RECURSOS NO PROCESSO DO TRABALHO

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO
OBJETO Caberão embargos de declaração da sentença ou acórdão, devendo seu julgamento ocorrer na primeira audiência ou sessão subseqüente a sua apresentação, registrado na certidão, admitido efeito modificativo da decisão nos casos de omissão e contradição no julgado e manifesto equívoco no exame dos pressupostos extrínsecos do recurso. Os erros materiais poderão ser corrigidos de ofício ou a requerimento de qualquer das partes. Somente haverá contrarrazões se houver pedido de efeito modificativo do julgado. CPC, Art. 535. Cabem embargos de declaração quando: I - houver, na sentença ou no acórdão, obscuridade ou contradição; II - for omitido ponto sobre o qual devia pronunciar-se o juiz ou tribunal. Art. 536. Os embargos serão opostos, no prazo de 5 (cinco) dias, em petição dirigida ao juiz ou relator, com indicação do ponto obscuro, contraditório ou omisso, não estando sujeitos a preparo (preparo = custas+depósito recursal). Art. 537. O juiz julgará os embargos em 5 (cinco) dias; nos tribunais, o relator apresentará os embargos em mesa na sessão subseqüente, proferindo voto. Art. 538. Os embargos de declaração INTERROMPEM o prazo para a interposição de outros recursos, por qualquer das partes (exceto na decisão de admissibilidade do recurso de revista, nos termos da OJ SDI1 n.º 377). Parágrafo único. Quando manifestamente protelatórios os embargos, o juiz ou o tribunal, declarando que o são, condenará o embargante a pagar ao embargado multa não excedente de 1% (um por cento) sobre o valor da causa. Na reiteração de embargos protelatórios, a multa é elevada a até 10% (dez por cento), ficando condicionada a interposição de qualquer outro recurso ao depósito do valor respectivo. TST, OJ-SDI1-377. Não cabem embargos de declaração interpostos contra decisão de admissibilidade do recurso de revista, não tendo o efeito de interromper qualquer prazo recursal. TST, OJ-SDI1-142. É passível de nulidade decisão que acolhe embargos declaratórios com efeito modificativo sem oportunidade para a parte contrária se manifestar. TST, SUM-421. EMBARGOS DECLARATÓRIOS CONTRA DECISÃO MONOCRÁTICA DO RELATOR CALCADA NO ART. 557 DO CPC. CABIMENTO. I Tendo a decisão monocrática de provimento ou denegação de recurso, prevista no art. 557 do CPC (abaixo), conteúdo decisório definitivo e conclusivo da lide, comporta ser esclarecida pela via dos embargos de declaração, em decisão aclaratória, também monocrática, quando se pretende tão-somente suprir omissão e não, modificação do julgado. II - Postulando o embargante efeito modificativo, os embargos declaratórios deverão ser submetidos ao pronunciamento do Colegiado, convertidos em agravo, em face dos princípios da fungibilidade e celeridade processual. CPC, Art. 557. O relator negará seguimento a recurso manifestamente inadmissível, improcedente, prejudicado ou em confronto com súmula ou com jurisprudência dominante do respectivo tribunal, do Supremo Tribunal Federal, ou de Tribunal Superior. § 1º-A Se a decisão recorrida estiver em manifesto confronto com súmula ou com jurisprudência dominante do Supremo Tribunal Federal, ou de Tribunal Superior, o relator poderá dar provimento ao recurso. §1º Da decisão caberá agravo, no prazo de cinco dias, ao órgão competente para o julgamento do recurso, e, se não

as partes alegá-las novamente no recurso que couber da decisão final). em qualquer caso. as decisões interlocutórias não ensejam recurso imediato. 893. DECISÃO INTERLOCUTÓRIA. com a remessa dos autos para Tribunal Regional distinto daquele a que se vincula o juízo excepcionado. § 1º. Das decisões proferidas em dissídio coletivo que afete empresa de serviço público. provido o agravo. TST. podendo. II . originariamente. I . JUÍZO DE ADMISSIBILIDADE: próprio órgão que julgou a decisão embargada HÁ POSSIBILIDADE DE RETRATAÇÃO ÓRGÃO JULGADOR : juiz ou relator. cabe a impetração do mandado de segurança. quanto a estas. NÃO É POSSÍVEL RECURSO ADESIVO NÃO INCIDE CUSTAS NÃO REQUER DEPÓSITO RECURSAL RECURSO ORDINÁRIO OBJETO Decisões definitivas ou terminativas das Varas e Juízos. SUM-414. OJ-SDI1-192. admitindo -se a apreciação do merecimento das decisões interlocutórias somente em recursos da decisão definitiva). o Presidente do Tribunal e a Procuradoria da Justiça do Trabalho. em processos de sua competência originária. além dos interessados. ficando a interposição de qualquer outro recurso condicionada ao depósito do respectivo valor. § 2º. A ação cautelar é o meio próprio para se obter efeito suspensivo a recurso. em dissídios coletivos e individuais (para o TST).A antecipação da tutela concedida na sentença não comporta impugnação pela via do mandado de segurança. salvo nas hipóteses de decisão: a) de Tribunal Regional do Trabalho contrária a Súmula ou OJ do TST. É em dobro o prazo para a interposição de embargos declaratórios por pessoa jurídica de direito público.houver retratação. IRRECORRIBILIDADE. em face da inexistência de recurso próprio. EFEITO DO RECURSO: devolutivo. SUM-214. no entanto. o recurso terá seguimento. proferindo voto. da CLT (das decisões sobre exceções de suspeição e incompetência. 799. o relator apresentará o processo em mesa. Na Justiça do Trabalho. se terminativas do feito. decisões dos TRTs em mandado de segurança (para o TST). compete ao TST julgar recurso ordinário contra decisões dos TRTs em mandado de segurança. ou. decisões dos TRTs em ação rescisória (para o TST). nos termos do art. poderão recorrer. TST. mandado de segurança contra decisão de TRT (OJ-TP-A). Atenção: ao TST não compete apreciar. consoante o disposto no art.No caso da tutela antecipada (ou liminar) ser concedida antes da sentença. TST. não caberá recurso. das decisões definitivas ou terminativas dos TRTs. OJ-TP-5). Não cabe recurso ordinário contra decisão em agravo regimental interposto contra reclamação correicional ou em pedido de providência (TST. conforme exposto acima. por ser impugnável mediante recurso ordinário. mas. o tribunal condenará o agravante a pagar ao agravado multa entre um e dez por cento do valor corrigido da causa. b) suscetível de impugnação mediante recurso para o mesmo Tribunal. PRAZO: 05 dias. O preparo (custas + depósito recursal) é pressuposto de admissibilidade genérico para conhecimento do recurso ordinário. § 2º Quando manifestamente inadmissível ou infundado o agravo. III . salvo. das proferidas em revisão. da CLT (os incidentes do processo são resolvidos pelo próprio Juízo ou Tribunal. c) que acolhe exceção de incompetência territorial.

mas não foi renovado em contra-razões. Ele é interposto perante o juízo que não conheceu o recurso (juízo a quo). O agravo de instrumento (art. ou . O efeito devolutivo em profundidade do recurso ordinário. b. ou de Tribunal Superior. do STF. O agravo de instrumento somente é utilizado para destrancar recurso ao qual foi negado seguimento pelo 1º juízo de admissibilidade e não para recorrer de decisões interlocutórias. § 1º-A Se a decisão recorrida estiver em manifesto confronto com súmula ou com jurisprudência dominante do Supremo Tribunal Federal. b) se necessário. porém. Assim. ainda que a sentença não as tenha julgado por inteiro). o juiz (do Trabalho) poderá denegar seguimento a recurso. que se extrai do §1º do art. faz perder o objeto do mandado de segurança que impugnava a concessão da tutela antecipada. admitindo o juízo de retratação/reconsideração. da CLT) é adequado para impugnar os despachos que denegarem seguimento a recurso. 897. em 08 dias. C) Se o pedido não foi apreciado na sentença. prejudicado ou em confronto com súmula ou com jurisprudência dominante do respectivo tribunal. haverá efeito devolutivo em profundidade. 518 do CPC (o juiz não receberá o recurso de apelação quando a sentença estiver em conformidade com súmula do STJ ou do STF) aplica-se ao recurso ordinário do processo do trabalho. poderá ser examinado pelo Tribunal (quem pode o mais. E) Dúvida: A) se o pedido não foi apreciado na sentença.A superveniência da sentença. ainda que não renovado em contra-razões. ofereça razões de contrariedade ao agravo e ao recurso principal. improcedente. B) Se o fundamento da defesa foi apreciado na sentença e não foi renovado em contra-razões. todavia. Atenção: A) O fundamento da defesa. JUÍZO DE ADMISSIBILIDADE: A) Juízo de admissibilidade feito pelo juiz prolator da sentença (juízo a quo. Serão. c) o acórdão consistirá em certidão de julgamento com a parte dispositiva e razões de decidir do voto prevalente. B) Juízo de admissibilidade feito pelo relator do recurso ordinário (juízo ad quem. ao caso de pedido não apreciado na sentença. terá parecer oral do MP. Caso a decisão objeto do agravo de instrumento seja mantida. juízo a quem se recorre).. ainda que não apreciado na sentença e não renovado em contra-razões. mas foi renovado em contra-razões. poderá ser examinado pelo Tribunal. O §1º do art. não haverá efeito devolutivo em profundidade. nos autos originários. STJ e STF. o Tribunal poderá analisá-lo? Entendo que sim. transfere automaticamente ao Tribunal a apreciação de fundamento da defesa não examinado pela sentença. como acontece na justiça comum. D) Se o pedido foi apreciado na sentença. o agravado será intimado para que. juízo recorrido). por entender a sentença está conforme as súmulas do TST. Não se aplica. O relator negará seguimento a recurso manifestamente inadmissível. TST. objeto de apreciação e julgamento pelo tribunal todas as questões suscitadas e discutidas no processo. pode o menos). B) Se o pedido foi apreciado na sentença. 515 do CPC (A apelação devolverá ao tribunal o conhecimento da matéria impugnada. o Tribunal poderá analisá-lo? No procedimento sumaríssimo (até 40 salários mínimos) : a) o julgamento do recurso ordinário será feito sem revisor. SUM-393.

§5º. em relação a cada novo recurso interposto. Atingido o valor da condenação. e. embargos e agravo de instrumento. não sendo permitido o rateio. o relator apresentará o processo em mesa. Em caso de recurso. STJ. 557 do CPC. a parte deverá recolher as custas e comprovar o seu pagamento no prazo recursal. As custas serão satisfeitas pelo vencido.Postulando o embargante efeito modificativo. 5º da CF/1988 . a parte terá o tempo restante para efetuar o depósito recursal. integralmente. se o recurso foi interposto antes do fim do prazo. SUM-128. quando se pretende tão-somente suprir omissão e não. DEPÓSITO RECURSAL. nenhum depósito mais é exigido para qualquer recurso. No processo de execução. O art. súmula 253. já possuem regulamentação própria (art. se não houver retratação. §2º Quando manifestamente inadmissível ou infundado o agravo. Ou seja. O art. o tribunal condenará o agravante a pagar ao agravado multa entre um e dez por cento do valor corrigido da causa. a exigência de depósito para recorrer de qualquer decisão viola os incisos II e LV do art. que autoriza o relator a decidir o recurso. provido o agravo. devendo ser suportadas pelo executado ao final. exceto ao recurso de revista. proferindo voto. TST. porém. comporta ser esclarecida pela via dos embargos de declaração. III . devendo o pagamento ser feito no valor integral das custas (Provimento nº2/87 da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho). alcança o reexame necessário. Havendo. exige-se a complementação da garantia do juízo. II . sob pena de deserção. as partes vencidas responderão solidariamente pelo pagamento das custas. 557 do CPC. O depósito recursal deve ser feito e comprovado no prazo alusivo ao recurso. os embargos declaratórios deverão ser submetidos ao pronunciamento do Colegiado. TST.Havendo condenação solidária de duas ou mais empresas. ainda que pessoa jurídica de direito público.É ônus da parte recorrente efetuar o depósito legal. SUM-245. Está a parte obrigada. sob pena de deserção. a recolher a multa aplicada com fundamento no § 2º do art. II . SUM-421. da CLT). OJ-SDI1-389. segundo Renato Saraiva. na fase executória. 896. A interposição antecipada deste não prejudica a dilação legal. o . modificação do julgado. o recurso terá seguimento. REQUER DEPÓSITO RECURSAL TST. no prazo de cinco dias.Garantido o juízo. em face dos princípios da fungibilidade e celeridade processual. após o trânsito em julgado da decisão. que. EFEITOS DO RECURSO: devolutivo. TST. prevista no art.Tendo a decisão monocrática de provimento ou denegação de recurso. I . 557 do CPC. §1º Da decisão caberá agravo. ficando a interposição de qualquer outro recurso condicionada ao depósito do respectivo valor. conteúdo decisório definitivo e conclusivo da lide. também monocrática. PRAZO: 08 dias É POSSÍVEL RECURSO ADESIVO INCIDE CUSTAS Nos dissídios coletivos. em decisão aclaratória. o relator poderá dar provimento ao recurso. elevação do valor do débito. 557 aplica-se à Justiça Trabalhista em geral.de Tribunal Superior. NÃO HÁ POSSIBILIDADE DE RETRATAÇÃO ÓRGÃO JULGADOR : TRTs ou TST (SDC ou SDI). as custas não serão exigidas por ocasião do recurso. convertidos em agravo. I . ao órgão competente para o julgamento do recurso.

Havendo recurso ordinário em sede de rescisória. O agravo de instrumento interposto contra o despacho que não receber agravo de petição não suspende a execução da sentença. PRAZO. permitida a execução imediata da parte remanescente até o final. 15/07/2009. presídio pela autoridade recorrida.a execução. Nos dissídios coletivos. se tiver sido determinada a extração de carta de sentença. JUÍZO DE ADMISSIBILIDADE ??? NÃO HÁ POSSIBILIDADE DE RETRATAÇÃO ÓRGÃO JULGADOR O recurso será julgado pelo próprio tribunal. no caso de interposição de Recurso de Revista. não sendo . total ou parcialmente. ou ainda extingue. a quem o Juiz prolator da sentença remeterá as peças necessárias para o exame da matéria controvertida. C) R$ 11. B) R$ 11. o depósito recursal corresponderá a 50% do valor do depósito do recurso ao qual se pretende destrancar. após contraminuta.621. Valores alusivos aos limites de depósito recursal de que trata o artigo 899 da CLT. em autos apartados. 789-A da CLT prescreve o pagamento de custas em caso de interposição de agravo de petição. AGRAVO DE PETIÇÃO OBJETO Em regra. A) R$ 5. o julgamento competirá a uma das turmas do TRT. ATO Nº 447/SEJUD. pagas ao final pelo executado. devendo este ser efetuado no prazo recursal. no caso de interposição de Recurso em Ação Rescisória. Embargos e Recurso Extraordinário. ou nos próprios autos. DESERÇÃO. o juiz da execução determinará a extração de cópias das peças necessárias. no limite e nos termos da legislação vigente. o depósito recursal só é exigível quando for julgado procedente o pedido e imposta condenação em pecúnia. o agravo de petição será interposto em face das decisões definitivas ou terminativas proferidas em processo de execução trabalhista. D) No ato de interposição do agravo de instrumento. as matérias e os valores impugnados. quando a empresa que efetuou o depósito não pleiteia sua exclusão da lide.90.243.26) O art. parte final.81. conforme dispõe o § 3 o. e remetidas à instância superior para apreciação.81. O agravo de petição só será recebido quando o agravante delimitar. Quando o agravo de petição versar apenas sobre as contribuições sociais.243. TST. como na decisão que julga eventuais embargos à execução ou embargos de terceiros. EFEITOS DO RECURSO: devolutivo. SUM-99. justificadamente. nos próprios autos ou por carta de sentença. sob pena de deserção. as partes vencidas responderão solidariamente pelo pagamento das custas. no caso de interposição de Recurso Ordinário. AÇÃO RESCISÓRIA. No caso de decisão de juiz do trabalho de 1ª instância. PRAZO: 08 dias É POSSÍVEL RECURSO ADESIVO INCIDE CUSTAS (RS44. que serão autuadas em apartado.depósito recursal efetuado por uma delas aproveita as demais. TST.

O agravo de instrumento interposto contra o despacho que não receber agravo de petição não suspende a execução da sentença.Garantido o juízo. No processo de execução. pois. OJ-SDI1-374. Em caso de recurso. não comportando a omissão em conversão em diligência para suprir a ausência de peças. integralmente. porém. a parte deverá recolher as custas e comprovar o seu pagamento no prazo recursal. na forma de Resolução da Suprema Corte. as custas não serão exigidas por ocasião do recurso. com cópias da decisão agravada. da contestação. TST. embora a apreciação desse recurso seja realizada pelo TST. da certidão da respectiva intimação. nenhum depósito mais é exigido para qualquer recurso. elevação do valor do débito. SUM-128. devendo o pagamento ser feito no valor integral das custas (Provimento nº2/87 da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho). exige-se a complementação da garantia do juízo. Presidente do TRT. na fase executória. Cumpre às partes providenciar a correta formação do instrumento. circunstância que legitima a atuação do advogado no feito. DEPÓSITO RECURSAL. das procurações outorgadas aos advogados do agravante e do agravado. 5º da CF/1988 . sob pena de deserção. As custas serão satisfeitas pelo vencido. É regular a representação processual do subscritor do agravo de instrumento ou do recurso de revista que detém mandato com poderes de representação limitados ao âmbito do TRT. Atingido o valor da condenação.permitido o rateio. o depósito recursal efetuado por uma delas aproveita as demais. Das decisões que denegarem seguimento a recurso de embargos no TST é cabível agravo de regimental e não o agravo de instrumento. AGRAVO DE INSTRUMENTO OBJETO Despachos que denegarem a interposição de recursos. no caso de agravo contra decisão de juiz do TRT. da petição inicial. ainda que essenciais . O agravo não será conhecido se o instrumento não contiver as peças necessárias para o julgamento do recurso denegado. O agravo de instrumento será processado em autos apartados. a exigência de depósito para recorrer de qualquer decisão viola os incisos II e LV do art. no caso de agravo contra decisão de juiz de 1ª instância. I . NÃO REQUER DEPÓSITO RECURSAL Bastando que o juízo esteja previamente garantido com a penhora ou nomeação de bens (súmula 128 do TST). quando a empresa que efetuou o depósito não pleiteia sua exclusão da lide. obrigatoriamente. jamais em autos principais. devendo ser suportadas pelo executado ao final.Havendo condenação solidária de duas ou mais empresas. após o trânsito em julgado da decisão. TST. do depósito recursal referente ao recurso que se pretende . Havendo. em relação a cada novo recurso interposto. O agravo de instrumento deverá ser instruído. JUÍZO DE ADMISSIBILIDADE Ministro relator no TRT. da decisão originária. O agravo de instrumento de despacho denegatório de recurso extraordinário obedecerá à disciplina especial. a sua interposição é ato praticado perante o TRT.É ônus da parte recorrente efetuar o depósito legal. incluindo a cópia do respectivo arrazoado e da comprovação de satisfação de todos os pressupostos extrínsecos do recurso principal. II . III .

I . na fase executória. TST. O depósito recursal deve ser feito e comprovado no prazo alusivo ao recurso. PRAZO. II . o depósito recursal só é exigível quando for julgado procedente o pedido e imposta condenação em pecúnia. 15/07/2009. SUM-99. EFEITOS DO RECURSO: devolutivo. sob pena de deserção. devendo ser suportadas pelo executado ao final. devendo este ser efetuado no prazo recursal. sob pena de deserção. REQUER DEPÓSITO RECURSAL No ato de interposição do agravo de instrumento. no limite e nos termos da legislação vigente. Atingido o valor da condenação.É ônus da parte recorrente efetuar o depósito legal. No processo de execução. as custas não serão exigidas por ocasião do recurso. TST. TST. integralmente. Valores alusivos aos limites de depósito recursal de que trata o artigo 899 da CLT. após o trânsito em julgado da decisão. da comprovação do recolhimento das custas e do depósito recursal. porém. a parte deverá recolher as custas e comprovar o seu pagamento no prazo recursal.destrancar. ÓRGÃO JULGADOR O Tribunal que seria competente para conhecer o recurso cuja interposição foi denegada. a parte terá o tempo restante para efetuar o depósito recursal. facultativamente. 5º da CF/1988 .Garantido o juízo. em relação a cada novo recurso interposto. nenhum depósito mais é exigido para qualquer recurso. o agravado será intimado para que. elevação do valor do débito. Caso a decisão objeto do agravo de instrumento seja mantida.90. HÁ POSSIBILIDADE DE RETRATAÇÃO O agravo de instrumento é dirigido ao juízo que não conheceu o recurso (embora ele não faça juízo de admissibilidade). o depósito recursal corresponderá a 50% do valor do depósito do recurso ao qual se pretende destrancar.621. admitindo o chamado juízo de retratação ou reconsideração. As custas serão satisfeitas pelo vencido. SUM-128. Ou seja. . ATO Nº 447/SEJUD. AÇÃO RESCISÓRIA. SUM-245. no caso de interposição de Recurso Ordinário. exige-se a complementação da garantia do juízo.Havendo condenação solidária de duas ou mais empresas. a exigência de depósito para recorrer de qualquer decisão viola os incisos II e LV do art. as partes vencidas responderão solidariamente pelo pagamento das custas. com outras peças que o agravante reputar úteis ao deslinde da matéria de mérito controvertida. III . TST. Havendo. A interposição antecipada deste não prejudica a dilação legal. DEPÓSITO RECURSAL. A) R$ 5. PRAZO: 08 dias NÃO É POSSÍVEL RECURSO ADESIVO INCIDE CUSTAS Nos dissídios coletivos. devendo o pagamento ser feito no valor integral das custas (Provimento nº2/87 da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho). Havendo recurso ordinário em sede de rescisória. não sendo permitido o rateio. quando a empresa que efetuou o depósito não pleiteia sua exclusão da lide. em 08 dias. Em caso de recurso. ofereça razões de contrariedade ao agravo e ao recurso principal. DESERÇÃO. o depósito recursal efetuado por uma delas aproveita as demais. se o recurso foi interposto antes do fim do prazo.

pedir revisão da decisão. determinará.243. HÁ POSSIBILIDADE DE RETRATAÇÃO ÓRGÃO JULGADOR Órgão especial. 261 do CPC. fixar-lhe-á o valor para a determinação da alçada. C) R$ 11. não havendo acordo. do auxílio de perito. considerado.81. no prazo de 48 (quarenta e oito) horas. sem suspender o processo. no prazo da contestação. Art. . para esse fim. o depósito recursal corresponderá a 50% do valor do depósito do recurso ao qual se pretende destrancar. antes de passar à instrução. 261. Embargos e Recurso Extraordinário.B) R$ 11. Não havendo impugnação. se o Juiz o mantiver. o valor da causa. aplica-se o art. a partir do seu recebimento pelo Presidente do TRT. SDC. ao Presidente do Tribunal Regional. quando necessário. Salvo se versarem sobre matéria constitucional. AGRAVO REGIMENTAL OBJETO Decisões monocráticas proferidas por juízes dos TRTs. O pedido de revisão. no caso de interposição de Recurso de Revista. poderá qualquer das partes. presume-se aceito o valor atribuído à causa na petição inicial.81. Em seguida o juiz. o valor atribuído à causa pelo autor. CPC. servindo-se. o Juiz.584/197 0. ouvindo-se o autor no prazo de 5 (cinco) dias. A impugnação será autuada em apenso. EFEITO DO RECURSO: devolutivo. 08 dias. no prazo de 10 (dez) dias. PRAZO: no TRT. o valor do salário mínimo à data do ajuizamento da ação Nos dissídios individuais. em regra. nenhum recurso caberá das sentenças proferidas nos dissídios da alçada. impugnar o valor fixado e. tais como despachos do presidente ou do relator que negam seguimento a recuro ou indeferem inicial de mandado de segurança ou ação rescisória. D) No ato de interposição do agravo de instrumento. SDI ou turma do TST ou do TRT. Parágrafo único. O réu poderá impugnar. ao aduzir razões finais. no caso de interposição de Recurso em Ação Rescisória.243. 05 dias. JUÍZO DE ADMISSIBILIDADE Ministro do TST ou juiz do TRT que prolatou a decisão objeto do agravo regimental. que não terá efeito suspensivo deverá ser instruído com a petição inicial e a Ata da Audiência e será julgado em 48 (quarenta e oito) horas. NÃO É POSSÍVEL RECURSO ADESIVO NÃO INCIDE CUSTAS NÃO REQUER DEPÓSITO RECURSAL PEDIDO DE REVISÃO (valor de alçada) OBJETO É recurso previsto para o procedimento sumário (dissídios de alçada: causas que não excedem dois salários mínimos). Nos casos em que a petição inicial já indica o valor da causa. no TST. Em audiência. regulado pela Lei 5. se este for indeterminado no pedido.

A alçada é fixada pelo valor dado à causa na data de seu ajuizamento.Portanto. não se considerando como tal a ultrapassada por súmula. Das decisões proferidas em dissídio coletivo que afete empresa de serviço público. o recurso cabível será o de revista. B) Das decisões dos TRTs em execução de sentença (processo incidente de embargos de terceiro ou outro processo incidente na execução. em qualquer caso. PRAZO: 48 horas. NÃO HÁ POSSIBILIDADE DE RETRATAÇÃO ÓRGÃO JULGADOR : Presidente do TRT. não há contrarrazões. em dissídio individual. que extrapolam o âmbito do TRT prolator da decisão. ainda que não seja a melhor. só caberá recurso de revista se houver contrariedade a súmula do TST e violação direta da Constituição Federal. respectivamente. ou. D) Der a lei estadual. C) Der à lei federal interpretação diversa da conferida: por outro TRT. A violação há de estar ligada à literalidade do preceito. liquidação de sentença. NÃO É POSSÍVEL RECURSO ADESIVO NÃO INCIDE CUSTAS NÃO REQUER DEPÓSITO RECURSAL RECURSO DE REVISTA OBJETO Decisões proferidas pelos TRTs. E) A divergência apta a ensejar o Recurso de Revista deve ser atual. o Presidente do Tribunal e a Procuradoria da Justiça do Trabalho. das proferidas em revisão. será atuada em apenso e não suspenderá o processo! TST.) só caberá recurso de revista no caso de ofensa direta e literal da Constituição Federal. pela SDI ou súmula do TST. Interpretação razoável de preceito de lei. Assim. JUÍZO DE ADMISSIBILIDADE: Presidente do TRT. F) No procedimento sumaríssimo. ALÇADA. política. A admissibilidade do recurso de revista tem como pressuposto a indicação expressa do dispositivo de lei ou da Constituição tido como violado. social ou jurídica. ou superada por iterativa e notória jurisprudência do TST. sendo inalterável no curso do processo. a instrumento coletivo de trabalho ou regulamento de empresa. 896 da CLT. no recurso de revista. com ofensa direta e literal da Constituição Federal. poderão recorrer. não dá ensejo à admissibilidade ou ao conhecimento de recurso de revista ou de embargos com base. a impugnação ao valor da causa deverá ser feita no prazo da contestação. interpretação diversa da conferida: por outro TRT. examinará previamente se a causa oferece transcendência com relação aos reflexos gerais de natureza econômica. desde que não impugnado. em julgamento de recurso ordinário que: A) For proferido com violação literal de lei ou afronta direta e literal à Constituição Federal. na alínea "c" do art. além dos interessados. G) O Tribunal Superior do Trabalho. SUM-71. contra acórdão de Turma do TRT em agravo de petição (decisão proferida em execução). etc. EFEITO DO RECURSO: devolutivo. . pela SDI ou súmula do TST.

SUM-23. Diz-se prequestionada a matéria ou questão quando na decisão impugnada haja sido adotada.Assim como no recurso especial. tese a respeito. . do prosseguimento e do conhecimento do recurso há de ser específica. conclui pelo conhecimento ou desconhecimento do recurso. a condenação imposta à Fazenda Pública. revelando a existência de teses diversas na interpretação de um mesmo dispositivo legal. RECURSO.Não ofende o art. OPORTUNIDADE. I. o recurso de revista não tem c omo objetivo corrigir a má apreciação da prova produzida ou a injustiça da decisão. OJ-SDI1-334. explicitamente. Obs. ESPECIFICIDADE. TST. OJ-SDI1-151. embora idênticos os fatos que as ensejaram. examinando premissas concretas de especificidade da divergência colacionada no apelo revisional. a invocação de OJ do TST. desde que a matéria haja sido invocada no recurso principal. sob pena de preclusão. Não se conhece de recurso de revista ou de embargos (art. DIVERGÊNCIA JURISPRUDENCIAL. OJ-SDI1-377. se a decisão recorrida resolver determinado item do pedido por diversos fundamentos e a jurisprudência transcrita não abranger a todos. Não cabem embargos de declaração interpostos contra decisão de admissibilidade do recurso de revista. TST. das razões recursais. TST. OJ-SDI1-118. OJ-SDI1-219. o recurso de revista tem como objeto decisão de TRT. SUM-126. II. a condenação imposta. o ente público que não interpôs recurso ordinário voluntário da decisão de primeira instância NÃO poderá apresentar recurso de revista. TST. É incabível recurso de revista interposto de acórdão regional prolatado em agravo de instrumento. É válida.A divergência jurisprudencial ensejadora da admissibilidade. I . opor embargos declaratórios objetivando o pronunciamento sobre o tema. TST. em grau de recurso ordinário. SUM-297. desde que. ressalvada a hipótese de ter sido agravada. CONFIGURAÇÃO. TST. não obstante opostos embargos de declaração. tal como previsto na Súmula nº 297. II . em reexame necessário. Incabível o recurso de revista ou de embargos para reexame de fatos e provas. Considera-se prequestionada a questão jurídica invocada no recurso principal sobre a qual se omite o Tribunal de pronunciar tese. III. mas sim a interpretação correta da lei pelos tribunais do trabalho. TST. na decisão recorrida. para efeito de conhecimento do recurso de revista ou de embargos. Havendo tese explícita sobre a matéria. na segunda instância. desnecessário contenha nela referência expressa do dispositivo legal para ter-se como prequestionado este. Decisão regional que simplesmente adota os fundamentos da decisão de primeiro grau não preenche a exigência do prequestionamento. TST. em dissídio individual. TST. PREQUESTIONAMENTO. SUM-218. B) É permitido agravar. 896 da CLT decisão de Turma que. Incabível recurso de revista de ente público que não interpôs recurso ordinário voluntário da decisão de primeira instância. 894). TST. Assim. é possível concluir que NO PROCESSO DO TRABALHO: A) Em regra. Incumbe à parte interessada. SUM-296.: como dito acima. não tendo o efeito de interromper qualquer prazo recursal. conste o seu número ou conteúdo.

na fase executória. No juízo ad quem (juízo a quem se recorre). cabendo a interposição de Agravo. as custas não serão exigidas por ocasião do recurso. deserção. A interposição antecipada deste não prejudica a dilação legal. Atingido o valor da condenação.Garantido o juízo. a exigência de depósito para recorrer de qualquer decisão viola os incisos II e LV do art. for agravada a condenação imposta à Fazenda. TST. falta de alçada e ilegitimidade de representação. em reexame necessário. sob pena de deserção. o depósito recursal efetuado por uma delas aproveita as demais. então o ente público poderá interpor recurso de revista. III . B) Não é permitido agravar.C) Se. estando a decisão de acordo com súmula do TST. em reexame necessário. SUM-285. Ou seja.Havendo condenação solidária de duas ou mais empresas. II . JUÍZO DE ADMISSIBILIDADE O recurso de revista será apresentado ao Presidente do Tribunal recorrido (juízo a quo). SUM-128. TST. porém. No processo de execução. exige-se a complementação da garantia do juízo. não sendo permitido o rateio. O depósito recursal deve ser feito e comprovado no prazo alusivo ao recurso. devendo o pagamento ser feito no valor integral das custas (Provimento nº2/87 da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho). sendo imprópria a interposição de agravo de instrumento. a parte deverá recolher as custas e comprovar o seu pagamento no prazo recursal. o ente público que não apelou da decisão de primeira instância poderá interpor recurso especial. nenhum depósito mais é exigido para qualquer recurso. em relação a cada novo recurso interposto. TST. Será denegado seguimento ao Recurso nas hipóteses de intempestividade. se o recurso foi interposto antes do fim do prazo. as partes vencidas responderão solidariamente pelo pagamento das custas. Havendo.É ônus da parte recorrente efetuar o depósito legal. a parte terá o tempo restante para efetuar o depósito recursal. SUM-99. quando a empresa que efetuou o depósito não pleiteia sua exclusão da lide. aos Embargos ou ao Agravo de Instrumento. Já no PROCESSO CIVIL: A) Em regra. devendo ser suportadas pelo executado ao final. DESERÇÃO. o depósito recursal só é exigível quando for julgado . NÃO HÁ POSSIBILIDADE DE RETRATAÇÃO ÓRGÃO JULGADOR: Turmas do TST. EFEITOS DO RECURSO: devolutivo PRAZO: 08 dias É POSSÍVEL RECURSO ADESIVO INCIDE CUSTAS Nos dissídios coletivos. Havendo recurso ordinário em sede de rescisória. após o trânsito em julgado da decisão. AÇÃO RESCISÓRIA. elevação do valor do débito. Em caso de recurso. PRAZO. As custas serão satisfeitas pelo vencido. DEPÓSITO RECURSAL. SUM-245. 5º da CF/1988 . REQUER DEPÓSITO RECURSAL TST. O fato de o juízo primeiro de admissibilidade do recurso de revista entendê-lo cabível apenas quanto a parte das matérias veiculadas não impede a apreciação integral pela Turma do TST. I . a condenação imposta à Fazenda Pública. integralmente. o Ministro Relator poderá negar seguimento ao Recurso de Revista.

´ JUÍZO DE ADMISSIBILIDADE Feito pelo Presidente do TST. caso em que somente será possível a utilização de embargos de declaração e eventual recurso extraordinário. EFEITOS DO RECURSO: devolutivo. caso a sentença normativa seja prolatada de forma originária pelo TST. os embargos serão restritos à matéria objeto da divergência. o Presidente do Tribunal e a Procuradoria da Justiça do Trabalho. bem como nas demandas . NÃO HÁ POSSIBILIDADE DE RETRATAÇÃO ÓRGÃO JULGADOR : Seção de Dissídios Coletivos. em qualquer caso. Valores alusivos aos limites de depósito recursal de que trata o artigo 899 da CLT. no caso de interposição de Recurso de Revista. julgados pela SDC. PRAZO: 08 dias É POSSÍVEL RECURSO ADESIVO INCIDE CUSTAS Nos dissídios individuais e nos dissídios coletivos do trabalho. ou houver julgado procedente ação rescisória. C) R$ 11. ou. O recurso de embargos (infringentes ou de divergência) é cabível para reforma de decisão colegiada proferida pelo TST.243. não agravo de instrumento. salvo se a decisão atacada estiver em consonância com precedente jurisprudencial ou súmula do TST. que preside a SDC. Incabível o recurso de revista ou de embargos para reexame de fatos e provas. Os embargos infringentes aplicam-se apenas aos dissídios coletivos no TST. Nos termos da Lei 7. julgar ou homologar conciliação em dissídios coletivos que excedam a competência territorial dos TRTs e estender ou rever as sentenças normativas do TST. sendo a decisão não unânime. a sentença de mérito. Se o desacordo for parcial.243.701/88. 530. não contra decisão monocrática. nas ações e procedimentos de competência da justiça do trabalho. sob pena de deserção. 15/07/2009. poderão recorrer. ATO Nº 447/SEJUD. no caso de interposição de Recurso Ordinário. o depósito recursal corresponderá a 50% do valor do depósito do recurso ao qual se pretende destrancar. TST. devendo este ser efetuado no prazo recursal. Cabem embargos infringentes quando o acórdão não unânime houver reformado.81.90. no caso de interposição de Recurso em Ação Rescisória. Já no processo civil: ³Art.621. no limite e nos termos da legislação vigente. A) R$ 5. EMBARGOS INFRINGENTES NO TST OBJETO Decisão não unânime do TST (SDC) que julga dissídio coletivo. além dos interessados. B) R$ 11. caberão embargos infringentes. das proferidas em revisão. D) No ato de interposição do agravo de instrumento. Das decisões proferidas em dissídio coletivo que afete empresa de serviço público.procedente o pedido e imposta condenação em pecúnia. Não encontrei julgados. Embargos e Recurso Extraordinário. Decisão não unânime que conciliar. normas ou doutrina permitindo ajuizamento de embargos infringentes nos TRTs. em grau de apelação. Das decisões que denegarem seguimento a recurso de embargos no TST é cabível agravo regimental.81.

D) No ato de interposição do agravo de instrumento. para efeito de conhecimento do recurso de revista ou de embargos. O recurso de embargos (infringentes ou de divergência) é cabível para reforma de decisão colegiada proferida pelo TST. JUÍZO DE ADMISSIBILIDADE . desde que. 15/07/2009. e nunca condenatória. pois a natureza jurí dica da sentença no dissídio coletivo é constitutiva ou declaratória. sob pena de negativa de seguimento ao recurso. a invocação de OJ do TST. da Lei 7. ATO Nº 447/SEJUD. no caso de interposição de Recurso em Ação Rescisória. compete à SDI julgar. no caso de interposição de Recurso de Revista.621.81. SUM-86. A) R$ 5. O prequestionamento é uma construção peculiar aos recursos de natureza extraordinária (recurso de revista e os embargos de divergência. o depósito recursal corresponderá a 50% do valor do depósito do recurso ao qual se pretende destrancar. TST. por ausência de pressuposto essencial à sua admissão.243. observado o mínimo de R$ 10. não contra decisão monocrática. C) R$ 11. não se aplica à empresa em liquidação extrajudicial.243. Embargos e Recurso Extraordinário. ou divergirem das decisões proferidas pela SDI. no exercício da jurisdição trabalhista. EMBARGOS DE DIVERGÊNCIA NO TST OBJETO De acordo com o art. Consiste basicamente no fato de que as teses divergentes e/ou as violações legais apontadas devem ter sido oportunamente submetidas e analisadas pela instância julgadora ordinária. das razões recursais. devendo o pagamento ser feito no valor integral das custas (Provimento nº2/87 da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho). admite-se a interposição de embargos quando demonstrada a divergência jurisprudencial entre Turmas do TST. fundada em interpretações diversas de matéria sumulada ou de norma constitucional (TST.701/88. Não ocorre deserção de recurso da massa falida por falta de pagamento de custas ou de depósito do valor da condenação. B) R$ 11.90. É válida. Diz-se prequestionada a matéria quando o órgão julgador adota entendimento explícito sobre dada matéria No procedimento sumaríssimo. conste o seu número ou conteúdo. em última instância. não sendo permitido o rateio. por exemplo). as custas relativas ao processo de conhecimento incidirão à base de 2% (dois por cento).64 (dez reais e sessenta e quatro centavos) e serão calculadas Nos dissídios coletivos. no caso de interposição de Recurso Ordinário. III.propostas perante a justiça estadual. b. 3º. TST. os embargos das decisões das Turmas que divergirem entre si.81. OJ-SDI1-219. Valores alusivos aos limites de depósito recursal de que trata o artigo 899 da CLT. todavia. as partes vencidas responderão solidariamente pelo pagamento das custas. OJSDI-405). Esse privilégio. TST. NÃO REQUER DEPÓSITO RECURSAL No dissídio coletivo não é exigido o depósito recursal.

RECLAMAÇAÕ CORREICIONAL OBJETO . no caso de interposição de Recurso em Ação Rescisória.621.Havendo condenação solidária de duas ou mais empresas.É ônus da parte recorrente efetuar o depósito legal. PRAZO: 08 dias É POSSÍVEL RECURSO ADESIVO INCIDE CUSTAS Nos dissídios coletivos. As custas serão satisfeitas pelo vencido. no caso de interposição de Recurso Ordinário. nenhum depósito mais é exigido para qualquer recurso.243. Atingido o valor da condenação. após o trânsito em julgado da decisão. Havendo. o depósito recursal só é exigível quando for julgado procedente o pedido e imposta condenação em pecúnia. integralmente.243. elevação do valor do débito. SUM-245. SUM-128. sob pena de deserção. REQUER DEPÓSITO RECURSAL TST. No processo de execução. TST. o depósito recursal corresponderá a 50% do valor do depósito do recurso ao qual se pretende destrancar. exige-se a complementação da garantia do juízo.81. as custas não serão exigidas por ocasião do recurso. DESERÇÃO. PRAZO. SUM-99. não agravo de instrumento. devendo este ser efetuado no prazo recursal. B) R$ 11. a parte terá o tempo restante para efetuar o depósito recursal. a parte deverá recolher as custas e comprovar o seu pagamento no prazo recursal.Garantido o juízo. quando a empresa que efetuou o depósito não pleiteia sua exclusão da lide. se o recurso foi interposto antes do fim do prazo.81. 5º da CF/1988 . no caso de interposição de Recurso de Revista. 15/07/2009. a exigência de depósito para recorrer de qualquer decisão viola os incisos II e LV do art. na fase executória. A interposição antecipada deste não prejudica a dilação legal. não sendo permitido o rateio. em relação a cada novo recurso interposto. AÇÃO RESCISÓRIA. DEPÓSITO RECURSAL. TST. II . EFEITOS DO RECURSO: devolutivo.Feito pelo Presidente do TST. I . Havendo recurso ordinário em sede de rescisória. C) R$ 11. que preside a SDI. as partes vencidas responderão solidariamente pelo pagamento das custas. A) R$ 5. devendo o pagamento ser feito no valor integral das custas (Provimento nº2/87 da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho). O depósito recursal deve ser feito e comprovado no prazo alusivo ao recurso. porém. Ou seja. ATO Nº 447/SEJUD.90. TST. o depósito recursal efetuado por uma delas aproveita as demais. sob pena de deserção. Embargos e Recurso Extraordinário. Em caso de recurso. D) No ato de interposição do agravo de instrumento. NÃO HÁ POSSIBILIDADE DE RETRATAÇÃO ÓRGÃO JULGADOR : Seção de Dissídios Individuais. Das decisões que denegarem seguimento a recurso de embargos no TST é cabível agravo regimental. devendo ser suportadas pelo executado ao final. Valores alusivos aos limites de depósito recursal de que trata o artigo 899 da CLT. III . no limite e nos termos da legislação vigente.

JUÍZO DE ADMISSIBILIDADE: Corregedor do TST ou do TRT.: o recurso extraordinário também requer depósito recursal! . a reclamação correicional possui caráter subsidiário. NÃO É POSSÍVEL RECURSO ADESIVO NÃO INCIDE CUSTAS NÃO REQUER DEPÓSITO RECURSAL Obs. em regra.A reclamação correicional não é recurso. quando inexistir recurso específico. (???) HÁ POSSIBILIDADE DE RETRATAÇÃO (???) ÓRGÃO JULGADOR : Corregedor do TST ou do TRT.Decidir reclamações contra os atos atentatórios da boa ordem processual praticados pelos Tribunais Regionais e seus presidentes. que visa sustar procedimentos do juiz que atentem contra a boa ordem processual. mas sim um mero procedimento administrativo. Art. Portanto. 709 . EFEITO DO RECURSO: devolutivo. Em regra. o prazo para interposição de reclamação correicional é de cinco dias. eleito dentre os Ministros togados do Tribunal Superior do Trabalho: II .Compete ao Corregedor. PRAZO: 05 dias. regulamentado pelos Regimentos Internos dos Tribunais do Trabalho.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful