Você está na página 1de 122

DO BRASIL

JORNAL
© JORNAL DO BRASIL SA 1991 Rio cie Janeiro - • Domingo, 3 de março de 1991 Ano C — N° 325 Preço para o Rio: CrS 120,00
Bagdá — Reutors
i
, .
jjf Jnil
Aliados discutem

cessar-fogo hoje

A reunião entre os comandan- maiores preocupações que os


tes militares aliados e iraquianos aliados levam para a reunião. O
para acertar os termos de um mistério do paradeiro de Sad-
Tempo cessar-fogo permanente, inicial- dam Hussein continua] Ontem, a
mente prevista para ontem, está Rádio Bagdá divulgou um co-
No Rio e em Niterói,
céu nublado com perio- marcada para hoje de manhã. mutiicado dispensando do servi-
£5 dos de claro, sujeito a
£5 Segundo fontes militares ameri-
pancadas de chuvas iso- ço militar os nascidos entre 1953
ladas a partir da tarde. canas em Riad, o Alto Comando
e 1956, assinado por Saddam.
Temperatura estável. aliado atribuiu o adiamento a
Máxima e mínima de uma indicação de que formal-
ontem: 35.8" em Ban^u e 23.6° em dificuldades do Iraque para
Santa Cruz. Mar calmo e visibilidade "com mente ainda e o presidente.
apontar um representante
moderada. Foto do satélite, mapa e Uma equipe da rede de televi-
tempo no mundo, página 30. autoridade para garantir que os
são americana CBS. que há 41
acordos serão cumpridos". Bag-
dá não divulgou o nome do seu dias tinha desaparecido na frorf
Idéias representante. A delegação ame- teira da Arábia Saudita com o
E N S A I O & Kuwait, foi libertada ontem em
'azio ricana será chefiada pelo general
? l de idéias — essa é a imagem Bagdá c seguiu de carro para a
Norman Schwarzkopf.
que ficou dos anos Sfí. década de Jordânia. O ministro da Informa-
imprecisões, fragmentação e desola- Em Londres, o presidente do
çào. Com esse diagnóstico pessimista Comitê Internacional da Cruz çào iraquiano, Latif Nassif, disse
não concorda o critico literário por- Vermelha informou que o Iraque que os quatro jornalistas fo-
tuguês Eduardo Prado Coelho. Para está pronto para fazer a troca de ram soltos graças à intervenção
ele, os anos $0 derrubaram os juizes
Os jornalistas da CBS foram soltos pelos iraquianos prisioneiros de guerra, uma das da União Soviética. fPáeina 29)
supremos, as certezas absolutas e as
compreensòes definitivas. Por isso.
"de ENTREVISTA
deixaram a impressão que nada
aconteceu". Falsa impressão, porque Brasil reforça BB enfrenta a
dos anos SO herdamos visão mais
complexa e menos absolutista das coi- 1 morte de Tancredo
sas. a certeza de que o mundo e regido sua sua crise Gilberto Alves
fronteira pior ? Médico pessoal, ami
mais pelas oscilações imprevisíveis primeira das sete cirur-
do acaso do que pelas sentenças deli- gõ e conliucntc dc Tan
go gias a que o presidente se
com a Colômbia em cinco anos credo Neves durante 20 submeteu, foi o então
nitivas dos erandes classificadores.
Mais de 100 soldados de duas compa- O Banco do Brasil enfrentou nos ulti- anos, o clinico geral Re- ministro da Cultura. José
nhiás do Exército brasileiro foram envia- mos cinco anos a sua pior fase, com nault Matos revela, seis Aparecido, quem exigiu
dos par.i a cidade amazonense de Taba- quedas de desempenho no ranking mun- anos depois, que José um desmentido sobre o
Classificados dial e de empréstimos aó setor privado. A Sarney só tomou conhe- agravamento da doença.
linga, a fim de reforçar a segurança da "Eu
fronteira com a Colômbia, depois do ata- conclusão faz parti de um relatório d.i cimento da doença do não desmenti", ga-
¦ No período cm que foi sócio do
que guerrilheiro que pro\ocou a morte de auditoria preparado pelo Tribunal de presidente no dia 14 dc rante. Segundo ele, o si-
pastor Fanini na TV Rio, o empresa-
rio batista Cláudio Macário, presi- três militares brasileiro! A tropa seguiu Contas da União. O BB vai ter 30 dias março de 1985, véspera gilo era orientação do
"Naquela
dente da Clama Constnitora, nunca para a área fronteiriça em dois aviões para explicar ao TCU as razões que o da posse. lar- A próprio presidente, que
teve audiência tão notável quanto a BufTalo, equipada com armamento pesa- levaram aos péssimos resultados. de. eu fui ao Senado e contei sabia da doença desde 20 de
"alar-
Os auditores qualificaram como
que vem conquistando com as inscr- do e fardas de camuflagem. tudo a ele. Sarney ficou perple- janeiro e, mesmo assim, reluta-
çòes comerciais que oferecem um dos Os três soldados monos no ataque de 40
mante" o elevado grau de inadimplência ,vo", lembra Matos, punido com va em se operar. "Tancredo
poucos lançamentos imobiliários des- da clientela do BB. com destaque para o uma censura pública pelo Con-
guerrilheiros das chamadas Forçai Arma- temia que a divulgação de sua
tes tempos de crise no setor. (Página 3) setor público. As imensas transferências
das Revolucionárias Colombianas (Farc) sei lio Regional de Medicina de doença comprometesse a tran-
de dinheiro às entidades fechadas de Pre-
foram enterrados em Tabatinga. Outros vidência (Previ) e de Assistência de Pes- Brasília por omitir informações si çào democrática", lembra.
"Ele
nove estão feridos. O presidente Collor de- soai (Cassi) pesaram também na má per- nos boletins pficiiís. Para se dc- só admitia fazer a operação
Balcão na TV
terminou ao ministro do Exército rigorosa formance. juntamente com agências tender, ele conta que, depois da depois da posse". (Página IJ)
Empresário Saulista comprou meia vigilância na área atacada] (Página 14)
hora de espaço na Rede Bandeiran- deficitárias. CA'egócios t' Finanças, pág. 4)
tes de Salvador, criando o programa
TV Classificados para vender qualquer
tipo de produto, ao estilo dos classi-
ficados dos jornais. Esse grande bal- Código dará Em São Paulo
cão de negócios ja briga pela lide- Domingo
rança da audiência. (Negócios c
Finanças, página 12) Joscmar Ferrari todo somem mês
? O paulista Edson Cordeiro, poder por
Ilha Grande com sua voz excepcional, capaz de
O turista que desembarca na Ilha a consumidor 400 menores
Grande, no litoral Sul do Estado do passar do barítono ao soprano, foi
Rio, pode Imaginar que chegou ao a grande surpresa do Diretas na Antes mesmo de entrar em vigor, o Em janeiro, o Departamento Esta-
paraíso, com praias de águas crista- Música VI. em que 1.935 leitores Código de Defesa do Consumidor já dual de Investigações Criminais regis-
iinas. cachoeiras, lagos e sem violên- elegeram os melhores da música está movimentando empresas c entida- trou o desaparecimento dc 4-16 menores
cia. Mas seus oito mil habitantes en- no ano passado. Sem ter gravado em São Paulo. 67 deles com idade de
frentam problemas que vão da des civis. Isso porque, a partir de 11 de
escassez de transporte a deficiências um disco e há apenas seis meses se março, começará uma verdadeira revo- zero a dez anos — a maioria na capital
no abastecimento de energia elétrica apresentando em shows, Edson — e os restantes até 18 anos incòmple-
luçào, que dará amplos poderes aos
e no saneamento. (Página 2!) Cordeiro foi o terceiro mais vota- consumidores e punirá os faltosos até tos. Esses números, com pequenas va-
Colorido do como revelação masculina, com prisão. As multas previstas pode- riaçòes, se repetiram mensalmente ao
atrás apenas do rei da lambada. rão chegar a CrS 380 milhões. longo do ano passado.
O concreto colorido, que saiu dos As investigações, a cargo da Delega-
laboratórios para ganhar o merca- Beto Barbosa, e de Ed Motta. revê- A publicidade enganosa será crime,
do, é opção criativa para fachadas cia de Desaparecidos, com 17 policiais
lação do ano retrasado. Na edição assim como a omissão, nas embalagens,
de prédios, paredes e pisos, com me- para atender a cerca de 50 denúncias
nor desgaste do que a pintura. Su- de hoje. a relação dos mil primeiros do prazo de validade e possíveis riscos do diárias — englobando pessoas de todas
cesso nos Estados Unidos, o produto leitores que votaram no Diretas e produto. O consumidor não precisara as idades —. normalmente não conse-
tem 50 cores diferentes e é fabrica- ganharam discos, que poderão re- mais provar a existência de um defeito.
do pela Engemix e a Globo. (Nogó- guem ir além do inquérito, que acaba
tirara partir de amanhã na porta- Bastará constatá-lo para que o fabricante no arquivo de casos insolúveis. Em uni-
dose Finanças, página 10) ou o varejista seja obrigado a solucionar
ria do JORNAL DO BRASIL. dades da Febem estão internadas 2.538
o caso. (Negócios e Finanças, págs. I e 2) crianças sem referência familiar] (Pág. 16)
(ASA

¦ Escolher uma boa luz para a casa Governador Ecologistas Estado Polêmica sobre
nâo é a mesma coisa que comprar um paga
tecido para o sofá. Os fabricantes
brasileiros de luminárias descobrem, suíte fazer ocupado Plano envolve
paga querem prédio
pouco a pouco, que o importante é
vender uma idéia, um conceito de
não usa Eco 92 em invasores até filosofia
iluminação e não apenas um abajur. que paz por
Quatro luminotécnicos — Nils O governador Hélio Guciros está Os grupos ambientalistas brasileiros O Governo do Estado do Rio paga A análise do Plano Collor II à luz da
Ericson, Taciana Índio da Costa, intrigando os meios políticos paraenses estão tentando uma trégua em suas rivali- todos os impostos, aluguel, contas de luz, filosofia provocou polêmica na área da
Alberto Reis e Ricardo Sobreira — por manter alugada, ao preço de CrS dades regionais e divergências ideológicas água e esgoto de um prédio de seis anda- teoria econômica, colocando de um la-
ensinam seus truques e dão orienta- 157.726 por dia, a suíte presidencial do res na Rua Saint Roman. 100. em Copa- do Mário Henrique Simonscn e do ou-
para superar o atraso e conseguir organi-
çòes para uma iluminação moderna. Hotel Hilton. que permanece a maior /ar as reuniões paralelas à Conferência cabana, que tem 20 dos 24 apartamentos tro Luiz Gonzaga Belluzzo. O primeiro
parte do tempo desocupada. Como a dal Nações Unidas para o Meio Ambien- ocupados por invasores. Só este mês a disparo foi dc Simonsen. que criticou o
reserva foi feita até o último dia do tee Desenvolvimento — a Eco 92 —. que despesa alcançou CrS 670.547, incluindo Plano, recorrendo ao inglês Francis Ba-
mandato — 15 de março —, a conta CrS 439.242 de quitação do IPTU. con para dizer que, pelas experiências
PLACAR JB trará ao Brasil milhares de entidades não*
somará CrS 4 milhões e 41 mil. anteriores, c provável o fracasso.
governamentais de todo o mundo. A irregularidade foi descoberta pela
Em defesa da ministra Zélia Cardo-
A grande dúvida é saber quem paga a O Fórum Nacional das Organizações secretária de Trabalho e Ação Social, so dc Mello, Belluzzo acusou "um lap-
Vasco 0
conta, uma vez que seria necessário o Nào-Govcrnamentais (ONGs), que reúne Solange Amaral, que responsabilizou so de erudição" de Simonsen, susten-
Corintians 1 equivalente a mais de dois meses de salá- 450 entidades em todo o pais, ainda não seu antecessor no governo Brizola, tando que a teoria dc Bacon está
rio do governador — entre CrS 1,6 mi- conseguiu um centavo para começar a Carlos Alberto de Oliveira, o Caó, que ultrapassada por outros filósofos, como
Palmeiras 2 lhào e CrS 1.8 milhão. Segundo o hotel, o organizar a conferência paralela, mas alega ter alugado o prédio para abrigar David Hume e Carl Hempel. Em seu
pagamento e feito semanalmente com grupos do Norte e do Nordeste já brigam famílias despejadas para a construção de contra-ataque, o ex-ministro ressaltou
Goias 1 chcque nominal, sem fatura para o gover- uma pista de acesso ao Ciep João Gou- "Belluzzo
com os do Sul e do Sudeste por fatias da que joga para o alto ninguém
no ou qualquer pessoa jurídica. (Pág. 7) verba que ainda nem apareceu. (Pagina 20) lart, no Morro do Cantagalo. (Página 25) menos do que Aristóteles". (Página 4)

PATEK DE PULSO E VERONA LX 91 G .-< -~.a IPANEMA PROXIMO A ATENÇÃO compro RUA PAULA FREITAS. 33 DESEMPREGO? - Vendo jhs- VOCÍ È ESCRITOR? Pu UNHA DE TELEFONE — MO- CARBURADOR ÁLCOOL — PSICÓLOGOS — Estamos
OKV fé contemplado envega
BOLSO - Jóias anti- imediata PRAIA Estado de novo. sô JÓIAS E RELÓGIOS Aot° 902 Vaz«o fie vista mar ta creiaçao de grandes em blique poesias ou contos na vel célula» Vervdo CrS 1 m«- S«mpies. nAo-cromado para credenciando Psicólogos que
r- mo p«eço C'$ 2 pand saia. 2 ats . arms pra*a 4 d and saia Quarto presas p você enviar ColetAnea de Novos Escrito- ihâo. d>reto Dropr-etaro Ho- guaisguor Ford-Corcel Preço estejam em pleno gozo de
1 890 000 00 • CrS
gas, antiquário da Particular 72 rr>*i de Ia. deps . vg esc play ANTIGOS p/colecio- oda separados | inverno 48 m»i cumcuhjm 580-4356 res COPV & ARTE Tel (021) rár»o comercial 220^2927 — pechincha 15 mil cruzeiros seus direitos profissionais
Tr 240-6803 396- Pr US 90 m.l 237 5B65 nador Movado. Rolex. Dôiares 239 7201 RJ
EMPREGADA Maior c prált 262 8431Tel no(011) 280PENHA 262^325 Telefone 254-8376, com com o CRP e que sejam filia
Atlântica Av. Atlânii- CRECI8394 Patek Vacheron, Longi- AOS VÁRIOS EM BOTAFO ca e refs em caneca, p dof- ARTES 2505 VENDO 719 instalado ' on Wilson dos ao Sindicato - da categoria
<jcoo< verde a^abetr/ada Pago 3 salá- em SP Tel 265-7605 Silvino (ma
ca. 2364 Loja AVA- UNO S 87 cia CS est COB UNEAR P5 Te-r nes. Carlier outras mar- OO — ótimo conjugado a m>r. seca — SO pan»cutar 270- F 11000 E 14000 — Ano 91 0 nhâ/cedo e noite)
LIAÇÂO SEM COM- 60m*. sláo . 3 qts arms . 2 cas antes 1 940 255- pari* de USS 19 OCX) Refor- ffos mínimos 295 9857 BUSUKJ GSX 750 F («tatan.i) 8377 -- 590 2664 km Condições espeoars pa-
b*s. coo-co? deps gar 9566 235-2989 mado e va?*o Rua da Passa- VENDEDOR Com e*Do- ano 91 USS 2015 m<t, cAmpo ALUGO TELEFONES Co- ra cammhcne-ros e + frotistas, YAMAHA DTZ 180/ 89
PROMISSO Tel. TAXI PASSAT 86 Pr-rfeto 20Qm' US 130 mil PAULO gem 72 Ch Temos néncia p adesivos e etique- of»cvai Entrega dias Tratar mexiaí Tijuca 20 mil e res»- peouena entrada presta Único dono, branca, ong . oti-
estado, documentos em dia BUSTAMANH 521-8181 PB- CAIXA — »mob'!'âria adm<t© outros Tr portada
247-059628 7- tas Fi*o *- comissão 229- c rat>fo. *or225-5397
com Tel (027) denoal Flamengo 12 m»! Tel çôes a combinar tel (021) mo est S»queifa Campos. 70.
T 256-8718 hor com
235-1494 235-0895 505 CRECM662 R Carmo. 9501 — Fátima 1896 CRECI 3-11144 0571 Barbosa 325-0555/ 262-7550 242 5712/252-5056
LXLMPLAR DL
ASSINANÍÍ.
JORNAL DO BRASIL
(f) JORNAL DO (ISA',II SA 1991 Rio de Janeiro - - Domingo. á <lc março de 1891 Ano C — N" 325 Preço para o Rioj jTrS 120.0(1 2" Hdiçào
BuflriA — Roulors

Aliados discutem

cessar-fogo hoje

A rcuniíio entre os comandai!- maiores orçocupaçocs que os


tes militares aliados c iraquianos aliados levam para á reunião. O
para acertar os termos de um mistério do paradeiro dc Saci-
Tempo cessar-fogo permanente, inicial- dam Husscin continua. Ontem, a
mente prevista para ontem, está Rádio Bagdá divulgou um co-
Nollio e cm Niterói,
ceu nublado com perio- marcada para hoje de manhã. municado dispensando do servi-
7 - dos do claro, sujeito a Segundo fontes militares ameri-
pancadas do chuvas iso- ço militar os nascidos entre I953
,, índas a partir da tarde. canas cm Riad, o Alto Comando
" '- Temperatura estável. c 1956, assinado por Saddam,
aliado atribuiu o adiamento a
Máxima o mínima de uma indicação dc que formal-
ontem: 35,H" em Banpu o 23,6" em dificuldades do Iraque para
Santa Cruz. Mar calmo e visibilidade "com mente ainda é o presidente.
apontar um representante
moderada. Foto do satélite, mapa c Uma equipe da rede dc tclcvi-
tempo no mundo, pápina 30. autoridade para garantir que os
são amcricana CBS, que há 41
acordos serão cumpridos". Bag-
dá não divulgou o nome do seu dias tinha desaparecido na fron-
Idéias representante. A delegação ame- teira da Arábia Saudita com o
ricana será chefiada pelo general Kuwait, foi libertada ontem cm
? 1 \'k/io dc idéias essa c a imagem Norman Schwarzkopf. Bagdá c seguiu de carro para a
que ficou dos anos S0, década de
Em Londres, o presidente do Jordânia. O ministro da Informa-
imprecisões, ir,lamentação c desola-
çáo. ('om esse diagnóstico pessimista Comitê Internacional da Cru/ ção iraquiano, Latif Nassif, disse
não concorda o critico literário por- Vermelha informou que o Iraque que os quatro jornalistas fo-
tugués I duardo Prado Coelho. Para está pronto para fazer a troca dc ram soltos graças á intervenção
ele. os anos SO derrubaram os juizes
0s jornalistas da CBS foram soltos pelos iraquianos
Os prisioneiros dc guerra, uma das da União Soviética. (Página 29)
supremos, as certezas absolutas c as
eompreensóes dcfmitnas. for isso,
"de ENTREVISTA
deixa rám a imprcssãÔ, que nada
aconteceu", lalsa impressão, porque Brasil reforça BB enfrenta a
dos anos S0 herdamos visáò mais
complexa e menos absolutista das <|»- A morte de Tancredo
sas. a certeza de que o mundo e regido sua sua crise GithoHo Alvos
fronteira pior
mais pelas oscilações imprevisíveis ? Médico pessoal, a nu - primeira das sete cirur-
do acaso do que pelas sentenças deli- go c cfflfíacntc dc Tan- gias a que o presidente se
com a Colômbia em cinco anos crcdo Neves durante 20
iiitivas dos grandes classiíicadores. submeteu, foi o então
Mais dc KM) soldados dc duas coítipa- O Banco do Brasil enfrentou nos íilti- unos, o clinico geral Re- minisWp da Cultura, José
ninas do Exército brasileiro foram envia- mos cinco anos a sua pior fase, com nnull Mulo* revela, seis Aparecido, quem exigiu
dos para a cidade ama/onensc de Taba- quedas dc desempenho no ranking mun- anos depois, que José um desmentido sobre o
Classificados impa, a fim dc reforçar a segurança da dial c de empréstimos ao setor privado. A Sarncy só tomou conhc- agra\amento da doença.
conclusão faz parte dc um relatório da cimento d;i doença do "Eu
fronteira com a Colômbia] Depois do ata- não desmenti", g;i-
¦ No período cm que foi sócio do auditoria preparado pelo Tribunal dc
pastor Fanini na TV Rio, o empresa- que guerrilheiro que provocou a morte dc presidente no dia 14 dc rante. Segundo ele. o si-
rio batista Cláudio Macário, presi- ires militares brasileiros. A tropa seguiu Contas da União. O BB vai ter 30 dias março de ($85, véspera gilo era orientação do
"Naquela
dente da Clama Construtora, nunca para a área fronteiriça em dois aviões para explicar ao TCU as razões que o da posse. tar- _ #
próprio presidente, que
teve audiência tão notável quanto a Buffalo, equipada com armamento pesa- levaram aos péssimos resultados. de, eu fui ao Senado c contei sabia da doença desde 20 dc
"alar-
Os auditores qualificaram como
que vem conquistando com as inser- do c fardas dc camuflagem. tudo a cie. Sarney ficou perple- janeiro e, mesmo assim, reluta-
"Tancredo
manlc" o elevado grau dc inadimplência
ções comerciais que oferecem um dos Os três soldados mortos no ataque dc 40 xo", lembra Matos, punido com va cm se operar.
da clientela do BB, com destaque para o
poucos lançamentos imobiliários des- guerrilheiros das chamadas Torças Arma- uma censura pública pelo Con- temia que a di\ulgação dc sua
tes tempos de crise no setor. (Página 3) setor público. As imensas transferências
das Revolucionárias Colombianas (I are) sclho Regional dc Medicina de doença comprometesse a tran-
dc dinheiro às entidades fechadas de Prc-
foram enterrados cm Tabatinga. Outros vidéncia (Prcvi) c dc Assistência de Pcs- Brasília por omitir informações sição democrática", lembra.
' " "Ele
nove estão feridos. O soai (Cassi) pesaram também na má per- nos boletins oficiais, rara se de- só admitia lá/cr a operação
Balcão na TV
terminou ao ministro formancc, juntamente com agências fender, cie conta que, depois da depois da posse". Wãgina 13)
Effiprcwírio pauli;;t.a comprou meia vigilância na área atacada. deficitárias. (Negócios e Finanças, pág. 4)
hora do cspaç§f na Ilede Bfndeiran- ^^^^^^^^^¦prcsidcntc
tes do Salvador, criando o proprama
TV (Massificados para vender qualquer Salvador — Sórflio Moraoa
tipo dn produto, ao estilo dos classi-
ficados ilo:- jornais. Esse prande bal- Polêmica sobre Em São Paulo
cAo rir negócios já briga pela lide-
rança da audiência. (Negócios c
Finanças, págitíf 12) Plano envolve somem mês
por
Uha Grande
O turista qur desérnfarca na Ilha até 400 menores
S^^Hjj^x filosofia
Grande, no litoral Sul rio Estado do |jjp
Rio, pode imaginar que chepou ao P^^wWr • •'j^^W* A análise do Plano Collor II à luz da Êm janeiro, o Pepattamcnlo I sta-
paraíso, com praias de águas crista- raHHHfr fufi-, ^SjQr- . ¦•.. if5®s filosofia provocou polemica na área da dual de Investigações Criminais regis-
linas, cachoeiras, lagos e som violõn- ' ' '^K"
teoria econômica, colocando dc um la- trou o desaparecimento dc 446 menores
cia. Mas seus oito mil habitantes en- r do Mário Henrique Simonscn c do ou- cm São Paulo, 67 deles com idade dc
frentam problemas que vão da tro Luiz Gonzaga Bclluzzo. O primeiro zero a dez anos — a maioria na capital
escassez de t ransporte a deficiências — c os restantes até IS anos incomplc-
no abastecimento de energia elétrica disparo foi dc Simonscn, que criticou o
e no saneamento. {Página 241 Plano, recorrendo ao inglês Francis Ba- tos. Iísscs números, com pequenas va-
con para dizer que, pelas experiências riaçòcs, se repetiram mensalmente ao
Colorido
anteriores, é provável o fracasso. longo do ano passado.
0 c.oncrcto colorido, que saiu dos Efh defesa da ministra Zélia Cardo- As investigações, a cargo da Delega-
laboratórios parii ganhar o merca- "um
so dc Mello, Bclluzzo acusou lap- cia de Desaparecidos, com 17 policiais
do. ó opção criativa para fachadas
de prédios, paredese pisos, com me- so de erudição" de Simonscn, susten- para atender a cerca dc 50 denúncias
nor despaste do que a pintura. Su- tando que a teoria dc Bacon está diárias — englobando pessoas de todas
cesso nos Estados Unidos, o produto ultrapassada por outros filósofos, como as idades —, normalmente não consc-
tem 50 cores diferentes e é fabrica- David Humc c Carl Hcmpcl. Em seu guem ir além do inquérito, que acaba
do pela Engomix e a Globo. (Negó- contra-ataque, o ex-ministro ressaltou no arquivo de casos jnsolúvcisj Spf um-
cios c Finanças, pagina 10) "Belluz/o
que joga para o alto ninguém dades da Fcbcm estão internadas 2.538
™SHHMHw»' menos do que Aristóteles". (Página 4)
I-IWA; M^^lBwSHBr .: •'. crianças sem referencia familiar. (Pág. 16)

Br asa Depois chegar ao Rio na


t;quinta-feira ¦ c visitar Brasília nu
uinta-fcirac^^^^^^^^^M
¦ Flscolher uma boa luz para a casa Governador
não c a mesma coisa que comprar um sexta, Sliirley MacLaine passou o Domingo
"Ela
tccido para o sofá. Os fabricantes sábado cm Salvador. veio
brasileiros de luminárias descobrem, suíte aqui só descansar", garantiu sua ..InMWMf rr*rr.<ri
paga ? O paulista Edson Cordeiro,
pouco a pouco, que o importante c ciceronc, Ruth Escobar. Mas com sua vo/ excepcional, capaz de
vender uma idéia, um conceito de
iluminação e não apenas um abajur. não usa Sliirley, uma militante das causas passar do barítono ao soprano, foi
que a grande surpresa do Diretas na
Quatro luminotécnicos — Nils O governador Hélio Gueiros está ecológicas, tinha marcado para a
Kricson, Taciana índio da Costa, noite de ontem um encontro com Música VI, em que 1.935 leitores ¦
intrigando os meios políticos paraenses
Alberto Reis e Ricardo Sobreira — a diretora da Fundação Onda/ul, elegeram os melhores da musica
por manter alugada, ao preço de CrS no ano passado. Sem ter gra r.7 Jo HI .*^^H
ensinam seus truques r dão orienta- 157.726 por dia, a suite presidencial do Stclla Craveiro. Shirley volta hoje
çôes para uma iluminação moderna. Hotel Hilton, que permanece a maior um disco e há apenas seis meses se
ao Rio, onde c aguardada pelos apresentando cm shows, Edson
parte do tempo desocupada. Como a seguidores da seita do Santo Dai-
reserva foi feita até o último dia do Cordeiro foi o terceiro mais ra/j-
mandato — 15 dc março —, a conta me. A atriz, uma entusiasta das do como revelação masculina,
PLACAR JB
, somará CrS 4 milhões e 41 mil. coisas místicas, deverá ser apre- atrás apenas do rei da lambada.
A grande dúvida é saber quem paga a sentada ao alucinógeno chá dc Belo Barbosa, c de Ed Moita, reve-
Vasco lação do ano retrasado. Na edição
conta, uma vez que seria necessário o uasca. Sua movimentada agenda
equivalente a mais dc dois meses dc salá- de hoje, a relação dos mil primeiros
Coríntians 1 prevê para amanhã um jantar na
rio do governador — entre CrS 1.6 mi- casa da estilista Márcia Pinheiro
leitores que votaram no Diretas c
Palmeiras 2 Ihão e CrS 1.8 milhão. Segundo o hotel, o ganharam discos, que poderão rc-
e, na quarta-feira, enfim, a estreia tirara partir de amanhã na porta-
pagamento é feito semanalmente com
Goias 1 cheque nominal, sem fatura para ogover- dc seu show inaugurando a nova ria do JORNAL DO BRASIL.
no ou qualquer pessoa jurídica. (Pág. 7) casa noturna carioca Imperator.

PATEK DL PULSO L VEHONA LX 91 -- Gasolina IPANEMA PRÓXIMO k ATENÇÃO compro RUA PAULA MUITAS, M DtlilMPnt007 VOCt t tSCRITOR' P.I UNHA DE TELEFONE — MO CARBUHAOOH AlCOOl. rsicOtooos i:.iw,
CKM IA contompUrto ©ntroga PRAIA — Cstado do novo. sO JÓIAS 'E RELÓGIOS Apt° 902 V»v«o Irto vir»ia roa» ta t;"«j<açdo do nr-"? W»qu® po*vas ou contos na vo' colular. Vondo CrS 1 m»- Sirnpio-». nAo<rr»rnado. fM>a crodcnciando PsKóloqos q»«»
BOLSO - Jóias anti- •n«v!aM r>vmo P'OÇO OS 2 r and sala. 2 otn . í-ms ANTIGOS Oda p'a'a A p/ <?nO r-^ta nuarto P'o*a", P vnf A Cnlminr* ri* Novo* Escrito l»v*o, d-roto propd©tér»o Mo- nuai^TJO' ^ord Corcol P»o<,o rvlcjam rm pleno oo/o do
' 890 000'»0 ? CrS 7? rrv! do 1*. dops . vq osc play p/colocio- -,rpafiKJc» s invofno ^8 ruftftiK.rn »>8i> M' rr»v COPY & AR TI Tel (021) rdr-O comcrctal 220 2927 — pochioch^ 1S mtl et u/o «w. SOUS dfrni?0'« proltssioriat',
flflf., antiquário da r.,n.< ^.«r Tr ?406803-396- Pf U$ 90 mtl 23/ í>865 nador Movado. Rolo*. Odiados 239 7201 ?K2 M31 rn RJ PfNHA 26245326 Tpif«»ono 2^4 8376 com ro»T* o CRP o qus srpm lilia-
Atlántir.i Av, Atlànti- CRLCI8394 EMPREGADA Ma* ARIES Tet (011) 280 250S VENDO 719 - !n:,Mt»do Wilson do - ao S'nd>calo da caiçf|or»a.
Patek. Vacheion, Lonqi- ca o tcls o ti cadoTa. p' dor mm TpI 7bQb —
ca, Loja AVA UNO S 87 Aironi COB LINLAR PS n<>s. Cartier outras mar-
AOS VÁRIOS tM BOI ArO-
GO — ôt^^o cr~v rtn?, P 3 va^é- »í|o SP soca — 50 pad«cutar 270- F 11000 E 14OO0 — Ar-o 91 0 nhà/rrdo fi ooítfj)Stlvmo (-
2bb
rr^t, todos opr da C gom», st&o . 3 qts árms . 2 cas anlos 1 940 255- pan" dc USS 19 000 Ro^or ms mif^'rnos 79S 98B? SUSUKJ GSX 7bO f- (Kataiv*) 837 7 b90 2664 k. r r» Cond»ç6os or»poc4ais pa- "
LIAÇÂO SEM COM bhs . cop coí . dop^ çm? . r» varo R.ia da Passa VENDEDOR Cf a^o Dl t iSV 20 rnií, cAmtvo ALUGO TELEFONES Co ra cam n»x>np.ros o * ifottstas. YAMAHA DTZ IHoTlW
PKOMISSO. Tel TAXI PASSAT Bfi Porfo.lo ?O0m* U$ 130 tf1' PAULO 0566 235-2989 " poT> 72 Co poda'fã 'P^PS oftr^t Cot roga '5d'« Tratar mo*c»a! Tijuca 20 nv! © poouona ontrada p'o«,t^ Uniro -dono. branca 0'H1 ,
cJ ^éb«0. Oor corr» Tot (027) don«":»a' Fia^On^jo 12 r*"' Tel Óftos a corr>b.iw tn! (021) mo«',r S^uoira Campo». 70
BU5TAMANTF. 521-6181 PD* CAIXA í-.M- - . outros Tr 247^596 287- T 2i»687l8 *¦<>* com.
235-1404 235-0895 To? VJ2-1 /04 Do'5 0 bob CRECM662 1896 CHtCI J-11144 325Übby 22í>-5397 262 7bb0
2 ? P caderno ? domingo, 3/3/91 I
JORNAL DO BRASIL
"™""CONCURSO ' SO O 2* GRAU.
CONCURSO PARA AUXIUAR AUXILIAR DE DSo FISCAL NO RIO GRAU. ¦¦IIBiHaiBHH
W ^ | w a W m4§A ¦ i Itstu »si»l uma
umâ
um* otima
6tim«
®' , ma oportunid«de
oportunid«d*
opoftun«j»d« per*
p*'
p«'«a quem
quern pouui 2'
2* q' *
omu.u.
gt»u. A Prefertu'
Prefeituu
Pr*f*itun # autofliou
«utofliou
•uttvliou concufso
concut*o
concutso p»»«
p»»» Au«ilis»
Au«iliâ»
Au«llie» ¦ ¦ ¦ ¦
' m.Coluna
jfl 111 T1H. fl fl /i.SLKilU
do Castello £ b* riscel
ri*c*l de
d*
«*•
f**®*' tu'»u' Tfentpoites
Trantpon**
Trerupoftet Comece
Com«c« • se
m prep*f*r
pr«p*r«r
pfep*w i * pwa
pere
pe»s garantir
Qerentif
Qerantir esse
*im
«M« fttimo
ótimo
Atimo Bmp»eoo
*mp' *
»mp»*QO0O. A Oegieu
0*o«au
Oegteu Cuhu' e
»l
Culturel| est
Mti
MtA A ¦ ¦¦ ¦ ¦ ¦ ¦ ¦ ¦
^vmicurxlo miciendo
iniciando lu' m a«
M intemivai
intemivei
intmisivM
' esiwcmtt.
miwcimi«.
m| m*>ci«i«. Menhl/Iefde/noite
Manhl/Iafd*/noit«
Menhl/letde/noite ou »6
%6 eoi
«oi
•(>» sibedos
aibadoi
tfb«do» In' o fme^de*
!n»o*m»çô##
ln»o*m»cd## n«
na
ne PfiC*
Pftça Msnttme
Mahatma
Mshetme ¦
Gendhi.
Oaodht. 2/2*endei'
2/2*
2/2° andai'
•f>u#« Ctneilndte
Cmallndia
Cineilndie 220 6716
220-6716
220-6716 ¦¦¦ ¦¦§ ¦¦ ¦¦ ¦¦ ¦

Um hino a Zelia
Zelia um
e urn 1

[llCILIGIA LJU'P1P",P'""™| I
tema meditagao I
para meditagao AcfrTTC) Q1TT1 I
residen t ditas ditas desde
desdc que per- per- fevld ^ulll I
,gr 8 TD ADAI l—JO I
Op
Opresidcnte Fernando
Fernando % dena a batalha para
dera para ( T 7 - j I UU
DO
^ I nMDHLuU I
TRABALHO
Collor dara o torn torn )\ dominar o govemo govemo 1 VPll
"^AUIW M/) I I
da semana ao ini- y>u a
—• dc Jose Samey. Cla-
Cla- ¦ CUlCUllli I
**""
*** ^
/f ro PUDCD F1C I
cia-la com uma de- . ro que o fato traduz traduz m _ _ . . , CURSO LUllvU DE UL I
"total q ^ W^> I .
claracaofii c .'1 uma nova fonna^ao
( seu lugar numa I
1 absoluta
fc&^n! confian- " im* e uma nova lideran- PÚS-GRADUACAO
pds-GRADUACAo
1 I
<;a" na ministra da
qi\" ^ ^'«r ga, <?i, cssa identificada
identificada §g f ** r\ \ I ¦
Economia. Poe fim \
K* na pessoa do govcr- SEMESTRE/1991
ítsemestre/i99i i .
a expectativas de nosate de Sao Paulo, ja I Lxeursao Soletur I
mudanpis no govemo, so- candidato raQSaaS~sabc. a sucessao. I
INSCRIÇÕES
«c».«BE„PO™|(,ES E INFORMAÇÕES I
brctudo nessa area, revelan- Quercia, como se sabe,
talr-iSX tlft Sfilliatlfl Qfltlta 1
UVlllUIlil UCiillUl
do ter ja recusado um pedi- pedi- tem tern definido postura oposi- oposi- 9 % (JJ DnVEBBIlAfC
onvEBSllAlC KSTACIO ESTACIO BC IE B& 8& #
do de demissao de Zelia Zelia cionista cionista e monta sua campa- campa- ^^^^^retaria SECRETARIA DE
de PÔS-GRADUAÇAO
pOs-gradua^^^^^
Cardoso de Mcllo, a quem nha aparentementc como al- Rua do Bispo, 83 • Rio Comprido A
"todas Tal».: 293 3112
deu e da as possibili- tcrnativa ao que supoe
dades e crcdenciais" para venha ser o fracasso do atual Ramait: ta«/i30/132/139
^^^ou 293-3697^^^^
realizar seu trabalho. E qua- govemo. Essa seria a linha
se num hino, acrcsccntou: acrcsccntou: estrategica estratcgica fundamental da da 1 SlllHriR»Slll
SlllsTIR^SIIl
"Ela
e movida por um ideal, ideal, sua sua campanha. Ja agora, no no if U1U K33sQ2Zi^E23I^EA!lZ9
cla• tambem tcm fogo inte- inte- entanto,
entanto, • a conduta tatica do do w-™*fv Lavagem • Impermeabilização - rápida o no local • do solâs, bancos do carros, carpólos, cortinas,
uvagem»TT!pwm«HzaS8^ap!dfHHioiocaHi^^
, nimn x L• ¦>» TTT~^ I i i «~ etc. lotalmento invisível
Impefmeablllzanle totalmento
etc. Impermeabilizam» invislvel Protege contra poeira,
pooira. líquidos
liguidos e gorduras.
gordufas.
nor, essa vontade de ver este
rior, este PM DB indica que ha outras
PMDBindicaquehaoutras . . lavagem
lavaou immrmkabiuzaqAo impwimcabiuzaçAo
¦) I SoMd*llu9«M 3 "0. Sotí d* 2 lugwn S 20
pais mais humano, mais dig- dig- linhas linhas cstrategicas em cm dcscn-
descn- 1 ['i L >1
A/f SoMtfallugwe.
SS22J13SS J.750, SoMJ-g da J lugarm !S£ 9 00
no.
no, mais solidario".
solidario". volvimcnto.
volvimcnto. Aparcntemcnte,
Aparcntemcnte. ip-—1' Banco» *» cano « SOO, Banco* d. canoa 9 SO
TT^BB ><#Sy CarpiliiÉéMw S^J^Szi:—*12: 6.600. Scolchgartl lata
«S^T!::£:—:::!:•»: 1S0
A antecipa?ao
antccipa?ao das dccla- dccla- oo govemador governador pretende usar us;ir yfiVr '¦¦"*" iã*ã ll>" r A-~ A'n ti-' irTtmr Bcotchgard I
— - &*4Er |1"n 15i3õ Scotchgard
racocs do presidente fcitas a aa bancada parlamentar do do w I REPRESEíiTANTE EM JUIZ DE FOflA
JrREPRESeKTANTE 235-174/.. SR NOGUEIRA • I
FORA TEL 23S-1747
Marilia Gabriela num pro- pro- partido partido como baliza da go- go- ¦¦¦
grama que ira ao ar esta esta vcrnabilidadc,
vcrnabilidadc, ampliando ou ou H £ i a^I
noite deve estar produzindo produzindo encurtando sua linha de de i 1VT GRUPO ESPECIAL EoPtL'IALI
JmA f>p IPO
desdc
desde ontcm os efeitos bus- bus- convivencia
convivencia com o govemo govemo 1 ^^1 VI V ¦ £T* £T* A TJI
cados de tranquilizar a mi- mi- segundo
segundo uma medida que l V*,T ¦ L/t 1 l|
que g
nistra pelo reconhccimento
reconhccimento nao nao afete sua credibilidadc.
credibilidadc. I Sjm A MELHOR ÉPOCAi
EPOCA¦
Um diferendaldiferencial i A MELHOR TURMA
do seu trabalho, da impor- Ele nao qucr rctirar de Col- —Soletur—
Soletur
tancia que lhe atribui e da lor os mcios de governar, I CHEGOU A HORA DE VJSITAR VISITAR ISRAEL | |
I
nenhuma importancia que mas si a & CIDADE
cidade DA
da CRIANÇA,
crianca,simba SI MBA CALDAS NOVAS
caldasnovasearaxA.6diav F. ARAXA. 6 dias. | ri4DlASJ
UDlÃSJ I I
que mas qucr prescrvar prescr\ar para ^
ca a«s
da manifeslnroes de
as manifestoes
manilLMiKJOtS Hp poli-
ac H^finirMn dos
nnli. definido
aclini^ao limits dessa
Hnc limites
Iinutcs ^r>cc-i W ® SAFARI EK PLAY CENTER. 3 dias. dias tcrmais. «sita
Banhos termais, «siu ao ParqueParauc da Usoa l-iRoa I ~ Pensão
Pensao Completa.
Completa. „ I
poll dessa Paraty, bbatuba.
1'batuba, Caraguatatuba. Hotel Hotel Quente e à misterera Araxá de ü Beja.
QucnteeimistcrKMAraxidell Beja.Hotel
Hotel | — Encontros
EnCOntrOS com Autoridades.
Autoridades. — Volta
Volta via EUROPA ou
OU USA. II
licos e economistas contra
ticos contra cooperagao.coopera^io. B Boule%ard (5 estrelas).
Boul^(5«trelas).. Saída
Sato29/3peU29/3 pela Caldas Tirtnas Ternas Clube, Qubt o melhor de Caldas Caldas ¦ _ Em Alto Estique para YOM HAATZMAUTi
- Estique HAATZMAUTl
manhA. A partir de 3 iCrl 13.600, Noras. s"" Saldas 26 e 29/3 i tarde. AltO Nível.
Nivel. '
ela. Ncm mcsmo as rcagoes
c!a. resides 00 presidente, que parte parte 1 A, de 3 i Crf 26.500, I ^
"projetao" partir • ;|
hostis da opiniao publica a com
hoslis com seu para CAMPOS DO JORDÃO »»Dio eF. ,im« MARA- ¦ " Tre/e
Av ""*"; de Maio. 23 • °;J.1" Gr 2508
para ¦ V1LHAS, SERRANAS. 3 ou 4 dias. ,TS@
equipe economics,
economiea, detecta- detecta- uma. uma nova tentativa 'entativa de en* en- I Aan«iaiiiMWlMi><i£i
A maravilhosa litorânea Rio-Santos e visitas POZ DO IGUAÇU ESPETACULAR.
FOZmlGlwtUESPETACiiiAR. lABWwfea-feg> ^^220*0388 tl
5 dias. l!m dos maiores espetáculos da VIA Ctm LTV A
das pclas tegmenta nacional,
naaonal. devera
devera | completas em Campos do JordSo. Águas de —— J
pelas pesquisas de opi- opi- tendimcnto Linaóia, Serra Negra, Monte Siâo, Parque natureza: as famosas Cataratas do Iguaçu. i
niao, afctamafetani o0 conccito cm cm ter icr em cm con!a.
conia esses Procc^'" prooxil- |S Nacional de Itatiaia t Itneda Hotel Eldorado Compras em Ciudad dei
NaoonaldclutuiaeftnedaHotemdonda del Este (Paraguail
(Parapiail e mmmmmmmmmmmmmm
Puerto Iguazu (Argentina), Manngi, Londn-
que Collor tcm tern sua ministra.
ministra. nicntos politicos que pode-
politicos He- H o29/3 melhor de S. José dos Campos.Saldas 2& e
na etc. Hospedagem em excelentes Hotéis.
® NEW YORK
•, ,, rao condicionar o exercicio
exercico g pela manhá.
^JpeU"7^^,3,^1
^rde^doscam^saidasase Favor
FaWconXK consultar. Salda saida27/3poiam,„M.
27/3 pela manhá. AUSTRIA
«U»inilt
rEsclarecido
,
Lsciareciao esse nroblc- do
^o A partir de 3 i Cr$ 12.980,
12.980. .K
proDic
probl do coverno ddaqui j por dian. dian- m A dc 3
ap.nird.3,0123.500,
partir x Cri 23.500, ANO DO BICENTENÁRIO BICENTENARIO
ma, o0 presidente da Republi-
ma. Republi- teIC. CIDADES
cidadeshist6ricasdeminas. ,
HLSTÜR1CAS DF, MINAS. || J5
„A_„
te f|ar0
Claro quc
UarO aue Collor
qUC LOIIOr nao nin no
naO no- 1
pO- H 4 dias. d,3S. Congonhas do Campo, Campo. Ouro Preto, Preta hf
DE MH7ART
MOZART
n devera
ca rlnvpri ter
dcura 1,'r como
rnmn ponto nnntn dcnj
ponto Sabará, Gruta de Maqttiné, S.s.joio VALF DO ITAJAÍ
VALE ITAJAf EF PRAIAS DO DO NEW YORK
dcra prescindir
presandir dessa cola- cola- I Manana.
M^.^rf.G^deMa^ Joio SUL.
rerto de meditaQao
ccrto medico e avalia- avalia- bora?ao dei Rey e Ttradentes. Hotel kcal F'alace. 1'alace. paisagens do Sul. deslumbrantes
5 dias.
suL^lTAlteilbran^Ma^ As
Joinville,
praias e
Blumenau,
Blumcnau, I
VIENA
matpO a3 01 abril
20 março abfil
VIENA eSALZBURG:e SALZBURG'
j
bora?ao do PMDB, tanto tanto H m&SS Saída 28 3 pela manhã.
pn a Oon prtmnr^rt'impnt^
(i^iiO comporlamcnto QC
comportamcnto H<*>
do majs « SUtiS r Hp » partir dej 3o i Cri
AAp«rtirdc3*Cr$13.600, r » «n caa
13.600, Camboriii,
Cambonú, Itapcma,
Itapema, Florianópolis,
Flonan6jx)hs, Caiob.1,
Caiobá, ® Festivais
Fostivsis do Musics, Musica, óperas
6poros o con*
con-
?ao niliis CJUflntO
qUanto suas bases
btlSCS nao
nuo g Maiinhoí,
Matinh06, Paranagui
Paranaguá e
c Cuntiba.
Curitiba. Safda
Saída • Especial
Especial Excursão
ExcursAo Cultural e
o Musical
Musical certos
PMDti quereista no curso
PMDB cureo da da lhe 27/3 à noite.
!m"^:A^,rJ,3lMl7.»80. incluindo Hotel e ingressos para passageiros
Ihc oferceera segurarna. mas
ofercccm scguranga, mas i ECLUSAS, pockdMldase
Acsas POÇOS DE CALDAS E A partir de 3 x Cr$ 17.980, 02 ingressos para a Broadway ' Fantas- individuais
«"! IZ""'""
votacacidas
votagao medtdas provv
das medidas provi- nao nao podera perder de vista a I CAMPOS DO JORDÃO. 4 dias Viagem ma da Opera e Os Miseráveis Excursão
£.„„.o d.de 15 ,s passa-
pela Costa Verde. Visitas a Agtus da Prata, 01 ingresso para o Metropolitan . ôpe- para grupo
sonas. Esse partido ofereccu
sorias. Olcreau propria W de SJo Sâo Pedro. ra AS BODAS FIGARO
OEFIGARO geiros
getros^Sa Salzburg,
zbura. Bregonz
Bregonzee Chopln
Chopin
propria autonomia do seu seu P Águas Pedro, Banra Bonita, Bomta. Monte
Monte SERRAS
SERRASGACCHAS.5dias.EmGra-
GAÚCHAS. 5 dias. Em Gra- M BODASOE — Salda: 14 de agosto
do StÁo etc. Hotel Nacional. 0 circuito turístico mado, 4 dias no magnífico Hotel Serra Anil 01 ingresso para o Avery Fisher Hall
a chave comportamcnto comando.
comportamento comando. Eis um problema problema 1 S^JSSS^'tSSgg repleto de atrações. Salda 28/3 pela &SffZgSSS2r&: obras de MOZART
(5 estrelas), o melhor de Gramada Visitas Encontro com o Artista e Tour Bicen-
do Congresso, trabalhando cuja solu^ao envolve compe- °"u,
manhã. A¦,-"""3i"i6-9w'
partir de 3 * Cr| 16.980, •,aasR8sai?to^t a Canela, Cascata do Caracol, Caxias do Sul,
Bento Gonçalves, Garibaldi etc Salda . tanàrio da Mozart no LINCOLN
•.agpassssar ANTHSMAIDA ÓPERA
0 FANTASMA
innmNini"
com unidade e coerencia ine-
unidadeecoea-neta sasoltoi;nvolvccompc"
ine- tenciatenaapol.Uea.
politica. I8 SAO l.OURENÇO E SÁO THOMÉ 27/3 pela manhA. CENTEft .
DAS LETRAS. 4 dias. Visita a Caxambu, Ibur Rodoviária 3 x Cr$ 27.500, Visita a Galerias
NEW de Arte no SOHO com NEW YORK
Historiador de Arte
1 Cambuquira, Lambari. Hotel Primus, o HwrA(na3iCr»39.500,
Tour Aérea 3 x Cri 39.500, » Jantar no VILLAGE e.«««°™CE«. Almoço no CEN- Pacotes
P.„,„ para
p,„ c..,.o.to. indivi-
passagoiros Indl.i-
S£TSi&.?i'"diPSj°iu
melhor de Sáo Lourença Saída 28/3 pela TRAL PARK | duaii
Outros nao
nao
não f| manhà.
manU A partir de
Ap»ftirde3»Cr»19.980,
3 x Cr$ 19.980, Museu de A"e do Metropolitan eo
d8 Arte
Um senador feliz feliz primcnta-lo. primcnta-lo. "Quero
primcntá-lo. HOrFI PRAIA
HOTEL PRAIAmraAOOPSin
DO PRADO F. SUL * Mu50u
South Street Seaport
S^"
Hotel'oe ingressos
# Hotel
., quercm nada:
querem apc-
ape-
ape- fe GUARAPAR1
GUARAPARI E VITORIA. VITÓRIA. 4 dias. dial DA BAHIA.
BAH'iA. 5 dias. 0 melhor Hotel lip dada if I EE^uiw^l muito mais Afinal • aa partir
parthd* de USD 350 por pessoa orT)
3«^offi«8so8rrt
Se oO ex-presidente Jose Jose nas
José nas dar uma olhada nele", Rodovia
Rodo%-ia do Sol, Vila Velha, Ilha do Boi,
Bot, Nova
Nova região.
rtpla Natureza,
Narurcn, charme e confona
conforta Visitas
Visitas "NEW "NEW apartamento
apartarnonto duplo
dupio 04 nonos
noitos dade
nele" H YORK 1»la NEW YORKI" YORK l" mgresso
hotol ec 01ui ingresso
Sarncv^ teve tew iim Hp go- Guarapan. Mt-aípe.
Mt-alpe. Anchieta etc. Hospeda-
Hospeda- a Alcobaça,
Alcoba?a, Caravelas,
Carawlav às
4s famosas falésias
(alhias hotoi _
Samey
Sarney um final de 8en- disscrli'«o alguem
dissc
disse olm»m aá secretana,
alguém
dlgucm secretaria,
secretária, na naII R gem nCm nocateRunzado
no categorizado Hotel Alicc Vitória.
Alice Vit6ria. de Prado e Tbrorla 0 paraíso paralso ^é IAU mcsmo!
mesmo! rm /KSSMSV r.^rN vrra^mrnT.HM.niT
verno angustiado ce tenso, oo ante-sala.
yerno ante-sala.
antc-sala. No aeroporto de dc I Saída
Saida 28/3 pela peia manhA.
manhi. Saldas
Saidas 2727«29/3 e 29/3 pela peu manhA.
manhi. ray||^|r
MUSIC DANCE and
music dance fmertainment
AM) entertainment
senador Jose José Sarney esta esta Brasilia,
está A partir de 3 * Cr| 13.600,
Ap«iird«3»wi3.600, partir d. 3 xCrt 19.200,
AApwird.31Cri19.200, ||3pMJIr
Brasília,
Brasilia, Samey
Sarney foi aplaudi- aplaudi- I i Av. Copacabana 978 sobreloja 201
descontraído
descontraidoealegrcnaoso
descontraido e alegre nao não so só do do na fila de taxis. táxis. E uma uma 1 LITORAL NORTE. GUARAPARI
por ter-seter-sc liberado
hberado das tare- tare- pessoa "Samey,
"Sarney,
voce Ef VITORIA.
viifimA1'porto 4 dias. Bela viagem pelo 5 diasPORTO SEGURO
seguro ESPECIAL.
Visita a Santa Cruz Cabrálía, Coroa
especial. VIAGENS VIAGENS E TURISMO 521-7146
pessoa gritou:
gntou: você
voce | magnífico litoral norte d^pinw do Esplnto Santo K e Vermelha,
las
fas de govemo Marco da Posse tainsojnSS (1503), igrejas —i——
governo como pela pcla pacava
pela pacava a inflação]
pagava inflaQao. Esse que
mda^o que Rodovia do Sol: Sâo Mateus. Guriri, Lagoa seculares
I Juparaiü. J^ael^eftost&(nfnKoetc. Hospedagem no novíssimo ^^ «i». ....an .... -0.1.1^
maneira cordial e amcna amcna esta
amena Santa Cruz. Nova Almeida, Guara- Hotel Baia Cabrílía, situado
^^nmu- i-beira mar.
esta ai, aí, nao.
não. Ele fica com com | ^ pari, Anchieta, Meaípe. Ilha do Boi etc. Sa(da27W^rlli^i,
com que tem tcm sido tratadotratado tudo
tratado Saída 27/3 A noite.
tudo da gente".gente'. 0O"Cada cx-presi- 1 16 praias
ex-presi- p^s para ^ wcê conhecer.«,:,hecer. Saída Saida 28/'3
28/3 A partir
•" d. 3 i Cri lflB00 19.800, V ¦ ( k
pela
pehmanhimanhá. A partir de 3
Apartir4e3s||i6.500, x Cr| 16.500, ¦ k If W m 1 M
pelas pessoas por onde anda anda dente dente desculpou: um
um 1 |•
e por ondc onde passa.
passa.
passa. tem tem suas dificuldades".
dificuldades", « ENCANTOS
encantos DE de POÇOS
pocos DE de CAL-
cal- AS
as COSTAS
costas QUENTES quentes DO do SUL sul W J I I
DAS.
D-\s- 5 dias. dl<1s Visitas
Visi,as a Águas Aguas da Prata, Praia, DA BAHIA. 6 dias. Hospedagem Hospedaeem em em JI J ^_
No seu gabincte
eabincte no Se-
gabinete Se-
Se- 0O senador
srnaHnr aamey
senaaor Sarnpv viaja
Samey
Sarney \-iaia gj
\naja fl And^SSoLourei^e^mgHospeda- \ 1
o^.mnloTo Andradas, Sáo lx>urenço e Cambu, Hospeda- Prado (2 noites) e em torto
Porto Seguro (2 noites).
noites). ^ ^ ^
nado
naQO acumula-se
acumuia-se gente na na amanha
amanhã
amanha para o0 Mexico México (on- (on- si Caldas. tem no Hotel Nacional,
gem NadonaLomelhorde
o melhor de Poços Pomadede Visita a Alcobaça. Alcobai^. A excursio exrursio mais completacompleta \
Saída 27/3 à noite. pm,^4 J
porla.
poria.
porta. Uns tem
têm assuntos
tem.assuntos aa de de sera nomenageado), via
será homenageado), via I Calthl A,Mrtlr.^ar^^-
partir de 3 x CrS 23.800,
para a regiàa Saídas 26 e 28/3 à noite. 3
d. 3 xCr« 24.980,
AAp.nird.3icn24.980, nv xnniTTr
| FLY/DRIVE
tratar, outros querem cum- cum- Estados
curn- partir FLY/DRIVE World® Resort
Estados Unidos.
Unidos. I
1
—— B3 L^r- hh 1 Passagem a6rea + 7 noites hotel + 1 semana ;*
R jBhvWlvllir 1 carro c/seguro e qullometragern livre. •
M 111 |
Espaço Lucio
Espago Lúcio Costa Costa $o fao do Espa?o
ção Espaço
Espa<^) lucioLúcio Costa,
Ludo Costa, §| '/• 1 Em turismo a numero 11 »ctsPtc^s
na Praça
PniQa dos Tres Três Poderes
Podercs
Poderes Centro: Centro: Rua da Quitanda, 20/Slj. -• Tel.: 221.4499 221.4499 f ^o\OI#^,5m&\6
3 x 85.900
0O govemador
governador Joaquim Joaquim (subterraneo),
(subternlneo), ao lado do Es-
(subterrâneo), Es- m'c Copacabana: Rua Santa Clara, 70/Sll 70/Slj. ¦ Til.: Tel.: 25S.189S
255.1895 I woiOR\fjt.HOS HBBHMMMBHHi . ,
Roriz, na presenca do ex-go- ex-go- pa?o
cx-go- naco Oscar Niemeyer, Tijuca: Pra^a Praça Saena •
-ifei.:264.4893
Pefta, 45/Lj. 101 Tel.: 264.4893
Saens Ptfta, 3 cohs" voandotransbrasil SAIDAS DlARIAS I
presença
presenca paço Niemever com- com- S £ Ipanema:
Ipanema:Rua Visconde • TH.: 521.1188
vpmaHnr
vemador
\emaaor Jose ickp Aparecido,
José AnanviHn as-
Apanxido, qc m 5 Rua ViscondedePirajl,351/Lj.
de Pirajá, 351/lj. 105
105-Tel.:521.1188 ——— —
as- pletando
as- plctando a homenageni
pletando homenagem aos aos ¦ Niterói:
Nitcr6i: (Contactur) Rua CeL Cel. Moreira Ctsar, 229/Gmpo 1012 • TH.:
Morcira Cisar, TR: 710.7401 Rua Visconde
Vlsconde do Pirajá,
PlrajA, 550 - subsolo - L|. 111 11V
710.7401 £g%k (TrinOCO Orinoco
\J! II11/w Te|s . (()21) .• 274-2163 • 717-8022 • Rio
sinou o edital de abertura de de fundadores.
fundadores. Luao Lucio
Lúcio Costa esta está
esta I rnvsin tp 0n SEU cm AGENTE
irevxr DE nr VIAGENS
vnrrvc W r, . Tcis, (02d 274.2080
274-2000 274.2153 717^022 rio
concorrência para constru-
concorrenda CONSULTE MAGENS Travel Tours
Travei Tours_ (061) 248-7076 -• Or.isilia
(061) Brasilia
COIlStru- fazendo fazendo 87 anos. anos. 'IPWWMlWiHBIHiBBWPWWWMW^IIpipiwpMM »poio-
SyjjjWr ., APOIO: r-f-V A
a LOJA
loja DE
U 1 'f 111 7603 INTERNATIONAL de BRASILEIROS
srasileiros EM em ORUHOO
oruhoo //n/r/pc-
¦¦Mi KMj_Lu Pint S8MÜIA 7613 ORIVEI Flórida 32819 unidas
Orlando. FWrfda
DRIVE I Orlando, z".' I \r
C*r
Telebr&s
Telebrás
Telebris Minas, Minas, e Jorge Jardim dis- dis- a yj
Hclio
Helio Costa, ex-candida-
Hélio ex-candida- putam
ex-candida- putam a vaga existente na
na A|D
RDASIL V® —
to do PRN ao govemo governo de
de diretoria
diretoria
E8PECIAUZAOA da Telebras.
Telebrás.
Telebras. #^1^* T««l>Vt|tM a
ESPECIALIZADA EM FLY'N DRIVE DRIVE XHIO J.1II.C
Informe
¦ w AAIJNICA ÚNICA COM ESCRITÚRIO ESCRrrORIO EM ORLANDO ORLANDO *
Carlos Castello Branco Braneo
Braneo 8INDICAL

4 x CrS 59.9005
a«K9UU,00 4
,oo [RXA8] Quem lida com racursos recursos I
(FIXAS) Quem
QUARTO QUÁDRUPLO
10 DIAS DE VIAGENS humanos agora conta conta;
ft bcaC SSSS1 humanos
MaSAOCM AÉMA ? MOTO. ? CMMÒ ? CMiUMO A* BAHAMAS
EPf^, VUK9U9 LIC coni
»W1M com um recurso i»V a mais.
KflEMSp \ afSM* . »VENDAS
VENOAS ANTECIPADAS
ANTEOPAOAS OPERADORA OPERAOORA S&
JyiMflBP Tl PIC11A fVJUNHO E JULHO
r/junhoejulho saica BW8B5II
aiF=^ BRS5IL n
m . FVAMÉRICA Teln ^
(021) 220-0053 / ^^
533-3532
llmOInU .PWK3RAMASP/AM£nCA ^RAMAS
UU bUL. con Oií^Q TI» /
¦
amariiapoio " ^ Assinaturas (021) 021 580-6742
WwLJfm 1*70000*^*0™™™*™**** fg Assinaturas: ——
lm* guia voce para uma
DE sucesso
y^^Wkl IT
CURSOS;
.#¦ Qui* dc Tu ritmo ( ¦ desde 1840 1.
jkjmvj Agente dc Viagens
Emissio Internacional SB H A MARCA DAS VIAGENS INESQUECÍVEIS
INESQUECI'VEIS I
Animação c Recrcaçio
Mercado Turístico
Reconhecidos pela Embratur,
Re«nh^do»pelaEmb«tur, ¦¦¦¦¦
J&S® ASAV e CEE. SOLICITE NOSSOS EXCLUSIVOS CATALOGOS 91
\9-y Y
Apoio
Apo,° americatur
mfW
//A M AR C APOIO
marc apoio 151 151 ANOS DE EXISTiNCIA EXISTÊNCIA E EXPERIÊNCIA SERVIQO DO TURISMO
EXPERlENCIA A SERVIÇO TURISMO I
® « 'MlWiJlAI •
Av. Rio Branca 43 6? andar
andar^^^^fl
* Rio e SaoSão Paulo e• Campinas
Campinas* e RIO RIO DE JANEIRO
¦PL VM h$k ^0t^M Rio*
% Y^l SViTf Porto Porto Alegre e
• Curitiba e
• Belo
Belo
fTI RUA MEXICO, 21 LOJA - TEL.:
RUA MÉXICO, TEL: 217-1840
21 7-1840
¦< Horizonte Horizonte e• Salvador e• Recife Recife UikLiTil 547 -1840
TEL.:511-1840
TEL.:511
\ \J Emm RUA VISC.DE PIRAJÁ, PIRAJA,
JORNAL DO BRASIL domingo, 3/3/91 ? Io caderno ? 3

QUANDO VOCÊ ACHA QUE JÁ

CONHECE TUDO O QUE HÁ NA BARRA

A GOMES DE ALMEIDA FERNANDES

INOVA, APRESENTANDO NO

PRÓXIMO HM-DE-SEMANA O

APARTAMENTO

Free&Flex

l FLEXÍVEL NA

¦planta.

FLEXÍVEL NO

LAZER

«B^? i\''' 'JB

FLEXÍVEL NOS

¦serviços

VENHA

CONHECER

ESTA
isxl DÉIA!

CORRA E ANTECIPE-SE AO LANÇAMENTO

INFORME-SE HOJE MESMO B


PELO TELEFONE: 259-3545

Incorporação: . con»írvçAo«Ae*t>*me«io Financiamento:


-f-

ÍHSS A0*"8* flMM * ^(wS«óva


PROMENADE
UMA CMPnESA.OOMCSOe ALMEIOA. FERfMNDtS f IWjmCMAULHOTEL
JLfNVIV-C
SERVICE crkij^M

I m atenção a lei 4.591 '64, informamos que as fotos e ilustrações deste anúncio tem caráter exclusivamente promocional por se tratar de bem a ser construída
As condições de comercialização de cada unidade constam dos contratos a serem firmados com os adquirentes.
4 ? 1° caderno ? domingo, 3/3/91 Política e Economia JORNAL DO BRASIL

Economistas discutem Plano Collor à luz da filosofia


Ronan Copeda —15/7/90
— IS/7/90 Roproduçflo
Qctávio Cosia
O que está em debate
Uma nova inflamou o meio aca-
'dêmico. Num polêmica
canto da teoria econômica, Principio da induçAo
{está o ex-ministro Mário Henrique Simon- Sc determinadas condições criam um fenômeno
sen, professor da Fundação Getúlio Vargas, repetidas vezes, é bem possível que sempre que
e. no outro, surge o secretário de Ciência e essas condições sc realizem provoquem o mes-
¦Tecnologia de São Paulo, Luiz Gonzaga Bel- mo fenômeno.
luzzo. professor da Universidade de Campi-
nas (Unicamp). A discussão envolve um arti- Bacon, Francis (22/1/1561 —¦ 9/4/
go de Simonsen sobre o Plano Collor 2, 1626, Londres)
.publicado no JORNAL DO BRASIL, de 17 Filósofo empirista c político inglês que defendeu
de fevereiro, sob o título Bacon e os Iwterodo¦ , > j^* 17 I J»'v ^Hflp
novos meios para sc fixar o legitimo domínio do
xos. Simonsen atacou o plano, afirmando homem sobre a natureza. Foi Lord Chanceler c
'que
a equipe da ministra Zclia Cardoso de Visconde de Saint Albans. Entre 1608 c 1620.
Mello está insistindo no erro. Ele recorreu ao preparou 12 esboços de sua principal obra, a
filosofo inglês Francis Bacon para destacar ipwsp*. Novum Organum. A base de seu sistema c a
'>... "y* V..r.
que, pelas experiências anteriores, é bem pro- indução. O método baconiano consiste na otv
vável que o plano fracassará. scrvaçâo empírica dos fatos como meio de inter-
Uma semana depois, Belluzzo saiu cm Simonsen: planos nao resolvem pretar a natureza ou de estudar os fenômenos
defesa da ministra, nas páginas da revista naturais.
Isioc Scnlwr. com o artigo A indução de wn n Pedrosa —11/4/88
Simonsen tio wnplisim. Acusou "um lapso de Heterodoxos
erudição" de Simonsen e demoliu a teoria do No Brasil, há várias escolas de economistas,
filósofo inglês Francis Bacon, dizendo-a ul- mas duas correntes básicas. Os monetanslas
trapassada por outros filósofos, como o csco- acreditam que controlando a expansão da moe-
cês David Hume e o escocês Carl Henipel. da resolvem-se todos os problemas da econo-
tEffi novo artigo no ,IB de ontem, Belluzzfi mia: o resto é função do mercado. Os keynes®
Aristóteles e a Cjgfitra-indtiçào, Simonsen nos, muitas vezes socialistas, acham que o
contra-atacou no campo filosófico, ressaltan- ^^HSE^B^SSttdCs^BCSK^D' Estado c o motor da economia c defendem o
do que " Belluzzo joga para o alto ninguém intervencionismo do governo sobre preços e
.menos do que Aristóteles." salários. Existem outros rótulos sempre com
Na aparência, é apenas mais um„ polêmi- origem nessas duas fontes. Os heterodoxos —
Va erudita. Mas há mais coisas entre as idéias como o deputado César Maia, o economista
de Simonsen e Belluzzo do que supõe a \à v .Te——* J^ jtt^KK Francisco Lopes e a ministra Zélia Cardoso de
[filosofia, A discussão entre os dois ccononiis- Mello — fundem o monetarismo às teorias de
tas, de escolas antagônicas, está levantando Keynes. Concentram-se na USP e na PUC-Rio'.
¦três questões importantes: as possibilidades
'de êxito do Plano Collor 2. a utilização de Aristóteles (384 a.C., Macodônia —
322 a.C., Grécia)
Jpacotcs econômicos para combater a infla- Filósofo grego que maior influência exerceu
.ção, c o papel dos economistas na adminis- Bacon : Jenòmenos se repetem Belluzzo: choques heterodoxos
heterodoxos Aristotelcs:
Aristóteles: no meio
mvio da discussão
discttssdo sobre a civilização ocidental. Foi discípulo de
,tração dá crise brasileira. Simonsen. na \er-
qadcj perdeu a fé na competência dos Platão, com quem manteve diálogo durante 2(1
economistas e na eficácia dos planos engen- anos. Criou o Liceu, instituição que rivalizava
drados em gabinetes de Brasília. "O grande O artigo de Simonsen A réplica de Belluzzo A tréplica de Simonsen em prestigio com a Academia ateniense, e diri-
plano do governo tem que ser um só: acabar ((A ciência moderna desenvolveu-se 6 í leitor atento há de ter percebido i <T> elluzzo afirma que tratei super- giu por 12 anos um centro de pesquisa do
com os planos que transformam a população conhecimento. O pensamento aristotelico man-
com base no princípio da indu- Vy que o ex-ministro assesta os ca- ficialmente do princípio de in- tém-se vivo até hoje, através da atividade de
brasileira em cobaias sujeitas á iluminação de nhões de Bacon para disparar contra as
meia dúzia de economistas", diz ele. Já Bel- ção formulado por Francis Bacon: sc dução e pinça uma frase de meu artigo escolas filosóficas c de filosófos que cultivam o
luzzo, nas entrelinhas, demonstra que conti- uma experiência leva aos mesmos resul- vulneráveis cidadelas do último choque Iw- — "se os empresários suspeitam de estudo de suas obras c adotam, em parte ou
que
nua a acreditar em choques heterodoxos, que tados num grande número de repetições, lerodo.xo..." virá um congelamento de preços a infla- integralmente, sua doutrina e seus métodos dc
é altamente provável que ela continue "O conhecimento: a indução c a dedução.
inclui medidas como o congelamento dos professor Simonsen, num lapso de ção se acelera preventivamente". Logo,
preços. E "Oprefere ironizar as criticas de Si- dando o mesmo resultado na próxima erudição, deixou de mencionar que o prm- diz Belluzzo, pelo crivo do paradoxo de
monsen: comportamento dos economis- repetição..." cipio da indução, tal como Bacon o prola- Ortodoxos
"Nossos Henipel, eu deveria ter concluído que se O professor Eugênio Gudm foi o pai de todos.
tas apresenta uma impressionante regularida- economistas heterodoxos, tou, vem sendo mantido sob suspeição des-
de. listão sempre certos na oposição c a inflação se acelerou é porque havia Seguiram-se Octávio Gouvéa dc Bulhões, Ro-
em estreita colaboração com seus cole- de Hume, passando por Popper para expectativa de um congelamento de berto Campos e Mário Henrique Simonsen.
sistematicamente errados no governo. Talvez chegar a Hempcl. Hume arguiu a impossi-
fosse o caso de substitui-los por engenheiros, gas argentinos, parecem ter inventado o preços. Mas isso e absurdo. A inflação
Acreditam na solução capitalista para a crise da
princípio da contra-indução: uma expe- bilidade de justificação do principio da economia e se encastelam na Fundação Getúlio
advogados ou honestos barbeiros." sc acelerou desde 3% ao mês quando eu
riência que dá errado várias vezes deve indução: ele seria racionalmente justificado Vargas. Seu reccituário de combate á inflação é
Simonsen. porém, dá indicações de que era ministro da Fazenda para 15% monetarista: controle da moeda, do crédito c
ser repetida até que dê certo. Afinal, em pelo fato de que o uso da indução no
não se tornou adepto da oposição pela oposi- mensais às vésperas do Plano Cruza- dos juros, sc possível, sem correção monetária.
cinco anos tivemos nada menos do que passado deu bons resultados..."
ção. Ao contrário, mostra-se de fato desiludi- "Foi do..." A mão invisível de Adam Smith — na verdade,
do com a economia. E anuncia que pretende cinco choques, o Plano Cruzado, o Pia- Hempcl, no entanto, que desven- "Muito as forças do mercado — encarrega-se dc colocar
no Bresser, o Plano Verão, o Plano Col- dou o paradoxo escondido sob o enuncia- me honram os simpáticos c
dedicar seu tempo á redação de um livro a economia no rumo certo. Outro fundamento
sobre sua óperas favoritas, como a A ida, de lor 1 e o Plano Collor 11..." do baconiano. Este paradoxo se apóia na eruditos comentários do professor Bel- dos ortodoxos: a economia deve ser totalmente
Verdi, e Don Gioranni, de Mozart. Simonsen "Sabe-se constatação de que a afirmação "cada vez luzzo. Realmente enunciei superficial- aberta ao capital estrangeiro.
que os quatro primeiros de- mente o princípio da indução por duas
não é um caso isolado. O economista Edmar ram errado. Assim, a esperança de que o que ocorre C, P se produz"é logicamente
Bacha, que participou da gestão do Plano equivalente à afirmação "sc P não sc pro- razões. Primeiro porque um jornal de Hume, David (7/5/1711 - 25/8/
Cruzado, também questiona a prática politi- quinto dê certo vai por conta da crença duz, então C não se realizou". O professor 1776, Edimburgo)
na contra-indução. Afinal, nada há de grande circulação não c o veículo ade-
ca de seu meio. "O relevante no artigo do Simonsen, em seu artigo, estabelece uma quado para discussões pormenorizadas
Filósofo empirista, historiador e economista cs-
muito original no Plano Collor II..." coces, que concebia a filosofia como uma ciên-
professor Simonsen não é nem Bacon, nem "A relação de causalidade entre as expectali- sobre a teoria do conhecimento cicntífi-
Keynes, é a discussão sobre como se deve desculpa para cada choque hete- vas empresariais quanto ao próximo cho- cia indutiva e experimental da natureza huina-
co, a não ser num caderno de idéias.
fazer política", ressalta Bacha. "Concordo rodoxo é bem conhecida: o governo não na. Em 1734, escreveu Um Traindo da Natureza
com o artigo de Simonsen, mas remontaria a que e á aceleração da inflação. A iminência Segundo porque o foco do artigo não Humana, ambiciosa obra filosófica, marcada
pode ficar de braços cruzados quando a do congelamento produz a remarcação de-
origem do problema para 1964, quando os inflação chega a 20% ao mês. O erro é era a indução, mas a contra-indução. pelo ceticismo, que mais tarde repudiou. A obra
economistas passaram a assumir a boca torta fensiva dos preços..." Pelo princípio da indução somos leva- sc abstem de toda hipótese que não resista á
concluir que a única maneira de descru- "Vistoriada verificação experimental. Para ele, o único fun-
do poder político." Bacha acredita que esse é zar os braços é aplicar um novo choque. sob o crivo do paradoxo de dos a crer que amanhã o sol nascerá a
o tema a ser debatido: "Prefiro ver a discus- Até porque essa conclusão inverte as Hempcl esta afirmação poderia ser tradu- leste. A contra-indução nos prepararia
damento sólido que podemos dar à ciência re-
são levada para esse lado — e. nesse sentido, pousa necessariamente na experiência e na ob-
relações entre causa c efeito: os empresa- zida na fórmula: se não houvesse ameaça para que ele amanhã nascesse a oeste." scrvaçâo.
ortodoxos c heterodoxos são culpados do "Já
rios. na expectativa de um novo congela- de congelamento, não ocorreria a acelera- no seu entusiasmo pelo parado-
mesmo pecado —, do que se perder essa
oportunidade com uma discussão sobre se o mento. remarcam defensivamente os ção da inflação. Seria também legitimo xo de Hempcl, Belluzzo joga para o alto Esquerda
Um conceito cada vez mais atrapalhado. No
principio da indução está ou não sendo viola- preços, elevando a inflação a 20% ao afirmar que se ocorre uma forte aceleração ninguém menos do que Aristóteles. Da
do. A discussão é louvável, mas desfocada." mês..." da inflação, então se produz um congela- "se passado, os economistas de esquerda não acci-
frase há expectativa de congclamcn- tavam a presença do capital estrangeiro na eco-
O cientista político Wanderley Guilherme "Com
as sucessivas agressões, o Bra- mento; Além disso, como a inflação vem se to de preços a inflação sc acelera" po- nomia nacional c defendiam a estatização dos
dos Santos, ao analisar a polêmica, desfere sil nem opera como economia de merca- acelerando desde meados dos anos 70 e os "se bancos, a reforma agrária com desapropriação
um golpe contra os economistas. Segundo dc-sc concluir que a inflação não sc
do, nem como economia socialista. Fun- choques heterodoxos começaram a ser de fazendas e o calote da dívida externa. Ma»
ele, "a discussão relevante não é apenas sobre ciona como um laboratório a serviço de
acelerou não havia expectativa de con- slogans dos anos 60 como Fura, FMI c Abaixo o
o problema da indução em geral, mas sobre a aplicados cm 1986, é preciso demonstrar
algumas faculdades de economia. Só que — recorrendo ao gelamcnto", uma proposição que pode imperialismo caíram em desuso. E hoje os «o-
ciência econômica, que tem se apresentado esse laboratório nem ao menos promete princípio da indução — ser corroborada ou desmentida empiri- nomistas dc esquerda, com raras exceções, tor»
como exata, mas é absolutamente um blefe". que os agentes antecipavam em 1979 ou em camente. Mas nunca que
"se
não há naram-se heterodoxos. Entre os principais no-
trazer algum conhecimento relevante pa- 1983 o choque de 1986 ou a reforma mone-
No entanto, concorda com Bacha ao afirmar mes estão Maria da Conceição Tavares, Carlos
"desmerecer ra a teoria econômica. Pois as cobaias, expectativa de congelamento a inflação Lessa e Paul Singer. Luiz Gonzaga Belluzzo e os
que esse debate é perder a opor- tária de 1990..."
tunidade de colocar em foco a insolúvel liga- sendo inteligentes, já perceberam que "Ainda não sc acelera", pois a inflação pode professores da Unicamp formam nesse time.
invocando o principio da indu-
ção entre a legitimidade das práticas demo- são cobaias e tratam de agir conforme as disparar por outras razões. Saindo do
cráticas e a inexatidão da economia como suas expectativas sobre as próximas tra-
ção, é possível afirmar, observando o de- cconomês, a observação de que os aidé- Henipel, Carl Gustav (8/1/1905 —
bate público, que o comportamento dos Oranienburg, Alemanha Ocidental)
ciência". Em meio á discussão, há quem de- vessuras do experimentador..." ticos tem vida curta nos autoriza a afir- Filósofo alemão, que criou um paradoxo teóri-
" É economistas apresenta uma impressionan-
fenda o papel dos economistas no poder. hora de baixar à Terra, em nome mar que a longa sobrevida está reserva- co. Sc cada vez que ocorrem determinadas con-
Para o deputado federal César Maia, que é te regularidade: estão sempre certos na
do interesse dos 150 milhões de brasilei- da aos não aidéticos; mas não que todo dições, um fenômeno sc produz, pode-se afir-
economista, as criticas á equipe de Zélia são oposição e sistematicamente errados no mar também que sc o fenômeno não acontcccii
ros. O grande plano do governo tem que governo. Talvez fosse o caso de substitui- moribundo seja aidético..." foi porque não houve as condições necessária»,
injustas e signficam um equivoco sobre o "Que
ser um só: acabar com os planos que los por engenheiros, advogados ou hones- os economistas tenham opi- O paradoxo só tem uma saida: verificar sc as leis
poder efetivo dos economistas que ocupam
"Os econo- transformam a população em cobaias tos barbeiros. Keynes gostaria que os eco- niòes divergentes é natural. Mas, pelo da natureza se repetem e entender que essas leis
postos na maquina de governo.
mistas são meros biombos. Autoritário e ar- sujeitas à iluminação de meia dúzia de nomistas fossem tão eficientes como os envolvem o poder dos cientistas interpretarem
menos, nos mantenhamos unidos no os fenômenos naturais. O observador não é
rogante é o presidente da República." economistas..." (JB, 17 02, 91) dentistas..."(Istoé Senhor, 27j2,91) respeito a Aristóteles." (JB, 213191) neutro.

SE UM ÔNIBUS BRÁSÍLEIRO
ONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA
CONSELHO i
UM ÔNIBUS BRASILEIRO PILAS UM ÔNIBUS BRASILIIRO NA UM ÔNIBUS BRASILIIRO NA UM ÔNIBUS BRASILEIRO NA -5» REGIÃO-
MARAVILHAS DO COSTA OESTE, COSTA LESTE FLORIDA
CASSAÇÃO
CANADÁ MÍifl HAWAII ÍWÉM MIAMIA Qg
IM] TOTAL O Conselho Regional de Psicologia — 5a. Re-
I 3 roteiros maravilhosos para conhecer 0 Tour
Tow Idaal
Mm) para quam qui quar Ir alám da Mlaml
| o Canadá e os Estados Unidos. cnuando a Flórida da cotia a cot tá.
a• Orlando, cniando gião, executando decisão do egrégio Conselho
Aprovaltamanto lotai. 2 noltaa am cada I NEW YORKH NEW YORK * Vlilta
Vltlta aoa balnaártot
balnal do Atlântico o do Federal de Psicologia no recurso CFP. n° 023/
¦ cldada, cobrindo o Canadá da cotia a cotia. I Quatro dlaa na praia da Walklkl am Oolto Golfo do do Méilco."o *' o
I • Coita Latia: Montraal, Toronto, Ottaara I Honolulu. Quatro aáculot da Matéria* ttumpatt
um palt * To«ffour a KayKey Weet
Waal paraíso parafao perdido**
pardMo" i \ 90, em observância ao preceituado na Lei n°
I a Ouabac. Últlmaa comprai am Nn York. I IdlaaomNaoYortiparaatúltlmaicompraa. admlréval. da FMrMa.
FMrtda. í
25 cldadat a ti aaladoa norta-amarteanoa.
orta-amarteanoa. * Qula
Outabraallalro.
braaIMro. Inglát
Ingltt roc*
vocá aó
td tala
tala < 5766/90. Decreto n° 79822/77, Resolução CFP,
| •CoataOatteVhncouwr.CalgaryaEdmonton. I Café da manhi a mal» pantto opcionais. Vltlta a Dltnayworld a Epcot Cantar. ^ aa
col Cantar. qulaar.
Hotéis 5 estrelas •oem«lhor*8 restaurante*. I Qulabraallairo. Inçlít vocátó laia aa quitar. a4 tala aa qulaar. * CaM
QuIabraalMro. Ingléa rocéIiftlaliatqulatr da manhl a mala
Cat*damai»h«a malapanaloopclonata.
panalo opcional*. n° 002/87 e Resolução n° 005/88. pelo presente
Calá da mtnhá a mala pantáo opclonala. I Roteira: Loa Santa CaM da manhé a mala panalo ItllQ Kj *aRe»a*>a. Ortaodo. Mediava)
H*—. Orlando. Usdtf«sl Times
Time* Dteneyworid,
Dtafteyworid,
Gula braaIMro. Inglát «oc< *6 tala aa quitar. I Bárbara Moro B«> opclonala. JF EpcotEpcot Center. E»tud' oa
E»tu<J-o» MGM
MOM Se
Seaa Wortd
World. Butch
Botch Ganíens,
Gan Edital torna pública a decisão no Processo Ético
Pottlbllldada da aitantáo a Mlaml a Orlando. I nr ,ii San Montetrey. W Tampa.
Temp*. St Petersburg Saraeota.
Se' a eota. Venica
Venice. Eo<i
Fo<i Myers.
Myers,
Camel. »co, Roteiro I: Miemt Oi ando, D<tney*orid. Cepe Cepe Corel,
Corel. Cap«l»a
Ceptiva e Senibei
Sambei island*.
laiands. Weil
West Palm
Pa»m Beech.
Beech, CRP n° 715/88. de aplicação da pena de cassa-
Botelto I: Montreal. Quebec. Angeis Ce/np Sonora fí g Epcot Centef Deytone Beech St AuQuatme. uitine. ML Fort Fod lauderdet*
lauderde** Key WeetMeet e Mtami
Miami
Upper Canadá Villege. Tree YotemMe Se»annah. Cheieaton. Myrile Beech. Outer ção, à Psicóloga LÚCIA MARIA DE OURO PRE-
OttevtL Thouaend laiand». l |jg_. National Banha. Kttt Devii Hiiit, Nonolfc. Virgínia Beach,
K»ng»ton. Toronto. Niegere Las G'an Wwiamsburg Waahington e Ne* Yb*. TO, conhecida profissionalmente como LÚCIA
Fellt, Washington Phoen<
Ki i3jiiil3 Opcional a Ouney ¦ Honolulu t Ne* Roteiro II: Miami Weat Pelm Beecn. Cabo
Baltimora. Phlladeiphia,
Atlantic City Kennedy Orando
Oftendo D<sney*orid
D'sney*>orid Epco< Cente»
Cente' MARIA DOS SANTOS RIPPER. CRP —05/040.
e Ne* Yot P^lBa Stud'OS MGM Washington.
Studios Washington, BaHlmore.
Baltimore.
PhitedeipWa.
Philadelphia, A!tant>c Oty e Ne*
Atlantic C«ty New Yorv
Yorv ^ por infração ao Código de Ética Profissional do
Roteiro It: Toronto, CENTRO R da Quitanda. 20/Slj - Tel: 221-4499 Psicólogo. Rio de Janeiro. 02 de marco de 1991
Edmonton. Mlnton, Ja«per, COPACABANA • R Sanla Clara. 70/SI| 204 ¦ Tel: 255-1895
Athabaacan Giec<er. Bentf, — Psic. ENEDINA MARIA DE CNOP RODRI-
La*e lou>ta. Vencouver. &soletur IPANEMA-R.Visc. isc. de Pirajâ. 351/LJ. 105
PirajA, 351/Lj. • Tel: 521-1188
105-Tel 521-118B
Victona Montreei, Quebec ' 1 Em turismo a numero 1 TIJUCA • Pça. Saens Pefla. 45'tj 10 I • Tel 284-4893
e Ne* Vo* EMBRATUR N* 00942 00 413 NITERÓI ¦ (Contactur)Moreira César, 229/1 012- Tel. 710-7401 CONSULTE O StU AGENTE DE VIAGENS GUES CONSELHEIRA PRESIDENTE.
Política e Economia domingo, 3/3/91 n 1" caderno n í>
JORNAL DO BRASIL

limita edição de medida


Projeto de Jobim provisória
lava sobre um assunto que, se não fosse
Rita Tavares votado pelo Congresso em trinta dias,
estaria aprovado por decurso de pra/o.
BRASÍLIA — Em 27 meses dc \ida, Agora, ao contrário, se uma medida Congresso
I coine^a
começa com
as medulas provisórias foram o princi- Novo
não é votada, o presidente tem dc reedi- garra "indepcn-
"indepen-
pai instrumento de poder dos governos lá-la. A rl\/Mtpnrin de vntn
voto marcar
marear posieao
posição contra o voto Imboli-
simbóli- mandato
mandato Jose
José Múcio
Mucio Monteiro (PFL-
(PFL- teve
tevc de adotar uma p|si<;ao
posição
José Sffrncy e Fernaiffit Collor. Foranj "Tudo Advertência nela bancada,
bancada, I'M), PE), um dos que assumiram exigindo cxigindo denle" dente" para eontinuarcontinuar com oapoiodc o apoio de
que está acontecendo aqui. já ns?" co co. que faz o lider votar pela
editadas 295. mima média de de/, a cada branco e nulo niexe
brunco mexe como prática habitual. A ccna,
como priitica cena, acres-
acres- do do lider de
dc seu partido.
partido,
Ricardo liú-
Fiii- sua
sua bancada, composta quase que to-
firas, legislando desde a concessão, de aconteceu na Itália na década dc sessen- aqucla
aquela hora de
de /a,
/a. consul®
consultas previas a
á bancada sobre
sobre talmcnte
talmentc por 22 oposiciomslas
oposicionistas cm po-
no r/'jmt*n 'I
1 Ir^c cida do falo de
dc que
um Opala ao vice-presidente Itamar la", explica. Para que as medidas sejam
"em casos de rclcván- COlll
com Pill ldjgClUd
piirkunentiires Cb cida uma sexta-feira ha
uma scxta-fcira via mais de 400 de-
havia de- qualquer
qualquer assunto jjuc estiver cm dis-
que esiivcrem dis- tcneial.
tcncial. Ou scja, votani com o gover-
seja, votam
editadas apenas putados e senadores cm cussáo dentro do Congresso,
re- cussao Congresso. De Dc fato,
fato, no. no, mas no que acharem eorreto. correto.
Franco até à política salarial do pais.
o pulados plenário, re-
em plenario]
Enfurecido com esse abuso, um dos cia e urgência", deputado listnu uma l)ora Kramer
Kramer Sll],iestimc a mudança de
ge comporiamento
comportamento nunca
minca se viu
yiu tanta rcuniao
reunião de
dc banca-
banca- NoPINo PFL, L, Ricardo enfrenta o
I'm/aenfrenla
Fiúza
série de restrições tanto para sua edição * T~~" • do dia da, da, dedc todos os partidos, como ncssc nesse mcsmo da
autores da inclusão da Medida Provisó- do Congresso que lomou
tomou posse
posy; no dia mesmo problema e,
c, por pressuo
pressão
como para sua reedição. Se o projeto já — As -h 2h da madru-
madru- |0Io jg mês de dc Congresso. O Kabi- habi- jbase,
o deputado Nelson
ria na Constituição, "redigiu fevereiro sob o descredito
de f^vcrciro descrédito da primeiro mes
da primeiro teve de procurar a ministra Zclia
base. tevc Zélia
Jobim (PMDB-RS) um projeto fosse lei. o presidente Collor. por exem- BRASILIA
BRASÍLIA sexta-feira, o Congresso
gada de scxta-fcira. Congresso opinião traduzido na.enxur-
pública, tradu/.ido
jm.lo p^jica na.cnxur- tual tual era que o colcgio colégio de dc lideres se se Cardoso
Cardoso de dc Melo para di/cr"traída" que a
de lei que restringe o poder do presiden- pio. não poderia alterar a tabela para completava 16 horas scguidas seguidas de Ira- ra(j|
dc tra- rada t|cde vojos
votos bra®osbrancos c nulos ha na elci- reunisse no gabinete do lider da maio-
elei- rcunisse maio- bancada
bancada cstavaestava se senlindo sentindo "traida"
te da República de baixar essas medi- desconto de Imposto de Renda na fonte balho votando as medidas provisOrias provisórias ?3o dc 3 dc de ou(ubro
outubro. riaria c decidisse tudo. Os outros sosó to- to- ^ inclusão numa mcdida
pela inclusao medida provisoria
provisória
como fez com a medida provisória 295. Plano Collor II quando 0o depu-
do Piano depu- ção ..."Isso ¦
está
¦
uma f . s6
festa, só vj
vi mavam conhecimento do prato feito
mavam feito cjcde um artlg0
artigo que tinha sido vctadoem
vetado cm
das. De acordo com Jobim. a própria 'ss0 aqui cm
O presidente ficaria também proibido ,ado Adylson Motta (PDS-RS),
tado (1'DS-RS), apre- apre- C onsti- cm plenário.
Plen4n^ butra, outra, e
c alerVar
alertar que 0
o sc-mPre
sempre com-
Constituição abre essa brecha, ao pre- sentou um requerimento á Mesa. com "comparecimento
scntouumrequcrimentoaMesii.com P JLf parecido 1nircci! na Const,- Na semana nassada,
passada, ao tentar co- co- preensivo PFL comes'ar
começar a im-
ver que a elaboração geral dc leis dev erá de legislar sobre matéria penal ou maté- mesmo assim, nas
tuinte c-c. "1csm0.'ssim' votações locar prccnsivo poderia "O
ria que é exclusiva do Poder Lcgislati- assin.iiuras deputados, pedindo
assinaturas de 85 deputados. pedindo luinlc locar em votaeao
votação um veto do prcsi- presi- por
por ycrrotas
derrotas ao governo.
govcrno. partido
ser regulamentada. Nesta terça-feira, o votação nominal para os 140 desta- desta- do presidencial c do siSlcma
do mandato presidential sistema denlc dente ja República aá politica salarial
da Kcnublica salarial n-.0
vo. como planos plurianuais ou orça- vo(a?a|
nos não° no(jc
pode Jfr votar,r como fim
vot um ianll " de
bando
projeto começa a ser votado com o ques ainda cm pauta. Acostumado
Acostumado de
dc governo",
governo". constatou
conslatou primeiros
pnmeiros aprovada
aprovada pc|0
pelo Congresso na legislatu-
legislatu- J J
cordeirinhos", ' fi".
pontificava
., semana...,
apoio da l;iesp e da CUT contra a firme mento. com os votos dc de lidcran^a
liderança que. ao dias dc
ao dias de trabalho do novo Congresso o ra ra passada, pclo pelo tradicional mctodo método • i r h t \1 v n-v' iv\ \.
Roberto° Magalhães'
oposição do governo] Política Salarial - Caso já tives- mesmo tempo cm que aprcssam
mcsmo apressam as deputado Ulysses Guimaraes
as deputado Guimarães — II 11 do do "os deputados que concordam concordam passada J ,a° (PFL-
"Se o PE), que aprcsen
apresentou ou ogo
logo qua
quatro ro prpro--
governo não respeitar uma se seus poderes limitados pelo Congrcs- votacdes, manifestação indi-
votações, cassam a manifesta^ao mdi- mandates parlameniarcs ce cx-presi-
mandatos parlamentares cx-nfcsi- pcrmanevam
permaneçam como esi.'io", estão", 0o prcsi- presi- que dc c lei
Cl na semana dee
so. o presidente não poderia ter inclui- \idual
vidual dc parlamentar, 0o plena-
de cada parlamentar. Assembléia Nacional Consti-
dente da Asscmbleia Consti- dente Congresso. Mauro Bcncvi-
dente do Congresso, Bcncvi- Je,os jetos pnmcira
primeira
decisão do Congresso, pode ficar certo plena- denteda mandato.a °"
do uma nova política salarial no Plano reagiu entre assustado
rio rcagiu — ante a tuinte Criticados pela ausência
tuinte. Crilieados ausencia cm cm des(PMl)B-CE)
des (PMDB-CE) levou um susto. susto, lme-
lme- man
que o instrumento da medida provisó- Paulo Delgado.
Delgado, intcgranteintegrante da co-
ria será extirpado na revisão constitu- Collor 2. Isso porque estaria proibido possibilidade de varar di.is
possibilidadc dias c noitcs
noites plenario
plenário c acusados dc nao não corrcspon-
corrcspon- diatamcnlc
diatamente mctadc metade do plenario plenário se se Paulo
clonal". avisa Jobim. que já defendia o de editar uma medida sobre um projeto votando — e constrangido
\otando conslrangido cm rccusar recusar deremderem com trabalho aos altos salaries
salános j^vantou
levantou e. maos
mãos para cima aos grilos missão
grilos missiio que cstuda
estuda a reestrutur ição n,ao do
aprovado pelo Legislativo, vetado pelo um ao voto. Adylson
de cada unvao
direito decafTa Adylson que — sem de "nada disso".
—scm disso", e.xigiram
exigiram votar no-
no- Legislativo
Lcgislativo — outro sinal de que os
projeto antes mesmo da posse de Col- 0o dircito que reeebem,
recebem, os parlamentares
k„ mas que entrou na briga para valer presidente da Republica c sem o reexa- diante da pragmatica
só cedeu dianle
so pragmática conta conta duvida
dúvida sob a infjfencia influência tambem também dos minalmcnte, minalmcntc, com seus votos c nomes poliTOos políticos chegaram aá conclusao conclusão de dc qticque
após a edição do Plano Collor I. Certo me do veto pelos parlamentares. Antes feita pelo deputado Jose José Serra, lider lider 62% Je rcnovaeiio
renovação — assumiram scus
seus aparecendo
aparecendo no eletronico.
eletrônico. Be-
Be- e e prcciso
preciso mudar para sobreviver
sobrcviver —
"Considerando 62% de painel
da aprovação do projeto, cie coniabili- das últimas medidas econômicas, o do PSDI):
PSDB que cada
cada mandatoS
mandatos dispostos a rccupcrar recuperar o nevides nevides nao não tevcteve outro jeito c, por considera que
por considera 0
o Congre-.so
Congresso devc
deve apro-
/a o apoio de seu partido, do PSDB e de Congresso aprovou uma politica sala- votação nominal leva mcia meia hora.hora, deseastc "excitaçâo legisla-
"excitatao n.io eé derrubado 0o veto. veto. veitar veitar esses tempos de quorum alto
votaeao desgaste com uma legisla- pouco,pouco, não
toda a esquerda, além de adesões de rial que foi vetada por Collor. O Plano lerminar
terminar 0
o processo, o
0 pr.t/o
pra/o tiva";
tiva", na definição
definiijao do deputado Paulo
Paulo "Cordeirinhos" — Essa re-
re- para impor ao governo um novo "Te-
Para tipo
quando
parlamentares dentro da base governis- Collor foi baixado antes do reexame do das medidas cstaraestará vencido. I - ícare- icare- Delgado (PT-MG). nunca vista.
Delgado (PT-MC), vista. beldia
bcldia contra 0o governo eé oulro outro iraeo relação com 0o Parlamento. Te¬
traço dede rcla^io
ta. Desinteressado, segundo Jobim. só o veto. Outra proibição do projeto é a "I"Fomos conven- que marca 0o novo comportamento. mos de dar qualidadc qualidade a isso, senao senão
mos aqui por 70 horas".
nuis horas". Prato feito — omos convcn- que comportamento, mos
governo. O ex-ministro da Justiça. Bcr- edição de medidas sobre assuntos que resultado elcitoral.
eleitoral. A falta
falta antigamente
antigamentc iihIckiI
indócil apenas entre as
as acabaremos
acabaremos num congressismo
congrcssismo inútil,
inutil,
tenham sido aprovados, através dc pro- assim, Serra c ouiros
Mesmo assim.
Mcsmo outros lide- cidos pelo rcsultado
lide- cidos
nardo Cabral, chegou a mandar um res que argumentaram para convcnccr convencer dc dc votos na ultima eleição nos levou a oposi<;6cs*
última clcieao oposiçòcs. O lider do PDC, Lduardo Eduardo tipo tipo Sullivan e Massadas. Massadas: sempre nas
assessor para dialogar. Mas Jarbas Pas- jcto de lei. pelo Congresso Nacional c mudança dc comportamento",
uma mudan?a comportamento", Siqueira Siqueira C ampos
Campos I TO),
(TO), por cxemplo,
exemplo, paradas.
paradas, mas com aquelc ô,ó,ó", .afir-
aquele 6,0,0 afir-
Adylson do absurdo da proposta na-
Advlson na- uma
sarmho estancou as conversas. que o presidente não tenha examinado. fizcram dc
dc considera 0
o deputado dc no ano passado
pasvido .llinhado
alinhado ao governo.
govemo, ma ma Delgado.
Delgado,
qucle momento, fizeram qucstao
quele momcnto. questão considera primeiro
primeiro
Poupança - Logo após o congela- Alem de listar os assuntos vetados, o
jnento dos depósitos cm caderneta de projeto de Nelson Jobim limita a reedi-
poupança, Jobim alterou o rascunho de ção de medidas. Até agora, o governo
um projeto preparado pela Ordem dos editou c reeditou quantas vezes quis
Advogados do Brasil (OAB), proibindo uma medida derrubada pelo Congresso.
a edição de medidas que mexessem nas Sc o projeto já fosse lei. Collor não
contas correntes bancárias e nos depósi- poderia fa/er isso: uma rejeição impede
tos de poupança. Foi o suficiente para uma reedição. Há limitações também
desencadear um movimento a favor do para a reedição das medidas não vota- \fenha conhecer um apartamento decorado
projeto. A base do texto c a legislação das pelo Legislatix o. Pelo projeto, sò
italiana, de onde saiu também a inspira- vale uma reedição. Quando o Congrcs-
cão para a Medida Provisória, que pro- so não considerar uma medida rclevan- no Bairro de
curou substituir o decreto-lei. Por esse te ou urgente, ela será transformada cm
instrumento, que deu poder ao regime projeto de lei com tramitação cm regi-
militar, o presidente da República legis- me de urgência.
Brasília — Gilberto Alves

354.000 m2 de conforto,segurança e
prazer.
*«jT matm#*1 Cms mm
«$$»>•'

IIV•

!Projeto de Nelson Jobim se baseia no modelo italiano

Collor recorrerá ao STF


O presidente Fernando Collor vai ás empedernidos da limitação, como o de-
últimas conseqüências para impedir que putado Roberto Magalhães (PFL-PE)
o Congresso limite seu poder de gover- —, o segundo passo do governo será o
"Se
nar por medidas provisórias. o Le- de tentar convencer o relator José Cie-
gislativo aprovar o projeto Jobim. o rot (PMDB-PB) a aceitar emendas ao Aqui, brincar na rua é uma Apartamentos de 4,3 e 2 quartos.
governo recorrerá ao Supremo Tribu- projeto encomendadas pelo Palácio do Pronto em dezembro/91.
nal Federal contra essa limitação, que é coisa normal.
Planalto. Uma delas, por exemplo, se
inconstitucional", ameaça o lider do aprovada, derruba a espinha dorsal do Em Mandala, a vida é uma festa contínua, pois
na Câmara. Humberto Souto,
le considera a possibilidade de perder
Íovcrno projeto. A proposta é retirar do texto o seus 354.000 m: foram distribuídos
artigo 9° que permite ao governo reedi-
"Se generosamente entre quadras residenciais, muitas
a liberdade de usar quantas vezes e tar uma medida apenas uma vez.
Como quiser o instrumento da Medida áreas verdes, edifícios dc alto luxo, ruas
isso passar, bastará que a oposição se arborizadas, horta comunitária e árvores
Provisória, "o calcanhar de Aquiles" do retire do plenário para não dar quorum
Palácio do Planalto. Isso porque, se- frutíferas. Além do Cíubc Náutico, da Escola,
á votação, e a medida estará automati- da Creche, da Clínica, do Consultório BOSQUE OA *****
gundo Humberto, Collor não consegue camente rejeitada. O governo perderia
tfovernar por projetos de lei porque lhe Odontológico e muito mais. Venha hoje mesmo
todas", analisa Humberto Souto visitar o apartamento decorado em Mandala M»*Atwom»o
falta uma base parlamentar que susten-
fc suas posições. "A aprovação desse Na hipótese de não conseguir apro- e ver por que aqui é o lugar ideal para viver
\ar suas emendas, o governo tentará bem e criar seus filhos livremente. Aqui, brincar
projeto levará o Congresso a um inevi- derrubar o projeto pelo voto na Câma- Av. das Américas
- Km 6,5.
lável confronto com o Executivo", pre- na rua é uma coisa normal.
vê o lider. ra e no Senado. Sc perder nos plenários
Antes dc recorrerá Justiça, porém, o das duas casas, restará ao presidente
governo tem vários ainda a possibilidade de vetar a lei. Só
passos a percorrer.
A primeira providencia é tentar conven- que. nesse caso. o veto volta a exame do Venha ver como vai ser fácil você se mudar pra cá!
<£r os partidos da inconstituçionalidade Congresso, que poderá derrubá-lo pelo Vendas:
voto nominal e secreto E foi prevendo Incorporação c construção: Financiamento:
da proposta de Jobim. Isso porque, ar-
gumentam tanto Humberto como o li- que as coisas poderão chegar a esse
der do bloco PFL PRN. Ricardo Fiú/a, ponto — tal o desconforto que o grande BANCO REAL
o artigo da Constituição que define as número de medidas provisórias causa Jss João Fortes PIANO
medidas provisórias não fala em limita- aos parlamentares que tomaram posse
regulamentação á
çiôes. nem remete sua"F.sse no dia 1° de fevereiro — que o presiden- ENGENHARIA SA J-1290
lei complementar artigo e auto- te da República tomou a decisão de
aplicável", defende Fiúza recorrer ao Supremo antes mesmo de
- - 551-3946.
Enfrentando problemas na própria iniciado o processo de discussão do Corretores diariamente no local. Maiores informações pelos tels.: 551-0145 551-0343
base — pois no bloco ha defensores projeto de Jobim
6 ? 1" caderno ? domingo, 3/3/91 JORNAL DO BRASIL

SUPERIOR de
instituto superior
INSTITUTO DE economia
ECONOMIA FUNDAÇÃO I \f "APRENDER INGLES E DM PRAZER NA INTERCOM." \
Informe JB
FINANQAS -
E FINANÇAS — ISEF/ENSYC E GETULIO VARGAS
GETULIO VARGAS f
T, INClfS ISDlVIDl'M'Al • CRt
INGtfS lASICO: ISDlVIDl TO • AlU
CM ÍPO ISI'ff IAI
ALU A gPIC
X CURSO INTENSIVO DE POS-GRADUACAO POS-GRADUAÇAO X • a
.a,
\ AlV7 INCltS
wcits [XICUTIVO:
uicurivo: (ONVr«SA(,AO
conv(ksa(.ao • COMÍ8CIO
comiroo INI(R¦ inhr-
,ini Bern que o cmpresario
bem provavel quc cinpresario Roberto Medina NACIONAt • COMMIIAÇAO • VIAC.fM •* CKlfARA-
^csteja EM ECONOMIA - LATO SENSU SENSU /AfJ&r AO PAR AMI s (tntfl.
PARAA IXIXAM1S
oXMSrXaa^ T( MFt. yARIG. ID
YARIC, I(tO
cstcja mesmo
mcsmo falando scrio quando accna com a Eitma ôada Sai-lo
pfafuftt&no aoto Eiama
(Tambim praparatôno
(Também part o Meitr.i(ío
SaiMo para MeitMdo am Economia)
Ecooomn) tJ ÇAO
r esgotamenlo de vagas para a primoira turma, estamos abrindo um®
Devido ao esgotamento uma H n QCRUPO crupo oinAmico
DINAMICO nffissonts fSTRANGCIROS • CURSO
PROffSSORtS tsfljpcttRoi curso
i possibilidade dc o Rock in Rio III ser realizado no Chile. SEGUNDA TURMA com Inicio mlclo em 13/03/91
13/03/91 I I tSPtCIAl IZADO DlDpCORDO COM NINIClSSIDADt
tSKCIAIIZADO ACORDO A Cf SSIDADL DLDt CADA
Aberto aI Formados • Formandos de Qualquer Curso Superior. Aulas àh noito nollo Iftawn#* m mm' Al
aiuno
UNO
menos, clc nao teria a espera-lo dois focos dc
La, pclo mcnos, AULA MAGNA DE ECONOMIA BRASILEIRA: BRAS&ElfM: ProT Stmonwn
Henrlqut Simon*™
Prof Mario Henrlqu* 1" TKWCOWIIM homovimos ATIVIOADIS
ftOMOVIMOS ativioaois COMO:
como
CoordenacSo Geral:
Coordenação Prof. Bubena
Geral Prol Rubens P. Cysne (EPGE-FGV)
(EPGE-FGV) vmfO vmto • CtUBC CONVIRSACAO • HAPPY
CtUBt Dt CONVtRSAÇAO happy MOUR
HOUR
que ncstc memento sc cmpilham na porta dc
rcsistencia quc Intormacftes na Ftndaçfto
Informações Ftndac&o Getúllo Botatogo, 190.
Vargas Praia de Botafogo,
Getiillo Varaas: 10* andar, sala 1014 ou pelo
190, 10° pclo aui AUl AS as NAS \U'Rl SAS
nas li mpri ou NA
sas OU na NOSSA
nossa Sfsi Dl
iji
agenda, a Artplan.
sua agenda! leletone (021) 551-1542 ramais
telefone ramals 245, 249 e 250 250 vinha VÍNHA fiazir AZÍÍ PAITf
parti DOdo NOSSO
nosso CIUPO!
C«UfOt
__——IM—a INTERNATIONAL
INTERNATIONAL COMMUNICATION C*OUP
CROUP
A dos patrocinadorcs, amuados com o fracasso de dc Inf.: 22tH»66ê/240-^722
fV Cenlro - K. Senador Dantas, 75 Cr. 2607 y
/
bilhctcria da maratona dc rock no Maracana, que os
coisa quc INSTITUTO DE PSIC0TERAPIA GEORGES POLITZER
promotorcs cscondem, mas os bastidorcs cochicham cada DEPARTAMENTO DE ENSINO
verossimilhanga.
vez com mais jvcrossimilhanQa.
E a ma vontadc dos forncccdorcs,
forncccdores, prestadores de REV
FORMACAO EM PSICOTERAPIA BREVE ftftTTW 1
enxame dc gente que trabalhou para o
scrvi<;o c todo um erixame
servi^o
Novas turmasem 18 mar. 91
Antea
Antea da
de qualquer nagocimçlo
nerociatplo na
Rock in Rio ec agora trabalha dobrado para receber. aua empresa ou sindicato, assine o " """Sis
A tarcfa c tao dificil quc csta sendo tratada com Informa?6ese programa: 266-3099 e 246-0617 Informa
w<,™rs° Sindical.
que est!
cenografia a altura das ambi<;6es
ambi<;6cs do cspetaculo.
Para cobrar o qucque lhes promctcu a Artplan, grandes CURSO INTENSIVO
INTENSIVO-"
cmprcsas ec pequenos interpretcs tem quc VI CURSO DE ANALISE DE SISTEMAS
que passar democra- TEORIA
mm ECONÔMICA EC0N0MICA
ticamcnte por uma cspccic de supcrguichc.
ticamente supcrguiche, onde sc vecm I If'lijl
^¦91 | (if11 k IF#'19V* V9I E3 MÉTODOS
ORGANIZAÇÃO i i1 3 If Pieparatdiiopara Piepaiatório para a prova da ANPEC
organizados conformc a naturcza dos servi<;os prestados c
organi/.ados conforme Inf.: 267-7141 R: 108
tend id of cm salas difercntcs na classificatjao, mas
dai aatendidos oajrrivosi FACULDADES
FACULDADESINTEGRADAS
INTEGRADAS
CÂNDIDO MENDES — IPANEMA
identicas no fim. 1) Capacitar
Capacilar o participante
parllclpanle a desenvolver pro|elos P&M que incorporem
prolelos de p&M Incorporem soluções
solucftes utilizando recursos dede MENDES
inlormAtica.
inlormitica.
Em todas clas, so se ouve o rcfrao dc que o show Capacilar metodologicamente
2) Capacitar melodologicamente os participamos
participanlos para a modelagem
modelagcm de sistemas
sistcmas de inlormaçâo
mlormapio (estruturada
(eslrulurada de
dados).
dados), M
prcjuizo c, por isso, csta faltando dinhciro
fechou com prejuizo 3) Apresentar a tecnologia atual de informática:
inlorm&tica;
4) Apresentar as técnicas
I6cnicas de Organização
Organija<;4o e Métodos.
Milodos.
para pagar suas despesas. Discutir a forma
5) Discullr lorma de participação
participacAo Integrada
Inlegrada em projetos
prolelos entre Analislas de
enlre Analistas do O&M e de Sistemas
CUIMTILAi
cuimtilai Background background
csta tcntando renegociar a
A agenda dc publicidadc esta Analislas de O&M e de sistemas enolvidos com projetos
Analistas projelos do sistemas e métodos,
m6todos, ou com tarefas
tarolas relacionadas a n-—fc\
Centro de ln<ormaçôes
In'ormapOes
*
sua divida com propostas quc que vao do parcclamento cm
scis vezes
vczel sem ao simples CANOA
CAHQA MOnAMAi
MOMAMAi 120 Horas PIRÍOOOí
PIRlODO: 18 de março mar^o a 28 de maio de 1991 ^"PROFESSORES NAT1VOS
1991 ppQppCRopCR
juros pcrdao. NATIVOS
EXECUTIVOS.AOULTDS. EXECUTIVOS.AOULTDS.JOVENS.JRS.
JOVENS.JRS. VIAGENS,
VIAGENS.
¦ INFORMAÇÕES: Secretaria — RD — Tel.: (021) 266-6622 COMISSÁRIOS. DESC MATR. 70^ ATf 8/3.
DESCMATR.70%ATf
<£ **A i*>?U M lnKBST «CSt*€f**C C I
I Da-lhe cascudo hcm qllc Podcriapoderia fazcr um cs- Largo IBAM, n° 1 — Humaitá — RJ CEP: 22282 (9 às 21 horas) 294-3498 325-2352
'Mpfortugil. ©COMISSARIOS. FAX: (021) 537-1263 TELEX 2122638 325-8256
Casa ila M&a
A CasJa Moaia csta csti Por"fL ,.
; finafamlo
jinalizando o desenho da r»-
fo-
Ncm 1uc 1»c fossc n0 AIEar' Alfar'
,
u'' fm
tura nola dc CrS 50 mil, que
carregara a efigie do folclo- Propina cara C l KSO l)K. TRADUTORES I
I
ljj^ta
rista Luiz CamaraC amara Cascudo.
C ascudo. pcj0 mcnos uma parcela
ielo IM fcRPRKTKS
cast wife, boje
Umm r«5ciwa darw-. t|os
hoj^-daruv^ "T"lk
scrvidores saiii
os~ser\fidores sain ganhando A l)iri*tt>r:l)anii'l
Daniel lirilhanlc
lirilhantc dc Brito
/" 1 A T Dirt-tor:
, para comprar LSS -00 no com a |reve greve Justi^a do
na pusti?! S'-rdc -2S^A\ l,|\ im I I f\ I MilHá mais
in.us «,lie1c 20 ;inos
unos lorrriitndò ttiidulores. o Curso ubre
formando tradutores, uhrc inscrições
inscrigfics
cambio paralelo. Rjo liL'l Stni' quem
Mllen| |em tem injilc^
i"y^'s udiantado
adiantado. Alcm Alem de tic Rofíssionuliüantc.
prpfissionali/antc, c ideaj
idea)
Aihda nao ha data mar- I J| \ I I \| I ~t/ \V II II
J I Puril
H
Aiiida A taxa ufca, COmo
axa dc ur&ai como 0 VI V, yL \XJL 1 JL JL. para ampliar
paru ampli.tr seus soils conhecimenlus
conhecimcnlos; h|quisW:i)s
línquisiicos. No Rio Av N. N S.
. cada, mas - a julgar pela c conhccjda
cada. conhcad;| a ina e Si-A MODAS MASCULINAS
MASCULINAS Hopacabana. 605 sS 1209
Copacahaiia. I2IW C lI PI' 22050.
22II.SO. fnlormaçòes
Inioiin.ivVs 2.17-9320,'
2.i7-9.i;o.
-
— ina Vilcroi: Rua Otávio
P.m Niterói:
Km Oiaxio Carneiro,
Carnciro, HI SI Icarai (CCBlil1)
(( C HI I i AG0RA
\GORA
cxpcnoncia brasilcira
cxpenencia a
escrcventcs e oficiais de Justi-
: : _ ! T AMB^M
WtBf M l'OR I'OK CORRF„SI'()M)f
CORRF-SI'ONDf'.NC-1\ NC l \ TARAI'ARA FORA
J ORA DO RIO
nova cedula corrc corrcoo nsco de dc
a, do
d F6n)m rec(sgcm 'dos
, en rar em
cntrar. cm circular surrada surrada J _ Avisa a seus
seus 1
ujzar 0 andamentidcs
J njzar andamenl0
a mflafao. proccssos,
pclainnw - Imuito
; jP praccssos, sub.u
subiu c muito clientes e
Pos-Gradua^o Pós-Graduação
amigos
amigos
Diagnostico — depois da grcvc. j
Hoje, custa no minimo
Hojc, AFE/Unigranrio
Avaliavao dc um analista
Avaliacao / a sua famosafamosa Jr^jl
5 mil. Técnicas dc Ensino Para o Magistério
politico sobre sobrc a wta?ao
yotatjao do
do ( (5 ¥ |!^mb iUmama * * Tccnicas
Tecnologia Educacional
Magislcrio Superior
economico no Con- O advogado quc que sc recu- I liquidação.
liqUIGaCQO. L J Tecnologia Educaciona!
' pacote
pacole |l Educação Especial
urcsso:
crcsso:
" sa a pagar tem seu processo 1 i| * * Educa?ao Espccial
Literatura Brasileira
i — O govern^ salvou Ijcado o fim da fila, on- V SOMENTENA
SOMENTE NA RVSm Literatura Brasilcira
governo al^ado para Administração Escolar
* Administrajio
cspinha dorsal, mas pcrdcu dc fica a cspcra da atualiza- V AV. COPACABANA, 420 -- ^SSSSSS' Ciências Ambientais
Cicncias Ambicntais
aliiumas cosiclas.
cosiclas. S'iio vao do expedicnte acumulado ^Ufl *
Inscrições
Inscri^dcs Abertas
* Rua Prof. José dc Souza Hcrdy. 1 160
Complicagao
Complicagao "» DuqucDuque dc Caxias - RJ -Tcl: 771-4251 Ramal 16
Caxias-RJ-Tel.: 16
Trinta e um dias depois
; dc acompanhar pcla tclcvisao
de Parabens
tclcvisao -rarabeilS
o anuncio do mais rcccntc rcccnlc O dirctor de dc teatro
tcatro Au- Faça
FA$A Um
UM Investimento
INVESTIMENTO
economico
ccononnco do cover- gusto Boal elegeu o dia de seu EMPRESÁRIOS
EMPRESARIOS E CONSUMIDORES
CONSUMIDORES: j j
' pacote gover- gusto ^
no, o brasilcira continua ab-
no. ah- anivcrsario, 6 de marco, co- UMA NOVA RELAÇÃO
omanovabeuapao m
> sol n i a men t e desorientado mo data-base para ludo o
solutamcnte Na Sua Formação FormacAo H
mm Venha Venha conhecer e discutir o novo Código C6digo de
de gHb]
diante dos guichcs da rede que aconiecc de importantc Defesa do Consumidor com quem
| quern entende do
bancaria. cm sua vida. ^5
E Abra MaHRCADO Mercado. H assunto.
similes pagamento
Um Singles Na proxima quarta-feira, Dtcida-w logo, ja vao come;ar estcs quatro cursos, que sao de extensao universitaria mas cstao [Hh Hnl
' dc prcstaqao
prcslapao dc carro, parce- ele elc comcmora 60 anos de ida- abtrlos a todos os interessados. lnforme-« agora mcsmo no ramal 288 do telefone 551 -5542 HH P6ricles Péricles Oliveira
Oliveira José
Jos6 Ferreira Baptista
Baptista Si
la dc scguro ou piano dc sail- de, dc, 35 de dc carreira artistica, 20 c inscreva-« — sem perda de tempo — na rua Fernando Ferrari, 75, Predio 1. Sala 102. HH Ricardo Ricardo Pereira Lyra
Lyra Sylvio Capanema
Capanema Imp
dc sc transformou numa de exilio, cxllio, 20 de Teatro do Campus da Untversidade Santa Ursula. Paulo Paulo Fontenelle
Fontenelle - Eduardo Mayr
ayentura sujeita as mais va- Oprimido no interior, 11 do Economia para Introdn^ao k Maltmatlca Rocha
Ttoria das ^nH Rocha Lagoa Lagoa Ilídb
Ilfdb Moura
Moura B|
inicrprcta(,-6cs de cal- Centra do Teatro do Oprimi-
riadas inicrprcta^ocs Joraallalas Contabilldadt Ftaaacdra Dcdsocs BitW
culo. do em Paris e um ano do Prof Joi« Lull Cirvitho Ftnanccira Aplicada Financclras HjH 44 a 7 de março
maiijo das
das |B»3
30 horaj/auli Prof Alvira Prof Cyorfy Varja Prof Luti Augusto HH 18:30h 18:30h às
as 21:30h
21:30h HQm
Em alguns
alg.uns casos, alem Centra do Teatro do Oprimi¬ D*3' »5' Gtilmarid dt Ollwin 30 boru/aula PtDtjrini |^H Audit6rio Auditório da ARECIP
ARECIP f^BI
do BTNf, a conta e corrigida do do Rio de Janeiro, dullOOulJOO Jlhom/auli 30honts/aula ¦¦ Avenida
Avenida Rio Branco, 131/12° andar — Centro Centro HB
D« 19dt mjrto 2"t4 du ,^,2''5' .
18 30as2130 Dt 2' a 5'
com base ha 1RD.
na TRD. Haja folego para apagar IBM ¦¦¦
a lBdeabrU das 18 30u2130 D« 11 a26dtman;o das 18 30 as 2130 |H . Informações
. . . 1^9
outras. basta trans- 147 vclinhas dc um sopro so.
Em outros.
CfS 45.000, D« 11 dt nar^o Dt 1!»26 it marco 267 1^1 e Inscrições
CfS 45.000. 119
267-7141 R. 108 e 112 224-1093 H
ou 224-1093 j^B
formar o quc que era BTNf em , a01 dtabril CrS 45.000,
|H 267-7141
cruzeiros. DuPla imagem 35.000, nyu ^^9 Uma iniciativa conjunta das Faculdades Inte-
CrS
Isto sem falar
lalar na tablita. Os americanos estao com Candido Mendes — Ipanema, do Centro
gradas Cândido
^Zp |H|
0O problema c quc que nin- a bola toda entre os arabes, \ ¦ de de Estudos Empresariais e da ARECIP — Asso-
guem sabc ao certo quando depois da retomada do Ku- Inatituto
Instttuto de Ciências
Ci6ncias t^cS ciaipao ciaçáo Regional das Entidades de CréditoCredito Imo-
onde aplicar as rcgras do pa- wait, Econômicas
Econdmicas e Gestão-ICEG/USU
Gestao-ICEG/USU Universidade Santa Úrsula Ursula biliário
biliArio e Poupança.
Poupan<?a.
" ^
cote. Esta semana, uma ku-
-r,
-r> waitiana aproximou-se de um
Bom exemplo jornalista americano T/\TJ'XTAT T\n U"D A CTT Avenida Avenida Brasil, J0b — CEP 20949 — Cana
J00 —cBf Caixa Postal 23100 —Slo — S3o Cristóvão
CHllivib —SliP 209:2;
e per- U Ullllxlij
JORNAL DO
U\J BRASIL
DRAOIL RioRio dc Janeiro — Tcl: Tel.: (021) 585-4422 • Telex (021) 23 690 — (021) 23 262 — - (021) 21 558 f'
Portugal rcsolveu
resolvcu seguir
seguir guntou
guntou seu nome.
o exemplo da Espanha, quc que Deu assim o primeiro t_. J. «-
'..flW*" R. R. Cí.
Mcnin| (;. do Sul — Rua José Alcncar, 207 — s/501
Jow dc Alencar, s 501 ce 502 — ^
'Rio<i»' Menino I>eusIX-us —- CEP 9ttM0 —- Porto Alegre,
CI P 9064Q Alegre. RS — telefo- tclcfo- N«VM Novas Aasinaturas
Assinaturas
AMMtNTM'
baixou quatro vezes o pretjo passo para cumprir a pro-
pre<;o passo vAiiri inn (021)
iaiwirn- Noticano
Rio dc Janeiro:
Janeiro. mi 11 585-4566
srs JAhft lie, no (0512)
(0M2) 33-3036 (Publicidade),
tI'uhlicidadc). 33-358833-35R8 (Redação),
(Rcdac3o), ,
Noticiário 58M566» J3-Jl (Administração) —- telex: (0512) 1 017
3^-3118l8(|dminiMn.Cao) 017 R»de Rio dc Janeiro
J?nf,™'°jl (021)1 585-4321
dos combustiveis desde que mCssa de dar ao filho o nome Classificados ( 021) 580-4049BwfflU Outras localidades
locahdades (021) 800-4613 — Discagem Dirtjta
(0.1) 800-4613
São
Sio Paulo(011) ->84 RH1
Paulo (011) 284-8133 Hahii — Max'Center
M.ix Ccntcr — Av Av. .Antonio
Antônio Carlos Magalhães,
Magalhacs. n' n" Outras
Gratuita
tevc inicio a guerra do Golfo. do primeiro americano que Brasilia 84h. Salas
Saias 154IM a Í5Í158 — - lelefones
telefones (071) 359-9733 (mesa) (mesa) G'i,lulla
Bnsfl" (061)223-5888
06112*3-5888 W6.
O primciro-ministro por- encontrasse pela frente. Classificado»
Clauincado* por telefone
tekfonr 359-2979 359-2979 359-2986
359-2||6 ' de
Ixtjas
|x»ias
Rio de Janeiro (021) 580-5522 Pernambuco — Rua Aurora. Aurora, 325, 4" and and., . s 418 420 — Boa l)oa dt Classificados
Classiftcados
V.iaassiiic*0l)s
tugues, C( avaco Silva, anun- Nao e um caso isolado. 580-5522 Pemimbuco Vista — — — —
Outras Praças
Pnttas (021) SMM6I3
MMM6I) v«<» Recife Pernambuco
Pcrnambueo CLP $0050 telefone:
50050 telefone: aVENIDA AVENIDA
ciou que a partir da zero hora Peter Arnett, o grande A viso» ReligkMOi
Avhot Religiosos et Fúnebre*
Funrbrn (OM) :.M-50(»0 —- teles
(0SI) 231-5060 telev (081)(1)81) I 247
247 Al RioRjo Branco.
Hranc(, ,3J 115 t.j.
[., C,c, Tcls i -1580>Z32-4373
TcK :%323jtl J80,232-4373
de amanha a gasolina custara astro da rede americana de Tels: (021) 585-4320 —(021)
Tcls: — (021) 585-4476
585-4476
'• Acre. C Correspondente*
orrcupondcntev nacionais
nicloniis COPACABANA COPACABANA
. Alagoas.
Acre. Al.igoas Amazonas.
Ama/onas. Espirito I spirito Santo. Goias Mato
Santo, Goiás. Mato Av Av, N.S. S dcilc (t opacabana.
opacabana, 610 111,j, C'C.. TelTcl 235-5539
235*5539
menos 4 cscudos (cerca de tclcvisao CNN em cm Bagda, foi Grosso. Grosso. Mato Grosso do Sul, Pará, Piaui, Rondó-
Parana. Piauí,
Para, Paraná, Rondo- HIMAITA
iiu.maitI
trcs ccntavos dc dolar) por " ma. Santa Catarina Volun, lrl(" dadj Palna.
Voluntários 445 Lj.
informado dc que varios be-
por informado Brasilia -— Setor Comercial (SCS)' Quadra I, Bloco K.
Comcrcial Sul (SCS) K. ( orrespondentn no exterior Crn°r R RIPANEMA PjlriJ-445 ' i D. Tcl
Tel 226-8170
2:6-8170
l'lro- bes turcosja lurcosja foramCoram batizados Edifício Denasa, 2* andar — CEP 70302 — telefone:
Edificio Dcnasa. Iclcfone: (061)
(061) Hupn^<Ai«H
Buenos Aires. Pin
Paris,
Parts. p
Roma, w ^
Washington.
Washington, r^r
DC
DC IPANEMA r
223-5888 telex:
—telex: 011
(061) I 011 Buenos R Visconde
Viscondc dc
dc'Piraja.
Pirajà, 580 SI. 221,
221. Tel.:
Tel. 294-4191
0 ministro Ozires Silva com seu nome. S*o Paulo — Avenida Paulista.
Sio PaulisU. 777. 15°-16" andares — CLP
I5°-I6"andarcs Senlços noticiosos
CLP Senlvos noticlows MfMÊIER lF.R

01311 S. Paulo. SP— —
SP telefone: (01 (011)1) 284-8133 (PBX)
(PB.X) - APP.
A, p- Tass.
rau- Ansa.
Ansi- AP.
A,>- AP
Ap Dow
D"" Jones. DPA, LIT.
LI L. Reuters,
Reuters. Rr Dias 74 B.
da jenu. Lj B.Tel: 5941716
OiasdaCru/. Tcl: 594-1716
telex (011)
(011)3737 516. (011) 37 518
518 Sport Spon Press. UPI. UPI MTKRfM NITERÓI
Minas
Mlnas Gerais —
Gerah Av. Afonso Pena. Pcna. I
1 500. 7"
7* andar — CEP Scrslçm
CLP Stnfcoa nptrlah
rapedab r ConccitJo, '88 L 126. Tcls.:
R dadj Conceição. Tels.: 722-2030 717-9900
717.9900
LAN CE-LTVRE 30130 — —HB Hori/ontc.
llon/onte. MG — telefone: (031) 273-2955 — BVRJ, BVRJ. lhe The New York Times,
New^JprK Times. Washington Post, Los Angc- TIJICA
Losing®! TIJL'Cj?
a 0O prcfcito do Rio. Marccllo Alencar, con graade
Alencar, com grande parte dc m arqaitoarqtato depoala-
depoaU- telex:
telev (031) I 262262 les les Times, Le Monde.
Monde, 1.
El 1 Pais,
Pais. LTxprcss.
L Express R R General Roca. Rik.i. KOI
hot Lj BB. Tel
lei 284-899:
284-8992
esta
csta nndo a loa com a cna(aocriai;ao da IBL IBL, do a«ai giarda-aMtcta, mjeito
m (aarda-a^ftfa, iatnh
Btjeilo ia iatm-
cmprcsa dc leasing da IBM
empresa . Omunictpio pirin
IRM.Omunicipio ptrin do Rio de JaaHra.
Jaarire. Preços
Prtfos dc in Vrnda Anln em
Vcnda Araisa w# Banca
Bancs Atcndimmto Atendimento a Assinantes Asabuurtet
sat faturar CrS 3,8 hilhocs cm ICMS, % A cmpresa Caminhos Acrcos Pao dc ©JORNAL
©JORNALDO DO BRASIL S A 1991
Ettadoa
Ettsdot Dl« iitil Domingo Domingo
que corrcspondcm a 5,2% da arrecada- Afucar, que adotou adolou a pra?a da Praia rj~mg ts »ooo ijo Oo Telefone: Telefone: (021) 585-4183
S85-4I8* Os testos,
Os textos, fotografiasfolografias e demaij cnaçòcs
cn'a^cs intelectuais publica-
cao total prcv ista para esse ano. Vermdha, na Urea, tambem quer adotar
(aoitotal ~SP 90 n"u' exemplar
cxcmPiar VTser utilizados,
a Ogoierno
Ogorcm. federal tem ton 35 mil *nido- a u cljudio C0Utinh0i
00 iTooo IX-IX- segunda a sexta, scxta. das
d.n 7h ásds I7h
I7h dosdos neste
apropriados ou
não podem
estocados em
cm sistema
u«"l'"dos, reproduzidos,
dc
reprodu/idos.
de banco dcde dados ou
C0Ulinh0i quc drcunda al pr icstris To^3 160 00 Sdbados, Sábados, domingos e feriados, das 7h as 1 lh Ih apropnadossimilar, em qualquer forma ou —
- mecânico,
™ "TJrTo BA DfroMSMT HF5o rxfmplares Exemplam atrasados
atrasad.K JB .IB Proc?s° processo "" lualquer meio
meto mecanico.
^ » base do Morro da Urea, no Rio. Qucr 0 5 1^22 l)eDe segunda a sexta microfilmagem, fotocópia,
eletrônico, microfilmagcm, fotocopia. gravaclo, etc. —
gravação, ctc. -
estxtkn, do Acre, Rond6nit,^
Acre. dc4e Roixftnit, de4e Rorw-
Rorw- « Culdar da. sua
cC .culdar SUi manu'
manU'
sesia das 10h|Oh ásas !7h
17h eletrcmco. sem autorização
auton/asao escrita
escnia dos titulares dos direitos
dircitos autorais
ma e do Amapi
Ant.pi A arrecad^to
«recadaf»o dc qua- 'lron?ov"cven,os
«^a- from°V"cven,os Pt.'PLRM.RO.IW*''8 1 60 00 21000 Tclefwie: Telefone: (021) 585-4377
5R5-4377 sem
tro estados juntos cobrem mneate wmente l^% 1^% T .'Xl^tZ,,— D«friért
Dgfriaa Est
Estados
ados 160 00 210.00
da folha de pagamettio.
pagimettio. ¦(idit'tt aljaatu Mjwo- ac troanwi.' Aa- '
At-
co* »' IJiHtj
^¦jjj®' EmCrtl.OO Segunda Segunda Domingo
Domingo En»cutiv« EMftCUtiva (Sagunda S**ta F»ira)
• AsAs agendas de propaganda cariocas cariocas '°®^1faciei Ne(o, ^°; acettoa com (S*gunda/S«>ta-F«ira)
estao se prcparando para atacar um no- ™ luiuliial '¦dastnal Devdopacat, orgao
Devewpwat, Entraga Domiciliar
Cntraga Domiciliar Manaal Trimettral
Trima«tr»l Samattral
Samttral
" Mantal Trimattral Samaatral S«m««tral
*
*¦ \ Icaa, ia
vo filao. A Associ^ao Brasilcira de Mar- Mar- ONUe t "d'*d* em Praco
v>ata
Praco
A vista Parcalat Parcalat
Praco Pr Wço
AA viita
viita Parcalat
Praco
Parcalaa AA viata
Pr#ço Pra^o
vitta AA vista
Prȍo
vitta ~~ Parcalat
2
Parcalai AA viata
Pr#ço
Praco 3
viata Parcalaa
keting ganhou dc presente do secrctario r*s*"' fBI ^ ^ 'ecakoa do goserao RJ MG-ES 2 820 00 8 460 00 4 649 00 16 920 00 6 791 00 1 980 00 5 9*0 00 3 264 00 11 B80 00 A 768 00
cstadual de Industria e Comercio do dobrasWro J»Mo. i* Coreia, Fuliadia
Kao Jipio, Fialiadia e
SP 2 900 00 8 700 0Q 4 781 00 17 4Q0 QQ 6 984 00 1 980 00 6 940 00 3 264 00 11 880 00 4 768 00
Rio, Nelson Ferreira da Silva, uma rela- "ili* P"1 c«*ecerem ronbecerem a politka indus- Al PR SC SE RS 3 240 0Q 9 720 00 5 342 00 1919 44Q.00 44Q.QQ 7 802 00 2 2 200 00 00 6 600 00 3 627 00 13 200 00 5 298 00
(ao de 200 cmprcsas em processo de tril1 tril) t**"- A etiridade *ai
paises. *•' arcar
wear BA Of GO MS MT 4 100 00 12 300 00 6 759 00 24 600.00 9 873 00 2 860 00 8 580 00 471500 17 16000 6 887 00
tnstala?ao
instalatao no estado A ltsta lista esta
csta a dts- «" » despesas da riagetn.
dts- t™1" liigetn. AC AM CC MA PA PB
interessados • Faltam seis mcscs c 29 dias para o
posi^ao dos interessados. Pf.Pl.RN.RO RR 5 000.00 15000 00 8 243.00 30 000 00 12 041 QQ 3 5?o 00 10 560 00 5 803 00 21 120 00 8 477 00
a O Museu da Imagem e do Som, reinati- retnau- governo devoh cr. cm 12 prcs-
governo comcijar a devolver, pres- Potul '
t"ltgg» Posta'
E"i»eg* 500000 15000 00 B 243 00 3030 000 00 12 041 00 3 520 00 10 560 00 5 803 00' 7\?1 >20
12000
00 B <77 00
• Localidade, nio jictididis peUenif|f> refutar
L««l,J»dt.nJoaieod.d«ii*Uti|«fa«|iul>r ,
Canoes
gurado na ultima sexta-feira.
sexta-feira, continua ta(6cs. a poupam;a confiscada
continua ta(6es. jr,i„ J,crédii.) NACIONAl t'RLDIC ARD.
BRADESCO. NACIONAL.CREDÍCARD.
dc credilo BRADCSCO.
Fm eoiernannntais on preyn
fun^an das medidas enu-rnamcnlaiv
l m função prcyn de capa jndo JORN
JORN-M. \| DO BR \SII não nan foi alterado
alteradn DIM'RS DINI RS Ô! ROCARD. CllASf
OfROCARD CARDe PrRSONNALtTÍ
f HAS! CARDePrRSONNALITf
A icnd.1
lend J dedc assinaturas jMnas renovadas. assim como a.1 entrega
nos as e renovadas, d.>s exemplares,
cturega dos cxceto nas
otemplares. exceto nav cidades do Rio dedc Janeiro. Sao s.'in de inteira responsabilidade
lon/onte. são
São Paulo c Belo IHonzonte. (csponsabiKdade de agentes Ks^islocals.
Ancclmo
Incclrno Gois ce Alfredo liibciro.
Kibi iro, com sucwsais
comsucwsais Em caso
uiso dcde reclamação
reclaniacao nãonao solucionada pelo agente kval.
local, favof
lavol entrar
enirar em contato com o JORNAL
eotitatoCom JORN AL 1X3 (X) BRASIL pelos«los telefones 585-4UI 580-8243.
telefoncs (021) 585-4>41
JORNAL DO BRASIL Política e Economia domingo, 3 3/91 ? I" caderno ? 7

Governador CrS 157 mil suite não ocupa


paga por que
Marcelo A uler proposta, cada ex-go\ernador passará a
ter direito á segurança pessoal de qua-
tro soldados da PM c mais dois carros MÓDULOS: Legislação ISS (Ricardo) Porguguès (Renato)
Hl l I M — 0 Hotel Hilton. de Be- Contabilidade Tnbul (Wilson) Av 13 Maio 13/
! jéiii. vive uma situação inusitada? Ape- com motorista. Para os candidatos ao CONCURSO FISCAL 1619 Cinolàndia 240-7037/577-7678
! sar de registrar uma ociosidade de 65" o governo, a lei prevê, a partir da homo-
1 nos seus apartamentos, desde o dia 21 * logaçào de sua candidatura, segurança
' de fevereiro está com sua suite i : , 3 pessoal designada pelo comando da
presi- INOLÊS-ALEMÃO
PM.
[lêncial reservada, embora ela permane-
a parte do tempo fechada. São O governador não fala a respeito Grupos pequenos
' CrS maior 157.726.00 por dia que o hotel fatu- desses assuntos. Alguns funcionários do Conversação wffp TtXJOBOBOUWb^Nw
ra registrando uma despesa minima no governo explicam sua ida para o Hilton Matricula/Isento ABPras XifjJo INTOWaTUAOO^^Ns.
conjunto de quartos e sala locali/ado como conseqüência das obras que man-
-no seu 16° andar. dou fa/er na sua casa particular. Sua / 240-0271
O aluguel dessa suite, entretanto, assessora dc imprensa, Conceição 1:11a- R. 8U Luzia, 799/401
está se transformando em um mistério rat. prefere negar que"F.exista a reserva
" em nome de Gueiros: tudo cascata",
político de fim de governo. O estranho •;
1 hóspede, que paga para deixar a suite explicou na sexta-feira. Sc ela, que na LEITURA
. presidencial do melhor hotel da cidade quinta-feira á noite, esteve no Hilton
.trancada a maior parte do tempo e participando do lançamento de um li- DINÂMICA
.ginguem menos do que Hélio Gueiros, vro. tivesse se dado ao trabalho de pedir U
governador do estado do Para em final á telefonista do hotel para ligar ao go- Veja do que tocc c capuz.
i de mandato. Como a reserva foi feita vemador Gueiros, ouviria a atenciosa- Ler cm I hor.i um livro dc 250 SEGUNDA-FEIRA, ÚLTIMO DIA.
"ninguém res- páginas com compreensão.
>aié o próximo dia 15 de março — data funcionaria explicar que
Multiplicar por ikv sua Vcloci-
—, Guci- na suite presidencial". Ou. mes- ENGENHARIA ELETRÔNICA
|cm que ele deixará o governo ponde dade de leitura, com apenas 24 ho- ENGENHARIA CIVIL
Jros deverá desembolsar CrS 4 milhões c mo na recepção do hotel, poderia ser r.is de treinamento. ENG. TELECOMUNICAÇÕES
t41 mil no final dessa temporada de 23 informada que o apartamento 1.622 es- lOMmSTITUTO 0TIMI2AÇÍ0 Oi MLNTE TECNÓLOGO PROC. DADOS
Gueiros: mistério político Profesvor Jujrc/ Anseio Lopc* QUÍMICA INDUSTRIAL
dias. Uma quantia que o delegado do ta\a ocupado pelo governador, embora «J. (C51) 770-3303 PI. (071) 371-0039 MATEMÁTICA Sm
ÍQops do estado, líder Mauro, que ga- dispor de 2.2 meses de trabalho no go- ele nunca tenha sido visto pelos funcio- $f. (011) 43-9027 BA. (0«1) 373-71 33 BIOLOGIA ,UCENCIAPX, EDUCAÇÃO FÍSICA
jihou notoriedade ao desvendar o assas- vemo para custear os gastos de 23 dias nários da portaria do Hilton. Ligasse Juii <*? Fof (03?) 731-1 1 VI
^ipato do líder sindical Expedito Ribei- de hospedagem ainda para a suite na manhã da sexta-
To de Souza, levaria 25 meses para Contra ele. não há apenas a evidén- feira e ouviria o sargento Vicgas c.xpli- |AtMln.Edgard Rom«ro,B07V.litB Ettr.do RioMor1o,933.R(cr«lo
utilizando o seu salário liquido. cia de um gasto superior ao seus venci- car que Gueiros dormira na Granja do 391-1743-351-6190 437-8844 - 437- 8515
juntar, 391-4195 - 391-6620 FYovos; 06e 07/Morço / 91
t. O intrigante não é apenas o fato de mentos, mas também um recente pre- leui. SInforme
I N D T C À
SGuciros pagar para não usar. mas saber sente do governador a sua esposa. O Aliás, não são apenas os funciona- Antes de qualquer negociação
•ipic ele. além da sua casa particular, na Diário Oficial de 7 de fevereiro passado rios do holel que não conseguem ver o na tua empresa ou sindicato,
»V\v. Almirante Barroso! dispor ainda, publicou um decreto assinado cm 23 de governador dentro do Hilton. Há uma assine o Informe Sindical - Um
[como governador, de duas mansões re- janeiro, pelo qual ele autorizou sua mu- semana que seu atual arquiinimigo, o boletim quinzenal da Agência Tamanhos GRANDES
çicjenciais: o palacete governamental, na lher. Therezinha Moraes Gueiros — governador eleito Jáder Barbalho, colo- JB, que traz as mais completas Roupas do todos os tipos e tamanhos ato o n ° 62. Ascamisas^H
As camisas
análises. projeções e noticias esporte váo ato o n° IO e as camisas sociais
iais ee pjamas têm
Magalhães Barata, no Centro, e a que acumula o cargo de secretária esta- cou uma equipe da Rede Brasil Amazò-
sobre as relações trabalhistas.
dual de Educação com o de reitora da mangas mais compridas de alé 70 cm e com mais cinlurncintura.
JSronja do leutj no afastado bairro do ma de TV. a retransmissora da TV
Cuecas antialergicas de tocido ou malha tambem
•Ijengui. a 35 quilômetros do Centro. universidade do estado —, a viajar en- Manchete no estado — dc sua propo- Y
também com as
Tem sido nessa granja que ele passa as tre 19 de janeiro c 5 de fevereiro para nedade —, á cata de Gueiros dentro dó pernas mais longas Ceroulas de tecido, malha, flanela e dede H
Havana, a fim de participar de um cur- V, holanen Robes de chambre, roupões e suspensórios
s n mi
noites, como ocorreu na quinta-feira. Hilton. Apesar de dedicarem todas as
¦No palacete governamental, ate bem so sobre o sistema educacional cubano. tardes á procura, até agora os reporte-
¦pouco tempo atrás, residia sua filha O decreto, assinado cinco dias de- res não obtiveram êxito. Camisaria
atura* (021)580 6742 Mi
/Claudia, com o respectivo marido. pois da partida de Thcrezinha, e publi- Achar Gueiros. neste final de man- b8b 4608
Viagem a Cuba — Saber quem Fm WS 4428 L
cado dois dias depois do seu retorno, dato, não é muito fácil. Segundo infor- Tala* 2121160 yifHoVo Mundo
maga essa conta e a grande questão que estipulou em nada menos do que l ISS 4 mou um agente administrativo do pala- Áv; Passos.83/89 • esq. da Alfândega -Tels.: 221-6723 e 224-7369
nem perturbando alguns dos políticos mil a diária para a sec re 1 á ria - re 11 o ra e cio, ele ficou quase 30 dias sem aparecer
?paraenses, em especial os da oposição a oütros 1 SS 4 mil para sua companheira no seu gabinete, para onde só retornou
iGueiròs, um governador que foi derro- de viagem, a professora Maria Regina na semana passada. Na sexta-feira,
fiado nas urnas pelo seu cx-companhei- Mancschv I aria Ao câmbio da época trancou-se no palacete residencial c,
•to de partido, o ex-ministro Jáder Bar- (em torno de CrS 220), cada uma rece- alegando estar com a agenda cheia, re-
jiàtho. A favor de Gueiros está o falo de beu dos cofres do governo para as des- cusou-se a receber o JORNAL DO
.0 próprio Hotel Milton deixar vazar que pesas cm Cuba o equivalente ao salário BRASIL. A sua procura anda também VOCÊ
¦jó
pagamento da suite tem sido feito de fevereiro de 46 professoras primárias um oficial de Justiça, encarregado de
Jeniarialmeiile. com uni cheque nomi- do estado, que continuam ganhando intimá-lo por uma das muitas ações
tial. Não liá fatura para o governo nem por més um salário minimo mais 20°o, populares que a Justiça paraense tem
•para qualquer outra pessoa jurídica. ou seja, CrS 19.074 recebido contra atos do governo. Ao ACABA DE GANHAR
JMas, pelos cálculos dos políticos, fica Scgpurança Em janeiro, pen- lado deste oficial, como não poderia
Jcml.il ele bancar toda essa despesa sozi- sando no seu futuro, preocupou-se em deixar de ser. está um repórter e um
*fiho. uma ve/ que. na melhor das hipó- enviar um projeto de lei a Assembléia fotografo do jornal Duriu ilo Pará, asenadeplaT
•teses, receberia hoje um salário bruto dispondo "sobre medidas de segurança também de propriedade de Jáder Bar-
!«nti§ CrS 1.6 milhão e CrS |-;8 milhão. aos ex-governadores do estado c candi- balho. na cxpcctativl de flagrar o go- São 6 cupons com o maior desconto na revelação de fotografias.
v\ pre\alecer o maior valor, teria que datos ao governo do estado". Pela lei vernador assinando a intimação. Um para você e os outros para uma quina de amigos.
Cada cupom vale para revelar mais de um filme, com a qualidade
do melhor laboratório fotográfico. Aproveite.
Sena De Piá. Nessa todo mundo ganha.
PONTIFÍCIA universidade
CATÓLICA DO
RIODE JANEIRO 1
m
\% I
VESTIBULAR 1991 141? i I
RECLASSI Fl CAÇÃO 4ff 41
I
A Vice—Reitoria para Assuntos Acadêmicos da DE DESCONTO DE DESCONTO DE DESCONTO
JB PUC-Rio informa que no próximo dia 6 de março na revelação de um ou mais filmes | na revelação de um ou mais filmes | na revelação de um ou mais filmes |
em todas as lo|as De Pia. em iodas as loias De Pia. em todas as loias De Pia.
serão divulgadas em seu Campus, no Salão de Vi-
REVIIACAO ,n Q n RCVEIACAO 0 ,, Rivelacao rrn rr~
dro, listasde convocação de candidatos reclassif i - C/COPIAS '0,1S 9,13 C/COPIAS '0*15 9*13 C/COPIAS 10 * 15 9*13
cados no Concurso Vestibular 1991, para preen- 12 FOTO$ 1094, 917, 12 FOTOS 1.094, 917, 12 FOTOS 1.094. 917,
chimento de vagas. 24 FOTOS 1.972, 1 618. 24 FOTOS 1.972, 1.618. 24 FOTOS 1.972, 1.618.
A matrícula dos convocados será efetivada nos 36FOTOS 2 850. 2 319 36 FOTQS 2 850. 2.319, 36 FOTOS 2 850, 2 319.
Apicius dias 7 e 8 de março próximo, das 10:00 às 17:00 ho-
ras, na DAR - Diretoria de Admissão e Registro, '
nos pi lotis do Prédio Cardeal Leme. ^ k'$La\
1991 - 50 ANOS da PUC-Rio
I
As
I
E MAIS SEGURO ESCOLHER 0 QUE SE CONHECE r»t»T4rI
DE DESCONTO DE DESCONTO I DE DESCONTO I
O FISK lhe dá a vantagem de fre- na revelação de um ou mais filmes na revelação de um ou mais filmes na revelação de um ou mais filmes |'
crônicas quentar I semana de curso grátis, a em todas as lojas De Pia. em todas as loias De Pia. em todas as loias De Pia
~~
titulo de experiência. *fVUACAO . RtVUACAO ,, REVELACAO I I ...
O resto é com você. C/COPIAS 10,115 9,13 C/COPIAS ,0"15 9"13 C/COPIAS '0*15 9*13
Turmas para crianças, adolecentes e I 12 FOTOS 1.094, 917, 12 FOTOS 1 094, 917, 12FOTOS 1,094. 917,
24 FOTOS 1.972, 1 61 8, 24 fOTOS 1.972, 1.618, 24 FOTOS 1.972, 1.618,
adultos. I 36 FOTOS 2.850. 2 319, 36 FOTOS 2.850, 2.319, 36 FOTPS 2 850 3.319, X
com Aulas individuais ou em grupos.
Regular ou Intensivo. I O ?
I SMi"
L J
INGLÊS Caranlia d* prcfe D« Piá. Coso outro laboratório anuncie um preço menor. De Pló goronte revelar pelo mesmo preço.
sabor
ESPANHOL
PI
¦BMEÍB
Anaúl do Ctbo 22-2552 • Klein Ura 701-1215 • Barri 325-3!% • luifs 332-0022
• Botafogo 2S6-3M61 Centro 220-4110 • Campo Cranát 3)4-1817 • CoytakM 237-9042
especial. • Jicarepaçoí 3S2-!77S • lUdurcii» 350-1M • Karci 737-2351 FOTOGRAFIA
Nilópolii 791-2S2S • Niterói 717-4123 • Novi Iguaçu 7S7-Í37Í ttrCivi 3)5-1532 ¦IO DfiANIIIOi lio Bronco. 133 * U'uayo>arvo. 10 * lorota libero. 402 * Modurfira SKopp^g 2° p<io * Shopping Atlínluo. lofo
Cot»'"o AHOnlKO,
Louino loja 10108
• NtTItOll Al Sóo 8oov#n'uro. 258 • Jqí4 f" ' IV • O a»>ôc fmoio, V"/ • f pina
C»T Mo»*"o Cèiof, 265 loia 133
t S. Gonçalo 712-2843 • Tijuca Z34-MM • V. Isabel 248-17% • V. Moaái 42-3S2S. • ho/o SKopp.nn 2° P.to • iAO OONÇAlLOi fno O Uhitioto. 4J
Poim*f, 96 • AICANTMAí Voiondo Sood Abuto*d. 51 loto 179
- • DVQUI 01 CAXIAS: Duo Nun«, «Int. (< .• NOVA IOUACUi Rua '3 d« Mo*o. 158 • CAMPOS: Porque Centro Shoppmg. Io|o 71
TIRItOPOillt lua Ovqv. d.Co.K,, 47
t-l

! Ibrâiio n>rri
D OO mi 10:00 lifc ffifTlu
I'li/VN*lAO PLANTAO
SAImuío
9:00 ti» 14-00 hs AOS DOMINGOS
FONE
ftRMMOWBUTl 351-9803
DAS 9:00 ÀS 18:00 HORAS

I I
> <
I #
L J 4 A

PROJETOS E ORÇAMENTOS GRÁTIS.


FINANCIAMENTO DIRETO.
MOGNO E CEREJEIRA Showroom
Av clíis Aiihm iens. n" sahi 5( >7
(TEMOS VÁRIOS MODELOS DE PORTAS) MODUCLASSF H'ls.: JV25-5572 3*45 81)87
i I
8 ? r caderno ? domingo, 3/3/91 Política e Economia JORNAL DO BRASIL

Fleury une conservadores e


e no
progressistas governo
•_
: .
,Linui, ... . Lull l.uppl — 25/1 (/90
lemplado com a Secretaria
Secrctaria de Energia
l.ncrgia c Amoroso Lima,
Amoroso I
»• erreira
crrcfra não
nao é
c do
do .
I I difpttd * Saneamcnlo.
Icmplado l'M I)HDB c não nao faz fa/, parte dc qualquer
1 Saneamento, que tem várias estatais im-
que-lcmJrarias im- I'M qualqucrcom- com-
,.;r. n , nortantes,
portantes, entre
cntrc elas
cjas a Eletropaulo,
Elctronaulo, a posijaocom
posição com partido político.
politico. 'tr^" • ?
SÃO PAUl-O ' - 0 governador
Bowitaaor dei-
c ei- Ci-ip 'r^SK3gjBfe\K •
to, de1 São j. Luiz, Cesp e
§ a Comgas. sem
scm garantir
garanlir ncnliurn
nenhum O
0 secrctariado
secretariado ainda não
nao está
csta com-
com- !wf
' Paulo.
' Antônio
' cl"-v
Fleury voto.
voto Afif, cx-candt<iato da plcto.
,I ilho, está. .1
leparhndo as Í919;'i0n10
i lo, ts a repartindo
cx-candidato aá Presidência Preisidcncia da plcto. Um deputado federal (certamente (ccrtamcnic Is
secretarias,
secictarias, RepuWica.
Republica, entrou no governo govern© com cacife
caeife Wagner NVàgncr Rossi) c outro estadual cstadual deverão
devcrao i/fim 1: : 1 '
si i empresas
as sete enipresas públicas,pii i|kas. os dois bancos
b.incos proprio, fa/cr do Isto v < *
estaduais c os cerca dc 10 mil cargos dc próprio, por ter
ler composto a dobradinha
dobradinha fa/cr parte governo. leva á
a Cã-
Ca- ' *>'&»
leury, concorrendo e perdendo a mara
com Il'lciir>',^concorrciKlo m.ira Federal oo^primeiro primeiro suplente suplentc^Robcr-Robcr- {''
confiança
confhn"V'd™ do estadoestado com um olho com no vaga no to Rollenbcrg, que faz parte da esquerda
Senado.
pi i\c c outro no vaio. Esta imagem, utili- quereista. L este e o lado que quer garan-
/.ida por um político paulista, serve para Pedido — Fleury também está
ilustiar o trabalho dc divisão do poder atendendo a um importante 'cabo eleito- tir ffigfi.vr.
... entre
cn^c'p^tid^'c!'ni, ra! junto aos trabalhadores organizado! Diferenças — A porção progres- ^ HH I
partidos conservadores, ^ j'^ como o sista do imenso arco-iris ideológico que
1'FLc o PTB, ao mesmo tempo em que c Nomeou para a Secretaria ^st.^mHmo'r^-fnsTdwIdg^Tuc
do Trabalho f ':WK^S' '
armado
arinado um uTpVSJffgoSSTiSI Plínio de S
Pl^ Sarti, JndSo
indicado l?eJprSckn^
pelo presidente leury herda de
I HSry Qucrcia, c grande,
dc Quércia. grandc, atjva ativa ' )
projeto dc governo com niti- mu.to ouvida!
e muito ouvida O0 principal articulator articulador |P V
da conotação
conotafao progressiva.progressista, voltado da I orva
Força Sindical,
Smdical, Luiz
L-ujz Antônio
Antonio de Me-
Me- •'* V If
para
para deiros. M'Ik-oce participe
político partingdide todas as ações awes de dc fI I - ' \
dciros. E não nao deixou
dcixou dc ouvir urn
de ouVtr um pedido
saadc. educação
a saúde, duravao eepi)ita?ao habitação popular,popular especial de seu
pcdido
o I leury é o vice Aluizio Nunes Teixeira, \ w&'fc - \\\H
exigindo
cxigiiido dos auxiliares auxiliarcs austeridade,
austcridadc! «al padrinho
padrinho^litico. político, go- go- ex-exilado "Qucrcia fec I ¦ \ \\
competência vernador Orcstcs Orestes Quércia.
Qucrcia, deixandodetxando no no um «.x-ixiladc politico. Qucrcia
político. /•"' Y
competencia e cumprimento rigido ricido ias das I leury são sao dois personagens diferentes,
dilerentcs, \\
metis estabelecidas.
metas estaMecidas! goscrno governo José
Jose Machado dc Campos 11-
11- releitos, personages Jfe v .,.J fSW"/ %i \\
clutos em
cm circunstâncias
circunstancias diferentes",
difi rentes , ga- \
I11kur>
tirv está
Fleury mm »mnl
sti contemplando
csta llio, lho, que troca a Secretaria Secrctaria da I azenda a/enda "Fleury ga- "V \ t \ A \A
oogalo
gato com
com ¦ Habitação. ,Jn j., rante Alui/io. Heury é
e prático
pritico e
c objeti-
objeti- I j / A ^ *' ? . -'¦>! V \
a astúcia
astucia de um veterano' vetcrano político, apesar dQ
politic^, apesar pela n„h;H(.:n Machado Miri. de Camposr,mnn,rantc e
vo, com muita sensibilidade
scnsibilidade as
\
'v : i\ \"
do dc Campinas, do para as
de sei serum uni estrcanie
estreante cm grandes compost- composi- ,,grupo dTCampinas questps qual fazem
qua! fa/cm vo. \<
parte J! anugos
os am.gos dc dcQucca.
Qucrcia questões sociais ec da cidadania."
Alui/io cidadania." B'w//'/^. < j 11 1
soes partidarias. Ao I'FL,
s'oes pârtidárias. PFL, um partido partido os Alui/io era o líder
lider do governo Af f t f;.i,V jl
Quér-
Qucr- ?></ \K
que tern tem oito deputados estaduais, cstadtiais, coubecoube 0O governo govtrno Qucrcia Queraa estará esiara niuito minto pre- pre- cianana Asscmbleia,
Assembléia, lugar que dcixou deixou para para •<t l\'. iMaM • 4 M
a Secretaria
Secrctaria de dc I urismó
urismo ec Esportes,
l.sportes. que sente no governo Fleury. Heury. Vários \anos secreta- sccrcta- 0utro
que «nte outro esquerdista,
csquerdista, Arnaldo Jardim. Na
Na \\ \
será Kupada pelo lider
sera ocupada líder do partido na na s rios permanecem, apenas trocando
'r,Pu|m o de bancada fedcra1' «
como bancada federal, os 05 grandes
Krandcs articulado-
articulado- " \
Assembléia,
Asseinblcia. deputado Waldcmar Co- Co- f I* pasta, c o caso de Machado de res são sao Alberto Goldmann e Tidei .
raucci. Desta forma, Fleury descartou-se Campos. Frederico 1Mazzucchclli. i que rese Tidci dc dc \ w ••Ms'vMA \ <\
Lima| que contarão ainda com o reforço ¦J '^lr- ^ (Juírcia no
nriicia dr -^ 1 •1
de outro político do PFL que pleiteava o do Planejamento, passará para a 1'azen- di Rollenbcrg. E, nas secretarias, prova- l-'-l gowrnà Fleury »'• furte: 3 secretários jtermanecem
cargo: o es-ucc-presidentc da CBI Nahi fx
da. Eduardo Maia, atual presidente do Roberto Faustino - B/5/90 José Carlos Brasil — 26.
Bancscr. uma subsidiária do Bancspa, velmente continuara o jornalista c esen-
Abi Cheddid. que não quis disputar a tor I ernando Morais, que poderá trocar
indicação junto aos colegas de bancada. passa para Planejamento c Gestão, assu-
mindõ o papel de homem mais impor- a Cultura
ultura pela pcla Educação. ElC e um dos•
0 P I B, que tem II deputados import esta- tante do governo. Ele era assessor de nomes com que o PMDB '1DB conta para
duais.
du.us. ficou coma a Secretaria Secrctaria da Acrieul-
Agricul- cim quco P'"a ¦,
Qucrcia, Qucrcia, quando este
es e era vicc-govcnia-
vicc-lovCrna- concorrer
toncorrcr a Prefeitura
I'rcfei ura dc São
Sao Paulo
Pau o ano
ano wBv/t .*
tura e suas subsidiárias, como o Ceaecsp,
tur.iesuassubsidianas,comooCcagesp, dor. O() secretário
secrctano de Wk "!= v-«r> T»»k; .V^B
idistribuidor
, i, de dor
dc hortiliuti- dc Ciência
Ciencia c
e lecnolo-
lanolo- quo
que vem.
vem. ¦¦IPr f| mUf
gigantcsco
gigantesco hortilruti- t„( Lui/ Bellu/o — um
gia, j u(/ Gon/aga ^ Bcllu/o um dos ['ara garantir que o çiilo um coma o fll^ 1 H
granjciros. O deputado Barros Munhoz principais conselheiros
con*'^^ da ministra Zclia
da^ministra Zcli^
será o secretário. O PTB é incorporação pene, u-, ou seja.
ou^scja que o governo se dedique ®
Cardoso de Mello —, passa a ser o asses-
recente ás hostes qucrcistas no estado. sor especial de Assuntos Externos. Entre mais a atender questões fisiológicas ou
Pelo menos formalmente. O partido esta- esses assuntos está o de con\ersar com a ^7 çlcitoreirasí a partir das facilidades cria-
va coligado com Paulo Maluf. c suas equipe econômica do governo federal. Os das por uma grande composição poliu-
grandes figuras nacionais, como Gastonc delegados de policia estão pedindo a per- co-partidaria. foi criado o contrato de
Righi e Roberto Cardoso Alves, apoia-
vam ostensivamente o candidato: do manênciâ dc^Claudiode Cláudio Mari/ dc Oliveira gciflão:
Mariz^d^Olixcira '^1^ 6llravcs desse artificio, que esta-
na Secretaria
|nan^cia dc Segurança Publica Foi belete metas, orçamento e pra/c. rígidos
PDS Enquanto metade fazia campanha
para Fleury Mari/ quem indicou Fleury a Quércia. para cada secretaria e órgão publico cs-
os secretanos e presidentes
Com quase todos os 38 votos dc que Quem fica mesmo no lugar atual é o taduai, que
secretário de Governo, Cláudio Aharen- de estatais serão vigiado! Quem não
precisa na Assembléia Legislativa, graças cumprir \.n
\ai ser
m.t com penas que $
áa divisão
dixisao do bolo. holo. Fleury Hcurv nem ncm precisou
prec'isou ga. promotor público publico e indicado a Qucr- cumprir
Quer- punido
pumdo que 'jlljjjffly/y <
cooptar os dois deputados estaduais cstaduais do do i;lcury. Os dois faziam
cia por Fleury. Hi/iam parte do variam
do xanamdocortcdc do corte de verbas
verbasate ate a demissão
demissao / 1. m
PL. outro partido da coligação coligacao na cam- cam- lobby do Ministério Ministcrio Público, Publico, que. na sumária. I:fc. isto também
na sumaria. tambcm vale para os os ''
'if^^B ikK\ i iJB' W ¥|
titulares dc cargos ocupados por acordos f J)
panjjta eleitoral
panha cleitoral Como as principais principals ficu-ficu- Constituinte,
Cons'tituinte. atuava no Congresso tendo tendo tuulares acordos ^Df rMj' m 1 Kffff / /
ras da legenda não nao apoiaram o0 candidato candidato comi
como base de opcravoes gabinete
dc operações o gabinetc do do políticos. potilicos. X .. / I Ik I i Ml\j •
do PMDB.
I'MDB. a exemplo excmplo do deputado fede- lede- agora presidente da
dj Câmara,
Camara. deputado
deputado Foi
101 csta
esta a forma que Heury
Fleury encon-
cncon- ^B' 'BnHL
presidenle ^^^B 'vH1
ral JoãoJoao Mclao,
Melão, ou checaram chcgaram a fazer trou para governar, govcrnar, uma vez
campanha para Paulo Maluf, como o0
fa/cr Ihscn
Ibsen Pinheiro. 0O secretário secretario dc Justi^ae trou
de Justiça vcz que não nao H a 1-- 1KB®
'j^^B| JUjBl|VuS A 1
IVfcsa do Cidadão,
Defesa Cidadao. advogado Manoel Manoel tcra tera mais os ll.'SS SS 3 bilhões
bilhocs que o0 governo governo 8 jk
deputado Ricardo Rieardo I/ar. l/ar. o0 presidente na- na- Alceu Affonso Ferreira, Perreira. e a grandc grande excc- Quòrcia aplicou em obras cm Sdaumde
excc- Qucrcia cada um de BH111 HUB'
cional do PL, seus quatro anos dc governo |^^HBH\| qk fgi '
PL. Afif Domingos, foi con- con- s.'io. Neto
çâo. Ncto do pensador católico catolico Alceu Alccu seus governo. AJ1J: Afif: Saneamento
Sancnmcnlo Medeiros:
Modriros: cabo eleitoral clriioral Morais: na Hthica'^lo
t
'

S< St >4F* comprou


comp/ou suasua boa vuijeni1 Se ruo
passagrm. vu^ ruo jj||f ft
¦ ¦! I VI tomyou.I^m|
comprou, pfocwe
Vl m (yocveoos ^^1
oos e vpvi a ditoençj
I mm vta>an<Jo
Ciirenc-i vta^ndo H V Mm I
m. MM j* f I f com com umj f<np>eu
V § m B ^1^
pmp»eM afcMdcde primnrj
Iff iwv^ nos
nos ^^B HI ¦ J i WV i |
¦
Mk
m I 11
modernos JUMIKR
modefnos BA I Vm I
pftmnfj
MA
JUMIKK 74/ 400 com aten<J.men»o
aien<jrfT*fl»o deflf ^ ft 1 ¦
CKime»iá ef-gAf
cunhando grandes Ocsco^'|j
^f,n<3n descontos B v^B W^BBB 1 J B
W0-LISBOA-«O USS 1.118.10
HiO MAÜHJÜ • ^f>3°KK) 0Sll.IM.00
-
RIO ROUA Ut| 1 M5.00 |1|B
RK3 • LONORtS fOO ÜIÍ 1180.00
RK) • PARIS-R»0 USII J50.O0
llU IM1DL RK)- FRANKfURT - BO -
PROGRAMASAVANCADOSEM: Utt 1470.00
RK3 • MIAMl - RK) W 080.00
Va^ndo apôs 01D4. descontos de aprouruxlj
mfntf 1SH fx» prrços .Kxru .propaganda
Con>pfe sua p\.vsaoem e *xiif na dala de sua pt r
IDDCCICTI1/CI »e'ònca j.1
'Marketing
-COMUNICACAO EMPRESAR1AL
IIVKLOIO 11V Li! ClfflflMftA
•, Indispens^vel para quem deseja ingressar ou progredir mais
^
t '/|#r depressa nessas carreiras. Metodologia de ensino exclusiva.
^t ií.íQcm aftrJ RKVK®AML'R}0 »7 no«tes dr •
3 mi Professores 1 semana de ca/ro c/se^uro e qur»om(»t:aQnn livre altamente qualificados.
L POR MHAS ICMOI US$ S63.
(Multa) ÜSS9I5,
—-¦ flw ^Quu'e'unvl Se quu-ei Iam umi excursão
excu's,*,° A^ Europa
Euiopa ou aosaos ESCOLA
LsUkXk Unidos
Çstidos sdicite nossas pfograrrviçócs
Utik)os solicito [KCigfaau^es CimCOIflD nc
ixoditccOfs 1 MStXVASSDlTlKlUK Ufc
iXORkHÇÍXS AESOOLADOSAMXiX)
\OK\VA\
Sjg&ÊXPRESSÀOEXPRESS AO TURISMO í PROPAGANDA E B"|5^5^goffl
^ ~^Kua
AkinOo AJorxJo Guinjt«i,l.
Guanatwfa. ?4 SI ?06 / ?07 Kl || i nu ri*i r AX. (021) 253-o642J4- TELEX:
TCen;ro(21) 38375
Tell,:Tel*.: 220.3304 - 262.2882 ?*| IflAKKU I IWIl T«I. 263-7000
lUBMIlll n* 04113 00 41 5

Saída
Saida Especial: 22 de março
marto A;partir de US$1 I#/ 31f|'(tudoiniiWp)
IE UflQ
São
Sao 8 dias maravilhosos, a lx>rdo Ixirdo do Norway, fl/IA PRFPflQ ^
Norway, • Cartao de assistencia Assist-Card com securo II l#W#C llVV I IlKaUUO ^TCfcA aTtM
conhecendo as ilhas de St. Thomas, St. John, *
John, da bagaRem mmmmmmma am IJWHISJJwWB GfíAMm
Martecm no Caribe Americano. E o que
St. Marteem que • Traslados ll II Unl IBllllI ¦"DIIBITIID ^^7' \^77 \VWf
ée melhor,
melhof, tudotudo'ssocom:
isso com: • E mais: xwee se inscreve no IWIUIbIIiI MMMMiB 1 ¦¦¦¦_ Hr'
8 dias de hospedagem em Miarni programa de UU D D VIIB
Miami premia^ao Advantage da American Airlines com Wlinill
e/ou Orlando
Orlando milhagem triplicada e acumula 25DOO milhas, rlw
Carro durante j . « ja FLY & ORIVE T7T™1 Arubi • 7 noitcs-'cflft TTT3dfl fnanhi, T7TZ ^771
trflslados, EUA i
x-arru riurnntp a^ p^tArfi^
estadia
estania f- licando
Passagem aérea perto de ganhar uma viagem. «mtihwocKesusl ««• 00
aerea Rio/Miami/Rio
Rio/Miami/Rio Acomoda<^ao ¦, emvju^umpm
cabine quadrupla Laii^uiido
catecoria com Hotel cm «-«R.o^»miR,o 7 ou to noats • cura(;So• 3noitevcatt «m«nti4, trasWos, LWti^0".
p»ss«3^ Miami Oriaodo. Cafe da rnanM em City Tour USt ttS 00 NewYofV, San Francisco, Las Vegas, NtwOrieans ~
Orlando, Carro tipo Chcvette (sstjuro) pw uma ^Mup^^jicm*t 3<t» Fa^a o seu roteiro
«ÍWlSWTAMTt
Nntsuuminuuo^ HJU 0 BftXU. America
AmerícanAiiiines'
vwlnAirlinss' argektinaeuruguai disney ja
v ¦rul ,n US|^T^?r?^s™7no,,e5
991,00 • Proyama 10 nortes Wft fAJUIWMO BO MAS SEMANA SANTA
^¦¦1INUKWtvjlAJN r^~-"CA|| AVA/AV fa •ApC(W<»w)io.C4nt»oI(mmodod< NO VAMirtnwUUMAH
'. SAILAWAY
'^f^NArlo^j^ * **¦ Comoiit wee iwtumuito • BotrxK Aotes com crU7e*o a MootfvKjto ¦ 13 dias incluindo Disner, Epcot, MGM, Unwcrsal,
liNitewiosn
• f+irirkir
^muCRUISE LINE annwi r»
C»W!»OS»A*ír»JOS issist-canal vCHCrQl
^a»"— cubatropicai
—— 4MOOO* ,
Sa.das 96 Abnl e 9. Ma,o ;
.ZSv™ W,00- U$$J7,00 ¦ Pant tetTtstre em WB (Xrtras
MfJ -V?y- • •
Sol, Mar t Areia U$$ 110,00' * Botnos AireiBarttod* • 9 dias, 8 nodes Motel, mew
0 ' Parte lorturt on Dui^o traslados in'out, Oty Tour em Sue, traslados ntrr vnov rwKR
//T^frnTRWS ITVi^AT I ilTT)TTT> P«ttAqupertdidicnate3wa irvout » CircuitoChtco,CerroCotetiral + tlha Comtodoocharmeouevocemerece
l\j\\vv MMJiXlr\ r»lj»r\, r abide Victoria s'almoqo em Bantocbe, Hospedagem no Hotel Sheraton por 5 noites. I
r^-r-
pj»- cniisi-: cnvri:ii
GJUISK ciiytEII WAWDt US$ 1*5,00 • Parte lerrestre e*i Ouplo ApenasUS$t.090»Klu(ndo passagem a*rea t
VWi'nl IDuas op^Oes de sucesso. iscolha a sua: P»tt aou p»crtdioin« 3 itia IboWC/lbo.Consulte nosso oarcelamento £
Dionisio, 49 • Botafogo
Rua General Dionísio, Botjfogo Av.Av. Nilo Peçanha,
Pecanha, 155/901 - CEP 20020
20020 Q MUNDO GRANTUR ESPERA POR VOCE.
Tels.: 537-3146/537-3767
lis, 537-3146/537-3767 Tels. Tek: 533-1094/533-0940
533-1094/533-0940 [MBKATVJt00809-00-41-3^TA^MTi IA OPERADOKADC Av. Rio Btwko, 1S1 grupos 3403/4 - Tel.: (0S1) MO-9595
TUWSMO CMNTUfl J

HDNTA PflBMWPIP SEMANA SANTA SEMANA SANTA


BUEMOSAIHES-OSDIAS BARILOCME BUENOS AIRES BUIHOSAIBMI ¦UKNOS AIRES K
MONTEVIOIO • 0« DIAS
FLY DRIVE 7 7 ?*7*7
Aéreo
7 ? 7
- Oa
OS dim
DIA5 MOMTEVIOtO-OBOIAS
QAlnA ' Aéreo fflo/Mtami/Rlo
Rio/MIami/Rlo ,_, • .cAOrooR.o/Miami/R.o
Rio/Miami/Rio
SAlDA 77/03791
oj/si mhiiuwhk
SAlDAS DlARiA^ oaiua SAlDA ?vm/qi
25/03/91
^b/oj/ai A6reo
' 5 noites em Orlando "5 5 noitesnoitos em Orlando
W Mm • AOreo Rio/Buo/Rio • ' Aôreo
A6reo Rlo/Bue = Mvd/Rlo
Mvd/Rio 5 Orlando . 2 noites
• H°'el com „ !
R,o/0"e/Brc'Q"e/R,° • ; ' 2 noites em
•"> Buenos Aires
Aires '
? 2 noites em Miami
Miami . 01™8 em
™ Mlami
M,a^ g
f A
M , ...
da manha • w?,
3 noitos em Buenos Aires ' 'Traslados |M«ej
Traslados * " 01 Semana
Semnna de carro
carro ui Semana segu o ,1
bemana de carro com segu
I
'r»s'aoos • 4 noiles em Banloche City Tour/Show de Tango
Tango (tipo ro
^M City Travessia de Navio (tipo Monza)
Mon;a) com seguro
seauro
City Tour . jras|ados Travessia Navio ' 01 Semana de Cruzeiro
Cruzeiro <
' Tour de compras '
. City
r.,„ Tour
T„ em Buenos Aires 2 2C<tynoites em Montevldeo
City Montevideo ° t
' Circuito Chico e '
• Tour
Tour O
CA
ENffiADA:Cr$ AAA AA Cerro Catedral em Excursão
Excursflo de 01 dia a °
ENTRADA CrS 09l9fe«|vV Banloche Punta Punta Del Este
Este 2
ENTRADA
ENTRAOAi CrS
CrS 124.488,00 Cr$ 123.228,00
ESTRADA CrS
ENTRADA ESTRADA
entraoa crs
CrS 125i496y00 ES"°ADA Cr$ 186.480,00
31.528,00 I
,.«69.839,00 ;,„69,840,00 .2x«31.210,00
mUg 41.348,00
Por pessoa em Apt" Duplo Por pessoa em Apt" Quadruplo Por pessoa em Apt"/ Por pessoa em Apt" Duplo
APCMPIA HC \/IAPCK'C
AbtlNUA Ut VlnutnlO consulte nossas saidas regulares s6 nao viaja quem nao quer Cabme Quadrup'os
turismoecambioLJDA. 242-8572 • 252-0843 • 252-2473
SOLICITE PROMOTOR A DOMICILIO. EMBRATURN0 09799-00-41-6
li JORNAL DO BRASIL

¦
Hp.

• "s^j^l
:: M < i l I I J i T
1 | f f M I M I M M L
^r*^ 1 ^-W I | ¦ / f / M f >v P^^H
K A. iff M ^L a J

¦ V. m ^m AW nvWSPV

V
rJ
rf

Atenção: Compras realizadas até as 14 horas

entregamos ainda hoje.

t
i - -
G -
Jpr

HHB| i ¦
CONJUNTO DE SOM
GRADIENTE DS 500
C/RACK
Conlrole Remolo Memona. Duplo
Deck Kaiaotè Saída pata
Headpicnc
Gaiam a Gradiente
A . va >06 900

2,53.450,
To'aiapro.-Q 106 90

¦Hi

bHHHDI

CONiUNTO DE
CONJUNTO DC SOM GRADIENTE
QRADtENTE MS 300 C/RACK CiRACK
DupioDecit Equatador com 5 lanas
DuploDecit Equatodoi tanas Toca disco com reto? 10
telorio CONJUNTO DE SOM
aulomatico Saída para Headptone GRADIENTE DS 600 C/RACK
Gata-tia Gtadieme Coniiole Remolo Equ.V .-adoi cc" 5 faixas
a v«sta 89 8CK) Memona Duplo Dec>.
Garanlia Gíadienle
visa B-880
2 x 44.900; '
. £® 800•
':1a1 a ^cj»'o
2^1 ,57.990,*
To!aia cm 115 • '

^gradiente

OFERTAS TAMBÉM DISPONÍVEIS NAS LOJAS: CENTRO (2), COPACABANA, NORTE SHOPPING EMADUREIRA SHOPPING.

EXCETO PARA OS PRODUTOS EM OFERTA INTERNA NAS tOJAS

Quem ertUECOMPRÀ*
Na Arapuã
OC SCGUNM A SABAPO
Não compra
(021)232-5131
S« voe* irvr» QMAl^gaf barato (021)2228112
íw»»<J4 ligu« p«r« e o preço DOMMGO
Na Arapuã SI RVICO 01 ORH MTACAO
*o cnimi â»wi (021)771-6868
(9021/ 772-8328 étodo dia.
Paga cara
10 p Io caderno o domingo, 3/3/91

JORNAL DO BRASIL Lhcoss^RKI--^ Ique


Fvi ndadu rm 1801 9
M. K DO NASCIMKNTO HHIIO - Mr ft or PmiJtitie » l-Av 10 I'tMlblKQ ~ Uiior l.ucutiro
e
MARIA KCGINA IK) NASCIMLMO HHIIO - Direior• HOHi.H IO I'OMPtU OK lOM.IM) UUor Ltrcitita

A Ilusão Palestina

T t m antigo chanceler israelense, Abba Êban, Shamir convida os países árabes a discutir na
vJ num dia de verve, disse que os palestinos mesa. Reiterou a proposta israelense de maio de
jamais perdem uma oportunidade de perder uma 1989 de eleições nos territórios ocupados, a fim de
oportunidade. Verdadeiro ou falso, o aforismo tem que os palestinos designem democraticamente seus
pelo menos o mérito de levantar uma questão representantes. Os dirigentes palestinos recusaram.
pertinente, agora que Saddam Hussein perdeu a O conflito se refere ao estatuto dos territórios.
guerra c les ou junto com ele, para o fundo do poço, Shamir propõe um procedimento cm duas etapas.
os únicos a apoiá-lo na louca aventura da anexaçào A primeira diz respeito a uma autonomia por uma
do Kuwait: os palestinos. duração a definir; depois de alguns anos se discuti-
Tanto quanto o exército branca ieone iraquiano ria um estatuto definitivo.
e a população civil, os palestinos são também O episódio do Monte do Templo, cm outubro,
vitimas preferenciais do conflito do Golfo. A ban- durante o qual a policia israelense matou 18 palesti-
deira palestina foi usada em vão por Saddam Hus- nos que apedrejaram os fiéis que oravam no Muro
scin para justificar um ato de pirataria — um caso das Lamentações, c agora o apoio intempestivo da
inigualável de mistificação da opinião pública. OLP á aventura irresponsável de Saddam Hussein
Com ímpeto usual, o lider da OLP, Yasscr atrasaram a causa palestina num grau ainda não
Arafat. alinhou-se a Saddam Hussein sem medir as avaliado. Na sua ingenuidade, os palestinos se asso-
conseqüências políticas, como nas outras vezes cm ciaram a um tirano que tentou um passo maior que
que a simples menção da causa serv iu de pretexto as pernas e fracassou, levando consigo, de roldão,
para atrai-lo. Ele próprio, depois, calculou o prejui- os que o apoiaram cegamente.
zo. informando, numa entrevista á televisão france-
Hoje ninguém ignora que o conflito entre pa- Cartas
sa, que a comunidade palestina no Kuwait, uma das
lestinos c israelenses, apesar dos traumas de mais de
mais ricas no exterior, ficou repentinamente pobre: mente, me parece dedicar quase nada ,i
"Eles
perderam tudo: 10 bilhões e meio de dóla- [quarenta anos de confronto, só poderá resolver-se Direito de estudar
conseqüência dessa trama salários dc
séculos, explora o trabalho escravo, ia
com uma solução ncgociada. A mtifada, arrastan- Alguns supermercados situados posse c domínio indevidos das terras
res." 1.0 mil dólares mensais (') c toda sorte Dilma Bittencourt — Rio de Janeiro.
do-sc há mais de dois anos. não tem solução militar, cm nossa cidade, que adotaram regime dc privilégios, que redundam em mais
Arafat e os palestinos véni perdendo tudo há dc turno único para seus funcionários, salário dc forma indireta, a deputados,
como reconheceu o chefe do Estado-Maior do Governo Moreira
muito tempo. Os palestinos não só foram durante têm um horário de 8 ás 20 horas. senadores, jui/es, desembargadores
exército israelense. Mas se transformou num Way o) Considerando o horário da rede csco- Este foi sem a menor sombra dc
muitos anos joguete de sua própria direção política, etc. dúvida um dos piores governos na his-
life palestino, um fator de perturbação que só lar noturna, que sc inicia ás I9h30,
irrealista, irresponsável, incapaz de compreender a ficam esses funcionários impedidos de Brigido jória do estado do Rio dc Janeiro Hlc
contribui para a tensão reinante, para o desentendi- destruiu a CTC (Companhia de I rans-
natureza da reivindicação nacional israelense, mas freqüentar as aulas. [Sois não c possível
mento. porte Coletivo), a Conerj, o Metrô —
também vitimas da demagogia dos paises árabes chçgar as I9h30 quem sai ás 20h do deixando bilhões dc cruzeiros no buru-
Um dia os palestinos compreenderão que a via trabalho
que se serviram da causa palestina como de um Esses empregados não estão solici- co. Não pagou a outra metade do I ,v c
mito salvador para mascarar a realidade prosaica política obterá o que anos de luta (freqüentemente tando bolsas dc estudo, como inúme- atrasou o máximo que pode o salárjo
das suas ditaduras. de terror) não conseguiram. O terrorismo não terá ras firmas concedem, mas apenas uma do funcionalismo Criou uma casta dc
força para frear um processo de paz envolvendo reformulação nesse horário crucl dc 12 supermarajas dc fazer inveja aos dc
Longos anos de terrorismo, a pretexto de sensi- Brasília Por pouco não destruiu a nu-
bilizar o mundo para a causa, acabaram por man- todas as partes. Enquanto isto. como vem aconte- horas seguidas, para que possam con-
nha cidade (Niterói), mas fez um tra-
eendo desde a criação de Israel, ditadores árabes cm quistar o direito dc freqüentar a esco- balho c tanto no Rio dc Janeiro. Rô-
char a imagem palestina. Por isto, quando, cm la.
1988. a OLP oficialmente informou à ONU que dificuldade, enrolados na bandeira palestina, agita- Como poderemos acabar com o mulo M. Rihciero— Niterói (RJ).
renunciava ao terrorismo, e se considerava pronta a ráo a região num processo que sempre acaba cm analfabetismo c estimular o ensino
quando, na cidade do Rio dc Janeiro, Concordo plenamente com as car-
criar um Estado separado de Israel, pouca gente detrimento dos propnos palestinos. O caso mais tas dos Srs Renato Aguiar Bastos
considerada a capital da cultura, ocor-
acreditou numa mudança de mentalidade. Simulta- célebre de todos é o de Gamai Abdel Nasscr em rem fatos lamentáveis como este? ( ar- (RJ)feSaint-Clair Moita Raposo (RJ),
1967. que, com a derrota na guerra dos seis dias, los Alberto de Soo/a — Rio de Janeiro. Não fere a sensibilidade da equipe no JB dc 15 2')] Por que o Sr. Morei-
neamente. crescia, dentro dos territórios ocupados, da área política do JH. inclusive a falta ra Franco não utiliza a vultosa quan-
um movimento fundamentalista chamado Hamas, não só trouxe humilhação ao povo egípcio, mas dc lógica disso tudo? Veja; o poder tia que despende com sua propaganda
também atrasou a causa palestina. Reprise
capaz de ameaçar não só o Estado de Israel, mas a público que arrecada o dinheiro dos dc TV | ) para pagar com atraso dc
Além dos palestinos, com a atual crise do O governo tem. nos últimos dias, contribuintes é o Executivo, c e esse quase dois meses os vencimentos e a 2*
própria OLP. Mais uma vez a questão palestina se falado em importar carnc bovina co- que paga o funcionalismo publico fe- parcela do 13° aos miseráveis servido»
torna objeto de exploração pelos piores inimigos da Golfo, saíram perdendo a democracia, a legalidade mo meio dc baixar o preço do bife no deral (exceto os referidos). Para pagar res? ( ) Não seria hora de uma intcr-
democracia e da justiça. c a modernidade. Aos gritos de Allah Akbar (Alá é açouguc Mas sc está pensando cm há que se criar uma hierarquia nos venção do governo federal nos estados
produto da Europa Ocidental, pode ir vencimentos; pois bem, que sc coloque com esse mesmo problema1' (. ) Ana
Sc a Palestina tem o direito de existir, manda a grande), expressão que Saddam Hussein mandou tirando o cavalinho da chuva. Em re- os referidos como nata do funcionaiis-
lógica que Israel também, embora todos os paises inscrever na bandeira iraquiana Amália lontào Batista — Niterói (RJ).
quando tentou centc viagem á Itália. França, no últi- mo federal Ora, ministro também não ?
árabes, á exceção do Egito, se recusem a reconhecer transformar a invasão de outro pais árabe numa mo mês dc dezembro, observei que o é natal O vice-presidente? O presidente ( .) Transportes: além dc não con-
o Estado judeu. No auge da crise do Golfo, o guerra santa, iraquianos e palestinos involuiram quilo dc carne está cm torno de 20 da República'.' Mas esses recebem bem cluir a ampliação do metrô, esbura-
séculos nas relações entre os povos — única hipótc- dólares, o que representa CrS 5 mil. E menos do que os referidos. Ou soja — cando completamente a Zona Sul, su-
premier israelense, Itzhak Shamir, disse ao LEx- difícil dc acreditar que chegue carne da e ai é que a lógica desaparece — o calcou a CTC. não investindo na
se cm que os problemas regionais podem ser resol- "li-
press que esperava que. depois da derrota de Sad- Comunidade liconòmica Européia! A verdadeiro responsável pelo dinheiro renovação da frota e vendendo as
dam Hussein, o entusiasmo fanático por ele suscita- vidos sem o recurso ás armas. não ser que importem carnc congelada arrecadado (uma grande responsabíli- nhas .1 iniciativa privada por preço
do desapareça em beneficio de uma atitude mais ra- como foi feito há mais dc quatro anos. dade) não está autorizado a incluir na abaixo do real vaior Não obstante,
Os palestinos deviam aprender as lições do Perde o gosto c só sc conserva median- sua escala de níveis salariais, mesmo
zoável. que faça os paises árabes compreenderem te aplicação dc formol, impregnando- na mais alta, um determinado grupo gastou uma fortuna informatizando
apoio desastrado a Saddam Hussein. Infelizmente, uma empresa que eles mesmos já ha-
que a destruição de Israel é uma utopia, uma fonte se este cheiro no produto. O formol. dc funcionários públicos, que — numa viam condenado á extinção
já pensam em retomar a intifada. Tudo recomeça, por reflexo condicionado, recorda trama bem urdida — sobrancciramen-
de sofrimentos e desilusões para eles mesmos. num círculo infernal. te fixou seus próprios salarios Carlos Educação quatro anos de governo
imediatamente necrotério Alias, este foram marcados por quatro longas
filme já é reprise, foi lançado pelo Kduardn M. Fernandes — Rio de Ja- greves — o salário de um professor é
ex-presidente Sarney. Fracasso dc bi- neiro. dc CrS 30 mil Fm marchas de protesto
lhetena c dc critica Marcus Odilon — ? ao Paláci®úanabara. a PM reccpcio-
Itinerário Torto Santa Kita (PB). O presidente Fernando Collor dc- nou os professores de modo menos
vc parar com essa perseguição feroz ao digno do que o dispensado aos b.111-
Crianças abandonadas funcionalismo público. Todos sabe-
A Companhia de Transportes Coletivos do es- mog que os únicos c verdadeiros mara- queiros dc bicho, em (>2 41
CTC sc havia transformado num cabide de em- lnquicto-mc com os milhões dc Violência urbana: o governador
tado (CTC) escapou por pouco de morte jás que existem são os vereadores, constrói presídios de segurança máxi-
pregos. Mas quem, a não ser a Secretaria, poderia crianças 110 Brasil que são abandona- deputados c senadores que, audaciosa- ma Para qué? As figuras dc proa do
inglória. O Tribunal de Justiça, atendendo aos ser responsabilizada por isso? das por suas familias e. sem outra mente, aumentam seus vencimentos a
casa, acabam morando na rua São narcotráfico e da máfia dos seques-
termos de um mandado de segurança, decidiu que qualquer tempo, sem pensar na crise iros, como Miguclào c prof. Nazaré-
a empresa vai ficar de pe caso a decisão de E evidente que a extinção da CTC não inte- vitimas de violência pela policia c por Aliás, vencimentos acima daquilo que
esquadrões dc homens armados, em no. não transitam livremente pelos
ressa á população fluminense, mas apenas ao um pais de Terceiro Mundo pode c corredores do Palácio Guanabara '
extingui-la não fique bem explicada. O próprio conexão com as forças dc segurança. deve pagar, gozando dc mordomias
secretário de Transportes entrou em acordo com lobby das concessionárias de transportes coletivos Segundo as reportagens, devido à taxa Uso indevido do dinheiro público,
aviltantes, diante de um povo tão po-
que, por sinal, conseguem prestar o pior serviço de críme elevada, ha muitos policiais c bre. Nós, contribuintes da classe me- pois propaganda veiculada cm horário
os seus quatro mil funcionários, que ficarão, ago- nobre, o mais caro, antes de ser unia
ra mais tranqüilos, em compasso de espera até a possível aos usuários. Se o transporte coletivo na juizes que acreditam que as pessoas dia que sustentamos este país — sim prestação de contas, é uma aulopro-
Zona Sul já é ruim, na Zona Norte e nos subúr- sem domicilio, especialmente as crian- porque os descamisados não pagam moção que afronta a presente Consti-
próxima administração. ças, têm menos direitos que as ou- impostos c os ricos sonegam — prcci- tuição. Álvaro Paes Leme — Rio de
Com isso, encerra-se mais um capitulo de bios virou caso dc policia. Pobres dos cidadãos tras. samos continuar a manter tudo isto
Como 110 caso dc Simonc Amaral Janeiro.
uma história torta e incompreensível. Nunca se que precisam, para manter a família, arriscar-se a aqui inteiro. (...) Odiléa Mignon —
uma corrida de ônibus diária pela Avenida Brasil, Ccrqueira, dc 17 anos, c Disney Ervvin Rio dc Janeiro. Processo retido
entendeu direito o que se quis fazer com a CTC. Rodrigues, dc 18 anos (...) que foram
na hora do rum seqüestrados no dia 4/12/88, perto dc Violêneia no campo Aqui vai mais uma carta para rc-
Seus ônibus, á medida que quebrav am, iam fican- clamar da Justiça brasileira, principal-
do imprestáveis na garagem c se deterioravam de No entanto, cm vez de policiarem os abusos, Nova Fnburgo (RJ), por cinco ho- mente da juiza da 14* Vara Federal,
mens. quatro dos quais foram mais A violência no campo retrata o
vez. O presidente da companhia chegou a trocar as autoridades resolveram acabar com a única tarde identificados como soldados mi- cerne da questão fundiária cm nosso Sra. Mana Helena Cisne Cid Essa
empresa de ônibus do estado, ao invés de reapa- luares No dia seguinte seus corpos pais: a inexistência da reforma agrá- senhora tem cm suas mãos um proccs-
ônibus inteiros por pneus velhos. Ao mesmo tem- so contra o IN PS desde fevereiro de
rei há-la e modernizá-la. como devia ser feito. Em foram encontrados: Simonc Cerquei- ria.
po. investiu-se uma fortuna na instalação de um ra. estuprada, com os olhos tirados c A impunidade dos criminosos, a 1990. para ser homologado, mas até
centro de informática na CTC ás vésperas de quajquer pais adiantado, o Estado vê como obri- um tiro na cabeça; Disney Rodrigues estrutura precária do aparelhamento hoje ela não sc dignou a fazê-lo Sabe-
policial e judiciário não sc constituem se que ela não gosta dc homologar
anunciada a sua liquidação, afinal detida na Jus- gaçáo sua bancar o transporte dos cidadãos, mes- com tiros cm todo o corpo.
processos, principalmente contra o
mo que ele dé prejuízo. Trata-se de ura setor O presidente Collor, na abertura causa e sim efeitos da questão. Grau-
tiça. des extensões de terras improdutivas INPS. c quando conversamos com ad-
muito importante para ser entregue á rapina dos da convenção da ONU, designou a vogados a respeito, todos são unáni-
Deste itinerário, como que traçado por um criança com o"Oprioridade nacional, cm cm mãos dc uma minoria retraiam o
quadro crucl de uma maioria faminta, mes em dar os pêsames por termos
motorista bêbado, só transpareceu uma graifde que só pensam em investir o minimo e explorar o sua palestra Direito da Criança". caído nas mãos desta juíza da 14' Fe-
má vontade da Secretaria de Transportes cm máximo. Para tornar efetivas suas intenções, desnutrida, sem chances dc sc alimcn-
lar. se educar c viver com dignidade. deral
exige que as autoridades federais ini- Será que não há nada que sc possa
manter a empresa funcionando. O secretário disse A próxima administração estadual terá, com ciem investigações de casos de torturas Muitos Chicos Mendes c Expedi-
tos de Sou/a continuarão a morrer fazer Sara apressar a homologação
que a empresa dava prejui/o. Mas como podia o prometido soerguimento da CTC. uma ótima c execuções para trazer os responsá-
Entidades internacionais ambicmalis- destes processos? Afinal dc contas, os
dar lucro se suas linhas mais rentáveis tinham oportunidade dc oferecer um bom padrão dc vcis ao tribunal, e protejam vitimas aposentados são, cm sua maioria.
contra represálias, permitindo, assim, tas e dc direitos humanos denunciam
sido transferidas, não sc sabe a troco de qué, para serviços aos concorrentes, para colocá-los no iti- os fatos, tornando publica a grave si- soas de idade para quem um dinheiro
que cias testemunhem contra os crimi- tuação dos sem-terra e dos trabalha- extra seria muito bem-vindo. Dolorrs
a iniciativa privada? Disseram também que a ncrário certo. nosos. (...) Joan Wilson, No»a Iorque
dores rurais no Brasil A. Cantcro — Rio de Janeiro.
(EUA).
A morte desses dois lideres serviu
aos grandes proprietários rurais como DolarizacSo
Trama bem urdida instrumento de intimidação aos traba- Na matéria "Dolarização rege
Ócio Premiado Como assinante do JORNAL DO lhadores no campo, que ainda sonham mercado de imóvel no Rio dc Janci-
BRASIL c seu leitor assiduo, extraio com a organização do movimento sin- ro". publicada no JORNAL DO
as suas conhecidas mazelas, alguma coisa dos seus artigos, comentários e repor- dical rural BRASIL cm 14 2, o Sr. Silvano Nona-
festa. A agência central do Banerj esteve atravan- tagens as informações de que preciso Brigidoto Alves, da Dimensão Emprcndimcu-
Pora de muito estranho esta acontecendo na Justi- cada por causa das filas. E. mais uma vez. para compreender nosso panorama tos Imobiliários, afirma "que o dólar
por ja faz parte da economia brasileira"
ça do Rio. Primeiro, vem á tona que os magistra- conta das comemorações, praticamente não hou- político.
dos do Tribunal Regional Federal, advogando Noto, com apreensão, o muito (.,.). Mais adiante acrescenta que "esse
vc expediente no foro. pouco que a equipe jornalística da negócio de construtora está todo na
em causa própria, nomearam filhos, sobrinhos, área politica dedica, para informar aos nião de judeus e cies não querem sabor
noras e genros para cargos aos quais só se devia Levando em conta que os cofres do Estado seus leitores, á análise desse verdadeiro de cruzeiros".
ter acesso por meio dc concurso público. Depois, estão cm baixa, razão por que não conseguiu absurdo que ê o salário pago pelo Ao que parece, sempre que as po-
os serventuários, que passaram 92 dias de braços pagar até hoje a segunda parecia do 13° do governo federal — e portanto por nós ,j f) líticas econômicas são frágeis, recessi-
funcionalismo, e de se perguntar como tanto todos — aos integrantes do Poder Lc- vas e inflacionárias, as moedas fortes
cruzados, reccbcni. talvez como prêmio por causa gislativo e do Poder Judiciário são formas dc proteção contra a des-
da greve, o salário referente a um período em que dinheiro, que só precisava ser depositado cinco Não votei, como acredito que a valorização da moeda nacional. Nesse
não trabalharam — e além disso com uma anteci- dias depois, pode passar assim com tanta maioria dos eleitores também não vo- sentido, não só na arca da contrução
presteza tou. para que deputados federais c civ il carioca e nacional, mas cm todo o
ás mãos dos serventuários, como se brotasse de
paçáo dc cinco dias. uma cornucópia. O Tribunal dc Justiça diz
senadores (da Constituinte) armassem Terceiro Mundo, o dólar é o parámc-
Ao todo. por um erro de computador, con- que a na Constituição essa trama dc fixarem A Comissão Pastoral da Terra Iro das atividades comerciais. E esta
forme se informou, foram creditados indevida- culpa e do Banerj, que teria posto o disquete seus próprios salários. Capciosamcntc. (CPT) registra 108 pessoas ameaçadas náo e uma questão judaica Eliene
errado no computador. O Banerj, conferiram j mesma independência ao dc morte em lodo o pais 1 nquanto /Jatkin — Rio de Janeiro.
mente na rede bancária do Estado CrS 722 mi- por seu turno, judiciário; capciosamcnte, porque ha- não se resolver a permanência dos sc- At corto» terão telecionoaot
Ihões, destinados ao pagamento dos funcionários di/ que o Tribunal e que enviou ao banco o via que comprar apoio para essa ma- ringueiros c castanheiros cm reservas poro publica-
da Justiça. Para os serventuários, seus contrache- disquete errado. Enquanto os dois brigam, o nobra Não votei para dar a eles esse extrativistas. não se proceder .1 desa- çâo no lodo ou cm parte entre at que
direito e acho que a maioria dos eleito- propnaçâo das áreas improdutivas, a tiverem aninatura, nome completo e legi-
ques caíram do céu num momento em que não os contribuinte fluminense, com os seus impostos, é rc-, também não. violência no-campo v ,it traduzir o po- vel e endereço que permita confirmação
esperavam. Compreensivelmente, fizeram uma que continuará pagando a conta do prejuízo. O JORNAL DO BRASIL, infeliz- der d.ts elites que. em quase cinco previa.
Opinião domingo, 3/3/91 1" caderno 11
JORNAL DO BRASIL g g

miulSr
M.LUSR IN forma:
informa: EHTE4.0
m
QtJWQtJACj&SIMQ

MlBfteiM! CM
C3Q

Morte e vida da História A crescente bagunça da vida carioca

Verdade que a monarquia francesa, com na ociosidade c, uma vez que lhe falte uma * do jogo. tudo perdia o sejif lugar pira os municar era preciso c quem nao sc comum-
II ilson Figiteirinlo * to3os os transplantes, nunca mais foi a divergência alta, providenciará outra mais
David Sirtimi artistas do novo happening: xingar o juiz com cava sc trumbicava.
mesma"Adepois do sufoco revolucionário de baixa para consumo Se não for a Histó- palavrão coletivo e forte, mesclado com vivi O Rio esta degradado c sc transformou
difícil acreditar que ela tenha morri] país me falavam que um certo nas xícaras de plástico de cafezinho arremes- numa nova Bombaim. São os miseráveis, bé-
1789. História, entendida como conlli- ria. será uma das suas muitas subsidiárias Meusfulano não tinha compostura Mas
E do em plena forma, no auge de uma to entre idéias c culturas", pelo que di/ o lha história para tudo). Foi fácil um ame- sadas na galera da geral. O templo virou bados, multidões dc camelos, tromhadinhas,
' carreira eram poucas, muito poucas as pessoas nossas cafajestes em geral, policiais corruptos, moto-
que cónicçou modestamente mas signatárió do atestado de óbito, nunca ricano declarar falecida a História no mo- Conhecidas que eram assim "malditas". A palco de desordeiros' E o e. ate hoje.
chegou a mestra da vida, nomeada por mais. I ma pena. Virou mercadoria de mento em que isso é bom para os Estados Um outro ponto de reflexão e a notona nstas alucinados, políticos aétieos c cínicos,
¦Cícero — um político romano que se dana nonna geral de comportamento na clave frase publicitária "leve vantagem você Iam- comerciantes c comcrciários grosseiros, todos
lu\o. para consumo conspicuo de desen- Unidos mas não para os demais. Eqüivale
'fflíío bem vida brasileira
na (pelo dom da volvidos. Procurando melhor, porem, com ao congelamento, que ó"s governos brasi-
media em que vivi, desde a década dos 30 até
bem", com a variante "leve vantagem em tu- exercendo algum tipo de "autondade" dc um
toda Certeza l ukuyama encontrará, fora o inicio dos anos 70, era a de o grupo do", ambas usadas numa campanha de uma governo autônomo. Banditismo, contravcn-
palavra na tribuna e pela suspeita de cor- leiros decretam sempre que os preços bem-educado ser maioria. Isso acontecia no Cão, raptos e seqúcstrOS banalizados, sujeira
rupçáo). Ela preparada o homem para do Primeiro Mundo (que dividiu o segun- ameaçam o sossego deles. Declaram a in- meu mundo próximo, o da família, o dos certa marca de cigarros. Elas são curtas e
, enfrentar qualquer situarão, segundo ele do Com o Terceiro, ficando com o que fiação morta de frio Quem garante que grossas, não dão margem para duvida. São a nas calçadas, nas ruas, nas praças e nas
havia de melhor), conflitos de renda, edu- amigos e companheiros de trabalho. Mas praias, tnospitalidadé são os belos frutos hoje
,i No posso tempo, a História não se limitou ela morreu? também o mundo externo canoca. aquele por própria síntese do grande engano nacional:
colhidos.
a ensinar os homens. I e/ ciência, enquan- cação e saúde que opõem uns aos outros essa ciranda de todos levarem vantagem, que
•to o resto fazia ruído, os cidadãos do mesmo pais. É a mesma A História do Brasil, no sentido dialé- onde cruzavamos, no dia-a-dia, era civiliza- esbarra na impossibilidade aritmética. No fi- Parcce-mc que esses desvios dc orientação
coisa, em ponto menor. Mas não deixa de tico do atestado de óbito, mal começou. do, acolhedor, respeitoso. Em suma, o grupo política e a vulgaridade na divulgação da
A grande obra de ficção criada pelo social da rua, da loja, do bar, do cinema, era nal, todos atropelam todos, nesse circulo ilu-
ser história, ainda que com inicial minús- Não sc sustenta com debate, mas com sono de uma possivcl vantagem só para al- midia não bastam para explicar esse nosso
homem ainda é a História, pela sensação' aquele papo firme entre quem tem e quem Linibém ameno, nào-agressivo. Era educado, infortúnio. Um outro fator c relevante: a
de dar a quem a manipula o acesso a cuia. guns. É dando que sc recebe, disse o
não tem. Mais Objetivamente, entre quem era ate delicado: tinha compostura. O carioca deputado paulista. Recebeu, virou ministro, população do Rio cresceu descontrolada-
eternidade. Chegou perto da ficção cicnti- A História não viveu todo esse tempo era um cúmplice na busca diána da supera-
exclusivamente de promover lutas de tem demais e quem tem de menos. A levou vantagem mente nessas últimas décadas, passando dc
fica em nosso tempo, mas se mancou. De esquerda se sentiria lesada, com toda a ção dos problemas comuns: cultivávamos a toleráveis centenas de milhares dc habitantes
qualquer modo, foi a única ficção real com idéias opostas, como insiste em propor, cm solidanedade explicita. Uma históna, bem recente, c um bom
tom de empresário de boxe, esse alto fun- razão, se a morte da História no primeiro termômetro para a nossa febre social. Meu para inadministráveis milhões. Nossos gover-
4 faculdade de gerar efeitos especiais muito cionánocom tendência á ingratidão. Mor- mundo impusesse luto fechado a quem Parece-me que alguns agentes desagrega- nantes continuam alimentando esse inchaço
antes da televisão. A retórica conseguiu na filho foi ao Rock in Rio no domingo, dia 20
reu para ele. que fala como empresário do está a caminho. Seria uma desconsidera- dores germinaram nos anos 60 e explodiram dc janeiro, com ingresso para o gramado. pleiteando, por exemplo, a implantação dc
, antigüidade efeitos pelos quais a eletrônica ção a Históna do Brasil falecer no manda- na década seguinte, acertando cm cheio o um polo petroquímico intrinsecamcntc polui-
teve que esperar até o século XX. ramo de lulas, mas não para nós. E pouco Tendo encontrado os portões fechados, por
o que o signatário do atestado de óbito to do presidente Collor, que derrotou o nosso tecido social. Nosso cotidiano atinge ter sido vitima do overbook — que decolou dor que será a dor dc cabeça de seus sucesso-
Em 198'). um americano (pelo nome se observa a nosso respeito, a titulo de con- único candidato que já disputou a Presi- hoje insuportáveis nivcis de grossena colcli- das empresas de aviação c aterrissou no Ma- rvs. O razoável seria determinar o fim desse
verá que é do Norte) saiu dos seus cuida-; cessão, no exame da rui©) monisr. "Na déncia com alguma possibilidade pelo lado va. O que foi que gerou todo esse desencon- racanã cm dia de rock —, voltou e. por crescimento industrial descontrolado, negan-
dos burocráticos no Departamento de Es- parte do mundo onde a História ainda oposto. Por exclusão — já que os candida- tro social? Algumas considerações podem, acaso, encontrou um cambista que queria, a do a expansão dc serviços de energia para
tado para comunicar que a Historia havia transcorre, é determinada pela luta do tos de centro sairam de cena — com quem satx\ indicar a origem do nosso atual todo custo, mas sem sucesso, comprar o novas indústrias poluidoras.
falecido, embora o fato ti\essc passado ideologias não libe- Collor foi a direita que venceu a eleição. E me ocorreu foi
pesadelo. A primeira idéia que"máximas" Onde ficam, nisso tudo. a justiça c a cida-
incógnito, Num único artigo |c nem era "(JJBl 24 contra
liberalismo,
2) cm dois turnos. Congelar os valores da analisar algumas grandes de
ingresso inútil. A intenção declarada do cam-
dama? Entre nós prevalece a justiça defendi-
rais bista era vendê-lo, com ágio. para um dos
artigo de lei), Francis Fukuyama deu as História, logo agora, e fazer a recessão. comportamento que nos arrancaram a pa/ c incautos que ainda chegavam para ver o da por aqueles que julgam que o poder cons-
razões da morte súbiia, no estilo de bole- I oi bom que Fukuyama viesse em
tempo útil ao Brasil, onde as idéias liberais Seria lançar ao desemprego todos os histo- nos trouxeram o tormento. show c não sabiam que os portões estavam titui o direito c que a justiça é um mero
tini medico encenando uma discussão que estão para a política como as marias-sem- nadores, que já lutam com falta de maté- As expressões características da sabedoria fechados. É o cambista com doutorado em arranjo cooncstador. Os que defendem que a
não foi aberta. Segundo ele. a Historia vergonha para a nossa flora: dão em qual- ria-prima nacional. desses últimos 20 anos são verdadeiramente esperteza. justiça é um valor absoluto não têm vez no
morreu por falta de divergência ideológica Vamos falar com franqueza? Sc a His- decepcionantes c indicam o nivcl de idiotice Rio. O cidadão pleno tem seus direitos legais
Suficiente, depois que o Leste se reconhe- quer lugar. Menos na cabeça dos políticos No mundo ocidental, cm primeiro lugar
e naturais salvaguardados c dispõe dc rccur-
que sc di/em liberais, mas com a ressalva tória morre, não sobra nada para contar. generalizada que prevalece entre nós. Vamos na Aménca do Norte c depois na Europa,
ccu uma estepe de idéias, para sustentar o só em política, É a forma sutil de E passa a valer tudo. A economia de sos e meios de retificar supostas injustiças. Os
debate que a mantinha de pe I ukuyama passear por essas ruelas repugnantes. Come- aconteceu no século XIX a ascensão no pia-
canocas, os ncos, remediados, pobres c mise-
comunicar que. em economia, são franca- mercado, esvaziada da perspectiva histón- ço com a dnica, apolitica c patrulheira cx- no social do nível do homem médio, que se
deu a entender que ninguém teria nada a mente intervcncionistas. Essa divergência ca que a vê com maus olhos, terá um ráveis, somos todos vassalos numa situação
'reclamar a titulo de herança. A falecida pressão cunhada no raiar dos anos 70: Brasil, aproximou da classe aristocrática. No nosso
dc selvageria social.
de fundo (a alma da Historia em lermos comportamento ignommioso. Ninguém sc ame-o ou deixe-o! Ora, amar o Brasil c dese- paradoxal espaço brasileiro, a ascensão que
hão fez testamento, e distribuiu cm \ida. ideológicos explícitos), vale por uma respi- espantaria sc a ética acatasse pedindo es- QúliS são as circunstâncias que nos le-
"com
notória desigualdade, os bens de que jávcl c possivcl, desde que ele seja amável, ainda está ocorrendo é a da minoria ansu>-
vam a suportar isso tudo. passivamente? O
ração boca-a-boca no caso brasileiro. Se mola e morando debaixo de viaduto. A dina o conselheiro Acáeio. Não era esse o çráticaj Não podemos esquecer da receita
dispunha. os políticos não tiverem de prestar contas 1 listóna do Brasil, levada pela mesma epi- natural seria que focos de reação já houves-
caso do Brasil de 70, muito pelo contráno. A ministerial)ancstésico pira qualquer reivindi-
Morreu a História para todos os efei- á História, se privarão d.i noção de futuro demia, teria praticado uma ironia na hora "deixar o Brasil" sc destinava sem surgido contra esse estado dc barbárie.
tos, ou apenas para alguns0 Em campanha c do passado. da morte. Sena suspeita essa morte pre- proposta de cação apressada: é preciso pnmciro que o
Algumas organizações batalham cm lutas
apenas a estimular a revoada da nossa inte- bolo cresça para depois dividi-lo. Bem. o bolo
para deputado, ao encontrar um eleitor Sem competição ideológica, idéias ba- matura, logo depois que a esquerda foi lectualidade. O slogan era portanto um cm- cresceu muito nesses 20 anos, mas a fatia de políticas, cstétieo-urbanistas, ecológicas e cm
mineiro, josc Maria Alkmim recorreu ao
tendo de frente com idéias (e não represei)- nocautcada no segundo turno da sucessão buste, era uma falsa proposição coletiva. Ele cada brasileiro está cada vez maior para os outras frentes. Mas não conheço uma orga-
.seu inesgotável repertório de recursos para
tadas por armas), cessa tudo que a antiga presidencial cm que, pela primeira vez, ela usava uma retórica de propaganda: os cha- ricos c menor para os pobres! Pérolas de nizaçãS ou movimento carioca que se propo-
comover; o dono do voto com uma de- ficou sozinha com um adversário. Direita nha a resgatar a nossa civilidade perdida. Os
nionslraçáo de familiandade. Perguntou musa cantava. Todos estarão com os dias ou esquerda? Não é justo dar por encerra-
mados nào-patriotas, isto e, os que não con- sabedona presidencial — prefiro o cheiro de
contados O atestado de óbito não esclarc- cordavam com os rumos então propostos cavalo ao cheiro do povo... sc for preciso, que estão promovendo csx nosso inferno
pelo pai. e ouviu que havia morrido há da a divergência política apenas adiada, e têm poderes plenos que utilizam abertamente
ccu sc a História morreu porque a diver- para o pais, estavam sendo convidados a sair para ganhar, quero ale o gol com a mão —
' algum tempo Alkmim engrenou a primei-
ra para subir a ladeira, só se morreu para génciá ficou ociosa ou sc a divergência
congelar o Brasil com a atual divisão de
porque estavam incomodando, porque esta- são ensinamentos riquíssimos. É inesquecível para silenciar e atemorizar as suas vitimas.
ficou ociosa porque a História estava de- renda tão mal feita. Enfim, não falta as- vam resistindo c criticando. a frase do colunista social: "Cheguei lá!". Só Ernst Cassirer afirma que as leis do imundo
você, para mim continua vivo na letnbran- sunto para animar o velório da própria, das relações sociais tardam, mas não falham.
senganada. Sc for assim, ela voltará numa Próxima parada: o estádio do Maracanã, que todos nós também chegamos, não Ia, de
ça. A História morrei! para os ingratos do segunda cncarnaçáo: o homem pode so- que — sc não ressuscitar — deixará um Por muito tempo os conflitos da sociedade
primeiro mundo, não para os demais, a ano 1971 ou 1972. Ha x Flu. árbitro famoso Mercedes c caviar, mas aqui, nesse gueto
brevfver sem idéi® mas não passa sem claro a ser preenchido com anedotas. atuando — e um coro infernal sc instala para inviável para viver com paz c decência, A pennancccm incubados, mas num certo mo-
quem faltou até hoje. mento criam-se as condições da indignação,
Na França, a morte de um rei unha uma boa divergência. Pelo jeito, parece mais fim de papo que sempre no "templo" do futebol: o juiz c, cm tropicália consagrou Chacnnha. o rei da co-
da retvliáo c da vitória. Que assim seja, c
uma fórmula eficaz de ser comunicada: Lc A utopia liberal-rctardatária, que quer da História. efeito sonoro de 100000 vo/cs. declarado municação, que celebrizou a provocadora in-
rei tM mori. vive Ic riu' O rei morreu? Viva ver a História morta, não perde por espe- f.d.p.1 Surgiam, pela pnmcira vez, vozes femi- dagação ao auditóno da TA': "Vocês querem para breve
* Engenheiro, ex-diretor da Nuciebrás
o rei. O que importava era a continuidade. rar o desacordo é o alter-ego do homem • Redator do JORNAL DO BRASIL ninas nesse coro indecente. A bola, a beleza bacalhau?" E tome bacalhau na platéia! Co-

A ONU está em
perigo?
* ma área petrolífera, cm que. naturalmente, Tenho as minhas dúvidas quanto á in- guerra dos Estados Unidos? Para fazer das facilitar a ação das bombas que os atingis- lho de Segurança da Organização das Na-
Barbosa Mima Sobrinho sobrariam os protetores do Kuwait, na espe- fiuéncia dos sofrimentos dos kuwaitianòs batalhas atuais um espetáculo mais cmpol- sem. Não será que as guerras não acabam ções Unidas. O presidente da França, o sr.
"Partido dos amigos das bom-
rança de benefícios futuros. que permaneceram no solo ocupado. O am- gante do que um show dc rockl Ate mesmo criando o Mitterrand. já declarou que a decisão da
uando o ditador do Iraque invaaju c I a idéia de que seria suficiente o blo- bientc dc guerra não é favorável a sentimen- porque, para uma mentalidade guerreira, os bas"? Pois o deserto já não havia proporem- ONU não inclui a invasão do território do
tO{r anexou o Kuwait, a Organização das qucio, vejo que encontra, agora, o apoio dc
tos dessa natureza. Mas o que eslava cm mortos que vão ficando pelo caminho pas- nado a facilidade de abnr túmulos na areia, Iraque. Mas restará saber sc o Conselho de
Nações Unidas adotou a providencia que um estadista da Arábia Saudita, que tem causa era o orgulho do Pentágono, que sam a ser enfeites para uma técnica apura- para os cadáveres que fossem surgindo? Segurança está de acordo com as exigências
estava ao seu alcance, dada a sua função n,i longa experienda dos apetites que rondam
sentia a urgência de uma demonstração dc da. Tanto mais que é um privilegio de todas as do presidente Bush. E sc não estiver dc
defesa intransigente da paz. O Conselho de as zonas petrolíferas do Golfo Pérsico. Refi-
sua eficiência. Depois do desastre do Viet- Haja vista para o que sc vinha chaman- guerras considerar o adversaria fora da pró- acordo, será que os Estados Unidos concor-
Segurança decidiu estabelecer, cm torno do ro-mc ao xeque Ahmcd Zaki Yomani. que é
nam, precisava dc uma demonstração urgen- do "bombardeio cirúrgico", não sei s< para pna humanidade. Ou como o pistoleiro con- darão com as decisões do Conselho dc Scgu-
•Iraque, um bloqueio econômico, que pude*- te de sua capacidade guerreira. A invasão dc desmoralizar a cirurgia. Assisti, pela tclcvi- vocado para matá-lo. rança? Porque, aí, o que sc vai decidir c sc a
autoridade na matéria, pois que foi um dos Granada ou a do Panamá não chegavam a
sc chegar a resultados positivos. Saddam organizadores do primeiro choque do petró- constituir as provas com que sonhava. Sad- são, a uma demonstração impressionante. E que ele sente até prazer cm afastá-lo dc ONU continuará a existir, ou sc vai acom-
Hussein já Vinha perdendo prestigio, desde o leo, com a violenta elevação dc seus preços dam Hussein chegava no momento exato. Era um grupo dc jornalistas reunidos num seu caminho. Quem são. afinal, os heróis das panhar o destino da Liga das Nações, que
momento cm que sc engajara numa guerra no mercado mundial, em 1973. E dele a Não era oportunidade para ser desprezada. recinto fechado, quando as bombas começa- guerras? Não serão os que matam maior fracassou pela falta dc poderes com que
que não parecia ter fim. com o seu vizinho, o opinião que encontramos numa entrevista Os dias e os meses que foram passando, o ram a cair na cidade dc Bagdá. A cada número de inimigos'' Como esse av iador que deter aspirações impcnalistas de seus asso-
Irã. E. em vez de sc unir com os povos publicada na revista Veja das últimas serna- interesse que o desafio de Saddam Hussein explosão, não faltava quem dissesse: "Essa largou a sua bomba num abngo cm que sc ciados. Sempre me pareceu que, acima dc
árabes, mantinha desavença permanente nas Diz ele: "Sempre mantive a esperança despertara na imprensa mundial, tudo isso foi no quartel-general". Ou "pelo estrondo encontravam algumas centenas de iraquia- todas as tendências, não sc podia esquecer
com a Arábia Saudita, a Turquia, a Sina e o dc que a guerra podia ser evitada Afinal o concorria para fazer da libertação do Ku- deverá ter sido no palácio do governo". E so nos. Pois que concorna para facilitar o tra- aquele "ódio á supremacia", dc que nos
Egito, acrescentando a tudo isso a invasão bloqueio econômico do Iraque tinha enado wail um acontecimento mundial. Na verda- Deus sabia onde as bombas estavam caindo, balho do presidente, que fazia questão dc
do Kuwait, sem ler a seu lado um único nesses bombardeios cirúrgicos. Até que uma uma recomendação com que se prestigiar falava um intcmacionalista alemão, Hoit-
um terrível problema financeiro. Estava de. como dizia um dc meus amigos, o Pentá- zcndorf, e que levava todos os países á
ajiado. Não contava nem mesmo com os cheio dc dívidas, sem vender uma gota de gono não dorme de touca. delas preferiu um abrigo, num bairro resi- perante o eleitorado americano. E tudo isso
países que tinham sido seus fornecedores de dcncial. para acabar de vez com 400 iraquia- muma guerra que poderia ter sido evitada procura de uma política dc equilíbrio, com
petróleo. ( om mais seis ou sete semanas de O material de guerra reunido nos deser-
nos. li não faltou quem justificasse a matan- com o bloqueio econômico, na opinião do que escapar ao predomínio dc uma nação
arnias. No fundo, uma atitude precipitada e bloqueio, o Iraque seria forcado a sair do tos da Arábia Saudita impunha a sua utiliza-
imprudente, como os fatos se encarregariam Kuwait O problema c que os Estados l ni- ção. como prova de sua eficiência Quem já ça. com o argumento dc que se tratava de estadista
bloqueio
da Arábia Saudita Embora esse poderosa.
"de demonstrar uma construção militar, com o que considc- não pudesse chegar a impressionar
dos tinham 400.000 moldados no deserto, a ouvira falar dos mísseis que podiam ser
Confesso que não tenho duvida dc que uma temperatura de 50 graus. li havia ainda interceptados por outros mísseis, que os des- rasa prova irrefutável a solidez da constru- o eleitorado dos Estados Unidos. ' Jornalista, escritor. membro tia Academia
bastaria o bloqueio econômico para levar o sofrimento dc toda a população kuwaitia- truiam. antes de chegarem ao alvo? Podena ção do abrigo. Como quem achasse que' E ainda bem que tudo esteja a indicar Brasileira de Letras presidente da Associação
Saddam Hussein á rendição, sobretudo nu- na que permanecera no Solo ocupado." haver maior propaganda das indústrias dc deveriam ser suficientemente frágeis, para que a guerra acabou. Volta á ccna o Conse- Brasileira de imprensa
.12 ? 1° caderno ? domingo, 3/3/91 Opinião JORNAL DO BRASIL

Frases da Semana Luis Fernando Veríssimo


Soraia

Ridículos
A maioria dos seus mísseis errou o alvo. As vexame. Papelão. Palhaçada. Como o Terceiro que aí é pretensão. Mas só intervém mesmo se
") " armas atômicas, não havia. As armas Mundo é um circo, né?
quí- um macaco mostra os dentes ou um palhaço
micas não apareceram. As tropas de elite que Já o Primeiro Mundo, não. Gente finíssima. ofende as senhoras.
correriam com os infiéis correram para beijar Como o Terceiro Mundo é gauclw, né? Não
Que linha! Que dentes! Que armas inteligentes!
3 suas botas. Como o Terceiro Mundo é ridículo, laz nada direito. Não tem o menor tato, o
Eles só'matam depois de se assegurarem que
nc? Até seus tiranos mais terríveis no fim são menor traquejo, o menor jeito. Falta-lhe aquele
k têm a autoridade moral para isso. Que eles
blefes. Ditadorezinhos de meia-tigela. Eu disse lino humor, aquela sensibilidade social, aque-
'%r«\ VvVV"' "c.' & mesmos se dão, mas quem c que ia dar? Algum
•<M JBZÍ ml meia? De um quarto de tigela. Políticos de Ias calorias, para não falar naquela sofisticação
anedota. Generail de opereta. Teve aquele que inferior, com o PIB lá embaixo? São elegantes.
George Ihish balística. Vamos ser francos, falta-lhe berço.
tomou uma bebedeira e depois quis tomar uma São magnânimos. São fotogênicos. Neles, o
Já o Primeiro Mundo, que grandeza! Mal
"Não ilha da Inglaterra. Logo da Inglaterra, maior que não é virtude é RP e o que não é RP é destruíram já estão falando cm reconstruir.
é um momento
desrespeito. Outro, só porque seu país se indus- missão divina. Toleram as macaquices do Ter-
Aliás, nos dois casos com as mesmas empresas.
de euforia, mas um trializou um pouco, pensou que fosse alguma ceiro Mundo c fazem o possível para torná-lo Civilização é isso.
tempo de orgulho. coisa e quis brincar de potência com os gran- responsável, respeitador, pagador das suas Acho que nós devíamos, todos, aproveitar e
Nenhum país pode des. Agora está ai, de calças na mão, dando contas, parecido com eles. Mas não igual, por- nos render.
dizer que essa vitória
fei sua. Foi uma
vitória da coalizão, das
Nações Unidas, do
Direito Internacional e
de toda a
humanidade."

— George Bush, presidente dos Es- oRiffMrc MÁ*o (axtre XXÍAKS^BKSÍL)


tados Unidos, ao anunciar o cessar-
fogo das tropas aliadas no Oriente
Médio. Quarta-feira, dia 27, em
Washington.

Mino Carta
"George
Bush! George
Bush! George Bush!"
O das bermudas
pacto
— Soldados iraquianos, depois de o assunto for ber- bém que formalidades c compostura não são ga- adoção da moda jogging, por parte da classe mé- exemplo, exibindo, com jeitão insinuante, chinelos
se renderem a uma equipe de jor- Sc mudas, ha\erá quem rantia automática dc civilidade. Não se sabe se dia brasileira, há alguns anos, foi a visão, ofereci- na plenitude do uso, com o único senão de suscitai
Sr Wk
nalistas italianos. Terça-feira, dia pense cm ingleses de bigo- chegou a realizar seu plano, mas é certo que, se o da por diversos filmes, dc ricos c volumosos a dúvida dc que, quem sabe, sc trate dc propaganda
26, no deserto do Kuwait. des em visita a alguma colô- realizasse hoje, as pessoas estranhariam aquele ca- senhores correndo ao romper do dia debaixo das de tcsounnhas dc unhas.
nia tropical. Eles vestiam valheiro metido cm roupas tão severas. A sinfonia de cores, é bom di/c-lo, ocorre á lu,!
árvores douradas dc parques outonais. Imediata-
bermudas. slack c meias v is r de um elegante descuido, dc um genuíno pouco^
Uma pesquisa competente mostraria que na mente a tigrada envergou um macacão, a qual-
trcs-quarlos. c enfiavam na jfiL classe média brasileira, nas suas várias camadas, caso, num grau jamais alcançado até pelos lordes
meia, logo abaixo do joelho, quer hora c cm qualquer lugar, mesmo que os
"Vocês
enfrentaram as bermudas são peça de vestuário mais comum termômetros contassem quarenta graus á sombra, que obrigavam os mordomos a calçar seus sapa-
os seus amados cachimbos. tos para que os amaciasscm. Não há aristocrata
O chapéu era de lona. cnri- ' • .Safe que as calças. Vale apostar Burguesotcs c aspi- mas tanto sofrimento paga a pena. Um vasto inglês, ou dc qualquer outra nacionalidade, que sc
30 países e o mal que rantes a burguesotcs, de todas abrigo de molcton tem o mérito
jecido por um recheio de as idades c tamanhos, vestem aproxime da descontração da classe média brasi-
cortiça. Sapatos de amarrar, de crotno ou camur- ! dc levar o seu usuário a sc sen-
eles trouxeram até bermudas em quaisquer cir- leira, ela sim capacitada a exprimir cm roupas
ça. Opcional, um lenço de seda cm volta do O pacto social tir campeão nas mais diversas alegres toda a sua vocação para o folguedo, para
aqui. Vocês, bravos cunstáncias, para trabalhar c modalidades, e não somente cs-
pescoço, com estabilidade assegurada pelo nó, comer pizza, para ir ao dentista uma visão saudavclmcnte infantil das coisas dai
complexo c turgido, embora contido entre as parece ser uma portivas, mesmo sem pratica- vida. As bermudas são uma forma dc resistência á
iraquianos, c tomar avião. Esta escolha pa- Ias, embora damas c cavalhci-
lapclas estreitas do slack. E esta seria, eventual- quimera. Em
rcce adequada a um pais tropi- ros que iam ao supermercado passagem do tempo, em busca do eterno retorno
enfrentaram o mundo mente, a única concessão colorida — nas cores compensação, àquele momento especial em que nos sentimos
"cashcmcre" — num cal, mas cumpre dizer que, sc dc roupa joggins; ás vezes fos-
inteiro! Vocês pastéis dos tecidos conjunto for necessário, a classe média sc atingimos o imortais pela simples ausência, nas nossas cabeci-
sem confundidos com os cm-
que jamais se permitiria ir além do cinza ou do sacrifica dc bom grado às in- entendimento das brulhos que carregavam.
nhas, da idéia dc morte. Mas há outras vantagens
venceram! Vocês são caqui. proporcionadas por esta moda tão à vontade.
junções da moda, á súbita con- bermudas, O que sc observa no momen- Vantagens politicas, c o caso dc anotar.
Então, um inglês dos tempos do seu império. vicçào dc que, se não nos tra- o
os vitoriosos! to, a par dc melhor adaptação ás
Andasse ele por calçadas brasileiras há ccm anos, consenso em Temos ai um vestuário acessível a muitos boi-
jarmos assim ou assado, condições climáticas do pais, é a
sos. A rigor, só discrimina quem sc veste dc trapos
ou mesmo bem mais recentemente, precipitaria um ficaremos defasados cm relação torno do que elas c\plosão das cores. De verdade,
incidente diplomático, com boa chance de ser cx- c sai vasculhando sacos de lixo ao anoitecer. E a'
ao resto do mundo, obsoletos, representam a imaginação vcrde-amarcla linha antiapitação. o antídoto da inquietação po-
— Saddam Hussein, em discurso pulso do pais com ignomínia. A honra nacional, talvez ridículos. A fervorosa transborda nas combinações, no
transmitido pela rádio depois que ofendida, exigiria reparação. Consta que, há muitos disposição de atender prontamente ao último pular. Milhões aderem, c ignoramos se são ricos
ajuste, no pacto inesperado entre eores inconciliá- ou pobres. Pcrccbc-sc, apenas, que estão satisfei-
seus soldados foram expulsos do anos, um cidadão nativo, dado a algum tipo dc apelo dos estilistas c alimentada pela mídia im- veis c tonalidades incomunicáveis, sem detrimento
Kuwait. Terça-feira, dia 26. em Bag- tos, com joelhos c calcanhares á mostra, às vezes
dá. ironia subversiva, chegou a cogitar de surtidas por pressa c tclevisada, nas suas coberturas interna- da inspiração fantasiosa que orienta o feitio dos axilas, vivendo o abandono de um Robinson
ruas chiques dc São Paulo em trajes dc foragido dc cionais, e até pelo cinema. Por isso centenas dc conjuntinhos bermuda camiseta, sempre que o ci- Crusoé que caiu na gandaia. O pacto social
um filme do David Lcan. Pretendia zombar dos milhares dc brasileiras c brasileiros podem sair dadào não prefira ficar dc umbigo de fora. É uma parece ser uma quimera. Em compensação, atin-
costumes vitonanos dc um Brasil que exigia gravata por aí imitando poucas dezenas dc alienígenas feliz temporada da criatividade brasileira, calçada gimos sem maior esforço o entendimento das
"A para freqüentar cinemas, restaurantes c outros lo- que saracotciam por Carnaby Street c tocam gui- bermudas, o consenso em tomo de tudo aquilo;
mãe de todas as por alpargatas, chinelos, pantufas, sandálias ha-
cais públicos, um Brasil bastante formal c quase tarra na escadaria dc Santa Maria dcl Fiere. vaianas. Sandália, sobretudo. Dá gosto ver na tevê que cias representam.
batalhas se sempre composto. Talvez quisesse acentuar tam- Instala-se a forte sensação dc que, decisiva na astros do nosso esporte, o centroavante Careca, por Jornalista, diretor da revista Isto Ê/Senhor/>
transformou na mãe de
todas as retiradas."
Fernando Padraira

— Dick Cheney, secretário de Defe-


sa dos Estados Unidos. Quarta-fei- Cabeça, tronco e membros
ra, dia 27, em Washington.
"m;uita sauva c andaram para trás, desde que foram suprimi- que nenhum brasileiro, a não ser num ou correção, mais um impulso sancador, nascido da
pouca saúde das as velhas c odiadas administrações colo- noutro momento de maior desânimo, admiti- campanha presidencial de 1989, frustrou-se. O'
"As
os males do Brasil são", __!§§§ mais, e não sc pode saber quando vão andar rá que o Brasil deva necessariamente seguir a governo Collor. ao fim de apenas um ano de ¦
coisas estão indo escreveu a seu tempo o para a frente, se c que isto acontecerá algum sorte, digamos, do Haiti, ou sequer da vizinha mandato, perdeu o gás, caiu no natural, reinse-'
inesquecível (embora hoje % dia. Argentina. O pais, apesar dc tudo, nos parece riu-se no velho, corrupto e ineficiente molde.
muito, muito bem." um tanto esquecido) pocia A razão desses tristes malogros não será ainda sólido, saudável, inteiro, capaz, de rea- republicano.
paulista Mário Morais dc certamente racial (as raças são muitas, varia- gir positivamente e de vencer suas dificulda- Uma sociedade e uma economia, apesar de
Andrade. De lá para cá o das e misturadas), mas cultural: a cultura des, por piores ou maiores que sejam. todos os pesares, ainda vigorosa c saudável
— James Baker, secretário de Esta- Brasil mudou enormemen- tribal e primitiva desses povos sc casa mal O corpo (a economia) é sadio c vigoroso, (talvez mais, até, do que cm qualquer outra
te, ainda que continue o com os padrões sociais c políticos ditos "mo- como há-de certamente testemunhar época, ao contrário do que dizem as cassan-
do americano, sobre a pouca resls- demos", ocidentais! hoje dominantes no der ao trabalho dc quem se dras), amplas faixas dc população já possuído-
tència encontrada pelas forças alia- mesmo. Esta é, aliás, a sina dos paises c das percorrer o vasto interior de
nações (e das pessoas também) capazes de mundo, e que eles próprios (e nós também) sc ras de modernos padrões dc vida (c dc coifiuni-
das no Kuwait. Domingo, dia 24, em São Paulo, Paraná, Santa. Catarina, Rio Gran-
Washington. mudar até o ponto de sc tornarem írrcconheci- esforçam desajeitadamente para alcançar. cação c informação política), tudo isto
veis, sem entretanto deixarem de ser eles mes- Trata-se na verdade.de uma pandemiá que de, o vale do S. Francisco. Mato Grosso do Sul. entretanto encimado por uma cabeça podre,
nios. não atinge apenas a África, pois é corrente Goiás, Roraima... Não há crise nessas amplas um quadro político que sc refaz a si mesmo
também, embora cm graus diversos, não só na extensões (a não ser cm pontos determinados): como uma espécie de câncer, e parece poluir-se
Há uma ou duas dúzias de semanas, num Ásia (e cm regiões da própria Europa) como na há riqueza, produção progresso, confiança. c corromper-se ainda mais a cada eleição, cm
"Ela artigo dc jornal, o economista André Lara América Latina, essa espécie dc transplante vez dc purifiear-sc.
não é O que está falido e pobre, entre nós, são as
Resende lembrava uma conversa com um seu europeu em terras de índios: O que falta ao Brasil que não faltou, diga-
enganadora, ou colega argentino (sempre a conexão argentina) finanças públicas, a adminis-
Honduras c Nicarágua, Pa- tração do Estado, os serviços mos, aos Estados Unidos do fim do século
para dizer que ha países que podem não dar namá. Cuba, Equador, Boli- dezenove (quando lá estava Joaquim Nabuco),
hipócrita, é muito certo, c este pode muito bem ser o caso. preci- via c Paraguai, a própria Ar-
Somos todos, públicos nas grandes cidades, não faltou á Inglaterra, á França, á Bélgica ou á
samente, dos nossos dois paises. Argentina c coletivamente, a isto é, tudo o que depende
segura, simples, direta, gentina (que anda para trás, diretamente do governo c da Itália? Faltam filtros políticos adequados, parti-
Brasil. desde os anos 30) c agora, màe, a grande dos. sistemas dc liderança, organizações cívicas
delicada, aberta, nada política. Tal como acontece
Dc fato, c eis ai um tema que não deixa de espetacularmente, o altivo desses com os camarões (depois de (religiosas ou laicas) capazes de exprimir, orde-
ser fascinante, não só há paises capazes de não Peru dos vice-reis que, em parideira nar e conduzir os desígnios morais c políticos da
arrogante." mortos), começamos a apo-
dar certo, como este c talvez o caso da maioria duas ou três décadas, desde políticos drecer pela cabeça, embora maioria dos cidadãos.
dos paises c das nações. Nações e paises não sua curiosa ditadura militar detestáveis que Faltam-nos (há muito passou o tempo) as i
"de estejamos ainda bastante vi-
morrem, ou custam muito a morrer mas, em nacionalista esquerda", vos. fortes convicções religiosas, protestantes, que
hoje nos tão grande papel exerceram na construção da I
— Leonel Brizola, governador elei- muitos casos, apenas sobrevivem, estagnam, sob Alvarado. vem de tram- Culpa exclusiva dos poliu-
to do Rio, depois do seu encontro decaem, ou mesmo regridem. andam para trás, bolhão em trambolhào c é governam (e nos democracia moderna em suas terras de origem,
cos? Nem tanto. Vinte anos
com a ministra Zélia Cardoso de a caminho das cavernas de onde viemos todos. hoje foco. nopjntinente. não roubam) tão dc ditadura militar-tccnocrá- na Inglaterra c nos Estados Unidos. Chegamos
Mello. Terça-feira, dia 26, em Brasl- Foi o caso. por exemplo, do Haiti, a única só de terrorismo e miséria, tica não mudaram muito o tarde ao baile e tentamos aprender dc ouvido '
impunemente canções antigas, ancestrais. Pior ainda: tal co-
lia. mas ifócólera-morbo (o mes-
(ou a maior) República negra do continente quadro geral e, cm alguns mo sc faz nas nossas Universidades, somos
americano. O Haiti, desde os dias gloriosos da mo que. a crer cm Garcia Marquez, é uma pontos, pioraram ainda mais as coisas. A polily
independência, passando por dois Duvalicrs e antiga e familiar praga nas terras c nas águas brasileira, a chamada classe política, que hoje levados a inscrever-nos em cursos dc pós-gra- j
de Simon tripula governos e assembléias legislativas pelo duação. sem ter cursado o primário e o giná-
"Fora
mais alguns desastres da mesma índole, só fez. "Muita Bolívar).
sauva e pouca saúde"... Porque ha- sio...
nós, não há regredir, até tornar-se uma virtual "cubata pais afora, é um inegável produto nosso, está
veria o Brasil de ser diferente dos seus irmàozi- saindo (cm repetidas eleições) das entranhas do Que fazer? Há entretanto sinais de que pode
africana . expressão aliás que parece ter caido estar a caminho um milagre. Esses tucanos do .
mais ninguém que nhos tão próximos e. cm tantas coisas, tão povo, c seria ccrtamcntc tolo supor que sua
em desuso e já ninguém se lembra de onde baixa qualidade (crescentemente baixa) moral Ceará parecem gente séria c politicamente ca-
parecidos'' O jovem Charles Darvvin. que pas-
aueira acabar com a veio. sou por aqui. a bordo do "Beagle". há cerca de e cultural possa vir a melhorar tão cedo. pela paz. Há dc haver coisa parecida em outros
Sorte semelhante a do Haiti atingiu, nos século e meio, escreveu a seus amigos, na simples força do voto popular. cantos da República c. com certeza, no próprio
inflação." desmoralizado Congresso Nacional. Seria pre-
útimos quarenta ou cinqüenta anos. uma sé- Inglaterra, horrorizado com o que havia visto Somos todos, na verdade, coletivamente, a
rie de paises do chamado Continente Negro, no Rio de Janeiro e adjacências: "Felizmente, màe. a grande parideira desses políticos detesta- ciso encontrar meios de cultivar e adubar essas j
como Angola c Moçambique (ligados a nós
nunca mais terei que visitar terras de cscra- veis que hoje nos governam (c nos roubam) tão plantinhas tenras; impedir que sejam soterra- :
— Ministra da Economia, Zélia Car- vos"... desastrada e impunemente. E o que parece ainda das pela avalancha da canalhice c do oportu-
doso de Mello, à sua equipe Se- pelo v inculo luso), e mesmo nações mais anti- O peso do passado pesa; parece às vezes mais melancólico, neste primeiro domingo de nismo da maioria...
gunda-feira. dia 25, em Brasília. gas como a Etiópia. Muitas dessas nações acachapante e esmagador, mas a verdade é março de 1991. c que mais uma tentativa de Jornalista
JORNAL DO BRASIL Entrevista/Renault Matos domingo, 3/3/91 n I" caderno rr'Í«3

0 confidente de Tancredo Neves

— Seis anos operação a que o presidente se


¦ BRASÍLIA
depois da morte do presidente submeteu. Matos vi vendou
Tancredo Neves, o ehnico \ge- todos os problemas de saúde
ral Renault Matos, médico da de Tancredo. Políticos como o
Câmara dos Deputados há 32 deputado Ulysses Guimarães, Queria que ele tivesse repouso. Que comesse
Paulo Fona c
anos, não escapou da censura militares como o general Ivan coisas leves. Ele achava' que aquilo era a
Ricardo Lcolpoldo
de seus colegas do Conselho de Souza Mendes e até os Ne- posse dele diante da Igreja. Lá eu consegui
Qual c a sua responsabilidade na morte de avisar Aécio que depois seguiria para a resi-
Regional de Medicina de lira- ves só souberam da doença déncia do presidente para examiná-lo nova-
T ancredo Neves?
mente.
0 julgamento do CRM foi político, injus- silia. Matos, medico pessoal por intermédio dele. Procura- Até ali só o doutor l hsses sabia da doen-
to. A pena imposta a mini e aos drs. Pinheiro de Tancredo. maquiou os bo- do pelo JORNAL DO BRA-
da Rocha, cirurgião, c Gustavo Arantes, di- ça?
letins de seu ilustre paciente, SIL. o clínico resolveu contar Não. Quando cheguei em casa. depois da
retor do Hospital de Rase na ocasião, foi
de quem foi amigo e con lide n- o que viu e ouviu nos dias de missa, recebi um telefonema do general IVart
muito pesada, não correspondendo ao verda- de Souza Mendes, meu amigo pessoal, e indi-
deiro objeto de julgamento: o conteúdo dos te durante 20 anos. Nesta en- calvário de Tancredo Neves, cado pelo presidente para a chefia do Gabi-
boletins médicos. Não errei em momento "Re-
trevista, ele admite que escon- operado sete vezes até morrer nete Militar, querendo saber noticias.
algum. Fui feliz no diagnóstico do ahdonen, nault. estão circulando boatos sobre a saúde
cujo abeesso alcançava cerca de 10 centime- deu a doença de todos — até no Hospital das Clínicas, em
do presidente e eu quero saber se poderia ir a
tros. Fui cristalino na condução do problc- do então vice-presidente José São Paulo, no dia 21 de abril sua casa para ouvir de você alguma coisa".
ma. de modo intocável. Do ponto de vista "Mas
Sarney — até a véspera da de 19S5. Ele conta que o ex- Ivan foi lá, e também não acreditou:
médico, também, apesar da continua resis- não é possível". Mostrei a ele os exames, o
téncia do paciente. O diagnóstico aparente- posse. Na quinta-feira passa- governador José Aparecido, alto Índice de leucócitqs, os soldados do or-
mente simples, para nós, foi brilhante, sem da, por 17 votos a dois. ele foi por exemplo, exigiu que ele ganisnío que reagem a uma infecção. l;iz uma
modéstia. desmentisse aos jornalistas a comparação com o exercito, disse que os
—• Então quem é o responsável? punido pelo CRM com uma
leucócitÒS são as forças armadas que comba-
Ele morreu, simplesmente. Ele morreu censura pública, pena também gravidade da doença. O se- tem as bactérias invasoras.
porque tinha um quadro abdominal agudo, aplicada ao diretor do Hospi- gredo, lembra, era uma orien- E nas horas seguintes?
severo, com infecção grave. Tancredo tinha tal de Base de Brasília na épo- tação do próprio Tancredo. Cheguei a ir ao Itamarati para saber cm
75 anos e o abeesso infectado explodiu, con- que condições uma pessoa sair dali com ur-
laminando o organismo; Além disso, desde ca, Gustavo Arantes, e o ei- que temia que sua morte gência.
que tomei conhecimento da doença, Tancre- rurgiâo Pinheiro da Rocha, comprometesse a transição Por que a precaução com o Itamarati, se a
do resistiu a qualquer procedimento clinico. solenidade lá seria á noite, depois da posse no
Como assim ? que participaram da primeira democrática.
Congresso e da transmissão da faixa no Pia-
Em janeiro, precisamente no dia 20. Tan- Bmsihn — Gilberto Alves
Teimosia nallo Sarney
credo pediu que eu fosse a sua casa, de Porque, naquela altura, sentindo-se bem,
Tancredo "Já não vou me operar Só contei tudo
manhã, para um rápido clwck-itp. a pressão Tancredo já dizia:
achava que se depois da posse, porque a noite tenho de ao meu
arterial c o batimento cardíaco estavam nor-
fosse operado mais. Quando terminei o exame, ele me con- receber as delegações estrangeiras no Itama- compadre
não tomaria "Meu Deus do céu! Vou Sarney:pa
vidou para tomar um calei Na mesa. o presi- rati.J Aí cu pensei:
posse, não dente sc queixou de dores na região direita do chamar médicos pessoais dele, de outros esta- véspera da
assumiria. abdômen. liu toquei e. para minha surpresa, dos. não mais para o diagnóstico, mas para a
"Eu posse. Ele
não senti um abeesso. No mesmo momento. Tan- cirurgia," Depois de conversar com o general reagiu,
credo acusou a dor. Então, eu disse ao presi- Ivan, recebi um telefonema do Aécio, dizen-
quero correr "Corra aqui perplexo:
esse risco", ele dente: "Vamos examinar isso. doutor Tan- do. porque o presidente passou "Mas
não c
credo". Ele respondeu: "Não vai dar tempo, muito mal". Ele havia rompido o abeesso.
dizia. vamos ver isso depois da viagem". Tancredo esteva sentado, caiu de lado e disse: possível.
Naquele instante, dois meses antes da posse, "Chama o Renault" Peguei o Pinheiro e Renault".
o senhor, como médico, não podia prever o fomos para a casa dele. Chegaram até a dar
agravamento da diença? cie um Isordil. que è um remédio de cardiá-
Eu ainda não tinhrfíeito os exames, que cos. Ai foi uma luta para levá-lo ao hospital.
ficaram para depois da viagem do presidente Eu forcei. Disse que ele só iria ao hospital
ao exterior. tomar um soro com antibiótico, porque a via
Os exames foram feitos assim que ele oral não estava mais sendo eficaz.
voltou? Depois disso ele aceitou a cirurgia?
Não. Logo depois da chegada de Tancre- Mesmo no hospital foi difícil convencé-lo
do liguei para o Aécio (deputado Aécio Cu- a se operar. Ele não queria de maneira ne-
nha, neto de Tancredo), lembrando a necessi- nhuma, de maneira nenhuma. Passando mal,
dade dos exames. Passou uma semana e ele não queria, mesmo com o abdômen dis-
nada. Liguei de novo, não obtive resposta e tendido. Aí o Dornclles foi lá, e foi a voz que
não liguei mais. Nisso, já estávamos na for- ele ouviu. Botamos ele na inaca, e ele ainda
maçáo do Ministério, c Tancredo sem tempo. "Renault, você me
resmungou para mim
O presidente, em nenhum momento, aceitou enrolou, hejn. E sc não encontrarem nada?".
minhas orientações para que se submetesse Tancredo me fez essa ameaça. Ameaça que
aos exames. está rolando até hoje, com esse negócio do
A diença sc agravou nesse período? Conselho de Ética...
Segredo No dia 12 de março, a noite, na casa de Havia muitos médicos na sala de cirurgia? Culpa
Levei-o a uma um amigo, recebi um telefonema de Acctfg Não. Não linha tanta gente como se falou. O julgamento
clinica pedindo para eu ver o presidente, que não L folclore. Na verdade, tinha muito médico do CRM foi
estava se sentindo bem e queria minha pre- do hospital circulando, todos curiosos cm político,
particular às 7 sença as 7h30 do dia seguinte. Perguntei o
da noite. Ele saber como andava a operação do presioln- injusto. Eu
que ele tinha e me ofereci para atende-lo tc. sou apenas
não queria naquele momento. Aécio consultou o presi- Quem é o culpado pela infecção hospitalar
um bode
levantar dente, que mandou di/er que não precisava, vi ser operado imediatamente "Mas não e Mas para um homem com a idade dele não contraída pelo presidente? O dr. Gustavo
suspeitas que estava bem. que eu poderia ir no dia expiatório em
possível. Então me notifique de tudo", reagiu seria arriscado esperar 24 horas pela opera- Arantes, diretor do Hospital de Base?
sobre a seguinte. Tancredo disse que estava só febril Ulssses. O hospital estava muito bem preparado. todo esse
ção?
e ia tomar uma aspirina e dormir. Quando o então vice-presidente José Sar- Você não pode colocar alguém á força no Não provocou a infecção em Tancredo. processtf.
gra wdade do E no dia seguinte?
quadro. Comecei a examiná-lo e notei que ele ney ficou sabendo da doença? hospital Você não tem esse direito. Quem trouxe a infecção para o hospital foi
Na tarde do dia 14 de março, véspera da Ele temia não assumir? Achava que o pro- ele. A primeira operação foi um sucesso. Mas
estava um pouquinho rouco. A faringe estava logo depois da cirurgia ele teve um problema
irritada. Mas quando ele se sentou na cama, posse. Naquele dia fui ao plenário do Sena- cesso de democratização estava ameaçado?
do. onde o meu compadre José Sarney fazia È.. havia esse risco. Tancredo achava que respiratório, um inicio de pneumonia. Eu
deu um gemido. Deitou e. imediatamente, registrei isso num boletim, o que me causou
soltou outro gemido. Comecei a examinar seu discurso de despedida. Quando ele saia, se fosse operado não tomaria posse, não
"Eu não
seu abdômen e quando apalpei o lado direito pedi para conversar com urgência. Fomos a assumiria. quero correr esse risco", problemas.
ele dizia. Ele tinha informações para acrcdi- Alguns generais pressionaram os médicos
ele reagiu. Voltei a apalpá-lo e ele reagiu seu gabinete no Senado, onde eu lhe disse:
novamente. Na terceira vez. ele segurou mi- ISarney. pode sc preparar Você vai assumir tar nisso. Ele imaginava que o processo su- para redigirem boletins mais moderados?
cessório não era fácil sem ele. Além disso, Não. Depois desse boletim, quando eu
nha mão. Estava caracterizado um sintoma o governo bem antes do que você imagina-
de abdômen agudo, que na maioria dos casos va". Perplexo, Sarney perguntou: "Do que Tancredo fazia a gente acreditar que ele era subi á ante-sala do quarto, todo o Ministério
é apendicite aguda. Comecei a ficar preocu- você está falando9". E eu respondi: "O Tan- forte, que estava fortalecido Ele imaginava civil me esperava. Ao contrário do que se
credo vai tomar posse, vai se internar imedia- que no momento em que não pudesse tomar pode imaginar, não havia nenhum ministro
pado.
Por que? lamente e você vai assumir". "Não é possível posse, que eu dissesse isso a cie... Tancredo militar presente. O ministro da Cultura. José
Apendicite numa pessoa da idade de Tan- Renault. Não vou assumir porque o Tancre- admitia até que o presidente Figueiredo dis- Aparecido, me olhou com desconfiança e
credo, na maioria dos casos, provoca tumor. do vai dirigir o pais do hospital, como o sesse: "Se não é o doutor Tancredo, eu posso cobrou o fato de cu ter tornado público os
continuar no poder e convocar as eleições novos problemas de saúde de Tancredo
Demonstrei minha preocupação e Tancredo presidente Reagan fez". Até aquele momen- "Renault, eu te conheço ha 20 anos. Como
"O to. Sarney não sabia de absolutamente de diretas". Ele podia convocar o Congresso á
perguntou: que você acha que é?". E eu noite, prorrogar seu mandato e determinar a você faz. uma coisa dessas? Desça e desminta
disso: "Acho nada.
sr. está com uma apendi-
que o "Ah, realização de eleições. Ele não admitia Sar- agora mesmo!".
cite aguda". E ele: é isso mesmo. Quan- Como estava Tancredo naquele momento?
ney. O senhor desceu e desmentiu?
do cu era estudante de Direito, morava numa Ele se recusou sistematicamente a fazer os Morte
Mentiras O sr. concordava com a coragem do presi- Não, mas a partir daquele momento, rcce-
Depois de eu república onde colegas que cursavam Mediei- exames. Não quis fazer o raio-X e a ecografia No quinto dia
dente, diante daquelas circunstâncias? bi uma orientação para que todos os boletins
na sempre diziam que dor nessa região é de seu abdômen na Câmara, temendo que
divulgar o todos vissem. Precisei arrumar uma clinica
Esta é uma pergunta muito difícil de passassem pelo crivo do então chefe do Gabi- dc internação,
sintoma de apendicite". Tancredo se levan- nete Civil. Hugo Castelo Branco. senti que o
agravamento particular, marcar um horário às sete horas responder... Você está a dois passos da Presi-
tou lépido e fagueiro com o diagnóstico. E foi Então o sr. se considera injustiçado pelo
da doença, da noite, levá-lo no meu carro ao centro déncia da República. Está com uma doença quadro era
tomar café. CKM. pois ainda resistiu às pressões das auto-
José O sr. não fez mais nada para medicá-lo? radiológico, Ele ainda se preocupou cm ir que é cirúrgica. Você precisa ser operado irreversível.
para ficar bom. Ai você está "Eulépido, fagueiro, ridades e dos familiares?
Aparecido me No café, eu disse que o diagnóstico não sozinho, sem Tancredo Augusto (irmão do Sim E me senti como um bode expiatório Ali percebi
sem maiores queixas e diz: não vou me
disse: era definitivo. Lembrei que ele precisava fa- presidente) ou Aécio. Queria despitar os jor- de todo o processo. Os boletins não omitiam que mirrttt
"Renault. nalistas e não levantar suspeitas sobre a gra- operar porque, senão, não tomo posse". A
zer mais exames de laboratório c que era avaliação de Tancredo era essa. informações, c nem eram mentirosos. Apenas presença já
necessário trazer um cirurgião para examiná- \ idade de sua doença. Mesmo assim, no sinal
desminta tudo da rodoviária, um carro parou ao nosso lado. O senhor não pediu a ajuda de um político, davam uma versão médica otimista do que era
Io. Não cometi erro de diagnóstico. como o doutor 1'lysses, para conu-cer Tancre- estava ocorrendo com o paciente. desnecessiiria.
agora Nesse dia o sr disse à imprensa que o e o motorista o reconheceu
do a se operar? Depois da operação, o presidente se mos-
mesmo!". O que aconteceu?
problema de Tancredo era só uma faringite... Chegando lá, o raio-X foi normal e a
Não. Eu imaginava que com argumentos trou preocupado com a possibilidade de não
Esse negocio de fanngite foi sugestão de assumir o governo?
ecografia mostrou um abeesso de mais de 10 médicos iria convencé-lo. Eu pedi ajuda a
Tancredo Como o presidente estava rouco e dona Risoleta (mulher de Tancredo), mas ela Na manhã do dia 16. quando fui vê-lo na
centimetros. sugerindo a existência de pus na "Renault, eu
os jornalistas queriam informações, ele me dizia: "Tancredo é quem decide". Aliás, to- UTI. sua primeira pergunta foi:
região. Mostramos a ele e aos familiares a tomei posse, não é?". Que pergunta! Sem ter
pediu para dizer que era só uma faringite. dos eles — Aécio. Tancredo Augusto, seu
necessidade de operarmos imediatamente. E
Mas cu sabia que o problema era outro.
a resposta dele era uma só: "Não me opero
sobrinho Francisco Dornclles — repetiam a participado dc qualquer solenidade... Eu não
Que providências o sr. tomou? frase de Risoleta. queria dizer a ele o que tinha acontecido.
Levei um laboratorista para fa/er um agora de jeito nenhum Só depois da posse no Então ninguém conseguiu dobrá-lo? Escapei da resposta. Foi o doutor Ulysses
Congresso, de manhã. Não vou nem ao Pala-
exame. Chamei em seguida o cirurgião Pi-
cio á tarde, para receber a faixa". Ele não
Não. Inclusive naquela noite ele disse que que mais tarde disse a ele
nheiro da Rocha, também para examiná-lo. tinha um compromisso muito importante: Quando o sr. percfpeu que não havia mai<
Foi constatado que o caso era de abdômen e pode cumprir ,i promessa. "com tantos esperanças?
O senhor admite que esqueceu a relação
uma missa padres" na Igreja de
era preciso operá-lo. Dom Bosco. Só mais tarde è que eu entendi No quinto dia de internação do dr. Tan-
"tantos "linicas,
Alem do sr. e da familia Neves, alguém médico-paciente, tornando-se condescendente que os padres" eram mais de vinte, o credo, no Hospital das t em São Pau-
mais sabia do problema? com Tancredo... que aumentou o tempo de duração da missa e Io. Ali senti que o quadro era irreversível
Depois do exame, comuniquei ao doutor - Eu não fui condescendente Lu disse vá- exigiu dele um esforço maior, apesar de eu ter Naquele momento, senti que minha presença
I lysses Guimarães que o presidente Tancre- rus \ezes que ele precisava ser operado rapi- solicitado que sua presença fosse breve, l u ja era desnecessária. A partir dali» sucederam-se
do estava com um problema sério, e prensa- damente... estava preocupado com a sua resistência. as cirurgias até o final do dr Tancredo.
14 ? Io caderno ? domingo, 3/3/91 Brasil JORNAL DO BRASIL

rBrasil envia tropas fronteira com a Colômbia


para
i Ricardo Miranda
A área do conflito
Ricardo Miranda
BRASÍLIA — 0 governo brasilei- Governo evitar mais críticas
ro enviou ontem para a cidade de quer
Tabatinga, no Amazonas, dois aviões Reforma agrária do uma onda crescente de criti- ca as disputas de terra. Foi la,
Buffalo com mais de uma centena de cas á política governamental pa- por exemplo, que foi assassina-
começa a partir ra o setor. No último sábado, do no inicio de fevereiro o lider
soldados de duas companhias do
Exército, todos camuflados e carre- da semana que vem por exemplo, o Movimento dos sindical Expedito Ribeiro, presi-
gando Trabalhadores Rurais sem Ter- dente do sindicato dos trabalha-
armamentos pesados, para ga-
rantir a segurança na fronteira com a Mee «z ljiela
V E N u-ELA ffldàil Fiptirircdo ra encerrou seu 6lencontro anual, dores rurais de Rio Maria. No
"Vamos assegurar . V realizado em Piracicaba (SP), di- Mato Grosso do Sul, a ação do
Colômbia] para v' \,-i
i-'"
que não aconteçam no futuro outros — N;i tentativa uilgando um documento em que íncra tem
episódios desta natureza", afirmou por objetivo resolver
ontem BRASÍLIAdc reverter uma situação que acusa o ministro Cabrera de ser a situação dos brasiguaios, co-
o ministro das Relações Exte- "subserviente
lhe vem rendendo uni número ca- aos interesses dos mo são conhecidos os brasilei-
riores, Francisco Rezek. referindo-se da vez maior de críticas, o gover- latifundiários" e condena o gover- ros
ao incidente ocorrido na última ter- \ COLOMBIA
COLOMBí A no Collor de não ter realizado que emigraram para o Para-
\ no vai retomar na próxima sema-
ça-feira. quando dezessete soldados guai, retornaram ao Brasil e
de um destacamento do Primeiro Ba- na o programa de reforma agrária praticamente nada desde que to- agora não dispõem de terras
e anunciar as primeiras desapro- mou posse. "No pa-
talhâq ano passado nós ra
Especial de Fronteira, na re- 1
I não desapropriamos plantar. Já o Estado de Mato
priaçòes de terras do governq nenhuma Grosso foi incluído entre as áreas
gião do rio Traira, limite com a Co- Collor. No total, serão desapro- propriedade porque havia uma
lómhia. foram atacados por cerca de sobra dc 3 milhões de hectares de prioritárias pela grande disponibi-
quarenta giiérilheiros colombianos V—. "Utah "UTA* priados 30 mil hectares distribui- íidade de terras para assentamen-
do grupo esquerdista Forças Arma- ) tutu***
mimitS dos entre quatro propriedades Io- terras desapropriadas ainda du-
P^W}U6 to de colonos.
das Revolucionárias Colombinas. calizadas no Mato Grosso do Sul. rante o governo Sarney". defen-
/ IeQUAVOR
I EQUADOR / —fid jAfrttA' três no Pará. uma no Maranhão e de-se Cabrera. O governo pretende desenca-
Foram enterrados ontem em Ta- S2-£52M "O
batinga. sede do Primeiro Comando ' <v>"W*T/wa outra em Minas Gerais. ano Segundo o ministro, o gover- gear essa nova fase da reforma
de no optou por utilizar esses 3 mi- agrária com base em alguns no-
Fronteira, responsável pelo desta- ** passado foi dedicado á arruma-
; çáo da casa", diz o ministro da 1 hões de hectares e a entregar vos procedimentos. De inicio, ten-
camento, os três brasileiros mortos Agricultura e Reforma Agrária, títulos de propriedade a 98 mil tará fazer uma triagem dos traba-
no incidente! os soldados Sanção Ra- ;bka5[[_
;bka5il_
famílias de trabalhadores que já lha d ores sem terra para
mos Gonçalves, de 25 anos. Sidnei Antônio Cabrera. para justificar
Fonseca Moares. de 22 anos, Aldemir o fato de nenhum hectare de estavam cadastrados anterior- identificar os que realmente te-
lopes de Oliveira, de 19 anos. Outros terra ter sido desapropriado pe- mente. Mas a verdadeira fase da riham vocação para a agricultu-
nove estão feridos, cinco em estado tem de Manaus rumo a Tabatinga c sileiros com guerrilheiros de outro Io governo em IWO. "Agora \a- reforma agrária deverá começar ra. O primeiro Centro de Trei-
grave. O caso somente foi descoberto outro Buffalo deixou a cidade ás pais dentro das fronteiras nacionais. mos mostrar que estamos pre- agora, diz Cabrera. Para este ano. namento de Reforma Agrária já
na sexta-feira 13h30. Com os rostos pintados com Segundo a nota, os soldados brasilei- sentes no campo." a está funcionando em Bàgéj no
passada, dia da troca ros estavam habituados a encontrar previsão do governo é a de desa-
da guarda. graxa e uniformes de camuflagem, os 5 milhões de hectares de Rio Grande do Sul. Em seguida,
apenas garimpeiros que invadiam re- O governo acabou de redi- própria!
"O soldados embarcaram com fuzis, terras improdutivas procurará dar financiamento' aos
governo colombiano está pro- servas indígenas. mensionar as metas do progra- para nelas as- novos
fundamente indignado com este ato morteiros e outras armas pesadas. Se- ma dc reforma agraria que deve- sentar 97 mil famílias. De acordo proprietários através do re-
O presidente Fernando Collor foi cém-criado Programa de Crédito
deplorável de terrorismo", disse on- gundo um assessor do ministro Car- informado pela primeira vez sobre o rá ser executado ate 1995. O com o ministro, o assentamento
tem em sua residência o embaixador los Tinoco, o Ministério do Exército à Reforma Agrária (Procera), que
incidente no inicio da noite dc sexta- objetivo é o de dar terra a 5(12 de trabalhadores nos novos proje-
colombiano."TodasGerman Rodrigucz vai maiuer duas companhias na re- conta este ano com uma verba de
feira pelo general Agenor Homem dc mil famílias de agricultores, das tos de reforma agrária do governo
Fonnegra. as providências gião por tempo indeterminado. Tam- CrS 8.7 bilhões.
serão tomadas para aumentar a vigi- bém estavam no avião o general An-
Carvalho, chefe da Casa Militar da quais 3S0 nul deverão se tornar será feito pelo sistema de coope-
Presidência. Segundo o relato de "Queremos Os financiamentos, que serão
láncia sobre nosso lado da fronteira", tenor Santacruz de Abreu, proprietárias mediante programas rativas. que os novos
Agenor - que conversara minutos an- dc assentamento dirigidos pelo proprietários possam trabalhar dados apenas no primeiro ano
assegurou. Segundo o embaixador, comandante Militar da Amazônia, c tes por telefone com general Antenor de assentamento do trabalhador,
o general Traumaturgo Sotero Vaz, governo, c 122 mil poderão rccc- em conjunto para ter melhores
que disse ter mantido contato com Santacruz além dos três brasileiros ber suas posses cm projetos de condições de comprar instimos c terão juros limitados a 3% ao ano
altos funcionários do seu governo, o chefe do Estado Maior do Exército também teriam morrido dois colom- colonização públicos e privados. c prazos de pagamento que po-
incidente surpreendeu as autoridades na região. Eni nota oficial divulgada vender seus produtos", diz ele.
bianos. Segundo o general Agenor, Para abrigar esse contingente de dem chegar a 7 anos. Finalmente,
colombianas, que desconheciam o ca- ontem o Ministério do Exército con- Segundo o diretor de recur-
so. "Nossa fronteira está numa área havia um clima de grande revolta trabalhadores rurais sem terra, o o Incra será proibido de entrar cm
firmou as mortes dos trés militares c com o ocorrido, entre os militares sos fundiários do Incra, Fran- acordo com os proprietários de
desabitada e quem quiser atravessa a o roubo de armamentos pertencentes Instituto Nacional de Coloniza-
brasileiros na região. Em seguida cisco Bruzzi, a ação do governo terra e fazer desapropriações
fronteira sem ser percebido", admi- ao destacamento. Também foram le- çào e Reforma Agrária Onera) "amigáveis".
Collor ligou para o ministro das será mais concentrada na região Esse sistema, segun-
tiu. O presidente Collor determinou vados equipamentos de comunicação Relações Exteriores, Francisco Re- pretende desapropriar 27 milhões conhecida como bico tio papo-
ao do Cabrera. permitia que grandes
general Carlos Tmoco, ministro c fardas. zek, para que pedisse providências de hectares de terras improduti- aaio (sul do Pará, sudoeste do fazendeiros Vendessem terras
do Exército, uma rigorosa vigilância "Apesar de ação eventual vas. além de utilizar glebas que já
dc ga- imediatas ao governo colombiano. O Maranhão e norte de Tocantins) ruins ou supervalorizadas ao go-
sobre a área onde ocorreu o incidén- rimpeiros colombianos na região, na- ministro Rezek, que ligou às 16h para são de propriedade da União. e nos estados do Mato Grosso e verno, alem de ser um estímulo à
te. da fazia supor a atuação de guerri- o chanceler colombiano, deixou o A falta dc desapropriações de Mato Grosso do Sul. A região corrupção. Agora, todas as desa-
Camuflagem — O primeiro Iheiros cm nosso território", diz a Itamarati, ontem á tarde, dizendo es- terras durante o primeiro ano do bico tio papagaio é notória
avião Buffalo, com soldados do Exér- nota. lembrando que este é o primei- propriações serão feitas judicial-
perar uma reação imediata do gover- do governo Collor tem provoca- pelo clima de v iolência que mar- mente.
cito brasileiro, decolou ás 6h de on- ro confronto direto de soldados bra- no colombiano.

Não foça como Cobrai


quesócont»c*u Collor assegura Tribunal
Porto Seguro que de Contas ainda não

vai devolver cruzados


concluiu auditoria na Telesp
BRASÍLIA — Os cruzados novos Zé lia — É absolutamente fora dc questão
melhor ainda bloqueados no Banco Central se- a mudança da equipe econômica. Numa
deste rão restiluidos cm doze parcelas a partir das conversas que tivemos para o aprofun- I Hnniltlo \1 nulos trola as concessionárias estaduais de Barreiras - Mas derrubar Os-
de setembro próximo, como prometeu o damento do programa dc estabilização, a telecomunicações, cujo presidente, vvaldo Nascimento não é tarefa fácil.
verão
governo cm março do ano passado. ministra disse: "Olhe. presidente, fique á Joost Van Damme, demitiu-se do Ele se recusou a acatar ordens expres-
Quem dá esta certeza o presidente Fer- vontade, proque se desejar uma outra equi- BRASÍLIA - O Ministério da In-
cargo, em 15 dc fevereiro último, ale- sas do secretário nacional dc Comu-
PORTO n.indo Collor. durante a entrevista que pc para coordenar isso, eu entendo." ...E fra-Estrutura está aguardando o re-
irá ao ar hoje, no programa Cara-A-Ca- isso em nenhum momento foi pensado. Ela sultado da auditoria que o Tribunal gando que as nomeações políticas es- nicações, Jocl Rauber, seu superior
ra, da TV Bandeirantes. O presidente e a minha ministra da Economia, c a de Contas da União realiza na Com- tavam destruindo o sistema. Na hora hierárquico, para que anulasse o con-
SEGURO E afirma que as medidas recentes adotadas ministra da Econoia dessepais! que vem se em que Van Damme protocolou a trato com a Ericsson e só capitulou,
pelo governo, para o aprofundamento desempenhando de uma forma absoluta- panhia Telefônica de São Paulo (Te- carta de demissão no Ministério da após uma semana de resistência, me-
PRADO do ajuste econômico - o Plano Collor II mente correia. Ela também c movida por lesp) para selar o destino do presiden-
são uma garantia de que a devolução ideal, também tem esse fogo interior, es vi Infra-Estruturá (17h). tomava posse diante a interferência direta de Ozircs
Grandes te da empresa, Osualdo Lopes do
desses recursos será feita dentro do prazo vontade de ver esse pais mais humano, na Companhia Telefônica do Rio de Silva. Aliás, ele vinha usando o pró-
Nascimento Filho, pivô do mais re-
atrações do previsto. Collor justifica o congelamento mais digno] mais justo...c dai ela estar com Janeiro (Telerjl o engenheiro Eduar- prio ministro para resistir á ordem de