Você está na página 1de 2

MARIA QUITÉRIA*

Essa pomba gira nasceu em 1624 no Reino de Portugal, em Lisboa. Como toda
portuguesa, ela recebeu o primeiro nome de Maria e o segundo nome de Quitéria,
em homenagem a Santa portuguesa. Ela foi criada por sua avó materna, pois sua
mãe era viúva e enamorou-se do imediato de um navio mercante, seguindo com ele
em viagem.Maria veio para o brasil e acomodou-se em Minas Gerais. Com 19 anos
Maria teve seu primeiro filho na fazenda onde seu esposo trabalhava como
capataz. Maria era uma moça prendada e sabia cuidar da casa e do marido com
muito carinho e isso despertou olhares cobiçosos de outros jagunços da fazenda.
Passaram dois anos de harmonia e paz, até que um dia José chegou em casa e
encontrou Maria desacordada nos braços de outro, por uma armação. Ele não
pensou duas vezes, matou-a com 7 tiros e atirou contra seu companheiro que fugiu
porta afora. A criança foi entregue aos cuidados de uma família da fazenda.José
viveu muitos anos infeliz e sem ninguém. Queria muito saber porque Maria fizera
aquilo com ele. José foi atrás do farsante para que este contasse a verdade, ou
tiraria sua vida ali mesmo. E este lhe contou:
> Sua mãe que não passava bem então Maria lhe preparou uma garrafada e
alertou-o que o remédio causava um forte sono e por isso devia ser tomado
somente a noite. No dia da tragédia ele pediu ajuda a Maria novamente, dessa vez
dizendo que ele não se sentia bem.Maria serviu o chá aos dois e tomou-o para
acompanhá-lo, mas não percebeu que o jagunço havia acrescentado ao chá o
preparado. Ela sentiu diferença no gosto, mas não levou em consideração. Quando
ela sentiu sonolência pediu ao jagunço licença, ele saiu e ela foi se deitar. Ele
esperou até que ela dormisse e foi ter com ela... Maria até que começou a acordar,
mas ele trancou sua respiração e ela desmaiou. Então, ele aproveitou para estuprá-
la. Foi quando José chegou e ocorreu o fato.<
José ao ouvir essa história ficou desconsolado. Então, sua Maria era
inocente!Então José levou o jagunço pra fora do armazém e lhe deu três tiros na
cabeça. Depois desse crime, José evadiu-se de Minas Gerais e nunca mais foi visto.
Maria, por sua vez, foi recolhida ao plano espiritual e pode enfim descansar. Após
o tratamento e o refazimento, Maria passou a trabalhar na Linha das Almas, na
Falange "Maria Quitéria". Maria sempre gostou da história de Santa Quitéria,
porque assim como a sua, era uma história de dor, desejo e traição.

Esta pomba gira se trata de uma guardiã de fé, e é da mesma banda de Maria
Padilha, é uma entidade muito forte que comanda uma falange muito grande de
mulheres. A pomba gira Maria Navalhada é sua subordinada. Ela acompanha sete
Exús e se apresenta sempre quando bem incorporada como uma mulher forte e
sem rodeios e ao contrário do que muitos pensam, estas entidades apesar de serem
muito sensuais, não costumam se insinuar a ninguém.A sensualidade faz parte da
sua maneira de viver e é assim que elas se aproximam dos seus filhos de fé!
Para Maria Quitéria suas oferendas tem que sempre estarem impecáveis.É uma
entidade muito exigente para com seus filhos e filhas, e também com aqueles que
requerem sua ajuda.

A força energética de Maria Quitéria tem maior intensidade em trabalhos a serem


executados com as Almas principalmente em Cemitérios e Montes, sendo quase
sempre mensageira de Orixás como Iansã, Obá, e as vezes Ogum.
Caminhos

*Maria Quitéria das 7 Encruzilhadas;


*Maria Quitéria da Calunga;
*Maria Quitéria das Almas;
*Maria Quitéria da Campina;
*Maria Quitéria do Cruzeiro;
*Maria Quitéria da Figueira;
*Maria Quitéria dos Infernos;
*Maria Quitéria das Sete Catacumbas.

Características

Atuação:Encruzilhadas, mata, cruzeiros, cemitérios, Montes.


Amuletos: Navalha, taça, bijuterias, perfumes,batons, toalhas vermelha e preta,
rosas vermelhas.
Bebida: Champanhes, Licores doces.
Fuma: Cigarros, Cigarrilhas longas, Cigarrilhas com piteiras.
Nome Cabalístico: Lamia.
Vela:Vermelha, Preta.
Guia: Vermelha, vermelha e preta.