Você está na página 1de 3

CATEQUESE DOS DISCIPULADORES

1. PRINCÍPIOS ABSOLUTOS
a) O Propósito Eterno de Deus - “Porquanto aos que de antemão conheceu,
também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de
que ele seja o primogênito entre muitos irmãos” (Rm. 8:29).
b) Jesus é o nosso único ponto de referência – “Falava ele ainda, quando uma
nuvem luminosa os envolveu; e eis, vindo da nuvem, uma voz que dizia: este é
o meu Filho Amado, em quem me comprazo: a ele ouvi” (Mt. 17:5).
c) A palavra apostólica é a nossa única fonte de informação – “Edificados sobre o
fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra
angular” (Ef. 2:20). “E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na
comunhão, no partir do pão e nas orações” (At.2:42).
d) A ordem de Jesus é que façamos discípulos – Ide, portanto, fazei discípulos de
todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo;
ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. “E eis que
estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos” (Mt. 28:19, 20).
e) A única pregação que forma discípulos é a do Evangelho do Reino – “Porque
não nos pregamos a nós mesmo, mas a Cristo Jesus como Senhor, e a nós
mesmos como vossos servos por amor de Jesus” (2Co. 4:5).
f) A estratégia de Deus para cumprir o seu propósito é o serviço dos santos – “de
quem todo corpo, bem ajustado e consolidado, pelo auxílio de toda junta,
segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para
a edificação de si mesmo em amor” (Ef. 4:16).
g) Todo reconhecimento do ministério deve ser pelo fruto do seu serviço – “Pelos
seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou
figos dos abrolhos?” (Mt. 7:16).
h) Os pastores e outros líderes devem ser e fazer tudo aquilo que querem que os
demais discípulos sejam e façam – “Escrevi o primeiro livro, ó Teófilo,
relatando todas as coisas que Jesus começou a fazer e a ensinar” (At.1:1). “O
que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso
praticai; e o Deus da paz será convosco” (Fl.4:9).
i) Todo ensino e estrutura deve se manter na simplicidade – “Mas receio que,
assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também,
sejam corrompidas as vossas mentes, e se apartem da simplicidade e pureza
devidas a Cristo” (2Co. 11:3).
j) Tudo isto se faz nas casas e nas ruas – “As igrejas da Ásia vos saúdam. No
Senhor muito vos saúdam Aqüila e Priscila e, bem assim, a igreja que está na
casa deles” (1Co. 16:19). “Diariamente perseveravam unânimes no templo,
partiam pão de casa em casa, e tomavam as suas refeições com alegria e
singeleza de coração” (At.2:46). “E todos os dias, no templo e de casa em
casa, não cessavam de ensinar, e de pregar Jesus, o Cristo” (At.5:42).
2. O que é um discípulo?
a) Amor supremo por Jesus – “Se alguém vem a mim, e não aborrece a seu pai,
e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs e ainda a sua própria vida, não
pode ser meu discípulo. E qualquer que não tomar a sua cruz, e vier após mim,
não pode ser meu discípulo” (Lc. 14:26, 27).
b) Renuncia a tudo quanto tem – “Assim, pois, todo aquele que dentre vós não
renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo” (Lc. 14:33).
c) “Pratica a doutrina - Disse, pois, Jesus aos judeus que haviam crido nele: Se
vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos”
(Jo. 8:31).
d) Ama a seu próximo - “Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos
outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto

Página 1 de 3
CATEQUESE DOS DISCIPULADORES

conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns pelos
outros” (Jo. 13:34, 35).
e) Dá muito fruto – “Nisto é glorificado o meu Pai, em que deis muito fruto; e
assim vos tornareis meus discípulos” (Jo. 15:8).

3. O que dar para o discípulo?


a) Dar-se a si mesmo – “Então designou doze para estarem com ele e para
enviá-los a pregar” (Mc. 3:14).
b) Dar exemplo - “Porque eu vos dei e exemplo, para que, como eu vos fiz, façais
vós também” (Jo13: 15).
c) Dar a Palavra – vide acima (Jo. 8:31).

4. Passos para tratar áreas da vida


a) Ensinar – “ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado...”
(Mt. 28:20).
b) Repetir = instruir = catequizar – “para que tenhas pela certeza das verdades
em que foste instruído” (Lc. 1:4).
c) Corrigir – “Irmãos, se alguém for surpreendido nalguma falta, vós, que sois
espirituais, corrigi-o, com o espirito de brandura; e guarda-te para que não
sejas também tentado” (Gl. 6:1).
d) Exortar – “ou o que exorta, faça-o com dedicação” (Rm. 12:8a).
e) Repreender (admoestar) – “Portanto, vigiai, lembrando-vos de que por três
anos, noite e dia, não cessei de admoestar, com lágrimas, a cada um”
(At.20:31). “Exortamo-vos, também, irmãos, a que admoesteis os
insubmissos, consoleis os desanimados, ampareis os fracos e sejais
longânimos para com todos” (1Ts. 5:14).
f) Disciplinar – “Ora, é necessário que o servo do senhor não viva a contender, e,
sim, deve ser brando para com todos, apto para instruir, paciente; disciplinando
com mansidão os que se opõem, na expectativa de que Deus lhes conceda
não só o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade, mas
também o retorno à sensatez, livrando-se eles dos laços do diabo, tendo sido
feitos cativos por ele, para cumprirem a sua vontade” (2Tm. 2:24-26).

5. Entender a diferença entre:


a) Palavra de Deus – “ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho
ordenado” (Mt. 28:20).
b) Conselhos – “Aos mais digo eu, não o Senhor: Se algum irmão tem mulher
incrédula, e esta consente em morar com ele, não a abandone (1Co 7:12)”.
c) Opiniões – “Todavia será mais feliz se permanecer viúva, segundo a minha
opinião; e penso que também eu tenho o Espírito de Deus” (1Co 7:40).

6. Deve estar sempre disposta a:


a) Servir e não ser servido – “Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser
servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos” (Mc. 10:45).
b) Ter dores de parto – “meus filhos, por quem de novo sofro as dores de parto,
até ser Cristo formado em vós” (Gl). 4:190.
c) Se gastar e deixar gastar – “Eu de boa vontade me gastarei e ainda me
deixarei gastar em prol de vossas almas”. Se mais vos amo, serei menos
amado? (2Co. 12:15).
d) Se afadigar o mais que puder – “para isso é que eu também me afadigo,
esforçando-me o mais possível, segundo a sua eficácia que opera
eficientemente em mim” (Cl. 1:29).
e) Se utilizar do principio da concentração de esforços: 1, 3, 12, 120

Página 2 de 3
CATEQUESE DOS DISCIPULADORES

f) Não descuidar da ordem de prioridades divinas: Deus, sua vida, família,


igreja/ministério e trabalho.

Página 3 de 3