Você está na página 1de 7

REESCRITA DE TEXTO

PROCESSO DE REVISÃO E REESCRITA DE NOTÍCIA COM FOCO NO ATENDIMENTO DA MODALIDADE DE TEXTO E DO TEMA PROPOSTOS E NA MANUTENÇÃO DA COERÊNCIA EM RELAÇÃO À ATRIBUIÇÃO DE TÍTULO, À CONTINUIDADE TE- MÁTICA E AO SENTIDO GERAL DO TEXTO.

ATIVIDADE 1

Leia, a seguir, uma proposta de produção de notícia. Em seguida, oral e coletivamente, você vai conversar sobre ela.

Proposta de Produção de Notícia

Enquanto os contos de fadas, os romances, as fábulas trazem histórias inventadas, vividas por personagens de ficção, dezenas de jornais e revistas chegam às nossas casas repletos de fatos, ocorridos com pessoas de verdade, em um momento e em um espaço reconhecíveis, identificados, definidos. Como você sabe, os textos que relatam tais fatos são as notícias.

Hoje, você é o jornalista e deverá produzir uma notícia, a partir das seguintes informações:

• João Pereira da Silva, negro, 34 anos, cumpre pena por furto e assalto à mão armada.

• João Pereira da Silva, branco, 28 anos, foi condenado por roubo à mão armada. Ficou seis meses na penitenciária e fugiu.

• “João negro” furtou uma carteira com R$ 10. “João branco” roubou, com uma arma, R$ 162.

• Homônimos, os nomes do pai e da mãe de ambos também são idênticos: Pedro Pereira da Silva e Maria Pereira da Silva.

• Há um ano, “João negro”, que não tem carteira de identidade, fez o exame datiloscópico (que registra impressões digitais) para provar que não era o “João branco”.

• Os resultados chegaram à Justiça. Eles comprovaram que as digitais de “João negro” são diferentes das de “João branco”.

ORIENTAÇÃO AO O objetivo da SD é oferecer aos
ORIENTAÇÃO
AO
O objetivo da SD é oferecer aos

alunos subsídios para a revisão e re- escrita de textos produzidos por ou- tros alunos a partir de uma proposta de produção desenvolvida em sala de aula, sob a orientação do profes- sor, que dividiu a classe em peque- nos grupos.

Antes de introduzir a SD, você deve mobilizar os conhecimentos prévios dos alunos sobre os elemen- tos constituintes do gênero textual notícia. A estratégia utilizada pode ser a menção a fatos atuais divul- gados nas diferentes mídias. A atu- alidade dos fatos é importante, pois essa é uma característica desse gê- nero: a efemeridade.

Atividade 1

A leitura e análise da proposta de

produção é parte essencial do pro- cesso, já que seu aluno não produziu

o texto que, posteriormente, irá revi-

sar/reescrever. Portanto, encaminhe o trabalho de forma a garantir que explore bem as informações presen- tes no quadro.

Aqui, o aluno não tem nomea- das as informações: o quê? quando? quem? onde? como? por quê?. É ele quem deve encontrar as respostas. Para compreender a proposta, é necessário utilizar as estratégias de leitura que ele já domina; além de contar com as suas intervenções para sanar dúvidas, ratificar e/ou re- tificar hipóteses etc. Para um leitor em formação, é natural, e esperado, que o aluno faça algumas das seguin- tes perguntas: O que é homônimo? Por que João está preso? Por que permanece na prisão depois de ter cumprido a pena? Por que a justiça demorou tanto para fazer o exame? É possível tantas coincidên- cias entre duas pessoas? A notícia

é verdadeira ou foi inventada? Etc.

É possível, e provável, que o aluno ache justo que João esteja preso,

afinal ele roubou. Se isso acontecer, aproveite o momento para discutir o jargão “Um erro não justifica outro”.

O próprio gênero textual ajuda a jus-

tificar o jargão, já que o objetivo da notícia é relatar o fato. Esse fato só virou notícia por ser inusitado, mas não pelo delito cometido pelos dois.

Atividade 2

O objetivo da atividade é a refle- xão sobre a estrutura dos títulos de notícia e a adequação destes ao fato que será relatado no corpo das notí- cias. A leitura dos três títulos e subtí- tulos permite verificar se os alunos, que os produziram, conseguiram reconhecer na proposta o fato mais importante. As outras informações são complementares. O reconhe- cimento do fato essencial levará ao tema da notícia.

• João é um nome comum. Os so- brenomes Pereira e Silva, tam- bém. Então, por que João virou notícia?

• Assim como João é um nome comum, Pedro e Maria (nomes dos pais de João) também os são.

• João cometeu um crime. Isso também não é incomum. João está na prisão, pagando pelo crime, lógico.

Até aqui não há novidades, nem motivos para João ser notícia. “Des- vendar” o suposto enigma é fácil, a chave é a palavra homônimo. Por- tanto, ela não pode passar em bran- co na leitura da proposta.

O inusitado da notícia é justa- mente a série de coincidências en- torno do cidadão João Pereira da Silva. O quadro, a seguir, pode ser construído junto com os alunos.

• Ao emitir a pena, a Justiça não comparou as digitais e conta- bilizou o crime de “João branco” para “João negro”.

• “João negro” não consegue deixar a penitenciária de Franco da Rocha, na grande São Paulo.

Alguns depoimentos de entrevistados:

o

“Eu já paguei pelo meu crime, quero sair e dar novo rumo pra minha vida. Não é justo pagar pelo crime dos outros”, desaba- fou “João negro”.

o

“A justiça é responsável pelo erro, por isso deve corrigi-lo e indenizar meu cliente”, afirmou Celso Antunes, advogado de “João negro”.

Não se esqueça: você deve usar os dados acima, mas não simplesmente copiá-los. Escolha os fatos principais, reorganize-

-os no início do texto, introduza, de modo correto, os depoimentos

que

resolver utilizar, crie outras informações e dê um título à notí-

cia.

E então, gostou da proposta? A discussão realizada nas atividades an-

teriores permite opinar, com mais segurança, sobre ela? Por quê? O que parece definir a importância desse fato: o ineditismo, a improbabilidade, o interesse, a empatia ou o apelo?

É possível desenvolver a proposta com as informações do quadro?

ATIVIDADE 2

Leiam os títulos e subtítulos produzidos por alunos do 7º ano de uma escola pública de São Paulo.

1

João “negro” deixa penitenciária de Franco da Rocha em SP

João Pereira da Silva cumpria pena de outro João Pereira da Silva

2

Criminoso é libertado depois de erro da justiça

O criminoso já cumpriu sua pena, mas estava pagando por outro crime

3

João saiu da penitenciária ontem

João Pereira da Silva saiu da prisão ontem porque ele não é o João “branco”

 

Pai e Mãe

Crime

 

Pena

João Pereira da Silva

Pedro Pereira da Silva e Maria Pereira da Silva

Furto

6

meses

 

Pedro Pereira da Silva e Maria Pereira da Silva

 

3

anos e

João Pereira da Silva

Roubo

meio

Depois de ler, responda às perguntas, agrupando-se com um colega. Não se esqueça, no entanto, de consultar a proposta de produção para certifi- car-se de que os alunos seguiram o que foi proposto.

Texto 1

123

Questão

Sim

Não

Sim

Não

Sim

Não

1. Os títulos trazem as informações básicas “quem” e “o quê”?

2. Os títulos informam sobre o local onde o fato ocorreu?

3. Nos títulos, os verbos descrevem uma ação no tempo presente?

4. A

ideia presente nos títulos é

clara, coerente?

5. Nos títulos, há palavras ou ex- pressões que permitem mais de uma leitura?

6. Os subtítulos acrescentam (ou complementam) informações novas aos títulos?

Depois de preencher o quadro acima, você vai conversar com os co- legas sobre o resultado da tarefa. Antes, no entanto, leia e analise o texto abaixo.

Para garantir ao leitor a atualidade da informação, mesmo sabendo que o fato já é passado, no título da notícia, os verbos aparecem no tempo presente.

As informações sobre de quem se fala e do que se fala são básicas e estão sempre presentes nos títulos das notícias. As informações sobre quan- do, onde, como, por que ocorreram os fatos são opcionais, podendo constar do título se forem relevantes.

Logo, o que os diferencia? A

ORIENTAÇÃO

AO

série de coincidências trouxe um

problema. Qual? Qual dos cidadãos

foi atingido? Por que ele e não o

outro?

Além disso, é possível conversar também com os alunos sobre o uso

das aspas e dos adjetivos “negro”

e “branco”. Observar que eles apa-

recem após o nome próprio, entre aspas e com letra minúscula inicial.

Os adjetivos foram utilizados como forma de diferenciação.

O quadro a ser preenchido pelos alunos requer leitura atenta de cada título e subtítulo e comparação entre eles. Depois de pronto, promova uma discussão, oral e coletiva, ob- jetivando a adequação dos títulos e subtítulos ao fato essencial.

Atividade 3

Espera-se que a atividade de

leitura de uma produção de texto de colega – mesmo que desconhecido

– faça os alunos refletirem sobre a

correspondência entre o proposto e

o realizado.

A leitura do texto elaborado

pelo aluno permite verificar como ele leu e internalizou as informações elencadas na proposta de produção

e qual a seleção de procedimentos e

estratégias de leitura utilizadas. Per- cebem-se escolhas aleatórias, sem preocupação com a hierarquização de ideias, progressão temática etc.

O aluno ainda apresenta dificuldade

em estabelecer relação lógica entre os períodos e parágrafos; usa voca- bulário restrito que gera a repetição excessiva de palavras, como “João”, “outro” e “igual”.

No Exercício 1, cada aluno deve,

autonomamente, tentar responder às perguntas básicas. Esse é o mo- mento do processo de produção em que o aluno reconsidera o pla- nejamento e a escrita (propriamente dita) e revisa para adequá-lo aos ob- jetivos comunicativos iniciais.

No Exercício 2, você deve, pri- meiro, ler o texto com os comen- tários do professor. Observe que o professor fez uma correção intera- tiva, ou seja, pequenos “recados” para falar acerca da tarefa de revisão pelo aluno (ou, mais especificamen- te, sobre os problemas do texto). Instigue-os à leitura, faça perguntas sobre os comentários do professor, verifique se eles estabelecem rela- ção entre comentário e trecho co- mentado.

Sobre título e subtítulo: ambos não são atraentes, pois não trazem informação suficiente para desper-

tar o interesse do leitor. Ser “igual

a outro João” não é suficiente para

virar notícia. Aqui, seria diferente se os alunos tivessem usado a palavra homônimo.

No parágrafo, os alunos ini-

”, típico de nar-

ciam com “O João

rativas. Informações como nome completo e idade foram desconsi-

deradas. Ainda no 1º período, temos

“ saiu da prisão”. Retoma-se in-

formação do título sem, no entan- to, ampliá-la: Quando? Qual prisão? Onde ela fica? No 2º período, há uma explicação, mas ela se perde pela re- petição, sem esclarecimento, do que seja “igual”. Os alunos elencam as coincidências, mas não estabelecem relação com o fato.

No parágrafo (nos dois pri- meiros períodos), há a informação sobre o motivo da prisão dos dois cidadãos. O 3º período se inicia com uma conjunção que não estabele- ce relação com o período anterior. Subentende-se que os alunos qui- seram fazer referência às penas im- postas aos dois. Isso está presente na proposta, mas não aparece no texto deles.

Lendo título, subtítulo e os dois primeiros parágrafos, já é possí- vel observar a repetição da palavra

João. Aqui, vale discutir com os alu- nos as possibilidades de reescrita (elementos de coesão): substituição por pronome, por substantivo; se possível, até elipse. Palavras como criminoso, detento, ex-detento, la- drão, homem, cidadão, ele, o, dele, seu etc. podem ser alternativas pos- síveis e viáveis. Quanto à palavra igual, também é importante incitar

a reflexão, pois homônimo e igual

ATIVIDADE 3

Leia um texto produzido por um aluno do 7º ano de uma escola pública de São Paulo.

um aluno do 7º ano de uma escola pública de São Paulo. 1. Você já sabe

1. Você já sabe que a notícia responde às perguntas básicas: o quê? quem? quando? onde? como? por quê?. Identifique, se possível, cada elemento na produção do aluno.

a) O que aconteceu?

b) Quem estava envolvido?

c) Onde aconteceu?

d) Quando aconteceu?

e) Como aconteceu?

f) Por que aconteceu?

2. Agora leia a mesma produção com os comentários feitos pelo professor.

Observe que você utilizou a palavra João para se referir à mesma pessoa muitas vezes.
Observe que você utilizou a
palavra João para se referir à
mesma pessoa muitas vezes.
É possível eliminar a repeti-
ção? Como?
Qual prisão? Onde ela fica?
Essas informações são im-
portantes em uma notícia?
Quando o fato
ocorreu?
Nas notícias, pode-se
colocar apenas o pri-
meiro nome das pes-
soas envolvidas?
Em que eles são iguais?
Isso não é importante?
Volte à proposta para ten-
tar responder à pergunta.
É igual a quem?
Que ideia você quis transmi-
tir com a palavra mas? Em
uma notícia, pode-se escrever
tava? A quem o pronome ele
está se referindo?

apresentam diferença de significado, principalmente nesse contexto. Uma das dificuldades que provavelmente gerou a repetição é o fato de os dois homens terem o mesmo nome. Por isso, você pode (e deve) retomar a proposta para mostrar como foi pos- sível diferenciá-los: João “negro” e João “branco”.

ORIENTAÇÃO

AO

No parágrafo, o aluno apenas

transcreveu a sugestão da proposta. Vale refletir sobre a relação desse parágrafo com os anteriores.

Atividade 4

Depois de realizado o trabalho em grupo, você pode, oral e coleti- vamente, fazer a reescrita do texto na lousa, considerando, é claro, a revisão/reescrita feita pelos alunos. Com certeza, outras questões po- derão surgir e deverão ser tratadas considerando-se o propósito da ati- vidade.

Ao final, solicite que um aluno leia o texto em voz alta a fim de que eles possam verificar, se depois de reescrito, o texto atende às habilida- des seguintes:

1. Atende ao gênero de texto pro- posto.

2. Atém-se ao tema e o desenvol- ve.

3. Mantém a coerência em relação à atribuição de título, à continui- dade temática e ao sentido geral do texto.

4. Utiliza adequadamente as mar- cas gráficas e linguísticas para indicar segmentos de discurso direto e de discurso indireto.

Em grupos:

Vocês concordam com os comentários feitos sobre o texto do aluno? Eles coincidem com a análise do grupo?

Agora vocês devem reformular partes do texto, orientando-se pelos comentários feitos pelo professor. Para tornar a atividade mais dinâmica e interessante, cada grupo pode ficar responsável por reescrever apenas um dos trechos comentados.

Escrevam, abaixo, o trecho a ser comentado.

Transcrevam, abaixo, o mesmo trecho, agora reescrito pelo grupo.

3. Agora, coletivamente, a partir da reescrita realizada pelos grupos, vocês vão organizar o texto, sob a orientação do professor.

ATIVIDADE 4

PRODUÇÃO DE TEXTO NOTÍCIA

ORIENTAÇÃO

AO

E então, gostaram do resultado do trabalho de revisão e reescrita. Depois de pronto, o texto parece mais bem escrito? Responde às perguntas:

quem?, o quê? quando?, onde? por quê?

Além disso, foi possível também eliminar a repetição das palavras “outro”, “João” e “igual”? E os trechos que não estavam muito claros, foram revistos e reescritos?