Você está na página 1de 2

A Pesquisa enquanto Prática Pedagógica

A sociologia nas graduações se legitimou como investigação cientifica. Mesmo


quando focado na leitura e na fundamentação teórica o que se espera dos alunos em
formação acadêmica na área de sociologia é que consigam colocar os conhecimentos
adquiridos para elaborar projetos, relatórios, artigos, etc. Em suma, que consigam
produzir conhecimento.

Ao adentrar em outra perspectiva, qual seja, a da sociologia enquanto disciplina do


ensino médio, observa-se que o ensino da aprendizagem da construção de
conhecimento é deixada de lado, enquanto se mantém por plano principal a
linearidade dos livros didáticos ou uma abordagem de conteúdos padronizados,
legitimados com vistas a atender as clivagens sociais de exames vestibulares ou
quaisquer tipos outros de ranqueamentos.

Os dois enfoques dados a disciplina de sociologia, o enfoque das universidades e o


enfoque da disciplina no ensino médio, pudessem ser combinados, teríamos por
resultado talvez uma boa proposta pedagógica. Proposta essa em que se possa não
apenas reter conteúdos, mas também gerar no alunato a capacidade e as
competências de produzirem conhecimento.

Os conhecimentos das ciências sociais são referências importantes para pensar os


problemas sociais da realidade dos sujeitos. Ciência consolidada, sua produção serve
não apenas para analisar a sociedade na contemporaneidade, mas toda uma
contextualização histórica, com a ressalva de fornecer mecanismos de analise e
valoração que dá melhor margem a compreensão da realidade vivida.

Um dos pontos de partida de uma proposta pedagógica que tenha como foco a
produção de conhecimentos é, utilizando-se da base referencial da disciplina ofertada
no ensino médio, buscar a elaboração de levantamentos exploratórios da realidade
dos alunos. Identificando junto a eles aquilo que os mesmos identificam nesta
realidade social. Ao se realizar determinada pesquisam, a título de exemplo, junto
aos alunos, e ao se verificarem determinados resultados, pode-se debater em cima
de dados concretos e assim apreendendo de forma objetiva a problemática a qual se
queira por em discussão.
A proposta de pesquisa como prática pedagógica leva em consideração o baixo custo
e a facilidade com o qual o professor, em posse das competências necessárias, possa
por em prática este método. A sala transformar-se-á em um laboratório, a realidade
dos alunos ofertará os dados necessários, e o processo avaliativo poderá ser
continuado saindo de uma lógica meramente quantitativa. Não apenas isso, tal
proposta adequa-se às atuais reformas educacionais vigentes do país, e somada a
participação politica dos educadores, demonstra a necessidade da manutenção da
sociologia enquanto disciplina a ser ofertada e mantida nas grades curriculares, posto
que não apenas é essencial para que se obtenham bons resultados nos exames
vestibulares, como por emancipar os alunos e ajudar na formação dos sujeitos
enquanto cidadãos conscientes.