Você está na página 1de 31

HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do

AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

LO
P ÍTU
CA

35 FIM DO SOCIALISMO
REAL E OS DESAFIOS DO
MUNDO GLOBALIZADO
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

A União Soviética e o socialismo real


O modelo de socialismo implementado na Rússia depois da guerra civil
„

(1918-1921) e consolidado por Joseph Stálin foi chamado de socialismo real.


O regime soviético

Excessiva Militarização e Falta de inovação Ineficiência do


centralização produção bélica tecnológica e baixa setor público e
político- que consumiam produtividade atraso tecnológico
-administrativa. grande parte dos das atividades para a produção
recursos do Estado. agropecuárias. de bens e serviços.

Crise econômica e incapacidade de


competir com as economias ocidentais.

Início do colapso do
regime soviético.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Reformas de Mikhail Gorbachev


A partir de 1985, diante do cenário de crise econômica, Mikhail Gorbachev,
„

secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética, iniciou um


programa de mudanças políticas e econômicas para modernizar o Estado
soviético.
Perestroika Glasnost
(“reconstrução”) (“transparência”)
Medidas de abertura política visando à
Reformas econômicas visando à renovação e ao saneamento do Partido
Definição modernização do Estado soviético. Comunista, ao combate à corrupção e à
definição dos poderes e dos limites do
Estado Soviético.
t -JCFSEBEFQBSBBJOJDJBUJWB t -JCFSEBEFEFJNQSFOTB
privada na produção de bens de t -JCFSEBEFEFFYQSFTTÍPQPMÓUJDB
consumo.
Medidas t 3FEVÎÍPEPTHBTUPTDPN t -JCFSUBÎÍPEPTQSFTPTQPMÓUJDPT
armamentos.
t 3FUJSBEBEBTUSPQBTTPWJÏUJDBTEP
"GFHBOJTUÍP
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Dificuldades para implementar as reformas


As reformas colocadas em prática por Gorbachev foram alvo de oposição
„

por parte tanto de setores conservadores quanto de setores reformistas da


União Soviética. Burocratas temiam perder seus privilégios, enquanto
os reformistas criticavam a “lentidão” das reformas de Gorbachev.

No final da década de 1980, em razão da baixa produção de bens de


„

consumo na União Soviética, houve sérios problemas de abastecimento


e formaram-se longas filas para a compra de produtos essenciais, como
alimentos.

A questão das nacionalidades ressurgiu com a crise econômica e a abertura


„

do regime, colocando em xeque a frágil unidade do Estado soviético.

Uma onda autonomista se espalhou, e as repúblicas, uma a uma,


„

declararam a soberania das leis nacionais sobre as do Estado soviético.


HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Queda do Muro de Berlim


Após a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha se dividiu em:
„

República Federal da Alemanha (RFA) República Democrática Alemã (RDA)


Alemanha Ocidental – Capitalista. Alemanha Oriental – Socialista.

„O muro de Berlim, construído em 1961, separava Berlim Ocidental


(capitalista) de Berlim Oriental (socialista).
„Diante de manifestações pró-democracia e das fugas em massa de alemães

do lado oriental para o ocidental, o Partido Comunista da RDA tomou


medidas de abertura política.
„O governo do país foi substituído em outubro de 1989 e, em novembro do

mesmo ano, o Muro de Berlim foi derrubado. A queda do muro abriu


espaço à retomada das negociações para a reunificação alemã.
„A unificação da Alemanha ocorreu em 1990 e gerou várias dificuldades

para o governo: desemprego, recessão, atentados neonazistas e clima social


tenso. Ao longo do tempo, graças ao crescimento econômico do país,
as desigualdades internas diminuíram de forma acentuada.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Colapso do bloco socialista


Polônia

Diante da crise econômica A União Soviética interveio As manifestações e


iniciada no final dos colocando na presidência protestos continuaram
anos 1970 e da repressão da Polônia o general a ocorrer e, no final
política, o sindicato Wojciech Jaruzelski, que da década de 1980,
Solidariedade, liderado decretou a lei marcial, Jaruzelski iniciou uma
por Lech Walesa, promoveu tornou o Solidariedade política de distensão:
greves no país. ilegal e prendeu seus reconheceu o sindicato
dirigentes. Solidariedade, iniciou uma
gradual desestatização
da economia e realizou a
transição política que daria
fim ao socialismo, com a
eleição de Lech Walesa
presidente da Polônia
em 1989.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Romênia
Após a Segunda Guerra Na década de 1960, o país
Cansada de repressão
Mundial, a Romênia passou foi submetido à ditadura
política e afetada pela
a integrar o bloco soviético. de Nicolau Ceausescu,
grave crise econômica dos
responsável pelo massacre
anos 1980, a população
de minorias étnicas.
romena realizou várias
manifestações, que
culminaram na insurreição
popular de 1989: Ceausescu
e sua esposa foram
executados por populares e
foi eleito um novo governo,
que conduziu o processo de
restauração capitalista
no país.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Tchecoslováquia
1968 Década de 1980 1990 1992
As reformas democráticas Foram colocadas O democrata A Tchecoslováquia
lideradas por Alexander em prática, Václav Havel dividiu-se em
Dubcek, conhecidas como com orientação foi eleito dois países
Primavera de Praga, de Gorbachev, presidente e independentes:
foram brutalmente algumas reformas promoveu o República Tcheca
interrompidas pela União políticas, na ingresso do país e Eslováquia.
Soviética, que invadiu o denominada na economia de
país e restabeleceu a linha Revolução de mercado.
dura de Moscou. Veludo.

Hungria
1945-1949 1956 1988 Década de 1990 2004
Tornou-se um Tropas soviéticas Károly Grósz As reformas A Hungria
país-satélite invadiram iniciou o econômicas e passou a
da União a Hungria e processo democratizantes integrar
Soviética. depuseram o de abertura foram a União
governo reformista política aprofundadas. Europeia.
de Imre Nagy. definitiva.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Guerras étnicas e fim da Iugoslávia


1945 1980 1992
O comunista croata Com a morte de Tito, sua Após Eslovênia, Macedônia
Josip Broz, conhecido política de fortalecimento das e Croácia terem se separado
como marechal repúblicas mais frágeis foi posta da Iugoslávia, a Bósnia-
Tito, proclamou a em xeque. Os anos seguintes -Herzegovina convocou um
República Socialista foram marcados por uma grave plebiscito para decidir o que
da Iugoslávia. crise econômica e pela eclosão fazer. Bósnios muçulmanos
de movimentos nacionalistas. e croatas votaram pela
independência, gerando uma
Formada por Sérvia, Croácia, Eslovênia, violenta reação dos sérvios
Bósnia-Herzegovina, Montenegro, que viviam no país. Teve
Macedônia e as repúblicas autônomas início a Guerra da Bósnia.
de Voivodina e Kosovo.

Limpeza étnica A Croácia entrou na 1995


Os sérvios expulsaram os não guerra, agravando A Bósnia se dividiu em
sérvios da região, aprisionaram o conflito. uma federação bósnio-
croatas e bósnios em campos de -croata e outra sérvia.
concentração e massacraram civis.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

A divisão da Iugoslávia

ANDERSON DE ANDRADE PIMENTEL


18º L
ÁUSTRIA Iugoslávia Sérvia
HUNGRIA até 1991
Montenegro
Eslovênia
Kosovo
Zagreb
Bósnia-
-Herzegovina Macedônia
Croácia Voivodina
ROMÊNIA
Belgrado

44º N 1997-1999: ocorreu


Sarajevo uma guerra civil pela
MAR independência de
ADRIÁTICO BULGÁRIA Kosovo.
Fonte: FERREIRA, 1999: um acordo de
Graça Maria Lemos. paz tornou Kosovo
Atlas geográfico: ITÁLIA
espaço mundial. 4. ed. ALBÂNIA um protetorado
São Paulo: Moderna, 70 km GRÉCIA internacional.
2013. p. 90.
2008: Kosovo
declarou sua
2006: a população de Montenegro, independência (não
por meio de um plebiscito, decidiu reconhecida pelo
pela independência da região. governo da Sérvia).
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Fim da União Soviética


1990 Junho de 1991 Agosto de 1991
Mikhail Gorbachev Boris Yeltsin tornou-se presidente Setores conservadores do
assumiu o governo da Rússia, o primeiro a ser eleito Partido Comunista e do
da União Soviética. democraticamente desde a criação exército arquitetaram um
da União Soviética, em 1922. golpe contra Gorbachev e
suas medidas de abertura
da União Soviética.

Boris Yeltsin organizou


a população de Moscou e
de Leningrado em defesa
de Gorbachev e frustrou
o golpe.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

8 de dezembro de 1991 25 de dezembro de 1991


Os presidentes da Rússia, Ucrânia e Gorbachev anunciou, em
Bielorrússia declararam o fim da União rede nacional, sua renúncia
Soviética e a criação da Comunidade ao cargo de presidente da
dos Estados Independentes (CEI). União Soviética.

Medidas da CEI para restaurar o capitalismo Problemas surgidos com o novo regime
~ ;XQTaPÍÉ^S^b_aTÍ^b ~ 8]U[PÍÉ^
~ 0 QTacdaPSPX]SàbcaXPSPPVa^_TRdÇaXP ~ ATRTbbÉ^
da mineração e do sistema financeiro à ~ 3TbT\_aTV^
iniciativa privada. ~ 0d\T]c^SP_^QaTiP
~ 0 QTacdaPP^bX]eTbcX\T]c^bTbcaP]VTXa^b ~ 2aTbRX\T]c^S^RaX\T^aVP]XiPS^
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Países da antiga União Soviética (1992)


ANDERSON DE ANDRADE PIMENTEL

CÍRCULO POLA OCEANO GLACIAL ÁRTICO MAR DE


BERING
R ÁR
TICO

Is. da Nova
Is. Terra Sibéria OCEANO
do Norte PACÍFICO
MAR
DE Is. Nova Zembla
ICO
EUROPA
E A BÁLT BARENTS MAR DE KARA
M AR
ESTÔNIA
RÚSSIA
LITUÂNIA LETÔNIA
BIELORRÚSSIA
MAR DE
Moscou OKHOTSK
UCRÂNIA

Is. Kurilas
FEDERA I. Sacalina
MOLDÁVIA ÇÃO RUSSA

MAR CRIMEIA
NEGRO

GEÓRGIA
SPIO

CAZAQUISTÃO
M A R CÁ

ARMÊNIA
MAR DO
LESTE
AZERBAIJÃO
UZBEQUISTÃO ÁSIA

TURCOMENISTÃO QUIRGUISTÃO
Limites territoriais
TADJIQUISTÃO 350 km
da ex-União Soviética
100º L

Fonte: DUBY, Georges. Atlas historique mondial. Paris: Larousse, 2003. p. 263.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Conflitos na Federação Russa


Enquanto a Rússia tentava superar a crise econômica e social nela instaurada
„

na década de 1990, diversas minorias nacionais que viviam na antiga União


Soviética passaram a reivindicar autonomia.
O caso da Chechênia
Século XIX 1992 1994-1996
A Chechênia foi Com o fim da União Tropas da Federação Russa invadiram a
incorporada ao Soviética, a Chechênia Chechênia e foram combatidas pelos locais,
Império Russo. recusou-se a integrar que conseguiram manter temporariamente
a Federação Russa e sua independência. O conflito deixou
declarou-se independente. milhares de mortos e provocou a fuga de
metade da população chechena.

1999-2000 2000-2017
Vladimir Putin empreendeu uma operação Periodicamente, terroristas chechenos
militar na Chechênia com o pretexto de promovem ataques à Rússia, que mantém
combater o terrorismo e conseguiu submeter tropas na Chechênia para garantir o
a Chechênia ao controle de Moscou. governo civil nomeado pelo Kremlin.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Outras minorias que foram separadas da Rússia desejaram voltar a fazer


„

parte do país.
O caso da Crimeia
Século XVIII 1954 1991
A Crimeia foi O líder soviético Nikita Com o fim da União Soviética, a
anexada ao Kruschev transferiu o controle Crimeia conquistou a condição de
Império Russo. da Crimeia para a Ucrânia. república autônoma.

2014 O governo da Crimeia realizou um referendo


O presidente ucraniano Viktor por meio do qual a população aprovou a
Yanukovich, aliado da Rússia, foi independência da região e sua posterior
deposto após uma onda de protestos na anexação ao território russo. O Parlamento
Ucrânia. Com isso, militantes pró-Rússia russo aceitou a anexação da Crimeia, mas
assumiram o governo da Crimeia, e a a comunidade internacional posicionou-se
Rússia enviou tropas à região. contra a medida.

O episódio acirrou as tensões entre a Rússia e


os Estados Unidos.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Globalização
Globalização: processo de integração econômica, política e cultural em
„

escala mundial, caracterizado pelo intenso intercâmbio de mercadorias,


capitais, pessoas e serviços.

Primeira fase Segunda fase Terceira fase


No século XV, com as Entre os séculos XIX e XX, os Do fim da Segunda Guerra
Grandes Navegações, a países imperialistas se lançaram Mundial aos dias atuais,
América foi incorporada sobre a África e a Ásia. Com isso, ocorreu um desenvolvimento
ao mercado mundial. as potências exportaram capitais, sem precedentes das
tecnologias, valores etc. para as tecnologias da informação e
colônias, ao mesmo tempo que se da comunicação e um fluxo
apropriaram de saberes, práticas intenso de produtos, serviços
e costumes locais. e capitais pelo mundo.
Influências recíprocas.

Impactos na economia, na política,


no meio ambiente, no mundo do
trabalho e no comportamento dos
indivíduos.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Globalização e suas consequências

Fatores que impulsionam a Consequências da globalização


globalização
t %FSSVCBEBEFCBSSFJSBTBMGBOEFHÈSJBT t "
 VNFOUPEBQSPEVUJWJEBEF SFEVÎÍP
e criação de novos mercados da demanda por mão de obra e
consumidores. DPOTFRVFOUFBVNFOUPEPEFTFNQSFHP
em todo o mundo, pois muitas funções
t ' BDJMJEBEFEPGMVYPNVOEJBMEFDBQJUBJT  tornaram-se arcaicas ou desapareceram.
que podem mudar de um país a outro
FNTFHVOEPT QPSNFJPEPTJTUFNB t 7
 BMPSJ[BÎÍPEBNÍPEFPCSBRVBMJGJDBEB
financeiro. OBUFDOPMPHJBEFQPOUB
t ' BDJMJEBEFEFJOUFSDÉNCJPEFQSPEVUPT  t #
 BSBUFBNFOUPEFWÈSJPTQSPEVUPT 
serviços e informações entre os países especialmente de bens de consumo
QPSNFJPEBTOPWBTUFDOPMPHJBTEB industrializados.
comunicação e da modernização dos t 2
 VFCSBEFNVJUBTFNQSFTBTOBDJPOBJT
meios de transporte. despreparadas para a concorrência
t %JNJOVJÎÍPEFDVTUPT CBSBUFBOEPB mundial.
JOGPSNBÎÍPFFODVSUBOEPEJTUÉODJBT t .
 JHSBÎÍPEFMJOIBTEFQSPEVÎÍPEBT
QPSNFJPEFOPWBTUFDOPMPHJBTDPNPB potências econômicas para países onde
internet. a mão de obra é mais barata e, muitas
WF[FT BTMFHJTMBÎÜFTUSBCBMIJTUBTTÍP
QSFDÈSJBT
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Nova ordem mundial


Após a Segunda Guerra Mundial, foram criados organismos internacionais
„

de cooperação mútua, como a Organização das Nações Unidas (ONU), o


Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI).
~ ?a^[XUTaPaP\cP\QÏ\^aVP]Xb\^bUX]P]RTXa^bTR^\TaRXPXbX]cTa]PRX^]PXb
que combateram o protecionismo alfandegário. Aumento do
comércio internacional.

Grupos geopolíticos de destaque:


„

G-8 G-20
Formado em 1998 pelos países capitalistas Criado no contexto da crise financeira
mais ricos do mundo na época (Estados mundial dos anos 1990, é formado pelos
Unidos, Grã-Bretanha, Canadá, Alemanha, países do G-8, mais Austrália, Turquia,
França, Itália e Japão), que compunham o China, Coreia do Sul, Índia, Indonésia, Arábia
G-7, e pela Rússia (expulsa em 2014 por Saudita, Argentina, Brasil, México, África do
conta da anexação da Crimeia). Sul e dois representantes da União Europeia.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Economia global
A adoção de políticas neoliberais a partir da década de 1980 reduziu a
„

participação do Estado em vários setores. Augusto Pinochet (Chile),


Margaret Thatcher (Grã-Bretanha) e Ronald Reagan (Estados Unidos) foram
os precursores dessas políticas.

Neoliberalismo

Estado mínimo Liberdade Corte dos gastos Combate ao


Defesa da econômica públicos assistencialismo
mínima Defesa da ideia de Privatização de Redução da
intervenção que o mercado deve empresas públicas assistência social
do Estado na se autorregular, e enxugamento promovida pelo
economia. sem controle do quadro de Estado e do excesso
governamental. funcionários. de tributação.

Com isso, no final do século XX, a economia mundial se tornou global.


„

Enorme interdependência das economias de todo o mundo.


HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

„ Essa interdependência explicita-se no funcionamento das bolsas de valores


pelo mundo. A crise financeira de 2008 teve proporções globais e
repercute até os dias de hoje na maior parte dos países.

Praças financeiras no mundo (2010) Desde a crise de


ANDERSON DE ANDRADE PIMENTEL

Londres
2008, houve um
OMX
recrudescimento das
Moscou

TSX Group EURONEXT* Frankfurt


políticas neoliberais
Istambul Seul por parte dos países
American Nasdaq Xangai Tóquio
Madri
Milão
Atenas Délhi
da União Europeia
Casablanca Tel Aviv
NYSE Group
TRÓPICO DE CÂNCER

Cidade
Riad
Hong
Kong Taipé
para recuperar suas
Shenzhen
do México Mumbai
(Bombaim)
TAI FILIPINAS economias.
EQUADOR CINGAPURA
0° MALÁSIA

INDONÉSIA
TRÓPICO DE CAPRICÓRNIO

São Paulo Sidnei


Johanesburgo

Transações financeiras
Bilhões de dólares
16.000 2060 km
Evolução – 2009-2010 (%)
de –40,0 a –1,5
4.000 de 0,4 a 15,0
2.000
1.000 de 15,1 a 30,0
500
de 30,1 a 50,0
Fonte: FERREIRA, Graça Maria Lemos. Atlas
100
de 10 a 60
*EURONEXT: Paris, Amsterdã, Bruxelas e Lisboa.
OMX: Estocolmo, Copenhague. de 50,1 a 108,7
geográfico: espaço mundial. 4. ed. São Paulo:
TSX Group: Toronto (CAN). Moderna, 2013. p. 54.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Outro aspecto que demonstra o caráter interdependente da economia


„

globalizada é a formação de blocos econômicos a partir de 1989.

O Brics tem caráter informal,


Blocos econômicos apesar de já ter concretizado
no mundo diversos acordos, articulações
globalizado e consultas diplomáticas.

Associação de Mercado União Tratado Norte- Brics


Cooperação Econômica da Comum do Sul Europeia -Americano de Livre 2006
Ásia e do Pacífico (Apec) (Mercosul) (UE) Comércio (Nafta)
1989 1991 1992 1994

Países da Ásia, América, Brasil, 27 países Estados Unidos, Brasil,


Europa e Oceania. Argentina, europeus Canadá e México. Rússia,
Uruguai, em 2017. Índia,
Paraguai e China e
Venezuela África
(suspensa Em 2016, um referendo do Sul.
desde 2016). decidiu pela saída da
Grã-Bretanha do bloco.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Grandes blocos econômicos (2011)

ANDERSON DE ANDRADE PIMENTEL


CÍRCULO POLAR ÁRTICO

Rússia
União
Europeia
Nafta

China
TRÓPICO DE CÂNCER Coreia do Sul
México OCEANO
OCEANO Índia PACÍFICO
ATLÂNTICO Asean
EQUADOR

OCEANO Brasil OCEANO


PACÍFICO ÍNDICO
TRÓPICO DE CAPRICÓRNIO

PIB por região em 2008


(em bilhões de dólares) Mercosul
MERIDIANO DE GREENWICH

18.388
África do Sul
16.689

4.326
2.302
2.173 1670 km
CÍRCULO POLAR ANTÁRTICO
1.608
1.275

Organizações econômicas regionais SADC – Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral


União Europeia Igad – Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento
EFTA – Associação Europeia de Livre Comércio Asean – Associação das Nações do Sudeste Asiático
Nafta – Acordo de Livre Comércio da América do Norte Apec – Cooperação Econômica Ásia-Pacífico
Mercosul – Mercado Comum do Sul Saarc – Associação da Ásia do Sul para Cooperação Regional
Comunidade Andina Caricom – Mercado Comum do Caribe
MCCA – Mercado Comum Centro-Americano União Euroasiática (UEAA)
União do Magreb Árabe Organizações econômicas internacionais
Fonte: Atlas géostratégique
CCG – Conselho de Cooperação do Golfo País-membro do Brics 2011. Diplomatie: affaires
Cemac – Comunidade Econômica e Monetária da África Central País propenso a entrar no Brics (Brics +2) stratégiques et relations
Cedeao – Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental
País-membro do Fórum IBSA (Índia-Brasil-África do Sul/ internationales, n. 14, dez.
Cooperação Sul-Sul)
2010-jan. 2011, p. 58.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Constituição de empresas globais


„ Com as medidas liberalizantes da economia a partir das décadas de 1980
e 1990, empresas foram globalizadas, tornando-se transnacionais.
Podem fragmentar o processo produtivo em diversas partes do mundo e/ou
comercializar seus produtos e serviços em diferentes países.
Sedes das maiores transnacionais do mundo (2015)
0º OCEANO GLACIAL ÁRTICO

CÍRCULO POLAR ÁRTICO REINO


UNIDO
CANADÁ 29 HOLANDA
13
11
ALEMANHA
FRANÇA 32
COREIA
31 SUÍÇA DO SUL
ESTADOS ESPANHA 12 17
UNIDOS ITÁLIA JAPÃO
8

ANDERSON DE ANDRADE PIMENTEL


125 9 CHINA 54
98
TRÓPICO DE CÂNCER
ÍNDIA TAIWAN
OCEANO 7 8 OCEANO
ATLÂNTICO PACÍFICO
EQUADOR OCEANO 0º
PACÍFICO
BRASIL OCEANO
7
ÍNDICO
TRÓPICO DE CAPRICÓRNIO AUSTRÁLIA
8
MERIDIANO DE GREENWICH

1738 km Fonte: Global 500. Fortune.


CÍRCULO POLAR ANTÁRTICO Disponível em <http://
Países-sede com maior número de transnacionais
mod.lk/tGZpb>. Acesso em
21 abr. 2017.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Questões sociais no mundo globalizado


Algumas das principais questões sociais do mundo globalizado:
„

Segregação espacial Sociedade conectada


„ A globalização propiciou um „ A democratização do acesso à comunicação

intenso fluxo migratório para possibilitou a uma gama cada vez maior de pessoas
as cidades, que passaram a se conectar, organizar movimentos e se informar.
receber cada vez mais pessoas Entretanto, frequentemente ocorre a disseminação
de diversas partes do mundo. de falsas informações, de consumo desenfreado, de
Entretanto, com a falta de mensagens preconceituosas e de violência em geral.
moradia, houve proliferação „ Recentemente, episódios de vazamento de informações

de guetos, em que a população confidenciais, como o promovido pelo WikiLeaks, e


mais pobre é obrigada viver de de espionagem internacional por meio da internet
forma precária, com serviços levantaram a discussão sobre a privacidade na era da
públicos insuficientes. globalização, cada vez mais restrita.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Imigrantes e refugiados
„ Imigrantes: pessoas que se deslocam de um país para outro em busca de melhores condições
de vida. Dois fluxos principais:
~ ?
 PÓbTbSP0\ÏaXRP;PcX]P Estados Unidos.
~ 4 gR^[Ú]XPbPUaXRP]PbTPbXÇcXRPbT_PÓbTbS^P]cXV^Q[^R^b^eXÏcXR^ Europa Ocidental.
„ Refugiadas: pessoas que fogem de conflitos militares e guerras civis em seus países de origem.
A maioria atualmente se desloca de países do Oriente Médio e da África para outras partes do
mundo, inclusive para o Brasil.
„ As dificuldades para imigrar legalmente propiciaram o aumento da imigração ilegal e do
tráfico de pessoas.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Emergência das questões ambientais


„A partir das décadas de 1960 e 1970, a visão utilitarista da natureza por
parte dos governos deu lugar à preocupação com o desenvolvimento
socioeconômico dos países em sintonia com a preservação do meio
ambiente.
~ ?PaPPcX]VXaTbbTUX\U^aP\UXa\PS^bPR^aS^beXbP]S^R^\QPcTaT]caT
outros problemas, o aquecimento global.
„?aX]RX_PXbT]R^]ca^bTcaPcPS^bX]cTa]PRX^]PXb_T[^\TX^P\QXT]cT)

Conferência de Eco-92 Protocolo de Kyoto


Estocolmo 1992 1997
1972 Reconhecimento do ideal Compromisso pela redução
3TUX]XÍÉ^SP de desenvolvimento da emissão de gás carbônico
responsabilidade de todos sustentável e proposição por parte dos países
os países pela preservação de medidas para industrializados e pelo
do meio ambiente. alcançá-lo. desenvolvimento sustentável
nos países emergentes.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Reunião de COP-16 Rio+20 COP-21


Copenhague 2010 2012 2015
2009 Criação do Resoluções para o Compromisso, a vigorar
Definição de que Fundo Verde desenvolvimento a partir de 2020, de
cada país decidiria do Clima. sustentável. redução dos gases
sobre suas metas de de efeito estufa e de
redução de gases. combate aos efeitos das
mudanças climáticas.

Cento e noventa e cinco países assinaram o


acordo, incluindo a China e os Estados Unidos,
os maiores poluidores do planeta. Contudo,
com a eleição de Donald Trump à presidência
estadunidense, o país declinou de sua participação
no acordo.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Guerra e terrorismo
O século XXI iniciou-se sob o impacto do terrorismo, evidenciado
„

pelos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos.


Internacionalização das crises políticas e econômicas.
Após o atentado, os Estados Unidos deram início à denominada “guerra
„

contra o terror” e invadiram o Afeganistão.


~ 0_ÙbP\^acTST>bP\P1X];PST]T\\PX^ST! ]^?P`dXbcÉ^^
então presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, planejou a retirada
das tropas do Afeganistão. Iniciada em 2014, essa retirada dos
militares estadunidenses não pôs fim à violência no Afeganistão, cujo
futuro permanece incerto.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Guerras contra o Iraque

Guerra do Golfo Segunda investida estadunidense


1991 2003
Depois dos prejuízos causados pela guerra contra Uma nova coalizão liderada pelos
o Irã (1980-1988), Saddam Hussein, estadista Estados Unidos invadiu o Iraque para
iraquiano no poder desde 1979, ordenou a derrubar o governo de Saddam Hussein,
invasão do Kuwait, procurando apropriar-se das que supostamente desenvolvia armas
reservas petrolíferas do país vizinho. de destruição em massa.

No início de 1991, uma coalizão militar liderada Em dezembro de 2003, Saddam


pelos Estados Unidos invadiu o Kuwait para Hussein foi capturado e, três anos
combater o Iraque, que saiu derrotado do depois, executado. Constatou-se
conflito. Saddam Hussein, apesar da derrota, posteriormente que as armas de
permaneceu no comando do governo iraquiano. destruição em massa iraquianas não
existiam; a ONU, mesmo reprovando
a ação, não impôs sanções aos
Estados Unidos.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Estado Islâmico
A desestabilização do Oriente Médio e de regiões próximas provocada pelos
„

Estados Unidos possibilitou a ascensão de grupos extremistas islâmicos,


como o Estado Islâmico (EI). Derivado da Al-Qaeda, passou a agir de
maneira independente em 2003.

O grupo construiu um califado entre o Iraque e a Síria, de onde procura


„

estender seus domínios.

O EI utiliza a internet e as redes sociais para propagar seus ideais, recrutar


„

jovens de outras partes do mundo e transmitir a execução de prisioneiros e a


destruição de artefatos arqueológicos.

Forma de demonstrar força


perante o Ocidente e chamar
a atenção da opinião pública
para sua causa.
HISTÓRIA: DAS CAVERNAS PARTE 3 Fim do socialismo real e os desafios do
AO TERCEIRO MILÊNIO CAPÍTULO 35 mundo globalizado

Para onde vamos?


No atual processo de globalização, o desenvolvimento das tecnologias de
„

informação possibilitou o intercâmbio instantâneo de informações, o fluxo


intenso de capitais financeiros e a expansão de empresas transnacionais.
Cenário que tende a se acentuar.

Além disso, as tecnologias transformaram o cotidiano, transmitindo a


„

sensação de que o tempo passa mais rápido e a de que o mundo está cada
vez menor. As pessoas parecem estar mais apressadas e impacientes.

A globalização acentuou as desigualdades sociais e econômicas, criando


„

muros de segregação espacial e social. Combatê-las é um desafio para


o mundo no século XXI.