Você está na página 1de 63

Este manual pertence a Elevadores Otis Ltda.

, ficando proibida sua reprodução sem a autorização


expressa do Departamento de Operações de Campo – Centro Industrial de São Bernardo do Campo.

Elevadores Otis Ltda. - 2006


Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
1 INTRODUÇÃO....................................................................................................................................... 5
1.1 CARACTERÍSTICAS MECÂNICAS DO EQUIPAMENTO .............................................................................. 5
1.1.1 Passadiço ................................................................................................................................. 5
1.1.2 Máquina .................................................................................................................................... 6
1.1.3 Controle .................................................................................................................................... 6
1.1.4 Drive ......................................................................................................................................... 7
1.1.5 Cabina ...................................................................................................................................... 8
1.1.6 Contato AMD ............................................................................................................................ 8
1.1.7 Limitador de Velocidade............................................................................................................ 9
1.1.8 Dispositivo de Resgate.............................................................................................................. 9
1.1.9 Sensor Biestável 1LS e 2LS.................................................................................................... 10
2 CONTROLE......................................................................................................................................... 11
2.1 PLACA TCB .................................................................................................................................... 11
2.1.1 Plug de Porta MSP.................................................................................................................. 12
2.1.2 Botões de Controle ................................................................................................................. 12
2.1.3 Led’s Indicativos...................................................................................................................... 13
2.1.4 Parâmetros Básicos da TCB ................................................................................................... 14
2.2 PLACA DE FREIO ............................................................................................................................. 14
2.3 PLACA SDI E PSI ............................................................................................................................ 15
3 DRIVE W MALHA ABERTA ................................................................................................................. 16
3.1 INTRODUÇÃO................................................................................................................................... 16
3.2 DETALHES TÉCNICOS IMPORTANTES ................................................................................................ 16
3.2.1 Princípio Básico ...................................................................................................................... 16
3.2.2 Compatibilidade de Software................................................................................................... 17
3.2.3 Arquitetura do Sistema em Aplicações para Elevadores com Drive W .................................... 17
3.2.4 Especificações Principais........................................................................................................ 17
3.3 DESCRIÇÃO FUNCIONAL................................................................................................................... 18
3.3.1 Fluxo de Sinais........................................................................................................................ 20
3.3.2 Combinação dos Comandos de Movimentação ...................................................................... 20
Onde visualizar os sinais de movimentação:........................................................................................ 21
3.4 TABELA DE SINAIS DE ENTRADAS E SAÍDAS DO DRIVE ........................................................................ 21
3.5 OPERAÇÃO DE DESLOCAMENTO NORMAL DO ELEVADOR ................................................................... 22
3.6 OPERAÇÃO DE DESLOCAMENTO EM INSPEÇÃO DO ELEVADOR ............................................................ 24
3.7 MODO DE OPERAÇÃO DA FRENAGEM CC EM SENSOLESS .................................................................. 26
3.8 MODO DE OPERAÇÃO DA FRENAGEM CC EM VVW............................................................................ 26
3.9 DESCRIÇÃO DO FUNCIONAMENTO DAS ENTRADAS DIGITAIS E SAÍDAS A RELÊS ................................... 27
3.10 DETALHES FUNCIONAIS DA RAMPA “S”.............................................................................................. 28
3.10.1 Funcionamento em Operação Normal..................................................................................... 28
3.10.2 Caso Especial Quando Ocorrer a Interrupção da Rampa de Aceleração ................................ 29
3.11 USO DA IHM ( INTERFACE HOMEM MÁQUINA ).................................................................................. 30
3.11.1 Funções do Display de Leds ................................................................................................... 30
3.11.2 Funções do Display de Cristal Líquido LCD ............................................................................ 30
3.11.3 Visualização e Alteração de Parâmetros................................................................................. 31
4 PROCEDIMENTO DE AJUSTE DO EQUIPAMENTO .......................................................................... 33
4.1 PROCEDIMENTOS PRELIMINARES ..................................................................................................... 33
4.1.2 Dados da Etiqueta do Drive..................................................................................................... 33
4.1.2 Balanceamento ....................................................................................................................... 33
4.1.3 Aterramento ............................................................................................................................ 34
4.1.4 Supressores............................................................................................................................ 34
4.1.5 Caraterísticas do Motor da Máquina de Tração VTR............................................................... 35
4.2 CONFIGURAÇÕES DO DRIVE PARA MODULO NORMAL ......................................................................... 36
4.3 AJUSTE DOS SENSORES DO LIMITADOR DE VELOCIDADE .................................................................... 39
5 PROCEDIMENTO DE RESGATE DE PASSAGEIRO .......................................................................... 40
3
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
6 SOLUÇÃO E PREVENÇÃO DE FALHAS ............................................................................................ 42
6.1 ERROS E POSSÍVEIS CAUSAS NA PLACA CC09.................................................................................. 42
6.2 FORMA DE ATUAÇÃO DOS ERROS ..................................................................................................... 46
6.3 INDICAÇÃO DOS LEDS DE ESTADO DO INVERSOR .............................................................................. 47
6.4 ERROS E DESCRIÇÃO ...................................................................................................................... 47
6.5 SOLUÇÃO DOS PROBLEMAS MAIS FREQÜENTES ................................................................................ 48
7 TABELA DE REFERÊNCIA DE PARÂMETROS DO DRIVE W ........................................................... 49

8 APÊNDICE .......................................................................................................................................... 62
8.1 CONEXÕES DE COMANDO DO DRIVE ................................................................................................. 62
8.2 CURVA DE VELOCIDADE ................................................................................................................... 63

4
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
1 Introdução

Este documento contém informações necessárias para colocar em operação normal o elevador MRL com
Drive W de malha aberta.
O equipamento MRL possui a característica marcante de não possuir casa de máquina, controle instalado
próximo a porta de andar da última parada, máquina 140 VAT instalada em uma plataforma no topo das
guias de cabina e contra peso, estrutura da longarina da cabina em arcada tipo cadeirinha, Drive instalado
dentro do passadiço no nível da última parada, etc.
O Drive W de malha aberta é caracterizado por não utilizar encoder, possuir apenas a placa CC09 para
controle e IHM incorporada ao Drive.

1.1 Características Mecânicas do Equipamento

1.1.1 Passadiço

O Passadiço possui a característica marcante de armazenar todos os componentes do elevador, pois o


equipamento MRL não possui casa de máquinas tradicional.

5
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
1.1.2 Máquina

A máquina esta instalada em uma plataforma montada no topo das guias de cabina e contra peso,
utilizando como padrão a máquina 140 VAT.
Em função da máquina estar no interior do passadiço, novos dispositivos foram acoplados a máquina para
acionar o freio e movimentar o elevador, tudo isto comandado por um técnico no piso do último andar.

1.1.3 Controle

O controle é instalado no piso do último andar e consta de uma placa de controle operacional TCB, placa
de verificação de corrente do freio CDB, placa de verificação de movimento da cabina SDI, dispositivo de
controle manual de movimento da cabina, modulo ERO no controle, etc.

Controle

6
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
1.1.4 Drive

O Drive é utilizado para controle de todos os movimentos do motor da máquina e esta instalado no topo da
caixa do passadiço, utilizamos o Drive W de malha aberta CFW 09 do fabricante WEG.

Drive Máquina

Porta do último andar

Resistor
Regenerativo
“DBR”

Drive “W” de
Malha Aberta

Contatora
“SW1 e SW2”

7
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
1.1.5 Cabina

A cabina é montada em uma arcada de longarina tipo cadeirinha semelhante a utilizada no equipamento
hidráulico e o modulo opcional de leitura de carga utilizado é um sensor que verifica a deflexão da
longarina da cabina.

1.1.6 Contato AMD

O dispositivo anti movimento consiste basicamente de um ferrolho que é montado no topo da cabina e uma
placa de bloqueio que é fixada nas guias de cabina com clipes forjado, conforme o desenho abaixo.
Em função da placa de bloqueio ser removível, este modulo pode ser utilizado em qualquer posição do
passadiço como mais uma garantia de bloqueio de movimento da cabina sempre que for necessário.
Toda vez que este modulo for utilizado, o micro “AMD” é acionado, abrindo o circuito de segurança,
garantindo que a manobra do equipamento jamais venha a operar enquanto a cabina estiver bloqueada.

8
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
1.1.7 Limitador de Velocidade

O limitador de velocidade é instalado no topo do passadiço e por estar em uma posição de difícil acesso foi
desenvolvido dispositivos de acionamento para engate do limitador e rearme do contato do limitador, estes
dispositivos são bobinas solenóides comandados por botões da placa TCB, que esta no controle. Portanto
podemos acionar e rearmar o contato do limitador de velocidade, estando no piso do último andar.

1.1.8 Dispositivo de Resgate

Alavanca de Acionamento do Freio


Alavanca que aciona o freio através de cabo de
aço acoplado diretamente ao freio da máquina.

Engate do Pinhão
Engate usado para acoplamento do cabo da manivela que esta
abaixo.
Possui um contato elétrico no circuito de segurança RGLS,
que é acionado quando o acoplamento esta ativo para inibir o
movimento do elevador através de qualquer manobra acionada
eletricamente.

Manivela
Manivela de acionamento manual do motor de tração através de
cabo de aço.
Esta ativa somente após o acionamento do engate do pinhão
que esta acima.
É recomendável usar esta manivela somente quando a cabina
possuir uma carga próximo a carga balanceada, pois se houver
uma diferença de carga significativa entre contra peso e cabina
o esforço para mover a carga seria excessivo, tornado a
operação arriscada.

9
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
1.1.9 Sensor Biestável 1LS e 2LS

O Sensor Biestável possui a característica de alterar o estado do contato genérico interno sobe a ação de
um campo magnético definido, e permanecer acionado após estar fora do alcance deste campo magnético.
A única maneira de fazer o contato genérico interno voltar ao estado inicial é através de um campo
magnético oposto.
É este o sensor que utilizamos para 1LS e 2LS sendo acionado por dois imãs que estão alinhados
próximos aos extremos do passadiço conforme a figura acima.

Portanto a descrição de funcionamento do sensor 1LS consiste da seguinte maneira:

Com a cabina em um andar intermediário o contato do sensor 1LS esta fechado e quando a cabina descer
para o andar inferior, assim que passar pelo primeiro imã o campo magnético pede para fechar o contato
de 1LS, portanto nada se altera, mas logo em seguida passa pelo segundo imã que possui polaridade
oposta ao primeiro imã e o contato 1LS abre e permanece aberto até a parada da cabina.
Quando a cabina for subir ocorre a operação inversa, com a cabina subindo, quando passar pelo primeiro
imã o contato permanece aberto e assim que passar pelo segundo imã o contato se fecha e permanece
fechado.

Distância para acionamento dos Sensores e Limites da cabina

Sensores/Limites IPU/IPD 1LS/2LS 6LS UDLS


Distância 1,5 m 1,45 m 1,0 m -2,0 cm

OBS: As distâncias se referem a soleira de cabina e soleira de andar nos extremos.


Valor de distância negativo se refere a soleira de cabina estar após o nível dos andares extremos.

10
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
2 Controle

2.1 Placa TCB

A TCB é a unidade de controle central do sistema e foi desenvolvida para atender os requisitos da série de
controle sem casa de máquinas, é basicamente uma integração da LCB II e outros módulos de controle.
É uma placa lógica onde todos os elementos necessários para controlar o elevador são integrados:

• Alimentação
• Entradas e saídas destacadas
• Ligação serial remota RS para sinais de carro e andar
• Linha de comunicação serial para configuração dúplex ou em grupo
• Linha de comunicação serial para ferramenta de manutenção de serviço URM

Placa TCB

Plug de
Porta
MSP

Led’s
indicativos

Botões
de
controle

11
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
2.1.1 Plug de Porta MSP

O plug de porta faz parte do modulo MSP que consta de um fecho tipo macho, visível na figura abaixo.
Este fecho pode ser encaixado em dois plugs tipo fêmea da placa TCB:

• Posição para modulo normal P5T conforme a figura.


• Posição para modulo de inspeção P6T, usado para fechar os contatos de porta de andar, permitindo a
manobra do elevador somente em modulo de inspeção e ERO.

2.1.2 Botões de Controle

Botões de controle de diversas operações de acordo com a figura e descrição abaixo.

NURF - força de emergência (gerador)

DDO – desabilita operação de porta

CHCS – cancela chamadas de andar

CTTL – chamada para última parada

CTBL – chamada para primeira parada

1RTB – acionador de segurança do


limitador

1RRB - resete de segurança do


limitador

RTBC – teste de segurança do limitador

REB – botão comum para


(RTB, RRB e RTCB)

12
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
2.1.3 Led’s Indicativos

Abaixo estão os led’s indicativos da placa TCB e sua descrição.

OBS: Led’s “J” e “DIAG” estão sem função

13
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
2.1.4 Parâmetros Básicos da TCB

Parâmetro Descrição Valor Observação


CR-DIR Direção de preferência para corrida de correção 0 M-1-3-1-1
EN-RR Habilita corrida reduzida 1 M-1-3-1-1
ERO-TYP Tipo de modulo ERO 1 M-1-3-1-1
DRV-TYP Tipo de Drive 1 M-1-3-1-4
EN-ADO Abertura de porta avançada 0 M-1-3-1-4
EN-J Habilita relê “J” 0 M-1-3-1-4
EN-BCD Habilita corrente de monitoração do freio 1 M-1-3-1-4
HWY-ACC Habilita detecção de acesso ao passadiço 1 M-1-3-1-5
LV-MOD Modo de parada 0 M-1-3-1-6
DZ-TYP Codificação de DZ 0 M-1-3-1-6
CA-MOD Modulo de carga 0 M-1-3-1-6
IPU-D Atraso na resposta do sinal do sensor IPU 3 M-1-3-1-6
IPD-D Atraso na resposta do sinal do sensor IPD 3 M-1-3-1-6
1LS-D Atraso na resposta do sinal do sensor 1LS 0 M-1-3-1-6
2LS-D Atraso na resposta do sinal do sensor 2LS 0 M-1-3-1-6

2.2 Placa de Freio

A placa de verificação de corrente do freio é um dispositivo usado para proteger o equipamento no caso de
avarias no circuito elétrico do freio que impeçam o acionamento do freio, provocando o acionamento
irregular da máquina com o freio atracado.
O principio de funcionamento esta relacionado a leitura constante do valor de corrente do circuito do freio
quando o elevador esta em funcionamento, caso não seja registrado nenhum valor de corrente nesta
situação a manobra de funcionamento do elevador é interrompida imediatamente.

Abaixo temos a figura de uma placa instalada no controle.

14
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
2.3 Placa SDI e PSI

Estas duas placas estão no controle acopladas e possuem a seguinte descrição:

PSI = Placa de fonte de emergência


SDI = Placa de indicação de velocidade e sentido de direção do elevador

A placa PSI é composta basicamente de um circuito de baterias fixadas na placa impressa e um circuito
carregador destas baterias, enquanto o controle esta energizado as baterias estão sendo carregadas e
assim que desligarmos o controle o conjunto de baterias fornece energia para a placa SDI.

A placa SDI é composta de setas indicativas de direção do elevador e um buzer que atua somente quando
o controle esta desligado e o elevador esta se movimentando com velocidade superior a 0,3 m/s, através
de uma manobra do freio.
Esta placa é necessária para tornar qualquer manobra de emergência mais segura, ex.: quando abrimos o
freio da máquina o elevador se movimenta e o técnico pode saber qual é o sentido de direção do elevador
e interromper a manobra sempre que o elevador ultrapassar a velocidade limite de 0,3 m/s.

Placa SDI Placa PSI

Indicador Conjunto
Buzer para de direção de
sobrevelocidade do baterias
na operação de elevador somente
resgate manual para
resgate
manual

15
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
3 Drive W Malha Aberta

3.1 Introdução

O Drive “W” é fruto de um desenvolvimento entre a WEG Indústrias e a Elevadores Otis para a
customização de um inversor de Freqüência comercial que pudesse atender a aplicação em elevadores
respeitando suas exigências de performance e conforto, sem a necessidade de adaptações ou interfaces
externas.
Para isto se tornar possível, um novo software foi desenvolvido para o Inversor da linha CFW-09 da
WEG, que dentre outras vantagens, destaca-se por sua robustez e adaptabilidade aos diversos tipos de
motores existentes com a sua função Auto-Tuning que faz a leitura direta dos parâmetros do motor.

3.2 Detalhes Técnicos Importantes

3.2.1 Princípio Básico

O inversor possui uma ponte de diodos retificadora e um filtro capacitivo que transformam a tensão
alternada trifásica em tensão contínua DC. A tensão DC é então modulada por uma ponte de IGBT´S em
largura de pulso e se transforma numa tensão alternada com freqüência e amplitude variáveis (VF e VV).
Os valores das saídas de tensão e freqüência dependem dos sinais relativos ao movimento do carro,
tais como U,D,T e INS. A velocidade a ser alcançada dependerá então dos sinais provenientes do controle
operacional e dos sensores do passadiço.

M
Compatível com LCBII desde a
versão de Software:
GAA30082CAC1

Sinais de
Controle Drive W
TCB / LCB II
Entradas digitais (DI´S)

Saídas a relé (RL´S)

16
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
3.2.2 Compatibilidade de Software

O Drive WEG é totalmente compatível com a LCB-II desde a versão de software GAA30082CAC1

3.2.3 Arquitetura do Sistema em Aplicações para Elevadores com Drive W

O Drive W foi desenvolvido para ter a mesma confiabilidade e funcionalidade dos Drives OVF10 e OVF20.
O Drive W de malha aberta é um inversor sem realimentação, portanto não possui encoder, possui
chaveamento na ordem de 10 KHz e capacidade de auto-tuning.

3.2.4 Especificações Principais

 Nível de Tensão de Alimentação

220/230V com variação de +10% ou -15%


A alimentação também poderá ser de 208V com variação de +/- 10%

380/400/415/440/460/480V com variação de +10% ou -15%

 Freqüência

50/60 Hz com variação de +/- 2Hz

 Desbalanceamento entre fases

Menor que 3%

 Cos ϕ

Maior que 0,98

17
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
3.3 Descrição Funcional

O Drive W de malha aberta recebe comandos de movimentação das chaves contatoras do controle e da
TCB através dos sinais:

• U: Comando de subida do elevador;

• D: Comando de descida do elevador;

• T: Comando de Velocidade Alta;

• INS: Comando para movimentação somente em velocidade de Inspeção;

A combinação dos sinais (U, D, T e INS) que chegam ao Drive define qual estado ou comando de
movimento este deverá executar, por exemplo: corrida rápida para cima, aguardando pela próxima corrida,
etc..
Os sinais (U, D e INS) são acionados por contatoras que estão no controle, somente o sinal (T) é
fornecido diretamente pela placa TCB.

Abaixo ilustramos todos os contatos e suas respectivas entradas no Drive.

No desenho acima temos também o sinal de entrada do Drive “HAB-GER” que habilita o disparo dos
transistores de potência que é acionado quando a contatora SW-2 opera, garantindo que o disparo dos
transistores de potência seja feito após conectar o Drive ao motor de tração da maquina.

18
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
Abaixo temos em destaque o sinal “DZ” que é o único sinal de controle que o Drive envia para placa
TCB.

+30 Vcc

Sensor de Nivelamento 1LV

Contato “DZ” do circuito lógico do Drive

O sensor de nivelamento “1LV” envia sinal de parada apenas para o Drive, que é responsável por fazer
a cabina parar nivelada, e o circuito lógico do Drive informa para placa TCB que o elevador esta na
zona de nivelamento através do contato “DZ” (P1.1 e P1.2 CFW-09), e através deste sinal a placa TCB
autoriza a abertura de porta da cabina.

19
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
3.3.1 Fluxo de Sinais

U, D, T e INS Drive W
TCB Malha
LV Aberta

Sinais de Sinal de posicionamento: 1LV


posicionamento:
IPU, IPD, /1LS e /2LS. Cabina
Sinal da linha de segurança:
DFC

Sinal de acionamento do freio – Contator BY


(Drive ativa relê interno RL2)
Sinal de acionamento da máquina de tração -Contator SW-2
(Drive ativa relé interno RL3)

3.3.2 Combinação dos Comandos de Movimentação

U D /T I Estado do elevador
0 0 0 0 Elevador em modo normal. Aguardando manobra
0 0 0 1 Elevador em modo de inspeção. Aguardando manobra
0 0 1 0 Erro E80: Condição inválida
0 0 1 1 Erro E81: Condição inválida
0 1 0 0 Velocidade de Nivelamento(Creep) descendo
0 1 0 1 Corrida de inspeção descendo
0 1 1 0 Corrida alta descendo
0 1 1 1 Erro E81: Condição inválida
1 0 0 0 Velocidade de Nivelamento(Creep) subindo
1 0 0 1 Corrida de inspeção subindo
1 0 1 0 Corrida alta subindo
1 0 1 1 Erro E81: Condição inválida
1 1 0 0 Erro E83 : Condição inválida
1 1 0 1 Erro E83 : Condição inválida
1 1 1 0 Erro E83 : Condição inválida
1 1 1 1 Erro E83 : Condição inválida

20
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
Onde visualizar os sinais de movimentação:

• Na TCB, conecte a URM na placa TCB e digite: M 1 1 3

• No Drive, acessar parâmetro P012, o mesmo indica o estado de cada sinal conforme seqüência:

Hab Ger. LV U D T I Não Usado


Sinal Desativado 0 0 0 0 1 0 0 0
Sinal Ativado 1 1 1 1 0 1 1 1

3.4 Tabela de Sinais de Entradas e Saídas do Drive

Parâmetro Sinal Nome para o Drive Conector Drive


Entradas
P263 Hab. Ger. DI1 P1.9
P264 1LV DI2 P1.13
P265 U DI3 P1.5
P266 D DI4 P1.6
P267 /T DI5 P1.12
P268 I DI6 P1.14
Saídas
P277 DZ RL1 P1.2
P279 BY RL2 P1.8
P280 SW2 RL3 P1.4

21
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
3.5 Operação de Deslocamento Normal do Elevador

Na Figura 1 está representado o diagrama de tempo da situação de partida e parada do elevador e abaixo
esta descrito em detalhes cada etapa.

t0-t1: após receber os sinais de U/D e T é ativado o relê RL3 para acionar o contator SW, depois de 150ms
(tempo fixo) ocorre a liberação dos pulsos de PWM do CFW-09.
Esse tempo é necessário para garantir que o contator esteja completamente atracado quando forem
liberados os pulsos PWM do CFW-09.

Obs.: U/D somente é desabilitado quando for desabilitado o CFW-09.

t1-t2: tempo entre a liberação dos pulsos de PWM do inversor, início e duração da frenagem CC e o início
da faixa que pode ser ativado o RL2 para liberar o freio, programável pelo parâmetro P504.

Obs.: Quando for programado o tempo da frenagem CC (P506), levar em consideração o tempo
necessário para liberação do freio eletromecânico.

t2-t3: tempo que deverá sair o sinal do sensor de posicionamento.

t3-t4: aceleração com rampa S com referência definida por P500 e tempo definido por P100.

t4-t9: marcha em velocidade Alta (Nominal). Neste percurso o RL1 pulsará por 200ms a cada leitura de
LV.

t9-t10: desaceleração com rampa S Otis com tempo definido em P101 até a velocidade baixa ajustada em
P501. A desaceleração se inicia quando mudar o sinal de T.

t10-t11: marcha na velocidade baixa (Creep Speed).

t11-t12: é identificada uma transição de LV e como a referência (T) já está inativa será dado o sinal para
iniciar a contagem do LV-DLY.

t12-t13: após o término do contador LV-DLY será realizado a desaceleração com rampa linear com tempo
definido por P103.

t13-t14: quando a velocidade atinge o valor de programado em P508 é iniciada a Frenagem CC.
Depois de iniciada a frenagem CC é iniciado tempo para atuar RL2. Este tempo é necessário para
garantir a atuação efetiva do freio eletromecânico antes do término da frenagem CC.

t14-t15: tempo para atuação do contator SW-2 (RL3). Quando terminar a frenagem CC ou N=0 é iniciado
um tempo fixo para atuar o RL3. Este tempo é necessário para garantir que a corrente do motor já
tenha zerado quando o contator SW-2 abrir.

t15 após a atuação do contator SW-2 é desabilitado o CFW-09 e o estado passa ser “READY” neste
momento será ativado RL1 para dar o sinal de Zona de porta para o elevador.

22
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
Figura 1 – Diagrama de tempos - movimentação normal do elevador

23
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
3.6 Operação de Deslocamento em Inspeção do Elevador

Na Figura 2 está representado o diagrama de tempo da situação de partida e parada do elevador e abaixo
esta descrito em detalhes cada etapa.

t0-t1: após receber os sinais de U/D e T é ativado o relê RL3 para acionar o contator SW depois de 150ms
(tempo fixo) ocorre a liberação dos pulsos de PWM do CFW-09.
Esse tempo é necessário para garantir que o contator esteja completamente atracado quando forem
liberados os pulsos PWM do CFW-09.

Obs.: U/D somente é desabilitado quando for desabilitado o CFW-09.

t1-t2: tempo entre a liberação dos pulsos de PWM do inversor, início e duração da frenagem CC e o início
da faixa que pode ser ativado o RL2 para liberar o freio, programável pelo parâmetro P504.

Obs.: Quando for programado o tempo da frenagem CC (P506), levar em consideração o tempo
necessário para da liberação do freio eletromecânico.

t2-t3: tempo que deverá sair o sinal do sensor de posicionamento.

t3-t4: aceleração com rampa S (ver Anexo 1) com referência definida por P500 e tempo definido por P100.

t4-t7: marcha em velocidade Alta (Nominal). Neste percurso RL1 será ativado quando LV=30V e só será
desativado quando LV=0V.

t7: após a retirada o sinal de U/D ocorrerá desaceleração por inércia desabilitando o CFW-09. Neste exato
momento será acionado o relê do freio e 200ms depois o relê do contator SW-2.

24
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
Figura 2 – Diagrama de tempos - movimentação em inspeção

25
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
3.7 Modo de Operação da Frenagem CC em Sensoless

Figura 3 – Atuação de Frenagem CC em Sensorless

3.8 Modo de Operação da Frenagem CC em VVW

Figura 4 – Atuação de Frenagem CC em VVW

Operação no modo VVW (P202=5):

A frenagem CC somente estará habilitada quando o inversor for bloqueado por rampa. A frenagem
CC não estará habilitada quando ocorrer bloqueio geral (abertura de DIx = habilita geral). Também não
será introduzido tempo morto antes do início da frenagem CC.

26
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
3.9 Descrição do Funcionamento das Entradas Digitais e Saídas a Relês

Entradas Digitais

DI1 Habilita Geral Habilita o CFW-09 para funcionamento. Sinal paralelo com
SW-2.
DI2 LV Recebe sinal do sensor de nivelamento.
Ver detalhes na Figura 1.
DI3 U Sinal de Avanço

Obs.: Quando retirado o sinal de Avanço/Retorno durante a


corrida normal ou de inspeção, os pulsos do PWM serão
cortados imediatamente com a desativação do freio e 250ms
depois será desativada a saída SW-2.
DI4 D Sinal de Retorno
DI5 /T Referência de velocidade para corrida normal.

Obs.: A entrada T trabalha com lógica invertida.


DI6 I Referência de velocidade para corrida de inspeção.

Saídas a Relês

RL1 RL-DZ Acionamento de RL1:

• Contagem de andares: quando houver uma transição na


DI2(LV), enquanto a referência (T) estiver ativada, o RL1
permanecerá ativo por 200ms;
• Sinal para abrir a porta: após a injeção de corrente
contínua na desaceleração o RL1 será acionado, desde
que, o sinal do sensor de nivelamento esteja ativo, caso
contrário o RL1 não será acionado.
• Sinal de erro: após cada erro, estando o motor girando
em velocidade de aproximação, o RL1 é acionado durante
200ms.

Obs.: No momento que ocorrer algum erro em velocidade


de aproximação e for acionado o RL1, a placa de comando
“Otis” entenderá que foi finalizada a corrida e retira os
comandos.
Detalhes ver Figura 1
RL2 BY (Freio) • Relê controla o acionamento do freio.
• O acionamento de RL2 será durante a injeção de
corrente contínua na partida e na parada.
Detalhes ver Figura 1
RL3 SW-2 • Relê controla o acionamento da saída SW-2.
(Contator de • O acionamento de RL3 na partida será imediatamente
alimentação do após os comandos de movimentação do elevador, e na
motor) parada, após terminar a injeção de corrente contínua.
Detalhes ver Figura 1

27
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
3.10 Detalhes Funcionais da Rampa “S”

3.10.1 Funcionamento em Operação Normal

No parâmetro P104 é possível ajustar a porcentagem da rampa S de 0% a 100%.


As porcentagens estão divididas em três partes, sendo a primeira porcentagem de rampa S a “Parte A”, a
segunda a “Parte C” e a terceira a “Parte B”.

Se ajustado P104 = 50% o percurso da rampa será dividido da seguinte maneira:

• 5% de rampa S na “Parte A”
• 50% de rampa linear na “Parte C”
• 25% de rampa S na “Parte B” e assim sucessivamente.

Figura 5 – Porcentagens Rampa S

28
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
3.10.2 Caso Especial Quando Ocorrer a Interrupção da Rampa de Aceleração

Quando ocorre uma corrida curta, por exemplo, do 1º para o 2º andar será realizada a retirada da
referência da velocidade alta, após esse instante a segunda parte da rampa S será realizada (antecipada)
com a mesma inclinação porém com amplitude e tempo de duração em função do P503.
O tempo gasto pela “rampa S antecipada” assim denominada será considerado no cálculo do
tempo da curva “S” de desaceleração para atender o tempo programado em P101. Ou seja, Tdec = Ttdec –
Tj/P503 (Ver
Figura 6). Na mesma também são mostrados os detalhes para o funcionamento da “rampa S
antecipada”.
Após terminar a rampa “S” antecipada é acionada automaticamente a curva de desaceleração.

Obs.: A rampa S antecipada somente será acionada durante a rampa linear.

Figura 6 – Detalhes da Rampa S com Rampa Linear e Rampa Antecipada

29
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
3.11 Uso da IHM ( Interface Homem Máquina )

A IHM do Drive W consiste em um painel que contém um display de leds com 4 dígitos de 7 segmentos,
um display de Cristal Líquido com 2 linhas de 16 caracteres alfanuméricos, 4 leds e 8 teclas.
A figura abaixo mostra uma vista frontal da IHM e indica a localização dos displays e dos leds de
estado.

Display de leds

Display de LCD

LED horário LED “local”

LED LED “Remoto”


anti-horário

3.11.1 Funções do Display de Leds

Mostra mensagens de erro, estado do Drive e o número do parâmetro ou seu conteúdo.


O display unidade que fica mais a direita indica a unidade da variável indicada ex.:

A : Corrente
U : Tensão
H : Freqüência
Nada : Velocidade e demais parâmetros

Atenção:

Quando a indicação for igual ou maior do que 1000 (A ou U) a unidade da variável deixará de ser
indicada (ex.: 568.A, 999.A, 1000.,1023., etc.)
Quando a indicação for maior que 9999 (em rpm por exemplo) o algarismo correspondente à dezena de
milhar não será visualizado (Ex.: 12345 rpm será lido como 2345 rpm).
A indicação correta somente será visualizada no display LCD.

3.11.2 Funções do Display de Cristal Líquido LCD

Mostra o número do parâmetro e seu conteúdo simultaneamente sem a necessidade de se pressionar a


tecla.
Além disso há uma breve descrição da função de cada parâmetro e são indicadas as unidades dos
mesmos quando for o caso (A, Hz, V, etc.).
Também fornece uma breve descrição do erro ou estado do inversor.

Importante: O Drive W destinado a aplicação em nossos elevadores somente fazem uso das teclas
abaixo:

30
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
3.11.3 Visualização e Alteração de Parâmetros
Todos os ajustes no Inversor são feitos através de parâmetros.
Os parâmetros são indicados no Display através da letra PROG seguida de um número.
Exemplo (P101):

101 = No do Parâmetro

A cada parâmetro está associado um valor numérico que é o conteúdo do parâmetro, que corresponde
a opção selecionada dentre os disponíveis para aquele parâmetro.
Os valores dos parâmetros definem a programação do Inversor ou o valor de uma variável ex.: corrente,
freqüência, tensão.

Para realizar a programação do Inversor deve-se alterar o conteúdo do(s) parâmetro(s).

31
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
Observações:

*1 - Para os parâmetros que podem ser alterados com motor girando o Drive passa a utilizar
imediatamente o novo valor ajustado.
Para os parâmetros que só podem ser alterados com motor parado o Drive passa a utilizar o novo valor
ajustado somente após pressionar a tecla:

*2 - Pressionando a tecla após o ajuste o último valor ajustado é automaticamente gravado na


memória não volátil do Inversor ficando retido até nova alteração.

*3 - Caso o último valor ajustado no parâmetro torne funcionalmente incompatível com outro parâmetro
já ajustado ocorre a indicação de E24 - Erro de programação.

*4 – Para alterar o valor de um parâmetro é necessário ajustar antes P000= Valor da Senha.
O Valor da senha para o padrão de fábrica é 5.
Caso contrário só será possível visualizar os parâmetros mas não modificá-los.

ATENÇÃO!!!
Não Modificar o Valor Padrão Desta Senha!
Para mais detalhes ver descrição de P000 e P200 no capítulo sobre parâmetros.

32
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
4 Procedimento de Ajuste do Equipamento

4.1 Procedimentos Preliminares

Para garantir o bom funcionamento do equipamento é indispensável executar algumas verificações antes
de energizar o Drive.

4.1.1 Dados da Etiqueta do Drive

Anote os valores encontrados de tensão de entrada


e corrente de saída do inversor

Tensão

CFW09 0024 T 2223 P S Z

Corrente de saída

Corrente de Saída : 0024 – Representa a corrente de


saída do Drive (24 Ampères)

Tensão : 2223 – Representa a tensão da entrada do Drive


que pode ser de 220V(22) até 230V(23), poderia ser
também 3848 e portanto, representaria uma tensão de
entrada de 380 até 480.

4.1.2 Balanceamento

Este procedimento consiste em colocar a carga balanceada na cabina e após verificar se a cabina e
o contra peso estão com o mesmo peso através do método de avaliação da corrente do motor e o
método de comparação de peso.
O método de avaliação de corrente se baseia na comparação da corrente elétrica do motor de tração
quando o elevador esta em movimento subindo e descendo no meio do passadiço. Sendo que
consideramos o elevador balanceado quando os dois valores de correntes são iguais.
O método de comparação de peso consiste em abrir o freio da máquina e verificar por comparação se
o contra peso e a cabina estão com o mesmo peso.
A forma de corrigir qualquer irregularidade encontrada nos dois métodos é acrescentar ou retirar
pedras do contrapeso.

33
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
4.1.3 Aterramento

O aterramento deve ser exclusivo para nosso equipamento e o valor da resistência de aterramento deve
estar abaixo de 10 ohms e conforme desenho abaixo.

Para este Drive é imprescindível o correto aterramento pois do contrário erros


inesperados podem ocorrer
Ex.: Chamadas falsas, erros devido a ruídos E31/E71, etc.

4.1.4 Supressores

Os supressores são componentes elétricos usados para eliminar ruído elétrico produzido em nosso
próprio equipamento normalmente por componentes indutivos ex.: bobina de freio, chaves contatoras,
motores elétricos, etc.
Portanto é necessário verificar a existência de supressores e meios alternativos para eliminar ruído
elétrico em diversas partes do equipamento como sugerido abaixo:

Chave Geral: Kit Anti Raio


Casa de Maquina: Separar fiação de potência e comando nas calhas da casa de máquina.
Controle: Supressor de ruído em todas as chaves contatoras, capacitor eletrolítico na ponte retificadora
do freio, varistores do transformador, etc.
Máquina: Varistor do freio e varistor do motor da ventilação forçada da máquina.
Cabina: Terminal de linha no final da linha serial, varistor do motor do operador de porta, varistor e
diodo da rampa móvel magnética.
Passadiço: Terminal de linha no final da linha serial.

34
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
4.1.5 Caraterísticas do Motor da Máquina de Tração VTR

Identificar a PARTE NO na placa do motor e programar os Parâmetros de P400 a


P406, conforme tabela abaixo.

Exemplo:
Para PART NO: TAA20000C30 e tensão de entrada de 220V deverá ser programado:
 P400 = 220(Opção 0)
 P401 = 22,5
 P402 = 1410
 P403 = 50
 P404 = 4(Opção 9)
 P406 = 0

Observação: Para o equipamento MRL no Brasil, estamos usando como padrão o motor “TA_20570C1”.

Parte Número Tensão Corrente Rotação Rotação Freqüência Potência


Síncrona Assíncrona
TA_20570C1 380 V 12,8 A 1000 RPM 940 RPM 50 Hz 5,3 KW

35
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
4.2 Configurações do Drive para Modulo Normal

Etapa 1: Verificações para Colocar o Elevador em Velocidade Nominal

 Certifique-se de que todo circuito de segurança está atuando e que não há nenhum jumper.

 Certifique-se de que o Drive reconhece os sinais de /1LS e /2LS, desacelerando até a velocidade de
nivelamento (creep speed) nas direções correspondentes quando encontrar a rampa.

 Certifique-se de que o balanceamento da cabina e CWT esta correto.

Etapa 2: Parâmetros do Drive (Placa CC09)

Os parâmetros abaixo deverão ser verificados e ajustados conforme indicado na tabela de parâmetros
que acompanha a documentação do controle.
Existe uma rotina seqüencial automática quando acessamos alguns parâmetros.

N° Descrição Valor a Inserir


P295 Corrente nominal do Drive Conforme etiqueta do Drive
P296 Tensão nominal do Drive Conforme etiqueta do Drive

P204 Carrega padrão de fábrica 5 = carrega Weg para 60 Hz ou


6 = carrega Weg para 50 Hz
P201 Idioma 0
P296 Tensão nominal do Drive Conforme etiqueta do Drive
P400 Tensão nominal do motor Conforme dados de placa do motor
P401 Corrente nominal do motor Conforme dados de placa do motor
P403 Freqüência nominal do motor Conforme dados de placa do motor
P402 Rotação nominal do motor Rotação assíncrona do motor
P404 Potência nominal do motor Conforme dados de placa do motor
P406 Tipo de ventilação 0

P202 Tipo de controle 3


P400 Tensão nominal do motor Conforme dados de placa do motor
P401 Corrente nominal do motor Conforme dados de placa do motor
P403 Freqüência nominal do motor Conforme dados de placa do motor
P402 Rotação nominal do motor Rotação assíncrona do motor
P404 Potência nominal do motor Conforme dados de placa do motor
P406 Tipo de ventilação 0
P408 Auto-tuning. 1 = Habilita auto- ajuste sem girar
O auto-tuning consiste da leitura direta
dos paramentos do motor pelo Drive. Nota:
No início do processo a chave SW-2
é operada e o Drive injeta no motor Nesta etapa a máquina fará alguns ruídos indicando
valores reduzidos de tensão, corrente e que o auto-tuning está sendo executado e o contator
freqüência. SW-2 é desativado ao final.
Os valores dos parâmetros do motor Todo o processo é realizado com o freio atracado
são calculados de forma imediata a partir (fechado) e o elevador parado sem movimento na polia
das leituras obtidas pelo Drive e de tração.
armazenados nas posições de memória
P409, P410, P411, P412 e P413 sempre
um de cada vez.
P263 Habilita geral 2
P264 DZ (OTIS) 2
P265 Avanço (subida) 8
P266 Retorno (descida) 8
36
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
P267 T (OTIS) 23
P268 I (OTIS) 23
P269 Sem função 0
P270 Sem função 0
P275 Sem função 0
P276 Sem função 0
P277 Função DZ 31
P279 Bobina de freio 29
P280 Contator SW 30
P500 Rotação nominal do motor Rotação assíncrona do motor
P501 Velocidade de Nivelamento (creep speed)130 rpm
P502 Velocidade de inspeção 200 rpm
P100 Tempo de aceleração 2,5 s
P101 Tempo de desaceleração 2,1 s
P103 Tempo de desaceleração 2a rampa 4,0 s
P104 Rampa “S” 50
P154 Resistor de frenagem Varia de acordo com resistor DBR. Conforme Tabela 1
P155 Potência permitida no resistor DBR Varia de acordo com resistor DBR. Conforme Tabela 1
P156 Corrente de sobrecarga 110% Valor máximo permitido na IHM
P157 Corrente de sobrecarga 50% Valor máximo permitido na IHM
P158 Corrente de sobrecarga 5% Valor máximo permitido na IHM
P412 Constante Lr/Rr Valor obtido no parâmetro dividido por 2. (P412 / 2)
P169 Máximo corrente de torque + 170%
P170 Máxima corrente de torque - 170%
P161 Ganho proporcional de velocidade 11
P162 Ganho integral de velocidade 0,008
P206 Tempo de auto-reset 6s
P511 LV Dly Inicialmente = 0,42.
Ajuste de nivelamento em campo.
P506 Tempo de frenagem CC na partida 0,7 s
P507 Tempo de frenagem CC na parada 0,7 s
P508 Velocidade de início da frenagem CC 10 rpm
P510 Nível de corrente aplicada na frenagem 65%
CC para Sensorless
P504 Tempo para atuação do freio na partida 0,3 s
P505 Tempo de atuação do freio na parada 0,3 s

37
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
Tabela dos Resistores que Consomem a Energia Regenerativa

Tabela 1

Número de
Resistores Tensão P154 P155
DBR Controle
208V/220V 20
1 1,5
380V/480V 54
208V/220V 10
2 3
380V/480V 27
208V/220V 6,7
3 4,5
380V/480V 18
208V/220V 5
4 6
380V/480V 13,5
208V/220V 2,2
Banco 7,5 kW 7,5
380V/480V 5,6
208V/220V 2,2
Banco 9,5 kW 9,5
380V/480V 5,6

OBS: Cada resistor DBR possui Potência Máxima igual a P max= 1,5 KW

Etapa 3: Simulação de Chamadas

 Passe o carro para normal e verifique se na corrida de correção em ambas as direções o carro
desacelera e para nos andares terminais.
 Executar corridas em modulo normal entre os andares terminais através das chaves CTBL e CTTL na
LCB-II, observando o comportamento da maquina e qualquer interferência mecânica no poço.
 Certifique-se que o carro com 45% da carga nominal em ambas as direções apresenta valores de
corrente iguais quando o elevador estiver na região próxima à metade do passadiço.
 Retirar a carga do elevador.

Etapa 4: Verificação de Velocidade

A velocidade do elevador pode ser obtida com precisão somente com a utilização do aparelho “EVA” que
fornece diversos gráficos de performance do elevador através de leituras feitas dentro da cabina.

Etapa 5: Ajuste do Ganho

Verificar ocorrência de “Under-Shoot” que é um desconforto no final da desaceleração caracterizado pela


redução da velocidade abaixo da velocidade de nivelamento e logo em seguida retorna para a velocidade
de nivelamento. Nesta situação aumentar o valor de P161 e reduzir o valor de P162 proporcionalmente.

Etapa 6: Verificando o Nivelamento

Para um correto nivelamento as aletas de DZ deverão estar centradas no sensor quando o carro está
nivelado em todos os andares e se houver desnível em todos andares de subida ou descida temos o
recurso de alterar o parâmetro P511.

Etapa 7: Conferência dos Parâmetros

Conferir se todos os parâmetros programados estão de acordo com a tabela de programação fornecida
com o controle ou dentro da faixa de ajuste para os que devem ser ajustados em campo e alterar P200=1
para que a configuração seja protegida.
38
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
4.3 Ajuste dos Sensores do Limitador de Velocidade

O limitador de velocidade possui dois sensores tipo bastão, PVT A para verificação de velocidade e PVT B
para verificação de direção de viagem do elevador.
Abaixo temos a figura simplificada do limitador e descrição de ajuste:

• Rosquear o sensor do PVT até encostar na polia.

• Gire uma volta para traz e continue girando até a marca “Z” existente no PVT ficar perpendicular a polia
do limitador. Desta forma a distância fica em torno de 1 a 2 mm.

• Fixe o PVT nesta posição com uma porca M14 x 1.

•Gire a polia do limitador lentamente com a mão verificando se a mesma não toca no PVT.

Marca
“Z”

Limitador
de
Velocidade
Parâmetro
TCB
“PVT” (mm)

39
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
5 Procedimento de Resgate de Passageiro

O procedimento de resgate de passageiro preso que vamos descrever só pode ser utilizado como último
recurso, quando:

- Desnível da soleira de cabina em relação ao andar é superior a 70 cm.


- O defeito que gerou a paralisação do elevador não poder ser solucionado rapidamente.
- Modulo ERO (teclado de comando no controle), esta inoperante.
- Inspeção no topo da cabina esta inoperante ou o acesso ao topo da cabina não é seguro.

Portanto, após passar por todas as etapas descritas acima, resta apenas seguir o procedimento:

♦ Desligar e bloquear chave geral (OCB) do controle, conforme figura 2.

♦ Conversar com os passageiros para acalma-los, orientando para que fiquem afastados da porta e que
a cabina vai se movimentar até o nivelamento no andar mais próximo e posteriormente a porta de
cabina e andar vão ser abertas manualmente para que possam sair com segurança.

♦ Engate a alavanca de liberação do freio (localizada na parte inferior da porta do controle) no dispositivo
de liberação de freio, conforme figura 1.

40
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
♦ Puxe para baixo a alavanca observando os leds da placa “SDI” figura 2, a cor do led indica a direção de
movimento do elevador e o número de leds aceso indica a velocidade na qual o elevador esta se
movimentando. Luz verde significa que o carro esta se movimentando no sentido de subida e luz
vermelha indica que esta se movimentando no sentido de descida.

♦ Certificar que a velocidade do elevador seja baixa quando utilizar/acionar a alavanca de liberação de
freio, abra e feche o freio em intervalos curtos.

♦ Se o buzer da placa “SDI” soar, acione o freio retornando a alavanca para sua posição original durante
3 segundos, repetindo o procedimento descrito acima até que o carro chegue à zona de porta. Quando
o elevador estiver na zona de porta uma luz verde vai acender na caixa “ERO”.

♦ Remova a alavanca de liberação de freio e recoloque em sua posição original na parte inferior da
tampa do controle.

♦ Feche a porta do armário do controle e com a chave de destravamento de porta de andar, dirija-se ao
andar onde o elevador estiver parado.

♦ Abra a porta de andar e resgate os passageiros.

♦ Feche a porta de andar.

Atenção: Se o elevador não se movimentar para qualquer sentido quando acionar a alavanca de
liberação de freio, provavelmente temos carga balanceada na cabina, portanto, siga os
instruções abaixo:

♦ Puxe e gire o mecanismo de engrenamento.


Deve permanecer engrenado.

♦ Instale a manivela e gere-a no sentido desejado, isto é , no sentido de movimento desejado da cabina.
Esta operação deve ser executada com a alavanca de liberação de freio acionada, até que o elevador
atinja a zona de porta.

♦ Se o buzer da placa SDI soar, acione o freio retornando a alavanca para sua posição original durante 3
segundos, repetir o procedimento descrito acima até que o elevador chegue à zona de porta. Após o
elevador atingir a zona de porta, retorne o mecanismo de engrenamento à sua posição original.
Quando o elevador estiver na zona de porta uma luz verde vai acender na caixa “ERO”.

41
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
6 Solução e Prevenção de Falhas

Este capítulo auxilia o técnico a identificar e solucionar possíveis falhas que possam ocorrer.

6.1 Erros e Possíveis Causas na Placa CC09

Quando a maioria dos erros é detectada o Drive W é bloqueado (desabilitado) e o erro é mostrado no
display como EXX , sendo XX o código do erro. Para voltar a operar normalmente o Inversor após a
ocorrência de um erro é preciso resetar. De forma genérica isto pode ser feito através das seguintes
formas:

 desligando a alimentação e ligando-a novamente (power-on/reset);


 pressionando a tecla “0/RESET” (manual reset);
 automaticamente através do ajuste de P206 (autoreset);

Ver na tabela abaixo detalhes de reset para cada erro da Placa CC09 e prováveis causas

ERRO RESET CAUSAS MAIS PROVÁVEIS


E00 - Power-on - Curto-circuito entre duas fases do motor;
Sobrecorrente - Manual - Inércia de carga muito alta ou rampa de aceleração muito rápida;
na saída (tecla 0/RESET)
- Autoreset - Módulos de transistores em curto;
Parâmetro (s) de regulação e/ou configuração incorreto (s).
- Ajuste de P169, P170, P171, P172 muito alto.
E01 - Tensão de alimentação muito alta, ocasionando
circuito uma tensão no circuito intermediário acima do valor máximo
intermediário Ud>400V - Modelos 220-230V
“link CC” (Ud) Ud>800V - Modelos 380- 480V
- Inércia da carga muito alta ou rampa de desaceleração muito
rápida.
- Ajuste de P151ou P153 muito alto.
E02 - Tensão de alimentação muito baixa, ocasionando tensão
Subtensão no no circuito intermediário abaixo do valor mínimo (ler o
circuito valor no Parâmetro P004):
intermediário Ud < 223V - Modelos 220 - 230V
“link CC” (Ud) Ud < 385V - Modelos 380V
Ud < 405V - Modelos 400 - 415V
Ud < 446V - Modelos 440 - 460V
Ud < 487V - Modelos 480V
- Falta de fase na entrada;
- Falha no contator de pré-carga;
- Parâmetro P296 selecionado numa tensão acima da tensão
nominal da rede.

42
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
ERRO RESET CAUSAS MAIS PROVÁVEIS
E03 - Alimentação abaixo do valor mínimo.
Subtensão/Falta UaIim < 154V para modelos 220-230V
de UaIim < 266V para modelos 380-480V
Fase na - Falta de fase na entrada do inversor
alimentação (1) - Tempo de atuação: 2,0 seg
E04 - Temperatura ambiente alta (>40°C) e corrente de saída
Sobretemperatura elevada; ou temperatura ambiente < -10°C;
nos dissipadores - Ventilador bloqueado ou defeituoso (3)
de potência, no - Fusível do circuito de pré-carga (comando) aberto
ar interno ou falha - Alimentação abaixo do valor mínimo ou falta de fase,
no circuito de se ocorrerem por mais de 2 segundos e sem detecção
pré-carga (2) (3) de falta de fase P214= 0 (inativa).
- Sinal com polaridade invertida nas entradas analógicas
AI1/AI2.
E05 - Power-on - Ajuste de P156/P157/P158 muito baixo para o motor
utilizado;
Sobrecarga na - Manual
(tecla 0/RESET)
saída, função - Autoreset - Carga no eixo muito alta
IxT(Ver
P156/P157/P158)
E06 - Fiação nas entradas DI3...DI7 aberta (não conectada a
Erro externo + 24V):
(abertura da entrada - Conector XC12 no cartão de controle CC9 desconectado.
digital programada
para s/ erro externo)
E07 - Fiação entre encoder e bornes XC9 (cartão opcional EBA/
Falta de algum EBB) interrompida.
dos sinais do - Encoder com defeito.
encoder, (válido se
P202= 4 - Vetorial
com encoder
E08 - Ruído elétrico.
Erro na CPU
(watchdog)
E09 - Memória com valores alterados.
Erro na memória
de programa
E10 - Power-on - Tentativa de copiar os parâmetros da IHM para o inversor
Erro na função - Manual com versões de software diferentes.
(tecla 0/RESET)
Copy - Autoreset

E11 - Curto para o terra em uma ou mais fases de saída;


Curto-circuito - Capacitância dos cabos do motor para o terra muito
fase-terra na saída elevada ocasionando picos de corrente na saída
E12 - Inércia da carga muito alta ou rampa de desaceleração
Sobrecarga no muito rápida;
resistor de - Carga no eixo do motor muito alta
frenagem - Valores de P154 e P155 programados incorretamente.

43
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
ERRO RESET CAUSAS MAIS PROVÁVEIS
E13 - Fiação U, V, W para o motor invertida ou
Motor ou encoder - Fiação do encoder invertida
(para P202 = 4 -
vetorial com
encoder)
Este erro só pode
ocorrer durante
o auto-ajuste, com
P408=Gira p/ Imr
E15 - Mau contato ou fiação interrompida na ligação entre o
Falta de Fase inversor e o motor;
no Motor - Programação incorreta de P401;
- Controle vetorial com perda de orientação;
- Controle vetorial com encoder, fiação do encoder ou
conexão com o motor invertida.
E17 - Quando a velocidade real ultrapassar o valor de
Erro de P134 + P132 por mais de 20 ms.
Sobrevelocidade
E24 Desaparece - Tentativa de ajuste de um parâmetro incompatível com
automaticamente os demais.
Erro de quando forem alterados
programação os parâmetros
incompatíveis
E31 Desaparece - Mau contato no cabo da IHM
automaticamente
Falha na quando a IHM voltar a - Ruído elétrico na instalação
conexão da IHM estabelecer comunicação interferência eletromagnética
normal com o inversor
E32 - Power-on - Carga no eixo do motor muito alta
Sobretemperatura - Manual - Ciclo de carga muito elevado (grande número de
(tecla 0/RESET) partidas e paradas por minuto)
no motor (4) - Autoreset
- Temperatura ambiente alta
- Mau contato ou curto-circuito (resistência < 100) na
fiação que chega aos bornes XC4:2 e 3 do cartão
opcional EBB, vinda do termistor do motor.
- P270 programado inadvertidamente para 16, com
cartões EBA/EBB não montados e/ou termistor do
motor não instalado;
- Motor travado.
E41 Consultar a Assistência - Defeito na memória ou outros circuitos internos ao
Técnica da Weg Drive.
Erro de
auto-diagnose
E70 Power-on - Falta de fase na entrada “R ou S”.
Subtensão na
alimentação CC
interna

44
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
ERRO RESET CAUSAS MAIS PROVÁVEIS
E80 Power-On A entrada T foi ativada sem que U ou D fossem ativadas
Manual (tecla
O/Reset)
AutoReset
Verifique se a LCB2 está enviando estes sinais
Verifique se o plugue P1 no drive está bem conectado
Verifique se os parâmetros P265, P266 e P267 estão corretamente
parametrizados

E81 A entrada T foi ativada com a entrada /I(inspeção) ativada


Verifique a operação da contatora INS
Verifique se o plugue P1 no drive está bem conectado
Verifique se os parâmetros P267 e P268 estão corretamente parametrizados

E82 A entrada U ou D foi ativada por mais de 2s sem que a entrada /T ou /I


estivessem ativadas
Verifique se a LCB2 está enviando estes sinais
Verifique se o plugue P1 no drive está bem conectado e se as fiações de
ligação entre a LCB2 e Drive estão conforme diagrama elétrico

Verifique se os parâmetros P265, P266, P267 e P268 estão corretamente


parametrizados

E83 Ambos os sinais de U e D estão ativados ao mesmo tempo


Verifique se a LCB2 está enviando estes sinais
Verifique se o plugue P1 no drive está bem conectado e se as fiações de
ligação entre a LCB2 e Drive estão conforme diagrama elétrico

Verifique se os parâmetros P265 e P266 estão corretamente parametrizados

E84 Os sinais U/D foram invertidos entre si durante corrida em Normal

Verifique se a LCB2 está enviando estes sinais erroneamente


Verifique possíveis ruídos eletromagnéticos (aterramento)
Verifique se os parâmetros P265 e P266 estão corretamente parametrizados

E85 No início da corrida foi retirado o sinal T(O mesmo foi enviado ao drive
porém caiu instantes depois)
Verifique se a LCB2 está enviando estes sinais erroneamente
Verifique possíveis ruídos eletromagnéticos (aterramento)
Verifique se os parâmetros P265 e P266 e 267estão corretamente
parametrizados

E86 Após 10s do início da 2º rampa de desaceleração(nivelamento), os sinais de


U e D não foram desativados

Verifique se a LCB2 está enviando estes sinais


Verifique se o plugue P1 no drive está bem conectado e se as fiações de
ligação entre a LCB2 e Drive estão conforme diagrama elétrico

Verifique se os parâmetros P265 e P266 estão corretamente parametrizados

45
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
Observações:

1- E03 só poderá ocorrer nos modelos 220-230V e corrente nominal maior ou igual a 45A ou
380-480V e corrente maior ou igual a 30A.

2- E04 sobretemperatura no inversor é necessário esperar este esfriar um pouco antes de


resetá-lo, pode significar também falha no circuito de pré-carga somente nos modelos
220-230V e corrente nominal maior ou igual a 70A ou 380-480V e corrente maior ou igual a
86A. A falha no circuito de pré-carga significa que o contator (modelos até 142A) ou Tiristor
(modelos acima de 142A) de pré-carga não estão fechados, sobreaquecendo os resistores de
pré-carga.
Nos modelos 220-230V e corrente nominal maior ou igual a 16A ou 380-480V e corrente
maior ou igual a 13A e menor ou igual a 142A, o E04 pode ser ocasionado pela temperatura
muito alta do ar interno. Verificar ventilador do ar interno da eletrônica.

3- E32 sobretemperatura no motor é necessário esperar o mesmo esfriar um pouco antes de


resetar o inversor.

4- O Drive W é extremamente exigente com relação à qualidade do aterramento e correta


instalação do supressores de freio e contatores, portanto erros freqüentes de
comunicação como E31, E71, E62, E63, etc. são indicação de que estes pontos necessitam
ser revistos.

6.2 Forma de Atuação dos Erros

 E00,..., E08, E10, E11, E12, E13, E15 e E32 :


Desliga relê que estiver programado para “sem erro”; Bloqueia pulsos do PWM;
Indica o código do erro no display de leds e no led “ERROR” de forma piscante;
Display LCD indica o código e a descrição do erro; Salvos alguns dados na memória EEPROM;
Número do erro ocorrido desloca os três últimos erros anteriores.

 E03: Não irá para a memória dos 4 últimos erros se acontecer o desligamento da energia (rede) com o
Inversor em "Desabilita Geral".

 E09: Não permite a operação do Inversor.

 E24: Indica o código no display de Leds e o código e a descrição do erro no display LCD;
Bloqueia pulsos do PWM; Não permite acionar o motor.

 E31: Inversor continua a operar normalmente; Não aceita os comandos da IHM;


Indica o código no display de Leds; Indica o código e a descrição do erro no display LCD.

 E41: Não permite a operação do Inversor (não é possível habilitar o Inversor);


Indica o código do erro no display de Leds e a descrição no display LCD;
Indica no led “ERROR” de forma piscante.

46
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
6.3 Indicação dos Leds de Estado do Inversor

Os led’s indicados na figura abaixo estão visíveis somente quando retiramos a IHM do Drive, por estar na
parte inferior do rebaixo que é encaixado a IHM.
Estes led’s indicativos torna-se muito importante para verificação de erros somente quando a IHM não for
utilizada.

6.4 Erros e Descrição

Nome do Erro no Descrição Reset


Erro
LCD
E80 (1) Erro T sem U/D A entrada /T foi ativada sem que U ou D Power-On,
fossem ativadas Manual através
da tecla“O”/
E81 (1) Erro T com I A entrada /T foi ativada com a entrada I RESET e
ativada Autoreset
E82 (2) Erro U/D sem T/I A entrada U ou D foi ativada por mais de
20s sem que a entrada /T ou /I estivessem
ativadas
E83 (1) Erro prog. ambos U/D Ambos sinais de U e D estão ativados ao
mesmo tempo

E84 (1) Erro U/D alterados Os sinais de U/D foram invertidos entre si
durante corrida em Normal

E85 (1) Erro T (creep) com I A entrada I foi ativada durante a velocidade
de aproximação

E86 (1) Erro Corrida sem O sinal de I foi tirado durante a corrida de
Inspeção inspeção

(1) Antes de ocorrer qualquer erro, será respeitado um temporizador de 200ms.


(2) Este erro envolve temporização de 20s na condição lógica para ser detectado.

47
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
6.5 Solução dos Problemas Mais Freqüentes

PROBLEMA PONTO A SER AÇÃO


CORRETIVA
VERIFICADO
Motor não gira Fiação errada 1- Verificar todas as conexões de potência e comando.
2- Verificar sinais de entrada e saída do Drive através dos
parâmetros de leitura de sinais do mesmo e as conexões como
indicadas no diagrama.
Programação errada 1- Verificar se os parâmetros estão com os valores corretos
para aplicação
Erro 1- Verificar se o inversor não está bloqueado devido a uma
condição de erro detectada.
2- Verificar se não existe curto-circuito entre os bornes
XC1:9 e 10 (curto na fonte de 24Vcc).
Motor Travado 1- Reduzir sobrecarga do motor.
(motor stall)

Velocidade do Conexões frouxas 1- Bloquear inversor, desligar a alimentação e apertar todas


motor conexões.
varia (flutua)
Velocidade do Dados de placa do 1- Verificar se o motor utilizado está de acordo com a aplicação
motor motor
muito alta ou muito
baixa
Display apagado Conexões da IHM 1-Verificar as conexões da IHM ao inversor .

Tensão de 1- Valores nominais devem estar dentro do seguinte


alimentação Modelos 220-230V: - Min: 187V
- Máx: 253V
Modelos 380-480V: - Min: 323V
- Máx: 528V

Velocidade do Sinais do Encoder 1- Verificar os sinais A – A, B – B


motor invertidos ou 2- Se esses sinais estão corretos, troque duas fases de saída,
baixa e P009 = conexões por exemplo U com V.
P169 de potência invertidas
ou P170 (motor em
limitação de
torque),
para P202 = 4 -
vetorial com
encoder

48
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
7 Tabela de Referência de Parâmetros do Drive W

A Tabela de Parâmetros é dividida em:

1. Leitura : São os parâmetros que trazem informações do sistema (Ex.: corrente e tensão de motor)

2. Regulação : São valores ajustáveis a serem utilizados pelas funções do inversor, parametrização
do sistema, funcionamento do Drive.

3. Configuração : Definem as características do inversor e funções a serem executadas.

4. Motor: São os dados do motor que esta sendo utilizado.

5. Especiais: São relacionados a particularidades do equiapmento controlado pelo Drive.

Os parâmetros destacados em cinza são os específicos a aplicações Otis, aconselhamos não alterarem
os outros.

N° Descrição Valor Variação Comentário

Parâmetros Leitura

P000 Acesso Parâmetro 0...999 Libera o acesso para alteração do conteúdo dos
parâmetros. Com valores ajustados conforme o
padrão de fábrica, P200=1 senha ativa é necessário
colocar P000=5 para alterar o conteúdo dos
parâmetros, com valor da senha igual a 5.

Programando P000 com a senha que libera o


acesso para alteração do conteúdo dos parâmetros
mais 1 (senha + 1), será obtido o acesso somente
dos parâmetros com conteúdo diferente do ajuste de
fabrica.

Para alterar a senha para outro valor:


1- Colocar P000=5 (senha atual) e P200=0 (senha
inativa).
2- Pressionar tecla “PROG”
3- Alterar P200 para 1 (senha ativa).
4- Pressionar “PROG” novamente, display mostra
P000.
5- Pressionar “PROG” novamente, display mostra 5
(valor da ultima senha).
6- Utilizar teclas “setas” para alterar para o valor
desejado da nova senha.
7- Pressionar “PROG”, display mostra P000. A
partir deste momento o valor ajustado no item
acima passa a ser a nova senha. Portanto para
alterar o conteúdo dos parâmetros será
necessário colocar P000= “o valor da nova
senha”.
P001 Ref. Velocidade 0 ...P770 rpm Referência de velocidade do motor de tração.
Faz a leitura da última referência gerada.
P002 Velocidade Motor 0 ...P770 rpm Velocidade atual do motor de tração.
Não deve ultrapassar P770, que é a velocidade
calculada do motor de tração.
49
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
N° Descrição Valor Variação Comentário
P003 Corrente Motor 0 ...2600 A Corrente elétrica do motor de tração em Ampères.
Não deve Ultrapassar 2x P295, que é a corrente
nominal do inversor.
P004 Tensão CC 0 ...1235V Nível de tensão atual no Link CC.
Com o elevador parado é aproximadamente
1,33 x P296, que é a tensão nominal do inversor.
P005 Freqüência Motor 0 ...1020Hz Freqüência atual de saída do inversor.
Não deve ultrapassar P403, que é a freqüência
nominal do motor.
P006 Estado Inversor “rdy” Indica o estado atual do Inversor:
‘run” “rdy” (ready) indica que o inversor está pronto para
“Sub” ser habilitado.
“Exy” “run” indica que o inversor está habilitado.
“Sub” indica que o inversor está com tensão de rede
insuficiente para operação (subtensão), e não
esta recebendo comando para habilitá-lo.
“Exy” indica que o inversor está no estado de erro,
sendo “xy” o número de código do erro.
P007 Tensão Saída 0 ...800Vac Indica a tensão de linha na saída do inversor.
Não deve Ultrapassar P400, que é a tensão nominal
do motor.
P009 Torque Motor 0 ...150,0% Indica o torque em porcentagem calculado no motor
de tração.
P010 Potência Saída 0,0 ...1200kW Indica a potência de saída instantânea do inversor.
P012 Estado DI1...DI8 LCD=1,0 Indica o estado das entradas digitais do cartão de
LED= 0...255 controle e do cartão opcional.
Display LCD da IHM em número binário.
Display LED da IHM em número decimal.
OBS: Para aplicações Otis só são utilizadas as
saídas de DI1 à DI6
P013 Estado DO1...RL3 LCD=1,0 Indica o estado das duas saídas digitais do cartão
LED= 0...255 opcional (DO1, DO2) e das três saídas a relê do
cartão de controle (RL1, RL2, RL3).
Display LCD da IHM em número binário.
Display LED da IHM em número decimal.
OBS: Para aplicações Otis só são utilizadas as
saídas a relê : RL1, RL2, RL3.
P014 Último Erro 0...70 Indica o último erro gerado no Inversor

P015 Segundo Erro 0...70 Indica o penúltimo erro gerado no Inversor

P016 Terceiro Erro 0...70 Indica o ante-penúltimo erro gerado no Inversor

P017 Quarto Erro 0...70 Indica o ante-antepenúltimo erro gerado no inversor


P018 Valor de AI1 -100...100 % Indica o valor das entrada analógica AI1 em
percentual.
P019 Valor de AI2 -100...100 % Indica o valor das entrada analógica AI2 em
percentual.
P020 Valor de AI3 -100...100 % Indica o valor das entrada analógica AI3 em
percentual.
P021 Valor de AI4 -100...100 % Indica o valor das entrada analógica AI4 em
percentual.
P022 Uso da WEG 12,7% - Para uso do fabricante WEG
P023 Versão Software 2.74 - Exibe a versão do software do inversor.
A Otis trabalha com a versão a partir de 2.72
50
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
N° Descrição Valor Variação Comentário
P024 Valor da A/D AI4 0...FFFFH Indica o resultado da conversão A/D da entrada
analógica AI4 localizada no cartão opcional.
Display LCD com valor em decimal
Display LED com valor em hexadecimal
P025 Valor da A/D Iv 0...1023 Indica resultado da conversão A/D em módulo das
correntes da fase “V”.
P026 Valor da A/D Iw 0...1023 Indica resultado da conversão A/D em módulo das
correntes da fase “W”.
P042 Horas Energizado 0...65530h Indica total de horas que o inversor permaneceu
energizado. Valor mantido após desligar o inversor.
Display de LED da IHM indica total de horas dividido
por 10.
Display LCD da IHM indica valor real em horas.
P043 Horas Habilitado 0...6553h Indica total de horas que o inversor permaneceu
habilitado, com o motor de tração girando.
Indica até 6553 horas, depois volta para zero.
Ajustando P204=3, o valor do parâmetro P043 vai
para zero.
Valor mantido após desligar o inversor.
P044 Contador KWh 0...65535 Indica a energia consumida pelo motor de tração.
KWh Indica até 65535 KWh depois volta para zero.
Ajustando P204=4, o valor do parâmetro P044 vai
para zero.
Valor mantido após desligar o inversor.
P060 Quinto Erro Indica o código da ocorrência do quinto erro.
P061 Sexto Erro Indica o código da ocorrência do sexto erro.
P062 Sétimo Erro Indica o código da ocorrência do sétimo erro.
P063 Oitavo Erro Indica o código da ocorrência do oitavo erro.
P064 Nono Erro Indica o código da ocorrência do nono erro.
P065 Décimo Erro Indica o código da ocorrência do décimo erro.

Parâmetros de Regulação

P100 Tempo Aceleração 2,5 0...999 s Tempo de aceleração.


P101 Tempo de Desacel. 2,1 0...999 s Tempo de desaceleração.
P102 Tempo Aceler. 2a 4 0...999 s Tempo de aceleração 2a rampa.
P103 Tempo Desacel. 2a 4 0...999 s Tempo de desaceleração 2A rampa.
Define o tempo para o elevador parar a partir da
velocidade baixa. Este valor é considerado da
velocidade máxima(P134) até 0. Ex.: Se P103 = 2s,
P134=1200 e P501=120, irá desacelerar em 0,2s

P103

51
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
N° Descrição Valor Variação Comentário
P104 Porc. Rampa S 50 0...100% Porcentagem de atuação da Rampa "S".
Define o quão acentuada será a curva de aceleração
ou desaceleração conforme abaixo . 0% = Sem
curva . 100% = Curva acentuada ao máximo. Este
valores deverão ser colocados de forma a ter uma
parada uma partida suave

P120 Backup da Ref. 1 0 ou 1 Backup das referências de velocidade.


P121 Referência Teclas 90 P133...P134 Referência de velocidade através das teclas seta.
P122 Refer. JOG/JOG+ 125 0...P134 Referência de velocidade para JOG ou JOG+.
P123 Referência JOG- 125 0...P134 Referência de velocidade para JOG -.
P132 Nível Sobreveloc. 10 0...100% Nível máximo de sobrevelocidade.

O valor deste parâmetro corresponde a uma


porcentagem de P134, portanto quando a
velocidade real ultrapassar o valor de P134 + P132
por mais de 20 ms o Drive desabilita os pulsos do
PWM e indica E17.
Para desabilitar basta programar P132 = 100%.

P133 Veloc. Mínima 90 rpm Referência de velocidade mínima.


P134 Veloc. Máxima 1800 rpm Referência de velocidade máxima.
P135 Veloc. para I/F 18 0...90 rpm Velocidade de atuação do controle I/F.
P136 Corrente p/ I/F 1 0...9 Controle V/F.
P139 Filtro Corrente Saída 1,00 0...16,0 s Filtro de saída de corrente.

OBS: Visível somente para tipo de controle VVW,


P202 = 5.

P150 Modo Regul. CC 1 0...2 Modo de regulação da tensão CC.


0= Com perdas
1= Sem perdas. Controle da rampa de
desaceleração automática. A frenagem ótima
esta ativa. A rampa de desaceleração é
automaticamente ajustada para manter o Link CC
abaixo do nível ajustado no P151. Este
procedimento evita E01 (sobretensão no LinK CC).
Também pode ser usado com cargas excêntricas.
P151 Nível Reg. DC 400 ou 800 V Limite de Tensão Máximo no Link CC.
Para tensões <230V = 400V
Para tensões >230V =800V
P152 Ganho Prop. Reg. 0 0,0...9,99 Ganho proporcional do regulador da tensão do
link CC.
52
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
N° Descrição Valor Variação Comentário
P153 Nível Fren. Reost Nível de atuação da frenagem dinâmica reostática.
375V 375V para 220V
618V 618V para 380V
675V 675V para 400/415V
748V 748V para 440/460V
780V 780V para 480V
P154 Resist. Frenagem 0...500 Ω Valor em Ohms dos resistores DBR em associação
paralelo para frenagem reostática.
Conforme tabela 1 pg. 38
P155 Potência no Res. 0,02...650 Potência permitida no resistor de frenagem.
KW Ajusta o nível de atuação da proteção de sobrecarga
no resistor de frenagem. Conforme tabela 1 pg. 38
P156 Cor. Sobrecarga Corrente de sobrecarga do motor a velocidade
nominal.
Programar o Valor Máximo Permitido pelo Drive.
P157 Cor. Sobrecar. 50% Corrente de sobrecarga do motor a 50% da
velocidade nominal.
Programar o Valor Máximo Permitido pelo Drive.
P158 Cor. Sobrecar. 5% Corrente de sobrecarga do motor a 5% da
velocidade nominal.
Programar o Valor Máximo Permitido pelo Drive.
P161 Ganho Prop. Vel. 13,5 0...63.9 Ganho proporcional do regulador de velocidade.
Ganho ajustado em função do parâmetro P413
(constante Tm) e também pela rotina de auto-ajuste.
Estes ganhos podem ser ajustados manualmente
para otimizar a resposta dinâmica de velocidade.
Ajustar conforme rotina de ajuste do item 5 pg.38.
P162 Ganho Int. Vel. 0,005 0...9,999 Ganho integral do regulador de velocidade.
Ganho ajustado em função do parâmetro P413
(constante Tm) e também pela rotina de auto-ajuste.
Estes ganhos podem ser ajustados manualmente
para otimizar a resposta dinâmica de velocidade.
Ajustar conforme rotina de ajuste do item 5 pg. 38.
P163 Offset Ref. LOC 0 -999...999 Offset Referência local. Não usado
P164 Offset Ref. REM 0 -999...999 Offset Referência remota. Não usado
P165 Filtro de Veloc. 0,012 0,012..1,000s Filtro de velocidade.
Ajusta a constante de tempo do filtro de velocidade.
P166 Ganho Difer. Vel. 0 0,00...7,99 Ganho diferencial de velocidade.
Ajustando o valor de P166 com valores diferentes de
zero, a ação diferencial atua na aplicação ou retirada
de carga.
P167 Ganho Prop. Cor. 0,75 0,00...1,99 Ganho proporcional do regulador de corrente.
Ajustado em função do parâmetro P411 que por sua
vez é ajustado pela rotina de auto-ajuste.

P168 Ganho Integr. Cor. 0,015 0,000...1,999 Ganho proporcional do regulador de corrente.
Ajustado em função do parâmetro P409 que por sua
vez é ajustado pela rotina de auto-ajuste.

P169 Máx. Cor. Torque + 180 0...180% Máxima corrente de torque horário.
Limita o valor da componente da corrente do motor
que produz torque, ajuste expresso em porcentagem
da corrente nominal do inversor parâmetro P295.
Programar o Valor Máximo Permitido pelo Drive.

53
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
N° Descrição Valor Variação Comentário
P170 Máx. Cor. Torque - 180 0...180%
Máxima corrente de torque anti-horário.
Limita o valor da componente da corrente do motor
que produz torque, ajuste expresso em porcentagem
da corrente nominal do inversor parâmetro P295.
Programar o Valor Máximo Permitido pelo Drive.
P171 CorTorq + N=P134 180 0...180% Máxima corrente de torque horário na velocidade
máxima (N=P134).
Limita a corrente de torque em função da
velocidade.
P172 CorTorq - N=P134 100 0...180% Máxima corrente de torque anti-horário na
velocidade máxima (N=P134).
Limita a corrente de torque em função da
velocidade.
P173 Curva Torque Máx. 0 0 ou 1 Tipo de curva do torque máximo.
Define como será a curva de atuação da limitação
de torque na região de enfraquecimento de campo
do motor.
0 para Rampa
1 para Degrau
P175 Ganho Prop. Fluxo Auto 0,0... 31,9 Ganho proporcional do regulador de fluxo.
ajuste Ganho ajustado em função do parâmetro P412, e
também pela rotina de auto ajuste.
P176 Ganho Int. Fluxo Auto 0,000...9,999 Ganho integral do regulador de fluxo.
ajuste Ganho ajustado em função do parâmetro P412, e
também pela rotina de auto ajuste.
P177 Fluxo Mínimo 0 0 ... 120% Fluxo mínimo do campo magnético do motor.
Define o valor mínimo do fluxo a ser ajustado.
P178 Fluxo Nominal 100 0 ... 120% Fluxo do campo magnético do motor.
P179 Fluxo Máximo 120 0 ... 120% Fluxo máximo do campo magnético do motor.
Define o valor máximo do fluxo a ser ajustado.
P180 Pto. Enfraq. Campo 95 0 ... 120% Ponto de início do enfraquecimento de campo.
Expressa em porcentagem da velocidade nominal
do motor (parâmetro P402), a partir da qual ocorre o
enfraquecimento de campo do motor.
Quando o motor não atinge as velocidades próximas
ou superiores a velocidade nominal, reduzir
gradativamente os parâmetros P180 e/ou P178.

Parâmetros de Configuração

P200 A Senha está 1 0 ou1 A senha está ativada/desativada.

0 = senha inativa, permite a alteração do conteúdo


dos parâmetros independente de P000.
1 = senha ativa, somente permite alteração do
conteúdo dos parâmetros quando P000 é igual
ao valor da senha.
OBS: Passar para ativa após o término dos
Trabalhos de ajuste.
P201 Idioma 0 0 Programar de Acordo como mercado de Destino.
1 0 = Português
2 1 = English
3 2 = Español
3 = Deutsch

54
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
N° Descrição Valor Variação Comentário
P202 Tipo de Controle 3 0 Tipo de Controle.
1 0 = V/F 60Hz
2 1 = V/F 50Hz
3 2 = V/F ajustável
4 3 = Vetorial Sensorless
4 = Vetorial com Encoder
P203 Sel. Funções Esp. 3 0 ou 1 Seleção de funções especiais.
Define o tipo de funções especiais.
0 = nenhuma
1 = Regulador PID (não usado)
2 = nenhum
3 = OTIS
P204 Carr. / Salva Par. 0 0...11 Carrega/salva parâmetros.
Variação do modo para transferir parâmetros.

0, 1, 2, 9 = sem função
3 = Reset P043, zera contador de horas habilitado
4 = Reset P044, zera contador de KWh
5 = Carrega Weg- 60Hz, carrega parâmetros atuais
do inversor com os ajustes de fábrica para 60Hz
6 = Carrega Weg- 50Hz, carrega parâmetros atuais
do inversor com os ajustes de fábrica para 50Hz
7 = Carrega usuário 1. Carrega parâmetros atuais do
inversor com o conteúdo da memória 1.
8 = Carrega usuário 2. Carrega parâmetros atuais do
inversor com o conteúdo da memória 2.
10 = Salva usuário 1. Transfere conteúdo dos
parâmetros atuais do inversor para memória 1.
11 = Salva usuário 2. Transfere conteúdo dos
parâmetros atuais do inversor para memória 2.
P205 Sel. Par. Leitura 1 0...6 Seleciona qual dentre os parâmetros de leitura
listados abaixo será mostrado no display, após a
energização do inversor.
0 = P005 freqüência do motor
1 = P003 corrente do motor
2 = P002 velocidade do motor
3 = P007 tensão de saída
4 = P006 estado do inversor
5 = P009 torque do motor
6 = P040 variável de processo PID

P206 Tempo Auto-Reset 6 0...255 s Tempo de auto-reset dado em segundos.


Quando ocorre um erro, exceto E09, E24, E31 ou
E41, o inversor poderá provocar um reset
automaticamente após transcorrido o tempo dado
por P206.
Se P206 ≤ 2 não ocorrerá auto-reset.
Após ocorrido o auto-reset, se o mesmo erro voltar a
ocorrer por três vezes consecutivas a função de
auto- reset será inibida. Um erro é considerado
reincidente se este mesmo erro voltar a ocorrer até
30 segundos após ser executado o auto-reset.
Portanto se o erro ocorrer quatro vezes
consecutivas, este permanecerá sendo indicado e o
inversor desabilitado permanentemente.

55
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
N° Descrição Valor Variação Comentário
P207 Unidade Eng. Ref1 114=r 32...127 Unidade de referência de engenharia 1.
Utilizado para ajustar a indicação da unidade
variável que se deseja indicar nos parâmetros P001
e P002.
Os caracteres possíveis a serem escolhidos
correspondem ao código ASCII de 32 a 127.
P208 Fator Escala Ref 1...18000 Fator de escala de referência.
Rotação nominal síncrona do campo girante do
motor de acordo com a fórmula:
P208= freqüência do motor x 120/ n° de pólos
P209 Falta-Fase Motor 0 0 ou 1 Detecção de falta de fase no motor de tração.
0 = inativo
1 = ativo

OBS: Necessário programar inativo em função do


tipo de aplicação que possui a característica
de energia regenerativa que o inversor pode
interpretar como falta de fase.
P210 Ponto Dec. Ref. 0 0..3 Ponto decimal da indicação de velocidade.
Define o número de casas decimais após a vírgula
na indicação da referência de velocidade P001 e
velocidade do motor P002.
P211 Blq. por Vel. Nula 0 0 ou 1 Bloqueio por velocidade nula.
0 = inativo
1 = ativo
P212 Saída blq. V. Nula 0 0 ou 1 Condição para saída de bloqueio por velocidade
nula.
Não usado
P213 Tempo com V. Nula 0 0...999 s Tempo com velocidade nula.
Não usado
P214 Falta-Fase Rede 1 0 ou 1 Detecção de falta de fase na rede.
0 = inativo
1 = ativo

OBS: A detecção de falta de fase não atua para


modelos P295 ≤ 28 A para tensão de linha de
220/230V e 380/480V e modelos P295 ≤ 14 A para
tensão de linha de 500/600V independente do valor
ajustado em P214.
P215 Função Copy 0 0...2 Função Copy.
Usado para Copiar parâmetros entre Inversores
0 = inativo
1 = Transfere dados do inversor para IHM
2 = Transfere dados da IHM para inversor

OBS: Os inversores devem ser do mesmo modelo e


com a mesma versão de software.
P216 Unidade Eng. Ref 2 112=p 32...127 Unidade de engenharia da referência.
Composta de três caracteres que serão aplicados a
indicação da referência de velocidade P001 e
velocidade do motor P002.
P217 Unidade Eng. Ref 3 109=m 32...127 Unidade de engenharia da referência.
Composta de três caracteres que serão aplicados a
indicação da referência de velocidade P001 e
velocidade do motor P002.
56
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
N° Descrição Valor Variação Comentário
P218 Contraste LCD 127 0...150 Ajuste do contraste do display LCD.
Permite o ajuste do contraste do display LCD em
função do ângulo de visualização do mesmo.
Incrementar/decrementar o valor do parâmetro até
obter o melhor contraste.
P220 Seleção LOC/REM 0 0...10 Seleção de fonte local ou remota.
Define a fonte de origem do comando que irá
selecionar entre a situação Local e a remoto.
0 = Sempre situação local
P221 Sel. Ref. Local 0 0...11 Seleção de referência de velocidade situação local.
P222 Sel. Ref. Remoto 1 0...11 Seleção de referência de velocidade situação
remota.
Não usado
P223 Seleção Giro LOC 2 0...11 Seleção do sentido de giro situação local.
2 = Indicação do sentido de giro da IHM
(default horário)
3 = indicação do sentido de giro da IHM
(default anti-horário)
P224 Sel. Gira/Pára LOC 1 0...4 Seleção gira/para situação local.
1 = DIx
P225 Seleção JOG LOC 1 0...5 Seleção fonte de JOG situação local.
P226 Seleção Giro REM 4 0...11 Seleção do sentido de giro situação remoto.
Não usado
P227 Sel. Gira/Pára REM 1 0...4 Seleção gira/para situação remoto.
Não usado
P228 Seleção JOG REM 2 0...5 Seleção fonte de JOG situação remoto.
P232 Sel. De Parada 0 0...2 Seleção do modo de paradas.
0 = Gira/Para
P233 Zona Morta 0 0 ou 1 Zona morta das entradas analógicas.
0 = inativa
1 = ativa
P234 Ganho Entr. AI1 1 0...9,999 Ganho entrada AI1
P235 Sinal Entr. AI1 0 0...3 Sinal entrada AI1
0 = 0...10V/0...20mA
P236 OffSet Entr AI1 0 -100...100% Offset entrada AI1
P237 Função Sinal AI2 0 0...3 Função da entrada AI2.
0 = P221/P222
P238 Ganho Entr. AI2 1 0...9,999 Ganho entrada AI2
P239 Sinal Entr. AI2 0 0...3 Sinal de entrada AI2
0 = 0...10V/0...20mA
P240 Offset Entr. AI2 0 -100...100% Offset entrada AI2
P241 Função Sinal AI3 0 0...3 Função da entrada AI3
0 = P221/P222
P242 Ganho Entr. AI3 1 0...9,999 Ganho entrada AI3
P243 Sinal Entr. AI3 0 0...3 Sinal entrada AI3
0 = 0...10V/0...20mA
P244 Offset Entr. AI3 0,1 -100...100% Offset entrada
P245 Ganho Entr. AI4 1 0...9,999 Ganho entrada AI4
P246 Sinal Entr. AI4 0 0...4 Sinal entrada AI4
0 = 0...10V/0...20mA
P247 Offset Entr. AI4 0 -100...100% Offset entrada AI4
P248 Filtro AI2 0 0...16,0 s Filtro da entrada AI2
P251 Função Saída AO1 2 0...10 Função saída AO1
P252 Ganho Saída AO1 1 0...9,999 Ganho da saída AO1
57
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
N° Descrição Valor Variação Comentário
P253 Função Saída AO2 5 0...10 Função saída AO2
P254 Ganho Saída AO2 1 0...9,999 Ganho saída AO2
P255 Função Saída AO3 2 0...35 Função saída AO3
P256 Ganho Saída AO3 1 0...9,999 Ganho saída AO3
P257 Função Saída AO4 5 0...35 Função saída AO3
P258 Ganho Saída AO4 1 0...9,999 Ganho saída AO4
P263 Função Entr. DI1 2 0...3 Função da entrada digital DI1
2 = habilita geral
P264 Função Entr. DI2 2 0...8 Função da entrada digital DI2
2 = DZ (OTIS)
P265 Função Entr. DI3 8 0...22 Função da entrada digital DI3
8 = Avanço
P266 Função Entr. DI4 8 0...22 Função da entrada digital DI4
8 = Retorno
P267 Função Entr. DI5 23 0...23 Função da entrada digital DI5
23 = T (OTIS)
P268 Função Entr. DI6 23 0...23 Função da entrada digital DI6
23 = I (OTIS)
P269 Função Entr. DI7 0 0...22 Função da entrada digital DI7
P270 Função Entr. DI8 0 0...22 Função da entrada digital DI8
P275 Função Saída DO1 0 0...29 Função da saída digital DO1
P276 Função Saída DO2 0 0...29 Função da saída digital DO2
P277 Função Relê RL1 31 0...29 Função do Relê RL1
31 = Função DZ
P279 Função Relê RL2 29 0...29 Função do Relê RL2
29 = Bobina de freio
P280 Função Relê RL3 30 0...29 Função do Relê RL3
30 = Contator SW
P283 Tempo p/ RL2 ON 0 0...300 Temporizador para operar o relê 2.
P284 Tempo p/ RL2 OFF 0 0...300 Temporizador para desoperar o relê 2.
P285 Tempo p/ RL3 ON 0 0...300 Temporizador para operar o relê 3.
P286 Tempo p/ RL3 OFF 0 0...300 Temporizador para desoperar o relê 3.
P287 Histerese Nx/Ny 1 0...5% Porcentagem de histerese Nx/Ny.
P288 Velocidade Nx 90 rpm Velocidade de Nx
P289 Velocidade Ny 1000 rpm Velocidade de Ny
P290 Corrente Ix 16 A Corrente Ix
P291 Velocidade Nula 100 1...100% Velocidade nula
P292 Faixa p/ N=N* 1 1...100% Faixa para N=N*
P293 Torque Tx 100 0...200% Torque Tx
P294 Horas Hx 0...6553h Horas habilitado maior que Hx.
P295 Corrente Nom. Inv 0...65 Corrente nominal do inversor.
Obtido na etiqueta que acompanha o Drive.
Tabela:

5=9 A, 6=10 A, 7=13 A, 8=16 A, 9=24 A, 10=28 A,


11=30 A, 12= 38 A, 13=45 A, 14=54 A, 15=60 A,
16=70 A, 17=86 A, 18=105 A, 19=130 A.
P296 Tensão Nom. Inv 0...8 Tensão nominal do inversor.
0= 220/230V
3=380/480V
OBS: Usar 220/230V para Tensão de 208V.
P297 Freq Chaveamento 3 0...3 Freqüência de Chaveamento do inversor.
2=5KHz
3=10KHz
58
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
N° Descrição Valor Variação Comentário
P303 Veloc. Evitada 1 600 P133...P134 Velocidade evitada 1.
P304 Veloc. Evitada 2 900 P133...P134 Velocidade evitada 2.
P305 Veloc. Evitada 3 1200 P133...P134 Velocidade evitada 3.
P306 Faixa Evitada 0 0...750 rpm Faixa de velocidade evitada.
P308 Endereço Inv. 1 1...30 Endereço serial do inversor.
P309 Fieldbus 0 0...6 Fieldbus (mestre da rede de inversores)
0= inativo
P312 Protocolo Serial 0 0...9 Tipo de protocolo serial
0 = Protocolo Weg
P313 Bloqueio c/ E29 0 0...3 Bloqueio com E28/E29/E30. Não usado
P314 Watchdog Serial 0 0...999,0 s Tempo para ação do Watchdog Serial.
P320 Fstart/Ride-Thru 0 0...3 Flying start/ride-through. Não usado
P321 Ud Falta de Rede 252 V Ud Falta de Rede. Não usado
P322 Ud Ride-Thru 245 V Ud Ride-Through. Não usado
P323 Ud Retorno Rede 267 V Ud Retorno de Rede. Não usado
P325 Ganho Prop. RT 22.8 0...63,9 Ganho Proporcional do Ride-Through. Não usado
P326 Ganho Integr. RT 0,128 0...9,999 Ganho Integral do Ride-Through. Não usado

Parâmetros do Motor

P398 Compens. Escorr. na 1 0 ou 1 Compensação de escorregamento durante a


Regeneração regeneração.

OBS: Visível somente para tipo de controle VVW,


P202 = 5.
P399 Rend. Nominal Motor 50,0...99,9% Rendimento nominal do motor.
OBS: Visível somente para tipo de controle VVW,
P202 = 5.
P400 Tensão Nom. Motor 0...690V Tensão nominal do motor
P401 Cor. Nom. Motor 0...1,3 x P295 Corrente nominal do motor.
(A) Quando desconhecida calcular.

P401= Potência (w) / [Tensão (V) x 1,73 x cos ϕ x η]


η = rendimento quando desconhecido adotar 0,8
cos ϕ = quando desconhecido adotar 0,8
P402 Rotaç. Nom. Motor Rotação nominal do motor.
OBS: Rotação Assíncrona do motor, normalmente
obtida nos dados de placa do motor ou em tabelas
do fabricante.
P403 Freq. Nom. Motor 0...300Hz Freqüência nominal do motor.
P404 Pot. Nom. Motor 0...50 Potência nominal do motor. Conforme tabela abaixo:
10=6 CV / 4,5KW
11=7,5 CV / 5,5KW
12=10 CV / 7,5KW
13=12,5 CV / 9KW
14=15 CV / 11KW
15= 20 CV / 15KW

OBS: Quando não existir valor exato arredondar


para valor superior.
P406 Tipo Ventilação 0 0...2 Ventilação do motor
0= autoventilação
1= ventilação independente
2= motor especial
59
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
N° Descrição Valor Variação Comentário
407 Fator Potência Motor 0,50...0,99% Fator de Potência Nominal do motor.
OBS: Visível somente para tipo de controle VVW,
P202 = 5.
P408 Auto-Ajuste 0 0...4 Auto-ajuste.
Rotina de leitura e captura dos parâmetros do motor
de tração. (auto-tuning)
0= não
1= auto ajuste sem girar. Sempre utilizar esta opção
no auto-ajuste.
P409 Resistên. Estator 0...77,95Ω Resistência do Estator do motor.
Ajustado Automaticamente com Auto-Ajuste.
P410 Corr. Magnetiz. A Corrente de Magnetização do Motor.
Ajustado Automaticamente com Auto-Ajuste.
P411 Indut. Dispersão 0...99,99mH Indutância de Dispersão de Fluxo.
Ajustado Automaticamente com Auto-Ajuste.
P412 ConstanteLr/Rr 0...9,999 s Constante Lr/Rr.
Após a rotina automática de auto-ajuste dividir o
valor do parâmetro por dois e inserir como valor
final.
Valor final = P412 / 2
P413 Constante Tm 0...99,99 Constante TM. (constante de tempo mecânica)
Ajustado Automaticamente com Auto-Ajuste

Parâmetros das Funções Especiais

P500 Velocidade Alta P133...P134 Rotação nominal do motor.


rpm OBS: Rotação Assíncrona do motor, normalmente
obtida nos dados de placa do motor ou em
tabelas do fabricante.
P501 Velocidade Baixa 100 P133...450 Velocidade de aproximação ou nivelamento.
rpm
P502 Veloc. Inspeção 200 P133...450 Velocidade de inspeção.
rpm
P503 Divisor Ramp_Ant 3 1...5 Divisor da Rampa “S” Antecipada.
O recurso de rampa “S” antecipada é utilizado
sempre que o elevador atender uma chamada onde
o sinal de desaceleração (IP) for acionada quando
estiver no percurso da rampa de aceleração normal
do elevador, nesta condição ele para de acelerar,
entra em rampa “S” reduzida e estabiliza em
velocidade abaixo da nominal.
P504 Tempo Lib_Freio 0,40 0...2,00 s Tempo para Liberação do Freio na Partida.
Quanto maior o valor do parâmetro mais retardamos
a liberação do freio.
P505 Tempo Ativ_Freio 0,15 0...2,00 s Tempo da Atuação do Freio na Parada.
Quanto maior o valor do parâmetro mais retardamos
a atuação do freio.
P506 Tempo Fr. CC Part. 0,8 0...15,0 s Tempo de Frenagem CC na Partida.
P507 Tempo Fr. CC Parad 0,8 0...15,0 s Tempo de Frenagem CC na Parada.
P508 Vel Início Fr. CC 10 6...450 rpm Velocidade de Início da Frenagem CC.
P509 Tensão Fr. CC VVW 4,0 0...8,0% Nível de tensão aplicada na frenagem CC para
VVW.
OBS: Usado somente para tipo de controle VVW,
P202 = 5.

60
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
N° Descrição Valor Variação Comentário
P510 Corr. Fr. CC SLess 65 0...90,0% Nível de Corrente Aplicada na Frenagem CC para
Sensorless.
OBS: Usado somente para tipo de controle com
Sensorless, P202 = 3.
P511 Tempo LV-DLY 0...10,00 s Tempo LV-DLY.
Parâmetro usado para alteração de nivelamento do
elevador.

61
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
8 Apêndice

8.1 Conexões de Comando do Drive

62
Manual MRL Drive W Malha Aberta OTIS
8.2 Curva de Velocidade

63