Você está na página 1de 73

SOLUÇÕES COMPLEXAS

FICANDO SIMPLES.

DEEP SEA ELECTRONICS PLC

DSE5510
MÓDULO DE CONTROLE
AUTOSTART

MANUAL DE OPERAÇÃO
DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

Deep Sea Electronics Plc


Highcampo House
Hunmanby
North Yorkshire
YO14 0PH
ENGLAND

Vendas Tel: +44 (0) 1723 890099


Vendas Fax: +44 (0) 1723 893303

E-mail: sales@Deepseaplc.com
Website: www.deepseaplc.com

DSE Módulo 5510 Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

© Deep Sea Electronics Plc


Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação poderá ser reproduzida em qualquer forma de
material (incluindo fotocópia ou armazenamento em qualquer mídia, por meios eletrônicos ou outros), sem a
permissão prévia por escrito do proprietário dos direitos de copyright, exceto de acordo com as disposições
contidas em Copyright, Designs and Patents Act 1988 (Lei de Direitos Autorais, Projetos e Patentes de 1988).
Os requerimentos para a permissão prévia por escrito do proprietário dos direitos de copyright, para reproduzir
qualquer parte desta publicação, deverão ser endereçados à Deep Sea Electronics Plc no endereço citado
acima.

Quaisquer referências aos nomes de produtos com marcas registradas usados dentro desta publicação
são de propriedade de suas respectivas empresas.

A Deep Sea Electronics Plc se reserva o direito de alterar o conteúdo deste documento sem prévio aviso.

1 BIBLIOGRAFIA
1. IEEE Std C37.2-1996 IEEE Standard Electrical Power Sistema Dispositivo Função Números and Contact
Designations. Institute of Electrical and Electronics Motorers Inc. ISBN 1-55937-879-4
2. Diesel gerador handbook. L.L.J.Mahon. ISBN 0-7506-1147-2
3. On-Site Power Generation. EGSA Education Committee. ISBN 0-9625949-3-8

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 2


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

ÍNDICE

1 BIBLIOGRAFIA .............................................................................................................. 2

2 INTRODUÇÃO................................................................................................................ 5
2.1 ESCLARECIMENTO SOBRE A NOTAÇÃO USADA DENTRO DESTA PUBLICAÇÃO.......6
2.2 DESCRIÇÕES DOS ÍCONES...................................................................................................6
3 OPERAÇÃO ................................................................................................................... 7
3.1 CONTROLE ..............................................................................................................................7
3.2 MODO DE OPERAÇÃO AUTOMÁTICA..................................................................................8
3.3 MANUAL OPERAÇÃO...........................................................................................................10
4 PROTEÇÕES................................................................................................................ 12
4.1 AVISOS...................................................................................................................................13
4.2 PRÉ-ALARMES ANALÓGICOS ............................................................................................17
4.3 DESLIGAMENTOS.................................................................................................................19
4.4 DESARMES ELÉTRICOS ......................................................................................................24
4.5 DESVIO ROCOF / VETOR .....................................................................................................26
5 DESCRIÇÃO DOS CONTROLES ................................................................................ 27
5.1 TELAS DE DISPLAY DE LCD TÍPICAS ................................................................................27
5.1.1 DISPLAY DE STATUS TÍPICO ......................................................................... 27
5.1.2 DISPLAYS TÍPICOS DO INSTRUMENTO........................................................ 28
5.1.3 DISPLAY DE ALARMES TÍPICO ...................................................................... 28
5.1.4 DISPLAY DE EVENTOS TÍPICO ...................................................................... 29
5.2 VISUALIZAÇÃO DAS PÁGINAS DOS REGISTROS CRONOLÓGICOS DOS
INSTRUMENTOS E EVENTOS..............................................................................................30
5.2.1 OPERAÇÃO DO SINCROSCÓPIO................................................................... 31
5.3 LISTA COMPLETA DA INSTRUMENTAÇÃO .......................................................................32
5.3.1 INSTRUMENTAÇÃO BÁSICA........................................................................... 32
5.3.2 INSTRUMENTAÇÃO DO MOTOR EVOLUÍDA................................................. 32
5.4 ACESSO DO EDITOR DE CONFIGURAÇÃO DO PAINEL FRONTAL................................33
5.4.1 DIGITAÇÃO DO NÚMERO PIN DO EDITOR DE CONFIGURAÇÃO ............... 33
5.4.2 EDITAR VALORES ........................................................................................... 34
5.4.3 LISTA DE PARÂMETROS AJUSTÁVEIS NO ‘EDITOR DE CONFIGURAÇÃO
PRINCIPAL’....................................................................................................... 35
5.4.4 LISTA DE PARÂMETROS AJUSTÁVEIS NO ‘EDITOR DE APLICAÇÕES’..... 36
5.4.5 EDITOR DO DISPLAY ...................................................................................... 37
5.4.6 EDITAR O ‘EDITOR DO DISPLAY’ VALORES DE CONFIGURAÇÃO DO ...... 37
6 INDICADORES LED E INSERÇÃO DO LOGO ........................................................... 39
6.1 IDENTIFICAÇÃO DOS INDICADORES LED E ESQUEMA DO PAINEL FRONTAL...........40
7 BOTOEIRA DE CONTROLE ........................................................................................ 40

8 INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO ................................................................................ 42


8.1 CORTE DO PAINEL ...............................................................................................................42
8.2 RESFRIAMENTO ...................................................................................................................42
8.3 DIMENSÕES DO EQUIPAMENTO ........................................................................................42
9 CONEXÕES ELÉTRICAS ............................................................................................ 43
9.1 DETALHES DAS CONEXÕES...............................................................................................43
9.1.1 PLUG “A” 8 VIAS............................................................................................... 43
9.1.2 PLUG “B” 11 VIAS............................................................................................. 43
9.1.3 PLUG “C” 9 VIAS............................................................................................... 44
9.1.4 PLUG “D” 3 VIAS............................................................................................... 44
9.1.5 PLUG “E” 5 VIAS............................................................................................... 44

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 3


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

9.1.6 PLUG “F” 8 VIAS ............................................................................................... 45


9.1.7 PLUG “G” 4 VIAS .............................................................................................. 45
9.1.8 PLUG “H” 12 VIAS............................................................................................. 46
9.1.9 INTERFACE DE CONFIGURAÇÃO DO PC ..................................................... 46
9.1.10 CONECTOR DA INTERFACE DE EXPANSÃO................................................ 46
9.2 CONNECTOR FUNÇÃO DETALHES ....................................................................................47
9.2.1 PLUG “A” 8 VIAS............................................................................................... 47
9.2.2 PLUG “B” 11 VIAS............................................................................................. 47
9.2.3 PLUG “C” 9 VIAS............................................................................................... 48
9.2.4 PLUG “D” 3 VIAS............................................................................................... 48
9.2.5 PLUG “E” 5 VIAS............................................................................................... 48
9.2.6 PLUG “F” 8 VIAS ............................................................................................... 49
9.2.7 PLUG “G” 4 VIAS .............................................................................................. 49
9.2.8 PLUG “H” 12 VIAS............................................................................................. 49
9.3 INTERFACE DA UNIDADE DE CONTROLE DO MOTOR....................................................50
10 ESPECIFICAÇÕES ...................................................................................................... 51

11 COMISSIONAMENTO .................................................................................................. 53
11.1 DESVIO DE ALARMES NO STARTUP .................................................................................54
11.2 TELAS DE COMISSIONAMENTO .........................................................................................54
11.2.1 TELA 1............................................................................................................... 54
11.2.2 TELA 2............................................................................................................... 54
12 LOCALIZAÇÃO E REPARO DE DEFEITOS ............................................................... 55

13 DIAGARAMA DE FIAÇÃO TÍPICO .............................................................................. 56


13.1 CONEXÕES PARA SISTEMA 3 CT......................................................................................56
13.2 CONEXÕES PARA O SISTEMA 4 CT...................................................................................57
14 PRÉ-CONFIGURAÇÕES DE FÁBRICA ...................................................................... 58

15 RECOMENDAÇÕES DE FIAÇÃO DO TRANSMISSOR.............................................. 62


15.1 USANDO TRANSMISSORES DE RETORNO DE TERRA (UM FIO). ..................................62
15.2 USO DE TRANSMISSORES DE RETORNO ISOLADOS (DOIS FIOS). ..............................62
16 APÊNDICE.................................................................................................................... 63
16.1 CURVAS DE DESARMAR IDMT 5510 (TÍPICAS) ................................................................63
16.2 CURVAS DE DESARMAR CURTO-CIRCUITO (TÍPICAS) DO MÓDULO 5510 ..................63
16.3 ACESSÓRIOS ........................................................................................................................64
16.3.1 EXPANSÃO DAS SAÍDAS ................................................................................ 64
16.3.2 EXPANSÃO DAS ENTRADAS (P130/P540/P541) ........................................... 64
16.4 OPÇÃO DE COMUNICAÇÕES..............................................................................................65
16.4.1 DESCRIÇÃO ..................................................................................................... 65
16.4.2 CONEXÃO PC E CONTROLADOR (DIRETA).................................................. 65
16.4.3 CONEXÃO MODEM E CONTROLADOR ......................................................... 65
16.4.4 LINK RS485 COM O CONTROLADOR ............................................................ 66
16.4.5 MODBUS™ ....................................................................................................... 67
16.5 CLASSIFICAÇÕES DOS COMPARTIMENTOS....................................................................68
16.6 DISPOSITIVO ELÉTRICO DO SISTEMA DE POTÊNCIA DA NORMA IEEE C37.2
FUNÇÕES NÚMEROS ...........................................................................................................70
16.7 NOTAS DE SINCRONIZAÇÃO ..............................................................................................72
16.7.1 VERIFICAÇÃO DE SINCRONISMO ................................................................. 72
16.7.2 AUTO SYNC...................................................................................................... 72
16.7.3 CONTROLE DA CARGA................................................................................... 72
16.7.4 SISTEMA TÍPICO DE COMPARTILHAMENTO DE CARGA ............................ 73
16.7.5 SISTEMA TÍPICO DE CORTE DE PICO .......................................................... 73

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 4


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

2 INTRODUÇÃO
O Módulo DSE 5510 permite aos fabricantes originais (OEMs) atender a demanda por maior
capacidade dentro da indústria. Isto permite ao usuário ligar e desligar o gerador e, se necessário,
transferir a carga ao gerador, manualmente ou automaticamente. O usuário também terá a facilidade
de visualizar os parâmetros de operação do sistema via display de LCD.
Utilizando as funções internas de sincronização, casamento de volts e paralelismo, o controlador
poderá conectar em paralelo com a alimentação da rede elétrica para simples peak lopping (saída fixa
do gerador). Alternativamente, o Módulo 5510 poderá ser usado para conectar em paralelo com outros
controladores para compartilhar a carga com o Módulo ll DSE 5510. Até 16 dispositivos poderão ser
conectados em paralelo e o compartilhamento de carga como um sistema independente (alimentação
principal). Adicionalmente, será possível conectar em paralelo com a alimentação da rede elétrica
(quando usados em conjunto ao Módulo DSE 5560).

O Módulo DSE 5510 também monitora o motor, indicando o status operacional e as condições de
falha, desligando o motor automaticamente. As informações exatas dos modos de falhas serão
indicadas pelo Display de LCD no painel frontal.

O poderoso Microprocessor contido neste modulo permite que muitos recursos sejam
incorporados como itens padrões:

Display de LCD completo com múltiplos idiomas (incluindo fontes de caracteres não-
ocidentais).
Monitoramento de tensão (voltagem) real.
Medição da potência.
Capacidade de comunicações (RS485 ou RS232 incluindo funções de GSM/SMS)
Capacidade Verifique Sync (Verificar Sincronismo)
Capacidade de Sincronização automática
Capacidade de compartilhamento de carga / controle
Entradas totalmente configuráveis para uso como alarmes ou uma gama de diferentes funções
também disponíveis nas entradas de expansão P130 (opcionais).
Extensa faixa de funções de saída usando as saídas de relés integradas ou a
expansão de relés disponível.
Instrumentação e diagnósticos de motores eletrônicos quando conectados a um motor
ECU.

As seqüências operacionais, timers e desarmes de alarmes seletivos poderão ser alterados pelo
usuário via PC usando o software 5xxx For Windows ™ e a interface 810, ou via o editor de
configuração do painel frontal integral.

O acesso às seqüências operacionais críticas e aos timers, para uso por motoristas
qualificados, poderá ser protegido por um código de segurança. O acesso ao Módulo
poderá também ser protegido pelo código PIN. Os parâmetros selecionados poderão ser
alterados através do painel frontal do módulo.

O módulo está acomodado em uma caixa plástica robusta adequada para montagem em painel.
As conexões com o módulo serão via plugue de travamento e soquetes.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 5


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

2.1 ESCLARECIMENTO SOBRE A NOTAÇÃO USADA DENTRO DESTA


PUBLICAÇÃO.

Realça um elemento essencial de um procedimento para assegurar a correção.


NOTA:
Indica um procedimento ou prática que, se não for rigorosamente observado,
poderia resultar em danos ou na destruição dos equipamentos.
CUIDADO!:
Indica um procedimento ou prática que poderia resultar em ferimentos ao
pessoal ou a perda de vida, se não forem seguidos corretamente.
AVISO!:
A Deep Sea Electronics Plc é proprietária dos direitos autorais deste Manual,
que não poderá ser copiado, reproduzido ou divulgado para terceiros sem a
permissão prévia por escrito da DSE.

2.2 DESCRIÇÕES DOS ÍCONES

Símbolo Significado Descrição


Parar/Reinicializar Parar o gerador e reinicializar quaisquer condições de
alarme.
Acionar Acionar o gerador (se estiver no modo apropriado).

Auto O controlador acionará automaticamente o gerador


quando for dado um comando de acionamento remoto.
Manual O controlador acionará o gerador sob controle manual.
(Um Comando separado para acionar poderá ser
necessário)
Silenciar Alarme e teste de Silencia um dispositivo de AVISO audível e acende
lâmpada todos os LEDs para fornecer uma funcionalidade de
teste das lâmpadas.
Informações Altera o display para uma outra página.

Up Seleciona o item anterior na página.


Down Seleciona o item seguinte na página.

Abrir gerador Abre equipamento de chaveamento de carga do


gerador (somente modo manual)
Fechar gerador Fecha o equipamento de chaveamento de carga do
gerador (somente modo manual)
Aceitar Edita ou salva a seleção atual (somente o modo de
configuração)
Aumentar Aumenta a seleção atual (somente o modo de
configuração)
Diminuir Diminui a seleção atual (somente o modo de
configuração)

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 6


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

3 OPERAÇÃO
3.1 CONTROLE

O Controle do Módulo DSE 5510 é via botoeira montada na frente do módulo com as funções
STOP/RESET (PARARA/REINICIAR), MANUAL (MANUAL), AUTO (AUTOMÁTICO), ALARM
MUTE/LAMP TEST (SILENCIAR ALARME/TESTAR LÂMPADAS) e START (LIGAR). Para a
operação normal, estes são somente as funções que necessitam ser operadas. Os botões de apertar
menores são usados para acessar maiores informações tais como instrumentos e chaveamento de
carga do motor. Detalhes de suas operações estão descritos a seguir neste documento.

As seguintes descrições fornecem detalhes das seqüências seguidas por um módulo que contém ‘a
configuração de fábrica’ padrão. Veja sempre a sua fonte de configuração para as seqüências
exatas e os timers observados para qualquer módulo específico no campo.

CUIDADO: - O módulo poderá instruir um evento para acionar o motor devido às influências
externas. Portanto, será possível para o motor acionar a qualquer tempo sem o AVISO. Antes de
executar qualquer trabalho de manutenção no sistema, é recomendado que as etapas sejam
tomadas para remover a bateria e isolar as fontes.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 7


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

3.2 MODO DE OPERAÇÃO AUTOMÁTICA

O modo de operação automática é usado para acionar o equipamento em resposta a um requisito de


acionamento externo de um outro dispositivo.
Algumas opções estão disponíveis para a entrada do acionamento remoto (selecionável usando um
software 5xxx para configuração).

Acionamento Remoto na Entrada da Carga indicará para o controlador que ele deverá acionar
o equipamento, e funcionar ‘sem carga’.
Acionamento Remoto na Entrada da Carga entrada indicará para o controlador que
ele deverá acionar o equipamento, sincronizar (se necessário) e compartilhar a
carga com quaisquer outros equipamentos no sistema.
Acionamento Remoto na entrada de Demanda de Carga indica ao controlador que deverá
acionar os equipamentos, sincronizar (se necessário) e compartilhar a carga com quaisquer
outros equipamentos no sistema, acionar e parar automaticamente os equipamentos na
alteração da demanda de carga.

NOTA: - Se uma entrada digital configurada para travar o painel estiver ativa, a alteração dos

modos do módulo não será possível. A visualização dos instrumentos e NÃO será
afetada pela trava do painel.
Se a trava do painel estiver ativa, o indicador de Trava do Painel (se configurado) acenderá.

Este modo será ativado pressionando o botão de apertar. Um indicador LED ao lado do
botão acenderá para confirmar esta operação.

Se a entrada de acionamento remoto (se configurada) ficar ativa, então a seguinte seqüência
será observada.

Para permitir sinais de acionar remotos de curto período ou falsos, o timer Atraso de
Acionamento será iniciado. Após este atraso, se a opção de saída de pré-aquecimento for
selecionada, então o timer de pré-aquecimento será iniciado e a saída auxiliar correspondente
(se configurada) será energizada.

NOTA: - Se o sinal de Acionamento Remoto for removido durante o timer Atraso de


Acionamento, a unidade retornará ao estado stand-by (espera).

Após os atrasos descritos acima, a saída Combustível Solenoid (Solenóide do Combustível) (ou
habilitar saída ECU, se configurado) será energizada, então, um segundo depois, o Motor de
arranque será ativado.

NOTA:- Se o equipamento tiver sido configurado para CANBus, as ECU’s compatíveis


receberão o comando de acionar via CAN Bus. Veja o Manual CAN e Fiação DSE, Parte No. 057-
004, para obter mais informações sobre a utilização dos módulos DSE, com os motores controlados
eletronicamente.

O motor será ligado por um tempo pré-configurado. Se a ignição do motor não ocorrer durante esta
tentativa de ligar então o motor de arranque será desligado pelo período de repouso pré-configurado.
Se esta seqüência continuar além do número de tentativas configurado, a seqüência de acionamento
será terminada e a mensagem Falha de Acionamento será mostrada.

Alarme
Desligamento
Falha de acionamento

Quando houver a ignição do motor, o motor de arranque será desligado e travado a uma freqüência
057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 8
DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

medida pré-configurada da saída do alternador. Alternativamente, um captador magnético montado


na carcaça do volante poderá ser usado para a detecção da velocidade (isto será selecionado pelo
PC usando o software de configuração da série 5xxx). O aumento de pressão do óleo do motor
poderá também ser usado para desligar o motor de arranque, contudo, isto não poderá ser usado
para a detecção de falta de velocidade ou velocidade excessiva.

NOTA: - Se o equipamento tiver sido configurado para uso com um motor eletrônico, a
detecção de velocidade será via data-link.

Após o motor de arranque ter sido desligado, o timer Security On (Segurança Ativada) será
acionado, permitindo que as entradas de Pressão do óleo do motor, Temperatura Alta do Motor,
Falta de Velocidade, e Falha de Carga, e quaisquer entradas de falhas Auxiliares atrasadas, para
estabilizar sem disparar a falha.
Se o sistema tiver sido acionado pela entrada ‘acionamento remoto sem carga’, o equipamento
funcionará ‘sem carga’. Do contrário, o timer Warm Up (Pré-Aquecimento), se selecionado, será
iniciado, permitindo que o motor estabilize. Após o timer Warm-up (Pré-Aquecimento) tiver
expirado, então o módulo fechará o equipamento de chaveamento de carga.
No caso de um único sistema de gerador, o Gerador Contator/Disjuntor será instruído para
fechar. Então, o gerador fornecerá os requisitos da carga.
Em um sistema de múltiplos equipamentos, se o barramento de gerador comum for energizado, o
módulo 5510 primeiro sincronizará o gerador com o barramento antes de fechar o Gerador
Contator/Disjuntor.
Uma ‘ficha‘ será mantida pelo módulo que fechou primeiro no barramento desenergizado e, como
somente existirá uma ficha para cada sistema de múltiplos equipamentos, isto evitará que outros
equipamentos no sistema tentem fechar seus próprios disjuntores.
Para aumentar a segurança, os módulos também podem monitorar o barramento. Se o
barramento for encontrado energizado, então o processo de sincronização será iniciado.
Após o equipamento de chaveamento de carga ser fechado, o módulo 5510 desenergizado então
iniciará a rampa para compartilhar a carga com outros geradores no sistema.

NOTA:- A transferência de carga não será iniciada até que a pressão do óleo do motor tenha
aumentado. Isto evitará o desgaste excessivo do motor.

Quando o sinal de Acionamento Remoto for removido, o timer de atraso de Stop (Parada) será
iniciado. Após o timer ter expirado, o módulo efetuará uma rampa da carga do gerador para o
equipamento restante (somente sistemas de múltiplos equipamentos). O Contato/Disjuntor do Gerador
abrirá e o timer Cooling (Arrefecimento, Resfriamento) será então iniciado, permitindo ao motor um
período de arrefecimento ou resfriamento, sem carga (em vazio), antes de desligar. Após o timer
Cooling expirar, a entrada Combustível Solenoid (Solenóide de Combustível) será desenergizada,
fazendo o gerador parar.
Para obter todos os detalhes da operação com múltiplos equipamentos (múltiplos grupos), por favor,
veja o manual ‘Guia para sincronização e compartilhamento de carga Pt1’.
Se o sinal de Acionamento Remoto for reativado, durante o período de arrefecimento, o
equipamento retornará na carga.

NOTA: - Quando a sincronização estiver habilitada, o barramento será verificado antes de


fechar qualquer dispositivo de chaveamento de carga. Se o barramento estiver energizado, a
sincronização ocorrerá antes que qualquer fechamento ocorra.

NOTA: - A sincronização poderá ser desabilitada se a aplicação não exigir esta função. Contate
seu fornecedor de grupos geradores quando for mais conveniente, para obter maiores detalhes.

NOTA: - O ‘Scheduler’ (‘Programador’) interno poderá ser configurado para operar o sistema
da mesma maneira que a descrita para a entrada de acionamento remoto. Por favor, veja os
Manuais do Software de Configuração 5xxx para obter detalhes completos sobre este recurso.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 9


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

3.3 MANUAL OPERAÇÃO

O Modo Manual é usado para permitir ao operador controlar a operação do gerador, e para fornecer a
pesquisa de defeitos e testes de diagnósticos das várias operações normalmente executadas a
operação do Modo de Operação Automática.

NOTA: - Se uma entrada digital configurada para travar o painel estiver ativa, a alteração dos

modos do módulo não será possível. A visualização dos instrumentos e NÃO será
afetada pela trava do painel. Se a trava do painel estiver ativa, o indicador de Trava do Painel (se
configurado) acenderá.

O modo MANUAL será selecionado pressionando o botão . Este modo será ativado pressionando
o botão de apertar. Um indicador LED ao lado do botão acenderá para confirmar esta operação.
Quando o botão START ( ) for operado, o módulo iniciará a seqüência de acionar.

NOTA: - Não existirá Atraso de Acionamento neste modo de operação.


Se a opção de saída pre-heat (pré-aquecimento) tiver sido selecionada, este timer será iniciado e a
saída auxiliar selecionada será energizada.
Após os atrasos descritos acima, a saída Combustível Solenoid (Solenóide do Combustível) (ou
habilitar saída ECU, se configurado) será energizada, então, um segundo depois, o Motor de
arranque será ativado.

NOTA:- Se o equipamento tiver sido configurado para CAN Bus, as ECU’s compatíveis receberão
o comando de acionar via CAN Bus. Veja o Manual CAN e Fiação DSE, Parte No. 057-004, para obter
mais informações sobre a utilização dos módulos DSE, com os motores controlados eletronicamente.
O motor será ligado por um tempo pré-configurado. Se a ignição do motor não ocorrer durante esta
tentativa de ligar então o motor de arranque será desligado pelo período de repouso pré-configurado.
Se esta seqüência continuar além do número de tentativas configurado, a seqüência de acionamento
será terminada e a mensagem Fail to Start (Falha de Acionamento) será mostrada.
Alarme
Desligamento
Falha de acionamento

Quando houver a ignição do motor, o motor de arranque será desligado e travado a uma freqüência
medida pré-configurada da saída do Alternador. Alternativamente, um captador magnético montado
na carcaça do volante poderá ser usado para a detecção da velocidade (isto será selecionado pelo
PC usando o software de configuração da série 5xxx). O aumento de pressão do óleo do motor
poderá também ser usado para desligar o motor de arranque, contudo, isto não poderá ser usado
para a detecção de falta de velocidade ou velocidade excessiva.

NOTA: - Se o equipamento tiver sido configurado para o barramento CAN Bus, a detecção da
velocidade será via CAN Bus.

Após o motor de arranque ter sido desligado, o timer Security On (Segurança Ativada) será
acionado, permitindo que as entradas de Pressão do óleo do motor, Temperatura Alta do Motor,
Falta de Velocidade, e Falha de Carga, e quaisquer entradas de falhas Auxiliares atrasadas, para
estabilizar sem disparar a falha.
Após o motor começar a funcionar, o timer Warm Up (Pré-Aquecer) (se selecionado) será
iniciado permitindo ao motor estabilizar antes que possa ser carregado. Após timer de Warm Up
ter expirado, então o gerador estará disponível para continuar a carga e o Generator Available
LED (LED Gerador Disponível) acenderá no painel frontal.
O gerador funcionará sem carga a não ser que:

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 10


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

1. Um sinal de Acionamento Remoto na Carga seja aplicado.


2. Uma seqüência com carga seja configurada no programador.
3. O botão Fechar Generator (Fechar Gerador) seja pressionado.

Em um sistema de múltiplos equipamentos, se o barramento de gerador comum for energizado, o


módulo 5510 primeiro sincronizará o gerador com o barramento antes de fechar o Gerador
Contator/Disjuntor.
Uma ‘ficha‘ será mantida pelo módulo que fechou primeiro no barramento desenergizado e, como
somente existirá uma ficha para cada sistema de múltiplos equipamentos, isto evitará que outros
equipamentos no sistema tentem fechar seus próprios disjuntores.
Para aumentar a segurança, os módulos também podem monitorar o barramento. Se o
barramento for encontrado energizado, então o processo de sincronização será iniciado.

Durante a seqüência em paralelo, o módulo poderá ser configurado para funcionar a uma saída de
nível fixo, tal como quando usada em paralelo com um barramento infinito. Alternativamente, o
módulo poderá ser configurado para o compartilhamento de carga com outros geradores no
barramento. Para obter detalhes completes sobre estes modos, por favor, veja o manual ‘Guia para
a sincronização e o compartilhamento de carga Pt1’

Se o botão Open Gerador (Abrir Gerador) for pressionado, enquanto estiver em


paralelo, o módulo executará a rampa da carga dos geradores restante e depois abrirá o
contator/disjuntor do gerador.

Se o botão Open Gerador (Abrir Gerador) for pressionado e o gerador estiver


conectado ao barramento de gerador comum então a carga executará a rampa para fora do
gerador e o contator/disjuntor será aberto.

Se o modo Auto for selecionado e o sinal de acionamento remoto na carga não estiver ativo, e o
programador não estiver solicitando uma seqüência, então o timer Return Delay (Atraso de
Retorno) será acionado.

Após o timer ter expirado então o módulo sairá da operação paralela e executará a rampa da
carga de volta aos geradores restantes. Então, o Contator/Disjuntor do Gerador será aberto. O
gerador funcionará então sem carga permitindo ao motor um período de resfriamento.

Se for selecionado STOP (O), isto desenergizará o COMBUSTÍVEL SOLENOID, fazendo o gerador
parar.

AVISO: - Em nenhuma maneira a operação do botão STOP (PARADA) interromperá a


operação do gerador, e retornará o sistema de chaveamento de carga a um estado seguro. Esta
operação poderá levar à perda de alimentação da carga. E recomendado que o botão STOP
(PARADA) seja pressionado somente após o gerador ficar SEM CARGA e a alimentação da rede
fornecer a energia para a carga.

NOTA: - A sincronização poderá ser desabilitada se a aplicação não exigir esta função.
Contate seu fornecedor de grupos geradores quando for mais conveniente, para obter maiores
detalhes.

NOTA: - Quando a sincronização estiver habilitada, o barramento será verificado antes de


fechar qualquer dispositivo de chaveamento de carga. Se o barramento estiver energizado, a
sincronização ocorrerá antes que qualquer fechamento ocorra.

NOTA:- Após fechar o equipamento de chaveamento de carga, o módulo verificará se


barramento ficará energizado. Se o barramento não ficar energizado, um alarme será gerado
para indicar o problema.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 11


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

4 PROTEÇÕES
Quando um alarme estiver presente, o Alarme Audível será emitido e o LED de Alarme Comum (se
configurado) acenderá.

O alarme audível poderá ser silenciado pressionando o botão ‘Mute’.

O Display de LCD saltará de ‘Página de Informações’ para o display Página de Alarmes.

O tipo de alarme. Desligamento ou AVISO


A natureza do alarme, por exemplo, pressão baixa do óleo do motor.

O LCD mostrará múltiplos alarmes como, por exemplo, os alarmes de “Temperatura Alta do Motor
Desligamento”, “Parada de Emergência” e “Nível baixo do líquido de arrefecimento do motor AVISO”
que poderão ter sido disparados. Estes alarmes rolarão automaticamente na ordem que tiverem
ocorrido.

No evento de um alarme de AVISO, o LCD mostrará o texto apropriado. Se então ocorrer um


Desligamento, o módulo mostrará novamente o texto apropriado.
Exemplo: -

Seguido por….

Seguido por….

O equipamento rolará através de


todos os alarmes ativos num ciclo
fechado contínuo.

Se nenhum alarme estiver presente, o LCD


mostrará está página pré-configurada.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 12


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

4.1 AVISOS

Os AVISOS são condições de alarme não críticas e não afetam a operação do sistema de geradores.
Os AVISOS atraem a atenção dos operadores para uma condição indesejável.

No evento de um alarme, o LCD saltará para a página de alarmes e rolará através de todos
os AVISOS e desligamentos ativos.

FALHA DE CARGA DA BATERIA, será mostrada se o módulo não detectar a tensão (voltagem) do
terminal da luz de AVISO no alternador de carga auxiliar.

TENSÃO BAIXA (VOLTAGEM) DA BATERIA será mostrada se o módulo detectar que a


Alimentação DC da planta caiu abaixo do nível de configuração de volts baixo. O alarme de
Tensão (voltagem) Baixa da Bateria será atrasado pelo timer de Atraso de Volts DC Baixos.

TENSÃO ALTA DA BATERIA será mostrada se o módulo detectar que a Alimentação DC da planta
subiu acima do nível de ajuste de alta tensão. O alarme de alta tensão da bateria será atrasado pelo
timer High DC Volts Delay (Atraso Tensão DC Alta).

FALHA DE PARADA será mostrada se o módulo detectar que o motor está ainda funcionando
quando o timer ‘Fail to stop’ (Falha de parada) expirar.

NOTA: - ‘Fail to Stop’ (Falha de Parada) poderia indicar um transmissor de pressão do óleo do
motor com defeito – Se o motor estiver em repouso, verifique a fiação e a configuração do
transmissor de óleo.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 13


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

ENTRADA AUXILIARES, as entradas auxiliares poderão ser usadas configuradas e mostrarão a


mensagem como configurado no módulo.

Exemplo

NÍVEL BAIXO DO COMBUSTÍVEL, será mostrada se o nível de combustível detectado pelo


transmissor do nível do óleo cair abaixo do ajuste do nível de combustível baixo.

TEMPERATURA BAIXA DO MOTOR, se o módulo detectar que a temperatura do líquido de


arrefecimento do motor caiu abaixo do nível ajustado do pré-alarme dar temperatura baixa do
motor, um AVISO será indicado. A mensagem Alarme AVISO Temperatura baixa do líquido de
arrefecimento do motor será mostrada.

CORRENTE ALTA DO GERADOR, se o módulo detectar uma corrente de saída do gerador maior
do que o desarme pré-configurado, um AVISO será iniciado. A mensagem Alarme AVISO Corrente
Alta será mostrada. Se esta condição de corrente alta continuar for um período de tempo excessivo,
então o alarme será escalado até uma condição de desligamento. Para obter maiores detalhes
sobre o alarme de corrente alta, por favor, veja Alarme de Desligamento Corrente Alta.

FALHA EM ABRIR do GERADOR, se o módulo solicitar ao contato/disjuntor do gerador para abrir, o


módulo deverá monitor ar os contatos auxiliares para o feedback que este tenha ocorrido. Se o
feedback não confirmar a ação dentro do tempo do timer de Abrir disjuntor do gerador, então os
seguintes alarmes ocorrerão.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 14


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

MANUTENÇÃO ATRASADA, O módulo poderá ser configurado para monitorar as horas de


funcionamento ou o tempo absoluto do motor, ou ambos. Se algum destes valores exceder o
intervalo de serviço pré-ajustado, os seguintes alarmes ocorrerão:

Os seguintes alarmes serão aplicados somente se a sincronização estiver habilitada:

FALHA EM SINCRONIZAR, se o módulo não puder sincronizar dentro do tempo permitido pelo timer
Sincronizar, um AVISO será iniciado. O LCD indicará ‘FAILED TO SYNC’ (FALHA DE
SINCRONISMO).

SEQÜÊNCIA DE FASE INCORRETA DO GERADOR, se o módulo detectar um erro de rotação


de fase, um AVISO será iniciado. O LCD indicará ‘GEN FASE SEQ WRONG’.

SEQÜÊNCIA DE FASE INCORRETA DO BARRAMENTO, se o módulo detectar um erro de rotação


de fase do barramento, um AVISO será iniciado. O LCD indicará ‘SEQ FASE INCOR
BARRAMENTO’.

SEQÜÊNCIA DE FASE NEGATIVA, se o módulo detectar um desequilíbrio da corrente de carga de


cada fase acima de um nível pré-configurado, então os seguintes AVISOS ocorrerão.

ERRO DE DADOS MSC, se o módulo detectar algum problema no link do MSC que impeça o módulo
de comunicar corretamente com os outros módulos, então o alarme MSC Data Error será disparado.
O tipo de fiação incorreto ou uma conexão incorreta poderão ser uma possibilidade.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 15


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

NÚMERO BAIXO DE EQUIPAMENTOS NO MSC, se o módulo detectar poucos módulos no link do


MSC do que o número mínimo configurado no equipamento, o alarme MSC Too few sets será
disparado. Isto poderá indicar uma ruptura na conexão do MSC entre os equipamentos.

ERRO CAN ECU, Se o módulo estiver configurado para CAN Bus instrumentos e receber
uma mensagem de “erro” da unidade de controle do motor, a mensagem ‘CAN ECU error”
será mostrada no display do módulo e um alarme de AVISO será gerado.

Exemplo
O display alternará entre os
displays de textos e códigos
de erros do fabricante

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 16


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

4.2 PRÉ-ALARMES ANALÓGICOS

Os seguintes alarmes são denominados ‘pré-alarmes’ porque avisam o operador sobre uma condição
de alarme potencialmente mais grave. Por exemplo, se a temperatura do motor subir próxima do nível
de pré-alarme, uma condição de AVISO ocorrerá para notificar o operador. Se o temperatura cair
abaixo deste nível, então o alarme cessará e o equipamento continuará a funcionar como normal.
Entretanto, se a temperatura continuar a subir até que o ponto de disparo da temperatura do líquido
de arrefecimento do motor for atingido, o AVISO será escalado e um desligamento de temperatura
alta do líquido de arrefecimento do motor será iniciado.

PRESSÃO BAIXA DO ÓLEO DO MOTOR, se o módulo detectar que a pressão do óleo do motor
caiu abaixo do nível de ajuste de pré-alarme de pressão baixa do óleo do motor, após o timer
Security On tiver expirado, um AVISO ocorrerá. A mensagem Alarme AVISO Pressão baixa do óleo
do motor será mostrada.

TEMPERATURA ALTA DO MOTOR, se o módulo detectar que a temperatura do líquido de


arrefecimento do motor tiver excedido o nível de ajuste do pré-alarme de temperatura alta do
motor, após o timer Security On tiver expirado, um AVISO será emitido. A mensagem Alarme
AVISO Temperatura Alta do Líquido de Arrefecimento será mostrada.

VELOCIDADE EXCESSIVA, se a velocidade do motor exceder o desarme de pré-alarme, um AVISO


será iniciado. A mensagem Alarme AVISO Velocidade Excessiva será mostrada. Este é um AVISO
urgente.

FALTA DE VELOCIDADE, se a velocidade do motor cair abaixo do pré-alarme pré-configurado, após


o timer Security On tiver expirado, um AVISO será iniciado. A mensagem Alarme AVISO Falta de
velocidade será mostrada.

PERDA DE EXCITAÇÃO, o módulo efetuará o monitoramento do valor de KVAr presente no


gerador. Se este valor exceder um valor pré-configurado negativo de Var isto indicará uma possível
perda de excitação no alternador. Então, os seguintes alarmes serão gerados:

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 17


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

FREQÜÊNCIA ALTA DO GERADOR, se o módulo detectar a freqüência de saída do gerador


excessiva do pré-alarme pré-configurado, um AVISO será iniciado. A mensagem Alarme AVISO
Freqüência alta será mostrada. Este será um AVISO imediato.

FREQÜÊNCIA BAIXA DO GERADOR, se o módulo detectar a freqüência de saída do gerador


abaixo do pré-alarme pré-configurado, após o timer Security On tiver expirado, um AVISO será
iniciado. A mensagem Alarme AVISO Freqüência baixa será mostrada

GERADOR ALTA TENSÃO, se o módulo detectar a tensão de saída do gerador (voltagem) maior do
que o pré-alarme pré-configurado, um AVISO será iniciado. A mensagem Alarme AVISO Alta tensão
será mostrada, isto será um AVISO urgente.

GERADOR BAIXA TENSÃO (VOLTAGEM) (VOLTAGEM), se o módulo detectar a tensão de saída


do gerador (voltagem) abaixo de pre-set pre-alarme após o timer Security On ter expirado, um
AVISO será iniciado. A mensagem Alarme AVISO Baixa tensão (voltagem) será mostrada.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 18


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

4.3 DESLIGAMENTOS
Os desligamentos são travadores e param o Gerador. O alarme deverá ser desativado e a falha
removida para reinicializar o módulo.

NOTA: - A condição de alarme deverá ser retificada antes que ocorra a reinicialização. Se a
condição de alarme permanecer, não será possível reinicializar o equipamento (A exceção a isto
será o alarme de pressão baixa do óleo do motor, e ‘alarmes de atraso’ similares, porque a pressão
do óleo do motor estará baixa com o motor em repouso).

FALHA EM ACIONAR, se não houver a ignição do motor após o número de tentativas pré-
configurado ter sido executado, um desligamento será iniciado. A mensagem Alarme Desligamento
Falha em Acionar será mostrado.

PARADA DE EMERGÊNCIA, a remoção da Alimentação DC positiva da entrada de Parada de


Emergência iniciará o desligamento do Gerador e impedirá qualquer tentativa de reativar o Gerador
até que o botão de apertar de Parada de Emergência tenha sido reinicializado. Adicionalmente, isto
removerá a alimentação DC positiva do Solenóide de Combustível e do Solenóide do Motor de
Partida.

A mensagem Alarme Desligamento Parada de Emergência será mostrada.

NOTA: - O sinal positivo de Parada de Emergência deverá estar presente, do contrário, o


equipamento será desligado.

PRESSÃO BAIXA DO ÓLEO DO MOTOR, se o módulo detectar que a pressão do óleo do motor
caiu abaixo do nível de ajuste de desarme de pressão baixa do óleo do motor após o timer Security
On (Segurança Ativada) ter expirado, ocorrerá o Desligamento. A mensagem Alarme Desligamento
pressão baixa do óleo do motor será mostrada.

TEMPERATURA ALTA DO MOTOR, se o módulo detectar que a temperatura do líquido de


arrefecimento do motor tiver excedido o nível de ajuste de desarmar de temperatura alta do motor
após o timer Safety On (Segurança Ativada) tiver expirado, ocorrerá o desligamento. A mensagem
Alarme Desligamento Temperatura Alta do Motor será mostrada.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 19


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

VELOCIDADE EXCESSIVA, se a velocidade do motor exceder o desarme pré-configurado, um


desligamento será iniciado. A mensagem Alarme Desligamento Velocidade Excessiva será
mostrada. A Velocidade Excessiva não será atrasada, será um desligamento imediato.

NOTA: - Durante a seqüência de start-up, a lógica de desarme de velocidade excessiva poderá


ser configurada para permitir uma margem extra do nível de desarme. Isto será usado para evitar
desarmes repetidos no start-up - Veja o Manual do software de configuração da série 55xx no
item ‘Sobrepassagem da Velocidade Excessiva’ para obter mais detalhes.

FALTA DE VELOCIDADE, se a velocidade do motor cair abaixo do valor de desarme pré-


configurado após o timer Security On ter expirado, o desligamento será iniciado. A mensagem
Alarme Desligamento Falta de Velocidade será mostrado.

FREQÜÊNCIA ALTA DO GERADOR, se o módulo detectar a freqüência de saída do gerador


excessiva do desarme pré-configurado, um desligamento será iniciado. A mensagem Alarme
Desligamento Freqüência Alta será mostrada, será o desligamento imediato.

FREQÜÊNCIA BAIXA DO GERADOR, se o módulo detectar a freqüência de saída do gerador


abaixo do desarme pré-configurado, após o timer Security On ter expirado, um desligamento será
iniciado. A mensagem Alarme Desligamento Freqüência Baixa será mostrada.

TENSÃO ALTA DO GERADOR, se o módulo detectar a tensão de saída do gerador (voltagem)


maior do que o desarme pré-configurado, um desligamento será iniciado. A mensagem Alarme
Desligamento Voltagem Alta será mostrada. Isto será um desligamento imediato.

TENSÃO (VOLTAGEM) BAIXA DO GERADOR, se módulo detectar uma tensão de saída do


gerador abaixo do valor de desarmar pré-configurado, após o timer Security On ter expirado, o
Desligamento será iniciado. Alarme Desligamento Low Volts será mostrado.

NOTA:- Os alarmes de tensão e freqüência do Gerador poderão ser atrasados pelo timer ‘Gen
Transient ignore’ (Transitórios do Gerador. Ignorar). Isto ocorre para prevenir contra o desarme
repetitivo quando a carga estiver sendo aplicada ou removida do gerador.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 20


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

TRANSMISSOR DE PRESSÃO DO ÓLEO DO MOTOR CIRCUITO ABERTO, se o módulo detectar


a perda de sinal do transmissor da pressão do óleo (circuito aberto), o desligamento será iniciado. A
mensagem Alarme Desligamento Falha do Transmissor será mostrada. A falha do transmissor não
está atrasada. Isto será um Desligamento urgente.

CAPTADOR MAGNÉTICO CIRCUITO ABERTO, se o módulo detectar um problema com a conexão


do captador magnético (circuito aberto), um desligamento será iniciado. A falha de MPU não está
atrasada. Isto será um desligamento urgente.

ENTRADAS AUXILIARES, se uma Entrada auxiliar tiver sido configurada como para
desligamento, a mensagem apropriada será mostrada conforme configurada pelo usuário.

SINAL DE PERDA DE VELOCIDADE, se o sinal do sensor de velocidade for perdido durante o


acionamento do motor, o Desligamento será iniciado. A mensagem Alarme Desligamento Sinal de
Perda de Velocidade será mostrada.

NOTA: - Isto ocorrerá somente se o sinal do sensor de velocidade do captador magnético for
perdido durante acionamento do motor, ou durante o timer Security On. Se o sinal for perdido
durante a operação normal, o Gerador desligará com um alarme de Falta de Velocidade .

FALHA DE CAN DATA, Se o módulo estiver configurado para a operação CANbus e não
puder detectar os dados no CANbus datalink do motor, ocorrerá um desligamento e a
mensagem ‘CAN data fail’ (Falha de dados CAN) será mostrada no display do módulo.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 21


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

FALHA CAN ECU, Se o módulo estiver configurado para a operação CANbus e receber
uma mensagem “fail” (“falha”) da unidade de controle do motor, o motor será desligado
(parada) e a mensagem ‘CAN ECU fail” será mostrada no display do módulo.

Exemplo
Alarme
O display alternará entre os
displays de textos e os códigos
de erros dos fabricantes

NOTA: - Se a mensagem CAN for um código específico do fabricante, ela não poderá
ser mostrada como texto. Se este for o caso, o display mostrará os códigos de fabricantes
genéricos somente, que deverá ser a referência cruzada com os documentos do fabricante do
motor. Por favor, contate o fabricante do motor para obter maior assistência.
Os displays acima mostram um sistema baseado na norma J1939. Outros sistemas de fabricantes
suportados pelo módulo operam de maneira similar embora os detalhes exatos poderão variar
daqueles ilustrados.

Exemplo

FALHA DE ATERRAMENTO DO GERADOR, se o módulo detectar uma corrente de falha de terra do


gerador maior do que o valor de desarme pré-configurado, um Desligamento será iniciado. O display
LCD indicará ‘FALHA DE TERRA’ (FALHA DE ATERRAMENTO). Este alarme será configurável
entre AVISO, Desligamento e Desarme Elétrico. “Desligamento” é a pré-configuração de fábrica.

ABAS DE AR FECHADAS, se o módulo detectar uma realimentação para indicar que a aba de
admissão ou entrada de ar do motor está fechada, um alarme de Desligamento será iniciado.

SEQÜÊNCIA DE FASE NEGATIVA, se o módulo detectar um desequilíbrio na corrente de carga de


cada fase acima de um nível pré-configurado, então os seguintes AVISOS ocorrerão.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 22


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

MSC UNIDADES ANTIGAS NO BARRAMENTO, se o módulo detectar um módulo no MSC link que
seja incompatível com o módulo atual, então o alarme de MSC Compatibilidade será disparado.
Verifique a configuração (usando os Manuais do Software de Configuração 5xxx) para assegurar que o
modo MSC correto seja selecionado (compatibilidade Funcionalidade Estendida/ Pré-versão 6). Os
módulos incompatíveis, sem o modo MSC configurável, necessitarão ser substituídos por unidades
compatíveis.

ERRO MSC ID, todos os módulos no MSC link deverão ter um único número de identificação ID. Nos
módulos posteriores, as ID’s serão atribuídas automaticamente quando reunirem com o MSC link. Nos
módulos anteriores à versão 5.00, a ID deverá ser fixada usando os Manuais do Software de
Configuração 5xxx.

FALHA MSC se o módulo estiver incapaz de detectar o MSC link, então o alarme de Falha MSC
será disparado. O tipo de fiação incorreto ou uma conexão incorreta poderão ser uma possibilidade.

PERDA DE EXCITAÇÃO, o módulo efetuará o monitoramento do valor de KVAr presente no


gerador. Se este valor exceder um valor pré-configurado negativo de Var isto indicará uma possível
perda de excitação no alternador. Então, os seguintes alarmes serão gerados:

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 23


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

4.4 DESARMES ELÉTRICOS

Os desarme elétricos são travadores e param o Gerador, mas de maneira controlada. No início da
condição de desarme elétrico, o módulo desenergizará a saída ‘Fechar Generator’ (Fechar
Gerador) para remover a carga do gerador. Após isto ter ocorrido, o módulo acionará o timer de
Cooling (Arrefecimento, Resfriamento) e permitirá ao motor resfriar sem carga antes de desligar o
motor. O alarme deverá ser aceito e desativado e a falha removida para poder reinicializar o módulo.

ENTRADAS AUXILIARES, se uma Entrada Auxiliar tiver sido configurada como um desarme elétrico,
as mensagens apropriadas serão mostradas conforme configurado pelo usuário.

Exemplo

Os seguintes alarmes serão configuráveis entre AVISO, Desligamento e Desarme Elétrico. “Electrical
Trip” (Desarme Elétrico) é o pré-ajuste de fábrica.

CORRENTE ALTA DO GERADOR, se o módulo detectar uma corrente de saída do gerador maior do
que o desarme pré-configurado, um AVISO será iniciado. Este AVISO continuará por um período de
tempo que dependerá do nível de sobrecarga que o gerador for submetido e o ajuste da configuração
para Corrente Alta do Gerador no software de configuração da série 5xxx.

Por exemplo, os ajustes pré-configurados em fábrica para Corrente Alta do Gerador para permitir
carregar o gerador até 110% por uma hora. Isto significa dizer que se o nível de carga do gerador
exceder o ponto de desarme em 10%, um alarme AVISO ocorrerá enquanto existir a condição de
sobrecarga. Se o nível da carga não cair para os níveis normais dentro de uma hora, o disjuntor será
aberto e o equipamento será resfriado e parado.

NOTA: - Níveis de sobrecarga mais altos resultarão em uma condição de desligamento de ação
mais rápida. Por exemplo, com uma pré-configuração de fábrica, um nível de sobrecarga duas
vezes aquela do nível de desarme (tipicamente 200% da carga máxima) resultarão em uma
condição de Desligamento de Corrente Alta do Gerador após 36 segundos.

Para obter maiores detalhes sobre o relacionamento entre a sobrecarga e o tempo de, por favor,
veja a seção do Apêndice deste Manual.

POTÊNCIA INVERSA DO GERADOR, se o módulo detectar uma corrente de potência inversa do


gerador maior do que o valor de desarme pré-configurado, um Desligamento será iniciado. O LCD
indicará ‘GEN REVERSE POWER’.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 24


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

CURTO CIRCUITO DO GERADOR, se o módulo detectar uma corrente de falha do gerador maior do
que o valor de desarme pré-configurado, um Desligamento será iniciado. O LCD indicará ‘GEN
SHORT CIRCUIT’.

PERDA DE EXCITAÇÃO, o módulo efetuará o monitoramento do valor de KVAr presente no


gerador. Se este valor exceder um valor pré-configurado negativo de Var isto indicará uma possível
perda de excitação no alternador. Então, os seguintes alarmes serão gerados:

SEQÜÊNCIA DE FASE NEGATIVA, se o módulo detectar um desequilíbrio da corrente de carga de


cada fase acima de um nível pré-configurado, então os seguintes AVISOS ocorrerão.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 25


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

4.5 DESVIO ROCOF / VETOR

Quando configurado para operar em paralelo com a alimentação da rede elétrica (concessionária
pública), o módulo efetuará a monitoração de desarmes de desvios de ROCOF / Vetor, de acordo com
os ajustes de configuração do módulo. Isto está incluído no módulo e detectará a falha da alimentação
da rede durante a operação em paralelo com o gerador.

NOTA:- Esta proteção operará somente quando o módulo estiver em paralelo com a
alimentação da rede e estiver desabilitado em todas as outras vezes.

Se qualquer um destes alarmes operar, o módulo executará um Desligamento (desarme elétrico)


controlado do gerador. Esta operação deverá ser reinicializada manualmente:

1) Pressione o botão. motor será paralisado, se ainda estiver funcionando, e o alarme será
desligado.
2) Ative a entrada digital configurada para “Clear ROCOF/Vector shift” se isto tiver sido
fornecido.
3) Pressione o botão e o botão juntos e segure por 5 segundos. O instrumento de
desvio ROCOF/Vector será mostrado e todos os valores de ‘peak hold’ serão reinicializados
(zerados), desligando o alarme de desvio ROCOF/Vector.

Para obter detalhes sobre ativar e configurar a proteção de desvio de ROCOF/Vetor, veja o Manual
de software de configuração 5xxx for Windows.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 26


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

5 DESCRIÇÃO DOS CONTROLES


As seguintes seções fornecem detalhes das funções e significados dos vários controles do módulo.

5.1 TELAS DE DISPLAY DE LCD TÍPICAS

5.1.1 DISPLAY DE STATUS TÍPICO


Indica que o módulo está no modo Automático e que o sistema esta no
modo standby. A unidade responderá a um sinal de acionamento ativo
remoto.

Indica que o módulo está no modo automático e que a seqüência de


acionamento foi iniciada pela entrada de acionamento remoto. O
módulo está tentando acionar o gerador.

Se nenhum alarme estiver presente, o LCD mostrará esta página pré-


configurada.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 27


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

5.1.2 DISPLAYS TÍPICOS DO INSTRUMENTO


Pressão do óleo do motor
O display da pressão do óleo do motor

O display da temperatura do líquido de arrefecimento do motor

O display de todas as três correntes de linha do gerador.

Display do desvio ROCOF / Vetor (Somente para os sistemas


configurados em paralelo com a alimentação da rede)
Os valores presentes são mostrados à esquerda com os valores de
‘peak hold’ mostrados à direita.

5.1.3 DISPLAY DE ALARMES TÍPICO


O módulo será AVISADO de que a pressão do óleo do motor caiu
abaixo de um nível pré-configurado. O gerador não será desligado.

A pressão do óleo do motor caiu abaixo do segundo valor pré-


ajustado e desligou o gerador.

O módulo será AVISADO de que a tensão (voltagem) da bateria está


abaixo do valor pré-configurado.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 28


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

5.1.4 DISPLAY DE EVENTOS TÍPICO


No dia 17 de janeiro de 2005, às 16:29, a unidade detectou uma
Condição de temperatura alta do motor.

No dia 8 de setembro de 2004 ás 20:10. O botão de parada de


emergência foi pressionado e o gerador foi desligado.

No dia 7 de setembro de 2004, ás 08:46, a unidade detectou que a


tensão de saída do gerador excedeu o nível de desarme pré-
configurado nível e teve que desligar o gerador.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 29


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

5.2 VISUALIZAÇÃO DAS PÁGINAS DOS REGISTROS CRONOLÓGICOS DOS


INSTRUMENTOS E EVENTOS
Para visualizar um instrumento específico, opere o botão “Page” para mover para a página
desejada.
O LCD mostrará o título da página e depois começará a rolar para baixo automaticamente os
vários instrumentos. Ao atingir o ultimo instrumento, o Display de LCD então saltará de volta ao
título da página e recomeçará a rolar para baixo da página. Esta seqüência será repetida até que o
usuário se mova para fora da página, o timer da página do LCD tiver expirado, ou ocorra uma
condição de alarme. Neste último caso, o módulo saltará para a página do alarme para mostrar os
detalhes do alarme correspondente.

Etc….

Também será possível rolar para mostrar os diferentes instrumentos usando os botões e .
Após selecionado, o instrumento permanecerá no Display de LCD até que o usuário selecione os
diferentes instrumentos ou páginas, ou após um período de inatividade, o módulo reverterá para a
‘Página de Status’.

NOTA: - Esta descrição da operação também é verdadeira para as outras páginas de


instrumentos e para visualizar os registros no registro cronológico de eventos.

NOTA: - Os ajustes pré-configurarados em fábrica são para mostrar todos os instrumentos em


uma única lista. Será possível alterar esta configuração para um display do estilo “página” usando
o software de configuração 5xxx. Quando configurado para o estilo da página, os instrumentos
ficarão agrupados em páginas separadas – isto é, Instrumentos do Motor, instrumentos do
gerador, instrumentos do barramento.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 30


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

5.2.1 OPERAÇÃO DO SINCROSCÓPIO


(Quando habilitado)

Display Detalhe
O estágio inicial do display Sincronização mostrará
somente a diferença entre a alimentação da rede
elétrica e a saída do gerador. Aqui o display está
mostrando uma defasagem de freqüência de +2.9Hz -
A freqüência do g está alta demais (indicado pela seta)
e deverá ser reduzida. A tensão (voltagem) é de +0.2
volts mais alta , mas está dentro dos limites
estabelecidos para sincronizar.
Após a diferença entre a freqüência da rede elétrica e a
freqüência do gerador tiver sido reduzida, o display do
‘Sincroscópio’ se tornará ativo. A barra móvel rolará
de um lado para o outro lado mostrando a fase das
duas fontes de alimentação. A área no centro do
sincroscópio indicará os limites fixados para que a
sincronização possa ocorrer.
A sincronização ocorrerá somente quando as
diferenças de Freqüência e de tensão (voltagem)
estiverem dentro dos limites aceitáveis - Indicado por
marcas de ‘ √ ’ na parte superior do display. Então o
display da barra móvel mostrará a defasagem. A
velocidade do motor será ajustada automaticamente,
alterando a fase, até que a barra móvel entre no
centro do sincroscópio.
Após as fontes da rede elétrica e do gerador terem sido
sincronizadas, o módulo iniciará um sinal de
fechamento do disjuntor para carregar o gerador na
rede elétrica. Se o sincronismo for rompido, a barra
móvel passará fora da janela de sincronização.

Nota: - No início do processo de sincronização e se o display ainda estiver ativado na página


de status, o módulo transferirá automaticamente para a página do Sincroscópio. Após o sistema
entrar em um dos estados de executar a rampa, o andamento da rampa também será mostrado na
tela.

NOTA: - Se o tempo de fechamento do disjuntor for grande demais, então as fontes defasarão
antes que o disjuntor seja fechado, ocorrerá um alarme de desarmar elétrico e a mensagem “Out
of Sync” (“Fora de Sincronismo”) será mostrada.

NOTA: - Se o disjuntor abrir quando estiver na carga, e NÃO devido a um sinal aberto do
módulo 5510, o módulo detectará “Out of Sync” e gerará um alarme de desarmar elétrico. Por
exemplo, isto ocorrerá se o disjuntor for aberto manualmente, ou desarmado por um dispositivo
externo ao controlador do módulo 5510.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 31


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

5.3 LISTA COMPLETA DA INSTRUMENTAÇÃO

5.3.1 INSTRUMENTAÇÃO BÁSICA

Velocidade do motor
Pressão do óleo do motor
Líquido de arrefecimento do motor
Temperatura do motor
Nível do combustível
Bateria tensão (voltagem)/Carga alternador volts
Tempo de operação do motor / Numero de acionamentos
Próxima manutenção (se habilitado)
Gerador volts (L1-N, L2-N, L3-N)
Gerador volts (L1-L2, L2-L3, L3-L1)
Gerador Hz
Gerador Amps (L1, L2, L3)
Gerador corrente de terra
Gerador kW (L1, L2, L3)
Gerador total kW/%
Gerador kVA (L1, L2, L3)
Gerador total kVA/%
Gerador pf (L1, L2, L3)
Gerador pf média
Gerador kVAr (L1, L2, L3)
Gerador total kVAr /%
Gerador kWh/Gerador kVAh/Gerador kVArh
Gerador Carga de seqüência de fase
Prioridade de demanda
Sincroscópio (quando habilitado)
Barramento volts (L1-N, L2-N, L3-N)
Barramento volts (L1-L2, L2-L3, L3-L1)
Barramento Hz
Seqüência de fase do Barramento

5.3.2 INSTRUMENTAÇÃO DO MOTOR EVOLUÍDA


(Quando suportado pela ECU do motor eletrônico)

Temperatura do óleo do motor


Pressão do líquido de arrefecimento do motor
Temperatura do tubo de
descarga de admissão
Temperatura de escape
Pressão do Turbo
Pressão do combustível
Consumo do combustível
Total de combustível usado

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 32


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

5.4 ACESSO DO EDITOR DE CONFIGURAÇÃO DO PAINEL FRONTAL


Este modo de configuração permitirá ao operador a personalização limitada do modo de operação
do módulo.
Operação Detalhe
Para entrar no ‘modo de configuração’ pressione ambos os
botões INFO e STOP juntos.

5.4.1 DIGITAÇÃO DO NÚMERO PIN DO EDITOR DE CONFIGURAÇÃO

O editor de configuração contém duas seções.


Editor de configuração principal (para os parâmetros ‘ajustável no local’ ou ‘comissionamento’)
Editor de aplicação (para permitir os motoristas de instalação executar alterações na
aplicação).
O ‘Editor de Aplicação’ foi projetado para permitir ao módulo ser configurado para as
diferentes aplicações sem necessitar ter que reconfigurar os ajustes do módulo. Isto torna
especialmente adequado para aplicações onde o gerador seria usado em algumas funções
diferentes, especificamente em aplicações do tipo para locações ou móveis.

Se o número PIN do módulo tiver sido configurado, a solicitação do número PIN será então mostrada.
A configuração não poderá ser visualizada ou alterada até que número PIN seja digitado
corretamente.
Entre o número PIN ‘principal’ ou o número PIN da aplicação.
Se nenhum número PIN tiver sido configurado, então salte para a próxima seção.

NOTA:- O ‘Editor de Aplicação’ deverá ser habilitado primeiro a fim de poder torná-lo acessível
na frente do módulo. Isto será feito configurando um PIN (número) para o editor do painel frontal
principal do módulo, usando o software de configuração do PC 5xxx for Windows™.

O primeiro * está piscando. Pressione os botões + ou – para ajustar


para o valor correto para o primeiro dígito do Número PIN.
Pressione  quando o primeiro dígito for digitado corretamente.

O segundo * está piscando agora. Pressione os botões + ou – para


ajustar para o valor correto para o segundo dígito do Número PIN.
Pressione  quando o segundo dígito for digitado corretamente.

O terceiro * está piscando. Pressione os botões + ou – para ajustar


para o valor correto para o terceiro dígito do Número PIN.
Pressione  quando o terceiro dígito for digitado corretamente.

O quarto * agora está piscando. está piscando. Pressione os botões


+ ou – para ajustar para o valor correto para o quarto dígito do
Número PIN.
Pressione  quando o quarto dígito for digitado corretamente.

NOTA: - Quando  for pressionado, após editar o digito do número PIN final, o número PIN
será verificado para confirmar a validade. Se o número não estiver correto, o editor sairá
automaticamente. Para repetir a tentativa, deverá ser redigitado o editor conforme descrito acima.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 33


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

5.4.2 EDITAR VALORES

Se o Número PIN ainda não tiver sido fixado ou tiver sido digitado corretamente:

Operação Detalhe
O display LCD mostrará então:

Para visualizar as diferentes funções de configuração, pressione os botões + ou -.


O display LCD mostrará então o primeiro item:
(exemplo)

Pressionando o botão  será possível entrar no modo editar:


O parâmetro que estiver sendo alterado piscará.
Pressionando os botões + ou – alterará o parâmetro
para o valor desejado.

Pressione o botão  para salvar a alteração. O parâmetro deixará de piscar quando sair do modo editar.
Para visualizar as diferentes funções de configuração pressione os botões + ou -
Para editar a data e a hora somente: pressione para selecionar entre dia, mês, ano, horas e minutos.
Para sair do ‘modo de configuração do Operador’
salve sua alteração de valor atual se ainda não tiver
feito isto (pressione o botão  para sair do modo de
editar piscando), então pressione o botão Stop/Reset
para sair do modo de configuração.

Em seguida, o módulo retornará ao display ‘Status Página’.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 34


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

5.4.3 LISTA DE PARÂMETROS AJUSTÁVEIS NO ‘EDITOR DE CONFIGURAÇÃO


PRINCIPAL’
(Os ajustes pré-configurados em fábrica estão mostrados em texto em itálico ou negrito)
Seção Parâmetro conforme mostrado no display Valores
Ajustes da Entrada Pressão do óleo do motor Pré-Alarme 0 bar -4bar (1.17bar)
Pressão do óleo do motor Desligamento 0 bar -4bar (1.03bar)
Temperatura alta do líquido de arrefecimento do motor Pré-Alarme 80 C -140 C (115 C)
Temperatura alta do líquido de arrefecimento do motor Desligamento 80 C -140 C (120 C)
Temperatura baixa do líquido de arrefecimento do motor Alarme 67 C -137 C (desabilitado)
Nível Baixo do Combustível Alarme 0%-100% (desabilitado)
Timers Gerador Transitórios Atraso 0 -10s (0s)
Atraso de Acionar 0 -60m (5s)
Tempo de Pré-Aquecimento 0 -60m (0s)
Tempo de Ligar Motor 0 -60s (10s)
Tempo de Repouso de Ligar Motor 0-60s (10s)
Segurança Ativada Atraso 0-30s (10s)
Ultrapassagem de Velocidade Excessiva Atraso 0-10s (0s)
Tempo de Pré-Aquecimento 0-60m (0s)
Atraso de Retorno 0 -60m (30s)
Tempo de Funcionamento de Resfriamento 0-60m (60s)
Falha de Parada Atraso 0-30s (30s)
Bateria Carga Baixa Atraso 0-10m (1m)
Bateria Carga Alta Atraso 0-10m (1m)
Ger Pot Inversa Atraso 0-30s (2s)
Rede elétrica subtensão (voltagem) Alarme 50V-360V ph-N (184V)
Rede elétrica sobretensão (voltagem) Alarme 50V-360V ph-N (277V)
Gerador Gerador Subtensão (voltagem) Desligamento 50V-360V ph-N (184V)
Gerador Subtensão (voltagem) Pré-Alarme 50V-360V ph-N (196V)
Gerador Tensão Nominal(voltagem) 52V-330V(230V)
Gerador Sobretensão (voltagem) Pré-Alarme 50V-360V ph-N (265V)
Gerador Sobretensão (voltagem) Desligamento 50V-360V ph-N (277V)
Gerador Subfreqüência Desligamento 0Hz -75Hz (40Hz)
Gerador Subfreqüência Pré-Alarme 0Hz -75Hz (42Hz)
Gerador Freqüência Nominal 0Hz – 74Hz (50Hz)
Gerador Sobrefreqüência Pré-Alarme 0 -75Hz (55Hz)
Gerador Sobrefreqüência Desligamento 0 -75Hz (57Hz)
Gerador Sobrecorrente Desarme 100-200% carga plena nominal (100%)
Gerador Curto-Circuito Desarme 50%-300% carga plena nominal (200%)
Gerador Potência Inversa Desarme 0%-200% carga plena nominal (35kW)
Falha de Terra Desarme 1%-100% carga plena nominal (10%)
Motor Motor falta de velocidade Desligamento 0-5995RPM (desabliitado)
Motor falta de velocidade Pré-alarme 1-5996RPM (desabilitado)
Motor Velocidade excessiva pré-alarme 2-5999RPM (desabilitado)
Motor Velocidade excessiva Desligamento 3-6000RPM (desabilitado)
Velocidade excessiva Ultrapassagem 0-10 (0%)
Bateria da Planta Sobretensão Alarme 0-24V (10V)
Bateria da Planta Sobretensão Alarme 0-24V (30V)
Idiomas Idioma INGLÊS, OUTROS
(veja nota abaixo)
Ajustando o Aplicativo Alternador de Carga Falha Alarme 0-24V (6V)
Freqüência Alternativa Habilitado/ Desabilitado
Tensão Alternativa Habilitado/ Desabilitado
Sistema AC 3 fase, 4wire
monofásico, 2 fios
trifásico, 3 fios
bifásico, 2fios L1& L2
trifásico, 4 fios ED
bifásico e 2 fios L1 & L3
Gerador Carga plena nominal 300-600A (500A)
Droop Habilitado/ Desabilitado
Contraste † „
Data e Hora dd mmm yyyy hh:mm
Gerador prioridade de operação 1-16 (1)
Auto Tempo de rolar 0-10s (2.0s)
Gerador CT Corrente nominal do primário 5-6000A (600A)
Gerador CT Corrente nominal do secundário 1A / 5A
Rede elétrica CT Corrente nominal do primário 1A/ 5A
Gerador Controle kW potência nominal máxima 1-5000kW (345kW)
Gerador Controle kVAr potência nominal máxima 1-5000kVAr (258kW)
Carga taxa de rampa 0.1-100% (3%)
Carga nível para mais geradores 0-100% (80%)
Carga nível para menos geradores 0-100% (70%)
Carga Paralela Potência 0-100% (50% 172Kw)
Carga Fator de Potência 01-1.00-01 (1.00pf)

NOTA:- Uma configuração do módulo 5510 mais completa será possível usando o software de
configuração de PC da série 5xxx, em conjunto com a PC interface P810. Por favor, contate a DSE
para obter maiores detalhes.
NOTA: - Os idiomas estão sujeitos à alteração à medida que os módulos forem atualizados.
Por favor, contate a DSE para obter uma lista dos idiomas suportados mais recentes.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 35


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

5.4.4 LISTA DE PARÂMETROS AJUSTÁVEIS NO ‘EDITOR DE APLICAÇÕES’

(Os ajustes pré-configurados em fábrica estão mostrados em texto em itálico ou negrito)

Seção Parâmetro conforme mostrado no display Valores


Idioma INGLÊS, OUTROS
Ajustes de Aplicações (Veja nota abaixo)
Freqüência Alternativa Habilitado/ Desabilitado
Tensão Alternativa Habilitado/ Desabilitado
Sistema AC 3 fase, 4 cabo
Mono fase, 2 cabo
3 fase, 3 cabo
2 fase, 2 cabo L1& L2
3 fase, 4 cabo ED
2 fase 2 cabo L1 & L3
Gerador Carga plena nominal 300-600A (500A)
Droop Habilitado/ Desabilitado
Contraste |
Data e Hora dd mmm aaaa hh:mm
Prioridade de Operação do Gerador 1-16 (1)
Tempo de Rolar Automático 0-10s (2.0s)
Gerador Corrente nominal do Primário CT 5-6000A (600A)
Gerador Corrente nominal do Secundário CT 1A / 5A
Rede elétrica Corrente Nominal do Primário CT 1A / 5A
Gerador Controle Potência Nominal Máxima kW 1-5000kW (345kW)
Gerador Controle Potência Nominal Máxima kVAr 1-5000kVAr (258kW)
Carga taxa de rampa 0.1-100% (3%)
Carga nível para mais geradores 0-100% (80%)
Carga nível para menos geradores 0-100% (70%)
Carga Potência Paralela 0-100% (50% 172Kw)
Carga Fator de Potência 01-1.00-01 (1.00pf)

NOTA:- Uma configuração do módulo 5510 mais completa será possível usando o software de
configuração de PC da série 5xxx, em conjunto com a PC interface P810. Por favor, contate a DSE
para obter maiores detalhes.

NOTA: - Os idiomas estão sujeitos à alteração à medida que os módulos forem atualizados.
Por favor, contate a DSE para obter uma lista dos idiomas suportados mais recentes.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 36


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

5.4.5 EDITOR DO DISPLAY

O Editor do Display é usado para efetuar alterações do display dos modos de idioma, contraste e
prioridade de operação.

Operação Detalhe
Para entrar no Editor do Display pressione os botões UP e DOWN
(PARA CIMA / PARA BAIXO) juntos.

5.4.6 EDITAR O ‘EDITOR DO DISPLAY’ VALORES DE CONFIGURAÇÃO DO

Operação Detalhe
O display LCD mostrará então:
A versão do Software está mostrada para sua
conveniência. Esta é a versão do firmware dentro do 5510
controlador.

Para alterar o valor do parâmetro mostrado, pressione qualquer um dos botões para aumentar /
diminuir o valor.
Para visualizar as diferentes funções de configuração, pressione o botão .
Então o LCD mostrará:

Para alterar o valor do parâmetro mostrado, pressione qualquer um dos botões para aumentar /
diminuir o valor.
Para visualizar as diferentes funções de configuração, pressione o botão .
Então o LCD mostrará:
(módulo 5510 somente quando configurar para funcionar
em demanda de carga)

Para alterar o valor do parâmetro mostrado, pressione qualquer um dos botões para aumentar /
diminuir o valor.
Para visualizar as diferentes funções de configuração, pressione o botão .

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 37


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

Então o LCD mostrará:

Para alterar o valor do parâmetro mostrado, pressione qualquer um dos botões para aumentar /
diminuir o valor.
Para visualizar os detalhes sobre as diferentes telas de comissionamento, veja a seção de telas de
comissionamento neste Manual.
Para visualizar as diferentes funções de configuração, pressione o botão .
Então o LCD mostrará:

Para alterar o valor do parâmetro mostrado, pressione qualquer um dos botões para aumentar /
diminuir o valor.
Para visualizar as diferentes funções de configuração, pressione o botão .
Então o LCD mostrará:

Para sair do editor sem salvar as alterações, pressione um dos botões .

Para salvar as alterações, pressione o botão .


Então o LCD mostrará:

Para sair do editor sem salvar as alterações, pressione um dos botões .

Para salvar as alterações, pressione o botão .

Então, o módulo retornará ao display ‘Página de Status’.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 38


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

6 INDICADORES LED E INSERÇÃO DO LOGO


LED´s CONFIGURÁVEIS PELO USUÁRIO
Estes LEDs poderão ser configurados pelo usuário para indicar qualquer uma das 100+ diferentes
funções baseadas nos seguintes:-
INDICAÇÕES – Monitoramento de uma entrada digital e indicação do equipamento do
usuário funcionando associado – Tais como Carregador de Bateria Ligado ou Veneziana
Aberta, etc.
AVISOS e DESLIGAMENTOS – Indicação especifica de uma determinada condição de
AVISO ou Desligamento, apoiada pela indicação do LCD – Tais como Pressão baixa do
óleo do motor Desligamento, Nível baixo do líquido de arrefecimento do motor, etc.
INDICAÇÕES DE STATUS – Indicação de funções ou seqüências específicas derivadas
do estado operacional dos módulos – Tais como Segurança Ativada, Pré-aquecimento,
Trava do Painel, Gerador Disponível, etc.

Estes LEDs serão anunciados usando um cartão de inserir removível. Adicionalmente o logo do
módulo poderá ser alterado para atender aos requisitos do fabricante do gerador. Isto poderá ser
usado, por exemplo, para inserir a marca registrada do cliente ao módulo, ou mesmo incluir o número
de telefone do serviço.

A DSE produziu o software de ‘insert card creator’ (criador de cartão de inserir), embarcado com o
DSE CD do Software para facilitar a produção dos cartões de inserir de texto e logomarca para
atender às suas aplicações.

Remoção e inserção do cartão de inserir textos de LED

Remoção e inserção do cartão de inserir Logo

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 39


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

6.1 IDENTIFICAÇÃO DOS INDICADORES LED E ESQUEMA DO PAINEL


FRONTAL

7 BOTOEIRA DE CONTROLE
STOP/RESET
Este botão de aperto colocará o módulo no seu modo Stop/reset
(Parada/Reinicialização). Isto solucionará quaisquer condições de alarmes para
os quais os critérios de disparo tenham sido removidos. Se o motor estiver
funcionando e esta botoeira for operada, o módulo instruirá automaticamente ao
contator/disjuntor do gerador para descarregar o gerador. A alimentação de
combustível será removida e o motor será paralisado. Se um sinal de acionar
remoto estiver presente enquanto estiver operando no modo, o acionamento
remoto não ocorrerá.
MANUAL
Este botão de aperto é usado para permitir o controle manual das funções do
gerador. A entrada neste modo de um outro modo, não causará inicialmente
qualquer alteração no estado operacional, mas permitirá que outros botões de
aperto sejam usados para controlar a operação do gerador. Por exemplo, após
entrar no modo Manual, será possível acionar o motor usando o botão de aperto
‘ACIONAR’. Se o motor estiver funcionando, em vazio, no modo Manual mode,
e um sinal de acionar remoto se tornar presente, o módulo instruirá
automaticamente o dispositivo contator/disjuntor do gerador para colocar o
gerador na carga. Se o sinal de acionar remoto for removido depois, o gerador
permanecerá na carga até que o botão de aperto ‘STOP/RESET’
(PARAR/REINICIALIZAR) ou o botão de aperto ‘AUTO’ seja operado.
ACIONAR
Este botão de aperto é usado para acionar o motor. O módulo deverá primeiro ser
colocado no modo de operação ‘MANUAL’. Em seguida, o botão ‘ACIONAR’
deverá ser operado. O motor tentará depois acionar automaticamente. Se o motor
falhar na primeira tentativa, ele repetirá a tentativa até que o motor ente em
ignição ou número de tentativas pré-configurado tenha sido executado. Para
parar o motor, o botão ‘STOP/RESET’ deverá ser operado. É também possível
configurar um módulo tal que botão de aperto ACIONAR deverá ser segurado
para manter o acionamento do motor.
057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 40
DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

NOTA: - Diferentes modos de operação serão possíveis - Por favor, Veja sua
fonte de configurações para maiores detalhes.
AUTO
Este botão de aperto coloca o módulo em seu modo
‘Automatic’. Este modo permitirá ao módulo
controlar a função do gerador
automaticamente. O módulo poderá monitorar a entrada de acionar remoto e,
após a condição de acionar ser sinalizada, o equipamento será acionado
automaticamente e colocado na carga. Se o sinal de acionamento for removido,
o módulo transferirá a carga automaticamente do gerador e desligará o gerador
observando timer de atraso de parada e o timer de resfriamento, conforme
necessário. Em seguida, o módulo aguardará o próximo evento de acionar. Para
obter maiores detalhes, por favor, veja a descrição mais detalhada def
‘Operação Automática’ que precede neste Manual.
SILENCIAR ALARME
Este botão de aperto é usado para silenciar a campainha interna do alarme e
também quaisquer dispositivos sonoros externos alimentados através da saída
de alarme audível. Quaisquer condições de alarme posteriores reativarão a
campainha. Após o alarme ter sido silenciado e investigado, ele poderá então
ser solucionado.
Veja a seção ‘Proteções’ deste Manual para maiores detalhes.
Quando o botão Silenciar Alarme for operado uma Função de teste da
lâmpada também será implementada e todos os indicadores LED ficarão
acesos.
ABRIR GERADOR
Este botão de aperto é usado para controlar a
abertura do equipamento de chaveamento de carga
do gerador:
1. Pressionando este botão quando o gerador estiver funcionando na carga, e
no modo MANUAL, a chave de carga do gerador será aberta. Apertos
adicionais deste botão não terão qualquer efeito.

NOTA: - Este botão estará ativo somente no modo MANUAL.


FECHAR GERADOR
Este botão de aperto é usado para controlar o
fechamento do equipamento de chaveamento de
carga do gerador, e possui dois modos de operação:
1. A sincronização NÃO está habilitada. Pressionando este botão quando o
gerador estiver funcionando em vazio e no modo MANUAL, a chave de
carga do gerador será fechada. Apertar este botão não terá mais efeito.
2. A sincronização está habilitada. Pressionando este botão quando o gerador
estiver funcionando e no modo MANUAL, o controlador 5510 casará a
tensão (volts) e sincronizará com o Barramento. Então a chave de carga do
gerador será fechada em paralelo com o Barramento.
NOTA: - Este botão estará ativo somente no modo MANUAL.
NOTA:- Se o barramento estiver energizado quando o botão manual for
pressionado, a sincronização ocorrerá antes da chave de carga for fechada.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 41


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

8 INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO
O modelo do Módulo DSE 5510 foi projetado para montagem no painel frontal. A fixação é realizada
por 4 braçadeiras para permitir uma fácil montagem.

8.1 CORTE DO PAINEL

Espessura máxima do painel – 8mm (0.3”)


Em condições de vibração excessiva, o módulo deverá ser montado sobre montagens anti-
vibração apropriadas.

8.2 RESFRIAMENTO
O módulo foi projetado para operar sobre uma ampla faixa de temperaturas variando de -30ºC a
+70ºC. Deverão ser permitidas tolerâncias para o aumento de temperatura dentro do
compartimento do painel de controle. Deverá ser tomado todo o cuidado para NÃO montar
possíveis fontes de calor perto do módulo a menos que uma ventilação adequada seja
fornecida. A umidade relativa dentro do compartimento do painel de controle não deverá
exceder a 93%.

8.3 DIMENSÕES DO EQUIPAMENTO

Corte do Painel 220mm x 160mm ( 8.7” x 6.3”)

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 42


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

9 CONEXÕES ELÉTRICAS
As conexões com o Módulo serão via plugues e soquetes.

9.1 DETALHES DAS CONEXÕES


O seguinte é uma descrição das conexões e das bitolas dos cabos recomendadas para os 8
plugues e soquetes localizados na parte traseira do Módulo.

9.1.1 PLUG “A” 8 VIAS


PINO BITOLA
DESCRIÇÃO NOTAS
No DO CABO
1 DC Alimentação da planta 2.5mm
Entrada Negativo
2 DC Alimentação da planta 2.5mm (Recomendado Fusível 20A Máx.)
Entrada Positivo
3 Parada de emergência Entrada 2.5mm Positivo da alimentação da planta. Também
fornece combustível & acionamento
saídas. (Recomendado Fusível 32A Máx.)
4 Relé de Combustível Saída 2.5mm Positivo da alimentação da planta do pino 3. 16
Amp corrente nominal
5 Relé de Acionar Saída 2.5mm Positivo da alimentação da planta do pino 3. 16
Amp corrente nominal
6 Saída auxiliar relé 1 1.0mm Positivo da alimentação da planta, 5 Amp corrente
nominal.
7 Saída auxiliar relé 2 1.0mm Positivo da alimentação da planta, 5 Amp corrente
nominal.
8 Saída auxiliar relé 3 1.0mm Positivo da alimentação da planta, 5 Amp corrente
nominal.

9.1.2 PLUG “B” 11 VIAS


PINO BITOLA
DESCRIÇÃO NOTAS
No DO CABO
9 Falha de Carga Entrada/ 1.0mm NÃO deverá ser conectado ao negativo da
Excitação alimentação da planta
10 Entrada auxiliar 1 0.5mm’ Comutar para negativo da alimentação da planta
11 Entrada auxiliar 2 0.5mm Comutar para negativo da alimentação da planta
12 Entrada auxiliar 3 0.5mm Comutar para negativo da alimentação da planta
13 Entrada auxiliar 4 0.5mm Comutar para negativo da alimentação da planta
14 Entrada auxiliar 5 0.5mm Comutar para negativo da alimentação da planta
15 Entrada auxiliar 6 0.5mm Comutar para negativo da alimentação da planta
16 Entrada auxiliar 7 0.5mm Comutar para negativo da alimentação da planta
17 Entrada auxiliar 8 0.5mm Comutar para negativo da alimentação da planta
18 Entrada auxiliar 9 0.5mm Comutar para negativo da alimentação da planta
19 Terra Funcional 2.5mm Conecte ao terra do sistema

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 43


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

9.1.3 PLUG “C” 9 VIAS


PINO BITOLA
DESCRIÇÃO NOTAS
No DO CABO
20 Tela do captador magnético 0.5mm Conecte somente à extremidade do módulo!
21 captador magnético 0.5mm Conecte ao dispositivo de captador magnético
22 captador magnético 0.5mm Conecte ao dispositivo de captador magnético
23 Motor eletrônico ECU Tela 0.5mm Conecte a tela somente à uma extremidade
24 Motor eletrônico ECU H 0.5mm Cabo CAN 120 impedância
25 Motor eletrônico ECU L 0.5mm Cabo CAN 120 impedância
26 Comunicações de múltiplos 0.5mm Tela para link de comunicações de múltiplos
27 Comunicações de múltiplos 0.5mm Cabo CAN 120 impedância
28 Comunicações de múltiplos 0.5mm Cabo CAN 120 impedância

NOTA: - O cabo blindado deverá ser usado para conectar o Captador Magnético, assegurando
que a tela seja aterrada SOMENTE em uma extremidade.

NOTA:- O cabo blindado de 120 de impedância cabo especificado para uso com CANBUS deverá
ser usado para o link do motor eletrônico e o link de comunicações de Multiset (múltiplos geradores).
A DSE tem estoque e fornece o cabo Belden 9841 que é um cabo de alta qualidade de
impedância de 120 para uso no CANbus (DSE número de peça 016-030)

9.1.4 PLUG “D” 3 VIAS


PINO BITOLA
DESCRIÇÃO NOTAS
No DO CABO
29 RS485 TELA 0.5mm Tela para RS485
30 RS485 B 0.5mm Cabo 120 impedância RS485
31 RS485 A 0.5mm Cabo 120 impedância RS485

NOTA:- O cabo blindado de 120 de impedância cabo especificado para uso com a interface
RS485 deverá ser usado.
A DSE tem estoque e fornece o cabo Belden 9841 que é um cabo de alta qualidade de impedância
de 120 para uso no CANbus (DSE número de peça 016-030)

9.1.5 PLUG “E” 5 VIAS


PINO BITOLA
DESCRIÇÃO NOTAS
No DO CABO
32 Reguladores saída B 0.5mm Conecte aos reguladores para controle de
33 Reguladores saída A 0.5mm Conecte aos reguladores para controle de
34 Não usado Não conecte
35 AVR saída B 0.5mm Conecte aos reguladores para controle volts/VAr
36 AVR saída A 0.5mm Conecte aos reguladores para controle volts/VAr

NOTA: - Para obter os detalhes das conexões dos reguladores e AVRs, veja o DSE Guia para
Sincronizar, Parte 2.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 44


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

9.1.6 PLUG “F” 8 VIAS


PINO BITOLA
DESCRIÇÃO NOTAS
No DO CABO
37 Relé configurável Contato 2.5mm Poderá ser usado para comutar a carga do
Normalmente Fechado gerador “aberto” ou funcionalidade “shunt trip”,
se necessário. “shuntip”çãoality se necessário.
38 Relé configurável Contato 2.5mm Poderá ser usado para gerador carga switch
Normalmente Fechado “open” ou funcionalidade “shunt trip”, se
necessário.
39 Relé de carga do gerador 2.5mm Conecte á fonte de alimentação da bobina do
Contato Normalmente Aberto contator do gerador.
40 Relé de carga do gerador 2.5mm Conecte à bobina do contator do gerador.
Contato Normalmente Aberto
41 Barramento volts L1 1.0mm Conecte ao Barramento L1
42 Barramento volts L2 1.0mm Conecte ao Barramento L2
43 Barramento volts L3 1.0mm Conecte ao Barramento L3
44 Barramento volts N 1.0mm Conecte á Rede N

NOTA:- Se o módulo 5510 não estiver sendo usado para sincronizar, os terminais 37,38,
41,42,43, e 44 deverão ser deixados desconectados.

NOTA:- Se o módulo 5510 tiver que sincronizar com a alimentação da rede em vez do
barramento do gerador, então os terminais 41,42,43,44 serão usados para o monitoramento da
alimentação da rede.

CUIDADO!: - Veja o Diagrama de Fiação Típico para obter as diferentes topologias de fiação.

9.1.7 PLUG “G” 4 VIAS


PINO BITOLA
DESCRIÇÃO NOTAS
No DO CABO
45 Gerador volts L1 1.0mm Conecte ao Gerador L1
46 Gerador volts L2 1.0mm Conecte ao Gerador L2
47 Gerador volts L3 1.0mm Conecte ao Gerador L3
48 Gerador volts N 1.0mm Conecte ao Gerador N

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 45


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

9.1.8 PLUG “H” 12 VIAS


PINO BITOLA
DESCRIÇÃO NOTAS
No DO CABO
49 CT Secundário para 2.5mm Conecte ao secundário do gerador L1
Gerador L1 Monitorando CT
50 CT Secundário para 2.5mm Conecte ao secundário do gerador L2
Gerador L2 Monitorando CT
51 CT Secundário para 2.5mm Conecte ao secundário do gerador L3
Gerador L3 Monitorando CT
52 Gerador CT secundário 2.5mm Conecte ao secundário de todos os CT’s
Comum monitorando
53 CT Secundário para 2.5mm Conecte ao secundário do gerador E (falha de
Gerador N terra) monitorando CT
54 Não usado Não conecte
55 Não usado Não conecte
56 Não usado Não conecte
57 Pressão baixa do óleo do 1.0mm Conecte ao transmissor de pressão baixa do
58 Temperatura do líquido de 1.0mm Conecte ao transmissor de temperatura do
arrefecimento do motor líquido de arrefecimento do motor
59 Transmissor do nível do 1.0mm Conecte ao transmissor do nível do óleo
60 Transmissor comum 1.0mm Conecte ao transmissor comum

NOTA*: - Se estiver usando transmissores de terminal único, veja a seção do Apêndice


entitulada “Recomendações de fiação do transmissor” contida neste Manual.

AVISO!: - Não desconecte este plugue quando o gerador estiver funcionando. A desconexão do
plugue abrirá o circuito, o secundário dos CT’s, e uma tensão (voltagem) perigosa poderá então
desenvolver. Assegure sempre que o gerador esteja em repouso antes de abrir/fechar as conexões
para o módulo.

9.1.9 INTERFACE DE CONFIGURAÇÃO DO PC


O conector de 8 vias permitirá a conexão com o PC via interface de
configuração 810. O módulo poderá então ser reconfigurado utilizando o
software de configuração 5xxx for Windows™.

9.1.10 CONECTOR DA INTERFACE DE EXPANSÃO


O conector de 4 vias permitirá a conexão com a expansão da entrada
P130, módulo de expansão de relé P157, ou módulo de expansão de LED
545/548.
Um número máximo de 2 módulos de expansão de relés ou LED poderá
ser conectado em série à esta porta.

CUIDADO! - Não conecte a interface de configuração 808 a esta porta porque não será
possível usar o software 808 para configurar o módulo 5510.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 46


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

9.2 CONNECTOR FUNÇÃO DETALHES


O seguinte é uma descrição das conexões e das bitolas dos cabos recomendadas para os 8
plugues e soquetes localizados na parte traseira do Módulo.

9.2.1 PLUG “A” 8 VIAS


PINO
DESCRIÇÃO
No
1 Negativo da Alimentação DC. Entrada negativa DC do Sistema DC (negativo da bateria).
2 Positivo da Alimentação DC. Entrada positiva DC do Sistema (positivo da bateria).
3 Entrada da Parada de Emergência. Ligada internamente às saídas do Motor de Arranque e
Combustível. Se esta entrada não estiver conectada ao positivo, o módulo será travado, e se o
motor estiver funcionando ele desligará imediatamente. O Positivo da Alimentação também será
removido do Motor de Arranque e Combustível, portanto, somente um botão monopolar de
4 Saída do Relé de Combustível. Positivo da alimentação da planta do pino 3. Usado para controlar
o solenóide de combustível ou o sistema de controle de combustível do motor.
5 Saída do relé do motor de arranque. Positivo da alimentação da planta do pino 3. Usado para
6 Saída do relé auxiliar 1. Saída configurável da positivo da alimentação da planta, veja o Manual
de Calibração para obter as opções disponíveis.
7 Relé de saída 2. Saída configurável do positivo de alimentação da planta, veja o Manual de
Calibração para obter as opções disponíveis.
8 Relé de saída 3. Saída configurável do positivo de alimentação da planta, veja o Manual de
Calibração para obter as opções disponíveis.

9.2.2 PLUG “B” 11 VIAS


PINO
DESCRIÇÃO
No
9 Entrada Falha de Carga / Saída Excitação. Alimenta a excitação para Carregar o Alternador da
Bateria da Planta, também uma entrada para os circuitos de detecção de Falha de Carga.
10 Entrada auxiliar 1. Esta é uma entrada configurável chaveada negativa veja o Manual de
Calibração para obter as opções disponíveis. É possível configurar a entrada para ser um
sinal de normalmente fechado/normalmente aberto.
11 Entrada auxiliar 2. Esta é uma entrada configurável chaveada negativa veja o Manual de
Calibração para obter as opções disponíveis. É possível configurar a entrada para ser um
sinal de normalmente fechado/normalmente aberto.
12 Entrada auxiliar 3. Esta é uma entrada configurável chaveada negativa veja o Manual de
Calibração para obter as opções disponíveis. É possível configurar a entrada para ser um
sinal de normalmente fechado/normalmente aberto.
13 Entrada auxiliar 4. Esta é uma entrada configurável chaveada negativa veja o Manual de
Calibração para obter as opções disponíveis. É possível configurar a entrada para ser um
sinal de normalmente fechado/normalmente aberto.
14 Entrada auxiliar 5. Esta é uma entrada configurável chaveada negativa veja o Manual de
Calibração para obter as opções disponíveis. É possível configurar a entrada para ser um
sinal de normalmente fechado/normalmente aberto.
15 Entrada auxiliar 6. Esta é uma entrada configurável chaveada negativa veja o Manual de
Calibração para obter as opções disponíveis. É possível configurar a entrada para ser um
sinal de normalmente fechado/normalmente aberto.
16 Entrada auxiliar 7. Esta é uma entrada configurável chaveada negativa veja o Manual de
Calibração para obter as opções disponíveis. É possível configurar a entrada para ser um
sinal de normalmente fechado/ normalmente aberto.
17 Entrada auxiliar 8. Esta é uma entrada configurável chaveada negativa veja o Manual de
Calibração para obter as opções disponíveis. É possível configurar a entrada para ser um
sinal de normalmente fechado/ normalmente aberto.
18 Entrada auxiliar 9. Esta é uma entrada configurável chaveada negativa veja o Manual de
Calibração para obter as opções disponíveis. É possível configurar a entrada para ser um
sinal de normalmente fechado/normalmente aberto.
19 Terra funcional

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 47


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

9.2.3 PLUG “C” 9 VIAS


PINO
DESCRIÇÃO
No
20 Tela de captador magnético
21 Positivo Entrada Captador Magnético. Um sinal AC do captador magnético para detecção de
22 Magnético Entrada negativo. Um sinal AC do captador magnético para detecção de velocidade.
23 Motor eletrônico ECU Tela
24 Motor eletrônico ECU H. Para conexão com o Motor ECU CAN terminal H
25 Motor eletrônico ECU L. Para conexão com o Motor ECU CAN terminal L
26 Comunicações multigeradores Link SCR
27 Comunicações multigeradores Link H. Para conexão somente com outros módulos de
28 Comunicações multigeradores Link L. Para conexão somente com outros módulos de

NOTA: - O cabo blindado deverá ser usado para conectar o Captador Magnético, assegurando
que a tela seja aterrada SOMENTE em uma extremidade.

NOTA:- O cabo blindado de 120 de impedância cabo especificado para uso com CANBUS
deverá ser usado para o link do motor eletrônico e o link de comunicações de Multiset (múltiplos
geradores).
A DSE tem em estoque e fornece o cabo Belden 9841 que é um cabo de alta qualidade de
impedância de 120 para uso no CANbus (DSE número de peça 016-030)

9.2.4 PLUG “D” 3 VIAS


PINO
DESCRIÇÃO
No
29 RS485 TELA
30 RS485 B. Para conexão com outros Dispositivos RS485 em um sistema de comunicações
multidrop RS485.
31 RS485 A. Para conexão com outros Dispositivos RS485 em um sistema de comunicações
multidrop RS485.

NOTA:- O cabo blindado de 120 de impedância cabo especificado para uso com a interface
RS485 deverá ser usado para o link do motor eletrônico e o link de comunicações de Multiset
(múltiplos geradores).
A DSE tem estoque e fornece o cabo Belden 9841 que é um cabo de alta qualidade de impedância
de 120 para uso no CANbus (DSE número de peça 016-030)

9.2.5 PLUG “E” 5 VIAS


PINO
DESCRIÇÃO
No
32 Reguladores saída B. Para conexão com reguladores de velocidade eletrônicos para
sincronizar e carregar.
33 Reguladores saída A. Para conexão com reguladores de velocidade eletrônicos para
sincronizar e carregar.
34 Não usado
35 AVR saída B. Para conexão com reguladores de tensão (voltagem) automáticos para casamento
de tensão e Var.
36 AVR saída A. Para conexão com reguladores de tensão (voltagem) automáticos para casamento
de tensão e Var.

NOTA: - Para obter maiores detalhes das conexões com os reguladores e AVRs, veja o Guia de
Sincronização DSE, Parte 2.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 48


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

9.2.6 PLUG “F” 8 VIAS


PINO DESCRIÇÃO
No
37 Relé configurável, Normalmente fechado. Contatos sem tensão para 38.
38 Relé configurável, Normalmente fechado. Contatos sem tensão para 37.
39 Relé de carga do gerador, Normalmente aberto. Contatos sem tensão para 40. Usado para
conectar ao contator ou disjuntor do circuito do gerador.
40 Relé de carga do gerador, Normalmente aberto. Contatos sem tensão para 39. Usado para
conectar ao contator ou disjuntor do circuito do gerador.
41 Barramento volts L1. Usado para detectar a tensão (voltagem) e a freqüência do Barramento L1.
42 Barramento volts L2. Usado para detectar a tensão (voltagem) e a freqüência do Barramento L2.
43 Barramento volts L3. Usado para detectar a tensão (voltagem) e a freqüência do Barramento L3.
44 Barramento volts N. Usado para detectar a tensão (voltagem) e a freqüência do Barramento.

CUIDADO!:- Veja o Diagrama de Fiação Típico para obter uma descrição das diferentes
topologias de fiação.

9.2.7 PLUG “G” 4 VIAS


PINO DESCRIÇÃO
No
45 Gerador volts L1. Usado para detectar a tensão (voltagem) e a freqüência do gerador L1.
46 Gerador volts L2. Usado para detectar a tensão (voltagem) e a freqüência do gerador L2.
47 Gerador volts L3. Usado para detectar a tensão (voltagem) e a freqüência do gerador L3.
48 Gerador volts N. Usado para detectar a tensão (voltagem) e a freqüência do gerador saída.

9.2.8 PLUG “H” 12 VIAS


PINO DESCRIÇÃO
No
49 CT Secundário para o gerador I1 (s2) Usado para detectar a corrente de saída do
50 CT Secundário para o gerador I2 (s2) gerador para medir Amps, KW, KVA e KVAr.
51 CT Secundário para o gerador I3 (s2) Fornece a proteção contra sobrecorrente,
52 Gerador CT secundário comum (s1) potência inversa, falha de terra e também
53 CT Secundário para o gerador IN (s2) compartilhamento de carga.
54 Não usado Não usado – Não conecte
55 Não usado
56 Não usado
57 Transmissor de pressão baixa do óleo do Se estiver usando transmissores de terminal
58 Transmissor de temperatura do líquido de único, veja a seção do Apêndice
59 Transmissor do nível do óleo ‘Recomendações de Fiação do Sensor’
60 Transmissor comum contida i este Manual.

AVISO!: - Não desconecte este plugue quando o gerador estiver funcionando. A desconexão
do plugue abrirá o circuito, o secundário dos CT’s, e uma tensão (voltagem) perigosa poderá
então desenvolver. Assegure sempre que o gerador esteja em repouso antes de abrir/fechar as
conexões para o módulo.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 49


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

9.3 INTERFACE DA UNIDADE DE CONTROLE DO MOTOR

O módulo tem a capacidade de interfacear com a unidade ECU instalada para os motores
controlados eletronicamente. Diferentes fabricantes de motores utilizam várias diferentes
interfaces e protocolos. Visto que esta é uma área em rápido desenvolvimento, recomendamos
verificar com o Suporte Técnico da DSE que tipos de motores são suportados atualmente.

O módulo poderá monitorar os parâmetros operacionais do motor tais como a velocidade do motor,
pressão do óleo do motor, temperatura do motor (entre outros) a fim de poder monitorar e controlar
o motor com precisão. Os dados coletados pelo controlador do motor são transmitidos via interface
de comunicações padrão industrial. Isto permitirá aos controladores do gerador, tais como a faixa
de DSE 55xx, acessar estes parâmetros do motor sem conexão física com o dispositivo sensor.

Utilizando a tecnologia presente no motor, desta maneira, fornecerá poucas conexões com o motor,
maior confiabilidade e melhores diagnósticos de problemas relacionados ao motor.

NOTA: - Para obter maiores detalhes sobre as conexões aos motores eletrônicos, veja o
Manual CAN e Fiação DSE. No. Peça 057-004

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 50


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

10 ESPECIFICAÇÕES
Alimentação DC Tensão (voltagem) direta nominal:
8V a 35V
Acionamento do motor proteção DIP:
Capacidade de sobreviver 0V a 50mS, fornecimento de alimentação foi no mínimo 10V
antes da queda e alimentação restabelece para 5V. Isto será realizado sem a necessidade
Falha de Carga/ Excitação:
0V a 35V fonte de alimentação fixa 25W
Corrente Máx. Standby:
375mA a 12V. 200mA a 24V.
Corrente Máx. de Operação:
460mA a 12V. 245mA a 24V
Entrada do Alternador Faixa:
5V - 277(ph-N) (+20%) 50Hz - 60Hz (Mínimo 15V AC F-N)
Precisão:
1% do fundo de escala Detecção RMS Real
Topologias suportadas:
Trifásico 4 fios Estrela
Trifásico 3 fios Triângulo
Trifásico 3 fios Estrela Edison
Monofásico 2 fios
Bifásico 3 fios L1 & L2
2 Fase 3 cabo L1 & L3
Entrada do Faixa:
Barramento 15V - 277(ph-N) (+20%) 50Hz - 60 Hz
Precisão:
1% do fundo de escala Detecção RMS Real
Topologias suportadas:
Trifásico 4 fios Estrela
Trifásico 3 fios Triângulo
Trifásico 3 fios Estrela Edison
Monofásico 2 fios
Bifásico 3 fios L1 & L2

CT’s Carga:
0.5VA
Corrente nominal primário:
1A - 6000A (selecionável pelo usuário)
Corrente nominal do secundário:
1A ou 5A secundário (selecionável pelo usuário)
Precisão da medição:
1% de carga plena nominal (quando estiver usando CTs 0.5% ou melhor com enrolamento de 5A
secundário). CTs de classe inferior CTs reduzirão a precisão geral da leitura. .
Recomendações:
Classe 1 requerida para a instrumentação
Classe de Proteção requerida se estiver usando para proteção..
Captador Magnético Faixa de Tensões:
+/- 0.5V mínimo (durante acionamento do motor) a 70V Pico
Faixa de Freqüências:
10,000 Hz (máx)
Saídas dos relés Combustível:
16 Amp DC na tensão de alimentação
Partida:
16 Amp DC na tensão de alimentação
Saída auxiliares 1,2,3:
5 Amp DC na tensão de alimentação
Saída 4 (Relé de carga do gerador)
Sem tensão, normalmente aberto, 8 Amp 250V AC RMS corrente nominal
Saída 5 (reserva)
Sem tensão, normalmente fechado, 8 Amp 250V AC RMS corrente nominal

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 51


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

Dimensões Totais:
240mm x 172 mm x 57mm
(9 ½“ x 6 ¾” x 2 ¼”)
Corte do Painel:
220mm x 160mm
( 8.7” x 6.3”)
Espessura máx. painel 8mm ( 0.3”)
Segurança BS EN 60950 Segurança de equipamentos de tecnologia de informações, incluindo equipamentos
Elétrica/Compatibilidad elétricos para escritórios
e Eletromagnética BS EN 61000-6-2 Norma de Emissão Genérica de EMC (Industrial)
(EMC) BS EN 61000-6-4 Norma de Emissão Genérica de EMC (Industrial)
Ambiental BS EN 60068-2-1 Temperatura Fria
-30 C
BS EN 60068-2-2 Temperatura Quente
+70 C
BS2011-2-1 Umidade Relativa
93% UR@40 C por 48 Horas
BS EN 60068-2-6 Vibração
10 varreduras a 1 oitava/minuto, em cada um dos 3 eixos principais
5Hz a 8Hz @ +/-7.5mm deslocamento constante
8Hz a 500Hz @ 2gn aceleração constante
BS EN 60068-2-27 Impacto
3 impactos de meia-senóide, em cada um dos 3 eixos principais
15gn de amplitude, 11mS de duração
BS EN 60529 Graus de proteção fornecido pelos compartimentos:
IP55 (Frente do módulo quando o módulo estiver instalado dentro do painel de controle com a
gaxeta de vedação opcional).
IP42 (frente do módulo quando o módulo estiver instalado dentro do painel de controle sem estar
vedado para o painel)
Classificação NEMA (Aproximada)
12 (Frente do módulo quando o módulo estiver instalado dentro do painel de controle com a gaxeta
de vedação opcional).
2 (frente do módulo quando o módulo estiver instalado dentro do painel de controle sem estar
vedado para o painel)
Certificação do Produto

Aprovado UL
Aprovado C-UL / CSA.
Aprovado CE Europa Aprovado Rússia e outros
países CIS.

Interface CAN certificada pela


MTU para uso com motores
BS EN 2002/95/EC BS EN 2002/96/EC MDEC
Restrições de Substâncias Lixo elétrico e equipamento
Perigosas (RoHS) eletrônico (WEEE)
Certificação
Correspondente da
Empresa

BS EN ISO 9001:2000
Aplicável ao projeto, marketing,
montagem, serviço e reparo de módulos
de controle eletrônicos.
Em linha com nossa política de desenvolvimento contínuo. A Deep Sea Electronics se reserva o direito de alertar as especificações sem
prévio aviso.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 52


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

11 COMISSIONAMENTO
Antes que o sistema seja acionado, é recomendado que as seguintes verificações sejam
executadas:-

6.1. O equipamento gerador possui um resfriamento adequado e toda a fiação do módulo é


compatível com a norma, padrão e valores nominais com os sistema.
6.2. A Alimentação DC do gerador é equipada com fusíveis e conectado à bateria e possui a
polaridade correta.
6.3. A entrada da Parada de Emergência está conectada a uma chave externa normalmente
fechado conectada ao positivo da alimentação DC.

NOTA: - Se o recurso de Parada de Emergência não for requerido, ligue esta entrada ao
Positivo da Alimentação DC.
O módulo não operará a não ser que a Parada de Emergência esteja instalada corretamente OU o
Pino 3 esteja conectado ao positivo da alimentação DC.

6.1. Para verificar a operação do ciclo de acionar, tome as medidas apropriadas para impedir que
motor seja acionado (desabilite a operação do solenóide de combustível). Após efetuar uma
inspeção visual para assegurar que está seguro prosseguir, conecte a alimentação da bateria.
Pressione o botão “MANUAL”, depois pressione o botão ‘START’, por um curto tempo. A
seqüência de acionamento da unidade será iniciada.
6.2. O motor de arranque engrenará e abrirá pelo período de acionamento pré-estabelecido. Após o
motor de arranque efetuar esta tentativa, desta vez o motor deverá acionar, o motor de
arranque deverá desengatar automaticamente. Se isto não ocorrer, então verifique se o motor
está totalmente operacional (combustível disponível, etc.), e que o solenóide de combustível
está operando. O motor deverá agora acelerar até a velocidade de operação. Se isto não
ocorrer e um alarme estiver presente, verifique a validade da condição do alarme, depois
verifique a fiação da entrada. O motor deverá continuar funcionando por um período indefinido.
Será possível, neste momento, visualizar os parâmetros do motor e do alternador - veja a seção
‘Descrição dos Controles’ deste Manual.
6.4. Selecione “AUTO” no painel frontal, o motor funcionará por um período de resfriamento
pré-fixado, então deverá parar. O gerador deverá permanecer no modo standby. Se isto
não ocorrer, verifique se não existe um sinal presente na entrada Acionamento Remoto.
6.5. Inicie um acionamento automático fornecendo o sinal de acionamento remoto. A seqüência de
acionamento começará e o motor acelerará até a velocidade operacional. Após o gerador ficar
disponível, ocorrerá uma transferência de carga, o gerador aceitará a carga. Se isto não ocorrer,
verifique a fiação da Bobina do Contator do Gerador (se usada). Verifique se o tempo do timer
Warming (Aquecendo) já esgotou.
6.6. Remova o sinal de acionamento remoto, a seqüência de retorno começará. Após o período de
tempo pré-fixado, a carga será removida do gerador. O gerador funcionará por um período de
resfriamento pré-fixado, então deverá parar. O gerador deverá permanecer no modo standby.
6.7. Para obter maiores detalhes sobre a sincronização e o compartilhamento de carga
poderão ser encontrados no DSE Guia de Projeto e Comissionamento do Sistema de
Compartilhamento de Carga, e o DSE Guia para Sincronizar e Compartilhar Carga, Parte1
e Parte2.
6.8. Se, apesar das verificações repetidas das conexões entre o módulo 5510 e o sistema do
usuário, a operação satisfatória não puder ser obtida, então o usuário será solicitado contatar a
fábrica para obter maiores informações sobre:-

Se você tiver dúvidas sobre este Manual, por favor, contate nosso Departamento Técnico:
INTERNATIONAL TEL: +44 (0) 1723 890099
INTERNATIONAL FAX: +44 (0) 1723 893303
E-mail: support@deepseaplc.com
Web: http://www.deepseaplc.com

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 53


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

11.1 DESVIO DE ALARMES NO STARTUP

Quando a função “cancelar acionamento de alarmes” estiver habilitada usando o Editor de Display,
isto permitirá aos alarmes serem cancelados durante o processo de acionamento segurando o botão
de acionar (START) I. Isto permitirá (por exemplo) o AVR / Reguladores serem configurados sem
que o motor seja desligado em subtensões ou subfreqüências, etc.
Esta operação é uma operação ‘one off’, a função será alterada automaticamente de volta para “Não”
e deverá ser habilitada manualmente, se for requerida novamente.
Os alarmes que forem cancelados durante este tempo serão: Subtensão Desligamento,
Sobretensão Desligamento, Subfreqüência Desligamento, Falta de Velocidade Desligamento.
Os ‘pré-alarmes’ permanecerão ativos para chamar a atenção do operador que algum alarme está
ativo, o gerador continuará funcionando para permitir ao operador ajustar a velocidade nominal/
tensão nominal.

NOTA:- A freqüência excessiva e a velocidade excessiva NÃO serão desabilitadas quando esta
função estiver ativada.

11.2 TELAS DE COMISSIONAMENTO

As telas de comissionamento estão disponíveis para ajudar a comissionar o processo e também


fornecer informações adicionais sobre os processos de sincronização e de compartilhamento de
carga.
Estas telas poderão ser habilitadas e desabilitadas no editor do display do módulo.

11.2.1 TELA 1

Tensão L-N média e total kW


Corrente Máxima e total kVAr
Fator de potência médio e % de carga máxima kW Níveis das
saídas analógicas dos reguladores/ AVR.

11.2.2 TELA 2
Alvo e real % de carga plena kW
Alvo e real % de carga plena kVAr
Fator de potência médio e posição da rampa. Níveis das saídas
analógicas dos reguladores / AVR.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 54


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

12 LOCALIZAÇÃO E REPARO DE DEFEITOS


SINTOMA POSSÍVEL SOLUÇÃO
Gerador esta inoperante Verifique a bateria e a fiação do gerador. Verifique a
alimentação DC. Verifique os fusíveis da alimentação DC.
Gerador desliga Verifique se a tensão de Alimentação DC não está acima de 35
Volts ou abaixo de 9 Volts.
Verifique se a temperatura de operação não está acima
55 °C. Verifique os fusíveis da alimentação DC.
Gerador trava na Parada de Se uma Chave de Parada de Emergência não estiver instalada,
Emergência assegure que o positivo está conectado à entrada de Parada
de Emergência. Verifique se a chave de parada de emergência
está funcionando corretamente. Verifique se a Fiação não é um
circuito aberto.
Falha de Sensor de Captador Assegure que a tela do captador magnético está conectada
Magnético Intermitente somente em uma extremidade, se estiver conectada em ambas
as extremidades, isto permitirá a tela funcionar como uma
antena e ela captará tensões aleatórias.
Falha de pressão baixa do óleo do Verifique a pressão do óleo do motor. Verifique a
motor, opera após ignição do chave/transmissor da pressão do óleo do motor e a fiação.
Motor. Verifique se a polaridade configurada (se aplicável) está correta
(isto é, Normalmente aberto/Normalmente fechado) ou que
transmissor está compatível com o Módulo 5510.
Falha temperatura alta do motor, Verifique temperatura do motor. Verifique chave/transmissor e a
opera após ignição do motor. fiação. Verifique se a polaridade configurada (se aplicável) está
correta (isto é, Normalmente aberto/Normalmente fechado) ou
que transmissor está compatível com o Módulo 5520.
Desligamento falha opera Verifique a chave e a fiação correspondentes da falha indicada
no display LCD. Verifique configuração da entrada.
AVISO falha opera Verifique a chave e a fiação correspondentes da falha indicada
no display LCD. Verifique a configuração da entrada.
Falha de Acionar está ativada após Verifique a fiação do solenóide de combustível. Verifique o
número de tentativas de acionar combustível. Verifique a alimentação da bateria. Verifique se
pré-configuradas. a alimentação da bateria está presente na saída de
Combustível do módulo. Verifique se o sinal de detecção de
velocidade está presente nas entradas do módulo 5520. Veja
o Manual do Motor.
Acionamento contínuo do gerador Verifique se não há sinal presente na entrada “Acionamento
quando no modo AUTO Remoto”. Verifique se a polaridade configurada está correta.
Gerador falha de acionar ao Verifique se o tempo do timer Acionar Atraso está esgotado. Se
receber sinal de acionamento houver falha de Acionamento Remoto, verifique se o sinal está
remoto ou sob condições de na entrada de “Acionamento Remoto”. Confirme se a entrada
falha da rede elétrica condições. está configurada para ser usada como “Acionamento Remoto”.
Pré-aquecimento inoperante Verifique fiação para os plugues do aquecedor do motor.
Verifique a alimentação da bateria.
Verifique se a alimentação da bateria está presente na saída
de Pré-Aquecimento do módulo. Verifique se o pré-
aquecimento foi selecionado em sua configuração.
Motor de arranque inoperante Verifique fiação do solenóide do motor de arranque. Verifique a
alimentação da bateria.
Verifique se a alimentação da bateria está presente na saída
do Motor de arranque do módulo. Assegure que a entrada da
Parada de Emergência está no pólo positivo da bateria.
Motor funciona, mas o gerador não Verifique se o tempo do timer Warm up (Pré-Aquecer) já
recebe a carga. esgotou. Assegure que o sinal de inibir a carga do gerador não
está presente nas entradas do módulo.

NOTA: - A tabela de localização e resolução de defeitos acima é fornecida somente como um


guia de lista de verificação. Como é possível para o módulo ser configurado para fornecer uma
ampla gama de recursos diferentes características, veja sempre a fonte de configuração de seu
módulo, em caso de dúvidas.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 55


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

13 DIAGARAMA DE FIAÇÃO TÍPICO


13.1 CONEXÕES PARA SISTEMA 3 CT

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 56


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

13.2 CONEXÕES PARA O SISTEMA 4 CT

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 57


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

14 PRÉ-CONFIGURAÇÕES DE FÁBRICA

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 58


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 59


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 60


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 61


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

15 RECOMENDAÇÕES DE FIAÇÃO DO TRANSMISSOR


15.1 USANDO TRANSMISSORES DE RETORNO DE TERRA (UM FIO).

Combustível Pressão do EARTH Líquido de


nível Óleo arrefecimento do
motor temperatura

NOTA: - É importante que o terminal 60 (transmissor comum) seja firmemente conectado ao


ponto de terra no BLOCO do MOTOR, e não dentro do painel de controle e deverá ser uma conexão
elétrica firme com as carcaças do transmissor. Se for usada uma fita isolante PTFE na rosca do
transmissor quando estiver usando os transmissores de retorno de terra, assegure-se de não isolar
toda a rosca porque isto poderia impedir a carcaça do transmissor der aterrada via bloco do motor.

15.2 USO DE TRANSMISSORES DE RETORNO ISOLADOS (DOIS FIOS).

Combustível Oil EARTH Líquido de


nível Pressão arrefecimento do
motor temperatura

NOTA: - É importante que o terminal 60 (transmissor comum) seja firmemente conectado ao


ponto de terra no BLOCO do MOTOR, e não dentro do painel de controle

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 62


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

16 APÊNDICE
16.1 CURVAS DE DESARMAR IDMT 5510 (TÍPICAS)

55x Proteção contra sobrecorrente atrasada


Tempo de desarme em segundos

Corrente como um múltiplo do ajuste do ponto de desarme


- Ajuste padrão de t= 36

16.2 CURVAS DE DESARMAR CURTO-CIRCUITO (TÍPICAS) DO MÓDULO 5510

Curvas de falhas de Curto Circuito e Aterramento


para uma falha monofásica @ 50 Hz Modelo 55x
Tempo de desarme em segundos

Curva 82
Curva 88
Curva 56
Curva 47
Curva 39
Curva 33
Curva 27
Curva 22
Curva 18
Curva 15
Curva 12
Curva 10

Corrente como um múltiplo do ajuste do ponto de desarme


(Curva 33 é pré-ajustada em fábrica)

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 63


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

16.3 ACESSÓRIOS

16.3.1 EXPANSÃO DAS SAÍDAS

Existem vários métodos de expansão das saídas disponíveis para a faixa de módulos 55xx: -

EXPANSÃO DE SAÍDA DE RELÉS (157)


Um módulo de expansão está disponível que conecta ao soquete de configuração e permite ao
módulo 55xx usar oito relés adicionais, fornecendo contatos sem tensão para a conexão do usuário.

Um número máximo de duas destas unidades poderá ser usado para fornecer 16 contatos sem
tensão independentes. O módulo de expansão 157 necessita ser identificado como módulo ‘A’ e
módulo ‘B’.

Veja a folha de dados técnicos no módulo de relés 157 para obter maiores detalhes.

EXPANSÃO DA SAÍDA DE LEDS (548)


Um módulo de expansão está disponível que conecta ao soquete de configuração e permite ao
módulo 55xx usar oito LED’s adicionais no módulo 548, fornecendo indicação de LED’s remota.

Um número máximo de duas destas unidades poderá ser usado para fornecer 16 LED’s
independentes. O módulo de expansão 548 necessita ser identificado como módulo ‘A’ e módulo ‘B’.

Veja a folha de dados técnicos no módulo de LED’s 548 para obter maiores detalhes.

É possível usar uma combinação dos módulos 157 e 548 para permitir a expansão de relés e LEDs,
se necessário.

16.3.2 EXPANSÃO DAS ENTRADAS (P130/P540/P541)

É possível aumentar o número de entradas monitoradas disponíveis utilizando:

± Expansão de entradas DSE P130.


± 540 / 541 Expansão de Proteção/Anunciador.

Por favor, veja o a documentação relativa do produto para obter maiores detalhes.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 64


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

16.4 OPÇÃO DE COMUNICAÇÕES


16.4.1 DESCRIÇÃO
O software de configuração da série 5xxx permite ao controlador do módulo 5510 5510
comunicar com um PC. O computador poderá ser conectado ao módulo diretamente, via modem
(RS232)*, ou via RS485 link**.
O operador poderá então controlar remotamente o módulo, ligando o desligando o gerador,
selecionando os modos de operação, etc. Os vários parâmetros de operação (tais como
tensão de saída, pressão do óleo do motor, etc.) no gerador remoto poderão também ser
visualizados.
As informações contidas neste Manual deverão ser lidas em conjunto com a documentação
relativa ao módulo. Este manual fornece somente detalhes da operação do software de
comunicações e como deverá ser usado. A operação do módulo está detalhada em seu próprio
Manual correspondente.

NOTA: - *Se as comunicações com o modem forem um requisito, então será importante
encomendar o módulo 5510 correto com a placa de comunicações RS232 instalada. Esta placa
fornecerá um conector tipo D de 9 vias adequado para a conexão com o modem. Por favor, veja a
seção de comunicações deste Manual para obter detalhes de como o sistema deverá ser
configurado.
** Se as comunicações com a porta RS485 forem um requisito, então será importante encomendar
o módulo 5510 correto com a placa de comunicações RS485 instalada. Esta placa fornecerá um
bloco de terminais de 3 vias adequado para a conexão com o link RS485.

16.4.2 CONEXÃO PC E CONTROLADOR (DIRETA)


Para conectar um módulo 5510 a um modem os seguintes itens serão requeridos: -
Qualquer módulo 5510 (RS232 ou RS485)
Software de configuração da série 5xxx (fornecido no CD
de software DSE).
Interface P810 (USB ou RS232, conforme requerido)

16.4.3 CONEXÃO MODEM E CONTROLADOR

Para conectar o 5510 com um modem os seguintes itens são necessários: -


Módulo 5510 com Interface de Comunicações RS232
Modem Compatível com a Porta RS232 (PSTN ou GSM)
Terminais de conexão adequados
Fonte de alimentação para o modem
Software de configuração da série 5xxx (fornecido no CD de software DSE).
Acesso uma rede de Linha PSTN ou GSM.

CUIDADO! - O modem deverá ser alimentado através de uma fone estabilizada adequada, de
preferência fornecida com o modem (veja abaixo). A falha de assegurar a continuidade da
alimentação resultará em dificuldades de comunicação em momentos de falha da rede elétrica ou
durante o acionamento do motor. Um esquema com fonte de alimentação ininterrupta (no-break)
é recomendado (AC ou DC, dependendo dos requisitos de alimentação do modem).

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 65


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

16.4.4 LINK RS485 COM O CONTROLADOR

Os módulos 5510 habilitados pela interface RS485 podem comunicar com um PC ou outro RS485
habilitado dispositivo habilitado com RS485 sobre uma conexão RS485 padrão. As utilizações típicas
da interface RS485 são:

Conexão direta com um PC remoto executando o software Link5000. A interface RS485 é


capaz de comunicação sobre uma distância de1.2km onde for adequado o cabo de 120
RS485 está instalado.
Conexão com a administração de um edifício para permitir que condições dos parâmetros/alarme
da rede elétrica, gerador e motor sejam mostrados junto de informações de outros dispositivos
(sistema de ar condicionado, alarme de incêndio, etc.).

Conexões típicas do sistema do PC


RS485 (mestre) ao controlador
RS485 DSE (escravo)

NOTA: - O sistema da interface RS485 compreenderá um MODBUS mestre (tipicamente um


PC) e até 31 MODBUS escravos. Os módulos 5510 são sempre dispositivos MODBUS escravos.
Para assegurar a operação correta, um resistor de terminal 120 adequado deverá ser instalado
em cada extremidade do barramento da conexão RS485.

CUIDADO! - As linhas A e B da rede 485 deverá ser terminada em cada extremidade com
um resistor de 120 .

Alguns dispositivos RS485 (placas de PC, especialmente) já estão instalados com um resistor de
terminal. Entretanto, se estes dispositivos não estiverem instalados como um dispositivo do tipo ‘fim
da linha’, então tais resistores de terminação deverão ser removidos. Outros dispositivos RS485
poderão ser instalados com um resistor ‘chaveável’, e novamente este deverá ser desativado se o
dispositivo não estiver instalado como um dispositivo de ‘fim da linha’.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 66


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

ESQUEMA DE ADMINSTRAÇÃO PREDIAL TÍPICO USANDO MONITORAMENTO COM RS485

CUIDADO! - O cabeamento da interface RS485 deverá incluir um cabo de 120 de


impedância especificado para uso com RS485. Os resistores de terminação 120 deverão ser
instalados no primeiro e no último dispositivos no barramento. Algumas placas de PC RS485 já
estão instaladas com este resistor e, neste caso, não deverão ser instaladas externamente. Em
caso de dúvidas, consulte o fornecedor de sua placa PC RS485.
Se o controlador 5510 for o ‘último’ dispositivo no barramento, então sua conexão RS485 deverá
ser terminada de maneira apropriada com um resistor de 120 conforme detalhado na
especificação descrita na Norma da Interface RS485.
Recomendado cabo BELDEN 9841 120 RS485, DSE número da peça 016-030.

NOTA: - A saída da interface RS485 usa o protocolo ‘MODBUS’. É possível usar um software
de outras marcas para monitorar e controlar o módulo 5510 via este protocolo. Por favor, veja o
Manual Deep Sea Electronics Plc para maiores detalhes.

16.4.5 MODBUS™

A saída da interface RS485 saída usa o protocolo de comunicações Modbus™. Este protocolo usa
uma técnica de mestre-escravo para comunicar. Somente o Mestre poderá iniciar uma transação
com pacotes, chamada ‘query’ (’consulta’). Quando for apropriado, o escravo (Módulo 5510)
responderá à consulta e fornecerá as informações solicitadas pelo mestre.

Todos os dados suportados poderão ser lidos e gravados conforme especificado na tabela de
registradores (a documentação está disponível na Deep Sea Electronics Plc.).

Quando o Módulo 5510 receber uma consulta, ele responderá fornecendo os dados de registradores
solicitados ou executando a ação solicitada. Um dispositivo escravo (o módulo 5510) nunca iniciará
as comunicações no link do Modbus™. O módulo 5510 poderá somente ser configurado como um
dispositivo escravo. O dispositivo Mestre poderá somente consultar dispositivos escravos
individuais. Veja o documento do protocolo Modbus™ para obter mais
detalhes.

Veja o Manual do Link5000plus para obter maiores detalhes sobre a expansão das comunicações.

NOTA:- Controlador do módulo 5560 somente disponível com a interface de comunicação RS485.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 67


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

16.5 CLASSIFICAÇÕES DOS COMPARTIMENTOS

CLASSIFICAÇÕES IP

BS EN 60529 Graus de proteção fornecidos pelos compartimentos (gabinetes).

Primeiro Dígito Segundo dígito

Proteção contra contato e entrada de objetos sólidos Proteção contra a entrada de água

0 Nenhuma proteção 0 Nenhuma proteção


1 Protegido contra a entrada de objetos sólidos com um 1 Proteção contra a queda de água gotejando
diâmetro maior do que 50 mm. Nenhuma proteção verticalmente. Nenhum efeito nocivo deverá ser
contra acesso deliberado, por exemplo, com a mão, produzido (gotejamento vertical).
mas grandes
superfícies do corpo serão impedidas de se aproximar.
2 Protegido contra a penetração por objetos sólidos com 2 Proteção contra a queda de água gotejando
um diâmetro maior do que 12 mm. Dedos ou objetos verticalmente.
similares são impedidos de se aproximar. Não deverá causar efeito prejudicial quando o
equipamento (compartimento) estiver inclinado em um
ângulo de até 15° de sua posição normal
(gotejamento angular).
3 Protegido contra a entrada de objetos sólidos com um
3 Proteção contra gotejamento de água a um ângulo de
diâmetro maior do que 2.5 mm. Ferramentas, fios, etc.
até 60° na vertical. Não deverá existir efeito prejudicial
com uma espessura maior do 2.5 mm serão impedidos
(água borrifando).
de se aproximar.
4 Protegido contra a entrada de objetos sólidos com um 4 Proteção contra salpicamento de água contra o
diâmetro maior do que 1 mm. Ferramentas, fios, etc. equipamento (compartimento) de qualquer direção.
com uma espessura maior do 1 mm serão impedidos de Não haverá efeito prejudicial (água salpicando).
se aproximar.
5 Protegido contra depósitos de pó perigosos. A entrada 5 Proteção contra água projetada do bocal contra o
de pó não está totalmente impedida, mas o pó não equipamento (compartimento) de qualquer direção.
deverá entrar em uma quantidade suficiente para Não haverá efeito prejudicial (jato de água).
fornecer a interface com a operação satisfatória do
equipamento. Complete a proteção contra o contato.
6 Proteção contra a entrada de pó (à prova de pó). 6 Proteção contra águas do mar e jatos de água fortes.
Complete a proteção contra o contato. A água não deverá entrar no equipamento
(compartimento) em quantidades perigosas
(alagamento).

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 68


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

CLASSIFICAÇÕES DA NEMA

NOTA: - Não existe uma equivalência direta entre as classificações IP / NEM. Os valores de IP
mostrados são de valores aproximados somente.

1 Fornece um grau de proteção contra o contato com o compartimento do equipamento e contra uma
quantidade limitada de pó caindo.
IP30

2 Fornece um grau de proteção contra quantidades limitadas de gotejamento de água e pó.

IP31

3 Fornece um grau de proteção contra pó carregado pelo vento, chuva e granizo; não danificado pela formação
de gelo sobre o compartimento.
IP64

3R Fornece um grau de proteção contra a chuva e granizo: não danificado pela formação de gelo sobre o
compartimento.
IP32

4 (X) Fornece um grau de proteção contra invasão de água, pó carregado pelo vento e chuva, água direcionada
pela mangueira; não danificado pela formação de gelo sobre o compartimento. (Resistente à corrosão).
IP66

12/12K Fornece um grau de proteção contra pó, queda de poeira e gotejamento de líquidos não corrosivos.

IP65

13 Fornece um grau de proteção contra pó e salpico de água, óleo e líquido de arrefecimento do motor não
corrosivo.
IP65

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 69


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

16.6 DISPOSITIVO ELÉTRICO DO SISTEMA DE POTÊNCIA DA NORMA IEEE


C37.2 FUNÇÕES NÚMEROS
O módulo 5510 DSE 5510 contém muitos dispositivos e funções de proteção que estão listados
em detalhes nas seguintes seções.
As funções e as proteções fornecidas correspondentes aos números de dispositivos do sistema
IEEE C37.2 (1996) estão listadas abaixo.
.

O módulo 5510 geral é designado como 11 – Dispositivo Multifunção e inclui as seguintes


proteções e funções:

Dispositivo Descrição
2 atraso tempo acionamento Um dispositivo que funciona para fornecer um atraso de quantidade
ou fechamento do relé de tempo desejado, antes ou após qualquer ponto de operação, em
uma seqüência de chaveamento ou sistema de relés de proteção,
exceto quando fornecido especificamente pelas funções 48, 62, 79,
e 82 do dispositivo.
3 verificação ou relé de Um dispositivo que opera em resposta à posição de um ou mais
intertravamento outros dispositivos ou condições pré-determinadas em uma peça de
equipamento ou circuito, para permitir a uma seqüência de
operações prosseguir ou parar, ou fornecer uma verificação da
posição destes dispositivos ou condições para qualquer finalidade.
5 dispositivo de parada Um dispositivo de controle usado principalmente para desligar
o equipamento e manter fora de operação. (Este dispositivo
poderá ser atualizado manualmente ou eletricamente, mas
excluirá a função de travamento elétrico [veja dispositivo,
função 86] sob condições anormais.)
12 velocidade excessiva Um dispositivo, em geral conectado diretamente, que opera na
velocidade excessiva) velocidade excessiva da máquina (velocidade excessiva).
dispositivo
14 falta de velocidade Um dispositivo que funciona quando a velocidade de uma máquina
dispositivo cair abaixo de um valor pré-determinado.
15 dispositivo de casamento Um dispositivo que funciona para igualar e manter a velocidade
de velocidade ou freqüênciaou a freqüência de uma máquina ou de um sistema igual a, ou
aproximadamente igual àquela de uma outra máquina, fonte ou
sistema.
18 dispositivo de acelerar/ Um dispositivo que é usado para fechar ou causar o fechamento
desacelerar dos circuitos que forem usados para aumentar ou diminuir a
velocidade de uma máquina.
25 Relé de sincronizar ou Um dispositivo de sincronização que produz uma saída que causa
verificar sincronismo o fechamento na defasagem de ângulo de fase zero entre dois
circuitos. Isto poderá ou não poderá incluir a tensão e o controle de
velocidade. Um relé de verificação de sincronismo permite ligar em
paralelo os dois circuitos que estiverem dentro dos limites de
tensão, magnitude, ângulo de fase e a freqüência prescritos.
27 subtensão (voltagem) relay Um dispositivo que opera quando sua tensão de entrada for menor
do que um valor pré-determinado.
30 relé do anunciador Um dispositivo de reinicialização não-automática que fornece um
número de indicações visuais separadas após o funcionamento de
dispositivos de proteção, e que poderá também ser configurado para
executar uma função de travamento.
31 excitação dispositivo Um dispositivo que conecta um circuito, tal como o campo de shunt
separada de um conversor síncrono, a uma fonte de excitação separada
durante a seqüência de acionamento.
32 relé de potência Um dispositivo que opera em um valor pré-determinado de
direcional fluxo de potência, em uma direção ou sentido específicos, tais
como fluxo de potência inverso, resultantes da motorização de
um gerador após a perda de seu motor principal.
46 Relé de inversão de Um dispositivo, em um circuito polifásico que opera quando as
fase ou de corrente de correntes polifásicas estiverem na
equilíbrio de fase seqüência de fase inversa ou quando as correntes polifásicas
estiverem desequilibradas, ou quando a corrente de seqüência
057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 70
DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

Dispositivo Descrição
de fase negativa exceder um valor pré-fixado.
48 relé de seqüência Um dispositivo que geralmente retorna o equipamento à posição
incompleta normal ou desliga e trava se a seqüência normal de acionamento,
operação ou parada não for completada corretamente dentro de
um tempo pré-determinado.
50 relé de sobrecorrente Um dispositivo que opera sem atraso de tempo intencional quando
instantânea a corrente exceder um valor pré-fixado.
51 relé de sobrecorrente de Um dispositivo que funciona quando a corrente de entrada AC
tempo AC exceder um valor pré-determinado, e no qual a corrente de
entrada e o tempo de operação estão inversamente relacionados
através de uma parte substancial da faixa de desempenho.
52 disjuntor circuito AC Um dispositivo que é usado para fechar e interromper um circuito
de alimentação AC sob condições normais, ou para interromper
este circuito sob condições de falha ou de emergência.
54 dispositivo de engatar Um dispositivo operado, controlado ou monitorado eletricamente
engrenagem de giro que funciona para fazer com que a engrenagem de girar engrene
(ou desengrene) o eixo da máquina.
55 relé do fator de potência Um dispositivo que opera quando o fator de potência em um circuito
AC sobe acima ou caia abaixo de um valor pré-determinado.
59 relé de sobretensão Um dispositivo que opera quando sua tensão de entrada exceder
um valor pré-determinado.
62 relé de parar/abrir atraso Um dispositivo que impõe um atraso de tempo em conjunto com o
de tempo dispositivo que
Inicia a operação de desligamento, parada ou abertura, em uma
seqüência automática ou um sistema de relés de proteção.
63 chave de pressão Um dispositivo que opera a um determinado valor de pressão ou a
uma determinada taxa de alteração de pressão.
69 dispositivo de controle de Um dispositivo de duas posições que, em uma posição permite o
permissão fechamento de um
circuito disjuntor, ou a colocação de uma peça de equipamento em
operação, e na outra posição, impede que o circuito disjuntor ou o
equipamento sejam operados.
71 chave de nível Um dispositivo que opera a um determinado valor de nível, ou uma
determinada taxa de alteração.

74 relé de alarme Um dispositivo, exceto um anunciador, conforme descrito


dispositivo pela função 30 do dispositivo, que é usado para
operar, ou que opera em conexão com um alarme visual ou
audível.
78 relé de medição do O dispositivo que funciona em um predeterminado ângulo de fase
ângulo de fase entre duas tensões, entre duas correntes, ou entre tensão e
corrente.
81 relé da freqüência A dispositivo que responde à freqüência de uma quantidade elétrica,
que opera quando a freqüência ou a taxa de alteração da freqüência
exceder ou for menor do que um valor pré-determinado.
83 Relé de controle seletivo
Um dispositivo que opera para selecionar automaticamente entre
ou transferência
algumas fontes ou condições nos equipamentos, ou que executa um
automático
operação de transferência automaticamente.
86 relé de travamento Um dispositivo que desarma e mantém os equipamentos ou
dispositivos associados
Inoperantes até que seja reinicializado por um, operador, localmente
ou remotamente.
90 dispositivo regulador Um dispositivo que funciona paras regular uma quantidade ou
quantidades, tais como tensão, corrente, potência, velocidade,
freqüência, temperatura, e carga, em um determinado valor ou entre
determinados (geralmente, fechar) limites para máquinas, tie lines,
ou outros aparelhos.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 71


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

16.7 NOTAS DE SINCRONIZAÇÃO

Opcionalmente, o controlador do módulo 5510 poderá ser configurado para transferir e sincronizar,
casar tensão e ficar em paralelo com a alimentação da rede. Esta facilidade poderá ser usada para
fornecer uma quantidade fixa de alimentação para a carga e/ou alimentação da rede, ou compartilhar
a carga com outros sistemas de geradores habilitados com módulos 5510 ou 550.

16.7.1 VERIFICAÇÃO DE SINCRONISMO


(Se habilitado)

O módulo controlará a operação do dispositivo de comutação de carga para permitir a operação


paralela com a alimentação da rede elétrica / barramento somente quando as duas fontes de
alimentação estiverem em sincronismo.

16.7.2 AUTO SYNC


(Se habilitado)

O módulo fornece sinais de controle para os Reguladores e o Alternador AVR do Motor para controlar
a saída de velocidade e de tensão (voltagem) do gerador.

Veja o manual do software 5xxx para obter maiores detalhes.

16.7.3 CONTROLE DA CARGA


(Se habilitado)

O módulo apresenta todas as funções associadas com os recursos de verificação de sincronismo e


auto sinc e, além disso, fornece sinais de controle aos Reguladores e Alternador AVR do Motor,
enquanto estiver ligado em paralelo com um barramento da rede elétrica (concessionária pública) ou
gerador barramento.

Estas funções poderão ser usadas para fornecer corte de pico e compartilhamento de carga com
outros sistemas de geração habilitados pelo Módulo 5510.

Veja o Manual do Software 5xxx para obter maiores detalhes.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 72


DSE Model 5510 Autoacionar Manual do Operador do Sistema de Controle e Instrumentação

16.7.4 SISTEMA TÍPICO DE COMPARTILHAMENTO DE CARGA

NOTA: - Até 16 geradores poderão ser conectados em paralelo desta maneira, compartilhar
carga kW (e carga kVAr, se necessário), utilizando o link de comunicações para múltiplos
geradores (MSC).

16.7.5 SISTEMA TÍPICO DE CORTE DE PICO


(O Gerador fornece uma quantidade fixa de potência)

Para obter maiores detalhes sobre este assunto, veja o Deep Sea Electronics Guia para Sincronizar
e Compartilhar Carga. Este documento inclui diagramas para mostrar as conexões com muitos dos
reguladores e das interfaces eletrônicos mais comuns.

Utilizando o módulo 5560 da rede elétrica controlador, o módulo 5510 poderá ser incorporado ao
sistema de peak lopping real com múltiplos geradores e múltiplas fontes de alimentação e cargas da
rede elétrica. Por favor, consulte a Deep Sea Electronics para obter maiores informações.

057-015 5510 MANUAL DE OPERAÇÃO EDIÇÃO 7.1 18/06/07 AM 73