Você está na página 1de 14

EDITAL n.

6 - 2019

Processo Seletivo PPGMúsica 2020


20

O Colegiado do Programa de Pós-Graduação


Pós Graduação em Música da Universidade Federal do Paraná,
conforme disposto em seu Regimento Interno e na Resolução 32/17-CEPE, CEPE, torna público o
edital do processo seletivo para ingresso nos cursos de mestrado e doutorado:

Cronograma
ATIVIDADE PERÍODO

Inscrições online 12/09/2019 até 06/10/2019


Homologação das inscrições 07 e 08/10/2019
Prazo de recurso para esta etapa 09 e 10/10/2019
Divulgação dos resultados da análise de projetos 23/10/2019
Prazo de recurso para esta etapa 24 e 25/10/2019
Prova escrita e entrega do CV documentado1 [1] 11/11/2019
Correção das provas Entre 12 e 18/11/2019
Divulgação dos resultados da prova escrita 20/11/2019
Prazo de recurso para esta etapa 21 e 22/11/2019
Análise de currículos Entre 25 e 29/11/2019
Entrevistas 02 e 03/12/2019
Resultado final 11/12/2019
Prazo de recurso para esta etapa 12 e 13/12/2019
Confirmação de matrícula dos candidatos aprovados 10/02/2020 e 11/02/2020
Confirmação de matrícula dos candidatos convocados em 12/02/2020 e 13/02/2020
segunda chamada

Os resultados de cada etapa serão divulgados no site http://www.ppgmusica.ufpr.br e no


mural do PPGMúsica, no Departamento de Artes da UFPR.

1
A entrega dos currículos com seus respectivos comprovantes
comprovantes, conforme especificado na “Etapa
Etapa 3”
3 deste edital,
deverá ocorrer antes do início da prova escrita ou enviado em formato PDF para o e-mailmail da secretaria do
PPGMúsica até às 23h59 da mesma data.
Vagas ofertadas
Segue, na tabela abaixo, a disponibilidade dos professores orientadores, distribuídas em três
linhas de pesquisa:

Linha de Pesquisa Orientadores Vagas Vagas


Mestrado Doutorado
Composição Musical Prof. Dr. Felipe Ribeiro 01 01
Musicologia/Etnomusicologia Prof. Dr. Edwin Pitre Vásquez 02 02
Prof. Dr. Ernesto Hartmann 03 -
Prof. Dr. Norton Dudeque 02 02
Profa. Dra. Silvana Scarinci 03 02
Educação Musical/Cognição Profa. Dra. Ana Paula Peters 01 01
Prof. Dr. Danilo Ramos 02 02
Prof. Dr. Guilherme Romanelli 02 01
Profa. Dra. Rosane Cardoso de Araújo 02 01

TOTAL2 18 VAGAS 12 VAGAS

Inscrições
SITE PARA INSCRIÇÃO: www.ppgmusica.ufpr.br

PRAZO DE INSCRIÇÃO: de 12 de setembro a 06 de outubro de 2019, 23h59, (último horário de


gravação no sistema). Recomenda-se que a inscrição seja efetuada até um dia antes desta data
para evitar inconvenientes.

No preenchimento da inscrição, o candidato deve indicar sua candidatura à bolsa de estudos.


A distribuição de bolsas será realizada mediante disponibilidade das mesmas e em
conformidade com as regras vigentes das agências de fomento.

Os candidatos ao doutorado devem indicar no campo “Língua estrangeira moderna” o


segundo idioma escolhido para realização da primeira parte da prova escrita. O primeiro
idioma para todos os candidatos (mestrado e doutorado) é o inglês. Para candidatos
estrangeiros o segundo idioma indicado não poderá ser o seu idioma vernáculo.

Os seguintes documentos devem ser anexados em formato pdf (apenas 1 arquivo para cada
item):
 Cópia do RG;
 Cópia do CPF;
 Copia do passaporte (para candidatos estrangeiros);
 Cópia do diploma de Graduação em Música3 ou áreas afins, reconhecido pelo
Ministério da Educação e Cultura, com histórico escolar; diplomas estrangeiros devem

2
Não há obrigatoriedade de preenchimento de todas as vagas ofertadas indicadas na tabela.
3
Alunos de graduação e de mestrado que concluirão o curso no final de 2019 ou início de 2020 podem apresentar
documento comprobatório de conclusão; o diploma poderá ser entregue no ato da matrícula. O mesmo se aplica
ao selo do consulado para diplomas estrangeiros.

2
conter o selo do Consulado/Embaixada Brasileira no país4.
 Cópia do diploma de Mestrado em Música ou áreas afins, reconhecido pelo Ministério
da Educação e Cultura ou ata de aprovação, com histórico escolar; (apenas para
ingresso no curso de doutorado); diplomas estrangeiros devem conter o selo o do
consulado/embaixada brasileira no país;
 Foto recente 3x3 ou 4x4, anexada em formato JPEG;
 Projeto de pesquisa, elaborado conforme as normas constantes neste edital;
 Currículo Lattes - Plataforma do CNPq (os comprovantes do currículo serão
solicitados somente na ocasião da avaliação do currículo – etapa 3 do processo
seletivo).

Apenas as inscrições com documentação completa serão deferidas.

Processo seletivo
Etapa 01: Análise do projeto de pesquisa

O projeto de pesquisa deve ser condizente com uma das linhas de pesquisa do PPGMúsica da
UFPR a qual estiver vinculado o orientador pretendido, obedecendo o seguinte formato:

 Máximo de 10 páginas, tamanho A4; margens de 3 cm, fonte Times New Roman 12;
espaço entre linhas de 1,5;
 Folha de rosto contendo: título e linha de pesquisa no qual o projeto está vinculado;
nome do orientador pretendido; resumo de no máximo 500 palavras. O nome do
candidato não deve ser mencionado do projeto, seja de forma direta ou
indiretamente (os candidatos serão identificados por números designados na ocasião
da inscrição);
 Introdução apresentando tema, contextualização/problematização;
 Objetivos (geral/específicos);
 Justificativa;
 Breve fundamentação teórica;
 Metodologia;
 Cronograma;
 Referências.

Na avaliação do projeto serão considerados os seguintes aspectos, por ordem de prioridade:


(1) Inserção do projeto dentro da linha de pesquisa do orientador pretendido; (2) Redação; (3)
Viabilidade de execução do projeto dentro do prazo máximo de 24 meses para mestrado e 48
meses para doutorado. O projeto de pesquisa será avaliado por parecer. Somente candidatos
com parecer favorável serão aprovados para as etapas subsequentes.

4
Os candidatos estrangeiros que não estejam cadastrados na plataforma Lattes poderão submeter um Curriculum
Vitae com a listagem de sua produção de acordo com os requisitos listados no anexo 2.

3
Etapa 02: Provas Escritas

O candidato deverá comparecer para realizar a prova, munido de RG original ou passaporte e


do número do protocolo gerado no ato da inscrição on-line. Não é permitido o uso de
aparelhos eletrônicos, como telefone celular, notebook ou semelhantes. Os três últimos
candidatos deverão sair juntos da sala do exame. Na folha de exame, o candidato deve inserir
apenas seu número de inscrição do processo seletivo.

1ª parte: Idioma(s)

Para o mestrado, será aplicada uma prova com um texto em inglês. Para o doutorado, será
aplicada uma prova com dois textos, sendo um em inglês e outro no idioma indicado pelo
candidato no preenchimento da inscrição. Será permitido o uso de dicionários de idiomas.

2ª parte: Prova específica da linha de pesquisa

Prova elaborada em conformidade com a bibliografia indicada pelo orientador pretendido pelo
candidato, encontrada no anexo 1 do presente edital. Não será permitida consulta
bibliográfica. O(s) candidato(s) residindo fora do país deverão realizar a prova sob supervisão
de um professor responsável pertencente a uma instituição de ensino no exterior, que fará o
contato e colaborará com o PPGMúsica nesta etapa.

Etapa 03: Avaliação do currículo

A avaliação do currículo seguirá os critérios dispostos na tabela do anexo 2 do presente edital.


Os comprovantes das cinco melhores produções do currículo5 nos últimos dez anos deverão
ser encaminhados em formato PDF para o email ufpr.ppgmusica@gmail.com ou entregues em
versão impressa na ocasião da realização da prova escrita, conforme orientações e data
especificadas no cronograma. Ao encaminhar os documentos em formato PDF o candidato
declara tacitamente a veracidade dos mesmos. A comissão examinadora poderá fazer
diligência em qualquer etapa.

Etapa 04: Apresentação oral e arguição do projeto de pesquisa

O candidato deverá apresentar seu projeto de pesquisa diante de uma banca formada por
docentes do PPGMúsica. A apresentação, de 10 minutos, deverá incluir projeção de power
point6. Logo após a apresentação, a banca arguirá o candidato. Serão avaliados os seguintes
aspectos, por ordem de prioridade: domínio do conteúdo do projeto de pesquisa; capacidade
de argumentação sobre as questões propostas pela banca; clareza na comunicação das ideias
apresentadas; organização do conteúdo dos slides; adequação ao tempo da apresentação.
5
Para extrair as cinco melhores produções de seu currículo, o candidato deverá consultar a tabela de pontuação
do anexo 2. Só serão consideradas as produções deste período (2010 a 2019).
6
Os equipamentos tecnológicos a serem disponibilizados são: computador com software Microsoft Office 2007,
datashow e sistema de som. A banca avaliadora terá autonomia para decidir como avaliar o candidato em caso de
imprevistos. Nesse sentido, uma versão no formato PDF é sugerida para esses casos. Não serão aceitas
apresentações orais no formato prezia.

4
O(s) candidato(s) residindo fora do país será(ão) contatado(s) pelo PPGMúsica para
agendamento de entrevista à distância, por Skype ou outra ferramenta para videoconferência,
escolhido pelo PPGMúsica.

Critérios de classificação

Os pesos de cada prova e os critérios a serem utilizados para classificação final do candidato
encontram-se na tabela abaixo:

Provas Mestrado Doutorado


Prova de Inglês Peso 01 Peso 01
Prova do segundo idioma - Peso 01
Prova específica da linha de pesquisa Peso 02 Peso 02
Avaliação do Currículo Peso 01 Peso 01
Apresentação oral e arguição do projeto Peso 01 Peso 01
MÉDIA FINAL Somatório das notas dividido Somatório das notas dividido
por 5 por 6

Em caso de empate, serão priorizados os seguintes critérios para desempate: (1) Nota da prova
escrita específica da linha de pesquisa; (2) Apresentação oral e arguição do projeto de
pesquisa; (3) Currículo; (4) Prova de inglês; (5) Prova do segundo idioma (para o nível
doutorado).

Serão considerados aprovados os candidatos que, após parecer favorável do projeto de


pesquisa, obtiverem a média final igual ou superior a 70, em uma escala de 0 a 100 nas
demais etapas do processo seletivo. Uma nota abaixo de 70 em qualquer uma das provas
(salvo a etapa 3 – avaliação do currículo) eliminará o candidato. No resultado do processo
seletivo será publicada uma lista de candidatos aprovados obedecendo à sequência da ordem
de classificação. Serão convocados para a primeira chamada de matrícula aqueles que
obtiverem as maiores médias correspondentes ao número de vagas oferecidas para cada
professor orientador. Candidatos que tenham sido aprovados com médias inferiores aos
candidatos que preencheram as vagas oferecidas pelos professores orientadores deverão
aguardar uma possível segunda chamada. Recursos de revisão de prova de qualquer uma das
etapas, para serem considerados, deverão ser protocolados em formulário próprio na secretaria
do PPGMúsica conforme prazos indicados no cronograma. Não serão aceitos recursos
intempestivos.

Matrícula

No ato da matrícula, os candidatos aprovados devem apresentar os documentos listados


abaixo (cópias e originais para conferência) diretamente na secretaria do PPGMúsica:

 RG ou, para candidatos estrangeiros, cópia do passaporte (com visto Tipo IV, RNE ou
protocolo com o número do RNE (SINCRE – Polícia Federal);
 Se for o caso, comprovante de aquisição de bolsa de estudo obtida através de agências
de fomento locais ou estrangeiras onde conste o valor e a duração da bolsa;

5
Após este procedimento, a matrícula será feita automaticamente através do sistema e os
alunos receberão o login para matrícula em disciplinas pelo Portal do Aluno no sistema SIGA.

Os alunos aprovados em segunda chamada serão avisados por e-mail no máximo até 72 horas
após a consolidação das matrículas dos alunos aprovados em primeira chamada, devendo se
apresentar na secretaria do PPGMúsica até dois dias depois de receberem o aviso, obedecendo
o mesmo processo descrito acima.

O Departamento de Artes da Universidade Federal do Paraná (DeArtes) se situa à rua Coronel


Dulcídio, 638, bairro Batel, Curitiba, PR. CEP 80420-170. O site do PPGMúsica pode ser
acesso pelo endereço: http://www.ppgmusica.ufpr.br/

Critérios para atribuição de bolsa de estudos:

A indicação de bolsistas será realizada por uma comissão de gerência de bolsas, conforme
indicado no artigo 37° do Regimento Interno do PPGMúsica, composta por, no mínimo,
quatro membros: o coordenador do programa, dois professores do colegiado do curso e um
representante discente (confira os critérios de implementação no ato da matrícula).

Os candidatos classificados entre os bolsistas devem apresentar, no ato da matrícula, os


seguintes documentos:

 Comprovante de residência em Curitiba;


 Cópia da carteira de trabalho;
 Documento comprobatório de vínculo empregatício, que será considerado seguindo-se
os critérios estabelecidos pela CAPES na portaria 76-2010 disponível no site:
http://www.capes.gov.br/images/stories/download/legislacao/Portaria_076_Regulame
ntoDS.pdf
 Comprovante de abertura de conta corrente no Banco do Brasil, indicando número da
agência e da conta.

O não preenchimento de um destes itens implicará no direcionamento da bolsa para o


próximo candidato na lista de classificação. O início das aulas está previsto para o mês de
março de 2020.

Curitiba, 09 de setembro de 2019.

Comissão de seleção do PPGMúsica / UFPR


ufpr.ppgmusica@gmail.com

6
ANEXO 1

Bibliografia indicada pelos professores do PPGMúsica

Para dificuldades na obtenção dos textos selecionados por qualquer professor, recomenda-se
que o candidato entre em contato com a secretaria do programa.

Linha de Pesquisa 01: Composição Musical

O Prof. Dr. Felipe Ribeiro abrirá uma vaga para mestrado e uma vaga para doutorado.
Sua bibliografia para mestrado será constituída pelos seguintes textos:
 CROFT, John. Composition is not research. Tempo, 2015, n. 69, p. 6-11. DOI: 10.1017/
S0040298214000989
 CZERNOWIN, Chaya. The Other Tiger. In: COX, Franklin; BIRÓ, Dániel Péter; SIGMAN, Alexander;
TAKASUGI, Steven Kazuo (Org.). Second Century of New Music: search yearbook, vol. I. Lewiston,
NY: Mellen Press, 2011. 484p. Link PDF para candidatos: http://www.almeida-
ribeiro.com/czernowin.pdf
 LACHENMANN, Helmut. The ‘beautiful' in music today. Tempo, New Ser., n. 135. (Dec., 1980), pp.
20-24.
 STOCKHAUSEN, Karlheinz. Four Criteria of Electronic Music. IN: STOCKHAUSEN, K.;
MACONIE, R. Stockhausen on music, lectures & interviews. London: Marion Boyars Publishers LTD,
1989. Disponível em:
<https://monoskop.org/images/c/c3/Stockhausen_Karlheinz_1972_1989_Four_Criteria_of_Electronic_
Music.pdf>
 TSAO, Ming. Fragments of a Compositional Methodology. In: COX, Franklin; BIRÓ, Dániel Péter;
SIGMAN, Alexander; TAKASUGI, Steven Kazuo (Org.). Second Century of New Music: search
Yearbook, vol.I. Lewiston, NY: Mellen Press, 2011. 484p. Link PDF para candidatos:
http://www.almeida-ribeiro.com/tsao.pdf

Para o doutorado, sua bibliografia será constituída pelos seguintes textos:

 BIRÓ, Dániel Péter. Slowly watching memory - an analysis of Morton Feldman's Rothko Chapel.
Diploma - Thesis in the Field of Music Composition (M.A.) Musikhochschule – Frankfurt am Main
(Presented at the Third International Conference on Jewish Music in London, UK, 1998).
https://people.finearts.uvic.ca/~dpbiro/FeldmanRev2.html
 CHAPMAN, Owen. The Elusive Allure of “Aura”: Sample-based Music and Benjamin’s Practice of
Quotation. Canadian Journal of Communication. Vol 36 (2011), p. 243-261.
 CROFT, John. Composition is not research. Tempo, 2015, 69, pp 6-11. DOI: 10.1017/
S0040298214000989
 CZERNOWIN, Chaya. The Other Tiger. In: COX, Franklin; BIRÓ, Dániel Péter; SIGMAN, Alexander;
TAKASUGI, Steven Kazuo (Org.). Second Century of New Music: search Yearbook Volume 1.
Lewiston, NY: Mellen Press, 2011. 484p. Link PDF para candidatos: http://www.almeida-
ribeiro.com/czernowin.pdf
 GRISEY, Gérard. Tempus ex Machina - A composer’s reflections on musical time. Contemporary
Music Review, vol. II, n. 1, p. 239-275. 1987.
 LACHENMANN, Helmut. The ‘Beautiful' in Music Today. Tempo, New Ser., No. 135. (Dec., 1980),
pp. 20-24.
 RIBEIRO, Felipe de Almeida. Musings on the Democratic Potential of Fixed-Media electroacoustic
music. Proceedings of the Electroacoustic Music Studies Network Conference, Florence (Italy), June
20-23, 2018. http://www.ems-network.org/spip.php?article456

7
 RIBEIRO, Felipe de Almeida. O impacto dos sintetizadores no processo composicional. Opus, vol. 24,
n. 1, p. 167-186, jan./abr. 2018. http://dx.doi.org/10.20504/opus2018a2408
 SPAHLINGER, Mathias. This is the time of conceptive ideologues no longer. Contemporary Music
Review, vol. 27, n. 6, p. 579-594, 2008. DOI: 10.1080/07494460802410302. URL:
http://dx.doi.org/10.1080/07494460802410302 CROFT, John. Composition is not research. Tempo, vol.
69, p. 6-11, 2015. DOI: 10.1017/ S0040298214000989
 STOCKHAUSEN, Karlheinz. Four Criteria of Electronic Music. IN: STOCKHAUSEN, K.;
MACONIE, R. Stockhausen on music, lectures & interviews. London: Marion Boyars Publishers LTD,
1989.
 TSAO, Ming. Fragments of a Compositional Methodology. In: COX, Franklin; BIRÓ, Dániel Péter;
SIGMAN, Alexander; TAKASUGI, Steven Kazuo (Org.). Second Century of New Music: search
Yearbook Volume 1. Lewiston, NY: Mellen Press, 2011. 484p. Link PDF para candidatos:
http://www.almeida-ribeiro.com/tsao.pdf

Linha de Pesquisa 02: Musicologia/Etnomusicologia

O Prof. Dr. Edwin Pitre Vásquez abrirá vagas para mestrado e doutorado, cuja
bibliografia, para ambos os níveis, será constituída pelos seguintes textos:
 BLACKING, John. How Musical is Man? Seattle & London: University of Washington Press, 2000.
 BEHAGUE, Gérard H. Recursos para o estudo da música popular urbana latino-americana. Revista
Brasileira de Música, vol. 20, p. 1-24, 1992.
 FERREIRA, Antenor; PITRE-VÁSQUEZ, Edwin. Ritmos Diatónicos – isomorfismos entre los patrónes
rítmicos y de alturas, ¿naturalidad o arbitraridad? Música em Perspectiva, vol. 7, n. 2, p. 41-60,
Dezembro, 2014.
 LUHNING, Angela. Temas emergentes da etnomusicologia brasileira e seus compromissos sociais.
Música em Perspectiva, vol. 7, n. 2, p. 7-25, Dezembro, 2014.
 GARCÍA CANCLINI, Néstor. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São
Paulo: EDUSP, 2008.
 KERMAN, Joseph. Musicologia. São Paulo: Martins Fontes, 1987.
 LAPLATINE, François. A descrição etnográfica. São Paulo: Terceira Margem, 2004.
 MERRIAM, Alan P. The anthropology of music. Evanston: Northwestern University Press, 1964.
 NETTL, Bruno. The study of ethnomusicology. Urbana: University of Illinois Press, 1983.
 RICE, Timothy. Ethnomusicology: a very short introduction. New York: Oxford University Press,
2014.
 SEEGER, Anthony. Etnografia da música (sinais diacrônicos: música, sons e significados). São Paulo:
USP (Soma – Grupo de Pesquisa de Som e Música em Antropologia-FFLCH-Dep.Antropologia), 2004.
 VERGARA FIGUEROA, Abílio. Etnografia de los lugares: uma guia antropológica para estudiar su
concreta complejidad. México D. F.: INAH / Navarra, 2013, cap. 1.

Os textos dos artigos estão disponíveis no link do Grupo de Pesquisa em Etnomusicologia da


UFPR https://grupetnoufpr.wordpress.com/publicacoes/

O Prof. Dr. Ernesto Hartmann abrirá vagas para mestrado, cuja bibliografia será
constituída pelos seguintes textos:
 ASSIS, Ana Claudia. Compondo a “cor nacional”: conciliações estéticas e culturais na música
dodecafônica de César Guerra-Peixe. Per Musi, Belo Horizonte, UFMG, n. 16, p. 33-41, 2007.
Disponível em: <http://www.musica.ufmg.br/permusi/port/numeros /16/ num16_cap_03.pdf>.

8
 BERRY, Wallace. Structural Functions in Music. New York: Dover Publications Inc., 1976. New
York: Dover Publications Inc., 1976.
 DUNSBY, Jonathan. & WHITHALL, Arnold. Análise musical na teoria e na prática. Trad.: Norton
Dudeque. Curitiba: Editora da UFPR, 2012.
 GJERDINGEN, Robert. Music in the galant style. Oxford University Press, 2007.
 HARTMANN, Ernesto. Paulistana nº 1 para Piano de Claudio Santoro: Elementos Nacionalistas e
Social Realistas. Música Hodie, vol. 10, p. 47-69, 2011.
 HATTEN, Robert. Interpreting Musical gestures, topics, and trops: Mozart, Beethoven, Schubert.
Bloomington: Indiana University Press, 2004.
 KATER, Carlos. Música Viva e H. J. Koellreutter: movimentos em direção à modernidade. São Paulo:
Musa Editora, 2001.
 RATNER, Leonard. Classic music. New York: Schirmer, 1980.

O Prof. Norton Eloy Dudeque abrirá vagas para mestrado, cuja bibliografia será
constituída pelos seguintes textos:

 COOK, Nicholas. A guide to musical analysis. Oxford: Oxford University Press, 1987.
 DUNSBY, Jonathan; WHITTALL, Arnold. Análise musical na teoria e na prática. Trad. Norton
Dudeque. Curitiba: Editora da UFPR, 2012.
 CAPLIN, William. Classical Form, A Theory of Formal Functions for the Instrumental Music of
Haydn, Mozart, and Beethoven. Oxford: Oxford University Press, 1998.

A Profa. Dra. Silvana Ruffier Scarinci abrirá vagas para mestrado e doutorado. Sua
bibliografia para mestrado será constituída pelos seguintes textos:

• ARISTÓTELES. Poética. Trad: Ana Maria Valente. Lisboa: Fundação Calouste Gubelkian, 2008. Disponível
em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4179798/mod_resource/content/1/PO%C3%89TIC
A%20DE%20ARIST%C3%93TELES.pdf
• HILL, John Walter. Baroque Music: Music in Western Europe, 1580-1750 (The Norton Introduction to Music
History). New York: Norton, 2005. Chap. 9, p.216-257.
• McCLARY, Susan. Feminine endings: music, gender and sexuality. Minnesota: The University of Minnesota
Press, 1991. Introduction.
• SCARINCI, Silvana. Metamorfoses, alegoria e mímeses em l’Orfeo de Claudio Monteverdi e Alessandro
Striggio. Per Musi, pp. 1-37, 2017. Disponível em:
https://periodicos.ufmg.br/index.php/permusi/article/view/5221/3244.
• OVÍDIO. Metamorfoses. Trad.: Paulo Farmhouse Alberto. Lisboa: Editora Cotovia, 2007. Livro I, v. 5-88 (“A
criação”); v. 452-567 (“Apolo e Dafne”) e Livro X, v. 1-85 (“Orfeu e Euridice”).

Sua bibliografia para doutorado será constituída pelos seguintes textos, além dos
textos listados acima:

• TOMLINSON, Garry. Monteverdi and the end of the Renaissance. Berkeley: University of California Press,
1987, Preface.
• ROSAND, Ellen. Opera in the seventeenth-century Venice: the creation of a genre. Berkeley: Univesity of
California Press, 1991, Capítulo 2.
• RAGUENET, François. Paris. Jean Moreau, 1702. Paralelo entre italianos e franceses no que concerne à
Música e às Óperas. Trad.: Paulo Kühl. Disponível em:
https://www.academia.edu/11341476/Tradu%C3%A7%C3%A3o_de_Paralelo_entre_Italianos_e_Franceses_no_
que_concerne_%C3%A0_M%C3%BAsica_e_%C3%A0s_%C3%93peras_de_Fran%C3%A7ois_Raguenet

9
• COWART, Goergia. Of women, sex and folly: Opera under the Old Regime. Cambridge Opera Journal, Vol. 6,
N. 3. Cambridge: Cambridge University Press, 1994, p. 205-220. Disponível em:
http://www.jstor.org/stable/823732.

Linha de Pesquisa 03: Educação/Cognição Musical

A Profa. Dra. Ana Paula Peters abrirá vagas para mestrado e doutorado. Sua
bibliografia para mestrado será constituída pelos seguintes textos:

 COUTO, Ana Carolina Nunes do. Música popular e aprendizagem: algumas considerações. Opus,
Goiânia, Vol. 15, N. 2, dez. 2009, p. 89-104.
 FEICHAS, Heloisa. Bridging the gap: informal learning practices as a pedagogy of integration. B. J.
Music. Ed., Vol. 27. N. 1, pp. 47–58, 2010.
 PENNA, Maura. Construindo o primeiro projeto de pesquisa em Educação e Música. Porto Alegre:
Sulina, 2015.
 PETERS, Ana Paula. Nas trilhas do choro. Curitiba: Máquina de Escrever, 2016.
 SOUZA, Jusamara. Música, educação e vida cotidiana: apontamentos de uma sociografia musical.
Educar em Revista, Curitiba, Brasil, N. 53, p. 91-111, jul./set. 2014.
 WRIGHT, Ruth. Informal learning in general music education. In: Carlos Abril; Brent Gault (Orgs).
Teaching general music: approaches, issues and viewpoints. New York: Oxford University Press, 2016.
Chapter 10, p. 209 – 237.

Sua bibliografia para doutorado será constituída pelos seguintes textos, além dos textos acima:

 GREEN, Lucy. Making music/Listening and appreciation. In: Music, informal learning and the school:
a new classroom pedagogy. New York: Routledge. Chapters 3 and 4, pp. 41-91, 2008.
 TURINO, Thomas. Estrutura, contexto e estratégia na etnografia musical. Horizontes
Antropológicos, Vol. 5, N. 11, pp. 13-28, 1999.
 DÖRING, Katharina. Ouvindo a diversidade musical do mundo – para uma educação musical cognitiva
“além das fronteiras”. Rev. FAEEBA – Ed. e Contemp., Salvador, Vol. 26, N. 48, p. 27-46, jan./abr.
2017.

O Prof. Dr. Danilo Ramos abrirá vagas para mestrado e doutorado. Seus candidatos
poderão se inscrever em dois projetos de pesquisa. Candidatos que se inscreverem no Projeto
de Pesquisa 01 (Tema: música e emoção7) deverão consultar a seguinte bibliografia:

 JUSLIN, Patrik. Music, experience and affect? In: Patrik JUSLIN (Org). Musical emotions explained.
Oxford: Oxford University Press, 2019, Chap. 04, pp. 39-58.
 JUSLIN, Patrik. What does music express? Basic emotions and beyond. Frontiers in Psychology, Vol.
4, pp. 1-14, 2013.
 JUSLIN, Patrik; HARMAT, László; EEROLA, Tuomas. What makes music emotionally significant?
Exploring the underlying mechanisms. Psychology of music, Vol. 42, N. 4, pp. 599-623, 2014.
 JUSLIN, Patrik; FRIBERG, Anders; SCHOONDERWALDT, Erwin; KARLSSON, Jessika. Feedback
learning of musical expressivity. In: Aaron. WILLIAMON (Org.). Musical excellence: strategies and
techniques to enhance performance. New York, Oxford University Press, 2006, Chap. 13, pp. 247-270.
 JUSLIN, Patrik; Timmers, Renée. Expression and communication of emotion in music performance. In:
Patrik JUSLIN and John SLOBODA (Orgs). Handbook of music and emotion: theory, research,
applications. New York: Oxford University Press, 2010, Chap. 17, pp. 453-489.

7
Público-alvo: estudantes graduados em música, psicologia ou áreas afins.

10
Candidatos que se inscreverem no projeto de pesquisa 02 (Tema: aprimoramento da
expertise do pianista popular brasileiro8) deverão consultar a seguinte bibliografia:

 CIRILLO, Francesco. The Pomodoro Technique: the acclaimed time-management system that has
transformed how we work. New York: Penguin Random House, 2018.
 ERICSSON, Karl Anders; KRAMPE, Ralf Th ; TESCH-ROMER, Clémens. The role of deliberate
practice in the acquisition of expert performance. Psychological Review, Vol. 100, pp. 363–406, 1993.
 KENNY, Barry; GELLRICH, Martin. Improvisation. In: Richard Parncutt; Gary McPherson (Orgs).
The science and psychology of music performance: creative strategies for teaching and learning. New
York: Oxford University Press, Chap. 8, pp. 117-134, 2002.
 LEHMANN, Andreas; SLOBODA, John; WOODY, Robert. Science and musical skills. In: Andreas
Lehmann; John Sloboda; Robert Woody (Orgs.). Psychology for musicians: understanding
andacquiring the skills. New York: Oxford University Press, Chap. 1, pp. 5-24, 2007.
 RAMOS, Danilo. Aquisição de expertise musical aplicada ao piano brasileiro improvisado. In: André
Egg (Org.). Música, cultura e sociedade: dilemas do moderno. Curitiba: Editora CRV, pp. 231-260,
2016.

Recomenda-se aos candidatos do professor Danilo Ramos a leitura detalhada dos projetos de
pesquisa do Grupo de Pesquisa Música e Emoção (GRUME), que poderá ser feita a partir do
acesso ao blog (página inicial): https://grumeufpr.wordpress.com/home/.

O Prof. Dr. Guilherme Romanelli abrirá uma vaga para doutorado e duas para
mestrado. Sua bibliografia para o exame de mestrado será constituída pelos seguintes textos:

 BARBOSA, Vivian; ROMANELLI, Guilherme. Livros didáticos para Educação Musical: análise de
três coleções direcionadas aos anos iniciais do Ensino Fundamental. In: Desafios para a superação das
desigualdades sociais: o papel dos manuais didáticos e das mídias educativas. Curitiba:
IARTEM/NPPD-UFPR, 2013.
 CHOPPIN, Alain. História dos livros e das edições didáticas: sobre o estado da arte. Educação e
Pesquisa, Vol.30, N.3, p. 549-566, set./dez, 2004.
 GARCIA, Tânia. Os livros didáticos na sala de aula. In: Didática, História e manuais escolares:
contextos ibero-americanos. In: Didática, história e e manuais escolares: contextos ibero-americanos.
Tania Maria F. Braga Garcia; Maria Auxiliadora Schmidt; Rafael Valls (Orgs). Juí: Unijuí, 2013.
 ROMANELLI, Guilherme. Falando sobre a arte na Base Nacional Comum Curricular – BNCC. Um
ponto de vista da Educação Musical. Linguagens – Revista de Letras e Comunicação. Blumenau, Vol.
10, N. 3, p. 476-490, set/dez. 2016.
 SOUZA, Jusamara; TORRES, Maria Cecília. A construção da música como uma disciplina escolar: um
estudo a partir dos livros didáticos. XVIII Congresso Nacional da ABEM. Londrina: ABEM, outubro de
2009.
 TEUBER, Mauren; SCHLICHTA, Consuelo; RIBEIRO, Paulo; ROMANELLI, Guilherme. The
selection of art textbooks trough the Brazilian national textbook program (PNLD): Analysis and use in
classroom. IARTEM conference proceedings. Pereira: Universidad Tecnológica de Pereira, 2016.

Sua bibliografia para o exame de doutorado será constituída pelos seguintes textos:

8
Público-alvo: pianistas graduados em cursos de música (bacharelado ou licenciatura) que tenham experiência
no estudo sistematizado do piano popular.

11
 APPLE, Michael. Cultura e comércio do livro didático. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995 9.
 BATISTA, Antônio. Um objeto variável e instável: textos impressos e livros didáticos. In: Márcia
Abreu (Org.). Leitura, história e história da leitura. São Paulo: Fapesp, 1998.
 CHOPPIN, Alain. História dos livros e das edições didáticas. Educação e Pesquisa, São Paulo, Vol. 30,
pp. 549-566, set/dez, 2004.
 CHOPPIN, Alain. Pasado y presente de los manuales escolares. In Julio Berrio (Org.). La cultura
escolar de Europa. Tendencias históricas emergentes. Marid: Biblioteca Nueva, 2000.
 DUBET, François. A escola e a exclusão. Cadernos de Pesquisa, N. 119, pp. 29-45, julho 2003.
 ESCOLANO Benito, Agustín. El libro escolar y la cultura de la educación. In: Curriculum editado (…).
Valencia: Tirant lo Blanch, 2006.
 GARCIA, Tânia; ROMANELLI, Guilherme. Potencialidades da Etnografia Educativa. Ethnography
and Scientificity – Revue Européenne d’Ethnographie de l’Education, N. 7/8, 2009/2010.
 ROMANELLI, Guilherme. The new status of music in Brazilian schools since 2012 and the role of
music textbooks. Berlin: SPRINGER, In print. (2019).
 ROMANELLI, Guilherme. Research on music textbooks in Brazil. Santiago de Compostela: IARTEM,
In print. (2019).
 SCHLICHTA, Consuelo; ROMANELLI, Guilherme; TEUBER, Mauren. Livros didáticos para o ensino
da arte: não peça a eles o que eles não podem te dar. Revista GEARTE, Porto Alegre, Vol. 5, N. 2, pp.
312-325, maio/ago. 2018.

O prof. Guilherme realiza pesquisas na área de educação musical, com foco na


manualística, ou seja, no estudo sobre livros e materiais didáticos. Sugere-se que os projetos
de pesquisa encaminhados a ele tenham ênfase na análise da escrita, escolha e utilização de
livros utilizados na Educação Básica.

A Profa. Dra. Rosane Cardoso de Araújo abrirá vagas para mestrado e doutorado.
Sua bibliografia para mestrado será constituída pelos seguintes textos:

 ARAÚJO, Rosane Cardoso. Motivação para prática e aprendizagem da música In: ARAÚJO, R. C.;
RAMOS, D. (Orgs). Estudos sobre motivação e emoção em cognição musical. Curitiba: Editora da
UFPR, 2015, p.45-58.
 ARAÚJO, Rosane Cardoso; BZUNECK, José Aloyseo. A motivação do professor e a motivação do
aluno para práticas de ensino e aprendizagem musical. In: Rosane Cardoso de Araújo (org.). Educação
Musical, criatividade e motivação. Curitiba: Appris, 2019, pp. 41-52.
 BARRET, Margaret. O conto de um elefante: Explorando o quê, o quando, o onde, o como e o porquê
da criatividade. Música, Psicologia e Educação, Porto: CIPEM, N. 2, p. 32-46, 2000.

Sua bibliografia para doutorado será constituída pelos seguintes textos:

 ARAÚJO, Rosane Cardoso; BZUNECK, José Aloyseo. A motivação do professor e a motivação do


aluno para práticas de ensino e aprendizagem musical. In: Rosane Cardoso de Araújo (Org.). Educação
Musical, criatividade e motivação. Curitiba: Appris, 2019, p.41 - 52.
 AUSTIN, James; RENWICK, James; McPHERSON, Gary. Developing motivation. In: Gary
Mcpherson (Org). The child as musician: a handbook of musical development. New York: Oxford
University Press, 2006, pp. 213-238.
 BARRET, Margaret. O conto de um elefante: Explorando o quê, o quando, o onde, o como e o porquê
da criatividade. Música, Psicologia e Educação, Porto: CIPEM, N. 2, p. 32-46, 2000.
 BURNARD, Pamela. Commentary: musical creativity as practice. In: Gary Mcpherson; Graham Welch
(Orgs). The Oxford Handbook of music education, Vol II. New York: Oxford Press, 2012, p. 319-336.

9
Somente o capítulo 4.

12
ANEXO 2

TABELA DE PONTUAÇÃO PARA ANÁLISE DO CURRÍCULO

FORMAÇÃO PONTUAÇÃO
Graduação em música 20 pontos
Graduação em outra área 10 pontos
Especialização em música 15 pontos
Especialização em outra área 05 pontos
Mestrado em música 20 pontos
Mestrado em outra área 10 pontos
Formação complementar (cursos de longa duração – acima de 60 horas) 01 ponto
Formação complementar (cursos de curta duração – abaixo de 60 horas) 0,5 ponto

PRODUÇÃO ACADÊMICA PONTUAÇÃO (por item)


Trabalhos publicados em periódicos indexados no web Qualis (A1, A2 e B1) 05 pontos
Trabalhos publicados em periódicos indexados no web Qualis (B2, B3, B4 e B5) 02 pontos
Trabalhos publicados em periódicos não indexados no web Qualis 01ponto
Livro autoral com ISBN 08 pontos
Capítulo de livro com ISBN 03 pontos
Livro sem ISBN 02 pontos
Capítulo de livro sem ISBN 01ponto
Palestra/apresentação de trabalhos em congressos/simpósios de música 01ponto
Participação em mesas-redondas na área de música 01 ponto
Resumos publicados em congressos/simpósios de música 0,5 ponto
Publicação de trabalhos em anais de eventos indexados (com ISSN e /ou ISBN) 02 pontos
Participação em eventos acadêmicos 0,5 ponto
Participação em projetos de extensão universitária 0,5 ponto
Bolsas de estudo 03 pontos (máximo duas)
Iniciação científica 05 pontos (máximo duas)
Monitoria acadêmica 01 ponto
Índice de rendimento acadêmico Multiplicar o valor (entre 0 e 10) por
0,25 pontos
Defesa de Trabalho de Conclusão de Curso de graduação em Música 2,5 pontos
Participação em grupos de pesquisa registrados no CNPq 02 pontos (mínimo 1 ano)
Participação como organizador de eventos acadêmicos nacionais / internacionais 02 pontos
Participação como organizador de evento acadêmicos regionais / locais 01 pontos

PRODUÇÃO ARTÍSTICA PONTUAÇÃO (por item)


Prêmios em concursos nacionais 03 pontos
Prêmios em concursos internacionais 05 pontos
Recitais solo ou de câmera em séries de concertos estabelecidas no Brasil há mais de 2 anos 03 pontos
Recitais solo ou de câmera em séries de concertos estabelecidas no Exterior há mais de 2 05 pontos
anos
Apresentação como solista com orquestra brasileira 03 pontos
Apresentação como solista com orquestra estrangeira 05 pontos
Participação como instrumentista de orquestra ou como solista e/ou camerista em festivais 01ponto
no Brasil
Participação como instrumentista de orquestra ou como solista e/ou camerista em festivais 02 pontos
no exterior
Recitais e concertos em geral 01 ponto
Estreia de obra em evento de âmbito internacional (compositores e intérpretes) 04 pontos
Estreia de obra em evento de âmbito nacional (compositores e intérpretes) 03 pontos
Partitura editada (com editora/corpo editorial) 02 pontos
Partitura editada (sem editora/corpo editorial) 01ponto
Gravação de CD solo com selo nacional ou internacional (indexado) 05 pontos
Gravação de CD solo sem selo nacional ou internacional (indexado) 02 pontos

13
Participação em gravação de CD com selo nacional ou internacional (indexado) 04 pontos
Participação em gravação de CD sem selo nacional ou internacional (indexado) 02 pontos
Entrevistas profissionais na área de música 01ponto
Participação como organizador de eventos nacionais / internacionais (shows, concertos, 02 pontos
festivais, etc)
Participação como organizador de evento regionais / locais (shows, concertos, festivais, etc) 01 ponto

ATIVIDADES DE ENSINO NA ÁREA DE MÚSICA PONTUAÇÃO (por ano, máximo 3)


Atividades docentes em nível de pós-graduação em IES 05 pontos
Atividades docentes em nível de graduação em IES 03 pontos
Atividades docentes em nível de Ensino Médio 02 pontos
Atividades docentes em nível de Ensino Fundamental 02 ponto
Atividades docentes em Escola de Música 01 ponto

Observação: apenas os itens listados no CV e comprovados serão computados.

14