Você está na página 1de 19

Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

Dados do estágio
Nome: Edson Afonso Bata Muendane

Curso: CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS

Supervisor: Engo……………..

Telefone: 87/849367579

Dados do Local do Estágio


Empresa: Ilulifemo construções

Actividade: construção de um centro de saúde tipo 1

Endereço: Muauasse Agostinho Neto

No de registo:

Supervisor:

Período de Estágio
Início: 26/03/2019 Término: 26/06/2019

Jornadas de trabalho: 40 horas por semana

Total de horas: 560 horas em 14 semanas

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 1


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

Resumo
Durante o período do estágio, foram realizadas diversas actividades que se descrevem no
presente relatório, eu cheguei a obra enquanto já havia começado, acompanhei partir
da cofragem de pilares na parte da fundação, betonagem dos pilares, fabricação de estribos para a
viga de fundação, armação e betonagem, assentamento de alvenaria e colocação doa cobertura. O
estágio não foi até o fim da obra porque tem duração de 4 anos e o estágio só tinha 3 meses. Só
tive a oportunidade de participar na construção do bloco externo, e o estágio terminou na
colocação da cobertura mas era antes de terminar.

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 2


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

Agradecimentos

Primeiramente agradecer a Deus, pelo seu encaminhamento e agir para comigo. Agradecer por
me dotar de força e vontade de trabalhar durante meu percurso no estagio, assim como
pela saúde.

Não faria nenhum sentido, terminar este curso e defender este relatório sem agradecer a quem me
apoiou desde sempre. Aos meus pais, endereço os meus enormes agradecimentos, pois,
trabalharam duramente para que me fosse possível fazer este curso. Agradecer desde o
apoio, motivação até aos conselhos dados.

Agradecer aos meus colegas do curso pelo apoio que por eles me foi dado, pelo esclarecimento
de determinadas dúvidas e outras questões de género. Agradecer aos mestres da obra pela
paciência e colaboração no que diz respeito à explicação de cada actividade que me fora
atribuída.

A todos, engenheiros, colegas e família.

Muito obrigado!

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 3


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

Objectivos

Objectivo geral

 Obter experiência prática

Objectivos específicos

 Integração no Mercado de trabalho


 Experiência vivencional do ambiente de trabalho
 Análise de obras de engenharia em diversas vertentes

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 4


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

Índice
Dados do estágio .................................................................................................................... 1
Dados do Local do Estágio .................................................................................................... 1
Período de Estágio................................................................................................................... 1
Resumo ...................................................................................................................................... 2
Agradecimentos ...................................................................................................................... 3
Objectivos ................................................................................................................................. 4
Introdução ................................................................................................................................ 6
Início do Estágio ....................................................................................................................... 7
Actividades executadas ........................................................................................................ 8
Viga de fundação ................................................................................................................... 8
Laje de pavimento ................................................................................................................ 10
Levantamento de alvenaria ................................................................................................ 12
Viga de equilíbrio ................................................................................................................... 14
Pilares ....................................................................................................................................... 15
Continuação da elevação das paredes .......................................................................... 16
Viga geral ................................................................................................................................ 16
Empenas .................................................................................................................................. 17
Bibliografia .............................................................................................................................. 19

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 5


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

Introdução

O presente relatório aborda as actividades desempenhadas durante o estágio na construção de um


hospital do tipo 2, num período correspondente a três meses.

À minha chegada ao estágio a obra estava em progresso, estando na fase da confrangem dos
pilares e betonagem, isso na parte da fundação. O meu estágio vem começar nesta fase, daí que
tive a oportunidade de participar em diversas actividades em destaque: a armação, betonagem e
assentamento de blocos.

A Construção Civil em Moçambique actualmente está numa fase de crescimento sendo que
novas empresas construtoras vêm nascendo e também novas tecnologia de construção vêm sendo
adoptadas na tentativa de facilitar o trabalho no terreno sem ter que gastar muitos recursos,
garantindo mais eficiência e eficácia. O facto das empreitadas estarem a surgir cada dia faz com
que haja mais competitividade nas obras, o que leva por vezes os clientes a escolherem aquela
que apresentar melhor proposta com menos custos, esquecendo-se da qualidade da mesma.

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 6


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

Início do Estágio

Sendo o primeiro dia de estágio e uma vez que na vida era minha primeira vez, eu considerei ser
um grande desafio para mim, portanto chegamos no campo onde decorria a construção de um
centro de saúde tipo 2, éramos dez estagiários dividiram-nos por dois grupos de 5 elementos,
sendo uma parte na obra do atendimento externo e outra na qual eu estava incluso, a da obra da
maternidade. Falar que chegamos ao estágio enquanto já haviam sido executadas as fundações e
a obra estava se coferrando e betonando-se os pilares ainda na parte das fundações.

Neste primeiro dia nenhum trabalho por nós foi executado. Procurávamos mais se acomodar,
apreciar as obras, os trabalhos que já teriam sido executados, pedindo assim a explicação de
como é que foram feitas, e por fim observar todo projecto e interpretá-lo assim como ver se o
que estava no projecto fosse realmente o que se tivesse feito na obra.

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 7


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

Actividades executadas

Viga de fundação
• Fabricação de estribos

• Armação da viga

• Confrangem

• Betonagem

• Descofragem

Nesta actividade primeiramente ocorreu um problema. Fez-se uma viga que não era baseada no
projecto. É de referir também que o projecto dessa obra estava incompleto, faltavam muitos
planos, que nas certas actividades teve que se adoptar as medidas, e isso causava um contraste
por parte do engenheiro responsável da obra e dos fiscais.

Fez-se uma viga de fundação de 20x20cm, com todos procedimentos necessários com o
engenheiro lá presente. Passados dois dias de ter se betonado toda viga, chegou o fiscal que disse
que a viga feita não coincide com a do projecto, e por isso teve que se demolir toda viga, para se
fazer outra viga de 20x30cm, que explico abaixo as actividades executadas de uma forma
detalhada.

Para armação da viga, os estribos foram feitos no local com uma maquina convencional, para
uma viga de 30cm de modo que quando betonado deixou-se 5 cm da estrutura para cachimbar a
malha da laje de pavimento. Para essa viga usou-se o ferro de Ø10, colocando 6 ferros,
espaçando os estribos a 20cm, na confrangem fixou se as madeiras nas laterais com a altura
pretendida para betonar-se.

Na betonagem da viga, o traço usado para este betão era de 1:2:2, usando a betoneira para a
fabricação do betão, para transportar-se o betão até às caixas que pretendiam-se cofrar, usou-se
carrinhas de mão, na vibração do betão usou-se a colher do pedreiro.

As figuras abaixo ilustram as actividades executadas nessa fase da viga de fundação.

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 8


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

fig 1: fabricação de estribos

fig 2: cofragem da viga de fundação

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 9


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

fig 3: betonagem da viga fig 4: descofragem da viga

Laje de pavimento

• Aterro

• Compactação

• Lançamento de errocamento

• Colocação da lona de impermeabilidade

• Colocação da malha

• Confrangem

• Betonagem

• Descofragem

Para aterrar os compartimentos utilizamos saibro, colocando uma camada de 20cm regando até
se atingir o nível pretendido, depois de se regar compactava-se com a máquina compactadora.
Em seguida lançou-se o errocamento, compactou-se, garantindo que aja o mesmo nível, por cima
do errocamento colocou-se a lona de impermeabilidade.

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 10


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

A malha colocada na laje de pavimento era uma malha pré-fabricada com o ferro de Ø6,
colocada a malha por cima da lona de permeabilidade cachimbou-se nos 5cm deixados na
estrutura da viga de fundação quando foi betonada, nessa parte da confrangem da laje foi uma
das partes na obra que tive a oportunidade de aprender como ter mesmo nível na laje na toda
obra usando assim o nível de mangueira, portanto a altura da laje variou ao nivelar-se, a altura da
laje variava até 15cm, enquanto a altura pretendida Segundo o projecto era de 12cm.

Na fabricação do betão usou-se o traço 1:2:2, sendo uma laje com uma área maior, a empresa
trouxe duas betoneiras, e as equipas das duas obras juntaram se para conseguirem concluir de
betonar em um único dia, dividindo as tarefas de modo a terem um trabalho bem organizado,
sendo uma parte na mecanização da betoneira e a outra na fabricação do betão. Na betoneira para
transportar-se o betão, usou-se carrinhas de mão, eu nesta parte de vibrar o betão com a máquina
vibradora enquanto os mestres de obra passava régua por cima do betão.

Fig5: colocação da lona de impermeabilidade e da malha

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 11


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

Fig6: colocação do errocamento

Levantamento de alvenaria

• Elevação de paredes

Esta foi a fase mais produtiva que tive a oportunidade de executar, com o que os mestres me
ensinaram digo que já tenho uma experiência básica, na elevação das paredes. O mestre nos disse
para interpretar o projecto em especial a parte de casas de banho que deu a nós a
responsabilidade de construirmos. Levantou se 4 fiadas em todas as paredes para se colocar a
viga de equilíbrio, mas na parte da varanda elevou se 10 fiadas até a viga geral, para
assentamento o bloco usado era de 20cm, macissado, e nas partes de casa de banho usou-se o
bloco de 10cm.

Para assentar-se os blocos, primeiro apruma-se os primeiros blocos dos cantos, em seguida se
estica alinha de prumo e assenta-se o resto dos blocos. Na parte de casas de banho como as áreas
de casa de banho eram muito pequenas aprumávamos todos blocos.

Na leitura do projecto foi a parte que interferimos mas já que o projecto estava incompleto,
outras medidas foram por inclusive por nós adoptadas, principalmente nas casas de banho. A
esquadria não levava todas as medidas das portas que constavam no projecto.

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 12


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

Tivemos que adoptar tende em consideração outras portas.

As figuras abaixo mostram os trabalhos executados nessa fase.

Fig 7: aprumando o bloco fig 8: assentamento de blocos

Fig 9: assentamento de blocos ate a viga de equilíbrio.

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 13


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

Viga de equilíbrio

• Armação da viga

• Confrangem

• Betonagem

• Descofragem

Para armação desta viga uma parte de4 estruturas eram pré fabricados, era só montar nas paredes
para em seguida cofrar se, para as outras estruturas os estribos eram fabricados com a máquina
de fazer estribos, fez se estribos para uma viga de 20, os estribos estavam espaçados a uma
distância de 20cm.

Fig 10: armação da viga

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 14


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

fig 11: descofragem da viga

Pilares

• Confrangem

• Betonagem

• Descofragem

Uma vez que levantou-se os muros só cofrava-se dois lados. O ferro utilizado para estrutura de
pilares é de Ø12mm, os estribos espaçados a uma distância de 20cm, o traço usado é o que
sempre se usou nesta obra. Betonou-se utilizando baldes para encher as caixas, e utilizando a
máquina vibradora para vibrar.

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 15


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

Na parte dos pilares da varanda, ou seja, os pilares em que nas laterais não levavam paredes,
usou-se outro tipo de madeira diferente das anteriores, usou se uma cofragem montada fora da
estrutura deixando uma parte para poder se montar, que é chamada confrangem contra placada.

Continuação da elevação das paredes

Uma vez que nessa fase de assentamento de blocos e continuidade não houve algo novo a se
fazer, apenas continuou-se com alinhamento até a viga geral.

Viga geral

• Armação da viga

• Confrangem

• Betonagem

• Descofragem

Os procedimentos usados na execução dessa estrutura são os mesmos das estruturas anteriores,
uma vez que essas estruturas não foram dimensionadas para receber altas cargas, ou seja, não
foram feitas para receber o carregamento das Lajes.

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 16


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

Fig 12: cofragem da viga geral

Empenas

O método usado para empenas neste edifício é o de se betonar para garantir o ângulo. Não optou-
se em cortar blocos. Para a execução dessa actividade assentou-se os blocos de modo a atingir pe
direito que é a altura máxima do edifício em seguida esticou-se o fio-de-prumo na altura máximo
do edifício até a viga geral na parte da varanda, e assentou-se os blocos de modo a garantir assim
o ângulo pretendido seguindo o fio-de-prumo. Depois disso, cofrou-se as paredes seguindo o
ângulo e por fim betonou-se. As figuras abaixo ilustram como decorreu essa actividade

Fig13 cofragem fig14 betonagem

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 17


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

Conclusão

Após, um tempo de muito trabalho e empenho no que tange ao exercício de estágio cheguei à
determinadas conclusões, destacando:

 A inter-relação objectiva da teoria e a prática é muito importante na realização ou


execução das actividades acima referidas (actividades executadas), proporcionando deste
modo uma melhor compreensão das actividades executadas e podendo se perceber o
porquê de cada actividade realizada.
 Para possibilitar uma construção segura tem de se seguir rigorosamente o projecto, e
cuidar para que os colaboradores (engenheiro e os mestres das obras) estejam no domínio
total do projecto, para que se assegure que não haverão falhas desnecessárias.
 A necessidade da realização deste estágio culmina na busca de experiência prática uma
vez já tida a teórica; o como da integração no ambiente de trabalho, e um conhecimento
mais prático sob ponto de vista de análise de obras de engenharia nas demais vertentes
possíveis.

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 18


Instituto Industrial e Comercial 7 de Setembro

Bibliografia

Guião/ Modelo de Relatório de Estágio.

Pessoas consultadas

Paulo - Mestre

Edson Afonso Bata Muendane Março-Junho Página 19