Você está na página 1de 11

A História das Aeronaves Gunships

Introdução

Durante a Guerra do Vietnam, os generais americanos sentiram necessidade de


aeronaves de ataque eficientes e com grande poder de fogo, para prover apoio aéreo
aproximado e neutralizar grandes concentrações de instalações e de guerrilheiros
vietcongues que colocavam as tropas americanas e sul vietnamitas em xeque. Embora
muitas aeronaves de ataque estivessem disponíveis, incluindo aviões e helicópteros,
nenhuma delas conseguia alcançar o poder de fogo exigido pelos generais em
determinadas situações de combate. Em agosto de 1964, houve o Incidente do Golfo de
Tonquin, que levaria os Estados Unidos a se envolver diretamente na guerra e a partir
desse momento que criou força a teoria de aeronaves com elevado poder de fogo.

Projeto Tailchaser: Convair (A)C-131B

Com o intuito de obter uma aeronave com um grande poder de fogo, em agosto de 1964
a USAF iniciou o Projeto Tailchaser sob o comando do capitão John C. Simons e os
primeiros voos de teste com o C-131B da USAF serial number 53-7820, ocorreram em
08/1964 na Base Aérea de Eglin, armado com uma única metralhadora General Electric
7,62 mm SUU-11A/ A Minigun Gatling. Os testes foram um sucesso, mas foram
suspensos por conta dos parcos recursos disponíveis para tal empreitada.

Projeto Gunship I: Douglas C-47, FC-47D, AC-47D

No mesmo ano de 1964 o capitão Ron W. Terry observou que haviam muitas aeronaves
C-47 e C-123 sendo usadas para iluminar posições dos vietcongues em operações
noturnas e conseguiu novamente realizas novos testes com o C-131B armado e foi
novamente um sucesso! Nesse momento surgiu o Projeto Gunship I, onde os testes
continuaram usando agora o C-47D 44-8462 'Terry & Pirates' com o mesmo armamento
colocado no C-131B (1 metralhadora General Eletric 7,62 mm SUU-11A/A Minigun
Gatling), tendo estes testes sido realizados também na Base Aérea de Eglin no ano de
1964. O primeiro FC-47D real foi 43-48579 'Puff' (também chamado de 'Puff The
Magic Dragon'). Esta aeronave já estava no Vietnam e foi transferida de Nha Trang para
Bien Hoa. A conversão feita no próprio campo de ação teve como equipamentos 3
metralhadoras General Eletric 7,62 mm SUU-11A/A Minigun Gatling, uma mira Mark
20 Mod 4 (usada no A-1E Skyraider), rádios VHF / UHF / FM, TACAN, IFF,
dispensador com 45 flares (200.000 fvelas) e 24.000 cartuchos de munição. O avião Foi
convertido em 10/1964, tendo sido usado pelo 4th ACS. Na primavera de 1965, um
segundo C-47D foi convertido da mesma maneira. Mais tarde, outros quatro foram
armados com metralhadoras de calibre .30, refrigeradas a ar tipo M-2 Browning
(naquele momento não haviam disponíveis as metralhadoras que equipavam as duas
primeiras aeronaves) sendo um deles o 43-48491 'Git-Em Bullet' e um outro era o
'Grunt 2'. Mas essa solução de colocar as metralhadoras de calibre .30 não foi ideal, pois
as armas produziam grande quantidade de gases dentro da fuselagem, e era necessário
ter 10 metralhadoras dessas para igualar o poder de fogo de uma única Minigun.

Cinco estavam operacionais com o 4th ACS e um foi usado para treinamento de
tripulação na Base Aérea de Forbes (Training Detachment 8, 1st Air Commando Wing).
Todos os 6 FC-47D originais foram redenominados posteriormente de AC-47D. A
empresa Air International situada na época em Miami, FL, converteu mais 20 C-47 em
AC-47D, que foram usados a partir do outono de 1965 pelo 4th ACS. Os seis primeiros
foram devolvidos à Base Aérea de Clark, reformados e camuflados. O 4th ACS tornou-
se parte da 14th SOW, que era conhecida como 'Antique Wing', logo os AC-47 foram
distribuídos no 3th SOS (código de cauda EL) e no 4th SOS (código de cauda EN),
ambos pertencentes ao 14th SOW, e também foram distribuídos no 432nd TFW em
Udorn RTAB (código de cauda OS).

Durante a vida operacional do AC-47 as metralhadoras General Eletric 7,62 mm SUU-


11A/A Minigun Gatling foram substituídas pelas Emerson Electric MXU-470/A.

O indicativo deles no Vietnam era SPOOKY.

Alguns serials conhecidos são: 43-48072, 43-48491 'Git-Em Bullett', 43-48579 'Puff',
43-48701, 43-48801, 43-49274, 43-49852, 44-76534, 44-76985, 45-927. Outros serials
também conhecidos são: 'OS 43-010', '43-263', 'EN 770 Spooky,'EN 354', 'EN 859' e
'EN 717 Delta Queen', mas dos primeiros 26 não se tem conhecimentos dos outros 10
serials. Como dito acima o primeiro C-47D armado foi o 44-8462 'Terry & Pirates'.

Foram convertidos para o padrão Gunship I 53 C-47 e cerca de 18 AC-47D foram


doados em 1969 à VNAF e pelo menos 11 foram para a Força Aérea do Laos.

As duas primeiras aeronaves tinha como pintura branco (FS 17875) e cinza (FS 16440).
A terceira aeronave 43-48491 era toda cinza (FS 16440). Depois todas foram recebendo
o esquema de camuflagem típica do Vietnam (green FS 34079, green FS 34102 e tan FS
30219) com parte inferior da fuselagem e as partes inferiores das asas e profundores
pintadas de preto (FS 17038).

Outros C-47 que operaram junto aos AC-47D's eram três tipos de EC-47's (chamados de
Electric Gonney): EC-47N que eram C-47A convertidos como ECM / ELINT com
motores R-1830-90D ou -92, EC-47P que eram C-47B convertidos em aeronaves ECM
/ ELINT com motores R-1830-90D ou -92 e EC-47Q que eram C-47A e C-47D
convertidos em aeronaves ECM / ELINT reativadas com motores R-2000-4. Essas
aeronaves também foram usadas como aeronaves de retransmissão de sensores e para
monitorar o tráfego de rádio do Vietcongue. Depois de apontar um alvo, eles chamavam
as aeronaves AC-47D 'Spooky'. As unidades da USAF que usaram o EC-47 durante o
conflito no Vietnã foram: o 362nd TEWS (código de cauda AN), 361st TEWS (código
de cauda AL) e o 360th TEWS (código de cauda AJ). Alguns serials conhecidos dos
EC-47 são: EC-47N 'AN 42-645', EC-47 'AJ 331'. Uma das 'nose art' conhecida era
'Beep! Beep! '.

Foram convertidos para o padrão 'EC' 69 C-47 e alguns EC-47 foram posteriormente
doados à VNAF.

Tinham ainda os C-47's que faziam um 'trabalho' de guerra psicológica usando potentes
alto falantes. Essas aeronaves pertenciam ao 5th SOS (código de cauda EO) e 9th SOS
(código de cauda ER), ambos do 14th SOW
Salienta-se que a pintura das aeronaves EC-47 e C-47 usadas no conflito tinha como
cores FS 34079, FS 34102 e FS 30219 e na parte inferior da fuselagem bem como nas
partes inferiores das asas e profundores tinham a cor FS 36622.

Um fato a ser observado é que pelo menos duas aeronaves receberam somente duas
metralhadoras ambas colocadas nas janelas e um dispensador de flares colocado na
porta traseira e a pintura era a mesma dos EC-47 e AC-47.

Projeto Gunship II: Lockheed AC-130A

Devido ao sucesso operacional do AC-47, a USAF queria uma aeronave mais pesada,
portanto que pudesse levar mais armas e que também voasse mais alto e mais rápido
que o AC-47. Foi aí que surgiu o Projeto Gunship II.

O protótipo para o Projeto Gunship II foi o C-130A 54-1626, nomeado pela tripulação
de 'Vulcan Express', foi equipado com quatro módulos de Minigun General Electric
MXU-470/A de 7,62 mm, quatro canhões Vulcan Gatling General Electric M61 de 20
mm, Night Observation Device (NOD) ou Starlite Scope, um radar AN/APS-42, um
computador 'bread board' e um holofote de 20 kW e a converção realizada na Base
Aérea de Wright-Patterson. Inicialmente, antes de receber os equipamentos para a
conversão gunship essa aeronave, que era um C-130A foi primeiramente convertida
para a versão JC-130A uma versão especializada usada para testes de voo, recuperação
de drones e espinonagem e quando recebeu as modificações do Projeto Gunship II já
tinha sido reconvertida para a versão C-130A e, após a conversão para gunship nunca
recebeu a denominação AC-130A. Mais tarde ficou conhecido como 'Super Spooky' e
serviu inicialmente na 4950th TW e depois no 16th SOS no Vietnam. Essa aeronave
chegou a receber o código de cauda ER da 8th TFW – 14th SOW na Base Aérea de
Uborn.

Esta aeronave tinha um nariz curto (roman nose), sendo exaustivamente testada na Base
Aérea de Eglin de 06/1967 a 09/1967 e, em seguida, foi implantada na Base Aérea de
Nha Trang em 20/09/1967. Voou sua primeira missão operacional sete dias depois.

A aeronave foi muito bem-sucedida e a LTV E-Systems em Greenville, Texas,


conseguiu um contrato para modificar mais sete modelos A/JC-130A para o padrão AC-
130A, mas equipados com melhores instrumentos como um novo radar AN/APN-59 (o
nariz foi modificado para o padrão que é conhecido até hoje, recebendo assim o novo
radar), o FLIR AN/AAD-4 da Texas Instruments, um computador de controle de
incêndio mais preciso (NASARR F-151-A), um MTI (Moving Target Indicator) e
outros equipamentos para atingir o atual (da época) padrão de produção do C-130A.

Essas sete aeronaves convertidas eram do padrão Plain Jane e todas tinham o esquema
de camuflagem típica do Vietnam com boa parte da fuselagem e as partes inferiores das
asas e profundores pintadas de preto. Relação das sete aeronaves:

- 53-3129: operou inicialmente no 4413th CCTS (código de causa IH), depois foi para o
16th SOS (código de cauda EA depois FT) baseado no Vietnam, na sequência foi para o
415th SOTS (código de cauda AH) – atenção o 415th SOST era o sucessor do 4413th
CCTS e terminou seus dias no 711th SOS;
- 54-1625: operou inicialmente no 16th SOS (código de cauda EA depois FT), depois
foi para o 4413th CCTS (código de cauda IH) e por fim retornou ao 16th SOS quando
foi perdida em acidente;
- 54-1627: operou inicialmente no 16th SOS (código de cauda EA depois FT), na
sequência foi para o 415th SOTS (código de cauda AH) e terminou seus dias no 711th
SOS ;
-54-1628: operou inicialmente no 4413th CCTS (código de cauda IH), na sequência foi
para o 16th SOS (código de cauda EA depois FT) e por fim foi para o 711th SOS;
- 54-1629: operou no 16th SOS (código de cauda EA depois FT) quando foi perdida em
acidente;
- 54-1630: operou no 16th SOS (código de cauda EA depois FT), na sequência foi para
o 415th SOTS (código de cauda AH) e terminou seus dias no 711th SOS;
-56-0490: operou no 16th SOS (código de cauda EA depois FT) quando foi perdida em
acidente.

A unidade 4413th CCTS, que depois foi renomeada para 415th SOTS, era incumbida de
dar treinamento às equipagens dos AC-130.

A aeronave 55-0011 foi convertida para o padrão Surprise Package (também recebeu o
nome de Coronet Surprise e Super Chicken) onde as 04 Miniguns MXU-470/A que
ficavam na parte traseira da fuselagem foram retiradas e foram colocados os seguintes
equipamentos: radar de navegação AN/APN-59B, , Loran C/D ARN-92, um designador
a laser AVQ-18, um novo computador de incêndio digital AYK-9, um equipamento de
rastreamento estabilizado AN/ASQ-24A & ASQ-145 LLTV, lançadores de flares, FLIR
AN/AAD-7, holofote AN/AVQ-17 e um radar de rastreamento com farol AN/APQ-133.
A aeronave teve também uma melhora na proteção da fuselagem. Ela operou
incialmente no 4413th CCTS (código de cauda IH) e depois foi para o 16th SOS
(código de cauda EA depois FT).

Um outro padrão adotado foi o Pave Pronto onde este era baseado no Surprise Package
mas que foram adicionados um detector AN/ASD-5 e um radar APQ-150. A aeronave
podia carregar pilones com pod ALQ-87 ECM e/ou pod ejetor SUU-42A/A. Nove
aeronaves foram atualizadas para o padrão Pave Pronto: 54-1623, 55-0014, 55-0029,
55-0040, 55-0043, 55-0044, 55-0046, 56-0469 e 56-0509.

A primeira aeronave tinha a pintura em cinza com a parte superior da fuselagem em


branco e, posteriormente recebeu a famosa camuflagem do sudeste asiático (FS 34079,
FS 34102 e FS 30219) em toda a aeronave. Algumas fotos de péssima qualidade
aparentam que as asas e profundores receberam a cor preto FS 17038. As outras
aeronaves receberam o esquema de camuflagem típica do Vietnam (green FS 34079,
green FS 34102 e tan FS 30219) com parte inferior da fuselagem e as partes inferiores
das asas e profundores pintadas de preto (FS 17038). Não se sabe o número certo, mas
poucas aeronaves foram pintadas de gunship gray (FS 36118). As informações sobre
essa pintura gunship gray dão conta de que, ao chegar no 415th SOTS recebiam essa no
va cor e existem registros fotográficos com a tal cor nas seguintes aeronaves: 53-3129,
54-1627, 54-1630, 55-0029 e 55-0040.

Todas as aeronaves AC-130A tinham em cada ponta de asa tubo pitot e todas tiveram
nomes:
AC-130A (Project Gunship II)

 54-1626 “Vulcan Express” & “Super Spooky”

AC-130A (Plain Jane)

 53-3129 “First Lady”


 54-1625 “Warlord”
 54-1627 “Gomer Grinder”
 54-1628 “The Exterminator”
 54-1629 “The Arbitrator”
 54-1630 “Mores de Callis” & "Azreal"
 56-0490 “Thor”

AC-130A (Surprise Package)

 55-0011 "Surprise Package" & "Night Stalker"

C-130A (Pave Pronto)

 54-1623 “Ghost Rider”


 55-0014 "Jaws of Death"
 55-0029 "Midnight Express"
 55-0040 "Orion The Hunter"
 55-0043 ????
 55-0044 "Prometheus"
 55-0046 "Proud Warrior"
 56-0469 "Grim Reaper"
 56-0509 "The Ultimate End"

Durante a Guerra do Vietnam algumas aeronaves C-130A que operavam como FAC em
voos noturnos conhecidas como Blind Bat, testaram vários sistemas de detecção noturna
como o Korad laser rangerfinder/designator, LLLTV e Xerox Night Observation Device
ajudando assim a análise dos possíveis equipamentos para serem colocados no padrão
Surprise Package. Essas aeronaves tinham o mesmo esquema de pintura do AC-130A.

Projeto Pave Spectre I: Lockheed AC-130E

Devido as limitações estruturais do antigo C-130A, a Lockheed fez a versão E com


alguns melhoramentos estruturais na aeronave incluíndo a troca dos motores colocando
o Alisson T-56A-7A e hélices de 04 pás. Usando algumas aeronaves C-130E com
pouco tempo de uso foi posto em prática o padrão Pave Spectre I e onze C-130E foram
convertidos com o mesmo equipamento e o mesmo armamento que o padrão Pave
Pronto tornando-se o AC-130E. Alguns itens foram colocados em algumas aeronaves
(ou todas): exaustores anti-SAM, um air-data boom no lado direito da parte dianteira da
fuselagem e uma bolha de observação na parte traseira da fuselagem. Foi melhorada
ainda mais a proteção da tripulação colocando uma blindagem. Com motores melhores
e mais potentes a aeronave podia carregar uma quantidade maior de munição. Foram
mantidos os tubos pitot nas pontas das asas.
As primeiras aeronaves chegaram a Uborn em 25/10/1971 e todas pertenceram ao 16th
SOS antes de serem convertidas para o padrão Pave Spectre II, transformando a versão
E em H . Em 1973, algumas aeronaves começaram a chegar a Uborn em um novo
esquema onde toda aeronave era pintada de preto fosco (FS37038) e outras mantiveram
o esquema de camuflagem típica do Vietnam (green FS 34079, green FS 34102 e tan FS
30219) com parte inferior da fuselagem e as partes inferiores das asas e profundores
pintadas de preto (FS 17038).

Um AC-130E serial number 69-6571, foi perdido em combate, antes do início do


programa Pave Spectre II. Essas aeronaves também receberam nomes:

AC-130E (Pave Spectre I)

 69-6567 "Ghost Rider"


 69-6568 “Night Stalker”
 69-6569 "Fatal Attraction" & “Excalibur”
 69-6570 “The Hussy”
 69-6571 "Bad Company"
 69-6572 “Gravedigger”
 69-6573 “Heavy Metal”
 69-6574 "Iron Maiden"
 69-6575 "Wicked Wanda"
 69-6576 “Predator” & “Hell Raiser”
 69-6577 "Death Angel"

Projeto Pave Aegis: Lockheed AC-130E com canhão de 105 mm

Antes de ser implementado o padrão Pave Spectre II as aeronaves AC-130E (exceto a


69-6571 que havia sido perdida em 30 de março de 1972) tiveram um dos canhões de
40 mm retirado e receberam um canhão de 105 mm M102 Howitzer. Esse padrão ficou
conhecido com Pave Aegis. Especula-se que pouquíssimas aeronaves antes de irem para
o padrão Pave Spectre II receberam esse canhão já que no início de 1973 as primeiras
aeronaves convertidas para o novo padrão Pave Spectre II começaram a ser recebidas.
Não foram conseguidos os serials numbers dos AC-130E que efetivamente receberam
tal armamento antes de serem modificados para o próximo padrão.

AC-130E (Pave Aegis)

 69-6567 "Ghost Rider"


 69-6568 “Night Stalker”
 69-6569 "Fatal Attraction" & “Excalibur”
 69-6570 “The Hussy”
 69-6572 “Gravedigger”
 69-6573 “Heavy Metal”
 69-6574 "Iron Maiden"
 69-6575 "Wicked Wanda"
 69-6576 “Predator” & “Hell Raiser”
 69-6577 "Death Angel"
Projeto Pave Spectre II: Lockheed AC-130H

A Lockheed notando o sucesso de sua aeronave cargueira resolveu dar um novo


upgrade colocando novos motores Allison T-56A-15 bem mais potentes com alteração
nas estruturas das asas bem como a colocação de novos aviônicos no cockpit e, com
essas modificações veio a nova versão H. Logicamente a USAF aproveitou e modificou
todas as aeronaves da versão E para essa nova e os AC-130E remanescentes foram
também retrofitados. Dois foram perdidos, o serial number 69-6567 em 1991 e o serial
number 69-6576 em 1994 e os demais já foram desativados. Todos os aviões que foram
retrofitados para o novo padrão e que ainda não tinha o canhão de 105 mm receberam
este. Os AC-130 H inicialmente eram todos em preto fosco (FS 37038) e depois
receberam a cor gunship gray (FS 36118). Foram mantidos os tubos pitot nas pontas das
asas. Sobre a aeronave 69-6576, esta recebeu um código de cauda WR, possivelmente
em 1974.

AC-130H (Pave Spectre II)

 69-6567 "Ghost Rider"


 69-6568 “Night Stalker”
 69-6569 "Fatal Attraction" & “Excalibur”
 69-6570 “The Hussy”
 69-6572 “Gravedigger”
 69-6573 “Heavy Metal”
 69-6574 "Iron Maiden"
 69-6575 "Wicked Wanda"
 69-6576 “Predator” & “Hell Raiser”
 69-6577 "Death Angel"

O indicativo de chamada no Vietnam para o AC-130 era Spectre.

Projeto Gunship III: Fairchild-Hiller AC-119G/K

A USAF sabia que havia necessidade de mais aviões, e os AC-130 estavam ocupados
demais na interdição da trilha Ho-Chi-Minh e nas missões de reconhecimento armado.
Infelizmente, poucas células de C-130 estavam disponíveis para conversão, pois eram
aeronaves de transporte vitais para o esforço de guerra.

Felizmente, a USAF acabou encontrando uma aeronave capaz de substituir os AC-47 e


complementar os AC-130, os Fairchild C-119 Flying Boxcar. Essas aeronaves já tinham
sido substituídas como transportes na linha de frente pelos C-130 Hercules e C-123
Provider, e havia um bom estoque delas já na reserva. O C-119 foi escolhido, então,
como aeronave base para o Projeto Gunship III.

Em fevereiro de 1968, a USAF contratou a Fairchild-Hiller, que converteu 26 aeronaves


C-119G para o padrão AC-119G, inicialmente com o nome "Creep", mas depois
redesignadas com o indicativo de rádio "Shadow". A Fairchild-Hiller também converteu
outras 26 aeronaves C-119G para o padrão AC-119K (o primeiro protótipo era o 53-
3187), cujo indicativo de chamada de rádio era “Stinger”. Todas essas conversões foram
realizadas no centro de facilidades da Fairchild-Hiller em St. Augustine, na Flórida.
Os AC-119G levavam, como armamento, 04 metralhadoras General Eletric 7,62 mm
SUU-11A/A Minigun Gatling, mas posteriormente as aeronaves receberam
metralhadoras Emerson Electric MXU-470/A. Os AC-119K levam, adicionalmente,
mais dois canhões Vulcan M61 de 20 mm. Para compensar o maior peso dos AC-119K,
essas aeronaves foram equipadas com dois motores turbo-jatos GE J85-17 em naceles
abaixo das asas externas. Os C-119K também levavam aviônicos e equipamentos
eletrônicos adicionais.

Os equipamentos que foram colocados no AC-119G eram um visor de observação


noturna, um projetor AVQ-8 20Kw Xenon, lançador de flare LAU-74A, computador de
controle de incêndio, uma APU e um receptor de aviso de radar APR-25 e APR-26. Foi
também colocada uma blindagem na fuselagem para proteção da tripulação. Já para a
versão AC-119K, além dos equipamentos e da blindagem colocados na versão G tinha
ainda um FLIR AAD-4, um radar Doppler AN/APN-147, um radar de busca e indicador
de alvo em movimento AN/APQ-136 e um radar de rastreamento com farol AN/APQ-
133.

Inicialmente os AC-119G foram usados pelo 71st SOS e em novembro de 1968 esse
esquadrão foi enviado para Nha Trang no Vietnam o qual permaneceu ativo até 1969
quando as aeronaves passaram para o recém-formado 17th SOS do 14th SOW. O
primeiro AC-119K foi entregue em março de 1969 e todos foram alocados ao 18th SOS
(código de cauda AH). Em 30 de setembro de 1971 o 14th SOW foi desativado e alguns
aviões AC-119G e K continuaram operando até 1972 a partir da Tailândia e, depois
disso, apenas um pequeno número de AC-119G/K permaneceu em ação no Vietnam,
agora operados pela Força Aérea da República do Vietnam, até 1975, quando o país foi
reunificado de fato.

Durante a guerra, cinco AC-119 foram perdidos em ação, por acidente ou atingidos por
fogo inimigo.

Os serials numbers do AC-119G eram: 52-5898, 52-5905, 52-5907, 52-5925, 52-5927,


52-5938, 52-5942, 53-3136, 53-3136, 53-3145, 53-3170, 53-3178, 53-3189, 53-3192,
53-3205, 53-7833, 53-7848, 53-7851, 53-7852, 53-8069, 53-8089, 53-8114, 53-8115,
53-8123, 53-8131, 53-8155.

Alguns nose art do AC-119G que eram conhecidos: Charlie Chasers, City of
Columbus/Shadow Indiana e Midnite Special.

Os serials numbers do AC-119K eram: 52-5864, 52-5889, 52-5910, 52-5911, 52-55926,


52-5935, 52-5940, 52-5945, 52-9982, 53-3154, 53-3156, 53-3187, 53-3197, 53-3211,
53-7826, 53-7830, 53-7831, 53-7839, 53-7850, 53-7854, 53-7877, 53-7879, 53-7883,
53-8121, 53-8145, 53-8148.

Alguns nose art do AC-119K que eram conhecidos: The Pea-nut Special, The Super
Sow, The Polish Cannon, Fly United e Montezuma's Revenge.

Todas as aeronaves tinham o esquema de camuflagem típica do Vietnam (FS 34079, FS


34102 e FS 30219) com boa parte da fuselagem e as partes inferiores das asas e
profundores pintadas de preto FS 17038).
Projeto Black Spot: Fairchild-Hiller NC-123K/AC-123K

A Fairchild-Hiller modificou 183 C-123B para a versão C-123K com a adição de dois
motores J85-GE-17em casulos sob as asas.

Em dezembro de 1965, a USAF iniciou o Projeto Black Spot. Este programa de teste foi
projetado para dar à Força Aérea uma capacidade de ataque noturno independente para
procurar e destruir alvos ao longo da Trilha Ho Chi Minh. No início de 1966, o conceito
foi aprovado pelo Departamento de Defesa e dois aviões Fairchild-Hiller C-123K
(serials numbers 54-691 e 54-698) foram modificados pela LTV E-Systems de
Greenville, Texas. Sendo redesignados de NC-123K , frequentemente eram chamados
de AC-123K.

As modificações foram as seguintes: o nariz foi estendido por 57,75 polegadas para
abrigar um radar avançado da banda X (o mesmo do F-104J). Logo atrás do novo
radome havia uma torre com FLIR, LLLTV e telêmetro / iluminador a laser. Também
foram instalados um radar de navegação Doppler de baixo nível e um computador de
liberação de armas. A aeronave foi equipada com um dispensador de 12 rampas em um
contêiner no compartimento de carga traseiro. (a aeronave deveria transportar dois deles
empilhados um sobre o outro, mas a carga pesada reduziu o alcance quase a 'Zero',
então só foi colocado um contêiner). Cada calha pode transportar três CBUs.
Dependendo do tipo de CBU a aeronave podia levar de 2.600 a 6.300 libras. A primeira
aeronave, 54-691, foi entregue na Base Aérea de Eglin em 08/1967 e a segunda, 54-698,
já incorporando um conjunto de localizador de direção AN/ASD-5 Black Crow (sensor
de ignição do motor), foi entregue em 02/1968. Os testes iniciaram imediatamente

Antes de partir para o Vietnã, as duas aeronaves foram enviadas para a Base Aérea de
Osan, na Coréia do Sul, para serem avaliadas em relação aos barcos de infiltração de
alta velocidade usados pela Coréia do Norte para enviar agentes para a Coréia do Sul. A
unidade permaneceu na Coréia do Sul de 19 de agosto de 1968 à 23 de outubro de 1968
e estava programada para um total de 57 missões. Após a conclusão de sua missão na
Coréia do Sul, a unidade foi enviada ao Vietnã do Sul para uma avaliação de combate
do sistema de armas Black Spot.

No Vietnã do Sul as duas aeronave operava sob o nome e o indicativo do projeto, Black
Spot. As duas aeronaves entraram em operação em 15 de novembro de 1968, voando a
partir da Base Aérea de Phan Rang, com áreas de preparação de missões em Binh Thuy
e Pleiku. Durante o período de avaliação de combate, um total de 69 missões foram
executadas sobre as áreas-alvo que consistem no Delta do Mekong e na Trilha de Ho
Chi Minh. De novembro de 1968 a maio de 1969, esses "gunships" voaram 186
missões, destruíram 415 caminhões e danificaram mais 273. Enquanto operavam como
unidades de vigilância noturna armada no Delta do Mekong, as duas aeronaves
destruíram 151 barcos/veículos, danificando outros 108 e fizeram explosões secundárias
em 161 alvos. Ambas as aeronaves completaram 70% de todas as missões e tiveram
uma taxa de disponibilidade de 84%, nada mal para uma aeronave que foi desenvolvida
como uma plataforma de teste e nunca foi projetada para ser usada operacionalmente!

Ambas as aeronaves foram posteriormente designadas para o 16th SOS em Udon


RTAB. Em 5 de novembro de 1969, equipamentos ECM e RAHW foram instalados e a
primeira aeronave (54-691) recebeu um sistema Black Crow. Eles continuaram sua
missão desde o final de 1969 até junho de 1970 de Udon, muitas vezes com escoltas de
caças noturnos por causa do fogo pesado da artilharia antiaérea (AAA).

Embora o Projeto Black Spot tenha sido um sucesso completo, as duas aeronaves foram
posteriormente adaptadas para voltar ao padrão C-123K para servir como transporte
normal. O serviço foi realizado na Base Aérea de Davis-Monthan. Eles mantiveram sua
camuflagem envolvente exclusiva após a conversão.

Outras operações especiais interessantes do C-123 Provider foram:

- vários C-123B foram usados como 'flare ship' pela 14th SOW, usando o indicativo de
chamada CANDLE. Um deles com serial number 55-4577 e código de cauda TO, foi
pintado como as aeronaves gunships, ou seja, camuflagem típica do Vietnam (green FS
34079, green FS 34102 e tan FS 30219) com parte inferior da fuselagem e as partes
inferiores das asas e profundores pintadas de preto (FS 17038);
- um NC-123B 'light ship' recebeu 28 luzes retráteis muito grandes e muito brilhantes no
compartimento de carga que podem iluminar uma área de 2 milhas de diâmetro no solo
a 12000 pés de altitude.
- um NC-123B serial number 55-4528 recebeu um radome acima do cockpit e sensores
infravermelhos montados sob a fuselagem para detectar caminhões na trilha Ho Chin
Minh e utilizou também a camuflagem envolvente dos NC-123K's.
- um NC-123B serial number 54-652 recebeu um sensor infravermelho montado no
nariz e esta foi a primeira aeronave "anti-trail" a operar sobre a trilha de Ho Chi Minh;
ela foi toda pintada de dark gull gray (FS 36231) e usava as insígnias da VNAF em um
cartaz.
- um C-123B serial number 54-683 foi equipado com um dispositivo 'Fulton Device'
montado no nariz; em 1968 a aeronave foi atribuída ao 4410th SOTG em Hurlburt
Field, Flórida.

A pintura utilizada nessas duas aeronaves era bem diferente, composta das seguintes
cores seguindo padrão Federal Standard: FS 36081, FS 36270, FS 36628, FS 35352, FS
30215 e FS 34083.

Projeto Pave Gat: Martin Marietta RB-57G

Somente uma aeronave foi modificada para o projeto Pave Gat, recebendo uma torre
Emerson TAT-161 com um único canhão M61 de 20 mm no compartimento de bombas.
Após atrasos nos testes na Base Aérea de Eglin, na Flórida, os testes do Pave Gat
provaram que o B-57G poderia atingir alvos fixos ou em movimento com sua arma de
20 mm, dia ou noite. Carregado com 4000 cartuchos de munição, o Pave Gat B-57G
pode atingir até 20 alvos, três vezes mais que o B-57G, que carrega uma bomba.O avião
Pave Gat pode evitar o fogo antiaéreo, disparando de posições deslocadas. A
implantação no sudeste asiático foi resistida pelas 7ª e 13ª Forças Aéreas dentre outros e
a decisão já havia sido tomada em agosto de 1971 de devolver o esquadrão B-57G aos
EUA no início de 1972, deixando tempo de avaliação insuficiente. O projeto Pave Gat
foi encerrado em 21 de dezembro de 1971. O B-57G foi removido da Tailândia em maio
de 1972. Restavam planos para a continuação do programa B-57G, mas os cortes nos
gastos pós-conflito forçaram o abandono desses planos. A aeronave era chamada de
Tropic Moon 3, um modelo RB-57G Night Intruder originário de um B-57B. O sistema
não foi aplicado no Vietnam para testes operacionais e o serial number da aeronave era
53-3906 (código de cauda FS) pertencente ao 4424th CCTS da 1th TFW.

A aeronave tinha o esquema de camuflagem típica do Vietnam (FS 34079, FS 34102 e


FS 30219) com boa parte da fuselagem e as partes inferiores das asas e profundores
pintadas de preto FS 17038).