Você está na página 1de 3

Mecânica dos Materiais

Beer, Johnston, DeWolf, Mazurek.

RESUMO DO LIVRO
1 - Introdução – O conceito de tensão
1.1 – MÉTODOS DA ESTÁTICA:

Ex.01

• Desenhar diagrama de corpo livre da estrutura, separando-a de seus


suportes, mostrando as reações que esses suportes exercem na estrutura.

• Escrever as eq. de equilíbrio e desmembrar a estrutura p/ encontrar todas as


reações ou resolver o problema considerando barras simples.

*Barras Simples: elem. submetidos apenas a forças em dois pontos

Conhecendo as forças nas extremidades de cada elemento, pode-se


determinar suas forças internas, pelas direções das forças verifica-se se a
barra está sob tração ou compressão.

1.2 – TENSÕES NOS ELEM. DE UMA ESTRUTURA

1.2.1 – Tensão axial

*Tensão: Força por unidade de área, ou intensidade das forças distribuídas


sobre uma det. seção.
𝑃
𝜎=
𝐴

Como o corte que traçamos através da barra para det. sua força interna e
a tensão correspondente é perpendicular ao eixo da barra, a tensão
correspondente é descrita como tensão normal. Assim a eq. nos dá a tensão
normal em um elem. sob carga axial. Esta representa um valor médio da
tensão sobre a seção transversal.

Para definirmos a tensão em um ponto específico da seção transversal:


∆𝐹
𝜎 = lim
∆𝐴→0 ∆𝐴

O valor obtido para tensão em det. Ponto da seção é diferente do valor da


tensão média, o valor varia através da seção. Em uma barra esbelta
submetida a cargas concentradas P e P’ iguais e de sentidos opostos essa
variação é pequena em uma seção distante dos pontos de aplicação das
cargas concentradas, mas é bastante significativa nas vizinhanças desses
pontos.

As cond. De equilíbrio de cada uma das partes da barra mostrada exigem


que a intensidade da resultante das forças seja igual a intensidade P das
cargas concentradas. Portanto:

𝑃 = ∫ 𝑑𝐹 = ∫𝐴 𝜎 ∗ 𝑑𝐴
O que significa que a resultante sob cada uma das superfícies de tensão na
fig seja igual a intensidade P das cargas. Essa é a única informação que a
estática nos fornece em relação a distribuição das tensões normais nas
várias seções da barra. A distribuição real das tensões em uma det. Seção é
estaticamente indeterminada.

Na prática, consideraremos que a distribuição das tensões normais em uma


barra sob carga axialé uniforme, exceto nas vizinhanças imediatas dos
pontos de aplicação das cargas.