Você está na página 1de 2

Demonstração dos Fluxos de Caixa (Estrutura conceptual PGC, IAS 7 —

Demonstrações dos Fluxos de Caixa).

A Demostração de Fluxos de Caixa, é uma demonstração financeira que


evidência, as alterações ocorridas na situação financeira, isto é, fornece
informações sobre como a empresa vai buscar e gastar o seu dinheiro em
determinado período. Esta demonstração financeira, simplesmente contempla
os factos que implicam movimentação de dinheiro, explicando desse jeito a
variação de caixa e equivalente. Diante desta, prevalece o regime de caixa,
diferente da Demonstração dos Resultados (regime do acréscimo ou da
competência).

Para a construção da Demonstração dos Fluxos de Caixa é necessário possuir


dois Balanços seguidos e uma Demonstração dos Resultados. Na
Demonstração dos Fluxos de Caixa integram os seguintes elementos:

* Fluxo das Actividades Operacionais;

* Fluxo das Actividades de Investimentos;

* Fluxo das Actividades de Financiamento.

* Variação de Caixa e Equivalentes.

1- Fluxo das Actividades Operacionais: é o fluxo que representa a capacidade


a empresa gerar dinheiro com o seu funcionamento corrente. Este fluxo está
relacionado com recebimentos de clientes, e pagamentos a fornecedores,
Estado e pessoal.

2- Fluxo das Actividades de Investimento- é o fluxo que está relacionado com


pagamentos e recebimentos, de investimentos e desinvestimento que a
empresa executa, estando este ligado aos bens duradouros, isto é, activos
tangíveis (Imobilizações corpóreas), activos intangíveis (imobilizações
incorpóreas) e ao investimentos financeiros, bem como as propriedades de
investimentos.

Diante deste fluxo, os recebimentos ou fluxos positivos, resultam da venda ou


rendimento destes activos, enquanto que os os pagamentos ou fluxos
negativos, resultam da aquisição.
3- Fluxo das Actividades de Financiamento: é o fluxo que permite avaliar a
evolução da fonte de financiamento, estando este relacionado ao capital
próprio e passivo remunerado, que é aquele que vence juros. Diante deste, os
fluxos positivos representam entrada de dinheiro proveniente de aumento de
empréstimos bancários e aumento de capital, enquanto que os fluxos negativos
derivam de juros e dividendos pagos, bem como o reembolso do empréstimo
entre outros afins.

4- Variação de Caixa e Equivalente: este elemento resulta da soma dos fluxos


supracitados, devendo este apresentar geralmente um valor igual à variação de
caixa e equivalente de caixa que surge no Balanço.

Todavia é importante salientar que pode acontecer que o valor seja diferente,
situação que dá-se devido a existência de descobertos bancários...

Saudações, para mais informação consulte a IAS 7 — Demonstrações dos


Fluxos de Caixa.