Você está na página 1de 5

Universidade de Brasília

Instituto de Física
Décima Primeira Lista de Exercícios de Física II

Questão 1 Questão 4
Um gás ideal expande-se reversivelmente à temperatura T do Um gás ideal sofre uma expansão isotérmica reversível a
volume inicial Vo ao volume nal Vf = 10.Vo . Mostre que esse 89, 0o C , aumentando seu volume de 1, 10L para 3, 70L. A
processo é espontâneo. variação de entropia do gás é 34, 0J/K . Quantos mols de gás
estão presentes?
Solução
Solução
Uma vez que em um processo isotérmico do gás ideal dQ = −dW =
p.dV , podemos escrever:
   
Como Ti = Tf , entao ln Tfi = 0. Portanto, ∆S = nR ln Tfi e
T T

Z
p.dV
Z
N k .dV substituindo os valores, n = 3, 37mols.
b
S(T, Vb ) − S(T, Va ) = =
T V
Questão 5
Em temperaturas muito baixas, o calor especico molar
Logo, Cv de muitos sólidos é dado por Cv = AT 3 , onde A de-
  pende da substancia considerada. Para o alumínio, A =
Vf
∆S = N kb ln 3, 15 × 10−5 J/(mol.K 4 ). Determine a variação de entropia
Vo
de 6, 00mols de alumínio quando a temperatura aumenta de
4, 00K para 12, 0K .
Portanto, como Vf = 10Vo , ∆S > 0.
Solução
Questão 2
Calcule o rendimento de uma máquina térmica reversível que
opera entre dois reservatórios, sabendo que a temperatura ab-
Z
nCv
∆S = dT
soluta da fonte é o dobro da temperatura absoluta do exaustor. T
Z 12,00
nA
= nA T 2 dT = [12, 003 − 4, 003 ]
Solução 4,00 3
= 0, 1045J/K
Te
e=1−
Tf Questão 6
1 Suponha que uma gota d'água de 1, 00g seja super resfriada
=1−
2 até que sua temperatura seja a mesma do ar nas vizinhanças,
e = 50% −5, 00o C . Em seguida, a gota congela bruscamente, transfe-
rindo energia para o ar na forma de calor. Qual é a variação
da entropia da gota? O calor especico do gelo é 2220J/kg.K .
Questão 3 (É possível remover energia da água na forma de calor na
Dois sistemas com paredes rígidas são colocados em contato
temperatura de congelamento, 0, 0o C à pressão atmosférica,
térmico e isolados do resto do universo. Mostre que o uxo
ou mesmo abaixo desse temperatura sem que a água congele;
de energia se dá do sistema de maior temperatura para o de
quando isso acontece, dizemos que a água esta super resfriada.)
menor temperatura.

Solução
Solução
Considere um processo reversível de três estágios como segue: a gota
super resfriada (massa m) começa no estado 1 (T1 = 268K ), daí se-
dUquente = −dUf rio
gue para o estado 2 (ainda liquida mas com T2 = 273K ), congela
    no estado 3 ( T3 = T2 ), e resfrie para o estado 4 (forma solida, com
1 1 T4 = T1 ). A variação da entropia em cada estado é:
ds = dUf rio + dUquente
Tf rio Tquente
 

1 1
 T2
= − dUf rio ∆S(1, 2) = mcw ln
Tf rio Tquente T1
Lf
∆S(2, 3) = −m
T2
Mas
 
  T4
1 1 ∆S(3, 4) = mcI ln
Tquente < Tf rio → − >0 T3
Tf rio Tquente    
T1 T2
= mcI ln = −mcI ln
T2 T1
Assim, como ds > 0 (visto que o processo é espontâneo e os siste-
mas estão isolados), dUf rio > 0. Portanto, o uxo é no sentido do
sistema de menor temperatura. A variação total da entropia é de:
Universidade de Brasília - Física II - Décima Primeira Lista de Exercícios
Solução
∆S = ∆S(1, 2) + ∆S(2, 3) + ∆S(3, 4)
 
T2 Lf a)
= m(cw − cI ) ln −m ε = 22, 0%
T1 T2
TF
∆S = −1, 18J/K ε=1− = 0, 22
TQ
TQ − TF = 75o C
Questão 7 TQ = 75 + TF
Um gás monoatômico sofre uma expansão isobárica (p = −TF
1atm), sabendo que seu volume varia de 0, 001L para 0, 0015L, 0, 22 − 1 =
TQ
determine a variação da sua entropia. (R = 8, 314.)
TF
0, 78 =
TF + 75
Solução 0, 75TF + 58, 5 = TF
0, 22TF = 58, 5
Primeiro vamos determinar as temperaturas nal e inicial:
TF = 265, 91K
Vi Vf nR
pV = nRT → = = = 8, 2 × 10−5
Ti Tf p
b)
Ti = 12, 18K e Tf = 18, 28K TQ = 75 + TF
TQ = 75 + 265, 91 = 340, 91K
Q
∆S =
Tmed
Questão 11
A gura abaixo mostra um ciclo reversível a que é submetido
onde Tmed = 15, 23K , pois a variação da temperatura é
Ti +Tf
2
= 1, 00mol de um gás monoatômico ideal. O volume Vc = 8, 00Vb .
pequena. E Q = 5p∆V2
. Temos O processo bc é uma expansão adiabática, com pb = 10, 0atm e
Vb = 10−3 m3 . Para o ciclo, determine (a) a energia fornecida
∆U = Q − W
ao gás e forma de calor, (b) a energia liberada pelo gás em
forma de calor, ( c) o trabalho líquido realizado pelo gás e (d)
a eciência do ciclo.
onde W = p∆V e ∆U = 3(nRT
2
)
. Pois é uma expansão isobárica de
um gás monoatômico. Então
3(p∆V ) 5(p∆V )
Q= + p∆V =
2 2
Q = 125, 66J
Q
∆S = = 8, 31J/K
Tmed

Questão 8
Uma fonte quente fornece energia a um gás a uma temperatura
constante, sabendo que 10% da energia fornecida se perdem no
processo, calcule a variação de entropia na fonte e no gás. Esse
processo é reversível? Solução

a) A energia é adicionada como calor durante o processo ab. Essa


Solução parte do processo ocorre a volume constante Vb , então Qrecebido =
nCV ∆T . O gás é monoatômico e idel, então CV = 3R e a lei dos
Fonte: ∆S = Q
T gases ideais ca:
2

Gás: ∆S = 0,9Q
T
1 1
∆T = (pb Vb − pa Va ) = (pb − pa )Vb
Não é reversível, pois a energia é dissipada. nR nR

Questão 9 Portanto, Q = 3
(p − p ), onde V e p são dados. Precisa-
Interprete o sinal de igualdade e o de desigualdade na Segunda mos achar precebido 2 b a b b
a . Agora, pa é o mesmo que pc e os pontos b e c são
Lei da Termodinâmica: ∆S ≥ 0. conectados por um processo adiabático. Assim,

Solução pc Vcy = pb Vby


e
O sinal de igualdade representa os processos fechados reversíveis 5
onde as variações das entropias se anulam, e o sinal de desigualdade
 y 
Vb 1 3
pa = pc = pb = (1, 013 × 106 P a)
se refere a processo não reversíveis onde ocorre dissipação de energia. Vc 8, 00
= 3, 167 × 104 P a
Questão 10
Uma máquina de Carnot tem uma eciência de 22, 0%. Ela
opera entre duas fontes de calor de temperatura constante cuja e a energia adicionada como calor é
diferença de temperatura é 75, 0o C . Qual é a temperatura (a)
da fonte fria e (b) da fonte quente? 3
Qrecebido = (1, 013×106 P a−3, 167×104 P a)(10−3 m3 ) = 1, 47×103 J
2
Universidade de Brasília - Física II - Décima Primeira Lista de Exercícios
Desenvolvendo a expressão K = T2
T1 −T2
, pode-se obter K em função
de η :
b) A energia sai do gás em forma de calor durante o processo ca.
Esse processo é um processo em que a pressão é constante, então 1 T1 − T2 T1 1 1−1+η
= = −1= −1=
K T2 T2 1−η 1−η
5 1−η
Qliberado = nCp ∆T = (pa Va − pc Vc ) K=
2 η
5
(3, 167 × 104 P a)(−7, 00)(10−3 m3 ) = −5, 54 × 102 J
Qliberado =
2 Questão 13
Um dado refrigerador doméstico tem coeciente de desem-
penho 40% do ideal; o motor do compressor tem 220W de
As substituições Va − Vc = Va − 8, 00Va = −7, 00Va e Cp = 25 R potência e o congelador é mantido a −13o C . Para uma tempe-
foram feitas.
ratura ambiente de 27o C , qual é quantidade de calor removida
c) Para um ciclo completo, a variação de energia interna é zero e do congelador, em 15 min de funcionamento do motor? Que
quantidade de gelo ela permitiria formar, partido de água a
3 2
W = Q = 1, 47 × 10 J − 5, 54 × 10 J = 9, 18 × 10 J2 uma temperatura próxima de 0o C ? O calor latente de fusão
do gelo é 80cal/g .

d) A eciência é Solução
W 9, 18 × 102 J
ε= = = 0, 624 = 62, 4% Fazendo as devidas transformações, temos:
Qrecebido 1, 47 × 103 J

Questão 12 −13o C = 260K; 27o C = 300K; L = 80cal/g = 80.4, 186J/kg


Chama-se coeciente de desempenho K de um refrigerador a
razão QW2 , na qual Q2 é a quantidade de calor removida da
fonte fria (congelador), e W o trabalho fornecido pelo com- O coeciente de desempenho ideal do refrigerador é
pressor, por ciclo de compressão. (a) Para um refrigerador de
Carnot ideal, exprima K em função das temperaturas T1 e Ki =
Tf
=
260K
= 6, 5
Tq − Tf 300K − 260K
T2 das fontes quente e fria, respectivamente. (b) Exprima K
em função da eciência (rendimento) da máquina de Carnot
obtida operando o refrigerador em sentido inverso. Como Kreal = 0, 4Kideal .

Kreal = (0, 4)(6, 5) = 2, 6


Solução

a) Sabe-se que o trabalho fornecido pela máquina (compressor) é


dado pela formula: O trabalho realizado pelo refrigerador é

W = Q1 − Q2 W = P.δT = (220W )(15min)(60s/min) = 1, 98 × 105 J

na qual Q1 é a quantidade de calor absorvida (que entra) pela fonte Finalmente, a partir da fórmula Kreal = W , pode-se calcular a
f Q

quente, e Q2 é a quantidade de calor que sai pela fonte fria. Sabe-se quantidade de calor removida do congelador:
também que: 5 5
Qf = Kreal W = 2, 6(1, 98 × 10 J) = 5, 1 × 10 J
Q1 T1 T1
= −→ Q2 = Q1
Q2 T2 T2
Já a quantidade de gelo que essa quantidade de calor permitiria
formar é
Aplicando a equação acima na expressão de K:
Qf 5, 1 × 105 J
mg = =
 
T2
Q2 Q1 T1 L 80.4, 186J/kg
K= =  
mg = 1, 5kg
W Q1 − Q1 TT12

K=
T2
Questão 14
T1 − T2
O motor de um refrigerador tem uma potência de 200W . Se
o compartimento do congelador está a 270K e o ar externo
sendo T1 > T2 . está a 300K , e supondo a eciência de um refrigerador de
Carnot, qual é a quantidade máxima de energia que pode ser
b) O rendimento da máquina de Carnot é dada por: extraída em forma de calor do compartimento do congelador
em 10, 0min?
T2
η =1−
T1
Solução
Ou seja: O trabalho realizado pelo motor em ∆t = 10min é
T1 1
= W = P.∆t = (200W )(10, 0min)(60s/min) = 1, 2 × 105 J
T2 1−η

Universidade de Brasília - Física II - Décima Primeira Lista de Exercícios


Como kreal = Wf , tem-se que, pode-se calcular Qf , que é a quanti- realizado por ciclo? (b) Se a máquina opera como um refrige-
Q

dade de calor que sai pela fonte fria: rador entre as mesmas fontes, que trabalho por ciclo deve ser
5
fornecido para remover 1000J em forma de calor da fonte fria?
Tf (270K)(1, 20 × 10 J)
|Qf | = Kreal .|W | = .|W | =
Tq − Tf 300K − 270K
Solução
|Qf | = 1, 08 × 106 J
a) Combinando
Questão 15
W

Uma máquina de Carnot absorve 52kJ na forma de calor e ε =
QH
rejeita 36kJ na forma de calor em cada ciclo. Calcule (a) a
eciencia da máquina e (b) o trabalho realizado por ciclo em
quilojoules. com a equação
Tf
Solução ε=1−
Tq

a) Temos que

QL
temos que:
ε = 1 − = 0, 31 = 31%    
QH TL 260K
|W | = |QH | 1 − = (500J) 1 − = 93, 8J
TH 320K

b) E que,
b) Combinando a equação
W = |QH | − |QL | = 15kJ
|QL |
K=
|W |
Questão 16
A eciência de um certo motor de automóvel é 25% quando o
motor realiza um trabalho de 8, 2kJ por ciclo. Suponha que e
o processo seja reversível Quais são (a) a energia Qganho em
TL
forma de calor que o motor ganha por ciclo graças à queima de K=
TH − TL
combustível e (b) a energia Qperdido em forma de calor que o
motor perde por ciclo por causa do atrito? Se uma regulagem
do motor aumenta a eciência para 31%, quais são os novos temos que
valores (c) de Qganho e (d) de Qperdido para o mesmo valor de
trabalho? |W | = 
QL
 = 
1000J

TL 260K
TH −TL 320K−260K

Solução = 231J

a) Usando a equação
W
Questão 18
ε =
QH Uma amostra de 2, 0mols de um gás monoatômico ideal é sub-
metido ao processo reversível da gura abaixo. A escala do
eixo vertical é denida por Ts = 400, 0K e a escala do eixo
temos que o calor ganho é horizontal é denida por Ss = 20, 0J/K . (a) Qual é a energia
absorvida pelo gás na forma de calor? (b) Qual é a variação
|W | 8, 2kJ
|QH | = = = 33kJ da energia interna do gás? (c) Qual é o trabalho realizado pelo
ε 0, 25
gás?

b) Temos que o calor perdido é

|QL | = |QH | − |W | = 33kJ − 8, 2kJ = 25kJ

c) Depois da regulagem do motor, temos que o calor ganho é


|W | 8, 2kJ
|QH | = = = 26kJ
ε 0, 31

d) Similarmente, temos que o calor perdido é


Solução
|QC | = |QH | − |W | = 26kJ − 8, 2kJ = 18kJ
a) É possível calcular tal calor a partir da integral da curva no dia-
grama TS . Além da integral, pode-se usar da área do trapézio para o
Questão 17 cálculo do calor. Sendo com o argumento de cálculo ou de geometria,
Uma maquina de Carnot opera entre uma fonte quente a 320K temos como fato que o calor transferido é dado pela fórmula:
e uma fonte fria de 260K . (a) Se a máquina absorve 500J da Ti + Tf
fonte quente em forma de calor pro ciclo, qual é o trabalho Qstraight =
2
∆S

Universidade de Brasília - Física II - Décima Primeira Lista de Exercícios


Isso nos leva a: Podemos relembrar que Watt é Joule-per-second. Assim, o trabalho
feito pelo ciclo por unidade de tempo é dado como 500J/s. En-
Q = (300K)(15J/K) = 4, 5 × 103 J tretanto, pela equação, obtemos o calor absorvido por unidade de
tempo:

Que é a energia absorvida na forma de calor pelo gás. W 0, 500kJ/s


ε= ⇒ = 4, 67kJ/s
b) Como o gás é monoatômico, temos: QH 0, 107

3
∆Eint = n R∆T = (2, 0mol)(8, 31J/mol.K)(200K − 400K) b) Tendo a equação acima como base, achamos (4, 67−0, 500)kJ/s =
2 4, 17kJ/s para a taxa de calor rejeitada.
= −5, 0 × 103 J
Questão 20
Qual é a variação de entropia para 3, 2mol de um gás mono-
c) Pela Primeira Lei da Termodinâmica, temos: atômico ideal que sofre um aumento reversível de temperatura
de 380K para 425K a volume constante?
W = Q − ∆Eint = 4, 5kJ − (−5, 0kJ) = 9, 5kJ

Solução
Questão 19
Uma máquina de Carnot de 500W opera entre fontes de ca-
lor a temperaturas constantes de 100o C e 60, 0o C . Qual é a 
Vf
 
Tf

taxa com a qual a energia é (a) absorvida pela máquina em ∆S = nR ln
Vi
+ nCv ln
Ti
forma de calor e (b) rejeitada pela máquina em forma de calor?  
425
= 0 + nCv ln
380
Solução

a) Temos: Onde n = 3, 2 e Cv = 23 R. Então


TL 333K
ε=1− =1− = 0, 107 ∆S = 4, 46J/K
TH 373K

Universidade de Brasília - Física II - Décima Primeira Lista de Exercícios

Você também pode gostar