Você está na página 1de 262

Apresentação Gestão de Serviços

OBJETIVOS
• Ilustrar o funcionamento completo do
módulo de Gestão de Serviços do
Protheus – Release 12.1.1
Fase I – Prestação de Serviços, Limpeza e Segurança -
HOJE VAMOS Vendas

FALAR SOBRE • Introdução – O Módulo Gestão de Serviços.


• Novo Menu do Módulo

• Cadastros Básicos.
• Processos de Venda
• Vendedores
• Complemento de Produtos
• Cad. de Locais

• Vendas CRM
• Oportunidade de Venda
• Proposta Comercial
• Solicitação de Vistoria Técnica
• Realização de Vistoria Técnica
• Orçamento de Serviços
• Cad. Planilha de Preços
• Cad. Tabela Precificação
• Impressão da Proposta Comercial
HOJE VAMOS Fase I – Prestação de Serviços, Limpeza e Segurança -
Vendas
FALAR SOBRE • Transformação da proposta em Venda
• Evolução do Estagio da Venda
• Oportunidade Ganha / Perdida
• Assistente de Geração de Contrato
• Wizard de Alteração de Contrato
• Contrato Agrupado / Desagrupado.
Fase II – Prestação de Serviços, Limpeza e Segurança -
HOJE VAMOS Operacional

FALAR SOBRE • Controle Gerencial.


• Introdução
• Cadastro de Atendentes
• Cadastro de Atendentes x Cadastro de Funcionários
• Iniciando um novo contrato.
• Mesa de Alocações
• Manutenção de Alocações
• Monitor de Check-In
• Ponto Eletrônico x Mesa de Operações

• Gestão de Escalas
• O que é ?
• Diferenças do modelo convencional.

• Controle de Benefícios
• Definição de Critérios
• Definição Benefícios por Posto
HOJE VAMOS Fase II – Prestação de Serviços, Limpeza e Segurança

FALAR SOBRE • Controle de Armamentos


• Cadastro de Armamentos
• Movimentação de Armamentos
• Inclusão Automática
• Registro de Ocorrências
• Relatórios Legais de Armamentos

• Medição de Contratos
• Medição dos Serviços
• Geração do Pedido de Venda
• Faturamento e Documento de Saída
• Verificação do Contas a Receber

• Revisão de Contratos
• Conceito
• Tipos de Revisão
• Controle de Saldo
HOJE VAMOS Fase III – Locação de Equipamentos

FALAR SOBRE • Locação de Equipamentos – CRM/Vendas


• Orçamento de Locação
• Assistente de Contratos

• Locação de Equipamentos - Logística


• Cad. Base de Atendimentos
• Kits de Locação
• Separação de Equipamentos
• Reserva de Equipamentos
• Movimentação de Equipamentos
• Medição de Serviços de Locação
• Retorno de Equipamentos
• Integração GS x ATF
• Contrato de Locação Por Horas
• OS de Manutenção
HOJE VAMOS Fase IV – Integrações e Outros Recursos

FALAR SOBRE • Coletor de Custos e Relatório de Rentabilidade

• Integração Protheus Gestão de Serviços e RM Labore


• Como funciona ?
• TOTVS EAI
• Conceito Mensagem Única TOTVS
• EAI Protheus (Web Services)
• EAI RM (TOTVS Business Connect)
• Tabelas De/Para

• Central do Cliente
• Consultas e Impressões.

• Controle de Alçadas do Gestão de Serviços


• Grupo de Acesso/Perfil
01
Fase I – Prestação de
Serviços, Limpeza e
Segurança - Vendas
Introdução
O que é o módulo Gestão de Serviços – SIGATEC ?
O Gestão de Serviços ou SIGATEC, é um modulo do ERP Microsiga Protheus voltado a administração de

alguns tipos de serviços prestados a um cliente, como Conservação, Segurança, Limpeza, Portaria, Locação

de Equipamentos, entre outros.

Este módulo tem como proposta gerenciar toda a cadeia de administração e manutenção das bases de atendimento

em prestação de serviços, que podem ser equipamentos (produtos) ou localizações físicas, além do corpo técnico

operacional envolvido, tais como Técnicos ou Prestadores de Serviços, organizando o processo de alocação .

Seu funcionamento é pautado sobre as integrações com os módulos de Gestão de Contratos, Faturamento,

Financeiro, Ponto Eletrônico e Folha de Pagamento.


Novo Menu (xnu) do Módulo
+Simples +Organizado +Fácil

Conforme comunicado antecipado aos


clientes em Janeiro/17, para tornar a
experiência de uso do módulo mais
agradável e simples, reformulamos
totalmente o menu principal -
sigatec.xnu. O objetivo é agrupar todos
os conteúdos e subdividi-los por
contextos de uso.

Documentação do tipo “De/Para” disponível aos clientes:


http://tdn.totvs.com/pages/releaseview.action?pageId=269441519
Novo Menu (xnu) do Módulo
+Simples +Organizado +Fácil
CADASTROS BÁSICOS

PROCESSOS DE VENDA
Atualizações -> Cadastros –> Vendas –> Processos de Venda

Esta rotina possibilita a definição de cada tarefa de um


processo de venda, atribuindo o seu percentual de
contribuição para o processo como um todo e, permitindo que
os representantes possam fazer um cronograma das etapas
de suas vendas.
CADASTROS BÁSICOS

CADASTRO DE VENDEDORES
Atualizações -> Cadastros –> Vendas –> Vendedores

Por meio do Cadastro de Vendedores é possível realizar o


cálculo e controle das comissões sobre as vendas dos
produtos de uma empresa, em que pode ser criado um critério
próprio de identificação para cada vendedor, possibilitando
ainda o controle de oportunidades de venda por vendedores
ou times de vendas.
CADASTROS BÁSICOS

COMPLEMENTO DE PRODUTO/SERVIÇOS
Atualizações -> Cadastros –> Genéricos–> Complementos de Produtos

Por meio do complemento de produtos (SB5), é possível


classificar o cadastro de produtos (SB1) nas seguintes
categorias:

• Recursos Humanos (RH);


• Material de Implantação (MI);
• Material de Consumo (MC);
• Locação de Equipamentos (LE);

Este cadastro é largamente utilizado no momento da


elaboração da proposta comercial, possibilitando aos
vendedores utilizarem as informações corretas na precificação
dos produtos e serviços.
CADASTROS BÁSICOS

CADASTRO DE LOCAIS DE ATENDIMENTO


Atualizações -> Cadastros –> Vendas –> Locais de Atendimento

Cadastra e controla os locais de atendimento em que são feitas as


vistorias técnicas e que no futuro se tornaram os postos aonde os
serviços serão prestados. Também auxilia a separação do
orçamento na proposta comercial por locais de atendimento.

O Cadastro de Local de Atendimento recebe as informações dos


produtos e serviços definidos na venda e necessários para a
implantação e gestão dos departamentos competentes.
Pode ser um endereço fixo, um determinado galpão, ou um setor
de trabalho. Por exemplo:
• O andar de um prédio
• Um posto de trabalho móvel.
• Um bloco de um conjunto comercial.
Vendas CRM
• Oportunidade de Venda
• Solicitação de Vistoria Técnica
• Realização de Vistoria Técnica
• Proposta Comercial
• Orçamento de Serviços
• Cad. Planilha de Preços
• Cad. Tabela Precificação
• Impressão da Proposta Comercial
Vendas CRM
OPORTUNIDADE DE VENDA
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

A oportunidade de venda pode ser definida como o “Marco Zero” do fluxo comercial, aonde
são registradas todas as ações subsequentes da comercialização de um serviço.

Ela armazena os estágios de um processo de pré-venda, em que são relacionados os fatores


que determinam o sucesso ou o insucesso de uma negociação. Dessa forma, eles podem ser
comparados com os mesmos fatores dos concorrentes em uma analise futura.

“Tudo se inicia a partir de uma oportunidade de Venda”


VENDAS CRM
OPORTUNIDADE DE VENDA
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Principais campos:

 Descrição
 Vendedor
 Data de Inicio
 Processo
 Aba: Time Vendas
Vendas CRM

PROPOSTA COMERCIAL
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Permite que seja associada uma ou mais propostas comerciais a uma oportunidade de
venda elaborada no estagio anterior.

Uma proposta comercial é um conjunto de estratégias comerciais, como Fatos, Benefícios,


Evidencias, Aplicações, Avaliações, etc., que visam o estabelecimento de um acordo entre
as partes.

Dentro de uma proposta comercial, é possível importar os dados já iniciados por uma
vistoria técnica (que visa estudar antecipadamente as características necessárias a
prestação do serviço, a ser abordado em tópico futuro), bem como um ou mais
orçamentos de serviço, controlado por suas devidas revisões.
VENDAS CRM
PROPOSTA COMERCIAL
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Ao visualizar a rotina de
propostas comerciais de
uma determinada
oportunidade, é possível
observar a existência de
uma ou mais Propostas.

Para facilitar a utilização


pelo usuário, o modulo de
Gestão de Serviços
automaticamente importa
para uma proposta
comercial a síntese de um
orçamento de serviços.
Vendas CRM

VISTORIA TÉCNICA
Atualizações -> Vendas –> Vistorias Técnica

A elaboração de uma proposta comercial, bem como seu orçamento de serviços pode, ou
não, contemplar a existência de uma Vistoria Técnica.

A vistoria técnica é um processo de levantamento inicial dos requisitos técnicos


necessários a execução de um determinado serviço. Em uma vistoria técnica devem ser
informadas as quantidades necessárias de insumo, ferramentas e demais recursos que
devem ser considerados pelos times comerciais no momento de elaboração de uma
proposta de venda de serviços.
VENDAS CRM

VISTORIA TÉCNICA – Solicitação


Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Através do browse de oportunidades de venda, é possível solicitar a


realização de uma ou mais vistorias técnicas para uma mesma
oportunidade, por meio do Recurso “Solicitar Vistoria Técnica”
presente no botão “Ações Relacionadas”

Uma vistoria técnica pode ser agendada de duas formas:

Manual – Permite escolher o Vistoriador e a Data/Hora de realização

Automática – Considera o atendente com agenda disponível mais


próxima.
VENDAS CRM

VISTORIA TÉCNICA – Realização


Atualizações -> Vendas –> Vistoria Técnica

Por meio da rotina “Vistorias Técnicas” é possível observar


todas as solicitações realizadas pelos representantes
comerciais, bem como o status de cada vistoria. É na rotina
de vistoria técnica que surgem as primeiras bases do
Orçamento de Serviços.

A cada nova solicitação realizada, o sistema adiciona um


novo registro com status de “Não Iniciada”.

Por meio desta rotina também é possível incluir uma nova


vistoria a uma oportunidade mesmo que não tenha sido
realizado o procedimento anterior de solicitação
Vendas CRM
ORÇAMENTO DE SERVIÇOS
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Parte principal da funcionalidade de Vendas, o Orçamento de Serviços consiste em registrar


de modo analítico todos os locais de atendimento, recursos humanos necessários, definições
de cargos e horários de prestação do serviço, bem como os materiais de consumo e
materiais de implantação necessários, além de realizar a correta precificação do serviço.
Após a elaboração do orçamento de serviços, a proposta comercial estará pronta e apta para
impressão. É por meio do orçamento de serviços que será elaborado os futuros contratos de
prestação e os alicerces principais da operação da mesa de alocações.

Atualmente o sistema disponibiliza, através do parâmetro MV_ORCPRC dois modelos para


precificação do orçamento de serviços:
 Tabela de Precificação
 Planilha de Preços
VENDAS CRM
ORÇAMENTO DE SERVIÇOS – Com Tabela de Precificação
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

O orçamento de serviços com Tabela de Precificação permite que os


administradores do sistema criem seus próprios campos
personalizados para uso no formulário do orçamento, contemplando
formulas, validações e outras características de cunho técnico, de
forma a possibilitar que o usuário informe valores específicos e
detalhados do negocio referente ao serviço orçado e obtenha
resultados e montantes através de formulas personalizadas.

Este modelo visa a flexibilidade em ambientes em que o roteiro de


calculo do preço faz parte de um modelo ímpar de negócios ou que é
de difícil adaptabilidade em relação ao modelo comum de mercado.
VENDAS CRM
ORÇAMENTO DE SERVIÇOS – Com Tabela de Precificação
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Ao incluir um novo orçamento, é necessário


inicialmente definir qual a tabela de precificação
será usada como base de calculo dos produtos e
serviços comercializados.

Importante: Para utilização do recurso de Tabela


de Precificação no Orçamento de Serviços do
módulo SIGATEC é fundamental configurar o
parâmetro MV_ORCPRC igual a .T.
VENDAS CRM
ORÇAMENTO DE SERVIÇOS – Com Tabela de Precificação
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

A seguir, definimos
então os dados
primários do
orçamento, no
cabeçalho da rotina,
como os Grupos de
Produtos (RH, MI,
MC, LE), que servem
para sintetizar os
itens do Orçamento
no momento da
elaboração do
contrato e da
medição de serviços,
além das Margens de
Lucro e Taxa de
Administração.
VENDAS CRM
ORÇAMENTO DE SERVIÇOS – Com Tabela de Precificação
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Após definir os dados do


cabeçalho, devem ser
inclusos então as demais
informações, como por
exemplo:

 Locais de prestação dos


serviços;
 Itens de RH relacionados
ao local escolhido.
 Materiais de Implantação
e suas respectivas
quantidades;
 Materiais de Consumo, e
suas respectivas
quantidades.
VENDAS CRM
ORÇAMENTO DE SERVIÇOS – Com Tabela de Precificação
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Observe que abaixo da


Guia “Recursos Humanos”
são listados todos os
campos personalizáveis da
planilha de precificação
escolhida.
VENDAS CRM
ORÇAMENTO DE SERVIÇOS (Estrutura com Tabela de Precificação)
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Orçamento de
Serviços

Definição
tabela de
precificação

Definição dos
Escolha dos
grupos de Calculo dos
Locais de
produtos (MI, Custos
Atendimento
MC, RH, LE)

Configuração Definição dos Definição dos Definição dos


Avaliação dos
dos tipos de recursos materiais de Materiais de
custos do
Entrada e humanos do implantação Consumo do
Orçamento
Saída. local do local local

Definição das Composição


Margens dos valores de
Lucro e Tx recursos
Adm. humanos local
VENDAS CRM
ORÇAMENTO DE SERVIÇOS – Com Planilha de Preços
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

O orçamento de serviços com Planilha de Preços permite que os


administradores do sistema e diretores/gerentes comerciais criem planilhas de
preço com valores de produtos e serviços utilizando-se de formulas
personalizáveis e roteiros de extração de dados customizados, de forma a
possibilitar que o usuário se preocupe apenas com o lançamento dos itens,
obedecendo sempre a um valor final pré-determinado pelo sistema a partir da
planilha escolhida.

Este modelo visa a agilidade em ambientes em que o roteiro de calculo do


preço, embora complexo ou impar, não dependa do vendedor para input dos
valores específicos do serviço ou produto.
VENDAS CRM
ORÇAMENTO DE SERVIÇOS – Com Planilha de Preços
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

A construção do orçamento de serviços com


planilha de preços é semelhante ao modelo
anterior, sua diferença esta na presença da
opção “Planilha de Preços” no menu “Outras
Ações” que permite ao usuário relacionar uma
planilha a um determinado item do orçamento.

Importante: Para utilização do recurso de


Planilha de Preços no Orçamento de Serviços
do módulo SIGATEC é fundamental configurar
o parâmetro MV_ORCPRC igual a .F.
VENDAS CRM
ORÇAMENTO DE SERVIÇOS – Com Planilha de Preços
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Note que no modelo de orçamento


com Tabela de Preços, os Materiais
de Implantação e Consumo tem
relação direta com os Recursos
Humanos, o que diferencia a tela
da rotina
VENDAS CRM
ORÇAMENTO DE SERVIÇOS (Estrutura com Planilha de Preços)
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Proposta
Comercial

Orçamento de
Serviços

Definição dos Definição das Configuração


Escolha dos
grupos de Margens dos tipos de Calculo dos
Locais de
produtos (MI, Lucro e Tx Entrada e Custos
Atendimento
MC, RH, LE) Adm. Saída.

Definição dos
recursos Avaliação dos
humanos do custos do
local Orçamento

Composição Definição dos Definição dos


dos valores de materiais de Materiais de
recursos implantação Consumo do
humanos local do local local
Vendas CRM
CADASTRO DE TABELA DE PRECIFICAÇÃO
Atualizações -> Cadastros -> Vendas –> Preços -> Tabela de Precificação

A composição de custo dos orçamentos de serviços pode ser realizado de diferentes formas
por meio das tabelas de precificação, que possibilitam ao usuário o emprego de formulas e
campos próprios para calculo, da forma que melhor lhe convém. A diferença básica da tabela
de Precificação para Planilha de Preços esta no fato de não exigir a inclusão de valores fixos,
permitindo que os mesmos sejam informados pelo usuário em tempo de execução do
Orçamento de Serviços.

Por padrão, o sistema disponibiliza em momento inicial uma tabela padrão como “modelo”,
sugestivo, denominada “Tabela Padrão”, todavia o usuário pode criar tantas outras como
desejar.
VENDAS CRM
CADASTRO DE TABELA DE PRECIFICAÇÃO
Atualizações -> Cadastros -> Vendas –> Preços -> Tabela de Precificação

A concepção de uma nova tabela de precificação obriga que o usuário/administrador determine os seguintes “apelidos” nas células
da tabela, para que no orçamento de serviços sejam recuperados os valores de recursos humanos e de impostos:

TOTAL_RH - Este “apelido” é obrigatório e deve corresponder ao preço de venda unitário da formação do preço do recurso humano
que se estiver calculando no momento.

TOTAL_VIMP - Este apelido é obrigatório e deve corresponder ao total de impostos incididos sobre o Orçamento de Serviços.

Para utilizar fórmulas matemáticas ou ADVPL é necessário utilizar o sinal de igual (=) como prefixo da formula, semelhante ao MS-Excel.

Exemplo: =(((A1+A2)*60)/100)
VENDAS CRM
CADASTRO DE TABELA DE PRECIFICAÇÃO
Atualizações -> Cadastros -> Vendas –> Preços -> Tabela de Precificação

No cadastro de Tabela de Precificação é


possível informar N campos, para Recursos
Humanos e Impostos, para composição do
valor final do orçamento de serviços, de modo
que estes campos componham uma fórmula
AdvPL, precedida do sinal = (igual), atribuída a
célula que tem o “apelido” igual a TOT_VIMP
ou TOTAL_RH

A interface de cadastro se assemelha ao


configurador do Microsiga Protheus, e permite
que o usuário defina as características dos
campos criados, como tamanho, decimal,
mascara, Valid, Inicializador padrão, etc.

Estes campos são virtuais e controlados


fisicamente através de arquivos XML.
Vendas CRM
CADASTRO DE PLANILHA DE PREÇOS
Atualizações -> Cadastros -> Vendas –> Preços -> Planilhas de Preços de Serviços

A Planilha de formação de preços é utilizada para calcular o valor da prestação de serviços


usando fórmulas matemáticas e rotinas em ADVPL, dispensando a digitação de valores
individuais pelo usuário.

A Planilha também permite configurar a quantidade de linhas, colunas, o tipo de célula que
pode ser texto ou numérico. Através do botão ações é possível criar uma nova planilha, abrir
uma planilha existente a partir de um arquivo xml, salvar uma nova planilha em arquivo xml
(guardando a quantidade de linhas, colunas, nome, alias, valores, fórmulas das células,
células bloqueadas) e adicionar ou remover uma célula da lista de células liberadas ou
bloqueadas para edição no orçamento de serviços conforme tipo de planilha escolhido na
criação do modelo.
VENDAS CRM
CADASTRO DE PLANILHA DE PREÇO
Atualizações -> Cadastros -> Vendas –> Preços -> Tabela de Precificação

A concepção de uma nova Planilha de Preços obriga que o usuário/administrador determine os seguintes “apelidos” nas células da
tabela, para que no orçamento de serviços sejam recuperados os valores de recursos humanos e de impostos:

TOTAL_RH - Este apelido é obrigatório e deve corresponder ao preço de venda unitário da formação do preço do recurso humano
que se estiver calculando no momento.

TOTAL_MAT_IMP - Esta célula, quando presente, receberá o valor total do material de implantação estimado no orçamento de
serviços para o recurso humano manipulado.

TOTAL_MAT_CONS - Esta célula, quando presente, receberá o valor total do material de consumo estimado no orçamento de
serviços para o recurso humano manipulado.

Para utilizar fórmulas matemáticas ou ADVPL é necessário utilizar o sinal de igual (=).

Exemplo: =VAL(SOMA1('10'))+1 ou =A1+A2 ou =A1+10 ou =U_USFUNC()


Vendas CRM
IMPRESSÃO DA PROPOSTA COMERCIAL
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda -> Proposta Comercial

Concluídos os processos de cadastro de oportunidade, vistoria técnica, proposta comercial e


orçamento, o sistema possibilita então a impressão da proposta comercial, que consiste em
um breve resumo personalizado da companhia que se apresenta a seu cliente, contemplando
ainda a descrição, valores e quantidades do serviço oferecido.

Esta proposta é integrada ao Microsoft Word® e possibilita ainda a realização de ajustes


finais personalizados pelo executivo de contas para uma melhor apresentação ao cliente.

Importante: Dada a não existência de uma uniformidade de modelos, para se fazer uso da
impressão da Proposta Comercial deve-se utilizar o ponto de entrada Ft600Imp. A disposição
dos times de implantação e projetos encontra-se um “RDMAKE exemplo” e um “Arquivo
.Dot.” (modelo)
VENDAS CRM
RESUMO GERAL – Proposta/Vendas

Inclusão da Oportunidade de Vendas

Solicitação e Realização da Vistoria


Técnica

Geração da Proposta Comercial

Elaboração do Orçamento de Serviços

Impressão da Proposta Comercial


Vendas CRM
• Evolução do Estagio da Venda
• Oportunidade Ganha / Perdida
• Cad. de Contatos e Assinatura Proposta
• Assistente de Geração de Contrato
• Status do Contrato: Elaboração / Vigência
VENDAS CRM
Transformando Proposta Comercial em Contrato.

O módulo de gestão de serviços permite ao time de vendas realizar


o acompanhamento da evolução comercial de uma proposta,
atribuindo ao final um fator critico de sucesso ou insucesso.

É possível ainda detalhar informações relativas ao fechamento da


proposta, como data de assinatura, contatos, entre outras
informações.
VENDAS CRM
Transformando Proposta Comercial em Contrato.

Abertura de Entrega da Aceite do


Oportunidade Proposta
Cliente

ALTERANDO OS ESTÁGIOS DA VENDA


Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Contato Composição
Esta rotina possibilita a definição de cada tarefa de um
com o da Proposta processo de venda, atribuindo o seu percentual de
Cliente e Orçamento
contribuição para o processo como um todo e, permitindo que
os representantes possam fazer um cronograma das etapas
de suas vendas.
VENDAS CRM
Transformando Proposta Comercial em Contrato.

Ao visualizar o browse
de oportunidades, ao
lado direito é
demonstrado o funil de
vendas a partir dos
filtros estabelecidos.
VENDAS CRM
Transformando Proposta Comercial em Contrato.

Para atualizar o
estágio de uma
oportunidade, basta
selecioná-la no browse
e por meio do botão
“Alterar”, preencher os
campos “Processo” e
“Estagio”.

O % de andamento
será automaticamente
calculado pelo
sistema.
VENDAS CRM
OPORTUNIDADE GANHA/ACEITA
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Após o aceite da proposta comercial pelo cliente


ou prospect, é necessário executar o
procedimento de alteração da oportunidade para
que seu status seja igual a “Oportunidade
Ganha”, permitindo assim que a mesma esteja
apta para uso no assistente de geração de
contratos.
VENDAS CRM
OPORTUNIDADE GANHA/ACEITA
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Para atualizar uma


oportunidade, basta
selecioná-la no browse e por
meio do botão Alterar,
preencher os campos F.C.S
e Status.

É importante considerar o
estágio da venda – que deve
equivaler a 100% e também
as informações de Assinatura
e Contato.
VENDAS CRM
ASSISTENTE DE GERAÇÃO DE CONTRATOS
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Assistente de Contrato

Quando uma proposta comercial é aceita pelo cliente e seu


status é alterado para “Proposta Ganha”, o sistema possibilita a
geração automática do contrato de serviços que será
automaticamente vinculado ao módulo de Gestão de Contratos.
Para isto, foi desenvolvida uma funcionalidade denominada
“Assistente de Geração de Contratos”.

A seguir, veremos como executar o assistente de contratos.


VENDAS CRM
ASSISTENTE DE GERAÇÃO DE CONTRATOS
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Assistente de Contrato

Ao acessar o
assistente, serão
exibidos os
orçamentos/prop
ostas que não
possuem contrato
gerado e estão
com status igual
a “Proposta
Ganha”

Selecione um ou
mais propostas e
clique em
“Avançar”
VENDAS CRM
ASSISTENTE DE GERAÇÃO DE CONTRATOS
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Assistente de Contrato

Durante a execução
do assistente, é
possível já iniciar o
processo de
importação de
funcionários do GPE
que farão parte dos
times de atendentes
atuantes na prestação
de serviços deste
contrato.

Esta etapa é opcional


e pode ser executada
em momento futuro
caso o usuário
preferir.
VENDAS CRM
ASSISTENTE DE GERAÇÃO DE CONTRATOS
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Assistente de Contrato

Por fim, é necessário


informar os
parâmetros de
Condição de
Pagamento, Reajuste,
Índices, Caução,
entre outras
informações.
VENDAS CRM
ASSISTENTE DE GERAÇÃO DE CONTRATOS
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Assistente de Contrato

Ao término, o sistema
apresenta uma
mensagem
demonstrando o
código do novo
contrato cadastrado.
.
Wizard de Alteração de Contratos
Permite que sejam modificados algumas características de um contrato que por
ventura foram preenchidas erroneamente pelo usuário no momento da execução do
assistente de contrato, sem a necessidade de revisa-lo, desde que obedecidas as seguintes
premissas:

1 – O Contrato necessita estar em estagio de “Elaboração”.

2 – Caso o contrato esteja vigente, pode-se altera-lo para “Em Elaboração” desde que
nenhuma medição tenha sido executada.

3 – Permite que sejam alteradas apenas as informações presentes no assistente de geração


de contratos do GS.
Wizard de Alteração de Contratos

Permite que sejam modificados


algumas características do
contratos que por ventura foram
preenchidas erroneamente pelo
usuário no momento da execução
do assistente de contrato
Contratos de Serviços com Produtos do
Orçamento ou “Contrato Desaglutinado”

A partir do release 12.1.16, foi desenvolvido um novo parâmetro que permite que os
produtos presentes nas Abas de “Recursos Humanos”, “Material de Implantação”,
“Material de Consumo” e “Locação de Equipamentos” sejam transportados como itens
reais do Contrato no módulo SIGAGCT, sem a necessidade de utilizar um produto
“intermediário” conhecido tradicionalmente como “Aglutinador”
Contratos de Serviços com Produtos do Orçamento ou
“Contrato Desaglutinado”

Afinal, porque existe o Orçamento Aglutinado e o Desaglutinado ?

Antes de abordarmos o recurso de Orçamento/Contrato


desaglutinado, é importante resgatarmos o porque dos conceitos
“Aglutinado” e “Desaglutinado”, de modo que fique claro qual modelo
deve-se adotar em consonância com o mercado/legislação em que o
cliente esta inserido.
Contrato Aglutinado

Aglutinado: Quando se apura (mede) um contrato de serviços, seja ele


de locação de equipamentos, de prestação de serviços de limpeza,
segurança, ou ambos (LE + RH), é importante saber que estamos, de
uma forma, ou de outra, falando de uma “Prestação de Serviços”.

No Brasil, as prestações de serviço são tributadas com o imposto


denominado “ISS” – Imposto sobre Serviços.

O “ISS” é um imposto de natureza municipal, logo, suas regras,


alíquotas, e demais características são reguladas por cada município
(cidade) brasileira aonde o serviço é prestado ou tomado.
Contrato Aglutinado
Embora existam exceções, a maioria dos municípios brasileiros não
permite a emissão de Notas Fiscais de Serviço considerando mais de
um tipo de serviço, o que obrigatoriamente faz com que todos os
pedidos de venda de medição, tenham, no máximo, 1 item apenas.

Para efeitos de integridade da informação e também de auditorias, os


pedidos de venda de medição devem apresentar, obrigatoriamente, os
mesmos produtos presentes no seu contrato de origem.

Logo, os contratos poderiam ter apenas 1 produto, e não todos os


presentes no orçamento de serviços do GS. Por isso, fez-se necessário
a criação do produto “Aglutinador” no cabeçalho do orçamento de
serviços no momento de idealização do módulo a alguns anos atrás.
Contrato Desaglutinado
Embora a maioria dos municípios não permitirem a emissão de notas
fiscais de serviço com mais de 1 item, algumas exceções foram
notadas em determinados negócios e municípios, como por exemplo:

- Alguns municípios não apresentam um código de serviço destinado a


atividade de locação de equipamentos, dispensando a emissão de
notas de serviço para este tipo de serviço uma vez que sobre o mesmo
não há incidência de ISS;

- Alguns outros municípios possuem mais de um código de serviço


para a atividade de locação de equipamentos, sendo que em alguns
casos notou-se alíquotas diferentes entre determinados tipos de
equipamentos locáveis.
Contrato Desaglutinado
Exemplo:
Alguns equipamentos de locação diretamente relacionados ao ramo de
“construção civil” possuem reduções na alíquota ou ate mesmo isenções,
enquanto equipamentos de locação relacionados a “telecomunicação” possuem
alíquotas mais elevadas, dentro do mesmo município.

Os diferentes cenários, equipamentos, municípios e regras tornaram necessário a


parametrização do sistema para que o mesmo permita, ou não, a elaboração de
contratos com produtos reais.
Contratos de Serviços com Produtos do Orçamento ou
“Contrato Desaglutinado”

Aonde utilizar o contrato “Aglutinado” e o “Desaglutinado” ?

DEPENDE!

Não existe uma resposta exata para esta pergunta.


É necessário, antes de mais nada, observar todo o meio em que o negócio do cliente esta inserido e então
optar pela alternativa mais aderente, respeitando-se toda e qualquer legislação regulatória.
Contratos de Serviços com Produtos do Orçamento ou
“Contrato Desaglutinado”
Exemplos de aplicação:

Temos um cliente, do ramo de locação, dispensado da emissão de NFS em seu(s) município(s) de atuação,
que deseja apurar, através de ferramentas de Bussiness Inteligence, a rentabilidade de seus produtos. Qual
o modelo de contrato ele deve optar ?
Resposta: Contrato Desaglutinado
Contratos de Serviços com Produtos do Orçamento ou
“Contrato Desaglutinado”
Exemplos de aplicação:

Temos um cliente, do ramo de locação, que aluga diferentes tipos de equipamentos em seu(s) município(s)
de atuação, e que possui regras especificas (diferentes alíquotas) entre seus equipamentos. Qual o modelo
de contrato o mesmo deve adotar ?
Resposta: Contrato Desaglutinado
Contratos de Serviços com Produtos do Orçamento ou
“Contrato Desaglutinado”
Exemplos de aplicação:

Temos um cliente, do ramo de prestação de serviços, que oferta diferentes tipos de serviços em seu(s)
município(s) de atuação, e que possui regras especificas (diferentes alíquotas) entre seu portfolio de
serviços. Qual o modelo de contrato o mesmo deve adotar ?
Resposta: Contrato Desaglutinado
Contratos de Serviços com Produtos do Orçamento ou
“Contrato Desaglutinado”
Exemplos de aplicação:

Temos um cliente, do ramo de prestação de serviços, que oferta diferentes tipos de serviços em seu(s)
município(s) de atuação, sendo que todos eles obedecem ao mesmo “código de serviços” – com regras de
tributação exatamente iguais entre si. Qual o modelo de contrato o mesmo deve adotar ?
Resposta: Contrato Aglutinado
Contratos de Serviços com Produtos do Orçamento ou
“Contrato Desaglutinado”
Fontes de informação:

Dividir Pedido em Varias Notas com Serviços Diferentes:


http://tdn.totvs.com/display/public/PROT/DOC0035_Dividir_Pedido_em_Notas_com_Servicos_Diferentes;jsessionid=8DD9CC777DCB6B1CA1853EFFE74763B0

ISS - Locação de Equipamento - Não Incidência de ISS e Obrigatoriedade de NF:


http://tdn.totvs.com/pages/releaseview.action;jsessionid=0ADCAD3D1B3395955A6ADC0615B92DBE?pageId=244932431
Contratos de Serviços com Produtos do Orçamento ou
“Contrato Desaglutinado”

Parametrizando o sistema:

A emissão de Contratos Aglutinados ou Desaglutinados é


configurável através do parâmetro MV_GSDSGCN,
aonde:

1 – Sim. Gera os contratos desagrupados


2 – Não. Gera os contratos Agrupados (Default)
02
Fase II – Prestação de
Serviços, Limpeza e
Segurança - Operacional
Controle Operacional
O Gestão de Serviços possibilita aos encarregados operacionais realizar a gestão dos times
de atendimento, gerenciando suas alocações, manutenções (ausências, substituições, etc.) e
disponibiliza diversas informações relativas a movimentação dos colaboradores que prestam
os serviços), integrando informações e dados com os sistemas de Folha de Pagamento e
Ponto Eletrônico.

Após o estabelecimento da venda de um serviço, que se inicia na elaboração da proposta


comercial, o sistema possibilita aos usuários administrativos realizarem a elaboração dos
contratos de prestação de serviço. A partir destes contratos são idealizadas as
movimentações de pessoal, considerando para isto seus locais de atendimento, cargos,
funções e turnos de trabalho.
Cadastros Básicos
• Cadastro de Atendentes
• Implantando um novo contrato.
• Mesa de Alocações
• Manutenção de Alocações
OPERACIONAL
CADASTRO DE ATENDENTES
Atualizações -> Cadastros –> Prest. Serviços -> Atendentes -> Atendentes

Essa funcionalidade corresponde a toda e


qualquer pessoa que execute a mão de
obra de serviços. A partir desse cadastro
são realizadas as alocações e os
apontamentos nas Ordens de Serviços.

Quando utilizada a integração com o


módulo de Folha de Pagamento, a origem
do cadastro de atendentes se da por meio
do cadastro de funcionários, que é
integrado ao módulo de Folha de
pagamento e possibilita o gerenciamento
por meio da Chapa / Matricula do
Funcionário.
OPERACIONAL
CADASTRO DE ATENDENTES
Atualizações -> Cadastros –> Prest. Serviços -> Atendentes -> Atendentes

Todo atendente possui um vinculo com uma


seção de trabalho (normalmente um centro de
custo). Além disto, os atendentes também são
classificados por turno de trabalho e função.

Estas informações são indispensáveis para a


correta alocação destes atendentes nos
contratos em que eles desempenharão suas
atividades.
OPERACIONAL
CADASTRO DE ATENDENTES
Atualizações -> Cadastros –> Prest. Serviços -> Atendentes -> Atendentes

Registra todos os
atendentes para
uso dentro dos
processos do
Gestão de
Serviços seja
processos do
Field Service seja
processos da
Gestão de
Serviços
Terceirizados.
Cad. de Atendentes (TEC) x Cad. de Funcionários (GPE)
CADASTRO DE ATENDENTES
Atualizações -> Cadastros –> Prest. Serviços -> Atendentes -> Atendentes

Lista todos os
funcionários
independente de vínculo
com o Gestão de
Serviços.

Para o ponto eletrônico


os campos obrigatórios
no cadastro do
funcionário são: Turno/
Sequência e Regra de
Apontamento.
Operacional
OPERACIONAL
ALOCAÇÃO INICIAL
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Gestão dos Contratos.

Quanto um novo contrato é cadastrado, é necessária a realização


das primeiras alocações. Normalmente esta atividade é realizada
após a conclusão da geração do contrato, quando os times de
Recursos Humanos finalizam a admissão dos novos participantes.

Esta atividade é realizada por meio de um painel especifico,


acessível através das opções de Gestão de Contratos do modulo
de Gestão de Serviços.

É importante lembrar que a quantidade de recursos a serem


alocados em um determinado local é limitada ao total orçado no
momento da elaboração da proposta comercial que o cliente
realizou aceite¹

1 - Passível de parametrização de acordo com o controle de alçadas e permissões do usuário.


OPERACIONAL
ALOCAÇÃO INICIAL
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Gestão dos Contratos.

Quanto um novo contrato é cadastrado, é necessária a realização das


primeiras alocações. Normalmente esta atividade é acontece após a
conclusão da geração do contrato, quando os times de Recursos Humanos
finalizam a admissão dos novos participantes.

Esta atividade é realizada por meio de um painel especifico, acessível através


das opções de Gestão de Contratos do modulo de Gestão de Serviços.

É importante lembrar que a quantidade de recursos a serem alocados em um


determinado local é limitada ao total orçado no momento da elaboração da
proposta comercial que o cliente realizou aceite¹

1 - Passível de parametrização de acordo com o controle de alçadas e permissões do usuário.


OPERACIONAL
Assim como a mesa de
operações, a tela de ALOCAÇÃO INICIAL
alocação inicial é Atualizações -> Contratos de Serviços –> Gestão dos Contratos.
basicamente dividida em
quatro painéis:

1. Configuração para
Alocação
2. Filtros
3. Atendentes
Disponíveis
4. Atendentes
Alocados
OPERACIONAL
ALOCAÇÃO INICIAL
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Gestão dos Contratos.

Painel 1

• No painel 1, são exibidos todos os locais de atendimento do


contrato inicialmente selecionado. É necessário realizar a marcação
de 1 ou mais locais que se deseja proceder as alocações
OPERACIONAL
ALOCAÇÃO INICIAL
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Gestão dos Contratos.

Painel 2

No painel 2, são exibidos os filtros necessários para facilitar a busca


de atendentes dentro do quadro de funcionários da companhia aptos
a trabalhar no local do contrato selecionado.
OPERACIONAL
ALOCAÇÃO INICIAL
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Gestão dos Contratos.

Painel 3
No painel 3, são exibidos todos os atendentes disponíveis para alocação,
considerando ainda uma legenda que auxilia na interpretação da disponibilidade
do mesmo.
OPERACIONAL
ALOCAÇÃO INICIAL
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Gestão dos Contratos.

Painel 4

No painel 4, são exibidos todos os atendentes já alocados dentro de um


contrato.
OPERACIONAL
MESA DE OPERAÇÕES
Atualizações -> Prestação de Serviços –> Alocação Pessoal -> Mesa Op. Atendentes

A mesa operacional tem como principal função proporcionar uma gestão clara
e unificada ilustrando os principais processos de gestão operacional.

Por meio da Mesa de Alocações, os encarregados, coordenadores e gestores


de serviços podem realizar as projeções de alocação de todos os atendentes
de um determinado local de trabalho.

Ainda por meio da mesa de alocações, é possível realizar a manutenção das


agendas, o apontamento de faltas (com substituição ou não) além de outras
movimentações
OPERACIONAL
A mesa de MESA DE OPERAÇÕES
operações é Atualizações -> Prestação de Serviços –> Alocação Pessoal -> Mesa Op. Atendentes
basicamente
dividida em quatro
painéis:

1. Filtros
2. Atendentes
3. Agendas
4. Manutenções
OPERACIONAL
MESA DE OPERAÇÕES
Atualizações -> Prestação de Serviços –> Alocação Pessoal -> Mesa Op. Atendentes

Painel 1
A seção de filtros permite que sejam listados no
quadrante II apenas os colaboradores que
atendam a uma ou mais características a seguir:

1. Região de Atendimento
2. Local de Atendimento
3. Equipe
4. Atendentes
5. Habilidades
6. Período das agendas

Os filtros realizados são automaticamente salvos


no profile do usuário e carregados
automaticamente a cada novo acesso
OPERACIONAL
MESA DE OPERAÇÕES
Atualizações -> Prestação de Serviços –> Alocação Pessoal -> Mesa Op. Atendentes

Painel 2
Exibe uma relação de atendentes,
determinados pelos filtros definidos no painel 1
qual se deseja realizar manutenções ou novas
alocações.

Permite ainda a realização de um sub-filtro para


facilitar o refinamento da busca, por meio do
botão “filtrar” do painel
OPERACIONAL
MESA DE OPERAÇÕES
Atualizações -> Prestação de Serviços –> Alocação Pessoal -> Mesa Op. Atendentes

Painel 3
A partir da definição de um filtro de atendentes no painel, e da seleção de um atendente no painel 2, é possível
visualizar no painel 3 a projeção das agendas deste atendente. Permite ainda a realização de um sub-filtro para
facilitar o refinamento da busca, por meio do botão “filtrar” do painel. Este painel apresenta ainda o botão
“Manutenção de Agenda” para que seja possível realizar modificações pontuais em dias desta projeção
OPERACIONAL
MESA DE OPERAÇÕES
Atualizações -> Prestação de Serviços –> Alocação Pessoal -> Mesa Op. Atendentes

Painel 4
Permite que sejam exibidos todos os registros relativos a manutenção de agenda do atendente selecionado no
painel 2. As manutenções de agenda podem ser faltas (com ou sem substituição), atrasos, entre outros motivos
OPERACIONAL
MESA DE OPERAÇÕES
Atualizações -> Prestação de Serviços –> Alocação Pessoal -> Mesa Op. Atendentes

A manutenção das alocações permite que sejam inseridas na


mesa de operações as informações relativas as faltas (com
substituição, ou não) de um determinado atendente alocado
em um local de atendimento.

Para tanto, alguns filtros devem ser respeitados, para que o


atendente substituído atenda as necessidades mínimas do
posto, como Centro de Custo, Local, Região, Função, Turno,
Etc.

É possível ainda definir um controle de alçadas para


operadores da mesa para que seja possível alocar substitutos
que não atendam a um ou mais requisitos de perfil
OPERACIONAL
Como proceder a manutenção das alocações de Recursos
Humanos de forma ágil ?

Existem duas formas de proceder a manutenção das alocações de


Recursos Humanos:
Exemplos práticos da
Manutenção
Operacional
A primeira delas, através da rotina de Alocação de Atendentes –
Recomendada para cenários aonde a quantidade de dias de manutenção seja
relativamente grande ou indeterminados, como por exemplo: Afastamentos
sem previsão de retorno, licença maternidade, férias, etc.

A segunda opção é por meio da rotina Mesa de Alocações - Neste caso,


recomendado para cenários de ajustes pontuais – Faltas, Pequenos
Afastamentos ou substituição emergenciais.
CONTROLE GERENCIAL – EXEMPLOS PRATICOS
Cenário 01 – Alocação para grandes períodos (ou indeterminados)
Imagine o
seguinte cenário:
Gestão de Serviços
O atendente “Denis”
que trabalha no
Contrato A – Local de Contrato
Atendimento 1, Contrato A Contrato B
precisou se afastar de Apoio
por tempo
indeterminado em
função de um Local de
Local de Local de Local de
acidente de trabalho. Atendimento 1 Atendimento 2 Atendimento 1
Atendimento Local Padrão
2

O atendente “Walter”,
que atua no banco
de apoio da empresa Jorge Silva Denis João Elisa Silvana Thiago Rodrigo Marcos Larissa Tatiane Maria Joana Walter
fara a sua
substituição
CONTROLE GERENCIAL – EXEMPLOS PRATICOS
Cenário 01 – Alocação para grandes períodos (ou indeterminados)

Executando a Manutenção
1º Passo:
Gestão de Serviços
Entrar no contrato de apoio, e “desalocar”
(remover) o atendente “Walter” deste contrato,
nos dias em que ele fara a substituição, de Contrato de Apoio
forma que ele fique disponível para ser alocado
em outros contratos.
Local Padrão
Rotina: Alocação de Atendentes
Atualizações -> Contratos de Serviços -> Gestão dos Contrato -> Outras Ações ->
Alocação de Atendentes
Maria Joana Walter
CONTROLE GERENCIAL – EXEMPLOS PRATICOS
Cenário 01 – Alocação para grandes períodos (ou indeterminados)

Executando a Manutenção
2º Passo:
Gestão de Serviços
Ainda por meio da rotina de Gestão de Contratos,
localizar o contrato em que existe a troca por longo
período (ou indeterminado) e “desalocar” o atendente
afastado “Denis”, alocando então o atendente de Contrato A
apoio “Walter” qual fizemos a manutenção na etapa
anterior.
Local de Local de
Este modelo é recomendável justamente por não Atendimento 1 Atendimento 2
exigir a manutenção do atendente “Denis” em cada
dia que ele estiver ausente, executando uma única
operação.
Jorge Silva Denis João Elisa Silvana
Rotina: Alocação de Atendentes
Atualizações -> Contratos de Serviços -> Gestão dos Contrato -> Outras Ações
-> Alocação de Atendentes
CONTROLE GERENCIAL – EXEMPLOS PRATICOS
Cenário 02 – Manutenção de pequenos períodos (faltas)
Imagine o
seguinte cenário:

O atendente “Jorge”
Gestão de Serviços
que trabalha no
Contrato A – Local de
Atendimento 1, faltou Contrato
em um determinado Contrato A Contrato B
dia/horário de seu
de Apoio
turno de trabalho
Local de
Local de Local de Local de
O atendente “Lando”, Atendimento 1 Atendimento 2 Atendimento 1
Atendimento Local Padrão
2
que atua no banco
de apoio da empresa
fara a sua
substituição.
Jorge Silva Denis João Elisa Michele Thiago Israel Marcos Larissa Tatiane Maria Joana Lando
CONTROLE GERENCIAL – EXEMPLOS PRATICOS
Cenário 02 – Manutenção de pequenos períodos (faltas)

Executando a Manutenção
1º Passo: Gestão de Serviços
Entrar no contrato de apoio, e “desalocar”
(remover) o atendente “Lando” deste contrato, Contrato de Apoio
nos dias em que ele fara a substituição, de
forma que ele fique disponível para ser alocado
em outros contratos.
Local Padrão
Rotina: Alocação de Atendentes
Atualizações -> Contratos de Serviços -> Gestão dos Contratos -> Outras Ações ->
Alocação de Atendentes
Maria Joana Lando
CONTROLE GERENCIAL – EXEMPLOS PRATICOS
Cenário 02 – Manutenção de pequenos períodos (faltas)

Executando a Manutenção
2º Passo: Gestão de Serviços
Por meio da Mesa de operações, entrar no contrato em
que o atendente faltante “Jorge” será substituído.
Localizar a data e hora da falta, selecionar então o
atendente de apoio “Lando” deslocado na etapa
Contrato A
anterior e confirmar a operação

Note que neste modelo, não há necessidade de


Local de Local de
“desalocar” do contrato o atendente “Jorge”, de modo Atendimento 1 Atendimento 2
que apenas a sua substituição temporária se faz
necessário..
Jorge Silva Denis João Elisa Silvana
Rotina: Alocação de Atendentes
Atualizações -> Prest. Serviços -> Alocação Pessoal -> Mesa Op. Contratos
CONTROLE GERENCIAL

Informações Complementares
Para facilitar a compreensão, é importante lembrar que:

1. O Modulo de Gestão de Serviço contempla


“n” filiais;

2. Todo contrato pertence a uma única filial;

3. Um local de atendimento esta diretamente


vinculado a um contrato;

4. Um atendente presta serviços em um local


de atendimento.
CONTROLE GERENCIAL – VISÃO GERAL

Gestão de Serviços
Empresa/Filial 01 Empresa/Filial 02
Contrato Contrato
Contrato A Contrato B Contrato A Contrato B
de Apoio de Apoio

Local de Local de
Local de Local de Local de Local de Local de Local de
Atendime Local Padrão Atendime Local Padrão
Atendimento 1 Atendimento 2 Atendimento 3 Atendimento 5 Atendimento 6 Atendimento 7
nto 4 nto 8
Josenildo

Jefferson
Rosimar

Augusto
Marcelo

Fabricio
Rodrigo
Michele

Rubens
Marcos

Silvana
Tatiane
Larissa

Sophia
Thiago

Wilton
Joana

Lucas

Aurea
Diego

Dalva
Jorge

Maria

Ivone
João

Elisa
Silva

Cris
Monitor de Check-In

Visando atender aos clientes que tem a necessidade de um controle


diferenciado na gestão e alocação de atendentes, foi desenvolvido o Monitor de
Check-In, onde de forma simples é possível realizar a confirmação de “entrada”
(check-in) dos atendentes, assim como já é possível através da rotina de mesa
de operações.

A rotina de monitor de Check-In é um facilitador do processo e, portanto,


funciona em conjunto com as demais funcionalidades disponibilizadas pelo
sistema, como a manutenção de agendas e o apontamento de faltas. Além
disso, no futuro, será possível trabalhar de modo integrado aos aplicativos
mobile – atualmente em fase de construção.
Monitor de Check-In
Como funciona ?

Basicamente, o Monitor de check-ins coleta da tabela ABB


(Agendamentos) todas as alocações previstas e não
confirmadas ainda, de acordo com os parâmetros de
Data/Hora inseridos na abertura da rotina.
Monitor de Check-In
Como funciona ?

As alocações não confirmadas,


que atendem ao filtro são
exibidos em um browse, para
que o coordenador de pessoal
tenha ciência dos postos que
ainda não formalizaram a
entrada do respectivo
profissional, possibilitando que
o mesmo tome uma ação
proativa sobre o mesmo com o
objetivo de não mantê-lo
“descoberto”
Mesa de Operações (SIGATEC) x Ponto Eletrônico (SIGAPON)

Por padrão, o módulo de Gestão de Serviços


permite que as agendas projetadas para o
atendente, através da rotina de Mesa de
Operações possam ser importadas para o
módulo de Ponto Eletrônico do Microsiga
Protheus para correto calculo da Folha de
pagamento do funcionário (atendente)
considerando para isso as folgas, faltas e
demais características pertinentes ao Folha.
Mesa de Operações (SIGATEC) x Ponto Eletrônico (SIGAPON)
MESA DE OPERAÇÕES
Atualizações -> Prestação de Serviços –> Alocação Pessoal -> Mesa Op. Atendentes

Na rotina de Mesa
de Alocação – Visão
de Atendentes é
possível verificar as
agendas dos
atendentes
diariamente e iniciar
o processo de
manutenção dos
seus horários (para
hora extra, atraso
ou saída
antecipada) ou
lançamento de falta.
Mesa de Operações (SIGATEC) x Ponto Eletrônico (SIGAPON)
MESA DE OPERAÇÕES
Atualizações -> Prestação de Serviços –> Alocação Pessoal -> Mesa Op. Atendentes

Exemplo de
lançamento de uma
falta.

1. Seleção da
Agenda e
Escolha da Ação
2. Confirmação
da(s) Agenda(s)
a ser(em)
alterada(s)
3. Preenchimento
dos dados da
manutenção.
Mesa de Operações (SIGATEC) x Ponto Eletrônico (SIGAPON)
GERAÇÃO DE ATENDIMENTOS
SIGATEC -> Atualizações -> Prest. Serviços -> Efetivo Operacional -> Geração de Atendimentos

Processamento responsável por


confirmar os atendimentos das agendas
de um grupo de atendentes.

Após esta operação as agendas ficam


impossibilitadas de sofrerem
manutenções pelo Gestão de Serviços
nas manutenções de agendas.

Durante o seu processamento, o


sistema automaticamente cria as
ordens de serviço relacionadas aos
atendimentos, utilizando para isso a
base de atendimento escolhida no
momento de elaboração do contrato.
Mesa de Operações (SIGATEC) x Ponto Eletrônico (SIGAPON)
PONTO ELETRÔNICO – PERÍODO DE APONTAMENTO
SIGAPON -> Atualizações -> Cadastro do Ponto -> Períodos de Apontamento

Processo do Ponto Eletrônico


que define o período de
apontamento (intervalo de dias) em
aberto para
lançamento/manutenção das
marcações de ponto.

Este intervalo de dias é o que


intervalo que o ponto irá aceitar
as marcações, caso sejam
enviadas marcações em dias
foras do período estas
marcações não serão aceitas.
Mesa de Operações (SIGATEC) x Ponto
Eletrônico (SIGAPON)
GERAÇÃO DE MARCAÇÕES
SIGATEC -> Atualizações -> Efetivo Operacional -> Geração de Marcações

Processo do Gestão de
Serviços que irá verificar as
agendas atendidas (lançadas
via Mesa de Operações e
finalizadas através da rotina de
Geração de Atendimentos)
transformando-os em
registros de ponto
(marcações) no módulo de
Ponto Eletrônico
Mesa de Operações (SIGATEC) x Ponto
Eletrônico (SIGAPON)
PONTO ELETRÔNICO - MARCAÇÕES
SIGAPON -> Atualizações -> Lançamentos -> Marcações

Rotina responsável
pela manutenção
dos horários de
entrada e saída
dos funcionários no
período aberto do
Ponto Eletrônico.

Através desta
rotina é possível
consultar os dados
(marcações)
importadas pelo
SIGATEC
Gestão de Escalas

Através do módulo Gestão de Serviços é possível trabalhar


a alocação dos times de atendimento considerando
modelos flexíveis de gestão dos horários, sem utilizar de
vínculos diretos com o horário de padrão (integrado ao
RH).

Este conceito flexível é denominado “Gestão de Escalas” e


assim como no modelo de alocação tradicional, o Gestão
de escalas também possibilita a integração com o ponto
eletrônico (SIGAPON) do Protheus.
Gestão de Escalas
Por que a Gestão de Escala é diferente?

O modelo de Alocação baseado em Turno e Sequência do item de Recurso Humano é


considerado rígido pois os horários das agendas sempre serão gerados conforme o
determinado pela tabela de horário padrão.
Gestão de Escala
X
A Gestão de Escala já permite a alteração destes horários tanto na formação do
Alocação Rígida
padrão da escala quanto no momento da geração das agendas.

O último fator importante de diferença é a integração com o Ponto Eletrônico. O


Rdmake PNMTABC01 é responsável por sobrescrever o resultado do calendário
padrão do ponto. Com isso os dados exibidos são das agendas geradas pela alocação
por escala e não do turno/sequência do funcionário.
Gestão de Escalas
CADASTRO DE TURNO
Atualizações -> Cadastros -> Prest. Serviços -> Cadastros GPE -> Turnos de Trabalho

Cadastro de Turnos do
módulo Gestão de Pessoal.

Parte fundamental na
configuração de uma Escala.
Gestão de Escalas
CADASTRO DE ESCALA
Atualizações -> Cadastros -> Prest. Serviços -> Escalas

Onde são definidos os turnos


que compõem a escala e
também quais os tipos de
cobertura devem ser utilizados
nesta escala.

No uso avançado da escala é


possível definir exceções.
Exceções é a definição de
situações que a serem
identificadas terão a sequência
ou o horário de trabalho
alterados.

Por exemplo: Feriados aos


sábado possuem um horário
diferente de alocação.
Gestão de Escalas
ORÇAMENTO DE SERVIÇOS COM ESCALA
Atualizações -> Vendas -> Oportunidade de Venda

O orçamento de serviços pode


receber a definição de
Turno/Sequência ou a Escala
para alocação no item de
Recurso Humano.

Quando Escalas são utilizadas


os recursos habilitados pela
compilação do Rdmake
PNMTABC01 passam a ficar
disponíveis.

Este Rdmake é o responsável


pelo calendário de alocação
quando utilizada a Gestão de
Escalas.
Gestão de Escalas
GESTÃO DE ESCALA – POSTO X FUNCIONÁRIO
Atualizações -> Prest. Serviços -> Alocação de Pessoal -> Gestão de Escalas.

A associação de Posto
x Funcionário é o
cadastro dos
atendentes que serão
Efetivos ou Cobertura
em determinados
postos para alocação.

O funcionários são
associados
considerando
períodos e portanto
podem existir vários
vínculos a um mesmo
item, mas somente um
destes vínculos pode
estar ativo.
Gestão de Escalas
GESTÃO DE ESCALA – ALOCAÇÃO POR ESCALA
Atualizações -> Prest. Serviços -> Alocação de Pessoal -> Gestão de Escalas.

Rotina responsável
pela geração das
agendas dos
atendentes
associados com a
escala posicionada no
browse.

O processamento só
acontece para o
período dentro do
contrato.
Benefícios
Como funciona?

O novo formato de benefício desenvolvido pelo RH possui os níveis e não somente para o
Gestão de Serviços utilizar, vale conferir estas novidades mesmo sem a integração com o
Gestão de Serviços.

Os dias de trabalho do funcionário são lidos através de uma função. Esta função é chamada
pela Folha sempre que necessário identificar os dias de trabalho de um período ou os
benefícios de um determinado funcionário que possui integração com os atendentes do
Gestão de Serviços.
Benefícios Novo Formato
DEFINIÇÃO DE CRITÉRIOS
SIGAGPE -> Atualizações -> Benefícios -> Cálculo Automático -> Critérios de Benefícios

No cadastro de Critérios de Benefícios são definidas as entidades e ordens de


avaliação dos benefícios.
Benefícios Novo Formato
DEFINIÇÃO BENEFÍCIOS NO POSTO
Atualizações -> Vendas -> Oportunidade de Venda

Definição dos
benefícios
associados ao item
de Recurso Humano
no Orçamento de
Serviços

Os funcionários terão
direito ao item
conforme a
combinação na
definição do benefício
neste cadastro e a
quantidade de dias
alocados.
Benefícios Novo Formato
DEFINIÇÃO INSAL. E PERIC. NO POSTO
Atualizações -> Vendas -> Oportunidade de Venda

Definição dos níveis de


Insalubridade e
Periculosidade nos itens de
Recursos Humanos do
orçamento de serviços.

Estes valores são enviados


ao Gestão de Pessoal
considerando as horas de
alocação neste posto.
Benefícios Novo Formato
ENVIO DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE
Atualizações -> Prest. Serviços -> Efetivo Operacional -> Envio Adic. Peric. Insal.

Rotina para o
processamento das
agendas dos atendentes
envolvidas no período e
cálculo da quantidade de
horas para indicação das
informações de
Insalubridade e
Periculosidade.
MEDIÇÃO DE CONTRATOS

A medição é um processo de verificação/fiscalização da


realização de um serviço ou recebimento de um material,
indicando os percentuais/quantidades realizados ou
recebidos e seus respectivos valores.

No cadastro de cada medição, o usuário deve,


obrigatoriamente, indicar todos os campos quantitativos para
aquela etapa do contrato. Dependendo do contrato, a
medição pode ser cadastrada com os dados da própria nota
fiscal.
MEDIÇÃO DE SERVIÇOS
Importante:
A medição de serviços pode basicamente ocorrer de duas formas:

 Por meio do módulo SIGAGCT - Gestão de Contratos


Neste caso, trata-se de uma medição resumida, que considera
apenas o valor final a ser faturado, independente de fatores
registrados pelo módulo durante o exercício da competência.
Não recomendável para serviços de locação de equipamentos. A
medição direta por meio do módulo de contratos não gera
registros de medição no modulo de Serviços e seu reflexo se
resume apenas ao abatimento do saldo do contrato no GS. Este
tipo de medição deve ser verificado nas capacitações relativas
ao modulo de contratos e não é explorada nesta apresentação.

 Por meio do módulo SIGATEC – Gestão de Serviços


Neste caso, a medição envolve maior detalhamento de
informações, a partir do apontamento individual do valor de cada
serviço/material envolvido no serviço medido. A medição por
meio do SIGATEC gera reflexos no SIGAGCT, a partir do criação
automática de uma medição neste modulo, através da execução
de rotina automática.
MEDIÇÃO DE SERVIÇOS
Medição de Serviços – Segurança e Limpeza
Atualizações –> Gestão de Contratos -> Apuração e Medição

A medição de serviços do modulo SIGATEC contempla


uma gama de informações e detalhes que permitem ao
usuário confeccionar os valores individuais relativas a
cada serviço, produto ou equipamento envolvido no
processo de locação. Tais informações permitem ainda
conceder descontos, multas, acréscimos e decréscimos
que são controlados automaticamente do saldo dos
contratos.

Quando uma medição envolve um decréscimo/desconto,


o valor é removido do saldo do contrato.

Quando uma medição contempla acréscimo/multa, o


valor acrescido é cobrado do cliente sem destacar do
saldo do contrato.
MEDIÇÃO DE SERVIÇOS
Medição de Serviços – Segurança e Limpeza
Atualizações –> Gestão de Contratos -> Apuração e Medição

Quando um contrato é escolhido


para medição, todos os itens
correspondentes ao contrato
selecionado são exibidos para que
o usuário informe os respectivos
valores de cobrança.

Ao final os valores lançados são


contabilizados aos descontos e as
multas e o seu subtotal é
considerado como valor de
medição a ser lançado no modulo
SIGAGCT
MEDIÇÃO DE SERVIÇOS
Medição de Serviços – Segurança e Limpeza
Atualizações –> Gestão de Contratos -> Apuração e Medição

A partir deste momento, o fluxo de


processos segue o padrão dos módulos
de faturamento e financeiro, não existindo
particularidades por conta da utilização
do Gestão de Serviços.

Basta localizar o pedido de vendas


gerado pelo Gestão de Serviços no
módulo faturamento e executar os
processos de Preparação de Doc. De
Saída.
MEDIÇÃO DE SERVIÇOS
Medição de Serviços – Segurança e Limpeza
Atualizações –> Gestão de Contratos -> Apuração e Medição

Dentro do Modulo
de Faturamento,
entre na rotina de
Pedidos de
Venda, selecione
o pedido recém
gerado e por
meio do botão
“Outras Ações”
clique em “Prep
Doc. Saída”
MEDIÇÃO DE SERVIÇOS
Medição de Serviços – Segurança e Limpeza
Atualizações –> Gestão de Contratos -> Apuração e Medição

Após visualizar o Assistente de


geração de documentos fiscais, é
necessário escolher a Serie/Numero
do documento a ser emitido.

A partir deste momento, os títulos a


receber já estão disponíveis no
financeiro, para consulta e geração
dos boletos bancários de cobrança.
Nova rotina de Renovações / Revisões de Contratos
+Fácil +Ágil

A partir do release 12.1.16, a rotina de Revisão de Contratos do Gestão de


Serviços foi totalmente reformulada. O objetivo é Tornar o processo de renovação
mais ágil, permitindo a modificação de prazos, preços e itens através de uma
única operação, além de facilitar a aplicação de taxas percentuais nas revisões
sem a necessidade de cálculos manuais.
Revisão de Contratos
Novo tipo de Revisão de Contratos.

Para correta utilização da nova


funcionalidade de revisão, é obrigatório
cadastrar no sistema ao menos um Tipo
de Revisão de Contratos com o campo
CN0_TIPO igual a “F”

Toda e qualquer revisão de contratos


deve ser feita utilizando-se este tipo. Os
tipos anteriores (Aditivo e Realinhamento) foram
descontinuados para utilização no GS.
Revisão de Contratos
Novo tipo de Revisão de Contratos.

Ao utilizar a opção “Revisão do Contrato”


na rotina de Gestão de Contratos (TECA870)
do Gestão de Serviços, uma nova interface é
apresentada ao usuário.

Nesta interface, deve-se escolher o tipo de


revisão recém cadastrado, e o modo de
revisão:
 Edição Livre
 Com Assistente
Revisão de Contratos
Modo de Revisão “Edição Livre”

No modo de edição livre,


o orçamento de serviços
relativo a última versão
do contrato é exibido ao
usuário, possibilitando a
modificação (alteração /
inclusão) de todos os
itens existentes,
incluindo-se valores,
datas, serviços, locais,
etc.
Revisão de Contratos
Modo de Revisão “Com Assistente”
No modo de Revisão “Com Assistente” o sistema,
inicialmente habilita os campos de Percentual e
Prazo, a serem aplicados em uma prévia da revisão.

Entretanto, caso existam percentuais diferentes


entre os itens e/ou os locais, os mesmos podem ser
modificados adiante.

Este tipo é voltado as revisões simples de


prorrogação que envolvem apenas a aplicação de
índices de reajuste.
Revisão de Contratos
Modo de Revisão “Com Assistente”

Ao confirmar o assistente, o sistema exibe um resumo do orçamento, aplicando as definições de


Percentual e Prazo recém digitadas (podendo estes valores serem iguais a zero) para que o usuário visualize as
informações e as personalize a seu critério.

Essas personalizações podem ser, por exemplo:


Aplicação de um percentual de reajuste especifico a um local de atendimento;
Aplicação de um percentual de reajuste especifico a um produto;
A inserção dos novos valores diretamente nos serviços sem utilizar o recurso de percentual;
Etc.;
Revisão de Contratos
Modo de Revisão “Com Assistente”
Revisão de Contratos
Informações adicionais

Ao se concluir a revisão de um contrato, independente do modo utilizado, o


sistema exibira uma previa do “novo” contrato para que o usuário alimente
as informações pertinentes a justificativa da revisão, entre outros.

Os contratos revisados são criados inicialmente com o status pendente de


aprovação, podendo o mesmo ser realizado através do Gestão de Serviços
ou do Gestão de Contratos.
03
Fase III – Locação de
Equipamentos
Vendas CRM
OPORTUNIDADE DE VENDA
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

A oportunidade de venda pode ser definida como o “Marco Zero” do fluxo comercial, aonde
são registradas todas as ações subsequentes da comercialização de um serviço.

Ela armazena os estágios de um processo de pré-venda, em que são relacionados os fatores


que determinam o sucesso ou o insucesso de uma negociação. Dessa forma, eles podem ser
comparados com os mesmos fatores dos concorrentes em uma analise futura.

“Tudo se inicia a partir de uma oportunidade de Venda”


VENDAS CRM
OPORTUNIDADE DE VENDA
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Principais campos:

 Descrição
 Vendedor
 Data de Inicio
 Processo
 Aba: Time Vendas
Vendas CRM

PROPOSTA COMERCIAL
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Permite que seja associada uma ou mais propostas comerciais a uma oportunidade de
venda elaborada no estagio anterior.

Uma proposta comercial é um conjunto de estratégias comerciais, como Fatos, Benefícios,


Evidencias, Aplicações, Avaliações, etc., que visam o estabelecimento de um acordo entre
as partes.

Dentro de uma proposta comercial, é possível importar os dados já iniciados por uma
vistoria técnica (que visa estudar antecipadamente as características necessárias a
prestação do serviço, a ser abordado em tópico futuro), bem como um ou mais
orçamentos de serviço, controlado por suas devidas revisões.
VENDAS CRM
PROPOSTA COMERCIAL
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Ao visualizar a rotina de
propostas comerciais de
uma determinada
oportunidade, é possível
observar a existência de
uma ou mais Propostas.

Para facilitar a utilização


pelo usuário, o modulo de
Gestão de Serviços
automaticamente importa
para uma proposta
comercial a síntese de um
orçamento de serviços.
VENDAS CRM

Orçamento é parte estratégica de um plano


financeiro, que contempla a previsão de
receitas orçamentarias para um determinado
exercício.

O orçamento de locação destacará os


equipamentos que serão locados para
determinado serviço, junto com o detalhe do
tipo de cobrança por equipamento.

Não há restrição na inclusão de itens de RH,


Materiais de implantação e etc., ou seja, o
orçamento pode não ser único e exclusivo
para locação de equipamentos.
VENDAS CRM
Transformando Proposta Comercial em Contrato.

O módulo de gestão de serviços permite ao time de vendas realizar


o acompanhamento da evolução comercial de uma proposta,
atribuindo ao final um fator critico de sucesso ou insucesso.

É possível ainda detalhar informações relativas ao fechamento da


proposta, como data de assinatura, contatos, entre outras
informações.
VENDAS CRM
Transformando Proposta Comercial em Contrato.

Abertura de Entrega da Aceite do


Oportunidade Proposta
Cliente

ALTERANDO OS ESTÁGIOS DA VENDA


Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Contato Composição
Esta rotina possibilita a definição de cada tarefa de um
com o da Proposta processo de venda, atribuindo o seu percentual de
Cliente e Orçamento
contribuição para o processo como um todo e, permitindo que
os representantes possam fazer um cronograma das etapas
de suas vendas.
VENDAS CRM
Transformando Proposta Comercial em Contrato.

Ao visualizar o browse
de oportunidades, ao
lado direito é
demonstrado o funil de
vendas a partir dos
filtros estabelecidos.
VENDAS CRM
Transformando Proposta Comercial em Contrato.

Para atualizar o
estágio de uma
oportunidade, basta
selecioná-la no browse
e por meio do botão
“Alterar”, preencher os
campos “Processo” e
“Estagio”.

O % de andamento
será automaticamente
calculado pelo
sistema.
VENDAS CRM
OPORTUNIDADE GANHA/ACEITA
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Após o aceite da proposta comercial pelo cliente


ou prospect, é necessário executar o
procedimento de alteração da oportunidade para
que seu status seja igual a “Oportunidade
Ganha”, permitindo assim que a mesma esteja
apta para uso no assistente de geração de
contratos.
VENDAS CRM
OPORTUNIDADE GANHA/ACEITA
Atualizações -> Vendas –> Oportunidades de Venda

Para atualizar uma


oportunidade, basta
selecioná-la no browse e por
meio do botão Alterar,
preencher os campos F.C.S
e Status.

É importante considerar o
estágio da venda – que deve
equivaler a 100% e também
as informações de Assinatura
e Contato.
VENDAS CRM
ASSISTENTE DE GERAÇÃO DE CONTRATOS
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Assistente de Contrato

Quando uma proposta comercial é aceita pelo cliente e seu


status é alterado para “Proposta Ganha”, o sistema possibilita a
geração automática do contrato de serviços que será
automaticamente vinculado ao módulo de Gestão de Contratos.
Para isto, foi desenvolvida uma funcionalidade denominada
“Assistente de Geração de Contratos”.

A seguir, veremos como executar o assistente de contratos.


VENDAS CRM
ASSISTENTE DE GERAÇÃO DE CONTRATOS
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Assistente de Contrato

Ao acessar o
assistente, serão
exibidos os
orçamentos/prop
ostas que não
possuem contrato
gerado e estão
com status igual
a “Proposta
Ganha”

Selecione um ou
mais propostas e
clique em
“Avançar”
VENDAS CRM
ASSISTENTE DE GERAÇÃO DE CONTRATOS
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Assistente de Contrato

Durante a execução
do assistente, é
possível já iniciar o
processo de
importação de
funcionários do GPE
que farão parte dos
times de atendentes
atuantes na prestação
de serviços deste
contrato.

Esta etapa é opcional


e pode ser executada
em momento futuro
caso o usuário
preferir.
VENDAS CRM
ASSISTENTE DE GERAÇÃO DE CONTRATOS
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Assistente de Contrato

Por fim, é necessário


informar os
parâmetros de
Condição de
Pagamento, Reajuste,
Índices, Caução,
entre outras
informações.
VENDAS CRM
ASSISTENTE DE GERAÇÃO DE CONTRATOS
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Assistente de Contrato

Ao término, o sistema
apresenta uma
mensagem
demonstrando o
código do novo
contrato cadastrado.
.
Cadastros Básicos

COMPLEMENTO DE PRODUTO/SERVIÇOS
Atualizações -> Cadastros –> Genéricos–> Complementos de Produtos

Por meio do complemento de produtos (SB5), é possível


classificar o cadastro de produtos (SB1) nas seguintes
categorias:

• Recursos Humanos (RH);


• Material de Implantação (MI);
• Material de Consumo (MC);
• Locação de Equipamentos (LE);

Este cadastro é largamente utilizado no momento da


elaboração da proposta comercial, possibilitando aos
vendedores utilizarem as informações corretas na precificação
dos produtos e serviços.
Base de Atendimento
BASE DE ATENDIMENTO
Atualizações -> Cadastros –> Equipamentos -> Base de Atendimento

O cadastro da base de atendimento


permite a criação de um item que
representará o equipamento físico. Esta
base cadastrada é que passará pelo
processo da locação.
Base de Atendimento
BASE DE ATENDIMENTO
Atualizações -> Cadastros –> Equipamentos -> Base de Atendimento

Informações Básicas:

• Produto/Eqto
• Id.único
• Eq Locação?
• Exig NF?
Kits de Locação

Kits para locação servem para compor


uma determinada estrutura fixa que
envolvem vários equipamentos
controlados através de forma conjunta,
representados através de um único
produto.

Importante: O campo ‘Tipo’ do produto


Kit deverá ser cadastro com ‘KT’
Kits de Locação
BASE DE ATENDIMENTO
Atualizações -> Cadastros –> Equipamentos -> Kits para Locação

Informações
importantes:
Campo ‘Tipo’ do
produto igual a KT

É possível definir a
quantidade de
cada item do kit.
Separação de Equipamentos
BASE DE ATENDIMENTO
Atualizações -> Locação –> Separação

Após a geração do contrato da proposta


comercial, o sistema gera
automaticamente os registros pendentes
de separação para os equipamentos da
proposta. A partir deste momento ficará a
cargo do usuário efetivar de fato a
separação dos equipamentos.

A separação dos equipamentos pode ser


feita de maneira manual ou automática.
Separação de Equipamentos

A separação
automática dos
equipamentos marca
todos os itens de
acordo com as
quantidades orçadas
no contrato, não
permitindo a
realização de
separações parciais.
Separação de Equipamentos

A separação manual
permite que o
usuário selecione
quais equipamentos
deseja separar,
podendo assim, ser
uma separação
parcial.
Reserva de Equipamentos
RESERVA DE EQUIPAMENTOS
Atualizações -> Locação –> Reserva de Equipamentos

A reserva de equipamentos tem o objetivo de


realizar um controle mais apurado dos
equipamentos que serão separados para
determinadas locações.

A reserva pode ser executada de duas


formas:

1. A partir do item da proposta comercial


posicionado.
2. Por meio de indicação do item e do cliente
que deseja realizar a reserva.
Reserva Equipamentos
RESERVA DE EQUIPAMENTOS
Atualizações -> Locação –> Reserva de Equipamentos

Reserva de
equipamentos
via Proposta
comercial.
Reserva Equipamentos
RESERVA DE EQUIPAMENTOS
Atualizações -> Locação –> Reserva de Equipamentos

Reserva de
equipamentos via
rotina de menu.
De acordo com os
parâmetros
informados serão
apresentados os
equipamentos que
podem sofrer as
reservas.
Movimentação Equipamentos
MOVIMENTAÇÃO DE EQUIPAMENTOS
Atualizações -> Locação –> Movimentação

A interface de movimentações
disponibiliza ao usuário todos
os registros de movimentações
dos equipamentos, assim
como, ações que podem ser
tomadas no decorrer do
processo de locação.

Além dos dados pertinentes ao


Gestão de serviços, é possível
identificar dados de entidades
externas, por exemplo, código
do Pedido de remessa, número
da NF de saída e etc.
Movimentação Equipamentos
MOVIMENTAÇÃO DE EQUIPAMENTOS
Atualizações -> Locação –> Movimentação

Status das
movimentações das
locações
Movimentação Equipamentos
MOVIMENTAÇÃO DE EQUIPAMENTOS
Atualizações -> Locação –> Movimentação

Ações que
podem ser
tomadas
durante o
processo de
locação
Movimentação Equipamentos
MOVIMENTAÇÃO DE EQUIPAMENTOS
Atualizações -> Locação –> Movimentação

É possível realizar
substituição e
cancelamento de
equipamentos
locados.
Movimentação Equipamentos
MOVIMENTAÇÃO DE EQUIPAMENTOS
Atualizações -> Locação –> Movimentação

Substituição: Após
selecionar a nova
base de atendimento
e confirmar será
gerado um novo
registro com o
equipamento
separado (pedido de
remessa) e pendente
de geração de
documento de saída
Obs.: O equipamento
ficará pendente de
devolução.
Medição na Locação de
Equipamentos
Apuração e Medição na Locação de Equipamentos
Apurações e Medições
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Apurações e Medições

Apuração e medição consiste no processo de


cobrança dos serviços (Recursos Humanos,
Locação de equipamento e etc) prestado para
o cliente.

As medições são processadas sobre o


contrato (SIGAGCT) gerado pela proposta
comercial, resultando na geração de pedidos
de venda contra o cliente em questão.
Apuração e Medição na Locação de Equipamentos
Apurações e Medições
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Apurações e Medições

Após selecionar o
contrato e o
período desejado,
será aberta a
interface para
edição dos valores
e confirmação da
Medição.

Obs.: A única forma de


cobrança calculada
automaticamente é a
“Disponibilização do
equipamento”.
Apuração e Medição na Locação de Equipamentos
Apurações e Medições
Atualizações -> Contratos de Serviços –> Apurações e Medições

Selecionar a
competência
referente a
medição do
contrato e
confirmar.
Retorno de Equipamentos
Retorno de Equipamentos de Locação
Retorno de Equipamentos
SIGACOM -> Atualizações -> Movimentos –> Documentos de Entrada

O retorno e a devolução dos equipamentos pode ocorrer


de duas formas, de acordo com o tipo de Equipamento
locado.

Equipamentos que exigem a emissão de documento


fiscal no ato da locação – Nota de remessa (Ex: Andaimes,
Tanques, Rádios, etc.) obrigatoriamente devem ser devolvidos
por meio da rotina de Documento de Entrada, nativa do
módulo de Compras do ERP Protheus, vinculando-se
então o documento de saída original.

Equipamentos que não exigem a emissão de


documentos fiscais no ato da locação, como (Ex: Aluguel de
veículos), são devolvidos através de rotina especifica do
módulo de Gestão de Serviços, denominada: XXX
Retorno de Equipamentos de Locação
Retorno de Equipamentos
SIGACOM -> Atualizações -> Movimentos –> Documentos de Entrada

O tipo da nota
fiscal de entrada
deve ser
“Devolução”, o
cliente e o
produto em
questão
deverão ser os
mesmos da nota
de saída.
Retorno de Equipamentos de Locação
Retorno de Equipamentos
SIGACOM -> Atualizações -> Movimentos –> Documentos de Entrada

Vincular a nota
fiscal de origem
com a nota
fiscal de
devolução e
confirmar.
Integração GS x ATF
Integração GS x ATF
+Controle +Integrado +Organizado

Objetivo: Permitir ao modulo de Gestão de Serviços estabelecer um vinculo entre


o cadastro de Base de Atendimento (Locação) e o cadastro de Ativos
Imobilizados do módulo de Gestão de Ativo Fixo – SIGAATF.

Esta integração permite analisar o histórico completo de um determinado


equipamento, além de permitir que as manutenções realizadas no ativo sejam
refletidas para o modulo de serviços, no que diz respeito a baixa/venda de um
bem, controlar a sua movimentação interna, a sua transferência entre filiais
(centros operacionais) entre outros.

A ativação desta integração acontece por meio do parâmetro MV_TECATF


Integração GS x ATF
+Controle +Integrado +Organizado

Além disto, esta integração visa


possibilitar a manipulação de um
ativo que possui vasta quantidade
de exemplares através de um único
registro de cadastro – como
andaimes e amarrações por
exemplo, tanto no modulo de ativo
fixo quanto no modulo de gestão de
serviços nas rotinas de orçamentos,
reservas, movimentação e ordens
de serviço.
Integração GS x ATF
Como funciona ?

Inicialmente, é importante entender o diagrama de relacionamento entre Ativo / Bem / Base


Integração GS x ATF
Vinculando Bases aos Ativos

O Relacionamento
entre a B. Atend. e o
Ativo (preenchimento
da tabela TWH)
acontece através da
rotina TECA980 –
“Relação Base Ativo”,
aonde N ativos
podem ser
relacionados a 1
base.
Integração GS x ATF
Conceito “granel” (Quantidades)

Aproveitando-se da existência de relacionamento entre a Base


de Atendimento (Tabela AA3) com a tabela de Produtos
(Tabela SB1) e a tabela de Complemento de Produtos (Tabela
SB5), será criado um novo campo na aba “Gestão de Serviços”
da tabela SB5 denominado B5_ISIDUNI.

Este novo campo tem por finalidade identificar se um


equipamento deve ser controlado por meio de ID Único ou de
forma Generalizada “Granel” – para casos de equipamentos
com vasta quantidade, a exemplo de andaimes e semelhantes.
Integração GS x ATF
Conceito “granel” (Quantidades)

Movimentações,
Retornos,
Reservas,
Bloqueios, tem
suas quantidades
registradas nas
novas tabelas
TWU, TWI e TWP
Integração GS x ATF
Reservando Itens por Quantidades

Observe que na rotina de


Reservas – TECA825, os
equipamentos do tipo
“Granel” apresentam o
campo “Quantidade”
disponível para digitação
pelo usuário. Ao incluir
uma nova reserva, a
quantidade é
automaticamente
bloqueada na tabela TWU
Integração GS x ATF
Movimentando Itens por Quantidades

Observe que na rotina de


Separações – TECA820,
uma nova aba “Equip. ID
não Único” é apresentada.
Nesta aba, são exibidos
todos os equipamentos
do tipo “Granel”
relacionados ao produto
locado, bem como o
campo “Quantidade”
Integração GS x ATF
Logística dos Itens por Quantidades

Produtos Separados que se


encontram em status “Reservado”
são automaticamente “eliminados”
da tabela TWU

No encerramento da OS
Corretiva, os saldos bloqueados Ao concluir a separação o saldo
na TWL são eliminados e o equivalente é automaticamente
equipamento torna-se disponível inserido na tabela TWI
para novas locações

Equipamentos que durante a


analise de retorno necessitem de
OS Corretiva tem as suas No retorno dos equipamentos
quantidades diretamente (MATA103 ou TECA800) os
direcionadas para a tabela TWL – equipamentos são avaliados e
Bloqueio de Saldos. seus respectivos registros de
“saída” são conciliados com a
“volta” na tabela TWI e TWP
Integração GS x ATF
Como consultar os Saldos ?

No browse da rotina de Base de atendimento, um novo tipo de legenda foi criado para demonstrar os
equipamentos do tipo “Granel”. Além disso, ao visualizar determinado equipamento desta categoria, uma nova
Aba, denominada “Saldos” é apresentada. Ela é responsável por exibir todos os saldos do equipamento
escolhido.
Integração GS x ATF
Como gerenciar os Saldos ?

Por definição padrão, não existem recursos de manipulação manual dos saldos. Todos eles são
gerenciados automaticamente pelo sistema, a partir da inclusão do Ativo no ATF e das movimentações
realizadas.

Por conta do volume de tabelas envolvidas e visando facilitar os trabalhos de campo – sobretudo os que
envolvem customizações, foi desenvolvida uma classe AdvPL, denominada ‘TecProvider’ concentrando a
maioria das informações relativas a Base de Atendimento e o Ativo Fixo relacionado, como: Nome, Tipo,
Saldos Bloqueados, Saldos Reservados, Saldos em Manutenção, Métodos de Bloqueio, Desbloqueio,
Reserva, entre outros.
Integração GS x ATF
Como gerenciar os Saldos ?

A classe TecProvider, seus métodos e atributos estão documentados em formato publico no TDN, no endereço:

http://tdn.totvs.com/display/public/PROT/Classe+TecProvider
Integração GS x ATF
Regras e validações da integração:

• Baixa e Transferência de Ativos de Filial (via SIGAATF – ATFA060 / ATFA036)

 Base do tipo “ID Único”


1. Permitido desde que a base de atendimento relacionada esteja em status “disponível para locação”

 Base do tipo “Granel”


1. Permitido desde que exista saldo do equipamento com status “disponível para locação” em quantidade igual
ou superior a quantidade a ser transferida.
2. A Baixa ou Transferência integral, desabilita o item para novas locações no GS, através do campo
AA3_MSBLQL
3. A Baixa ou transferência parcial apenas reduz o saldo disponível para uso no GS
Integração GS x ATF
Regras e validações da integração:

• Baixa e Transferência de Ativos de Filial (via SIGAATF – ATFA060 / ATFA036)

 Ambos
1. Para ativos que não possuam vinculo criado nas tabelas TWG e TWH, a rotina de transferência não
desempenha comportamento algum no modulo de serviços, agindo de maneira ao comportamento já existente
no sistema, entendendo-se tratar de um ativo da companhia não relacionado ao negócio de locação de
equipamentos;
Integração GS x ATF
Limpeza de Movimentos / Performance

A tabela TWI tem por finalidade armazenar o histórico de movimentações


(saldos) de um equipamento com ou sem utilização do conceito de ID
Único. A mesma apresenta os campos de Quantidade Saída e Quantidade
entrada, além dos campos de data das respectivas operações.

Uma vez que um determinado item possui os campos de Quantidade de


Saída e de Entrada iguais, pode ser entendido que este registro perdeu a
sua essencialidade no decorrer do tempo, acarretando em características
de baixa performance nos cálculos e contabilizações de saldo – uma vez
que não existe um campo especifico que armazene cada um dos saldos.
Integração GS x ATF
Limpeza de Movimentos / Performance

Em função disto, faz-se necessária a utilização de um recurso que permita


ao administrador do sistema realizar o saneamento de dados desta tabela,
eliminando fisicamente todos os dados que não possuem mais relevância -
dado um período X de tempo. Este período de tempo pode ser determinado
pelo usuário no momento da execução da rotina de Limpeza de Movimentos.

Esta limpeza de dados é relevante sob o ponto de vista da performance do


sistema, para que as operações de composição do Saldo Disponível, Saldo
Locado, entre outros, sejam obtidas de forma ágil ao usuário.
Integração GS x ATF
Limpeza de Movimentos / Performance

A Rotina de
Limpeza de
movimentos –
TECA981, permite,
ao administrador
do sistema,
proceder com a
limpeza dos
registros obsoletos
da TWI a partir dos
parâmetros de Data
“De/Ate”
Contrato de locação por Horas

Permitir ao módulo de Gestão de Serviços realizar


a geração e a cobrança de contratos de locação
por hora. Este modelo é voltado a equipamentos
que dispõe de um instrumento denominado
“horímetro”

O “horímetro” é um equipamento semelhante a um


“relógio” que apura a quantidade de horas que o
mesmo esteve em funcionamento. A integração
com o módulo de Manutenção de Ativos possibilita
que o “contador” do equipamento seja atualizado
de acordo com os apontamos no GS.
Contrato de locação por Horas
Ideia básica

Inicio: Para as cobranças com a utilização de horímetro, o usuário deve informar, no momento da separação dos
equipamentos, o valor de saída do horímetro do equipamento.

Durante: A cada apuração/medição que ocorrer, o usuário informará o valor atual em que se encontra o
horímetro, para que se possa realizar o cálculo de utilização do equipamento e assim efetuar as possíveis
cobrança adicionais. Durante o ciclo de locação, novos lançamentos de atualização do horímetro podem ocorrer,
através de uma rotina especifica.

Término: Sempre que houver o retorno de um equipamento de locação, o valor final do horímetro é novamente
registrado no sistema, de modo a manter atualizada a última medição ao término do seu contrato de locação.
Contrato de locação por Horas
Como funciona o orçamento em horas ?
Além disso, é necessário destacar, no
momento da elaboração do orçamento
de locação, que o modo de cobrança do
equipamento é baseado em horas. Para
tanto, dois novos tipos de cobrança
foram disponibilizados na aba “Cobrança
da Locação”.

 Tipo 4=Horas

 Tipo 5=Franquia/Excedente
Contrato de locação por Horas
Como funciona o orçamento em horas ?
O tipo 4=Horas considerara a quantidade de horas x valor unitário informados no orçamento para a
geração do contrato. Durante a utilização, caso o valor total apurado seja superior ao informado no
contrato, a quantidade superior será inserida como “acréscimo” no contrato (excedente).

O tipo 5=Franquia/Excedente permite estabelecer um valor de “excedência de horas” na utilização do


equipamento, entretanto o seu respectivo valor não é totalizado com o orçamento de serviços, visto ser
facultativo o seu uso. O valor inserido no campo “Quantidade” e “Valor Unitário” são utilizados somente
para a cobrança de forma “excedente” ao contrato e portanto, este tipo sempre deverá estar acompanhado
de algum outro tipo de cobrança como “Disponibilidade”.

O usuário não poderá utilizar os dois motivos (4=horas e 5=Franquia/Excedente) ao mesmo tempo na definição de cobrança de um equipamento.
Contrato de locação por Horas
Como funciona o cadastro da base de atendimento ?
Algumas configurações adicionais são necessárias
no cadastro da base de atendimento para que seja
possível o controle baseado em horas.

Para isso, é fundamental o correto preenchimento do


campo AA3_HMELIM, responsável por armazenar a
quantidade de dígitos inteiros do visor do horímetro
do equipamento. A finalidade deste campo é realizar o
correto controle do reinicio do contador, quando o
mesmo atinge o seu limite de registro.
Contrato de locação por Horas
Como funciona o cadastro da base de atendimento ?

Através da opção “Outras Ações” do cadastro da Base de


Atendimento, é possível acessar todas as opções
pertinentes ao controle do horímetro do equipamento
selecionado, como:

 Lançamento das Marcações.


 Atualização para Separação.
 Atualização para Retorno.

Os itens “Atualização para Separação” e “Atualização para Retorno” também


são acessíveis através das rotinas de Checklist de Entrada e Saída.
Contrato de locação por Horas
Lançamento das Marcações.

Através desta rotina, é possível


consultar o histórico de
lançamentos do horímetro,
(apontamentos) nativos da
separação e retorno bem como
lançar um apontamento manual
(como substituição do horímetro).

É através deste histórico que o


sistema “contabilizara” as horas
utilizadas do equipamento no
momento da Medição/Apuração do
contrato.
Contrato de locação por Horas
Atualização para Separação.

Através desta rotina, é possível atualizar o


equipamento com o ultimo valor presente no horímetro
no momento que “antecede” a entrega do equipamento
ao cliente (pode ser a separação ou a movimentação).

Esta rotina é acessível também através do Checklist de


Saída do Equipamento – recurso nativo do release
12.1.14.
Contrato de locação por Horas
Atualização para Retorno.

Através desta rotina, é possível atualizar o


equipamento com o último valor presente no horímetro
no momento que “antecede” a devolução do
equipamento a empresa (pode ser através da rotina
MATA103 ou TECA800).

Esta rotina é acessível também através do Checklist de


Entrada do Equipamento – recurso nativo do release
12.1.14.
Contrato de locação por Horas
Medição/Apuração de Contratos.

Durante a vigência dos contratos de locação é necessário que sejam realizadas as apurações / medições dos equipamentos
locados. E no caso dos equipamentos locados com a utilização de horímetro os valores informados de consumo de horas do
equipamento será referência para o cálculo e identificação do valor a ser cobrado do cliente.

Por isso durante a vigência do contrato serão realizadas as leituras das marcações de utilização do equipamento, levando-se em
conta o valor que é demonstrado no próprio horímetro de cada um.

É importante destacar que em casos de locação de Equipamentos do tipo “Horímetro” não é recomendável a adoção da rotina de
medição do modulo Gestão de Contratos (CNTA120 / CNTA121) sob o risco de não se considerar os lançamentos do horímetro.
Contrato de locação por Horas
Medição/Apuração de Contratos.

Durante a vigência dos contratos de locação é necessário que sejam realizadas as apurações / medições dos
equipamentos locados. E no caso dos equipamentos locados com a utilização de horímetro os valores informados de
consumo de horas do equipamento será referência para o cálculo e identificação do valor a ser cobrado do cliente.

Por isso durante a vigência do contrato serão realizadas as leituras das marcações de utilização do equipamento, levando-
se em conta o valor que é demonstrado no próprio horímetro de cada um.

A rotina de apuração e medição terá comportamento diferente para cada modo de cobrança, conforme detalhamento a
seguir:
Contrato de locação por Horas
Medição/Apuração de Contratos.

Para o modo de cobrança 4=Horas será realizado o cálculo considerando o período de apuração inserido pelo usuário e os valores
das marcações do horímetro associado ao equipamento. O preenchimento dos dados da apuração deverá acontecer da seguinte
forma:

“Quant Previs” – valor proporcional ao período inserido pelo usuário para apuração e o período total do item de locação (apurando
30 dias em um item que possui 90 dias de locação, por exemplo, resultaria em quantidade prevista de 1/3 da quantidade inserida
no orçamento de serviços).

“Quant Apur.” – valor a ser calculado considerando as atualizações de horímetro desde a saída para a alocação do equipamento.
Quando o valor apurado for superior a quantidade prevista, será necessário igualar o valor apurado com o valor previsto (isso
evitaria o envio de um valor maior que o existente em eventual cronograma financeiro) e adicionar o valor restante na forma de
acréscimo na apuração e medição. O valor a ser utilizado no acréscimo deverá considerar a quantidade que excedeu a quantidade
prevista multiplicada pelo valor unitário inserido no orçamento de serviços.
Contrato de locação por Horas
Medição/Apuração de Contratos.

Como exemplo, considere um equipamento que foi provisionado com 100h a $5 no Orçamento de Serviços, na apuração foi
identificado o uso de 50h mas pelo período o previsto eram 40h.

O campo Quant Previ deverá ser igual a 40h,

O campo Quant Apur ser igual a 40h

Um item de acréscimo deverá ser adicionado com o valor de 50$, que equivalem a 10h excedentes X $5.
Contrato de locação por Horas
Medição/Apuração de Contratos.

Para o modo de cobrança 5=Franquia/Excedente será realizado o cálculo considerando somente os valores de lançamento do
horímetro. Os campos “Quant Previs” e “Quant Apur” deverão ficar com o valor 0 (zero). O valor a ser cobrado utilizando este modo
de cobrança só será associado quando o volume apurado pelos lançamentos do horímetro for superior ao limite definido no
orçamento de serviços no campo “Quantidade”.

Ou seja, este tipo de cobrança só executará lançamentos em excedentes considerando a diferença entre o valor identificado a
partir das atualizações e o valor limite definido no orçamento de serviços.
Contrato de locação por Horas
Medição/Apuração de Contratos.

• Situação exemplo: Quantidade de franquia definida como 30h e valor unitário igual a $7.

• Caso 1:
No momento da apuração foi identificado o uso por 28h.
Nada será adicionado de valor na apuração em função desta cobrança.

• Caso 2:
No momento da apuração foi identificado o uso por 34h.
Será adicionado acréscimo com o valor de $32 ( 4h * $7 ).

O acréscimo na “Apuração e Medição” deverá ter a identificação “HORAS EXCEDENTES LOCACAO DE EQUIPAMENTOS” independente de

qual dos modelos de cobrança por horímetro tiver sido utilizado.


Contrato de locação por Horas
Medição/Apuração de Contratos.

• Situação exemplo: Quantidade de franquia definida como 30h e valor unitário igual a $7.

• Caso 1:
No momento da apuração foi identificado o uso por 28h.
Nada será adicionado de valor na apuração em função desta cobrança.

• Caso 2:
No momento da apuração foi identificado o uso por 34h.
Será adicionado acréscimo com o valor de $32 ( 4h * $7 ).

O acréscimo na “Apuração e Medição” deverá ter a identificação “HORAS EXCEDENTES LOCACAO DE EQUIPAMENTOS” independente de

qual dos modelos de cobrança por horímetro tiver sido utilizado.


OS de Manutenção no Field
Service
OS de Manutenção no Field Service
Inspeção Pós Locação
Atualizações -> Cadastros –> Equipamentos -> Bases de Atendimento.

Todo equipamento de locação pode ou não apresentar


a necessidade de realização de inspeções após o
término de uma alocação. Tal característica é
determinada por meio do campo “Man Pre Loc?” na
aba “Equipamento para Locação” da Base de
Atendimento.

Para utilização deste recurso, é fundamento o correto


preenchimento do MV_GSLOCOC com um código de
“Ocorrência” válido para uso na Ordem de Serviço de
Inspeção.

Obs.: Quando habilitada a integração com o módulo de


Manutenção de Ativos, as Ordens de Serviço de inspeção são
geradas no módulo Manutenção de Ativos - para os
equipamentos integrados com os Bens do MNT.
OS de Manutenção no Field Service
Inspeção Pós Locação
Atualizações -> Cadastros –> Equipamentos -> Bases de Atendimento.

As Ordens de Serviço para a inspeção do


equipamento pós locação podem ser
consultadas pela movimentação e
posteriormente atendidas pela rotina de
“Atendimento das OS”.

O atendimento acontece da mesma maneira


como no “Field Service” preenchendo-se os
campos: Numero OS; Sequência; Atendente; Data e
Hora Chegada; Data e Hora Saída; Data e Hora Início
e Data e Hora Término; Ocorrência e Status*.

* Quando o Status é indicado como encerrado o


atendimento do item da OS é finalizado e portanto a
inspeção pós locação é finalizada.
04
Fase IV – Integrações
e Outros Recursos
Coletor de Custos e Relatório
de Rentabilidade
Coletor de Custos e Relatório de Rentabilidade
+Controle +Integrado

Necessidade
• Permitir aos gestores conhecer os valores reais orçados de um contrato;
• Permitir aos gestores conhecer os valores reais dos custos de um contrato;
• Permitir aos gestores conhecer uma comparação do Orçado x Custos;
• Permitir aos gestores conhecer indicação de rentabilidade do contrato (em
valores reais e percentuais);
• Apresentar um comparativo do percentual de lucro previsto e o
percentual de lucro real;

Objetivo
• Possibilitar aos gestores o acompanhamento real da rentabilidade de um
contrato – e possíveis bloqueios de lançamento de custos que ultrapassem
o valor previamente orçado.
Coletor de Custos e Relatório de Rentabilidade

Entradas do Coletor de Custos:

 Apontamento de Materiais
 Ordem de Serviço Atendentes
 Ordem de Serviço do MNT
 Entrada Manual – Exceções
 Entrada de Outras Fontes
(Customizações)
Coletor de Custos e Relatório de Rentabilidade

• O Registro de custos pode permitir, ou não, o lançamento de


custos superiores ao total orçado no contrato. Tal controle pode
ser adotado através do parâmetro MV_GSCUSMA.

• Este modelo de apuração de custos não obriga a implementação


do modulo PCO, tampouco um tipo especifico de plano de
contas (CC/It Contab./Clas. Valor)

• A rotina TECA995 foi construída de forma a permitir o


instanciamento do modelo MVC por outros módulos para o
lançamento de custos através de customizações ou de módulos
específicos.
Coletor de Custos e Relatório de Rentabilidade
Verificando os registros de custos “lançados”
Através da rotina “Coletor de
Custos” – TECA995, é possível
consultar todos os custos
atribuídos a um determinado
contrato/revisão, possibilitando
ainda o lançamento manual de
algum custo proveniente de uma
origem “impar” (como por exemplo
um serviço extra de manutenção não

previsto que não envolveu uma ordem de

serviços)
Coletor de Custos e Relatório de Rentabilidade
Visualizando os lançamentos

A partir de um orçamento
ativo, é possível
visualizar todos os
lançamentos ativos
incluídos para o contrato
em questão.
Coletor de Custos e Relatório de Rentabilidade
Relatório de Rentabilidade – Orçado x Realizado.

Para permitir uma visão “macro” do contrato, foi desenvolvido um


relatório capaz de consolidar todos os custos apurados e relaciona-
los ao orçamento inicial, de forma a possibilitar a visão do resultado
e percentual de lucro. A impressão deste relatório esta disponível
em 4 níveis:

1 – Orçamento
(apenas valores totais do orçamento x totais apurados)

2 – Local de Atendimento
(apenas valores totais orçados em cada local de atendimento do contrato x totais por local)

3 – Tipo de Serviço (RH, MI, MC, LE)


(apenas valores totais de tipo de serviço do contrato orçamento x totais por local)

4 – Itens do Orçamento.
(apenas valores totais de tipo de serviço do contrato orçamento x totais por local)
Coletor de Custos e Relatório de Rentabilidade
Relatório de Rentabilidade – Orçado x Realizado.
Integração Gestão de Serviços
x RM Labore
Integração Gestão de Serviços x RM Labore
O que é ?

O modulo de gestão de serviços exerce forte influencia em outros


módulos do sistema, como Faturamento, Financeiro, Contratos e
Recursos Humanos.

Em função disto, foi necessário idealizar uma integração nativa


entre os sistemas CorporeRM e Protheus, para ambos pudessem
se comunicar e trocar dados.

Os principais cadastros envolvidos nesta integração são:


• Cadastro de Feriados; • Cargos;
• Cadastro de Verbas; • Escalas/Sequência de Turno;
• Cadastro de Exceções; • Férias;
• Centros de Custo; • Funções;
• Turnos de Trabalho; • Funcionários;
• Rateios; • Marcação de Ponto;
Integração Gestão de Serviços x RM Labore
Como é realizada a integração entre os sistemas ?

A integração entre os sistemas é realizada por meio


do TOTVS EAI.

EAI ou Enterprise Application Integration (Integração de


aplicações corporativas) é um conceito que visa a
integração entre sistemas corporativos diferentes, por
meio da utilização de serviços web disponibilizados.

Um de seus objetivos é a troca de informações entre


ERPs, compreendendo como troca de informações o
envio e recebimento de mensagens, o registro das
mensagens trafegadas e o gerenciamento de filas de
execução.
Integração Gestão de Serviços x RM Labore
Sobre o TOTVS EAI

O TOTVS EAI é a ferramenta oficial adotada pela


TOTVS para integração entre seus sistemas e
também entre seus sistemas com aplicações de
terceiros. (Com exceção a NF-e e semelhantes)

Esta ferramenta é baseada em tecnologia Web


Services, permitindo que os sistemas comportem
diferentes plataformas de tecnologia e estejam
presentes em localizações distintas, utilizando o
protocolo SOAP para troca de mensagens em
linguagem XML.

As mensagens XML utilizadas na comunicação entre


os EAI’s são construídas sobre o layout da
Mensagem Única TOTVS
Integração Gestão de Serviços x RM Labore
Mensagem Única TOTVS

Com o objetivo de evitar problemas com padrão de


mensagem para trocas entre sistemas, foi definido
um modelo comum para projetos de integração: A de
que todos os produtos TOTVS devem trabalhar com
uma mensagem XML de layout único, evitando, desta
forma, o processo de transformação de mensagens.

Neste cenário, qualquer produto TOTVS trabalha com


o mesmo XML para uma mesma entidade, ou seja,
supondo que tenhamos um XML correspondente à
mensagem de cliente, ela poderá ser enviada para
qualquer um dos produtos que disponha de um EAI
TOTVS integrado.

Assim, uma mesma mensagem atende a diferentes


integrações/produtos
Integração Gestão de Serviços x RM Labore

Exemplo de
Mensagem Única
TOTVS em formato
XML

(Centro de Custos)
Integração Gestão de Serviços x RM Labore
Diagrama da Integração

EAI Protheus Protheus


CorporeRM EAI RM (TBC) (WebService)

Obs.:
As informações serão comitadas apenas quando
MSSql CorporeRM inclusas com sucesso em ambos os “lados”. Havendo MSSql Protheus
ao menos 1 inconsistência, o processo é
desconsiderado propositalmente.
Integração Gestão de Serviços x RM Labore
O EAI do Protheus

As configurações de acesso do EAI Protheus estão


disponíveis por meio do módulo configurador. Nele é
possível encontrar além do cadastro de adapters,
todas as mensagens recebidas ou enviadas pelo EAI
Protheus, bem como informações sobre o seu
processamento.

É importante ressaltar que o EAI do Protheus


depende exclusivamente do serviço de WebService,
configurado como um slave particular.

Maiores informações em:


http://www.tdn.totvs.com/display/framework/EAI+Protheus
Integração Gestão de Serviços x RM Labore
O EAI do CorporeRM

As configurações de integração do CorporeRM estão


disponíveis por meio do modulo “Integração”. Nele é
possível encontrar além do cadastro de adapters,
todas as mensagens recebidas ou enviadas pelo EAI
do CorporeRM, bem como informações sobre o seu
processamento.

É importante ressaltar que o EAI do CorporeRM


depende exclusivamente do serviço de TBC – TOTVS
Business Connect, que deve ser instalado
paralelamente a BibliotecaRM.

Maiores informações em:


http://tdn.totvs.com.br/pages/releaseview.action?pageId=89620766
Integração Gestão de Serviços x RM Labore
Tabelas De/Para
Os sistemas envolvidos em uma integração podem ou não
possuírem plataformas tecnologias distintas, e mais do que
isso, arquiteturas de dados diferentes, seja uma integração
entre produtos TOTVS ou com aplicações de terceiros.

Em função disto, seria impossível preservar o código de


identificação dos cadastros em ambos os sistemas, uma vez
que eles podem ter inclusive máscaras diferenciadas.

Logo, todo EAI contempla uma tabela de códigos De/Para,


para que seja possível realizar o vinculo de registros em
ambos os sistemas.

No Protheus, a tabela De//Para do EAI é denominada XXF


No Corpore, a tabela De/Para de EAI é denominada HCINTEGRACAOID
Integração Gestão de Serviços x RM Labore
Logs de Comunicação
Para facilitar a atividade de análise dos times de TI, foi
elaborado um recurso de log no WebService Protheus,
capaz de gerar em arquivo todas as mensagens XMLs
envolvidas em operações de requisição ao EAI
Protheus. Estes arquivos são armazenados no diretório
“wslogxml” presente no diretório raiz “Protheus_Data”.
Para ativar a geração dos arquivos, basta configurar o
parâmetro XMLSaveAll=1 no appserver.ini do slave de
WebService.

Observação Importante:
Este recurso deve ser ativo temporariamente apenas,
quando se deseja monitorar um comportamento
especifico. Em utilização normal o mesmo deve estar
desligado, sob o risco de acumular arquivos em excesso
no disco, prejudicando a performance do sistema.
Central do Cliente
Central do Cliente
+Facilidade

A partir do Release 12.1.16, foi


desenvolvida uma nova rotina com o
objetivo de permitir consultar todas as
informações pertinentes a um cliente em um
único local, possibilitando ainda a
impressão destes dados em relatório.
Central do Cliente
As informações disponíveis para consulta na Central do Cliente são:
• Oportunidades (Sem proposta, Em Aberto, Encerradas, Canceladas)
• Propostas (Em aberto, Finalizadas, Em Vistoria Técnica)
• Contratos (Vigentes, Encerrados, Medições)
• Financeiro (Provisórios em dia, Provisórios Vencidas, Títulos em Aberto, Títulos Vencidos, Títulos Baixados)
• Faturamento (Pedidos em Aberto, Pedidos Faturados, NF Serviço, NF Remessa, NF Retorno, NF Outras)
• Locais de Atendimento (Atendidos, Sem Contratos)
• Equipamentos (Reservados, A Separar, Separados, Locados, Devolvidos)
• Recursos Humanos (Postos RH, Atendentes – Histórico, Atendentes Alocados)
• Ordens de Serviço (SIGATEC, SIGAMNT)
• Armamentos (Armas, Coletes, Munições)
Central do Cliente
+Facilidade

Em cada item “principal” da


arvore de consulta (Ícone de
Pasta) apresenta um gráfico
com os resumos (quantidades)
dos subitens contidos na pasta.

Cada “subitem” de uma pasta


apresenta um grid, passível de
impressão através do clique
direito do mouse.
Central do Cliente
+Facilidade

Todas as opções “principais”


disponíveis podem ser omitidas dos
usuários, de acordo com o cadastro
de perguntas do Grupo de
Acesso/Perfil.
Grupo de Acesso / Perfil
Controle de Alçadas
Grupo de Acesso / Perfil
Miscelâneas –> Outros -> Grupo de Acesso/Perfil

Em Grupo de Acesso/ Perfil é possível


criar grupos de usuários com
determinadas permissões e estas serão
específicas em cada momento/ etapa do
processo, sendo que o administrador
sempre poderá editar os grupos de
acesso/ perfil.

A ativação dos acessos será feita a partir


do momento que algum grupo for criado,
ou seja, enquanto não existir grupo de
acesso criado para a filial em uso, os
acessos não serão validados.
Controle de Alçadas
Grupo de Acesso / Perfil
Miscelâneas –> Outros -> Grupo de Acesso/Perfil

Note que é possível vincular N


usuários a um Grupo de Acesso.

Para cada grupo de acesso, é


possível configurar diferentes
alçadas pré-determinadas, como:

Editar Filtros na Mesa de


Alocações
Incluir itens de MI sem valor para
o cliente
Movimentar armamento fora do
contrato.
Definir acessos da rotina de
Central do Cliente
Controle de Armamentos (Armeria)

A Gestão de Armamentos representa


uma parte do módulo Gestão de
Serviços e permite a realização de
cadastros de informações específicas
relativa ao controle de armas, munições
e coletes, que devem ser enviadas à
Polícia Federal.
Cadastro de Armamentos
PRODUTOS PARA ARMAMENTOS
Atualizações -> Cadastros -> Genéricos -> Produtos / Complemento de Produtos

Todo armamento a ser cadastro no sistema


necessita ser relacionado a um produto (SB1).
No cadastro do produto de armamento é
realizar a configuração do complemento de
produtos indicando o tipo de armamento que o
produto vai representar.

Os produtos podem representar os


armamentos dos tipos:
1. Arma
2. Colete
3. Munição

Os produtos para munição precisam ter a sua


unidade de medida em CX – caixa.
Cadastro de Armamentos
LOCAL INTERNO - COFRE
Atualizações -> Cadastros -> Prest. Serviços -> Armamentos -> Locais Internos

O cadastro do local interno é necessário para


realizar a movimentação do armamento. Todo
armamento adquirido deve estar alocado
dentro de um local interno (cofre da empresa),
o que permite o controle de estoque.

Estes locais são chamados de cofres e são


onde os armamentos (armas e munições)
ficam quando não alocados nos
postos/clientes.
Cadastro de Armamentos
CADASTRO DE ARMAS
Atualizações -> Cadastros -> Prest. Serviços -> Armamentos -> Armas

Este é o cadastro responsável pelo


registro da armas no sistema.

Antes da associação do item com


qualquer local interno é necessário
preencher todos os campos do
cadastro.

Estes campos dizem respeito a


características e dados de registro das
armas.
Cadastro de Armamentos
CADASTRO DE COLETES
Atualizações -> Cadastros -> Prest. Serviços -> Armamentos -> Coletes

Rotina responsável por registrar os


coletes no sistema.

Assim como no caso das armas, faz-se


necessário o preenchimento de todas as
informações no cadastro antes de
disponibilizar o item para um local
interno.

Os coletes também são considerados


EPI e tem atenção especial com relação
ao Certificado de Aprovação e
respectiva validade.
Cadastro de Armamentos
CADASTRO DE MUNIÇÕES
Atualizações -> Cadastros -> Prest. Serviços -> Armamentos -> Munições

Essa é a rotina responsável por receber


o registro das munições.

O cadastro acontece pelos lotes das


munições (blister) e a quantidade
existente neste lote.

Assim como nos cadastros anteriores a


disponibilização para o cofre só pode
acontecer depois após o preenchimento
de todos os campos de registro e
características do item.
Inclusão Automática do Armamento
DOCUMENTO DE ENTRADA
SIGACOM -> Atualizações -> Movimentos -> Documento Entrada

O processo de inclusão automática através


do documento de entrada irá gerar os itens
de Arma, Coletes ou Munições em seus
respectivos cadastros com as informações
básicas.

É necessário, porém que o usuário


complemente posteriormente o cadastro,
visto que nem todas as informações de um
armamento estão disponíveis no documento
de entrada. Só então o armamento estará
aptos a movimentação.

O recurso de inclusão automática é


habilitado por meio do parâmetro
MV_GSXNFE.
Responsável por Armamentos e Movimentações
CADASTRO DE MUNIÇÕES
Atualizações -> Cadastros -> Prest. Serviços -> Atendentes -> Atendentes

Os atendentes precisam de informações


adicionais em seus cadastros para serem
identificados como aptos para algumas
operações com armamentos.

Preenchimento dos campos:


CNV: permite o atendente ser associado na
movimentação como “usuários” dos
armamentos.

Resp. Movim: define se atendente possui


alçada para movimentar armamentos.

Resp. Manut: define se o atendente possui


alçada para realizar a manutenção em
armamentos.
Movimentação de Armamentos
MOVIMENTAÇÃO DE ARMAS – ALOCAÇÃO EM POSTO
Atualizações -> Prest. Serviços -> Armamentos -> Movimentações

As movimentações são permitas em dois


sentidos:
Local Interno para Posto/Cliente
Posto/Cliente para Local Interno.

Para a alocação no cliente dever ser


selecionada a opção origem como Local
Interno e depois realizar o preenchimento
dos demais campos na movimentação.

Os principais campos são: Responsável


pela movimentação, local destino,
atendentes do posto e arma, colete ou
munição envolvida.
Movimentação de Armamentos
MOVIMENTAÇÃO DE ARMAS – RECOLHIMENTO
Atualizações -> Prest. Serviços -> Armamentos -> Movimentações

O recolhimento são as movimentações que


devolvem os armamentos para os cofres.

Portanto a origem passa a ser o cliente e o


destino o local interno. As mesmas
informações sobre responsável e os
armamentos citadas anteriormente precisam
ser informadas.
Movimentação de Armamentos
MOVIMENTAÇÃO DE ARMAS – MANUTENÇÃO
Atualizações -> Prest. Serviços -> Armamentos -> Movimentações

A movimentação para a manutenção


corresponde a utilizar o motivo
“manutenção” na movimentação do
armamento.

As informações específicas das


manutenções são lançadas pela rotina
“Manutenção de Armamentos” a
movimentação com o motivo “manutenção”
é somente a indicação da razão de
movimentação do armamento.
Movimentação de Armamentos
MOVIMENTAÇÃO DE ARMAS – IMPRESSÃO PROTOCOLO
Atualizações -> Prest. Serviços -> Armamentos -> Movimentações

As movimentações geram protocolos quem possuem modelos do


.dot (Microsoft Word) e podem ser impressos para acompanhar os
armamentos em casos de fiscalização:

A impressão acontece por meio do Rdmake TEC880EXE e há


modelos específicos para cada um dos tipos de armamentos.

Os títulos são:

 Protocolo de Entrega de Armamentos – Armas.dot


 Protocolo de Entrega de Armamentos – Colete.dot
 Protocolo de Entrega de Armamentos – Municoes.dot
Movimentação de Armamentos
CONSULTA DE ARMAS E COLETES
Atualizações -> Prest. Serviços -> Armamentos -> Disponibilidade de Armas e Coletes

A consulta permite
visualizar os registros
existentes nos cofres
ou clientes e qual a
previsão de retorno
quando estes itens
estão em clientes e
possuem previsão.
Movimentação de Armamentos
CONSULTA DE MUNIÇÕES
Atualizações -> Prest. Serviços -> Armamentos -> Disponibilidade de Munições

A consulta permite
visualizar os registros
existentes e seus
saldos nos cofres ou
clientes e qual a
previsão de retorno
quando estes itens
estão em clientes e
possuem previsão.
Registro de Ocorrências
REGISTRO DE OCORRENCIAS
Atualizações -> Prest. Serviços -> Armamentos -> Ocorrências Operacionais

A rotina de ocorrência tem o objetivo de


registrar problemas que envolveram
armamentos, pessoas ou os postos.

As ocorrências que envolvem


armamentos de modo que o FREAR é
atualizado, possuem reflexo no status
destes armamentos nos seus
respectivos cadastros, ou seja, ao gerar
uma ocorrência que uma arma foi
furtada o status dessa arma passará a
ser “furtada”.
Relatórios Legais de Armamentos
ARMAS MOVIMENTADAS
Relatórios -> Prest. Serviços -> Armamentos -> Armas Movimentadas

Este relatório lista as movimentações de


armamentos que estejam relacionadas a
postos e/ou clientes dentro do período
determinado pelo usuário, para efeitos
de rastreio de informações e controle
logístico.
Relatórios Legais de Armamentos
FUNCIONARIOS
Relatórios -> Prest. Serviços -> Armamentos -> Efetivos / Admitidos / Demitidos / Afastados INSS

Estes relatórios correspondem a listagem dos


funcionários/atendentes conforme o seu
conceito, portanto:

Efetivos: listagem dos efetivos em postos;


Admitidos: lista dos funcionários admitidos;
Demitidos: lista dos funcionários demitidos;
Afastados INSS: lista dos funcionários
afastados.
Relatórios Legais de Armamentos
FUNCIONARIOS
Relatórios -> Prest. Serviços -> Armamentos -> Efetivos / Admitidos / Demitidos / GESP XML

Este relatório na verdade gera 3 arquivos conforme o


diretório definido no parâmetro MV_TECXML na máquina
cliente.

Os arquivos a serem gerados são:


• armas.xml – contem as informações das armas no
sistema.
• pessoas.xml – contem as informações dos funcionários e
atendentes.
• postodeservicos.xml – contem as informações dos postos
com definição de armamentos.
OBRIGADO

Tecnologia + Conhecimento são nosso DNA


O sucesso do cliente é o nosso sucesso
Valorizamos gente boa que é boa gente

totvs.com company/totvs blog.totvs.com #SOMOSTOTVERS


@totvs fluig.com