Você está na página 1de 47

@decioterror

Décio Terror

Décio Terror

@profdecioterror
1. (VUNESP / ISS Guarulhos – Inspetor Fiscal 2019)
Fragmento do texto: O que Cuarón faz em Roma é raro. São camadas e camadas
sobrepostas para reproduzir a complexidade do seu imaginário afetivo e das relações
sociais de um país. Entre muitas inspirações, referências e técnicas, sua assinatura está na
sinceridade com que olha para si mesmo e para os seus personagens, encontrando
beleza e verdade no que muitos menosprezam. Esse é um filme simples e complicado,
como a própria vida.
Na frase “Esse é um filme simples e complicado, como a própria vida.”, o vocábulo
destacado exprime circunstância de
(A) comparação.
(B) causa.
(C) finalidade.
(D) concessão.
(E) adição.

Professor Décio Terror


2. (IBADE / Prefeitura de Aracruz-ES Auditor de Controle Interno Administrativo 2019)
Fragmento do texto: João Teodoro entrou a incubar a ideia de também mudarse, mas
para isso necessitava dum fato qualquer que o convencesse de maneira absoluta de que
Itaoca não tinha mesmo conserto ou arranjo possível.
- É isso, deliberou lá por dentro. Quando eu verificar que tudo está perdido, que Itaoca
não vale mais nada de nada, então arrumo a trouxa e boto-me fora daqui.
Das modificações feitas no fragmento de período “Quando eu verificar que tudo está
perdido”, aquela em que houve alteração do sentido original é:
(A) Verificado por mim que tudo está perdido.
(B) Assim que eu verificar que tudo está perdido.
(C) Mal eu verifique que tudo está perdido.
(D) Verificando que tudo está perdido.
(E) Ainda que eu verifique que tudo está perdido.

Professor Décio Terror


3. (CESPE / SEFAZ RS Auditor Fiscal 2019)
Fragmento do texto: O ICMS, adotado no país, é o único caso no mundo de imposto que,
embora se pareça com o IVA, não é administrado pelo governo federal — o que dá aos
estados total autonomia para administrar, cobrar e gastar os recursos dele originados.
No texto, o emprego de vírgulas para isolar as expressões “adotado no país” (linha 1) e
“embora se pareça com o IVA” (linha 2) é
a) facultativo em ambas as expressões.
b) obrigatório apenas na primeira expressão.
c) apenas uma escolha estilística do autor.
d) justificado por regras distintas de pontuação.
e) necessário devido ao deslocamento dessas expressões dentro do período.

Professor Décio Terror


4. (CESPE / SEFAZ RS Auditor Fiscal 2019)
Fragmento do texto: Por outro lado, se o Estado reduzisse a tributação de determinado
setor da economia, os custos desse setor diminuiriam, o que possibilitaria a queda dos
preços de seus produtos e poderia gerar um crescimento das vendas.
No texto, a oração “se o Estado reduzisse a tributação de determinado setor da
economia” (ℓ. 1 e 2) apresenta, no período em que se insere, noção de
a) concessão, uma vez que representa uma exceção às regras de tributação do país.
b) explicação, uma vez que esclarece uma ação que diminuiria os custos do referido
setor.
c) proporcionalidade, uma vez que os custos do referido setor diminuiriam à medida que
se diminuísse a tributação.
d) tempo, uma vez que a diminuição dos custos do referido setor ocorreria somente após
a redução da tributação sobre ele.
e) condição, uma vez que a diminuição dos custos do referido setor dependeria da
redução da tributação sobre ele.
Professor Décio Terror
5. (VUNESP / Prefeitura de Campinas SP Auditor Fiscal 2019)
Como havia várias outras sugestões, meu pai resolveu escrever todos os nomes em
pedacinhos de papel que, depois de dobrados, ele jogou na copa de meu pequeno
chapéu de explorador e me deu para tirar na sorte. Saiu o da minha escolha. Meu pai
então pôs um ar resignado que era uma ordem para que todos também se resignassem e
disse: “Pronto. Agora tem que ser Maria Bethânia”. E saiu para registrar a recém-nascida
com esse nome.
As formas verbais destacadas organizam-se sequencialmente estabelecendo entre si uma
relação de
(A) causa e efeito. (B) afirmação e refutação.
(C) hipótese e comprovação. (D) alegação e retificação.
(E) condição e alternância.

Professor Décio Terror


6. (VUNESP / Prefeitura de Campinas SP Auditor Fiscal 2019)
Em “... candidataram-se a uma bolsa de 1 milhão de dólares para financiar seus projetos
de pesquisa atuais.” (1º parágrafo), o vocábulo para estabelece relação de
(A) finalidade.
(B) condição.
(C) conformidade.
(D) modo.
(E) proporção

Professor Décio Terror


7. (VUNESP / Prefeitura de Campinas SP Auditor Fiscal 2019)
A frase do texto que permanecerá pontuada em conformidade com a norma-padrão da
língua após a supressão da vírgula destacada entre colchetes é:
(A) ... dois biólogos do mesmo departamento [ , ] tendo as mesmas habilidades
profissionais, candidataram-se a uma bolsa de 1 milhão de dólares... (1º parágrafo)
(B) No mundo de hoje [ , ] é óbvio que Slughorn tem maior chance de obter o dinheiro.
(2º parágrafo)
(C) ... dois biólogos do mesmo departamento, tendo as mesmas habilidades profissionais
[ , ] candidataram-se a uma bolsa de 1 milhão de dólares... (1º parágrafo)
(D) Presumindo que a quantidade de dinheiro é limitada e que é impossível financiar
ambos os projetos de pesquisa [ , ] qual dos dois deve ser financiado? (2º parágrafo)
(E) ... a indústria leiteira, que está em posição de se beneficiar da pesquisa [ , ] tem mais
influência política e econômica... (2º parágrafo)

Professor Décio Terror


8. (VUNESP / Prefeitura de Campinas SP Auditor Fiscal 2019)
Ao reescrever-se o trecho que antecede a vírgula em
“Presumindo que a quantidade de dinheiro é limitada e que é impossível financiar ambos
os projetos de pesquisa, qual dos dois deve ser financiado?” (2º parágrafo), iniciando-o
por uma conjunção e fazendo os demais ajustes necessários, seu sentido condicional será
preservado ser for iniciado por:
(A) Conforme.
(B) Mesmo.
(C) Caso.
(D) Porquanto.
(E) Assim.

Professor Décio Terror


9. (FCC / SEMEF Manaus-AM Auditor Fiscal de Tributos Municipais 2019)
O terceiro motivo do fracasso do modelo de assimilabilidade católica é conceitual. Seus
defensores partiam de um pressuposto falso: o de que a população brasileira era
homogênea em termos de religião. [...] o mito do bom imigrante católico ignorava
estrategicamente a presença de judeus, muçulmanos e protestantes no Brasil. Os três
grupos estiveram presentes desde a época colonial e, cada um a seu modo, contribuíram
para a formação do país.
Considerado o trecho reproduzido, é correto afirmar:
(A) Redação alternativa à acima transcrita, que reúna os dois períodos iniciais num só e
não prejudique o sentido original, deve valer-se da locução coesiva “à medida que”.
(B) O segundo período manteria a correção com o segmento alternativo “partiam de um
pressuposto falso, qual seja, este de que a população brasileira era homogênea em
termos de religião”.

Professor Décio Terror


(C) Se o segmento um pressuposto falso fosse alterado para “uma ideia falsa”, a frase
manteria sua correção sem que houvesse necessidade de outra modificação no
período.
(D) Os dois-pontos estão empregados pelo mesmo motivo que se nota em “Curioso,
perguntou: - Quem lhe deu esse belo presente?”, exigidos por verbo dicendi.
(E) No último período, a retirada da vírgula após a conjunção não prejudica a correção
original da frase, visto que seu emprego é facultativo.

Professor Décio Terror


10. (FCC / SEMEF Manaus-AM Técnico em Web Design da Fazenda Municipal 2019)
Mais velho do que eu, não é de admirar que ele tresande um pouco. (2º parágrafo)
A frase acima ganha uma nova redação, em que se preservam sua correção e seu sentido
básico, na seguinte versão:
(A) A despeito de ser mais velho que eu, não é de se admirar seu mal funcionamento.
(B) Tendo em vista de que seja mais velho que eu, não causaria espécie se ele
desandasse.
(C) À medida que seja mais velho do que eu mesmo, não se admire que ele funcione
mau.
(D) Sendo mais velho que eu, não espanta que não trabalhe sempre com regularidade.
(E) Pelo fato de ser mais velho do que eu ninguém se admira se ele vir a desandar.

Professor Décio Terror


11. (FCC / SEMEF Manaus-AM Assistente Técnico Fazendário 2019)
Considerado o contexto, o segmento com valor concessivo está em:
(A) visto que causa danos irreversíveis ao meio ambiente
(B) uma vez que traz a ideia de que a assim chamada civilização destrói a diversidade
cultural
(C) Contudo, há motivo para inquietação
(D) Portanto, é absurdo tentar distingui-las
(E) embora tenha sempre se preocupado em só falar como antropólogo

Professor Décio Terror


12. (FCC / SEMEF Manaus-AM Assistente Técnico Fazendário 2019)
Nossa espécie já enfrentou situações piores. Contudo, há motivo para inquietação.
Mantendo-se as relações de sentido, as frases acima articulam-se com correção, em um
único período, do seguinte modo:
(A) Não haveria motivo, para inquietação, caso já não tivessem enfrentado situações
piores.
(B) Como nossa espécie já enfrentara situações piores, há motivo para inquietação.
(C) Apesar de nossa espécie já ter enfrentado situações piores, há motivo para
inquietação.
(D) Há motivo para inquietação, eis que situações piores já enfrentaram nossa espécie.
(E) Há motivo para inquietação, por conseguinte, nossa espécie já enfrentou situações
piores.

Professor Décio Terror


13. (FCC / SEMEF Manaus-AM Assistente Técnico Fazendário 2019)
Considerado o contexto, exprime noção de finalidade o segmento que se encontra em:
(A) Para sustentar uma democracia duradoura... (4º parágrafo)
(B) ... ainda que o sistema não triunfasse no mundo todo... (3º parágrafo)
(C) A despeito das críticas sofridas... (3º parágrafo)
(D) ... porquanto muitos países se mostrariam resistentes a essa ideia... (2º parágrafo)
(E) ... embora evitando fazer grandes generalizações sobre o fim da história... (3º
parágrafo)

Professor Décio Terror


14. (CESPE / SEFAZ-RS Assistente Técnico Fazendário 2018)
Fragmento do texto: Esses recibos passaram, com o tempo, a servir como meio de
pagamento por seus possuidores, por serem mais seguros de portar do que o dinheiro
vivo. Assim surgiram as primeiras cédulas de papel moeda, ou cédulas de banco, ao
mesmo tempo em que a guarda dos valores em espécie dava origem a instituições
bancárias.
No período em que se insere, no texto 1A1-II, a oração “por serem mais seguros de
portar do que o dinheiro vivo” (linhas 2 e 3) exprime
A) um motivo por que recibos passaram a ser utilizados como meio de pagamento.
B) uma condição para que recibos fossem utilizados como meio de pagamento.
C) uma explicação para que as pessoas se sentissem mais seguras portando recibos em
vez de dinheiro vivo.
D) uma justificativa para que os recibos fossem mais seguros que dinheiro vivo.
E) uma consequência de os recibos terem passado a ser utilizados como meio de
pagamento.
Professor Décio Terror
15. (FCC / Prefeitura de São Luís- MA Auditor Fiscal de Tributos 2018)
Fragmento do texto: Essa separação era organizada por uma densa teia de prescrições. A
baronesa Staffe3, por exemplo, cita: “Quanto menos relações mantemos com a
vizinhança, mais merecemos a estima e consideração dos que nos cercam”, “não
devemos falar de assuntos íntimos com os parentes ou amigos que viajam conosco na
presença de desconhecidos”. O apartamento ou a casa burguesa, aliás, se caracterizam
por uma nítida diferença entre as salas para as visitas e os demais aposentos. O lugar da
família propriamente dita não é o salão: as crianças não entram no aposento quando há
visitas e, como explica a baronesa, as fotos de família ficariam deslocadas nesse recinto.
Ademais, as salas de visitas não são abertas a todos. Se toda dama da boa sociedade tem
seu “dia” de receber − em 1907, são 178 em Nevers4 −, a visita à esposa de um figurão
supõe uma apresentação prévia. As salas de recepção estabelecem, portanto, um espaço
de transição para a vida privada propriamente dita.

Professor Décio Terror


15. (FCC / Prefeitura de São Luís- MA Auditor Fiscal de Tributos 2018)
Se toda dama da boa sociedade tem seu “dia” de receber − em 1907, são 178 em
Nevers−, a visita à esposa de um figurão supõe uma apresentação prévia.
Considere o acima transcrito e as assertivas que seguem, acerca de elementos da frase.
I. A conjunção Se introduz um fato comprovado.
II. A estruturação do período denota que a conjunção Se faz parte de esquema
comparativo.
III. É aceitável entender que a conjunção Se anuncia um fato eventual, que, existindo,
gerará a consequência citada depois do último travessão.
IV. A expressão boa sociedade e as palavras figurão e dama exemplificam o uso informal
da linguagem.
V. Em a visita à esposa de um figurão, o acento grave sinaliza adequadamente a
contração da preposição com um artigo, exatamente como ocorre em “a visita àquela
mansão”.

Professor Décio Terror


Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I e IV.
(B) III e V.
(C) II e IV.
(D) I e II.
(E) II, III e V.

Professor Décio Terror


16. (FCC / SEFAZ-GO Auditor Fiscal da Receita Estadual 2018)
Os sinais de pontuação estão empregados corretamente em:
(A) Será descredenciada a empresa que após ter sido notificada, descumprir as
exigências estabelecidas na legislação tributária relativa à certificação requerida, para
a industrialização ou comercialização de produtos de origem animal.
(B) Para efetuar o cadastro de beneficiário, o cidadão deverá preencher o formulário
disponível no site da secretaria, por meio do qual também encaminhará cópia dos
documentos solicitados para análise pelo profissional responsável.
(C) O contribuinte que fabrica ou comercializa água mineral, natural ou artificial fica
obrigado a utilizar o selo fiscal de controle nos lacres de água envasada em vasilhame
retornável – independentemente, da unidade da federação de origem.

Professor Décio Terror


(D) Ao produtor contratado será exigido disponibilizar à secretaria, acesso a um sistema
digital que possibilite, a realização de pedidos, homologações, consultas ao status dos
pedidos em análise – como condição para a continuidade do contrato.
(E) O sistema de controle de informação conforme estabelecido em contrato, precisa
assegurar: sigilo, integridade, autenticidade e disponibilidade dos dados, para
viabilizar a execução das ações de fiscalização e monitoramento dos processos.

Professor Décio Terror


17. (FCC / SEFAZ-SC Auditor Fiscal da Receita Estadual Auditoria e Fiscalização 2018)
Identifica-se noção de causa e consequência em:
(A) Apesar de agora conhecermos uma molécula que provoca os sintomas da solidão,
ainda não sabemos como ela provoca o aumento dessa molécula no cérebro.
(penúltimo parágrafo)
(B) Como esse mesmo hormônio existe em seres humanos, devem ser obtidos os
mesmos resultados quando esses experimentos forem repetidos em pessoas. (5º
parágrafo)
(C) Em outro experimento, os cientistas empregaram um recurso genético para induzir o
aumento do NkB artificialmente... (5º parágrafo)
(D) ... a ausência de convivência com outros seres humanos é extremamente penosa. (1º
parágrafo)
(E) Hoje é possível sofrer de solidão mesmo vivendo numa grande cidade. (2º parágrafo)

Professor Décio Terror


18. (CESPE / TCM BA Auditor de Controle Externo – 2018)
Fragmento do texto: Nesse caso, o escândalo provém de uma ausência de lógica: a
greve é escandalosa porque incomoda precisamente aqueles a quem ela não diz
respeito.
Seriam mantidos o sentido e a correção gramatical do texto, se o trecho “porque
incomoda” (linha 2) fosse substituído por
a) porquanto incomoda.
b) à medida que incomoda.
c) a par de incomodar.
d) consoante incomode.
e) uma vez que incomode.

Professor Décio Terror


19. (CESPE / TCE PB Agente de documentação – 2018)
No texto, as relações sintático-semânticas do período “Embora fosse temido, o
apagamento era necessário, assim como o esquecimento também o é para a memória”
seriam preservadas caso a conjunção “Embora” fosse substituída por
a) Por conseguinte.
b) Ainda que.
c) Consoante.
d) Desde que.
e) Uma vez que.

Professor Décio Terror


20. (CESPE / TCM BA Auditor de Controle Externo – 2018)
Fragmento do texto: Ainda existem pessoas para as quais a greve é um “escândalo”: isto é,
não só um erro, uma desordem ou um delito, mas também um crime moral, uma ação
intolerável que perturba a própria natureza. “Inadmissível”, “escandalosa”, “revoltante”,
dizem alguns leitores do Figaro, comentando uma greve recente. Para dizer a verdade,
trata-se de uma linguagem do tempo da Restauração, que exprime a sua mentalidade
profunda. É a época em que a burguesia, que assumira o poder havia pouco tempo,
executa uma espécie de junção entre a moral e a natureza, oferecendo a uma a garantia da
outra. Temendo-se a naturalização da moral, moraliza-se a natureza; finge-se confundir
a ordem política e a ordem natural, e decreta-se imoral tudo o que conteste as leis
estruturais da sociedade que se quer defender. Para os prefeitos de Carlos X, assim como
para os leitores do Figaro de hoje, a greve constitui, em primeiro lugar, um desafio às
prescrições da razão moralizada: “fazer greve é zombar de todos nós”, isto é, mais do que
infringir uma legalidade cívica, é infringir uma legalidade “natural”, atentar contra o bom
senso, misto de moral e lógica, fundamento filosófico da sociedade burguesa.

Professor Décio Terror


Nesse caso, o escândalo provém de uma ausência de lógica: a greve é escandalosa
porque incomoda precisamente aqueles a quem ela não diz respeito. É a razão que sofre e
se revolta: a causalidade direta, mecânica, essa causalidade é perturbada; o efeito se
dispersa incompreensivelmente longe da causa, escapa-lhe, o que é intolerável e chocante.
Ao contrário do que se poderia pensar sobre os sonhos da burguesia, essa classe tem uma
concepção tirânica, infinitamente suscetível, da causalidade: o fundamento da moral que
professa não é de modo algum mágico, mas, sim, racional. Simplesmente, trata-se de uma
racionalidade linear, estreita, fundada, por assim dizer, numa correspondência numérica
entre as causas e os efeitos. O que falta a essa racionalidade é, evidentemente, a ideia das
funções complexas, a imaginação de um desdobramento longínquo dos determinismos, de
uma solidariedade entre os acontecimentos, que a tradição materialista sistematizou sob o
nome de totalidade.

Professor Décio Terror


Assinale a opção que apresenta trecho do texto que expressa uma ideia de comparação.
a) “mas também um crime moral” (linhas 2 e 3)
b) “mais do que infringir uma legalidade cívica” (linha 15)
c) “a quem ela não diz respeito” (linha 19)
d) “o que é intolerável e chocante” (linha 22)
e) “que a tradição materialista sistematizou sob o nome de totalidade” (linhas 30 e 31)

Professor Décio Terror


21. (CESPE / TCM-BA Auditor Estadual de Controle Externo 2018)
Assinale a opção que apresenta trecho do texto 1A1AAA que expressa uma ideia de
comparação.
A) “não só um erro, uma desordem ou um delito, mas também um crime moral, uma ação
intolerável que perturba a própria natureza.” (linha 2)
B) “‘fazer greve é zombar de todos nós’, isto é, mais do que infringir uma legalidade cívica,
é infringir uma legalidade “natural”, atentar contra o bom senso” (linha 13)
C) “a greve é escandalosa porque incomoda precisamente aqueles a quem ela não diz
respeito.” (linha 17)
D) “a causalidade direta, mecânica, essa causalidade é perturbada; o efeito se dispersa
incompreensivelmente longe da causa, escapa-lhe, o que é intolerável e chocante.”
(linha 20)
E) “de uma solidariedade entre os acontecimentos, que a tradição materialista
sistematizou sob o nome de totalidade.” (linhas 27 e 28)

Professor Décio Terror


22. (CESPE / SEFAZ RS Auditor – 2018)
Fragmento do texto: Quem me lê poderá objetar que basta a gente passar os olhos pelo
jornal desta manhã para verificar que o mundo nunca teve tantas e tão dramáticas
porteiras como em nossos dias... Mas que importa? Um dia as porteiras hão de cair, ou
alguém as derrubará. “Para erguer outras ainda mais terríveis” — replicará o leitor cético.
Ora, amigo, precisamos ter na vida um mínimo de otimismo e esperança para poder ir até
ao fim da picada. Você não concorda? Ô mundo velho sem porteira!
Em relação ao trecho “ou alguém as derrubará” (linha 4) no texto, a oração ‘Para erguer
outras ainda mais terríveis’ (linha 4) transmite uma ideia de
a) conformidade. b) condição. c) causa.
d) proporção. e) propósito.

Professor Décio Terror


23. (CESPE / SEFAZ-RS Técnico Tributário da Receita Estadual 2018)
Fragmento de texto: Assim que surgiu a moeda, surgiu também a ideia de substituir a
contribuição braçal por dinheiro.
No texto, a expressão “Assim que” indica, no período em que ocorre, uma noção de
A) tempo, podendo ser substituída por Logo que, sem alteração dos sentidos do texto.
B) modo, podendo ser substituída por Dessa maneira que, sem alteração dos sentidos do
texto.
C) conclusão, podendo ser substituída por Tão logo, sem alteração dos sentidos do texto.
D) causa, podendo ser substituída por Como, sem alteração dos sentidos do texto.
E) comparação, podendo ser substituída por Assim como, sem alteração dos sentidos do
texto.

Professor Décio Terror


24. (CESPE / SEFAZ-RS Técnico Tributário da Receita Estadual 2018)
Fragmento de texto: A democracia moderna, tal como a concebemos hoje, isto é, pautada
em ordenamentos jurídicos e instituições políticas sólidas
A correção gramatical, a coesão e os sentidos do texto 1A2-II seriam preservados se o
trecho “tal como a concebemos hoje” fosse substituído por
A) tal que tomamos hoje.
B) tal qual concebido hoje.
C) tal estruturada hoje.
D) tal nós inventamos hoje.
E) tal como compreendida por nós hoje.

Professor Décio Terror


25. (CESPE / Prefeitura de São Luís - MA Técnico – 2017)
Fragmento do texto: Tinha chegado o tempo da colheita, era uma manhã risonha, e bela,
como o rosto de um infante, entretanto eu tinha um peso enorme no coração. Sim, eu
estava triste, e não sabia a que atribuir minha tristeza. Era a primeira vez que me afligia
tão incompreensível pesar.
No texto, o trecho “como o rosto de um infante” (linha 2) introduz uma ideia de
a) comparação.
b) contraste.
c) adição.
d) compensação.
e) intensidade.

Professor Décio Terror


26. (CESPE / TCE PA Superior – 2016)
Fragmento do texto: Quer dizer também que o ex-prefeito continua sujeito a todas as
sanções previstas para aqueles que não prestam contas. Por essa razão, é necessário
que haja a separação das contas — que devem, inclusive, ser processadas em autos
distintos — quando ocorrer de o cargo de prefeito ser ocupado por mais de uma pessoa
durante o exercício financeiro. Nesse caso, cada um será responsável pelo período em
que ocupou o cargo.
A expressão “Por essa razão” (linha 2) introduz no parágrafo em que ocorre uma ideia
de finalidade.

Professor Décio Terror


27. (CESPE / TCE PA Superior – 2016)
Fragmento do texto: Examinando-se a situação financeira dos estados que preparam
sua versão da lei de responsabilidade fiscal, fica difícil aceitar a argumentação. Desde
maio de 2000, quando entrou em vigor a LRF, esses estados, como os demais, estão
sujeitos a regras precisas para a gestão do dinheiro público, para a criação de despesas
e, em particular, para os gastos com pessoal. Por que, tendo descumprido algumas
dessas regras, estariam interessados em torná-las ainda mais rigorosas?
Não foi a lei que não funcionou, mas os responsáveis pelo dinheiro público que,
por alguma razão, não a cumpriram. De que adiantaria, então, tornar a lei mais
rigorosa, se nem nas condições atuais esses responsáveis estão sendo capazes de
cumpri-la? O problema não está na lei.
A conjunção “se” (linha 9) introduz uma oração interpretada como a condição para
tornar a LRF mais rigorosa.

Professor Décio Terror


28. (CESPE / MTE Auditor-Fiscal do Trabalho – 2013)
Fragmento do texto: Embora as conquistas obtidas a partir da Revolução Francesa tenham
possibilitado a consolidação da concepção de cidadania, elas não foram suficientes para
que essa condição se verificasse na prática.
Dada a relação de concessão estabelecida entre as duas primeiras orações do texto, a
palavra “Embora” (linha 1) poderia, sem prejuízo do sentido ou da correção gramatical do
texto, ser substituída por Conquanto.

Professor Décio Terror


29. (CESPE / TCE PE Analista – 2017)
Fragmento do texto: As últimas décadas registraram o ressurgimento do campo do
conhecimento denominado políticas públicas, assim como das instituições, das regras e
dos modelos que regem sua decisão, elaboração, implementação e avaliação. A política
pública enquanto área de conhecimento e disciplina acadêmica surgiu nos Estados Unidos
da América (EUA), em um rompimento com a tradição europeia de estudos e pesquisas
nessa área, que se concentravam, então, mais na análise sobre o Estado e suas instituições
do que na produção dos governos.
A oração “que se concentravam, então, mais na análise sobre o Estado e suas instituições
do que na produção dos governos” (linhas 6 e 7) introduz, no período em que ocorre, além
de uma explicação sobre “estudos e pesquisas nessa área” (linha 6), uma comparação.

Professor Décio Terror


30. (FCC / SEGEP MA Técnico da Receita Estadual – 2016)
Os azulejos de São Luís compõem um dos patrimônios culturais mais belos da cidade.
Eles são encontrados nas fachadas das casas antigas, bem como foram e ainda são
utilizados em igrejas e na decoração interna de casarões.
Foi no século XVIII, período colonial, que os azulejos lusitanos começaram a chegar à
capital maranhense, em um contexto de crescimento urbano, para enriquecer a estética
das casas e dos prédios comerciais.
O Museu Histórico e Artístico do Maranhão (Museu de Artes Visuais) contém o maior
acervo de azulejos em exposição. Todos são provenientes de doações. Lá é possível
confirmar com historiadores que o patrimônio azulejar maranhense é em sua maior parte
proveniente de Portugal, mas também possui influência da França.

Professor Décio Terror


Os portugueses se dedicaram à produção de azulejos, utilizando técnicas
diferenciadas e trabalho manual. Eles também trabalharam em prol de uma construção
visual, de forma que um painel com o mesmo azulejo colocado em determinadas posições
possa ser visto de várias formas.
Portugal fez de São Luís a mais lusitana das capitais brasileiras. Por isso, a cidade
preserva o maior aglomerado urbano de azulejos dos séculos XVIII e XIX, em toda a
América Latina. Eles assumem importância no contexto universal da criação artística, pela
longevidade de seu uso, sem interrupção durante cinco séculos, resistindo a tempos
chuvosos e amenizando o calor do verão, devido aos matizes de branco que refletem os
raios solares.
Assim, essa cultura material ludovicense, respeitada mundialmente, evoca a
identidade e a memória do povo maranhense.
(Adaptado de: ASSIS, Isabella Bogéa de. Disponível em: http://www.egov.ufsc.br/portal/
conteudo/heran%C3%A7-lusitana-da-cidade-dosazulejos)

Professor Décio Terror


Identifica-se noção de finalidade no segmento que se encontra em:
a) ... mas também possui influência da França. (3º parágrafo)
b) ... pela longevidade de seu uso. (5º parágrafo)
c) ... para enriquecer a estética das casas e dos prédios comerciais. (2º parágrafo)
d) Por isso, a cidade preserva o maior aglomerado urbano de azulejos dos séculos XVIII e
XIX. (5º parágrafo)
e) ... devido aos matizes de branco que refletem os raios solares. (5º parágrafo)

Professor Décio Terror


31. (FCC / Prefeitura de Teresina - PI Analista – 2016)
“........ a educação um valor central, é fundamental refletir sobre o tipo de escola que
desejamos criar. A educação, ........ comprometida com a igualdade social e a inclusão,
pode vir a ser um caminho privilegiado para a emancipação"
(Adaptado de: ACCIOLY, Lins, Beatriz et al. Diferentes, não desiguais: a questão de gênero na escola.
São Paulo: Reviravolta, 2009, passim)
Preenche respectivamente as lacunas da frase acima, mantendo-se a coerência, o que está
em:
a) Por mais que seja − conquanto
b) Sendo − se
c) Embora seja − conquanto
d) Por mais que seja − a menos que seja
e) Sendo − embora

Professor Décio Terror


32. (FCC / Prefeitura de Teresina - PI Analista – 2016)
Tinha 50 anos naquela época, entretanto, idade em que me considerava bem distante da
juventude.
Ainda que maldigamos o envelhecimento, é ele que nos traz a aceitação das
ambiguidades...
Sem prejuízo da correção e do sentido, os segmentos sublinhados acima podem ser
substituídos, correta e respectivamente, por:
a) embora – Haja vista
b) todavia – Mesmo que
c) contudo – Apesar de
d) conquanto – Desde que
e) porquanto – Se bem que

Professor Décio Terror


33. (FCC / TCE GO Analista de Controle Externo – 2014)
Fragmento do texto: Última das “barreiras naturais”, para usar a expressão de Marx, à
completa realização do capitalismo "24 horas", o sono não pode ser eliminado. Mas pode
ser arruinado e despojado, e existem métodos e motivações para destruí-lo.
Julgue a afirmativa abaixo com C (CERTO) ou E (ERRADO)
Sem prejuízo da correção e do sentido, as vírgulas que isolam o segmento para usar a
expressão de Marx podem ser suprimidas.

Professor Décio Terror


34. (FGV / TCE SE Analista – 2015)
“A vida hoje está tão moderna, tão moderna, que todos nós nascemos atrasados
tecnologicamente”. (Nouailles)
A segunda oração desse pensamento tem valor de:
(A) consequência;
(B) modo;
(C) comparação;
(D) causa;
(E) concessão.

Professor Décio Terror


35. (CESPE / MPOG ENAP Nível superior – 2015)
Fragmento do texto: As mudanças políticas, sociais e culturais, nos últimos vinte anos,
fizeram-se sentir no âmbito do direito administrativo e, mais especificamente, na forma de
administrar a coisa pública. Diante dessa nova realidade, para atender às necessidades
fundamentais da sociedade de forma eficaz e com o menor custo possível, a administração
pública precisou aperfeiçoar sua atuação, afastando-se da administração burocrática e
adotando uma administração gerencial.
As vírgulas empregadas nas linhas 3 e 4 isolam segmento de natureza adverbial: “para
atender (...) custo possível”.

Professor Décio Terror


36. (FCC / Prefeitura de Teresina - PI Auditor-Fiscal 2016)
O agrupamento não era grande, tudo ali era pequeno. Mas eles se apresentaram, com
rosto ansioso.
A alternativa em que a redação, transformando os dois períodos acima num só, mantém o
sentido, a clareza e a correção originais é:
a) Tudo ali era pequeno, portanto o agrupamento não era grande, quando eles se
apresentaram, com rosto ansioso.
b) Todavia eles se apresentaram, com rosto ansioso, sendo o agrupamento não grande e
tudo ali pequeno.
c) Nem que o agrupamento não fosse grande e então tudo ali era pequeno, eles se
apresentaram, com rosto ansioso.
d) Como o agrupamento não fosse grande e tudo ali fosse pequeno, eles se apresentaram,
todavia com rosto ansioso.
e) Ainda que o agrupamento não fosse grande, pois tudo ali era pequeno, eles se
apresentaram, com rosto ansioso.
Professor Décio Terror