Você está na página 1de 15

ITBI

Imposto sobre a Transmissão "inter-vivos",


por Ato Oneroso, de Bens Imóveis e de
Direitos Reais a eles Relativos
Lei Municipal 183/2013
FATO GERADOR
• A compra e venda, pura ou condicional;

• A dação em pagamento;

• A transmissão onerosa do domínio útil;

• A permuta de bens imóveis por outro bem imóvel ou por bens e direitos de outra natureza,
inclusive nos casos em que a co-propriedade se tem estabelecido pelo mesmo título
aquisitivo ou em bens contíguos;

• A arrematação, a adjudicação e a remissão;

• O excesso oneroso em bens imóveis na divisão de patrimônio comum ou partilhado, em


virtude de dissolução da sociedade conjugal, união estável, separação judicial ou divórcio, e
nos casos de extinção de condomínio ou sociedade de fato;

• A incorporação de imóvel ou de direitos reais sobre imóveis ao patrimônio de pessoa jurídica,


em realização de capital, quando a atividade preponderante da adquirente for a compra e
venda desses bens ou direitos, locação de bens imóveis ou arrendamento mercantil.
NÃO INCIDÊNCIA
• Incorporação ao patrimônio de pessoa jurídica em pagamento de capital subscrito, exceto quando a
pessoa jurídica adquirente tiver como atividade preponderante a venda ou a locação da
propriedade imobiliária, ou a cessão de direitos relativos a sua aquisição;

• Incorporação ou fusão de uma pessoa jurídica por outra ou com outra, exceto quando a pessoa
jurídica adquirente tiver como atividade preponderante a venda ou a locação da propriedade
imobiliária, ou a cessão de direitos relativos a sua aquisição;

• Aos mesmos alienantes em decorrência de sua desincorporação do patrimônio de pessoa jurídica a


que forem conferidos;

• Extinção do usufruto, quando o nu-proprietário for o instituidor;

• Retorno ao domínio do antigo proprietário por força de retrovenda, de retrocessão ou do pacto de


melhor comprador;

• Extinção de condomínio, sobre o valor que não exceder ao da quota-parte de cada condômino;

• Na transmissão do domínio direto ou da nua-propriedade.


ISENÇÕES
Programas Habitacionais Populares e de Cunho Social, como Crédito Associativo; Programa
Minha Casa, Minha Vida; Arrendamento Residencial e Cooperativas Habitacionais, em
cumprimento aos convênios firmados entre o Agente Financeiro e o Município de Bento
Gonçalves:

• a) a aquisição de imóvel para a implantação do programa;


• b) a transferência de frações ideais de imóveis decorrentes da implantação do programa;
• c) a transferência e individualização de imóveis decorrentes da implantação do programa;
• d) a extinção de condomínio relacionados com a implantação do programa;
• e) a aquisição pelo mutuário final, que tenha renda de até seis (6) salários mínimos, cujo
valor do imóvel não seja superior ao estabelecido anualmente pelo Conselho Curador do
Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, Órgão do Ministério do Trabalho e do Emprego, ou
do órgão que vier a assumir tais funções.
CONTRIBUINTE
• O adquirente e o promitente comprador do bem ou direito;

• Nas cessões de direitos decorrentes de compromisso de compra e venda, os cedentes;

• Em permutas, cada um dos contratantes, pelo valor tributável do bem ou direito que recebe

RESPONSÁVEIS SOLIDÁRIOS
I. transmitente, o cedente e o vendedor;
II. os servidores públicos, os tabeliães, escrivães, notários, oficiais de registros públicos e
demais serventuários de ofício, relativamente aos atos por eles ou perante eles praticados,
em razão de seu ofício, ou pelas omissões por que forem responsáveis;
BASE DE CÁLCULO
É o valor venal dos bens ou direitos transmitidos ou
cedidos, apurado mediante avaliação procedida por
servidor municipal, na data da avaliação do
requerimento.

*VALOR VENAL: preço que seria alcançado em uma operação de compra e


venda à vista, em condições normais do mercado imobiliário, admitindo-
se a diferença de até 10% para mais ou para menos (Cf. nosso Direito
financeiro-tributário, 17ª edição, Atlas, 2008, p. 423).
ALÍQUOTAS
Para transmissões compreendidas no Sistema Financeiro da Habitação:

a) sobre o valor efetivamente financiado: meio por cento (0,5%);


b) sobre o valor restante: dois por cento (2%);

Demais transmissões: dois por cento (2%).

Quando da aquisição e da posterior devolução global de lotes de parte do


loteador a alíquota é de meio por cento (0,5%).
DADOS MUNICIPAIS

• Imóveis ativos: 69.263 (IPTU 2017);


» Prediais: 60.048
» Territoriais: 9.215
» Proprietários: 30.266

• Lotes Urbanos: 24.573 (em Jun/2017);


LANÇAMENTOS DE ITBI

2012 - R$ 12.062.619,93 (3.048 guias)


2013 - R$ 11.755.757,54 (4.594 guias)
2014 - R$ 13.463.055,31 (5.507 guias)
2015 - R$ 12.757.113,48 (4.744 guias)
2016 - R$ 10.943.638,52 (3.358 guias)
2017 - R$ 13.204.913,59 (3.953 guias)

ARRECADAÇÃO DE ITBI

2012 – R$ 5.292.419,05
2013 – R$ 9.307.603,41
2014 – R$ 11.642.941,46
2015 – R$ 8.102.854,75
2016 – R$ 7.994.074,47
2017 – R$ 10.363.685,30
Prazo médio para deferimento de uma solicitação: 6,05 dias
MUITO OBRIGADO!

HEITOR ANDRÉ TARTARO


Secretário Adjunto de Finanças
Município de Bento Gonçalves/RS

(54) 99920.6767