Você está na página 1de 250

pia

oc
on
tro
lad
a

pia

oc
on
tro
lad
a
a
lad
Estruturas para Redes Aéreas

tro
Urbanas de Distribuição de
on Energia Elétrica
oc

Revisão 04 – 06/2014
ia

NORMA ND.02
p

ELEKTRO Eletricidade e Serviços S.A.
Diretoria de Operações
Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação

a
lad
Rua Ary Antenor de Souza, 321 – Jd. Nova América
Campinas – SP

tro
Tel.: (19) 2122 - 1000
Site: www.elektro.com.br
on
oc

ND.02

Estruturas para Redes Aéreas


Urbanas de Distribuição de
ia

Energia Elétrica
p

Campinas – SP, 2014


248 páginas
a
lad
Aprovações

tro
on
Alvaro Luiz Murakami
Gerente Executivo de Engenharia, Planejamento
oc

e Operação

Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes


Gerente de Expansão e Preservação de Redes
ia
p

Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

a
lad
tro
on
oc

p ia

Página 6 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

a
lad
Elaboração

tro
Clarice Itokazu Oshiro
Cleber Rodrigues de Sousa
Edmilson Landenberger Menegatti
Guilherme de Paula Pereira
on
José Carlos Paccos Caram Junior
oc

ND.02

p ia

Página 7 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

a
lad
tro
on
oc

p ia

À ELEKTRO é reservado o direito de modificar total ou parcialmente o conteúdo desta norma, a qualquer
tempo e sem prévio aviso considerando a constante evolução da técnica, dos materiais e equipamentos
bem como das legislações vigentes.

Página 8 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

ÍNDICE

CONTROLE DE REVISÕES ................................................................................................. 16

1 OBJETIVO ....................................................................................................................... 18
2 CAMPO DE APLICAÇÃO ................................................................................................ 18
3 DEFINIÇÕES.................................................................................................................... 18
4 REFERÊNCIAS NORMATIVAS ....................................................................................... 18

a
5 CONDIÇÕES GERAIS ..................................................................................................... 19

lad
6 CONDIÇÕES E ORIENTAÇÕES ESPECÍFICAS ............................................................. 19

ANEXO .................................................................................................................................. 21

tro
DESENHOS .......................................................................................................................... 28
on
oc

p ia

Página 9 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

ÍNDICE DE DESENHOS

Engastamento de postes - Engastamento normal.......................................................... ND.02.01.01/1

Engastamento de postes - Escora de subsolo................................................................ ND.02.01.02/1

Engastamento de postes - Sapata para pântano............................................................ ND.02.01.03/1

a
Engastamento de postes - Base concretada.................................................................. ND.02.01.04/1

lad
Engastamento de postes - Zonas de abalroamento....................................................... ND.02.01.05/1

Afastamento mínimos - Na estrutura.............................................................................. ND.02.02.01/1

tro
Afastamento mínimos - Entre condutores de circuitos diferentes................................... ND.02.02.02/1

Afastamento mínimos - Entre condutores e solo............................................................ ND.02.02.03/1


on
Afastamento mínimos - Entre condutores e edificações................................................. ND.02.02.04/1

Compartilhamento de infraestrutura................................................................................ ND.02.03.01/1


oc

Instalações básicas – Secundária................................................................................... ND.02.04.01/1


Instalações básicas - Secundária com afastador............................................................ ND.02.04.02/1

Instalações básicas - Primária e secundária................................................................... ND.02.04.03/1


ia

Instalações básicas - Primária e a secundária com afastador........................................ ND.02.04.04/1


p

Instalações básicas - Primária meio beco com derivação e secundária......................... ND.02.04.05/1


Instalações básicas - Primária beco com derivação e secundária................................. ND.02.04.06/1

Instalações básicas - Primária normal com derivação e secundária.............................. ND.02.04.07/1

Secundária - Disposição das armações secundárias..................................................... ND.02.05.01/1

Secundária - Ângulos de 0º a 90º................................................................................... ND 02.05.02/1

Secundária - Ancoragens – Alumínio e cobre................................................................. ND.02.05.03/1

Secundária - Derivações – Alumínio e cobre.................................................................. ND.02.05.04/1

Página 10 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

Secundária - Seccionamento aéreo................................................................................ ND.02.05.05/1

Secundária - Seccionamento do controle....................................................................... ND.02.05.06/1

Secundária - Seccionamento de rede com afastador..................................................... ND.02.05.07/1

Secundária - Ramais de ligação..................................................................................... ND.02.06.01/1

a
Primária - Estruturas e símbolos..................................................................................... ND.02.07.01/1

lad
Primária - Estrutura tipo M1............................................................................................ ND.02.07.02/1

Primária - Estrutura tipo M2............................................................................................ ND.02.07.03/1

tro
Primária - Estrutura tipo M2–Fim de rede....................................................................... ND.02.07.04/1

Primária - Estrutura tipo M3............................................................................................ ND.02.07.05/1


on
Primária - Estrutura tipo M4............................................................................................ ND.02.07.06/1
oc

Primária - Estrutura tipo B1............................................................................................. ND.02.07.07/1

Primária - Estrutura tipo B2............................................................................................. ND.02.07.08/1


Primária - Estrutura tipo B2 - Fim de rede...................................................................... ND.02.07.09/1

Primária - Estrutura tipo B3............................................................................................. ND.02.07.10/1


ia

Primária - Estrutura tipo B4............................................................................................. ND.02.07.11/1


p

Primária - Estrutura tipo N2–Fim de rede....................................................................... ND.02.07.12/1


Primária - Estrutura tipo N3............................................................................................. ND.02.07.13/1

Primária - Estrutura tipo N4............................................................................................. ND.02.07.14/1

Primária - Estrutura tipo N2FR–N2FR............................................................................ ND.02.07.15/1

Primária - Estrutura tipo N3-N2FR.................................................................................. ND.02.07.16/1

Primária - Estrutura tipo N3-N3....................................................................................... ND.02.07.17/1

Derivação de rede - Posição de chaves-fusíveis............................................................ ND.02.08.01/1

Página 11 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

Derivação de rede - Estrutura tipo M1-N2FR – Ramal com chaves-fusíveis.................. ND.02.08.02/1

Derivação de rede - Estrutura tipo M1-N3 – Ramal com chaves-fusíveis...................... ND.02.08.03/1

Derivação de rede - Estrutura tipo B1-N2FR – Ramal com chaves-fusíveis.................. ND.02.08.04/1

Derivação de rede - Estrutura tipo B1-N3 – Ramal com chaves-fusíveis....................... ND.02.08.05/1

a
Derivação de rede - Estrutura tipo M1-N2FR.................................................................. ND.02.08.06/1

lad
Derivação de rede - Estrutura tipo M1-N3...................................................................... ND.02.08.07/1

Derivação de rede - Estrutura tipo B1-N2FR.................................................................. ND.02.08.08/1

tro
Derivação de rede - Estrutura tipo B1-N3....................................................................... ND.02.08.09/1

Travessia de rua – Rede primária................................................................................... ND.02.09.01/1


on
Cruzamento aéreo – Rede secundária........................................................................... ND.02.10.01/1
oc

Cruzamento aéreo – Rede primária................................................................................ ND.02.10.02/1

Proteção contra sobretensões - Posições dos para-raios.............................................. ND.02.11.01/1


Proteção contra sobretensões - Instalação de para-raios - Estrutura Tipo M1............... ND.02.11.02/1

Proteção contra sobretensões - Instalação de para-raios - Estrutura Tipo M2–Fim de


ND.02.11.03/1
rede.................................................................................................................................
ia

Proteção contra sobretensões - Instalação de para-raios - Estrutura Tipo M3............... ND.02.11.04/1


p

Proteção contra sobretensões - Instalação de para-raios - Estrutura Tipo B1............... ND.02.11.05/1


Proteção contra sobretensões - Instalação de para-raios - Estrutura Tipo B3............... ND.02.11.06/1

Proteção contra sobretensões - Instalação de para-raios - Estrutura Tipo N2–Fim de


ND.02.11.07/1
rede.................................................................................................................................

Proteção contra sobretensões - Instalação de para-raios - Estrutura Tipo N3............... ND.02.11.08/1

Proteção e manobra - Posições das chaves-fusíveis e seccionadores.......................... ND.02.12.01/1

Proteção e manobra - Instalação de chave-fusível em estrutura tipo M4....................... ND.02.12.02/1

Proteção e manobra - Instalação de chave-fusível em estrutura tipo


ND.02.12.03/1
B4........................

Página 12 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

Proteção e manobra - Instalação de seccionador em estrutura tipo M4 – Posição


ND.02.12.04/1
horizontal.........................................................................................................................
Proteção e manobra - Instalação de seccionador em estrutura tipo B4 – Posição
ND.02.12.05/1
horizontal.........................................................................................................................
Proteção e manobra - Instalação de seccionador em estrutura tipo M4 - Posição
ND.02.12.06/1
inclinada..........................................................................................................................
Proteção e manobra - Instalação de seccionador em estrutura tipo B4 – Posição
ND.02.12.07/1
inclinada..........................................................................................................................

a
Proteção e manobra - Ligações de chaves-fusíveis e seccionadores............................ ND.02.12.08/1

lad
Posto de transformação - Estrutura tipo M1................................................................... ND.02.13.01/1

Posto de transformação - Estrutura tipo M2 – Fim de rede............................................ ND.02.13.02/1

tro
Posto de transformação - Estrutura tipo M3................................................................... ND.02.13.03/1

Posto de transformação - Estrutura tipo B1.................................................................... ND.02.13.04/1


on
Posto de transformação - Estrutura tipo N2 – Fim de rede............................................. ND.02.13.05/1
oc

Posto de transformação - Estrutura tipo N3.................................................................... ND.02.13.06/1

Posto de transformação - Estrutura M2 - Fim de rede, sem chave-fusível..................... ND.02.13.07/1


Estribo para grampo de linha viva................................................................................... ND.02.14.01/1

Amarração de condutores - Secundária......................................................................... ND.02.15.01/1


ia

Amarração de condutores de alumínio ou cobre - Primária - Com pré-formado........... ND.02.15.02/1


p

Amarrações de condutores de alumínio - Primária - Com amarração convencional..... ND.02.15.03/1


Amarrações de condutores de cobre - Primária - Com amarração convencional.......... ND.02.15.04/1

Amarrações de condutores – Primária – Ancoragens com pino duplo........................... ND.02.15.05/1

Amarrações de condutores – Primária – Ancoragens simples e dupla.......................... ND.02.15.06/1

Aterramento - Secundária – Condutor de descida interna.............................................. ND.02.16.01/1

Aterramento - Secundária – Condutor de descida externa............................................. ND.02.16.02/1

Aterramento - Primária – Condutor de descida interna................................................... ND.02.16.03/1

Página 13 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

Aterramento - Primária – Condutor de descida externa............................................... ND.02.16.04/1

Aterramento - Transformador – Detalhes de ligações.................................................. ND.02.16.05/1

Estaiamento - Poste a poste – Fim de rede secundária............................................... ND.02.17.01/1

Estaiamento - Poste a contra-poste – Fim de rede secundária................................... ND.02.17.02/1

a
Estaiamento - Cruzeta a poste e poste a poste – Fim de rede primária e secundária. ND.02.17.03/1

lad
Estaiamento - Cruzeta a poste – Fim de rede primária e secundária em tangente...... ND.02.17.04/1

Estaiamento - Cruzeta a poste e poste a poste - Fim de rede primária e secundária ND.02.17.05/1
em tangente....................................................................................................................

tro
Estaiamento - Cruzeta a poste – Fim de rede primária.................................................. ND.02.17.06/1
on
Estaiamento - Cruzeta a poste e poste a poste – Fim de rede primária......................... ND.02.17.07/1

Iluminação pública - Esquemas de comandos e ligações.............................................. ND.02.18.01/1


oc

Iluminação pública - Instalação de braço médio - Comando em grupo.......................... ND.02.18.02/1

Iluminação pública - Instalação de braço longo - Comando individual........................... ND.02.18.03/1


Iluminação pública - Instalação de chave magnética com base integrada - Comando ND.02.18.04/1
em grupo 1x50 A.............................................................................................................

Iluminação pública - Instalação de chave magnética com base integrada - Comando ND.02.18.05/1
ia

em grupo 2x30 A.............................................................................................................

Iluminação pública - Instalação de chave magnética com base externa - Comando ND.02.18.06/1
p

em grupo 1x50 A.............................................................................................................


Iluminação pública - Instalação de chave magnética com base externa - Comando ND.02.18.07/1
em grupo 2x30 A.............................................................................................................

Iluminação pública - Instalação de braço longo duplo - Comando individual................. ND.02.18.08/1

Iluminação pública com luminária integrada - Instalação de braço médio - Comando ND.02.18.09/1
em grupo.........................................................................................................................

Iluminação pública com luminária integrada - Instalação de braço longo - Comando ND.02.18.10/1
individual.........................................................................................................................

Iluminação pública com luminária integrada - Instalação de chave magnética base ND.02.18.11/1
integrada – Comando em grupo 1x50 A.........................................................................

Página 14 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

Iluminação pública com luminária integrada - Instalação de chave magnética base ND.02.18.12/1
integrada – Comando em grupo 2x30 A.........................................................................

Iluminação pública com luminária integrada - Instalação de chave magnética base ND.02.18.13/1
externa – Comando em grupo 1x50 A............................................................................

Iluminação pública com luminária integrada - Instalação de chave magnética base ND.02.18.14/1
externa – Comando em grupo 2x30 A............................................................................

a
Iluminação pública com luminária integrada - Instalação de braço longo duplo - ND.02.18.15/1
Comando individual.........................................................................................................

lad
tro
on
oc

p ia

Página 15 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

CONTROLE DE REVISÕES

Revisão Data Descrição


− Revisão e atualização do documento para atender as diretrizes da
ABNT NBR 15688 e do Sistema de Gestão da Qualidade.
03 05-06-2014 − Montagens de para-raios (2º nível) e de iluminação pública
(luminárias integradas).
− Editoração de acordo com o modelo F-SGQ-010.

a
04 05-06-2014 − Revisão de forma.

lad
tro
on
oc

p ia

Página 16 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

a
lad
tro
on
oc

p ia

Página 17 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

1 OBJETIVO

Padronizar as estruturas de redes aéreas urbanas de distribuição de energia elétrica com


condutores nus, para tensões até 15 kV.

2 CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se a obras de reformas de redes de distribuição aéreas secundárias e primárias até


15 kV, com condutores nus e postes de concreto circular, nas áreas com características

a
urbanas tais como sedes municipais, distritos, vilas e loteamentos, na área de concessão da
ELEKTRO.

lad
Esta norma não se aplica a redes novas e extensões de redes de distribuição executados pela
ELEKTRO e loteamentos executados por terceiros que devem obedecer às padronizações
estabelecidas nas normas ND.07 (para rede secundária isolada) e ND.12 (para rede primária).

3 DEFINIÇÕES

tro
Para efeito desta Norma, aplicam-se as definições e os termos da ABNT NBR 5460, ABNT
NBR 6547 e das normas técnicas da ELEKTRO relacionadas em 4.2.
on
4 REFERÊNCIAS NORMATIVAS

4.1 Normas técnicas brasileiras


oc

ABNT NBR 5460, Sistemas elétricos de potência – Terminologia


ABNT NBR 6547, Ferragem de linha aérea - Terminologia
ABNT NBR 8158, Ferragens eletrotécnicas para redes aéreas de distribuição de energia
elétrica — Especificação

ABNT NBR 8159, Ferragens eletrotécnicas para redes aéreas de distribuição de energia
elétrica — Padronização
ABNT NBR 15214, Rede de distribuição de energia elétrica – Compartilhamento de infra-
estrutura com redes de telecomunicações
ia

ABNT NBR 15688, Redes de distribuição aérea de energia elétrica com condutores nus
ABNT NBR 15992, Redes de distribuição aérea de energia elétrica com cabos cobertos
p

fixados em espaçadores para tensões até 36,2 kV


4.2 Normas técnicas ELEKTRO


ND.01, Materiais e equipamentos para redes aéreas de distribuição de energia elétrica -
padronização
ND.05, Conexões em redes aéreas de distribuição de energia elétrica – padronização
ND.07, Estruturas para redes aéreas isoladas de distribuição de energia elétrica
ND.09, Materiais em liga de alumínio para redes aéreas de distribuição de energia elétrica –
padronização
ND.12, Redes protegidas compactas – Critérios para projetos e padronização de estruturas
ND.13, Padronização de estruturas e critérios para utilização de postes de concreto duplo T
em redes urbanas
ND.22, Projetos de redes aéreas urbanas de distribuição de energia elétrica

Página 18 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

ND.25, Projetos de redes aéreas isoladas e protegidas de distribuição de energia elétrica –


norma
ND.40, Simbologia para projetos de redes urbanas e rurais de distribuição de energia elétrica
ND.47, Compartilhamento de infra-estrutura de rede elétrica com redes de telecomunicações

5 CONDIÇÕES GERAIS

5.1 As distâncias dos condutores ao solo, referem-se às alturas mínimas, nas condições de
flecha máxima.

a
5.2 A previsão de circuito para o controle, destinado à iluminação pública, bem como das
ferragens para sua fixação, somente são aplicáveis quando o comando da iluminação pública

lad
for do tipo “em grupo”.
5.3 As estruturas para fins de linha, tipo Normal (N), devem ser utilizadas, somente quando
não houver possibilidade de estaiamento em poste subsequente.
5.4 Nas estruturas com chaves-fusíveis ou seccionadores, devem ser respeitados os

tro
critérios de operação, contidos nas normas vigentes na empresa.
5.5 Para redes localizadas em regiões litorâneas devem ser utilizados os materiais em liga
de alumínio padronizados na norma ND.09.
on
6 CONDIÇÕES E ORIENTAÇÕES ESPECÍFICAS

6.1 Esta Norma, abrange a maioria das estruturas para redes de distribuição aéreas de
energia elétrica, com características urbanas, necessária em uma reforma de rede.
oc

Eventualmente, o projeto pode indicar a necessidade de alteração ou complementação de


detalhes do desenho básico para atender casos particulares.
6.2 Nesta Norma são considerados normais, os vãos de redes primárias de até 80 m e de
redes secundárias (com ou sem rede primária) de até 40 m.

6.3 Nas amarrações da moldura de proteção o fio de amarração pode ser substituído por
abraçadeira de aço carbono.
p ia

Página 19 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

a
lad
tro
on
oc

p ia

Página 20 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

a
lad
ANEXO tro
on
oc

p ia

Página 21 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

a
lad
tro
on
oc

p ia

Página 22 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

CÓDIGOS DE MATERIAIS

ITEM DESCRIÇÃO

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para conexão


ab1
bimetálica, TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para condutores
ab2
de cobre, TR e DR 4,50-10,70 mm

a
Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a 120 mm2 e DR 16 a
ae
70 mm2

lad
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos CA-CAA,
af
bitola adequada
Conector de derivação, a compressão, paralelo, formato "C", de cobre, para condutor
aj
de seção adequada
Conector de terra, aperto por parafuso, paralelo, para haste de aterramento cobreado

tro
as
de diâmetro 13 mm
Luva de derivação (tipo T), a compressão, para cabos de alumínio TR e DR
at
adequados
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio, diâmetro
on
ax
condutores TR e DR adequados

ay Conector terminal, a compressão, para cabos de alumínio CA-CAA bitola adequada


oc

Conector de emenda, aperto por torção, isolado para 750 V, para condutores de cobre
az
de seções 1,5 mm2 a 6 mm2

bd31 Cabo de cobre coberto em XLPE, seção 16 mm2, 15 kV, anti-tracking


bf12 Suporte tipo “Z”

bf5 Cantoneira auxiliar para braço tipo “C” de 900 mm

Para-raios de distribuição, sem centelhadores série, para instalação externa, 12 kV, 10


br1
ia

kA (polimérico)

da Braço adequado para iluminação pública


p

da2 Braço médio para iluminação pública - 1 945 mm de projeção


da3 Braço longo para iluminação pública - 2 920 mm de projeção

Cordoalha de aço zincado, diâmetro adequado, 7 fios, categoria MR, classe A, para
db
estaiamento

dc Luminária para iluminação pública

dc3 Luminária integrada para iluminação pública, para lâmpadas potência adequada

dgs Lâmpada a vapor de sódio, potência adequada - 220 V

Cabo de cobre, têmpera mole, seção adequada, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV, 90 °C,
dh
sem cobertura, unipolar
Cabo de cobre, flexível, seção 10 mm2, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV, 90 °C, sem
dh7
cobertura, unipolar

Página 23 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

ITEM DESCRIÇÃO

Cabo de cobre, têmpera mole, isolado em XLPE 0,6/1 kV, 90ºC, cobertura PVC/ST2,
dhp
seção adequada e cor preta ou branca, unipolar

di Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção adeq.

di2 Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2

a
dm Fio de alumínio nu têmpera mole de bitola 4 AWG

lad
do Fio de Cobre nu têmpera mole de seção 10 mm²

dr2 Massa calafetadora

dx3 Arame de aço zincado, diâmetro 2,1 mm (14 BWG) - para amarração

tro
dz Grampo “U” para madeira

ec1 Seccionador unipolar tipo faca, 15 kV - 630 A, NBI 95 kV - 63 000 A


on
ee1 Chave-fusível de distribuição, 15 kV - 300 A, NBI 95 kV - 10 000 A, base tipo "C”

Relé fotoeletrônico para iluminação pública, 220 V, contato e comando adequados,


oc

eg
para uso externo
Reator para lâmpada a vapor de sódio, potência adequada, 220 V, para iluminação
ehs
pública

ej Base externa para relé fotoeletrônico


Chave magnética para comando em grupo de IP, com base do relé fotoeletrônico
ek1a
integrada, 220 V - 1x50 A, contato NF
Chave magnética para comando em grupo de IP, com base do relé fotoeletrônico
ek1b
integrada, 220 V - 2x30 A, contato NF
ia

Chave magnética para comando em grupo de IP, com base do relé fotoeletrônico
ek2a
externa, 220 V - 1x50 A, contato NF
Chave magnética para comando em grupo de IP, com base do relé fotoeletrônico
p

ek2b
externa, 220 V - 2x30 A, contato NF

fa Afastador de armação secundária

fb Armação secundária de 1 estribo

fc Armação secundária de 2 estribos

fd Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

fe Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

fg Gancho olhal

Página 24 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

ITEM DESCRIÇÃO

fl2 Haste de aterramento de aço galvanizado, cantoneira, de comprimento 2 400 mm

fl3 Haste de aterramento de aço cobreado, seção circular, de comprimento 2 400 mm

fm1 Mão francesa perfilada, aço carbono, compr. de 993 mm

a
fm2 Mão francesa perfilada, aço carbono, comprimento de 1 534 mm

lad
fn1 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm

fn3 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 1 053 mm

fq Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm

tro
fr1 Arruela redonda de pressão com furo de diâmetro 18 mm

ft Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x compr. adequado


on
ft1 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 50 mm
oc

ft2 Parafuso de aço carbono, cabeça. quadrada, M16 x 125 mm

fu1 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fu3 Parafuso de aço carbono, cabeça. abaulada, M16 x 150 mm


fy Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

ga Alça pré-formada para estai, para cordoalha de aço de diâmetro adequado


ia

gb Sapatilha para alça pré-formada ou cordoalha de aço


p

gc Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


gc Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm

gd Fixador pré-formado de estai para cordoalha de aço de diâmetro adequado

Suporte de diâmetro adequado, para instalação de equipamentos em poste de


ge
concreto circular

gg Manilha-sapatilha

gi1 Suporte de para-raios e chaves-fusíveis de 15 kV e 24,2 kV

gj1 Suporte inclinado para seccionador unipolar tipo faca

Laço pré-formado de topo, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola adequada (pescoço
gmc
do isolador = 60 mm)

Página 25 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

ITEM DESCRIÇÃO

gn Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola adequada

Alça pré-formada dupla de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola


gna
adequada (pescoço do isolador = 60 mm)
Laço pré-formado de topo, para cabo de cobre, seção adequada (pescoço do isolador
gr
= 60 mm)

a
gt Alça pré-formada de distribuição, para cabo de cobre, seção adequada

Laço pré-formado lateral duplo, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola adequada

lad
gv
(pescoço do isolador = 60 mm)

ia Isolador castanha de 90 mm

ib1 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV

tro
ic Isolador de disco para cadeia, porcelana ou vidro temperado

id Isolador roldana de porcelana


on
Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV, para cruzeta
ie1
de seção retangular de 90 x 112,5 mm
oc

ja Fio de aço cobreado para aterramento, de diâmetro nominal 5,2 mm

jb Fio de aço galvanizado para aterramento 4 BWG

pa Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados


pb1 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2000 mm

pf Moldura de proteção para fio de aterramento


ia

Transformador de distribuição trifásico (∆-Υ neutro acessível), potência adequada,


z1t
13,8 kV/220 - 127 V, NBI 95 kV, para instalação em poste
p

Página 26 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

a
lad
tro
on
oc

p ia

Página 27 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

a
lad
DESENHOS tro
on
oc

p ia

Página 28 Revisão 04 – 06/2014


Estruturas para Redes Aéreas Urbanas de
ND.02 Distribuição de Energia Elétrica - Padronização

a
lad
tro
on
oc

p ia

Página 29 Revisão 04 – 06/2014


Dimensões em milímetros

a
lad
Placa de Identificação

tro
L

Traço de referência para verificação


do engastamento do poste de concreto
on
oc
e

ia

NOTA A profundidade de engastamento e, para qualquer tipo de poste, é geralmente calculada pela
equação:
L
e= + 0,60 m
p

10
sendo:
o engastamento, expresso em metros (m), com valor mínimo de 1,50 m;

e
L o comprimento do poste, expresso em metros (m).

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.01.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Engastamento de postes
ND.02.01.01/1
Engastamento normal Folha 1/1
Dimensões em milímetros
~800 Esforço

~400
Tora de madeira
(Ver tabela)

a
lad
Aterrar e socar bem
de 250 em 250 mm
~200

tro
~Ø500

Corte A-A
on
~ 1 100 ou ~ 1 600

oc

Esforço
A A

Poste de concreto circular


Tipo de
ia

terreno 200 daN 400 daN 600 daN

Subsolo Subsolo
Normal Simples
p

(tora de 1 000 mm) (tora de 1 500 mm)


Baixa Subsolo Subsolo

Base concretada
consistência (tora de 1 000 mm) (tora de 1 500 mm)
NOTA 1 As toras de madeira devem ser bem ajustadas à superfície do poste.
NOTA 2 A escora de subsolo deve ser empregada de acordo com a tabela acima, sendo que para esforços
maiores exigem-se medidas especiais como concretagem de base, conforme desenhos ND.02.01.04/1 e
ND.02.01.05/1.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.01.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Engastamento de postes
ND.02.01.02/1
Escora de subsolo Folha 1/1
Dimensões em milímetros
~1 600

Parafuso quadrado M16

e
3
~200
a
lad
Arruela quadrada de 50 mm Tora de madeira

e
com furo de Ø18 mm de 1 500 mm
~750

Ø400

tro
on
oc

~1 600

ia ~750
p

NOTA Para profundidade de engastamento e, ver ND.02.01.01/1.


Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.01.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Engastamento de postes
ND.02.01.03/1
Sapata para pântano Folha 1/1
Dimensões em milímetros
1 000
Terra bem apiloada

1 000

300

500
e

a
h
Concreto traço 1:3:5
(cimento - areia - pedra)

lad
Areia bem apiloada

tro
D
Comprimento/ Resistência nominal

Profundidade de engastamento

Materiais utilizados
Diâmetro externo da base

Diâmetro interno da base

on
Volume de3concreto
Resistência do solo
Altura da forma
do poste

Areia para
m/daN

Concreto traço 1:3:5


daN
m

m
D

preencher o
d

vão entre o
oc

Cimento Areia Pedra Água poste e a


base
lata 3 lata 3 lata 3 lata
kg saco kg m kg m l m
20 l 20 l 20 l 20 l

9/600 0,90 0,54 1,20 1,50 746 0,50 120 2,40 4,5 360 0,24 12,0 601 0,43 24,0 53 0,22 11,0
9/1 000 1,30 0,54 1,20 1,50 1222 1,35 322 6,43 11,5 965 0,65 32,5 1608 1,14 63,5 140 0,22 11,0
11/600 0,80 0,54 1,40 1,70 769 0,40 96 1,92 3,5 286 0,20 10,0 478 0,34 19,0 42 0,22 11,0
11/1 000 1,20 0,63 1,40 1,70 1271 1,17 281 5,61 10,0 840 0,56 28,0 1401 1,00 55,5 122 0,30 15,0
11/1 500 1,60 0,63 1,40 1,70 1916 2,42 577 11,54 20,5 1732 1,15 57,5 2835 2,06 114,0 250 0,22 11,0
ia

12/600 0,80 0,54 1,50 1,80 826 0,44 104 2,08 4,0 313 0,21 10,5 521 0,37 20,5 46 0,22 11,0
12/1 000 1,10 0,63 1,50 1,80 1213 0,98 235 4,66 8,5 706 0,47 23,5 1176 0,85 47,0 103 0,30 15,0
p

12/1 500 1,50 0,63 1,50 1,80 1844 2,22 533 10,13 19,0 1594 1,02 54,0 2658 1,90 106,0 233 0,22 11,0
*14/600 0,70 0,54 1,70 2,00 840 0,34 80 1,60 3,0 242 0,16 8,0 402 0,29 16,0 35 0,22 11,0

*14/1 000 1,00 0,63 1,70 2,00 1300 0,89 213 4,25 7,5 637 0,43 21,5 1065 0,76 42,0 93 0,30 15,0
*14/1 500 1,30 0,72 1,70 2,00 1791 1,65 396 7,90 14,0 1186 0,79 39,5 1976 1,41 78,5 170 0,40 20,0
*16/1 000 0,90 0,63 1,90 2,20 1314 0,73 173 3,47 6,5 521 0,34 17,0 868 0,62 34,5 76 0,30 15,0
*16/1 500 1,20 0,72 1,90 2,20 1837 1,56 374 7,42 13,5 1120 0,74 37,0 1868 1,33 34,0 164 0,40 20,0
*18/1 000 0,90 0,72 2,10 2,40 1370 0,48 115 2,28 4,0 346 0,23 11,5 576 0,42 23,5 51 0,50 25,0
*18/1 500 1,20 0,72 2,10 2,40 1830 1,52 364 7,23 13,0 1095 0,73 36,5 1824 1,32 73,5 160 0,50 25,0

*Postes especiais
Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.01.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Engastamento de postes
ND.02.01.04/1
Base concretada Folha 1/1
Dimensões em milímetros

Terra bem apiloada

a
lad
300
500

tro
Concreto traço 1:3:5
2 700

on
1 400

Aterrar e socar bem


de 250 em 250 mm
oc
500

900

MATERIAIS UTILIZADOS
ia

Concreto traço 1:3:5


p

Cimento Areia Pedra Água


Lata 3 Lata 3 Lata


k Saco kg m kg m l
20 l 20 l 20 l

110 2,20 4,13 300 0,20 10 559 0,40 22,3 49

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.01.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Engastamento de postes
ND.02.01.05/1
Zonas de abalroamento Folha 1/1
Dimensões em milímetros

600 mín.

espaçamento sem cruzeta de ramal


800 mín.
a
800 mín.

mín.
800
lad
Neutro

200 200 200 200


Fase A
Fixações para
800

fim de rede Fase B

tro
Fase C

on Controle
6 500 mín.

oc

5 900 mín.

b

a
ia
p

Afastamentos mínimos
b ≤ 2 500 b > 2 500
a a
150 200

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.02.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Afastamentos mínimos
ND.02.02.01/1
(na estrutura) Folha 1/3
NOTA 1 Devem ser obedecidas distâncias mínimas de segurança vigentes na ELEKTRO, para execução
de serviços na rede.
NOTA 2 Os afastamentos mínimos entre condutores e edificações devem ser os estabelecidos no desenho
ND.02.02.04/1.
NOTA 3 Os estaiamentos, quando necessários, devem ser feitos de acordo com o disposto na Seção 17.

a
lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.02.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Afastamentos mínimos
ND.02.02.01/1
(na estrutura) Folha 2/3
Dimensões em milímetros

80
0m
ín.

800 mín.
a
80

lad 0
m
ín
.
80
0
m
ín

tro
.
15
0
m
ín
.
on
15
0
m
ín
oc
.

5 900 mín.

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.02.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Afastamentos mínimos
ND.02.02.01/1
(na estrutura) Folha 3/3
Dimensões em milímetros
36,2 kV

15 kV

1 kV

900
800

1 000
a
15 kV

800
lad
1 800
600

1 500
600
tro
1 kV
on
Comunicação
oc

p ia

NOTA 1 Os valores das cotas indicadas são para as situações mais desfavoráveis de flecha dos condutores,
no ponto de cruzamento
NOTA 2 A rede de maior tensão elétrica deve passar sobre a de menor.
NOTA 3 Consultar a ABNT NBR 5422 para afastamentos envolvendo circuitos com tensões superiores a
36,2 kV e redes de distribuição.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.02.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Afastamentos mínimos
ND.02.02.02/1
entre condutores de circuitos diferentes Folha 1/2
Dimensões em milímetros
15 kV

6 000

6 000
9 000

8 000

5 500
1 kV

4 500
6 000

7 000

5 500

3 500
Comunicação e
cabos aterrados

4 500
6 000

7 000

5 000

3 000
a
lad
tro
on
Ferrovias não Rodovias Ruas e Entrada de prédios e Ruas e vias
eletrificadas ou avenidas demais locais de uso exclusívas a
não eletrificáveis restrito a veículos pedestres em
áreas urbanas
oc

NOTA 1 Os valores indicados são para o circuito mais próximo do solo na condição de flecha máxima.
NOTA 2 Em ferrovias eletrificadas ou eletrificáveis a distância do condutor ao solo (parte superior dos
trilhos) é de 12 m para 15 kV.

NOTA 3 Se o cruzamento ocorrer sobre obstáculos excepcionalmente altos, que sejam constituídos por
materiais capazes de conduzir eletricidade, devem ser adotados os mesmos afastamentos previstos para o
caso de ruas e vias exclusivas a pedestres, porém em relação ao ponto mais próximo do obstáculo em
relação à rede elétrica.
p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.02.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Afastamentos mínimos
ND.02.02.03/1
entre condutores e solo Folha 1/1
A

C
D
B

D
C
D

a
lad
a b c
Afastamentos horizontal e vertical Afastamento vertical entre os condutores e piso de sacada, terraço ou janela de
entre os condutores e muro edificações
A

tro
A
A
on B

B
B
oc

d e f
Afastamento horizontal entre os Afastamento horizontal entre os Afastamento horizontal entre os
condutores e piso das sacadas, condutores e parede de edificações condutores e cimalha e telhado de
terraços ou janela de edificações edificações
A
p ia

Placa
ou
anúncio
B

g
Afastamento horizontal entre os
condutores e placas de publicidade

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.02.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Afastamentos mínimos
ND.02.02.04/1
entre condutores e edificações Folha 1/2
Afastamentos mínimos
(mm)
Primário Somente secundário
Figura
A C B D
a 1 000 3 000 500 2 500
b - 1 000 - 500
c - 3 000 - 2 500
d 1 500 - 1 200 -

a
e 1 000 - 1 000 -

lad
f 1 000 - 1 000 -
g 1 500 - 1 200 -

NOTA 1 Se os afastamentos verticais das figuras “b” e “c” não puderem ser mantidos, exigem-se os

tro
afastamentos horizontais da figura “d”.
NOTA 2 Se o afastamento vertical entre os condutores e as sacadas, terraços ou janelas for igual ou maior
do que as dimensões das figuras “b” e “c”, não se exige o afastamento horizontal da borda da sacada, terraço
ou janela da figura “d” porém o afastamento da figura “e” deve ser mantido.
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.02.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Afastamentos mínimos
ND.02.02.04/1
entre condutores e edificações Folha 2/2
Dimensões em milímetros

a
lad
Neutro

Fase A

tro
Fase B

Fase C

Controle
on
600 mín.

oc
mín.
100
500 máx.

Faixa de
ocupação

ia
p

h mín.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.03.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Compartihamento de infraestrutura ND.02.03.01/1
Folha 1/2
NOTA 1 As redes de telecomunicações devem ser instaladas na faixa de ocupação indicada no desenho e
na posição defina pela ELEKTRO.
NOTA 2 Os requisitos e condições técnicas mínimas para a instalação das redes de telecomunicações e
seus equipamentos, bem como os critérios para o compartilhamento da infraestrutura das redes de
distribuição aérea de energia elétrica da ELEKTRO com redes de telecomunicações devem ser de acordo
com a Norma ND.47.
NOTA 3 Os equipamentos de telecomunicação não devem ser instalados em postes localizados em
esquina, bem como naqueles que já tenham equipamentos da ELEKTRO, tais como: transformadores,
religadores, seccionalizadores, capacitores, seccionador ou dispositivos fusíveis, para-raios, caixas para
medidores, ou que tenham equipamentos de outra ocupante.
NOTA 4 situações mais críticas de flechas dos cabos (a 50 ºC), deve ser conforme definido na norma
ND.02.02.03/1.

a
lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.03.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Compartihamento de infraestrutura ND.02.03.01/1
Folha 2/2
Dimensões em milímetros
Ver nota 1

200 200 200 200 200


Neutro

Fase A

Fase B

Fase C

Controle

a
lad
6 500 mín.
tro
on
oc

e
p ia

NOTA 1 Se necessário, devem ser previstos isoladores tipo roldana adicionais para extensões de ramais a
consumidores.

NOTA 2 Afastamentos mínimos, consultar ND.02.02.01/1 ou norma ND.07 (rede isolada com cabos pré-
reunidos).
NOTA 3 Para profundidade de engastamento e, ver ND.02.01.01/1.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.04.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Instalações básicas
ND.02.04.01/1
Secundária Folha 1/1
Dimensões em milímetros
Ver nota 1

200
Neutro

200
Fase A

200
Fase B

200
Fase C

200
Controle

a
lad
tro
on
6 500 mín.
oc

e
p ia

NOTA 1 Se necessário, devem ser previstos isoladores tipo roldana adicionais para extensões de ramais a
consumidores.

NOTA 2 Afastamentos mínimos, consultar ND.02.02.01/1 ou norma ND.07 (rede isolada com cabos pré-
reunidos).
NOTA 3 Para profundidade de engastamento e, ver ND.02.01.01/1.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.04.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Instalações básicas
ND.02.04.02/1
Secundária com afastador Folha 1/1
Dimensões em milímetros

200
1 800 mín.
Ver nota 1

a
Neutro

200 200 200 200


Fase A

lad
Fase B

Fase C

tro
Controle

6 500 mín.
on
oc

e
p ia

NOTA 1 Se necessário, devem ser previstos isoladores roldana adicionais para extensões de ramais a
consumidores.

NOTA 2 Afastamentos mínimos, consultar as Normas ND.02.02.01/1 ou ND.07 (rede isolada com cabos pré-
reunidos).
L
e= + 0,60 m
NOTA 3 A profundidade de engastamento "e" será: 10 , sendo "e" mínimo = 1,50 m;
L = comprimento do poste, em metros.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.04.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Instalações básicas
ND.02.04.03/1
Primária e secundária Folha 1/1
Dimensões em milímetros

200
1 800 mín.
Ver nota 1

Neutro

a 200 200 200 200


Fase A

lad
Fase B

Fase C

15 ín.
Controle

m
0
tro
6 500 mín.
on
5 900 mín.

oc

e
p ia

NOTA 1 Se necessário, devem ser previstos isoladores roldana adicionais para extensões de ramais a
consumidores.

NOTA 2 Afastamentos mínimos, consultar as Normas ND.02.02.01/1 ou ND.07 (rede isolada com cabos pré-
reunidos).
L
e= + 0,60 m
NOTA 3 A profundidade de engastamento "e" será: 10 , sendo "e" mínimo = 1,50 m;
L = comprimento do poste, em metros.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.04.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Instalações básicas
ND.02.04.04/1
Primária e a secundária com afastador Folha 1/1
Dimensões em milímetros

200
600 mín.
Derivação

a
Ver nota 1

lad
Neutro

200
Fase A

200

tro
Fase B

200
Fase C
200
Controle
on
6 500 mín.

oc
nã e
ia

NOTA 1 Se necessário, devem ser previstos isoladores roldana adicionais para extensões de ramais a
p

consumidores.
NOTA 2 Afastamentos mínimos, consultar as Normas ND.02.02.01/1 ou ND.07 (rede isolada com cabos pré-

reunidos).
L
e= + 0,60 m
NOTA 3 A profundidade de engastamento "e" será: 10 , sendo "e" mínimo = 1,50 m;
L = comprimento do poste, em metros.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.04.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Instalações básicas
ND.02.04.05/1
Primária meio beco com derivação e secundária Folha 1/1
Dimensões em milímetros

200
900 mín.
Derivação

a
lad
Ver nota 1

Neutro

tro
200
200 Fase A

Fase B
200
on
Fase C
200

Controle
oc
6500 mín.


e

p ia

NOTA 1 Se necessário, devem ser previstos isoladores roldana adicionais para extensões de ramais a
consumidores.

NOTA 2 Afastamentos mínimos, consultar as Normas ND.02.02.01/1 ou ND.07 (rede isolada com cabos pré-
reunidos).
L
e= + 0,60 m
NOTA 3 A profundidade de engastamento "e" será: 10 , sendo "e" mínimo = 1,50 m;
L = comprimento do poste, em metros.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.04.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Instalações básicas
ND.02.04.06/1
Primária beco com derivação e secundária Folha 1/1
Dimensões em milímetros

200
600 mín.
Derivação

a
Ver nota 1

lad
Neutro

200
Fase A

200
tro
Fase B

200
Fase C

200
on
Controle

6 500 mín.
oc

e
p ia

NOTA 1 Se necessário, devem ser previstos isoladores roldana adicionais para extensões de ramais a
consumidores.

NOTA 2 Afastamentos mínimos, consultar as Normas ND.02.02.01/1 ou ND.07 (rede isolada com cabos pré-
reunidos).
L
e= + 0,60 m
NOTA 3 A profundidade de engastamento "e" será: 10 , sendo "e" mínimo = 1,50 m;
L = comprimento do poste, em metros.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.04.07/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Instalações básicas
ND.02.04.07/1
Primária normal com derivação e secundária Folha 1/1
Dimensões em milímetros

fc Ver nota 5 ff Ver nota 5


id fa

Neutro Neutro

200

200
fu1
Fase A Fase A

200

200
Fase B Fase B

200

200
ft1-fr1
Fase C Fase C

200

200
a
Controle Controle

lad
id
fb fb id
ff

Figura 1 – Tangente Figura 2 – Tangente com afastador

fc Ver nota 5
id
tro Ver nota 5 fc
on
id id
Neutro
Neutro
200

200
Fase A
Fase A
oc
200

200
Fase B
Fase B
200

200
Fase C
Fase C
200

200
Controle Controle
id
fb fb
ff
ia

ff

Figura 3 – Ancoragem simples Figura 4 – Ancoragem dupla


p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.05.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Secundária
ND.02.05.01/1
Disposições das armações secundárias Folha 1/4
RELAÇÃO DE MATERIAIS
Quantidade
Item Descrição
Fig. 1 Fig. 2 Fig. 3 Fig. 4

fa 1 - - - Afastador de armação secundária

fb 1 1 10 2 Armação secundária de 1 estribo

fc 2 2 - 4 Armação secundária de 2 estribos


Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para
ff 2 5 5 5
poste de seção circular

a
Arruela redonda de pressão com furo de diâmetro
fr1 5 - - -
18 mm

lad
Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x
ft1 5 - - -
50 mm
Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x
fu1 2 - - -
45 mm

tro
id 5 5 10 10 Isolador roldana de porcelana

NOTA 1 O espaçamento básico de 200 mm, aplica-se a vãos até 40 metros.


NOTA 2 As armações secundárias são instaladas do lado da rua, exceto quando houver contra-indicação
on
das condições locais.
NOTA 3 A ordem dos condutores é de cima para baixo, para secundário em estrela: Neutro, Fase A, Fase B,
Fase C e Controle.
oc

NOTA 4 Mesmo em circuitos incompletos, deve ser respeitada a posição e espaçamento relativo do neutro,
fases e controle.
NOTA 5 Em locais onde houver previsão de consumidores, instalar armação secundária de dois estribos com
haste para isolador adicional (fc1), e arruela redonda de Ø18 mm para proteção do isolador roldana.
NOTA 6 Alternativas para combinações de armações secundárias, consultar folhas 3/4 e 4/4.

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.05.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Secundária
ND.02.05.01/1
Disposições das armações secundárias Folha 2/4
1C-3R 2C-3R 2C-4R 2C-4R

Relação de Relação de Relação de Relação de


Materiais Materiais Materiais Materiais
Item Qtde Item Qtde Item Qtde Item Qtde
fc 1 fb 1 fb 1 fb 1
ff 1 fc 1 fc 1 fc 1
id 3 ff 2 ff 2 ff 2
id 3 id 4 id 4
Fig. 1 Fig. 2 Fig. 3 Fig. 4

2C-4R 2C-5R 2C-6R 3C-5R

a
Relação de Relação de Relação de Relação de
Materiais Materiais Materiais Materiais

lad
Item Qtde Item Qtde Item Qtde Item Qtde
fc 2 fc 2 fc 2 fb 1
ff 2 ff 2 ff 2 fc 2
id 4 id 5 id 6 ff 3
id 5
Fig. 5 Fig. 6 Fig. 7 Fig. 8

tro
3C-5R 3C-5R 3C-6R 3C-6R

Relação de Relação de Relação de Relação de


Materiais Materiais Materiais Materiais
on
Item Qtde Item Qtde Item Qtde Item Qtde
fb 2 fb 1 fb 1 fb 1
fc 1 fc 2 fc 2 fc 2
ff 3 ff 3 ff 3 ff 3
oc

id 5 id 5 id 6 id 6
Fig. 9 Fig. 10 Fig. 11 Fig. 12

3C-7R 3C-8R 4C-6R 4C-6R


Relação de Relação de Relação de Relação de


Materiais Materiais Materiais Materiais
Item Qtde Item Qtde Item Qtde Item Qtde
fb 1 fc 3 fb 2 fb 2
fc 2 ff 2 fc 2 fc 2
ff 2 id 8 ff 2 ff 2
ia

id 7 id 6 id 6
Fig. 13 Fig. 14 Fig. 15 Fig. 16
p

4C-6R 4C-7R 4C-8R 4C-8R


Relação de Relação de Relação de Relação de


Materiais Materiais Materiais Materiais
Item Qtde Item Qtde Item Qtde Item Qtde
fb 2 fb 2 fc 4 fb 2
fc 2 fc 2 ff 2 fc 2
ff 4 ff 4 id 8 ff 2
id 6 id 7 id 8
Fig. 17 Fig. 18 Fig. 19 Fig. 20

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.05.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Secundária
ND.02.05.01/1
Disposições das armações secundárias Folha 3/4
4C-9R 4C-10R 5C-8R 5C-8R

Relação de Relação de Relação de Relação de


Materiais Materiais Materiais Materiais
Item Qtde Item Qtde Item Qtde Item Qtde
fb 1 fc 4 fb 2 fb 2
fc 3 ff 2 fc 3 fc 3
ff 3 id 10 ff 3 ff 3
id 9 id 8 id 8

Fig. 21 Fig. 22 Fig. 23 Fig. 24

5C-9R 5C-10R 5C-11R 6C-10R

a
Relação de Relação de Relação de Relação de
Materiais Materiais Materiais Materiais

lad
Item Qtde Item Qtde Item Qtde Item Qtde
fb 2 fb 2 fb 1 fb 2
fc 3 fc 3 fc 4 fc 4
ff 3 ff 3 ff 3 ff 3
id 9 id 10 id 11 id 10

tro
Fig. 25 Fig. 26 Fig. 27 Fig. 28

6C-12R 6C-11R 3C-5R 4C-7R

Relação de Relação de Relação de Relação de


on
Materiais Materiais Materiais Materiais
Item Qtde Item Qtde Item Qtde Item Qtde
fb 2 fb 2 fb 1 fb 2
fc 4 fc 4 fc 2 fc 2
oc

ff 3 ff 3 ff 3 ff 2
id 12 id 11 id 5 id 7

Fig. 29 Fig. 30 Fig. 31 Fig. 32



p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.05.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Secundária
ND.02.05.01/1
Disposições das armações secundárias Folha 4/4
α

a
lad
Tangente Ângulo (0<α
α≤40º)

tro
on
oc

α α
α

m ín.
80

80

n.

35°
máx
.
ia

Ângulo (40º<α
α≤80º) Ângulo (0º<α
α≤120º) Ângulo (0º<α
α≤70º)

NOTA 1 Para ângulos maiores que 40º, devem ser utilizadas alças pré-formadas de distribuição.
p

NOTA 2 Observar, para os diferentes casos, o número de cintas empregadas.


Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.05.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Secundária
ND.02.05.02/1
Ângulos de 0º a 90º Folha 1/1
Dimensões em milímetros
1. Ancoragem simples

gn ou gt

Figura 1 – com alça pré-formada Figura 2 – com amarração convencional

gn ou gt

a
lad
Figura 3 – com alça pré-formada

tro
2. Ancoragem dupla (continuação de rede ou mudança de bitola)

gn ou gt gn ou gt on gn ou gt

150
150

mín
mín

ax ou aj
ax ou aj

Figura 5 – com alça pré-formada e


Figura 4 – com alças pré-formadas
oc

amarração convencional

gn ou gt gn ou gt
nã 150
mín

ax ou aj

Figura 6 – com alças pré-formadas


ia

Cabo
Descrição
p

Alumínio Cobre
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax -

diâmetro condutores TR e DR adequados


Conector de derivação, a compressão, paralelo, formato "C", de cobre,
- aj
para condutor de seção adequada
Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola
gn -
adequada
- gt Alça pré-formada de distribuição, para cabo de cobre, seção adequada

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.05.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Secundária
ND.02.05.03/1
Ancoragens – Alumínio e cobre Folha 1/2
NOTA 1 Nas ancoragens, as armações secundárias de dois estribos devem ser fixadas sempre com duas
cintas.
NOTA 2 Os cabos de ligação (jampe) devem ser feitos pelo lado da rua.
NOTA 3 Para detalhes de amarrações em fim de rede, ver o desenho ND.02.15.01/1.
NOTA 4 Para conexões, consultar a Norma ND.05.

a
lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.05.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Secundária
ND.02.05.03/1
Ancoragens – Alumínio e cobre Folha 2/2
Dimensões em milímetros

gn ou gt
ax ou aj
(Ver nota 1)
ax ou aj

gn ou gt

35°
máx.
(Ver nota 1)

80
a mí
n.
lad
Figura 1 Figura 2

ax ou aj
gn ou gt
gn ou gt

tro
(Ver nota 1)
(Ver nota 1)
on
ax ou aj

Figura 3
oc

Cabo
Descrição
Alumínio Cobre
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,

ax -
diâmetro condutores TR e DR adequados
Conector de derivação, a compressão, paralelo, formato "C", de cobre,
- aj
para condutor de seção adequada
Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola
gn -
adequada
ia

- gt Alça pré-formada de distribuição, para cabo de cobre, seção adequada


p

NOTA 1 Para detalhes de amarrações das ancoragens, consultar o desenho ND.02.15.01/1.


NOTA 2 Para conexões, consultar a Norma ND.05.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.05.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Secundária
ND.02.05.04/1
Derivações – Alumínio e cobre Folha 1/1
Dimensões em milímetros

ax ou aj

A
Ver nota 2 dm ou do
(Ver detalhe "A")

20 ia

a
lad
gn ou gt
B ax ou aj
(Ver nota 1)

tro
on
Detalhe "A"
Fio de amarração
oc

- Dar 5 voltas estreitas e apertadas.


- Para comprimento ver tabela.

Condutores Afastamentos Fio de amarração


Alumínio Cobre
Alumínio Cobre A B
(AWG/MCM) (mm2) (mm) (mm) Bitola Comprimento Seção Comprimento
(AWG) (mm) (mm2) (mm)
ia

- 25 200 350 - - 10 1 200


p

2 35 200 450 4 1 600 10 1 600

2/0 70 250 500 4 2 200 10 1 800


4/0 120 350 550 4 2 400 10 2 000

336,4 400 600 4 3 600 - -

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.05.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Secundária
ND.02.05.05/1
Seccionamento aéreo Folha 1/2
a) Condutores de alumínio
RELAÇAO DE MATERIAIS POR FASE

Item Quant. Descrição

ax 3 Conector derivação a compressão, paralelo, formato "H"

dm adeq. Fio de alumínio nu têmpera mole de bitola 4 AWG


Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola
gn 4
adequada

a
ia 2 Isolador castanha de 90 mm

lad
b) Condutores de cobre
RELAÇAO DE MATERIAIS POR FASE

tro
Item Quant. Descrição

aj 3 Conector a compressão tipo "C" de cobre


on
do adeq. Fio de Cobre nu têmpera mole de seção 10 mm²

gt 4 Alça pré-formada de distribuição para condutores de cobre


oc

ia 2 Isolador castanha de 90 mm

NOTA 1 Na impossibilidade da ligação ser feita com somente um conector, a mesma deve ser feita com cabo
de ligação igual ao condutor de maior bitola utilizando-se dois conectores.

NOTA 2 O condutor para ligação deve ser igual ao de maior bitola.


NOTA 3 Na tabela são apresentadas as bitolas e os comprimentos totais dos fios de amarrações.
NOTA 4 Para conexões, consultar a Norma ND.05.
p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.05.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Secundária
ND.02.05.05/1
Seccionamento aéreo Folha 2/2
Neutro

Fase A

Fase B

a
Fase C

lad
Controle

tro
on
oc

NOTA 1 Seccionamento de controle em poste com iluminação pública com reator externo.

NOTA 2 As ligações da chave magnética na rede são ilustrativas. Consultar a seção 18.
p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.05.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Secundária
ND.02.05.06/1
Seccionamento do controle Folha 1/2
Neutro

Fase A

Fase B

a
Fase C

lad
Controle

tro
on
oc

NOTA 1 Seccionamento de controle em poste com iluminação pública com luminária integrada.
NOTA 2 As ligações da chave magnética na rede são ilustrativas. Consultar a seção 18.

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.05.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Secundária
ND.02.05.06/1
Seccionamento do controle Folha 2/2
Dimensões em milímetros

Neutro

Fase A

Fase B

Fase C

a
Controle

lad
tro
on
gn ou gt
oc

100
mín.

ia
ia

RELAÇAO DE MATERIAIS POR FASE


p

Item Quant. Descrição


Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola


gn 2
adequada

gt 2 Alça pré-formada de distribuição para condutores de cobre

ia 1 Isolador castanha de 90 mm

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.05.07/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Secundária
ND.02.05.07/1
Seccionamento de rede com afastador Folha 1/1
Dimensões em milímetros

Ver Detalhe "A"

Ver nota 1
Alça pré-formada para
ramal de ligação (gp ou gu)
Cabo multiplexado

100 mín.
100 mín. 100 mín.
100 mín. 100 mín.

a
Ver nota 2
Ver nota 2

lad
Conector derivação a compessão
formato "H" ou "C" de cobre

Conector derivação
tipo cunha

tro
Poste de entrada
do consumidor
on
5 voltas com fio
isolado de seção 10 mm²
oc

p ia

Detalhe "A"

NOTA 1 Instalar a armação secundária adicional somente quando houver consumidores a serem ligados do
mesmo lado da posteação.
NOTA 2 As conexões devem ser feitas desencontradas de modo a evitar contacto acidental entre pontos
energizados.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.06.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Secundária
ND.02.06.01/1
Ramais de ligação Folha 1/1
Normal - N
N2 N3 N4

a
B4
B3
Beco – B

B1

lad
B2

tro
Meio-beco – M

M2 M3 M4
M1
on
oc
nã Fim de rede

M2 B2
ia
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.01/1
Estruturas e símbolos Folha 1/1
Dimensões em milímetros
2 000

100 500 450 850 100

ib1
200

ie1

gc pb1
500

a
fm1

lad
ff
fu1 800

pa

tro
on
oc

gmc ou dm-dq

ft2-fe
ia

ff-fu3-fe
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.02/1
Estrutura tipo M1 Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

fe 2 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm


Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção
ff 2
circular
fm1 1 Mão francesa perfilada, aço carbono, compr. de 993 mm

ft2 1 Parafuso de aço carbono, cabeça. quadrada, M16 x 125 mm

a
fu1 1 Parafuso de aço carbono, cabeça. abaulada, M16 x 45 mm

lad
fu3 1 Parafuso de aço carbono, cabeça. abaulada, M16 x 150 mm

gc 1 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


Laço pré-formado de topo, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola

tro
gmc 3
adequada (pescoço do isolador = 60 mm)
ib1 3 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV
Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,
ie1 3
on
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm
pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados

pb1 1 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2000 mm


oc

NOTA 1 A estrutura tipo M1 é usada em tangentes, podendo também, ser empregada em ângulos até 10º.
NOTA 2 Para ângulos superiores à 10º, a instalação de condutores nos isoladores deve ser feita lateralmente,
usando laço pré-formado (gy) ou amarração convencional adequada.

NOTA 3 Para aplicação da estrutura, consultar a Norma ND.22.


NOTA 4 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.
p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.02/1
Estrutura tipo M1 Folha 2/2
Dimensões em milímetros
2 000

100 500 450 850 100

ib1
200

ie1

pb1

a
gc
500

fm1

lad
ff
fu1 800

pa

tro
on
α/2 α/2 α/2
oc

ft-fe-fy

gv ou dm-dq
ft2-fe
ia

α/2
ff-fu3-fe α/2
α/2
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.03/1
Estrutura tipo M2 Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

fe 12 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

fm1 2 Mão francesa perfilada, aço carbono, compr. de 993 mm

ft 2 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x compr. adequado

a
ft2 2 Parafuso de aço carbono, cabeça. quadrada, M16 x 125 mm

lad
fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça. abaulada, M16 x 45 mm

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça. abaulada, M16 x 150 mm

tro
fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


Laço pré-formado lateral duplo, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola
gv 3
on
adequada (pescoço do isolador = 60 mm)
ib1 6 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV
Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,
ie1 6
oc

para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm


pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2000 mm


NOTA 1 A estrutura tipo M2 é usada em ângulos (α).


NOTA 2 Para aplicação da estrutura, consultar a Norma ND.22.
NOTA 3 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.
ia

NOTA 4 Para estaiamentos, consultar os desenhos da seção 17.


p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.03/1
Estrutura tipo M2 Folha 2/2
Dimensões em milímetros

2 000

100 500 450 850 100

ib1
200

ie1

a
gc pb1
500

lad
fm1

ff
fu1 800

tro
pa
on
oc

fq

ft-fe-fy
ia

gna
fu3-fe ft2-fe
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.04/1
Estrutura tipo M2 – Fim de rede Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

fe 11 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

fm1 2 Mão francesa perfilada, aço carbono, compr. de 993 mm

fq 1 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm

a
ft 2 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x compr. adequado

lad
ft2 2 Parafuso de aço carbono, cabeça. quadrada, M16 x 125 mm

fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça. abaulada, M16 x 45 mm

tro
fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça. abaulada, M16 x 150 mm

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


on
Alça pré-formada dupla de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA,
gna 3
bitola adequada (pescoço do isolador = 60 mm)
ib1 6 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV
oc

Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,


ie1 6
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm
pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2000 mm

NOTA 1 A estrutura é empregada para cabos de alumínio bitola até 2 AWG ou de cobre seção até 25 mm2.
NOTA 2 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.
ia

NOTA 3 Este tipo de estrutura exige estaiamento, consultar os desenhos da seção 17.
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.04/1
Estrutura tipo M2 – Fim de rede Folha 2/2
Dimensões em milímetros
2 000

150 450 400 850 150

200

gc
pb1
500

fm1

a
ff

lad
fu1 800

pa

tro
on
ft2-fe
oc

fq

ft-fe-fy

fq
fg

ic
ff-fu3-fe
ia

gg-gn ou ai
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.05/1
Estrutura tipo M3 Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

fe 12 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

fg 3 Gancho olhal

a
fm1 2 Mão francesa perfilada, aço carbono, compr. de 993 mm

lad
fq 4 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm

ft 3 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x compr. adequado

ft2 2 Parafuso de aço carbono, cabeça. quadrada, M16 x 125 mm

tro
fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça. abaulada, M16 x 45 mm

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça. abaulada, M16 x 150 mm


on
fy 6 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16
oc

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm

gg 3 Manilha-sapatilha

Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola


gn 3

adequada

ic 6 Isolador de disco para cadeia, porcelana ou vidro temperado

pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados


ia

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2000 mm


p

NOTA 1 A estrutura M3 é empregada em fim de rede para cabos de alumínio superior a bitola 2 AWG ou de
2
cobre superior a seção 25 mm .

NOTA 2 Para execução das conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 3 Para amarrações, consultar o desenho ND.02.15.06/1.
NOTA 4 Este tipo de estrutura exige estaiamento, consultar os desenhos da seção 17.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.05/1
Estrutura tipo M3 Folha 2/2
Dimensões em milímetros
2 000
150 450 400 850 150

ib1
200
ie1

pb1
500

fm1
ff-fu3-fe

a
ff

800

lad
fu1
pa

α/ 2 α/2
tro α/2
on
gg-gn ou ai

ic
oc

fg
fq

ft-fe-fy

gmc ou dm-dq
gc
ia

Ver nota 3
p

α/2 α/2 α/2


Fonte

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.06/1
Estruturas tipo M4 Folha 1/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

fe 10 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

fg 6 Gancho olhal

a
fm1 2 Mão francesa perfilada, aço carbono, compr. de 993 mm

lad
fq 6 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm

ft 3 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x compr. adequado

ft2 2 Parafuso de aço carbono, cabeça. quadrada, M16 x 125 mm

tro
fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça. abaulada, M16 x 45 mm

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça. abaulada, M16 x 150 mm


on
fy 6 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16
oc

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm

gg 6 Manilha-sapatilha

Laço pré-formado de topo, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola


gmc 3

adequada (pescoço do isolador = 60 mm)


Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola
gn 6
adequada

ib1 3 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV


ia

ic 12 Isolador de disco para cadeia, porcelana ou vidro temperado

Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,


p

ie1 3
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm

pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2000 mm

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.06/1
Estruturas tipo M4 Folha 2/3
NOTA 1 A estrutura tipo M4 é usada em ângulos (α).
NOTA 2 Para aplicação da estrutura, consultar a Norma ND.22.
NOTA 3 Se necessário, devem ser utilizados conectores a compressão para as interligações.
NOTA 4 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.
NOTA 5 Para estaiamentos, consultar os desenhos da seção 17.
NOTA 6 Para execução das conexões, consultar a Norma ND.05.

a
lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.06/1
Estruturas tipo M4 Folha 3/3
Dimensões em milímetros
2 000

100
150 550 600 600

200 ib1
ie1

gc pb1

a
800

lad
fm2

ff

fu1
1 250

tro
pa
on
oc

ft2-fe gmc ou dm-dq


ia

ff-fu3-fe
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.07/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.07/1
Estruturas tipo B1 Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

fe 2 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

fm2 1 Mão francesa perfilada, aço carbono, comprimento de 1 534 mm

a
ft2 1 Parafuso de aço carbono, cabeça. quadrada, M16 x 125 mm

lad
fu1 1 Parafuso de aço carbono, cabeça.abaulada, M16 x 45 mm

fu3 1 Parafuso de aço carbono, cabeça.abaulada, M16 x 150 mm

gc 1 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm

tro
Laço pré-formado de topo, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola
gmc 3
adequada (pescoço do isolador = 60 mm)

ib1 3 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV


on
Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,
ie1 3
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm
oc

pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados

pb1 1 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm

NOTA 1 A estrutura tipo B1 é usada em tangente, podendo também, ser empregada em ângulos até 10º.

Para ângulos superior à 10º, a instalação dos cabos nos isoladores deve ser feita lateralmente, usando laço
pré-formado (gy) ou amarração convencional adequada.
NOTA 2 Para aplicação da estrutura, consultar a Norma ND.22.
NOTA 3 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.
p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.07/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.07/1
Estruturas tipo B1 Folha 2/2
Dimensões em milímetros
2 000

150 550 600 600 100

ib1
200 ie1

gc pb1

a
800

fm2

lad
ff

fu1

tro
1 250

pa on
α /2 α/2
α/2
oc

gv ou dm-dq

ft-fe-fy
ia

ft2-fe
ff-fu3-fe
p

α /2 α/2
α/ 2

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.08/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.08/1
Estrutura tipo B2 Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

fe 16 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

fm2 2 Mão francesa perfilada, aço carbono, comprimento de 1 534 mm


Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento
ft 3
adequado

a
ft2 2 Parafuso de aço carbono, cabeça. quadrada, M16 x 125 mm

lad
fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça.abaulada, M16 x 45 mm

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça.abaulada, M16 x 150 mm

tro
fy 6 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


Laço pré-formado lateral duplo, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola
gv 3
on
adequada (pescoço do isolador = 60 mm)
ib1 6 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV
Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,
ie1 6
oc

para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm


pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm


NOTA 1 A estrutura tipo B2 é usada em ângulos (α)


NOTA 2 Para aplicação da estrutura, consultar a Norma ND.22.
NOTA 3 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.
ia

NOTA 4 Para estaiamentos, consultar os desenhos da seção 17.


p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.08/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.08/1
Estrutura tipo B2 Folha 2/2
Dimensões em milímetros
2 000

150 550 600 600 100

ib1
200 ie1

pb1

a
800

fm2

lad
ff

fu1

tro
1250

pa on
oc

fq

ft-fe-fy
ia

gna
ft2-fe
p

ff-fu3-fe-gc

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.09/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.09/1
Estrutura tipo B2 – Fim de rede Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

fe 15 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm


Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção
ff 2
circular
fm2 2 Mão francesa perfilada, aço carbono, comprimento de 1 534 mm

ft2 2 Parafuso de aço carbono, cabeça. quadrada, M16 x 125 mm

a
fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça.abaulada, M16 x 45 mm

lad
fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça.abaulada, M16 x 150 mm

fy 6 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

tro
gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm
Alça pré-formada dupla de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA,
gna 3
bitola adequada (pescoço do isolador = 60 mm)
ib1 6 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV
on
Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,
ie1 6
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm
pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados
oc

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm

2
NOTA 1 Esta estrutura é empregada para cabos de alumínio bitola até 2 AWG ou de cobre seção até 25mm .

NOTA 2 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.


NOTA 3 Este tipo de estrutura exige estaiamento, consultar os desenhos da seção 17.
p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.09/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.09/1
Estrutura tipo B2 – Fim de rede Folha 2/2
Dimensões em milímetros
2 000

150 450 650 600 150

200

pb1
800

a
fm2

lad
ff

fu1 1 250

tro
pa

on
oc

ft2-fe
fq

ft-fe-fy

fq
fg
ff-fu3-fe-gc
ic
ia

gg-gn ou ai
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.10/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.10/1
Estrutura tipo B3 Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

fe 12 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

fg 3 Gancho olhal

fm2 2 Mão francesa perfilada, aço carbono, comprimento de 1 534 mm

a
fq 3 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm

lad
Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento
ft 3
adequado
ft2 2 Parafuso de aço carbono, cabeça. quadrada, M16 x 125 mm

tro
fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça.abaulada, M16 x 45 mm

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça.abaulada, M16 x 150 mm

fy 6 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16


on
gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm

gg 3 Manilha-sapatilha
oc

Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola


gn 3
adequada
ic 6 Isolador de disco para cadeia, porcelana ou vidro temperado

pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm


ia

NOTA 1 Esta estrutura é empregada em fim de rede para cabos de alumínio superior a bitola 2 AWG ou de
2
cobre superior a seção 25 mm .
NOTA 2 Para aplicação da estrutura consultar a Norma ND.22.
p

NOTA 3 Para execução das conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 4 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.


NOTA 5 Este tipo de estrutura exige estaiamento, consultar os desenhos da seção 17.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.10/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.10/1
Estrutura tipo B3 Folha 2/2
Dimensões em milímetros
2 000

150 450 650 600 150

ib1
ie1
200

pb1
gc

a
800

fm2

lad
ff

fu1 1 250

tro
pa
on
α/2 α/ 2 α/2
oc

ic

fg

fq

ft-fe-fy
ia

gmc ou dm-dq

ff-fu3-fe
Ver nota 3
p

gg-gn ou ai

α/2 α/ 2 α/2

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.11/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.11/1
Estrutura tipo B4 Folha 1/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

fe 10 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

fg 6 Gancho olhal

a
fm2 2 Mão francesa perfilada, aço carbono, comprimento de 1 534 mm

lad
fq 6 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm

ft 3 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento adequado

ft2 2 Parafuso de aço carbono, cabeça. quadrada, M16 x 125 mm

tro
fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça.abaulada, M16 x 45 mm

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça.abaulada, M16 x 150 mm


on
fy 6 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


oc

gg 6 Manilha-sapatilha
Laço pré-formado de topo, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola adequada
gmc 3
(pescoço do isolador = 60 mm)
Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola
gn 6

adequada
ib1 3 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV

ic 12 Isolador de disco para cadeia, porcelana ou vidro temperado


ia

Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,


ie1 3
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm
pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados
p

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm


Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.11/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.11/1
Estrutura tipo B4 Folha 2/3
NOTA 1 A estrutura tipo B4 é usada em ângulos (α).
NOTA 2 Para aplicação da estrutura consultar a Norma ND.22.
NOTA 3 Se necessário, devem ser utilizados conectores a compressão para as interligações.
NOTA 4 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.
NOTA 5 Para estaiamentos, consultar os desenhos da seção 17.
NOTA 6 Para execução das conexões, consultar a Norma ND.05.

a
lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.11/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.11/1
Estrutura tipo B4 Folha 3/3
Dimensões em milímetros
2 000

100 900 300 600 100

200 ib1
ie1
400

pb1
fn1

a
ff

lad
fu1
400 400

tro
pa
on
oc

ff-fu3-fe-gc ft2-fe

ft-fe-fy
ia

gna
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.12/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.12/1
Estrutura tipo N2 – Fim de rede Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

fe 14 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

fn1 4 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm


Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento
ft 2
adequado

a
ft2 4 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

lad
fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

tro
fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


Alça pré-formada dupla de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA,
gna 3
on
bitola adequada (pescoço do isolador = 60 mm)
ib1 6 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV
Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,
ie1 6
oc

para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm


pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm


NOTA 1 Esta estrutura é empregada para cabos de alumínio de bitola até 2 AWG ou de cobre seção até 25
2
mm .
NOTA 2 Este tipo de estrutura deve ser empregada somente na impossibilidade da instalação de estai(s)
com cordoalha de aço. Deve ser utilizado engastamento com escora de subsolo ou base concretada, de
ia

acordo com os desenhos da seção 01.


NOTA 3 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.
NOTA 4 Para estaiamento, consultar os desenhos da seção 17.
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.12/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.12/1
Estrutura tipo N2 – Fim de rede Folha 2/2
Dimensões em milímetros
2 000

150 850 850 150

200
400

pb1
fn1

ff

a
fu1
400 400

lad
pa

tro
on
ff-fu3-fe-gc ft2-fe
oc

ft-fe-fy

fq

fg

ic

gg-gn ou ai
p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.13/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.13/1
Estrutura tipo N3 Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

fe 11 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

fg 3 Gancho olhal

fn1 4 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm

a
fq 3 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm

lad
Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento
ft 2
adequado
ft2 4 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

tro
fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16


on
gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm

gg 3 Manilha-sapatilha
oc

Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola


gn 3
adequada
ic 6 Isolador de disco para cadeia, porcelana ou vidro temperado

pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm


ia

NOTA 1 A estrutura tipo N3 é empregada em fim de rede para cabos de alumínio superior a bitola 2 AWG ou
2
de cobre superior a seção 25 mm .
NOTA 2 Para amarrações, consultar o desenho ND.02.15.06/1.
p

NOTA 3 Na rede urbana, este tipo de estrutura deve ser empregada somente na impossibilidade da
instalação de estai(s) com cordoalha de aço. Deve ser utilizado engastamento com escora de subsolo ou

base concretada, de acordo com os desenhos da seção 01.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.13/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.13/1
Estrutura tipo N3 Folha 2/2
Dimensões em milímetros
2 000

100 900 300 600 100

ib1

200
ie1

400
pb1
fn1
ff

a
fu1
400 400

lad
pa

tro
on
oc

ic

fg
ff-fu3-gc fg

ft-fe-fy
ia

gmc ou dm-dq

ft2-fe
p

ax
(Ver nota 2)

gg-gn ou ai

Fonte

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.14/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.14/1
Estrutura tipo N4 Folha 1/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,


ax 3
diâmetro condutores TR e DR adequados

fe 8 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

a
fg 6 Gancho olhal

lad
fn1 4 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm

fq 6 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm

Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento


ft 2

tro
adequado

ft2 4 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm


on
fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm
oc

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm

gg 6 Manilha-sapatilha

Laço pré-formado de topo, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola


gmc 3
adequada (pescoço do isolador = 60 mm)
Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola
gn 6
adequada
ia

ib1 3 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV


p

ic 12 Isolador de disco para cadeia, porcelana ou vidro temperado


Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,


ie1 3
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm

pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.14/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.14/1
Estrutura tipo N4 Folha 2/3
NOTA 1 Esta estrutura deve ser empregada apenas quando houver mudança de bitola ou tração reduzida,
onde a M4 e B4 não podem ser utilizadas.
NOTA 1 Se necessário, devem ser utilizados conectores a compressão para as interligações.
NOTA 2 Para execução das conexões, consultar a Norma ND.05.
NOTA 3 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.
NOTA 4 Para estaiamentos, consultar os desenhos da seção 17.

a
lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.14/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.14/1
Estrutura tipo N4 Folha 3/3
Dimensões em milímetros

600 mín. ib1

ie1
fn1
gc

a
ff-fu1

lad
tro
on
gna
oc

ft-fe-fy

ax pb1

ft2-fe

ff-fu3-fe
p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.15/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.15/1
Estrutura tipo N2FR–N2FR Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,


ax 3
diâmetro condutores TR e DR adequados
dm 100 g Fio nu de alumínio, CA 4 AWG, para amarração

fe 28 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm


Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 4
de seção circular

a
fn1 8 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm

lad
Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento
ft 4
adequado
ft2 8 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

tro
fu1 4 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fu3 4 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 8 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16


on
gc 4 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm
Alça pré-formada dupla de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA,
gna 6
oc

bitola adequada (pescoço do isolador = 60 mm)


ib1 12 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV
Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,
ie1 12
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm

pb1 4 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm

NOTA 1 A estrutura N2-N2 é usada para cabos de alumínio de bitola até 2 AWG ou de cobre de seção até
2
25 mm .
ia

NOTA 2 Este tipo de estrutura deve ser utilizada somente na impossibilidade de cruzamento aéreo primário,
de acordo com o desenho ND.02.10.02/1.
NOTA 3 Na impossibilidade de instalação de estai(s) com cordoalha de aço deve ser utilizado engastamento
p

com escora de subsolo ou base concretada, de acordo com os desenhos da seção 01.
NOTA 4 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.

NOTA 5 Para conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 6 Para estaiamento, consultar os desenhos da seção 17.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.15/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.15/1
Estrutura tipo N2FR–N2FR Folha 2/2
Dimensões em milímetros

600 mín.
ib1
ie1

gc

a
fn1
ff-fu1

lad
tro gna
on
ft-fe-fy
oc

pb1

ft2-fe
gmc ou dm-dq

ff-fu3-fe
ia

ax
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.16/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.16/1
Estrutura tipo N3-N2FR Folha 1/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,


ax 3
diâmetro condutores TR e DR adequados
dm 50 g Fio nu de alumínio, CA 4 AWG, para amarração

fe 25 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm


Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 4
de seção circular

a
fg 3 Gancho olhal

lad
fn1 8 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm

fq 3 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm


Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento

tro
ft 4
adequado
ft2 8 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

fu1 4 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm


on
fu3 4 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 8 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16


oc

gc 4 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm

gg 3 Manilha-sapatilha

Laço pré-formado de topo, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola


gmc 1
adequada (pescoço do isolador = 60 mm)
Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola
gn 3
adequada
Alça pré-formada dupla de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA,
gna 3
ia

bitola adequada (pescoço do isolador = 60 mm)


ib1 7 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV
p

ic 6 Isolador de disco para cadeia, porcelana ou vidro temperado


Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,


ie1 7
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm
pb1 4 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.16/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.16/1
Estrutura tipo N3-N2FR Folha 2/3
NOTA 1 A estrutura N3-N2 é usada quando houver mudança de bitola dos cabos da rede iguais ou superiores
2 2
a CA 2/0 AWG ou Cu 35mm para CA 2 AWG ou Cu 25mm , respectivamente.
NOTA 2 Este tipo de estrutura deve ser utilizada somente na impossibilidade de cruzamento aéreo primário, de
acordo com o desenho ND.02.10.02/1.
NOTA 3 Na impossibilidade de instalação de estai(s) com cordoalha de aço deve ser utilizado engastamento
com escora de subsolo ou base concretada, de acordo com os desenhos da seção 01.
NOTA 4 Para conexões, consultar a Norma ND.05.
NOTA 5 Para estaiamento, consultar os desenhos da seção 17.

a
lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.16/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.16/1
Estrutura tipo N3-N2FR Folha 3/3
Dimensões em milímetros

600 mín.
ib1
ie1

gc fn1
ff-fu1

a
lad
tro
fq
on fg

gg-gn ou ai
pb1 ic

ft2-fe
oc

gmc ou dm-dq

ff-fu3-fe

ax
ia

ft-fe3-fy
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.17/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.17/1
Estrutura tipo N3-N3 Folha 1/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,


ax 3
diâmetro condutores TR e DR adequados
fe 22 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 4
de seção circular
fg 6 Gancho olhal

a
fn1 8 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm

lad
fq 6 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm
Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento
ft 4
adequado

tro
ft2 8 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

fu1 4 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fu3 4 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm


on
fy 8 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 4 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


oc

gg 6 Manilha-sapatilha
Laço pré-formado de topo, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola
gmc 2
adequada (pescoço do isolador = 60 mm)

Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola


gn 6
adequada
ib1 2 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV

ic 12 Isolador de disco para cadeia, porcelana ou vidro temperado


ia

Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,


ie1 2
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm
p

pb1 4 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm


Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.17/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.17/1
Estrutura tipo N3-N3 Folha 2/3
NOTA 1 A estrutura N3-N3 é usada para cabos de alumínio superiores a bitola 2 AWG ou de cobre superiores
2
a seção 25 mm .
NOTA 2 Este tipo de estrutura deve ser utilizada somente na impossibilidade de cruzamento aéreo primário, de
acordo com o desenho ND.02.10.02/1.
NOTA 3 Na impossibilidade de instalação de estai(s) com cordoalha de aço deve ser utilizado engastamento
com escora de subsolo ou base concretada, de acordo com os desenhos da seção 01.
NOTA 4 Para aplicação desta estrutura, consultar a Norma ND.22.
NOTA 5 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.
NOTA 6 Para conexões, consultar a Norma ND.05.

a
lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.07.17/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Primária
ND.02.07.17/1
Estrutura tipo N3-N3 Folha 3/3
Dimensões em milímetros

200 200 200

a
lad
350 450 350

tro
on
150 150 150
oc

ia

250 300 250


p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Derivação de rede
ND.02.08.01/1
Posições das chaves fusíveis Folha 1/1
Dimensões em milímetros

600 mín.
di2

ib1
ie1

~500
gc ee1
fn1 (Ver nota 4)

a
di2
ff-fu1

lad
ax

tro
Carga

pb1
on
ft-fe-fy
250

ib1-ie1
(Ver nota 2) 30° máx
oc

gi1
gmc ou dm-dq

ff-fu3-fe

ft2-fe 30° máx


af-ae
(Ver nota 3)
300
ia

30° máx
250
p

gna Fonte
(Ver nota 2)

CALÇADA RUA

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Derivação de rede DESENHO Nº


Estrutura tipo M1-N2FR ND.02.08.02/1
Ramal com chaves fusíveis Folha 1/4
Dimensões em milímetros

600 mín.
di2
ib1-ie1

~500
gc ee1
(Ver nota 4)
fn1

a
di2
ff-fu1

lad
ax

tro
Carga

ft-fe-fy gi1
pb1
on
250

30° máx
300

af-ae
oc

(Ver nota 3)
ft2-fe 30° máx

ff-fu3-fe

gmc ou dm-dq
ib1-ie1
(Ver nota 2)

30° máx
ia
p
250

gna Fonte
(Ver nota 2)

CALÇADA RUA

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Derivação de rede DESENHO Nº


Estrutura tipo M1-N2FR ND.02.08.02/1
Ramal com chaves fusíveis Folha 2/4
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a 120


ae 3
mm2 e DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos
af 3
CA-CAA, bitola adequada
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 3
diâmetro condutores TR e DR adequados
di2 1,20 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2

a
Chave-fusível de distribuição, 15 kV - 300 A, NBI 95 kV - 10 000 A, base
ee1 3

lad
tipo "C”
fe 13 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 2
de seção circular

tro
fn1 3 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm
Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento
ft 2
adequado
on
ft2 3 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm


oc

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


gi1 3 Suporte de para-raios e chaves-fusíveis de 15 kV e 24,2 kV


Alça pré-formada dupla de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA,
gna 3
bitola adequada (pescoço do isolador = 60 mm)
Laço pré-formado de topo, para cabo de cobre, seção adequada (pescoço
ia

gr 1
do isolador = 60 mm)
ib1 7 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV
p

Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,


ie1 7
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Derivação de rede DESENHO Nº


Estrutura tipo M1-N2FR ND.02.08.02/1
Ramal com chaves fusíveis Folha 3/4
NOTA 1 Os materiais necessários para a instalação da rede primária (tronco) não estão previstos nesta
Relação de Materiais.
NOTA 2 O pino do isolador adicional para fixação do cabo de ligação (jampe) deve ser instalado no furo
existente na cruzeta.
NOTA 3 Esta estrutura é limitada para, no máximo, 50 A no ramal. Para valores superiores, substituir o
conector tipo estribo e grampo de linha viva por conector a compressão adequado (ax ou aj).
NOTA 4 As chaves-fusíveis podem ser instaladas formando ângulo de até 30º, em relação ao eixo
longitudinal do ramal e voltadas para o centro da estrutura.
NOTA 5 Para a determinação do vão entre postes e ângulos, em função das bitolas e seções dos cabos,
consultar a Norma ND.22.
NOTA 6 Para as amarrações, consultar os desenhos da seção 15.

a
NOTA 7 Para os estaiamentos, consultar os desenhos da seção 17

lad
NOTA 8 Para as conexões, consultar a Norma ND.05.

tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Derivação de rede DESENHO Nº


Estrutura tipo M1-N2FR ND.02.08.02/1
Ramal com chaves fusíveis Folha 4/4
Dimensões em milímetros

600 mín.
di2

fn1
gc

a
ee1
ff-fu1 (Ver nota 4)

lad
ax
di2

tro
gmc ou dm-dq ib1-ie1
Carga
on (Ver nota 2)
300

30° máx
oc

pb1

ft2-fe

ff-fu3-fe

30° máx

af-ae
450

(Ver nota 3)
ia

30° máx
300
p

ft-fe-fy

fq fg ic
gn-gg ou ai
F onte
CALÇADA RUA

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Derivação de rede DESENHO Nº


Estrutura tipo M1-N3 ND.02.08.03/1
Ramal com chaves fusíveis Folha 1/4
Dimensões em milímetros

600 mín.
di2

fn1

~ 500
gc
ee1
(Ver nota 4)

a
ff-fu1 di2
ax

lad
tro
Carga

250
on
30° máx

450
pb1
af-ae
oc

(Ver nota 3)
30° máx
fu3-fe

ft2-fe

30° máx
250
ia

Fonte
gn-gg ou ai ic gmc ou dm-dq
p

fq-fg ft-fe-fy
ib1-ie1
(Ver nota 2)

CALÇADA RUA

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Derivação de rede DESENHO Nº


Estrutura tipo M1-N3 ND.02.08.03/1
Ramal com chaves fusíveis Folha 2/4
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a 120 mm2


ae 3
e DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos
af 3
CA-CAA, bitola adequada
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 3
diâmetro condutores TR e DR adequados
di2 1,20 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2

a
Chave-fusível de distribuição, 15 kV - 300 A, NBI 95 kV - 10 000 A, base
ee1 3
tipo "C”

lad
fe 10 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 2
de seção circular

tro
fg 3 Gancho olhal

fn1 3 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm


on
fq 3 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm
Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento
ft 2
adequado
oc

ft2 3 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm


fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm

gg 3 Manilha-sapatilha
ia

gi1 3 Suporte de para-raios e chaves-fusíveis de 15 kV e 24,2 kV


p

Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola


gn 3
adequada

Laço pré-formado de topo, para cabo de cobre, seção adequada (pescoço


gr 1
do isolador = 60 mm)
ib1 1 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV

ic 6 Isolador de disco para cadeia, porcelana ou vidro temperado


Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,
ie1 1
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Derivação de rede DESENHO Nº


Estrutura tipo M1-N3 ND.02.08.03/1
Ramal com chaves fusíveis Folha 3/4
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm

NOTA 1 Os materiais necessários para a instalação da rede primária (tronco) não estão previstos nesta
Relação de Materiais.
NOTA 2 O pino do isolador adicional para fixação do cabo de ligação (jampe) deve ser instalado no furo
existente na cruzeta.
NOTA 3 Esta estrutura é limitada para, no máximo, 50 A no ramal. Para valores superiores, substituir o

a
conector tipo estribo e grampo de linha viva por conector a compressão adequado (ax ou aj).

lad
NOTA 4 As chaves-fusíveis podem ser instaladas formando ângulo de até 30º, em relação ao eixo
longitudinal do ramal e voltadas para o centro da estrutura.
NOTA 5 Para a determinação do vão entre postes e ângulos, em função das bitolas e seções dos cabos,
consultar a Norma ND.22.
NOTA 6 Para as amarrações, consultar os desenhos da seção 15.

tro
NOTA 7 Para os estaiamentos, consultar os desenhos da seção 17
NOTA 8 Para as conexões, consultar a Norma ND.05. on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Derivação de rede DESENHO Nº


Estrutura tipo M1-N3 ND.02.08.03/1
Ramal com chaves fusíveis Folha 4/4
Dimensões em milímetros

900 mín.
di2

ie1-ib1
gc

a
fn1 ee1
ff-fu1 (Ver nota 3)

lad
di2
ax

tro
Carga
on
ft-fe-fy
250

30° máx
oc
300

ft2-fe 30° máx

ff-fu3-fe

af-ae
pb1 (Ver nota 2)
30° máx
ia
250

gna
Fonte

CALÇADA RUA

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Derivação de rede DESENHO Nº


Estrutura tipo B1-N2FR ND.02.08.04/1
Ramal com chaves fusíveis Folha 1/4
Dimensões em milímetros

900 mín.
ie1-ib1

di2
gi1

gc
~ 500

fn1 ee1

a
(Ver nota 3)
ff-fu1

di2

lad
ax

tro
Carga

ft-fe-fy
on
250
máx 30°
300

af-ae
(Ver nota 2)
oc

ft2-fe
máx 30°

ff-fu3-fe

pb1
máx 30°
250
ia

gna
p

Fonte

CALÇADA RUA

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Derivação de rede DESENHO Nº


Estrutura tipo B1-N2FR ND.02.08.04/1
Ramal com chaves fusíveis Folha 2/4
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a 120 mm2


ae 3
e DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos
af 3
CA-CAA, bitola adequada
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 3
diâmetro condutores TR e DR adequados
di2 1,20 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2

a
Chave-fusível de distribuição, 15 kV - 300 A, NBI 95 kV - 10 000 A, base
ee1 3
tipo "C”

lad
fe 13 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 2
de seção circular

tro
fn1 3 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm
Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento
ft 2
adequado
ft2 3 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm
on
fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm


oc

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


gi1 3 Suporte de para-raios e chaves-fusíveis de 15 kV e 24,2 kV


Alça pré-formada dupla de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA,
gna 3
bitola adequada (pescoço do isolador = 60 mm)
ib1 6 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV
ia

Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,


ie1 6
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm
p

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm


Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Derivação de rede DESENHO Nº


Estrutura tipo B1-N2FR ND.02.08.04/1
Ramal com chaves fusíveis Folha 3/4
NOTA 1 Os materiais necessários para a instalação da rede primária (tronco) não estão previstos nesta
Relação de Materiais.
NOTA 2 Esta estrutura é limitada para, no máximo, 50 A no ramal. Para valores superiores, substituir o
conector tipo estribo e grampo de linha viva por conector a compressão adequado (ax ou aj).
NOTA 3 As chaves-fusíveis podem ser instaladas formando ângulo de até 30º, em relação ao eixo
longitudinal do ramal e voltadas para o centro da estrutura.
NOTA 4 Para a determinação do vão entre postes e ângulos, em função das bitolas e seções dos cabos,
consultar a Norma ND.22.
NOTA 5 Para as amarrações, consultar os desenhos da seção 15.
NOTA 6 Para os estaiamentos, consultar os desenhos da seção 17

a
NOTA 7 Para as conexões, consultar a Norma ND.05.

lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Derivação de rede DESENHO Nº


Estrutura tipo B1-N2FR ND.02.08.04/1
Ramal com chaves fusíveis Folha 4/4
Dimensões em milímetros

900 mín. di2


gi1

gc
~500

(ver nota 4)
ee1

800 mín.
a
fn1 (Ver nota 3)

lad
ff-fu1
ax
di2

tro
on Carga
350

máx 30°
oc
450

máx 30°
ff-fu3-fe

pb1

ft2-fe af-ae
gi1 máx 30° (Ver nota 2)
350
ia

ft-fe-fy fq
fg
Fonte
p

ic
gg-gn ou ai

CALÇADA RUA

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Derivação de rede DESENHO Nº


Estrutura tipo B1-N3 ND.02.08.05/1
Ramal com chaves fusíveis Folha 1/4
Dimensões em milímetros

900 mín.
fq
fg di2
ic gi1
~ 500

gc
ee1

a
fn1
(Ver nota 3)

lad
ff-fu1 di2
ax

tro
Carga
gg-gn ou ai
on
250
af-ae
(Ver nota 2)
pb1 máx 30°

450
oc

ft2-fe

máx 30°

ff-fu3-fe

máx 30°
ia

250

ft-fe-fy
p

Fonte

CALÇADA

RUA

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Derivação de rede DESENHO Nº


Estrutura tipo B1-N3 ND.02.08.05/1
Ramal com chaves fusíveis Folha 2/4
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a 120 mm2


ae 3
e DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos
af 3
CA-CAA, bitola adequada
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 3
diâmetro condutores TR e DR adequados
di2 1,20 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2

a
Chave-fusível de distribuição, 15 kV - 300 A, NBI 95 kV - 10 000 A, base
ee1 3
tipo "C”

lad
fe 10 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 2
de seção circular

tro
fg 3 Gancho olhal

fn1 3 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm

fq 3 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm


on
Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento
ft 2
adequado
ft2 3 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm
oc

fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm


fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm

gg 3 Manilha-sapatilha
ia

gi1 3 Suporte de para-raios e chaves-fusíveis de 15 kV e 24,2 kV


p

Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola


gn 3
adequada

ic 6 Isolador de disco para cadeia, porcelana ou vidro temperado

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Derivação de rede DESENHO Nº


Estrutura tipo B1-N3 ND.02.08.05/1
Ramal com chaves fusíveis Folha 3/4
NOTA 1 Os materiais necessários para a instalação da rede primária (tronco) não estão previstos nesta
Relação de Materiais.
NOTA 2 Esta estrutura é limitada para, no máximo, 50 A no ramal. Para valores superiores, substituir o
conector tipo estribo e grampo de linha viva por conector a compressão adequado (ax ou aj).
NOTA 3 As chaves-fusíveis podem ser instaladas formando ângulo de até 30º, em relação ao eixo
longitudinal do ramal e voltadas para o centro da estrutura.
NOTA 4 Para derivação de rede cruzando a rua (ND.02.08.05/1, folha 1/5), o braço para iluminação pública
(BRIP) deve ser fixado a 5 700 mm aprox.
NOTA 5 Para a determinação do vão entre postes e ângulos, em função das bitolas e seções dos cabos,
consultar a Norma ND.22.
NOTA 6 Para as amarrações, consultar os desenhos da seção 15.

a
NOTA 7 Para os estaiamentos, consultar os desenhos da seção 17

lad
NOTA 8 Para as conexões, consultar a Norma ND.05.

tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Derivação de rede DESENHO Nº


Estrutura tipo B1-N3 ND.02.08.05/1
Ramal com chaves fusíveis Folha 4/4
Dimensões em milímetros

600 mín. dk

ib1-ie1

fn1
gc

a
ff-fu1

lad
gna

tro
on
oc

pb1

ft2-fe

ff-fu3-fe
ia

af-ae
(Ver nota 2)
p

ft-fe-fy

ax

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Derivação de rede
ND.02.08.06/1
Estrutura tipo M1-N2FR Folha 1/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a 120 mm2


ae 3
e DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos
af 3
CA-CAA, bitola adequada
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 3
diâmetro condutores TR e DR adequados
di2 350 g Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2

a
dm 50 g Fio nu de alumínio, CA 4 AWG, para amarração

lad
fe 14 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 2
de seção circular

tro
fn1 4 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm

ft 2 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x compr. adequado

ft2 4 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm


on
fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm


oc

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


Alça pré-formada dupla de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA,


gna 3
bitola adequada (pescoço do isolador = 60 mm)
ib1 6 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV
Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,
ie1 6
ia

para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm


pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Derivação de rede
ND.02.08.06/1
Estrutura tipo M1-N2FR Folha 2/3
NOTA 1 A estrutura M1-N2FR é usada em derivações com cabos de alumínio de bitola até 2 AWG ou de
2
cobre de seção até 25 mm .
NOTA 2 Esta estrutura é limitada para, no máximo, 50 A no ramal. Para valores superiores, substituir o
conector tipo estribo e grampo de linha viva por conector a compressão adequado (ax ou aj).
NOTA 3 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.
NOTA 4 Para conexões, consultar a Norma ND.05.
NOTA 5 Para estaiamento, consultar os desenhos da seção 17.

a
lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Derivação de rede
ND.02.08.06/1
Estrutura tipo M1-N2FR Folha 3/3
Dimensões em milímetros

600 mín.
dk

ib1-ie1
gc fn1

a
ff-fu1

lad
tro
gmc ou dm-dq

on
ax
oc

pb1

ff-fu3-fe

ft2-fe
ia

ft-fe-fy
p

ic
gn-gg ou ai

fq fg

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.07/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Derivação de rede
ND.02.08.07/1
Estrutura tipo M1-N3 Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,


ax 3
diâmetro condutores TR e DR adequados
fe 11 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 2
de seção circular
fg 3 Gancho olhal

a
fn1 4 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm

lad
fq 3 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm

ft 2 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x compr. adequado

tro
ft2 4 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm


on
fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


oc

gg 3 Manilha-sapatilha
Laço pré-formado de topo, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola
gmc 1
adequada (pescoço do isolador = 60 mm)

Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola


gn 3
adequada
ib1 1 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV

ic 6 Isolador de disco para cadeia, porcelana ou vidro temperado


ia

Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,


ie1 1
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm
p

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm


NOTA 1 A estrutura M1-N3 é usada em derivações com cabos de alumínio bitola superiores 2 AWG ou de
2
cobre superiores a seção 25 mm .
NOTA 2 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.
NOTA 3 Para execução das conexões, consultar a Norma ND.05.
NOTA 4 Para estaiamento, consultar os desenhos da seção 17.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.07/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Derivação de rede
ND.02.08.07/1
Estrutura tipo M1-N3 Folha 2/2
Dimensões em milímetros

dk
900 mín.

ax

a
ie1-ib1

lad
gc fn1
ff-fu1

tro
on
ft-fe-fy
oc

ft2-fe

ff-fu3-fe
ia

pb1
p

gna af-ae ou ax
(Ver nota 2)

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.08/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Derivação de rede
ND.02.08.08/1
Estrutura tipo B1-N2FR Folha 1/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a 120 mm2


ae 3
e DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos
af 3
CA-CAA, bitola adequada
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 3
diâmetro condutores TR e DR adequados
di2 350 g Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2

a
fe 14 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm

lad
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 2
de seção circular
fn1 4 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm

tro
ft 2 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x compr. adequado

ft2 4 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm


on
fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16


oc

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


Alça pré-formada dupla de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA,
gna 3
bitola adequada (pescoço do isolador = 60 mm)

ib1 6 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV


Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,
ie1 6
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm
pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm
p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.08/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Derivação de rede
ND.02.08.08/1
Estrutura tipo B1-N2FR Folha 2/3
NOTA 1 A estrutura B1-N2FR é usada em derivações com cabos de alumínio bitola até 2 AWG ou de cobre
2
de seção até 25 mm .
NOTA 2 Esta estrutura é limitada para, no máximo, 50 A no ramal. Para valores superiores, substituir o
conector tipo estribo e grampo de linha viva por conector a compressão adequado (ax ou aj).

NOTA 3 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.

NOTA 4 Para conexões, consultar a Norma ND.05.

NOTA 5 Para estaiamento, consultar os desenhos da seção 17.

a
lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.08/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Derivação de rede
ND.02.08.08/1
Estrutura tipo B1-N2FR Folha 3/3
Dimensões em milímetros

900 mín.

a
gc gg-gn ou ai

lad
fn1

ff-fu1

tro
on
ft-fe-fy
oc

ft2-fe

ff-fu3-fe
ia

ax
pb1
p

fq
fg
ic

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.09/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Derivação de rede
ND.02.08.09/1
Estrutura tipo B1-N3 Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,


ax 3
diâmetro condutores TR e DR adequados
fe 11 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 2
de seção circular
fg 3 Gancho olhal

a
fn1 4 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm

lad
fq 3 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm

ft 2 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x compr. adequado

tro
ft2 4 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm


on
fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


oc

gg 3 Manilha-sapatilha
Alça pré-formada de distribuição, para cabo de alumínio CA-CAA, bitola
gn 3
adequada

ic 6 Isolador de disco para cadeia, porcelana ou vidro temperado

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm


ia

NOTA 1 A estrutura B1-N3 é usada em derivações com cabos de alumínio bitola superior a 2 AWG ou de
2
cobre de seção superior a 25 mm .
NOTA 2 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.
p

NOTA 3 Para conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 4 Para estaiamento, consultar os desenhos da seção 17.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.08.09/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Derivação de rede
ND.02.08.09/1
Estrutura tipo B1-N3 Folha 2/2
C

M2-N2

a
A B C
C B A M2-N2

lad
C

tro
B

A
on
M3-N2

A B C
C B A
M3-N2
oc

B

M3-N3
ia

A B C
M3-N3
p

NOTA 1 Em rede com estrutura tipo Meio-beco, a travessia deve ser feita no nível superior com estrutura tipo
Normal, a fim de evitar o cruzamento do estai sobre o condutor da rede. Se a rede for com estrutura tipo

Normal, a travessia pode ser feita no nível mais conveniente do poste.


NOTA 2 Devem ser mantidas as sequências de fases indicadas.
NOTA 3 Para estaiamento consultar a seção 17.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.09.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Travessia de rua
ND.02.09.01/1
Primária Folha 1/3
C B A

B2-N2 B2-N2

a
A B C
C B A

lad
C

tro
B

A
on
B3-N2 B3-N2

A B C
C B A
oc

B

B3-N3 B3-N3
ia

A B C
p

NOTA 1 Em rede com estrutura tipo Beco, a travessia deve ser feita no nível superior com estrutura tipo
Normal, a fim de evitar o cruzamento do estai sobre o condutor da rede. Se a rede for com estrutura tipo

Normal, a travessia pode ser feita no nível mais conveniente do poste.


NOTA 2 Devem ser mantidas as sequências de fases indicadas.
NOTA 3 Para estaiamento, consultar os desenhos da seção 17.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.09.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Travessia de rua
ND.02.09.01/1
Primária Folha 2/3
C B A

N2-N2 N2-N2

a
A B C
C B A

lad
C

tro
B
on
A

N3-N2

A B C
oc

C B A
N3-N3

C

B
ia

N3-N3
p

A B C
N3-N3

NOTA 1 Em rede com estrutura tipo Normal a travessia pode ser feita no nível mais conveniente do poste.
NOTA 2 Devem ser mantidas as sequências de fases indicadas.
NOTA 3 Para estaiamento, consultar os desenhos da seção 17.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.09.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Travessia de rua
ND.02.09.01/1
Primária Folha 3/3
Dimensões em milímetros

~ 20
Conector a compressão
(ax ou aj)

Ver nota 3

300
Conector a compressão
(ax ou aj)

a
5 voltas estreitas e 300 ~ 20
apertadas com fio de

lad
amarração. (Ver tabela)

DETALHE "A"

tro
Ver detalhe "A"
on
oc

X
Y


ia
p

Condutor Comprimento do fio de


Alumínio Cobre amarração de alumínio ou cobre

(AWG) (mm2) (mm)

2 35 1 100

2/0 70 1 600

4/0 120 1 700

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.10.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Cruzamento aéreo
ND.02.10.01/1
Secundária Folha 1/2
NOTA 1 Sempre que possível, as distâncias “X” e “Y” devem ser iguais e entre 6 e 15 metros.
NOTA 2 Os condutores de maior bitola devem cruzar sob os de menor bitola.
NOTA 3 O cabo de ligação (jampe) deve ser igual ao de maior bitola.
NOTA 4 Os comprimentos totais básicos dos fios de amarração são dados na tabela acima.
NOTA 5 Para conexões, consultar a Norma ND.05.

a
lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.10.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Cruzamento aéreo
ND.02.10.01/1
Secundária Folha 2/2
Ver detalhe "D"
(folha 2/2)

Sequência de fases
a
B
lad
C
X

Y
A

tro B
Sequência de fases
C
on
oc

Ver detalhe "D"


(folha 2/2)
Sequência de fases
A
B
C

ia

X
p
Y

C B A
Sequência de fases

NOTA 1 Sempre que possível, as distâncias “X” e “Y” devem ser iguais e entre 6 e 15 metros.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.10.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Cruzamento aéreo
ND.02.10.02/1
Primária Folha 1/2
Dimensões em milímetros
TR
ON
CO ax ou aj

~ 20 CA
Ver Detalhe ou
C u

1 500 máx.
500 mín.
jampe CAA ou Cu

C u
ou
CA

a
ax ou aj
Detalhe O
A ÇÃ
RIV

lad
DE
Figura 1

CA

tro
at
CO
ON
TR

jampe CAA
on
DE
RIV

ÃO

at
oc

CA
Figura 2

RELAÇÃO DE MATERIAIS

Quantidade
Item Descrição
Fig. 1 Fig. 2
Conector de derivação, a compressão, paralelo, formato "C", de
aj 2 -
cobre, para condutor de seção adequada
ia

Luva de derivação (tipo T), a compressão, para cabos de alumínio


at - 2
TR e DR adequados
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de
ax 2 -
p

alumínio, diâmetro condutores TR e DR adequados


NOTA 1 O cabo de ligação (jampe) deve ser feito com condutor igual ao de maior bitola do cruzamento.
NOTA 2 Para conexões, consultar a Norma ND.05.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.10.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Cruzamento aéreo
ND.02.10.02/1
Primária Folha 2/2
Dimensões em milímetros

1 000

1 000

a
lad
Normal

tro
1 000

1 000
on
oc

Meio beco

ia

1 000
1 000

p

600 600 250 600 600 250

Beco

Estruturas com isoladores de pino Estruturas com isoladores de disco

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.11.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Proteção contra sobretensões
ND.02.11.01/1
Posições de para-raios Folha 1/1
Dimensões em milímetros

af-ae

1 000
bd31

bf5

ff-fu1

a
br1-bf12

500
ab2 dh7

lad
di2 ft1-fd Ver detalhe
ab1 da fixação
fn1
(Ver nota 4)
ff-fu1

tro
on
oc

p ia

DETALHE DA FIXAÇÃO

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.11.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção contra sobretensões DESENHO Nº


Instalação de para-raios ND.02.11.02/1
Estrutura tipo M1 Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para
ab2 3
condutores de cobre, TR e DR 4,50-10,70 mm
Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a
ae 3
120 mm2 e DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos
af 3
CA-CAA, bitola adequada

a
bd31 4m Cabo de cobre coberto em XLPE, seção 16 mm2, 15 kV, anti-tracking

lad
bf12 3 Suporte tipo “Z”

bf5 1 Cantoneira auxiliar para braço tipo “C” de 900 mm


Para-raios de distribuição, sem centelhadores série, para instalação

tro
br1 3
externa, 12 kV, 10 kA (polimérico)
Cabo de cobre, flexível, seção 10 mm2, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV,
dh7 2m
90 °C, sem cobertura, unipolar
di2 0,25 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2
on
fd 1 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 2
oc

de seção circular
fn1 1 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm

fu1 3 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm


NOTA 1 Esta padronização de instalação de para-raios se aplica, também, a estrutura da rede tipo M2.
NOTA 2 Na relação de materiais não constam os materiais relativos as estruturas básicas e aos
aterramentos.
NOTA 3 Os para-raios não devem ser instalados em estruturas com ângulos.
ia

NOTA 4 Nos aterramentos com cabos de cobre, os conectores de derivação de liga de alumínio com 1
parafuso (ab1) devem substituídos por conectores de derivação de bronze estanhado com 1 parafuso (ab2).
p

NOTA 5 Detalhes do aterramento, consultar os desenhos da seção 16.


NOTA 6 Para conexões, consultar a Norma ND.05.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.11.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção contra sobretensões DESENHO Nº


Instalação de para-raios ND.02.11.02/1
Estrutura tipo M1 Folha 2/2
Dimensões em milímetros

af-ae

bd31

1 000
bf5
ff-fu1

a
br1-bf12

500
dh7

lad
ab2
di2 ft1-fd Ver detalhe
ab1 fn1 da fixação
(Ver nota 3)
ff-fu1

tro
on
oc

p ia

DETALHE DA FIXAÇÃO

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.11.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção contra sobretensões DESENHO Nº


Instalação de para-raios ND.02.11.03/1
Estrutura tipo M2 - Fim de rede Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para
ab2 3
condutores de cobre, TR e DR 4,50-10,70 mm
Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a
ae 3
120 mm2 e DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos
af 3
CA-CAA, bitola adequada

a
bd31 4m Cabo de cobre coberto em XLPE, seção 16 mm2, 15 kV, anti-tracking

lad
bf12 3 Suporte tipo “Z”

bf5 1 Cantoneira auxiliar para braço tipo “C” de 900 mm


Para-raios de distribuição, sem centelhadores série, para instalação

tro
br1 3
externa, 12 kV, 10 kA (polimérico)
Cabo de cobre, flexível, seção 10 mm2, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV,
dh7 2m
90 °C, sem cobertura, unipolar
di2 0,25 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2
on
fd 1 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 2
oc

de seção circular
fn1 1 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm

fu1 3 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm


NOTA 1 Na relação de materiais não constam os materiais relativos as estruturas básicas e aos
aterramentos.
NOTA 2 Os para-raios não devem ser instalados em estruturas com ângulos.
NOTA 3 Nos aterramentos com cabos de cobre, os conectores de derivação de liga de alumínio com 1
ia

parafuso (ab1) devem substituídos por conectores de derivação de bronze estanhado com 1 parafuso
(ab2).
NOTA 4 Detalhes do aterramento, consultar os desenhos da seção 16.
p

NOTA 5 Para conexões, consultar a Norma ND.05.


Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.11.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção contra sobretensões DESENHO Nº


Instalação de para-raios ND.02.11.03/1
Estrutura tipo M2 - Fim de rede Folha 2/2
Dimensões em milímetros

af-ae

1 000
bf5 bd31

a
br1-bf12
dh7

500
ab2
di2

lad
ft1-fd Ver detalhe da
ab1 fn1 fixação
(Ver nota 3)
ff-fu1

tro
on
oc

p ia

DETALHE DA FIXAÇÃO

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.11.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção contra sobretensões DESENHO Nº


Instalação de para-raios ND.02.11.04/1
Estrutura tipo M3 Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para
ab2 3
condutores de cobre, TR e DR 4,50-10,70 mm
Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a
ae 3
120 mm2 e DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos
af 3
CA-CAA, bitola adequada

a
bd31 4m Cabo de cobre coberto em XLPE, seção 16 mm2, 15 kV, anti-tracking

lad
bf12 3 Suporte tipo “Z”

bf5 1 Cantoneira auxiliar para braço tipo “C” de 900 mm


Para-raios de distribuição, sem centelhadores série, para instalação

tro
br1 3
externa, 12 kV, 10 kA (polimérico)
Cabo de cobre, flexível, seção 10 mm2, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV,
dh7 2m
90 °C, sem cobertura, unipolar
di2 0,25 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2
on
fd 1 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 2
oc

de seção circular
fn1 1 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm

fu1 3 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm


NOTA 1 Na relação de materiais não constam os materiais relativos as estruturas básicas e aos
aterramentos.
NOTA 2 Os para-raios não devem ser instalados em estruturas com ângulos.
NOTA 3 Nos aterramentos com cabos de cobre, os conectores de derivação de liga de alumínio com 1
ia

parafuso (ab1) devem substituídos por conectores de derivação de bronze estanhado com 1 parafuso (ab2).
NOTA 4 Detalhes do aterramento, consultar os desenhos da seção 16.
p

NOTA 5 Para conexões, consultar a Norma ND.05.


Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.11.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção contra sobretensões DESENHO Nº


Instalação de para-raios ND.02.11.04/1
Estrutura tipo M3 Folha 2/2
Dimensões em milímetros

af-ae

fn3

ft2-fe bd31
1 000

br1-gi1
ff-fu3-fe-gc

pb1 Ver detalhe


da fixação

a
di2 dz ab2 dh7
ab1
(Ver nota 4)
600 600 250

lad
tro
on
oc

p ia

DETALHE DA FIXAÇÃO

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.11.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção contra sobretensões DESENHO Nº


Instalação de para-raios ND.02.11.05/1
Estrutura tipo B1 Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para
ab2 3
condutores de cobre, TR e DR 4,50-10,70 mm
Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a
ae 3
120 mm2 e DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos
af 3
CA-CAA, bitola adequada

a
bd31 4m Cabo de cobre coberto em XLPE, seção 16 mm2, 15 kV, anti-tracking

lad
Para-raios de distribuição, sem centelhadores série, para instalação
br1 3
externa, 12 kV, 10 kA (polimérico)
Cabo de cobre, flexível, seção 10 mm2, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV,
dh7 2m
90 °C, sem cobertura, unipolar
di2 0,6 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2

tro
dz adeq. Grampo “U” para madeira

fe 2 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm


on
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 1
de seção circular
fn3 1 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 1 053 mm
oc

ft2 1 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

fu3 1 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

gc 1 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


gi1 3 Suporte de para-raios e chaves-fusíveis de 15 kV e 24,2 kV

pb1 1 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm

NOTA 1 Esta padronização de instalação de para-raios se aplica, também, a estrutura da rede tipo B2.
ia

NOTA 2 Na relação de materiais não constam os materiais relativos as estruturas básicas e aos
aterramentos.
NOTA 3 Os para-raios não devem ser instalados em estruturas com ângulos.
p

NOTA 4 Nos aterramentos com cabos de cobre, os conectores de derivação de liga de alumínio com 1
parafuso (ab1) devem substituídos por conectores de derivação de bronze estanhado com 1 parafuso

(ab2).
NOTA 5 Detalhes do aterramento, consultar os desenhos da seção 16.
NOTA 6 Para conexões, consultar a Norma ND.05.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.11.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção contra sobretensões DESENHO Nº


Instalação de para-raios ND.02.11.05/1
Estrutura tipo B1 Folha 2/2
Dimensões em milímetros

af-ae
fn3

ft2-fe
1 000

bd31

ff-fu3-fe-gc br1-gi1

pb1
Ver detalhe

a
di2 dz ab2 da fixação
dh7

lad
600 600 250
ab1
(Ver nota 3)

tro
on
oc

p ia

DETALHE DA FIXAÇÃO

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.11.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção contra sobretensões DESENHO Nº


Instalação de para-raios ND.02.11.06/1
Estrutura tipo B3 Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para
ab2 3
condutores de cobre, TR e DR 4,50-10,70 mm
Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a
ae 3
120 mm2 e DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos
af 3
CA-CAA, bitola adequada

a
bd31 4m Cabo de cobre coberto em XLPE, seção 16 mm2, 15 kV, anti-tracking

lad
Para-raios de distribuição, sem centelhadores série, para instalação
br1 3
externa, 12 kV, 10 kA (polimérico)
Cabo de cobre, flexível, seção 10 mm2, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV,
dh7 2m
90 °C, sem cobertura, unipolar

tro
di2 0,6 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2

dz adeq. Grampo “U” para madeira

fe 2 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm


on
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 1
de seção circular
fn3 1 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 1 053 mm
oc

ft2 1 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

fu3 1 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm


gc 1 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm

gi1 3 Suporte de para-raios e chaves-fusíveis de 15 kV e 24,2 kV

pb1 1 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm


ia

NOTA 1 Na relação de materiais não constam os materiais relativos as estruturas básicas e aos
p

aterramentos.
NOTA 2 Os para-raios não devem ser instalados em estruturas com ângulos.

NOTA 3 Nos aterramentos com cabos de cobre, os conectores de derivação de liga de alumínio com 1
parafuso (ab1) devem substituídos por conectores de derivação de bronze estanhado com 1 parafuso (ab2).
NOTA 4 Detalhes do aterramento, consultar os desenhos da seção 16.
NOTA 5 Para conexões, consultar a Norma ND.05.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.11.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção contra sobretensões DESENHO Nº


Instalação de para-raios ND.02.11.06/1
Estrutura tipo B3 Folha 2/2
Dimensões em milímetros

af-ae

bd31

1 000
bf5

ff-fu1-fd

a
br1-bf12
dh7

500

lad
ab2
di2 fu1-fd Ver detalhe
ab1 fn1 da fixação
(Ver nota 3)
ff-fu1

tro
on
oc

p ia

DETALHE DA FIXAÇÃO

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.11.07/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção contra sobretensões DESENHO Nº


Instalação de para-raios ND.02.11.07/1
Estrutura tipo N2 – Fim de rede Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para
ab2 3
condutores de cobre, TR e DR 4,50-10,70 mm
Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a
ae 3
120 mm2 e DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos
af 3
CA-CAA, bitola adequada

a
bd31 4m Cabo de cobre coberto em XLPE, seção 16 mm2, 15 kV, anti-tracking

lad
bf12 3 Suporte tipo “Z”

bf5 1 Cantoneira auxiliar para braço tipo “C” de 900 mm


Para-raios de distribuição, sem centelhadores série, para instalação

tro
br1 3
externa, 12 kV, 10 kA (polimérico)
Cabo de cobre, flexível, seção 10 mm2, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV,
dh7 2m
90 °C, sem cobertura, unipolar
di2 0,25 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2
on
fd 1 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 2
oc

de seção circular
fn1 1 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm

fu1 3 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm


NOTA 1 Na relação de materiais não constam os materiais relativos as estruturas básicas e aos
aterramentos.
NOTA 2 Os para-raios não devem ser instalados em estruturas com ângulos.
NOTA 3 Nos aterramentos com cabos de cobre, os conectores de derivação de liga de alumínio com 1
ia

parafuso (ab1) devem substituídos por conectores de derivação de bronze estanhado com 1 parafuso (ab2).
NOTA 4 Detalhes do aterramento, consultar os desenhos da seção 16.
p

NOTA 5 Para conexões, consultar a Norma ND.05.


Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.11.07/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção contra sobretensões DESENHO Nº


Instalação de para-raios ND.02.11.07/1
Estrutura tipo N2 – Fim de rede Folha 2/2
Dimensões em milímetros

af-ae

1 000
bd31
bf5
ff-fu1-fd

br1-bf12

a
500
ab2 dh7
di2
fu1-fd Ver detalhe
da fixação

lad
ab1 fn1
(Ver nota 3)
ff-fu1

tro
on
oc

p ia

DETALHE DA FIXAÇÃO

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.11.08/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção contra sobretensões DESENHO Nº


Instalação de para-raios ND.02.11.08/1
Estrutura tipo N3 Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para
ab2 3
condutores de cobre, TR e DR 4,50-10,70 mm
Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a
ae 3
120 mm2 e DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos

a
af 3
CA-CAA, bitola adequada

lad
bd31 4m Cabo de cobre coberto em XLPE, seção 16 mm2, 15 kV, anti-tracking

bf12 3 Suporte tipo “Z”

bf5 1 Cantoneira auxiliar para braço tipo “C” de 900 mm

tro
Para-raios de distribuição, sem centelhadores série, para instalação
br1 3
externa, 12 kV, 10 kA (polimérico)
Cabo de cobre, flexível, seção 10 mm2, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV,
dh7 2m
on
90 °C, sem cobertura, unipolar

di2 0,25kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2


oc

fd 1 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste


ff 2
de seção circular

fn1 1 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 619 mm


fu1 3 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

NOTA 1 Na relação de materiais não constam os materiais relativos as estruturas básicas e aos
ia

aterramentos.
NOTA 2 Os para-raios não devem ser instalados em estruturas com ângulos.
NOTA 3 Nos aterramentos com cabos de cobre, os conectores de derivação de liga de alumínio com 1
p

parafuso (ab1) devem substituídos por conectores de derivação de bronze estanhado com 1 parafuso (ab2).
NOTA 4 Detalhes do aterramento, consultar os desenhos da seção 16.

NOTA 5 Para conexões, consultar a Norma ND.05.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.11.08/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção contra sobretensões DESENHO Nº


Instalação de para-raios ND.02.11.08/1
Estrutura tipo N3 Folha 2/2
Dimensões em milímetros
Chave-fusível

1 000

1 000

a
lad
250 500 250 600 600 250

M4 B4
Seccionador unipolar na posição horizontal

tro
on 1 000
1 000

oc

250 500 250 600 600 250


M4 B4
Seccionador unipolar na posição inclinada
ia

1 000
1 000

p

250 500 250 600 600 250

M4 B4

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.12.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Proteção e manobra
ND.02.12.01/1
Posições das chaves fusíveis e seccionadores Folha 1/1
Dimensões em milímetros
fn3-fe-ft2
Carga
200
Fonte

ff-fu3-fe-gc
1 000

gi1
ft-fe-fy gmc ou dm-dq
ax
di2
pb1

~500
ee1
(Ver nota 4)

a
gc

250 250 ib1-ie1


500

lad
di2
(Ver nota 3)

ax

tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.12.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Proteção e manobra
ND.02.12.02/1
Instalação de chave fusível em estrutura tipo M4 Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,


ax 6
diâmetro condutores TR e DR adequados
di 7,5 m Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção adeq.
Chave-fusível de distribuição, 15 kV - 300 A, NBI 95 kV - 10 000 A, base
ee1 3
tipo "C”
fe 11 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm

a
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 1
de seção circular

lad
fn3 1 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 1 053 mm
Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento
ft 2
adequado

tro
ft2 1 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16


on
gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm

gi1 3 Suporte de para-raios e chaves-fusíveis de 15 kV e 24,2 kV


oc

Laço pré-formado de topo, para cabo de alumínio CA/CAA, bitola


gmc 3
adequada (pescoço do isolador = 60 mm)
ib1 3 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV

Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,


ie1 3
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm
pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm
ia

NOTA 1 A resistência nominal mínima do poste de concreto circular deve ser de 400 daN.
NOTA 2 Na construção da estrutura deve ser obedecido o sentido Fonte - Carga, indicado no desenho.
NOTA 3 O cabo de ligação (jampe) deve ser de cobre de seção compatível com o condutor da rede.
p

NOTA 4 Para facilidade de operação as chaves-fusíveis podem ser montadas fazendo ângulos de até 30º
com a vertical.

NOTA 5 Para conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 6 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.
NOTA 7 Para ligação das chaves-fusíveis, consultar o desenho ND.02.12.08/1.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.12.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Proteção e manobra
ND.02.12.02/1
Instalação de chave fusível em estrutura tipo M4 Folha 2/2
Dimensões em milímetros
fn3-fe-ft2
Carga

200
Fonte

ff-fu3-fe-gc
1 000

gi1
ft-fe-fy gmc ou dm-dq
1 000 ax
di2
pb1

~500
ee1
(Ver nota 4)
gc

a
ib1-ie1 di2
600 600 250

lad
(Ver nota 3)

ax

tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.12.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Proteção e manobra
ND.02.12.03/1
Instalação de chave fusível em estrutura tipo B4 Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,


ax 6
diâmetro condutores TR e DR adequados
di 7,5 m Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção adeq.
Chave-fusível de distribuição, 15 kV - 300 A, NBI 95 kV - 10 000 A, base
ee1 3
tipo "C”
fe 11 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm

a
Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 1
de seção circular

lad
fn3 1 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 1 053 mm
Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento
ft 2
adequado

tro
ft2 1 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16


on
gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm

gi1 3 Suporte de para-raios e chaves-fusíveis de 15 kV e 24,2 kV


oc

Laço pré-formado de topo, para cabo de alumínio CA/CAA, bitola


gmc 3
adequada (pescoço do isolador = 60 mm)
ib1 3 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV

Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,


ie1 3
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm
pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm
ia

NOTA 1 A resistência nominal mínima do poste de concreto circular deve ser de 400 daN.
NOTA 2 Na construção da estrutura deve ser obedecido o sentido Fonte - Carga, indicado no desenho.
NOTA 3 O cabo de ligação (jampe) deve ser de cobre de seção compatível com o condutor da rede.
p

NOTA 4 Para facilidade de operação as chaves-fusíveis podem ser montadas fazendo ângulos de até 30º
com a vertical.

NOTA 5 Para conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 6 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.
NOTA 7 Para ligação das chaves-fusíveis, consultar o desenho ND.02.12.08/1.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.12.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Proteção e manobra
ND.02.12.03/1
Instalação de chave fusível em estrutura tipo B4 Folha 2/2
Dimensões em milímetros

200
Carga Fonte

fn3-fe-ft2
1 000

ft-fe-fy
pb1 ff-fu3-fe-gc

a
ay
ec1
250 500 250

lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.12.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção e manobra DESENHO Nº


Instalação de seccionador em estrutura tipo M4 ND.02.12.04/1
Posição horizontal Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector terminal, a compressão, para cabos de alumínio CA-CAA bitola


ay 6
adequada
ec1 3 Seccionador unipolar tipo faca, 15 kV - 630 A, NBI 95 kV - 63 000 A

fe 11 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm


Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 1
de seção circular

a
fn3 1 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 1 053 mm

lad
Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento
ft 2
adequado
ft2 1 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

tro
fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


on
pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm
oc

NOTA 1 A resistência nominal mínima do poste de concreto circular deve ser de 400 daN para cabos de
2
alumínio até 4/0 AWG e cobre 70 mm e 600 daN para as demais bitolas/seções.
NOTA 2 Na construção da estrutura deve ser obedecido o sentido Fonte - Carga, indicado no desenho.
NOTA 3 Para conexões, consultar a Norma ND.05.

NOTA 4 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.


NOTA 5 Para ligação dos seccionadores unipolares tipo faca, consultar o desenho ND.02.12.08/1.
p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.12.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção e manobra DESENHO Nº


Instalação de seccionador em estrutura tipo M4 ND.02.12.04/1
Posição horizontal Folha 2/2
Dimensões em milímetros
fn3-fe-ft2
Carga

200
Fonte

1 000

ft-fe-fy

pb1

ff-fu3-fe-gc

a
ay ec1
600 600 250

lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.12.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção e manobra DESENHO Nº


Instalação de seccionador em estrutura tipo B4 ND.02.12.05/1
Posição horizontal Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector terminal, a compressão, para cabos de alumínio CA-CAA bitola


ay 6
adequada
ec1 3 Seccionador unipolar tipo faca, 15 kV - 630 A, NBI 95 kV - 63 000 A

fe 11 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm


Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 1
de seção circular

a
fn3 1 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 1 053 mm

lad
Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento
ft 2
adequado
ft2 1 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

tro
fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


on
pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm
oc

NOTA 1 A resistência nominal mínima do poste de concreto circular deve ser de 400 daN para cabos de
2
alumínio até 4/0 AWG e cobre 70 mm e 600 daN para as demais bitolas/seções.
NOTA 2 Na construção da estrutura deve ser obedecido o sentido Fonte - Carga, indicado no desenho.
NOTA 3 Para conexões, consultar a Norma ND.05.

NOTA 4 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.


NOTA 5 Para ligação dos seccionadores unipolares tipo faca, consultar o desenho ND.02.12.08/1.
p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.12.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção e manobra DESENHO Nº


Instalação de seccionador em estrutura tipo B4 ND.02.12.05/1
Posição horizontal Folha 2/2
Dimensões em milímetros
fn3-fe-ft2
Carga
200
Fonte
1 000

ft-fe-fy gmc ou dm-dq

pb1

~500
ec1-gj1

a
250 500 250
ib1-ie1

lad
ff-fu3-fe-gc ay

tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.12.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção e manobra DESENHO Nº


Instalação de seccionador em estrutura tipo M4 ND.02.12.06/1
Posição inclinada Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector terminal, a compressão, para cabos de alumínio CA-CAA bitola


ay 6
adequada
ec1 3 Seccionador unipolar tipo faca, 15 kV - 630 A, NBI 95 kV - 63 000 A

fe 11 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm


Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 1
de seção circular

a
fn3 1 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 1 053 mm

lad
Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento
ft 2
adequado
ft2 1 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

tro
fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


on
gj1 3 Suporte inclinado para seccionador unipolar tipo faca
Laço pré-formado de topo, para cabo de alumínio CA/CAA, bitola
gmc 3
oc

adequada (pescoço do isolador = 60 mm)


ib1 3 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV
Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,
ie1 3
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm

NOTA 1 A resistência nominal mínima do poste de concreto circular deve ser de 400 daN para cabos de
2
alumínio até 4/0 AWG e cobre 70 mm e 600 daN para as demais bitolas/seções.
ia

NOTA 2 Na construção da estrutura deve ser obedecido o sentido Fonte - Carga, indicado no desenho.
NOTA 3 Para conexões, consultar a Norma ND.05.
p

NOTA 4 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.


NOTA 5 Para ligação dos seccionadores unipolares de facas, consultar o desenho ND.02.12.08/1.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.12.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção e manobra DESENHO Nº


Instalação de seccionador em estrutura tipo M4 ND.02.12.06/1
Posição inclinada Folha 2/2
Dimensões em milímetros
fn3-fe-ft2
Carga Fonte
200
1 000

ft-fe-fy gmc ou dm-dq

pb1

~ 500
ec1-gj1
ff-fu3-fe-gc

a
600 600 250 ib1-ie1
ay

lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.12.07/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção e manobra DESENHO Nº


Instalação de seccionador em estrutura tipo B4 ND.02.12.07/1
Posição inclinada Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector terminal, a compressão, para cabos de alumínio CA-CAA bitola


ay 6
adequada
ec1 3 Seccionador unipolar tipo faca, 15 kV - 630 A, NBI 95 kV - 63 000 A

fe 11 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm


Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste
ff 1
de seção circular

a
fn3 1 Mão francesa plana, aço carbono, comprimento de 1 053 mm

lad
Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento
ft 2
adequado
ft2 1 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm

tro
fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


on
gj1 3 Suporte inclinado para seccionador unipolar tipo faca
Laço pré-formado de topo, para cabo de alumínio CA/CAA, bitola
gmc 3
oc

adequada (pescoço do isolador = 60 mm)


ib1 3 Isolador rígido tipo pino, de porcelana, classe 15 kV
Pino de aço carbono, comprimento de 294 mm, para isolador de 15 kV,
ie1 3
para cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 mm

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm

NOTA 1 A resistência nominal mínima do poste de concreto circular deve ser de 400 daN para cabos de
2
alumínio até 4/0 AWG e cobre 70 mm e 600 daN para as demais bitolas/seções.
ia

NOTA 2 Na construção da estrutura deve ser obedecido o sentido Fonte - Carga, indicado no desenho.
NOTA 3 Para conexões, consultar a Norma ND.05.
p

NOTA 4 Para amarrações, consultar os desenhos da seção 15.


NOTA 5 Para ligação dos seccionadores unipolares de facas, consultar o desenho ND.02.12.08/1.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.12.07/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Proteção e manobra DESENHO Nº


Instalação de seccionador em estrutura tipo B4 ND.02.12.07/1
Posição inclinada Folha 2/2
1. Ligação de chave-fusível

Dimensões em milímetros
Carga Fonte

Conector a compressão (ax)


Laço pré-formado
de topo (gmc)
(Ver Nota 1)
Condutor de cobre de
de seção adequada (di)

~ 500

a
Condutor de cobre de

lad
Conector a compressão (ax) seção adequada (di)

2. Ligação de seccionador unipolar na posição horizontal

tro
Carga Fonte

on
Conector terminal
a compressão (ay)
oc

3. Ligação de seccionador unipolar na posição inclinada

Dimensões em milímetros

Carga Fonte

Laço pré-formado Conector terminal


a compressão (ay)
ia

de topo (gmc)
p
~ 500

Conector terminal
a compressão (ay)

Nota: em redes com cabos de cobre, deve ser previsto o conector terminal de aperto por
parafuso (aw).

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.12.08/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Proteção e manobra
ND.02.12.08/1
Ligações de chaves fusíveis e seccionadores Folha 1/1
Dimensões em milímetros

200
af-ae

fn3-ft2-fe
bd31
bd31
1 000

ff-fu3-fe-gc
ft-fe-fy

br1-gi1

pb1
di2 dh7
dz di2 ab2 ee1-gi1
(Ver nota 3)

a
250 250

700 bd31

~ 500
lad
ab1 di2
(Ver nota 4) z1t
ge-ft1-fd
ax

tro
Neutro

Fase A
800

Fase B

Fase C
on
Controle
dh
15

(Ver nota 5)
0
m
ín
.

oc
6 500 mín.


5 900 mín.

ia

pa
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.01/1
Transformador em estrutura tipo M1 Folha 1/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para
ab2 3
cond. de cobre, TR e DR 4,50-10,70 mm
Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a 120 mm2 e
ae 3
DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos CA-
af 3
CAA, bitola adequada

a
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio, Ø
ax 4
condutores TR e DR adequados

lad
bd31 13 m Cabo de cobre coberto em XLPE, seção 16 mm2, 15 kV, anti-tracking
Para-raios de distribuição, sem centelhadores série, para instalação externa,
br1 3
12 kV, 10 kA (polimérico)
Cabo de cobre, têmpera mole, seção adequada, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV,

tro
dh 5m
90 °C, sem cobertura, unipolar
Cabo de cobre, flexível, seção 10 mm2, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV, 90 oC,
dh7 1,5 m
sem cobertura, unipolar
di2 0,6 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2
on
dz adeq. Grampo “U” para madeira
Chave-fusível de distribuição, 15 kV - 300 A, NBI 95 kV – 10 000 A, base tipo
ee1 3
oc

"C”
fd 4 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

fe 11 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm


Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de


ff 1
seção circular
fn3 1 Mão francesa plana, aço carbono, compr. de 1 053 mm

ft 2 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento adequado


ia

ft1 4 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 50 mm


p

ft2 1 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm


fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


Suporte de diâmetro adequado, para instalação de equipamentos em poste
ge 2
de concreto circular

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.01/1
Transformador em estrutura tipo M1 Folha 2/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

gi1 3 Suporte para-raios e chaves-fusíveis de 15 kV e 24,2 kV

pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm


Transformador de distribuição trifásico (∆-Υ neutro acessível), potência
z1t 1
adequada, 13,8 kV/220 - 127 V, NBI 95 kV, para instalação em poste

a
NOTA 1 Na relação de materiais não constam os materiais relativos à rede primária e iluminação pública.

lad
NOTA 2 Deve ser obedecido o afastamento mínimo do condutor ao solo no ponto de maior proximidade,
conforme definido na seção 02.
NOTA 3 As chaves-fusíveis, podem ser instaladas formando ângulos de até 30º, em relação ao eixo
longitudinal da rede e voltadas para o centro da estrutura, a fim de facilitar a operação.

tro
NOTA 4 No caso de aterramento com cabo de cobre ou fio de aço cobreado, as conexões devem ser
feitas com conector paralelo de bronze estanhado (ab2) em substituição ao conector paralelo de liga de
alumínio (ab1).
NOTA 5 Os cabos para ligação dos terminais secundários do transformador à rede secundária, devem ser
instalados formando um colo, de tal forma que possibilite a colocação, com folga, dos aparelhos de
on
medição gráfica.
NOTA 6 O tanque e o neutro do transformador devem ser aterrados, de acordo com a seção 16.
NOTA 7 Para os estaiamentos, consultar os desenhos da seção 17.
oc

NOTA 8 Para as conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 9 Remover 100 mm de cobertura da extremidade do cabo de ligação (bd31) para possibilitar sua
conexão ao terminal da bucha primária do transformador.
NOTA 10 A retirada da cobertura do cabo de cobre coberto (bd31) deve ser feita em forma de ponta lápis.

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.01/1
Transformador em estrutura tipo M1 Folha 3/3
Dimensões em milímetros

200
af-ae
fn3-ft2-fe ff-fu1

bd31 bd31
1 000

ff-fu3-fe-gc ft-fe-fy

br1-gi1

pb1
di2 dh7
dz ab2 ee1-gi1
(Ver nota 3)

a
250 700 250

bd31

~ 500
lad
ab1 di2
(Ver nota 4) z1t
ge-ft1-fd
ax

tro
Neutro

Fase A
800

Fase B

Fase C
on
Controle
dh
15

(Ver nota 5)
0
m
ín
.

oc
6 500 mín.


5 900 mín.

ia

pa
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.02/1
Transformador em estrutura tipo M2 – Fim de rede Folha 1/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para
ab2 3
cond. de cobre, TR e DR 4,50-10,70 mm
Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a 120 mm2
ae 3
e DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos
af 3
CA-CAA, bitola adequada

a
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio, Ø
ax 4
condutores TR e DR adequados

lad
bd31 13 m Cabo de cobre coberto em XLPE, seção 16 mm2, 15 kV, anti-tracking
Para-raios de distribuição, sem centelhadores série, para instalação
br1 3
externa, 12 kV, 10 kA (polimérico)
Cabo de cobre, têmpera mole, seção adequada, isolado em XLPE 0,6/1,0

tro
dh 5m
kV, 90 °C, sem cobertura, unipolar
Cabo de cobre, flexível, seção 10 mm2, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV, 90 oC,
dh7 1,5 m
sem cobertura, unipolar
di2 0,6 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2
on
dz adeq. Grampo “U” para madeira
Chave-fusível de distribuição, 15 kV - 300 A, NBI 95 kV – 10 000 A, base
ee1 3
oc

tipo "C”
fd 4 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

fe 11 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm


Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de


ff 1
seção circular
fn3 1 Mão francesa plana, aço carbono, compr. de 1 053 mm

ft 2 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento adequado


ia

ft1 4 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 50 mm


p

ft2 1 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm


fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


Suporte de diâmetro adequado, para instalação de equipamentos em poste
ge 2
de concreto circular

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.02/1
Transformador em estrutura tipo M2 – Fim de rede Folha 2/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

gi1 3 Suporte para-raios e chaves-fusíveis de 15 kV e 24,2 kV

pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm


Transformador de distribuição trifásico (∆-Υ neutro acessível), potência
z1t 1
adequada, 13,8 kV/220 - 127 V, NBI 95 kV, para instalação em poste

a
NOTA 1 Na relação de materiais não constam os materiais relativos à rede primária e iluminação pública.

lad
NOTA 2 Deve ser obedecido o afastamento mínimo do condutor ao solo no ponto de maior proximidade,
conforme definido na seção 02.
NOTA 3 As chaves-fusíveis, podem ser instaladas formando ângulos de até 30º, em relação ao eixo
longitudinal da rede e voltadas para o centro da estrutura, a fim de facilitar a operação.

tro
NOTA 4 No caso de aterramento com cabo de cobre ou fio de aço cobreado, as conexões devem ser feitas
com conector paralelo de bronze estanhado (ab2) em substituição ao conector paralelo de liga de alumínio
(ab1).
NOTA 5 Os cabos para ligação dos terminais secundários do transformador à rede secundária, devem ser
instalados formando um colo, de tal forma que possibilite a colocação, com folga, dos aparelhos de medição
on
gráfica.
NOTA 6 O tanque e o neutro do transformador devem ser aterrados, de acordo com a seção 16.
NOTA 7 Para os estaiamentos, consultar os desenhos da seção 17.
oc

NOTA 8 Para as conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 9 Remover 100 mm de cobertura da extremidade do cabo de ligação (bd31) para possibilitar sua
conexão ao terminal da bucha primária do transformador.
NOTA 10 A retirada da cobertura do cabo de cobre coberto (bd31) deve ser feita em forma de ponta lápis.

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.02/1
Transformador em estrutura tipo M2 – Fim de rede Folha 3/3
Dimensões em milímetros

200 fn3-ft2-fe
af-ae
1 000

ff-fu3-fe-gc bd31
ft-fe-fy
bd31
br1-gi1

pb1
di2 dh7
dz ab2 ee1-gi1
(Ver nota 3)
250 700 250

a
1 500 mín.

bd31

~ 500
lad
ab1 di2
(Ver nota 4) z1t
ge-ft1-fd
ax
Neutro

tro
Fase A
800

Fase B

Fase C
on Controle
dh
15

(Ver nota 5)
0
m
ín
.

oc
6 500 mín.


5 900 mín.

pa
p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.03/1
Transformador em estrutura tipo M3 Folha 1/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para
ab2 3
cond. de cobre, TR e DR 4,50-10,70 mm
Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a 120 mm2
ae 3
e DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos
af 3
CA-CAA, bitola adequada

a
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio, Ø
ax 4
condutores TR e DR adequados

lad
bd31 13 m Cabo de cobre coberto em XLPE, seção 16 mm2, 15 kV, anti-tracking
Para-raios de distribuição, sem centelhadores série, para instalação
br1 3
externa, 12 kV, 10 kA (polimérico)
Cabo de cobre, têmpera mole, seção adequada, isolado em XLPE 0,6/1,0

tro
dh 5m
kV, 90 °C, sem cobertura, unipolar
Cabo de cobre, flexível, seção 10 mm2, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV, 90 oC,
dh7 1,5 m
sem cobertura, unipolar
di2 0,6 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2
on
dz adeq. Grampo “U” para madeira
Chave-fusível de distribuição, 15 kV - 300 A, NBI 95 kV – 10 000 A, base
ee1 3
oc

tipo "C”
fd 4 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

fe 11 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm


Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de


ff 1
seção circular
fn3 1 Mão francesa plana, aço carbono, compr. de 1 053 mm

ft 2 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento adequado


ia

ft1 4 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 50 mm


p

ft2 1 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm


fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


Suporte de diâmetro adequado, para instalação de equipamentos em poste
ge 2
de concreto circular

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.03/1
Transformador em estrutura tipo M3 Folha 2/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

gi1 3 Suporte para-raios e chaves-fusíveis de 15 kV e 24,2 kV

pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm


Transformador de distribuição trifásico (∆-Υ neutro acessível), potência
z1t 1
adequada, 13,8 kV/220 - 127 V, NBI 95 kV, para instalação em poste

a
NOTA 1 Na relação de materiais não constam os materiais relativos à rede primária e iluminação pública.

lad
NOTA 2 Deve ser obedecido o afastamento mínimo do condutor ao solo no ponto de maior proximidade,
conforme definido na seção 02.
NOTA 3 As chaves-fusíveis, podem ser instaladas formando ângulos de até 30º, em relação ao eixo
longitudinal da rede e voltadas para o centro da estrutura, a fim de facilitar a operação.

tro
NOTA 4 No caso de aterramento com cabo de cobre ou fio de aço cobreado, as conexões devem ser feitas
com conector paralelo de bronze estanhado (ab2) em substituição ao conector paralelo de liga de alumínio
(ab1).
NOTA 5 Os cabos para ligação dos terminais secundários do transformador à rede secundária, devem ser
instalados formando um colo, de tal forma que possibilite a colocação, com folga, dos aparelhos de medição
on
gráfica.
NOTA 6 O tanque e o neutro do transformador devem ser aterrados, de acordo com a seção 16.
NOTA 7 Para os estaiamentos, consultar os desenhos da seção 17.
oc

NOTA 8 Para as conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 9 Remover 100 mm de cobertura da extremidade do cabo de ligação (bd31) para possibilitar sua
conexão ao terminal da bucha primária do transformador.
NOTA 10 A retirada da cobertura do cabo de cobre coberto (bd31) deve ser feita em forma de ponta lápis.

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.03/1
Transformador em estrutura tipo M3 Folha 3/3
Dimensões em milímetros

200
af-ae

ff-fu1
fn3-ft2-fe
bd31 bd31
1 000

ft-fe-fy

br1-gi1

pb1

dz di2 dh7
ff-fu3-fe-gc ab2 ee1-gi1
(Ver nota 3)

a
450 450 250

bd31

lad
~ 500
ab1 di2
(Ver nota 4) z1t
ge-ft1-fd
ax

tro
Neutro

Fase A
800

Fase B

Fase C
on
Controle
15

dh
0

(Ver nota 5)
m
ín
.

oc
6 500 mín.


5 900 mín.

ia

pa
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.04/1
Transformador em estrutura tipo B1 Folha 1/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para
ab2 3
cond. de cobre, TR e DR 4,50-10,70 mm
Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a 120 mm2 e
ae 3
DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos CA-
af 3
CAA, bitola adequada

a
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio, Ø
ax 4
condutores TR e DR adequados

lad
bd31 13 m Cabo de cobre coberto em XLPE, seção 16 mm2, 15 kV, anti-tracking
Para-raios de distribuição, sem centelhadores série, para instalação externa,
br1 3
12 kV, 10 kA (polimérico)
Cabo de cobre, têmpera mole, seção adequada, isolado em XLPE 0,6/1,0

tro
dh 5m
kV, 90 °C, sem cobertura, unipolar
Cabo de cobre, flexível, seção 10 mm2, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV, 90 oC,
dh7 1,5 m
sem cobertura, unipolar
di2 0,6 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2
on
dz adeq. Grampo “U” para madeira
Chave-fusível de distribuição, 15 kV - 300 A, NBI 95 kV – 10 000 A, base tipo
ee1 3
oc

"C”
fd 4 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

fe 11 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm


Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de


ff 1
seção circular
fn3 1 Mão francesa plana, aço carbono, compr. de 1 053 mm

ft 2 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento adequado


ia

ft1 4 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 50 mm


p

ft2 1 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm


fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


Suporte de diâmetro adequado, para instalação de equipamentos em poste
ge 2
de concreto circular

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.04/1
Transformador em estrutura tipo B1 Folha 2/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

gi1 3 Suporte para-raios e chaves-fusíveis de 15 kV e 24,2 kV

pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm


Transformador de distribuição trifásico (∆-Υ neutro acessível), potência
z1t 1
adequada, 13,8 kV/220 - 127 V, NBI 95 kV, para instalação em poste

a
NOTA 1 Na relação de materiais não constam os materiais relativos à rede primária e iluminação pública.

lad
NOTA 2 Deve ser obedecido o afastamento mínimo do condutor ao solo no ponto de maior proximidade,
conforme definido na seção 02.
NOTA 3 As chaves-fusíveis, podem ser instaladas formando ângulos de até 30º, em relação ao eixo
longitudinal da rede e voltadas para o centro da estrutura, a fim de facilitar a operação.

tro
NOTA 4 No caso de aterramento com cabo de cobre ou fio de aço cobreado, as conexões devem ser feitas
com conector paralelo de bronze estanhado (ab2) em substituição ao conector paralelo de liga de alumínio
(ab1).
NOTA 5 Os cabos para ligação dos terminais secundários do transformador à rede secundária, devem ser
instalados formando um colo, de tal forma que possibilite a colocação, com folga, dos aparelhos de medição
on
gráfica.
NOTA 6 O tanque e o neutro do transformador devem ser aterrados, de acordo com a seção 16.
NOTA 7 Para os estaiamentos, consultar os desenhos da seção 17.
oc

NOTA 8 Para as conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 9 Remover 100 mm de cobertura da extremidade do cabo de ligação (bd31) para possibilitar sua
conexão ao terminal da bucha primária do transformador.
NOTA 10 A retirada da cobertura do cabo de cobre coberto (bd31) deve ser feita em forma de ponta lápis.

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.04/1
Transformador em estrutura tipo B1 Folha 3/3
Dimensões em milímetros

200
af-ae

ff-fu3-fe-gc bd31
fn3
1 000

300
bd31

br1-gi1

pb1

di2 ft-fe-fy
dz ee1-gi1
ab2 dh7
(Ver nota 3)

a
250 400 250 ff-fu1

bd31

~ 500
lad
ab1 di2
(Ver nota 4) z1t
ge-ft1-fd
ax

tro
Neutro

Fase A
800

Fase B

Fase C
on
Controle
dh
15

(Ver nota 5)
0
m
ín
.
oc
6 500 mín.


5 900 mín.

ia

pa
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.05/1
Transformador em estrutura tipo N2 – Fim de rede Folha 1/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para
ab2 3
cond. de cobre, TR e DR 4,50-10,70 mm
Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a 120 mm2 e
ae 3
DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos CA-
af 3
CAA, bitola adequada

a
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio, Ø
ax 4
condutores TR e DR adequados

lad
bd31 13 m Cabo de cobre coberto em XLPE, seção 16 mm2, 15 kV, anti-tracking
Para-raios de distribuição, sem centelhadores série, para instalação externa,
br1 3
12 kV, 10 kA (polimérico)
Cabo de cobre, têmpera mole, seção adequada, isolado em XLPE 0,6/1,0

tro
dh 5m
kV, 90 °C, sem cobertura, unipolar
Cabo de cobre, flexível, seção 10 mm2, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV, 90 oC,
dh7 1,5 m
sem cobertura, unipolar
di2 0,6 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2
on
dz adeq. Grampo “U” para madeira
Chave-fusível de distribuição, 15 kV - 300 A, NBI 95 kV – 10 000 A, base tipo
ee1 3
oc

"C”
fd 4 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

fe 12 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm


Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de


ff 1
seção circular
fn3 1 Mão francesa plana, aço carbono, compr. de 1 053 mm

ft 2 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento adequado


ia

ft1 4 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 50 mm


p

ft2 1 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm


fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


Suporte de diâmetro adequado, para instalação de equipamentos em poste
ge 2
de concreto circular

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.05/1
Transformador em estrutura tipo N2 – Fim de rede Folha 2/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

gi1 3 Suporte para-raios e chaves-fusíveis de 15 kV e 24,2 kV

pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm


Transformador de distribuição trifásico (∆-Υ neutro acessível), potência
z1t 1
adequada, 13,8 kV/220 - 127 V, NBI 95 kV, para instalação em poste

a
NOTA 1 Na relação de materiais não constam os materiais relativos à rede primária e iluminação pública.

lad
NOTA 2 Deve ser obedecido o afastamento mínimo do condutor ao solo no ponto de maior proximidade,
conforme definido na seção 02.
NOTA 3 As chaves-fusíveis, podem ser instaladas formando ângulos de até 30º, em relação ao eixo
longitudinal da rede e voltadas para o centro da estrutura, a fim de facilitar a operação.

tro
NOTA 4 No caso de aterramento com cabo de cobre ou fio de aço cobreado, as conexões devem ser feitas
com conector paralelo de bronze estanhado (ab2) em substituição ao conector paralelo de liga de alumínio
(ab1).
NOTA 5 Os cabos para ligação dos terminais secundários do transformador à rede secundária, devem ser
instalados formando um colo, de tal forma que possibilite a colocação, com folga, dos aparelhos de medição
on
gráfica.
NOTA 6 O tanque e o neutro do transformador devem ser aterrados, de acordo com a seção 16.
NOTA 7 Para os estaiamentos, consultar os desenhos da seção 17.
oc

NOTA 8 Para as conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 9 Remover 100 mm de cobertura da extremidade do cabo de ligação (bd31) para possibilitar sua
conexão ao terminal da bucha primária do transformador.
NOTA 10 A retirada da cobertura do cabo de cobre coberto (bd31) deve ser feita em forma de ponta lápis.

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.05/1
Transformador em estrutura tipo N2 – Fim de rede Folha 3/3
Dimensões em milímetros

200

ff-fu3-fe-gc
fn3-ft2-fe af-ae
bd31
1 000

bd31
ft-fe-fy br1-gi1

pb1
di2 dh7
dz ab2 ee1-gi1
(Ver nota 3)
250 400 250

a
bd31

~ 500
lad
ab1 di2
(Ver nota 4) z1t
ge-ft1-fd
ax

Neutro

tro
Fase A
800

Fase B

Fase C
on Controle
dh
15

(Ver nota 5)
0
m
ín
.

oc
6 500 mín.


5 900 mín.

pa
p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.06/1
Transformador em estrutura tipo N3 Folha 1/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para
ab2 3
cond. de cobre, TR e DR 4,50-10,70 mm
Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a 120 mm2 e
ae 3
DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos CA-
af 3
CAA, bitola adequada

a
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio, Ø
ax 4
condutores TR e DR adequados

lad
bd31 13 m Cabo de cobre coberto em XLPE, seção 16 mm2, 15 kV, anti-tracking
Para-raios de distribuição, sem centelhadores série, para instalação externa,
br1 3
12 kV, 10 kA (polimérico)
Cabo de cobre, têmpera mole, seção adequada, isolado em XLPE 0,6/1,0

tro
dh 5m
kV, 90 °C, sem cobertura, unipolar
Cabo de cobre, flexível, seção 10 mm2, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV, 90 oC,
dh7 1,5 m
sem cobertura, unipolar
di2 0,6 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2
on
dz adeq. Grampo “U” para madeira
Chave-fusível de distribuição, 15 kV - 300 A, NBI 95 kV – 10 000 A, base tipo
ee1 3
oc

"C”
fd 4 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

fe 12 Arruela quadrada de 50 mm, com furo de diâmetro 18 mm


Cinta de aço carbono de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de


ff 1
seção circular
fn3 1 Mão francesa plana, aço carbono, compr. de 1 053 mm

ft 2 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x comprimento adequado


ia

ft1 4 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 50 mm


p

ft2 1 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 125 mm


fu3 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 150 mm

fy 4 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

gc 2 Sela de aço carbono, para cruzeta de seção retangular 90 x 112,5 mm


Suporte de diâmetro adequado, para instalação de equipamentos em poste
ge 2
de concreto circular

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.06/1
Transformador em estrutura tipo N3 Folha 2/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

gi1 3 Suporte para-raios e chaves-fusíveis de 15 kV e 24,2 kV

pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados

pb1 2 Cruzeta de seção retangular de 90 x 112,5 x 2 000 mm


Transformador de distribuição trifásico (∆-Υ neutro acessível), potência
z1t 1
adequada, 13,8 kV/220 - 127 V, NBI 95 kV, para instalação em poste

a
Na relação de materiais não constam os materiais relativos à rede primária e iluminação pública.

lad
Deve ser obedecido o afastamento mínimo do condutor ao solo no ponto de maior proximidade, conforme
definido na seção 02.
As chaves-fusíveis, podem ser instaladas formando ângulos de até 30º, em relação ao eixo longitudinal da
rede e voltadas para o centro da estrutura, a fim de facilitar a operação.

tro
No caso de aterramento com cabo de cobre ou fio de aço cobreado, as conexões devem ser feitas com
conector paralelo de bronze estanhado (ab2) em substituição ao conector paralelo de liga de alumínio (ab1).
Os cabos para ligação dos terminais secundários do transformador à rede secundária, devem ser instalados
formando um colo, de tal forma que possibilite a colocação, com folga, dos aparelhos de medição gráfica.
on
O tanque e o neutro do transformador devem ser aterrados, de acordo com a seção 16.
Para os estaiamentos, consultar os desenhos da seção 17.
Para as conexões, consultar a Norma ND.05.
oc

Remover 100 mm de cobertura da extremidade do cabo de ligação (bd31) para possibilitar sua conexão ao
terminal da bucha primária do transformador.
A retirada da cobertura do cabo de cobre coberto (bd31) deve ser feita em forma de ponta lápis.

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Posto de transformação
ND.02.13.06/1
Transformador em estrutura tipo N3 Folha 3/3
Dimensões em milímetros
250 550 250
br1-gi1 af-ae
di2
ax

200

dh7
pb1
dz di2 ab2

bd31

a
ab1 di2
(Ver nota 3) z1t

lad
ge-ft1-fd
ax
Neutro

Fase A
800

Fase B

tro
Fase C

Controle
dh
15

(Ver nota 4)
0
m
ín

on
.

oc
6 500 mín.

5 900 mín.

pa
p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.07/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Posto de transformação DESENHO Nº


Transformador em estrutura M2 – Fim de rede ND.02.13.07/1
(sem chave fusível) Folha 1/3
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para
ab2 3
condutores de cobre, diâm. TR e DR 4,50-10,70 mm
Grampo de linha viva, para condutores de cobre, seções TR 25 a 120 mm2 e
ae 3
DR 16 a 70 mm2
Conector derivação tipo estribo, a compressão, de alumínio, para cabos CA-
af 3
CAA, bitola adequada

a
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 4
diâmetro condutores TR e DR adequados

lad
Para-raios de distribuição, sem centelhadores série, para instalação externa,
br1 3
12 kV, 10 kA (polimérico)
Cabo de cobre, têmpera mole, seção adequada, isolado em XLPE
dh 5m
0,6/1,0 kV, 90 °C, sem cobertura, unipolar
Cabo de cobre, flexível, seção 10 mm2, isolado em XLPE 0,6/1,0 kV, 90 °C,

tro
dh7 1,5 m
sem cobertura, unipolar
di2 0,75 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2

dz adeq. Grampo “U” para madeira


on
fd 4 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ft1 4 Parafuso de aço carbono, cabeça quadrada, M16 x 50 mm


oc

Suporte de diâmetro adequado, para instalação de equipamentos em poste


ge 2
de concreto circular
gi1 3 Suporte de para-raios e chaves-fusíveis de 15 kV e 24,2 kV

pa 1 Poste de concreto circular de comprimento e carga nominal adequados


Transformador de distribuição trifásico (∆-Υ neutro acessível), potência
z1t 1
adequada, 13,8 kV/220 - 127 V, NBI 95 kV, para instalação em poste
ia

NOTA 1 Na relação de materiais não constam os materiais relativos à rede primária e iluminação pública.
NOTA 2 Deve ser obedecido o afastamento mínimo do condutor ao solo no ponto de maior proximidade,
conforme definido na seção 02.
p

NOTA 3 No caso de aterramento com cabo de cobre ou fio de aço cobreado, as conexões devem ser feitas
com conector paralelo de bronze estanhado (ab2) em substituição ao conector paralelo de liga de alumínio

(ab1).
NOTA 4 Os cabos para ligação dos terminais secundários do transformador à rede secundária, devem ser
instalados formando um colo, de tal forma que possibilite a colocação, com folga, dos aparelhos de medição
gráfica.
NOTA 5 O tanque e o neutro do transformador devem ser aterrados, de acordo com a seção 16.
NOTA 6 Para os estaiamentos, consultar os desenhos da seção 17.
NOTA 7 Para as conexões, consultar a Norma ND.05.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.07/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Posto de transformação DESENHO Nº


Transformador em estrutura M2 – Fim de rede ND.02.13.07/1
(sem chave fusível) Folha 2/3
NOTA 8 Remover 100 mm de cobertura da extremidade do cabo de ligação (bd31) para possibilitar sua
conexão ao terminal da bucha primária do transformador.
NOTA 9 A retirada da cobertura do cabo de cobre coberto (bd31) deve ser feita em forma de ponta lápis.

a
lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.13.07/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Posto de transformação DESENHO Nº


Transformador em estrutura M2 – Fim de rede ND.02.13.07/1
(sem chave fusível) Folha 3/3
Estribo para rede com condutor de alumínio

Condutor principal de alumínio Conector tipo estribo (af)

a
lad
Estribo para rede com condutor de cobre

tro
on
oc

NOTA 1 Para as conexões, consultar a Norma ND.05.



p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.14.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Estribo para grampo de linha viva ND.02.14.01/1
Folha 1/1
1. Amarrações em fim de rede

1.1 Com pré-formado


Dimensões em milímetros
Dar 3 voltas Alça pré-formada
com 3 tentos de distribuição
do próprio cabo (gn ou gt)

~150

0
~15
Alça pré-formada Dar 3 voltas
de distribuição 300 com 1 tento
(gn ou gt) do próprio cabo Dar 3 voltas
com 1 tento

a
do próprio cabo

1.2 Com fio e fita de alumínio ou fio de cobre

lad
Dimensões em milímetros
70

tro
Com 1 tento do próprio cabo
dar 5 voltas estreitas e apertadas
Com 2 tentos do próprio
cabo dar 5 voltas estreitas
e apertadas
on
2. Amarrações em tangente

1.1 Com pré-formado


Laço pré-formado de
oc

roldana (go ou gs)

coxim

1.2 Com fio e fita de alumínio ou fio de cobre


fio (dm) fita de alumínio (dq)

Amarração Amarração
ia

Condutor de
Condutor
alumínio Fio de alumínio fio de Cobre
de cobre
(AWG ou
Comprimento (mm2) Comprimento
p

MCM) AWG mm2


(mm) (mm)

2 4 1 100 25 10 700
2/0 4 1 200 35 10 850
4/0 4 1 350 70 10 1 100
336,4 4 1 500 120 10 1 300

NOTA 1 Na tabela acima são apresentados os comprimentos totais dos fios de amarração, bem como as
suas bitolas e seções de acordo com o condutor da rede.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.15.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Amarração de condutores
ND.02.15.01/1
Secundária Folha 1/1
1. Amarração simples

15°
.
áx
5° máx.
5° máx.

°m

m
áx.
15

α/2
α/2
α/2
α/2

Laço pré-formado de topo Laço pré-formado lateral


(gm ou gr ou gmm) (gw ou gy)

a
Figura 1 - topo Figura 2 - lateral

lad
2. Amarração dupla

.
áx

22
tro

°3
'm

0'
°30


22

x.
Laço pré-formado duplo (gma) α/2

α/2
on
Laço pré-formado lateral duplo
(gv ou gx)

Figura 1 - topo Figura 2 - lateral


oc

3. Ancoragem
Dimensões em milímetros
Arrematar com 3 voltas de

um dos tentos do cabo

~300
p ia

Alça pré-formada dupla de distribuição


(gna ou gnc)

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.15.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Amarração de condutores de alumínio ou cobre DESENHO Nº


Primária ND.02.15.02/1
Com pré-formado Folha 1/1
1. Amarração simples
Dimensões em milímetros
2 voltas Ø 25 aprox.
apertadas Ø 25 aprox.

6 voltas
3 voltas 6 voltas
apertadas

3 voltas
apertadas
Fita de alumínio

a
(dq)

lad
200 200

Figura 1 - topo Figura 2 - lateral

2. Amarração dupla

tro
Dimensões em milímetros
300 50 50 300
Ø 25 aprox.
2 voltas
apertadas
on
Fita de alumínio
(dq)
oc

Fio de alumínio 4 AWG


2 voltas (dm)
apertadas Ø 25

c
ia

Condutor de Amarração simples Amarração dupla


alumínio Fita Fio nu mole Fita Fio nu mole
p

(AWG ou compr. compr.


MCM) AWG C (mm) AWG C (mm)
(mm) (mm).

2 1 000 4 2 x 800 2 x 800 4 2 x 1 400


2/0 1 500 4 2 x 850 2 x 1 400 4 2 x 1 500
4/0 1 650 4 2 x 900 2 x 1 600 4 2 x 1 600
336,4 2 000 4 2 x 975 2 x 1 800 4 2 x 1 700
477,0 2 400 4 2 x 1 000 2 x 2 300 4 2 x 1 900

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.15.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Amarração de condutores de alumínio DESENHO Nº


Primária ND.02.15.03/1
Com amarração convencional Folha 1/2
NOTA 1 Na tabela acima são apresentados os comprimentos totais da fita de alumínio e do fio de
amarração, bem como a sua bitola de acordo com o condutor da rede.
NOTA 2 O sentido de enrolamento do fio de amarração é contrário ao sentido do encordoamento dos
condutores.

a
lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.15.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Amarração de condutores de alumínio DESENHO Nº


Primária ND.02.15.03/1
Com amarração convencional Folha 2/2
1. Amarração simples
Dimensões em milímetros
2 voltas Ø 25 aprox.
apertadas

6 voltas
3 voltas
apertadas

3 voltas
apertadas

a
lad
Figura 1 - topo Figura 2 - lateral

2. Amarração dupla
Dimensões em milímetros

tro
3 voltas
on
mín. 5 voltas com cada
tento do fio de amarração
35 35
oc

Fio de cobre 10 mm²


(do) Ø 25
2 voltas
apertadas

C
ia

Condutor de
p

Isolador comum Isolador multi-corpo


cobre
C (mm) C (mm)
(mm2)

25 700 900

35 750 950

70 800 1 000

120 850 1 050

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.15.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Amarração de condutores de cobre DESENHO Nº


Primária ND.02.15.04/1
Com amarração convencional Folha 1/2
NOTA 1 Na tabela acima são apresentados os comprimentos totais do fio de amarração, bem como a sua
seção de acordo com o condutor da rede.
NOTA 2 O sentido de enrolamento do fio de amarração é contrário ao sentido do encordoamento dos
condutores.

a
lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.15.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Amarração de condutores de cobre DESENHO Nº


Primária ND.02.15.04/1
Com amarração convencional Folha 2/2
1. Ancoragem
1.1 Com pré-formado
5 voltas com um tento de cabo de mesma bitola

Rede
Fio de alumínio (dm)
ou fio de cobre (do)
3 voltas

a
lad
Alça pré-formada dupla
5 voltas (gna ou gnc)
(Ver nota 1)

1.2 Com fio e fita de alumínio ou fio de cobre


tro
on
5 voltas com um tento de cabo de mesma bitola
oc

Rede
Fio de alumínio (dm)
ou fio de cobre (do)
Conector a compressão
3 voltas
(ax ou aj)

ia

5 voltas
(Ver nota 1)
p

NOTA 1 As amarrações devem ser feitas com fio de alumínio nu, mole, bitola 4 AWG ou fio de cobre nu,
2
mole, de seção 10 mm .
2
NOTA 2 As ancoragens destinam-se a cabos CA 2 AWG e cobre 25 mm

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.15.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Amarração de condutores DESENHO Nº


Primária ND.02.15.05/1
Ancoragens com pino duplo Folha 1/1
1. Ancoragem simples

1.1 Com pré-formado


Dimensões em milímetros
Arrematar com 3 voltas de
um dos tentos do cabo

~ 300
Alça pré-formada de

a
Manilha-sapatilha (gg)
distribuição (gn ou gt)

1.2 Com grampo de ancoragem

lad
Dimensões em milímetros
Arrematar com 3 voltas de
um dos tentos do cabo
~ 300

Grampo tensor de
2 ou 3 presilhas (ai)
tro
on
2. Ancoragem dupla

2.1 Com pré-formado


oc

Laço pré-formado de Conector a compressão (ax ou aj)


topo (gmc ou gr ou gmm) (Ver nota)
Alça pré-formada de
distribuição (gn ou gt)

Carga Fonte

Manilha-sapatilha (gg)
ia

2.2 Com grampo de ancoragem


Conector a compressão (ax ou aj)
p

Laço pré-formado de
topo (gmc ou gr ou gmm) (Ver nota)

Grampo de ancoragem de
2 ou 3 presilhas (ai)

Carga Fonte

NOTA 1 Quando as bitolas dos lados da Fonte e Carga forem iguais, evitar o seccionamento do cabo.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.15.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Amarração de condutores DESENHO Nº


Primária ND.02.15.06/1
Ancoragens simples e dupla Folha 1/1
Dimensões em milímetros
ab1
(Ver nota 4)

a
lad
tro
on
ja ou di2 (Ver nota 3)
aprox. 1 000
oc
500

dr2
(Ver nota 5)
ia

fl3-as
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.16.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Aterramento DESENHO Nº
Secundária ND.02.16.01/1
Condutor de descida interna Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para


ab1 1
condutores de cobre, diâm. TR e DR 4,50-10,70 mm
Conector de terra, aperto por parafuso, paralelo, para haste de
as adeq.
aterramento cobreado de diâmetro 13 mm
dr2 adeq. Massa calafetadora
Haste de aterramento de aço cobreado, seção circular, de comprimento
fl3 adeq.
2 400 mm

a
ja adeq. Fio de aço cobreado para aterramento, de diâmetro nominal 5,2 mm

lad
NOTA 1 Este tipo de montagem deve ser previsto quando da necessidade de haste profunda ou em
regiões sujeitas à agressividade por reações químicas (salinidade, poluição industrial, etc.).
NOTA 2 O neutro da rede secundária deve ser interligado ao condutor de aterramento

tro
NOTA 3 O condutor de aterramento deve ser:
• fio de aço cobreado de bitola 4 AWG (ja) com 30% IACS, utilizado com hastes cobreadas (fl3).
2
• cabo de cobre nu meio duro de seção 25 mm (di2), utilizados com hastes cobreadas (fl3).

NOTA 4 As conexões entre materiais de cobre ou cobreados e aço galvanizado ou alumínio devem ser
on
feitas com conectores paralelo universal bimetálico com 1 parafuso (ab1).
NOTA 5 A conexão entre o condutor de aterramento e a haste para terra deve ser protegida com massa
calafetadora (100g/haste) para conexão tipo aperto.
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.16.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Aterramento DESENHO Nº
Secundária ND.02.16.01/1
Condutor de descida interna Folha 2/2
Dimensões em milímetros

Neutro

ab1
(Ver nota 2)

DETALHE " B "

a
Ponto de amarração

lad
jb

~ 900
tro
Ver detalhe B

CORTE A-A

~ 900
Ver detalhe C
on
dx3
(Ver nota 5)
oc

A A

aprox. 1 000
DETALHE " C "

500

dr2
ia

fl2
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.16.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Aterramento DESENHO Nº
Secundária ND.02.16.02/1
condutor de descida externa Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
dr2 adeq. Massa calafetadora

dx3 800 g Arame de aço zincado, diâmetro 2,1 mm (14 BWG) - para amarração
Haste de aterramento de aço galvanizado, cantoneira, de comprimento
fl2 adeq.

a
2 400 mm
jb adeq. Fio de aço galvanizado para aterramento 4 BWG

lad
pf 1 Moldura de proteção para fio de aterramento

NOTA 1 O condutor de aterramento deve ser o fio de aço galvanizado de bitola 4 BWG (jb), utilizados com

tro
hastes cantoneira de aço galvanizados (fl1).
2
NOTA 2 Se necessário, pode ser utilizado fio de aço cobreado 4 AWG (ja) ou cabo de cobre nu 25 mm
(di2) em substituição ao fio de aço galvanizado (jb). Neste caso, a conexão entre os fios de aço cobreado e
o cabo de cobre devem ser feitas com conector paralelo de bronze estanhado com 1 parafuso (ab2).
on
NOTA 3 A conexão entre o condutor de descida e a haste para terra deve ser protegida com massa
calafetadora (100g/haste) para conexão tipo aperto.
NOTA 4 O neutro da rede secundária deve ser interligado ao condutor de aterramento
NOTA 5 As amarrações da moldura de proteção do condutor de aterramento, devem ser feitas com arame
oc

de aço carbono zincado 14 BWG (2,1 mm), constituídos de 5 (cinco) voltas e as amarrações do condutor de
descida no poste, devem ser feitas com o mesmo fio, constituída de 1 (uma) volta por ponto de amarração.

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.16.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Aterramento DESENHO Nº
Secundária ND.02.16.02/1
condutor de descida externa Folha 2/2
Dimensões em milímetros
ab2

dz
di2

a
ab2

lad
di2 ou ja

ab1 (Ver nota 3)

tro
on
oc

ia
500

ja ou di2 (Ver nota 4)


p

dr2 (Ver nota 5)


fl3-as

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.16.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Aterramento DESENHO Nº
Primária ND.02.16.03/1
Condutor de descida interna Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de bronze estanhado, com 1 parafuso para


ab2 2
condutores de cobre, diâm. TR e DR 4,50-10,70 mm
Conector de terra, aperto por parafuso, paralelo, para haste de
as adeq.
aterramento cobreado de diâmetro 13 mm
di2 0,6 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2

dr2 adeq. Massa calafetadora

a
dz adeq. Grampo “U” para madeira

lad
Haste de aterramento de aço cobreado, seção circular, de comprimento
fl3 adeq.
2 400 mm
ja adeq. Fio de aço cobreado para aterramento, de diâmetro nominal 5,2 mm

tro
NOTA 1 Este tipo de montagem deve ser previsto quando da necessidade de haste profunda ou em
regiões sujeitas à agressividade por reações químicas (salinidade, poluição industrial etc.).
NOTA 2 Para aterramentos de equipamentos especiais, consultar a instrução específica.
on
NOTA 3 As conexões entre materiais de cobre ou cobreados e aço galvanizado ou alumínio devem ser
feitas com conectores paralelo universal bimetálico com 1 parafuso (ab1).
NOTA 4 O condutor de aterramento deve ser:
NOTA 5 Fio de aço cobreado de bitola 4 AWG (ja) com 30% IACS, utilizados com hastes cobreadas (fl3).
oc

2
NOTA 6 Cabo de cobre nu meio duro de seção 25 mm (di5), utilizados com hastes cobreadas (fl3)

NOTA 7 A conexão entre o condutor de aterramento e a haste para terra deve ser protegida com massa
calafetadora (100g/haste) para conexão tipo aperto.
NOTA 8 Quando existir rede secundária, o neutro deve ser interligado ao condutor de aterramento.

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.16.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Aterramento DESENHO Nº
Primária ND.02.16.03/1
Condutor de descida interna Folha 2/2
Dimensões em milímetros
ab1 (Ver nota 7)

dz
di2

a
ab1

lad
di2 ou ja

ab1 (Ver nota 3)

tro
on CORTE A-A

dx3
(Ver nota 5) Ver detalhe B
oc

pf

A A

500
50
ia

DETALHE " B "


p

dr2 (Ver nota 4)


fl2

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.16.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Aterramento DESENHO Nº
Primária ND.02.16.04/1
Condutor de descida externa Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 3
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
di2 0,6 kg Cabo de cobre, têmpera meio-dura, seção 25 mm2

dr2 adeq. Massa calafetadora

a
dx3 700 g Arame de aço zincado, diâmetro 2,1 mm (14 BWG) - para amarração

lad
dz adeq. Grampo “U” para madeira
Haste de aterramento de aço galvanizado, cantoneira, de comprimento 2 400
fl2 adeq.
mm
jb adeq. Fio de aço galvanizado para aterramento 4 BWG

tro
pf 1 Moldura de proteção para fio de aterramento

NOTA 1 Para aterramentos de equipamentos especiais, consultar a instrução específica.


on
NOTA 2 O condutor de aterramento deve ser o fio de aço galvanizado de bitola 4 BWG (jb), utilizados com
hastes cantoneira de aço galvanizados (fl1).
NOTA 3 Se necessário que o aterramento seja feito com haste cobreada e condutores cobreados ou de
cobre, deve ser obedecido o padrão ND.02.16.03/1.
oc

NOTA 4 A conexão entre o condutor de aterramento e a haste para terra deve ser protegida com massa
calafetadora (100g/haste) para conexão tipo aperto.
NOTA 5 As amarrações da moldura de proteção do condutor de aterramento, devem ser feitas com arame
de aço carbono zincado 14 BWG (2,1 mm), constituídos de 5 (cinco) voltas e as amarrações do condutor de
descida no poste, devem ser feitas com o mesmo fio, constituída de 1 (uma) volta por ponto de amarração.

NOTA 6 Quando existir rede secundária, o neutro deve ser interligado ao condutor de aterramento.
NOTA 7 As conexões entre materiais de cobre ou cobreados e aço galvanizado ou alumínio devem ser
feitas com conectores paralelo universal bimetálico com 1 parafuso (ab1).
p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.16.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Aterramento DESENHO Nº
Primária ND.02.16.04/1
Condutor de descida externa Folha 2/2
Dimensões em milímetros
sobe para o pára-raio

di2
di2 ou jb ou ja

ab2 ou ab1

ab1 ou ab2

a
lad
tro pf
dx3
on
500
oc

fl2 ou fl3

ia
p

aprox. 1 000

fl2 ou fl3

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.16.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Aterramento DESENHO Nº
Transformador ND.02.16.05/1
Detalhes de ligações Folha 1/1
Dimensões em milímetros

ab1
3 voltas no poste com
a cordoalha de aço

gd

30°
máx.

a
db

lad
tro

5 000 mín.
on
oc

ia

RELAÇÃO DE MATERIAIS
p

Item Quant. Descrição


Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Cordoalha de aço zincado, diâmetro adequado, 7 fios, categoria MR,
db adeq.
classe A, para estaiamento
Fixador pré-formado de estai para cordoalha de aço de diâmetro
gd 2
adequado

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.17.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Estaiamento
ND.02.17.01/1
Poste a poste – Fim de rede secundária Folha 1/2
NOTA 1 Para esforços mecânicos de tração até 700 daN, deve ser utilizada a cordoalha de aço de diâmetro
6,35 mm (1/4”), 7 fios, MR, zincado por imersão a quente. Quando houver solicitação de maiores esforços,
até 1 600 daN, deve ser utilizada a cordoalha de aço de diâmetro 9,5 mm (3/8”), 7 fios, MR, zincado por
imersão a quente.
NOTA 2 Nas ancoragens, junto ao poste e/ou contra-poste, a cordoalha de aço deve ser fixada após
executadas 3 voltas ao seu redor.
NOTA 3 Os estais, em relação ao plano horizontal, podem formar ângulos máximos de:
• 30º para estai de poste a poste e/ou contra-poste.
• 10º para estai de cruzeta a poste.

NOTA 4 O poste que recebe o esforço do estaiamento, exige cálculo e provável reforço.

a
NOTA 5 O estai deve ser aterrado através do neutro da rede. Em fim de rede secundário, deve ser feito
também o aterramento local.

lad
NOTA 6 Em estrutura tipo meio beco, a posição do estai na cruzeta é idêntica à estrutura tipo beco.
NOTA 7 As conexões, devem ser feitas conforme a Norma ND.05.

tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.17.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Estaiamento
ND.02.17.01/1
Poste a poste – Fim de rede secundária Folha 2/2
Dimensões em milímetros

ab1

3 voltas com a cordoalha


de aço no poste e contra-poste

gd

30°
máx.

2 000 mín.
a
db

lad
tro
3 000 mín.
on
oc

1 500 mín.

RELAÇÃO DE MATERIAIS
ia

Item Quant. Descrição


p

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1

conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm


Cordoalha de aço zincado, diâmetro adequado, 7 fios, categoria MR,
db adeq.
classe A, para estaiamento
Fixador pré-formado de estai para cordoalha de aço de diâmetro
gd 2
adequado

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.17.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Estaiamento
ND.02.17.02/1
Poste a contra-poste – Fim de rede secundária Folha 1/2
NOTA 1 Este tipo de estaiamento deve ser empregado somente quando não houver possibilidade de
continuidade da rede.
NOTA 2 Para esforços mecânicos de tração até 700 daN, deve ser utilizada a cordoalha de aço de diâmetro
6,35 mm (1/4”), 7 fios, MR, zincado por imersão a quente. Quando houver solicitação de maiores esforços,
até 1 600 daN, deve ser utilizada a cordoalha de aço de diâmetro 9,5 mm (3/8”), 7 fios, MR, zincado por
imersão a quente.
NOTA 3 Nas ancoragens, junto ao poste e/ou contra-poste, a cordoalha de aço deve ser fixada após
executadas 3 voltas ao seu redor.
NOTA 4 Os estais, em relação ao plano horizontal, podem formar ângulos máximos de:
• 30º para estai de poste a poste e/ou contra-poste.
• 10º para estai de cruzeta a poste.

a
NOTA 5 O poste que recebe o esforço do estaiamento, exige cálculo e provável reforço.

lad
NOTA 6 O estai deve ser aterrado através do neutro da rede. Em fim de rede secundário, deve ser feito
também o aterramento local.
NOTA 7 Em estrutura tipo meio beco, a posição do estai na cruzeta é idêntica à estrutura tipo beco.
NOTA 8 As conexões, devem ser feitas conforme a Norma ND.05.

tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.17.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Estaiamento
ND.02.17.02/1
Poste a contra-poste – Fim de rede secundária Folha 2/2
Dimensões em milímetros
fq
gb
3 voltas no poste com a
cordoalha de aço
10° máx.

ga

100
db

gd

a
lad
tro
on
oc

~2 500
ia

500
p

~2

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.17.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Estaiamento DESENHO Nº
Cruzeta a poste e poste a poste ND.02.17.03/1
Fim de rede primária e secundária Folha 1/4
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Cordoalha de aço zincado, diâmetro adequado, 7 fios, categoria MR,


db adeq.
classe A, para estaiamento
fq 2 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm
Alça pré-formada para estai, para cordoalha de aço de diâmetro
ga 6
adequado
gb 2 Sapatilha para alça pré-formada ou cordoalha de aço

a
Fixador pré-formado de estai para cordoalha de aço de diâmetro
gd 2
adequado

lad
ia 2 Isolador castanha de 90 mm

tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.17.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Estaiamento DESENHO Nº
Cruzeta a poste e poste a poste ND.02.17.03/1
Fim de rede primária e secundária Folha 2/4
Dimensões em milímetros
fq
gb
3 voltas no poste com a
cordoalha de aço
10° máx.

ga

100
db

gd

a
lad
tro
on
oc

~2 500
ia
p

500
~2

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.17.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Estaiamento DESENHO Nº
Cruzeta a poste e poste a poste ND.02.17.03/1
Fim de rede primária e secundária Folha 3/4
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Cordoalha de aço zincado, diâmetro adequado, 7 fios, categoria MR,


db adeq.
classe A, para estaiamento
fq 1 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm
Alça pré-formada para estai, para cordoalha de aço de diâmetro
ga 3
adequado
gb 1 Sapatilha para alça pré-formada ou cordoalha de aço

a
Fixador pré-formado de estai para cordoalha de aço de diâmetro
gd 3
adequado

lad
ia 1 Isolador castanha de 90 mm

NOTA 1 Em estrutura tipo beco, as posições dos estais na cruzeta são idênticas as da estrutura meio beco.

tro
NOTA 2 Para esforços mecânicos de tração até 700 daN, deve ser utilizada a cordoalha de aço de diâmetro
6,35 mm (1/4”), 7 fios, MR, zincado por imersão a quente. Quando houver solicitação de maiores esforços,
até 1 600 daN, deve ser utilizada a cordoalha de aço de diâmetro 9,5 mm (3/8”), 7 fios, MR, zincado por
imersão a quente.
NOTA 3 Nas ancoragens, junto ao poste e/ou contra-poste, a cordoalha de aço deve ser fixada após
on
executadas 3 voltas ao seu redor.
NOTA 4 Os estais, em relação ao plano horizontal, podem formar ângulos máximos de:
• 30º para estai de poste a poste e/ou contra-poste.
oc

• 10º para estai de cruzeta a poste.

NOTA 5 O poste que recebe o esforço do estaiamento, exige cálculo e provável reforço.
NOTA 6 O estai deve ser aterrado através do neutro da rede. Em fim de rede secundário, deve ser feito
também o aterramento local.

NOTA 7 As conexões, devem ser feitas conforme a Norma ND.05.


p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.17.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Estaiamento DESENHO Nº
Cruzeta a poste e poste a poste ND.02.17.03/1
Fim de rede primária e secundária Folha 4/4
Dimensões em milímetros
fq
gb 3 voltas no poste com a
cordoalha de aço
10° máx.

ga

db gd

500 mín.
a
ab1

lad
tro
on
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição


oc

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Cordoalha de aço zincado, diâmetro adequado, 7 fios, categoria MR,
db adeq.
classe A, para estaiamento

fq 1 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm


Alça pré-formada para estai, para cordoalha de aço de diâmetro
ga 3
adequado
gb 1 Sapatilha para alça pré-formada ou cordoalha de aço
ia

Fixador pré-formado de estai para cordoalha de aço de diâmetro


gd 1
adequado
p

ia 1 Isolador castanha de 90 mm

NOTA 1 Em estrutura tipo beco, as posições dos estais na cruzeta são idênticas as da estrutura meio beco.
NOTA 2 Para esforços mecânicos de tração até 700 daN, deve ser utilizada a cordoalha de aço de diâmetro
6,35 mm (1/4”), 7 fios, MR, zincado por imersão a quente. Quando houver solicitação de maiores esforços,
até 1 600 daN, deve ser utilizada a cordoalha de aço de diâmetro 9,5 mm (3/8”), 7 fios, MR, zincado por
imersão a quente.
NOTA 3 Nas ancoragens, junto ao poste e/ou contra-poste, a cordoalha de aço deve ser fixada após
executadas 3 voltas ao seu redor.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.17.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Estaiamento DESENHO Nº
Cruzeta a poste ND.02.17.04/1
Fim de rede primária e secundária tangente Folha 1/2
NOTA 4 Os estais, em relação ao plano horizontal, podem formar ângulos máximos de:
• 30º para estai de poste a poste e/ou contra-poste.
• 10º para estai de cruzeta a poste.

NOTA 5 O poste que recebe o esforço do estaiamento, exige cálculo e provável reforço.
NOTA 6 O estai deve ser aterrado através do neutro da rede. Em fim de rede secundário, deve ser feito
também o aterramento local.
NOTA 7 As conexões, devem ser feitas conforme a Norma ND.05.

a
lad
tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.17.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Estaiamento DESENHO Nº
Cruzeta a poste ND.02.17.04/1
Fim de rede primária e secundária tangente Folha 2/2
Dimensões em milímetros
fq
gb 3 voltas no poste com a
cordoalha de aço
10° máx.

ga

db
gd

600 mín.
500 mín.
a
ab1

lad
tro
on
oc

~2 500

ia
p

5 00
~2

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.17.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Estaiamento DESENHO Nº
Cruzeta a poste e poste a poste ND.02.17.05/1
Fim de rede primária e secundária em tangente Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 2
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Cordoalha de aço zincado, diâmetro adequado, 7 fios, categoria MR,
db adeq.
classe A, para estaiamento
fq 2 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm
Alça pré-formada para estai, para cordoalha de aço de diâmetro
ga 6
adequado

a
gb 2 Sapatilha para alça pré-formada ou cordoalha de aço

lad
Fixador pré-formado de estai para cordoalha de aço de diâmetro
gd 2
adequado
ia 2 Isolador castanha de 90 mm

tro
NOTA 1 Em estrutura tipo meio beco, as posições dos estais na cruzeta são idênticas as da estrutura meio
beco.
NOTA 2 Para esforços mecânicos de tração até 700 daN, deve ser utilizada a cordoalha de aço de diâmetro
6,35 mm (1/4”), 7 fios, MR, zincado por imersão a quente. Quando houver solicitação de maiores esforços,
on
até 1 600 daN, deve ser utilizada a cordoalha de aço de diâmetro 9,5 mm (3/8”), 7 fios, MR, zincado por
imersão a quente.
NOTA 3 Nas ancoragens, junto ao poste e/ou contra-poste, a cordoalha de aço deve ser fixada após
executadas 3 voltas ao seu redor.
oc

NOTA 4 Os estais, em relação ao plano horizontal, podem formar ângulos máximos de:
• 30º para estai de poste a poste e/ou contra-poste.
• 10º para estai de cruzeta a poste.

NOTA 5 O poste que recebe o esforço do estaiamento, exige cálculo e provável reforço.

NOTA 6 O estai deve ser aterrado através do neutro da rede. Em fim de rede secundário, deve ser feito
também o aterramento local.
NOTA 7 As conexões, devem ser feitas conforme a Norma ND.05.
p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.17.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Estaiamento DESENHO Nº
Cruzeta a poste e poste a poste ND.02.17.05/1
Fim de rede primária e secundária em tangente Folha 2/2
Dimensões em milímetros
fq
gb 3 voltas no poste com a
cordoalha de aço
10° máx.

ga

ia

db
gd

a
lad
tro
on
oc

5 00
~2

RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição


ia

Cordoalha de aço zincado, diâmetro adequado, 7 fios, categoria MR,


db adeq.
classe A, para estaiamento
p

fq 1 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm


Alça pré-formada para estai, para cordoalha de aço de diâmetro


ga 3
adequado
gb 1 Sapatilha para alça pré-formada ou cordoalha de aço
Fixador pré-formado de estai para cordoalha de aço de diâmetro
gd 1
adequado
ia 1 Isolador castanha de 90 mm

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.17.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Estaiamento DESENHO Nº
Cruzeta a poste ND.02.17.06/1
Fim de rede primária Folha 1/2
NOTA 1 Em estrutura tipo beco, as posições dos estais na cruzeta são idênticas as da estrutura meio beco.
NOTA 2 Para esforços mecânicos de tração até 700 daN, deve ser utilizada a cordoalha de aço de diâmetro
6,35 mm (1/4”), 7 fios, MR, zincado por imersão a quente. Quando houver solicitação de maiores esforços,
até 1 600 daN, deve ser utilizada a cordoalha de aço de diâmetro 9,5 mm (3/8”), 7 fios, MR, zincado por
imersão a quente.
NOTA 3 Nas ancoragens, junto ao poste e/ou contra-poste, a cordoalha de aço deve ser fixada após
executadas 3 voltas ao seu redor.
NOTA 4 Os estais, em relação ao plano horizontal, podem formar ângulos máximos de:
• 30º para estai de poste a poste e/ou contra-poste.
• 10º para estai de cruzeta a poste.

NOTA 5 O poste que recebe o esforço do estaiamento, exige cálculo e provável reforço.

a
NOTA 6 O estai deve ser aterrado através do neutro da rede. Em fim de rede secundário, deve ser feito
também o aterramento local.

lad
NOTA 7 As conexões, devem ser feitas conforme a Norma ND.05.

tro
on
oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.17.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Estaiamento DESENHO Nº
Cruzeta a poste ND.02.17.06/1
Fim de rede primária Folha 2/2
Dimensões em milímetros
fq
gb 3 voltas no poste com a
cordoalha de aço
10° máx.

ga
ia

100
db

gd

a
lad
tro
on
~2 500
oc

500
~2
ia
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.17.07/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Estaiamento DESENHO Nº
Cruzeta a poste e poste a poste ND.02.17.07/1
Fim de rede primária Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Cordoalha de aço zincado, diâmetro adequado, 7 fios, categoria MR,


db adeq.
classe A, para estaiamento
fq 2 Olhal para parafuso de diâmetro 16 mm
Alça pré-formada para estai, para cordoalha de aço de diâmetro
ga 6
adequado
gb 2 Sapatilha para alça pré-formada ou cordoalha de aço

a
Fixador pré-formado de estai para cordoalha de aço de diâmetro
gd 2
adequado

lad
ia 2 Isolador castanha de 90 mm

NOTA 1 Em estrutura tipo beco, as posições dos estais na cruzeta são idênticas as da estrutura meio beco.

tro
NOTA 2 Para esforços mecânicos de tração até 700 daN, deve ser utilizada a cordoalha de aço de diâmetro
6,35 mm (1/4”), 7 fios, MR, zincado por imersão a quente. Quando houver solicitação de maiores esforços,
até 1 600 daN, deve ser utilizada a cordoalha de aço de diâmetro 9,5 mm (3/8”), 7 fios, MR, zincado por
imersão a quente.
NOTA 3 Nas ancoragens, junto ao poste e/ou contra-poste, a cordoalha de aço deve ser fixada após
on
executadas 3 voltas ao seu redor.
NOTA 4 Os estais, em relação ao plano horizontal, podem formar ângulos máximos de:
• 30º para estai de poste a poste e/ou contra-poste.
oc

• 10º para estai de cruzeta a poste.

NOTA 5 O poste que recebe o esforço do estaiamento, exige cálculo e provável reforço.
NOTA 6 O estai deve ser aterrado através do neutro da rede. Em fim de rede secundário, deve ser feito
também o aterramento local.

NOTA 7 As conexões, devem ser feitas conforme a Norma ND.05.


p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.17.08/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Estaiamento DESENHO Nº
Cruzeta a poste e Poste a poste ND.02.17.07/1
Fim de rede primária Folha 2/2
1. Comando em grupo com relé fotoeletrônico e chave magnética 220 V – 1x50 A
Neutro
Fase A
Fase B
Fase C
Controle

ATERR.

ATERR.

ATERR.

ATERR.

ATERR.
VER

VER

VER
VER

VER

VER
VER

VER

VER
PR

PR

PR

PR

PR

PR
BR

PR

BR

PR

BR

PR
Equip. aux. Chave magnética Equip. aux. Equip. aux. Chave magnética Equip. aux. Equip. aux. Chave magnética Equip. aux.
(reator, capac. 1x50 A com relé (reator, capac. (reator, capac. 1x50 A com relé (reator, capac. (reator, capac. 1x50 A com relé (reator, capac.
e ignitor) fotoeletrônico e ignitor) e ignitor) fotoeletrônico e ignitor) e ignitor) fotoeletrônico e ignitor)
BR
PR

BR

BR
PR

BR

BR
PR

BR
PR

PR

PR
PR PR PR PR PR PR

a
VS VS VS
BR BR BR BR BR BR
PR PR PR PR PR PR

VS VS VS

lad
BR BR BR BR BR BR

2. Comando em grupo com relé fotoeletrônico e chave magnética 220 V – 2x30 A


Neutro
Fase A

tro
Fase B
Fase C
Controle
ATERR.

ATERR.
ATERR.

ATERR.
VER

VER

VER

VER
VER

VER

VER

VER
PR

PR

PR

PR
PR

PR

PR

PR
Chave magnética
Equip. aux. Equip. aux.
on Equip. aux. Chave magnética Equip. aux.
(reator, capac. 2x30 A com relé (reator, capac. (reator, capac. 2x30 A com relé (reator, capac.
e ignitor) fotoeletrônico e ignitor) e ignitor) e ignitor)
fotoeletrônico
BR

PR

BR

PR

BR

PR

BR

PR
PR PR PR PR PR PR PR PR
oc

VS VS VS VS
BR BR BR BR BR BR BR BR

3. Comando individual com relé fotoeletrônico 220 V


Neutro

Fase A
Fase B
Fase C
PR

BR

PR

BR

PR

BR
ATERR.

ATERR.

ATERR.

Relé Relé Relé


VER

VER

VER
ia

fotoletrônico fotoletrônico fotoletrônico


VER

VER

VER
PR

PR

PR
p

Equip. aux. Equip. aux. Equip. aux.


(reator, capac. (reator, capac. (reator, capac.
e ignitor) e ignitor) e ignitor)
Có BR

PR

BR

PR

BR

PR

PR PR PR PR PR PR

VS VS VS
BR BR BR BR BR BR

Nota: admitem-se alternativas de ligações em função das necessidades do projeto.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.01/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Iluminação pública
ND.02.18.01/1
Esquemas de comandos e ligações Folha 1/2
1. Comando em grupo com relé fotoeletrônico e chave magnética 220 V – 1x50 A
Neutro
Fase A
Fase B
Fase C
Controle
ATERR.

ATERR.

ATERR.

ATERR.

ATERR.

ATERR.
VER

VER

VER

VER

VER

VER
VER

VER
VER
PR

PR

PR

PR

PR

PR
BR

PR

BR

PR
BR

PR
Chave magnética Chave magnética Chave magnética
1x50 A com relé 1x50 A com relé 1x50 A com relé
fotoeletrônico fotoeletrônico fotoeletrônico

Equip. auxiliar Equip. auxiliar Equip. auxiliar Equip. auxiliar


(reator, capac. e (reator, capac. e (reator, capac. e (reator, capac. e
ignitor) VS ignitor) VS ignitor) VS ignitor) VS

a
Equip. auxiliar Equip. auxiliar

lad
(reator, capac. e (reator, capac. e
ignitor) VS ignitor) VS

2. Comando em grupo com relé fotoeletrônico e chave magnética 220 V – 2x30 A


Neutro
Fase A

tro
Fase B
Fase C
Controle
ATERR.

ATERR.

ATERR.

ATERR.
VER

VER

VER

VER
VER

VER

VER

VER
PR

PR

PR

PR
PR

PR

PR

PR
on
Chave magnética Chave magnética
2x30 A com relé 2x30 A com relé
fotoeletrônico fotoeletrônico

Equip. auxiliar Equip. auxiliar Equip. auxiliar Equip. auxiliar


oc

(reator, capac. e (reator, capac. e (reator, capac. e (reator, capac. e


ignitor) VS ignitor) VS ignitor) VS ignitor) VS

3. Comando individual com relé fotoeletrônico 220 V


Neutro

Fase A
Fase B
Fase C
ATERR.

ATERR.

ATERR.
VER

VER

VER
PR

PR

PR
p ia

Relé Relé Relé


fotoeletrônico fotoeletrônico fotoeletrônico

Equip. auxiliar Equip. auxiliar Equip. auxiliar


(reator, capac. e (reator, capac. e (reator, capac. e
ignitor) VS ignitor) VS ignitor) VS

NOTA 1 Admitem-se alternativas de ligações em função das necessidades do projeto.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

DESENHO Nº
Iluminação pública com luminária integrada
ND.02.18.01/1
Esquemas de comandos e ligações Folha 2/2
Dimensões em milímetros
dc

ab1
dgs
Neutro
200

dm
Fase A
200

Fase B
200

Fase C
ax
200

a
Controle

lad
400

ff-fu1-fd da2

aprox. 7 500
200

fy-fd

tro
ehs
(Ver nota 2)
az
dhp
6 500 mín.

on
5 900 mín.

oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública DESENHO Nº


Instalação de braço médio ND.02.18.02/1
Comando em grupo Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 2
diâmetro condutores TR e DR adequados
Conector de emenda, aperto por torção, isolado para 750 V, para
az 2
condutores de cobre de seções 1,5 mm2 a 6 mm2

a
da2 1 Braço médio para iluminação pública - 1 945 mm de projeção

lad
dc 1 Luminária para iluminação pública

dgs 1 Lâmpada a vapor de sódio, potência adequada - 220 V

Cabo de cobre, têmpera mole, isolado em XLPE 0,6/1 kV, 90ºC, cobertura
dhp 6m
PVC/ST2, seção adequada e cor preta ou branca, unipolar

tro
dm 0,1 kg Fio nu de alumínio, CA 4 AWG

Reator para lâmpada a vapor de sódio, potência adequada, 220 V, para


ehs 1
iluminação pública
on
fd 3 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular


oc

fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fy 1 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16


NOTA 1 As ligações do reator à rede indicadas no desenho são ilustrativas. Consultar os esquemas de
comandos e ligações do desenho ND.02.18.01/1 folha 1/2.
NOTA 1 O reator para lâmpada a vapor de sódio deve ser aterrado.
NOTA 1 Para o comando em grupo, o relé foteletrônico e a chave magnética devem ser instalados na
estrutura mais conveniente para a operação e manutenção da rede e serem posicionadas conforme os
ia

desenhos ND.02.18.04/1, ND.02.18.05/1, ND.02.18.06/1 ou ND.02.18.07/1.


NOTA 1 Para conexões, consultar a Norma ND.05.
p

NOTA 1 Outros afastamentos, consultar o desenho ND.02.02.01/1.


Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.02/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública DESENHO Nº


Instalação de braço médio ND.02.18.02/1
Comando em grupo Folha 2/2
Dimensões em milímetros
dc

ab1
Neutro dgs
200

dm
Fase A
200

Fase B
200

Fase C

a
ax
300

lad
da3
eg fy-fd
300

ehs
ej (Ver nota 2)
az

aprox. 8 400
ff-fu1-fd

tro
dhp
6 500 mín.

on
5 900 mín.

oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública DESENHO Nº


Instalação de braço longo ND.02.18.03/1
Comando individual Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 3
diâmetro condutores TR e DR adequados
Conector de emenda, aperto por torção, isolado para 750 V, para
az 3
condutores de cobre de seções 1,5 mm2 a 6 mm2

a
da3 1 Braço longo para iluminação pública - 2 920 mm de projeção

lad
dc 1 Luminária para iluminação pública

dgs 1 Lâmpada a vapor de sódio, potência adequada - 220 V

Cabo de cobre, têmpera mole, isolado em XLPE 0,6/1 kV, 90°C, cobertura

tro
dhp 8,3 m
PVC/ST2, seção adequada e cor preta ou branca, unipolar

dm 0,1 kg Fio nu de alumínio, CA 4 AWG

Relé fotoeletrônico para iluminação pública, 220 V, contato e comando


on
eg 1
adequados, para uso externo
Reator para lâmpada a vapor de sódio, potência adequada, 220 V, para
ehs 1
iluminação pública
oc

ej 1 Base externa para relé fotoeletrônico

fd 4 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular


fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fy 2 Porca quadrada para parafuso M16


ia

NOTA 1 As ligações do reator e relé à rede indicadas no desenho são ilustrativas. Consultar os esquemas
de comandos e ligações do desenho ND.02.18.01/1 folha 1/2.
p

NOTA 2 O reator para lâmpada a vapor de sódio deve ser aterrado.


NOTA 3 Para conexões, consultar a Norma ND.05.

NOTA 4 Outros afastamentos, consultar o desenho ND.02.02.01/1.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.03/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública DESENHO Nº


Instalação de braço longo ND.02.18.03/1
Comando individual Folha 2/2
Dimensões em milímetros
dc

ab1
dgs
Neutro
200

dm
Fase A
200

Fase B
200

Fase C

a
200

Controle

lad
ax
eg
400

ek1a
da
200 mín.

fy-fd

tro
ehs
ff-fu1-fd (Ver nota 2)
az
dhp
6 500 mín.

on
5 900 mín.

oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública DESENHO Nº


Instalação de chave magnética com base integrada ND.02.18.04/1
Comando em grupo 1 x 50 A Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 5
diâmetro condutores TR e DR adequados
Conector de emenda, aperto por torção, isolado para 750 V, para
az 2
condutores de cobre de seções 1,5 mm2 a 6 mm2
da 1 Braço adequado para iluminação pública

a
dc 1 Luminária para iluminação pública

lad
dgs 1 Lâmpada a vapor de sódio, potência adequada - 220 V

Cabo de cobre, têmpera mole, isolado em XLPE 0,6/1 kV, 90°C, cobertura
dhp 6m
PVC/ST2, seção adequada e cor preta ou branca, unipolar

tro
dm 0,1 kg Fio nu de alumínio, CA 4 AWG

Relé fotoeletrônico para iluminação pública, 220 V, contato e comando


eg 1
adequados, para uso externo
on
Reator para lâmpada a vapor de sódio, potência adequada, 220 V, para
ehs 1
iluminação pública
Chave magnética para comando em grupo de IP, com base do relé
ek1a 1
fotoeletrônico integrada, 220 V - 1x50 A, contato NF
oc

fd 4 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular


fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fy 2 Porca quadrada para parafuso M16


ia

NOTA 1 As ligações dos equipamentos à rede indicadas no desenho são ilustrativas. Consultar os
esquemas de comandos e ligações do desenho ND.02.18.01/1 folha 1/2.
NOTA 2 O reator para lâmpada a vapor de sódio deve ser aterrado.
p

NOTA 3 Para o comando em grupo, o relé foteletrônico e a chave magnética devem ser instalados na
estrutura mais conveniente para a operação e manutenção da rede.

NOTA 4 Para conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 5 Outros afastamentos, consultar o desenho ND.02.02.01/1.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.04/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública DESENHO Nº


Instalação de chave magnética com base integrada ND.02.18.04/1
Comando em grupo 1 x 50 A Folha 2/2
Dimensões em milímetros
dc

ab1
Neutro dgs
200

dm
Fase A
200

Fase B
200

Fase C
200

a
Controle
ax

lad
eg
400

ek1b
da
200 mín.

fy-fd ehs

tro
ff-fu1-fd (Ver nota 2)
az
dhp
6 500 mín.

on
5 900 mín.

oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública DESENHO Nº


Instalação de chave magnética com base integrada ND.02.18.05/1
Comando em grupo 2 x 30 A Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 6
diâmetro condutores TR e DR adequados
Conector de emenda, aperto por torção, isolado para 750 V, para
az 2
condutores de cobre de seções 1,5 mm2 a 6 mm2
da 1 Braço adequado para iluminação pública

a
dc 1 Luminária para iluminação pública

lad
dgs 1 Lâmpada a vapor de sódio, potência adequada - 220 V

Cabo de cobre, têmpera mole, isolado em XLPE 0,6/1 kV, 90°C, cobertura
dhp 6m
PVC/ST2, seção adequada e cor preta ou branca, unipolar

tro
dm 0,1 kg Fio nu de alumínio, CA 4 AWG

Relé fotoeletrônico para iluminação pública, 220 V, contato e comando


eg 1
adequados, para uso externo
on
Reator para lâmpada a vapor de sódio, potência adequada, 220 V, para
ehs 1
iluminação pública
Chave magnética para comando em grupo de IP, com base do relé
ek1b 1
oc

fotoeletrônico integrada, 220 V - 2x30 A, contato NF


fd 4 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular


fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fy 2 Porca quadrada para parafuso M16


ia

NOTA 1 As ligações dos equipamentos à rede indicadas no desenho são ilustrativas. Consultar os
esquemas de comandos e ligações do desenho ND.02.18.01/1 folha 1/2.
NOTA 2 O reator para lâmpada a vapor de sódio deve ser aterrado.
p

NOTA 3 Para o comando em grupo, o relé foteletrônico e a chave magnética devem ser instalados na
estrutura mais conveniente para a operação e manutenção da rede.

NOTA 4 Para conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 5 Outros afastamentos, consultar o desenho ND.02.02.01/1.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.05/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública DESENHO Nº


Instalação de chave magnética com base integrada ND.02.18.05/1
Comando em grupo 2 x 30 A Folha 2/2
Dimensões em milímetros
dc

ab1
dgs
Neutro
200

dm
Fase A
200

Fase B
200

Fase C

a
200

Controle
100

ax

lad
ff-fu1-fd
ek2a eg
300

da
200 mín.

fy-fd ehs

tro
ff-fu1-fd (Ver nota 2)
az dhp
6 500 mín.

on
5 900 mín.

oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública DESENHO Nº


Instalação de chave magnética com base externa ND.02.18.06/1
Comando em grupo 1 x 50 A Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 5
diâmetro condutores TR e DR adequados
Conector de emenda, aperto por torção, isolado para 750 V, para
az 2
condutores de cobre de seções 1,5 mm2 a 6 mm2

a
da 1 Braço adequado para iluminação pública

lad
dc 1 Luminária para iluminação pública

dgs 1 Lâmpada a vapor de sódio, potência adequada - 220 V

Cabo de cobre, têmpera mole, isolado em XLPE 0,6/1 kV, 90°C, cobertura
dhp 6m

tro
PVC/ST2, seção adequada e cor preta ou branca, unipolar

dm 0,1 kg Fio nu de alumínio, CA 4 AWG

Relé fotoeletrônico para iluminação pública, 220 V, contato e comando


eg 1
on
adequados, para uso externo
Reator para lâmpada a vapor de sódio, potência adequada, 220 V, para
ehs 1
iluminação pública
Chave magnética para comando em grupo de IP, com base do relé
oc

ek2a 1
fotoeletrônico externa, 220 V - 1x50 A, contato NF
fd 4 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 3 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular


fu1 3 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fy 1 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16


ia

NOTA 1 As ligações dos equipamentos à rede indicadas no desenho são ilustrativas. NOTA Consultar os
esquemas de comandos e ligações do desenho ND.02.18.01/1 folha 1/2.
p

NOTA 2 O reator para lâmpada a vapor de sódio deve ser aterrado.


NOTA 3 Para o comando em grupo, o relé foteletrônico e a chave magnética devem ser instalados na

estrutura mais conveniente para a operação e manutenção da rede.


NOTA 4 Para conexões, consultar a Norma ND.05.
NOTA 5 Outros afastamentos, consultar o desenho ND.02.02.01/1.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.06/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública DESENHO Nº


Instalação de chave magnética com base externa ND.02.18.06/1
Comando em grupo 1 x 50 A Folha 2/2
Dimensões em milímetros
dc

ab1
dgs
Neutro
200

dm
Fase A
200

Fase B
200

Fase C
200

a
Controle
100

ax ou aj

lad
ek2b eg
300

ff-fu1-fd
da
200 mín.

fy-fd ehs
ff-fu1-fd (Ver nota 2)

tro
az dhp
6 500 mín.

on
5 900 mín.

oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.07/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública DESENHO Nº


Instalação de chave magnética com base externa ND.02.18.07/1
Comando em grupo 2 x 30 A Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 7
diâmetro condutores TR e DR adequados
Conector de emenda, aperto por torção, isolado para 750 V, para
az 2
condutores de cobre de seções 1,5 mm2 a 6 mm2
da3 1 Braço longo para iluminação pública - 2 920 mm de projeção

a
dc 1 Luminária para iluminação pública

lad
dgs 1 Lâmpada a vapor de sódio, potência adequada - 220 V

Cabo de cobre, têmpera mole, isolado em XLPE 0,6/1 kV, 90°C, cobertura
dhp 6m
PVC/ST2, seção adequada e cor preta ou branca, unipolar

tro
dm 0,1 kg Fio nu de alumínio, CA 4 AWG, para amarração

Relé fotoeletrônico para iluminação pública, 220 V, contato e comando


eg 1
adequados, para uso externo
on
Reator para lâmpada a vapor de sódio, potência adequada, 220 V, para
ehs 1
iluminação pública
Chave magnética para comando em grupo de IP, com base do relé
ek2b 1
fotoeletrônico externa, 220 V - 2x30 A, contato NF
oc

fd 4 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 3 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular


fu1 3 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fy 1 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

NOTA 1 As lligações dos equipamentos à rede indicadas no desenho são ilustrativas. Consultar os
ia

esquemas de comandos e ligações do desenho ND.02.18.01/1 folha 1/2.


NOTA 2 O reator para lâmpada a vapor de sódio deve ser aterrado.
p

NOTA 3 Para o comando em grupo, o relé foteletrônico e a chave magnética devem ser instalados na
estrutura mais conveniente para a operação e manutenção da rede.

NOTA 4 Para conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 5 Outros afastamentos, consultar o desenho ND.02.02.01/1.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.07/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública DESENHO Nº


Instalação de chave magnética com base externa ND.02.18.07/1
Comando em grupo 2 x 30 A Folha 2/2
Dimensões em milímetros
ab1
dm
Neutro

200
Fase A

200
ax dc
Fase B

200 Fase C

a
eg
ej dg
da3

lad
ehs
fu1-fy-fd (Ver nota 2)
300

tro
6 500 mín.

ff-fu1-fd
dhp az
on
5 900 min.

oc

ia
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.08/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública DESENHO Nº


Instalação de braço longo duplo ND.02.18.08/1
Comando individual Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 6
diâmetro condutores TR e DR adequados
Conector de emenda, aperto por torção, isolado para 750 V, para
az 6
condutores de cobre de seções 1,5 mm2 a 6 mm2

a
da3 2 Braço longo para iluminação pública - 2 920 mm de projeção

lad
dc 2 Luminária para iluminação pública

dgs 2 Lâmpada a vapor de sódio, potência adequada - 220 V

Cabo de cobre, têmpera mole, isolado em XLPE 0,6/1 kV, 90°C, cobertura

tro
dhp 16,6 m
PVC/ST2, seção adequada e cor preta ou branca, unipolar

dm 0,1 kg Fio nu de alumínio, CA 4 AWG

Relé fotoeletrônico para iluminação pública, 220 V, contato e comando


on
eg 2
adequados, para uso externo
Reator para lâmpada a vapor de sódio, potência adequada, 220 V, para
ehs 2
iluminação pública
oc

ej 2 Base externa para relé fotoeletrônico

fd 8 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 3 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular


fu1 6 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fy 1 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16


ia

NOTA 1 As ligações dos equipamentos à rede indicadas no desenho são ilustrativas. Consultar os
esquemas de comandos e ligações do desenho ND.02.18.01/1 folha 1/2.
p

NOTA 2 Os reatores devem ser aterrados. Ambos são fixados na mesma cinta, portanto é necessário que
apenas um dos reatores seja interligada ao neutro.

NOTA 3 Para o comando em grupo, o relé foteletrônico e a chave magnética devem ser instalados na
estrutura mais conveniente para a operação e manutenção da rede.
NOTA 4 Para conexões, consultar a Norma ND.05.
NOTA 5 Outros afastamentos, consultar o desenho ND.02.02.01/1.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.08/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública DESENHO Nº


Instalação de braço longo duplo ND.02.18.08/1
Comando individual Folha 2/2
Dimensões em milímetros
Ver nota 6

ab1
Neutro dgs
200

dm dc3
Fase A
200

Fase B
200

a
Fase C
ax
200

lad
Controle
400

ff-fu1-fd da2

aprox. 7 500
tro
200

fy-fd

az
dhp
on
6 500 mín.

5 900 mín.

oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.09/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública com luminária integrada DESENHO Nº


Instalação de braço médio ND.02.18.09/1
Comando em grupo Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 2
diâmetro condutores TR e DR adequados
Conector de emenda, aperto por torção, isolado para 750 V, para
az 2
condutores de cobre de seções 1,5 mm2 a 6 mm2

a
da2 1 Braço médio para iluminação pública - 1 945 mm de projeção

lad
Luminária integrada para iluminação pública, para lâmpadas potência
dc3 1
adequada
dgs 1 Lâmpada a vapor de sódio, potência adequada - 220 V

Cabo de cobre, têmpera mole, isolado em XLPE 0,6/1 kV, 90ºC, cobertura

tro
dhp 6m
PVC/ST2, seção adequada e cor preta ou branca, unipolar
dm 0,1 kg Fio nu de alumínio, CA 4 AWG
on
fd 2 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular


oc

fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fy 1 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

NOTA 1 As ligações indicadas no desenho são ilustrativas. Consultar os esquemas de comandos e ligações

do desenho ND.02.18.01/1 folha 2/2.


NOTA 2 O reator para lâmpada a vapor de sódio deve ser aterrado.
NOTA 3 Para o comando em grupo, o relé foteletrônico e a chave magnética devem ser instalados na
estrutura mais conveniente para a operação e manutenção da rede e serem posicionadas conforme os
desenhos ND.02.18.11/1, ND.02.18.12/1 , ND.02.18.13/1 ou ND.02.18.14/1.
ia

NOTA 4 Para conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 5 Outros afastamentos, consultar o desenho ND.02.02.01/1.
p

NOTA 6 Deve ser utilizado o “shorting cap” no lugar do relé fotoeletrônico.


Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.09/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública com luminária integrada DESENHO Nº


Instalação de braço médio ND.02.18.09/1
Comando em grupo Folha 2/2
Dimensões em milímetros
eg

ab1 dgs
dc3
Neutro
200

dm
Fase A
200

Fase B
ax
200

Fase C

a
300

lad
ff-fu1-fd da3
fy-fd
300

aprox. 8 200
tro
az
dhp
6 500 mín.

on
5 900 mín.

oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.10/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública com luminária integrada DESENHO Nº


Instalação de braço longo ND.02.18.10/1
Comando individual Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 2
diâmetro condutores TR e DR adequados
Conector de emenda, aperto por torção, isolado para 750 V, para
az 2
condutores de cobre de seções 1,5 mm2 a 6 mm2

a
da3 1 Braço longo para iluminação pública - 2 920 mm de projeção

lad
Luminária integrada para iluminação pública, para lâmpadas potência
dc3 1
adequada
dgs 1 Lâmpada a vapor de sódio, potência adequada - 220 V

Cabo de cobre, têmpera mole, isolado em XLPE 0,6/1 kV, 90°C, cobertura

tro
dhp 8,3 m
PVC/ST2, seção adequada e cor preta ou branca, unipolar
dm 0,1 kg Fio nu de alumínio, CA 4 AWG

Relé fotoeletrônico para iluminação pública, 220 V, contato e comando


on
eg 1
adequados, para uso externo

ej 1 Base externa para relé fotoeletrônico


oc

fd 2 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm


fy 1 Porca quadrada para parafuso M16

NOTA 1 As ligações indicadas no desenho são ilustrativas. Consultar os esquemas de comandos e ligações
do desenho ND.02.18.01/1 folha 2/2.
ia

NOTA 2 O reator para lâmpada a vapor de sódio deve ser aterrado.


NOTA 3 Para conexões, consultar a Norma ND.05.
p

NOTA 4 Outros afastamentos, consultar o desenho ND.02.02.01/1.


Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.10/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública com luminária integrada DESENHO Nº


Instalação de braço longo ND.02.18.10/1
Comando individual Folha 2/2
Dimensões em milímetros
Ver nota 7

ab1
Neutro dgs
dc3
200

dm
Fase A
200

Fase B
200

Fase C

a
ax
200

Controle

lad
ax
eg
400

ek1a
da
200 mín.

ff-fu1-fd

tro
fy-fd

az
dhp
6 500 mín.

on
5 900 mín.

oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.11/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública com luminária integrada DESENHO Nº


Instalação de chave magnética com base integrada ND.02.18.11/1
Comando em grupo 1 x 50 A Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 5
diâmetro condutores TR e DR adequados
Conector de emenda, aperto por torção, isolado para 750 V, para
az 2
condutores de cobre de seções 1,5 mm2 a 6 mm2

a
da 1 Braço adequado para iluminação pública

lad
Luminária integrada para iluminação pública, para lâmpadas potência
dc3 1
adequada
dgs 1 Lâmpada a vapor de sódio, potência adequada - 220 V

Cabo de cobre, têmpera mole, isolado em XLPE 0,6/1 kV, 90 ºC, cobertura
dhp 6m

tro
PVC/ST2, seção adequada e cor preta ou branca, unipolar
dm 0,1 kg Fio nu de alumínio, CA 4 AWG

Relé fotoeletrônico para iluminação pública, 220 V, contato e comando


eg 1
on
adequados, para uso externo
Chave magnética para comando em grupo de IP, com base do relé
ek1a 1
fotoeletrônico integrada, 220 V - 1x50 A, contato NF
oc

fd 3 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm


fy 2 Porca quadrada para parafuso M16

NOTA 1 As ligações dos equipamentos à rede indicadas no desenho são ilustrativas. Consultar os
esquemas de comandos e ligações do desenho ND.02.18.01/1 folha 2/2.
ia

NOTA 2 O reator para lâmpada a vapor de sódio deve ser aterrado.


NOTA 3 Para o comando em grupo, o relé foteletrônico e a chave magnética devem ser instalados na
p

estrutura mais conveniente para a operação e manutenção da rede.


NOTA 4 Para conexões, consultar a Norma ND.05.

NOTA 5 Outros afastamentos, consultar o desenho ND.02.02.01/1


NOTA 6 Deve ser utilizado o “shorting cap” no lugar do relé fotoeletrônico.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.11/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública com luminária integrada DESENHO Nº


Instalação de chave magnética com base integrada ND.02.18.11/1
Comando em grupo 1 x 50 A Folha 2/2
Dimensões em milímetros
Ver nota 6

ab1
Neutro dgs
dc3
200

dm
Fase A
200

Fase B
200

Fase C

a
200

Controle

lad
eg ax
400

ek1a
da
200 mín.

ff-fu1-fd

tro
fy-fd

az
dhp
6 500 mín.

on
5 900 mín.

oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.12/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública com luminária integrada DESENHO Nº


Instalação de chave magnética com base integrada ND.02.18.12/1
Comando em grupo 2 x 30 A Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 6
diâmetro condutores TR e DR adequados
Conector de emenda, aperto por torção, isolado para 750 V, para
az 2
condutores de cobre de seções 1,5 mm2 a 6 mm2

a
da 1 Braço adequado para iluminação pública

lad
Luminária integrada para iluminação pública, para lâmpadas potência
dc3 1
adequada
dgs 1 Lâmpada a vapor de sódio, potência adequada - 220 V

tro
Cabo de cobre, têmpera mole, isolado em XLPE 0,6/1 kV, 90 ºC, cobertura
dhp 6m
PVC/ST2, seção adequada e cor preta ou branca, unipolar

dm 0,1 kg Fio nu de alumínio, CA 4 AWG


on
Relé fotoeletrônico para iluminação pública, 220 V, contato e comando
eg 1
adequados, para uso externo
Chave magnética para comando em grupo de IP, com base do relé
ek1b 1
fotoeletrônico integrada, 220 V - 2x30 A, contato NF
oc

fd 3 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

fu1 2 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm


fy 2 Porca quadrada para parafuso M16

NOTA 1 As ligações dos equipamentos à rede indicadas no desenho são ilustrativas. Consultar os
ia

esquemas de comandos e ligações do desenho ND.02.18.01/1 folha 2/2.


NOTA 2 O reator para lâmpada a vapor de sódio deve ser aterrado.
NOTA 3 Para o comando em grupo, o relé foteletrônico e a chave magnética devem ser instalados na
p

estrutura mais conveniente para a operação e manutenção da rede.


NOTA 4 Para conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 5 Outros afastamentos, consultar o desenho ND.02.02.01/1.
NOTA 6 Deve ser utilizado o “shorting cap” no lugar do relé fotoeletrônico.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.12/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública com luminária integrada DESENHO Nº


Instalação de chave magnética com base integrada ND.02.18.12/1
Comando em grupo 2 x 30 A Folha 2/2
Dimensões em milímetros
Ver nota 6

ab1
Neutro dgs
dc3
200 200 200

dm
Fase A

Fase B

a
Fase C
200

Controle

lad
100

ax
ek2b ff-fu1-fd
300

eg
da
200 mín.

tro
fy-fd
ff-fu1-fd
dh5 az
6 500 mín.

on
5 900 mín.

oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.13/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública com luminária integrada DESENHO Nº


Instalação de chave magnética com base externa ND.02.18.13/1
Comando em grupo 1 x 50 A Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 5
diâmetro condutores TR e DR adequados
Conector de emenda, aperto por torção, isolado para 750 V, para
az 2
condutores de cobre de seções 1,5 mm2 a 6 mm2

a
da 1 Braço adequado para iluminação pública

lad
Luminária integrada para iluminação pública, para lâmpadas potência
dc3 1
adequada
dgs 1 Lâmpada a vapor de sódio, potência adequada - 220 V

Cabo de cobre, têmpera mole, isolado em XLPE 0,6/1 kV, 90°C, cobertura

tro
dhp 6m
PVC/ST2, seção adequada e cor preta ou branca, unipolar
dm 0,1 kg Fio nu de alumínio, CA 4 AWG

Relé fotoeletrônico para iluminação pública, 220 V, contato e comando


on
eg 1
adequados, para uso externo
Chave magnética para comando em grupo de IP, com base do relé
ek2a 1
fotoeletrônico externa, 220 V - 1x50 A, contato NF
oc

fd 3 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 3 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

fu1 3 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm


fy 1 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

NOTA 1 As ligações dos equipamentos à rede indicadas no desenho são ilustrativas. Consultar os esquemas
de comandos e ligações do desenho ND.02.18.01/1 folha 2/2.
ia

NOTA 2 O reator para lâmpada a vapor de sódio deve ser aterrado.


NOTA 3 Para o comando em grupo, o relé foteletrônico e a chave magnética devem ser instalados na
p

estrutura mais conveniente para a operação e manutenção da rede.


NOTA 4 Para conexões, consultar a Norma ND.05.

NOTA 5 Outros afastamentos, consultar o desenho ND.02.02.01/1.


NOTA 6 Deve ser utilizado o “shorting cap” no lugar do relé fotoeletrônico.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.13/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública com luminária integrada DESENHO Nº


Instalação de chave magnética com base externa ND.02.18.13/1
Comando em grupo 1 x 50 A Folha 2/2
Dimensões em milímetros
Ver nota 6

ab1
Neutro dgs
dc3
200

dm
Fase A
200

Fase B
200

Fase C
200

a
Controle
100

ax

lad
ek2b
300

eg ff-fu1-fd
da
200 mín.

fy-fd

tro
ff-fu1-fd

dhp az
6 500 mín.

on
5 900 mín.

oc

p ia

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.14/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública com luminária integrada DESENHO Nº


Instalação de chave magnética com base externa ND.02.18.14/1
Comando em grupo 2 x 30 A Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 7
diâmetro condutores TR e DR adequados
Conector de emenda, aperto por torção, isolado para 750 V, para
az 2
condutores de cobre de seções 1,5 mm2 a 6 mm2

a
da3 1 Braço longo para iluminação pública - 2 920 mm de projeção

lad
Luminária integrada para iluminação pública, para lâmpadas potência
dc3 1
adequada
dgs 1 Lâmpada a vapor de sódio, potência adequada - 220 V

Cabo de cobre, têmpera mole, isolado em XLPE 0,6/1 kV, 90 °C, cobertura

tro
dhp 6m
PVC/ST2, seção adequada e cor preta ou branca, unipolar
dm 0,1 kg Fio nu de alumínio, CA 4 AWG, para amarração

Relé fotoeletrônico para iluminação pública, 220 V, contato e comando


on
eg 1
adequados, para uso externo
Chave magnética para comando em grupo de IP, com base do relé
ek2b 1
fotoeletrônico externa, 220 V - 2x30 A, contato NF
oc

fd 3 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 3 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular

fu1 3 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm


fy 1 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

NOTA 1 As ligações dos equipamentos à rede indicadas no desenho são ilustrativas. Consultar os
esquemas de comandos e ligações do desenho ND.02.18.01/1 folha 2/2.
ia

NOTA 2 O reator para lâmpada a vapor de sódio deve ser aterrado.


NOTA 3 Para o comando em grupo, o relé foteletrônico e a chave magnética devem ser instalados na
p

estrutura mais conveniente para a operação e manutenção da rede.


NOTA 4 Para conexões, consultar a Norma ND.05.

NOTA 5 Outros afastamentos, consultar o desenho ND.02.02.01/1.


NOTA 6 Deve ser utilizado o “shorting cap” no lugar do relé fotoeletrônico.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.14/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública com luminária integrada DESENHO Nº


Instalação de chave magnética com base externa ND.02.18.14/1
Comando em grupo 2 x 30 A Folha 2/2
Dimensões em milímetros

dm ab1

Neutro

200
Fase A

200
Fase B ax eg

200
Fase C

a
dgs
dc3

lad
fd-fy

da3

tro
ff-fu1-fd
6 500 mín.

dhp az
on
5 900 min.

oc

ia
p

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.15/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública com luminária integrada DESENHO Nº


Instalação de braço longo duplo ND.02.18.15/1
Comando individual Folha 1/2
RELAÇÃO DE MATERIAIS

Item Quant. Descrição

Conector derivação (paralelo) de liga de alumínio, com 1 parafuso, para


ab1 1
conexão bimetálica, diâm. TR 6,05-10,50 mm e DR 4,50-10,50 mm
Conector derivação, compressão, paralelo, formato "H", de alumínio,
ax 4
diâmetro condutores TR e DR adequados
Conector de emenda, aperto por torção, isolado para 750 V, para
az 4

a
condutores de cobre de seções 1,5 mm2 a 6 mm2

lad
da3 2 Braço longo para iluminação pública - 2 920 mm de projeção

Luminária integrada para iluminação pública, para lâmpadas potência


dc3 2
adequada
dgs 2 Lâmpada a vapor de sódio, potência adequada - 220 V

tro
Cabo de cobre, têmpera mole, isolado em XLPE 0,6/1 kV, 90 oC, cobertura
dhp 16,6 m
PVC/ST2, seção adequada e cor preta ou branca, unipolar
dm 0,1 kg Fio nu de alumínio, CA 4 AWG
on
Relé fotoeletrônico para iluminação pública, 220 V, contato e comando
eg 2
adequados, para uso externo

ej 2 Base externa para relé fotoeletrônico


oc

fd 4 Arruela redonda de 40 mm, com furo de diâmetro 18 mm

ff 2 Cinta de aço carbono de diâmetro adequado, para poste de seção circular


fu1 4 Parafuso de aço carbono, cabeça abaulada, M16 x 45 mm

fy 1 Porca quadrada de aço carbono para parafuso M16

NOTA 1 As ligações dos equipamentos à rede indicadas no desenho são ilustrativas. Consultar os
ia

esquemas de comandos e ligações do desenho ND.02.18.01/1 folha 2/2.


NOTA 2 Os reatores para as lâmpadas a vapor de sódio devem ser aterrados.
p

NOTA 3 Para o comando em grupo, o relé foteletrônico e a chave magnética devem ser instalados na
estrutura mais conveniente para a operação e manutenção da rede.

NOTA 4 Para conexões, consultar a Norma ND.05.


NOTA 5 Outros afastamentos, consultar o desenho ND.02.02.01/1.

Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Norma de Distribuição

Elaborado por: Clarice Itokazu Oshiro Aprovado por: Alvaro Luiz Murakami ND.02
Revisão Data
Verificado por: Rodrigo Teodoro Bilia de Moraes Subst.: ND.02.18.15/1 de maio/2009
04 05-06-2014

Iluminação pública com luminária integrada DESENHO Nº


Instalação de braço longo duplo ND.02.18.15/1
Comando individual Folha 2/2