Você está na página 1de 97

Zoo = animal

Ezoognósia

Ex = fora Gnosia =
conhecimento
Ezoognósia
• Ou exterior é o ramo da Zootecnia que estuda a
conformação externa dos animais domésticos,
apreciando as belezas e defeitos, para a
consequente avaliação do mérito de cada
indivíduo.

• O estudo da morfologia externa dos animais em


função de suas atividades econômicas.
Ezoognósia

Julgamento

Melhoramento
genético
Julgamento

Função
Forma
produtiva TIPO

Corte Leite
Ancestral : urus ou auroch (Bos primigenius)

Bos taurus taurus Bos taurus indicus


Corte Leite
Partes do corpo
1
4
2
3 5 6
7

10 8
Cabeça

Identifica o grupo racial


Cabeça
MARRAFA
FRONTE CHANFRO

PERFIL

ORELHA CHIFRE

FOCINHO
Cabeça
Pescoço

SUPERIOR: mais grossa ESPESSAMENTO DO


INFERIOR: termina com MÚSCULO ROMBÓIDE
barbela no s zebuínos
Tronco

TIPO CARNE OU LEITE

Porção mais
valorizada
Tronco

ÚBERE
Tronco

TESTÍCULOS
BAINHA
Tronco
Circunferência
escrotal

Desempenho reprodutivo

• Machos
• Fêmeas
Zebuíno Taurino

Corte Leite
Zebuínos Taurinos
Presença de cupim na região da cernelha Sem cupim, às vezes com formação mais
acentuada de cangote nos machos
Cabeça relativamente comprida e estreita Pequena, curta, larga entre os olhos
Orelhas compridas e pendentes; quando Curta, horizontais e com pontas arredondadas
curta é pontiaguda
Garupa relativamente mais estreita e inclinada Mais larga e horizontal

Membros mais compridos, cobertura muscular Mais curtos, musculatura mais aparente
por vezes menos definida
Cauda comprida e fina, vassoura bem Curta e grossa, vassoura mais densa
destacada
Pele solta, desenvolvida, pregueada e fina Mais rente a pele, sem pregas e mais espessa
Pêlos curtos e finos, mais ásperos e densos Relativamente compridos
macios
Aparelho digestivo - menor volume Aparelho digestivo - maior volume
Maior número de glândulas sudoríparas, mais Menor número de glândulas sudoríparas, mais
superficiais e funcionais profundas e menos funcionais
CARACTERÍSTICAS DOS
BOVINOS DE CORTE
Características do bovinos de
corte
• Estrutura Corporal (E);
Avaliados em lotes
• Precocidade (P);
contemporâneos
• Musculosidade (M); MELHORAMENTO
• Umbigo (U);
• Caracterização Racial (R); Avaliados
• Aprumos (A); individualmente
• Sexualidade (S). REPRODUTOR

- EPEMURAS -
Estrutura Corporal (E): Prediz visualmente a
área que o animal abrange visto de lado,
olhando-se basicamente para o comprimento e
altura - considerando o porte, “frame size”.

Ligada a
deposição
de tecidos
musculares
Estrutura Corporal (E)
Precocidade (P): Nesta avaliação as maiores notas
recaem sobre animais de maiores proporções de
profundidade de costelas em relação à altura de seus
membros.

Ligada a
deposição de
gordura de
acabamento
5 2
5 4
5 6
Musculosidade (M): A musculosidade será
avaliada através da evidência das massas
musculares.
Umbigo (U): É avaliado a partir de uma referência
do tamanho e do posicionamento do umbigo
(umbigo, bainha e prepúcios)
Caracterização racial (R): Todos os itens
previstos nos padrões raciais das respectivas
raças envolvida devem ser considerados.
Aprumos (A): Avaliação das proporções,
direções, angulações e articulações dos membros
anteriores e posteriores.

Percorrer grandes distâncias nas pastagens;

Para suportar a montar (machos) e ser montada


(fêmeas);
5-8 cm
Sexualidade (S): Busca-se masculinidade nos
machos e feminilidade nas fêmeas, sendo que
estas características deverão ser tanto mais
acentuadas quanto maior a idade dos animais
avaliados.
EPMU possuem notas de fundo (1 e 2), meio (3 e 4) e
cabeceira (5 e 6).
RAS padrões definidos pelas associações de cada raça: 1 =
fraco; 2 = regular; 3 = bom; 4 = muito bom.
E+P+M = paralelepípedo (volume)
DT. NASC 20/10/07 DT. NASC 13/10/07
PESO 332 Kg PESO 288 Kg
MÉDIA LOTE 297,5 Kg MÉDIA LOTE 297,5 Kg
DESVIO LOTE 34,5 Kg DESVIO LOTE -9,5 Kg
DT. NASC 20/10/07 DT. NASC 16/10/07
PESO 332 Kg PESO 275 Kg
MÉDIA LOTE 297,5 Kg MÉDIA LOTE 297,5 Kg
DESVIO LOTE 34,5 Kg DESVIO LOTE -22,5 Kg
P P
P E E
E

(1) (3)
(2)
PESO 275 Kg PESO 295 Kg
PESO 288 Kg
DESVIO LOTE -22,5 Kg DESVIO LOTE -2,5 Kg
DESVIO LOTE -9,5 Kg
432

466
563

566
622

645
Porque usar o olho?

dataN: 20/10/2004 dataN: 10/11/2004


P550 = 400kg P550 = 400kg

O animal não é só peso!


Elaborado por Carvalheiro 2008
CARACTERÍSTICAS DOS
BOVINOS LEITEIROS
FORÇA LEITEIRA 22%
Fonte: www.nterural.com.br
Estatura

Fonte: Almeida (2013).


Estatura
Estatura correlacionada com a idade do animal

Fonte: Almeida (2013).


Nivelamento da linha superior

Fonte: Almeida (2013).


Força (largura do peito)

Fonte: Almeida (2013).


Força (largura do peito)

Fonte: Almeida (2013).


Profundidade corporal

Fonte: Almeida (2013).


Profundidade corporal

Fonte: Almeida (2013).


GARUPA 10%
Fonte: www.nterural.com.br
Ângulo da garupa

Fonte: Almeida (2013).


Ângulo da garupa

Fonte: Almeida (2013).


Largura da garupa

Fonte: Almeida (2013).


Largura da garupa

Fonte: Almeida (2013).


Força de lombo

Fonte: Almeida (2013).


PERNA & PÉS 26%
Fonte: www.nterural.com.br
Ângulo de casco

Fonte: Almeida (2013).


Qualidade óssea

Fonte: Almeida (2013).


Pernas posteriores
(vista lateral)

Fonte: Almeida (2013).


Pernas posteriores
(vista lateral)

Fonte: Almeida (2013).


Pernas posteriores
(vista por trás)

Fonte: Almeida (2013).


PERNA & PÉS

•Por que é importante?

Fonte: Almeida (2013).


SISTEMA MAMÁRIO 42%
Fonte: www.nterural.com.br
Profundidade do úbere
(altura do piso do úbere)

Fonte: Almeida (2013).


Profundidade do úbere
(altura do piso do úbere)

Fonte: Almeida (2013).


Úbere profundo
Fonte: Almeida (2013).
Ligamento mediano
(suporte central)

Fonte: Almeida (2013).


Ligamento mediano
(suporte central)

Fonte: Almeida (2013).


Inserção do úbere (anterior)

Fonte: Almeida (2013).


Fonte: Almeida (2013).
Altura do úbere (posterior)

Fonte: Almeida (2013).


Fonte: Almeida (2013).
Largura do úbere (posterior)

Fonte: Almeida (2013).


Fonte: Almeida (2013).
Colocação dos tetos anteriores
e posteriores

Fonte: Almeida (2013).


Fonte: Almeida (2013).
Comprimento dos tetos

Fonte: Almeida (2013).


Fonte: Almeida (2013).
Úbere profundo e tetos grandes,
acidentalmente arrancado.
Fonte: Almeida (2013).
Classificação final

Fonte: Valloto e Ribas Neto (2013).