Você está na página 1de 64

nesta edição agosto de 2019

24 46
o que tuberculose:
comer para a infecção mais
envelhecer bem mortal do mundo
Quer ficar cheio de energia Mesmo com tratamento
lá na frente? Então comece curativo, ela continua a fazer
a cuidar do seu prato hoje um estrago danado

34 50
é festa do sinfonia pela
pinhão sua saúde
O alimento carrega um Músicas têm poder de
extenso currículo ecológico, remédio para silenciar
cultural e nutricional. Hora vários males — de dor
de conhecer suas virtudes a depressão

40 54
diabetes & exercício
coração: o perigo para domar a
bate no peito pressão alta
Dados inéditos revelam o que Saiba ajustar o treino para
o povo sabe sobre o elo entre potencializar seus benefícios
diabetes e os males do coração contra a hipertensão

24
FOTO: Flash Parker - getty images / ilustração: daniel almeida

seções
4.............Ao leitor 12...........Compare 21...........Alternativa 61...........Filhos
8.............Mural do leitor 14...........Nutrição 22...........Atividade física 62...........Papo-cabeça
9.............Internet 18...........Medicina 58........... Sempre quis saber 64..........Zoom
10...........Radar da saúde 20..........Envelhecer 60..........Bichos 66..........Com a palavra

SA445_sumario.indd 3 8/2/19 6:26 PM


ao leitor

Q uem acompanha SAÚDE no papel, no celular


ou no computador sabe que não há fórmula
mágica ou misteriosa para envelhecer bem.
O que existe é uma receitinha básica, lapidada
pelas descobertas da ciência, e, convenhamos, nem
sempre fácil de seguir à risca. Ela inclui: dormir
direito, manter uma alimentação equilibrada, fazer
atividade física regularmente, tomar um pouco de
sol, gerenciar o estresse e zelar pelas emoções, ir ao
profissional de saúde (e aderir ao que ele prescreve), No dia 19 de julho,
fazer check-up de tempos em tempos, vacinar-se... apresentamos, em um
É uma receitona, na verdade, e provavelmente evento científico em São
incompleta. Até porque ela deve contemplar Paulo, a pesquisa Quando
variações individuais e só faz efeito sob a influência o Diabetes Toca o Coração,
dos genes. Envelhecer bem, portanto, depende de feita por SAÚDE e pela
um complexo arranjo entre hábitos, ambiente e área de Inteligência de
DNA, cada um desses ingredientes interferindo no Mercado do Grupo Abril.
outro. Por isso, dá pra dizer que o futuro (ou ao O estudo, que teve
menos parte dele) está, sim, em nossas mãos. a curadoria do
E, se a ideia é expandir a expectativa e a qualidade endocrinologista Carlos
de vida, podemos começar a fazer mudanças pelo Eduardo Barra Couri
nosso prato. Trocas, adições, subtrações... São (na foto comigo) revela
operações às vezes simples, outras mais difíceis de que muitos brasileiros
incorporar, mas, em comum, todas rendem saldo ainda não reconhecem
positivo na equação do envelhecimento, como o papel do diabetes nas
mostra a reportagem de capa da jornalista Thaís doenças cardiovasculares
Manarini. Escolhas alimentares mexem até com os e conclama médicos,
pezinhos dos cromossomos que empacotam nosso pacientes, comunicadores
DNA, num fenômeno já associado a mais ou menos e companhia a mudar
ilustração de capa: Daniel almeida / foto: threeart - getty images

velinhas de aniversário lá adiante e reverenciado essa situação.


com um Prêmio Nobel de medicina.
É evidente que o cardápio é só um capítulo no livro
de um destino longevo e saudável. Ainda temos
que suar a camisa, descansar a contento, consultar
o médico... O que convém gravar na cabeça, como
ensinam geriatras e gerontólogos, é que os cuidados
para passar dos 80, 90, 100 anos com energia
devem entrar na rotina muito antes de os cabelos
ficarem brancos. Em outras palavras, a exemplo
do que acontece com as finanças, podemos e
devemos criar uma poupança de saúde, que será
merecidamente aproveitada lá na frente.

Diogo Sponchiato
Redator-Chefe
1241258-FUNDACAO ANTONIO PRUDENTE-2_1-1.indd 6 05/08/2019 15:23:36
1241258-FUNDACAO ANTONIO PRUDENTE-2_1-1.indd 7 05/08/2019 15:23:37
MURAL DO LEITOR

Críticas, dúvidas ou
sugestões para a revista,
é só falar com a gente

www.saude.abril.com.br
saude.abril@atleitor.com.br
Av. Otaviano Alves de Lima,
4400, Prédio A, 4º andar,
CEP 02909-900, São Paulo, SP

ASSINATURAS
Vendas
www.assineabril.com.br
Grande SP:
(11) 3347-2121
Demais localidades:
Linda, emocionante e sensível homenagem
0800-7752121
a esta grande mulher. Parabéns ao repórter!
De 2ª a 6ª-feira, das 8 às 22h
Elaine Castilhejo, via Facebook
Vendas corporativas, projetos
especiais e vendas em lote
assinaturacorporativa@abril.com.br

Elfriede Galera (ou só Seu legado continuará Aprecio muito a revista, Atendimento
Frida), a protagonista da vivo, tocando o coração que trata os mais variados www.abrilsac.com.br
nossa última reportagem das pessoas e fazendo a temas com clareza e Grande SP:
de capa, morreu no dia diferença na vida delas. objetividade. Vim apenas (11) 5087-2112
30 de julho, cerca de Carla Matos Viegas,
fazer uma observação em Demais localidades:
duas semanas depois do via Facebook 0800-7752112
POR MOTIVO DE CLAREZA OU ESPAÇO, AS CARTAS PODEM SER PUBLICADAS RESUMIDAMENTE

relação à edição de maio,


lançamento da revista. Ela Uma guerreira no céu!
De 2ª a 6ª-feira, das 8 às 22h
na qual se vê a cabeça de
conviveu com um tumor Ana Maria Machado, Vênus, da famosa obra do Para baixar sua revista digital
de mama por quase dez via Instagram pintor Sandro Botticelli, www.revistasdigitaisabril.com.br
anos, sempre com coragem
e serenidade. As palavras Frida é uma gigante e transplantada para um
dos leitores em nossas redes dona de um abraço que corpo com sobrepeso, Licenciamento de conteúdo
foto: tomás arthuzzi / ilustração: Adriana komura

nunca vou esquecer. na matéria sobre cirurgia Para adquirir os direitos


sociais são prova de que sua
Lisa Guedes, via Instagram de reprodução de textos e imagens,
vida venceu o câncer. Frida bariátrica. O resultado da
envie um e-mail para:
será sempre uma inspiração Estou maravilhada com “colagem” parece trazer
licenciamentodeconteudo@abril.com.br
para a equipe de SAÚDE. essa linda homenagem. um humor ácido, que
Minha musa! Apenas E triste pela partida da não costumo observar Para anunciar
obrigado pela honra de homenageada. Gente nas demais ilustrações. publiabril.abril.com.br/marcas/saude
ter te conhecido e pela assim não deveria morrer. Achei inadequada, em se
Cida Amora, via Facebook tratando do público-alvo. Trabalhe conosco
honra ainda maior de um espaço www.abril.com.br/trabalheconosco 
poder te chamar de amiga. para críticas Thais Monteiro, por e-mail

8 • S a ú de é vital • agosto 2 0 1 9
INTERNET

Qual é a sua forma preferida


de consumir abacate?
D izem que o Brasil é o único país do mundo onde essa fruta aparece
com mais frequência na sobremesa do que em pratos salgados. E essa
EM
90
SEGUNDOS

característica se traduziu com clareza na enquete do mês: vitaminas (27%) e


cremes doces (17%) conquistaram o primeiro e o terceiro lugares do ranking.
No meio deles, dois em cada dez participantes disseram aproveitar o abacate
ao natural mesmo. Ele ainda dá as caras em preparos salgados como saladas um minuto e meio
para aprender
e o guacamole, mas apenas na quarta e quinta colocações. Seja qual for a sua
Quer saber as
preferência, saiba que esse alimento carrega gorduras boas que fazem bem informações básicas
ao coração e garantem saciedade. Pontos para o controle do peso e a saúde! sobre as mais diversas
doenças? Então assista
à série Saúde em 90
27% Vitamina Segundos, disponível no
nosso site e em nosso
3% Outros canal no YouTube.
Cada vídeo traz uma
explicação sobre os
sintomas, o diagnóstico,
20% Ao natural o tratamento e a
prevenção de um
4% Assado problema específico.
Já publicamos 36
17% Creme doce
5% Sanduíches
episódios e, nas
próximas semanas,
lançaremos alguns
novos. Prepare-se para
11% Guacamole conhecer mais sobre
pressão alta, ansiedade
13% Saladas
e insuficiência cardíaca.
Nós compartilharemos
os conteúdos pelas
redes sociais, que você
confere abaixo:
Agora a gente quer saber:
Qual hábito alimentar você mais segue para envelhecer bem?

SAÚDE NAS
REDES SOCIAIS
Notícias quentinhas na sua tela
foto: Brand X Pictures - getty images

Já ouviu falar do pushnews da SAÚDE? revista_saude


Ao acessar o saude.abril.com.br, você 3
vai reparar numa janela para ativar essas revistasaude
notificações do nosso site. Basta clicar no botão
“Permitir” para receber automaticamente revistasaude
as reportagens mais recentes e os assuntos
que estão bombando em medicina, nutrição, RevistaSaude
atividade física e bem-estar mental.

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 9
radar da saúde por andré biernath

presente

baixo consumo de frutas


faz mal ao coração
Estudo americano calcula que uma em cada sete mortes por doenças cardiovasculares
está diretamente relacionada à pouca presença desses alimentos na rotina

S inal dos tempos: pera, maçã, melancia,


banana e companhia limitada andam
meio sumidas das despensas e das mesas.
são ótimas fontes de fibras, potássio,
magnésio e compostos antioxidantes, um
mix que ajuda a reduzir a pressão arterial
E essa ausência pode cobrar seu preço e as taxas de colesterol, dois dos fatores
lá adiante, como mostra uma análise da por trás dos perigos ao peito e à cabeça.
Universidade Tufts, nos Estados Unidos. A recomendação dos especialistas é
Ela indica que a falta de frutas nas comer 300 gramas por dia, o equivalente
refeições esteve atrelada a 1,8 milhão de a duas frutas de sua escolha. Essa
mortes por infarto e acidente vascular quantidade deve vir acompanhada no dia
cerebral (AVC) em 2010 no mundo todo. a dia de outras três porções de legumes
Até que é fácil entender um impacto e verduras, outros itens indispensáveis
dessa magnitude: esses alimentos em todo cardápio saudável.

1 0 • Sa ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
passado futuro uma frase

“Para
enfrentar
o câncer,
precisamos
ressignificar
a política. A
política não
Dica QuentíssimA: Uma tatuagem que pode ser um
coma sopas mede os batimentos
confronto de
Eis o tema da reportagem Fabricada com partículas
de capa de SAÚDE de de grafeno, ela é grudada interesses
agosto de 1989, há exatos no lado esquerdo do peito entre uns
30 anos. A matéria traz e consegue monitorar o poucos atores,
receitas e aposta na ritmo cardíaco de maneira muitos dos
criatividade para misturar contínua. A tecnologia,
quais até
folhas, carnes, tubérculos, ainda em desenvolvimento
raízes, leguminosas, cereais na Universidade do Texas, corruptos.
e temperos, sem pesar a nos Estados Unidos, poderá A política
mão no sal ou nos queijos. rastrear irregularidades precisa ter o
Uma pedida deliciosa para e auxiliar no diagnóstico objetivo claro
a temporada de inverno. de doenças do coração.
de melhorar
a vida das
um lugar um dado pessoas.”

Wilson Merino,
coordenador
nacional do
Acuerdo contra
el Cancer, do
Equador

obesidade causa mais A cada duas horas,


câncer que o cigarro uma criança...
Pois essa se tornou a ...é levada a um pronto-
realidade no Reino Unido -socorro nos Estados
para os tumores de Unidos após manusear
intestino, rins, ovários ou ingerir produtos de
e fígado: os quilos extras higiene e beleza que ficam
ultrapassaram o fumo como espalhados pelos cômodos
ilustrações: francisco martins

o fator de risco número 1. da casa. Todo cuidado é


Em terras britânicas, um pouco: xampus, perfumes
terço dos adultos está acima e esmaltes precisam ser
do peso — no Brasil, esse tampados e colocados em
problema com a balança já armários ou gavetas que
atinge pelo menos metade fiquem fora do alcance
da população. da garotada.

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 1 1
compare por diogo sponchiato

pêssego e damasco frescos

E les são daqueles primos


parecidos — por fora
e por dentro. Enquanto o
o damasco se gaba de
algumas vantagens de
conteúdo, tem um ponto
Energia Fibras
Pêssego......................43 cal Damasco...................... 1,8 g
Damasco....................48 cal Pêssego........................ 1,8 g
damasco fresco veste casca em que o pêssego é
mais alaranjada, o pêssego imbatível: ele é mais fácil de
desfila entre o amarelo e o achar e mais barato que o carboidratos vitamina a
vermelho quando maduro. parente. Para ambos, cabe Pêssego.......................... 11 g Damasco...................261 RE
Embora sejam parelhos do um conselho na hora da Damasco........................ 11 g Pêssego................... 53,5 RE
ponto de vista nutricional, compra. “Sempre observe
a nutricionista Renata a consistência da fruta. A
Guirau, do Oba Hortifruti, casca deve estar íntegra, VITAMINA C VITAMINA K
em Campinas (SP), aponta sem vazamento de líquidos Damasco....................10 mg Damasco................. 296 mg
algumas diferenças: o ou presença de fungos”, diz Pêssego.................... 6,6 mg Pêssego....................197 mg
Foto: omersukrugoksu - getty images

damasco ostenta maior Renata. Antes de comer,


teor de betacaroteno, capriche na higiene. “Como
(Os valores se referem a 100 gramas do alimento)
substância precursora da a casca é consumida, lave
vitamina A no organismo, em água corrente e deixe Placar saúde
e de potássio, mineral de molho em solução damasco  pêssego
que trabalha em prol das
artérias e do coração. Se
de água e hipoclorito de
sódio”, orienta a nutri.
5  x   3 
Fonte: tabela de composição de alimentos, de sonia tucunduva philippi (manole)

1 2 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
1241220-ABRIL COMUNICAÇÕES-1_1-1.indd 13 05/08/2019 15:07:50
Nutrição por goretti tenorio

Validade
extra
para os
vegetais
Com o uso de
nanotecnologia,
pesquisadores da
Embrapa criaram um
revestimento com
cera de carnaúba
capaz de manter por
mais tempo a firmeza,

fontes: Elizabeth Nabeshima, pesquisadora do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital); Alexandre Martins, gerente de projetos do Fraunhofer Project Center
a cor e o sabor de

no Ital (Pão de queijo); mauro fisberg, nutrólogo da unifesp; bruna hassan, Consultora da actbr Promoção da Saúde (taxação de bebidas); *Euromonitor 2018;
Nota Técnica nº 60-SEI/2017/ministério da saúde (bebida adocicada) / fotos: PauloVilela - getty images (pão de queijo) e Foodcollection RF - getty images (suco)
frutos. “Depois
de colhidos, os

pão de queijo um prato


de reações
vegetais continuam
amadurecendo,

para quem De acordo com a médica


Renata Cocco, coordenadora
perdendo água,
respirando... Isso

tem alergia do Departamento Científico


de Alergia Alimentar da
porque em geral
há na atmosfera
Proteína isolada em pó é o pulo Associação Brasileira de alta concentração
do gato da nova receita Alergia e Imunologia, oito de oxigênio e baixa
alimentos respondem por de gás carbônico”,
90% dos casos de alergia explica Marcos David
N em todo mundo pode saborear a delícia
de origem mineira que inclui leite e ovos
no preparo — itens capazes de disparar Infância
Ferreira, um dos
criadores da técnica.
“O filme invisível de
reações alérgicas. Só que tem gente que • Ovo
carnaúba inverte
não tolera inclusive versões alternativas à • Leite
essa troca gasosa,
base de soja. Pois uma formulação sem ovo • Soja
o que proporciona
e com um novo ingrediente promete driblar • Trigo
melhor conservação”,
as restrições. A sacada do Instituto de
revela. O resultado:
Tecnologia de Alimentos, da Secretaria de
se com uma película
Agricultura e Abastecimento do Estado de fase adulta
convencional um
São Paulo e do alemão Instituto Fraunhofer • Amendoim
mamão dura duas
foi usar um isolado proteico de soja 60% • Castanha
semanas, com a
menos alergênico. A proteína vegetal fez • Peixes
nanobarreira esse
as vezes da lecitina do ovo, ou seja, atuou • Frutos do mar
tempo é prolongado
como emulsificante nas massas. O desafio
em 15 dias a mais.
foi ajustar a quantidade de modo a não
Assim, é possível
alterar a cor e a textura. A inovação já está
diminuir as perdas na
sendo incorporada pela indústria e poderá
cadeia de distribuição
permitir que mais gente desfrute de um
e o desperdício.
pão de queijo sem sustos.

1 4 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9

SA445_nutricao.indd 14 8/5/19 3:44 PM


Taxar bebida adocicada
reduz o consumo
O aumento nos impostos sobre refrigerantes, néctares e
achocolatados pode ser uma medida para conter a obesidade

L íder de uma investigação que analisou dados de vários


estudos e experiências pelo mundo, Andrea Teng, da
Universidade de Otago, na Nova Zelândia, conta: “Nos
lugares em que a tributação foi adotada, como Estados
Unidos e Chile, houve diminuição de venda e de ingestão
dessas bebidas”. Em média, um imposto de 10% resultou
num consumo 10% menor. Por isso, a epidemiologista
acredita que a estratégia tem potencial para auxiliar na
fontes: Elizabeth Nabeshima, pesquisadora do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital); Alexandre Martins, gerente de projetos do Fraunhofer Project Center
no Ital (Pão de queijo); mauro fisberg, nutrólogo da unifesp; bruna hassan, Consultora da actbr Promoção da Saúde (taxação de bebidas); *Euromonitor 2018;
Nota Técnica nº 60-SEI/2017/ministério da saúde (bebida adocicada) / fotos: PauloVilela - getty images (pão de queijo) e Foodcollection RF - getty images (suco)

luta contra a pandemia de obesidade. Afinal, a atração


pelo gosto doce e a facilidade de acesso colocam as
bebidas açucaradas no topo da lista dos produtos mais
associados ao ganho de peso. A própria Organização
Mundial da Saúde já recomenda um imposto de 20%
sobre elas como medida de proteção à população.

refri demais é roubada


A bebida em excesso aumenta o risco de doenças

114,6 litros/ano* 6,8 kg/ano


é o consumo per capita no é a estimativa de ganho
Brasil — um dos dez de peso para quem ingere
maiores do mundo uma latinha por dia (355 ml)

21% 355 ml/dia


é a prevalência da obesidade podem significar uma alta
relacionada aos riscos de 83% na probabilidade
cardiovasculares no país de ter diabetes

aumentar o preço funciona mesmo?


Usar a taxação em bebidas açucaradas para reduzir o consumo (e a obesidade) divide opiniões

DEU CERTO Lá fora Só educar não resolve não é o único vilão recurso limitado
No México, 10% de alta no Estudiosos afirmam que Engordar demais é A taxação recai só sobre os
imposto resultou em 7,6% informar sobre os males resultado de uma gama produtos industrializados
menos consumo de refris, do excesso não tem sido de problemas e não se e não melhora os preparos
além de ter aumentado a suficiente para inibir a relaciona somente à de bebidas em casa, nas
ingestão de água. compra e o ganho de peso. alimentação inadequada. escolas e nos restaurantes.

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 1 5

SA445_nutricao.indd 15 8/5/19 3:44 PM


Nutrição por diogo sponchiato

As startups da alimentação
Mapeamento aponta os principais ramos e nomes do mercado
e as vantagens que já agregam ao setor e ao consumidor

A constante transformação na maneira de cultivar, produzir, transportar e escolher o


que vamos comer é cada vez mais pautada por tecnologia, num processo em que as
startups exercem um protagonismo crescente. Pois, atenta a esse cenário, a aceleradora
Liga Ventures fez um levantamento inédito sobre esse segmento no país. No Liga
Insights Food Techs, após filtrar mais de 12 mil companhias brasileiras, eles chegaram
a 332 startups voltadas à alimentação, divididas em 16 áreas de atuação — de delivery
a desenvolvimento de novos produtos, passando por conexão entre produtor local e
consumidor e controle de desperdícios. São soluções diversas para atender desde quem
trabalha com a venda e a logística de alimentos até quem procura seguir uma dieta mais
natural e saudável. O campo é promissor: segundo o relatório da Liga, a projeção é que o
mercado de food techs deva chegar a um valor global de 980 bilhões de reais em 2022.

transformação à mesa
Alguns exemplos de áreas de atuação e startups brasileiras contempladas no Liga Insights

comida em da fazenda para


casa e no trabalho a sua cozinha
São empresas que fornecem soluções É o conceito farm-to-table. A ideia é ligar
para disponibilizar serviços e produtos na produtores locais a consumidores em
comodidade do lar ou do emprego. Um busca de comida fresca e cultivada de
exemplo é a startup Eats for You. modo familiar. É o caso da Raizs.

Eats for You Raizs


Conecta pessoas que curtem A startup traz o lema “de família para
cozinhar com gente que aprecia família” e vende produtos de forma
comida caseira e feita na hora. avulsa ou via assinatura de cestas.

1 6 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9

SA445_nutricao.indd 16 8/5/19 3:44 PM


Informação Novos alimentos
e orientação e bebidas
Entram aqui companhias por trás de São startups que desenvolvem produtos
plataformas com recomendações inovadores buscando atender a desejos,
nutricionais, além de instruções em caso hábitos e necessidades da população.
de restrição alimentar — como a Ilergic. Exemplo: A Tal da Castanha.

Ilergic A Tal da Castanha


O aplicativo traz orientações A empresa usa um ingrediente
específicas para pessoas com alergia, brasileiro, a castanha de caju, como
intolerância ou outra restrição. base de snacks e bebidas prontas.

reaproveitamento Tecnologia
de recursos alimentar
É o campo voltado a gerenciar resíduos e São empresas que, amparadas em
descartes e evitar desperdícios de alimentos pesquisa e biotecnologia, criam novas
— algo comum na cadeia produtiva. A formas de cultivar, aproveitar ou fabricar
Desperdício Zero é um dos representantes. comida. Caso da Gran Moar.
ilustrações: laura luduvig

Desperdício Zero Gran Moar


Oferece ao consumidor produtos Transforma o bagaço de malte
próximos da validade mas em bom descartado na produção de cerveja
estado até 75% mais baratos. em uma farinha nutritiva e funcional.

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 1 7

SA445_nutricao.indd 17 8/5/19 3:44 PM


Medicina por andré biernath

já é possível fabricar
uma nova pele
Tecnologia repõe as células da derme e da epiderme após
acidentes ou queimaduras de grandes proporções

A s impressoras 3D são uma realidade em algumas áreas da ciência, mas em breve


podem dar um salto gigantesco na medicina: cientistas do 3D.Fab, centro de pesquisas
sediado em Lyon, na França, acabam de iniciar os primeiros testes com uma máquina
que repõe pedaços de pele que se perderam após cortes e lesões. O aparelho é capaz
de, literalmente, imprimir células de verdade nas regiões afetadas. “Estamos realizando
a experiência em porcos, que têm uma pele muito parecida com a nossa”, conta o
bioquímico Christophe Marquette, responsável pelo projeto. Se tudo der certo nos
próximos meses, os estudos clínicos envolvendo seres humanos começarão em 2020.

tecido reciclado
Atualmente, é preciso recorrer a enxertos para tratar os ferimentos mais graves

1 mapeamento 2 preparação 3 impressão


Com a ajuda de um scanner O passo seguinte é extrair A máquina, então,
digital, os experts fazem células das várias camadas utiliza as informações
uma projeção 3D no da pele de uma outra do escaneamento para
computador do trecho parte do corpo que não foi posicionar cada célula
que foi afetado. Assim é atingida. Esse material é em fileiras, que se
possível ter exatamente purificado em laboratório e, sobrepõem em camadas,
as dimensões e a depois, colocado dentro de até que a lesão esteja
profundidade da perda. uma impressora especial. completamente tampada.

pele não
atingida

camadas de pele
recuperadas
scanner
digital

impressora
especial

1 8 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
A retina Os primeiros biossimilares
como 100% brasileiros
nunca Com ação semelhante ao dos produtos originais, dois medicamentos
se viu desenvolvidos no país devem impactar o acesso e o custo do tratamento
As doenças que
atingem essa área
no fundo dos olhos,
como a degeneração
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, acaba de dar sinal
verde para os biossimilares somatropina (hormônio do crescimento
humano), do laboratório Cristália, e rituximabe, da Libbs. Feitos por meio
macular, acometem de uma engenharia reversa, esses remédios têm a mesma função dos
cerca de 46 milhões produtos biológicos de origem, disponíveis no mercado há mais tempo: o
de pessoas no mundo primeiro será prescrito para crianças com distúrbios do desenvolvimento
todo. Para piorar, e baixa estatura, enquanto o segundo é empregado contra alguns tipos
são bem difíceis de de câncer. “O fato de termos uma nova opção nas farmácias aumentará
detectar em seus a concorrência, o que potencialmente diminuirá os preços”, vislumbra
estágios iniciais. Essa Márcia Bueno, diretora de relações institucionais da Libbs.
demora no diagnóstico
dificulta o tratamento
e aumenta pra valer o
de trás para a frente
risco de cegueira. Mas
Entenda as diferenças entre um fármaco biológico e um biossimilar
um novo exame com
lentes ópticas promete
acelerar esse processo:
Biológico
desenvolvido na Escola
É um remédio produzido
Politécnica Federal de
a partir de um organismo,
Lausanne, na Suíça, como uma bactéria. Os
ele conta o número cientistas fazem algumas
de células e avalia seu modificações genéticas
formato. Se há poucas nesse ser vivo para que
unidades ou elas estão ele passe a liberar uma
deformadas, é sinal de substância com algum
que algo não vai bem. efeito terapêutico.
“O método chega a
ser dez vezes mais
preciso em relação ao
que temos disponível biossimilar
atualmente”, compara A partir de uma molécula já
o engenheiro elétrico existente, os especialistas
fazem adaptações em outro
Timothé Laforest, um
micro-organismo, que
ilustrações: guilherme henrique

dos inventores do novo


passa a fabricar compostos
dispositivo, que deve muito parecidos com aquele
chegar aos hospitais original. A mesma segurança,
e clínicas até 2022. pureza e potência têm de ser
garantidas por testes
de compatibilidade.

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 1 9
envelhecer por andré biernath

rede social não é só coisa de jovem


O público com mais de seis décadas de vida sabe muito bem navegar pelos sites e aplicativos, revela
levantamento com 533 brasileiros da consultoria Hype60+ em parceria com a empresa de pesquisa
digital MindMiners. Muitos já até produzem conteúdos e ganham fama e reconhecimento na web

entre os 60+
entre as redes mais conhecidas
74% 74%
WhatsApp
Se sentem abertos para Se consideram 98 % conhecem
testar novas tecnologias pessoas digitais
95% já utilizaram
eles consomem Facebook
conteúdo em: 96% conhecem
91% já utilizaram
70% 58%
27% YouTube
94% conhecem
Netflix Spotify Sites e apps de 51% já utilizaram
relacionamento
Messenger

fonte: Cléa Klouri, profissional de marketing e sócia do Hype60+


tópicos 91% conhecem
de interesse 76% já utilizaram
Moda e beleza
Instagram
55% 89% conhecem
influenciadores Comportamento e
relações humanas 73% já utilizaram
51%
Sabem o que é um Entretenimento Twitter
influenciador e cultura 69% conhecem
50% 34%
67% Culinária e
já utilizaram
gastronomia
Seguem algum 47% LinkedIn
63% conhecem
influenciador
Saúde e fitness 41% já utilizaram
46% 45%

Quer arrasar na timeline?


Quatro passos para usar as redes com segurança e conquistar curtidas e compartilhamentos
ilustração: marcelo badari

Seja verdadeiro converse escolha os meios proteja seus dados


Não imite nem copie: conte Não deixe seus seguidores Foto, vídeo, texto ou Não compartilhe senhas ou
a experiência do seu jeito. falando sozinhos. Interaja áudio? Selecione o formato informações particulares
As pessoas procuram por com eles e faça comentários que se encaixa nas suas com ninguém para não cair
autenticidade na internet. sempre que possível. habilidades e gostos. em golpes digitais.

2 0 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
alternativa por André biernath

Hortelã cultive em casa


Quatro premissas básicas para ter um pé de hortelã
pelo bem do
esôfago
A planta pode aliviar a dor e a local Luz
dificuldade para engolir alimentos A palavra aqui é A planta gosta de bastante
versatilidade: ela vai bem sol, então selecione um
nos vasos, nas jardineiras lugar onde os raios incidam

J á consagrada como tratamento auxiliar


na síndrome do intestino irritável e na
gastrite, a hortelã mostrou que também
e direto no chão. durante boa parte do dia.

pode ser útil em instâncias superiores do


trato digestivo. Um estudo da Universidade
da Carolina do Sul, nos Estados Unidos, água Manutenção
testou esse fitoterápico em pacientes que
foto: pinkomelet - getty images / ilustrações: Eduardo pignata

Faça a irrigação ao menos Como os ramos crescem


não conseguem deglutir direito e sentem a cada 24 horas. O solo rápido, faça podas
até fortes dores no peito com a passagem precisa ficar sempre úmido, frequentes e aproveite as
da comida pelo esôfago. Dos 38 voluntários nunca encharcado. folhas em chás e receitas.
recrutados, 63% relataram uma melhora
dos sintomas após tomarem o óleo feito
com as folhas antes das refeições. “Seu
uso, porém, precisa ter o acompanhamento
do profissional de saúde, pois o exagero
nas doses tem o efeito contrário e chega hortelã-pimenta
a irritar as paredes desse órgão”, alerta Nome científico:
Mentha piperita
a nutricionista Vanderli Marchiori, da
Parte usada: folhas
Associação Paulista de Fitoterapia.
Forma farmacêutica:
chá, extrato, óleo
ou cápsula

Sa ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 2 1

SA445_alternativa.indd 21 8/5/19 2:29 PM


atividade física por theo ruprecht

sofá da sala ou cadeira o exercício


contra-ataca
do trabalho: qual é pior?
Uma boa notícia: segundo
Os experts sempre pedem para não permanecermos muito tempo
o mesmo levantamento,
sentados. Mas, na frente da TV, o hábito seria ainda mais nocivo
dedicar pelo menos
150 minutos por semana

U m estudo com 3 592 adultos


associou o costume de ficar
mais de quatro horas diárias vendo
que passavam o horário de
trabalho sentados. Por quê? “No
escritório, o empregado está
às atividades físicas de
intensidade moderada ou
vigorosa praticamente anula
televisão a um risco 50% maior sempre levantando para ir a uma a ameaça ao músculo
de doenças cardíacas — isso em reunião ou até a uma copiadora”, cardíaco decorrente de
comparação com quem se limitava nota Jeanette Garcia, cinesiologista longos períodos em frente
a um máximo de duas horas. da Universidade da Flórida Central ao televisor. Ainda assim,
Mas é agora que a porca torce o e autora da pesquisa. Essas pausas fazer intervalos entre os
rabo: o mesmo artigo, assinado ativas amenizariam os danos do programas para mexer
por instituições americanas, não imobilismo. Já quando fazemos as pernas é bem-vindo,
detectou uma taxa maior de males a maratona de uma série, nosso inclusive às juntas.
do coração entre os voluntários corpo gruda por horas na poltrona.

olhos vidrados
Será que vemos muita TV?
Pelo menos os participantes
31%
dos voluntários
do estudo americano, sim passam mais de quatro
horas diante da televisão

33%
deixam o aparelho ligado
36%
assistem entre duas e
por menos de 120 minutos quatro horas

ilustrações: Bad Samaritan

2 2 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
Remédio menopausa: um treino
contra o para manter a forma
colesterol Depois desse período, fica um pouco mais difícil preservar o
não afeta condicionamento. Mas um tipo de atividade física vem ajudar
o treino
Um dos possíveis
efeitos colaterais
A queda na produção hormonal típica dessa fase e o envelhecimento
em si aceleram a perda de musculatura e o acúmulo de gordura na
barriga. Esse processo, no entanto, pode ser contido com sessões na
das estatinas, academia. E o chamado sprint interval training (SIT) — ou treinamento
comprimidos de tiros intervalados, em tradução livre — começa a se destacar entre
usados para baixar as modalidades. Em uma pesquisa da Universidade de New South
o colesterol, é o Wales, na Austrália, 20 mulheres experimentaram o método por oito
surgimento de dores semanas. “Nesse curto espaço de tempo, elas já ganharam massa magra
musculares. Para ver e perderam gordura”, relata a fisiologista Yati Boutcher, responsável pelo
se tais incômodos achado. No entanto, é cedo para eleger essa prática como a ideal para a
sabotariam o pós-menopausa. O mais importante é sair do sedentarismo mesmo.
rendimento nos
esportes, cientistas
da Universidade
de Copenhague, o que é o sit?
na Dinamarca, Ele alterna momentos
selecionaram 25 pegados com outros
usuários do remédio mais levinhos
com desconfortos
e outros 37 livres
desse evento adverso.
Todos puxaram ferro
e correram na esteira.
1 esforço máximo
Após um aquecimento,
dê tiros bem rápidos de
“A performance dos corrida ou bicicleta por
dois grupos foi similar. aproximadamente
Ou seja, a medicação 20 a 30 segundos.
não compromete a
capacidade física”,
conclui o médico
Thomas Morville, um
2 recupere o fôlego
Diferentemente
de outros treinos
dos que conduziram intervalados, este dá
o experimento. É mais tempo para o
um recado bacana descanso: baixe o ritmo
para quem se por 2 a 4 minutos.
motiva ao aprimorar

3
o desempenho
e lá vamos
esportivo — até nós de novo
porque o esforço físico Repita o processo. A
reduz o colesterol. quantidade de repetições
varia para cada um.

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 2 3
o que
comer para
envelhecer
bem
A diferença entre um idoso
frágil e dependente e outro
cheio de energia começa
a ser delineada bem antes
de os cabelos brancos
despontarem. E uma das
formas de garantir disposição
e saúde lá na frente é olhar
para o seu prato hoje mesmo
por thaís manarini | design letícia raposo
ilustrações daniel almeida

24 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9

SA445_comida para envelhecer bem.indd 24 8/5/19 12:25 PM



P
ara você, o que é um envelhecimen- E entre os hábitos mais impactantes nesse
to bem-sucedido?” Pesquisadores da aspecto está a alimentação.
Universidade da Califórnia, nos Es- O que vai no prato na juventude e na
tados Unidos, revisaram 28 estudos fase adulta é essencial para assegurar a capa-
para entender como as pessoas com mais cidade física, tão cara na maturidade. Nossa
de 60 anos respondiam a essa questão. Das maneira de comer influencia, por exemplo,
29 definições encontradas, a maior parte a formação das massas óssea e muscular,
se referia à ideia de não encarar limitações determinantes para envelhecer com a mo-
físicas lá na frente. No fundo, a verdade é bilidade preservada. “Cabe lembrar que o
que ninguém quer se tornar mais vulnerá- declínio funcional começa ainda por volta
vel e dependente para as atividades básicas dos 30, 40 anos”, pontua o geriatra.
do dia a dia. “Para um bom envelhecimen- Também é consenso que o perfil da dieta
to, nosso grande objetivo é de fato manter tem tudo a ver com o surgimento (ou a pre-
a capacidade funcional do indivíduo”, re- venção) de problemas de saúde como obe-
sume o geriatra Fábio Campos Leonel, do sidade, colesterol alto, hipertensão e diabe-
Hospital das Clínicas de São Paulo. tes. Falamos de condições que sabotam a
Durante o último Ganepão, um dos qualidade e a expectativa de vida. Quan-
maiores congressos de nutrição da Amé- do essas doenças aparecem... “É maior a
rica Latina, ocorrido em junho na capi- chance de precisar tomar um monte de
tal paulista, o especialista frisou que não remédio”, avisa a nutricionista Simone
adianta só conquistarmos anos extras de Fiebrantz Pinto, da Sociedade Brasileira de
vida — algo que o avanço da tecnologia e Geriatria e Gerontologia (SBGG). E o pior
da medicina vem nos proporcionando. “O é que uma porção de gente nem sequer vai
mais importante é que eles sejam aprovei- fazer uso dos medicamentos direito.
tados com qualidade”, enfatiza. A geriatra Maisa Kairalla, da Universidade
Embora as informações contidas no Federal de São Paulo (Unifesp), pondera que
DNA sejam importantes para definir se al- algumas condições são até esperadas com o
guém chegará inteirão aos 100 anos, elas tempo — artrose, osteoporose e falhas na
não seguram a bronca sozinhas. “Se ob- visão entram na lista. “Mas esses quadros
servarmos irmãos gêmeos, com a mesma podem demorar mais a surgir se pensarmos
genética, mas em dois tipos de ambiente no envelhecimento desde cedo. O que não
e seguindo comportamentos diferentes, pode é deixar para fazer isso depois dos 60”,
notaremos que cada um envelhecerá de reforça. Então que tal começar com uma
um jeito”, descreve Leonel. Em outras pa- nova atitude à mesa? Conheça, a seguir, re-
lavras, nossa rotina desde a infância diz comendações e ingredientes indispensáveis
muito sobre o tipo de idoso que seremos. para uma maturidade gostosa e vigorosa.

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 2 5

SA445_comida para envelhecer bem.indd 25 8/5/19 12:25 PM


fuja das
dietas radicais
Na busca pelo emagrecimento,
tem gente que embarca em dietas
restritivas, baseadas na eliminação
de certos grupos alimentares —
carboidratos e lácteos costumam ser
os alvos. “Acontece que elas levam a
importantes deficiências nutricionais,
principalmente de minerais e
vitaminas”, ensina a nutricionista
Natália Lopes, pesquisadora da
Faculdade de Medicina da Universidade
de São Paulo e conferencista no
Ganepão. “Uma prova disso é que há
vários relatos de queda de cabelo e
unhas fracas após os períodos de dieta.”
Lá por volta dos 40, os efeitos dessa
tática tendem a ser preocupantes. É
que nessa fase a regeneração óssea
anda mais lenta e a perda de músculos
já está em marcha. A carência de
nutrientes pode, então, acelerar
esses processos. “O envelhecimento
bacana é aquele sem desnutrição, o
que mantém a quantidade certa de
gordura e músculos no corpo para
a realização de atividades como o
caminhar”, ressalta a nutricionista
Myrian Najas, professora da Unifesp. exercício é decisivo
Mesmo se for preciso perder peso, ela
garante que dá para comer de tudo — Para ser aquele idoso firme e ágil, tem que
basta diminuir as quantidades. praticar atividade física ao longo da vida. “Não
precisa ser exercício de alta intensidade”, avisa
Paulo Farinatti, educador físico da Universidade
Estadual do Rio de Janeiro (Uerj). Segundo o
menos calorias para professor, o primordial é focar na regularidade.
viver mais tempo? Manter-se ativo assegura, mais tarde, maior
Uma linha de pesquisa defende
eficácia e segurança para realizar qualquer
que é possível aumentar a
movimento — subir escadas, pegar os netos no
longevidade ao fazer uma restrição
calórica relevante — veja bem, colo ou carregar uma sacola. O sedentarismo,
fala-se em reduzir a porção por sua vez, cobra um preço alto. “Quando não
de comida, mas sem déficit de damos estímulos a músculos, ossos e sistema
nutrientes. “Só que são necessários cardiovascular, a tendência é comprometer
estudos de longo prazo para provar suas funções”, alerta o expert.
esse benefício”, avalia Natália.

2 6 • S a ú d e é v i tal • agosto 2 0 1 9

SA445_comida para envelhecer bem.indd 26 8/5/19 12:25 PM


GARANTA não abuse da
AS PROTEÍNAS carne vermelha
1 a 1,2
grama por
“Elas são fundamentais para a
formação, a manutenção e a reposição
Apesar de ela carregar proteínas
valiosíssimas, além de muito ferro,
quilo de peso de uma boa massa muscular”, resume o abuso pode trazer repercussões
é a indicação de a nutricionista Liliane Pacheco, desfavoráveis. Quem viu isso de perto
proteínas para o coordenadora do Projeto de Promoção foi o nutricionista Jyrki Virtanen, da
adulto. Para alguém da Saúde e Envelhecimento da Uerj. Universidade da Finlândia Oriental.
de 70 quilos, dá uns Por isso, precisamos do nutriente Em estudo, ele calculou a ingestão
80 gramas por dia.
desde que nascemos. Mas ele acaba proteica de 2 641 homens de 42 a 60
assumindo papel-chave mesmo anos e percebeu, após quase duas
por volta dos 40 anos, quando os décadas, que quem consumia mais de
músculos começam a minguar. “E 200 gramas de carne por dia — coisa
devemos manter uma reserva para, no de dois bifes médios — exibia um
futuro, ficarmos protegidos de doenças risco 23% maior de morrer durante
crônicas e quedas, muito prevalentes o período do que aqueles que não
nos idosos”, informa Liliane. Os passavam dos 100 gramas. “É provável
alimentos de origem animal (carne, que a explicação não tenha a ver com
frango, peixes e ovo) são considerados um único fator”, interpreta. Ele cita o
as melhores fontes porque ofertam tipo de gordura presente no alimento
todos os aminoácidos que o corpo não — a saturada, cujo excesso aumenta o
fabrica. No reino vegetal dá para achar risco cardiovascular — e substâncias
as proteínas em leguminosas como formadas durante o preparo. Sem falar
feijão, ervilha e lentilha. Porém, Myrian que quem se entope de carne costuma
avisa que os teores são menores. Por deixar de lado os vegetais, cheios
isso, caso você não coma alimentos de de nutrientes. Para uma vida longa,
origem animal, vale a pena aprender as Virtanen sugere comer bife no máximo
combinações mais adequadas. “Para duas vezes por semana. “Priorize outras
formar músculo, o ideal é distribuir fontes proteicas, como peixes, ovos,
as fontes de proteína em todas as lácteos, leguminosas e castanhas”,
refeições”, aconselha a nutricionista orienta. Na hora de se render à carne, a
especializada em gerontologia dica é optar por cortes magros cozidos,
Maristela Strufaldi, de São Paulo. assados ou grelhados.

onde tem proteína na velhice é


diferente
1 bife de filé-mignon............ 32,8 g Problemas
digestivos e
1 ovo cozido..............................5,9 g de mastigação Em geral,
podem deixar o recomenda-se
1 coxa de frango ....................10,7 g idoso carente que o bife tenha
de proteínas. o tamanho
1 concha de feijão-preto.........6,3 g Aí, o certo é equivalente
individualizar o ao da palma
1 colher de sopa de lentilha.... 1,1 g
consumo de carne. da mão.

S a ú d e é v i tal • ag osto 2 0 1 9 • 27

SA445_comida para envelhecer bem.indd 27 8/5/19 12:25 PM


tome cuidado
cultive os laços sociais
com o que bebe
Tom Jobim (1927-1994) já cantava a bola em
Acredite: o que vai ao copo também Wave, quando dizia que é impossível ser feliz
tem a ver com a longevidade. Para sozinho. Mas, se o compositor fazia referência
a nutricionista Cindy Leung, da a uma relação amorosa, aqui cabe uma
Universidade de Michigan, nos adaptação: para uma maturidade tranquila,
Estados Unidos, seria ótimo evitar fortaleça os vínculos também com amigos e
os refrigerantes. Ela descobriu que o familiares — quanto antes criar uma rede de
consumo de cerca de 600 mililitros da apoio, melhor. “No futuro, esses laços mudam
bebida por dia deixa uma pessoa 4,6 toda a vida. Você percebe que está vivo”,
anos mais velha do que sua idade real reflete a geriatra Maisa Kairalla. Com gente por
— impacto similar ao do cigarro. Para perto, o idoso passeia mais, fica motivado para
chegar a essa conclusão, Cindy avaliou fazer exercícios e mantém uma troca de ideias
os hábitos de 5 309 indivíduos de 20 — tudo coopera para uma ótima saúde mental.
a 65 anos e mediu o comprimento
de seus telômeros — a extremidade
dos cromossomos, os pacotes onde
estão contidas as fitas de DNA.
Essas estruturas protegem o material
genético e, com o tempo, ficam
menores mesmo. O problema é quando
o encurtamento ocorre precocemente.
“Acreditamos que a associação entre
o refrigerante e o envelhecimento
celular passa pela resistência à ação
da insulina e por uma inflamação
sistêmica”, diz Cindy. Esses mesmos
fatores estão atrelados a obesidade,
diabetes e problemas do coração.
Quem também oferta basicamente
calorias são as bebidas alcoólicas. “O
exagero culmina em doenças que se
agravarão na velhice”, aponta Liliane.

tomou água?
Segundo Simone, muita gente perde a
percepção da sede com a idade. E tem
quem troque a água por sucos, refris e
afins. Mas nada bate o líquido natural
em matéria de hidratação. “Não
bebê-lo pode levar a confusão mental
e infecção urinária”, cita Simone. Até
a pele fica mais envelhecida. “Não
adianta passar creme no rosto e
esquecer de beber água.”

2 8 • Sa ú de é v i tal • ag o sto 2 0 1 9

SA445_comida para envelhecer bem.indd 28 8/5/19 12:25 PM


PRIORIZE AS
FONTES DE CÁLCIO
A tão desejada capacidade funcional
depende do binômio músculos mais
ossos. E, para formar um esqueleto
forte, não dá para ignorar o cálcio —
maior constituinte desse tecido. Ainda
mais na fase adulta, já que o pico de
formação de massa óssea ocorre por
volta dos 25, 30 anos. Esse momento
tem que render porque lá pelos 45
anos começa uma perda gradativa
mesmo. Para chegar a essa fase com
uma boa reserva, Maristela afirma
que são indicados mil miligramas do
mineral por dia. É possível encontrá-lo
em vegetais, sobretudo os verde-
-escuros. Mas suas fontes primordiais
são leite e derivados — itens que são
jogados para escanteio em algumas
dietas por causa da lactose. Myrian
esclarece que é natural, com o avançar
dos anos, sentir estufamento ao
consumi-los, porque há uma redução
na produção da lactase, a enzima que
quebra o açúcar do leite. “Mas não
precisamos excluir esses produtos,
só fazer ajustes”, pondera. Para quem
já partiu para as bebidas vegetais
(de amêndoa, coco, arroz etc.),
Simone indica priorizar as versões
industrializadas, que pelo menos são
fortificadas com cálcio.

meta possível
Alimentos que trazem cálcio na medida

leite iogurte queijo


2 copos (200 1 pote (170 g) Uma fatia e
ml cada um) já oferta cerca meia do minas
fornecem 500 de 250 mg frescal traz
mg do mineral. de cálcio. 280 mg.

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 2 9

SA445_comida para envelhecer bem.indd 29 8/5/19 12:26 PM


pense na qualidade NÃO SE ESQUEÇA
das gorduras DA VITAMINA D
A membrana que reveste nossas células “Não é só de cálcio que se faz um
é constituída basicamente de gordura. osso”, repara Maristela. Sem vitamina
Logo, não dá para dispensá-la do menu. D, o esqueleto padece, porque é
Mas há gorduras e gorduras. Mantê-las ela que auxilia a fixação do cálcio
em equilíbrio é um dos segredos para na massa óssea. Aí, sim, o tecido
se tornar um verdadeiro superlongevo. fica duro na queda. A substância
O primeiro passo é entender que, entre ainda contribui para a formação de
os tipos poli-insaturados, há um cujo músculos. “Não adianta dar um monte
consumo anda elevado demais. É o de proteínas se a vitamina D continuar
ômega-6, fornecido pelos óleos vegetais. baixa”, avisa Myrian. Só que poucos
Por outro lado, a ingestão de ômega-3 alimentos são redutos do nutriente.
deixa a desejar — ele é ofertado por A principal via para obtê-lo é se
peixes de águas frias e sementes. Tal expondo ao sol. E, embora a gente viva
desbalanço torna o organismo muito em um país tropical, a deficiência da
mais suscetível a inflamações. “Não substância é notória por aqui. Diante
precisamos trocar um pelo outro. Para disso, muitas vezes a suplementação
promover o equilíbrio, basta aumentar o por meio de cápsulas e gotas se faz
consumo de ômega-3”, prescreve Natália. bem-vinda. Mas só compre com
Além de estar associada à prevenção de a indicação de um especialista. “A
inúmeras doenças, essa gordura parece vitamina D é lipossolúvel, ou seja,
evitar o tal encurtamento dos telômeros. não é eliminada pelo corpo. Por isso,
Agora, um tipo que exige parcimônia tem que dosá-la e suplementar só o

fonte: Sergio Maeda, presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, Regional São Paulo.
é a gordura saturada, de carnes, necessário”, recomenda Maristela.
lácteos e itens industrializados. Perder Para adultos, o objetivo deve ser
a linha diante dela representa maior atingir pelo menos 20 nanogramas
risco de enfrentar doenças crônicas, da vitamina por mililitro de sangue.
especialmente as cardiovasculares. Já a Assim, a perda óssea tende a não ter
trans, ou parcialmente hidrogenada, não impacto tão negativo. A partir dos 45
deve ter vez: ela sobe o colesterol ruim e anos, estima-se que 0,5% de massa
faz o bom cair. Ainda está presente em desapareça por ano. Nas mulheres,
alguns alimentos industrializados. com a menopausa, o valor chega a 1%.

invista maneire as fontes


no ômega-3 no ômega-6 alimentares

Sardinha
(pode ser em lata)

Salmão
Óleo de milho

Óleo de girassol
Óleo de fígado de bacalhau

Salmão grelhado
5 15
a
minutos
Óleo de soja Sardinha em lata de exposição
Atum ao sol, entre 10
Óleo de cártamo Ovo cozido e 17 horas, três
Semente de linhaça
Shiitake cozido vezes na semana,
Semente de chia enchem o corpo
Leite integral de vitamina D.

3 0 • S a ú de é v i tal • ag osto 2 0 1 9

SA445_comida para envelhecer bem.indd 30 8/5/19 12:26 PM


o poder da felicidade viva com menos
Na Universidade de Utah, nos Estados Unidos, industrializados
cientistas analisaram 150 estudos e concluíram
que, sim, se sentir feliz tem efeito real na saúde. Passamos uma considerável parte da
Há até fortes suspeitas de que vivenciar o vida adulta correndo para vencer uma
bem-estar blinde nossos genes, ampliando, assim, rotina maluca de trabalho, trânsito e
a expectativa de vida. Para a geriatra Maisa cuidados com a casa. No meio disso,
Kairalla, os achados não surpreendem. Na visão alimentos ultraprocessados, fáceis de
dela, quem é otimista também envelhece melhor. comer, nos seduzem — falamos de
Então, fora mirar na alimentação e nos exercícios, salgadinhos, congelados, macarrão
cuidar das emoções entra no pacote para uma instantâneo e companhia. Mas a rapidez
bem-aventurada maturidade. pode se traduzir em menos aniversários
adiante. Uma equipe da Universidade
de Navarra, na Espanha, acompanhou
19 899 adultos por 15 anos e detectou
que um alto consumo desses itens (mais
de quatro porções ao dia) resultava
em uma probabilidade 62% maior de
morrer mais precocemente por qualquer
causa. A nutricionista Erica Fernanda, do
Hospital 9 de Julho, em São Paulo, explica
que eles são ricos em gorduras, açúcar,
carboidratos simples, sódio e aditivos
químicos. “Além disso, têm déficit de
vitaminas, minerais e fibras.” Ou seja,
um balanço pra lá de nocivo. Não por
acaso, esses produtos já são acusados de
patrocinar o ganho de peso e males como
diabetes e doenças cardiovasculares.
“Eles devem ser evitados sempre”, avalia
Liliane. “Precisamos incentivar o consumo
de comida de verdade, com ingredientes
naturais ou minimamente processados”,
orienta a nutricionista da Uerj.

identificando um
ultraprocessado

• Leva cinco ou mais ingredientes.

• Carrega aditivos conhecidos como


cosméticos, já que têm como função
alterar aroma e cor, por exemplo.

• Reúne ingredientes que não estão


disponíveis para usarmos na cozinha
de casa — só aparecem na indústria.

S a ú d e é v i tal • ag osto 2 0 1 9 • 3 1

SA445_comida para envelhecer bem.indd 31 8/5/19 12:26 PM


valorize o Nunca é tarde para mudar
magnésio
Mesmo quem já se considera idoso vai
É muito difícil alguém apresentar arrecadar benefícios ao revisitar certos hábitos.
carência desse mineral, que “Em qualquer fase da vida uma mudança de
está distribuído em uma legião comportamento é positiva”, ressalta Maristela.
de alimentos — sobretudo as Isso vale para o prato ou para a rotina de
oleaginosas, caso de amêndoas exercícios. O educador físico Paulo Farinatti conta
e castanhas. Mesmo assim, ele que, quanto mais destreinada é a pessoa, mais
merece ter suas habilidades rápido é o ganho. Em seu laboratório de pesquisa,
reconhecidas. Myrian Najas ele já viu idosos de 90 anos turbinarem em 200%
acha incrível como o pouco que a força das pernas em duas semanas — claro
ingerimos dele tem participação que os exercícios devem ser adaptados.
Fotos principais: Akepong Srichaichana/EyeEm (uva), macida (ovo), Massimiliano Clari/EyeEm (queijo), Flash Parker (sushi) e Isabelle Rozenbaum (brócolis) - getty images

decisiva no desenvolvimento da
massa muscular. “O magnésio
ainda é fundamental para a
contração dos músculos”, descreve
Simone. A nutricionista da SBGG
ainda lembra que o mineral, assim
como a vitamina D, atua em favor
fotos menores (ícones tabelas): Alex Silva, Bruno Marçal, Dercílio, Dulla, Fabio Castelo, Gustavo Arrais, Pedro Rubens e Sheila Oliveira

da fixação do cálcio nos ossos,


o que garante o fortalecimento
do esqueleto. E, por falar em
vitamina D, investigações recentes
têm mostrado que a presença de
magnésio é imprescindível para que
ela atue no organismo como manda
o figurino. Ao que tudo indica,
o mineral participa de reações
responsáveis por ativar a vitamina
obtida por meio do sol. Enquanto
homens adultos precisam de 420
miligramas de magnésio por dia, o
valor é de 320 para as mulheres.

onde ele APARECE

30 g de amêndoas (um punhado).... 66 mg

30 g de linhaça (2 col. de sopa)...... 104 mg

2 conchas de feijão-carioca.............. 84 mg

1 unidade de banana-nanica.......... 39,2 mg

1 copo (200 ml) de leite.................... 20 mg

3 2 • S a ú de é v i ta l • agosto 2 0 1 9

SA445_comida para envelhecer bem.indd 32 8/5/19 12:26 PM


bote em ação os
ANTIOXIDANTES
Todo santo dia nosso corpo produz
moléculas instáveis chamadas radicais
livres — trata-se de um processo
natural. Só que o caldo pode desandar.
É que fatores como poluição, estresse
e (olha ela aí!) má alimentação
levam à fabricação exagerada dessas
substâncias. Moral da história: elas
agridem nossas células e nos deixam
a caminho de um envelhecimento
precoce. Sem falar no aumento da
inflamação e no perigo de encarar
doenças. Segundo a nutricionista Isabel
Jereissati, do Rio de Janeiro, um dos
melhores recursos para neutralizar
os radicais livres é apostar em
antioxidantes. “Essas substâncias estão
principalmente em verduras, legumes
e frutas”, relata. Ela explica que os
alimentos as produzem enquanto
crescem para se defender de insetos,
vento, chuva... “Ao comê-los, nós
também saímos ganhando”, afirma.
“Eles combatem o excesso de radicais
livres e previnem o encurtamento
dos telômeros”, descreve Natália. Ou
seja, até os genes saem resguardados.
Para tirar proveito de diversos tipos de
antioxidante, a dica é colorir o menu
com os vegetais — cada tom entrega
ingredientes específicos e protetores.

mais cor no prato


Não se esqueça destes cinco tons nas refeições

Branco roxo verde laranja Vermelho


Maçã Uva Brócolis Cenoura Tomate
Pera Açaí Espinafre Damasco Goiaba
Couve- Amora Couve Laranja Melancia
-flor Berinjela Rúcula Manga Pimentão
Banana Ameixa Alface Abóbora Morango

S a ú d e é v ita l • ag osto 2 0 1 9 • 3 3

SA445_comida para envelhecer bem.indd 33 8/5/19 12:26 PM


É Festa
de pinhão
Ícone do inverno, o alimento tem um extenso currículo
ecológico, cultural e nutricional. Hora de descascá-lo para
conhecer suas raízes e virtudes à saúde e ao paladar
por Regina célia pereira | design laura luduvig | ilustrações augusto zambonato
fotos Maquinotico e Sarah Saratonina / EyeEm - getty images

L
á se vão centenas e centenas de anos maiores fãs da sapecada e detêm quase toda
em que o pinhão, essa semente legi- a população do pinheiro que leva o nome
timamente brasileira, se tornou uma de Araucaria augustifolia, embora estados do
das melhores companhias na tempo- Sudeste, como São Paulo e Minas Gerais,
rada mais fria do ano. Apreciado no Sul e apresentem uma pequena concentração.
Sudeste do país, ele ostenta uma mistura de Segundo o engenheiro-agrônomo Flávio
ingredientes que, além de aquecer o estô- Zanette, professor da Universidade Federal
mago, faz muito pelo nosso corpo. Fornece do Paraná (UFPR), existem relatos indi-
energia na forma de carboidrato, fibras, mi- cando a ocorrência dessas árvores em uma
nerais e os celebrados compostos fenólicos, faixa que incluía desde a Bahia até o Sul
defensores das nossas células. A fama tam- do país. “A espécie pode ser considerada
bém chega à cozinha: o alimento cai bem um fóssil vivo, já que existe há milhões de
sozinho ou em pratos doces e salgados. anos e resistiu até mesmo à era glacial”, re-
Mas vem dos tempos pré-colombianos vela. Sobreviveu a tantas intempéries... Só
a maneira mais tradicional de saboreá-lo. não contava com a busca desenfreada por
Pelas bandas do Sul, ela ganhou o apelido sua madeira, de altíssima qualidade, que a
de sapecada: o pinhão é torrado em meio colocou à beira da extinção.
às brasas de grimpas, isto é, os ramos secos Dados da Embrapa Florestas, no Paraná,
da sua árvore de origem, a araucária. Povos sustentam que as matas de araucária co-
indígenas que inclusive ajudaram a disse- briam perto de 185 mil quilômetros quadra-
minar a espécie, caso dos caingangues e dos dos antes da colonização. Hoje restam ape-
choclengues, e, depois, os tropeiros que iam nas 2% dessas florestas. É assombroso, mas,
e vinham pelo Brasil de antigamente eram felizmente, já se articula um movimento
grandes fãs desse preparo de gosto peculiar. de proteção, advogado por pesquisadores
A fogueira e a receita costumam juntar e ambientalistas. “A ameaça de desapareci-
familiares e amigos até os dias de hoje. mento desencadeou algumas ações, entre as
Café, vinho e um bom violeiro também quais a proibição do corte”, contextualiza
marcam presença, variando o acompanha- Zanette. Ainda bem. Afinal, quem conhece
mento de acordo com o local. Paraná, San- a riqueza dessa árvore vai querer a araucária
ta Catarina e Rio Grande do Sul somam os e seus pinhões sempre por perto.

3 4 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
Com vocês,
a araucária
O pinhão vem dessa
árvore típica do Sul
do Brasil

a copa
À medida que o
pinheiro envelhece, os
galhos se concentram
no topo, em formato
de candelabro.

a altura
A árvore alcança de
20 a 25 metros, mas
pode atingir até 50,
de acordo com o
clima e a região.

o fruto
As bolotas chamadas
de pinha são os
verdadeiros frutos e
guardam as sementes,
ou pinhões.

a região
A araucária prefere
áreas de serra, com
altitudes acima de
500 metros, para
se reproduzir.

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 3 5
Com o objetivo de zelar pela espécie, a cie de gel, o que garante maciez ao alimento
Embrapa Florestas, em parceria com órgãos e aumenta a saciedade”, esmiúça Cristiane.
estaduais e universidades do Sul, está por trás Diferentemente do tipo simples, digerido em
do projeto “Estradas com Araucárias”. Ele 20 minutos, o amido resistente pode levar
oferece incentivo financeiro para o plantio até duas horas para ser processado e ainda é
desses pinheiros em divisas de propriedades fermentado no intestino, numa atuação que
rurais. Além de embelezar as vias com as filei- equilibra a composição da microbiota e, de
ras de árvores, colabora com a fauna e, claro, quebra, dá aquela força contra a constipação.
aumenta a cultura do nutritivo pinhão. Até o Soma-se a essa peculiaridade um mix
final do ano passado, já foram contabilizadas de fibras solúveis e insolúveis, que poten-
mais de 20 mil novas araucárias em 70 pro- cializa seus efeitos no sistema digestivo. É
priedades de Santa Catarina e Paraná. graças a essa fórmula, aliás, que o pinhão
Outra iniciativa em prol da causa aten- também tem aparecido em pesquisas como
de pelo nome de Biodiversidade para Ali- aliado no controle da glicemia — contri-
mentação e Nutrição (BFN). “Entre 2012 buindo para afastar o diabetes ou facilitar
e 2018, reunimos instituições internacio- a vida de quem convive com ele. Embora
nais, governo e estudiosos para promover o conteúdo proteico do pinhão não seja
o uso sustentável e ampliar o consumo de exorbitante, Cristiane ressalta sua qualida-
alimentos nativos”, resume a nutricionista de: “Ele reúne proteína de alto valor bioló-
Fernanda Camboim Rockett, da Universida- gico e pouco encontrada em fontes vege-
de Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) tais”. A semente ainda tem um pingo de
e membro do BFN. Entre outras estratégias gorduras — a maioria do tipo ômega-9, que
pregadas, destaca-se o estímulo ao rodízio traz tantos louros ao azeite de oliva.
de ingredientes para evitar a monotonia no A gama de sais minerais do alimento é
cardápio e alavancar o cultivo de espécies. É outro bom motivo para olhá-lo com mais
uma inspiração para fazer como os tropeiros atenção no mercado. A química Bianca
dos séculos passados, que trocaram as casta- Schveitzer, da Empresa de Pesquisa Agrope-
nhas europeias por pinhões e ajudaram na cuária e Extensão Rural de Santa Catarina
difusão da semente. Foi assim que nasceram (Epagri), ressalta os níveis de ferro, fósforo,
receitas como a carne à moda da Bocaina. cálcio, entre outros. A cientista apurou a
fundo a estrutura da semente e trabalhou
Carboidrato sui generis com uma farinha feita do alimento. “Agora
Para quem tem o pé atrás com o pinhão pelo precisamos avaliar sua biodisponibilidade,
receio de ele ser calórico, Fernanda tranqui- conta. Ou seja, o próximo passo é saber
liza: o alimento entrega menos calorias do como o corpo aproveita os nutrientes ali.
que as gringas nozes, castanhas e amêndoas. Cristiane chama atenção para um fenô-
E não pense que o carboidrato que ele aloja meno curioso e bem-vindo quando o pi-
reserva apenas energia para o organismo. A nhão vai à panela. “Durante o cozimento,
química e cientista de alimentos Cristiane alguns minerais e outras substâncias be-
Helm, da Embrapa, é mais uma entusiasta néficas migram da casca para o interior da
e estudiosa da semente que vive se surpre- semente”, revela. Embora seja considerado
endendo com ela. “Um dos destaques do pi- quase um empecilho, já que nem sempre
nhão é o amido resistente”, relata. Trata-se é fácil de extrair, o invólucro brilhoso e
de um carboidrato especial, capaz de retardar resistente que recobre a polpa esbanja nu-
a digestão e, assim, segurar a fome. trientes. “Por isso mesmo já existem pro-
“Ao ser cozido com água, seus grânulos jetos para aproveitar a casca na indústria
se enchem de líquido e formam uma espé- alimentícia”, sinaliza Cristiane. 

3 6 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
o Todo-poderoso pinhão
A pinha é o verdadeiro fruto da araucária. Redonda como uma
bola, ela ultrapassa 3 quilos e costuma guardar 100 sementes, que
são os pinhões. “Mas já desenvolvemos variedades com 240”,
revela o professor Flávio Zanette, da UFPR. Por carregarem o
embrião da espécie, eles são cheias de nutrientes. Confira alguns
destaques em 100 gramas de pinhão cozido.

energia carboidratos
São 160 calorias O alimento traz um
numa porção. Menos amido especial, bacana
do que oleaginosas. para o intestino.

fibras potássio outros antioxidantes


Entre solúveis e A semente oferta minerais A semente da
insolúveis, são mais mais de 500 miligramas Pinhão é garantia araucária entrega
de 5 gramas em da substância, boa de cálcio, ferro, compostos fenólicos.
100 gramas. para a pressão. manganês, fósforo... O corpo agradece.

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 37
Na próxima vez que você cozinhar o pi- obtida da semente da araucária e incorporada
nhão, observe a cor da polpa. Ela deixa de a uma pré-mistura para bolos. Quando com-
ser branca e adquire tons marrons, vindos parada ao preparo feito com farinha de arroz,
de sua nutritiva casca. “O tom denuncia a ganha em textura e sabor e arrasa no teor de
presença de compostos fenólicos que foram nutrientes, especialmente o de fibras. Por ser
incorporados durante o processo de cocção”, isenta de glúten, trata-se de uma opção genui-
informa Cristiane. Com ação antioxidante, namente brasileira para os celíacos. “A farinha
essas substâncias estão entre os principais de pinhão pode ser destinada a pessoas com
guardiões do nosso organismo no mundo essa doença, que causa desconfortos pela atro-
da nutrição. Blindam células, artérias e até o fia da mucosa intestinal”, diz Mônica Ikeda,
DNA contra danos provocados pelos radicais engenheira de alimentos da UFPR.
livres, moléculas instáveis que surgem natu- Recorrer à farinha é também uma manei-
ralmente e, em excesso, causam estragos. ra de ter sempre o pinhão à mão, já que sua
Para evitar desperdício, a dica é não dis- colheita é sazonal. Embora existam araucá-
pensar nem o líquido que sobra na panela. rias que frutifiquem em fevereiro e setem-
“Ele pode ser aproveitado para o preparo bro, a safra se concentra no outono e no
de caldos e até do arroz”, ensina a expert inverno. Nessa época, é presença marcante
da Embrapa. Aliás, o pinhão entra em tudo na festa de São João e nas tradicionais cele-
quanto é receita — basta usar a criativida- brações de Lages, em Santa Catarina, de São
de. A premiada chef de cozinha paranaen- Francisco de Paula, no Rio Grande do Sul, e
se Manu Buffara, do restaurante Manu, em na cidade de Pinhão, no Paraná.
Curitiba, prepara até brigadeiro com a se- Quando maduras, as pinhas despencam
mente. “É um ingrediente muito versátil, da árvore e se espatifam no chão, onde são
entra em risotos, sopas, farofas e nas tradi- coletadas. Mas há quem se aventure a esca-
cionais paçocas”, enumera. Ela também vol- lar os troncos altos e colher direto na copa. É
ta às suas origens e se delicia com o pinhão trabalho para os experientes, que, inclusive,
sapecado na brasa. “Nossa família sempre se precisam respeitar a maturação do fruto. Se as
reuniu em volta da fogueira, lá em Marin- pinhas saem do pé antes da hora, pode haver
gá”, conta. Manu se junta ao coro do resgate prejuízos na propagação da espécie. Ainda
de alimentos regionais e de sua incorpora- que pássaros como a gralha-azul atuem no
ção à gastronomia contemporânea. “Temos replantio dos pinheiros do Sul, precisamos
que incentivar a agricultura local, o que aju- fazer nossa parte. Assim, as futuras gerações
da na preservação do ambiente”, afirma. também terão muito a festejar. 

Pinhão o ano todo?


A pesquisadora Bianca Schveitzer também
defende a criação de novos produtos para
consolidar e estimular a cadeia produtiva,
sem deixar de zelar pela conservação das ma-
tas de araucária. E uma das formas mais pro-
missoras de aproveitar o potencial do pinhão
sem desgastar o ambiente é através da cria-
ção de uma farinha, ingrediente que pode ser
utilizado num punhado de receitas.
Não são poucas as vantagens, como ates-
ta uma parceria entre a Embrapa Florestas e
a UFPR concebida para testar uma farinha

3 8 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
do mercado à sua mesa vai uma torta
A nutricionista Renata Guirau, do Oba Hortifruti, ensina alguns macetes com pinhão?
Aprenda a receita
da chef Manu Buffara,
de Curitiba

Ingredientes
1 berinjela grande em cubos
Pesto:
ao comprar ao guardar ao consumir
A casca deve ter cor Pode deixar na gaveta da Não vale exagerar. Uma 1 buquê de manjericão fresco
vibrante, marrom nas geladeira, dentro de um porção de 30 gramas, 50 g de parmesão ralado
extremidades e mais saco, em temperatura cerca de oito unidades 150 g de pinhão cozido e picado
amarelada ao centro. entre 2 e 10 graus. cozidas, já está adequada 3 dentes de alho
Não pode ceder à Uma opção é congelar para um lanche da tarde,
100 ml de azeite de oliva
pressão dos dedos. depois de cozido. por exemplo.
Massa:
200 g de farinha de trigo
3 ovos
1 colher (sopa) cheia de
fermento em pó
100 ml de azeite de oliva
100 ml de creme de leite fresco
200 g de queijo feta cortado em
cubos pequenos
Sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo
Preaqueça o forno a 180 °C.
Enquanto isso, refogue a
berinjela com um pouco de
azeite, mexendo por 30 minutos.
Deixe esfriar. Prepare o pesto:
no liquidificador ou mixer, bata
o manjericão com o parmesão,
o pinhão e o alho. Adicione o
azeite aos poucos, sem parar de
bater. Reserve. Para a massa, em
uma tigela, misture a farinha, os
ovos e o fermento. Aos poucos,
adicione o azeite. Junte o creme
de leite, batendo vigorosamente.
Incorpore o pesto à massa. Em
seguida, acrescente o queijo
feta. Tempere com a pimenta
e corrija o sal. Misture a massa
delicadamente e coloque-a em
uma fôrma retangular. Leve ao
forno por 45 minutos. Deixe
esfriar antes de desenformar
e sirva a seguir.

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 3 9
N
a última edição do Endodebate, even-
to que reuniu mais de 600 médicos
em São Paulo entre os dias 19 e 20
de julho, o endocrinologista e coor-
denador da iniciativa, Carlos Eduardo Barra
Couri, repetiu uma frase à exaustão: “Falta de
informação mata. E mata do coração!”. Seu
mantra faz referência a uma das principais
descobertas da pesquisa inédita apresentada
no encontro. O estudo, feito por SAÚDE e
pela área de Inteligência de Mercado do Gru-
po Abril, com a curadoria do doutor Couri
e o apoio do laboratório Novo Nordisk, de-
tecta a persistência de um desconhecimento
sobre o elo entre o diabetes e os problemas
cardiovasculares. O achado é alarmante se le-
varmos em conta que situações como infar-
to, AVC e insuficiência cardíaca representam
hoje a principal causa de morte entre quem
precisa tratar a glicose nas alturas.
Para chegar a essa e a outras conclusões,
foram entrevistados 1 439 brasileiros de to-
diabetes & coração das as regiões do país por meio de questioná-

o perigo
rios via internet —
­ 611 indivíduos com e 828
sem diabetes tipo 2, a versão mais prevalente
da doença. A pesquisa Quando o Diabetes Toca
o Coração escancara percepções equivocadas
capazes de repercutir nos cuidados com a

bate no
saúde. Praticamente dois terços dos partici-
pantes sem diabetes não enxergam a doença
como algo muito grave e mais da metade dos
cidadãos com o problema tampouco a encara
como uma condição extremamente séria.

peito
Na comparação entre os fatores de risco
para os males do coração, o diabetes é visto
como menos impactante em comparação
com outros perigos clássicos, caso da pres-
são alta e do cigarro. Enquanto a maioria
esmagadora dos respondentes associa a do-
Boa parte dos brasileiros ainda desconhece ença a amputações, um quarto do público
com diabetes e quase metade daqueles sem
a séria conexão entre diabetes e doenças a condição não concordam nem sabem
cardiovasculares e, sem orientação adequada, dizer que existe relação direta entre diabe-
tes e infarto. Ora, podemos afirmar que a
negligencia cuidados para evitar que esses sobrecarga de açúcar no sangue ­— e tudo
problemas encurtem anos de vida que vem na companhia dela — é um prato
por diogo sponchiato | design e infografia thiago lyra cheio para o entupimento das artérias.

4 0 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
Sem diabetes Com diabetes tipo 2

um mergulho no estudo hábitos e


comportamentos
percepção sobre
o próprio peso:
A pesquisa, respondida via web, investigou que fazem parte
percepções, hábitos e cuidados com a saúde da rotina:
de pessoas com e sem diabetes
Base • 828 / • 611 Consumo de frutas,
verduras e legumes
diariamente
perfil dos entrevistados: 76%
81%

1 439 brasileiros
Consumo de doces
duas ou mais vezes
Estão abaixo do peso 4% 4%
Estão dentro do peso ideal 44% 24%
828 611
por semana
58% Estão acima do peso 43% 55%
Sem Com diabetes 44%
diabetes tipo 2 Estão muito acima do peso 9% 17%
Prática de atividade
48% 46% física pelo menos três
realização de consultas médicas
masculino masculino vezes por semana
de rotina (pelo menos uma vez
50% ao ano) para verificar a saúde
52% 54% 42% e problemas como colesterol
feminino feminino alto, hipertensão e diabetes:

Ingestão de açúcar
diariamente (no café,
sucos etc.)
Região do país em que eles vivem: 49%
24% 21%
Não 79%
12% 10% 18% 20% Consumo de frituras Sim
e pratos gordurosos
9%
Norte + Centro-Oeste Nordeste
duas ou mais vezes 91%
por semana
36%
35%

Consumo de bebida
alcoólica mais de uma Quanto o médico que acompanha
vez por semana o entrevistado fala e orienta
25% sobre problemas do coração:
18%
Não tem
acompanhamento
regular 15% 7%
Consumo de
mais alimentos
industrializados Não orienta nada 11% 6%
que naturais
18% 4% 1%
Sudeste 16%
Sul
14% 11%
Cigarro
15% 18%
7%
17% 16% 54% 54% 7% Orienta completamente 41% 57%

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 41
Para Couri, que também é pesquisador números que preocupam
da Universidade de São Paulo, em Ribeirão Percepções erradas, falta de exames, lacunas de adesão ao
Preto, reverter esse cenário de desinformação tratamento e presença de alguns sintomas chamam atenção
passa por campanhas, compartilhamento Base • 828 / • 611
de conteúdo de qualidade e muita conversa
no consultório. “Os médicos, especialmente
exames feitos Não sabe/
diante de alguém com diabetes, têm o dever nos últimos Sim Não
não lembra
de esclarecer e orientar a prevenção das do- 12 meses:
enças cardiovasculares”, enfatiza. É um as-
sunto de saúde pública: falamos da principal Exame de
sangue para 96%
causa de morte no Brasil e no mundo. medir a 1% 0% 84% 15% 4%
Mas por que o diabetes pesa tanto nessa glicose
história? Para resumir uma ópera bioquímica
um tanto complexa, anos de açúcar dando
sopa na circulação geram um ambiente de Medida 0% 0% 93% 97% 7% 3%
da pressão
estresse e inflamação que, em última análi-
se, leva à obstrução nos vasos (e, aí, infarto e
AVC espreitam) e ao enfraquecimento do co-
ração (lá vem insuficiência cardíaca). “Além Teste 3% 3% 32% 38% 65% 59%
ergométrico
disso, o diabetes não costuma vir sozinho. É
comum estar atrelado a excesso de peso, co-
lesterol alto, hipertensão...”, nota Couri.
É claro que o paciente, devidamente Polissonografia 13% 14% 5% 5% 82% 81%
instruído, tem seu quinhão de responsabi-
lidade. E a pesquisa mostra que, embora as
pessoas tenham boa noção de um estilo de
vida saudável, há uma dificuldade ou resis- Medida da
tência na incorporação desses hábitos. Nesse circunferência 4% 4% 45% 43% 51% 53%
abdominal
sentido, os números mais preocupantes es-
tão do lado de quem tem diabetes. Menos da
metade pratica atividade física na frequência Exame de
recomendada pela Organização Mundial da colesterol 1% 0% 81% 91% 18% 9%
e triglicérides
Saúde — pelo menos três vezes por semana
— e, ainda que o tabagismo esteja em queda,
tudo leva a crer que gordura e açúcar apare- Exame da
cem mais do que deviam no cardápio. função renal 7% 7% 37% 53% 56% 40%
A balança também preocupa. Mais de 50%
dos indivíduos sem diabetes e 70% dos su-
jeitos com a doença se consideram acima ou
muito acima do peso. E o estudo revela que
nem metade dos entrevistados foi submetida como e
quanto os
a uma medida da circunferência abdominal entrevistados
no último ano. “É um exame simples e bara-
to cujo resultado chega a ser mais importan-
seguem o
tratamento
médico:
6% 66%
te do que os quilos da balança”, diz Couri. A Base • 454 / • 607
gordura da barriga está associada a descontro- (apenas quem toma remé-
dio regularmente) Toma os remédios de maneira
le da glicemia e maior risco cardiovascular. correta. Nunca esquece

4 2 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
Sem diabetes Com diabetes tipo 2

Numa escala de 0 a 5, quanto Quanto acreditam que os fatores abaixo


consideram graves as doenças: aumentam o risco de doenças cardiovasculares:
Muito grave 5 4 3 2 1 Nada grave AUMENTA MUITO 5 4 3 2 1 NÃO AUMENTA NADA

Câncer
90% 7% 2% 0% 1% 72% 21% 6% 1% 0%
Pressão alta
92% 6% 1% 0% 1% 74% 21% 4% 1% 0%
AVC Colesterol e 59% 27% 11% 3% 0%
78% 19% 3 % 0% 0% triglicérides
altos 60% 30% 9% 1% 0%
79% 17% 3% 0% 1% 42% 30% 21% 6% 1%
Diabetes
Infarto
61% 25% 11% 2% 1%
74% 20% 4% 1% 1%
47% 34% 15% 3% 0%
20% 4% 0% 1% Sedentarismo
75 %
46% 37% 15% 1% 1%
Alzheimer
72% 18% 7% 1% 1% 39% 33% 21% 6% 1%
Alimentação
desequilibrada
74% 18% 6% 1% 1% 40% 36% 20% 3% 1%
Insuficiência renal 71% 19% 8% 2% 0%
57% 31% 10% 1% 1% Tabagismo
7% 20% 6% 1% 0%
70 % 25 % 4 % 0 % 1 %
perguntamos se “Existe relação direta entre diabetes e infarto”
Insuficiência cardíaca os respondentes
49% 37% 11% 2% 1% concordam, 54% 8% 38%
discordam ou
não sabem dizer
56% 33% 9% 1% 1% o que pensam 75% 5% 20%
sobre as frases
Diabetes ao lado: “Existe relação direta entre diabetes e AVC”
36% 34% 25% 4% 1% 57% 10% 33%
Sim Não sei

48% 33% 15% 3% 1% Não 74% 4% 22%

34% 19% 26% 15% 41%


presença
de sintomas 33% Dor 23% Dor nas
Tontura Falta Palpitação
sugestivos de ar 20% no peito
no peito pernas
de doença
cardiovascular: 47% 64%

18% 14% 9% 9% 5% 7% 1% 4%
Esquece de tomar pelo Esquece de tomar pelo Não esquece, mas não toma da Esquece de tomar
menos uma vez por mês menos uma vez por semana maneira que o médico instruiu quase diariamente

S a ú de é vita l • ag osto 2 0 1 9 • 4 3
A pesquisa Quando o Diabetes Toca o Co- em foco: quem tem diabetes
racão acusa um déficit na realização de con- Um bloco do estudo foi dirigido exclusivamente aos brasileiros com
sultas e exames de rotina. Mais de 20% dos diabetes tipo 2. Há pontos a melhorar do lado do médico e do paciente
respondentes sem diabetes admitem não ir Base • 611
ao médico pelo menos uma vez ao ano. O
público com a doença se sai um pouco me-
Há quanto tempo foi
lhor: ainda assim, um em cada dez não vai diagnosticado com diabetes:
ao consultório uma vez sequer no período
de 12 meses. Alguns exames importantes
para averiguar ou monitorar complicações
do quadro também passam batidos. Exem-
plos críticos: só 38% dos pacientes fizeram Menos de Menos de Mais de um ano Mais de
um teste ergométrico, que apura presença seis meses um ano até cinco anos cinco anos
de irregularidades cardíacas, e 47% não re-
alizaram (ou não se lembram de ter feito)
uma prova da função renal no último ano.
Lacunas significativas de orientação mé-
3% 4% 31% 62%
dica e adesão ao tratamento também foram
observadas. Pensando nos pacientes com
diabetes, em 44% dos casos o profissional
que os acompanha não falou sobre proble-
mas do coração na última consulta e, em Com qual profissional de saúde
faz o acompanhamento da doença:
16%, se falou, a orientação foi considerada
insatisfatória. O dado reforça a necessidade 3%
de abordar mais e de forma contundente o 1% Não sabe, faz no posto
Nutricionista de saúde/hospital
papel da doença nas enfermidades cardio-
vasculares em consultório. Inclusive para
1% 3%
engajar as pessoas a seguirem o plano tera- Ginecologista Não faz
pêutico: 34% dos indivíduos com diabetes acompanhamento
revelaram não levar ao pé da letra a prescri- 1%
Geriatra
ção na hora de tomar os remédios.
A pesquisa soa outro alarme. Parcela ex-
pressiva dos entrevistados relata a presença
de sintomas que podem indicar comprome-
timento nas artérias, como tontura e dor nas
pernas e no peito. No mínimo, eles pedem
uma investigação detalhada com o médico.
E tem mais um ponto urgente: entre os 87 13%
participantes diabéticos que já tiveram infar- Cardiologista
61%
to, AVC ou outro perrengue do gênero, mais Endocrinologista
de um terço admite não ter começado a se
cuidar mais após o episódio e, para a maio-
ria, o profissional não alterou o tratamento
do diabetes. “Isso é gravíssimo, porque são Na pesquisa, 87 pessoas com diabetes
as pessoas mais vulneráveis a esses perigos. tiveram um problema cardiovascular sério.
Tanto os médicos como os pacientes preci- 17% Mas quase 40% não passaram a se cuidar
Clínico geral
sam vencer a inércia”, defende Couri. mais depois disso, continuando em risco

4 4 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
Com diabetes tipo 2

presença de doenças uso dos remédios no dia a dia


ou complicações do de acordo com o problema-alvo:
diabetes:
Toma os remédios Esquece de Esquece de Esquece de Não esquece, mas
de maneira tomar pelo tomar pelo tomar quase não toma da
correta. Nunca menos uma menos uma vez diariamente maneira que o
esquece vez por mês por semana médico instruiu
67%
Colesterol e Base 390
triglicérides Para a
alterados pressão
71% 13% 6% 4% 6%

Base 263
Para o
63% colesterol
Hipertensão 69% 12% 9% 3% 7%

Base 605
Para o
diabetes
48% 68% 14% 8% 3% 7%
Impotência
sexual
(apenas Base 23
homens) Para a perda
de peso 48% 13% 4% 9% 26%
39%
Comprome-
timento da apuramos como mudou a perguntamos: em sua
visão rotina das pessoas com diabetes última consulta para
que passaram por um infarto, avc controle do diabetes,
ou insuficiência cardíaca: o médico orientou
sobre problemas do
coração?
10% Base • 87 (apenas quem teve uma Passaram a fazer Base • 567 (apenas quem
Doença complicação cardiovascular) mais exercícios faz acompanhamento regular)
renal
36%
Sim, e foram informações
Passaram a se Dependem mais esclarecedoras e satisfatórias
cuidar mais de serviços de saúde 40%
9% 63% 31%
Insuficiência Sim, mas foram informações
cardíaca insatisfatórias
Têm mais gastos Ficaram
16%
com a saúde deprimidos Não
63% 23% 44%
7%
Infarto Passaram a tomar
remédios com a Sentem mais medo medicamento para
frequência correta de morrer o diabetes não foi
57% 18% alterado pelo médico
na maioria dos casos
2% de comprometimento
AVC
Dependem mais cardiovascular sério:
Passaram a dos outros (família,
amigos etc.)

31 %
comer melhor
48% 13%
Houve
1% mudança
Amputação Ficaram com a vida Nenhuma mudança
de membros mais limitada se aplica
11% 69%
38%
Não houve

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 4 5
tuberculose

A infecção
mais mortal
do mundo
O diagnóstico é fácil e o tratamento cura. Mesmo assim,
a doença ainda faz muito estrago por aí. Saiba o que
falta para ela finalmente virar coisa do passado
por andré biernath | design Glenda Capdeville | ilustrações victor bauren

M
uito antes de se tornar destino conta a historiadora Ana Enedi Prince, da
turístico badalado no inverno, Universidade do Vale do Paraíba (SP), auto-
a cidade paulista de Campos ra de quatro livros sobre esse período.
do Jordão cresceu e ganhou Com o passar dos anos, a prática da cha-
fama por abrigar pacientes com tuberculo- mada climaterapia, tão em voga em Campos
se. Desde a segunda metade do século 19, do Jordão e outras localidades, como a Suíça,
acreditava-se que o ar frio e puro de suas perdeu força pela falta de evidências sobre
montanhas era o melhor tratamento con- sua eficácia. Além disso, a chegada dos anti-
tra o Mycobacterium tuberculosis, o bacilo bióticos, nos anos 1940, revolucionou de ver-
de Koch, bactéria que invade os pulmões e dade esse campo da medicina e permitiu que
provoca danos potencialmente fatais. os indivíduos acometidos fossem curados.
Em poucas décadas, foram construídas Porém, engana-se quem pensa que essa
casas de repouso grandes e luxuosas para moléstia seja um assunto superado: em ple-
atender os clientes ricos, enquanto os mais no século 21, 70 mil brasileiros continuam
pobres eram acolhidos em sanatórios man- a ser diagnosticados todos os anos com a
tidos por associações de caridade. “O fluxo condição — sete pessoas a cada hora! Desses,
de pessoas aumentou tanto que o governo 4 500 morrem. No mundo, são 10 milhões Contágio
do estado de São Paulo construiu na déca- de casos a cada 12 meses e 1 milhão de A doença se espalha
da de 1910 uma linha de trem até o mu- óbitos. Números tão expressivos fazem da facilmente em locais
nicípio, a pedido dos famosos médicos sa- tuberculose o quadro infeccioso que mais fechados por meio de
nitaristas Victor Godinho e Emílio Ribas”, mata no planeta.  tosses e espirros.

4 6 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
Bacilo da
tuberculose

bactéria globalizada
A situação é precária na Ásia e na África. Nas Américas,
o Brasil responde por cerca de 30% dos casos da doença

7 brasileiros
são infectados
a cada

1
hora 1/3
da humanidade
tem o bacilo
de Koch vivendo
em seus pulmões

casos estimados por BRASIL MUNDO


100 mil habitantes
0 - 24

70 10
25 - 99
100 - 199
200 - 299 mil 4 500 milhões 1 milhão
300 e mais novos casos morrem novos casos morrem
Sem informação
Não se aplica

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 47
Transmitida por meio de gotículas que
contexto de fragilidade saem da boca e do nariz, a tuberculose se es-
Alguns grupos têm um risco elevadíssimo de desenvolver a doença palha fácil: estima-se que o bacilo de Koch
esteja presente nos pulmões de pelo menos
um terço da humanidade. Mas por que al-
guns desenvolvem a doença e, em outros, ela
permanece silenciosa? “Isso está relacionado
ao sistema imunológico de cada um. Quem
não se alimenta bem, por exemplo, não res-
ponde à invasão de maneira adequada”, ex-
plica a epidemiologista Ethel Leonor Maciel,
da Universidade Federal do Espírito Santo
(Ufes). Indígenas em situações precárias, in-

56x
pessoas em
divíduos infectados com HIV sem tratamen-
to adequado e pessoas privadas de liberdade
ou em situação de rua estão sob risco muito
situação de rua
maior de sofrer a pane respiratória.
A condição é frequente nos países mais
pobres do globo. Ela se desenvolve justa-
mente em favelas e cortiços, locais com
pouca circulação do ar e grande concentra-
ção de habitantes. Quem mora nesses lu-
28x gares pena com a falta de dinheiro para se
indivíduos alimentar e não tem um serviço de saúde
privados de de qualidade. Tanto é que pequenas melho-
liberdade ou rias na condição social já são decisivas para
infectados uma queda nos números. Um estudo da
com HIV Ufes, publicado no periódico científico The
Lancet, mostrou que o Bolsa Família, estraté-
6 MESES gia que fornece uma verba extra a cidadãos
de tratamento de baixa renda, aumentou as taxas de cura
3x da tuberculose em 8%. Esse dinheiro talvez
indígenas permita uma dieta mais saudável ou sirva
75% para pagar o transporte até os consultórios
e clínicas onde é feito o acompanhamento.
de cura

Uma velha conhecida


A tuberculose aflige nossos antepassados há milênios

8000 a.C. Século 14 1751 1882


Fósseis humanos pré- Médicos da região O então rei da Espanha, O cientista prussiano
-históricos encontrados em onde fica a atual Itália Fernando VI, exige que Robert Koch descobre
escavações na Alemanha publicam as primeiras os tuberculosos sejam o micro-organismo
revelam indícios da doença evidências de que o completamente isolados causador, que ganha
já nessa época. quadro é contagioso. do restante da sociedade. seu sobrenome.

4 8 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
Por mais que esses grupos sejam prio- biologista Pedro Eduardo da Silva, vice-
ritários, cabe ressaltar que a infecção não -presidente da Rede-TB, associação que re- O poder
distingue classe social: até famosos, como o úne profissionais da saúde interessados no da BCG
zagueiro da seleção Thiago Silva e a cantora tema. É preciso persistir nos comprimidos Essa vacina, aplicada
Simaria (que faz dupla com Simone), foram durante um semestre para evitar que a do- logo nos primeiros
afetados nos últimos anos. “E quem sofre ença volte mais forte algum tempo depois. dias do bebê, é
com doenças crônicas, como diabetes e ar- A estratégia atual é bastante eficiente. Po- essencial para evitar
trite reumatoide, ou usa remédios que aba- rém, ainda restavam algumas situações em os quadros mais
lam o sistema imune também precisa ficar que, mesmo com o extenso arsenal de dro- graves de
atento e fazer testes periódicos”, recomenda gas, os bacilos continuavam a tocar o terror. tuberculose na
o médico Olavo Henrique Munhoz, da So- Mas até esse cenário ganhou uma alternati- infância. Ela costuma
ciedade Brasileira de Infectologia. va, com a recente aprovação da bedaquilina, deixar uma
O recado que fica é: se estiver com tosse da farmacêutica Janssen, a primeira novida- marquinha no braço,
frequente por mais de duas semanas, pro- de contra a tuberculose dos últimos 50 anos. que muitas pessoas
cure um médico para avaliar a situação. Os “Ela será utilizada nos casos especiais que são carregam pelo resto
exames que flagram a bactéria são relativa- multirresistentes às opções disponíveis hoje da vida. Mais
mente simples. Quando a suspeita é maior, como padrão”, esclarece a pneumologista recentemente surgiu
o médico também pede uma radiografia do Margareth Dalcolmo, da Fundação Oswaldo a dúvida: quem não
fonte: comissão de tuberculose da sociedade brasileira de pneumologia e tisiologia

tórax. Há ainda métodos mais modernos Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro. tem a tal cicatriz
chegando ao mercado, como uma análise de Essa novidade e outras que estão por vir, deve tomar um
sangue desenvolvida pela empresa EuroIm- como princípios ativos e vacinas que passam reforço desse
mun. “Ela identifica até os quadros latentes, por pesquisas, serão decisivas para a gente imunizante? Não
que não dão sintomas”, destaca Gustavo alcançar as metas da Organização Mundial precisa! Uma dose já
Janaudis, diretor executivo da companhia. da Saúde: diminuir em 90% o número de é suficiente para
Se a moléstia for detectada, a boa notícia casos e em 95% a mortalidade da tuberculo- ganhar proteção.
é que na maioria das vezes o tratamento se até 2035. “Para alcançar isso, montamos
tem poder curativo. E o melhor é que ele um plano nacional em que estipulamos di-
está disponível para todos na rede pública ferentes cenários e recomendações para que
— não é nem possível comprar remédios cada cidade melhore a sua rede de assistên-
antituberculose em farmácias, pois todo cia”, conta a infectologista Denise Arakaki,
o processo é regulado e padronizado pelo responsável pelo planejamento das ações
Ministério da Saúde. “Nos primeiros dois contra a doença no Ministério da Saúde.
meses, prescrevemos quatro fármacos. Nos A tuberculose não é mesmo coisa do passa-
quatro meses seguintes, é necessário tomar do… E vai depender de um esforço conjunto
dois medicamentos”, descreve o micro- para ela não comprometer nosso futuro. 

Metas da OMS

1940 2006 2019


São lançados os A incidência da moléstia reduzir em 95% a mortalidade
primeiros remédios sobe em várias regiões 2035 e em 90% o número de casos
efetivos contra a do mundo em razão do
condição, que abrem a aumento da pobreza e da
possibilidade de cura. epidemia de HIV. 2045 exterminar a doença

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 49
sinfonia
pela sua
saúde
A música está ganhando poder de remédio para silenciar
males tão distintos quanto dor e depressão. Entenda como
ritmos e melodias reverberam na cabeça e no corpo
por andré biernath | design eduardo pignata | ilustrações jonatan sarmento

A
cacatua Snowball virou febre no instigadas — poucas atividades intelectuais
YouTube: seus vídeos chegam a 7 têm um efeito tão amplo. “Regiões respon-
milhões de visualizações. Neles, sáveis por atividade motora, memória, lin-
a ave dança e chacoalha a cabeça guagem e sentimentos são recrutadas para
ao som de hits do cantor Michael Jackson interpretar os estímulos sonoros”, destrin-
e da banda Queen. Esse requebrado todo cha a enfermeira Eliseth Leão, pesquisado-
chamou a atenção de cientistas das univer- ra do Instituto Israelita de Ensino e Pesqui-
sidades americanas Tufts e Harvard, que sa Albert Einstein, na capital paulista.
resolveram investigar a fundo essa habili- Mas essas reações não se limitam à massa
dade única. Eles descobriram que o pássa- cinzenta. Experimentos mundo afora vêm
ro, morador de um santuário na cidade de testando e reconhecendo o poder terapêu-
Duncan, na Carolina do Sul (EUA), é ca- tico das melodias para enfrentar os males
paz de realizar 14 movimentos, que variam que abalam a mente e também o corpo.
conforme a batida das canções. Tanto é que estudiosos já ousam encará-las
O bailado de Snowball pode até parecer como um remédio de verdade, com prescri-
inusitado e arrebatar milhões de espectado- ção de dose e esquema de uso.
res. Mas você já parou pra pensar sobre a in- Os trabalhos pioneiros nessa área foram
fluência que a música tem sobre nós, seres iniciados na psiquiatria e mostraram que as
humanos? Afinal, ela está presente em todas composições têm um papel a cumprir em
as fases da vida e dita o ritmo das mais varia- doenças como a ansiedade e a depressão.
das situações e momentos. Pode reparar: até “Elas também são capazes de reduzir o nível
mesmo os bebês recém-nascidos fazem sons de estresse durante um procedimento cirúr-
com a boca e são atraídos por barulhos mui- gico, baixam a pressão arterial e a frequência
to antes de dizerem as primeiras palavras. cardíaca e até aceleram a recuperação após
Para a ciência, não há dúvidas de que a uma sessão de exercícios físicos”, lista o fisio-
música tem um impacto nas emoções, no logista Vitor Engrácia Valenti, da Universida-
comportamento e, em última análise, até de Estadual Paulista, em Marília, que publi-
na saúde de cada um de nós. Quando to- cou uma série de pesquisas que investigam
camos um instrumento ou ouvimos algu- essas questões. Mas será que todos os estilos
ma gravação, diversas áreas do cérebro são musicais têm o mesmo efeito? 

novo som na sala de espera


O Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, fez uma parceria com o Spotify, serviço de
streaming de conteúdos sonoros. Juntos, eles passaram a oferecer listas de músicas pensadas
especificamente para situações comuns em um centro médico, como a hora de aguardar pelo
atendimento, o primeiro encontro entre mãe e filho e até durante a realização de uma ressonância
magnética. As playlists são públicas e estão disponíveis gratuitamente no app e no site do Spotify.

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 5 1
Intuitivamente, nós sabemos selecionar Essa profissão, que começa a ganhar
o melhor tipo de som para cada ocasião. Na mais força e destaque no Brasil, tem atu-
academia de ginástica, por exemplo, preferi- ação garantida em diversas áreas da saúde.
mos ritmos mais acelerados, que ajudam a Pode aprimorar, por exemplo, o aprendiza-
dar aquele gás extra para o esforço físico. Já do na infância ou até mesmo dar suporte
durante a meditação ou a leitura, apostamos para que crianças autistas interajam me-
em composições mais calmas, que auxiliam lhor com amigos e familiares. “Por meio
a focar e relaxar. Mas é preciso considerar que dos sons, trabalhamos habilidades impor-
isso muda de acordo com o lugar onde você tantes, como os movimentos corporais, a
nasceu. “Na cultura ocidental, batidas mais memória e o raciocínio, além da percepção
rápidas e progressivas são sinal de alegria, auditiva e espacial”, lista o psicopedagogo
enquanto um compasso lento denota certa Junior Cadima, do Instituto Brasileiro de
tristeza”, ensina o neurocientista Raphael Formação de Educadores, em São Paulo.
Bender, do Centro Estadual de Educação Pro- A musicoterapia ganha espaço em ou-
fissional Professora Lourdinha Guerra, em tras fases da vida. Ela vem se mostrando
Parnamirim, no Rio Grande do Norte. Em um recurso importante após um acidente
alguns países orientais, essa lógica se inverte. vascular cerebral (AVC), especialmente nos
Com base nessas observações, cientis- casos em que o indivíduo desenvolve uma
tas começaram a questionar se havia um sequela chamada afasia. Nessas situações,
estilo musical que fosse mais vantajoso há uma dificuldade em encontrar as pala-
que os outros. A escolha natural na maio- vras para descrever as coisas e se comunicar
ria das pesquisas são as músicas clássicas com os outros. Por meio das canções, essa
compostas por Mozart, Bach ou Vivaldi. recuperação se torna mais suave e natural.
“É impressionante como elas continuam O mesmo princípio se encaixa em outras
a transmitir uma mensagem mesmo após doenças, como o Alzheimer e o Parkinson.
três ou quatro séculos de seu lançamento”, Há tentativas ainda mais sofisticadas que
observa Eliseth. Porém, não dá pra cravar envolvem criar melodias específicas vol-
que esse seja o estilo mais saudável de to- tadas para tratar determinadas condições,
dos. Ora, se você não curte a Nona Sinfonia como o zumbido ou o excesso de estresse.
de Beethoven, escutá-la repetidamente só É o que faz o maestro Marcelo Fagundes, de
vai deixá-lo mais incomodado. Por isso, São Paulo, que desenvolveu um aplicativo
nesse processo é essencial botar na balança com as chamadas músicas binaurais. “Por
os gostos pessoais de cada um. meio de fones, nós mandamos frequências
É justamente aí que entra a figura do de sons diferentes para os ouvidos direito e
musicoterapeuta, profissional que faz uma esquerdo, o que traz um ganho ao cérebro”,
graduação ou uma pós-graduação com o conta. Pesquisas estão em curso para men-
objetivo de aplicar a música como um tra- surar a eficácia dessa estratégia.
tamento complementar às mais diversas De maneira geral, a ciência precisa evoluir
condições. “Lançamos mão de técnicas que bastante antes de realmente entendermos to-
envolvem a audição, a recriação de sons, das as potencialidades da música em nossa
a composição e o ato de tocar um instru- saúde e a prescrição delas como um medi-
mento para alcançar um objetivo terapêu- camento. Enquanto esse dia não chega, nos
tico, sempre levando em consideração o resta botar o fone de ouvido (em um volu-
histórico e as preferências do paciente”, me não tão alto, por favor), relaxar e curtir
explica o musicoterapeuta José Davison da os cantores e instrumentistas que deixam a
Silva Junior, professor da Universidade Fe- mente leve e feliz — quem sabe até remexen-
deral de Minas Gerais. do o corpo feito a cacatua Snowball.

5 2 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
pílulas de dó, Autismo
ré, mi, fá, sol... Brincar com
instrumentos é uma
As aplicações terapêuticas forma de interagir
da música com maior número com os outros e
de evidências científicas estabelecer laços
sociais fortes.

Estresse AVC
Tons calmos e As letras e
alegres aliviam composições são
a tensão do dia uma tática para
a dia e aplacam recordar palavras
o nervosismo perdidas após um
acumulado. derrame.

Hipertensão Dor
O coração tende Experimentos viram
a acompanhar as que a quantidade de
batidas da música. analgésicos usados
Se o ritmo for mais após a cirurgia era
lento, a tendência menor em quem
é a pressão cair. escutava música.

aprendizado
Parkinson Canções e paródias
Percussões bem são um recurso usado
demarcadas ajudam por professores para
no tremor e ajudar os alunos a
na marcha. memorizar certos
A musicoterapia é conteúdos.
uma boa pedida aqui.
exercício
para domar a
A atividade física pode e deve integrar o dia a dia de quem tem hipertensão.
A questão é como ajustá-la para minimizar os riscos e potencializar os benefícios
por fernando barros | design eduardo pignata | ilustrações niege borges


H
ipertensos são proibidos de se exer- explica Claudia Forjaz, profissional de edu-
citar.” Se você já ouviu essa frase cação física da Universidade de São Paulo
ou, pior, soltou-a por aí para justi- (USP). Essa molécula, para quem não a co-
ficar o próprio sedentarismo, saiba nhece, relaxa as artérias.
que cada vez mais surgem evidências cien- Entre as várias modalidades esporti-
tíficas do contrário. Uma revisão recente vas a serem escolhidas pelos hipertensos,
de nada menos que 391 estudos publicada cabe destacar as aeróbicas, que trabalham
no British Journal of Sports Medicine (BJSM) bastante o fôlego. “Elas promovem uma
indica, por exemplo, que o esforço físico melhor distribuição sanguínea e a geração
tem o mesmo potencial dos remédios no de substâncias vasodilatadoras. O óxido
controle dessa doença. nítrico, por exemplo, é liberado em maior
Então quer dizer que o pessoal ativo quantidade com esse tipo de prática”, ob-
pode abandonar a medicação? De jeito ne- serva André Fernandes, vice-presidente do
nhum! Os resultados dessa investigação, Conselho Regional de Educação Física do
conduzida por instituições americanas e Rio de Janeiro e Espírito Santo (CREF-1).
europeias, sugerem encarar as doses diá- Mas não é para deixar de lado os treinos
rias de movimentação como parte central de força, não. A musculação prepara o corpo
do tratamento, junto com os comprimi- para outros exercícios — o que diminui o
dos. Para entender o porquê, cabe lembrar ­ e, acima de tudo, contribui
risco de lesões —
que, na hipertensão, as artérias ficam mais para a saúde de maneira geral. Até porque
contraídas do que o normal, dificultando a ninguém se resume a uma doença, certo?
passagem do sangue. Esse aperto, por sua Para controlar a hipertensão de vez e, assim,
vez, faz a pressão decolar. “Os exercícios re- dar mais espaço às coisas que fazem a vida
gulam o sistema nervoso simpático [ordens valer a pena, separamos a seguir os princi-
do cérebro que incluem a constrição dos vasos] pais cuidados que alguém com esse proble-
e aumentam a produção de óxido nítrico”, ma crônico precisa ter ao abandonar o sofá.

5 4 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
Pare de
malhar
se tiver:
• Tontura

• Dor no peito

• Fadiga incomum

• Palpitação

• Falta de ar

• Desmaio

• Aumento
expressivo e
súbito da pressão

a interação
entre esporte
e os remédios
Como largar o
sedentarismo reduz
a pressão, o médico
talvez precise
acertar as doses
das medicações
anti-hipertensivas.
Além disso, algumas
classes de remédios
podem alterar a
frequências dos
dose a intensidade batimentos
cardíacos ou
Sim, sessões esportivas regulares contêm a hipertensão no longo prazo. Mas, deflagrar cãibras
durante o suadouro, a pressão sobe um pouco — e o grau de esforço é um dos — dois fatores
principais moduladores desse fenômeno. Logo, atividades muito vigorosas podem que atrapalham
gerar picos de pressão, capazes de desembocar em ameaças como um AVC. Como as passadas e
saber se o ritmo está entre leve e moderado? Se você tiver que parar uma frase curta pedaladas. Se isso
no meio para buscar fôlego, é sinal de que passou do ponto. “Numa caminhada, acontecer, converse
corrida ou dança, podemos também considerar a frequência cardíaca máxima. O com o doutor.
recomendado é treinar entre 50 e 70% desse indicador”, pontua Luana Queiroga,
educadora física das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Aparelhos
eletrônicos e especialistas ajudam a fiscalizar esses números no treino.

S a ú d e é v i tal • ag osto 2 0 1 9 • 5 5
Aposte na Valorize
duração atividades
Ao contrário da aeróbicas
intensidade, o tempo
Segundo um
de exercício não vai
capítulo assinado
provocar picos de
pela professora
pressão. Ou seja,
Claudia Forjaz
os hipertensos
no livro Avaliação
conseguem domar
e Prescrição de
seu problema
Exercícios Físicos:
com segurança ao
Normas e Diretrizes
prolongar o período
(Editora Manole),
destinado ao
essas modalidades
treino. Em relação
reduzem em 6,9
aos aeróbicos,
mm/Hg a pressão
recomendam-se
sistólica (o primeiro
pelo menos 30
valor da medida)
minutos, três vezes
nos hipertensos.
na semana (o que
Mas essa queda
pode aumentar com
é significativa?
o passar dos meses).
“Estudos indicam
Já na academia,
que cada 3 mm/Hg
“apostar na duração”
a menos diminuem
significa reduzir
o peso e elevar o
descanse e meça a pressão em 8% o risco de
Na musculação, é importante repousar de um a dois minutos entre morte por AVC e
número de repetições
um aparelho e outro. Essa pausa serve para baixar os batimentos em 5% o de óbitos
a cada série.
do coração e não deixar a pressão ir às alturas. Os intervalos, aliás, por problemas
são uma oportunidade para verificar se o sistema cardiovascular cardíacos”, destaca
está se comportando direitinho. “Um limite aceitável durante Claudia. Por outro
os exercícios é de 200 mm/Hg na pressão sistólica”, sugere o lado, restam dúvidas
cardiologista e vice-presidente do Conselho Regional de Medicina se puxar ferro
do Estado da Bahia (Cremeb), Júlio Braga. Conversar com um baixa mesmo
profissional para definir o próprio limiar é uma boa medida. Se a pressão.
ultrapassá-lo, bote o pé no freio, pelo menos por um momento.

Evite ficar muito tempo de ponta-cabeça


Se o Homem-Aranha tivesse hipertensão, seu médico não o deixaria escorregar pelas teias
de cabeça para baixo ­­— nem para dar um beijo na amada! “Nessa postura, você faz força
demais para manter o equilíbrio, o que aumenta a pressão arterial”, esclarece Fernandes.
Além disso, quando as pernas estão para o alto, o organismo precisa comprimir ainda mais
os vasos para fazer o sangue chegar até os pés. Aí já viu, né?! Que fique claro: modalidades
como ioga e pilates não estão proibidas. Basta fugir das posturas invertidas.

5 6 • S a ú d e é v i ta l • ag osto 2 0 1 9
foque em
poucos grupos
musculares
Essa dica visa especificamente
os treinos de força. Quanto maior
a massa muscular recrutada
Não prenda o ar em uma série, mais a pressão
dispara. “Isso porque uma maior
Eis uma prática comum em exercícios isométricos — aqueles em que ficamos região corporal está contraída,
parados numa postura — ­ ou quando levantamos peso demais. Pois fique sabendo oferecendo resistência à
que o simples ato de segurar o ar na malhação é contraindicado a hipertensos. passagem do sangue”, esclarece
“Nessa manobra, a contração da musculatura respiratória estimula a ação do Claudia. Em outras palavras,
sistema nervoso simpático”, informa Rafael Pitta, educador físico do Hospital quem foi diagnosticado com
Israelita Albert Einstein, em São Paulo. Com ele no comando, a pressão sobe. hipertensão se beneficia ao
priorizar exercícios na academia
que isolem um ou outro músculo.
Sempre converse Uma possibilidade é, em vez
de fortalecer as duas pernas
com um profissional de uma vez, revezar entre elas.
Exemplos não faltam e podem ser
Antes de sair por aí suando a camisa,
discutidos com o professor.
o indivíduo com hipertensão deve se
submeter a uma avaliação médica do
próprio condicionamento físico, que em
geral inclui o teste ergométrico. O recado
vale principalmente para quem também
apresenta diabetes, colesterol alto ou
outras encrencas cardiovasculares.
Buscar a orientação de um educador físico
é outro conselho precioso para afastar os
riscos de qualquer exercício.

fique esperto com o horário


Uma pesquisa orientada pela professora Claudia Forjaz sugere que o período do treino
faz diferença em matéria de pressão alta. Nela, 50 homens hipertensos realizaram
atividades aeróbicas três vezes por semana. Só que, enquanto uns treinaram entre as
7 e as 9 da manhã, outros se movimentaram das 6 às 8 da noite. Resultado: a turma
do período noturno viu a pressão cair mais depois de dois meses e meio. No entanto,
faltam mais experimentos para cravar qual o período do dia ideal para mexer o corpo.
Fora que, para suas taxas, o mais relevante mesmo é largar o sedentarismo.

S a ú d e é v i ta l • ag osto 2 0 1 9 • 57
Sempre quis saber por goretti tenorio

o que está por vias aéreas

trás da dor
de garganta?
A queixa, mais frequente quando
as temperaturas caem e o ar fica
mais seco, é capaz até de levar a
complicações em outros órgãos
pus

1 vilões em cena
O problema pode ser causado por
vírus ou bactérias. A infecção viral, vírus bactéria
amígdala

diga-se, é 20 vezes mais comum do


que a bacteriana. A porta de entrada
para os inimigos são as vias aéreas,
e o contágio pode ocorrer tanto pelo
ar quanto pelo contato das mãos
contaminadas com o nariz.

2 confusão armada
Os vírus ou bactérias infectam células
e se multiplicam na área da garganta.
O sistema imune reage, desatando uma
inflamação. Se o agente for um vírus, o
contra-ataque do organismo acontece
em toda a região. Quando a causa é
inflamação
uma bactéria, a batalha tende a se
concentrar nas amígdalas.

Uso excessivo
da voz, irritação a
ar seco e fumaça,
alergias e refluxo
levam à chamada
dor de garganta
não infecciosa

5 8 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
célula do
sistema
imune
hora de agir
Descubra se os itens
abaixo ajudam quando a
dor de garganta se instala

Pastilhas
Com propriedades
analgésicas e anti-
-inflamatórias, elas
atenuam as dores, mas
não tratam a infecção.

3 incômoda consequência
A ofensiva viral e a reação inflamatória
despertada por ela afetam toda
antibióticos
Combatem só o ataque
bacteriano. Se for viral, o
a mucosa da garganta, gerando
jeito é aliviar os sintomas
vermelhidão, coceira, inchaço e dor.
com analgésicos e anti-
Na bacteriana, as amígdalas ficam
garganta -inflamatórios.
inchadas e podem sediar uma placa
esbranquiçada, o pus. A febre pode dar
as caras em ambos os casos.

Própolis

4 perigos em outros cantos


A dor de garganta viral dura cerca de
uma semana — o tempo que a infecção
Algumas gotinhas
administradas ao
longo do dia são um
demora para acabar naturalmente. Já recurso para abrandar
a bacteriana pode se acentuar e exige ardência e dor no local.
o uso de antibiótico. Se não for tratada
ação direito, abre brecha para outras ameaças:

fonte: Cláudia Schweiger, médica preceptora da Residência em Otorrinolaringologia


do Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Infográfico: laura luduvig e erika onodera
a bactéria migra para o sangue e eleva o
risco de problemas até no coração. chás
Eles hidratam a região
e, por isso, amenizam
os incômodos. Mas
cuidado: muito quente,
pode piorar a irritação.

Dá para prevenir? Repouso


Evitar ambientes fechados, onde se proliferam vírus e bactérias, A imunidade melhora
e lavar as mãos com frequência são medidas que nos deixam quando o corpo
mais blindados contra as infecções. O frio não causa a encrenca, descansa. Portanto, tirar
uma folguinha acelera
mas cuidado com as mudanças bruscas de temperatura — elas
mesmo a recuperação.
são capazes de afetar as mucosas e comprometer a imunidade,
favorecendo a ação dos micro-organismos.

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 5 9
bichos por goretti tenorio

pet também tem de olho no


comportamento
problema de visão Pistas de que seu animal
não está enxergando direito
O Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo
lança o alerta: catarata e glaucoma podem cegar os bichos tropeços no caminho
O pet vive esbarrando em
móveis, tem dificuldade em

E mbora os cães sofram mais com essas doenças oftalmológicas, os


gatos não estão livres. “Uma das causas mais comuns da catarata,
além do envelhecimento em si, é o diabetes. Por isso, controlar a glicemia
encontrar objetos e até em
reconhecer o tutor.

é uma forma de prevenir”, esclarece a veterinária Maria Cristina Timponi, quieto demais
presidente da Comissão de Entidades Veterinárias do CRMV-SP. Enquanto Ele fica mais abatido e
a catarata é caracterizada pelo turvamento do cristalino, lente natural do deprimido. Se for glaucoma,
olho, o glaucoma compromete o nervo óptico. Pode ocorrer em função de que provoca dor, tende a
uma luxação na lente ocular, traumas ou mesmo infecções disseminadas passar a pata nos olhos.
por carrapatos. “O diagnóstico é feito com exames do fundo do olho e
medição da pressão intraocular”, explica Maria Cristina. Quanto mais cedo sensível à luz
forem detectadas e tratadas as encrencas, maior a chance de seu amigo de O animal pisca o tempo
quatro patas continuar fazendo festa ao ver você chegar. todo e a parte branca
do olho tende a ficar
avermelhada.

mal à vista
Entenda as enfermidades
que acabam com a visão

catarata
• O cristalino, lente
ocular que normalmente
é translúcida, fica opaco
e não permite que a luz
passe, diminuindo a visão.

• Tratamento: cirurgia para


substituir o cristalino turvo
por uma lente artificial.

Glaucoma
• Há um problema de
drenagem dos líquidos
foto: Martin Poole - getty images

das câmaras dos olhos,


o que leva a um aumento
da pressão intraocular.

• Tratamento: colírios
e medicamentos que
diminuem essa pressão.

6 0 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
filhos por goretti tenorio

Tem criança BÊ-Á-bá da escovação


Incentivo e monitoração fazem diferença na limpeza

exagerando escova adequada pasta na medida


na pasta Precisa ter cabeça pequena,
ajustada à cavidade oral.
Até os 2 anos, use algo como
um grão de arroz. Depois,
de dente As cerdas devem ser macias
e o cabo, emborrachado.
um tanto equivalente a uma
ervilha já basta.
Para evitar prejuízos à dentição,
é bom ficar de olho se seu filho
não anda apertando demais o a melhor técnica a frequência
tubo na hora da escovação Para limpar bem, descubra Escova e pasta devem ser
a quais movimentos a usadas pelo menos duas
criança mais se adapta. vezes ao dia. E cabem

O alerta vem do
Centro de Controle
e Prevenção de Doenças
Pode ser vaivém, bolinha... sessões extras após doces.

(CDC), nos Estados além da escova Como incentivar


Unidos. Por lá, 38% da A limpeza entre os dentes Lance mão da força do
meninada de 3 a 6 anos exige fio dental. Enxaguante exemplo e apele até para
usa mais creme dental é recurso adicional, mas a aplicativos de celular com
do que o recomendado criança pode engolir. jogos ligados à escovação.
pelos profissionais de
odontologia. O problema é
que muitos engolem parte
do produto com flúor —
mineral que, na medida,
protege a dentição.
Daí ficam propensos à
fluorose, condição que
provoca a descoloração
e o surgimento de linhas
brancas ou estrias nos
dentes. “Na realidade
brasileira, a fluorose em
foto: ra3rn - getty images / ilustrações: laura luduvig

crianças não chega a 17%”,


contextualiza a dentista
Patrícia Corrêa de Faria,
professora da Universidade
Federal de Goiás. “De
todo modo, para não
enfrentar problemas
desse tipo, até por volta
dos 8 anos a escovação
deve ser supervisionada”,
aconselha.

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 61
papo-cabeça por diogo sponchiato

a redenção dos sonhos


Neurocientista costura história e ciência para mostrar o impacto
dos eventos oníricos na saúde e nos caminhos da nossa espécie

J á encarados como algo sem nexo nem valor científico, os sonhos que
há mais de um século foram resgatados por Sigmund Freud (1856-
-1939) hoje encontram na neurociência as provas de seu fascinante papel
para o cérebro, a mente e a cultura humanas. Se povos e civilizações
antigos os interpretavam como profecia e guia para decisões coletivas,
dá pra dizer que, do ponto de vista psicológico e biológico, as narrativas
oníricas permitem recrutar memórias e dados do passado (muitos
inconscientes) para prever problemas e planejar soluções no dia a dia.
É o que defende o cientista brasileiro Sidarta Ribeiro, do Instituto do
Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande Norte, no livro O Oráculo
da Noite. A obra revisita nossas origens como espécie e sociedade e, com
um extenso repertório que mescla de literatura antiga a experimentos
de laboratório de última geração, vislumbra o potencial de usarmos os
sonhos para nos aperfeiçoarmos como indivíduos e humanidade.

Entrevista com Sidarta Ribeiro

Um oráculo para o dia a dia


No livro, o senhor fala que os formação e a consolidação das
sonhos foram vítimas de uma memórias, a criatividade e
descrença científica, mas que isso a saúde cognitiva e mental.
está mudando. Pode explicar?
O sonho esteve no centro dos fatos Sonhar também foi crucial para
políticos, sociais e culturais nos a evolução da nossa espécie?
limites da história. Mas sua Uma das teses do livro é: o que
importância começa a ruir com nos tirou das cavernas foi a
o mercantilismo, o capitalismo capacidade de sonhar e narrar.
industrial e depois financeiro. A evolução do sono nos animais
Ninguém imagina numa reunião do e, mais tarde, a evolução dos
board de uma empresa uma decisão sonhos nos mamíferos faz parte
tomada com base no que alguém do mecanismo adaptativo que
sonhou. É Freud quem resgata a garantiu nossa sobrevivência e
ilustração: Kris_art - getty images

ideia de que sonhar é a melhor sucesso. O sonho integra, assim,


maneira de acessar o inconsciente um maquinário biológico que, ao
e que o sonho deve ser interpretado acessar e combinar memórias e
dentro do contexto do sonhador. informações do passado, permite
Hoje as pesquisas mostram que nos prepararmos para o futuro,
esse fenômeno é decisivo para a como um oráculo probabilístico.

6 2 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
Restrições ou prejuízos ao Pesquisas feitas aqui no Brasil
período em que deveríamos atestam esse papel e mostram
estar sonhando podem afetar que isso é verdade até mesmo
nossa saúde? em casos de psicose. Estudos que
Sabemos que o sono tem um se valem de relatos de sonhos
grande impacto na saúde física e mostram, por exemplo, que eles
mental. Quem dorme mal corre são úteis para diagnosticar
maior risco de ter obesidade, distúrbios psiquiátricos,
hipertensão, depressão, principalmente a esquizofrenia.
Alzheimer... Mas um sonho ruim
[a capacidade de sonhar A capacidade de domar os
prejudicada], ainda que possua próprios sonhos — o sonho
efeitos mais sutis, tem lúcido — pode ser bem-vinda
repercussões negativas para a à humanidade?
memória. O período do sono Controlar os próprios sonhos é
REM, em que a gente mais sonha, uma maneira reconhecida de
é fundamental para atenuar o superar traumas, se libertar de
impacto de vivências negativas, pesadelos e episódios negativos.
por exemplo. Aprimorar essa capacidade seria
bem-vindo a pessoas saudáveis,
O senhor defende no livro embora não pareça algo bom para
que a gente busque recordar pessoas com psicose, porque há
os sonhos. Por quê? o risco de se confundir ainda mais
O sonho é uma antena de tudo realidade com imaginação. Da
que acontece ao redor e que perspectiva da espécie humana
por vezes fica no inconsciente. e do planeta, os sonhos foram
Voltar-se para os sonhos é abandonados nos últimos 500
uma forma de lidar com os anos por um mundo focado na
acontecimentos e preparar-se aquisição de bens, que pouco se
para o que vai ocorrer. Para nos preocupa aonde as coisas vão
recordarmos deles, podemos chegar. O sonho lúcido nos abre
criar o hábito de mentalizar, para a possibilidade de sermos
antes de dormir, o que queremos mais introspectivos e controlarmos
sonhar e a intenção de recuperar melhor nossa mente, e isso nos
esses sonhos, e o de, ao ajuda a prever rumos e a escolher
despertar, ficar mais alguns qual o mundo que queremos, algo
minutos na cama tentando que hoje parece estar num
resgatar o que foi sonhado. caminho um tanto perigoso.

Qual é o potencial do sonho


para a medicina hoje? o oráculo
Freud propôs há 120 anos que da noite
os sonhos são a via régia para Autor: Sidarta Ribeiro
o inconsciente, e o seu potencial Editora: Companhia
para o conhecimento mental vem das Letras
se revelando cada vez mais na Páginas: 472
psicologia e na psiquiatria. Preço: R$ 79,90

S a ú de é v i ta l • ag osto 2 0 1 9 • 6 3
ZOOM por diogo sponchiato

6 4 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9
no maior
grude
Nosso corpo não gosta
de chorar pelo sangue
derramado. Por isso
dispõe de elementos
que, uma vez desatada
a sangria, se deslocam
para prestar socorro e
estancar o ferimento.
São as plaquetas, estas
semicélulas que se
grudam para formar
coágulos e impedir que
o sangue vá embora.

16
milhões
É a quantidade média
de plaquetas em uma
gota de 50 milímetros
cúbicos de sangue.

8 10 A
É o número de dias
que uma plaqueta
vive, em geral, no
nosso sangue.

foto: STEVE GSCHMEISSNER - SCIENCE PHOTO LIBRARY

S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9 • 6 5
com a palavra

Gustavo Belchior

O que esperar da
Cannabis medicinal?

O potencial terapêutico da
Cannabis sativa, planta mais
conhecida mundo afora pelo uso
costuma ter consequências
indesejadas. A dependência,
de qualquer tipo, tende a afundar
Gustavo Belchior
é biólogo, Ph.D.
recreativo (maconha), nunca o usuário em sofrimentos ainda em bioquímica e
esteve tão em alta. Cada vez maiores do que aqueles que o biologia molecular
mais estudos mostram efeitos levaram ao consumo, às vezes pela Universidade
promissores para a melhoria de arrastando amigos e familiares. de São Paulo e
fundador e CEO da
sintomas em diferentes doenças. Quando a substância é um
Core Us Consultoria
Entre elas estão a esclerose entorpecente ilícito, então, o e Comunicação
múltipla, distúrbios do sono, contexto se agrava. Mas o ponto Científica
quadros de dor crônica, alguns é que a proibição total e irrestrita
tipos de epilepsia e o enjoo da Cannabis, o que inclui seu uso
e a náusea provocados pela medicinal, impactaria não só
quimioterapia. Em alguns casos, pacientes já beneficiados, mas
os medicamentos derivados da potencialmente muitos outros.
Cannabis são os únicos capazes E, com a pesquisa de novas
de beneficiar pacientes que aplicações também proibida, não
não encontraram alívio com se pode sequer investigar mais
os tratamentos clássicos. efeitos terapêuticos da planta.
Mas por que, então, a Assim, precisamos deixar claro
liberação desses medicamentos que a Cannabis em si não é um
gera tanta preocupação no país? vilão. Tratá-la desse jeito seria o
Apesar de o emprego medicinal mesmo que condenar todas as
da planta ter surgido na China facas de cozinha do mundo por
há milênios, na sociedade atual episódios de violência com o
a Cannabis é mais conhecida por utensílio. Tudo depende da
propiciar recreação, escape ou forma e do objetivo do uso.
diversão — algo completamente Portanto, a discussão sobre a
diferente da aplicação regulamentação da Cannabis
terapêutica. Esse uso foi proibido deve visar a um saldo positivo
no Brasil desde a década de 1960, para a sociedade — num
vetando, na realidade, todo e movimento que exige a máxima
qualquer tipo de utilização. E aí responsabilidade de médicos,
está o início de uma confusão pacientes, cientistas, indústria
que se estende até hoje, mas e governo. Com prudência e a
ilustração: marcelo garcia

que pode ser simplificada se clara intenção de melhorar a


separarmos o uso de acordo vida de quem sofre com uma
com a intenção. doença, certamente chegaremos
Como sabemos, o abuso de ao melhor uso medicinal da
substâncias (álcool, maconha...) Cannabis no Brasil.

6 6 • S a ú d e é v i ta l • ag o sto 2 0 1 9