Você está na página 1de 10

Vírus Ebola Zaire (EBOV)


O vírus em questão recebeu este nome por ter
sido identificado em 1976 no Zaire, próximo ao
rio Ebola.

É considerado um potencial agente de
bioterrorismo.

Classificado como vírus de risco 4

Família Filoviridae (vírus com estrutura
filamentosa)

Vetor de transmissão: morcegos frugívoros

A infecção pelo vírus Ebola é caracterizada por
uma febre hemorrágica, devido a rápida
replicação viral, deficiência na resposta imune,
ocasionando falha na secreção de citocinas,
causando síndrome de coagulação
disseminada, e evoluindo rapidamente para
uma severa hemorragia.
ESTRUTURA VIRAL

Vírus de estrutura filamentosa, com 1000
nanômetros de comprimento e 80 nanômetros de
diâmetro.

Genoma de RNA de fita simples com sentido
negativo (complementar ao RNAm).

Protegido por um capsídeo
Fonte: <
http://www.nano-macro.co
m/2014/07/o-que-sabemos-
sobre-o-ebola.html
> acessado aos 09 de
junho de 2018
Fonte:
http://aun-tv.com/2014/10/ebola-proven-in-medical-studies-to-be-air-transmitted-the-studie
s-they-do-not-want-you-to-read/
acessado aos 09 de junho de 2018

Glicoproteína: Acomete a membrana plasmática
induzindo a macropinocitose via TIM-1 (proteína
receptora em células epiteliais) ou Axl (receptores
tirosina-cinase)

NUCLEOPROTEÍNA: associada ao RNA, serve como
molde para a RNA polimerase dependente de RNA,
além de mediar a interação entre o RNA e a VP40,
auxiliando assim a incorporação do vírus a célula.

VP24: Impede a síntese de interferon, tem afinidade
com a membrana plasmática e é associada ao
envelope do vírus e na regulação da replicação viral

VP30: é uma fosfoproteína que influencia a
transcrição, e também faz parte do nucleocapsídeo
viral.

VP35: interfere na síntese de interferon e na
ISGs (interferon estimulada por genes), é uma
proteína multifuncional, que auxilia na
sinalização para a síntese de RNA.


VP40: é a proteína mais abundante no vírus, e
na célula infectada ela se liga a lipídeos da
membrana plasmática, realizando a regulação
de novas partículas idênticas as autenticas
partículas virais.


RNA POLIMERASE: atua na formação do
RNAm a partir do RNA viral.
RNA viral é transcrito em RNAm, o qual por sua
vez dá origem as proteínas virais e a novas
cópias do RNA viral de fita negativa
SINTOMAS
FONTES

PIUS, Mariana Rodrigues et al. - Ebola vírus:
expectativas para a vacina - Revista Saúde e
Desenvolvimento, vol. 12, n.10, 2018

MARTINEZ, Miguel J. et al. - Role of Ebola Virus VP30
in Transcription Reiniciation - Journal of Virology, dec
2008, p. 12569-12573

VARGAS-ALEJO, Nury Esperanza et al. -
FORMACIÓN DE PORO EN MEMBRANA CELULAR
POR MEDIO DE LA PEQUEÑA GLICOPROTEÍNA DE
SECRECIÓN DEL VIRUS DE EBOLA ZAIRE - Revista
de la Facultad de Ciencias - vol. 9, n2, 43-48, 2004