Você está na página 1de 7

Avaliação Qualidades

8
Aplicável
Bem-Estruturado
Exemplos Práticos

A Arte de Dizer NÃO


Como se posicionar, recuperar o tempo e energia perdidos
e recusar-se a ser subestimado (sem sentir-se culpado!)
(The Art Of Saying NO)
Damon Zahariades | The Art Of Productivity © 2017

Você é um capacho profissional? As pessoas vivem pressionando você para ajudá-las? Se for
este o caso, o manual de instruções bestseller do autor Damon Zahariades oferece técnicas úteis
para você aprender a dizer não. Zahariades explica por que você deve deixar claro o que quer e o
que não quer fazer – de forma honesta e direta. Isto inclui dizer não quando for apropriado. Ele
garante que quanto mais vezes você disser não agora, menos vai precisar dizer esta palavra tão
poderosa e temida no futuro.

Ideias Fundamentais
• Na tentativa de ser “legal” ou útil, algumas pessoas se tornam capachos que estão sempre
dizendo sim a tudo o que lhe pedem.
• Dizer sempre sim aos outros significa que você acaba tendo pouco tempo para si mesmo.
• Quando você diz sim constantemente aos outros, você está dizendo não constantemente para si
mesmo.
• Dizer sempre sim é um “comportamento aprendido” habitual.
• Ser capaz de dizer não é uma habilidade vital essencial.
• Você pode aprender como dizer não e ser mais assertivo – o que não é o mesmo que ser agres-
sivo.
• “Pessoas agradáveis” não suportam a rejeição; a ideia de dizer não as enche de pavor.
• Pessoas de sucesso sabem dizer não.
• Você não é responsável pelos sentimentos negativos das outras pessoas quando as rejeita.
• Quanto mais vezes você disser não agora, menos vai precisar dizer não no futuro.

www.getabstract.com

BatchLoginContext[cu=3903714,asp=3229,subs=0,free=0,lo=pt,co=BR] 2019-08-01 19:57:04 CEST


Resumo

Você é a pessoa que todos procuram?

Eis um dilema comum: um amigo pede ajuda e você acata. Os 10 a 15 minutos do seu tempo que
o seu amigo solicitou se transformam em mais de uma hora. Você se sente bem em ajudar, mas
também se sente mal: você poderia ter usado esse tempo em um trabalho importante que preci-
sava ser concluído. Agora você está mais atrasado. E você pode acabar se sentindo um idiota.

“Dizer não às pessoas é uma das habilidades mais importantes que você pode
desenvolver. Isto liberta você para buscar os seus próprios interesses, tanto pessoais
como profissionais.”

Pouco tempo depois, outro amigo faz um pedido semelhante e, como você é um cara “legal” acaba
perdendo mais uma hora de trabalho. Agora você está ainda mais atrasado. Infelizmente, isso
geralmente se torna um padrão. Em um esforço para ser gentil, você assume o papel da pessoa que
sempre faz favores para os outros. Como resultado, você pode acabar se ressentindo de quem lhe
pede uma ajuda; e o pior, fica com raiva de si mesmo por abrir mão do tempo que precisava para
si mesmo. A verdade simples é essa: toda vez que você diz sim a outra pessoa, você diz não para
si mesmo. Felizmente, há uma maneira produtiva de sair desta situação: aprenda a dizer não com
equilíbrio, elegância e tato – e sem ficar se sentindo culpado.

Proteja o seu tempo

Se você não cuida do seu tempo e prioridades, ninguém mais o fará. Empenhe-se nas suas tare-
fas antes de cuidar dos problemas dos outros. Deixar de fazer isto é autodestrutivo. Se você passa
a maior parte do seu tempo ajudando os outros, deixando de atender às suas próprias necessi-
dades, vai acabar cansado, irritado e abatido. Desta forma você não vai mais ser capaz de ajudar
ninguém, inclusive você mesmo. A regra básica da autopreservação é cuidar primeiro de você.
Uma vez supridas as suas necessidades, ajude os demais com bom senso e nunca em seu detri-
mento, pelo menos não sem avaliar bem as implicações.

Assertividade

Cuidar de si mesmo em primeiro lugar requer assertividade, o que exige desenvolvimento da auto-
confiança e autoestima. Você deve ser capaz de expressar o que deseja da vida e depois correr atrás
das suas metas. Você precisa aprender a defender os seus interesses quando necessário e fazer o
que achar melhor. Quando você é assertivo, você se sente livre para viver como deseja, sem preci-
sar do endosso de quem quer que seja.

“Dizer sim é um hábito arraigado para muitos de nós. É algo que aprendemos a fazer
durante um longo período de tempo. Quanto mais fizermos isso, mais entrincheirado o
hábito vai se tornar até que seja instintivo.”

www.getabstract.com
2 de 6

BatchLoginContext[cu=3903714,asp=3229,subs=0,free=0,lo=pt,co=BR] 2019-08-01 19:57:04 CEST


A assertividade exige uma comunicação franca. Ao aprender a dizer não, você se torna mais asser-
tivo. O “não” se tornará uma palavra mágica capaz de mudar a sua vida para o bem. Pessoas asser-
tivas não são agressivas. Ser assertivo significa falar o que pensa de forma agradável, mas sem
medo das consequências. Ser agressivo significa que você é hostil, beligerante, teimoso e ameaça-
dor. Pessoas assertivas são respeitosas e nunca interrompem os outros. Pessoas agressivas sentem
que devem dominar as reuniões do começo ao fim. Elas agem como se fossem as únicas pessoas na
sala com boas ideias. No contexto das equipes, elas tentam superar todas as demais. Pessoas asser-
tivas são atenciosas, mas não se deixam levar para cima e para baixo.

O poder do não

O “não” é uma pequena palavra que carrega um tremendo poder. Esta é uma das razões pelas
quais muitas pessoas detestam dizer – ou têm medo de dizer – não. Quando finalmente criam a
coragem de recusar algum pedido, elas geralmente oferecem mil desculpas. Elas praticamente
imploram por perdão.

“Cuidar de si mesmo não é egoísmo. É uma necessidade. O problema é que se você estiver
constantemente dizendo sim para as outras pessoas, colocando as prioridades dos outros
à frente das suas, você não vai ter tempo ou energia para cuidar de si mesmo.”

A maioria das crianças aprende a ser gentil com os outros como base dos seus sistemas de valores.
Elas querem que as pessoas as vejam como prestativas e atenciosas; elas demonstram bondade
por serem gentis. Dizer sim torna-se uma qualidade importante nesta abordagem da vida. Quando
estas crianças se tornam adultos, muitas delas se transformam em máquinas virtuais de dizer
“sim” – aceitando tudo o que lhes é pedido. Alguns indivíduos se tornam inclusive “agradadores
compulsivos”. Você vive para agradar as pessoas quando tem medo de falar o que pensa, anda
sempre com um sorriso no rosto, mostra-se radiante mesmo estando desanimado, evita conflitos,
considera egoísmo fazer algo por si mesmo, apresenta “limites pessoais” tênues demais e acredita
que apenas a felicidade das outras pessoas é que importa. Pessoas agradáveis não podem aceitar
rejeição; a ideia de dizer não as enche de pavor.

Comportamento aprendido

A tendência de dizer sim muitas vezes se torna uma segunda natureza ou um hábito forte, conver-
tendo-se em um comportamento aprendido. Quando alguém lhe pede um favor, você nem pensa
sobre o pedido, mas concorda de forma automática e instantânea. Saiba que é possível desapren-
der este comportamento adquirido. Comece com pequenos passos. Em vez de concordar imedi-
atamente com um pedido, dê uma pausa proposital por alguns segundos e avalie o que a outra
pessoa está lhe pedindo para fazer. Esta pausa permite interromper o seu hábito de dizer sim. Em
seguida, pense no que faz você dizer sim a uma solicitação específica: validação? Aprovação? Baixa
autoestima? Perceba que dizer sim o tempo todo é um hábito que você deve trabalhar duro para
romper.

www.getabstract.com
3 de 6

BatchLoginContext[cu=3903714,asp=3229,subs=0,free=0,lo=pt,co=BR] 2019-08-01 19:57:04 CEST


Por que você é incapaz de dizer não

As pessoas têm dificuldade em dizer não por várias razões:

• Evitar ofender as pessoas – Muitas vezes as pessoas cedem para evitar frustrar alguém.
Não tenha medo de dizer não, mas sempre diga isso de forma respeitosa. Quando você trata
uma pessoa que está pedindo um favor com respeito, você fez tudo o que pode ou deve fazer.
Esse conhecimento pode liberar você de se sentir culpado.
• Evitar decepcionar as pessoas – Quando você sentir que alguém se decepcionou com o seu
não, o remorso pode chegar sorrateiro. Lembre-se de que não é certo sentir remorso por tentar
se defender. Você não tem a obrigação de proteger os outros da decepção quando você recusa
os seus pedidos.
• Evitar parecer egoísta – Muitas vezes, as pessoas adotam uma atitude constante de dizer
sim porque não querem que os outros as considerem egoístas. Se você colocar consisten-
temente as necessidades dos outros à frente das suas próprias, a sua vida vai sofrer fortes
consequências.
• Ajudar os outros – As pessoas gostam de se sentir bem consigo mesmas. Uma das melhores
formas de fazê-lo é ajudando os outros, mas esta é uma visão míope. O seu tempo, dinheiro e
poder de atenção são limitados. Seja seletivo em como você doa os seus ativos.
• Trabalhar a baixa autoestima – As pessoas que não têm autoestima muitas vezes acredi-
tam erroneamente que seu tempo tem menos valor do que o das outras pessoas. Quando você
diz não, sua autoestima pode realmente aumentar.
• Fazer com que os outros gostem de você – Você acredita que dizer não faz com que as
pessoas gostem menos de você. Na verdade, elas vão apreciar mais você – e respeitar você
ainda mais.
• Parecer valioso – Todo mundo quer se sentir apreciado, mas não sucumba à pressa de
ajudar os outros ao ponto de comprometer as suas próprias necessidades. Você é valioso para
os outros quando os ajuda, mas não coloque a sua vida “em pausa” para ajudar quem lhe pede.
• Evitar perder oportunidades – Você tem medo de dizer não para pessoas importantes,
como o seu chefe? Você se preocupa que, se não fizer o que o chefe quer, ele não vai pensar
em você quando aparecerem outras oportunidades? Você se arrisca a desperdiçar o seu tempo
fazendo coisas irrelevantes para que o seu gerente tenha uma eventual oportunidade relevante
para você no futuro? Em vez disso, concentre-se no que é relevante para que lhe sejam ofereci-
das coisas ainda mais importantes.
• Evitar o “bullying emocional” – As pessoas intimidadoras não vão desistir até que você
concorde em fazer o que elas querem. Elas lançam mão de táticas pesadas – gritos, ameaças,
xingamentos – como forma de manipulação. Enfrente a intimidação e diga não com firmeza e
clareza para minimizar o poder do bullying.
• Evitar conflitos – Às vezes é impossível evitar o conflito e a harmonia parece impossível de
alcançar. Seja corajoso o suficiente para abraçar o conflito para se proteger. Quando você diz

www.getabstract.com
4 de 6

BatchLoginContext[cu=3903714,asp=3229,subs=0,free=0,lo=pt,co=BR] 2019-08-01 19:57:04 CEST


sim para evitar um confronto, apenas confirma a noção de que os seus sentimentos são menos
importantes.

Dizendo não sem se sentir como um idiota

Tenha em mente que dizer sempre sim pode afetar você negativamente. Utilize as estratégias a
seguir para quebrar este seu hábito:

• Seja direto – Quando as pessoas pedem favores que você não quer fazer, diga não sem descul-
pas ou equívocos. Seja direto e honesto.
• Não “fique embromando” – A embromação apenas mantém o solicitante em cima de você
e faz você parecer indeciso. Enrolar as pessoas é muito desrespeitoso. Dar uma resposta imedi-
ata mostra mais consideração do que ficar embromando.
• Substitua “não” por outra palavra – Você pode comunicar a ideia do “não” sem utilizar
a palavra em si. Suavize o golpe com frases diferentes, por exemplo: “Eu gostaria de ajudar,
mas estou sobrecarregado com esse projeto agora.”
• Resista ao impulso de se desculpar – Desculpas inventadas raramente enganam, por
exemplo, “Eu não posso ajudar você a se mudar amanhã porque dei um jeito nas costas”.
Inventar desculpas diminui você e alimenta o seu medo de conflito. Em vez disso, simples-
mente diga não. Honestidade é a melhor política.
• Evidencie a sua decisão – Quando alguém lhe pede para fazer algo e você diz “não posso”,
quase sempre – verdade seja dita – você poderia. Se preferir, quando disser não, dê um um
motivo, porém verdadeiro.
• Diga para procurarem você mais tarde – Pedir a alguém para voltar mais tarde, quando
você vai ter tempo de pensar melhor na solicitação, não constitui uma embromação. Esta é uma
resposta perfeitamente razoável e coloca a pressão onde deveria estar – no solicitante.
• Evite mentir sobre a sua disponibilidade – Você está no controle da sua vida, ou é o soli-
citante responsável pela sua vida? É você quem está no comando. Pelo menos deveria. Isto
significa que você não precisa mentir se não quiser fazer algo. E você não precisa se sentir
responsável pelas reações negativas das outras pessoas; são reações individuais e não têm nada
a ver com você.
• Ofereça uma estratégia alternativa – Se possível, nunca deixe um solicitante na mão. Se
você não puder fazer ou não for fazer o que lhe é solicitado, sugira uma opção diferente, talvez
recomendando outra pessoa.
• Descreva a sua falta de disponibilidade – Uma ótima maneira de dizer não é detalhan-
do as atividades da sua agenda lotada para demonstrar que você realmente não tem tempo para
ajudar.
• Mostre-se decidido – Os solicitantes insistentes não aceitam um não como resposta, mas
não ceda à pressão destas pessoas. Caso contrário, um solicitante agressivo vai aparecer e tirar
o seu sossego até que você dê um sim. Reverta a situação dizendo, por exemplo, “Eu sei que

www.getabstract.com
5 de 6

BatchLoginContext[cu=3903714,asp=3229,subs=0,free=0,lo=pt,co=BR] 2019-08-01 19:57:04 CEST


você não gosta de ouvir um não e a sua tendência é ser bem insistente. Mas não adianta, eu não
vou mudar de ideia”.
• Seja cortês – Nunca seja rude com um solicitante, mesmo que a pessoa seja rude. A sua falta
de civilidade pode ter repercussões mais tarde. É possível ser cortês e assertivo ao mesmo
tempo.
• Diga não para certas áreas – Você talvez tenha experiência adicional fora da descrição da
sua função. Crie a regra geral – e certifique-se de que todos saibam disso – de que você não
pode ajudar ninguém nesta área extra. Dessa forma, você não precisa recusar nenhuma solici-
tação pessoal específica.

Diga não com menos frequência

Quando você consente o tempo todo em colocar as necessidades dos outros à frente das suas –
cinco minutos aqui, uma hora ali, duas horas em outro lugar – você está desperdiçando o seu bem
mais limitado: o seu precioso tempo. Uma vez doado o seu tempo, você nunca o receberá de volta.
Estes cinco minutos geralmente se transformam em 45 minutos, e estas duas horas geralmente
se transformam na maior parte do dia. Se você é o tipo de pessoa que ajuda uma ou duas pessoas
doando seu tempo, você provavelmente também ajuda muitas outras pessoas regularmente. Você
pode acabar gastando boa parte das suas horas produtivas ajudando os outros a atingirem as suas
próprias metas, sem nunca satisfazer as suas próprias. Esta é uma receita para o desastre pessoal.
Você precisa encontrar uma forma diferente de operar quando for preciso “recusar pedidos, convi-
tes, favores (...) sem se sentir culpado”. Saber dizer não com elegância e realmente fazê-lo são duas
coisas diferentes. As primeiras vezes em que você se posiciona em seu favor não são fáceis, mas
com o tempo e com a prática regular, vai ser muito mais fácil dizer não com confiança.

“Se você não priorizar a sua vida, alguém o fará.” – Greg McKeown, palestrante

Para se tornar um especialista em dizer não, comece com pequenas recusas e pratique até chegar
às grandes. Por exemplo, diga ao garçom em um restaurante: “Não, eu não quero sobremesa, obri-
gado”. Quando se sentir confortável com os pequenos nãos, mude para os nãos de tamanho médio
e, eventualmente, para os nãos mais significativos. Ao fazer isso, você vai notar uma nova dinâ-
mica ao interagir com seus amigos e colegas: eles vão deixar de incomodar você com os seus pedi-
dos constantes. Você não vai precisar dizer não com tanta frequência conforme for aprimorando
as suas habilidades de recusar aqueles pedidos por ajuda tão incovenientes.

Sobre o autor
O especialista em gestão de estilo de vida Damon Zahariades escreveu vários livros sobre
gestão de tempo e produtividade e produz o blogue Art of Productivity.

Você gostou deste resumo?


Compre o livro
http://getab.li/36900

www.getabstract.com
6 de 6

BatchLoginContext[cu=3903714,asp=3229,subs=0,free=0,lo=pt,co=BR] 2019-08-01 19:57:04 CEST


Este documento é de uso exclusivo de Jadson Costa (jadson.costa@fundacao.bradesco)
A getAbstract tem total responsabilidade editorial por todas as partes deste resumo. A getAbstract garante os direitos autorais de autores e editores.
Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste resumo pode ser reproduzida ou transmitida de qualquer forma ou por qualquer meio – eletrônico,
fotocópia ou outro – sem a permissão prévia por escrito da getAbstract AG (Suíça).

7 de 6

BatchLoginContext[cu=3903714,asp=3229,subs=0,free=0,lo=pt,co=BR] 2019-08-01 19:57:04 CEST

Você também pode gostar