Você está na página 1de 6

EXPERIMENTO 2 - APLICAÇÕES DO DIODO

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia - Campus Porto Velho Calama
Coordenação de Engenharia de Controle e Automação
Disciplina de Laboratório de Eletrônica Básica, Docente: Me. Ricardo Bussons da Silva
Rúbresson Inocêncio de Souza

Resumo— Este relatório tem como objetivo apresentar o fun-


cionamento através de experimentos a aplicações do diodo no seu 1
T= (6)
funcionamento nos retificadores de meia onda e onda completa, f
assim como nos ceifadores e grampeadores. O experimento foi re-
alizado em um conjunto didático com diodo ou diodos, resistor e | Vmedido − Vreal |
capacitor alimentados por uma fonte de 7,5 ou 12 V. Por fim, foram Errorelativo = · 100 (7)
Vreal
comparados os valores medidos com os valores teóricos calculados,
bem como determinado os erros relativos entre ambos. II. O BJETIVOS
Palavras Chave— Diodo, Retificador, Ceifador, Grampeador,
Experimento. • Constatar de forma prática o funcionamento de diodos em
diferentes configurações;
I. I NTRODUÇ ÃO
Existem diversos tipos diferentes de diodos, assim como di- • Adquirir habilidades para montagem e análise de circuitos
versas aplicações deles em circuitos eletrônicos. Sendo assim, eletrônicos com diodos;
conforme Boylestad e Nashelsky (2013) [1], a análise do diodo,
além das realizadas por reta de carga, em configurações com • Comparar valores reais e teóricos das grandezas elétricas
diodos em série e/ou paralelo ou porta and/or, poderá ser efe- analisadas no experimento;
tuada pelas entradas senoidais, dessa forma incluindo funções
variantes no tempo nas formas de ondas senoidal ou quadrada. III. M ATERIAIS E M ÉTODO
Em relação aos retificadores, pode-se citar os de meia onda A. Materiais
e o onda completa (com ponte de diodos e o com tap central).
Segundo Schuler Charles (2013)[2], os diodos retificadores são • 1 Multimetro Digital MASTECH MS8264;
amplamente utilizados, pois o retificador converte corrente al-
ternada (AC) em corrente contı́nua (CC). Como o diodo conduz • 1 Multı́ımetro Digital POLITERM POL-76;
a corrente um uma única direção, apenas meio ciclo de uma
• l Conjunto Didático Bit9-EA3600;
onda CA passará por ele. Ainda, conforme o autor, como cei-
fadores os diodos ceifa (limita) o sinal de entrada. Esse tipo de • 1 Protoboard;
ação limitadora pode ser utilizado se o sinal começar a crescer
muito em amplitude. • 1 Osciloscópio TEKTRONIX TDS1012C-EDU
Outra configuração de diodo, segundo Boylestad e Nashelsky
(2013) [1], é o grampeador que desloca o sinal aplicado para um • l Protoboard;
nı́vel CC diferente sem alterar a aparência do sinal aplicado. O
grampeador tem o circuito constituı́do de um diodo, um resistor • 1 Diodo - 1N4007;
e um capacitor. Dentre as principais aplicações pode-se citar a
utilização do diodo zener como regulador de tensão, pois são • 1 Capacitor eletrolitico 470µF - 25V
fabricados de modo a regular valores de tensão entre 3,3 a 200
V. (CHARLES, 2013) [2]. • 1 Resistor 1kΩ - 1/4W;
As fórmulas utilizadas para os cálculos teóricos foram:
• 1 Resistor 120Ω - 5W;
Vp
V rms = √ (1) • 2 Resistor 100Ω - 1/4W;
2
• l Resistor 470kΩ - 1/4W;
V cc = Vp · 0, 318 (2)
• Fios para conexão (jumps);
V cc = Vp · 0, 636 (3)
• l Notebook;

V r = Vcc · Vd (4) • l Osciloscópio digital Tektronix TBS 1062 para simulação


das ondas;
V
Id = Ir = (5) • l Software para simulação de circuitos.
R

IFRO • Campus Porto Velho Calama 1 de 6 10 de Setembro de 2019


TABELA I
B. Método R ETIFICADOR DE MEIA ONDA , PONTO A.
A metodologia empregada foi a realização de experimento, Grandezas Ponto A Teórico Ponto A Real Erro A (%)
para analisar o funcionamento dos diodos em diferentes Vp 10,6 11,2 5,66
configurações, quais sejam, retificadores de meia onda, onda Vpp 21,2 22 3,77
completa com dois diodos ou com tap centra¸ além, dos ceifa- Vrms 7,5 7,85 4,53
dores, grampeadores e o regulador de tensão com o diodo ze- Vcc 3,37 3,19 -5,34
Frequência 60 60,1 0,17
ner. O procedimento foi dividido em quatro etapas, onde na
primeira, subdivida em outras três subetapas, foi montado em
uma prontoboard um circuito constituı́do de um diodo 1N4007
e um resistor de 120Ω, sendo submetido a uma tensão de um
transformador de 7,5V + 7,5V. Ademais, foi montado um cir- TABELA II
cuito com dois e outro com quatro diodos 1N4007, ambos com R ETIFICADOR DE MEIA ONDA , PONTO B.
um resistor de 120Ω, também submetidos a uma tensão de 7,5V
+ 7,5V. Grandezas Ponto B Teórico Ponto B Real Erro B (%)
Vp 19,9 10,4 5,05
Na segunda etapa, do Ceifador, substituiu-se o resistor por Vpp 9,9 10,4 5,05
um de 1KΩ e a tensão para a de um transformador de 12V + Vrms 7 5,17 3,57
12V, além, de acrescentar uma fonte CC de 5V. Vcc 0 0 0
Por conseguinte, na terceira etapa, do Grampeador, foi mon- Frequência 120 120,2 0,17
tado um circuito formado de um capacitor 470µF, um diodo
1N4007 em paralelo com um resistor 1KΩ, submetidos a uma
tensão de um transformador de 7,5V + 7,5V.
Na análise do funcionamento do circuito verificou-se que o
Por fim, foi analisado um circuito regulador de tensão, cons-
diodo quando no semiciclo positivo o diodo esteve diretamente
tituı́do de um resistor 200Ω, um diodo Zener em paralelo com
polarizado conduzindo corrente e formando uma meia onda de 0
um resistor de 120 Ω.
a T/2, porém no semiciclo negativo o diodo ficou reversamente
Todas as etapas, assim como as medições e cálculos, foram polarizado, com isso não houve corrente, logo, a tensão foi igual
realizadas no laboratório de eletrônica básica do IFRO, nos dias a zero, dessa forma não produzindo onda de T/2 a T. No osci-
27 e 28/08/19. loscópio, foram utilizadas as escalas de 10V/div e 5ms/div, nos
dois canais para demonstração das ondas, sendo que do ponto
IV. R ESULTADOS E D ISCUSS ÕES A, foi demonstrasse a onda senoidal que chega no transforma-
dor e no ponto B a onda com sinal retificado, Figura 2.
A. Retificadores
a.1. Retificador de meia onda
Foi montado em uma protoboard um circuito composto de
um diodo 1N4007 em série com uma carga de um resistor de
120Ω, submetidos a uma tensão do transformador 7,5V + 7,5V
do ”Bit 9”, Figura 1.

Fig. 2. Meia Onda.

a.2. Retificador de onda completa com tap central


Fig. 1. Circuito Meia Onda.

Por conseguinte, utilizando os canais 1 e 2 do osciloscópio Foi montado em uma protoboard um circuito composto de
digital, ambos ajustados para o acoplamento DC, foram realiza- dois diodos 1N4007 e uma carga de um resistor de 120Ω, sub-
das as medições das tensões médias, eficazes, de pico máximo metidos a uma tensão do transformador 7,5V + 7,5V do ”Bit 9”,
e a de pico a pico nos pontos, conforme a tabela 1 e tabela 2. Figura 3.

IFRO • Campus Porto Velho Calama 2 de 6 10 de Setembro de 2019


Fig. 5. Onda completa
Fig. 3. Circuito onda completa tap central
a.3. Retificador de onda completa com ponte de diodos
Em seguida, foram repetidos todos os procedimentos de
medições realizados na etapa anterior, conforme a Tabela 3 e Foi montado em uma protoboard um circuito composto de
4. quatro diodos 1N4007 e uma carga de um resistor de 120Ω,
submetidos a uma tensão do transformador 7,5V + 7,5V do ”Bit
TABELA III 9”, Figura 6.
R ETIFICADOR DE ONDA COMPLETA COM TAP CENTRAL , PONTO A.

Grandezas Ponto A Teórico Ponto A Real Erro A (%)


Vp 10,6 11,2 5,66
Vpp 21,2 22 3,77
Vrms 7,5 7,84 4,67
Vcc 3,37 3,19 -5,34
Frequência 60 60,1 0,33

TABELA IV
R ETIFICADOR DE ONDA COMPLETA COM TAP CENTRAL , PONTO B.

Grandezas Ponto B Teórico Ponto B Real Erro B (%)


Vp 9,9 10,4 5,05
Vpp 9,9 10,4 5,05
Vrms 7 7,25 -26,14
Vcc 0 6,44 0
Frequência 120 120 0 Fig. 6. Circuito onda completa com ponte de diodos

Foram realizadas as medições das tensões médias, eficazes,


No funcionamento constatou-se que com a tomada central,
de pico máximo, de pico a pico e frequência nos pontos A e B,
o circuito é equivalente a dois resistores de meia onda. O di-
conforme Tabela 3.
odo superior estar diretamente polarizado e retifica o sinal na
tensão no semiciclo positivo, assim como o diodo inferior no TABELA V
semiciclo negativo também retifica a tensão, em virtude de es- R ETIFICADOR DE ONDA COMPLETA COM PONTE DE DIODOS , PONTO A.
tar conduzindo, ou seja, estar diretamente polarizado. Dito isto,
no osciloscópio, o ponto A, demonstra uma pequena meia onda, Grandezas Ponto A Teórico Ponto A Real Erro A (%)
Vp 10,6 11,2 5,66
assim como no ponto B, dessa forma produzindo um sinal reti- Vpp 21,2 21,6 1,89
ficado de onda completa, Figura 4 e 5. Vrms 7,5 7,74 3,2
Vcc 6,74 6,25 -7,27
Frequência 60 60,1 0,17

TABELA VI
R ETIFICADOR DE ONDA COMPLETA COM PONTE DE DIODOS , PONTO B.

Grandezas Ponto B Teórico Ponto B Real Erro B (%)


Vp 9,2 9,4 2,17
Vpp 9,2 9,4 2,17
Vrms 6,5 6,67 2,62
Vcc 5,85 5,86 0,17
Frequência 120 120,2 0,17
Fig. 4. Circuito montado

IFRO • Campus Porto Velho Calama 3 de 6 10 de Setembro de 2019


Quanto ao funcionamento constatou-se que dos quatro dio- a polaridade da fonte CC entre o diodo e a fonte de tensão na
dos, na análise do semiciclo positivo apenas dois diodos esta- entrada, influencia unicamente nos valores da tensão de saı́da,
vam diretamente polarizado, produzindo um semiciclo positivo bem como, no aspecto de sua forma de onda, Figura 8 e 9.
no resistor. Durante o semiciclo negativo também apenas dois
diodos conduzem, produzindo outro semiciclo positivo no resis-
tor de carga. Dito isto, no osciloscópio, o ponto A, demonstra
uma meia onda, assim como no ponto B, dessa forma produ-
zindo um sinal retificado de onda completa, conforme Figura 5.
Vale salientar, que a tensão não é dobrada haja vista está uti-
lizando o tap central do transformador secundário. Os pontos
foram medidos de forma independente, pois cada um necessi-
tou de um ponto de referência.
B. Dos Ceifadores
b.1. Circuito Ceifador em série
Montou-se em uma protoboard um circuito composto de um Fig. 8. Circuito montado
diodo 1N4007 em série com uma carga de um resistor de 1KΩ,
além, da inclusão de um fonte CC de 5V no ramo de entrada.
A tensão do transformador 12V + 12V do ”Bit 9”, Figura 7.
Foram realizadas as medições da tensão de pico e mı́nima do
circuito ceifador em série, conforme Tabela 7 e 8.

Fig. 9. Onda ceifador em série

A tensão de transição calculada foi de -5V, e se for alterada a


forma de onda aumenta ou diminui a sua amplitude no semiciclo
Fig. 7. Circuito ceifador em série positivo.

TABELA VII
A N ÁLISE DE UM CIRCUITO CEIFADOR S ÉRIE , PONTO A.
b.2. Circuito Ceifador em paralelo
Grandezas Ponto A Teórico Ponto A Real Erro A (%)
Vp 16,97 17,6 3,71
Vmı́nima -16,97 -16,4 -3,36 Na análise do circuito do ceifador em paralelo foi utilizado
o circuito do ceifador em série, sendo realizado a medição nos
pontos B e C, referência A, no osciloscópio, o qual produziu
TABELA VIII uma onda conforme Figura 10 e 11. Os dados calculados e me-
A N ÁLISE DE UM CIRCUITO CEIFADOR S ÉRIE , PONTO B.
didos estão descritos na Tabela 9 e 10.
Grandezas Ponto B Teórico Ponto B Real Erro B (%)
Vp 21,8 22 0,92
Vmı́nima 0 0 0

Na análise do circuito verificou-se que a tensão empregada


12 Vrms (Vp=12,97V) é superior a tensão CC 5V e estão no
mesmo sentido de condução totalizando um tensão de 17,97V,
logo o diodo esteve na condição de ligado, no semiciclo po-
sitivo. Durante o semiciclo negativo, o diodo fica reversa-
mente polarizado e com isso a tensão foi igual a zero. Na
sequência, foi utilizado o osciloscópio para medir a tensão de
pico e mı́nima nos pontos A e B, referência C. Observou-se que
Fig. 10. Circuito montado

IFRO • Campus Porto Velho Calama 4 de 6 10 de Setembro de 2019


TABELA XII
A N ÁLISE DE UM CIRCUITO GRAMPEADOR , PONTO B.

Grandezas Ponto B Teórico Ponto B Real Erro B (%)


Vp 33,94 31,2 -8,07
Vmı́nima 0 0 0

Na análise do circuito, primeiramente foi examinado a res-


posta do sinal de entrada que polariza diretamente o diodo, pois
foi justamente quando o capacitor foi carregado com o valor da
Fig. 11. Onda ceifador em paralelo
tensão do circuito (12V), com isso, no momento em que diodo
é observado reversamente, semiciclo negativo, o capacitor man-
TABELA IX teve a tensão. Dito isto, o osciloscópio no ponto A, formou uma
A N ÁLISE DE UM CIRCUITO CEIFADOR PARALELO , PONTO A. onda senoidal no semiclico positivo e negativo, e o ponto B,
Grandezas Ponto A Teórico Ponto A Real Erro A (%)
outra onda senoidal acima do eixo tempo, Figura 13 e 14.
Vp 16,97 17,2 1,36
Vmı́nima -16,97 -16,4 -3,36

TABELA X
A N ÁLISE DE UM CIRCUITO CEIFADOR PARALELO , PONTO B.

Grandezas Ponto B Teórico Ponto B Real Erro B (%)


Vp 16,9 17,2 1,78
Vmı́nima 4,3 4,4 2,33

b.3. Do Grampeador

Montou-se em uma protoboard um circuito composto de um Fig. 13. Circuito montado


diodo 1N4007 em paralelo com uma carga de um resistor de
1KΩ, além, de um capacitor de 470 µF, submetidos a uma
tensão do transformador 12V + 12V do ”Bit 9”, Figura 12.

Fig. 14. Onda grampeador


Fig. 12. Circuito grampeador

Foram calculadas as medições da tensão de pico e mı́nima do b.4. Do Regulador de tensão com diodo zener
circuito grampeador, assim como forma coletas no osciloscópio
as medições, Tabela 11 e 12.
Montou-se em uma protoboard um circuito composto de um
TABELA XI
resistor de 200Ω, com um diodo zener em paralelo com uma
A N ÁLISE DE UM CIRCUITO GRAMPEADOR , PONTO A.
carga de um resistor de 470Ω, e posteriormente com um de
Grandezas Ponto A Teórico Ponto A Real Erro A (%) 120Ω, submetidos a uma tensão Vi=12V, Figura 15. Com um
Vp 16,97 16,8 -1 multı́metro foi realizado as medições de tensão e corrente nos
Vmı́nima -16,97 -15,6 -8,07 circuitos, conforme Tabela 13, 14, 15 e 16.

IFRO • Campus Porto Velho Calama 5 de 6 10 de Setembro de 2019


5,1=6,1 V. Com isso, as correntes calculadas foram respecti-
vamente IR=34,5 mA e IL=10,85 mA e IZ=23,65 mA, estando
o diodo no estado “ligado”. Sabe-se que o intuito de um regula-
dor de tensão visa manter a tensão de saı́da constante e inferior
a de entrada.
V. C ONSIDERAÇ ÕES F INAIS
Com estes experimentos foi possı́vel analisar o funciona-
mento dos circuitos retificadores, ceifadores, grampeador e re-
gulador de tensão, associando teoria e a prática realizada em
laboratório. Baseado nas medições resultantes em comparação
Fig. 15. Circuito regulador de tensão com diodo zener
com as obtidas nos cálculos teóricos, extraı́do o erro relativo,
e expressas as simulações das ondas no osciloscópio pode-se
TABELA XIII constatar que seus comportamentos se tornam harmoniosos com
A N ÁLISE DE UM CIRCUITO REGULADOR DE TENS ÃO COM RL=120Ω, VA - as literaturas constantes da referência bibliográficas.
LORES DE TENS ÃO .
R EFER ÊNCIAS
Elemento V CC Teórico V CC Real Erro (%)
[1] R. L. Boylestad. Dispositivos eletrônicos e teoria de cir-
R 7,5 7,47 -0,4
RL 4,5 4,52 0,44 cuitos. Pearson Education do Brasil, 11.nd edition, 2013.
DZ 7,5 4,52 -39,7 ISBN 978-85-64574-21-2.
[2] C. A. Schuler. Eletrônica I - habilidades básicas em eletri-
TABELA XIV cidade, eletrônica e telecomunicações. AMGH, 7.nd edi-
A N ÁLISE DE UM CIRCUITO REGULADOR DE TENS ÃO COM RL=120Ω, VA - tion, 2003. ISBN 8580552109.
LORES DE CORRENTE .

Elemento I(mA) CC Teórico I(mA) CC Real Erro (%)


R 37,5 36,7 -2,13
RL 37,5 36,2 -3,47
DZ 0 0,002 0

TABELA XV
A N ÁLISE DE UM CIRCUITO REGULADOR DE TENS ÃO COM RL=470Ω, VA -
LORES DE TENS ÃO .

Elemento V Teórico V Real Erro (%)


R 5,1 6,78 32,9
RL 8,42 5,2 -38,2
DZ 5,1 5,2 1,96

TABELA XVI
A N ÁLISE DE UM CIRCUITO REGULADOR DE TENS ÃO COM RL=470Ω, VA -
LORES DE CORRENTE .

Elemento I(mA) CC Teórico I(mA) CC Real Erro (%)


R 34,5 33,3 -3,48
RL 10,86 11,02 1,47
DZ 23,65 21,8 -7,82

Na análise do circuito regulador de tensão com diodo zener


(0,7 V) com uma fonte fixa e carga variável, aplicando o divi-
sor de tensão tendo como RL= 120Ω, obteve-se como resultado
uma tensão VL=4,5 V e uma VR=7,5V e uma corrente aonde
IR=IL=37,5 mA e IZ=0 mA, pois o diodo zener estava no es-
tado “desligado”. Sendo assim, como IZ=0 mA a Potência do
diodo PZ foi igual a zero.
Quando RL= 470Ω, obteve-se como resultado uma tensão
VL=8,42, logo, se VL¿VZ então VZ=VL=5,1 V e VR=12-

IFRO • Campus Porto Velho Calama 6 de 6 10 de Setembro de 2019