Você está na página 1de 5

OFICINA DE MÚSICA: RESSIGNIFICANDO O LIXO

Jailson Almeida Monteiro

Graduando em Licenciatura Plena em Pedagogia pela Faculdade de Educação e Ciências Humanas da


Universidade Federal do Pará, Campus Universitário do Marajó-Breves

Eixo VII – Educação, trabalho e desenvolvimento social: cultura, ciência, tecnologia, saúde e meio ambiente
jhaylsonn@yahoo.com.br

INTRODUÇÃO

Esta oficina busca contribuir para sensibilização da preservação do meio ambiente, em


que este está sendo ameaçado e uma das formas para tentar amenizar esta situação é a
reutilização dos resíduos sólidos por meio da reciclagem, para tal, nesta oficina serão
utilizados alguns desses materiais para construção de instrumentos musicais.
A reciclagem é o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de
materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. Muitos materiais podem
ser reciclados e os exemplos mais comuns são o papel, o vidro, o metal e o plástico.
As maiores vantagens da reciclagem são a minimização da utilização de fontes
naturais, muitas vezes não renováveis; e a minimização da quantidade de resíduos que
necessita de tratamento final, como aterramento, ou incineração.
Mas afinal o que dá para mudar além da adoção da reciclagem e do trabalho de
ressiginificação do lixo? Até que ponto as pessoas estão conscientes sobre o problema do
lixo? Até que ponto estão disposta a abrir mão das facilidade do mundo moderno ou exigir
das empresas fabricantes de embalagem que façam uma revolução tecnológica em prol do
meio ambiente? Como fazer as pessoas entenderem que o lixo que se é jogado fora, não está
fora, está dentro do nosso planeta? Como fazer com que as pessoas entendam que muito dos
objetos que descartam como lixo, pode ser útil para outras pessoas, daí também a importância
de reciclar? Como fazê-las entender que com o trabalho de reciclagem elas contribuem para
que os lixos tóxicos tenham tratamento adequado? O que é tão difícil e que tipo de ajuda as
pessoas precisam para de implantar em casa o sistema de separação de lixo? Refletindo sobre
estas questões que esta oficina propõe um novo olhar sobre o lixo, ressignificando o mesmo,
ou seja, dando novo significado, um novo sentido.
2

As questões ambientais afetam diretamente a qualidade de vida da população. Os


elevados custos para recuperação de áreas ambientalmente degradadas servem de alerta para
as autoridades públicas, pois hoje, torna-se mais barato preservar do que regenerar danos
ambientais. Um dos grandes problemas ambientais é a questão do lixo. Para DIDONET
(1999), “o lixo é basicamente todo e qualquer resíduos proveniente das atividades humanas ou
gerado pela natureza em aglomerações urbanas” (p. 06).
Segundo FIGUEIREDO (1995, p.36):

[...] a questão dos resíduos carece de uma análise detalhada de suas


implicações com relação à sustentabilidade do Planeta. Os problemas
associados aos resíduos decorrem de duas componentes principais: a
crescente geração de resíduos e a evolução qualitativa dos mesmos. Quanto à
primeira componente, o rápido crescimento ocorre em função tanto do
crescimento populacional e seu adensamento espacial, quanto do aumento da
geração per capita de resíduos, impostos pelos padrões de propaganda, que
intensificam a associação do consumo à qualidade de vida. Com relação à
segunda componente, a evolução na composição de resíduos se deve a
evolução dos materiais empregados pela sociedade.

O ser humano faz parte do meio ambiente e as relações que são estabelecidas e entre
elas estão as relações sociais, econômicas e culturais. Neste contexto o homem ao longo da
história transformou, modificou, destruiu e usufruiu muitas vezes dos recursos que dela
advém para obter lucros.
Atualmente o meio ambiente passa por inúmeras transformações e na sua maioria se
encontra a destruição e a exploração de seus recursos. Pensando nisso essa oficina procura
sensibilizar e refletir sobre a importância da preservação do meio ambiente, sendo umas das
formas encontradas para isto, a reciclagem, que consiste no reaproveitamento do lixo, de
resíduos sólidos que muitas das vezes são tidos como “inútil”.
No meio-ambiente a reciclagem pode reduzir a acumulação progressiva de resíduos a
produção de novos materiais, como, por exemplo o papel, que exigiria o corte de mais
árvores; as emissões de gases como metano e gás carbônico; as agressões ao solo, ar e água;
entre outros tantos fatores negativos. No aspecto econômico a reciclagem contribui para o uso
mais racional dos recursos naturais e a reposição daqueles recursos que são passíveis de re-
aproveitamento. No âmbito social, a reciclagem não só proporciona melhor qualidade de vida
para as pessoas, por meio das melhorias ambientais, como também tem gerado muitos postos
de trabalho e rendimento para pessoas que vivem nas camadas mais pobres.
3

OBJETIVOS

Por ser parte integrante da sociedade e co-responsável pela sua transformação, torna-se
necessário que a escola ofereça meios para que seus alunos participem se manifestem, criando
a sua consciência crítica e comprometida com o meio ambiente. Os educadores têm um papel
fundamental na inserção da Educação Ambiental, OLIVEIRA (1997), afirma que:

“A Educação Ambiental deve estar fundamentada na mudança de percepção


dos seres humanos em relação à natureza”. Ela deve transformar a visão
utilitarista dos recursos naturais em atitudes, valores e ações capazes de frear
o acelerado processo de deterioração do meio ambiente.

Dado pressuposto, tendo com enfoque prático e refletivo, este trabalho tem por
objetivo principal sensibilizar e construir instrumentos musicais com materiais recicláveis
afim de estimular a preservação do Meio Ambiente.

Entre os objetivos específicos estão:

 Sensibilizar sobre a questão dos resíduos sólidos desencadeando uma postura em defesa
do meio ambiente;
 Construir juntos com os participantes instrumentos musicais, utilizando materiais
recicláveis;
 Realizar orquestra musical com os instrumentos produzidos.

METODOLOGIA

A Metodologia se dará em dois momentos:


1º Momento: será realizada uma dinâmica de apresentação seguida de exposição da temática
da oficina;
2º Momento: os participantes serão divididos em dois subgrupos e a partir daí os mesmos
irão construir seus instrumentos musicais utilizando alguns materiais recicláveis, entre eles:
copos descartáveis, tampas de garrafa, pedaços de madeira, etc. E ao final será realizada uma
orquestra de música, que consiste na apresentação de alguns cantos utilizando os instrumentos
produzidos na oficina.
4

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Ao final da oficina esperamos:


 Ter sensibilizado os participantes da oficina para preservação do meio ambiente;
 Ter “reciclado” algumas “ideias” no que se refere à utilização do lixo, e a importância da
coleta seletiva.
 Ter contribuído para formação acadêmica, profissional e pessoal dos participantes desta
oficina.

Sendo música uma importante ferramenta para o preenchimento da nossa vida


cotidiana, este trabalho busca além de sensibilizar os participantes da oficina para a
importância de se preservar o meio ambiente, tenta também possibilitar momentos de
socialização e entretenimento entre os participantes, para isso será realizada a orquestra de
música. Para Loureiro (2004) “Qualquer pessoa pode fazer música e se expressar através dela,
mas desde que sejam oferecidas condições necessárias para sua prática” (p.66).

CONCLUSÕES

Fica evidente a importância de sensibilizar as pessoas sobre os problemas ambientais.


Sendo o lixo uma das causas desses problemas, faz-se necessária a reflexão e posteriormente a
ação de atitudes que viabilizem a redução do acúmulo exagerado de lixo produzido pela
população, e para que mudanças ocorram é necessário compreender a importância do meio
ambiente para nossas vidas. Neste contexto, surge a importância das escolas abordarem essa
temática e ações que sejam realizadas a fim de amenizar a problemática do lixo e uma das
coisas que podem serem feitas é a educação ambiental constante nas escolas, pois, a educação
ambiental é a chave para a resolução de muitos dos problemas “sendo a mesma um tipo de
educação que não necessita de graus de escolaridade, pode ser desenvolvida entre crianças e
adultos, mesmo sem serem alfabetizados” BRASIL & SANTOS (2004, p.33). E serve para
desenvolver habilidades e atitudes que permitem ao homem atuar efetivamente na
manutenção do equilíbrio ambiental.
Toda via essa oficina busca possibilitar essa reflexão e principalmente a prática de
atividades que sensibilizem para a importância de se preservar o meio ambiente.
5

REFERÊNCIAS

BRASIL, A. M. SANTOS, F. Equilíbrio Ambiental e Resíduos na sociedade


moderna. São Paulo: FAARTE Editora, 2004. (ISBN 85-98847-01-1).

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Meio


ambiente. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica: Brasília (DF), 2006 p. 27.

DIDONET, M. O lixo pode ser um tesouro: um monte de novidades sobre um


monte de lixo. Livro do professor 8ª edição. Rio de Janeiro: CIMA, 1999. (ISBN 85-
86402-13-3).

Disponível em: http://econativus.blogspot.com.br/2010/06/importancia-da-reciclagem-para-o-


meio_11.html

Disponível em: http://www.botaparagirar.com/2013/03/como-ressignificar-o-lixo.html

Disponível em: http://www.dicionarioinformal.com.br/ressignificar/

Disponível em: http://www.achando.info/ressignificar

Disponível em: http://www.priberam.pt/dlpo/ressignificar

FIGUEIREDO, Paulo Jorge Moraes. A sociedade do lixo: os resíduos, a questão


energética e a crise ambiental. 2ª ed. Piracicaba: UNIMEP, 1995.

LOUREIRO, Alicia M. A. A educacao musical como pratica educativa no cotidiano


escolar.Revista da ABEM, Porto Alegre, n.10, 2004.

OLIVEIRA, G. P. de. Educação Ambiental voltada para a formação profissional


na área ambiental e florestal. Piracicaba, ESALQ, 1997. (Dissertação para
obtenção do título de Mestre na área de Ciências Florestais).