Você está na página 1de 12

DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS

| Módulo de Revisão – Profa. Lidiane Coutinho


OS: 0046/8/19-Gil

CONCURSO: TRIBUNAIS/MP

ASSUNTO: MÓDULO DE REVISÃO – QUESTÕES DA FGV

MODULO I – ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA, AGENTES 03. (FGV/TJ-PI/Analista Judiciário - Oficial de Justiça e


PÚBLICOS, IMPROBIDADE E RESPONSABILIDADE CIVIL DO Avaliador) Entidade 1) Pessoa jurídica de direito público,
ESTADO integrante da Administração Indireta, criada por lei
específica para desempenhar funções que, despidas de
01. (FGV/CODEBA/Técnico Portuário - Apoio Administrativo) caráter econômico, sejam próprias e típicas do Estado;
No Brasil, a Administração Pública é composta por órgãos Entidade 2) Pessoa jurídica de direito privado, integrante
que se dividem entre a administração direta e indireta. A da Administração Indireta do Estado, criada por
administração indireta exerce, de forma descentralizada, autorização legal, sob qualquer forma jurídica adequada a
atividades administrativas e explora atividades sua natureza, para que o Governo exerça atividades
econômicas, vinculadas ou não, a um órgão da gerais de caráter econômico ou, em certas situações,
administração direta. Assinale a opção que apresenta a execute a prestação de serviços públicos. As entidades
entidade que corresponde a uma forma de administração acima conceituadas são, respectivamente:
pública indireta. A) fundação pública e autarquia;
B) empresa pública e sociedade de economia mista;
A) Ministério. C) sociedade de economia mista e autarquia;
B) Autarquia. D) fundação pública e concessionária;
C) Secretaria. E) autarquia e empresa pública.
D) Órgão Público.
E) Organização Social. 04. (FGV/TJ-PI/Analista Judiciário - Analista Administrativo)
O Tribunal de Justiça de determinado Estado, com escopo
02. (FGV/TJ-PI/Analista Judiciário - Analista Judicial) De de melhor organizar sua estrutura e conferir maior
acordo com a doutrina de Direito Administrativo, eficiência às atividades administrativas, procedeu ao
sociedade de economia mista pode ser conceituada como chamado desmembramento orgânico. Assim, o antigo
entidade integrante da Administração: departamento de Recursos Humanos e Licitação se
subdividiu em dois novos órgãos autônomos:
A) Direta, com personalidade jurídica de direito público, Departamento de Recursos Humanos e Departamento de
criada por lei específica para desempenhar funções que, Licitação. A doutrina de Direito Administrativo denomina
despidas de caráter econômico, sejam próprias e típicas o processo eminentemente interno de substituição de um
do Estado, especialmente para a prestação de serviços órgão por dois com o objetivo de melhorar e acelerar a
públicos essenciais de responsabilidade do Poder Público; prestação do serviço de:
B) Direta, com personalidade jurídica de direito público, A) descentralização;
criada por autorização legal, sob qualquer forma jurídica B) desconcentração;
adequada a sua natureza, para que o Governo exerça C) delegação;
atividades gerais de caráter econômico; D) execução indireta;
C) Indireta, com personalidade jurídica de direito privado, E) execução fracionada.
criada mediante lei específica, sob a forma de sociedade
por cotas de responsabilidade limitada ou sociedade 05. (FGV/ODEMIG/Analista de Projetos de Investimentos)
anônima, cujo controle acionário pertença ao Poder Com base na definição no Brasil de empresa estatal e suas
Público, tendo por objetivo exclusivamente a exploração características legais no âmbito federal estabelecidas pelo
de atividades gerais de caráter econômico; Decreto-Lei nº 200/1967, é correto afirmar que:
D) Indireta, com personalidade jurídica de direito público, A) caso uma empresa pública adquira 10% das ações
criada por autorização legal, sob a forma de sociedade preferenciais de uma empresa privada, tornando-se a
por cotas de responsabilidade limitada, cujo controle maior acionista individual, a empresa privada passa a ser
acionário pertença ao Poder Público, tendo por objetivo uma sociedade de economia mista;
exclusivamente a exploração de atividades gerais de B) uma empresa privada, ao adquirir do governo uma
caráter econômico; concessão para exploração de um poço de petróleo,
E) Indireta, com personalidade jurídica de direito privado, atividade considerada estratégica para o país, adquire
criada por autorização legal, sob a forma de sociedade status de empresa pública;
anônima, cujo controle acionário pertença ao Poder C) uma empresa pública, ao abrir o seu capital na bolsa de
Público, tendo por objetivo, como regra, a exploração de valores, só manterá seu status de pública caso os
atividades gerais de caráter econômico e, em algumas dividendos de seus títulos sejam destinados à saúde e
ocasiões, a prestação de serviços públicos. educação;
D) uma sociedade de economia mista destina parte de sua
verba para projetos sociais, logo pode ser considerada
uma empresa pública pluripessoal;
CURSO PRIME ALDEOTA – Rua Maria Tomásia, 22 – Aldeota – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208. 2222
1
CURSO PRIME CENTRO – Av. do Imperador, 1068 – Centro – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208.2220
DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS
| Módulo de Revisão – Profa. Lidiane Coutinho
OS: 0046/8/19-Gil

E) uma sociedade de economia mista pode ter a maioria de contexto, de acordo com a doutrina de Direito
seu capital social na posse de investidores privados. Administrativo, descentralização é:
A) o processo segundo o qual o Estado desmembra órgãos,
06. (FGV/CODEMIG/Analista de Projetos de Investimentos) criando um ou mais novos órgãos, para propiciar melhoria
Segundo a legislação brasileira, a empresa estatal integra na sua organização estrutural;
a administração pública indireta e pode ser classificada B) a situação em que o Estado executa suas tarefas
como empresa pública ou sociedade de economia mista, diretamente, por intermédio dos diferentes órgãos e
que podem ser exemplificadas, respectivamente, por: agentes administrativos que compõem sua estrutura
A) Banco do Brasil e BNDES; funcional;
B) Casa da Moeda e Caixa Econômica Federal; C) o fenômeno que permite ao Estado executar suas tarefas
C) Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, e Eletrobras; indiretamente, isto é, delegando o exercício da atividade
D) Embrapa e Valec; a outras entidades necessariamente da Administração
E) Petrobras e Telebras. Indireta;
D) o fato administrativo que traduz a transferência da
07. (FGV/PGE-RO/Técnico da Procuradoria - Sem execução de atividade estatal a determinada pessoa,
Especialidade) De acordo com a doutrina de Direito integrante ou não da Administração;
Administrativo, são pessoas jurídicas de direito privado, E) o desmembramento de órgãos da Administração Direta
integrantes da Administração Indireta do Estado, criadas para Indireta, sendo transferido com eles o dever de
por autorização legal: controle e fiscalização da atividade.
A) as autarquias e as fundações públicas;
B) as empresas públicas e as sociedades de economia mista; 11. (FGV/ALERJ/Tecnologia da Informação) Augusto foi
C) as autarquias e as fundações privadas; convidado, pelo Prefeito do Município em que vive, para
D) as fundações autárquicas e as sociedades de economia ingressar no serviço público. Logo após a conversa,
mista; consultou a legislação municipal e constatou que o
E) as autarquias e as empresas públicas. Município dispunha de cargos de provimento efetivo,
cargos em comissão e funções de confiança. Por
08. (FGV/Prefeitura de Niterói - RJ/Agente Fazendário) desconhecer as características gerais dessas figuras,
Consoante ensina a doutrina de Direito Administrativo, as procurou um advogado, que o informou que o seu
autarquias municipais integram a chamada ingresso no serviço público:
Administração: A) somente seria possível, sem a prévia realização de
A) Direta, têm personalidade jurídica de direito público e são concurso público, com a nomeação direta para um cargo
criadas por lei complementar; em comissão;
B) Direta, têm personalidade jurídica de direito privado e sua B) somente seria possível com a nomeação direta para um
criação é autorizada por lei complementar; cargo de provimento efetivo ou para um cargo em
C) Indireta, têm personalidade jurídica de direito público e comissão;
são criadas por lei específica; C) somente seria possível, sem a prévia realização de
D) Indireta, têm personalidade jurídica de direito privado e concurso público, com a nomeação para uma função de
sua criação é autorizada por lei complementar; confiança;
E) Indireta, têm personalidade jurídica de direito público e D) exigiria a prévia aprovação em concurso público para a
sua criação é autorizada por lei complementar. nomeação para um cargo de provimento efetivo, um
cargo em comissão ou uma função de confiança;
E) seria possível com a nomeação direta para um cargo de
09. (FGV/Prefeitura de Niterói - RJ/Agente Fazendário) A provimento efetivo, um cargo em comissão ou uma
Constituição Federal, ao estabelecer as disposições gerais função de confiança.
afetas à administração pública, fez menção às sociedades
de economia mista e às fundações. É correto afirmar que: 12. (FGV/ALERJ/Contador) A Lei Federal nº 8.429/1992 trata
A) as sociedades de economia mista integram a dos atos de improbidade administrativa praticados por
administração indireta; agentes públicos e os apresenta em três tipos: os que
B) as sociedades de economia mista somente podem ser importam enriquecimento ilícito, os que causam prejuízo
criadas por decreto; ao erário e os que atentam contra os princípios da
C) apenas as fundações integram a administração direta; Administração Pública. Constitui um exemplo de ato de
D) as fundações somente podem surgir a partir de licitação; improbidade administrativa que importa enriquecimento
E) as sociedades de economia mista e as fundações integram ilícito:
a administração direta. A) agir negligentemente na arrecadação de tributos;
B) deixar de prestar contas quando estiver obrigado a fazê-
lo;
10. (FGV/Prefeitura de Niterói - RJ/Agente Fazendário) O C) frustrar a licitude de concurso público;
Estado, em sua organização, atua por meio de órgãos, D) ordenar a realização de despesas não autorizadas;
agentes e pessoas jurídicas, para exercer suas atividades, E) usar, em proveito próprio, bens integrantes do
com vistas a atender ao interesse público. Nesse patrimônio das entidades públicas.

CURSO PRIME ALDEOTA – Rua Maria Tomásia, 22 – Aldeota – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208. 2222
2
CURSO PRIME CENTRO – Av. do Imperador, 1068 – Centro – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208.2220
DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS
| Módulo de Revisão – Profa. Lidiane Coutinho
OS: 0046/8/19-Gil

13. (FGV/MPE-RJ/Analista Ministerial - Área Processual) ao órgão de execução ministerial, na qualidade de


Leandro, Prefeito Municipal, confeccionou e distribuiu testemunha, para prestar declarações, no bojo de
pela cidade, utilizando verba pública, vinte mil panfletos procedimento investigatório criminal com sigilo
intitulados “boletim informativo”, contendo sua imagem decretado, que apura crimes contra a Administração
em diversas fotografias de inauguração de obras públicas Pública. Diante da recusa reiterada e injustificada de
com os seguintes dizeres: “O Prefeito Leandro continua comparecimento do político, o Promotor determinou sua
cuidando de seu povo e construindo postos de saúde e condução coercitiva, designando Antônio, Técnico do
escolas municipais para sua família! Com o seu apoio, Ministério Público da Área de Notificação (TNAI), e
darei continuidade às minhas ações beneficentes no policiais para cumprirem a diligência. Com o escopo de
próximo mandato!!!”. No caso em tela, Leandro: fornecer informação privilegiada ao político, o TNAI
A) não cometeu ato de improbidade administrativa, porque, Antônio revelou-lhe fato de que tinha ciência em razão de
na qualidade de agente político, não se sujeita ao regime suas atribuições e que devia permanecer em segredo, ou
da lei de improbidade, respondendo apenas por crime de seja, que seria conduzido coercitivamente na manhã do
responsabilidade; dia seguinte. A conduta do TNAI Antônio frustrou a
B) não cometeu ato de improbidade administrativa, porque diligência, pois o político viajou para local incerto. De
a legislação permite que seja feita publicidade de caráter acordo com a Lei nº 8.429/90, o TNAI Antônio:
institucional, para dar ciência à população das ações A) não cometeu ato de improbidade administrativa, eis que
sociais do Município; não houve prejuízo ao erário, mas cometeu crime contra
C) não cometeu ato de improbidade administrativa, porque a administração pública, que deverá ser julgado pelo juízo
não houve dano ao erário, já que a publicação veiculou de competência criminal do local onde ocorreram os
obras públicas que efetivamente existiram, mas cometeu fatos;
ilícito de natureza eleitoral por propaganda antecipada; B) não cometeu ato de improbidade administrativa, eis que
D) cometeu ato de improbidade administrativa, porque a não houve prejuízo ao erário, mas cometeu infração
publicidade não teve caráter educativo, informativo ou de administrativa disciplinar punível com pena de demissão;
orientação social, e sim de promoção pessoal, com ofensa C) cometeu ato de improbidade administrativa, que deverá
aos princípios da moralidade e impessoalidade; ser julgado pelo juízo de competência criminal do local
E) cometeu ato de improbidade administrativa, porque onde ocorreram os fatos;
implicitamente solicitou votos para a próxima eleição e, D) cometeu ato de improbidade administrativa, que pode
por isso, está sujeito à cassação de seus direitos políticos acarretar, dentre outras sanções, o ressarcimento integral
e outras sanções previstas na lei de improbidade. do dano e a cassação dos direitos políticos;
E) cometeu ato de improbidade administrativa, que pode
14. (FGV/MPE-RJ/Técnico do Ministério Público – Área acarretar, dentre outras sanções, a perda da função
Administrativa) Marcelo, Secretário Municipal de pública e o pagamento de multa civil de até cem vezes o
Transporte, permitiu que seu irmão Antônio utilizasse, valor da remuneração percebida pelo agente.
para fins particulares, bens integrantes do acervo
patrimonial do Município, consistente em veículo da 16. (FGV/IBGE/Analista) Em relação ao ato de improbidade
Secretaria e combustível, pelo período de dois anos, sem administrativa, de acordo com a doutrina, a
a observância das formalidades legais ou regulamentares jurisprudência e a Lei nº 8.429/92, é correto afirmar que:
aplicáveis à espécie. O fato foi noticiado ao Promotor de A) o sujeito ativo é o agente público responsável pelo ato
Tutela Coletiva com atribuição no Município, que, ímprobo, excluído o particular beneficiário do ato;
prontamente, instaurou inquérito civil público e reuniu B) o ato de improbidade administrativa pode ocorrer sem
fartas provas da ilegalidade. Ao final da investigação, que haja dano ou prejuízo ao erário público;
deverá o Promotor ajuizar ação: C) o dolo é imprescindível para configuração do ato de
A) por crime de responsabilidade em face do Secretário improbidade, não existindo a modalidade culposa;
Municipal Marcelo e ação indenizatória em face do D) a conduta que configura o ato de improbidade é a
particular Antônio; comissiva, não existindo a modalidade omissiva, diante do
B) por crime de responsabilidade em face do Secretário princípio da tipicidade estrita;
Municipal Marcelo e do particular Antônio; E) as sanções previstas na lei de improbidade englobam
C) para impeachment do Secretário Municipal Marcelo e todas as punições aplicáveis aos agentes, não podendo
ação indenizatória em face do particular Antônio; haver outras sanções penais, civis ou administrativas
D) civil pública por ato de improbidade administrativa em pelos mesmos fatos.
face do Secretário Municipal Marcelo e do particular
Antônio; 17. (FGV/TJ-PI/Analista Judiciário) Maria José, servidora
E) civil pública por ato de improbidade administrativa em pública estadual ocupante do cargo de merendeira,
face Secretário Municipal Marcelo e ação indenizatória preparou para o almoço dos alunos uma deliciosa galinha
em face do particular Antônio. ao molho pardo. Ao servir aos alunos, Maria José
informou-lhes que havia retirado todos os ossos da ave e
15. (FGV/MPE-RJ/Técnico do Ministério Público - Área que eles poderiam saborear a iguaria tranquilamente.
Notificação e Atos Intimatórios) Promotor de Justiça Ocorre que o aluno Davidson, ao comer galinha, se
Criminal notificou diversas vezes famoso político ex- engasgou com um pedaço de osso de oito centímetros,
ocupante de mandato eletivo municipal para comparecer sofrendo grave lesão em órgãos do sistema digestivo
CURSO PRIME ALDEOTA – Rua Maria Tomásia, 22 – Aldeota – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208. 2222
3
CURSO PRIME CENTRO – Av. do Imperador, 1068 – Centro – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208.2220
DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS
| Módulo de Revisão – Profa. Lidiane Coutinho
OS: 0046/8/19-Gil

superior. Em razão das lesões, Davidson ajuizou ação pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem
indenizatória por danos materiais e morais em face: a terceiros.
A) de Maria José, com base em sua responsabilidade civil E) A culpa exclusiva da vítima não é causa excludente da
objetiva, sendo necessária a comprovação do elemento responsabilidade estatal.
subjetivo, ou seja, de ter agido com dolo ou culpa;
B) de Maria José e do Estado, de forma solidária, sendo 20. (FGV/TJ-RO/Oficial de Justiça) Márcia atravessou
necessária a comprovação de ter agido o agente público movimentada via pública, fora da faixa de pedestre e,
com dolo ou culpa; quando estava na pista central exclusiva para ônibus, foi
C) do Estado, que responde pelos danos causados por Maria atropelada pelo coletivo de sociedade empresária
José ao aluno de forma subjetiva, ou seja, com a concessionária de serviço público de transporte coletivo.
necessidade de comprovação do elemento subjetivo na O motorista conduzia o ônibus com velocidade
conduta do agente público; compatível com a permitida para o local e observando o
D) do Estado, que responde pelos danos causados por Maria dever de cautela ordinário que lhe era exigível. Em
José ao aluno de forma objetiva, ou seja, sem necessidade decorrência do atropelamento, Márcia faleceu e seus
de comprovação do elemento subjetivo na conduta do genitores ajuizaram ação indenizatória em face da
agente público; sociedade empresária. Analisando as circunstâncias
E) do Estado, com base em sua responsabilidade civil fáticas descritas, é correto afirmar que:
subjetiva, sendo necessária a comprovação da conduta A) seria caso de aplicação da responsabilidade civil objetiva,
ilícita, dano, nexo causal e dolo ou culpa, com base na pela teoria do risco administrativo, mas, em razão da
teoria do risco administrativo. evidente culpa exclusiva da vítima, exclui-se a
responsabilidade da concessionária, pela ausência do
18. (FGV/Prefeitura de Niterói - RJ/Agente Fazendário) elemento do nexo causal;
Marcelo, servidor público municipal ocupante do cargo B) seria caso de aplicação da responsabilidade civil subjetiva,
efetivo de agente fazendário, atendia a um contribuinte porque o dano foi causado por empresa privada e não
no balcão da repartição onde exerce suas funções, pelo poder público, mas, em razão da evidente culpa
prestando-lhe informações. Por descuido, o agente exclusiva da vítima, exclui-se a responsabilidade da
público esbarrou no notebook do particular que estava concessionária;
regularmente sobre o balcão, derrubando-o no chão. A C) não obstante a evidente culpa exclusiva da vítima, como
conduta culposa de Marcelo foi a causa eficiente do se trata de responsabilidade civil objetiva, mantém-se o
acidente e ocasionou danos materiais ao particular. No dever de indenizar por parte da concessionária,
caso em tela, aplica-se a responsabilidade civil: independentemente da comprovação da culpa ou dolo do
A) objetiva do Município, que responderá pelos danos agente;
causados por Marcelo ao particular, sendo imprescindível D) não obstante a evidente culpa exclusiva da vítima, como
a comprovação do dolo ou culpa do agente público; se trata de responsabilidade civil subjetiva, mantém-se o
B) objetiva do Município, que responderá pelos danos dever de indenizar por parte da concessionária,
causados por Marcelo ao particular, independentemente independentemente da comprovação da culpa ou dolo do
da comprovação do dolo ou culpa do agente público; agente;
C) subjetiva do Município, que responderá pelos danos E) aplica-se a responsabilidade civil subjetiva da
causados por Marcelo ao particular, independentemente concessionária de serviço público, levando-se em
da comprovação do dolo ou culpa do agente público; consideração a natureza do contrato de transporte, mas o
D) subjetiva do Município, que responderá pelos danos valor da indenização deverá ser reduzido porque a vítima
causados por Marcelo ao particular, sendo imprescindível concorreu para o resultado danoso.
a comprovação do dolo ou culpa do agente público;
E) subjetiva do Marcelo, que responderá pelos danos MÓDULO II – PRINCÍPIOS, PODERES, PROCESSO, ATOS E
causados ao particular, independentemente da CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
comprovação de seu dolo ou culpa.
01. (FGV/ALERJ/Analista Legislativo) Elias, prefeito
19. (FGV/Prefeitura de Cuiabá - MT/Técnico de Nível municipal, informou à sua assessoria que gostaria de
Superior) Sobre responsabilidade Civil do Estado, assinale promover, junto à população, as realizações de sua
a afirmativa correta. administração. Na ocasião, foi informado que esse tipo de
A) A característica fundamental da responsabilidade objetiva publicidade não poderia conter nomes e imagens, de
é a necessidade de restar comprovada, pelo lesado, a modo que, longe de ter caráter educativo, informativo ou
culpa do agente ou do serviço pelo fato administrativo. de orientação social, visasse à promoção pessoal de Elias.
B) O Estado somente causa danos aos particulares por atos À luz da sistemática constitucional, é correto afirmar que
comissivos. a orientação da assessoria está em harmonia com o
C) O Estado é sempre o responsável por tudo o que denominado princípio da:
acontece no meio social, segundo a teoria da A) responsabilidade;
responsabilidade objetiva. B) transparência;
D) As pessoas jurídicas de direito público e as de direito C) avaliação popular;
privado prestadoras de serviços públicos responderão D) impessoalidade;
E) eletividade.
CURSO PRIME ALDEOTA – Rua Maria Tomásia, 22 – Aldeota – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208. 2222
4
CURSO PRIME CENTRO – Av. do Imperador, 1068 – Centro – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208.2220
DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS
| Módulo de Revisão – Profa. Lidiane Coutinho
OS: 0046/8/19-Gil

02. (FGV/ALERJ/Procurador) O art. 54, da Lei nº 9.784/99, necessidades do cidadão de forma eficiente e adequada.
dispõe que o direito da Administração de anular os atos Partindo dele, as decisões da estrutura administrativa
administrativos de que decorram efeitos favoráveis para devem atender ao público e estar aptas a constantes
os destinatários decai em 5 (cinco) anos, contados da data revisões e reformulações.
em que foram praticados, salvo comprovada má-fé. Da Sobre o Princípio da Autotutela, analise as afirmativas a
análise do texto normativo, verifica-se que o legislador seguir.
procurou conjugar os aspectos de tempo e boa-fé, sendo
certo que teve o objetivo fundamental de estabilizar as I. É o princípio constitucional que limita e delega a
relações jurídicas pelo fenômeno da convalidação de atos capacidade da Administração Pública de anular ou rever
administrativos inquinados de vício de legalidade. atos de sua própria autoria.
Nesse contexto, de acordo com a doutrina de Direito II. É o princípio constitucional que determina a capacidade
Administrativo, a citada norma aborda especificamente os da Administração Pública de anular ou rever atos de sua
seguintes princípios reconhecidos da Administração própria autoria.
Pública: III. É o princípio constitucional que determina a capacidade
da Administração Pública de julgar e punir atos e
A) autotutela e certeza jurídica; comportamentos ilegais que ocorram em seu âmbito.
B) segurança jurídica e proteção à confiança;
C) inafastabilidade da jurisdição e proporcionalidade; Está correto o que se afirma em
D) temporalidade e moralidade administrativas;
E) indisponibilidade e aproveitamento administrativos. a) I, apenas.
b) II, apenas.
03. (FGV/COMPESA/Advogado) Ao instituir novos critérios c) III, apenas.
para a concessão de aposentadoria e pensões para os d) I e II, apenas.
servidores públicos e dependentes de servidores públicos e) I e III, apenas.
estaduais, o Governador do Estado Alfa estabeleceu
regras de transição, abrangendo os servidores e 06. (FGV/MRE/Oficial de Chancelaria) Em matéria de
pensionistas que ainda não haviam preenchido todos os competência administrativa, consoante ensina a doutrina
requisitos legalmente estabelecidos para a concessão da de Direito Administrativo, o fenômeno da avocação
aposentadoria e pensão. Sobre o tema, aponte o princípio ocorre quando a autoridade hierarquicamente:
do Direito Administrativo que rege o estabelecimento das
regras de transição na concessão da aposentadoria e A) superior delega a agente administrativo de plano
pensão. hierárquico inferior atribuição para praticar determinado
ato;
A) Princípio da proteção à confiança. B) superior convalida ato administrativo praticado por
B) Princípio da autotutela. agente administrativo de plano hierárquico inferior;
C) Princípio da indisponibilidade. C) superior atrai para sua esfera decisória a prática de ato da
D) Princípio da supremacia do interesse público. competência natural de agente com menor hierarquia;
E) Princípio da precaução. D) inferior pratica determinado ato administrativo que foge
à sua esfera de atribuição, em caso de grave risco
04. (FGV/Prefeitura de Paulínia - SP/Agente de Fiscalização) iminente;
Os princípios administrativos têm igual valor e E) inferior solicita a seu superior hierárquico autorização
importância dentro do âmbito da administração pública, o para praticar ato originariamente fora de sua atribuição.
que significa que o respeito a um princípio não pode
implicar desrespeito a outro. Ao revisar uma decisão 07. (FGV/Câmara Municipal de Caruaru - PE/Analista
tomada no âmbito institucional e não divulgar a decisão Legislativo) Com relação ao processo administrativo, a Lei
revista, o administrador incorre no erro de desrespeitar nº 9.784/1999, detalha, em seu Art. 4º, que são deveres
dois princípios administrativos constitucionais, um do administrado perante a Administração, sem prejuízo
explícito e outro implícito. Assinale a opção que indica, de outros previstos em ato normativo:
respectivamente, os princípios, explícito e implícito,
desrespeitados pelo servidor no trecho acima. I. expor os fatos conforme a verdade;
II. proceder com lealdade, urbanidade e boa-fé;
A) Autotutela e Publicidade III. agir de modo temerário.
B) Publicidade e Autotutela
C) Moralidade e Razoabilidade Assinale:
D) Publicidade e Proporcionalidade
E) Autotutela e Proporcionalidade A) se somente a afirmativa I estiver correta.
B) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.
05. (FGV/Prefeitura de Paulínia - SP/Agente de Fiscalização) C) se somente as afirmativas I e III estiverem corretas.
A capacidade de autotutela é uma característica marcante D) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.
da Administração Pública. É por meio desse princípio que E) se todas as afirmativas estiverem corretas.
o sistema público se prepara para atender às
CURSO PRIME ALDEOTA – Rua Maria Tomásia, 22 – Aldeota – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208. 2222
5
CURSO PRIME CENTRO – Av. do Imperador, 1068 – Centro – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208.2220
DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS
| Módulo de Revisão – Profa. Lidiane Coutinho
OS: 0046/8/19-Gil

08. (FGV/PGM - Niterói/Procurador Municipal) Sobre os D) de polícia, que é a prerrogativa de direito público que,
princípios do processo administrativo, segundo a calcada na lei, autoriza a Administração Pública a
Constituição Federal, assinale a afirmativa correta. restringir o uso e o gozo da liberdade e da propriedade
em favor do interesse da coletividade;
A) A moralidade administrativa é sinônimo de exação, lisura E) de Estado, que é a prerrogativa de direito público que,
e fins de interesse público. limitando ou disciplinando direito, interesse ou liberdade,
B) A eficiência significa que a Administração deverá se regula a prática de ato ou a abstenção de fato, em razão
pautar pela presteza com resultados positivos e uma da supremacia do interesse privado.
atuação rápida para o serviço público, ainda que não
atenda ao interesse público. 11. (FGV/Prefeitura de Niterói - RJ/Fiscal de Posturas)
C) O direito fundamental de acesso à informação, no tocante Determinado agente público municipal, em fiscalização de
aos dados relativos ao indivíduo em si, constantes de rotina, pratica ato administrativo discricionário, dentro de
registros ou de bancos de dados de entes governamentais sua esfera de competência, mas afastando-se do
ou de caráter público, é reflexo do princípio da interesse público, eis que a real motivação do ato foi
autotutela. retaliar antigo desafeto. No caso em tela, de acordo com
D) O princípio da proporcionalidade dá azo a que a o que ensina a doutrina de Direito Administrativo, o
Administração Pública tome decisões sem necessidade de agente público agiu com:
adequar os meios aos fins.
E) Nada obsta a que a Administração Pública, na busca de A) regular emprego do poder discricionário, eis que o ato
um resultado, tome a providência mais gravosa, em não precisa ser motivado e a análise do mérito
desatenção à coletividade administrativo cabe apenas ao agente;
B) regular emprego do poder discricionário, eis que as
09. (FGV/PGE-RO/Técnico) Em matéria de poderes formalidades legais para o perfazimento do ato foram
administrativos, de acordo com a doutrina de Direito respeitadas;
Administrativo, é exemplo de emprego do poder C) abuso de poder, na modalidade excesso de poder, eis que
regulamentar a hipótese de o Governador do Estado: atuou fora dos limites de sua competência;
D) abuso de poder, na modalidade arbitrariedade de poder,
A) instaurar processo administrativo disciplinar para apurar eis que agiu além dos limites de sua capacidade;
falta funcional de servidor público que lhe é diretamente E) abuso de poder, na modalidade desvio de poder, eis que
subordinado; se afastou da finalidade pública.
B) editar um decreto, contendo normas genéricas e
abstratas para complementar determinada lei e permitir a 12. (FGV/Prefeitura de Niterói - RJ/Contador) Dos princípios
sua efetiva aplicação; que estão na base de toda função administrativa do
C) determinar a realização de vistoria na sede de sociedade Estado decorrem os chamados poderes administrativos
empresária para apurar a ocorrência de dano ambiental; que viabilizam às autoridades públicas fazer sobrepor a
D) realizar mudança na titularidade das secretarias vontade da lei à vontade individual, o interesse público ao
estaduais, nomeando nova equipe de governo interesse privado.
tecnicamente mais qualificada; Com base na doutrina de Direito Administrativo, dentre
E) delegar a prestação de determinado serviço público à os poderes administrativos, destaca-se:
sociedade empresária vencedora da respectiva licitação.
A) o discricionário, que autoriza o Poder Executivo a editar
10. (FGV/Prefeitura de Niterói - RJ/Fiscal de Posturas) atos gerais de forma abstrata para complementar as leis e
Consoante ensina a doutrina de Direito Administrativo, o permitir a sua efetiva aplicação visando ao interesse
poder administrativo que autoriza a atuação de um Fiscal público;
de Posturas municipal de, verificada violação a dispositivo B) o regulamentar, que é a prerrogativa concedida aos
do Código de Posturas, lavrar um auto de infração com agentes administrativos de elegerem, entre várias
regular aplicação de multa e apreensão é o poder: condutas possíveis, a que traduz maior conveniência e
oportunidade para o interesse público;
A) disciplinar, que é a prerrogativa de direito público que, C) o hierárquico, que concede à Administração Pública o
calcada na lei, autoriza a Administração Pública a aplicar dever-poder de apurar infrações e aplicar penalidades aos
penalidades disciplinares aos particulares que infringirem servidores públicos e demais pessoas sujeitas à disciplina
a lei; administrativa;
B) regulamentar, que é a prerrogativa de direito público que, D) o de disciplina, que permite ao Poder Executivo elaborar
calcada na lei, autoriza a Administração Pública a regras gerais, por meio de decretos, para reger a vida em
regulamentar a vida em sociedade, fazendo valer os sociedade, no regular exercício da chamada função atípica
dispositivos legais; legiferante;
C) sancionatório, que é a prerrogativa de direito público que, E) o de polícia, que é a prerrogativa de direito público que,
calcada na lei, autoriza a Administração Pública a aplicar calcada na lei, autoriza a Administração Pública a
sanções administrativas e disciplinares aos particulares restringir o uso e o gozo da liberdade e da propriedade
que causarem danos ao interesse público; em favor do interesse da coletividade.

CURSO PRIME ALDEOTA – Rua Maria Tomásia, 22 – Aldeota – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208. 2222
6
CURSO PRIME CENTRO – Av. do Imperador, 1068 – Centro – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208.2220
DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS
| Módulo de Revisão – Profa. Lidiane Coutinho
OS: 0046/8/19-Gil

13. (FGV/IBGE/Analista) Atributos dos atos administrativos A) merece prosperar, porque a remoção é ato administrativo
são as características que permitem afirmar que eles se vinculado e a autoridade competente não motivou o ato
submetem a um regime jurídico administrativo que os de forma específica, dando causa a vício de legalidade
distinguem do regime jurídico de direito privado. Dentre que leva à nulidade absoluta do ato;
eles, destaca-se o atributo da: B) merece prosperar, porque, apesar de a remoção ser ato
administrativo discricionário, ocorreu abuso de poder por
A) imperatividade, segundo o qual, tão logo praticados, os desvio de poder, afastando-se a autoridade da finalidade
atos administrativos podem ser imediatamente pública do ato;
executados sem intervenção prévia do Poder Judiciário; C) merece prosperar, porque, apesar de a remoção ser ato
B) autoexecutoriedade, segundo o qual os atos administrativo vinculado, ocorreu abuso de poder por
administrativos se impõem a terceiros, excesso de poder, uma vez que a autoridade não motivou
independentemente de sua concordância, e se executam corretamente o ato;
com autorização do Judiciário; D) não merece prosperar, porque a remoção é ato
C) presunção de legitimidade, segundo o qual presume-se, administrativo vinculado e a autoridade competente não
até prova em contrário, que os atos administrativos foram precisa motivar de forma específica o ato, que já traz
emitidos com observância da lei; implícita a cláusula geral de cometimento para atender ao
D) autotutela, segundo o qual os atos administrativos se interesse público;
impõem à própria Administração Pública, tão logo E) não merece prosperar, porque a remoção é ato
praticados pela autoridade competente; administrativo discricionário e, por tal razão, a autoridade
E) publicidade, segundo o qual os atos administrativos competente não precisa expor motivação específica para
devem ser publicados três vezes na imprensa oficial para o ato, tendo liberdade para decidir de acordo com
produzirem efeitos. critérios de oportunidade e conveniência.

14. (FGV/MRE/Oficial de Chancelaria) O Ministro de Estado 16. (FGV/CODEMIG/Advogado) Advogado de determinada


da Justiça editou portaria determinando a expulsão de empresa pública estadual, a pedido de um diretor da
estrangeiro do território nacional, em razão de sua empresa, emite parecer sobre a viabilidade jurídica da
condenação em processo criminal à pena privativa de celebração de um contrato na área de fomento à
liberdade de oito anos. Inconformado, o estrangeiro indústria criativa. De acordo com a doutrina de Direito
ajuizou a ação judicial cabível e comprovou que o ato Administrativo, em especial em matéria de classificação
expulsório baseou-se unicamente em pressuposto de fato do ato administrativo quanto ao critério dos efeitos, o
equivocado, uma vez que, na verdade, foi absolvido parecer subscrito pelo advogado tem natureza de ato
naquela ação penal, por força do provimento de sua administrativo:
apelação criminal pelo Tribunal. Dessa forma, o
estrangeiro obteve judicialmente a declaração da A) constitutivo, que se caracteriza por alterar uma relação
nulidade da portaria de sua expulsão, porque a validade jurídica, criando, modificando ou extinguindo direitos;
do ato administrativo, ainda que discricionário, vincula-se B) enunciativo, que se caracteriza por um juízo de valor,
aos motivos apresentados pela administração, ou seja, o dependendo, ainda, de outros atos de caráter decisório;
motivo do ato administrativo deve sempre guardar C) declaratório, que se caracteriza por alterar uma relação
compatibilidade com a situação de fato que gerou a jurídica, declarando, modificando ou extinguindo direitos;
manifestação da vontade. Com base na doutrina de D) revogável, que se caracteriza por poder ser revogado
Direito Administrativo, no caso em tela houve a aplicação: apenas pela autoridade solicitante, caso não concorde
com seu conteúdo;
A) da teoria dos motivos determinantes; E) não autoexecutório, que se caracteriza por não poder ser
B) da teoria da vinculação da expulsão; executado enquanto não aprovado pela maioria dos
C) do princípio administrativo da autotutela; integrantes da diretoria-geral.
D) do princípio da reciprocidade administrativa;
E) do princípio da motivação ministerial. 17. (FGV/Prefeitura de Niterói - RJ/Fiscal de Tributos) De
acordo com a doutrina de Direito Administrativo, a
15. (FGV/TJ-PI/Analista Judiciário - Oficial de Justiça convalidação do ato administrativo é o processo de que
Avaliador) Marcela, servidora pública estadual, foi se vale a Administração Pública para:
removida da Capital do Estado para outro órgão estadual
da mesma Secretaria no interior do Estado. A autoridade A) anular atos administrativos praticados com vício de
que determinou a remoção era a competente para o ato, legalidade, com base na prerrogativa da autotutela, que
mas não o motivou de forma específica. Marcela ajuizou possibilita ao agente público rever seus próprios atos,
ação judicial pleiteando a nulidade do ato de remoção, para atender ao ordenamento jurídico;
alegando e comprovando que a remoção, em verdade, B) revogar atos administrativos praticados com vício em seu
ocorreu por retaliação, já que a autoridade que praticou o mérito, por questões de oportunidade e conveniência,
ato é seu antigo desafeto. No caso em tela, a pretensão com base na prerrogativa da discricionariedade, que
de Marcela: possibilita ao agente público rever seus próprios atos;
C) retificar atos administrativos que, embora praticados sem
quaisquer vícios, devem ser modificados para melhor
CURSO PRIME ALDEOTA – Rua Maria Tomásia, 22 – Aldeota – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208. 2222
7
CURSO PRIME CENTRO – Av. do Imperador, 1068 – Centro – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208.2220
DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS
| Módulo de Revisão – Profa. Lidiane Coutinho
OS: 0046/8/19-Gil

atender aos fins públicos a que se destinam, com base no


princípio da eficiência; A) interno do próprio Poder Executivo e, mediante controle
D) aperfeiçoar atos administrativos com qualquer tipo de externo, pelo Poder Judiciário Municipal com auxílio do
vício, de forma a ratificá-los em sua totalidade, com Tribunal de Contas;
efeitos ex nunc, isto é, contados a partir do momento da B) interno do Poder Legislativo e, mediante controle
ratificação; externo, pelo Poder Judiciário Municipal com auxílio do
E) aproveitar atos administrativos com vícios superáveis, de Tribunal de Contas;
forma a confirmá-los no todo ou em parte, com efeitos ex C) interno do próprio Poder Executivo e, mediante controle
tunc, ou seja, retroage ao momento em que foi praticado externo, pela Câmara Municipal com auxílio do Tribunal
o ato originário. de Contas;
D) externo, por meio de prestação de contas ao Estado e à
18. (FGV/CODEMIG/Advogado) Em matéria de controle da União e, mediante controle interno, pela Câmara
Administração Pública, é correto afirmar que as empresas Municipal com auxílio do Tribunal de Contas;
públicas: E) externo, por meio de prestação de contas ao Estado e à
União e, mediante controle interno, pelos Poderes
A) se sujeitam ao controle externo do Poder Legislativo, que Legislativo e Judiciário municipais.
o faz com o auxílio do Tribunal de Contas;
B) se sujeitam ao controle externo do Poder Judiciário,
apenas após o esgotamento da via administrativa; MODULO III – LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS PÚBLICOS
C) se sujeitam ao controle externo do Poder Executivo a que
estiverem vinculadas, mas não ao dos Poderes Legislativo 01. (FGV/2017/ALERJ/Analista Legislativo) De acordo com a
ou Judiciário, pelo princípio da separação dos poderes; Lei nº 8.666/93, a licitação destina-se a garantir a
D) não estão sujeitas a qualquer controle externo, eis que observância do princípio constitucional da isonomia, a
não integram a Administração Direta e possuem seleção da proposta mais vantajosa para a administração
personalidade jurídica de direito privado; e a promoção do desenvolvimento nacional sustentável e
E) não estão sujeitas a qualquer controle externo dos será processada e julgada em estrita conformidade com
Poderes Executivo ou Legislativo, mas são controladas alguns princípios básicos, como os:
pelo Poder Judiciário, pelo princípio do acesso à justiça.
A) da legalidade, da publicidade, da improbidade
19. (FGV/TJ-PI/Analista Judiciário) Em matéria de controle da administrativa e da economicidade do preço previsto no
Administração Pública, o controle externo dos atos contrato administrativo;
praticados pelo Poder Executivo por parte do Poder B) da igualdade, da eficiência, da competitividade entre os
Judiciário: interessados em licitar, da publicidade e do julgamento
subjetivo;
A) se restringe à analise da legalidade dos atos, eis que ao C) da impessoalidade, da probidade administrativa, da
Poder Judiciário, em regra, é vedada a análise do mérito vinculação ao instrumento convocatório e do julgamento
dos atos administrativos; objetivo;
B) abrange o controle de legalidade e de mérito dos atos D) da moralidade, da celeridade, da oralidade, da
administrativos, podendo o Judiciário, em regra, publicidade e do julgamento conforme a íntima convicção
respectivamente, anular os ilegais e revogar os motivada;
inoportunos ou inconvenientes; E) da eficiência, da economicidade do preço previsto no
C) abrange o controle de legalidade e de mérito dos atos contrato administrativo, da pessoalidade e da
administrativos, podendo o Judiciário, respectivamente, publicidade.
anular os inoportunos ou inconvenientes e revogar os
ilegais; 02. (FGV/2017/ALERJ/Engenheiro Eletricista) Ao dispor
D) se restringe à analise do mérito dos atos, eis que ao Poder sobre as modalidades de licitação, a Lei nº 8.666/93
Judiciário, em regra, é vedada a análise da legalidade estabelece que:
formal dos atos administrativos;
E) é o mais amplo possível, cabendo ao Judiciário, em última A) tomada de preços é a modalidade de licitação entre
instância, analisar o acerto da discricionariedade interessados devidamente cadastrados ou que atenderem
administrativa e da legalidade formal dos atos, em a todas as condições exigidas para cadastramento até o
respeito ao princípio da inafastabilidade do controle terceiro dia anterior à data do recebimento das
jurisdicional. propostas, observada a necessária qualificação;
B) concorrência é a modalidade de licitação entre quaisquer
20. (FGV/Prefeitura de Niterói - RJ/Contador) Em tema de interessados para escolha de trabalho técnico, científico
controle da atividade administrativa, a fiscalização ou artístico, mediante a instituição de prêmios ou
contábil, financeira, orçamentária, operacional e remuneração aos vencedores, conforme critérios
patrimonial do Município (Poder Executivo), quanto à constantes de edital publicado na imprensa oficial com
legalidade, legitimidade, economicidade, aplicação das antecedência mínima de quarenta e cinco dias;
subvenções e renúncia de receitas, será exercida pelo C) concurso é a modalidade de licitação entre quaisquer
sistema de controle: interessados que, na fase inicial de habilitação preliminar,
CURSO PRIME ALDEOTA – Rua Maria Tomásia, 22 – Aldeota – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208. 2222
8
CURSO PRIME CENTRO – Av. do Imperador, 1068 – Centro – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208.2220
DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS
| Módulo de Revisão – Profa. Lidiane Coutinho
OS: 0046/8/19-Gil

comprovem possuir os requisitos mínimos de qualificação Nesse sentido, o mesmo diploma legal estabelece que
exigidos no edital para execução de seu objeto; constituem tipos de licitação:
D) convite é a modalidade de licitação entre quaisquer
interessados para a venda de bens móveis inservíveis para A) convite; concessão; permissão; melhor preço para
a Administração ou de produtos legalmente apreendidos outorga de serviço público;
ou penhorados, ou para a alienação de bens imóveis, a B) pregão; melhor técnica; desapropriação para atender a
quem oferecer o maior lance, igual ou superior ao valor interesse público; concessão de serviço público;
da avaliação; C) técnica mais eficaz; melhor preço; concorrência; tomada
E) pregão é a modalidade de licitação entre interessados do de preços;
ramo pertinente ao seu objeto, cadastrados ou não, D) leilão; convite; concessão de serviços públicos;
escolhidos e convidados em número mínimo de três pela autorização para alienação de bens públicos;
unidade administrativa, a qual afixará, em local E) menor preço; melhor técnica; técnica e preço; maior
apropriado, cópia do instrumento convocatório. lance ou oferta.

03. (FGV/2017/ALERJ/Engenheiro Eletricista) A critério da 05. (FGV/2017/ALERJ/Engenheiro Civil) Diante da atual crise
autoridade competente, em cada caso, e desde que financeira por que passa o Estado do Rio de Janeiro,
prevista no instrumento convocatório, poderá ser exigida visando a atender ao interesse público e preenchidos os
prestação de garantia nas contratações de obras, serviços requisitos legais, o Governador do Estado decidiu alienar
e compras. determinado bem imóvel para viabilizar aumento no
Nesse contexto, a Lei nº 8.666/93 assegura que: caixa.
De acordo com a Lei nº 8.666/93, tal alienação dependerá
A) a garantia, como regra geral, é consistente em valor de de:
cinquenta por cento do valor total do contrato e será
atualizada nas mesmas condições do contrato, salvo nas A) autorização do Poder Executivo, de avaliação prévia e de
hipóteses de descumprimento de cláusula contratual pelo licitação na modalidade de tomada de preços;
contratado, hipótese em que a garantia será elevada a B) ratificação prévia do Tribunal de Contas do Estado e de
cem por cento do valor contratual; licitação na modalidade de concorrência;
B) para obras, serviços e fornecimentos de grande vulto C) decisão do Poder Judiciário, de avaliação prévia e de
envolvendo alta complexidade técnica e riscos financeiros licitação na modalidade de leilão;
consideráveis, demonstrados através de parecer D) autorização legislativa, de avaliação prévia e de licitação
tecnicamente aprovado pela autoridade competente, o na modalidade de concorrência;
limite de garantia poderá ser elevado para até dez por E) autorização do Poder Executivo, de avaliação do Tribunal
cento do valor do contrato; de Contas e de licitação na modalidade de leilão.
C) a garantia prestada pelo contratado será liberada ou
restituída cinco anos após a execução do contrato, desde 06. (FGV/2017/ALERJ/Engenheiro Civil) A Lei nº 8.666/93
que não esteja em curso qualquer processo dispõe que, para a habilitação nas licitações, exigir-se-á
administrativo ou judicial questionando o regular e dos interessados documentação relativa à:
integral cumprimento do contrato;
D) a única modalidade de garantia que poderá ser aceita A) habilitação jurídica, e será imprescindível a apresentação
pela Administração Pública é caução em dinheiro ou em do ato constitutivo, estatuto ou contrato social em vigor,
títulos da dívida pública, devendo estes ter sido emitidos devidamente registrado, acompanhado de documentos
sob a forma escritural, mediante registro em sistema de eleição de seus administradores, em se tratando de
centralizado de liquidação e de custódia autorizado pelo pessoas naturais;
Banco Central do Brasil; B) qualificação técnica, e será sempre admitida a
E) todos os contratos administrativos deverão conter comprovação de aptidão através de certidões ou
cláusula obrigatória de garantia, cujo valor será arbitrado atestados de obras ou serviços similares de complexidade
pelo Administrador Público contratante, de acordo com o tecnológica e operacional equivalente ou superior;
interesse público, não podendo a garantia ser exigida em C) qualificação técnica, e nas licitações para fornecimento de
valor inferior a dois terços do valor total do contrato. bens, a comprovação de aptidão, quando for o caso, será
feita através de atestados fornecidos exclusivamente por
04. (FGV/2017/ALERJ/Engenheiro Eletricista) A Lei nº pessoa jurídica de direito público;
8.666/93 dispõe que o julgamento das propostas será D) qualificação econômico-financeira, e os documentos
objetivo, devendo a Comissão de licitação ou o necessários à habilitação deverão ser apresentados
responsável pelo convite realizá-lo em conformidade com somente em original, vedada a utilização de qualquer
os tipos de licitação, os critérios previamente processo de cópia, ainda que autenticada por cartório
estabelecidos no ato convocatório e de acordo com os competente ou por servidor da administração;
fatores exclusivamente nele referidos, de maneira a E) qualificação econômico-financeira, e a Administração, nas
possibilitar sua aferição pelos licitantes e pelos órgãos de compras para entrega futura e na execução de obras e
controle. serviços, não poderá estabelecer, no instrumento
convocatório da licitação, a exigência de capital mínimo
ou de patrimônio líquido mínimo.
CURSO PRIME ALDEOTA – Rua Maria Tomásia, 22 – Aldeota – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208. 2222
9
CURSO PRIME CENTRO – Av. do Imperador, 1068 – Centro – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208.2220
DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS
| Módulo de Revisão – Profa. Lidiane Coutinho
OS: 0046/8/19-Gil

07. (FGV/2017/ALERJ/Engenheiro Civil) Em relação à B) não há qualquer impedimento para a contratação direta,
execução dos contratos administrativos, a Lei nº 8.666/93 ainda que a entidade da Administração Pública exerça
dispõe que: atividade econômica;
C) há impedimento em razão da inexistência de dispositivo
A) o contratante será o responsável primário e direto pelos legal na Lei nº 8.666/93 que autorize a contratação direta
encargos trabalhistas, previdenciários, fiscais e comerciais de entidades integrantes da Administração Pública;
resultantes da execução do contrato, devendo o agente D) há impedimento, porquanto apenas no caso das obras
público ordenador de despesas providenciar todos os públicas é que as entidades integrantes da Administração
recolhimentos legais, sob pena de responsabilidade; Pública podem ser contratadas diretamente;
B) a execução do contrato será acompanhada e fiscalizada E) há impedimento para a contratação direta, porquanto se
por um representante da Administração, vedada a trata de entidade que exerce atividade econômica, o que
contratação de terceiros para assisti-lo e subsidiá-lo de macularia os princípios da livre concorrência e isonomia.
informações pertinentes a essa atribuição;
C) executado o contrato, o seu objeto será recebido, em se 10. (FGV/2017/ALERJ/Procurador) A alienação de bens
tratando de obras e serviços, provisoriamente, pelo públicos imóveis pertencentes a uma autarquia está
responsável por seu acompanhamento e fiscalização, condicionada, salvo as hipóteses dispensadas na própria
mediante termo circunstanciado, assinado pelas partes legislação, aos seguintes requisitos:
em até quinze dias da comunicação escrita do contratado;
D) o recebimento definitivo do contrato exclui a A) autorização legislativa, interesse público justificado,
responsabilidade civil (mas não a criminal) pela solidez e avaliação prévia e licitação na modalidade concorrência;
segurança da obra ou do serviço e a ético-profissional B) autorização do chefe do poder executivo, interesse
pela perfeita execução do contrato, dentro dos limites público justificado, avaliação prévia e licitação na
estabelecidos pela lei ou pelo contrato; modalidade concorrência;
E) é vedada a dispensa do recebimento provisório do C) autorização legislativa, interesse público justificado,
contrato nos casos de gêneros perecíveis e alimentação avaliação prévia e licitação na modalidade pregão;
preparada, serviços profissionais e de obras e serviços de D) autorização legislativa e do Tribunal de Contas, interesse
valor até oitenta mil reais. público justificado, avaliação prévia e licitação na
modalidade concorrência;
08. (FGV/2017/ALERJ/Procurador) Autoridade superior, E) autorização do Tribunal de Contas, interesse público
quando do momento da homologação de licitação pública justificado, avaliação prévia e licitação na modalidade
realizada na modalidade concorrência para contratação pregão.
de serviços de informática, identifica que não houve o
exame jurídico prévio das minutas de edital e contrato, 11. (FGV/2016/COMPESA/Advogado) A Lei de Licitações e
conforme determina o artigo 38, parágrafo único, da Lei Contratos (Lei nº 8.666/93) tem como uma de suas
nº 8.666/93. diretrizes garantir a observância do princípio
Diante de tal circunstância, a medida mais adequada a ser constitucional da isonomia. Em uma situação de empate
tomada pelo gestor é: em licitação realizada, assinale a opção que indica o
A) anulação do processo licitatório, porquanto a ausência de critério de desempate que não pode ser adotado.
parecer jurídico é um vício insanável que macula todo o
procedimento; A) Bens e serviços produzidos no País.
B) revogação do processo licitatório, com direito à prévia e B) Serviços prestados por empresas que utilizam ao menos
ampla defesa de todos os participantes; 40% (quarenta por cento) de trabalhadores idosos.
C) homologação da licitação, caso ele constate, após C) Serviços prestados por empresas que comprovem
examinar todo o processo, que não haverá prejuízos cumprimento de reserva de cargos prevista em lei para
financeiros relevantes; pessoa com deficiência.
D) homologação da licitação, no caso de os licitantes, após D) Bens produzidos por empresas brasileiras.
intimados, não identificarem vício na minuta de edital ou E) Bens produzidos por empresas que invistam em pesquisa
contrato; e no desenvolvimento de tecnologia no País.
E) homologação da licitação, no caso de a Assessoria
Jurídica, ainda que a posteriori, constatar que não havia 12. (FGV/2016/COMPESA/Advogado) Na aquisição de
nenhum vício na minuta de edital ou contrato. material de escritório para a Companhia Pernambucana
de Saneamento – COMPESA, decidiu-se utilizar o pregão
09. (FGV/2017/ALERJ/Procurador) Determinado ente público como modalidade de licitação. A respeito do caso
pretende contratar diretamente a BR Distribuidora para descrito, assinale a afirmativa correta.
fornecimento de combustível para a sua frota de
automóveis. Sobre a referida contratação e à luz da A) A modalidade de licitação escolhida é inadequada, uma
jurisprudência do Tribunal de Contas da União, é correto vez que o pregão somente pode ser utilizado pela
afirmar que: Administração Pública direta e indireta da União.
A) não há qualquer impedimento para a contratação direta, B) A modalidade de licitação escolhida é inadequada, uma
já que se trata de entidade integrante da Administração vez que o pregão não pode ser utilizado na aquisição de
Pública e prestadora de um serviço público; bens e serviços comuns.
CURSO PRIME ALDEOTA – Rua Maria Tomásia, 22 – Aldeota – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208. 2222
10
CURSO PRIME CENTRO – Av. do Imperador, 1068 – Centro – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208.2220
DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS
| Módulo de Revisão – Profa. Lidiane Coutinho
OS: 0046/8/19-Gil

C) No curso da sessão, o autor da oferta de valor mais baixo C) I e III, apenas.


e os das ofertas com preços até 10% (dez por cento) D) II e III, apenas.
superiores àquela, poderão fazer novos lances verbais e E) I, II e III.
sucessivos.
D) A habilitação dos licitantes precederá o julgamento da 15. (FGV/2016/Prefeitura de Paulínia - SP/Procurador) A
melhor proposta e se sujeitará a recurso em prazo não inexecução involuntária do contrato administrativo,
inferior a 8 (oito) dias úteis. decorrente da quebra do equilíbrio econômico-financeiro
E) Como condição para a participação na licitação, a por força de aumento de carga tributária pelo próprio
COMPESA pode exigir que os licitantes interessados ente contratante, incidente sobre o serviço a ser prestado
adquiram o edital de licitação, que deve estar disponível pela pessoa jurídica contratada, pode ser caracterizada
pelo prazo mínimo de 30 (trinta) dias úteis antes do como
julgamento.
A) caso fortuito.
13. (FGV/2017/ALERJ/Engenheiro Eletricista) Em relação à B) força maior.
duração dos contratos administrativos, a Lei nº 8.666/93 C) fato do príncipe.
dispõe que os contratos: D) teoria do risco.
E) teoria da imprevisão.
A) em geral devem conter cláusula específica com seu prazo
de duração, que pode ser de no máximo vinte e quatro 16. (FGV/2016/MPE-RJ/Analista Administrativo) O Poder
meses, permitida uma única prorrogação por período de Executivo Estadual, por meio de suas Secretarias de Obras
até mais vinte e quatro meses; e de Meio Ambiente, contratou, após regular
B) referentes a projetos, cujos produtos estejam procedimento licitatório, sociedade empresária para
contemplados nas metas estabelecidas no Plano prestar determinados serviços na área de saneamento
Plurianual, podem ser prorrogados se houver interesse da básico. Não obstante o poder público contratante ter
Administração e independentemente de que isso tenha cumprido suas obrigações legais e contratuais, a empresa
sido previsto no ato convocatório; contratada não cumpriu regular e integralmente o
C) cujos serviços são executados de forma contínua podem contrato. De acordo com a Lei nº 8.666/93, sem prejuízo
ter a sua duração prorrogada por iguais e sucessivos das demais sanções previstas no ordenamento jurídico,
períodos com vistas à obtenção de preços e condições pela inexecução parcial do contrato, a Administração
mais vantajosas para a Administração, limitada a sessenta Pública poderá, observado o princípio da
meses; proporcionalidade e garantida a prévia defesa, aplicar ao
D) relativos ao aluguel de equipamentos e à utilização de contratado algumas sanções administrativas, como:
programas de informática podem estender-se pelo prazo
de até doze meses após o final do termo inicial de A) multa até o limite do valor do contrato,
vigência do contrato, desde que mantido o mesmo valor independentemente de sua previsão no instrumento
unitário previsto no contrato inicial; convocatório ou no contrato;
E) consistentes em serviços de engenharia não admitem, em B) interdição das instalações físicas da sede da sociedade
qualquer hipótese, prorrogação dos prazos de início de contratada até o integral ressarcimento ao erário;
etapas de execução, de conclusão e de entrega da obra, C) proibição de contratar com o Poder Público ou receber
devendo o contratado responder por perdas e danos caso benefícios ou incentivos fiscais, pelo prazo de até 8 (oito)
não cumpra os prazos contratuais. anos;
D) obrigação de ressarcimento integral do dano ao erário,
14. (FGV/2016/COMPESA/Advogado) Acerca das alterações inclusive decretando a indisponibilidade de bens até o
dos contratos administrativos, conforme disposições da limite do prejuízo material;
Lei nº 8.666/93, analise as afirmativas a seguir. E) suspensão temporária de participação em licitação e
impedimento de contratar com a Administração, por
I. É possível a alteração dos contratos regidos pela Lei nº prazo não superior a 2 (dois) anos.
8.666/93 por acordo das partes, quando conveniente a
substituição da garantia da execução. 17. (FGV/2016/IBGE/Analista) Consoante estabelece a Lei de
II. Somente por acordo das partes é possível haver Licitações, em tese, constitui motivo para rescisão do
acréscimos ou supressões que se fizerem nas obras, contrato:
serviços ou compras, até 25% (vinte e cinco por cento) do
valor inicial atualizado do contrato. A) o atraso justificado no início da obra, serviço ou
III. É possível a alteração unilateral pela Administração fornecimento ou o não cumprimento de cláusulas
quando houver modificação do projeto ou das contratuais, especificações, projetos ou prazos;
especificações, para melhor adequação técnica aos seus B) a paralisação da obra, do serviço ou do fornecimento,
objetivos. independentemente de justa causa e prévia comunicação
à Administração;
Está correto o que se afirma em: C) a lentidão do seu cumprimento, levando a Administração
A) I, apenas. a comprovar a impossibilidade da conclusão da obra, do
B) I e II, apenas. serviço ou do fornecimento, nos prazos estipulados;
CURSO PRIME ALDEOTA – Rua Maria Tomásia, 22 – Aldeota – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208. 2222
11
CURSO PRIME CENTRO – Av. do Imperador, 1068 – Centro – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208.2220
DIREITO ADMINISTRATIVO PARA CONCURSOS
| Módulo de Revisão – Profa. Lidiane Coutinho
OS: 0046/8/19-Gil

D) a suspensão de sua execução, por ordem escrita da dever de comunicar os ilícitos de que viesse a tomar
Administração que atenda ao interesse público, por prazo conhecimento.
superior a 30 (trinta) dias;
E) o atraso superior a 30 (trinta) dias dos pagamentos 20. (FGV - 2018 - Prefeitura de Niterói - RJ - Pedagogo)
devidos pela Administração decorrentes de obras, Serviço público é toda atividade executada de forma
serviços ou fornecimento, ou parcelas destes, já recebidos direta ou indireta pelo Estado e usufruída pelos cidadãos,
ou executados. gozando de prerrogativas decorrentes da supremacia do
interesse público. Dentre os princípios específicos do
18. (FGV/ AL-RO/Analista Legislativo) O procedimento serviço público, o ordenamento jurídico estabeleceu o da:
licitatório na modalidade pregão surgiu para aperfeiçoar o
regime de licitações, levando a uma maior A) modicidade das tarifas, segundo o qual o serviço público
competitividade e desburocratizando a licitação. A Lei nº deve ser prestado aos hipossuficientes de forma gratuita
10.520/02 estabelece que o pregão deve ser e universal;
B) pessoalidade, segundo o qual o serviço público deve ser
A) conduzido por comissão de licitação, que é formada por prestado em benefício a um círculo social previamente
servidores de carreira ocupantes de cargo efetivo, definido em lei;
nomeados pela autoridade superior do órgão ou entidade C) continuidade, segundo o qual o serviço público, em regra,
licitante. não deve sofrer interrupções e deve ser prestado de
B) presidido pelo pregoeiro, que pode ser servidor de forma permanente;
carreira ou ocupante de cargo em comissão não D) isonomia formal, segundo o qual o preço público cobrado
concursado, desde que seja designado expressamente para prestação do serviço deve ter valor progressivo, de
para tal função. acordo com a capacidade contributiva do usuário;
C) definido em razão do valor do contrato, sem limite E) onerosidade, segundo o qual o serviço público é
mínimo para contratação e com limite máximo de remunerado mediante tarifa e, em caso de
seiscentos e cinquenta mil reais. inadimplemento do usuário, pode ser suspenso
D) destinado à aquisição de bens e serviços comuns, cujos independentemente de aviso prévio.
padrões de desempenho e qualidade possam ser
objetivamente definidos pelo edital, por meio de MODULO I - ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA, AGENTES
especificações usuais no mercado. PÚBLICOS, IMPROBIDADE E RESPONSABILIDADE CIVIL DO
E) destinado à alienação de bens pelo poder público àquele ESTADO
que ofertar o maior preço, seja ele igual ou superior ao 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10
valor da avaliação, visando à celebração de negócio
B E E B E C B C A D
jurídico mais vantajoso à Administração Pública.
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
19. (FGV/ DPE-RJ/ Técnico Superior Jurídico) Determinado A E D D E B D B D A
usuário do transporte público municipal de passageiros
procurou a Defensoria Pública e solicitou que fosse MODULO II – PRINCÍPIOS, PROCESSO, PODERES, ATOS E
informado se aquela atividade poderia ser explorada por CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
terceiros que não o Poder Público, bem como se os 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10
usuários tinham o dever jurídico de comunicar à D B A D B C B A B D
autoridade competente os ilícitos praticados na prestação 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
do serviço. Foi-lhe respondido corretamente que: E E C A B B E A A C

A) era possível a exploração por terceiros, mediante


MODULO III – LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS
concessão ou permissão, bem como que o usuário não
tinha o dever de comunicar os ilícitos de que viesse a PÚBLICOS
tomar conhecimento; 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10
B) não era possível a exploração por terceiros, apenas pelo C A B E D B C E E A
Poder Público, bem como que o usuário não tinha o dever 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
de comunicar os ilícitos de que viesse a tomar B C C C C E C D E C
conhecimento;
C) era possível a exploração por terceiros, apenas mediante _______________________________________________
autorização, bem como que o usuário não tinha o dever _________________________________________________
de comunicar os ilícitos de que viesse a tomar _________________________________________________
conhecimento; _________________________________________________
D) não era possível a exploração por terceiros, apenas pelo
_________________________________________________
Poder Público, bem como que o usuário tinha o dever de
_________________________________________________
comunicar os ilícitos de que viesse a tomar
_________________________________________________
conhecimento;
E) era possível a exploração por terceiros, mediante _________________________________________________
concessão ou permissão, bem como que o usuário tinha o _________________________________________________

CURSO PRIME ALDEOTA – Rua Maria Tomásia, 22 – Aldeota – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208. 2222
12
CURSO PRIME CENTRO – Av. do Imperador, 1068 – Centro – Fortaleza/CE – Fone: (85) 3208.2220

Você também pode gostar