Você está na página 1de 2

O petróleo pode causar muitos problemas ambientais como:

Em situações de derramamento de petróleo, o produto se espalha


rapidamente pelo mar, contaminando a água e ameaçando a vida de
plantas e animais marinhos. O plâncton é a primeira espécie a ser
contaminada e, como ele serve de alimento para muitos peixes, esses
animais também são rapidamente envenenados e acabam morrendo. Este
é um ciclo que se estende por toda a cadeia alimentar.
Além disso, a presença do petróleo na superfície marinha cria uma mancha
negra — também conhecida como maré negra — que bloqueia a
passagem da luz e do calor do sol, impedindo as algas de realizarem a
fotossíntese. Com isso, a quantidade de oxigênio na água diminui
consideravelmente e os peixes morrem.
As composições tóxicas do petróleo também se impregnam nos tecidos de
peixes, mamíferos, tartarugas e outras espécies marinhas, resultando em
distúrbios reprodutivos e cerebrais e impedindo a regulagem da
temperatura corporal — essencial para a sobrevivência dos animais. Nas
aves, o óleo se acumula nas penas, fazendo com que elas não consigam
nadar e morram afogadas.

Por fim, o vazamento de petróleo também prejudica as comunidades


litorâneas que utilizam a pesca como meio de sobrevivência. Isso porque a
poluição das águas pode causar graves problemas de saúde para a
população, enquanto a morte de peixes e crustáceos impedem os
pescadores de exercerem suas atividades.

O petróleo pode causar muitos problemas ambientais quando acaba vazando par o
mar. quando isso ocorre cria uma mancha preta também chamada de maré negra
como
A contaminação de animais marinhos causando posteriormente sua morte. A
contaminação dos animais não afeta apenas o seu ecossistema marítimo, mas as
comunidades litorâneas acabam sendo muito prejudicadas já que estão sujeitas a
contaminação quando consomem qualquer peixe ou fruto do mar.

As aves marinhas também são muito prejudicadas, pois ao mergulharem ficam


coberta de petróleo em suas penas que além de dificultar o seu voo, pois ficam
muito pesadas, também atrapalha em mergulhos ocasionais.

O
Em situações de derramamento de petróleo, o produto se espalha
rapidamente pelo mar, contaminando a água e ameaçando a vida de
plantas e animais marinhos. O plâncton é a primeira espécie a ser
contaminada e, como ele serve de alimento para muitos peixes, esses
animais também são rapidamente envenenados e acabam morrendo.

Este é um ciclo que se estende por toda a cadeia alimentar.


Além disso, a presença do petróleo na superfície marinha cria uma mancha
negra — também conhecida como maré negra — que bloqueia a
passagem da luz e do calor do sol, impedindo as algas de realizarem a
fotossíntese. Com isso, a quantidade de oxigênio na água diminui
consideravelmente e os peixes morrem.

O petróleo pode causar muitos problemas ambientais como:


Em situações de derramamento de petróleo, o produto se espalha
rapidamente pelo mar, contaminando a água e ameaçando a vida de
plantas e animais marinhos. O plâncton é a primeira espécie a ser
contaminada e, como
As composições tóxicas do petróleo também se impregnam nos tecidos de
peixes, mamíferos, tartarugas e outras espécies marinhas, resultando em
distúrbios reprodutivos e cerebrais e impedindo a regulagem da
temperatura corporal — essencial para a sobrevivência dos animais. Nas
aves, o óleo se acumula nas penas, fazendo com que elas não consigam
nadar e morram afogadas