Você está na página 1de 307

EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO

INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS, S.A.


Loteamento junto à Gare do Oriente, Parque das Nações -Lisboa
Estudo Geológico e Geotécnico
Relatório
LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

ÍNDICE

1. Introdução ................................................................................................................ 5
2. Trabalhos Realizados .................................................................................................. 6
2.1. Reconhecimento de Superfície ........................................................................... 6
2.2. Sondagens Mecânicas e Ensaios de Penetração Dinâmica, SPT ............................... 7
2.3. Ensaios Pressiométricos .................................................................................. 10
2.4. Ensaios de Permeabilidade do tipo Slug Test ...................................................... 13
2.5. Poços de Prospeção ........................................................................................ 16
2.6. Ensaios de Laboratório sobre Amostras Remexidas e Indeformadas ...................... 21
2.7. Análise dos Resultados de Solos Ensaiados para Avaliação da Contaminação ......... 30
3. Caracterização Geológica ...........................................................................................32
3.1. Litostratigrafia ............................................................................................... 32
3.2. Geomorfologia ............................................................................................... 34
3.3. Hidrogeologia ................................................................................................ 34
3.4. Tectónica e Sismicidade .................................................................................. 38
4. Caracterização Geotécnica .........................................................................................40
4.1. Resultados Obtidos ......................................................................................... 40
4.2. Zonamento Geotécnico ................................................................................... 43
4.3. Parâmetros Geotécnicos .................................................................................. 44
5. Condições de Escavação ............................................................................................45
6. Condições de Fundação .............................................................................................46
6.1. Generalidades ................................................................................................ 46
6.2. Fundação Direta ............................................................................................. 46
6.3. Fundação Indireta .......................................................................................... 48
Bibliografia ..................................................................................................................51

Anexos
Anexo I - Peças Desenhadas
Anexo II - Sondagens Mecânicas
Anexo III - Ensaios com Pressiómetro
Anexo IV - Ensaios de Permeabilidade do tipo Slug Test
Anexo V - Ensaios de Laboratório
Anexo VI - Boletim analítico e fichas de amostragem
MODELO: 154/2

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 3 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

154/2
MODELO:

PÁG. 4 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

1. Introdução

O presente relatório, elaborado por GEOTEST, LDA., a pedido de EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO,
EXPO PACÍFICO, INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS, S.A., refere-se ao estudo geológico e geotécnico dos
terrenos interessados pela construção de um Loteamento situado junto à Gare do Oriente,
entre a Av.ª de Berlim e a Av.ª de Pádua, no Parque das Nações, concelho de Lisboa.

A área de intervenção é delimitada pela Avenida de Berlim, a norte; pela Rua da Centieira, a
nascente; pela Avenida de Pádua, a sul, e pelas instalações da EPAL, a poente, conforme se
pode observar na Figura 1.

Figura 1 - Localização da área de intervenção numa imagem aérea (Fonte: Google Earth).

Os trabalhos desenvolvidos por GEOTEST, LDA. constaram na execução de uma campanha de


prospeção geotécnica, no reconhecimento de superfície, assim como na análise das bases
topográficas disponíveis e na consulta e recolha de elementos bibliográficos da especialidade
existentes sobre o local, dos quais se destaca o Estudo Geológico e Geotécnico realizado no
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 5 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

local em estudo anteriormente (Geotest, LDa., 2014).

O reconhecimento geotécnico da área em estudo compreendeu a realização de nove


sondagens mecânicas (S1 a S9), acompanhadas da execução de ensaios de penetração
dinâmica (SPT). Em cada uma das sondagens, com exceção das sondagens S2, S7, S8 e S9,
foram também realizados dois ensaios pressiométricos a duas profundidades distintas. Durante
a execução das sondagens procedeu-se à recolha de amostras remexidas e indeformadas para
observação macroscópica dos terrenos ocorrentes em profundidade e realização de diversos
ensaios laboratoriais. Adicionalmente foram abertos poços de prospeção para se proceder à
colheita de amostras também para caracterização laboratorial. Visando o controlo da posição
do nível de água procedeu-se ainda à instalação de piezómetros em cinco dos furos de
sondagem (S1, S2, S4, S5 e S9). Em complemento foram também realizados 4 ensaios de
permeabilidade do tipo Slug Test, nomeadamente nos piezómetros instalados nos furos de
sondagem S1, S2, S5 e S9. Foram ainda recolhidas 10 amostras de solos para análise
laboratorial no âmbito da avaliação da contaminação.

No presente documento descrevem-se os trabalhos realizados, apresentam-se e


interpretam-se os resultados obtidos, indicando-se as características geomecânicas das
formações ocorrentes. Com base nos vários elementos obtidos e disponibilizados são dadas
indicações generalistas acerca das condições de escavação e de fundação das diversas
edificações a construir.

2. Trabalhos Realizados

2.1. Reconhecimento de Superfície

O estudo iniciou-se pela recolha e análise de elementos geológicos e topográficos, existentes


sobre a zona, sendo de destacar a Carta Geológica de Portugal, Folhas 34-B (Loures)
e 34-D (Lisboa), à escala 1:50 000, bem como a Carta Geológica do Concelho de Lisboa
publicada à escala 1:10 000, ao que se seguiu o reconhecimento de superfície.

O reconhecimento de superfície permitiu caracterizar a morfologia e a natureza dos terrenos


interessados pela obra, bem como o planeamento e localização dos trabalhos de prospeção.
154/2
MODELO:

PÁG. 6 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

A localização da área em estudo consta na planta apresentada no Anexo I


(Desenho n.º G-1113-17-EG-01-01[0]).

2.2. Sondagens Mecânicas e Ensaios de Penetração Dinâmica, SPT

A prospeção mecânica consistiu na realização de 9 sondagens mecânicas (S1 a S9), com


furação à rotary e à rotação, recorrendo à utilização de sonda hidráulica da marca OXIDRILL,
modelo OG150, assente sobre lagartas. No método de furação à rotary foram usadas trialetas
de 76 mm de diâmetro. Por sua vez, na furação à rotação foram utilizadas coroas de
tungsténio ou impregnadas de diamantes, com jogo de 86 mm de diâmetro e recolha de
amostragem contínua.

A realização destas sondagens visou o reconhecimento dos terrenos ocorrentes, a execução de


ensaios in situ e a colheita de amostras remexidas e indeformadas em profundidade
destinadas à observação visual das mesmas, assim como à realização de ensaios laboratoriais
sobre as amostras consideradas como mais representativas.

No Quadro I indicam-se as coordenadas e cotas de boca obtidas a partir dos trabalhos de


levantamento topográfico efetuados (Datum ETRS89), as profundidades atingidas pelas
sondagens, o tipo de furação empregue, o número de ensaios SPT e ensaios pressiométricos
realizados em cada uma delas, assim como os comprimentos dos tubos piezométricos
instalados.
Quadro I - Principais características das sondagens

Coordenadas (Datum N.º N.º


Sondag. ETRS89) Profund. Rotary Rotação Piezómetro
Cota ensaios Ensaios
N.º (m) (m) (m) (m)
M P SPT Pressiom.

S1 -84119.367 -99655.658 10.250 24.05 17.98 6.07 15 24.00 2

S2 -84055.122 -99714.553 10.442 17.95 17.95 0.00 12 16.50 -

S3 -84095.925 -99747.422 10.868 24.36 22.78 1.58 16 0.00 2

S4 -84120.076 -99787.277 10.610 24.11 20.41 3.70 15 23.80 2

S5 -84127.508 -99839.543 10.802 22.50 17.90 4.60 13 21.50 2


154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 7 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Coordenadas (Datum N.º N.º


Sondag. ETRS89) Profund. Rotary Rotação Piezómetro
Cota ensaios Ensaios
N.º (m) (m) (m) (m)
M P SPT Pressiom.

S6 -84064.515 -99832.613 10.844 16.71 16.71 0.00 11 0.00 2

S7 -84096.105 -99874.208 18.35 18.35 0.00 12 0.00 -

S8 -84119.487 -99907.502 14.958 18.30 18.30 0.00 12 0.00 -

S9 -84061.844 -99911.228 14.688 16.58 13.64 2.94 11 16.50 -

Total -- -- -- 182.91 164.02 18.89 117 102.30 10

A localização destes furos de sondagem figura na planta apresentada no Anexo I (Desenho n.º
G-1113-17-EG-01-01[0]).

A amostragem obtida de um maciço rochoso pelo processo de furação à rotação permite


determinar parâmetros de qualidade, nomeadamente a Percentagem de Recuperação e o
índice RQD (Rock Quality Designation).

A Percentagem de Recuperação é definida como sendo a relação entre a soma do comprimento


de todos os tarolos obtidos numa manobra e o comprimento do trecho furado nessa manobra.
O valor de percentagem obtido dá uma ideia do estado de alteração das diferentes litologias.

O índice RQD é uma percentagem de recuperação aplicável a amostras recolhidas de


sondagens à rotação e com duplo amostrador de diâmetro maior ou igual a 76 mm (NX) e
corresponde à relação entre a soma do comprimento dos tarolos obtidos com dimensão igual
ou superior a 10 cm e o comprimento furado. Estes valores dão indicações no que respeita à
qualidade do maciço rochoso, tendo em consideração o estado de alteração e de fracturação.

Segundo D. Deere, os maciços rochosos podem ser caracterizados quanto à sua qualidade,
conforme o Quadro II apresentado a seguir.
154/2
MODELO:

PÁG. 8 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Quadro II - Caracterização dos maciços rochosos

RQD Qualidade

RQD > 90% Excelente qualidade

75% < RQD < 90% Boa qualidade

50% < RQD < 75% Qualidade razoável

25% < RQD < 50% Qualidade fraca

RQD < 25% Qualidade muito fraca

A classificação do estado de alteração e de fracturação dos maciços rochosos foi efetuada com
base nos critérios indicados nos Quadros III e IV.

Quadro III - Estados de Alteração

Símbolos Designações Descrição

W1 São Sem quaisquer sinais de alteração

Sinais de alteração apenas nas imediações das


W2 Pouco Alterado
descontinuidades

Alteração visível em todo o maciço rochoso, mas a rocha


W3 Medianamente Alterado
não é friável

Alteração visível em todo o maciço rochoso e a rocha é


W4 Muito Alterado
parcialmente friável

O maciço apresenta-se completamente friável,


W5 Decomposto
praticamente com comportamento de solo

Quadro IV - Estados de Fracturação (S.I.M.R.)

Símbolos Intervalos (cm) Descrição

F1 > 200 Muito afastadas

F2 60 a 200 Afastadas

F3 20 a 60 Medianamente afastadas

F4 6 a 20 Próximas

F5 <6 Muito próximas

Os registos individuais das sondagens, com a descrição visual e espessura dos terrenos
atravessados, as profundidades máximas atingidas, a simbologia, a estratigrafia, os resultados
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 9 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

dos ensaios SPT efetuados, a identificação das amostras ensaiadas em laboratório e dos
ensaios pressiométricos, a posição do nível de água medida nos piezómetros, para além de
outros parâmetros relativos ao maciço rochoso (percentagem de recuperação, RQD, grau de
alteração e fracturação do maciço) são apresentados no Anexo II. Apresentam-se, igualmente,
em anexo as fotografias das caixas de sondagem, com a amostragem contínua obtida a partir
do processo de furação à rotação e as amostras recolhidas nos ensaios SPT realizados.

2.3. Ensaios Pressiométricos

O equipamento do ensaio pressiométrico é composto essencialmente por uma sonda, uma


unidade de controlo de pressão e volume (CPV) e um cabo de transmissão de pressão entre a
CPV e a sonda.

O princípio geral do ensaio é a expansão de uma cavidade cilíndrica formada no solo, através
da transmissão de pressão (lateral) por meio da sonda e a medição da respetiva variação
volumétrica. Este tipo de ensaio é, assim, de tensão controlada.

A sonda é constituída por um corpo de aço contido numa membrana flexível e impermeável,
no interior da qual se encontram três unidades independentes: a célula central (ou de
medição) e as células de guarda. A função destas é a de procurar garantir, na zona central, as
condições de deformação plana, que facilitam a interpretação dos resultados. A sonda é
pressurizada com água na célula central e com ar nas células de guarda.

A unidade de controlo (Figura 2) permite, através do cabo, aplicar as pressões à sonda. Por
outro lado, mede os valores dessas mesmas pressões bem como os das variações de volumes.
154/2
MODELO:

PÁG. 10 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Figura 2 - Unidade de controlo de pressão e volume (CPV).

O principal objetivo do ensaio é a determinação de um módulo pressiométrico (EM) e de uma


pressão limite (pl).

Foi utilizado um equipamento Ménard tipo G, equipado com os acessórios necessários à


realização de ensaios sob condições diversas. Os ensaios foram realizados com sonda de 60
mm de diâmetro inserida no tubo de proteção denominado por “lanterna chinesa”, nas quais é
aconselhável a introdução de um volume máximo de água de cerca de 750 cm3.

Foram abertas câmaras com cerca de 1 m de comprimento e com diâmetro de 66 mm ao longo


dos diversos furos de sondagem, às profundidades designadas para a realização dos ensaios
pressiométricos, conforme indicado no Quadro V.

O equipamento foi inicialmente testado, calibradas as sondas utilizadas e o cabo coaxial. Já no


campo, foram novamente verificados os circuitos, bem como o bom funcionamento geral do
aparelho.

Os ensaios foram realizados de acordo com a norma francesa NF P94-110 e interpretados em


consonância com a informação proporcionada pelos documentos técnicos redigidos por
BAGUELIN et al (1978) e LNEC (1991).
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 11 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Dos dados registados em campo, e após as devidas correções devido às calibrações


previamente efetuadas, e tendo ainda em conta a pressão da coluna hidrostática existente à
profundidade que o ensaio foi realizado, obteve-se a curva da pressão corrigida versus volume
corrigido (Pc vs Vc), da qual foram retirados dois parâmetros básicos: o módulo pressiométrico
(EM) e a pressão limite (pl).

O módulo pressiométrico é dado por:

 V + V0  pf − poM
EM = 2.66 ×  Vc + f ×
 2  Vf − V0

em que:
Vc - volume inicial da sonda (535 cm3, no caso da sonda de diâmetro 66mm inserida na
“lanterna chinesa);
V0 e Vf - volumes inicial e final do troço reto da curva Vc-Pc;
p0M e pf - pressões correspondentes aos volumes V0 e Vf.

A pressão limite é, por definição, a pressão correspondente ao volume igual ao dobro do


volume inicial da câmara, ou seja, quando a abcissa atinge o valor 2V0 + Vc. Este volume é
sempre bastante elevado, pelo que a pressão limite raramente se consegue obter por
determinação direta: em grande parte dos ensaios realizados, é necessário extrapolar. Para
esse efeito, e no presente caso, foi adotado um dos métodos expostos por BAGUELIN et al
(1978), que se baseia na utilização de um gráfico do tipo Pc versus 1/Vc para a determinação
de pl.

No Quadro V apresentam-se os resultados obtidos dos módulos pressiométricos (EM), das


pressões limite (pl) e da razão entre eles, assim como as profundidades a que foram realizados
os ensaios.
154/2
MODELO:

PÁG. 12 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Quadro V - Ensaios Pressiométricos - profundidades de execução e resultados obtidos

Sondagem Ensaio Profundidade Formação Valores de Valores de pl EM/pl


N.º N.º (m) Geológica EM (MPa) (MPa)

S1-1 4.35 0.7 0.1 7.0


Recente –
S1 Formações
aluvionares
S1-2 8.15 6.7 0.7 9.6

S3-1 4.10 Recente - Aluvião 5.4 0.9 6.0


S3
S3-2 9.55 Miocénico 4.6 1.9 2.4

Recente - Materiais
S4-1 5.50 8.5 1.3 6.5
eventual/ deslocados
S4
S4-2 9.00 Miocénico 23.4 3.9 6.0

S5-1 4.10 Miocénico 6.4 1.1 5.8


S5
S5-2 10.00 Miocénico 52.5 7.7 6.8

S6-1 5.00 Miocénico 16.0 1.8 8.9


S6
S6-2 9.35 Miocénico (*) (*) (*)

(*) Neste ensaio com pressiómetro foram obtidos valores anómalos que não permitiram a sua interpretação.

Os resultados obtidos em cada um dos ensaios realizados, e respetivas representações gráficas


(Pc versus Vc e Pc versus 1/Vc), encontram-se, em boletins individuais, apresentados no
Anexo III. Nos quadros relativos aos resultados são apresentadas as leituras efetuadas aos
30 e aos 60 segundos, para a totalidade dos estágios de pressão constituintes de cada um dos
ensaios realizados. Apresentam-se, igualmente no Anexo III, boletins nos quais consta um
resumo dos parâmetros pressiométricos respeitantes a cada um dos ensaios realizados ao
longo dos furos de sondagem pré-estabelecidos.

2.4. Ensaios de Permeabilidade do tipo Slug Test

Para a determinação da condutividade hidráulica pontual foi utilizado o método de Slug test.
Este ensaio consiste na introdução instantânea de um corpo sólido (“Slug”) no interior de um
piezómetro, e no registo da descida do nível de água após se ter provocado a subida do nível
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 13 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

de água no interior do mesmo. Este método permite obter medidas pontuais de condutividade
hidráulica em piezómetros instalados em aquíferos livres.

Um piezómetro é um furo de observação de pequeno diâmetro, utilizado por exemplo para


medir a carga hidráulica de águas subterrâneas em aquíferos. Os piezómetros colocados nesta
obra foram perfurados (crepinados) com tubagem em PVC, de diâmetro 2” e os respetivos
horizontes de crepinação são os indicados no Quadro VI.

Nos piezómetros instalados foram, então, levados a efeito os ensaios Slug test, aplicando-se a
seguinte metodologia:

1. Medição e registo do nível estático dentro do piezómetro (NHE);


2. Medição e registo da profundidade livre;
3. Descida da sonda (DIVER – Level logger) para registo automático de valores do nível da
água em função do tempo (escala em segundos);
4. Estabilização da sonda no interior do piezómetro, com registo da sua profundidade exata;
5. Promoção da subida “instantânea” do nível da água dentro do piezómetro;
6. Controlo da descida do nível da água até atingir o NHE;
7. Recolha de todo o equipamento e registo em software próprio dos resultados obtidos.

Para a interpretação dos resultados no ensaio de condutividade hidráulica pontual, utilizou-se o


método de nível variável de HVORSLEV (1951), com aplicação da seguinte formulação:

r2 ln( L⁄R )
K=
2LT0

sendo:
K - Condutividade hidráulica (ms-1)
R - Raio efetivo do piezómetro (incluindo o maciço filtrante) (m)
r - Raio do entubamento do piezómetro (m)
L - Comprimento da zona filtrante (m)
T0 - Tempo correspondendo a H/H0=0.37, em que H = nível medido para um tempo T e
H0 = deslocamento máximo inicial (s)
154/2
MODELO:

PÁG. 14 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

A solução de HVORSLEV assume um conjunto de simplificações, tais como:

− o aquífero é livre e de extensão infinita;

− a superfície piezométrica é horizontal;

− a subida do nível da água é instantânea;

− o furo é parcial ou totalmente penetrante;

− o furo é considerado de diâmetro infinitesimal;

− o fluxo para o furo é horizontal, não existindo componentes verticais;

− o aquífero é homogéneo e isotrópico.

Os elementos geométricos de cada um dos piezómetros e os respetivos resultados obtidos na


interpretação pelo método de HVORSLEV (1951), como as curvas de ajustamento de HVORSLEV
utilizadas para determinação dos valores de permeabilidade e os resultados obtidos (K),
são apresentados nas respetivas fichas de ensaio que constam no Anexo IV.

No Quadro VI apresentam-se as profundidades e horizontes de crepinação de cada um dos


piezómetros instalados, assim como os respetivos resultados obtidos.

Quadro VI - Valores de condutividade hidráulica pontual (K) obtidos nos “Slug Tests”

Profundidades
Piezómetro Profundidade Formações
da Zona K (m/s) K (cm/s)
N.º Pz (m) Geológicas
Crepinada (m)

S1 24.00 3.00 - 15.00 3.6x10-7 3.6x10-5 Aluvião + Miocénico

S2 16.50 3.00 - 11.00 7.8x10-8 7.8x10-6 Aterros + Aluvião

S5 21.50 2.00 - 11.00 3.7x10-7 3.7x10-5 Aterros + Miocénico

S9 16.50 2.50 - 11.00 2.5x10-8 2.5x10-6 Miocénico

Os valores obtidos para a condutividade hidráulica (K) pontual nos piezómetros variaram entre
2.5x10-8 m/s e 3.7x10-7 m/s (ou seja, entre 2.5x10-6 cm/s e 3.7x10-5 cm/s), correspondendo a
um meio de permeabilidade baixa relacionável com solos finos, predominantemente argilosos
e/ou siltosos.
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 15 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

2.5. Poços de Prospeção

No local foram abertos seis poços de prospeção (P2 a P7), com recurso a retroescavadora e
sem entivação, cuja localização consta no Desenho n.º G-1113-17-EG-01-01[0] e nas
Figuras 3 a 5. Refere-se, que embora, inicialmente estivesse prevista a abertura de sete poços
de prospeção, no local onde referente ao Poço P1, apesar de se ter tentado a abertura em dois
locais distintos, foi sempre detetada a existência de infraestruturas enterradas,
o que impossibilitou a sua execução.

A abertura destes poços permitiu a observação visual dos terrenos ocorrentes até às
profundidades máximas atingidas, visando a colheita de amostras remexidas destinadas a
ensaios de identificação e caracterização laboratorial conforme indicações dadas previamente
pelo Cliente.

P1
(Não executado)

P2

Figura 3 - Imagem aérea com a localização aproximada dos poços P1 e P2 (fonte: Google Earth).
154/2
MODELO:

PÁG. 16 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

P3

P4

Figura 4 - Imagem aérea com a localização aproximada dos poços P3 e P4 (fonte: Google Earth).

P5

P6
P7

Figura 5 - Imagem aérea com a localização aproximada dos poços P5, P6 e P7 (fonte: Google Earth).
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 17 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

No Quadro VII indicam-se as profundidades atingidas em cada poço e as profundidades a que


se recolheram as amostras e a designação das amostras em laboratório.

Quadro VII - Principais características dos poços de reconhecimento

Profundidade Profundidade Designação


Poço N.º máxima atingida amostra recolhida Laboratorial da
(m) (m) amostra

P1 -- -- --

P2 1.60 0.50 0269/17

P3 2.20 1.50 0270/17

P4 2.30 1.50 0271/17

P5 2.00 1.50 0272/17

P6 2.00 1.50 0273/17

P7 2.30 1.00 0274/17

Nas Figuras 6 a 21 apresentam-se vistas gerais dos poços efetuados.

Figuras 6 a 8 - Vistas gerais do poço P1.


154/2
MODELO:

PÁG. 18 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Figuras 9 e 10 - Vistas gerais do poço P2.

Figuras 11 e 12 - Vistas gerais do poço P3.

Figuras 13 e 14 - Vistas gerais do poço P4.


154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 19 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Figura 15 - Pormenor da parede do poço P4.

Figuras 16 e 17 - Vistas gerais do poço P5.

Figuras 18 e 19 - Vistas gerais do poço P6.


154/2
MODELO:

PÁG. 20 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Figuras 20 e 21 - Vistas gerais do poço P7

2.6. Ensaios de Laboratório sobre Amostras Remexidas e Indeformadas

Sobre as amostras indeformadas colhidas ao longo da furação foram realizados os seguintes


ensaios laboratoriais:

− Ensaios de identificação corrente (LNEC E-239 e NP 143);

− Determinação do teor em água natural (NP 84);

− Determinação da densidade das partículas sólidas (NP 83);

− Ensaios edométricos (de acordo com PSL.16 baseado na UNE 103405:1994)

− Ensaios de compressão uniaxial (de acordo com PSL.15 baseado na ASTM D2166-00);

− Ensaio triaxial (realizado no Laboratório subcontratado LNEC).

De acordo com as indicações dadas pelo Cliente, foram também colhidas seis amostras dos
poços de prospeção, para se proceder à realização dos seguintes ensaios laboratoriais:

− Análise granulométrica por peneiração húmida (LNEC E-239);

− Determinação dos limites de consistência (LL+LP) (NP 143);

− Ensaio de compactação Proctor modificado (LNEC E-197);

− Ensaio de determinação do índice de suporte CBR (LNEC E-198).


154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 21 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Com base nos resultados obtidos nos ensaios de identificação (análise granulométrica e
determinação dos limites de consistência) os solos foram classificados segundo as
classificações Unificada (ASTM) e AASHTO (Classificação para fins rodoviários).

Os ensaios edométricos têm como objetivo determinar os parâmetros de consolidação dos


solos ensaiados, como o coeficiente de compressibilidade (Cc) e o coeficiente de consolidação
(Cv), entre outros, os quais vão permitir estimar assentamentos esperados e tempos de
consolidação.

O ensaio de compressão uniaxial (ou compressão simples) sobre uma amostra de solo consiste
em submeter um provete cilíndrico a uma tensão de compressão axial crescente, aplicada a
uma velocidade constante, e em registar as deformações obtidas até se atingir a rotura.
Através da análise do gráfico Tensão/Deformação resultante, este ensaio permite caracterizar
o material do ponto de vista da resistência, obtendo-se a tensão de rotura e o módulo de
deformabilidade. Este ensaio foi realizado em seis amostras indeformadas, colhidas nas
aluviões ou no maciço miocénico subjacente, apresentando-se os resultados no Quadro VIII.

Quadro VIII - Resultados dos ensaios de compressão uniaxial

σr E
Sondagem Profundidades Ref.ª
Estratigrafia (kPa) (MPa)
N.º (m) amostra

S3 2.60 - 3.30 AI 0001/18 Recente 21.0 0.4

S3 6.00 - 6.65 AI 0002/18 216.2 4.7

S3 12.40 - 12.90 AI 0003/18 372.5 8.1

S4 14.40 - 14.95 AI 0017/18 Miocénico 358.2 6.1

S5 6.00 - 6.65 AI 0005/18 152.6 7.1

S5 7.85 - 8.40 AI 0006/18 399.4 8.5

AI - Amostra Indeformada; σr -Tensão de rotura; E - Módulo de deformabilidade.

Nas Figuras 22 a 25 apresentam-se dois dos provetes ensaiados durante a execução dos
ensaios de compressão uniaxial.
154/2
MODELO:

PÁG. 22 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Figuras 22 e 23 - Provete da amostra 0001/18, antes e após se ter atingido a rotura no ensaio de compressão simples.

Figuras 24 e 25 - Provete da amostra 0005/18, antes e após se ter atingido a rotura no ensaio de compressão simples.

O ensaio de compactação (pesada, Proctor modificado) permite determinar a relação entre o


teor em água e a baridade seca dos solos. Além de outras aplicações, o ensaio de compactação
permite fixar um termo de comparação para o controle da baridade e da humidade no campo.

A determinação do índice de suporte CBR (California Bearing Ratio) é uma medida


convencional aferidora da capacidade de suporte de um solo. O ensaio consiste em medir a
força necessária para que um pistão normalizado penetre num solo até uma certa
profundidade, com determinada velocidade.

A realização de ensaios de compactação e de determinação do índice de suporte CBR permite a


caracterização dos materiais, quer do ponto de vista da reutilização, quer do ponto de vista da
sua capacidade de suporte, visando a definição das condições de fundação do pavimento.
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 23 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Nos Quadros IX a XI apresentam-se sínteses dos resultados obtidos a partir das amostras
colhidas nos poços e das amostras remexidas e/ou indeformadas colhidas durante os trabalhos
de furação, selecionadas para serem ensaiadas em laboratório, bem como as respetivas
classificações geotécnicas dos solos amostrados. Os boletins individuais dos ensaios de
laboratório efetuados figuram no Anexo V.

154/2
MODELO:

PÁG. 24 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Quadro IX - Resultados dos ensaios de laboratório sobre as amostras colhidas ao longo da furação

Sondagem Profundidade Ref.ª w LL IP % % % Classificação Classificação


Unidade Litostratigráfica G
N.º (m) amostra (%) (%) (%) < #4 < #40 < #200 UNIFICADA AASHTO

2.60 ML - Silte
S1 4.80 - 5.50 AI 0294/17 Silte arenoso (Aluvião) 28.9 NP NP 99.5 90.3 53.5 A-4 (0)
(a) arenoso

2.60 SM - Areia
S1 6.45 - 7.10 AI 0295/17 (Aluvião) 17.9 NP NP 88.4 47.6 21.7 (c) A-1-b (0)
siltosa

2.61 SM - Areia
S1 9.50 - 10.10 AI 0296/17 Areia siltosa (Aluvião) 17.5 NP NP 95.1 73.1 40.6 A-4 (0)
(a)
siltosa

CL - Argila
S1 13.40 - 13.85 AR 0018/18 Argila siltosa (Miocénico) - 46 27 100.0 99.5 91.2 - A-7-6 (26)
magra

CL - Argila
S2 4.40 - 4.85 AR 0297/17 Argila arenosa (Aluvião) - 30 9 99.2 93.9 74.0 - magra com A-4 (5)
areia

ML - Silte
S2 13.40 - 13.83 AR 0298/17 Silte arenoso (Miocénico) - NP NP 99.2 95.1 65.2 - A-4 (0)
arenoso

2.57 CL - Argila
S3 2.60 - 3.30 AI 0001/18 Argila siltosa (Aterro) 28.4 31 9 95.9 82.2 57.2 A-4 (3)
(a)(b)
magra arenosa
w - Teor em água natural; LL - Limite de Liquidez; IP - Índice de Plasticidade; %< #4 - percentagem de solo que passa no peneiro 4; %< #40 - percentagem de solo que passa no peneiro 40; %< #200 - percentagem de solo que passa
no peneiro 200; G - Densidade das partículas sólidas; AI - Amostra Indeformada; AR - Amostra Remexida; NP - Não Plástico; (a) Ensaio edométrico; (b) Ensaio compressão simples; (c) Ensaio Triaxial realizado no Laboratório subcontratado.
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 25 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Quadro IX - Resultados dos ensaios de laboratório sobre as amostras colhidas ao longo da furação (continuação)

Sondagem Profundidade Ref.ª w LL IP % % % Classificação Classificação


Unidade Litostratigráfica G
N.º (m) amostra (%) (%) (%) < #4 < #40 < #200 UNIFICADA AASHTO

2.64 CL - Argila
S3 6.00 - 6.65 AI 0002/18 Areia siltosa (Miocénico) 27.4 36 14 100.0 98.0 91.1 (b) A-6 (13)
magra

2.69 ML - Silte
S3 12.40 - 12.90 AI 0003/18 Argila siltosa (Miocénico) 19.0 NP NP 100.0 94.2 60.2 A-4 (0)
(b)
arenoso

CL - Argila
S4 6.50 - 7.10 AI 0016/18 Areia siltosa (Miocénico) 19.7 34 15 95.4 94.9 60.1 2.62 magra A-6 (7)
arenosa

2.62 CL - Argila
S4 14.40 - 14.95 AI 0017/18 Silte arenoso (Miocénico) 20.5 41 23 100.0 99.2 88.9 A-7-6 (21)
(b)
magra

2.62 ML - Silte
S5 6.00 - 6.65 AI 0005/18 Silte argiloso (Miocénico) 31.4 NP NP 96.6 94.2 66.3 A-4 (0)
(b)
arenoso

2.63 CL - Argila
S5 7.85 - 8.40 AI 0006/18 Silte arenoso (Miocénico) 37.6 35 13 100.0 99.3 71.9 A-6 (8)
(b)
magra c/ areia

2.66 CL - Argila
S6 6.50 - 7.10 AI 0004/18 Silte argiloso (Miocénico) 36.6 39 20 100.0 97.8 91.9 A-6 (19)
(a)
magra
w - Teor em água natural; LL - Limite de Liquidez; IP - Índice de Plasticidade; %< #4 - percentagem de solo que passa no peneiro 4; %< #40 - percentagem de solo que passa no peneiro 40; %< #200 - percentagem de solo que passa no
peneiro 200; G - Densidade das partículas sólidas; AI - Amostra Indeformada; AR - Amostra Remexida; NP - Não Plástico; (a) Ensaio edométrico; (b) Ensaio compressão simples.

154/2
MODELO:
PÁG. 26 DE 52 Nº DE PROC.:G-1113-17-EG-01.0.180206
LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Quadro IX - Resultados dos ensaios de laboratório sobre as amostras colhidas ao longo da furação (continuação)

Sondagem Profundidade Ref.ª w LL IP % % % Classificação Classificação


Unidade Litostratigráfica
N.º (m) amostra (%) (%) (%) < #4 < #40 < #200 UNIFICADA AASHTO

CL - Argila magra
S7 1.45 - 1.90 AR 0299/17 Argila arenosa (Aterro) - 30 8 85.9 76.7 61.0 A-4 (3)
arenosa

Argila arenosa (Materiais CL - Argila magra


S7 5.95 - 6.40 AR 0300/17 - 29 8 90.8 71.0 60.9 A-4 (3)
eventualmente deslocados) arenosa

Argila siltosa (Materiais


S8 4.35 - 4.80 AR 0301/17 - 37 13 100.0 99.1 94.2 CL - Argila magra A-6 (13)
eventualmente deslocados)

S8 11.90 - 12.35 AR 0302/17 Argila siltosa (Miocénico) - 39 18 96.9 96.3 90.7 CL - Argila magra A-6 (17)

S9 4.40 - 4.85 AR 0303/17 Silte arenoso (Miocénico) - NP NP 99.2 98.1 69.6 ML - Silte arenoso A-4 (0)

S9 7.40 - 7.85 AR 0304/17 Argila siltosa (Miocénico) - 38 14 99.6 98.8 95.7 CL - Argila magra A-6 (15)

w - Teor em água natural; LL - Limite de Liquidez; IP - Índice de Plasticidade; %< #4 - percentagem de solo que passa no peneiro 4; %< #40 - percentagem de solo que passa no peneiro 40; %< #200 - percentagem de solo que passa no
peneiro 200; AR - Amostra Remexida; NP - Não Plástico.
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 27 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Quadro X - Resultados dos ensaios de laboratório sobre amostras colhidas nos poços

Poço Profundidade Ref.ª LL IP %> %< %< Classificação Classificação


Descrição visual
N.º (m) amostra (%) (%) #3/4 #40 #200 UNIFICADA AASHTO

AR Aterro pedregoso com GC – Cascalho


P2 0.50 25 9 16.8 36.6 20.8 A-2-4 (0)
0269/17 areia argiloso com areia

Aterro areno-siltoso
AR SM - Areia siltosa
P3 1.50 com fragmentos NP NP 7.7 67.1 40.9 A-4 (0)
0270/17 com cascalho
rochosos

Aterro pedregoso com GP-GM – Cascalho


AR
P4 1.50 materiais de origem NP NP 46.1 11.3 6.1 mal graduado com A-1-a (0)
0271/17
antrópica silte e areia

Aterro areno-siltoso
AR SM - Areia siltosa
P5 1.50 com fragmentos NP NP 4.4 59.0 34.3 A-2-4 (0)
0272/17 com cascalho
rochosos

AR CL-ML – Argila silto-


P6 1.50 Aterro argilo-arenoso 27 7 3.7 81.7 58.0 A-4 (2)
0273/17 arenosa

Aterro areno-argiloso
AR SC - Areia argilosa
P7 1.00 com fragmentos 19 9 17.9 32.9 19.5 A-2-4 (0)
0274/17 com cascalho
rochosos
LL - Limite de Liquidez; IP - Índice de Plasticidade; %> #3/4 - Percentagem de solo retido no peneiro 3/4; %< #40 - Percentagem de solo que passa no peneiro 40; %< #200 - Percentagem
de solo que passa no peneiro 200; AR - Amostra remexida; NP – Não Plástico.

154/2
MODELO:
PÁG. 28 DE 52 Nº DE PROC.:G-1113-17-EG-01.0.180206
LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Quadro XI - Resultados dos ensaios de compactação Proctor e ensaios CBR

Ensaio de Compactação Determinação do CBR

(Proctor Modificado) (95% de CR)


Poço Ref.ª Profundidade
Descrição Visual
N.º amostra (m) уdmax Wopt Índice de CBR Expansibilidade
3
(g/cm ) (%) (%) (%)

Aterro pedregoso com


P2 AR 0269/17 0.50 1.99 10.4 20 0
areia
Aterro areno-siltoso
P3 AR 0270/17 1.50 com fragmentos 1.91 12.0 24 0
rochosos
Aterro pedregoso com
P4 AR 0271/17 1.50 materiais de origem 2.18 7.5 47 0
antrópica
Aterro areno-siltoso
P5 AR 0272/17 1.50 com fragmentos 1.96 11.1 40 0
rochosos

P6 AR 0273/17 1.50 Aterro argilo-arenoso 1.95 11.0 12 0

Aterro areno-argiloso
P7 AR 0274/17 1.00 com fragmentos 2.25 6.2 27 1
rochosos
γdmax - Baridade seca máxima; Wopt - Teor em água ótimo; CBR - Índice de suporte CBR; CR - Compactação Relativa; AR - Amostra Remexida.
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 29 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

2.7. Análise dos Resultados de Solos Ensaiados para Avaliação da Contamin.

Foram selecionadas 10 amostras de solos recolhidas nas sondagens realizadas no presente lote
de terreno em estudo, junto à Gare do Oriente.

As dez amostras foram analisadas em laboratório acreditado através da realização ode ensaios
de varrimento TerraTest ®. Estes ensaios permitem determinar o teor em cerca de 200
compostos. A análise dos resultados foi realizada de acordo com o recomendado pela Agência
Portuguesa do Ambiente, especificamente, através da aplicação das Normas de Ontário.

Os resultados das dez amostras ensaiadas são apresentados na Quadro XII. Os valores de
referência adotados correspondem a um utilizador residencial em solos de granulometria fina e
para uma situação de água não potável (Tabela 3 das Normas de Ontário).

Quadro XII - Resultados analíticos (mg/kgms)

Referência S01 S02 S03 S04 S05 S06 S06 S07 S08 S09
Profundidade (m) - 2.9 2.9 3.3 4.4 2.9 2.9 4.4 2.9 2.8 2.9
Arsénio (As) 18 4.9 8.9 9.3 6.6 5.2 7.2 11 8.9 12 4.6
Bário (Ba) 390 35 31 69 25 15 38 29 73 35 14
Berílio (Be) 4 1.1 1.5 1.5 1.1 1.7
Crómio (Cr) 160 16 19 21 17 17 24 23 33 25 11
Cobalto (Co) 22 2.1 3.5 3.6 2.9 3.5 5.9 3.4 4.6
Cobre (Cu) 140 8.7 6.2 30 5.7 3.1 7.2 12 15 4.9
Mercúrio (Hg) 0.27 0.26 0.37 0.14
Chumbo (Pb) 120 30 15 100 7.5 5 11 14 38 11 4
Molibdénio (Mo) 6.9 1.4 1.2 1.5 1.6 2.3 1.1
Níquel (Ni) 100 6.7 10 11 10 5.1 15 18 11 15 5.7
Vanádio (V) 86 15 15 19 15 13 20 20 16 20 8
Zinco (Zn) 340 24 39 70 33 14 53 64 65 40 19
Fenantreno 6.2 0.2 0.02
Fluoranteno 0.69 0.8 0.08
Pireno 78 0.68 0.07
Benzo(a)antraceno 0.38 0.47 0.03
Criseno 7 0.4 0.04
Benzo(b)fluoranteno 0.78 0.87 0.06
Benzo(k)fluoranteno 0.78 0.36 0.02
Benzo(a)pireno 0.3 0.69 0.04
Dibenzo(ah)antraceno 0.1 0.12 0.01
Benzo(ghi)perileno 6.6 0.67 0.05
Indeno(123-cd)pireno 0.38 0.74 0.04
Naftaleno 0.6 0.01
Antraceno 0.68 0.04
HTP (C16-C35) 300 71
4,4 -DDE 0.26 0.036
154/2
MODELO:

PÁG. 30 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

4,4 -DDT 1.4 0.003


2,4 -DDD 3.3 0.002

Os resultados demonstram que apenas existem valores acima do valor de referência na


amostra recolhida na sondagem S03. Os teores excedem os valores de referência para o
Mercúrio e para um conjunto de Hidrocarbonetos Aromáticos Policíclicos.

Esta afetação poderá estar relacionada com as atividades desenvolvidas no passado neste local
ou, em alternativa, com os materiais utilizados no aterro durante a construção do parque de
estacionamento (no período da construção da Expo 98).

Em função da contaminação encontrada, recomenda-se a realização de um estudo preliminar


de avaliação da contaminação dos solos e das águas subterrâneas, com a realização de um
número finito de sondagens, cerca de 10, com amostragem dos solos em condições adequadas
ao estudo da contaminação e com a instalação de piezómetros tendo em vista a caracterização
do eventual estado de contaminação das águas subterrâneas. Neste caso, um número de dois
piezómetros, a somar aos já existentes na área estudada, poderiam permitir uma amostragem
fiável do meio aquífero.

De notar que a presença de contaminação nos solos e, eventualmente, nas águas


subterrâneas, leva à necessidade de licenciar o processo de remoção dos solos na Câmara
Municipal de Lisboa e na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e
Vale do Tejo de acordo com a legislação em vigor.

No Anexo VI apresentam-se as fichas de amostragem e o respetivo boletim analítico, em


conjunto com a Nota Técnica elaborada por empresa da especialidade.
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 31 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

3. Caracterização Geológica

3.1. Litostratigrafia

De acordo com a Carta Geológica de Portugal, anteriormente referida, no local em estudo


ocorrem as formações do Miocénico Marinho, habitualmente designadas por “Areolas de Braço
de Prata” (M4VIIa), mais recentemente, foram referenciadas como MBP (MVIIa) na Folha 34-D
(Lisboa) da Carta Geológica de Portugal de 2005, e “Areolas de Cabo Ruivo” (M4VIIb).

As “Areolas de Braço de Prata” (M4VIIa) correspondem a alternâncias de arenitos finos, areias


finas (areolas) e bancadas pouco espessas de calcários margosos e gresosos, muito
fossilíferos, tomando por vezes o aspeto de lumachela, com cerca de 20 m de espessura.
A espessura das bancadas de calcário margoso com fósseis varia, regra geral, entre
0.3 e 0.8 m, enquanto que a espessura das bancadas gresosas varia entre 0.4 e 3.0 m.

Para nascente e exteriormente a este lote de terreno, ocorrem as “Areolas de Cabo Ruivo”
(M4VIIb), que se sobrepõem às “Areolas de Braço de Prata”. A unidade das “Areolas de Cabo
Ruivo” corresponde a um conjunto, geralmente de cor amarelado-escuro, representado na
parte inferior, essencialmente, por areias finas e médias, argilosas e por arenitos, mas onde
também ocorrem argilitos, muito micáceos, de tom azulado-escuro ou anegrado, com 3.5 a
4 m de espessura. Para a parte superior, existem biocalcarenitos grosseiros. As alternâncias de
bancadas biocalcareníticas e areníticas são frequentes. Mais recentemente, esta unidade foi
referenciada como MCR (MVIIb).

A cartografia geológica das formações ocorrentes consta num extrato da Folha 2 da Carta
Geológica do Concelho de Lisboa, publicada pelos Serviços Geológicos de Portugal, à escala
1:10 000 (Figura 26); bem como num extrato das Folhas 34-D (Lisboa) e 34-B (Loures)
da Carta Geológica de Portugal, publicadas pelo I.N.E.T.I./S.G.P., à escala 1:50 000
(Figura 27).
154/2
MODELO:

PÁG. 32 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Figura 26 - Extrato da Folha 2 da Carta Geológica do Concelho de Lisboa, publicada pelos S.G.P, à escala 1:10 000 (s/ escala).

Figura 27 - Extrato das Folhas 34-B e 34-D da Carta Geológica de Portugal, publicadas à escala 1:50 000 (sem escala).
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 33 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

De acordo com a cartografia geológica regional consultada, neste local as camadas miocénicas
apresentam uma disposição tabular, inclinando entre 4º e 14º para ESE.

Para norte da área em estudo e na dependência de linhas de água que confluíam antigamente
no rio Tejo, com orientações gerais WNW-ESE (linha de água principal) e SW-NE (linha de
água secundária), ocorrem depósitos aluvionares (a), de génese recente. Também foi
identificada a presença de aterros em toda a área de intervenção, resultantes de diversas
ações antrópicas desenvolvidas ao longo do tempo.

3.2. Geomorfologia

Do ponto de vista geomorfológico, as formas de relevo observadas nesta região devem-se


fundamentalmente à sua evolução geomorfológica natural, dependendo esta em especial da
constituição litológica das formações ocorrentes e estrutura geológica, do encaixe da rede de
drenagem e da ação humana relacionada com trabalhos de modelação topográfica
desenvolvidos no local, materializados pelos depósitos de aterro existentes.

O lote em estudo insere-se numa zona relativamente aplanada, com declive muito suave
para NE. As cotas altimétricas variam entre a cota máxima de 16.00, na extremidade a SW,
e a cota mínima de 9.00, na extremidade a NE. Podem ser distinguidas duas parcelas de
terreno: uma mais a norte, com cotas a variar sensivelmente entre 9.00 e 11.00 e delimitada
por taludes a poente e a sul, que atingem, no máximo, 3.0 m de altura; e outra mais a sul que
varia entre 14.00 e 16.00, havendo um desnível da ordem dos 3.0 m de altura em relação à
Rua da Centieira, situada a nascente deste lote.

Na parcela de terreno localizada mais a norte existiam linhas de água, afluentes da margem
direita do rio Tejo, sendo que a principal corria quase paralelamente ao traçado da atual
Avenida de Berlim na direção do Tejo. Estas linhas de água foram posteriormente aterradas,
como resultado de modificações antrópicas introduzidas ao longo do tempo.

3.3. Hidrogeologia

As condições hidrogeológicas são essencialmente dominadas pela natureza litológica dos


materiais presentes e pela estrutura geológica. Apresentam-se, de seguida, as características
hidrogeológicas das formações ocorrentes no lote de terreno em estudo.
154/2
MODELO:

PÁG. 34 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

No que se refere aos depósitos de aterro, verifica-se que a permeabilidade depende quer da
percentagem de finos existente, quer da granulometria e natureza dos materiais grosseiros
ocorrentes. Neste caso, face à predominância dos depósitos arenosos, por vezes com
componente pedregosa acentuada, ou então silto-arenosos a argilo-arenosos, estes materiais
apresentam globalmente uma permeabilidade alta a moderada. Estas condições favorecem a
percolação nestes materiais recentes, podendo vir a ser expectáveis afluências de água nas
escavações que interessam estes depósitos de cobertura.

As formações aluvionares são constituídas por lodos argilosos, areias lodosas e siltes/areias
finas argilosas, pelo que a sua permeabilidade variará entre baixa a moderada. O horizonte
formado por depósitos de aterro e aluviões funciona assim, no conjunto, como um aquífero
livre.

As formações miocénicas na zona em estudo,são constituídas, sobretudo, por areias finas


silto-argilosas, siltes arenosos e argilas siltosas, por vezes com a intercalação de níveis muito
fossilíferos (“lumachelas”). Na generalidade, este complexo miocénico possui permeabilidade
por porosidade (primária), mas localmente poderá apresentar permeabilidade de fissura nas
camadas mais carbonatadas/fossilíferas (permeabilidade secundária). No caso das
intercalações de níveis calcareníticos, fossilíferos, com menor grau de alteração, a circulação
de água faz-se essencialmente através das superfícies de descontinuidade, de forma que a
permeabilidade dependerá do seu estado de fracturação, das características geométricas das
fraturas (orientação, espaçamento entre fraturas e continuidade) e do tipo de material do
preenchimento. Este complexo miocénico, face à sua composição arenosa fina, silto-arenosa e
argilo-siltosa, possui, assim, permeabilidade globalmente moderada a baixa, proporcionando
condições favoráveis à percolação de água com caudais moderados a pouco significativos.

Durante a furação foi detetada a presença de nível de água em todos os furos de sondagem,
pelo que nos furos de sondagem S1, S2, S4, S5 e S9 se procedeu à instalação de piezómetros,
em tubo PVC rígido, de 2’’ de diâmetro, devidamente crepinados e envolvidos por material
drenante. Na campanha de prospeção realizada anteriormente (Geotest, 2014) foram também
instalados piezómetros, nomeadamente nas sondagens S3_G e S4_G, onde, após a conclusão
dos trabalhos de instalação dos tubos piezométricos, foram realizadas campanhas de leitura
dos níveis de água nos piezómetros instalados.

Os resultados obtidos nos diversos piezómetros constam nos Quadros XIII, XIV e XV.
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 35 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Quadro XIII - Características dos piezómetros (Geotest, 2014)

Crepinação -
Profundidade
Sondagem Cota de boca Intervalo de
Piezómetro
N.º (aproximada) profundidades
(m)
(m)

S3_G 10.67 20.80 9.00-20.00

S4_G 10.60 22.50 6.00-21.50

Quadro XIV - Níveis de água registados nos piezómetros (Geotest, 2014)

Piezómetro N.º S3_G S4_G

Nível Nível Nível Nível


Dia da leitura
(m) Cotado (m) (m) Cotado (m)

05-08-2014 3.40 +7.27 - -

07-08-2014 2.50 +8.17 - -

12-08-2014 - - 2.80 +7.80

13-08-2014 2.25 +8.42 - -

01-09-2014 2.32 +8.35 2.16 +8.44

24-10-2014 2.20 +8.47 1.89 +8.71

Quadro XV - Profundidades e cotas dos níveis de água medidos (Sondagens - Geotest, 2017/2018)

Crepinação -
Profundidade
Sondagem Intervalo de Profundidade
Cota de boca Piezómetro Data Cota N.A.
N.º profundidades N.A. (m)
(m)
(m)
2017-12-22 3.50 +6.75
S1 10.250 24.00 3.00-15.00 2018-01-04 3.40 +6.85
2018-01-15 3.19 +7.06
2017-12-22 2.45 +7.99
2018-01-04 2.40 +8.04
S2 10.442 16.50 3.00-11.00
2018-01-11 2.05 +8.39
2018-01-15 2.09 +8.35

S4 10.610 23.80 1.50-15.00 2018-01-15 1.25 +9.36


154/2
MODELO:

PÁG. 36 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Crepinação -
Profundidade
Sondagem Intervalo de Profundidade
Cota de boca Piezómetro Data Cota N.A.
N.º profundidades N.A. (m)
(m)
(m)
2018-01-04 2.20 +8.60
S5 10.802 21.50 2.00-11.00 2018-01-11 1.80 +9.00
2018-01-15 1.80 +9.00

S6 10.844 -- -- 2017-12-18 2.50 +8.34

S7 14.416 -- -- 2017-11-27 6.50 +7.92

S8 14.958 -- -- 2017-11-24 7.20 +7.76

2017-12-05 6.00 +8.69


2017-12-14 5.90 +8.79
S9 14.688 16.50 2.50-11.00
2017-12-22 6.00 +8.69
2018-01-15 5.51 +9.18

A partir da análise dos Quadros XIII e XIV, verifica-se que nos piezómetros instalados em
2014 foi detetada a presença de nível de água às profundidades de 2.20 m (S3_G) e 1.89 m
(S4_G) no dia 2014-10-24, correspondendo a cotas aproximadas situadas entre +8.00 e
+9.00. Atendendo à localização e aos resultados obtidos nas várias leituras realizadas, é
possível que haja influência da maré do rio Tejo, o que poderá ser esclarecido com uma
monitorização durante um período de tempo mais apropriado. Adicionalmente, destaca-se
também que foi registada uma subida contínua dos níveis, em resposta à recarga direta com
origem nos episódios de precipitação.

Relativamente às leituras efetuadas na presente campanha de prospeção geotécnica


(Quadro XV), verifica-se que os níveis de água se mostraram posicionados a profundidades
variáveis entre 1.25 m e 7.20 m, correspondendo a cotas compreendidas entre +6.75 a +7.06
(na S1) e +9.36 (na S4)/+9.18 (na S9)/+9.00 (S5).

Aparentemente a topografia e a estratigrafia são favoráveis à instalação de fluxos de água


subterrânea em direção ao rio Tejo. O escoamento subterrâneo ocorrerá de W para E
acompanhando o andamento do contacto geológico entre as camadas da formação das
“Areolas de Braço de Prata” (M4VIIa) mergulhando em direção ao rio Tejo, elemento drenante
por excelência.
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 37 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

3.4. Tectónica e Sismicidade

Do ponto de vista estrutural, a região onde se insere a área em estudo, situa-se no flanco
ocidental do sinclinal do Tejo de orientação geral NE-SW, constituído por formações geológicas
que vão desde o Lusitaniano até ao Pliocénico. O conjunto destas formações inclina para sul e
sudeste.

Consoante a sua constituição litológica, as várias unidades apresentam diferentes


comportamentos reológicos face à deformação Alpina. Deste modo, as formações constituintes
da Série Miocénica comportaram-se de forma dúctil, originando dobramentos suaves,
raramente associados a falhas de pequena dimensão e orientação variada.

A presença de falhas na Série Miocénica, tal como já foi referido anteriormente, é mais
limitada, mostrando estas, geralmente, pequena dimensão e direção aproximadamente N-S.
Podendo, no entanto, apresentar outro tipo de orientações, que constituem os grupos de
acidentes de orientação NE-SW, paralelos ao Tejo, e os grupos de acidentes de orientação
NW-SE, formando, os primeiros, o sistema mais antigo e também o mais importante.

De acordo com a bibliografia consultada, as camadas miocénicas deverão apresentar uma


disposição tabular, com uma direção aproximadamente NNE-SSW, inclinando para ESE, com
valores de pendor entre 4º e 14º.

A área interessada pelo estudo encontra-se sujeita à influência de diversos mecanismos de


sismicidade, que podem dar origem a sismos intraplaca e interplaca. De acordo com a carta de
isossistas de intensidades máximas, do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (1993),
a área em estudo localiza-se numa zona de intensidade IX, na escala de Mercalli modificada.

De acordo com a norma NP EN 1998-1 de 2010, a região abrangida pelo presente estudo
situa-se na zona sísmica 1.3 e 2.3 para a ação sísmica tipo 1 e 2, respetivamente, o que
corresponde a uma aceleração de 1.5 e 1.7 m/s2. Esta norma define espectros de potência
consoante a natureza dos terrenos (Tipos A, B, C, D e E), conforme se apresenta no
Quadro XVI.
154/2
MODELO:

PÁG. 38 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Quadro XVI - Tipos de Terreno

Parâmetros
Tipos de
Descrição do Perfil Estratigráfico
Terreno
νs,30 (m/s) NSPT cu (kPa)

Rochas ou formação geológica de tipo rochosos, que inclua, no


Tipo A > 800 - -
máximo, 5 m de material mais fraco à superfície.

Depósitos de areia muito compacta, de seixo (cascalho) ou de


argila muito rija, com uma espessura de, pelo menos, várias
Tipo B 360 – 800 > 50 > 250
dezenas de metros, caracterizados por um aumento gradual
das propriedades mecânicas com a profundidade.

Depósitos profundos de areia compacta ou medianamente


Tipo C compacta, de seixo (cascalho) ou de argila rija, com uma 180 - 360 15 - 50 70 - 250
espessura de várias dezenas e muitas centenas de metros.

Depósitos de solos não coesivos de compacidade baixa a


média (com ou sem alguns estratos de solos coesivos moles),
Tipo D < 180 < 15 < 70
ou de solos predominantemente coesivos de consistência mole
a dura.

Perfil de solo com um estrato aluvionar superficial com valores


Tipo E de υs do tipo C ou D e uma espessura entre cerca de 5 e 20 m, - - -
situado sobre um estrato mais rígido.

Depósitos constituídos ou contendo um estrato com pelo


menos 10 m de espessura de argilas ou siltes moles com < 100
Tipo S1 - 10 - 20
elevado índice de plasticidade (PI>40) e um elevado teor em (indicativo)
água

Depósitos de solos com potencial de liquefação, de argilas


Tipo S2 sensíveis ou qualquer outro perfil de terreno não incluído nos - - -
tipos A - E ou S1
νs,30 – velocidade média das ondas de corte.

De acordo com a informação recolhida, as formações ocorrentes inserem-se nos terrenos do


tipo C ou do tipo E.
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 39 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

4. Caracterização Geotécnica

4.1. Resultados Obtidos

RECENTE:

Depósitos de aterro ou outros materiais eventualmente deslocados

De acordo com as campanhas de prospeção geotécnica realizadas verifica-se que, em toda a


área estudada, existem depósitos de aterro ou outros materiais eventualmente deslocados.
Trata-se de solos essencialmente areno-siltosos a areno-argilosos, por vezes argilo-arenosos,
de tons castanho-escuro, castanho-amarelado, castanho-alaranjado e cinzento-escuro, com
fragmentos de calcário em proporção e dimensão variada, restos de tijolo e por vezes outros
elementos estranhos. Estes depósitos de cobertura recentes foram reconhecidos até
profundidades a variar entre cerca de 3.0 a 4.5 m, no caso dos aterros identificados em todas
as sondagens realizadas, e entre 6.0 a 9.0 m no caso dos materiais eventualmente deslocados
identificados nas sondagens S4, S7 e S8. Constitui exceção a sondagem S9 onde estes
depósitos recentes praticamente não se encontram representados. Nestes materiais recentes
foram registados valores de NSPT a variar entre 1 e 17.

Com base nos resultados obtidos verifica-se que as amostras de aterro ensaiadas e de
materiais eventualmente deslocados resultaram em solos dos tipos GC - Cascalho argiloso com
areia, GP-GM - Cascalho mal graduado com silte e areia, SM - Areia siltosa com cascalho,
SC - Areia argilosa com cascalho, CL-ML - Argila silto-arenosa e CL - Argila magra arenosa
e Argila magra, de acordo com a classificação Unificada, e dos grupos A-2-4 (0), A-4 (0;2;3),
A-6 (13) e A-1-a (0), segundo a classificação para fins rodoviários (AASHTO). Nestes solos de
génese recente foram registados valores da percentagem de finos a variar entre 57.2% e
94.2%, no caso dos solos essencialmente argilosos, e entre 6.1% e 40.9%, no caso dos solos
maioritariamente arenosos, com valores de LL entre 19% e 37% e IP entre 7% e 13%
ou então como solos não plásticos (NP). O valor do teor em água (w) obtido foi de 28.4% e os
valores da densidade das partículas sólidas (G) foram de 2.57 e 2.60.

No que se refere aos resultados dos ensaios de compactação Proctor modificado obtiveram-se
pesos volúmicos secos máximos entre 1.91 e 2.25 g/cm3 e teores em água ótimos entre
6.2 e 12.0 %. Os valores obtidos no índice de CBR variaram entre 12 e 47 %, para uma
154/2
MODELO:

PÁG. 40 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

compactação relativa de 95%, e a expansibilidade entre 0 e 1 %.

Formações aluvionares

Em duas das sondagens realizadas em 2014, a S1_G e a S2_G, foram reconhecidos solos
aluvionares siltosos a arenosos finos, com alguma componente argilo-siltosa, de tons castanho
a castanho-amarelado, por vezes com algum seixo quartzoso ou fragmentos de calcário e de
basalto; bem como areias lodosas, castanho-acinzentadas a cinzento-escuras, com restos de
conchas e fragmentos carbonatados. Estes materiais de génese aluvionar foram identificados
até cerca dos 8.9 e 10.4 m de profundidade, respetivamente nas sondagens S1_G e S2_G,
com valores de NSPT situados entre 0 e 8.

Na campanha de prospeção geotécnica agora realizada (2017/2018) foram identificados


depósitos aluvionares nas sondagens S1, S2 e S3 até profundidades a variar entre 4.6 m (na
S3) e 11.9 m (na S2), cujos valores de NSPT obtidos variaram entre 0 e 6 e nos ensaios
pressiométicos foram obtidos valores de EM entre 0.7 e 6.7 MPa e valores de pl entre 0.1 e
0.9 MPa. Os solos aluvionares reconhecidos em 2017/2018 compreendem areias silto-argilosas
com fragmentos rochosos de natureza e dimensão variada, siltes arenosos com componente
lodosa e lodos argilosos/argilas siltosas misturados com alguma areia e seixos/fragmentos
diversos, de tons cinzento-escuro e acastanhado.

Os resultados dos ensaios laboratoriais realizados sobre amostras colhidas nas aluviões
indicam que se trata de solos dos tipos SM - Areia siltosa, ML - Silte arenoso e CL - Argila
magra com areia, de acordo com a classificação Unificada, e pertencentes aos grupos
A-4 (0;5) e A-1-b (0), segundo a classificação para fins rodoviários (AASHTO). Nestes solos
aluvionares foram registados valores da percentagem de finos entre 21.7% e 74.0%, não
plásticos (NP) ou com valor de LL de 30% e IP de 9%, com valores de w entre 17.5% e 28.9%
e valores de G de 2.60 e 2.61.

MIOCÉNICO:

Subjacentemente ocorre o maciço miocénico formado por uma sucessão alternante de areias
finas siltosas/siltes arenosos e argilas siltosas, por vezes com a intercalação de níveis muito
fossilíferos (“lumachelas”), bem como níveis calcareníticos. Os níveis lumachélicos,
vulgarmente designados por “cascões”, são formados quase exclusivamente por fósseis de
bivalves e de gastrópodes, exibindo normalmente uma geometria lenticular e errática.
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 41 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Nas sondagens efetuadas as espessuras dos níveis lumachélicos/calcareníticos rondam entre


cerca de 1.0 e 4.5 m.

Do topo para a base, no maciço miocénico ocorrente neste local podem ser diferenciados os
seguintes horizontes litológicos:

− Areias finas silto-argilosas e siltes arenosos, de tom amarelado, pontualmente com


tonalidades acinzentadas, com restos de fósseis, por vezes com passagens
carbonatadas/fossilíferas (níveis de “cascão” fossilífero). Foram identificados até às
profundidades de 8.9 m (S3_G e S4_G) e 11.9 m (S1_G e S2_G), assim como até
profundidades a variar entre cerca de 6.0 e 15.0 m nas sondagens agora realizadas;

− Argilas siltosas, siltes argilosos e siltes arenosos, de tons cinzento-escuro e cinzento,


pontualmente esverdeados a cinzento-esverdeados com tonalidades
amareladas/alaranjadas, com conteúdo fossilífero e por vezes com a intercalação de níveis
bio-calco-areníticos friáveis (“cascões” fossilíferos e/ou calcarenitos fossilíferos), até às
profundidades máximas prospetadas.

Nos ensaios SPT realizados neste complexo miocénico foram obtidos valores de
NSPT compreendidos entre 10 e 60, distribuídos de forma heterogénea quer em planta, quer em
profundidade. Contudo, poderá ser diferenciado um horizonte superior com valores de NSPT, em
regra, situados entre 10 e 26; bem como um horizonte inferior caracterizado por valores de
NSPT entre 24 e 60. Nos ensaios pressiométricos foram obtidos valores de EM entre 4.6 e
16.0 MPa e valores de pl entre 1.1 e 1.9 MPa, superiormente, passando inferiormente para
valores de EM de 23.4 e 52.5 MPa e valores de pl de 3.9 e 7.7 MPa.

As amostras ensaiadas deste complexo miocénico resultaram em solos dos tipos ML - Silte
arenoso/Silte com areia e CL - Argila magra, Argila magra com areia e Argila magra arenosa,
de acordo com a classificação Unificada, e pertencentes aos grupos A-4 (0),
A-6 (7;8;10;13;15;17;19) e A-7-6 (21;26), segundo a classificação para fins rodoviários
(AASHTO). A percentagem de finos obtida variou entre 60.1% e 95.7%, mostrando-se como
solos não plásticos (NP) ou com valores de LL entre 33% e 46% e IP entre 12% e 27%.
Os valores de teor em água variaram entre 19.0% e 37.6%, enquanto os valores de G
variaram entre 2.62 e 2.69.

Nos ensaios de compressão uniaxial (compressão simples) foram obtidos valores da tensão de
rotura (σr) entre 152.6 e 399.4 kPa e do módulo de deformabilidade (E) entre 4.7 e 8.5 MPa.
154/2
MODELO:

PÁG. 42 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Nos piezómetros instalados em 2014, na última leitura efetuada foi detetada a presença de
nível de água às profundidades 2.20 m (S3_G) e 1.89 m (S4_G), correspondendo às cotas
aproximadas de +8.47 e +8.71. Relativamente à presente campanha de prospeção geotécnica
verificou-se que os níveis de água se mostraram posicionados a profundidades variáveis entre
1.25 m e 7.20 m, correspondendo a cotas compreendidas entre cerca de +7.00 (na sondagem
S1) e +9.00 (nas sondagens S4, S5 e S9).

Os valores obtidos para a condutividade hidráulica (K) pontual variaram entre 2.5x10-8 m/s e
3.7x10-7 m/s (ou seja, entre 2.5x10-6 cm/s e 3.7x10-5 cm/s), correspondendo a um meio de
permeabilidade baixa relacionável com solos finos, predominantemente argilosos e/ou siltosos.

Foram elaborados doze perfis geológico-geotécnicos interpretativos, à escala horizontal


1:400 (H) e à escala vertical 1:200 (V) em formato A1, designados de A-A’ a L-L’, que
traduzem o modelo geológico adotado para o local e que se apresentam no Anexo I (Desenhos
n.ºs G-1113-17-EG-01-02[0] a G-1113-17-EG-01-05[0]). Optou-se por sobrelevar duas vezes
os perfis interpretativos, de forma a permitir uma rápida e clara interpretação dos mesmos.

4.2. Zonamento Geotécnico

Em termos de zonamento geotécnico definiram-se 2 zonas geotécnicas (ZG1 e ZG2), contudo


a zona ZG2 foi diferenciada em 3 sub-zonas (ZG2A, ZG2B e ZG2C).

A zona geotécnica ZG1 é formada pelos depósitos de aterro, aluviões e outros materiais
eventualmente deslocados (génese recente), caracterizados por valores de NSPT compreendidos
entre 0 e 17. A ZG1 foi reconhecida até profundidades a variar entre cerca dos 3.0 m e os
11.9 m.

Conforme referido, optou-se por subdividir a zona geotécnica ZG2 em três sub-zonas,
nomeadamente ZG2A, ZG2B e ZG2C. A sub-zona ZG2A compreende o maciço miocénico
descomprimido, essencialmente areno-siltoso a silto-arenoso, onde foram registados valores
de NSPT representativos variáveis entre 10 e 41. Esta sub-zona foi identificada até
profundidades a variar entre cerca dos 6.0 m e 12.0 m. A sub-zona ZG2B corresponde ao
maciço miocénico mais competente, predominantemente argilo-siltoso a silto-argiloso,
caracterizado por valores de NSPT situados entre 24 e 60. A ZG2C é composta pelos níveis
lumachélicos e/ou calcareníticos fossilíferos intercalados neste maciço, onde foram sempre
obtidos valores de NSPT acima de 60.
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 43 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

4.3. Parâmetros Geotécnicos

Na determinação dos parâmetros geotécnicos dos materiais ocorrentes tomam-se como


valores base os resultados obtidos nos ensaios realizados e consideram-se as correlações
existentes na bibliografia da especialidade (Bowles,1996 e Baguelin et al, 1978). Dado o
caráter recente dos materiais de aterro e das formações aluvionares, para estes materiais
estimam-se os parâmetros drenados, ou seja, ângulo de resistência ao corte e módulo de
deformabilidade drenado. Para a formação miocénica com caráter arenoso consideram-se
igualmente os parâmetros em condições drenadas, enquanto que para a formação miocénica
com caráter argiloso tomam-se os parâmetros em condições não drenadas, ou seja, resistência
ao corte não drenada e módulo de deformabilidade não drenado.

Face aos resultados obtidos nas campanhas de prospeção realizadas e do conhecimento do


tipo de materiais presentes, estimam-se os parâmetros geomecânicos das formações
ocorrentes, a partir de correlações com valores de NSPT normalmente utilizadas e com os
valores dos ensaios pressiométricos (EM, pl).

No presente caso adotam-se para as diferentes zonas geotécnicas as características de


resistência e de deformabilidade que se apresentam no Quadro XVII.

Quadro XVII - Parâmetros Geotécnicos

Zona Formação Descrição pl EM φ’ cu E’ Eu


NSPT
Geotécnica Geológica Litológica (MPa) (MPa) (º) (kPa) (MPa) (MPa)

Aterros e outros
materiais
1 - 17 - - 26 - 30 - 8 - 15 -
eventualmente
ZG1 Recente deslocados
Formações
0-8 0.1 - 0.9 0.7 - 6.7 24 - 28 - 4 - 10 -
aluvionares
Areias finas
ZG2A silto-argilosas e 10 - 41 1.1 - 1.9 4.6 - 16.0 30 - 33 - 30 - 70 -
siltes arenosos
Argilas siltosas,
ZG2B siltes argilosos e 24 a 60 3.9 - 7.7 23.4 - 52.5 - 150 - 360 - 60 - 140
Miocénico
siltes arenosos
Níveis
lumachélicos/
ZG2C > 60 - - 35 - 38 - 90 - 150 -
calcarenitos
fossilíferos
cu – resistência ao corte não drenada; φ’ – ângulo de resistência ao corte; E’ – módulo de deformabilidade drenado; Eu – módulo de deformabilidade não drenado.
154/2
MODELO:

PÁG. 44 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

5. Condições de Escavação

De acordo com informação fornecida pelo Cliente, as estruturas a construir correspondem a


edifícios com 2 e 3 pisos em cave, estando associados à realização de escavações da ordem
dos 6 m (maioritariamente) e de 9 m de profundidade (no caso do Lote L1).

Face às características dos terrenos ocorrentes considera-se que, no geral, a escavação poderá
ser realizada com recurso a meios mecânicos de média potência, do tipo giratória, embora
pontualmente poderá vir a ser necessário o recurso a martelo nos níveis calco-areníticos
fossilíferos (lumachélicos) mais resistentes.

Para construção dos pisos em cave previstos tem que se ter em consideração as profundidades
a atingir, as características geológicas, geotécnicas e hidrogeológicas do terreno ocorrente e as
condições de vizinhança existentes. Nesta fase, desconhecem-se em pormenor as
características das estruturas a executar, mas também as condições de vizinhança que cada
um dos lotes apresentará aquando da realização da escavação, pelo que, atendendo às
características do terreno, são apenas dadas algumas indicações genéricas acerca do modo
como se poderá proceder à realização dessas mesmas escavações.

Assim, face às alturas de escavação previstas e ao tipo de formações ocorrentes, entende-se


que a escavação deverá ser realizada recorrendo a uma estrutura de contenção periférica.
Face ao caráter arenoso dos terrenos miocénicos mais superficiais associados à presença de
nível de água elevado e às reduzidas características geotécnicas das formações aluvionares
ocorrentes, entende-se que se deverá optar por uma solução do tipo cortina de estacas
secantes ou parede moldada, embora salvaguardando que a execução desta última poderá ser
mais difícil nos níveis lumachélicos mais resistentes.

É ainda de referir que, sendo expectável a interferência da escavação com o nível de água,
será necessário prever o recuso a bombagem com meios adequados, por forma a recolher e
encaminhar a água afluente para o exterior da zona em estudo.
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 45 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

6. Condições de Fundação

6.1. Generalidades

Face ao caráter recente dos depósitos de aterro e aluviões, considera-se que a zona geotécnica
ZG1 não deverá servir de fundação às estruturas que se pretendem construir, devendo estas
ficar assentes na formação miocénica ocorrente em profundidade.

Desconhecem-se as características das estruturas agora a realizar, entendendo-se, porém, que


a solução de fundação deverá ser ajustada caso a caso, função das cargas a aplicar e das
características do terreno interessado em cada local.

Nos casos em que a zona geotécnica ZG2A ocorre a profundidades inferiores a 3.0 m
relativamente à cota de fundação prevista, e caso os níveis de carga forem compatíveis com os
valores de tensão admissível desta zona, poder-se-á optar por uma solução de fundação
direta, por ensoleiramento geral. Da mesma forma, nos casos em que a cota de fundação do
edifício se encontra, no máximo, a cerca de 3.0 m das zonas ZG2B/ZG2C, se poderá optar por
uma solução de fundação direta, por sapatas, assentes nestas subzonas geotécnicas. Caso
contrário, dever-se-á adotar uma solução de fundação indireta, por estacas, devidamente
encastradas na formação miocénica caracterizada por valores de NSPT superiores a 24, ou seja,
nas subzonas ZG2B/ZG2C. Dada a heterogeneidade de valores de NSPT obtidos, entende-se que
a solução será composta por estacas flutuantes, para as quais deverá garantida uma
penetração mínima de 6.0 m, para além do encastramento da ponta da estaca, nestas
subzonas.

6.2. Fundação Direta

De seguida apresenta-se a metodologia adotada para a estimativa das tensões admissíveis,


que poderá ser considerada no dimensionamento das fundações. Chama-se, no entanto, a
atenção para o facto dos cálculos que se apresentam serem gerais, constituindo os seus
resultados apenas ordens de grandeza, devendo os mesmos ser aferidos com base nas
condições específicas de cada caso.

O cálculo da tensão admissível, para além do conhecimento da geometria da fundação e da


cota de implantação, requer o conhecimento das características do carregamento induzido pela
154/2
MODELO:

PÁG. 46 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

estrutura. Desconhecendo-se quais as características deste carregamento, admite-se,


simplificadamente, que se pretende transmitir uma carga vertical e centrada, permitindo assim
ter uma ordem de grandeza do valor de tensão admissível a tomar no cálculo da fundação.

O cálculo da tensão admissível para fundações diretas é feito segundo a metodologia proposta
pelo Eurocódigo 7 (EC7), admitindo os coeficientes parciais de segurança previstos para a
Abordagem de Cálculo 1, combinações 1 e 2.

A capacidade de carga é calculada através da seguinte expressão:

1
q ult = c dN cd s c + q dN qd s q + B γN γd s γ
2

sendo,
cd – valor de cálculo da coesão (kPa);
qd – valor de cálculo da tensão acima da cota de fundação (kPa);
B – largura da fundação (m);
γ – peso volúmico do solo (kN/m3);
Ncd, Nqd, Nγd – fatores da capacidade de carga, função do valor de cálculo do ângulo φd;
sc, sq, sγ – fatores adimensionais tendo em conta a geometria da fundação.

Considera-se que os parâmetros apresentados anteriormente correspondem a valores


característicos, pelo que para determinar os valores de cálculo é necessário afetá-los dos
coeficientes de segurança indicados no EC7 para a referida Abordagem de Cálculo.

A determinação da tensão admissível de uma fundação deve ter em atenção, para além da
verificação à rotura, a questão da deformabilidade. Como tal, o valor da tensão admissível é
ainda limitado pelo máximo assentamento admitido para a estrutura em estudo.

O assentamento é estimado com base na Teoria da Elasticidade utilizando a formulação que


consta de Winterkorn e Fang (1975):

1 − ν2
s = σ ×B cd
E

sendo,
s – assentamento (m);
σ – tensão aplicada (kPa);
B – largura da fundação (m);
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 47 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

ν – coeficiente de Poisson do solo (0.3 - condições drenadas; 0.5 - condições não drenadas);
E – módulo de deformabilidade (kPa);
cd – fator que tem em conta a forma e rigidez da fundação.

Nos cálculos efetuados considera-se, simplificadamente, uma profundidade enterrada da


sapata (D) igual a 0.5 m e uma sapata quadrada com dimensões em planta de 2.0×2.0 m2,
admitindo-se a presença de nível freático na base da fundação. Refere-se ainda que se tomam,
por segurança, os menores valores que constam do Quadro XVII para as diferentes zonas
geotécnicas. Para verificação da tensão admissível calculada à rotura, o assentamento máximo
admitido é de 1.5 cm.

Atendendo à heterogeneidade dos terrenos que constituem a zona geotécnica ZG2A, com base
nos cálculos realizados propõe-se, por segurança, a adoção de um valor de tensão admissível
da ordem de 100 kPa. Para a zona ZG2B poder-se-á tomar um valor de tensão admissível de
250 kPa. Refere-se, porém, que estes valores deverão ser confirmados com base nas reais
dimensões das sapatas, profundidades estimadas para fundação e características do
carregamento.

6.3. Fundação Indireta

Na determinação do valor da carga resistente das estacas segue-se a metodologia proposta no


EC7 (2010), onde o valor de cálculo da resistência à compressão de uma estaca (Estado Limite
Último, ELU) é dado por:

Rc;d =Rb;d +Rs;d

sendo Rb;d e Rs;d os valores de cálculo resistente de ponta e lateral de uma estaca,
respetivamente.

Os valores de Rb;d e Rs;d são obtidos a partir das seguintes expressões:

Rb;k Rs;k
Rb;d = e Rs;d =
γb γs

onde Rb;k Rs;k representam os valores característicos da resistência na ponta e lateral de uma
estaca e γb e γs são os coeficientes de segurança parciais para estacas sujeitas a cargas
verticais, respetivos.
154/2
MODELO:

PÁG. 48 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Com base no EC7, adotando a Abordagem de Cálculo 1, tomam-se coeficientes de 1.25 e 1.6
para a resistência de ponta e de 1.0 e 1.3 para a resistência lateral para as combinações 1 e 2,
respetivamente. Face às características do método utilizado, na determinação da resistência
total, aplica-se ainda um coeficiente de modelo cujo valor recomendado no Anexo Nacional é
de 1.5.

Para avaliação da resistência lateral e de ponta aplicou-se o método desenvolvido por


Bustamante e Frank (1999) para os maciços terrosos.

Os valores característicos são calculados a partir das seguintes expressões:

Rb;k =qb;k ×Ab Rb;k = ∑ qsi;k ×Asi

sendo:
qb;k – o valor característico da resistência de ponta por unidade de área;

qsi;k – o valor característico da resistência lateral por unidade de área da camada i;

Ab – a área nominal da base da estaca (no caso de estacas com secção circular Ab = =π×D2 ⁄4);
Asi – a área lateral nominal da estaca na camada de solo i.

Os valores de qb;k e de qsi;k são, segundo estes autores, função dos valores determinados no

ensaio CPT por meio de:

q
qb;k =qc ×kc e qsi;k =min  c ;qs,max 
β

sendo,
qc – o valor da resistência de ponta obtido no ensaio CPT;
kc – fator adimensional dependente do tipo de estaca e do tipo de terreno;
β – fator adimensional dependente do tipo de estaca e do tipo de terreno.
qs,max – valor máximo da resistência lateral unitária.

No cálculo da capacidade de carga vertical das estacas considera-se que estas são, conforme
referido anteriormente, do tipo moldada, com 0.8 m de diâmetro, encastradas, por segurança,
nas subzonas ZG2B/ZG2C. Atendendo às características do maciço ocorrente, considera-se a
contribuição de cerca de 1.5 m de resistência lateral referente à zona ZG2A e 4.0 m referente
à zona ZG2B, para avaliação da capacidade de carga das estacas.
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 49 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Para determinar a capacidade de carga lateral e de ponta tomaram-se os valores de kc e α que


se apresentam no Quadro XVIII.

Quadro XVIII - Parâmetros adimensionais dependentes de qc (Bustamante e Frank)

Subzona qc
Litologia α kc qs,max (MPa)
Geotécnica (kN/m2)

Areias
ZG2A 8.0 200 - 120
siltosas

Argilas
ZG2B 15.0 75 0.4 40
siltosas

qc – resistência de ponta estática.

Admitindo estacas com 0.8 m de diâmetro e para os comprimentos atrás referidos obtém-se
um valor de cálculo da capacidade resistente à compressão da estaca de 1 500 kN
(Combinação 2), pressupondo um encastramento mínimo de 6.0 m nas subzonas ZG2B/ZG2C.
Refere-se ainda que os valores das tensões a considerar deverão ainda ser limitadas pelas
características dos materiais que constituem a própria estaca.

Vialonga, 06 de fevereiro de 2018

Sandra Brito (Geóloga)

Rita Martins (Eng.ª Civil)


154/2
MODELO:

PÁG. 50 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

Bibliografia

• Almeida, I. M. (1991). Características Geotécnicas dos Solos de Lisboa. Dissertação para a


Obtenção do Grau de Doutor em Geologia;

• Berkeley-Cotter, J. C. (1956). O Miocénico marinho de Lisboa. Comunicações dos Serviços


Geológicos de Portugal. Suplemento ao Tomo XXXVI;

• Bowles, J. (1996). Foundation Analysis and Design. McGraw-Hill;

• EC7 - Eurocódigo 7 (2010). Projecto Geotécnico. Parte 1 - Regras gerais. NP-EN 1997-1.
Comissão Europeia de Normalização. Bruxelas;

• EC8 - Eurocódigo 8 (2010). Projecto de Estruturas para resistência aos sismos. Parte 1:
Regras gerais, acções sísmicas e regras para edifícios. NP-EN 1998-1. Comissão Europeia de
Normalização. Bruxelas;

• Geotest (2014). Estudo Geológico e Geotécnico, Loteamento da Zona da Gare do Oriente -


Lisboa. Fimes Oriente - Fundo de Investimento Imobiliário Fechado;

• Geotest (2014). Estudo Hidrogeológico, Loteamento da Zona da Gare do Oriente - Lisboa.


Fimes Oriente - Fundo de Investimento Imobiliário Fechado;

• Instituto Nacional de Engenharia, Tecnologia e Inovação (2005). Carta Geológica de


Portugal. Escala 1:50 000. Folha 34-D (Lisboa). I.N.E.T.I., Departamento de Geologia.
Lisboa;

• Instituto Nacional de Engenharia, Tecnologia e Inovação (2006). Notícia Explicativa da Folha


34-D (Lisboa) da Carta Geológica de Portugal. Escala 1:50 000. I.N.E.T.I., Departamento de
Geologia. Lisboa;

• S.C.E. (Edição 1 de 1975). Carta do Concelho de Lisboa. Escala 1:10 000. Folha 2. Serviço
Cartográfico do Exército;

• S.G.P. (1985). Carta Geológica do Concelho de Lisboa. Escala 1:10 000. Folha 2. Serviços
Geológicos de Portugal;

• S.G.P. (1981). Carta Geológica dos Arredores de Lisboa. Escala 1:50 000. Folha 4 (Lisboa).
Serviços Geológicos de Portugal. Lisboa;

• S.G.P. (1981). Carta Geológica de Portugal. Folha 34-B (Loures). Escala 1:50 000. Serviços
Geológicos de Portugal;
154/2
MODELO:

Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206 PÁG. 51 DE 52


LOTEAMENTO JUNTO À GARE DO ORIENTE, PARQUE DAS NAÇÕES -LISBOA
ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO

• Teixeira, C. e Gonçalves, F. (1980). Introdução à Geologia de Portugal. Instituto Nacional de


Investigação Científica;

• Winterkorn, H.F., and Fang, H.Y., (1975). Foundation Engineering Handbook. Van Nostrand
Reinhold, New York;

• Zbyszewski, G. (1963). Notícia Explicativa da Folha 4 (Lisboa) da Carta Geológica dos


Arredores de Lisboa. Escala 1:50 000. Serviços Geológicos de Portugal.

154/2
MODELO:

PÁG. 52 DE 52 Nº DE PROC.: G-1113-17-EG-01.0.180206


ANEXOS
ANEXO I
Peças Desenhadas
ANEXO II
Sondagens Mecânicas
SONDAGEM Nº S1

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-07

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-12-14
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 24.05 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 17.90 m = 76 mm 0.00 - 13.50 m =113 mm COTA: 10.250 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
17.90 - 24.00 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO - m= mm - m= mm M= -84119.367 P= -99655.658

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

0
0.25
10 Brita calcária com restos de
betuminoso.

1 Solos silto-arenosos a areno-argilosos,


9 de tons castanho-amarelado e 2
castanho-acinzentado, com fragmentos 15
rochosos e passagem de lodo argiloso 30
junto à base (Aterro/Aluvião). 2+4
2

1
3 15
7 3.35 30
2+2
Silte arenoso com componente lodosa e
lodos argilosos misturados com areia e 1
4
seixos/fragmentos diversos, de tom 15
6
cinzento-escuro e acastanhado 30
(Aluvião). 0+1

5
AI 0294/17
5

6
2
15
4
30
1+0
AI 0295/17
7 1
3
15
7.40
30
Areias silto-argilosas, com passagens 0+0

8
argilosas e com a presença constante
2
de fragmentos rochosos de natureza e
dimensão variada (Aluvião).

2
9 15
1 30
2+2

AI 0296/17
10

Observações: O tubo piezométrico instalado foi crepinado desde 3.00m até 15.00m de profundidade.

A leitura do nível de água detectado refere-se ao dia 2017-12-22 e a do estabilizado ao dia 2018-01-15.
Foram realizados ensaios pressiométricos aos 4.35m e 8.15m de profundidade.

Legenda: Nível de água detectado: 3.50 m Nível de água estabilizado: 3.19 m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 1/3


SONDAGEM Nº S1

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-07

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-12-14
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 24.05 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 17.90 m = 76 mm 0.00 - 13.50 m =113 mm COTA: 10.250 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
17.90 - 24.00 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO - m= mm - m= mm M= -84119.367 P= -99655.658

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

10

0
10.40 8
15
Areias silto-argilosas, com níveis 30
11
argilosos e com a presença de 8+10

-1
fragmentos rochosos de natureza e
dimensão variada.
60

12
3

-2

13

-3
13.40 8
15
Argila siltosa a silte argiloso, cinzento- 30 AR 0018/18

14
escuro, com resto de fósseis 13+18

-4
esbranquiçados.

7
15 15
-5 30
11+18

16
60
-6
16.40
5
Silte argiloso cinzento-escuro,
17
aumentando a componente
-7
carbonatada para a base e de tom
cinzento claro a amarelado, com
passagem de calcarenito fossilífero aos 60
18.00m de profundidade. 3
18

-8

W5-4

19

-9
19.50
Calcarenito fossilífero, de tom W3-5 F5
amarelado, muito fraturado e
20

Observações: O tubo piezométrico instalado foi crepinado desde 3.00m até 15.00m de profundidade.

A leitura do nível de água detectado refere-se ao dia 2017-12-22 e a do estabilizado ao dia 2018-01-15.
Foram realizados ensaios pressiométricos aos 4.35m e 8.15m de profundidade.

Legenda: Nível de água detectado: 3.50 m Nível de água estabilizado: 3.19 m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 2/3


SONDAGEM Nº S1

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-07

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-12-14
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 24.05 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 17.90 m = 76 mm 0.00 - 13.50 m =113 mm COTA: 10.250 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
17.90 - 24.00 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO - m= mm - m= mm M= -84119.367 P= -99655.658

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

20
W3-5
-10 medianamente a muito alterado, por
vezes com passagens decompostas
(areias com níveis calcareníticos 60
21 intercalados de tom amarelado). 0
-11

22 F5
W4-5
-12 60

23

-13
23.40

Argila siltosa, esverdeada, com laivos 60


24 24.05 alaranjados e alguma componente
5
-14
fossilífera.

25

-15

26

-16

27

-17

28

-18

29

-19

30

Observações: O tubo piezométrico instalado foi crepinado desde 3.00m até 15.00m de profundidade.

A leitura do nível de água detectado refere-se ao dia 2017-12-22 e a do estabilizado ao dia 2018-01-15.
Foram realizados ensaios pressiométricos aos 4.35m e 8.15m de profundidade.

Legenda: Nível de água detectado: 3.50 m Nível de água estabilizado: 3.19 m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 3/3


SONDAGEM Nº S1

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-07

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-12-14
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 24.05 m
MARCA: OXIDRILL 0.00 - 16.45 m = 76 mm 0.00 - 13.50 m =113 mm COTA: 10.250 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
16.45 - 24.00 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO - m= mm - m= mm M= -84119.367 P= -99655.658

Caixa de sondagem 1 (0.00m - 20.25m de profundidade).

Caixa de sondagem 2 (20.25m - 24.00m de profundidade).

Pág. 1/1
SONDAGEM Nº S2

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-04

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-12-05
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 17.95 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 16.40 m = 76 mm 0.00 - 11.90 m =113 mm COTA: 10.442 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
- m= mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY - m= mm - m= mm M= -84055.122 P= -99714.553

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

Aterro areno-argiloso, de tons


10
amarelado e cinzento, por vezes com
passagens pedregosas.
1

0
9
15
30
2
1+1

1
3 15
30
7 1+1

4.40 0
6
15
Argila siltosa, com componente arenosa 30
AR 0297/17

5
fina, de tons castanho-acinzentado e 1+1
cinzento-escuro (Aluvião).
5

1
6 15
30
4 1+1

7.40 1
3
15
Lodo argiloso, cinzento-escuro, com 30
8
alguns restos de conchas (Aluvião). 2+1

1
9 15
30
1 1+1

10

Observações: O tubo piezométrico instalado foi crepinado desde 3.00m até 11.00m de profundidade.

A leitura do nível de água detetado refere-se ao dia 2017-12-22 e a do estabilizado ao dia 2018-01-15.

Legenda: Nível de água detectado: 2.45 m Nível de água estabilizado: 2.09 m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 1/2


SONDAGEM Nº S2

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-04

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-12-05
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 17.95 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 16.40 m = 76 mm 0.00 - 11.90 m =113 mm COTA: 10.442 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
- m= mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY - m= mm - m= mm M= -84055.122 P= -99714.553

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

10

10.40 2
0
15
Areia argilosa, cinzento-esbranquiçada, 30
11
com restos de conchas 3+3
(Aluvião/materiais deslocados).
-1

11.90 8
12 15
Areia fina siltosa a silte arenoso, 30
-2 amarelo-esverdeado, com restos de 16+25
fósseis.
13

15
-3
15
AR 0298/17
28
14
25+35

-4

14.90 12
15 15
Silte arenoso, cinzento-escuro, por 28
-5 vezes com restos de fósseis. 22+38

16

60
-6
15

17

-7

60
17.95 5
18

-8

19

-9

20

Observações: O tubo piezométrico instalado foi crepinado desde 3.00m até 11.00m de profundidade.

A leitura do nível de água detetado refere-se ao dia 2017-12-22 e a do estabilizado ao dia 2018-01-15.

Legenda: Nível de água detectado: 2.45 m Nível de água estabilizado: 2.09 m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 2/2


SONDAGEM Nº S2

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-04

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-12-05
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 17.95 m
MARCA: OXIDRILL 0.00 - 16.40 m = 76 mm 0.00 - 11.90 m =113 mm COTA: 10.442 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
- m= mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY - m= mm - m= mm M= -84055.122 P= -99714.553

Caixa de sondagem (0.00m - 17.95m de profundidade).

Caixa de sondagem (Amostras ensaiadas).

Pág. 1/1
SONDAGEM Nº S3

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-18

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-12-21
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 24.36 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 19.40 m = 76 mm 0.00 - 12.40 m =113 mm COTA: 10.868 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
19.40 - 21.00 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO 21.00 - 24.00 m = 76 mm - m= mm M= -84095.925 P= -99747.422

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

0
0.15
"Tout-venant" de calcário

Argila siltosa amarelada, com


10
1 fragmentos de natureza carbonatada
(Aterro).
1
15
30
9
2
1+0

8
3 AI 0001/18
3.30 1
15
Lodos argilosos, cinzento-escuros a 30
7
castanho-acinzentados (Aluvião). 1+1
4

7
4.60 15
23
6 Areias finas siltosas, de tons amarelado 32+28
5
a amarelo-esverdeado, por vezes com
passagens argilosas acinzentadas.
5
15
5 30
6
7+10
AI 0002/18

4
7

9
15
30
3
8
14+16

2 17
9 15
30
17+28

1
10

Observações: Foram realizados ensaios pressiométricos aos 4.10m e 9.55m de profundidade.

(*) - Perdeu-se a amostra.

Legenda: Nível de água detectado: m Nível de água estabilizado: m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 1/3


SONDAGEM Nº S3

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-18

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-12-21
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 24.36 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 19.40 m = 76 mm 0.00 - 12.40 m =113 mm COTA: 10.868 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
19.40 - 21.00 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO 21.00 - 24.00 m = 76 mm - m= mm M= -84095.925 P= -99747.422

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

10
10.25 60 AI (*)
10
Argila siltosa a silte argiloso, cinzento-
escuro, por vezes com restos de fósseis
0
11 esbranquiçados.

-1 11
12 15
30
15+15
AI 0003/18
-2
13

15
15
30
-3
14
20+20

-4 11
15 15
30
15+21

-5
16

10
15
30
-6
17
13+20

-7 10
18 15
30
15+39

-8
19
60
19.40
2
"Cascão" fossilífero, amarelado, muito
W3-5 F5-4
-9
fraturado, com níveis argilosos
20

Observações: Foram realizados ensaios pressiométricos aos 4.10m e 9.55m de profundidade.

(*) - Perdeu-se a amostra.

Legenda: Nível de água detectado: m Nível de água estabilizado: m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 2/3


SONDAGEM Nº S3

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-18

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-12-21
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 24.36 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 19.40 m = 76 mm 0.00 - 12.40 m =113 mm COTA: 10.868 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
19.40 - 21.00 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO 21.00 - 24.00 m = 76 mm - m= mm M= -84095.925 P= -99747.422

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

20

intercalados de tom cinzento-escuro.


W3-5 F5-4

-10
21.00 11
21
15
Argila siltosa, cinzento-escura, com 28
alguns restos de fósseis. 26+34

-11
22

60
22.50
5

-12
Areia siltosa, amarelada, com fósseis e
23 fragmentos de calcarenito.

-13 53
24
15
24.36 21
39+21

-14
25

-15
26

-16
27

-17
28

-18
29

-19
30

Observações: Foram realizados ensaios pressiométricos aos 4.10m e 9.55m de profundidade.

(*) - Perdeu-se a amostra.

Legenda: Nível de água detectado: m Nível de água estabilizado: m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 3/3


SONDAGEM Nº S3

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-18

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-12-21
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 24.36 m
MARCA: OXIDRILL 0.00 - 19.40 m = 76 mm 0.00 - 12.40 m =113 mm COTA: 10.868 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
19.40 - 21.00 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO 21.00 - 24.00 m = 76 mm - m= mm M= -84095.925 P= -99747.422

Caixa de sondagem (0.00m - 24.36m de profundidade).

Pág. 1/1
SONDAGEM Nº S4

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2018-01-04

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2018-01-11
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 24.11 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 20.30 m = 76 mm 0.00 - 19.50 m =113 mm COTA: 10.610 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
20.30 - 24.00 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO - m= mm - m= mm M= -84120.076 P= -99787.277

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

0.40 Pavimento betuminoso sobre "tout-


10
venant" de calcário.

1 Argila siltosa, com alguma componente


arenosa, acastanhada, com alguns
5
fragmentos de natureza carbonatada 15
9
(Aterro). 30
2
2+1

8
2.85 4
3
15
Areia silto-argilosa, de tom amarelado 30
a amarelo-acastanhado, com 2+14
7 abundantes restos de fósseis (Materiais
eventualmente deslocados).
4

5
15
6
30
5
5+5

5.90 6
6 15
Areia fina siltosa a silte arenoso, 30
amarelo-esverdeado, por vezes com 7+9
4 passagens cinzentas, com alguns restos
AI 0016/18
de fósseis.
7

10
15
3
30
8
18+23

2
28
8.90
9 15
5
Silte arenoso, cinzento-escuro, com
60
restos de fósseis e níveis mais
1 fossilíferos no topo.
10.00
10

Observações: O tubo piezométrico instalado foi crepinado desde 1.50m até 23.80m de profundidade.

Foram realizados ensaios pressiométricos aos 5.50m e 9.00m de profundidade.


A leitura do nível de água estabilizado refere-se ao dia 2018-01-15.

Legenda: Nível de água detectado: m Nível de água estabilizado: 1.25 m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 1/3


SONDAGEM Nº S4

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2018-01-04

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2018-01-11
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 24.11 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 20.30 m = 76 mm 0.00 - 19.50 m =113 mm COTA: 10.610 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
20.30 - 24.00 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO - m= mm - m= mm M= -84120.076 P= -99787.277

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

10

Silte arenoso, cinzento-escuro, com 16


0
restos de fósseis e níveis mais 15
fossilíferos junto à base. 30
11
23+33

-1
20
12 15
10
60
-2

13
60

10
-3

14

-4
AI 0017/18
14.95 13
15 15
Argila siltosa a silte, cinzento-escuros, 30
com restos de fósseis dispersos. 21+27
-5

16

9
15
-6
30
17
15+22

-7
60
18 5

-8

19

20
-9 15
19.85 20
43+17
20

Observações: O tubo piezométrico instalado foi crepinado desde 1.50m até 23.80m de profundidade.

Foram realizados ensaios pressiométricos aos 5.50m e 9.00m de profundidade.


A leitura do nível de água estabilizado refere-se ao dia 2018-01-15.

Legenda: Nível de água detectado: m Nível de água estabilizado: 1.25 m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 2/3


SONDAGEM Nº S4

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2018-01-04

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2018-01-11
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 24.11 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 20.30 m = 76 mm 0.00 - 19.50 m =113 mm COTA: 10.610 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
20.30 - 24.00 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO - m= mm - m= mm M= -84120.076 P= -99787.277

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

20

"Cascão" fossilífero, de tom amarelo-


acinzentado, com nível argiloso
-10
cinzento-escuro intercalado.
21.05 W3-5
21

Calcarenito fossilífero, amarelado,


-11 muito fraturado e com zonas mais
alteradas areno-siltosas a areno-
22 argilosas.
F4-5 60

0
-12

W5-3
23

-13
60
24 24.11 11

-14

25

-15

26

-16

27

-17

28

-18

29

-19

30

Observações: O tubo piezométrico instalado foi crepinado desde 1.50m até 23.80m de profundidade.

Foram realizados ensaios pressiométricos aos 5.50m e 9.00m de profundidade.


A leitura do nível de água estabilizado refere-se ao dia 2018-01-15.

Legenda: Nível de água detectado: m Nível de água estabilizado: 1.25 m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 3/3


SONDAGEM Nº S4

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2018-01-04

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2018-01-11
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 24.11 m
MARCA: OXIDRILL 0.00 - 20.30 m = 76 mm 0.00 - 19.50 m =113 mm COTA: 10.610 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
20.30 - 24.00 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO - m= mm - m= mm M= -84120.076 P= -99787.277

Caixa de sondagem 1 (0.00m - 21.55m de profundidade).

Caixa de sondagem 2 (21.55m - 24.11m de profundidade).

Pág. 1/1
SONDAGEM Nº S5

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-22

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2018-01-04
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 22.50 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 17.94 m = 76 mm 0.00 - 16.40 m =113 mm COTA: 10.802 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
17.94 - 22.50 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO - m= mm - m= mm M= -84127.508 P= -99839.543

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

0.35 Pavimento betuminoso sobre "tout-


venant" de calcário.
10
1 Areia siltosa a areia argilosa, de tons
castanho-acinzentado e castanho-
3
alaranjado (Aterro). 15
30
9

2
5+5

8 2.90 7
3 15
Níveis de "cascão" fossilífero, de tom 30
amarelado, com a intercalação de 13+14
argilas siltosas esverdeadas.
7

5
15
30
6

5
9+12

5.55 7
15
5 Silte e argilas siltosas, cinzento- 30
6
escuros, por vezes com restos de 12+18
fósseis e pontualmente com passagens AI 0005/18
de areia fina a média siltosa.
4
7

17
15
30
3

8
23+33
AI 0006/18

2
13
9 15
10
60

10

Observações: Neste furo de sondagem foi instalado tubo piezométrico até aos 21.50m de profundidade, crepinado dos 2.00m aos 11.00m.

Foram realizados ensaios pressiométricos às profundidades de 4.10 e 10.00m.


A leitura do nível de água detetado refere-se ao dia 2018-01-04 e a do estabilizado ao dia 2018-01-15.

Legenda: Nível de água detectado: 2.20 m Nível de água estabilizado: 1.80 m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: ALS Verificado por: SBO Pág. 1/3


SONDAGEM Nº S5

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-22

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2018-01-04
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 22.50 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 17.94 m = 76 mm 0.00 - 16.40 m =113 mm COTA: 10.802 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
17.94 - 22.50 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO - m= mm - m= mm M= -84127.508 P= -99839.543

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

10

Silte e argilas siltosas, cinzento- 7


escuros, por vezes com restos de 15
fósseis e pontualmente com passagens 30
0

11 de areia fina a média siltosa. 17+23

60
-1
12 12

-2
13
60

-3

14

-4 10
15 15
13
30+27

-5

16

10
15
30
-6

17
16+42

60
-7
17.94 4
18

"Cascão" fossilífero, de tom


acinzentado a amarelado, muito
fraturado. W3-5 F5-3
-8

19

60
19.50
3
-9 Argilas siltosas, cinzento-escuras. W5

20

Observações: Neste furo de sondagem foi instalado tubo piezométrico até aos 21.50m de profundidade, crepinado dos 2.00m aos 11.00m.

Foram realizados ensaios pressiométricos às profundidades de 4.10 e 10.00m.


A leitura do nível de água detetado refere-se ao dia 2018-01-04 e a do estabilizado ao dia 2018-01-15.

Legenda: Nível de água detectado: 2.20 m Nível de água estabilizado: 1.80 m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: ALS Verificado por: SBO Pág. 2/3


SONDAGEM Nº S5

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-22

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2018-01-04
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 22.50 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 17.94 m = 76 mm 0.00 - 16.40 m =113 mm COTA: 10.802 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
17.94 - 22.50 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO - m= mm - m= mm M= -84127.508 P= -99839.543

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

20

Argilas siltosas, cinzento-escuras. W5

20.75 F5
-10

21 Calcarenito fossilífero, amarelado, em


regra muito fraturado e com evidências
W4-3
de carsificação.
-11
F4-5

22

22.50

-12

23

-13

24

-14

25

-15

26

-16

27

-17

28

-18

29

-19

30

Observações: Neste furo de sondagem foi instalado tubo piezométrico até aos 21.50m de profundidade, crepinado dos 2.00m aos 11.00m.

Foram realizados ensaios pressiométricos às profundidades de 4.10 e 10.00m.


A leitura do nível de água detetado refere-se ao dia 2018-01-04 e a do estabilizado ao dia 2018-01-15.

Legenda: Nível de água detectado: 2.20 m Nível de água estabilizado: 1.80 m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: ALS Verificado por: SBO Pág. 3/3


SONDAGEM Nº S5

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-22

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2018-01-04
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 22.50 m
MARCA: OXIDRILL 0.00 - 17.94 m = 76 mm 0.00 - 16.40 m =113 mm COTA: 10.802 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
17.94 - 22.50 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO - m= mm - m= mm M= -84127.508 P= -99839.543

Caixa de sondagem 1 (0.00m - 20.25m de profundidade).

Caixa de sondagem 2 (20.25m - 22.50m de profundidade).

Pág. 1/1
SONDAGEM Nº S6

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-14

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-12-18
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 16.71 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 7.10 m = 76 mm 0.00 - 10.40 m =113 mm COTA: 10.844 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
7.24 - 10.40 m = 50 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY 10.85 - 16.40 m = 76 mm - m= mm M= -84064.515 P= -99832.613

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

0.37 Pavimento betuminoso sobre "tout-


venant" de calcário.
10
1 Aterro argilo-arenoso, castanho-
amarelado a esverdeado, com
2
fragmentos de natureza carbonatada. 15
30
9
2
2+2

8 2.90 3
3 15
Areia fina siltosa, amarelada a 30
amarelo-acastanhada, com laivos 6+9
esverdeados e com alguns restos de
7
fósseis.
4

3
15
30
6
5
5+5

5 5.90 6
6 15
Silte argiloso, cinzento-esverdeado com 30
laivos alaranjados, com nível muito 7+8
fossilífero junto à base.
4 60 AI 0004/18
7
14

3
8

2 8.90 10
9 15
Argila siltosa a silte argiloso, cinzento- 30
escuro, em regra com restos de fósseis 13+23
esbranquiçados.
1
10

Observações: O nível de água detectado corresponde à sua posição no final dos trabalhos de furação (2017-12-18).

Foram realizados ensaios pressiométricos aos 5.00 e 9.35m de profundidade, contudo no último ensaio pressiométrico
foram registados resultados anómalos.

Legenda: Nível de água detectado: 2.50 m Nível de água estabilizado: m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 1/2


SONDAGEM Nº S6

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-14

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-12-18
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 16.71 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 7.10 m = 76 mm 0.00 - 10.40 m =113 mm COTA: 10.844 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
7.24 - 10.40 m = 50 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY 10.85 - 16.40 m = 76 mm - m= mm M= -84064.515 P= -99832.613

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

10

Argila siltosa a silte argiloso, cinzento- 12


escuro, em regra com restos de fósseis 15
esbranquiçados. 30
0
11
17+32

-1
17
12 15
15
27+33

-2
13

16
15
10
-3 60
14

-4 16
15 15
28
30+30

-5
16

19
15
16.71 16
-6 50+10
17

-7
18

-8
19

-9
20

Observações: O nível de água detectado corresponde à sua posição no final dos trabalhos de furação (2017-12-18).

Foram realizados ensaios pressiométricos aos 5.00 e 9.35m de profundidade, contudo no último ensaio pressiométrico
foram registados resultados anómalos.

Legenda: Nível de água detectado: 2.50 m Nível de água estabilizado: m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 2/2


SONDAGEM Nº S6

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-12-14

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-12-18
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 16.71 m
MARCA: OXIDRILL 0.00 - 7.10 m = 76 mm 0.00 - 10.40 m =113 mm COTA: 10.844 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
7.24 - 10.40 m = 50 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY 10.85 - 16.40 m = 76 mm - m= mm M= -84064.515 P= -99832.613

Caixa de sondagem (0.00m - 16.71m de profundidade).

Pág. 1/1
SONDAGEM Nº S7

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-11-24

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, EAII INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS, S.A.


DATA DE FIM: 2017-11-27
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 18.35 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 17.95 m = 76 mm 0.00 - 10.40 m =113 mm COTA: 14.416 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
- m= mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY - m= mm - m= mm M= -84096.105 P= -99874.208

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

Areias siltosas e argilas arenosas, de


14
tons castanho-amarelado e castanho-
avermelhado, com restos de tijolo,
1 matéria vegetal incarbonizada e
fragmentos de natureza carbonatada
12
13
(Aterro). 15
AR 0299/17
30
2 10+7

12

8
3 15
E.C.
3.40 30
11
7+10
Areias finas siltosas, de tons
4
amarelado, amarelo-acastanhado e
amarelo-esverdeado, com elementos
10 carbonatados e por vezes com 3
15
passagens argilosas acinzentadas
30
(Materiais eventualmente deslocados).
5 5+6

8
6 15
30 AR 0300/17
8
5+3

7 6
15
30
8 6+6

60
8.95
9 5
Areias finas silto-argilosas, amarelo-
5
esverdeadas, com restos de fósseis.

10

Observações: A leitura do nível de água detetado refere-se ao dia 2017-11-27.

Legenda: Nível de água detectado: 6.50 m Nível de água estabilizado: m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 1/2


SONDAGEM Nº S7

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-11-24

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, EAII INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS, S.A.


DATA DE FIM: 2017-11-27
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 18.35 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 17.95 m = 76 mm 0.00 - 10.40 m =113 mm COTA: 14.416 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
- m= mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY - m= mm - m= mm M= -84096.105 P= -99874.208

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

10

Areias finas silto-argilosas, amarelo- 58


4
esverdeadas, com restos de fósseis e 15
nível de "cascão" fossilífero a partir dos 30
11 10.40m de profundidade. 30+30

11.90 11
12 15
Silte arenoso a silte argiloso, cinzento- 30
2 escuros, por vezes com restos de 14+18
fósseis esbranquiçados.
13

1 15
15
25
14 22+38

16
15 15
27
-1
26+34

16

-2 15
15
26
17 29+31

-3

12
18 15
18.35 25
-4
16+44

19

-5

20

Observações: A leitura do nível de água detetado refere-se ao dia 2017-11-27.

Legenda: Nível de água detectado: 6.50 m Nível de água estabilizado: m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 2/2


SONDAGEM Nº S7

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-11-24

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, EAII INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS, S.A.


DATA DE FIM: 2017-11-27
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 18.35 m
MARCA: OXIDRILL 0.00 - 17.95 m = 76 mm 0.00 - 10.40 m =113 mm COTA: 14.416 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
- m= mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY - m= mm - m= mm M= -84096.105 P= -99874.208

Caixa de sondagem (0.00m - 18.35m de profundidade).

Pág. 1/1
SONDAGEM Nº S8

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-11-22

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, EAII INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS, S.A.


DATA DE FIM: 2017-11-23
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 18.30 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 17.90 m = 76 mm 0.00 - 11.90 m =113 mm COTA: 14.958 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
- m= mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY - m= mm - m= mm M= -84119.487 P= -99907.502

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

0.40 Pavimento betuminoso sobre "tout-


venant" de calcário.

14 1 Aterro: silte castanho-alaranjado, com


bloco de calcário a cerca de 1.50m de 60
profundidade. 0

13 2

2.85 1
12 3
15
Argila siltosa amarelo-esverdeada, com 30 E.C.
alguns fósseis e outros framentos de 3+7
natureza carbonatada (Depósito de
cobertura).
11 4

2
15
AR 301/17
30
4.85
10
2+2
5
Silte a areia fina siltosa, amarelo-
esverdeada a amarelo-acastanhada,
com impregnações carbonatadas
5.85 (Depósito de cobertura). 6
9 6
15
30
Areias finas siltosas, amarelo- 7+8
esverdeadas, com restos de fósseis e
algumas passagens argilosas
8 7
acinzentadas (Materiais eventualmente
deslocados). 7
15
30
7 8
7+10

8.90 33
6 9 15
Níveis de "cascão" fossilífero, com 19
matriz areno-argilosa a argilo-arenosa, 49+11
de tons amarelado a acinzentado.
5 10

Observações: A leitura do nível de água detetado refere-se ao dia 2017-11-24.

Legenda: Nível de água detectado: 7.20 m Nível de água estabilizado: m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 1/2


SONDAGEM Nº S8

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-11-22

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, EAII INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS, S.A.


DATA DE FIM: 2017-11-23
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 18.30 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 17.90 m = 76 mm 0.00 - 11.90 m =113 mm COTA: 14.958 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
- m= mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY - m= mm - m= mm M= -84119.487 P= -99907.502

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

5 10

Níveis de "cascão" fossilífero, com 13


matriz areno-argilosa a argilo-arenosa, 15
de tons amarelado a acinzentado. 30
4 11
18+20

11.90 24
3 12 15
Argila siltosa, cinzento-escura, por 30
AR 302/17
vezes com alguns restos de fósseis 29+29
esbranquiçados.
2 13

23
15
25
1 31+29
14

24
0 15 15
25
29+31

-1 16

18
15
25
-2 31+29
17

15
-3 18 15
18.30 25
30+30

-4 19

-5 20

Observações: A leitura do nível de água detetado refere-se ao dia 2017-11-24.

Legenda: Nível de água detectado: 7.20 m Nível de água estabilizado: m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 2/2


SONDAGEM Nº S8

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-11-22

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, EAII INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS, S.A.


DATA DE FIM: 2017-11-23
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 18.30 m
MARCA: OXIDRILL 0.00 - 17.90 m = 76 mm 0.00 - 11.90 m =113 mm COTA: 14.958 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
- m= mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY - m= mm - m= mm M= -84119.487 P= -99907.502

Caixa de sondagem (0.00m - 18.30m de profundidade).

Pág. 1/1
SONDAGEM Nº S9

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-11-29

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-11-30
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 16.58 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 13.40 m = 76 mm 0.00 - 13.40 m =113 mm COTA: 14.688 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
13.40 - 16.50 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO - m= mm - m= mm M= -84061.844 P= -99911.228

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

0.30 Material reciclado: brita, tijolo e restos


de betão.
14

1 Areia fina siltosa, amarelo-


esbranquiçada a amarelada, com
21
abundantes restos de fósseis (níveis 15
13 intercalados de "cascão" fossilífero). 30
2
37+15

12
32
3 15
E.C.
30
35+23
11

4.40 6
15
10 Silte arenoso a areia fina siltosa, 30
AR 0303/17

5
amarelo-esverdeados, com alguns 8+10
restos de fósseis.

9
18
6 15
30
9+12
8

7.40 7
15
7 Argila siltosa a silte argiloso, cinzento- 30 AR 0304/17

8
escuro, em regra com componente 12+18
fossilífera.

6 39
9 15
4
60

10

Observações: O tubo piezométrico instalado foi crepinado desde 2.50m até 11.00m de profundidade.

A leitura do nível de água detetado refere-se aos dias 2017-12-05 e 2017-12-22, e a do estabilizado ao dia 2018-01-15.
* - RECENTE

Legenda: Nível de água detectado: 6.00 m Nível de água estabilizado: 5.51 m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 1/2


SONDAGEM Nº S9

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-11-29

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-11-30
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 16.58 m
MARCA: OXIDRILL
0.00 - 13.40 m = 76 mm 0.00 - 13.40 m =113 mm COTA: 14.688 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
13.40 - 16.50 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO - m= mm - m= mm M= -84061.844 P= -99911.228

% REC

NÍVEL DE ÁGUA

Z. GEOTÉCNICA
ESTRATIGRAFIA

ENSAIOS E AMOSTRAGEM

FRACTURAÇÃO
PROFUND. (m)

SIMBOLOGIA

PIEZÓMETRO
ALTERAÇÃO
ESPESSURA
COTA (m)

ENSAIOS SPT
DESCRIÇÃO RQD AMOSTRAS

PEN. (cm)
Nº PANCADAS

1º FASE
2º E 3ª FASES
(REFª)
20 40 60 80 10 20 30 40 50

10

Argila siltosa a silte argiloso, cinzento- 8


escuro, em regra com componente 15
4
fossilífera. 30
11
12+16

3 60

12 7

13
60

8
1

14

W5-4

0
60
15
8

-1
W5-4
16

60
16.58 8
-2

17

-3

18

-4

19

-5

20

Observações: O tubo piezométrico instalado foi crepinado desde 2.50m até 11.00m de profundidade.

A leitura do nível de água detetado refere-se aos dias 2017-12-05 e 2017-12-22, e a do estabilizado ao dia 2018-01-15.
* - RECENTE

Legenda: Nível de água detectado: 6.00 m Nível de água estabilizado: 5.51 m AR - Am.remexida AI - Am. indeformada

Realizado por: PGS Verificado por: SBO Pág. 2/2


SONDAGEM Nº S9

PROCESSO G-1113-17
Centro Empresarial Vialonga, Fracção. D2 2625-607 VIALONGA TEL: 219 738 690 FAX: 219 738 699

OBRA: ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


TERRENO ENTRE A AVª DE BERLIM E A AVª DE PÁDUA - PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA DATA DE INÍCIO: 2017-11-29

CLIENTE: EXPO ATLÂNTICO, S.A.; EXPO ÍNDICO, S.A.; EXPO PACÍFICO, S.A.
DATA DE FIM: 2017-11-30
LOCALIZAÇÃO: CONFORME PLANTA EM ANEXO

EQUIPAMENTO: DIÂMETRO: TUBAGEM:


COMPRIMENTO: 16.58 m
MARCA: OXIDRILL 0.00 - 13.40 m = 76 mm 0.00 - 13.40 m =113 mm COTA: 14.688 m INCLINAÇÃO: 90 º
MODELO: OG150
13.40 - 16.50 m = 86 mm - m= mm COORDENADAS:
MÉTODO: ROTARY/ROTAÇÃO - m= mm - m= mm M= -84061.844 P= -99911.228

Caixa de sondagem (0.00m - 16.58m de profundidade).

Pág. 1/1
ANEXO III
Ensaios com Pressiómetro
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99
Nº G-1113-17/IS06/S01/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Amostra Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : dez-17
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S1 ENSAIO Nº : (ver tabela)
REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : (ver tabela)
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

RESUMO DOS RESULTADOS

Ensaio Prof. p0M pf v0 vf EM pl


OBS.
nº (m) (MPa) (MPa) (cm3) (cm3) (MPa) (MPa)
S01-01 4.35 0.04 0.07 175.0 275.0 0.7 0.1
S01-02 8.15 0.16 0.37 250.0 320.0 6.7 0.7

OBSERVAÇÕES :

a
- Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 1/1
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99
Nº G-1113-17/IS06/S01-02/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Amostra Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.12
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S1 ENSAIO Nº : 02
REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 8.15

RESULTADOS DO ENSAIO S1
Profundidade: 8.15 m
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

Pres.man. V30 V60 P+col.hid. Corr.Vol. VC Corr.Pres. PC


2 3 3 2 3 3 2
kgf/cm cm cm kgf/cm cm cm kgf/cm kgf/cm2

0 35 42 0.88 -- -- -- --
0.50 82 98 1.38 1.56 96.4 0.72 0.7
1.00 138 145 1.88 1.8 143.2 0.96 0.93
1.50 172 176 2.38 2.05 173.9 1.13 1.26
2.00 196 200 2.88 2.3 197.7 1.29 1.6
2.50 248 252 3.38 2.51 249.5 1.63 1.76
3.50 272 276 4.39 2.91 273.1 1.76 2.62
4.50 314 316 5.39 3.22 312.8 1.99 3.39
5.50 365 378 6.39 3.38 374.6 2.3 4.08
6.00 412 424 6.89 3.46 420.5 2.52 4.36
6.50 448 456 7.39 3.54 452.5 2.67 4.71
7.00 485 495 7.89 3.62 491.4 2.85 5.04
7.50 525 542 8.39 3.7 538.3 3.06 5.32

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 1/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99
Nº G-1113-17/IS06/S01-02/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Amostra Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.12
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S1 ENSAIO Nº : 02
REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 8.15

Ensaio S1-8.15 m
Gráfico VC vs PC
6.0
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

5.0

4.0
(kgf/cm2)
Pressões

3.0

2.0

1.0

0.0
0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 500 550 600 650 700 750 800
Volumes
(cm3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 2/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S01-02/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Amostra Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.12
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S1 ENSAIO Nº : 02
REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 8.15

Ensaio S1-8.15 m
Gráfico 1/VC vs PC
6.0
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

5.0

4.0
(kgf/cm2)
Pressões

3.0

2.0

1.0

0.0
0 0.002 0.004 0.006 0.008 0.01 0.012
1/Volumes
(cm-3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 3/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99
Nº G-1113-17/IS06/S01-01/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Amostra Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.11
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S1 ENSAIO Nº : 01
REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 4.35

RESULTADOS DO ENSAIO S1
Profundidade: 4.35 m
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

Pres.man. V30 V60 P+col.hid. Corr.Vol. VC Corr.Pres. PC


2 3 3 2 3 3 2
kgf/cm cm cm kgf/cm cm cm kgf/cm kgf/cm2

0 20 25 0.50 -- -- -- --
0.50 84 106 1.00 1.38 104.6 0.76 0.3
1.00 162 178 1.50 1.62 176.4 1.15 0.36
1.50 218 228 2.01 1.86 226.1 1.48 0.53
2.00 268 278 2.51 2.11 275.9 1.78 0.73
2.50 325 344 3.01 2.36 341.6 2.15 0.86
3.00 402 426 3.51 2.56 423.4 2.54 0.97
3.50 485 514 4.01 2.76 511.2 2.94 1.07
4.00 578 602 4.51 2.96 599 3.35 1.16

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 1/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99
Nº G-1113-17/IS06/S01-01/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Amostra Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.11
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S1 ENSAIO Nº : 01
REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 4.35

Ensaio S1-4.35 m
Gráfico VC vs PC
1.4
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

1.2

1.0

0.8
(kgf/cm2)
Pressões

0.6

0.4

0.2

0.0
0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 500 550 600 650 700 750 800
Volumes
(cm3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 2/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S01-01/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Amostra Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.11
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S1 ENSAIO Nº : 01
REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 4.35

Ensaio S1-4.35 m
Gráfico 1/VC vs PC
1.4
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

1.2

1.0

0.8
(kgf/cm2)
Pressões

0.6

0.4

0.2

0.0
0 0.002 0.004 0.006 0.008 0.01 0.012
1/Volumes
(cm-3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 3/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99
Nº G-1113-17/IS06/S03/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Amostra Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : dez-17
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S3 ENSAIO Nº : (ver tabela)
REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : (ver tabela)
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

RESUMO DOS RESULTADOS

Ensaio Prof. p0M pf v0 vf EM pl


OBS.
nº (m) (MPa) (MPa) (cm3) (cm3) (MPa) (MPa)
S03-01 4.10 0.25 0.55 270.0 400.0 5.4 0.9
S03-02 9.55 0.55 1.12 365.0 510.0 4.6 1.9

OBSERVAÇÕES :

a
- Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 1/1
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S03-01/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.19
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S3 ENSAIO Nº : 01


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 4.10

RESULTADOS DO ENSAIO S3
Profundidade: 4.10 m
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

Pres.man. V30 V60 P+col.hid. Corr.Vol. VC Corr.Pres. PC


2 3 3 2 3 3 2
kgf/cm cm cm kgf/cm cm cm kgf/cm kgf/cm2

0 40 45 0.48 -- -- -- --
0.50 84 92 0.98 1.36 90.6 0.69 0.3
1.00 135 146 1.48 1.61 144.4 0.96 0.52
1.50 185 196 1.98 1.85 194.1 1.26 0.72
2.00 225 230 2.48 2.1 227.9 1.49 0.99
2.50 245 245 2.98 2.35 242.6 1.59 1.39
3.50 268 270 3.98 2.75 267.2 1.73 2.25
4.50 300 305 4.98 3.15 301.8 1.93 3.05
5.50 335 342 5.98 3.32 338.7 2.13 3.85
7.00 392 400 7.48 3.56 396.4 2.41 5.07
8.50 455 468 8.98 3.8 464.2 2.73 6.25
9.50 515 538 9.98 3.96 534 3.04 6.94

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 1/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S03-01/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.19
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S3 ENSAIO Nº : 01


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 4.10

Ensaio S3-4.10 m
Gráfico VC vs PC
8.0
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

7.0

6.0

5.0
(kgf/cm2)
Pressões

4.0

3.0

2.0

1.0

0.0
0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 500 550 600 650 700 750 800
Volumes
(cm3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 2/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S03-01/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.19
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S3 ENSAIO Nº : 01


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 4.10

Ensaio S3-4.10 m
Gráfico 1/VC vs PC
8.0
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

7.0

6.0

5.0
(kgf/cm2)
Pressões

4.0

3.0

2.0

1.0

0.0
0 0.002 0.004 0.006 0.008 0.01 0.012
1/Volumes
(cm-3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 3/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S03-02/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.19
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S3 ENSAIO Nº : 02


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 9.55

RESULTADOS DO ENSAIO S3
Profundidade: 9.55 m
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

Pres.man. V30 V60 P+col.hid. Corr.Vol. VC Corr.Pres. PC


2 3 3 2 3 3 2
kgf/cm cm cm kgf/cm cm cm kgf/cm kgf/cm2

0 14 15 1.02 -- -- -- --
0.50 44 48 1.52 1.63 46.4 0.4 1.1
1.00 72 76 2.03 1.87 74.1 0.6 1.42
2.00 130 142 3.03 2.37 139.6 0.94 2.09
2.50 172 178 3.53 2.57 175.4 1.14 2.39
3.50 228 240 4.53 2.97 237 1.55 2.97
4.50 278 286 5.53 3.24 282.8 1.82 3.71
5.50 316 322 6.53 3.4 318.6 2.03 4.5
6.50 346 354 7.53 3.56 350.4 2.19 5.34
7.50 380 385 8.52 3.72 381.3 2.34 6.19
9.00 412 420 10.02 3.96 416 2.5 7.52
10.50 446 452 11.52 4.19 447.8 2.65 8.87
12.00 476 485 13.02 4.42 480.6 2.8 10.23
13.50 514 522 14.52 4.65 517.4 2.97 11.56
15.00 561 570 16.02 4.85 565.1 3.19 12.84

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 1/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S03-02/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.19
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S3 ENSAIO Nº : 02


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 9.55

Ensaio S3-9.55 m
Gráfico VC vs PC
14.0
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

12.0

10.0

8.0
(kgf/cm2)
Pressões

6.0

4.0

2.0

0.0
0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 500 550 600 650 700 750 800
Volumes
(cm3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 2/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S03-02/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.19
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S3 ENSAIO Nº : 02


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 9.55

Ensaio S3-9.55 m
Gráfico 1/VC vs PC
14.0
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

12.0

10.0

8.0
(kgf/cm2)
Pressões

6.0

4.0

2.0

0.0
0 0.005 0.01 0.015 0.02 0.025
1/Volumes
(cm-3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 3/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99
Nº G-1113-17/IS06/S04/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Amostra Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : jan-18
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S4 ENSAIO Nº : (ver tabela)
REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : (ver tabela)
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

RESUMO DOS RESULTADOS

Ensaio Prof. p0M pf v0 vf EM pl


OBS.
nº (m) (MPa) (MPa) (cm3) (cm3) (MPa) (MPa)
S04-01 5.50 0.25 0.80 320.0 480.0 8.5 1.3
S04-02 9.00 0.35 1.14 430.0 520.0 23.4 3.9

OBSERVAÇÕES :

a
- Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 1/1
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S04-01/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2018.01.08
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S4 ENSAIO Nº : 01


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 5.50

RESULTADOS DO ENSAIO S4
Profundidade: 5.50 m
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

Pres.man. V30 V60 P+col.hid. Corr.Vol. VC Corr.Pres. PC


2 3 3 2 3 3 2
kgf/cm cm cm kgf/cm cm cm kgf/cm kgf/cm2

0 38 44 0.62 -- -- -- --
0.50 84 90 1.12 1.44 88.6 0.76 0.4
1.00 106 108 1.62 1.68 106.3 0.91 0.71
2.00 170 176 2.62 2.17 173.8 1.69 0.93
3.00 238 246 3.62 2.56 243.4 2.24 1.38
4.00 292 298 4.62 2.88 295.1 2.62 2
5.00 325 332 5.62 3.2 328.8 2.8 2.82
6.00 354 358 6.62 3.42 354.6 2.94 3.68
7.50 388 392 8.12 3.66 388.3 3.11 5.01
9.00 425 430 9.62 3.89 426.1 3.27 6.35
10.50 465 470 11.12 4.13 465.9 3.44 7.68
12.00 508 516 12.62 4.35 511.7 3.64 8.98

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0218 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 1/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S04-01/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2018.01.08
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S4 ENSAIO Nº : 01


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 5.50

Ensaio S4-5.50 m
Gráfico VC vs PC
10.0
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

9.0

8.0

7.0

6.0
(kgf/cm2)
Pressões

5.0

4.0

3.0

2.0

1.0

0.0
0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 500 550 600 650 700 750 800
Volumes
(cm3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0218 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 2/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S04-01/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2018.01.08
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S4 ENSAIO Nº : 01


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 5.50

Ensaio S4-5.50 m
Gráfico 1/VC vs PC
10.0
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

9.0

8.0

7.0

6.0
(kgf/cm2)
Pressões

5.0

4.0

3.0

2.0

1.0

0.0
0 0.002 0.004 0.006 0.008 0.01 0.012
1/Volumes
(cm-3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0218 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 3/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S04-02/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2018.01.09
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S4 ENSAIO Nº : 02


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 9.00

RESULTADOS DO ENSAIO S4
Profundidade: 9.00 m
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

Pres.man. V30 V60 P+col.hid. Corr.Vol. VC Corr.Pres. PC


2 3 3 2 3 3 2
kgf/cm cm cm kgf/cm cm cm kgf/cm kgf/cm2

0 10 10 0.97 -- -- -- --
0.50 30 34 1.47 1.61 32.4 0.3 1.2
1.00 86 90 1.97 1.85 88.2 0.75 1.22
2.00 160 174 2.97 2.35 171.7 1.68 1.29
3.00 235 276 3.97 2.67 273.3 2.48 1.49
3.50 352 375 4.47 2.83 372.2 3.03 1.44
4.50 404 406 5.47 3.15 402.8 3.17 2.3
6.00 432 436 6.97 3.48 432.5 3.3 3.67
8.00 460 460 8.97 3.79 456.2 3.4 5.57
10.00 478 480 10.97 4.1 475.9 3.48 7.49
14.00 525 528 14.97 4.67 523.3 3.69 11.28
18.00 548 550 18.97 5.22 544.8 3.78 15.19
22.00 585 588 22.97 5.74 582.3 3.94 19.03

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0218 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 1/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S04-02/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2018.01.09
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S4 ENSAIO Nº : 02


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 9.00

Ensaio S4-9.00 m
Gráfico VC vs PC
20.0
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

18.0

16.0

14.0

12.0
(kgf/cm2)
Pressões

10.0

8.0

6.0

4.0

2.0

0.0
0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 500 550 600 650 700 750 800
Volumes
(cm3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0218 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 2/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S04-02/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2018.01.09
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S4 ENSAIO Nº : 02


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 9.00

Ensaio S4-9.00 m
Gráfico 1/VC vs PC
20.0
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

18.0

16.0

14.0

12.0
(kgf/cm2)
Pressões

10.0

8.0

6.0

4.0

2.0

0.0
0 0.005 0.01 0.015 0.02 0.025 0.03 0.035
1/Volumes
(cm-3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0218 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 3/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99
Nº G-1113-17/IS06/S05/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Amostra Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : jan-18
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S5 ENSAIO Nº : (ver tabela)
REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : (ver tabela)
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

RESUMO DOS RESULTADOS

Ensaio Prof. p0M pf v0 vf EM pl


OBS.
nº (m) (MPa) (MPa) (cm3) (cm3) (MPa) (MPa)
S05-01 4.10 0.22 0.67 380.0 570.0 6.4 1.1
S05-02 9.80 0.69 3.82 160.0 280.0 52.5 7.7

OBSERVAÇÕES :

a
- Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 1/1
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S05-01/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.22
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S5 ENSAIO Nº : 01


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 4.10

RESULTADOS DO ENSAIO S5
Profundidade: 4.10 m
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

Pres.man. V30 V60 P+col.hid. Corr.Vol. VC Corr.Pres. PC


2 3 3 2 3 3 2
kgf/cm cm cm kgf/cm cm cm kgf/cm kgf/cm2

0 16 16 0.48 -- -- -- --
0.50 54 65 0.98 1.36 63.6 0.54 0.4
1.00 102 112 1.48 1.61 110.4 0.79 0.69
2.00 165 182 2.48 2.1 179.9 1.17 1.31
2.50 222 236 2.98 2.35 233.6 1.53 1.45
3.00 274 284 3.48 2.55 281.4 1.81 1.67
3.50 312 328 3.98 2.75 325.2 2.07 1.91
4.00 365 380 4.48 2.95 377 2.32 2.16
4.50 396 400 4.98 3.15 396.8 2.41 2.57
5.50 430 438 5.98 3.32 434.7 2.59 3.39
6.50 466 476 6.98 3.48 472.5 2.76 4.22
7.50 502 508 7.98 3.64 504.4 2.91 5.07
8.50 534 542 8.98 3.8 538.2 3.06 5.92
9.50 566 575 9.98 3.96 571 3.22 6.76
10.00 592 620 10.48 4.03 616 3.43 7.05

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 1/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S05-01/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.22
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S5 ENSAIO Nº : 01


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 4.10

Ensaio S5-4.10 m
Gráfico VC vs PC
8.0
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

7.0

6.0

5.0
(kgf/cm2)
Pressões

4.0

3.0

2.0

1.0

0.0
0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 500 550 600 650 700 750 800
Volumes
(cm3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 2/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S05-01/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.22
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S5 ENSAIO Nº : 01


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 4.10

Ensaio S5-4.10 m
Gráfico 1/VC vs PC
8.0
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

7.0

6.0

5.0
(kgf/cm2)
Pressões

4.0

3.0

2.0

1.0

0.0
0 0.002 0.004 0.006 0.008 0.01 0.012 0.014 0.016 0.018
1/Volumes
(cm-3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 3/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S05-02/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2018.01.02
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S5 ENSAIO Nº : 02


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 9.80

RESULTADOS DO ENSAIO S5
Profundidade: 9.80 m
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

Pres.man. V30 V60 P+col.hid. Corr.Vol. VC Corr.Pres. PC


2 3 3 2 3 3 2
kgf/cm cm cm kgf/cm cm cm kgf/cm kgf/cm2

0 16 18 1.05 -- -- -- --
0.50 36 38 1.55 1.64 36.4 0.24 1.3
1.50 68 70 2.55 2.13 67.9 0.42 2.13
2.50 100 105 3.55 2.54 102.5 0.66 2.89
3.50 120 122 4.55 2.86 119.1 0.87 3.68
4.50 138 140 5.55 3.18 136.8 1.09 4.46
5.50 148 150 6.55 3.41 146.6 1.23 5.32
7.00 162 164 8.05 3.65 160.4 1.41 6.64
9.00 172 174 10.05 3.96 170 1.54 8.51
12.00 184 185 13.05 4.41 180.6 1.65 11.40
16.00 195 196 17.05 4.96 191 1.75 15.3
20.00 210 215 21.05 5.5 209.5 1.92 19.13
25.00 228 230 26.05 6.12 223.9 2.05 24
30.00 245 248 31.05 6.75 241.2 2.19 28.86
35.00 264 268 36.05 7.37 260.6 2.35 33.7
40.00 285 288 41.05 7.71 280.3 2.51 38.54
45.00 316 322 46.05 7.16 314.8 2.76 43.29
50.00 340 345 51.05 7.16 337.8 2.92 48.13

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0118 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 1/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S05-02/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2018.01.02
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S5 ENSAIO Nº : 02


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 9.80

Ensaio S5-9.80 m
Gráfico VC vs PC
60.0
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

50.0

40.0
(kgf/cm2)
Pressões

30.0

20.0

10.0

0.0
0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 500 550 600 650 700 750 800
Volumes
(cm3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0118 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 2/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S05-02/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2018.01.02
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S5 ENSAIO Nº : 02


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 9.80

Ensaio S5-9.80 m
Gráfico 1/VC vs PC
60.0
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

50.0

40.0
(kgf/cm2)
Pressões

30.0

20.0

10.0

0.0
0 0.005 0.01 0.015 0.02 0.025 0.03
1/Volumes
(cm-3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0118 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 3/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99
Nº G-1113-17/IS06/S06/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Amostra Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : dez-17
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S6 ENSAIO Nº : (ver tabela)
REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : (ver tabela)
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

RESUMO DOS RESULTADOS

Ensaio Prof. p0M pf v0 vf EM pl


OBS.
nº (m) (MPa) (MPa) (cm3) (cm3) (MPa) (MPa)
S06-01 5.00 0.31 0.94 100.0 170.0 16.0 1.8

OBSERVAÇÕES :

a
- Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 1/1
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S06-01/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.14
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S6 ENSAIO Nº : 01


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 5.00

RESULTADOS DO ENSAIO S6
Profundidade: 5.00 m
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

Pres.man. V30 V60 P+col.hid. Corr.Vol. VC Corr.Pres. PC


kgf/cm2 cm3 cm3 kgf/cm2 cm3 cm3 kgf/cm2 kgf/cm2

0 16 18 0.57 -- -- -- --
0.50 46 48 1.07 1.41 46.6 0.4 0.7
1.00 60 60 1.57 1.65 58.3 0.49 1.08
2.00 76 78 2.57 2.14 75.9 0.61 1.96
3.50 102 106 4.07 2.79 103.2 0.75 3.32
6.00 128 130 6.57 3.41 126.6 0.87 5.7
8.00 146 150 8.57 3.73 146.3 0.97 7.6
10.00 172 175 10.57 4.05 171 1.11 9.46
11.50 205 208 12.07 4.27 203.7 1.33 10.74
13.00 246 255 13.57 4.5 250.5 1.63 11.94
14.00 304 314 14.57 4.65 309.3 1.97 12.6
15.00 370 385 15.57 4.79 380.2 2.33 13.24

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 1/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S06-01/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.14
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S6 ENSAIO Nº : 01


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 5.00

Ensaio S6-5.00 m
Gráfico VC vs PC
14.0
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

12.0

10.0

8.0
(kgf/cm2)
Pressões

6.0

4.0

2.0

0.0
0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 500 550 600 650 700 750 800
Volumes
(cm3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 2/3
Mod_Bol_IS06/3
ENSAIO COM PRESSIÓMETRO
a
( PIS.06 )

BOLETIM DE ENSAIO
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 VIALONGA Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 Nº G-1113-17/IS06/S06-01/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO ÍNDICO, EXPO PACÍFICO, INV. IMOBILIÁRIOS, S. A. DATA EXECUÇÃO : 2017.12.14
MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2018.01.16
Amostra

DESIGNAÇÃO : PARQUE DE ESTACIONAMENTO - S6 ENSAIO Nº : 01


REPRESENTAÇÃO : EM PLANTA ANEXA (Nº G-1113-17-EG-01-01) PROF. ENSAIO : 5.00

Ensaio S6-5.00 m
Gráfico 1/VC vs PC
14.0
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente aos itens discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

12.0

10.0

8.0
(kgf/cm2)
Pressões

6.0

4.0

2.0

0.0
0 0.005 0.01 0.015 0.02 0.025
1/Volumes
(cm-3)

OBSERVAÇÕES :

a
Calibração refª CX-0217 - Procedimento interno baseado na Norma NF P 94-110:2000

Operador : Carlos Henriques Visto.


O Responsável: Isa Gregório (Engª) Pág. 3/3
Mod_Bol_IS06/3
ANEXO IV
Ensaios de Permeabilidade do tipo Slug Test
Ensaios de
determinação da
condutividade hidráulica
em piezómetros

Terreno junto à Gare do


Oriente, Parque das Nações
- Lisboa

Marco Rocha, Eng.º

Relatório

Lisboa, 18 de janeiro de 2018


CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Na sequência da solicitação para avaliação da condutividade hidráulica em


4 piezómetros instalados num terreno entre a Av.ª de Pádua e a Av.ª de Berlim, junto à
Gare do Oriente - Lisboa, foram realizados 4 ensaios do tipo Slug Test. O presente
relatório visa descrever os trabalhos realizados e apresentar os resultados obtidos.

2
ENSAIO DE DETERMINAÇÃO DA PERMEABILIDADE – SLUG TEST

Foram realizados 4 Slug Test sobre os piezómetros instalados.

Foi aplicada a seguinte metodologia:

1. Medição e registo do nível estático dentro do piezómetro (NH);


2. Medição e registo da profundidade livre;
3. Descida da sonda (DIVER – Level logger) para registo automático de valores
do nível da água em função do tempo (escala em segundos);
4. Estabilização da sonda, com registo da sua profundidade exata,
5. Promoção da subida “instantânea” do nível da água dentro do piezómetro;
6. Controlo da descida do nível da água até atingir o NH;
7. Recolha de todo o equipamento e registo em software próprio dos resultados
obtidos.

A interpretação destes ensaios permite obter medidas pontuais da condutividade


hidráulica em aquíferos livres, como é o caso presente. Para o efeito usou-se o
método de nível variável de HVORSLEV (1951), com aplicação da seguinte
formulação:

Sendo:

K - Condutividade hidráulica (LT-1)


R - Raio efetivo do piezómetro (incluindo o maciço filtrante) (L)
r - Raio do entubamento do piezómetro (L)
L – Comprimento da zona filtrante (L)
T0 – Tempo correspondendo a H/H0=0,37 (H = nível medido para um tempo T;
H0 = deslocamento máximo inicial) (T)

A solução de Hvorslev assume um conjunto de simplificações, como:

• O aquífero é livre e de extensão infinita;


• A superfície piezométrica é horizontal;
• A subida do nível da água é instantânea;
• O furo é parcial ou totalmente penetrante;
• O furo é considerado de diâmetro infinitesimal;
• O fluxo para o furo é horizontal, não existindo componentes verticais;
• O aquífero é homogéneo e isotrópico.

Os elementos geométricos de cada um dos piezómetros e os respetivos resultados


obtidos na interpretação pelo método de HVORSLEV (1951) são apresentados em
detalhe nas fichas de ensaio apresentadas em Anexo.

3
RESULTADOS

A curva de ajustamento de Hvorslev utilizada para determinação do valor de


permeabilidade é apresentada nas figuras seguintes.

Os resultados obtidos nos ensaios apresentam-se na Tabela 1. Da leitura dos


resultados pode-se considerar que o meio é de permeabilidade baixa.

Tabela 1 – Resultados dos Slug tests


Condutividade hidráulica Condutividade hidráulica
Piezómetro
(m/s) (cm/s)
-7 -5
S1 3.6x10 3.6x10
-8 -6
S2 7.8x10 7.8x10
-7 -5
S5 3.7x10 3.7x10
-8 -6
S9 2.5x10 2.5x10

Figura 1 - Curvas de ajustamento do método de Hvorslev para solução do ensaio tipo


Slug Test - Sondagem/Piezómetro S1

4
Figura 2 - Curvas de ajustamento do método de Hvorslev para solução do ensaio tipo
Slug Test - Sondagem/Piezómetro S2

Figura 3 - Curvas de ajustamento do método de Hvorslev para solução do ensaio tipo


Slug Test - Sondagem/Piezómetro S5

5
Figura 1 - Curvas de ajustamento do método de Hvorslev para solução do ensaio tipo
Slug Test - Sondagem/Piezómetro S9

6
CONCLUSÕES E AUTORIA

Foi determinada a permeabilidade através de ensaios tipo Slug Test, realizados em


4 piezómetros num lote por urbanizar junto à Gare do Oriente, Parque das Nações -
Lisboa.

Os resultados obtidos são compatíveis com permeabilidades baixas, relacionáveis


com as frações mais finas das formações atravessadas pelos piezómetros.

Autoria:

Eng.º Marco Rocha


Cédula Profissional n.º 66888
Emitida pela Ordem dos Engenheiros – Colégio de Engenharia Geológica e de Minas

ANEXO:

• Fichas de ensaio

7
ENSAIO SLUG TEST

PROJETO
Designação Terreno junto à Gare do Oriente

Cliente Expo Atlântico, Expo Índico, Expo Pacífico - Investimentos Imobiliários, S.A.
Localidade Parque das Nações - Lisboa
Técnico responsável Marco Rocha
PONTO DE ENSAIO
Designação S2 Data de execução 15.01.2018
Hora de início 11:45 Hora de final 12:55
ENSAIO – NÍVEIS (m)
Nível Freático medido 2.09 Profundidade do diver 5.6
Coluna de água inicial 3.34 Deslocamento máximo 2.09
Espessura do aquífero 17.0 Kv/Kh 0.1
Distância do ralo ao NF 0.91 Comprimento do ralo 8.0
ENSAIO – DIÂMETROS (cm)
Raio interno tubagem 2.5 Raio do equipamento 0
Raio do obturador 0 Raio total (tubo+filtro) 5
Raio de influência finita 5 Resultados úteis (#) 763
RESULTADOS
Data processamento 18.01.2018 K (m/s) 7.8x10-8
GRÁFICO

OBSERVAÇÕES
Data: 18.01.2018
Responsável: Marco Rocha, Eng.

Página 1 de 4
ENSAIO SLUG TEST

PROJETO
Designação Terreno junto à Gare do Oriente

Cliente Expo Atlântico, Expo Índico, Expo Pacífico - Investimentos Imobiliários, S.A.
Localidade Parque das Nações - Lisboa
Técnico responsável Marco Rocha
PONTO DE ENSAIO
Designação S5 Data de execução 15.01.2018
Hora de início 13:05 Hora de final 15:05
ENSAIO – NÍVEIS (m)
Nível Freático medido 1.80 Profundidade do diver 4.80
Coluna de água inicial 3.0 Deslocamento máximo 1.80
Espessura do aquífero 21.0 Kv/Kh 0.1
Distância do ralo ao NF 0.2 Comprimento do ralo 9.0
ENSAIO – DIÂMETROS (cm)
Raio interno tubagem 2.5 Raio do equipamento 0
Raio do obturador 0 Raio total (tubo+filtro) 5
Raio de influência finita 5 Resultados úteis (#) 1416
RESULTADOS
Data processamento 18.01.2018 K (m/s) 3.7x10-7
GRÁFICO

OBSERVAÇÕES
Data: 18.01.2018
Responsável: Marco Rocha, Eng.

Página 2 de 4
ENSAIO SLUG TEST

PROJETO
Designação Terreno junto à Gare do Oriente

Cliente Expo Atlântico, Expo Índico, Expo Pacífico - Investimentos Imobiliários, S.A.
Localidade Parque das Nações - Lisboa
Técnico responsável Marco Rocha
PONTO DE ENSAIO
Designação S1 Data de execução 15.01.2018
Hora de início 16:20 Hora de final 17:00
ENSAIO – NÍVEIS (m)
Nível Freático medido 3.19 Profundidade do diver 6.9
Coluna de água inicial 3.7 Deslocamento máximo 3.0
Espessura do aquífero 24.0 Kv/Kh 0.1
Distância do ralo ao NF 0.0 Comprimento do ralo 12.0
ENSAIO – DIÂMETROS (cm)
Raio interno tubagem 2.5 Raio do equipamento 0
Raio do obturador 0 Raio total (tubo+filtro) 5
Raio de influência finita 5 Resultados úteis (#) 400
RESULTADOS
Data processamento 18.01.2018 K (m/s) 3.6x10-7
GRÁFICO

OBSERVAÇÕES
Data: 18.01.2018
Responsável: Marco Rocha, Eng.

Página 3 de 4
ENSAIO SLUG TEST

PROJETO
Designação Terreno junto à Gare do Oriente

Cliente Expo Atlântico, Expo Índico, Expo Pacífico - Investimentos Imobiliários, S.A.
Localidade Parque das Nações - Lisboa
Técnico responsável Marco Rocha
PONTO DE ENSAIO
Designação S9 Data de execução 15.01.2018
Hora de início 17:20 Hora de final 18:40
ENSAIO – NÍVEIS (m)
Nível Freático medido 5.51 Profundidade do diver 8.8
Coluna de água inicial 3.0 Deslocamento máximo 5.35
Espessura do aquífero 16.0 Kv/Kh 0.1
Distância do ralo ao NF 0.0 Comprimento do ralo 8.5
ENSAIO – DIÂMETROS (cm)
Raio interno tubagem 2.5 Raio do equipamento 0
Raio do obturador 0 Raio total (tubo+filtro) 5
Raio de influência finita 5 Resultados úteis (#) 763
RESULTADOS
Data processamento 18.01.2018 K (m/s) 2.5x10-8
GRÁFICO

OBSERVAÇÕES
Data: 18.01.2018
Responsável: Marco Rocha, Eng.

Página 4 de 4
ANEXO V
Ensaios de Laboratório
QUADRO RESUMO
SOLOS

Nº G-1113-17/0269/17/QRSL/REV.00
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 Vialonga www.geotest.pt
Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 geral@geotest.pt

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO PACÍFICO, EXPO ÍNDICO, INVEST. IMOBILIÁRIOS, S.A.
Cliente

DATA EMISSÃO : 2017.12.12


MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA

AMOSTRA 0269/17
Amostra

DESIGNAÇÃO / LOCAL : Poço P2 (0.5 m) :

COLHEITA (A) : TÉCNICO LAB. MAT./TIPO : SOLO / REMEXIDA DATA RECEPÇÃO : 2017.11.23
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente à amostra e respectivo ensaio discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

ENSAIO PROCEDIMENTO USADO RESULTADOS UNID.

GC
Classificação Unificada ASTM D 2487-85 --
Cascalho argiloso com areia

Classificação para fins Rodoviários AASHTO M 145-91 A-2-4 (0) --

3/4" 83.2 %

Peneiração #4 58.8 %

Análise Granulométrica ( % Total # 10 47.5 %


LNEC E 239:1970
Passada ) # 40 36.6 %

# 200 20.8 %

Sedimentação -- %
Limite de Liquidez / Plasticidade 25 16 %
Índice de Plasticidade PSL.04 (Rev.3 - NP 143:1969) 9 %
Limite de Retracção -- %
Teor em Água -- -- %
Teor em Matéria Orgânica -- -- %

Equivalente de Areia -- -- %

Azul de metileno -- -- --

Massa Volúmica -- -- g/cm3


--
das Particulas -- -- g/cm3
Secas < #4 -- -- g/cm3
Massa Volúmica aparente -- -- g/cm3
Densidade das Partículas Sólidas -- -- --

Ensaio de Compactação γdmáx 1.99 g/cm3


LNEC E 197:1966
Compactação Pesada em Molde Grande Wopt 10.4 %

Determinação do CBR Índice de CBR 20 %


LNEC E 198:1967
95% de Comp. Relativa Expansibilidade 0 %

Ensaio de permeabilidade -- cm/s


--
-- m/s

Ensaio de Corte Directo c -- --


--
φ -- --

Ensaio de compress. Uniaxial E -- --


--
σrot -- --

Ensaio de Consolidação em Edómetro -- -- --

-- -- -- --

-- -- -- --

OBSERVAÇÕES :

Amostragem realizada pela Geotest

Aprovado por:
O Responsável Técnico pelo Laboratório: Isa Gregório (Eng.) Pág. 1/1
Mod_QRSL/14
ANÁLISE GRANULOMÉTRICA
POR PENEIRAÇÃO HÚMIDA
( LNEC E 239:1970 )
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 Vialonga www.geotest.pt BOLETIM DE ENSAIO
Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 geral@geotest.pt Nº G-1113-17/0269/17/SL02/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
2017.12.12
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO PACÍFICO, EXPO ÍNDICO, INVEST. IMOBILIÁRIOS, S.A.
DATA EXECUÇÃO :

MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2017.12.12
Amostra

DESIGNAÇÃO / LOCAL : Poço P2 (0.5 m) AMOSTRA : 0269/17


COLHEITA (A) : TÉCNICO LAB. MAT./TIPO : SOLO / REMEXIDA DATA RECEPÇÃO : 2017.11.23
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente à amostra e respectivo ensaio discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

Peso total amostra (g) 20156.1 Peso total fracção fina seca antes lavada (g) 183.09

Peneiros (U.S.A.) Peneiros (mm) Massa retida (g) % Retida % Ac. retida % Ac. passada

3" 76.10 0.0 0.0 0.0 100.0


2" 50.80 437.3 2.2 2.2 97.8
1 1/2" 38.10 942.8 4.7 6.8 93.2
1" 25.40 1089.3 5.4 12.3 87.7
3/4" 19.00 909.2 4.5 16.8 83.2
3/8" 9.51 2687.3 13.3 30.1 69.9
#4 4.76 2243.4 11.1 41.2 58.8
# 10 2.00 2263.1 11.2 52.5 47.5
Total Fracção Grossa 10572.4 52.5
# 20 0.841 20.70 5.4 57.8 42.2
# 40 0.420 21.54 5.6 63.4 36.6
# 60 0.250 22.92 6.0 69.4 30.6
#140 0.105 22.65 5.9 75.3 24.7
# 200 0.074 15.21 3.9 79.2 20.8
Fundo 80.07 20.8 100.0 0.0
Total Fracção Fina 183.09 47.5
Malha dos Peneiros (mm)
0,074 0,105 0,250 0,420 0,841 2,00 4.76 9.51 19,0 25.4 38.1 50.8 76.1
100

90

80

70

60
% Passada

50

40

30

20

10

0
0.01 0.1 1 10 100

Argilas e Siltes Areia Fina Areia Média Areia Grossa Seixo Fino Seixo Médio Seixo Grosso

OBSERVAÇÕES :

(A) - Amostragem realizada pela Geotest

Realizado por: Anabela Aprovado por:


O Responsável Técnico pelo Laboratório: Isa Gregório (Eng.) Pág. 1/1
Mod_Bol_SL02/8
DETERMINAÇÃO DOS
LIMITES DE CONSISTÊNCIA
( PSL.04 ) a
Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 Vialonga www.geotest.pt BOLETIM DE ENSAIO
Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 geral@geotest.pt Nº G-1113-17/0269/17/SL04/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
2017.11.30
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO PACÍFICO, EXPO ÍNDICO, INVEST. IMOBILIÁRIOS, S.A. DATA EXECUÇÃO :

MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2017.12.05

0269/17
Amostra

DESIGNAÇÃO / LOCAL : Poço P2 (0.5 m) AMOSTRA :

COLHEITA (A) : TÉCNICO LAB. MAT./TIPO : SOLO / REMEXIDA DATA RECEPÇÃO : 2017.11.23
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente à amostra e respectivo ensaio discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

Ensaio 1 2 3 4
Peso da cápsula (g) 10.89 8.20 7.90 8.66
LIMITE DE LIQUIDEZ

Peso da cápsula + solo húmido (g) 21.19 15.77 17.63 16.83


Peso da cápsula + solo seco (g) 19.11 14.25 15.72 15.26
Peso da água (g) 2.08 1.52 1.91 1.57
Peso do solo seco (g) 8.22 6.05 7.82 6.60
Teor em água (%) 25.3 25.1 24.4 23.8
N.º de pancadas 15 22 28 36
35
Teor em água (%)

25

15
10 100
25 Nº de Pancadas

Ensaio 1 2 3 4
LIMITE DE PLASTICIDADE

Peso da cápsula (g) 4.54 4.77 4.49 4.36


Peso da cápsula + solo húmido (g) 5.24 5.65 5.46 5.70
Peso da cápsula + solo seco (g) 5.14 5.53 5.32 5.51
Peso da água (g) 0.10 0.12 0.14 0.19
Peso do solo seco (g) 0.60 0.76 0.83 1.15
Teor em água (%) 16.67 15.79 16.87 16.52
Valor Médio (%) 16

Ensaio 1 2 3 4
-- --
LIMITE DE RETRACÇÃO

Peso da cápsula (g) -- --


Peso cápsula + solo húmido (g) -- -- -- --
Peso cápsula + solo seco (g) -- -- -- --
Volume da cápsula (cm3) -- -- -- --
Volume solo seco (cm3) -- -- -- --
Limite de retracção (%) -- -- -- --
Valor Médio (%) --

RESUMO LL = 25 % LP = 16 % IP = 9 % LR = --

OBSERVAÇÕES :

(A) - Amostragem realizada pela Geotest a


- PSL.04 - Procedimento interno baseado na NP 143:1969

Realizado por: Anabela Aprovado por:


O Responsável Técnico pelo Laboratório: Isa Gregório (Eng.) Pág. 1/1
Mod_Bol_SL04/9
ENSAIO DE COMPACTAÇÃO
( LNEC E 197:1966 )

Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 Vialonga www.geotest.pt BOLETIM DE ENSAIO


Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 geral@geotest.pt Nº G-1113-17/0269/17/SL07/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
2017.11.30
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO PACÍFICO, EXPO ÍNDICO, INVEST. IMOBILIÁRIOS, S.A.
DATA EXECUÇÃO :

MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2017.12.05
Amostra

DESIGNAÇÃO / LOCAL : Poço P2 (0.5 m) AMOSTRA : 0269/17


COLHEITA (A) : TÉCNICO LAB. MAT./TIPO : SOLO / REMEXIDA DATA RECEPÇÃO : 2017.11.23
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente à amostra e respectivo ensaio discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

Compactação Pesada em Molde Grande


3
Volume molde (cm ) 2071 2071 2071 2071 2071 2071 --

Peso molde (g) 2907 2907 2907 2907 2907 2907 --

Peso molde + solo húm. (g) 6857 7057 7299 7458 7432 7273 --

Peso solo húmido (g) 3950 4150 4392 4551 4525 4366 --

Baridade húmida (g/cm3) 1.91 2.00 2.12 2.20 2.18 2.11 --

Cápsula nº 315 319 226 236 335 374 340 353 296 297 247 287 -- --

Peso cápsula (g) 36.97 35.01 34.79 20.75 31.91 35.66 34.25 35.61 35.70 36.19 36.39 35.74 -- --

Peso cáp. + solo húmido (g) 282.47 235.56 247.28 223.32 241.73 262.16 268.52 248.04 180.16 183.11 204.36 219.91 -- --

Peso cáp. com solo seco (g) 273.03 228.16 233.60 210.69 224.54 244.42 246.26 228.23 163.79 166.68 183.27 197.27 -- --

Peso água (g) 9.44 7.40 13.68 12.63 17.19 17.74 22.26 19.81 16.37 16.43 21.09 22.64 -- --

Peso solo seco (g) 236.06 193.15 198.81 189.94 192.63 208.76 212.01 192.62 128.09 130.49 146.88 161.53 -- --

Teor em água (%) 4.0 3.8 6.9 6.6 8.9 8.5 10.5 10.3 12.8 12.6 14.4 14.0 -- --

Teor em água (média) (%) 3.9 6.8 8.7 10.4 12.7 14.2 --

Baridade seca (g/cm3) 1.84 1.88 1.95 1.99 1.94 1.85 --

2.00

1.98

1.96

1.94

1.92

1.90

1.88

1.86

1.84

1.82
2.0 4.0 6.0 8.0 10.0 12.0 14.0 16.0

RESULTADOS OBTIDOS
Baridade Seca Máxima γ dmáx (g/cm3) 1.99
Teor em Água Óptimo Wopt (%) 10.4

OBSERVAÇÕES :

(A) - Amostragem realizada pela Geotest

Realizado por: Anabela Aprovado por:


O Responsável Técnico pelo Laboratório: Isa Gregório (Eng.) Pág. 1/1
Mod_Bol_SL07/9
DETERMINAÇÃO DO CBR
( LNEC E 198:1967 )

Centro Emp. Vialonga, Frc. D2 2625-607 Vialonga www.geotest.pt BOLETIM DE ENSAIO


Tel: 21 973 86 90 Fax: 21 973 86 99 geral@geotest.pt Nº G-1113-17/0269/17/SL08/REV.00

ESTUDO GEOLÓGICO E GEOTÉCNICO


Obra

Processo Obra: G-1113-17


PARQUE DAS NAÇÕES - LISBOA
2017.12.07
Cliente

CLIENTE : EXPO ATLÂNTICO, EXPO PACÍFICO, EXPO ÍNDICO, INVEST. IMOBILIÁRIOS, S.A. DATA EXECUÇÃO :

MORADA : RUA GARRET, 74, 3.º B, 1200-204 LISBOA DATA EMISSÃO : 2017.12.12
Amostra

DESIGNAÇÃO / LOCAL : Poço P2 (0.5 m) AMOSTRA : 0269/17


COLHEITA (A) : TÉCNICO LAB. MAT./TIPO : SOLO / REMEXIDA DATA RECEPÇÃO : 2017.11.23
Os resultados apresentados referem-se exclusivamente à amostra e respectivo ensaio discriminados. A sua reprodução é apenas permitida na íntegra, salvo expressa autorização da GEOTEST.

COMPACTAÇÃO
Nº pancadas por camada 12 25 55 Molde nº 7 14 26

Molde nº 7 14 26 Cápsula nº 284 355 202 349 281 328

Volume do molde (cm3) 2061 2065 2058 Peso da cápsula (g) 36.37 37.23 36.18 35.58 36.11 35.56

Peso do molde (g) 7622 7370 7533 Peso da cáps. + solo húm.(g) 234.62 216.23 233.55 214.57 258.06 210.86

Peso do solo (g) 5400 5400 5400 Peso da cáps. + solo seco (g) 214.52 198.80 214.12 197.46 236.89 193.46

Água misturada (ml) 561.6 561.6 561.6 Peso da água (g) 20.10 17.43 19.43 17.11 21.17 17.40

Peso do molde + solo húm.(g) 11770 11686 12020 Peso do solo seco (g) 178.15 161.57 177.94 161.88 200.78 157.90

Peso do solo húmido (g) 4148 4316 4487 Teor em água (%) 11.3 10.8 10.9 10.6 10.5 11.0
3
Baridade húmida (g/cm ) 2.01 2.09 2.18 Teor em água médio (%) 11.0 10.7 10.8

Baridade seca (g/cm3) 1.81 1.89 1.97

Grau de compactação (%) 91 95 99

EMBEBIÇÃO
Molde nº 7 14 26 Molde nº 7 14 26

Leit. inicial (mm) / Data15.00 7-dez 8.00 7-dez 24.00 7-dez Altura final do molde +solo (mm) 113.5 113.1 114.3

Leit. final (mm) / Data 15.48 11-dez 8.13 11-dez 24.34 11-dez Expansão (mm) 0.48 0.13 0.34

Expansão relativa (mm) 0.42 0.12 0.30

Peso do molde + solo saturado (g) 11949 11879 12091

Peso do solo saturado (g) 4327 4509 4558

Peso da água absorvida (g) 179 193 71

Baridade húmida (%) 2.10 2.20 2.20

PENETRAÇÃO
Molde nº 7 14 26 Molde nº 7 14 26

Penetração (mm) Força (kgf) Cápsula nº 331 346 288 305 352 373

0.5 29 59 70 Peso da cápsula (g) 36.76 36.31 36.51 36.75 32.23 34.55

1.5 75 152 203 Peso da cáps. + solo húm.(g) 195.10 210.18 178.48 153.31 197.44 170.80

2.0 105 189 245 Peso da cáps. + solo seco (g) 174.02 187.96 161.99 139.85 179.50 155.20