Você está na página 1de 15

Lista de Exercícios AV1

Para ser entregue no dia da prova. 2,0 pontos.

Emanuel Dos Santos Veiga

Matricula: 20151293421-6

CONDUTORES:

1) Liste duas condições meteorológicas e como elas influenciam na tração de condutores.

Abaixamento de temperatura provoca aumento nas trações (e vice -versa). Vento


atmosféricos incidindo sobre a superfície dos condutores, exerce uma pressão que
resulta em tração axial

2) Quais são as classificações de três agentes externos que influenciam em cabos suspensos?
Explique-os.

Aqueles que ocorrem frequentemente durante toda a vida da linha -fatores


meteorológicos: vento, temperatura, gelo.

Aqueles que ocorrem durante os trabalhos de montagem e manutenção -ex: carrinhos


de linha que deslizam sobre condutores

Aqueles que se espera que nunca ocorram, mas mesmo com a possibilidade remota
de ocorrer devem ser considerados -ex: esforço de tração unilateral de grande
intensidade por ruptura de cabos.

3) Explique, e utilize desenho para auxiliar, a diferença entre o diâmetro nominal (dn) e a área
da secção transversal de um condutor encordoado.

Diâmetro nominal de um cabo com 3 camadas

Diâmetro nominal 𝑑𝑛) do cabo é o diâmetro do círculo que tangencia a geratriz externa
dos fios componentes da camada externa

A área da secção transversal é determinada pela soma das áreas das secções
transversais dos fios.
4) Cite duas razões pelas quais não são usados condutores de cobre e sim de alumínio.

principalmente por razões econômicas. O cobre já dominou o mercado de condutores,


principalmente pelo alto preço do alumínio e

sua baixa resistência mecânica. Alumínio tem um melhor desempenho em face ao


efeito Corona, em virtude de seus diâmetros maiores.

Condutividade o alumínio para condutores apresenta uma condutividade cerca de


61% daquela do

cobre usado em cabos, porém devido ao seu baixo peso específico, a condutividade
do alumínio é

mais do que o dobro daquela do cobre por unidade peso

Resistência mecânica A do alumínio é praticamente a metade daquela do cobre. Esse


inconveniente

pode ser sanado com o uso de condutores de liga de alumínio, ou através de sua
associação com o aço, resultando nos cabos de alumínio com alma de aço.

5) Complete a tabela sobre condutores de alumínio:

Sigla Significado Descrição Onde é utilizado


CA Condutor de Condutor de baixo custo Ideal para
alumínio instalações
Condutividade de 61%
Em áreas urbanas
Boa resistência a corrosão

Maior condutividade por peso de


todos os condutores aéreos.

CAA Condutor alumínio Consiste em um núcleo de aço Transmissão e


aço galvanizado envolvido por uma distribuição em
ou mais camadas de fios de área rural usado
alumínio. A alta resistência a para longas
tensão mecânica combinada com distancias para fase
boa condutividade. A alta e terra.
resistência a tensão mecânica
permite que ele seja isolado em
áreas com bastante vento e gelo
Menos chance de se romper com
galhos de arvore que caem
AAAC Condutor de liga O alumínio, em liga metálica com Estas ligas
de alumínio pura outros materiais, aumenta aumentam a
consideravelmente sua resistência à
resistência mecânica, às custas oxidação e
de uma maior resistência elétrica. corrosão em
regiões de
atmosfera poluída
ou abeira mar.
ACAR Condutor de cabos de construção igual a Linhas de
alumínio com CAA, exceto pela alma, que é de transmissão
alma de liga de fios de liga de alumínio ao invés
alumínio de aço os fios da liga de alumínio
são usados como alma para os
cabos, constituindo um cabo
central, sobre o qual são
enrolados os fios de alumínio.

6) Cite três benefícios da utilização de cabos múltiplos.

Menor gradiente de potencial nas superfícies dos subcondutores, reduzindo com isso
as atividades do efeito Corona; Redução da impedância característica da linha,
aumentando sua potência característica; Redução da reatância indutiva, que aumenta
o limite de transmissão com estabilidade dinâmica e transitória.

7) O que diferencia a utilização do cabo OPGW em relação ao condutor regular nos para- raios
da linha de transmissão?

Um cabo para-raios com um núcleo de fibra óptica para instalação em LTs de alta
tensão. Feito com fios trapezoidais de aço revestido de alumínio, o que reduz o
diâmetro total do cabo sem perda na área elétrica condutora

ISOLADORES:

8) Qual a origem das seguintes solicitações mecânicas nos isoladores:


a. Forças verticais: peso dos condutores
b. Forças horizontais axiais: axiais eixos longitudinais das linhas se manter Suspenso
c. Forças horizontais transversais: eixos ortogonais pressão do vento sobre os
próprios cabos

9) Quais os três tipos de materiais de isoladores? Cite duas vantagens e duas desvantagens
para cada material.
material do
isolador vantagens restrições
Longo tempo de uso Peso acentuado
Desempenho quantificado Defeitos escondidos
Fácil intercâmbio Susceptível ao vandalismo
Difícil detecção de falhar em
Porcelana serviço
Dificuldade de obtenção de
peças de tamanhos
maiores

Longo tempo de uso Material frágil


Desempenho quantificado Peso acentuado
De fácil intercâmbio Atraente ao vandalismo
vidro
Unidade danificada fácil de
localizar
Baixo custo
Não facilmente intercambiável
devido a quantidade de projetos
faixa de servidão menor, bom manufaturados e anéis de
desempenho a contaminação, corona, podem apresentar
peso leve, redução de custos efeitos escondidos, técnicas de
na instalação e não atraente linha viva ainda não
ao vandalismo. desenvolvidas, facilidade a
fratura e envelhecimento
Sintético devido a matéria orgânica.

10) Qual a função dos anéis distribuidores de corona? Em que tipo de

isoladores são principalmente usados?

Chamados de anéis de guarda sua principal função na aplicação, é atuar

como dissipadores do gradiente de potencial em cabeças de isoladores.

11) Qual poderá ser o número d e isoladores tipo disco, em uma cadeia de

suspensão, sendo que o modelo escolhido foi isolador de suspensão de

vidro temperado padrão modelo U160B00-17 0-N-N-400-C020-B020-V da

Grantel (catálogo n o SIA)? A linha de transmissão da c lasse de 88 kV, a

ser operada em região sem poluição.


𝑈𝑚á𝑥∗𝑑𝑒 88∗2,3
𝑁𝑖 = 𝑁𝑖 = = 29 𝑖𝑠𝑜𝑙𝑎𝑑𝑜𝑟𝑒𝑠
√3∗𝑑𝑖 √3∗40

12) Qual poderá ser o número d e isoladores tipo disco, em uma cadeia de

suspensão, sendo que o modelo escolhido foi isolador de suspensão de

porcelana padrão modelo U55B00-240-N-N-380-C035-B 035-P da

Grantel (catálogo no SIA)? A linha de transmissão da classe d e 230 kV,

a ser operada em região de poluição muito intensa.

Dados: Umax= 230; de=6,3; di= 700 mm

𝑈𝑚á𝑥∗𝑑𝑒 230∗6,3
𝑁𝑖 = 𝑁𝑖 = = 11 𝑖𝑠𝑜𝑙𝑎𝑑𝑜𝑟𝑒𝑠
√3∗𝑑𝑖 √3∗70

FERRAGENS E ACESSÓRIOS:

13) É recomendado prender pinças de suspenção direto no condutor? Que

tipo de problema pode ocorrer? Qual a solução?

Não, Quando as curvaturas inferiores da calha da pinça não se amoldam bem à

curvatura natural dos cabos, pode ocorrer esmagamento dos filamentos.

Para evitar esmagamento cabos podem usar armaduras anti- vibrantes

(armorroads).

14) Como funciona o amortecedor stock bridge?

Massas de ferro ou chumbo fixas aos condutores por suportes flexíveis

captando a energia das vibrações d os cabos. Elas vibram em frequência

diferente e dissipa a energia por atrito com o ar.

15) Qual a função da cadeia de ancoragem?

Suportam, além dos esforços que devem suportar as cadeias de suspensão,

também os esforços devido ao tracionamento dos cabos. Podem ser

constituídas de uma simples coluna de isoladores, como também

diversas colunas em paralelo, dependendo da força de tração que estão sujeitas.


O elemento de fixação do cabo condutor é o grampo de tensão, ou grampo de

ancoragem. Este deve resistir até 150% da solicitação mecânica.

16) Descreva do que é composta a altura H:

A altura H e dada pelas somas 𝐻=ℎ𝑆+𝑓𝑀Á𝑋+ℓ𝑖+𝑏+𝐶

C=diâmetro do condutor para raio

B= distância do para raio a cadeia de isoladores

ℓ𝑖= Comprimento da cadeia de isoladores

𝑓𝑀Á𝑋= Flecha máximo

hs = Altura de segurança- é a menor distância admissível definidas pela norma


NBR5422.
17)“Quanto maior o ângulo AC, mais protegido está o condutor que se encontra dentro desse ângulo”.
Está frase está correta? Se não estiver, explique o porquê.

Esta frase não está correta, quanto menor for o ângulo, mais eficiente será a proteção,
porém aumenta o custo da estrutura

18)Qual altura mínima de segurança ℎ𝑆 admitida para os condutores de uma linha de 230 kV sobre
ferroviais não eletrificadas?

𝑈𝑚á𝑥
ℎ𝑆 = 𝑎 + 0,01 ( − 50) =
√3
230
ℎ𝑆 = 9 + 0,01 ( − 50) = 9,827𝑚
√3

19) Qual altura mínima de segurança ℎ𝑆 admitida para os condutores de uma linha de 550 kV sobre um
terreno agriculturável?

550
ℎ𝑆 = 𝑎6,5 + 0,01 ( − 50) = 9,175𝑚
√3

20) Qual altura mínima de segurança ℎ𝑆 admitida para os condutores de uma linha de 69 kV ruas na
região periférica de uma cidade?

69
ℎ𝑆 = 8 + 0,01 ( − 50) = 7,9𝑚
√3

21) Quais três tipos de estrutura quanto a disposição de condutores? Cite duas
características deste tipo de estrutura.

Disposição em plano ou lençol horizontal: Essa disposição é empregada em todos os


níveis de tensão, de preferência em linhas a circuito simples. É a estrutura preferida
para linhas de tensão extra - alta e tensão ultra alta.

Disposição em plano ou lençol vertical: São empregadas principalmente em linha a


dois circuitos trifásicos no mesmo suporte. São encontradas em até 50 0 kV.
Disposição triangular: Encontram -se em todos os níveis de tensão. Resulta em
estruturas de alturas intermediárias entre as duas disposições anteriores.

22) O que são:

a. estruturas de suspensão

tipo "suspensão" ou "alinhamento" suportes dimensionados para resistir aos esforços


verticais devido ao peso dos cabos, isoladores e suas ferragens.

Devem suportar igualmente as forçar horizontais transversais da pressão do vento


sobre os elementos.

b. estruturas de ancoragem total:

Tipo "terminal" ou "ancoragem total" utilizados no início ou fim de linhas, devendo


manter os cabos esticados. Solicitados unilateralmente pelas mesmas forças que
atuam nos suportes de suspensão e ventos. São os suportes mais solicitados,
portanto os mais reforçados.

c. estruturas de ângulos

para "ângulos" dimensionadas para suportar os esforço verticais e


transversais, além das forças decorrentes de dos alinhamentos que se cruzam.

d. estruturas de transposição

para "transposição" ou "rotação de fases" estruturas especiais que permitem a


transposição das fases. Recomenda se que a cada trecho de linha haja pelo menos
uma rotação completa, portanto será necessário o emprego de, pelo menos, 2 ou 3
estruturas.

e. estruturas para derivação

para "derivação" para derivações de ramais, sem necessidade de pátio de


seccionamento e manobra.

CLASSIFICAÇÃO DAS ESTRUTURAS EM FUNÇÃO DAS

CARGAS ATUANTES

23) Qual diferença entre estruturas estaiadas e autoportantes?

Estrutura autoportante dimensionadas para transmitir todos os esforços ao solo


através de sua fundação. Rígidas Não apresentam deformações elásticas em
nenhuma direção. São as mais robustas e volumosas. Flexíveis Apresentam
deformações sensíveis sob solicitações de maior intensidade. Apresentam
deformações no sentido da força atuante, na forma de flechas. Atuam como vigas
engastadas no solo. Suportes mistos ou semi rígidos Suportes que apresentam rigidez
e uma das direções principais, portanto assimétricas. Tem dimensões maiores no
sentido de sua rigidez.

Estruturas estaiadas-são empregados tirantes ou estais para absorver os esforços


horizontais, transversais e longitudinais.

•Em linhas de extra alta tensão, são usadas por grande economia nos suportes. Os
estais assumem toda a responsabilidade de mantê-las em pé.

•Suas maiores objeções são os sistemas de suporte, que exigem um espaço maior e
terrenos de topografia favorável.

•Para solos irregulares, recomenda-se as autoportantes.

•Mais suscetível a vandalismo.

24) Quais três principais materiais de estruturas de linha? Comente duas características de cada
uma.

MADEIRA–

•Muito usada nos EUA.

•No Brasil (estranhamente, pela abundância da matéria prima), não é usada para
tensões acima de 35 kV. Exceção: CPFL, com redes de 69 kV e 138 kV operando a
muitas décadas.

•A madeira escolhida deve possuir:

•Elevada resistência mecânica à flexão –pode resistir esforços sem ser muito
volumosas

•Boa resistência a intempéries–não deformam ou trincam com a exposição ao tempo

•Deformabilidade com o decorrer do tempo –pode afetar a segurança da estrutura

•Boa resistência ao ataque de microrganismos

•Madeiras utilizadas no Brasil: aroeira, Massaranduba, óleo-vermelho candeia, porém


outras como pinheiro e eucalipto vem sendo testadas.

•CONCRETO ARMADO–

•Maior utilização na Europa

•A sua utilização se deve a:


•Progressos na tecnologia de fabricação em série de peças grandes de concreto,
permitindo a realização de instalações industriais

•Introdução dos aços-carbono de alto ponto de escoamento, permitindo redução nas


dimensões das peças, permitindo secções pequenas e de alta resistência

•Maior durabilidade e ausência total de manutenção

•Melhoria das vias e meios de transporte, bem como de equipamento e manejo e


montagem

•Montagem relativamente simples, podendo em grande parte ser executada no local.

•Maior desvantagem: dificuldade de transporte no campo, em terrenos de difícil


acesso ou acidentados

•Metal–

•Geralmente aços-carbonos normais ou de alta resistência, mas também alumínio e


suas ligas.

•Vantagens:

•Podem ser fabricadas em grandes séries

•Por terem peças relativamente pequenas, podem ser transportadas com facilidade.

•De fácil dimensionamento

•Quanto protegidas, resistem a intempéries (ex: zincagem-pode durar até 25 anos sem
manutenção)

PERDAS POR DISPERÇÃO:

25) Quais dois tipos de perda as perdas por dispersão em uma LT englobam?

As perdas englobam: perdas por efeito corona e perdas por dispersão.

26) Para campos elétricos uniformes, cite 3 razões que podem influenciar na existência
de efeito Corona.

pressão do ar

presença de vapor d'água

tipo de tensão plicada


27) Para campos elétricos não uniformes, cite uma razão que pode influenciar a
existência de efeito Corona.

Divergência de campo.

29) O que é ionização por impacto?

Quando um elétron atinge um átomo de forma a excita-lo , o átomo

atingido passa a um estado de energia mais elevado, esse átomo atingido

pode reverter seu estado inicial, liberando o excesso de energia em forma

de calor, luz, energia acústica e radiações eletromagnéticas.

30) O que é recombinação?

Um elétron também p ode coligir com um íon positivo, formando um átomo

neutro. Este processo libera excesso de energia ao ocorrer, para o

sistema alimentador, estes eventos representam perdas de energia, e

consequentemente prejuízos.

31) O gradiente de potencial visual crítico 𝐸𝑐𝑣 significa o que relação ao gradiente
de potencial E?

O EC surge na superfície dos condutores de uma linha eléctrica aérea, quando o


Gradiente potencial aí existente é superior ao valor do gradiente crítico disruptivo
do ar (Gradiente critico visual), ocorrendo pequenas descargas em volta do
condutor, com a forma de uma corona

32) Determinar o gradiente crítico visual de uma linha trifásica de 138 kV, condutor
CA LILAC (catálogo no SIA), considerando a linha com tempo bom e sob condição
de chuva. Considerar altitude média da linha de 1200 m.s.n.m. e temperatura média
anual de 23°C.

Dados: h=1200m; T=23ºc; mtb=0,6;mch=0,2; cabo CA LILAC;


Req=26,1/2=13,05mm=1,305cm
0,386 ∗ (760 − 0,086ℎ)
𝛿= =
273 + 𝑇

0,386 ∗ (760 − 0,086 ∗ 1200)


𝛿= = 0,856
273 + 23

0,54187
𝐸𝐶𝑅𝑉 = 18,1 ∗ 𝑚 ∗ 𝛿(1 + ) = [𝐾𝑉/𝑐𝑚]
√𝑅𝑒𝑞 ∗ 𝛿

Tempo bom:
0,54187
𝐸𝐶𝑅𝑉 = 18,1 ∗ 0,6 ∗ 0,856(1 + ) = 14,06[𝐾𝑉/𝑐𝑚]
√1,305 ∗ 0,856

Tempo com chuva:

0,54187
𝐸𝐶𝑅𝑉 = 18,1 ∗ 0,2 ∗ 0,856(1 + ) = 4,68[𝐾𝑉/𝑐𝑚]
√1,305 ∗ 0,856

33) Considere uma linha de 230 kV, condutor CA COSMOS (catálogo no SIA),
considere a temperatura média anual 20°C e altitude de 200 m.s.n.m. Calcule o
gradiente visual crítico para chuva.

Dados:h=200;T=20ºc;mch=0,2;caboCA COSMOS; Req=20,1/2=10,05mm=1,005cm

0,386 ∗ (760 − 0,086ℎ)


𝛿= =
273 + 𝑇

0,386 ∗ (760 − 0,086 ∗ 200)


𝛿= = 0,9785
273 + 20

Tempo com chuva:

0,54187
𝐸𝐶𝑅𝑉 = 18,1 ∗ 0,2 ∗ 0,9785(1 + ) = 5,47[𝐾𝑉/𝑐𝑚]
√1,005 ∗ 0,9785

34) Considere uma linha de 500 kV, com 4 condutores CA MAGNOLIA por fase
com espaçamento de 0,35 m entre eles, conforme imagem a baixo. Considere a
temperatura média anual 24°C e altitude de 200 m.s.n.m. Calcule para tempo bom:

Dados:V=500KV; n=4; cabo CA magnola; d=0,35m;h=200m; T=24ºc

a. Raio equivalente (deixar em fórmula)

𝑛∗𝑟/𝑅𝑒𝑞
𝐷𝑒𝑞 𝐷𝑒𝑞
=( )
𝑅𝑒𝑞 𝐶𝑀
𝐷 𝑆𝐶

N=4;R=28,56/2=14,28mm=1,428cm=0,01428m

3
𝐷𝑒𝑞 = √𝑑𝑎𝑏 ∗ 𝑑𝑏𝑐 ∗ 𝑑𝑎𝑐 =
3
𝐷𝑒𝑞 = √10 ∗ 10 ∗ 20 = 12,6

𝐶𝑀 4
𝐷 para n=4= 1,09 ∗ √𝑅 ∗ 𝑑 =
𝑆𝐶

4
= 1,09 ∗ √0,01428 ∗ 0,35 =0,29

4∗0,01428
12,6 12,6 𝑅𝑒𝑞
=( )
𝑅𝑒𝑞 0,29

b. Para o 𝑟𝑒 = 0,0433 𝑚, calcule o gradiente crítico visual

Tempo com chuva:

0,386 ∗ (760 − 0,086ℎ)


𝛿= =
273 + 𝑇

0,386 ∗ (760 − 0,086 ∗ 200)


𝛿= = 0,965
273 + 24

0,54187
𝐸𝐶𝑅𝑉 = 18,1 ∗ 𝑚 ∗ 𝛿(1 + ) = [𝐾𝑉/𝑐𝑚]
√𝑅𝑒𝑞 ∗ 𝛿
0,54187
𝐸𝐶𝑅𝑉 = 18,1 ∗ 0,6 ∗ 0,965(1 + ) = 13,63[𝐾𝑉/𝑐𝑚]
√3,36 ∗ 0,965

GRADIENTES DE POTENCIAL NA SUPERFÍCIE DOS CONDUTORES:

35) Cite pelo menos três razões pelas quais nenhuma técnica de cálculo de
gradiente de potencial na superfície dos condutores tem precisão absoluta.

Nenhuma técnica tem precisão absoluta, pois os dados básicos e constantes nunca
são conhecidos exatamente, como:

•Altura média de linha sobre o solo é incerta

• Nível da profundidade lençol freático no solo, que na sua maioria é

desconhecida – Este que deveria ser tomado como uma superfície

equipotencial de potencial nulo.

• Impossibilidade de determinar o efeito do encordoamento dos cabos

condutores sobre o valor do gradiente potencial (considera -se a superfície cilíndrica)

RADIOINTERFÊRENCIA:

36) O que causam os campos eletromagnéticos que geram radio interferência?


Irregularidades ou partículas sólidas aderentes aos elemento s das linhas, provocam
descargas o u eflúvios pontuais nas superfícies dos condutores. Descargas e eflúvios
pontuais formam pulsos de correntes que se propagam ao longo das linhas, gerando
campos eletromagnéticos detectados por receptores de rádio.

37) Cite 4 principais fatores que afetam a rádio interferência. RUÍDOS


ACÚSTICOS:

• fator de superfícies;

• resistividade do solo;

• umidade relativa

• densidade relativa do ar;

38) Qual a origem dos ruídos audíveis nas linhas de transmissão?

O ruído auditivo ocorre nas linhas ao longo dos condutores, com componentes em
frequências sub harmônicas da frequência da linha, de natureza continua. Essas
componentes podem ser atribuídas a um movimento oscilatório da capa de ar ionizado
que envolve os condutores.

39) O que influencia a geração de ruídos acústicos? Cite pelo menos 3.

• tensão de operação - mais significantes para linhas de 500 kV e maiores

• condições atmosféricas - em chuvas fracas e neblina, acumula água nos


condutores. Assim a transmissão do som é facilitada. Tempo bom pode ter de 5 a 20
dB a menos de ruído.

• diâmetro dos condutores, número de subcondutores por feixe e configuração dos


feixes

40) Cite 3 possíveis medidas para redução do ruído audível.

• uso de grande número de subcondutores por fase.

• emprego de feixes de condutores assimétricos, reduzindo seu número na parte


inferior. • aumento dos diâmetros físicos dos condutores, envolvendo -os por tubos de
Neoprene de diâmetros bem maiores que o seu diâmetro, afastando as gotas d'água.