Você está na página 1de 7

LUISA MONTEIRO FEITOSA

ARTE JAPONESA

Ji-Paraná RO

2019
LUISA MONTEIRO FEITOSA

ARTE JAPONESA

Trabalho apresentado ao Colégio Ulbra São


Paulo como atividade avaliativa da
Disciplina de Arte.
Professor Uiliam Mendes.

Ji-Paraná RO

2019
INTRODUÇÃO

A arte japonesa contém uma enorme variedade de estilos e meio de expressão, como
cerâmicas, esculturas de bronze, estampas em seda, origamis de papel entre outros. Mesmo
sendo um país “isolado” dos outros, o Japão adotou e desenvolveu algumas ideias dos países
vizinhos, como China e Índia. Sua diversidade artística começou em meados dos séculos VII
e VIII, através do budismo. Depois da guerra de Onin (1467-1477), o Japão entrou num
período de revolta social, política e econômica, que vem a refletir na arte. Também refletiu na
arquitetura japonesa, que é reconhecida por todo o mundo e chama muita atenção.

Até ao século XIX, o Japão permaneceu bastante isolado em relação ao Mundo


Ocidental, ficando, assim, fechado às suas influências e vice-versa. No entanto, com a
colonização britânica do século XIX, o território nipónico começa a se abrir às influências
externas e o antigo sistema social japonês reforma-se. A arte japonesa é descoberta pelos
artistas europeus. Entre 1860 e 1870, há uma imensa afluência de objetos de arte originados
do Japão, criando uma natural atração pela arte e cultura japonesas. Chamou-se Japonismo a
troca de influências entre arte japonesa e europeia.
DESENVOLVIMENTO

A pintura é uma das formas de expressão favorita no Japão, e com a queda da cultura
popular, o estilo das pinturas em madeira veio a ser a maior forma de arte e as suas técnicas
foram cuidadas de forma a reproduzir a cor de tudo, desde jornais diários a livros escolares.
Neste período os japoneses encontram na escultura o melhor meio de expressão artística. As
esculturas japonesas estão associadas com a religião mas este meio de expressão decaiu com a
decadência da tradição budista. As cerâmicas japonesas são as mais famosas do mundo.

Na arquitetura, os japoneses preferem usar materiais naturais e uma combinação entre


o espaço interior e exterior. Hoje, o Japão compete com os mais modernas países,
contribuindo para a arte moderna, moda e arquitetura, com criações de tendências modernas,
globais e multiculturais. Uma das arquiteturas modernas e interessantes do Japão utiliza a
técnica de encaixe. No Brasil, pode ser encontrada na Japan House em São Paulo.

De modo geral, uma característica recorrente nos estilos da arte japonesa ao longo de
sua história é a utilização de cores fortes, mas também podem ser encontradas outras
características nos diversos gêneros artísticos e nos vários períodos na história de cada gênero.
A arte gravurista, por exemplo, conheceu características como o refinamento e o intimismo, e
a junção de delicadeza e intensidade.

Algumas obras com alguns estilos mencionados são:

Jomon: Destinava-se à criação de utensílios decorativos. Estes utensílios, na sua


maioria, eram decorados com figuras chamadas dogu e cristais incrustados. Esta foi o
primeiro tipo de arte desenvolvida no Japão, trazida pelos habitantes da região de Jomon, no
Japão.

Kofun: O nome dado às figuras era Haniwa. Tinha como alvo a decoração de túmulos,
sendo postas à entrada exterior das sepulturas. Quando feitas de bronze, simbolizavam
importantes alianças políticas com o Império.

Nara: Surgiu na época das primeiras invasões asiáticas, em meados de 784. Esta arte
se manifesta através de objetos e figuras religiosas relacionadas ao budismo. Além da
escultura e da estátua, o estilo Nara também se desenvolveu na arquitetura

Muromachi: Este estilo é caracteriza-se através de objetos decorativos de templos Zen


e de algumas sepulturas, como por exemplo jarros funerários.
Momoyama: É principalmente caracterizado pela pintura em blocos de madeira de
pinho. Este estilo de arte focava à decoração de interiores

Origami: É a arte de dobrar um papel no formato quadrado e formar figuras com ele,
sem recorte e nem colagem.
CONSIDERAÇÕES FINAIS

A arte do Japão atravessou inúmeras fases desde os imemoriais tempos desta


civilização, alcançando magníficas realizações expressivas como as dos gravuristas do
período Edo e outras. Influenciou a arte ocidental, notadamente a chamada arte moderna, em
diversas oportunidades.

O Japonismo manifesta-se na Arte Ocidental sobretudo através da simplificação de


cores e perspectiva. Contudo, não se poderia dizer que se tratava de uma cópia do processo
artístico japonês, mas sim um encontro entre ambas culturas e expressões artísticas.
REFERÊNCIAS

 http://japao-etc-home.blogspot.com/2007/05/arte-japonesa-arte-japonesa-abrange-
uma.html
 https://www.infoescola.com/artes/origami/
 https://citaliarestauro.com/arte-japonesa-japonismo-uma-sintese/

Você também pode gostar