Você está na página 1de 3

c 


 

A medição de deslocamentos lineares e angulares é de fundamental importância o


campo da engenharia moderna. Cita-se como exemplos de aplicação:

- Movimentos em máquinas ferramentas, máquinas de medir, robôs industriais, etc.;

- Conversão mecânica/elétrica em transdutores para grandezas como: força,

pressão, torque, aceleração, etc.;

- Controle dimensional através da medição diferencial (pequenos deslocamentos)

como mais importante técnica de controle de qualidade automatizado; (2)

A produção em massa e de elevada qualidade na indústria mecânica exige medição


rápida, confiável e, se possível, com a mínima influência do operador. Este requisitos
são preenchidos pela medição diferencial. Os medidores de deslocamento, nesta
aplicação, transformam um pequeno deslocamento captado por um sensor de medição
em um deslocamento amplificado de um ponteiro, que possa ser lido num mostrador
digital ou analógico. O mensurando é portanto um deslocamento linear, em geral,
bastante pequeno.(2)

O relógio apalpador, instumento de pequeno curso de trablho e baixa pressão de


contato, fornece medidas que podem ser comparadas a um padrão. Esse instrumento
possui grande versatilidade e pode ser utilizado para verificar formas geométricas como
planeza, paralilismos, perpendicularismo, controles de detalhes internos concentricidade
e conicidade além de ser eficiente no controle dimensional.(2)

O corpo do instrumento possui três guias que facilitam sua fixação em diversas
posições. Existem no mercado diversos tipos de relógios apalpadores sendo que as
principais variáveis são a posição do mostrador, formato do corpo principal,
comprimento da ponta de medição e marcação do mostrador possibilitando sua
utilização em diversas ocasiões, conferindo-lhe versatilidade(1).

O relógio apalpador é constituído por um ponteiro, mostrador, rabos de andorinha,


engrenagens temperadas, amortecedor de borracha, microrolamentos, ponta de contato,
esfera de metal duro e carcaça como pode ser obserbado na Figura 1. Atualmente, existe
o relógio com reversão automática do movimento da ponta de medição e o com
alavanca inversora que seleciona a direção do movimento de medição.
Figura 1: Componentes do relógio apalpador.

Fonte: (2)

A resolução desse instrumento relaciona-se com o grau de ampliação do deslocamento


realizado pelo ponteiro de medição. Dessa maneira, um deslocamento angular de 360°
equivale a um determinado valor de uma ponta de medição sendo que esta volta é
dividida em porções iguais e o valor de cada fração é o valor de leitura do instrumento.
Com o objetivo de viabilizar a leitura das medições, há um mecanismo que amplia as
diferenças constatadas, no caso dos intrumentos da MITUTOYO essa ampliação é de 80
a 140 vezes.

O princípio de funcionamento do relógio apalpador origina-se no movimento da ponta


de contato que causa o movimento angular no braço. A extremidade do braço aciona um
pinhão solitário que por sua vez aciona o pinhão central, suporte do ponteiro de leitura.
A transferência e transoformação de movimentos angulares em lineares e vice-versa é
realizada através de rodas dentadas. O mecanismo responsável por transmitir os
movimentos pode ser observado na figura 2 (2).
(  isualização dos componentes mecânicos do relógio apalpador.
Fonte: <http://www.mitutoyo.com.br/produtos/instrumentos/pdf-/reapalp1.pdf>

As medições com o relógio apalpador devem ser precedias do ajuste do zero com blocos
padrão, sendo que a ponteira deve estar levemente pressionada para que o campo de
tolerância seja garantido. Em seguida, o bloco padrão é substituído pelo mensurando. O
valor da medida é obtido somando-se o valor indicado no relógio com o valor indicado
pelo bloco padrão utilizado na calibração. Outra aplicação do instrumento consiste em
inspecionar tolêrancias geométricas para alinhamentos e centragens de conjuntos
mecânicos.
Especiais vantagens do método de medição são o seu pequeno erro e sua força de
medição quase constante. Como visto na descrição do paquímetro, pode-se cometer
erros consideráveis, devidos, por exemplo, a uma força de contato excessiva sobre a
peça. A medição diferencial permite eliminar alguns destes erros, pois o operador não
interfere na operação de medição, a não ser na ajustagem final do instrumento e na
colocação da peça a ser medida. Modernamente a medição diferencial adquire crescente
importância em função de adequar-se amplamente à automatização com emprego de
medidores elétricos de deslocamento.

c   

(1)p http://www.mitutoyo.com.br/produtos/instrumentos/pdf-/reapalp1.pdf 
(2)p http://www.demec.ufmg.br/disciplinas/ema092/Documentos/Apostila_II.htm
Mitutoyo