Você está na página 1de 3

Responsabilidade ambiental

Guilherme Carvalho - José Resende – 10ºH

Escola Secundária Domingos Sequeira

Tema 2.2: Ética e Sustentabilidade

1.Apresentação Este ensaio filosófico tem como tema a atitude do ser humano na sociedade e
e formulação do no meio ambiente. Posto isto, será que o homem irá prescindir do consumo
tema a discutir para ter uma atitude sustentável? Cabe a cada indivíduo ter a opção de agir
de modo a satisfazer o interesse particular, independentemente das
consequências, ou o interesse global, de modo a promover um ambiente mais
saudável para todos.
Com este tema pretendemos, portanto, avaliar as diferentes perspetivas
sociais sobre o papel do Homem na preservação do ambiente, argumentando
com prós e contras.
Apesar de refletirmos sobre todos os temas, decidimos debater o tema da
ética e sustentabilidade devido ao facto de ser um problema pelo qual
estamos a ser cada vez mais afetados e que está a ser cada vez mais notório
na sociedade.

2. Tese a Vivemos numa sociedade marcada pelo consumismo, onde as consequências


defender nunca importaram muito e, devido a isso, os resultados têm sido desastrosos
para com o meio ambiente. É sabido que o planeta está à beira do colapso e
isso leva-nos a ter que agir, se queremos continuar cá. O Homem, sendo o
protagonista desta história, é ele que terá que inverter esta situação, o que
levanta a questão anteriormente referida: “Será que o Homem irá prescindir
do consumo para ter uma atitude sustentável?”. A verdade é que o Homem
tem que satisfazer as suas necessidades e isso na nossa sociedade é através
do consumo, mas o que pretendemos perceber é se as pessoas entendem os
efeitos que os seus atos podem causar. O que é pretendido é que os
indivíduos consigam satisfazer todas as suas necessidades, de forma a que
não ponham em risco o meio ambiente nem as gerações futuras. Estamos a
falar, portanto, do desenvolvimento sustentável.

3. Argumentos a 1. Cada indivíduo deve adotar uma atitude sustentável pois vivemos numa
favor sociedade e a ação de um afeta os restantes. Tem que haver uma consciência
nem que seja de respeito para com os outros. Não pode haver um grupo de
pessoas a prejudicar o total, aumentando a poluição e a sobre-exploração.

2. As gerações futuras estão comprometidas. Estas poderão nem chegar a


existir devido à hipótese da extinção da nossa espécie, ou seja, tudo o que foi
descoberto, criado e conseguido até agora, como por exemplo: a arte, a ida à
lua, a criação de eletricidade, etc.; terá sido em vão? É imperdoável deixar
que todos os feitos possam ser esquecidos. Tem que haver uma preservação

1
do planeta e meio ambiente para permitir que a nossa espécie continue a
alcançar novos feitos.

3. O Homem e natureza estão interligados. Tal como o Homem depende da


natureza esta é afetada pelas suas ações. Nos últimos tempos, muitas
espécies foram extintas e muitas estão em vias de extinção devido às atitudes
do ser humano, o que tem afetado o equilíbrio do meio ambiente e prejudico
a vida na Terra. Consequentemente o Homem é simultaneamente o causador
e a vítima deste desequilíbrio.

4.Argumentos 1. O Homem, ao abdicar do seu consumo normal e sem preocupações, irá


causar uma quebra na economia mundial, levando múltiplas empresas à
Objeções/contra falência pois estas dependem do consumismo das pessoas, que foram
-argumentos alimentando ao longo dos anos através por exemplo da publicidade. Esta crise
irá causar desemprego, baixa do nível de vida e talvez até fome pois alguns
grupos sociais dependem quase exclusivamente desta organização
económica. Esta eliminação do mercado como o conhecemos tem que ser
muito bem estudada para não causar problemas sociais.

2. A sustentabilidade muitas vezes tem que ser ignorada para assegurar o


bem-estar das pessoas e a saúde da sociedade. Exemplos de situações destas
são o uso de bens descartáveis no âmbito da medicina, de modo a impedir a
propagação de doenças, e a criação gigantesca de animais para consumo, pois
é necessário assegurar suficiente comida para a população global, que neste
momento, devido ao seu grande número, já ultrapassou a capacidade de ser
uma população sustentável. Logo, a sustentabilidade neste momento é algo
quase impossível de atingir.

3. A nossa sociedade, neste momento, devido aos seus costumes, culturas e


exigências, profundamente enraizados no seu estilo de vida, não se encontra
preparada nem recetiva a mudanças radicais que possam pôr em causa o
conforto a que está habituada. Uma alteração no modo de vida das pessoas
implica uma mudança de mentalidade que demora a surgir.

5. Conclusão Os argumentos apresentados sustentam de que se por um lado é urgente e


imprescindível a alteração da atitude do Homem a fim de garantir a existência
do planeta tal como o conhecemos, por outro lado, as mudanças de
mentalidade são sempre muito demoradas e só serão visíveis a médio/longo
prazo. Muitas vezes o comodismo e o bem-estar imediato, assim como os
interesses económicos, sobrepõem-se às necessidades de mudança em
relação à sustentabilidade.
Independentemente das dificuldades existentes, é necessário investir na
mudança criando políticas que defendam a vida sustentável na terra e
incentivando as pessoas a agir de forma ética e responsável, pois o Homem
depende da natureza para sobreviver e, por isso, tem o dever de a preservar e
proteger.
Logo, a atitude do Homem perante o meio ambiente é a solução deste
problema, só o Homem tem a possibilidade de mudar e garantir um
desenvolvimento sustentável.
6. Webgrafia ------------------------------------------------------------------------------------------------

2
3