Você está na página 1de 6

CIÊNCIAS HUMANAS

E SUAS TECNOLOGIAS
FRENTE: ATUALIDADES I
EAD – MEDICINA
PROFESSOR(A): HERMANO MELO

AULA 01

ASSUNTO: CONSTITUIÇÕES BRASILEIRAS (PARTE I)

c) Tripartição do poder com maior equilíbrio entre os Poderes


Legislativo, Executivo e Judiciário;
Resumo Teórico d) Antigas províncias foram transformadas em Estados (20 estados
e 1 Distrito Federal);
e) Separação entre o Estado e a Igreja. (Estado Laico);
Constituições brasileiras (Parte I) f) Grande naturalização.

1824 – A CONSTITUIÇÃO DO IMPÉRIO Observação: estabeleceu o voto aberto ou a descoberto. O direito


de voto foi estendido a todos os homens maiores de 21 anos.
1. Introdução Não votavam os analfabetos, mendigos, clérigos, os soldados e
a) Contexto: Instabilidade após o fechamento da Assembleia de nem as mulheres.
1823 – Noite da Agonia. (Dissolvida – Noite da Agonia).
b) Elaborada pelo Conselho de Estado foi outorgada pelo 1934 – A CONSTITUIÇÃO DO TRABALHISMO
Imperador.
3. Introdução
2. Características
a) Contexto da Era Vargas – influência do período Entreguerras;
a) Outorgada
b) Constituição de menor duração. (3 anos).
b) 4 poderes. (Moderador – Art. 99º: A Pessoa do Imperador é
inviolável e Sagrada: Ele não está sujeito à responsabilidade
4. Características
alguma).
c) Voto censitário com critério fixado na riqueza do indivíduo*. a) Promulgada;
d) Senado Vitalício. b) Inspirada nas constituições fascistas europeias;
e) Submissão da Igreja ao Estado. (Caráter confessional) c) Proíbe a reeleição;
d) Voto secreto e extensivo às mulheres;
e) Deputados classistas (corporativismo);
Observação: A Constituição de 1824 estabeleceu voto censitário
f) Mandado de Segurança;
baseado na renda constituída em réis.
g) Lei de Segurança Nacional;
h) Estatização das riquezas do subsolo;
• Eleitor de 1º grau (paróquia) = 100.000 réis;
i) Ensino primário obrigatório e gratuito;
• Eleitor de 2º grau (província, eleito pelos eleitores de
j) Foi também a primeira a considerar a posição social dos
paróquia) = 200.000 réis;
trabalhadores: Regulamentação das leis trabalhistas.
• Deputados (eleitos pelos eleitores de província) = 400.000 réis;
• Senador = 800.000 réis. (Formava-se uma lista com nomes que
Observação: Direitos trabalhistas regulamentados: salário mínimo
atendessem à exigência de renda e o imperador nomeava o
regional, jornada de trabalho de oito horas diárias, descanso
escolhido em caráter vitalício).
semanal aos domingos, férias anuais remuneradas, indenização
por demissão sem justa causa, regulamentação do trabalho infantil
1891 – A PRIMEIRA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA
e feminino, direito à aposentadoria e estabilidade funcional após
10 anos de serviço.
1. Introdução
a) Inspiração no modelo norte-americano. (Federalismo);
1937 – A CONSTITUIÇÃO DO ESTADO NOVO
b) A primeira do período republicano.
1. Introdução:
2. Características
a) O Brasil passou a ser uma república, representativa, federalista a) Consequência da articulação política do Plano Cohen;
e presidencialista; b) Inspirada no modelo semifascista polonês (Polaca).
b) Fim das instituições monárquicas como poder Moderador, c) Tinha o autoritarismo e o centralismo como características
Senado Vitalício e voto censitário. fundamentais.

FB ON L IN E.C O M. BR OSG.: 117366/17


//////////////////
MÓDULO DE ESTUDO
2. Características: c) os textos de ambas as Cartas permitiam que qualquer cidadão
a) Elaborada por Francisco Campos e outorgada por Vargas; fosse eleitor.
b) Hipertrofia do poder executivo; d) o texto da carta de 1891 já permitia o voto feminino.
c) Dissolvia os partidos políticos; e) a Constituição de 1891 considerava eleitores apenas indivíduos
d) Estabelecia a censura da imprensa e meios de comunicação; do sexo masculino.
e) Mandato de 6 anos, conforme o artigo 79. Embora o artigo 187
previsse a promoção de um plebiscito legitimador, este nunca 3. (IFMG/2010.2) Na Assembleia-Geral, Constituinte e Legislativa
foi feito. do Império do Brasil, em 1823, houve uma discussão sobre
f) Permitia pena de morte. quem seriam membros da sociedade política. O deputado
g) Proibia greves e lockout. paulista Nicolau Vergueiro propôs que o termo “membros” fosse
substituído por “cidadãos” e argumentou: “Pouco importa,
Observação: Polaca, inspirada nas Cartas fascistas da Itália e da que nem todos gozem dos mesmos direitos, e que alguns não
Polônia, foi buscar no regime salazarista português o epíteto Estado exercitem os direitos políticos, por não terem os requisitos, que
Novo. a Lei exige: todos eles são hábeis para o exercício de todos os
direitos uma vez que consigam as qualificações da Lei.”
Diário da Assembleia Geral Constituinte e Legislativa do Império do Brasil: 1823.
Brasília: Senado Federal, 1973, vol. 3, p. 92.
Exercícios
O argumento do deputado Vergueiro demonstra a
a) certeza de que a condição de cidadania não garantia
01. (Enem/2011) participação política a todas as pessoas.
b) determinação de construir uma nacionalidade fundamentada
Art. 92. São excluídos de votar nas Assembleias Paroquiais: nos direitos iguais para os cidadãos.
I. Os menores de vinte e cinco anos, nos quais não se c) vontade política de adotar o sufrágio universal nos processos
compreendam os casados, e Oficiais Militares, que forem de escolha dos representantes da Nação.
maiores de vinte e um anos, os Bacharéis Formados e Clérigos d) opinião de que os princípios políticos liberais não deveriam ser
de Ordens Sacras. adotados em uma sociedade escravocrata.
IV. Os Religiosos, e quaisquer que vivam em Comunidade e) convicção de que era inviável organizar politicamente a
claustral. sociedade civil de um país marcado pela desigualdade social.
V. Os que não tiverem de renda líquida anual cem mil réis por
bens de raiz, indústria, comércio ou empregos. 4. (Uern/2015) Observe o quadro.
Constituição Política do Império do Brasil (1824). Disponível em: SISTEMA ELEITORAL DA CONSTITUIÇÃO DE 1824
<https://legislacao.planalto.gov.br.> Acesso em: 27 abr. 2010 (adaptado).
Eleitor de paróquia 100 mil
A legislação espelha os conflitos políticos e sociais do contexto réis ao ano
histórico de sua formulação. A Constituição de 1824 regulamentou
o direito de voto dos “cidadãos brasileiros“ com o objetivo de ELEGE
garantir
a) o fim da inspiração liberal sobre a estrutura política brasileira. Eleitor de Província 200 mil
b) a ampliação do direito de voto para maioria dos brasileiros réis ao ano
nascidos livres.
ELEGE ELEGE
c) a concentração de poderes na região produtora de café, o
Sudeste brasileiro. Senador 800 mil réis Deputado 400 mil réis
d) o controle do poder político nas mãos dos grandes proprietários ao ano ao ano
e comerciantes.
e) a diminuição da interferência da Igreja Católica nas decisões Marques, 2006. p. 402.
político-administrativas. A partir da análise do quadro e tendo em vista o contexto do Brasil no
Primeiro Império, é possível classificar o voto, naquele período, como
2. (Enem/2009) A definição de eleitor foi tema de artigos nas a) censitário, amplo, indireto e irrestrito.
Constituições brasileiras de 1891 e de 1934. Diz a Constituição b) universal, masculino, direto e representativo.
da República dos Estados Unidos do Brasil de 1891: Art. 70. c) censitário, masculino, indireto e em dois graus.
São eleitores os cidadãos maiores de 21 anos que se alistarem d) universal, apartidário, direto e em quatro graus.
na forma da lei.
A Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil de 5. (FGV/2003.2) A Constituição Brasileira de 1824:
1934, por sua vez, estabelece que: Art. 180. São eleitores os a) Foi elaborada e aprovada pela Assembleia Geral Constituinte
brasileiros de um e de outro sexo, maiores de 18 anos, que se e estabeleceu a organização do Estado a partir da divisão em
alistarem na forma da lei. três poderes: Legislativo, Judiciário e Moderador.
b) Ficou conhecida como a Constituição da Mandioca, em razão da
Ao se comparar os dois artigos, no que diz respeito ao gênero adoção de um sistema censitário que definia pelo critério de renda
dos eleitores, depreende-se que e bens aqueles que poderiam votar e ser votados nas eleições gerais.
a) a Constituição de 1934 avançou ao reduzir a idade mínima c) Foi elaborada pelo Conselho de Estado após a dissolução
para votar. da Constituinte e, além dos poderes Legislativo, Executivo e
b) a Constituição de 1891, ao se referir a cidadãos, referia-se Judiciário, estabelecia o Poder Moderador, a ser exercido pelo
também às mulheres. monarca brasileiro.

FBONL INE .CO M. BR 2 OSG.: 117366/17


//////////////////
MÓDULO DE ESTUDO
d) Foi elaborada pelo Conselho de Estado após a dissolução da Assinale a alternativa
Constituinte e garantia forte autonomia às Províncias, apesar a) se I, II e III forem corretas.
da implementação do Poder Moderador, a ser exercido pelo b) se apenas II e III forem corretas.
monarca brasileiro. c) se apenas I e II forem corretas.
e) Foi elaborada pela Assembleia Geral Constituinte e caracterizou-se d) se apenas I e III forem corretas.
pela adoção dos princípios liberais, pela garantia da defesa dos e) se apenas a I for correta.
direitos fundamentais do homem e pela adoção dos princípios
federativos. 8. (Furg/2010) Inspirada na Constituição dos Estados Unidos, foi
promulgada no dia 24 de fevereiro de 1891, a primeira Constituição
6. (Enem/2011) Republicana do Brasil a qual apresentava as seguintes definições:
a) Forma de governo Republicano, Forma de Estado Unitário,
Religiões no Brasil – 2007 Sistema de governo presidencialista, divisão dos poderes em
0,7%
executivo, legislativo e partidário, voto secreto, excetuando-se
1,4% analfabetos, mendigos, soldados e mulheres.
1,7%
4,3% b) Forma de governo Republicano, Forma de Estado Federalista, Sistema
7,4% Católica apostólica romana de governo presidencialista, divisão dos poderes em executivo,
Assembleia de Deus e evangélicas pentecostais legislativo e judiciário, voto direto garantido aos brasileiros com
10,7% Sem religião mais de 21 anos, excetuando-se analfabetos, mendigos, soldados,
Batista e evangélica de missão mulheres e religiosos sujeitos à hierarquia eclesiástica.
73,8% Espírita, umbanda e candomblé
c) Forma de governo Republicano, Forma de Estado Federalista,
Testemunhas de Jeová
Católica apostólica brasileira e outras religiões
Sistema de governo monarquista, divisão dos poderes em poder
moderador, legislativo e judiciário, voto direto, excetuando-se
SMITH, D. Atlas da Situação Mundial. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 2007 apenas as mulheres, porque os demais cidadãos eram
(adaptado). importantes para compor o eleitorado.
d) Forma de governo Republicano, Forma de Estado Federalista,
Uma explicação de caráter histórico para o percentual da Sistema de governo presidencialista, divisão dos poderes em
religião com maior número de adeptos declarados no Brasil executivo, legislativo, poder moderador e judiciário, voto direto
foi a existência, no passado colonial e monárquico, da garantido aos brasileiros com mais de 18 anos.
a) incapacidade do cristianismo de incorporar aspectos de outras e) Forma de governo Republicano, Forma de Estado Federalista, Sistema
religiões. de governo parlamentarista, divisão dos poderes em executivo,
b) incorporação da ideia de liberdade religiosa na esfera pública. legislativo e judiciário, voto secreto garantido aos brasileiros com
c) permissão para o funcionamento de igrejas não cristãs. mais de 31 anos, excetuando-se apenas os analfabetos.
d) relação de integração entre Estado e Igreja.
e) influência das religiões de origem africana. 9. (ESPM/2012) A Primeira República no Brasil também é chamada
pelos historiadores de a República dos Fazendeiros ou das
7. (IFSP/2011) Compare os dois excertos dados. Oligarquias Agrárias. Os velhos mandões controlavam as eleições
e o voto, garantindo com isso, a vitória dos seus parentes e
A. “D. Pedro I, por graça de Deus e unânime aclamação dos povos,
protegidos para cargos de prefeitos, vereadores, deputados,
Imperador Constitucional e Defensor Perpétuo do Brasil: Fazemos
senadores e até para governadores dos estados.
saber a todos os nossos súditos, que tendo-nos requerido os
povos deste Império, junto em Câmaras, que nós quanto antes Francisco e Assis Silva e Pedro Ivo de Assis Bastos. História do Brasil
jurássemos e fizéssemos jurar o projeto da Constituição (...)”
O ordenamento institucional do Estado brasileiro durante a
Preâmbulo da Constituição Política do Império Brasileiro, 1824. República Velha foi dado pela Constituição Republicana de 1891,
B. “Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembleia a qual estabelecia:
Nacional Constituinte para instituir um Estado democrático, a) eleições indiretas e direito de voto restrito aos membros do
destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, Congresso Nacional.
a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a b) eleições diretas e voto a descoberto e censitário.
igualdade e a justiça, como valores supremos de uma sociedade c) eleições diretas e voto a descoberto e universal.
fraterna, pluralista e sem preconceitos (...) promulgamos, sob a d) eleições diretas e voto secreto e universal.
proteção de Deus, a seguinte Constituição (...) “ e) eleições indiretas e voto secreto e universal, inclusive para
mulheres e analfabetos.
Preâmbulo da Constituição da República Federativa do Brasil, 1988.

I. As duas Constituições foram feitas por Assembleias 10. (FGV-RJ 2017) Em 1934, um grupo de mulheres brasileiras,
Constituintes (no século XIX, chamadas de Câmaras) e, liderado por Bertha Lutz, elaborou um texto que ficou conhecido
portanto, as duas Cartas foram promulgadas; como Manifesto Feminista. Leia um trecho desse documento.
II. Na primeira Constituição Brasileira há a ideia de que o poder
As mulheres, assim como os homens, nascem membros livres e
Executivo existe pela graça de Deus, enquanto, na atual, a
independentes da espécie humana, dotados de faculdades equivalentes
Assembleia Constituinte se colocou sob a proteção de Deus;
e igualmente chamados a exercer, sem peias, os seus direitos e
III. A Constituição Imperial trazia quatro poderes, sendo o poder
deveres individuais, os sexos são interdependentes e devem, um ao
Moderador o mais importante, pois dele dependiam os
outro, a sua cooperação. A supressão dos direitos de um acarretará,
outros poderes; na Constituição de 1988, não se apresenta
inevitavelmente, prejuízos para o outro, e, consequentemente, para a
a superioridade de nenhum poder sobre os demais, pois
Nação. Em todos os países e tempos, as leis, preconceitos e costumes
tornou-se fundamental, à época, a busca da igualdade perante
tendentes a restringir a mulher, a limitar a sua instrução, a entravar
a lei e a prática da justiça;
o desenvolvimento das suas aptidões naturais, a subordinar sua
OSG.: 117366/17 3 F BON LI N E.C OM. B R
//////////////////
MÓDULO DE ESTUDO
individualidade ao juízo de uma personalidade alheia, foram baseados c) oficializar os sindicatos plurais.
em teorias falsas, produzindo, na vida moderna, intenso desequilíbrio d) assegurar os princípios liberais.
social; a autonomia constitui o direito fundamental de todo indivíduo e) unificar os salários profissionais.
adulto; a recusa desse direito à mulher é uma injustiça social, legal e
econômica que repercute desfavoravelmente na vida da coletividade, 13. (Enem/2010 – 2ª aplicação) Os generais abaixo-assinados, de pleno
retardando o progresso geral... acordo com o Ministro da Guerra, declaram-se dispostos a promover
uma ação enérgica junto ao governo no sentido de contrapor
Apud DUARTE, C. L. “Feminismo e literatura no Brasil”. Revista de Estudos
Avançados, v. 17, n. 49, set/dez 2003. http://www.scielo.br/scielo.php? script=sci_ medidas decisivas aos planos comunistas e seus pregadores e adeptos,
arttext&pid=S0103-40142003000300010#back19. Acesso em 6/7/2016. independentemente da esfera social a que pertençam. Assim procedem
no exclusivo propósito de salvarem o Brasil e suas instituições políticas
Tendo em vista a situação das mulheres no Brasil, na década de e sociais da hecatombe que se mostra prestes a explodir.
1930, é correto afirmar que o texto
a) busca estimular as mulheres a exercerem o seu direito de voto Ata de reunião no Ministério da Guerra, 28/09/1937. BONAVIDES, P.; AMARAL. R.
Textos políticos da história do Brasil, v. 5. Brasília: Senado Federal, 2002 (adaptado).
que havia sido garantido pela Constituição Brasileira de 1891.
b) defende a superioridade das mulheres e condena as decisões
Levando em conta o contexto político-institucional dos anos
da Constituição Brasileira de 1934, que negaram o direito ao
1930 no Brasil, pode-se considerar o texto como uma tentativa
voto feminino.
de justificar a ação militar que iria
c) diverge das ações feministas do Rio Grande do Norte, que
a) debelar a chamada Intentona Comunista, acabando com a
culminaram no exercício do direito de voto pelas mulheres em 1928.
possibilidade da tomada do poder pelo PCB.
d) reflete o clima de radicalização política no Brasil no período e
b) reprimir a Aliança Nacional Libertadora, fechando todos os
acabou por impedir o avanço nas conquistas políticas das mulheres.
seus núcleos e prendendo os seus líderes.
e) sustenta a igualdade de gêneros em sintonia com campanhas
c) desafiar a Ação Integralista Brasileira, afastando o perigo de
que consagraram o direito de voto para as mulheres na
uma guinada autoritária para o fascismo.
Constituição de 1934.
d) instituir a ditadura do Estado Novo, cancelando as eleições de
1938 e reescrevendo a Constituição do país.
11. (IFPE/2016) A Era Vargas, ou Período Getulista, como também
e) combater a Revolução Constitucionalista, evitando que os
ficou conhecida, teve início com a Revolução de 1930, que deu
fazendeiros paulistas retomassem o poder perdido em 1930.
fim à República dos Oligarcas, afastando o então presidente
Washington Luís e uma série de governadores do poder. Essa 14. (Ufal/2010) As rebeliões políticas nem sempre indicam mudanças
Era teve seu fim em 1945, quando terminou a Segunda Guerra radicais. No período de 1930 a 1945, politicamente, o Brasil:
Mundial e Vargas foi pressionado pelos militares a deixar o cargo a) concretizou as liberdades democráticas, com a derrubada das
e retirar-se para o Rio Grande do Sul, sua terra natal. oligarquias e a renovação do Congresso Nacional.
b) conviveu com práticas autoritárias, sendo a Constituição de
Identifique, nos itens abaixo, as principais mudanças do período.
1937, um exemplo da centralização e da falta da democracia.
a) Os direitos trabalhistas concedidos permitiam plena liberdade
c) modernizou sua economia, com a implantação de indústrias
de organização da classe trabalhadora sem nenhum controle
de base e a defesa da liberdade sindical.
do governo sobre os sindicatos.
d) consolidou o poder das oligarquias do Sudeste, atendendo aos
b) Entre os direitos trabalhistas estavam o Décimo Terceiro Salário,
pedidos proprietários das usinas de açúcar.
licença-maternidade por 90 dias e o adicional de um terço do
e) afirmou um modelo fascista, imitando o governo de Mussolini
salário no mês de férias.
e incentivando preconceitos raciais.
c) A Constituição de 1934 adotou medidas democráticas e criou
as bases da legislação trabalhista. Além disso, sancionou o voto 15. (Encceja/2005–Adaptada)
secreto e o voto feminino.
d) Houve a extinção do Ministério do Trabalho e dos tribunais do Constituição de 1937
trabalho, medidas que visavam cortes nos gastos públicos para Dos Direitos Sociais
estabilizar o país, que ainda sofria reflexos da Crise de 1929. Art. 139 – A greve e o lockout [paralisação de empresários] são
e) Ocorreu estímulo à indústria leve e criação de mecanismos para declarados recursos antissociais, nocivos ao trabalho e ao capital e
proteger os interesses dos cafeicultores, pois o governo deveria incompatíveis com os superiores interesses da produção nacional.
comprar os excedentes da produção de café para salvar o setor Constituição de 1988
agrícola. Dos Direitos Sociais
Art. 9º – É assegurado o direito de greve, competindo aos
12. (Enem/2016) A regulação das relações de trabalho compõe uma trabalhadores decidir sobre os interesses que devam por meio
estrutura complexa, em que cada elemento se ajusta aos demais. dele defender.
A Justiça do Trabalho é apenas uma das peças dessa vasta engrenagem. Com base nas citações extraídas das Constituições de 1937 e
A presença de representantes classistas na composição dos órgãos 1988, é possível afirmar que o direito de greve
SUPERVISOR/DIRETOR: MARCELO – AUTOR: HERMANO
DIG.: CINTHIA – REV.: AMÉLIA

da Justiça do Trabalho é também resultante da montagem dessa a) ajudou a desenvolver a indústria nacional depois de 1937,
regulação. O poder normativo também reflete essa característica. durante a ditadura de Getúlio Vargas.
Instituída pela Constituição de 1934, a Justiça do Trabalho só vicejou b) é uma conquista social recente, concedida pela ditadura militar dos
no ambiente político do Estado Novo instaurado em 1937. anos 60 e confirmada durante o processo de redemocratização
ROMITA, A. S. Justiça do Trabalho: produto do Estado Novo. In: PANDOLFI, D. (Org.). que se seguiu.
Repensando o Estado Novo, Rio de Janeiro: Editora FGV, 1999. c) foi proibido durante a ditadura de Getúlio Vargas e reconquistado
em 1988, dentro de um contexto de abertura democrática.
A criação da referida instituição estatal na conjuntura histórica d) foi concedido em 1937 a apenas algumas categorias
abordada teve por objetivo profissionais, estendendo-se a todas elas somente em 1988.
a) legitimar os protestos fabris. e) é pouco utilizado atualmente, dadas as boas relações existentes
b) ordenar os conflitos laborais. entre patrões e empregados.

FBONL INE .CO M. BR 4 OSG.: 117366/17


//////////////////
HISTÓRIA
RESOLUÇÃO CONSTITUIÇÕES
BRASILEIRAS (PARTE I):
AULA 01
EXERCÍCIOS

1. A Constituição de 1824 foi caracterizada como de caráter misto, não obstante sua tendência conservadora, sobretudo, quanto à
instituição do Poder Moderador que não deixava de ser uma espécie de resíduo das práticas absolutistas. Desse modo, ao declarar, no
seu inciso V do art. 92 a restrição do voto àqueles que tivessem renda líquida anual equivalente a cem mil réis, relativa à atividades de
indústria, comércio ou empregos, revela-se a sua condição eminentemente elitista, resultante dos interesses dos grupos aristocráticos
e comerciais. Não se pode afirmar pelo fim da inspiração liberal, tendo em vista que tais representantes políticos sofriam influência
das ideias iluministas europeias, bem como tal liberalismo permaneceu presente durante grande parte da história brasileira.

Resposta: D

2. A questão traz uma comparação entre as Constituições de 1891 e 1934, especificamente quanto à questão da participação política dos
cidadãos. É fundamental a percepção do que pede o comando da questão: a comparação dos artigos quanto ao gênero dos eleitores.
Assim, está correta a opção E, que afirma que a Constituição de 1891 excluía as mulheres da participação político-eleitoral, restringindo
a cidadania política aos homens. O voto feminino e o voto secreto foram inovações implantadas no Brasil pela Constituição de 1934.

Resposta: E

3. O primeiro projeto constitucional elaborado pela aristocracia rural em uma Assembleia Constituinte em 1823 entrou para a história
como Constituição da Mandioca, por ter o seu voto baseado em critérios censitários em que a posse da terra era a condição para votar
e ser votado. A observação atenta do texto especialmente quando do trecho “Pouco importa, que nem todos gozem dos mesmos
direitos, e que alguns não exercitem os direitos políticos, por não terem os requisitos, que a Lei exige” nos leva a resposta correta, já
que nem todos os que fossem qualificados como cidadãos teriam assegurados o direito de participação na vida política que hoje é
inerente à condição de cidadania.

Resposta: A

4. O processo eleitoral na nossa primeira constituição elaborada pelo Conselho de Estado e outorgado pelo Imperador em 1824 se
caracterizava pelo caráter elitista e excludente. Observando o organograma oferecido percebe-se que a eleição se dá de forma indireta já
que o eleitor de 1º grau elege o eleitor de 2º grau e este elege os deputados e indica os nomes aptos ao Senado. Embora não houvesse
proibição explícita, mulheres e escravos não votavam, apenas os libertos votavam nas eleições de primeiro grau. A idade mínima
de 25 anos (com algumas exceções) era outra exigência. Além dos órgãos locais votava-se para Assembleia Provincial, Câmara dos
Deputados e Senado, porém neste caso cabia ao Imperador, a partir de uma lista tríplice, a nomeação do senador em caráter vitalício.
Os Presidentes das Províncias também eram indicados diretamente pelo Imperador. Pelo processo eleitoral ser hierarquizado em dois
graus, observamos que entre os cidadãos havia a clara distinção, já que nem todos eram votantes e nem todos os votantes podiam
ser necessariamente elegíveis. Podemos concluir que nesse contexto o voto era censitário, estando condicionado a comprovação de
renda mínima para cada etapa. (100 mil para eleitor de paróquia e 200 para eleitor de província, 400 mil para deputado e 800 mil
para senador).

Resposta: C

5. A questão trata das particularidades da Constituição de 1824. Primeiro devemos lembrar que ela foi elaborada pelo Conselho de
Estado composto por deputados e por elementos indicados pelo próprio Imperador. Tinha como novidade a organização política em
4 poderes com destaque para o poder Moderador que concedia poderes discricionários sendo seu uso privativo do Imperador.

Resposta: C

6. Quando analisamos o período colonial brasileiro, percebemos o exclusivismo da ação católica jesuítica em comunhão com o Estado
lusitano, garantindo a massificação do catolicismo na mentalidade indígena e na atmosfera cultural do Brasil naquele momento histórico.
Durante a fase monárquica, sobretudo, a partir da Constituição de 1824, identifica-se como um dos seus princípios a interdependência
entre a Igreja e o Estado na perspectiva do padroado e do beneplácito, inclusive com especificidades quanto ao monopólio católico
das manifestações religiosas públicas.

Resposta: D

7. As comparações dos diferentes projetos constitucionais do Brasil apresenta-se nesta questão, tendo como referência a primeira
constituição do Brasil em 1824 e a atual vigente elaborada em 1988, conhecida como Constituição Cidadã. Cabe ao aluno lembrar
que a primeira constituição elaborada pelo Conselho de Estado atendia as pretensões centralizadoras de D. Pedro I que se manifestava
na divisão dos poderes em que o poder Moderador concedia prerrogativas especiais ao Imperador, sendo dessa forma outorgada.
A Constituição de 1988 elaborada ao longo de quase um ano e meio, ainda que submetida a pressões (lobby), foi promulgada
democraticamente e estabelece o equilíbrio entre os poderes constituídos – executivo, legislativo e judiciário.

Resposta: B

FB ONL INE .CO M. BR OSG.: 117367/17


//////////////////
RESOLUÇÃO – HISTÓRIA
8. O projeto Constitucional de 1891 estabeleceu o modelo republicano, representativo, federalista e presidencialista. Estruturado na
divisão em três poderes, transformou ainda as antigas províncias em estados e separou a Igreja do Estado. A grande decepção ficou
por conta do direito à cidadania pelo voto que era permitido apenas aos homens, maiores de 21 anos e que fossem alfabetizados,
excluindo da vida política mulheres, padres, soldados, mendigos e analfabetos.

Resposta: B

9. Uma das grandes frustrações referentes ao novo regime republicano iniciado em 1889 e institucionalizado em 1891 com a nova
Constituição se refere ao voto. Embora as eleições ocorressem de forma direta a expressão universal presente no texto da Constituição
é incoerente, podendo causar até dúvida aos candidatos, já que a grande maioria da população estava excluída como era o caso das
mulheres, padres soldados e mendigos, além dos analfabetos. Na prática apenas os homens maiores de 21 anos e alfabetizados podiam
votar. Outro detalhe é o voto aberto ou descoberto que facilitava sobremaneira a manipulação dos grupos oligárquicos mediante a
concessão de favores ou pela coação física e moral.

Resposta: C

10. No Brasil, a questão do direito ao voto às mulheres, excluídas pelo texto constitucional de 1891, remonta ao final da República Velha,
tendo o RN, nesse sentido, assumido uma postura de vanguarda. Em termos nacionais, a mulher assegurou o direito ao voto com a
Lei Eleitoral de 1932, sendo ratificada pela Constituição de 1934.

Resposta: E

11. A Constituição de 1934 promoveu importantes avanços na regulamentação das leis trabalhistas e em relação ao voto que passou a
ser secreto e permitido às mulheres. No entanto é equivocado afirmar que havia nesse contexto plena liberdade sindical. Da mesma
forma a Lei do 13º salário é posterior à Constituição de 1934, sendo aprovada no governo João Goulart. O Ministério do Trabalho não
foi extinto. Por fim o governo Vargas embora adotasse medidas de proteção ao café foi direcionando investimentos para a indústria
de base.

Resposta: C

12. Dentro da lógica do processo político conhecido como populismo, no qual Vargas não só se insere mas se faz notar como dos maiores
símbolos, percebemos o interesse do Estado em atuar como mediador entre as classes. Nesse sentido, a regulamentação das leis
trabalhistas na Constituição de 1934, e que mais tarde foram ampliadas pela CLT, foi seguida da necessidade de uma instituição que
fosse capaz de dirimir os conflitos entre patrões e a classe operária. Como o próprio fragmento destaca, a Justiça do Trabalho se
insere como uma peça importante nessa engrenagem, que tinha ainda outros elementos que se articulam com o processo como os
representantes “classistas” e os “pelegos”.

Resposta: B

13. O texto apresentado é parte integrante de um documento assinado por generais brasileiros se comprometendo a combater a “ameaça
comunista” às instituições políticas brasileiras, o que nos remete à lembrança do Plano Cohen, utilizado como justificativa para ação
governamental de cancelar as eleições de 1938, outorgar a Constituição de 1937 e implantar a ditadura do Estado Novo.

Resposta: D

14. A questão aborda as linhas gerais dos 15 anos de nossa história que convencionamos chamar de Era Vargas. Desde o início era
possível verificar as pretensões continuístas e autoritárias do Presidente. No período da Ditadura do Estado Novo (1937 a 1945) tais
características ficavam ainda mais evidentes, sendo as ações de Vargas legitimadas pelo projeto Constitucional de 1937 conhecida
por Polaca, que estabeleceu a hipertrofia do poder executivo. Vale lembrar ainda que o projeto populista de Vargas se expressou na
concessão de leis trabalhistas ao operariado urbano com a intenção de subordiná-lo, além da orientação econômica nacionalista.

Resposta: B

15. O Brasil teve ao longo de sua história sete projetos constitucionais. Na questão dois desses projetos dispõe sobre o mesmo tema: o
direito de greve. Em 1937, Vargas decreta a ditadura do Estado Novo e legitima esse regime com a Constituição de 1937, apelidada de
“polaca” devido a sua semelhança com o regime semifascista da Polônia. A simples leitura do art. 139 oferecido no texto da questão
demonstra claramente sua posição em relação a esse direito, considerando-o recurso antissocial. Ao término do Estado Novo em 1946
o direito de greve foi parcialmente restabelecido sendo novamente suspenso durante o regime militar nas décadas de 60, 70 e 80. Já
em 1988 o Brasil pretendia consolidar a abertura política iniciada em 1985, que encerrou o regime militar. A Constituição de 1988 que
se tornaria símbolo desse momento foi promulgada por uma Assembleia Constituinte e apelidada de constituição cidadã, garantindo
os direitos e as liberdades individuais e coletivas, tais como o direito de greve, assegurado a todas as categorias de trabalhadores.

Resposta: C
SUPERVISOR/DIRETOR: MARCELO – AUTOR: HERMANO
DIG.: CINTHIA – REV.: AMÉLIA

OSG.: 117367/17 2 FBO NLI N E.C O M .B R


//////////////////

Você também pode gostar