Você está na página 1de 8

Questão 1)

Nos últimos anos vimos um grande aumento do número de brasileiros acompanhando os campeonatos
internacionais de modalidades não muito comuns em nosso país, como o curling, o rugby, o futebol americano,
competições na neve etc.
As TVs por assinatura são responsáveis por boa parte dessa popularização. No ano de 2013, o simpático time
de futebol americano San Francisco 49ers fez com que grande parte dos brasileiros, fãs dessa modalidade,
acompanhassem até a madrugada do dia 4 de fevereiro uma das mais emocionantes finais dos últimos tempos.
Não vamos aqui descrever regras inerentes ao jogo, mas fazer uma pequena análise física de um dos
momentos mais interessantes do jogo: a interceptação da bola. Imagine que a massa do corredor esteja
concentrada em um ponto chamado de centro de massa. Nos homens, o centro de massa está localizado no
umbigo ou ligeiramente acima dele. As mulheres tendem a ter seu centro de massa abaixo do umbigo, mais perto
dos quadris. Geralmente, os técnicos dizem para seus jogadores interceptarem um corredor próximo ao chão.
Desta forma, os pés do corredor irão girar no ar na direção da interceptação. Vamos ver mais de perto:
Disponível em: <http://esporte.hsw.uol.com.br> Acesso em: 11 maio 2013. (adaptado)

Por qual razão o interceptador deve fazer a força o mais longe do centro de massa possível?
a) Porque dessa forma a força para fazer o jogador adversário girar precisará ser maior do que a feita perto do
centro de massa.
b) Porque dessa forma a força para fazer o jogador adversário girar precisará ser menor do que a feita perto do
centro de massa.
c) Porque quanto mais distante do centro de massa, menor será o torque produzido no adversário.
d) Porque quanto mais próximo do centro de massa, menor a força necessária para fazer o adversário girar.
e) Porque o ideal para derrubar o adversário seria fazer a força no centro de massa, mas como isso não é
possível, o ideal é fazê-la longe do centro de massa.
Questão 2)
A física de um recorde mundial

As estrelas de Londres 2012: Yelena Isinbayeva

“Alguns atletas entram para a história ao superar certas barreiras que antes pareciam intransponíveis. No salto com vara, o
soviético Sergey Bubka foi o primeiro a passar da barreira dos 6 metros, em 1985. O recorde atual de 6,14m, estabelecido em 1994,
ainda é dele. A comparação com Bubka é inevitável quando se trata de Yelena Isinbayeva. Basta lembrar que Isinbayeva foi a primeira –
e até agora única – mulher a romper a barreira dos 5m no salto com vara, em 2005. Também é dela o atual recorde mundial de 5,06m, o
28o de sua carreira. Em seu currículo, Ysinbayeva tem dois ouros olímpicos, em Atenas 2004 e Pequim 2008, e inúmeros títulos em
campeonatos mundiais e europeus. Aos 30 anos, ela chega à sua terceira Olimpíada com o status de bicampeã e recordista
mundial. Isinbayeva já afirmou em entrevistas que deve disputar em Londres a última Olimpíada antes de sua aposentadoria,
programada para daqui a dois anos. Não resta dúvidas de que ela é a maior atleta feminina da história do salto com vara, mas para
ocupar o topo em todos os critérios do esporte ela ainda pretende alcançar uma marca: os 35 recordes mundiais obtidos
por Sergey Bubka”.
Disponível em: <http://veja.abril.com.br>. Acesso em 1 ago. 2012.

Neste ano, estão ocorrendo as Olimpíadas 2012, em Londres, e uma das modalidades de atletismo preferidas pelo público é o salto
com vara. De acordo com o texto anterior, na modalidade feminina, uma atleta de grande destaque é a russa Yelena Isinbayeva,
recordista mundial. A figura a seguir descreve a Física envolvida no salto com varas:
Vamos considerar que o sistema seja conservativo, ou seja, que não haja nenhuma perda de energia. Dessa forma, estamos
desprezando atrito com o ar e qualquer outro tipo de perda de energia, como um possível aquecimento da vara durante a deformação,
por exemplo. Tomando como g = 10 m/s2 a aceleração da gravidade no local em que Yelena Isinbayeva alcançou o atual recorde mundial
de salto com vara na modalidade feminina, podemos estimar que sua velocidade no início da etapa de voo, supondo a velocidade do seu
centro de massa nula no ponto de altura máxima, é da ordem de

a) 8 km/h.

b) 17 km/h.

c) 28 km/h.

d) 36 km/h.

e) 42 km/h.

Questão 3)

Uma das modalidades presentes nas olimpíadas é o salto com vara. As etapas de um dos saltos de um atleta
estão representadas na figura:
Desprezando-se as forças dissipativas (resistência do ar e atrito), para que o salto atinja a maior altura possível,
ou seja, o máximo de energia seja conservada, é necessário que

a) a energia cinética, representada na etapa I, seja totalmente convertida em energia potencial elástica
representada na etapa IV.

b) a energia cinética, representada na etapa II, seja totalmente convertida em energia potencial gravitacional,
representada na etapa IV.
c) a energia cinética, representada na etapa I, seja totalmente convertida em energia potencial gravitacional,
representada na etapa III.

d) a energia potencial gravitacional, representada na etapa II, seja totalmente convertida em energia potencial
elástica, representada na etapa IV.

e) a energia potencial gravitacional, representada na etapa I, seja totalmente convertida em energia potencial
elástica, representada na etapa III.
Questão 4)

Os carrinhos de brinquedo podem ser de vários tipos. Dentre eles, há os movidos a corda, em que uma
mola em seu interior é comprimida quando a criança puxa o carrinho para trás. Ao ser solto, o carrinho entra
em movimento enquanto a mola volta à sua forma inicial.
O processo de conversão de energia que ocorre no carrinho descrito também é verificado em
a) um dínamo.
b) um freio de automóvel.
c) um motor a combustão.
d) uma usina hidroelétrica.
e) uma atiradeira (estilingue).
Questão 5)

Operar uma empilhadeira é uma profissão cuja necessidade corporativa e habilidade no desempenho são
costumeiramente subestimadas, mas se engana quem pensa que se tornar um operador de empilhadeira é uma
tarefa fácil.
O operador de empilhadeira precisa ser aprovado em um curso específico para a função e a experiência do
profissional é valorizada pelo mercado. Grandes depósitos costumam guardar produtos de muito valor,
acondicionados em caixas pesadas, e é o operador de empilhadeira que movimenta esses produtos dentro dos
depósitos.
A profissão exige perícia e atenção constante, pois o risco de acidentes é grande, o que pode ocasionar perdas
financeiras e materiais para os envolvidos. O profissional deve ter bom conhecimento da máquina, e ser capaz de
agir com rapidez e agilidade em qualquer circunstância crítica. Também deve zelar por sua segurança pessoal e
das pessoas envolvidas, durante o manuseio dos produtos.
Disponível em: <http://explicatudo.com/o-que-faz-um-operador-de-empilhadeira#ixzz2tWO5tfkZ>.

Um operador de empilhadeira retira um corpo de massa 5 kg de um ponto A e o leva para um ponto B,


distante 20 m na horizontal e 30 m na vertical, traçadas a partir do ponto A. Qual é o módulo do trabalho
realizado pela força peso?
a) 2 500 J
b) 2 000 J
c) 900 J
d) 500 J
e) 1 500 J
Questão 6)
Uma força F atua sobre um corpo ao longo de um eixo x, de modo que ela varia com a posição de acordo com a
relação F = 4x – 8, no qual x está em metros e F em newtons (as constantes têm unidades corretas). O trabalho
total realizado por essa força quando o corpo se move desde x = 0 até x = 3 m é dado por
a) –12 J.
b) –6 J.
c) 6 J.
d) 10 J.
e) 12 J.
Questão 7)

Por ser simples e de baixo custo, o sistema de polias e roldanas se adéqua bem a diversos tipos de máquinas.
Quando duas ou mais polias, de diâmetros iguais ou não, são associadas, realizam trabalho equivalente ao de
uma engrenagem.
A redução de forças pelo uso coletivo de roldanas pode ser observada frequentemente na construção civil, que
depende essencialmente de movimentações de cargas pesadas na vertical e exige grandes esforços para sua
suspensão, seja manual ou por meio de equipamentos. João e José são operários da construção civil, e ambos
tinham a missão de transportar baldes com cimento do solo até o último andar da obra. Para isso, João utilizou
um sistema com apenas uma polia fixa enquanto José utilizou um sistema com uma polia fixa e outra móvel,
conforme mostra o esquema a seguir.

Considere todos os atritos desprezíveis e ambos os baldes sempre com a mesma massa. Sobre o
trabalho realizado para erguer o balde, pode-se afirmar que
a) é igual para ambos.
b) o realizado por João é menor que o trabalho realizado por José, pois a força aplicada pelo primeiro é menor.
c) o realizado por João é maior que o trabalho realizado por José, pois a força aplicada pelo primeiro é maior.
d) o realizado por João é maior que o trabalho realizado por José, pois a força aplicada pelo primeiro é menor.
e) o realizado por João é menor que o trabalho realizado por José, pois a força aplicada pelo primeiro é maior.
Questão 8)

A figura a seguir mostra, em uma prova de argolas, o ginasta Arthur Zanetti, único brasileiro e primeiro latino-
americano a conquistar uma medalha Olímpica de ouro em qualquer uma das categorias de seu esporte.

As argolas são presas por meio de duas cordas ideais a um suporte horizontal fixo e as cordas possuem
dois metros de comprimento cada uma e, na posição indicada na figura, são paralelas e verticais. Cada corda
possui uma tensão T. Sabendo que a massa do atleta é aproximadamente 54 Kg, determine, em newtons, o valor
de T.
Dado: g = 10m/s².
a) 150N
b) 190N
c) 250N
d) 270N
e) 540N
Questão 9)

Um alimento bastante utilizado por atletas é a banana, que é ótima para ser ingerida antes de qualquer treino
por ser rica em carboidratos e fibras. Uma banana contém 80 calorias alimentares, e uma caloria alimentar
corresponde a 1 000 calorias físicas. Para as calorias físicas, tem-se 1 cal ≅ 4 J. Assumindo que toda energia dada
por uma banana será usada por um atleta para correr com uma velocidade constante por 5 km, que força esse
atleta deverá desenvolver durante a corrida?
a) 16 N
b) 64 N
c) 160 N
d) 320 N
e) 640 N

Você também pode gostar