Você está na página 1de 2

JUSTIFICATIVA

A sondagem de solo é essencial para um estudo geotécnico de qualidade, quando se


analisa a construção de fundações, estabilização de encostas, construção de estradas e
rodovias, etc. Esta prática é também conhecida como investigação geotécnica ou investigação
do subsolo. No Brasil o ensaio de campo mais utilizado para este fim é a Sondagem
Simples de Reconhecimento de Solo, ou seja, o SPT.

SPT é a sigla para Standart Penetration Test, traduzindo é o Teste de Penetração


Padrão. Este tipo de sondagem de solo é simples e barato, principalmente quando
comparado a outros métodos existentes. Além do custo baixo pode ser executado em locais
de difícil acesso. Apesar da importância deste tipo de análise, muitas obras ainda são feitas
sem nenhum tipo de investigação do subsolo, podendo acarretar no dimensionamento de
fundações inadequadas para a edificação, o que não é raro encontrar em nossa região. Sem
uma sondagem de solo é impossível definir as soluções mais adequadas para as fundações
das edificações, técnicas para estabilização dos taludes e a espessura correta das camadas de
um pavimento de rodovia. A partir da sondagem SPT, pode-se coletar informações como:

 Perfil geotécnico do local investigado, como definição das camadas de solo e


características de cada uma delas;
 Coleta de amostras deformadas de cada camada de solo, metro a metro, para posterior
caracterização do solo em laboratório;
 Ocorrência e profundidade do lençol freático;
 Informações quanto à consistência e compacidade dos solos;
 Definição da resistência do solo por meio de correlações com o NSPT, ou seja, o
número de golpes necessários para cravação dos últimos 30 centímetros do barrilete;
 Identificação de profundidade do maciço rochoso;
 Identificação de antigos aterros ou camada de material orgânico no solo.

Dada tamanha importância, a aquisição de um equipamento de sondagem para a UFCA,


possibilitaria aos alunos do curso de Engenharia Civil o seguinte:

a) Compreender e executar a sondagem SPT, observando as especifidades do ensaio,


durante as aulas práticas que abrangem a investigação geotécnica, nas disciplinas de
Mecânica dos Solos I, Mecânica dos Solos II, Fundações, Barragens e Projeto de
Construção da Superestrutura Viária. Utilizar o equipamento como ferramenta
importante na aquisição de dados para desenvolvimento dos trabalhos de conclusão
de curso (TCC), enriquecendo a pesquisa e dando segurança e confiabilidade aos
resultados, uma vez que os parâmetros adquiridos no ensaio norteiam tomada de
decisões. De maneira indireta, algumas informações oriundas do ensaio de SPT,
complementa ainda estudos relacionados às disciplinas de Saneamento I, Saneamento
II e Hidrologia. Dessa forma, o conteúdo dos trabalhos desenvolvidos nas atividades
de TCC assumiria um padrão mais robusto em termos de informações da área de
estudo, gerando assim trabalhos dignos de publicações em eventos e periódicos,
enriquecendo o currículo de nossos alunos.
b) Autonomia para gerar dados reais em campo, não dependendo da concessão de
empresas privadas que detém os poucos resultados de sondagens executados na
região, contribuindo para trabalhos posteriores de TCC. A prática do ensaio em
diferentes áreas de estudo gera um banco de dados, beneficiando o mapeamento do
subsolo da região, de maneira que os alunos poderão conhecer a estrutura geotécnica
do Cariri, onde possivelmente atuarão como futuros Engenheiros Civis, e estes
estarão mais capacitados e com conhecimento diferenciado, neste sentido.
c) Adquirir aprendizagem prática nas atividades de ensino, pesquisa e extensão,
capacitando-os a repassar o conhecimento adquirido, em atividades complementares.