Você está na página 1de 38

16/05/2017

TESTE
PALOGRÁFICO

Generalidades

 Criado na Espanha por Salvador Escala Milá


 Instituto Politécnico de Barcelona
 Desenvolvido e divulgado no Brasil por Agostinho Minicucci
 Teste de personalidade do tipo expressivo
 Fundamentado no comportamento expressivo e nas técnicas gráficas
 1a. edição brasileira publicada pela Vetor em 1976

1
16/05/2017

 É aplicável do mesmo modo em crianças (desde oito anos), adolescentes e


adultos;

 A aplicação do teste consiste em duas etapas:

 A primeira não será avaliada (uma espécie de teste do teste);

 A segunda é o teste propriamente dito.

 É considerado por Van Kolck um teste de personalidade;

 São analisadas diversas categorias: adaptação, expressão e projeção;

 Estas características são analisadas também por Allport;

 É um teste que avalia a escrita;

 Considerar os “Aspectos Gerais do Desenho”.

2
16/05/2017

INSTRUÇÕES PARA APLICAÇÃO

3
16/05/2017

Material
 Folha de aplicação padronizada com os traços iniciais impressos, disponível em dois
tamanhos, grande (36,3 x 27,4 cm) e pequeno (21,5 x 32,0 cm).

 Lápis preto N° 2 bem apontado e Cronômetro.

 O aplicador deve dispor de outros lápis, caso quebre a ponta e necessite ser substituído, bem
como de apontador.

 A folha de aplicação contém na parte superior um espaço para identificação do examinando e


um lugar para os dados relativos à avaliação do teste. No lado superior esquerdo estão
impressos .na primeira linha três traços verticais de 7 mm de altura, com um distância de 2,5
mm entre eles, e, na segunda linha, um traço vertical com um intervalo de 4 mm entre as
linhas.

Condições Ambientais
 O local deve ser tranquilo, com boa iluminação, sem ruídos e em boas
condições de temperatura e acomodação, com uma cadeira e uma mesa lisa ou
carteira, nivelada e sem irregularidades na superfície para cada examinando.

 O teste pode ser aplicado individual ou coletivamente, desde que haja


condições de acomodação para os examinandos e controle por parte do
aplicador. No caso de aplicação coletiva, se o local dispuser de carteiras do tipo
universitário, em que o espaço para a colocação da folha é pequeno, deve‐se
usar a folha de aplicação pequena ou ter disponível uma prancheta de
tamanho superior ao da folha grande.

 No caso de aplicação coletiva também é conveniente dispor de uma lousa ou


quadro para mostrar o modelo.

4
16/05/2017

Instruções Gerais 

 O teste é dividido em duas partes:


1) a primeira constitui uma espécie de treinamento e adaptação
do examinando à tarefa a ser realizada, com cinco tempos de
30 segundos.

2) A segunda é o teste propriamente dito e é feita com cinco


tempos de 1 minuto.

Instruções 

 Antes da aplicação, no caso de uma aplicação individual deve ser estabelecido um


"rapport" com o examinando. Se a aplicação for coletiva deve‐se dar explicações gerais
sobre os motivos da aplicação.

 Inicialmente pede‐se para os examinandos preencherem os dados de identificação, ou


seja, nome, escolaridade e cidade onde nasceu.

 Embora não haja espaço indicado na folha, pode‐se pedir também para indicar o sexo, a
data da aplicação.

5
16/05/2017

PRIMEIRA PARTE DO TESTE

A seguir devem ser lidas as seguintes instruções: 

 "Vocês vão riscar nesta folha traços iguais ao modelo impresso.


 Vocês vão procurar fazer os traços verticais sempre do mesmo tamanho, de cima para baixo, do lado
esquerdo para o lado direito da folha e mantendo a mesma distância entre eles, de acordo com o
modelo.
 Ao chegar ao final (não destacar se é o final da linha, da margem ou da folha), reiniciem o
movimento de riscar na linha de baixo, seguindo a distância entre as linhas do modelo. Vocês devem
riscar o mais rápido e o mais bem feito possível.
 De tempo em tempo, quando eu disser a palavra "Sinal" vocês devem fazer um pequeno traço
horizontal (mostrar um exemplo na lousa "‐") e continuar normalmente, sem interrupção até que eu
peça para vocês pararem. Alguma dúvida? "
 "Lembrem que vocês devem riscar o mais depressa e o mais bem feito possível. Podem começar."

6
16/05/2017

A seguir devem ser lidas as seguintes instruções:

 Começar a cronometrar o tempo e a cada 30 segundos dizer a palavra "Sinal". Depois

dos 5 tempos dizer:

 "Podem parar. Façam uma linha abaixo da última linha feita da margem esquerda até

a margem direita da folha."

 Dar um intervalo de 2 a 3 minutos entre ala e a 2a partes do teste. Antes de iniciar

a 2a parte, tirar as dúvidas, que eventualmente ocorreram na primeira parte, e

verificar se a tarefa foi realizada corretamente.

7
16/05/2017

Para a 2a parte o examinador deverá


dizer:
 "Vocês vão fazer agora a mesma coisa que fizeram na primeira parte.

 Façam traços o mais rápido e o mais parecido possível com o modelo, risquem de cima para baixo, até eu
mandar parar. Quando eu disser "Sinal" façam um traço horizontal e continuem a fazer os riscos verticais.

 Se vocês usarem toda a parte da frente da página, virem a folha e continuem no verso.

 Alguma dúvida? (dar uma pausa). Podem começar."

 Começar a cronometrar o tempo e a cada minuto dizer a palavra "Sinal".

 No final dos 5 minutos, dizer:


 "Podem parar."

Observações:

 A posição do examinando e da folha, durante a aplicação, deve ser a mesma que

ele utiliza normalmente para escrever, de forma natural e espontânea.

 Caso algum examinando interrompa o teste por qualquer motivo, deve-se pedir que

aguarde e deverá ser feita uma nova aplicação depois que os outros terminarem.

 Se o examinador observar que algum examinando não está seguindo corretamente

as instruções, deixa-se terminar o teste e depois deve ser feito um re-teste.

 Se no início da aplicação não for pedido para indicar a mão usada para escrever,

fazer uma anotação nas folhas no caso de examinandos canhotos.

8
16/05/2017

Contagem dos Traços


 Logo depois de terminada a aplicação pode-se solicitar aos examinandos para fazerem a
contagem dos traços para facilitar o trabalho posterior de avaliação, dizendo:

 "Vocês vão fazer agora uma tarefa que exige muita atenção.

 Vocês vão contar quantos traços vocês fizeram em cada intervalo do teste e anotar o número
de traços feitos sobre o traço horizontal. Quando contarem cada parte comecem sempre do
número um e não pela continuação do total da parte anterior. Vocês devem contar apenas os
traços feitos na 2" parte do teste, embaixo da linha que vocês fizeram para separar as duas
partes. Não façam marcas ou riscos junto aos traços, que possam interferir na qualidade ou
na avaliação posterior do teste."

 A contagem dos traços não é obrigatória e contribui para o aumento do tempo total do teste.
Embora Minicucci (1991) afirme que em estudos realizados sobre a contagem dos traços pelo
examinando e pelo examinador a discrepância tenha sido mínima e não significativa, sempre que
possível essa contagem deve ser conferida pelo avaliador.

Aspectos gerais de interpretação

9
16/05/2017

Aspectos gerais de interpretação

 O estudo direto da expressão é a abordagem mais natural


para o estudo da personalidade
 O gesto e a escrita refletem um estilo individual constante
e estável
 Na força do movimento se expressa a força do impulso
psíquico (rapidez, tamanho, pressão, reforço)
 Os movimentos tem características expressivas e não
expressivas (piscar)

Aspectos gerais de interpretação

 Toda produção gráfica deve ser avaliada a partir de 3


aspectos: adaptativo, expressivo e projetivo

Allport, 1974

10
16/05/2017

Aspectos gerais de interpretação


Adaptativo/Instrumental

• Adequação à tarefa (“o que fazemos”)


• Intencional/controlado/consciente

Expressivo

• Qualidades propriamente gráficas


• Dizem respeito à forma e estilo(“como fazemos”)
• Não intencional/frequentemente incontrolável/ abaixo do
limiar consciente

Projetivo

• Atribuição de qualidades à situações e objetos


• Aparecem no conteúdo e maneira de tratar o tema
• Inconsciente
Allport, 1974

 A adaptação, a expressão e a projeção raramente


aparecem isoladas
 O Teste Palográfico mede preferencialmente o
comportamento expressivo
 A 1a. parte do teste avalia aspectos mais
adaptativos e instrumentais uma vez que o sujeito
tenta se adequar às instruções
 A 2a. parte avalia aspectos mais expressivos, na
medida que a tarefa vai se tornando espontânea,
menos controlada

11
16/05/2017

Nascimento da expressão

Redução da expressão
à algumas partes do
corpo
Allport, 1974

 Hammer (1991 p.42)


 “Os músculos de um indivíduo são
honestos”

Estudo das expressões


faciais das emoções Paul
Ekman

12
16/05/2017

 “Os músculos de um indivíduo são honestos”


 Quando uma pessoa tenta esconder o que se passa em sua
mente, os músculos faciais, os ombros e a postura corporal a
delatam
 Cada pessoa tem gestos típicos, o que permite reconhecer uma
pessoa à distância
 O mesmo acontece com a escrita
 Existe congruência entre o comportamento expressivo e as
atitudes, traços, valores e outras disposições da
personalidade

 A criança quando aprende a escrever, segue um modelo.


Na medida em que amadurece, adquire características
individuais, mostrando sua individualidade
 É praticamente impossível disfarçar a própria escrita ou
copiar a letra de outra pessoa, sem que haja a
possibilidade de detecção
 “A escrita é o resultado concreto e permanente do
movimento gráfico pessoal”

13
16/05/2017

 “Nenhum traço isolado da escrita se repete com exatidão


matemática”
 “A atenção dirigida sobre a escrita diminui a naturalidade
e freia a ação dos impulsos motores espontâneos” –
predomínio da forma sobre o conteúdo
 Mudanças na personalidade são acompanhadas de
perturbações na escrita

Questões perceptuais/projetivas

 Responda rápido: Qual destas duas


figuras é Bouba e qual é Kiki?

 Wolfgang Kohler (1929)


 Tenerife/Espanha

 Ramachandran
 Sinestesia

14
16/05/2017

Qual destas duas figuras é Kiki e qual é


Bouba?

Responda rápido: Qual destes é mais


rápido e qual é mais lento?

15
16/05/2017

Ambiente Gráfico

 Sentido psicológico de qualquer sinal gráfico


depende do Ambiente Gráfico (positivo ou
negativo)
 Positivo – movimentos seguem um ritmo uniforme,
mostram ordem e continuidade, proporção e equilíbrio
constantes, ou seja, refletem harmonia e
espontaneidade
 Negativo – quando quase todos os aspectos, os
movimentos e os espaços mostram falta de ritmo,
desordem, desproporção e desarmonia

Espiritualidade
Misticismo

Inibição Oposição
Reserva Ataque
Nostalgia Projetos

Recuo Progresso
Introversão Extroversão
Egoísmo Altruísmo
Passado Futuro

Egocentrismo Obstinação
Conflitos Temosia
Necessidades

Materialismo
Anzieu (1978) e Koch (1978)

16
16/05/2017

 Considerando que os aspectos expressivos


podem ser observados em diversos tipos
de grafismo (desenho, escrita, etc.), é
possível transpor muitos dados para a
análise do Teste Palográfico

Correção do protocolo

17
16/05/2017

Exemplo de protocolo/correção

 Belardo
 40 anos
 Candidato a CNH

Treino (adaptação)

Teste (expressão)

18
16/05/2017

Protocolo de correção

 12 Etapas
 Registrar as respostas e interpretações em
seu caderno

1 Interpretação Quantitativa: Energia


Produtiva
 Produtividade por tempo

 NOR

19
16/05/2017

1 Interpretação Quantitativa: Energia


Produtiva

 Produtividade por tempo


 Número de traços executados
 NOR
Inferior ou lento

•Apresenta rendimento no trabalho muito lento ou abaixo da média. Capacidade de produção


deficiente em relação à média.

Médio inferior ou baixa

•Rendimento abaixo da média no trabalho

Média

•Rendimento médio no trabalho

Médio superior

•Rendimento acima da média

Superior

•Rendimento superior no trabalho.

1 Interpretação Quantitativa: Energia


Produtiva
 Produtividade por tempo
 NOR - Nível de Oscilação Rítmica
 Diferença de produção de um tempo
para o outro.
 Somar o total das diferenças,
multiplicar por 100 e dividir pelo
número total de palos produzidos no
teste.

20
16/05/2017

Muito Baixo

• revela alta regularidade na realização das atividades, sem


oscilações bruscas na produção, tendência à rigidez

Baixo

• denota estabilidade no ritmo de produção, que permite desenvolver


tarefas com certa uniformidade.

Médio

• corresponde à pessoa que, embora apresente instabilidade no ritmo


de produção, consegue adaptação adequada às tarefas rotineiras.

Alto

• significa flutuações e instabilidade no desempenho das tarefas.

Muito alto

• Indica grandes variações de rendimento no trabalho

Produtividade e ritmo

21
16/05/2017

Produtividade abaixo da Produtividade abaixo da Produtividade abaixo da


média e NOR menor que 5: média e NOR maior que 8: média e NOR maior que 15:
• regularidade, bom controle, • sintoma de instabilidade, • emotividade muito descontrolada,
estabilidade nas tarefas. emotividade, mais ou menos perigo de manifestações neuróticas.
descontrolada.

Produtividade acima da média Produtividade acima da média Produtividade acima da média


e NOR menor que 5: e NOR variar entre 8 e 10: e NOR maior que 15:
• bom equilíbrio rítmico, possibilidade • ligeiros sintomas de instabilidade e • clara irregularidade nas tarefas e no
de acelerar o rendimento sem perda de perda de controle na atividade. controle de si mesmo.
de controle na atividade. Rapidez com baixa qualidade de
execução e irregularidade nas
tarefas.

Produtividade muito alta e Produtividade muito alta e Produtividade muito alta e


NOR maior que 6: NOR maior que 8: NOR maior que 12:
• rapidez associada a um bom nível de • rapidez, mas sem muito controle de • precipitação, falta de cuidado e de
controle de si mesmo e da qualidade si mesmo e das tarefas, bem como reflexão. Atividade muito irregular e
das tarefas. Iniciativa ponderada. impaciência e agitação mais ou desordenada. Trabalho mal
menos intensas. coordenado, defeituoso. Falta de
capacidade para tarefas de precisão
e de responsabilidade.

2 Gráfico de Rendimento

 Mostra como o sujeito produz durante a atividade laboral e


em que momento demonstra amento ou diminuição dessa
produtividade.

22
16/05/2017

 Equilibrado (NOR entre 4 e 6, com produção média


 Rígido (NOR entre 0 e 3, com produção média ou baixa):
 Ascendente ou crescente (NOR acima de 6, com
produção média)
 Descendente ou decrescente (NOR acima de 6):
 Convexo ou parabólico (NOR acima de 6):
 Côncavo (NOR acima de 6):
 Irregular ou oscilante (NOR acima de 6):

indica capacidade e distribuição do tônus muscular de


forma organizada e sistemática. Revela realização de trabalho
uniforme.

 Equilibrado (NOR entre 4 e 6, com produção média


 Rígido (NOR entre 0 e 3, com produção média ou baixa):
 Ascendente ou crescente (NOR acima de 6, com
produção média)
 Descendente ou decrescente (NOR acima de 6):
 Convexo ou parabólico (NOR acima de 6):
 Côncavo (NOR acima de 6):
 Irregular ou oscilante (NOR acima de 6):

reflete pessoa obsessiva por detalhes e organização, com


rigidez da personalidade

23
16/05/2017

 Equilibrado (NOR entre 4 e 6, com produção média


 Rígido (NOR entre 0 e 3, com produção média ou baixa):
 Ascendente ou crescente (NOR acima de 6, com
produção média)
 Descendente ou decrescente (NOR acima de 6):
 Convexo ou parabólico (NOR acima de 6):
 Côncavo (NOR acima de 6):
 Irregular ou oscilante (NOR acima de 6):

indica prudência diante de uma nova tarefa, mas aumenta a


produção à medida que o indivíduo se sente mais seguro na
situação. Também significa
dinamismo e iniciativa.

 Equilibrado (NOR entre 4 e 6, com produção média


 Rígido (NOR entre 0 e 3, com produção média ou baixa):
 Ascendente ou crescente (NOR acima de 6, com
produção média)
 Descendente ou decrescente (NOR acima de 6):
 Convexo ou parabólico (NOR acima de 6):
 Côncavo (NOR acima de 6):
 Irregular ou oscilante (NOR acima de 6):

é indicativo de cansaço, fadiga ou estresse, dificuldade de


manter o tônus muscular, falta de ânimo e disposição. Pode
refletir também tendência à depressão

24
16/05/2017

 Equilibrado (NOR entre 4 e 6, com produção média


 Rígido (NOR entre 0 e 3, com produção média ou baixa):
 Ascendente ou crescente (NOR acima de 6, com
produção média)
 Descendente ou decrescente (NOR acima de 6):
 Convexo ou parabólico (NOR acima de 6):
 Côncavo (NOR acima de 6):
 Irregular ou oscilante (NOR acima de 6):

há um aumento da produção no 2º tempo, mantendo-se ou aumentando no 3º tempo, mas não continua com a
disposição até o final da tarefa, voltando aproximadamente ao nível de produção inicial. Expressa ímpeto para
iniciar as tarefas, que não se mantém até o final, podendo estar relacionado a falta de planejamento das suas
ações e do tempo. Se ocorrer em conjunto com alinhamento (direção das linhas) convexo, descendente ou em
leque, pode indicar possíveis tendências depressivas. É característico de pessoas que não concluem o que
começam.

 Equilibrado (NOR entre 4 e 6, com produção média


 Rígido (NOR entre 0 e 3, com produção média ou baixa):
 Ascendente ou crescente (NOR acima de 6, com
produção média)
 Descendente ou decrescente (NOR acima de 6):
 Convexo ou parabólico (NOR acima de 6):
 Côncavo (NOR acima de 6):
 Irregular ou oscilante (NOR acima de 6):

produção inicial mais alta, que diminui por uma falta de


disposição durante a atividade e recupera com a continuação da
tarefa

25
16/05/2017

 Equilibrado (NOR entre 4 e 6, com produção média


 Rígido (NOR entre 0 e 3, com produção média ou baixa):
 Ascendente ou crescente (NOR acima de 6, com
produção média)
 Descendente ou decrescente (NOR acima de 6):
 Convexo ou parabólico (NOR acima de 6):
 Côncavo (NOR acima de 6):
 Irregular ou oscilante (NOR acima de 6):

irregularidade no ritmo de trabalho, pode indicar estresse,


falta de ânimo e disposição, motivação deficiente, ou
interferência do estado emocional. Indica geralmente uma
perturbação psíquica voluntária ou involuntária na
administração do esforço.

3 Cálculo da distância entre Palos


 Somar as distâncias em mm do 1º ao último palo de cada tempo.
 A medida em mm deve ser dividida pela quantidade de palos produzidos no
tempo.
 Manual: pag. 69-75

26
16/05/2017

 Avalia a necessidade de
liberdade ou isolamento,
concentração.

3 Cálculo da distância entre Palos


Belardo

 Normal ou Média (de 2,1 a 4,5 mm): indica equilíbrio,


ponderação, preocupação em alcançar os objetivos, boa
capacidade de organização e método.

 Agrupamento
 Adaptação a dificuldades emergentes, tendência a fugir do
convencional, originalidade

27
16/05/2017

4 Inclinação dos Palos

 Considerar maiores e menores inclinações por tempo


 Manual: 75-79

4 Inclinação dos Palos

 Minicucci (2002)
 Necessidade de contato com os outros
 Como se relaciona com os outros e como
deseja ser tratada, dominada ou rejeitada

28
16/05/2017

4 Inclinação dos Palos


Belardo ~=91º

 Vertical ou reta: Atitude vigilante da personalidade, firmeza, estabilidade,


constância das atitudes, domínio sobre os desejos, sentimento e emoções.
Atitude de reserva e pouca necessidade de outros nas atividades, frieza,
indiferença. (Minicucci, 2002)
 Pode também indicar pensamento acima da sensação, capacidade para analisar
friamente uma situação rigidez na conduta, capacidade de crítica isenta. (Pierry
Neto, 1995)
 Atitudes aristocráticas, desconfiança e instransigência (Camargo, 1999).

5 Tamanho dos Palos

 Manual 79-85
 Avaliar a média dos palos maiores
 Avaliar a média dos palos menores
 Avaliar a média dos palos maiores com os menores

29
16/05/2017

5 Tamanho dos Palos

 Manual 79-85
 auto-estima e a confiança que ele tem nos seus
próprios valores pessoais
 Verificar se os três resultados estão na mesma
categoria. Caso contrário verificar se há aumento
ou diminuição progressiva.

Belardo: Belardo:

Menor = 6,3 Ponderação com domínio da conduta,


Maior = 10,2 afetividade estável
Média = 8,25 e adaptação ao meio.

6 Distância entre as linhas


 Manual 94-100
 Somar todas distâncias encontradas. Caso a última linha não esteja completa,
deve-se desconsiderar a linha tanto para o lado direito quanto para esquerdo.

30
16/05/2017

Belardo:

Esquerdo = 6,7
Direito = 7,5
Média = 7,1
 Analisa o relacionamento interpessoal, distância
em relação aos outros. Pode ser:
 Normal ou média
 revela um relacionamento interpessoal equilibrado,
respeitando limites adequados no convívio com os
outros, ponderação.
 Aumentada
 Muito aumentada
 Diminuída
 Sobrepostas
 Irregular
 Crescente
 Decrescente

7 Margem Esquerda Manual: pág. 100-110

 Medir todas as margens do lado esquerdo, considerando também a última linha,


mesmo que não esteja completa. Para medir, coloca-se a régua da margem até o
primeiro palo de cada linha, tomando como base metade dele, ainda que ele
esteja inclinado ou arredondado. Quando a margem for um sinal, considerar a
medida da margem até o início do sinal.

 Digite a equação aqui.

 Posteriormente, somar todas as medidas e divir pelo total de linhas consideradas


(média).

ó
Margem Esquerda

31
16/05/2017

10,83

 Adequação na forma de lidar com situações


do passado, necessidade de sair de si
mesmo. Interesse por ideias novas e
iniciativas.

8 Margem Direita
Manual: pág. 111-115

ó
Margem Direita

32
16/05/2017

8 Margem Direita
Manual: pág. 111-115

 Boa adaptação ao meio social, enfrenta desafios sem receios,auto-controle


adequado.

Belardo: 9,9

ó
Margem Direita

9 Margem superior Manual: pág. 116-118

 Medir da parte de cima do


primeiro palo até a linha que
separa o treino do teste. Fazer a
mesma coisa com o último palo.


Margem superior

33
16/05/2017

9 Margem superior Manual: pág. 116-118

 indica comportamento de
respeito, consideração e
deferência para com os outros e
com autoridade, boa adaptação
social, hábitos de distinção e
elegância

Belardo: 6


Margem superior

10 Direção das Linhas Manual: pág. 85- 100

 Traçar uma reta da base Belardo: = -0,64


do primeiro para a base
do último palo.
 Somar todas as medidas
em graus e dividir pelo
total de linhas.
 Ascendente (positivo)
 Descendente (negativo)
 Se a última linha não
estiver completa não
considerar.

34
16/05/2017

 A direção das linhas revela as


flutuações do ânimo, do humor e da
vontade. Relaciona-se à "maturidade e
constância da personalidade, dos
gostos, das convicções, dos princípios
morais e do comportamento“
(Minicucci, 1991)

Belardo:
Reflete harmonia e equilíbrio nas diversas
expressões do comportamento, princípios morais estáveis,
maturidade nas decisões e na atuação, atitude calma,
domínio de si, constância, lealdade, controle dos impulsos,
hábito, rotina, frieza.

11 Total de Ganchos Manual: pág. 131-135

 Página 134 e 135 - manual

São pequenos traços que formam um ângulo agudo


em uma das extremidades dos palos, que funcionam
como um freio ou contenção dos impulsos e são
indicativos de agressividade.

35
16/05/2017


=11,98

sugere nível moderado de


heteroagressividade física.

Outros aspectos
 Organização geral (pag. 138)
 Forma de pensar ou agir conforme um
plano, método ou regra.
 Adaptação às normas e deveres sociais
 Controle dos impulsos afetivos

 Possíveis resultados:
 Muito boa
 Boa
 Regular
 Ruim
 Muito Ruim

36
16/05/2017

12 Emotividade
Manual: pág. 144-147

 Aspectos relativos à emotividade


 Vibrações, choques ou comoções
interiores das funções psicológicas
ou fisiológicas
 1 pontos para cada característica
apresentada
 (máximo 8).

Belardo:
12 Emotividade Total = 3

 Aspectos relativos à emotividade


 Manual pag. 144
 1 pontos para cada característica
apresentada
 (máximo 7).

Emotividade normal, eventos do


cotidiano não produzem sobressaltos
ou mudanças bruscas.

37
16/05/2017

E o Belardo?

38