Você está na página 1de 11

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

CENTRO DE TECNOLOGIA
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA HIDRÁULICA E AMBIENTAL
CURSO DE ENGENHARIA CIVIL
HIDRÁULICA APLICADA – TD0926 – TURMA 01

TRABALHO 2
1. Na instalação mostrada na figura a seguir os tubos são de ferro fundido  = 0,5 mm, diâmetro D. Determine:
a) O fator de atrito do escoamento (ao preencher o formulário Google multiplicar por 100); (valor: 1/5)
b) A velocidade média do escoamento, em m/s; (valor: 1/5)
c) As perdas de carga localizada, em m; (valor: 1/5)
d) As perdas de carga contínua, em m; (valor: 1/5)
e) O valor do comprimento X, em m. (valor: 1/5)

Considere as seguintes observações:


i. Diâmetro, em polegadas: conforme o valor do último algarismo da matrícula do aluno, ver tabela a
seguir:

NUAM 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9
D (pol) 6.0 4.5 5.5 6.5 4.5 6.0 4.0 6.5 5.0 7.0

onde: NUAM: último algarismo da matrícula do aluno.


ii. Todos os cotovelos são de raio curto e os registros de gaveta, abertos;
iii. Considere que o escoamento ainda seja hidraulicamente turbulento;
iv. Use a equação (2.34) e o conceito do número de Reynolds de rugosidade;
v. Considere todas as perdas de carga: contínuas e localizadas;
vi. Aceleração da gravidade, g = 9,81 m/s2;
vii. Viscosidade cinemática da água,  = 10-6 m2/s;
2. A instalação mostrada na figura a seguir tem diâmetro de 50 mm. Os coeficientes de perdas de carga
localizadas são: entrada e saída de tubulação K = 1,0, cotovelo 90º K = 0,9, curvas de 45º K = 0,2 e registro
de ângulo, aberto, K = 5,0. Determine:
a) O fator de atrito do escoamento (ao preencher o formulário Google multiplicar por 100); (valor: 1/5)
b) A vazão transportada, em L/s; (valor: 1/5)
c) Se a vazão agora é 62,22% do item (b), calcule: o K do registro; a perda de carga correspondente (m) e
o seu comprimento equivalente (m). (valor: 3/5)

Considere os seguintes dados:


i. Cota do reservatório superior Z1 (m): conforme o valor do último algarismo da matrícula do aluno, ver
tabela a seguir:

NUAM 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9
Z1 (m) 52.5 50.0 60.0 55.0 62.5 57.5 65.0 70.0 47.5 67.5

ii. Rugosidade das tubulações, em mm: soma dos valores dos três últimos algarismos da matrícula do
aluno dividido por 100;
iii. Viscosidade cinemática da água,  = 10-6 m2/s;
iv. Aceleração da gravidade, g = 9,81 m/s2;
3) A instalação hidráulica predial mostrada na figura a seguir é de aço galvanizado novo. No ponto B existe
uma derivação de água QB. Determine a vazão que chega ao reservatório II, em L/s (ao preencher o
formulário multiplique por 10). (valor: 1,0)

Considere os seguintes dados:


i. Cota do reservatório superior Z1 (m): conforme o valor do último algarismo da matrícula do aluno, ver
tabela a seguir:

NUAM 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9
Z1 (m) 6.0 4.5 5.5 3.5 3.0 7.5 4.0 6.5 5.0 8.0

ii. Vazão na derivação em B, em L/s: soma dos valores dos algarismos da matrícula do aluno dividido por
40;
iii. Diâmetro do trecho AB, em mm: soma dos valores dos algarismos da matrícula do aluno multiplicado
por 2;
iv. Diâmetro do trecho BC, em mm: diâmetro do trecho AB multiplicado por 0,75;
v. Todos os cotovelos são de raio curto e os registros de gaveta, abertos;
vi. Os reservatórios estão em níveis constantes;
vii. Despreze a carga cinética;
viii. Use a equação (2.47) para a perda de carga unitária;
ix. Considere todas as perdas de carga: contínuas e localizadas;
x. Para o cálculo das perdas localizadas utilize o Método dos Comprimentos Equivalentes (tabela 3.6);
xi. Considerar tê de passagem direta tanto para o trecho AB quanto para o trecho BC;
xii. Viscosidade cinemática da água,  = 10-6 m2/s;
xiii. Aceleração da gravidade, g = 9,81 m/s2;
4) Em um distrito de irrigação, um sifão de 2 de diâmetro possui as dimensões indicadas na figura a seguir e é
colocado sobre um dique. Determine:
a) O fator de atrito do escoamento (ao preencher o formulário Google multiplicar por 100); (valor: 1/5)
b) A vazão transportada, em L/s; (valor: 2/5)
c) A pressão disponível (relativa) no ponto médio do trecho horizontal do sifão, em mca (ao preencher o
formulário Google multiplicar por 10); (valor: 2/5)

Considere os seguintes dados:


i. Cota do nível d’água a montante do sifão, Z1 (m), e do ponto médio do sifão, ZM (m): conforme o valor
do último algarismo da matrícula do aluno, ver tabela a seguir:

NUAM 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9
Z1 (m) 49.7 50.0 50.2 49.8 50.3 49.9 50.1 50.4 50.6 50.5
ZM (m) 50.4 50.5 51.0 51.5 50.8 52.0 52.8 51.7 52.0 54.0

onde: NUAM: último algarismo da matrícula do aluno.


ii. Rugosidade das tubulações, em mm: soma dos valores dos três últimos algarismos da matrícula do
aluno dividido por 100;
iii. Adote os seguintes coeficientes de perda de carga localizada: entrada Ke = 0,5, saída Ks = 1,0, curva de
45º K = 0,2;
iv. Utilize a equação de Darcy-Weisbach;
v. Viscosidade cinemática da água,  = 10-6 m2/s;
vi. Aceleração da gravidade, g = 9,81 m/s2;
5) O reservatório mostrado na figura a seguir é mantido em nível constante e alimenta uma tubulação de aço
soldado novo de diâmetro D, em um sistema hidráulico, descarregando em um reservatório no ponto A. O
registro R está parcialmente fechado e as leituras nos manômetros são P1 = 145,4 kPa e P2 = 125,4 kPa.
Determine:
a) A vazão transportada, em L/s (ao preencher o formulário Google multiplicar por 10); (valor: 1/3)
b) A perda de carga no registro, em m; (valor: 1/3)
c) O comprimento equivalente do registro, em m. (valor: 1/3)

Considere os seguintes dados:


i. Diâmetro, em mm: soma dos valores dos algarismos da matrícula do aluno multiplicado por 2;
ii. Despreze a carga cinética;
iii. Utilize a equação de Hazen-Williams;
iv. Para o cálculo das perdas localizadas utilize o Método dos Comprimentos Equivalentes (tabela 3.6);
v. Massa específica da água,  = 103 kg/m3;
iv. Viscosidade cinemática da água,  = 10-6 m2/s;
v. Aceleração da gravidade, g = 9,81 m/s2;
6) A tubulação que liga dois reservatórios, mantidos em níveis constantes, possui uma válvula de regulagem
da vazão, que quando está totalmente aberta, o coeficiente de perda de carga localizada vale KV = 3,5.
Determine:
a) Fator de atrito do trecho 1 (ao preencher o formulário multiplicar por 100); (valor: 1/5);
b) Fator de atrito do trecho 2 (ao preencher o formulário multiplicar por 100); (valor: 1/5);
c) A vazão transportada quando a válvula está totalmente aberta, em L/s; (valor: 1/5);
d) O valor do coeficiente KV para reduzir a vazão do item anterior em T %; (valor: 1/5);
e) A perda de carga correspondente ao novo KV, em m; (valor: 1/5).

Considere as seguintes observações:


i. Diferença de níveis entre os reservatórios, H (m): soma dos valores dos três últimos algarismos da
matrícula do aluno;
ii. Rugosidade das tubulações, em mm: soma dos valores dos três últimos algarismos da matrícula do
aluno dividido por 100;
iii. Taxa de redução da vazão, T (%): número de caracteres do nome completo do aluno, incluindo os
espaços;
iv. Considere todas as perdas de carga: contínuas e localizadas;
v. Viscosidade cinemática da água,  = 10-6 m2/s;
vi. Aceleração da gravidade, g = 9,81 m/s2;
7) Uma tubulação de diâmetro D, assentada na horizontal, transporta certa vazão de água, descarregando
livremente na extremidade C, conforme a figura a seguir. Adotando para o fator de atrito f = 0,018,
determine:
a) A vazão transportada, em L/s (ao preencher o formulário Google multiplicar por 102); (valor: 1/3)
b) O coeficiente de perda de carga no registro (ao preencher o formulário Google multiplicar por 10);
(valor: 1/3)
c) O comprimento equivalente do registro, em m. (valor: 1/3)

Considere os seguintes dados:


i. Diâmetro, em mm: soma dos valores dos algarismos da matrícula do aluno;
ii. Pressão disponível, imediatamente a jusante do registro, em mca: soma dos valores dos algarismos da
matrícula do aluno dividido por 17;
iii. Despreze a perda de carga localizada na saída C;
iv. Massa específica da água,  = 103 kg/m3;
v. Aceleração da gravidade, g = 9,81 m/s2;
vi. Viscosidade cinemática da água,  = 10-6 m2/s;
8) A instalação hidráulica predial da figura está em um plano vertical e é toda em aço galvanizado
novo com diâmetro de 1, e alimentada por uma vazão de Q L/s de água. Os cotovelos são de raio
curto e os registros de gaveta abertos. Determinar:
a) A perda de carga contínua no trecho 1 (do tê lateral ao ponto A), em cm; (valor: 1/4)
b) A perda de carga localizada no trecho 1 (do tê lateral ao ponto A), em cm; (valor: 1/4)
c) A perda de carga localizada no trecho 2 (do tê lateral ao ponto B), em cm; (valor: 1/4)
d) O comprimento x, em cm; (valor: 1/4)

Considere as seguintes observações:


i. Os pontos A e B estão abertos para a atmosfera;
ii. As vazões que chegam em A e B são iguais;
iii. Vazão que alimenta o ramal, Q (L/s): número de caracteres do nome completo do aluno, incluindo os
espaços, dividido por 10;
iv. Considerar a perda de carga localizada nas saídas A e B;
v. Considerar tê lateral nos dois trechos;
vi. Use a equação de Fair-Whipple-Hsiao para o cálculo da perda contínua (Equação 2.47);
vii. Para o cálculo da perda de carga localizada, utilize o Método dos Comprimentos Equivalentes (Tabela
3.6) – relação Le/D;
viii. Viscosidade cinemática da água,  = 10-6 m2/s;
ix. Aceleração da gravidade, g = 9,81 m/s2;
x. Considere todas as perdas de carga: contínuas e localizadas;
9) Uma bomba com potência NB e 66% de rendimento recalca água de um lago em um sistema hidráulico com
tubulação de diâmetro D e fator de atrito f = 0,020. Em uma determinada seção há o desvio de uma vazão
QA e a vazão que chega ao reservatório é Q2. Com os dados da figura, determine:
a) A carga de pressão no ponto A, em mca; (valor: 1/3)
b) A vazão que sai do lago, em L/s; (valor: 1/3)
c) A vazão na derivação em A, em L/s. (valor: 1/3)

Considere os seguintes dados:


i. Diâmetro, em mm: soma dos valores dos algarismos da matrícula do aluno multiplicado por 5;
ii. Potência da bomba, em CV: número de caracteres do nome completo do aluno, incluindo os espaços,
dividido por 4;
iii. Vazão que chega ao reservatório, em L/s: número de caracteres do nome completo do aluno, incluindo
os espaços, dividido por 4;
iv. Cota do reservatório superior Z2 (m): conforme o valor do último algarismo da matrícula do aluno, ver
tabela a seguir:

NUAM 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9
Z2 (m) 12.0 11.0 14.0 13.0 15.0 11.5 12.5 11.0 14.5 13.5

v. Despreze as perdas de carga na sucção e as cargas cinéticas;


vi. Assuma que no ponto de derivação em A, o coeficiente K4 = 0,9 de perda localizada refere-se a um tê
de passagem direta;
vii. Massa específica da água,  = 103 kg/m3;
viii. Aceleração da gravidade, g = 9,81 m/s2;
ix. Viscosidade cinemática da água,  = 10-6 m2/s;

10) Em um ensaio de perda de carga de uma luva de redução de D1 x D2, o comprimento equivalente da peça,
em relação ao tubo de diâmetro D2, foi determinado igual a 0,38 m. Assumindo, por simplificação, que o
coeficiente de atrito f para os dois tubos seja o mesmo, determine o comprimento equivalente (em cm) da
luva em relação ao diâmetro D1. (valor: 1,0).

Considere os seguintes dados:


i. D1, em mm: soma dos valores dos algarismos da matrícula do aluno multiplicado por 2,5;
ii. D2, em mm: 37,2;
OBS:
a) As respostas devem ser preenchidas em um Formulário Google a ser disponibilizado na
internet, e deve ser enviado até a data 09/09/2019 às 23:59h;
b) Endereço de acesso: https://forms.gle/2CLBSvjH8jJAHafR9
c) O endereço de e-mail do aluno deve ser: (a) o que está cadastrado no SIGAA; ou (b) ligado ao
gmail.com;
d) Não precisa entregar o Memorial de Cálculo;
e) No preenchimento do formulário, colocar os resultados das questões sem as unidades, só os
valores;
f) Use no máximo duas casas decimais;
g) Não utilizar notação científica nas respostas (Ex: 2 x 102. Digite 200.0);
h) Utilizar o ponto ( . ) como símbolo decimal e não a vírgula ( , ) no preenchimento do
formulário;
i) O aluno deve preencher todas as perguntas, não deve deixar nenhuma em branco. O envio só é
permitido com o preenchimento completo.