Você está na página 1de 3

SEMINÁRIO TEOLÓGICO EVANGÉLICO BETEL BRASILEIRO

CURSO DE TEOLOGIA COM CONCENTRAÇÃO EM MISSIOLOGIA

JOSÉ SAMUEL DE OLIVEIRA FERNANDES

RESPOSTA AO QUESTIONÁRIO DO CAPÍTULO DOIS DO LIVRO “A


MISSÃO DO POVO DE DEUS”

JOÃO PESSOA
2014
Q.01) Antes de ler esse este capítulo, qual era a relevância das Escrituras do Antigo
Testamento para sua compreensão acerca da missão da igreja? A sua própria
perspectiva foi impactada pelo conteúdo deste capítulo?

É comum uma busca pelo assunto referente à missão da igreja principalmente


nos livros do Novo Testamento, no entanto, a leitura do livro em estudo do autor
Christopher J.H. Wright nos fez perceber que foi o Antigo Testamento, a base
utilizada como parâmetro (padrão de referência) desde a época dos seguidores de
Jesus. Existe um significado missionário e não apenas messiânico nas descrições
do Antigo Testamento da Bíblia Sagrada, uma história que leva não apenas a
pessoa de Jesus, mas também à missão a todas as nações. Um direcionamento das
escrituras referente ao sofrimento, morte e ressureição do Mestre. É perceptível,
uma preocupação de maneira integral com a criação desde o princípio, sendo
conferido ao homem, capacidades diferenciadas de administrador e gestor de tudo
quanto Deus fez, no entanto, é também visível, de maneira explícita, o objetivo do
Senhor em cada ação, desde a eleição de Abraão (que ocorreu para abençoar todas
as nações da terra) até aquilo que foi mencionado pelos profetas, que apontavam
para uma obra redentora. Certamente, é impossível não ser impactado pelo
conteúdo desta obra.

Q.02) Temos a tendência de explicar o evangelho na forma de uma série de


proposições ou doutrinas. À luz da história de toda Bíblia, conforme foi resumido
neste capítulo, como você resumiria o evangelho na forma de uma narrativa?

É discutido no contexto bibliográfico, a sistemática que define a


identidade e as tarefas missionárias em um parâmetro bíblico contemporâneo, o qual
leva em consideração um evangelho destinado para todos, em sua totalidade, dentro
de um molde que preencha todas as necessidades do ser.

Nesse contexto, tudo se origina no Reino, na medida em que foi implantado


por Cristo (sendo Ele mesmo o primeiro missionário; parâmetro estabelecido como
referência, para continuidade da obra e consolidação da mesma no devido tempo).
Ainda em construção, a inteira restauração do Reino de Deus, compete-nos uma
responsabilidade de cooperadores, por sermos a imagem de Deus, chamados
através de um “mandato cultural” para governar a criação e ter sobre ela
responsabilidades. Assim, embora por consequência do pecado, tenhamos perdido
a essência do verdadeiro significado da missão a nós outorgada, o livro em questão,
nos conclama a perceber que a vontade de Deus, não é apenas reestabelecer a
ordem em um contexto particular, mas também coletivo, no qual está inserido tudo
quanto Ele criou.

Q.03) Que sugestões você pode dar para ajudar as igrejas, inclusive pastores,
líderes, comitês missionários etc., a se tornar mais motivadas para missões, a partir
de uma compreensão melhor da “história em que estamos”? Que impacto um ensino
melhor nessa área exerceria em sua consciência missionária e em seu
comprometimento?

Somos comissionados para abarcar toda criação de maneira integral, não


apenas se preocupando com a pregação do evangelho, mas também com a
implantação deste através de nossas atitudes, que agora movem não apenas o
coração das pessoas com belas palavras, todavia todo social a nosso alcance para
beneficiar os que precisam, ou seja, uma concomitância entre fé e obras, entre
pregação e atitude, entre reconciliação do ser humano caído consigo mesmo e
participação no trabalho da civilização. Isso define a missio dei, na qual Cristo
invadiu a história humana, encarnando-se nela, para trazer o seu reino e nos
convida para restaurar a dignidade do homem e seu bem estar integral. É esta a
solução: reconstruir a história através do Antigo Testamento e modificar conceitos
errôneos acerca de missões, percebendo que “Missão” está presente em toda bíblia,
sendo ela o objetivo do próprio Jesus.