Você está na página 1de 30

NOTA CBMERJ

TÉCNICA NT 1-02
Versão: 01 30 páginas Vigência: 04/09/2019

Terminologia de segurança contra incêndio e pânico

SUMÁRIO
1 OBJETIVO
2 APLICAÇÃO
3 REFERÊNCIAS NORMATIVAS E BIBLIOGRÁFICAS
4 DEFINIÇÕES E CONCEITOS

Aprovada pela Portaria CBMERJ nº 1071, de 27 de agosto de 2019.


Nota Técnica nº 1-02:2019 – Terminologia de segurança contra incêndio e pânico

1 OBJETIVO instalações e facilidades para apoio a aeronaves e ao


Padronizar toda a terminologia referente à segurança embarque e desembarque de pessoas e cargas.
contra incêndio e pânico no âmbito do Estado do Rio Afastamento: distância mínima, determinada pela
de Janeiro conforme previsto no Decreto Estadual nº legislação em vigor, entre duas edificações ou entre
42/2018 – Código de Segurança Contra Incêndio e Pâ- uma edificação e as linhas divisórias do terreno onde
nico do Estado do Rio de Janeiro (COSCIP). ela se situa; o afastamento é frontal, lateral, ou de
2 APLICAÇÃO fundos quando essas divisórias forem, respectiva-
mente, a testada, os lados ou os fundos do terreno.
Esta Nota Técnica (NT) aplica-se às NTs do Corpo de
Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro Agente extintor: substância utilizada para a extinção
(CBMERJ), regulamentando o Decreto Estadual nº de fogo.
42/2018 – COSCIP. Agentes gasosos: agentes extintores de incêndio que
3 REFERÊNCIAS NORMATIVAS E BIBLIOGRÁFICAS nas condições normais de temperatura e pressão se
apresentam no estado gasoso. Classificam-se em:
As normas e bibliografias abaixo contêm disposições
dióxido de carbono (CO 2 ), halon e agentes limpos.
que estão relacionadas com esta Nota Técnica:
Agentes limpos: agentes gasosos desenvolvidos a
a) Decreto-Lei nº 247, de 21 de julho de 1975, que
partir do Protocolo de Montreal, ou seja, que busca-
dispõe sobre segurança contra incêndio e pânico;
ram substituir o halon, sendo eficazes na extinção dos
b) Decreto Estadual nº 42, de 17 de dezembro de incêndios, apresentando baixo ou nulo Potencial de
2018, que regulamenta o Decreto-Lei nº 247, de 21 de Destruição da Camada de Ozônio (PDO). Dividem -se
julho de 1975, dispondo sobre o Código de Segurança em gases ativos e gases inertes.
Contra Incêndio e Pânico - COSCIP, no âmbito do
Agrupamento: conjunto constituído por edificações
Estado do Rio de Janeiro.
ou áreas de terreno no mesmo lote, destinadas a
4 DEFINIÇÕES E CONCEITOS unidades autônomas.
Para efeitos desta NT, aplicam-se as seguintes Alarmes para bombas de incêndio: sinal de supervi-
definições e conceitos: são que indica uma condição anormal que requer
Abrigo de GLP: construção com material não atenção imediata.
combustível, destinado à proteção física de Alinhamento: linha que define o limite entre o terreno
recipientes transportáveis de gás liquefeito de e o logradouro público.
petróleo (GLP) e seus complementos.
Altura da edificação: dimensão vertical medida em
Absorvedor de energia: dispositivo destinado a re- metros, tendo como referência o nível do logradouro
duzir o impacto transmitido ao corpo do trabalhador e público ou via interior e o teto do ultimo pavimento
sistema de segurança durante a contenção da queda. habitável.
Acantonamento: volume livre compreendido entre o Altura da exposição ao fogo (H): altura, em metros,
chão e o teto/ telhado, delimitado por painéis de fu - de cada uma das paredes confrontantes de edifi-
maça (barreira de fumaça). cações contíguas.
Aceiro: abertura na vegetação que atua como barreira Altura de armazenagem ou altura de estocagem:
para retardar ou impedir o progresso de incêndio distância entre o topo da mercadoria armazenada e o
florestal. piso.
Acesso: caminho a ser percorrido pelos usuários do Altura disponível para armazenamento: altura má-
pavimento ou do setor, constituindo a rota de saída xima, a partir do piso, na qual as mercadorias podem
para se alcançar uma escada, ou uma rampa, ou uma ser armazenadas e ainda manter espaçamento ade-
área de refúgio, ou descarga para saída do recinto. quado dos elementos estruturais e distância livre ver -
Os acessos podem ser constituídos por corredores, tical requerida para os chuveiros automáticos.
passagens, vestíbulos, balcões, varandas, terraços e
Análise: ato formal de verificação das exigências das
similares.
medidas de segurança contra incêndio e pânico das
Acesso lateral: corredor de circulação paralelo às edificações e áreas de risco em Processo de Se-
filas (fileiras) de assentos ou arquibancadas, ge- gurança Contra Incêndio e Pânico – PSCIP ou Pro-
ralmente possui piso plano ou levemente inclinado cesso de Verificação de Infração – PVI.
(rampa).
Análise de risco: avaliação dos riscos potenciais,
Acesso radial: corredor de circulação que dá acesso suas causas, consequências e medidas de controle.
direto na área de acomodação dos espectadores
Analista: quem realiza a análise de Processo de Se-
(patamares das arquibancadas), podendo ser in-
gurança Contra Incêndio e Pânico – PSCIP ou Pro-
clinado (rampa) ou com degraus. Deve ter largura
cesso de Verificação de Infração – PVI.
mínima de 1,20 m.
Andar: piso acima do piso térreo, piso elevado.
Acionador manual: botão do tipo liga, para os venti-
ladores. Aparelhos a gás: aparelhos destinados à utilização
de gás combustível.
Aeroporto: todo aeródromo público dotado de

3
Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico - Estado do Rio de Janeiro

Ar externo: ar oriundo do exterior da edificação. Área de armazenamento fechada: além do fecha-


Área a construir: somatório das áreas cobertas a mento superior existe a configuração de fechamento
serem construídas de uma edificação, em metros qua- lateral, por meio de paredes, ainda que parcial.
drados. Área de caldeira: quando a caldeira é instalada em
Área administrativa: local destinado ao desenvolvi- ambiente aberto.
mento e apoio das atividades administrativas, tais Área de envasamento: local destinado a preparação
como escritórios, cozinha, refeitório, vestiários, am - e enchimento dos recipientes transportáveis.
bulatórios e portaria. Área de estacionamento: área externa a qualquer
Área bruta de pavimento: medida, em qualquer pa- edificação, descoberta, destinada a estacionamento.
vimento de uma edificação, do espaço compreendido Área de eventos: área medida em metros quadrados,
pelo perímetro interno das paredes externas e pare - onde são alocadas todas as estruturas do ev ento,
des corta-fogo, excluindo a área das antecâmaras e inclusive área destinada ao público e estruturas de
dos recintos fechados de escadas e rampas. apoio.
Área classificada: área dentro da qual pode ocorrer Área de isolamento: espaço localizado entre o veí-
mistura inflamável. culo e a área destinada ao público.
Área coberta: área de uma edificação que, depen- Área de ocupação para o comércio ambulante:
dendo da sua tipologia, corresponde à superfície deli- somatório das áreas de projeção no solo, de toda a
mitada pelo perímetro do extradorso das paredes ex- estrutura de funcionamento do comércio.
teriores ou pela linha média das paredes divisórias.
Área de pavimento: medida em metros quadrados,
Área controlável de armazenamento: edificação ou em qualquer pavimento de uma edificação, do espaço
parte de uma edificação onde líquidos inflamáveis ou compreendido pelo perímetro interno das paredes
combustíveis possam ser armazenados, envasados, externas e paredes corta-fogo, e excluindo a área de
utilizados ou manuseados em quantidades que não antecâmaras e dos recintos fechados de escadas e
excedam as quantidades máximas permitidas. rampas.
Área de abastecimento: local destinado ao abaste- Área de pouso e decolagem de emergência: área
cimento de veículos, provido de pontos de abasteci- de pouso e decolagem construída sobre edificações,
mento. cadastrada no Comando Aéreo Regional respectivo,
Área de apoio operacional: local destinado ao su- que poderá ser utilizada para pousos e decolagens de
porte das atividades operacionais da base primária ou helicópteros, exclusivamente em casos de emergência
secundária, tais como central de ar comprimido, ma- ou de calamidade.
nutenção de recipientes, manutenção de veículos e de Área de pouso e decolagem: área do heliponto ou
equipamentos, subestação de energia elétrica e re- heliporto, com dimensões definidas, onde o
servatório de água potável. helicóptero pousa e decola.
Área de armazenamento: local contínuo destinado ao Área de pouso e decolagem eventual: área
armazenamento de recipientes transportáveis de gás selecionada e demarcada para pouso e decolagem de
liquefeito de petróleo (GLP), cheios, parcialmente helicóptero, possuindo características físicas
utilizados, e vazios, compreendendo os corredores de compatíveis com aquelas estabelecidas pela Agência
inspeção, quando existirem. Nacional de Aviação Civil (ANAC) para helipontos
Área de armazenamento ao ar livre: local onde não normais, que pode ser usada, esporadicamente, em
existe qualquer tipo de cobertura e nem fechamento condições visuais, por helicóptero em operações
lateral, sendo admitido tela metálica para delimitar a aéreas policiais ou de defesa civil, de socorro médico,
área de armazenamento, sem que se configure de inspeções de linhas de transmissão elétrica ou de
fechamento lateral. dutos transportando líquidos ou gases etc.
Área de armazenamento coberta: local onde existe Área de queda: local, incluso na área de segurança,
somente fechamento superior através de uma onde o produto resultante da queima dos fogos de
cobertura, sendo esta apoiada por pilares ou estrutura artifício e/ou artefatos pirotécnicos cairão.
sem qualquer tipo de fechamento lateral, sendo Área de refúgio: local seguro que é utilizado tempo-
admitido tela metálica para delimitar a área de rariamente pelo usuário, acessado através das saídas
armazenamento sem que se configure fechamento de emergência de um setor ou setores, ficando entre
lateral. esse (s) e o logradouro público ou área externa com
Área de armazenamento de apoio: local onde se acesso aos setores.
armazenam recipientes transportáveis de GLP para Área de risco: área não construída, associada ou não
efeito de comercialização direta ao consumidor ou à edificação, que contém produtos inflamáveis ou
demonstração de aparelhos e equipamentos que utili- combustíveis, instalações elétricas ou de gás, ou
zam GLP, situado dentro do imóvel onde se encontra outros riscos específicos, incluindo-se os loteamentos.
a área de armazenamento de recipientes transportáv el
Área de segurança: limites mínimos de afastamento
de GLP.
que deverão ser obrigatoriamente adotados segundo a

4
Nota Técnica nº 1-02:2019 – Terminologia de segurança contra incêndio e pânico

legislação vigente. mento ao cliente, com foco comercial na exposição e


Área de transferência: local que tem como finalidade promoção de determinado produto ou serviço, sendo
transferir GLP a granel (também conhecido como área permitida a comercialização.
de transvaso). Armazenagem: constituída por um conjunto de
Área imprópria ao uso: áreas que por sua ca- funções de recepção, descarga, carregamento,
racterística geológica ou topográfica impossibilitam a arrumação e conservação de matérias-primas,
sua exploração; por exemplo: taludes em aclive produtos acabados ou semiacabados. Desta forma
acentuado, barrancos em pedra, lagos mesmo os arti- essa atividade diz respeito à estocagem ordenada e à
ficiais, riachos e poços, dentre outros. distribuição de produtos acabados dentro da própria
fábrica ou em locais destinados a este fim, pelos fa -
Área livre: espaço descoberto, livre de edificações ou
bricantes, ou através de um processo de distribuição.
construções dentro dos limites de um terreno.
Compreende, assim, todas as atividades de um ponto
Área livre de um vão de fachada (entrada de ar destinado à guarda temporária e à distribuição de
limpo): área geométrica efetivamente desobstruída materiais.
para passagem de ar, levando em conta a eventual
Armazenagem em estantes compartimentadas:
existência de grelhas.
armazenagem em estruturas com menos de 75 cm de
Área não destinada à ocupação: área cuja destina- profundidade, com prateleiras com espaçamento
ção não preveja presença humana. vertical aproximado de 60 cm, providas de divisórias
Área normalmente ocupada: área onde a ocupação verticais a cada 1,2 m, no máximo, e separadas por
humana seja frequente ou cuja destinação preveja corredores de aproximadamente 75 cm. O mesmo
presença humana. efeito de compartimentalização pode ser obtido com
Área protegida: área dotada de sistemas preventivos caixas de madeira, metal ou papelão, com cinco lados
de segurança contra incêndio e pânico. fechados (caixas tipo bin-box) e um lado aberto
voltado para o corredor. As caixas podem ser
Área técnica: área de uma edificação destinada a
autoportantes ou suportadas por uma estrutura proje -
abrigar reservatórios, máquinas, equipamentos e
tada de tal forma que pouco ou nenhum espaço verti -
acessórios, destinados ao funcionamento predial, sem
cal se mantenha entre elas.
a permanência de pessoas.
Armazenagem em estantes simples: armazenagem
Área total construída (ATC): somatório das áreas
em estruturas com menos de 75 cm de profundidade,
edificadas, incluindo as áreas horizontais das paredes
com prateleiras com espaçamento vertical aproximado
e pilares.
de 60 cm e separadas por corredores de
Área total edificável (ATE): área máxima edificável, aproximadamente 75 cm.
conforme índice de aproveitamento do terreno esta-
Armazenagem em pilhas sólidas (empilhamento
belecido pela municipalidade.
sólido): armazenagem no piso, sem paletes ou outros
Área útil (AU): área de piso de um compartimento, dispositivos de manuseio de materiais. As cargas
excluindo as áreas horizontais das paredes e colunas . unitárias são colocadas umas sobre as outras, não se
Área útil de um vão de fachada, de uma boca de deixando nenhum espaço horizontal entre as mesmas.
ventilação ou de um exaustor de fumaça: área Armazenagem paletizada sobre o piso (empilha-
equivalente a um percentual de área livre, utilizada mento paletizado): configuração de armazenagem
para fins de cálculo, considerando a influência dos que consiste em produtos armazenados sobre paletes,
ventos e das eventuais deformações provocadas por sem o uso de estruturas porta-paletes. As cargas dos
um aquecimento excessivo. paletes são posicionadas umas sobre as outras, fi-
Áreas de apoio administrativo: áreas no canteiro de cando a carga inferior posicionada diretamente sobre
obras (áreas administrativas, guarita ou portaria e o piso.
plantão de vendas) que compreendem aquelas Armazenagem transitória (estocagem de miscelâ-
instalações que desempenham funções de apoio aos neas): material armazenado a uma altura de armaze-
processos administrativos. nagem máxima de 3,7 m e que não seja a ocupação
Áreas de vivência: áreas no canteiro de obras principal de uma área utilizada para outra atividade.
(cozinha, refeitório, vestiário, área de lazer, aloja - Essa armazenagem não deve ocupar mais que 10%
mentos e banheiros) destinadas a suprir as necessi- da área da edificação ou mais de 370 m² da área
dades básicas humanas de alimentação, higiene, des - coberta por chuveiros, tomando-se a maior dessas
canso, lazer e convivência. áreas. Cada pilha ou área de armazenagem não deve
Áreas operacional e de apoio à produção: áreas no exceder 90 m², e cada pilha ou área deve ser
canteiro de obras (depósito e áreas de pro dução) que separada de outras áreas de armazenagem por pelo
desenvolvem as atividades de trabalho ligadas menos 7,6 m.
à produção. Armazenamento protegido: armazenamento prote-
Áreas para exposição e promoção de produtos e gido por sistema automático de proteção contra in-
serviços: pequenas estruturas destinadas ao atendi- cêndio.

5
Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico - Estado do Rio de Janeiro

Arquibancada: série de assentos em filas sucessivas, Átrio coberto: aqueles que possuem um volume livre
cada uma em plano mais elevado que a outra, em fechado sob todas as suas faces laterais, com uma
forma de degraus, e que se destina a dar melhor visi- cobertura total ou parcial, podendo subdividir-se em:
bilidade aos espectadores, em estádios, anfiteatros, a) átrios cobertos abertos: nos quais os níveis são
circos, auditórios, etc. Podem ser providas de assen- abertos permanentemente sobre o volume central;
tos (cadeiras ou poltronas) ou não. Há também a mo-
b) átrios cobertos fechados: cujos níveis (à exceção
dalidade de arquibancadas para público em pé.
do nível inferior) são fechados por uma parede,
Arruamento privado: arruamento trafegável para mesmo que ela comporte aberturas, balcões ou uma
aproximação e operação dos veículos de emergência circulação horizontal aberta.
junto à pelo menos uma das fachadas da edificação,
Atualização: curso realizado pelas empresas for-
desde que não seja cega.
madoras de Bombeiro Civil (BC) e Brigadista Voluntá-
Artefatos pirotécnicos: fogos de vista com ou sem rio de Incêndio (BVI), visando à atualização dos co -
estampido, com ou sem flecha de apito ou de lágri- nhecimentos adquiridos no curso de formação e reali-
mas, com ou sem bomba. zado periodicamente para o exercício das funções.
Artifício pirotécnico: designação comum de peças Auto de Desinterdição: documento expedido pelo
pirotécnicas preparadas para transmitir a inflamação e CBMERJ para permitir o retorno do funcionamento das
produzir luz, ruído, incêndios ou explosões, com a edificações e áreas de risco que foram interditados.
finalidade de sinalização, salvamento ou emprego
Auto de Infração: documento expedido pelo
especial em operações de combate, fogos de artifício,
CBMERJ, para multar os responsáveis por edificações
etc.
e áreas de risco, especificando as irregularidades
Aspersor: dispositivo utilizado nos sistemas de pulve- existentes e, em alguns casos, dando novo prazo para
rização de água que tem por finalidade a aplicação do o cumprimento das mesmas;
agente extintor para controle ou extinção de incêndios
Auto de Interdição: documento expedido pelo
ou resfriamento.
CBMERJ para impedir a continuidade de
Assento rebatível: mobiliário que apresenta duas funcionamento das edificações e áreas de risco que
peças principais, encosto e assento. A peça do as - estejam com as medidas de segurança contra
sento possui características retráteis, seja por contra incêndio e pânico em desacordo com este Decreto e
de peso ou de mola, permanecendo na posição reco- demais diplomas legais que norteiam as atividades do
lhida quando desocupada. sistema.
Ático: parte do volume superior de uma edificação, Autonomia do sistema: tempo mínimo em que o
destinada a abrigar máquinas, piso técnico de eleva- sistema de pressurização assegura os parâmetros de
dores, caixas de água e circulação vertical. vazão de ar exigidos.
Atividade de reunião de público: atividade que Autorização: documento expedido pelo Corpo de
envolve concentração de pessoas em um determinado Bombeiros que autoriza a realização de eventos de
local por um período de tempo. São exemplos de ati - reunião de público, em locais abertos ou fechados,
vidades de reunião de público: casas noturnas, boa- com entrada paga ou não.
tes, casas de festas, casas de espetáculo, restaurante
Avisador sonoro: dispositivo que emite sinais
com música ao vivo, espaço destinado a dança, lonas
audíveis de alerta.
culturais, centro de convenções, teatros, cinemas,
centros de exposição, circos, locais com auditório, Bacia de contenção: área constituída por uma
templos religiosos, estádios de futebol, ginásios es - depressão, pela topografia do terreno ou, ainda,
portivos, arenas esportivas e congêneres. limitada por diques, destinada a conter eventuais
vazamentos de produtos.
Atmosfera explosiva: mistura com ar, sob condições
atmosféricas, de substâncias inflamáveis ou combus- Balada: massa de composição pirotécnica,
tíveis na forma de gás, vapor ou névoa, na qual, após compactada em formato esférico ou cilíndrico,
a ignição, a combustão se propaga. destinada a geração de efeitos visuais e/ou sonoros.

Átrio: espaço amplo criado por um andar aberto ou Balcão ou sacada: parte de pavimento da edificação
conjuntos de andares abertos, conectando dois ou em balanço em relação à parede externa do prédio,
mais pavimentos cobertos, com ou sem fechamento tendo, pelo menos, uma face aberta para o exterior.
na cobertura, excetuando-se os locais destinados à Barreiras: estruturas físicas destinadas a impedir ou
escada, escada rolante, “shafts” de hidráulica, eletri- dificultar a livre circulação de pessoas.
cidade, ar-condicionado, cabos de comunicação e Barreiras antiesmagamento: barreiras destinadas a
poços de ventilação e iluminação. evitar esmagamentos dos espectadores, devido à
Átrio ao ar livre: aqueles que possuem um volume pressão da multidão aglomerada nas áreas de
livre fechado sob todas as suas faces laterais, cuja acomodação de público em pé.
menor dimensão é inferior ou igual à altura da edifica- Barricada: anteparo natural ou artificial tecnicamente
ção e não comportam nenhuma oclusão em sua parte adequado em tipo, dimensões e construção para
superior.

6
Nota Técnica nº 1-02:2019 – Terminologia de segurança contra incêndio e pânico

limitar, de maneira objetiva, os efeitos de uma (CBMERJ), na forma prevista nesta Nota Técnica.
explosão eventual sobre as construções, rodovias, Bombeiro civil líder: formado como técnico em
ferrovias, a ela adjacentes. prevenção e combate a incêndio, em nível de ensino
Barrilete: tubulação que se origina de um médio, comandante de guarnição em seu horário de
reservatório superior e que possui a função de trabalho.
alimentar todos os ramais existentes através das Bombeiro civil mestre: formado em engenharia com
suas colunas de distribuição. especialização em prevenção e combate a incêndio,
Bases de armazenamento de GLP em recipientes responsável pelo Departamento de Prevenção e
estacionários, envasamento e distribuição de GLP: Combate a Incêndio.
instalação apta para receber, armazenar, engarrafar e 4.1 Botijão: recipiente transportável de GLP, com
distribuir GLP. Este produto pode ser distribuído a massa líquida de GLP de até 13 Kg e capacidade
granel e/ou envasado. volumétrica de 32 litros ou 0,032 m³, fabricado
Bases e estações de manipulação e distribuição de conforme ABNT NBR 8460.
gás natural comprimido (GNC): conjunto de Botoeira “liga-desliga”: acionador manual, do tipo
instalações físicas com equipamentos, dispositivos e liga-desliga, para os ventiladores.
armazenamento que se destina a manipular e
Brigada de incêndio (BI): grupo organizado de
distribuir o gás natural para o consumo.
pessoas treinadas e capacitadas para atuar na
Bláster pirotécnico: também denominado cabo prevenção e combate a incêndio, na orientação ao
pirotécnico, é o operador responsável pelo escape da população fixa e flutuante das edificações,
planejamento, supervisão e/ou execução do evento eventos, bem como no atendimento às emergências
pirotécnico, legalmente habilitado pelo órgão estadual setoriais, sendo composta de Bombeiros Civis (BC)
competente, segundo a regulamentação do Exército e/ou Brigadistas Voluntários de Incêndio (BVI), sendo
Brasileiro, em especial o Reg/T 3. de acordo com a análise de risco, compostas somente
Bloco: agrupamento de assentos preferencialmente por BC, BVI ou mistas.
localizados entre dois acessos radiais ou entre um Brigadista voluntário de incêndio (BVI): aquele que,
acesso radial e uma barreira. pertencente à população fixa do local objeto da
Bocel ou nariz do degrau: borda saliente do degrau proteção (exceto profissionais terceirizados ou
sobre o espelho, arredondada inferiormente ou não. temporários), é treinado e capacitado a exercer, sem
Boilover: fenômeno que ocorre devido ao exclusividade, as atividades básicas de prevenção e
armazenamento de água no fundo de um recipiente, combate a incêndios, bem como o atendimento a
sob combustíveis inflamáveis, sendo que a água emergências setoriais, conforme NT 2-11 – Brigadas
empurra o combustível quente para cima, durante um de Incêndio.
incêndio, espalhando-o e arremessando-o a grandes Cadastrado: profissional ou empresa que está
distâncias. habilitado pelo Corpo de Bombeiros para realizar ser-
Bomba de incêndio: bomba que fornece vazão e viços relacionados à segurança contra incêndio e pâ-
pressão de líquido dedicada à proteção contra nico. São exemplos desses serviços: recarga de ex-
incêndio. tintores, elaboração e tramitação de projeto de segu -
rança contra incêndio e pânico, instalações ou manu-
Bomba de pressurização (jockey ou auxiliar):
tenções em tubulações do sistema preventivo e caixas
bomba projetada para manter a pressão no sistema de
de incêndio.
proteção contra incêndio entre limites pré-
estabelecidos, quando o sistema não está fluindo Cadeias públicas ou estabelecimentos
água. congêneres: estabelecimentos penais destinados ao
recolhimento de pessoas presas em caráter
Bombas centrífugas: bomba na qual a pressão é
provisório.
desenvolvida principalmente pela ação de força
centrífuga. Caixas do tipo bin-box: caixas de madeira, metal ou
papelão, consistindo de cinco lados fechados e um
Bombeiro civil (BC): aquele que, habilitado nos
lado aberto voltado para o corredor. As caixas são
termos da Lei nº 11.901, de 12 de janeiro de 2009,
autos suportadas ou suportadas por uma estrutura
exerça, em caráter habitual, função remunerada e
que deixa poucos ou nenhum vão horizontal ou
exclusiva de prevenção e combate a incêndio, com
vertical ao redor das caixas.
vínculo empregatício estabelecido com pessoa jurídica
de direito privado, credenciada junto ao CBMERJ e Caldeiras: caldeiras a vapor são equipamentos
especializada na prestação de serviços de prevenção destinados a produzir e acumular vapor sob pressão
e combate a incêndios. Os BC que exercem funções superior à atmosférica, utilizando qualquer fonte de
classificadas como de Bombeiro Civil, nível básico, energia, projetados conforme códigos pertinentes,
combatente ou não, do fogo, deverão possuir excetuando-se refervedores e similares.
homologação e habilitação registradas no Corpo de Camada de fumaça “smoke layer”: espessura
Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro acumulada de fumaça por uma barreira ou painel.

7
Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico - Estado do Rio de Janeiro

Caminhão-tanque: caminhão equipado com um explosivas, gases comprimidos ou liquefeitos,


reservatório acoplado para transporte de óleo diesel inflamáveis, oxidantes, venenosas, infecciosas,
até a edificação para o abastecimento dos radioativas, corrosivas ou poluentes, possam
reservatórios de diesel. representar riscos aos trabalhadores e ao ambiente.
Canalização preventiva: tubulação em ferro fundido, Cargas vivas: animais de uso comercial, silvestres ou
ferro galvanizado, aço carbono ou cobre com não, os domésticos, e os selvagens da flora brasileira
diâmetro nominal mínimo de 63 mm (2 ½”), ou exóticos.
destinados a conduzir a água para alimentar os Carretel axial: dispositivo rígido destinado ao
equipamentos de combate a incêndio. enrolamento de mangueiras semirrígidas
Canhão monitor: equipamento usado para lançar Carro de som: veículos com ou sem reboque do tipo
jatos com grande quantidade de água ou de espuma, carreta que sejam utilizados para sonorização, não
com movimento lateral e vertical. Pode ser fixo ou comportem pessoas em sua carroceria e façam parte
móvel (portátil). de qualquer tipo de evento.
Canteiro de obras: área de trabalho fixa e Cartas de cobertura: documento que indica a
temporária, onde se desenvolvem as operações de espessura necessária de cada material de proteção,
apoio e execução de um objeto de obra. em função do fator de massividade e do TRRF.
Capacidade extintora: medida do poder de extinção Casa de caldeira: quando a caldeira é instalada em
de fogo de um extintor, obtida em ensaio prático ambiente fechado (prédio separado, com interposição
normatizado. de paredes e cobertura resistentes ao fogo, e TRRF
Capacidade total da central: capacidade volumétrica mínimo de 02 horas, conforme NT 2-19 – Segurança
total da central de GLP, expressa em litros ou metros estrutural nas edificações - Resistência ao fogo dos
cúbicos, resultante do somatório da capacidade elementos de construção, em alvenaria cintada, tendo
volumétrica de cada recipiente de GLP integrante da o teto em estrutura leve, ou no caso de laje, esta deve
central. ser simplesmente apoiada, objetivando direcionar a
Capacidade volumétrica: capacidade total em formação de choques para cima em caso de
volume de água que o recipiente ou a tubulação pode explosões, podendo ter apenas uma parede adjacente
comportar, expressa em litros ou metros cúbicos. a outras instalações do estabelecimento, porém com
as outras paredes afastadas de, no mínimo, 3,0 m de
Carga: elemento componente do artefato pirotécnico
outras instalações, do limite de propriedade de
podendo ser de propulsão/projeção, abertura ou efeito
terceiros, do limite com as vias públicas e de
ou quantidade de agente extintor contida no extintor
depósitos de combustíveis, excetuando-se
de incêndio, medida em litro ou quilograma.
reservatórios para partida com até 2000 l de
Carga a granel: toda carga homogênea, sem capacidade.
acondicionamento específico, apresentando-se sob a
Casa de máquinas de incêndio (CMI):
forma de sólidos, líquidos e gases.
compartimento destinado especificamente ao abrigo
Carga de apoio transitório: armazenamento de de bombas de incêndio e demais apetrechos
botijões ou cilindros de GLP no interior do imóvel complementares ao seu funcionamento, não se
destinado a comercialização de recipientes admitindo o uso para circulação de pessoas ou
transportáveis de GLP, de forma transitória e auxiliar, qualquer outro fim
necessário para a operação de logística e transporte
Casas do albergado: estabelecimentos penais
dos recipientes transportáveis de GLP.
destinados a abrigar pessoas presas que cumprem
Carga de incêndio: soma das energias caloríficas pena privativa de liberdade em regime aberto, ou pena
possíveis de serem liberadas pela combustão de limitação de fins de semana.
completa de todos os materiais combustíveis em um
Castelo d’água: reservatório d’água elevado e
espaço, inclusive o revestimento das paredes,
localizado, geralmente, fora da projeção da
divisórias, pisos e tetos.
construção, destinado a abastecer uma edificação ou
Cargas de vento: cargas principais, que definem o agrupamento de edificações.
deslocamento da estrutura. Através desta análise é
Cela coletiva: qualquer cômodo com a mesma função
definido o sistema estrutural responsável por impedir
de uma cela individual, porém com capacidade para
o deslocamento lateral do edifício.
abrigar mais de uma pessoa presa simultaneamente.
Cargas padronizadas: aquelas que diminuem o
Cela individual: menor célula possível de um
tempo de movimentação no recebimento ao longo do
estabelecimento penal. Neste cômodo devem ser
processo de armazenagem, bem como durante a
previstos cama e área de higienização pessoal com
expedição dos produtos para embarque –
pelo menos lavatório e aparelho sanitário, além da
carregamento de veículos. Os tipos de padronização
circulação.
de cargas mais comuns são a paletização e a
conteinerização. Central de espuma: local onde situam-se as
bombas, aparelhos dosadores e/ou geradores de
Cargas perigosas: quaisquer cargas, que por serem

8
Nota Técnica nº 1-02:2019 – Terminologia de segurança contra incêndio e pânico

espuma, suprimento de espuma, registros de controle incêndio e pânico e possui validade de um ano.
etc., destinados a pôr em funcionamento o sistema Certificado de aprovação (CA): documento expedido
de espuma para instalação fixa. pelo Corpo de Bombeiros, que certifica o cumprimento
4.2 Central de gás ou central de GLP: área devida- de todas as medidas de segurança contra incêndio e
mente delimitada que contém os recipientes trans - pânico, baseado no laudo de exigências. Este
portáveis ou estacionários e acessórios, destinados documento atesta que o imóvel, estabelecimento ou
ao armazenamento de GLP para consumo da própria área de risco está regularizado no Corpo de
instalação. Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro.
Central de GNV: área destinada à alocação de Certificado de aprovação assistido (CAA):
componentes da instalação de GNV (estação de documento expedido pelo Corpo de Bombeiros para
medição e totalização de gás, conjunto de filtragem e um local quando um profissional técnico declara o
secagem do gás, compressores, estocagem e cumprimento das medidas de segurança contra
instalação elétrica). incêndio e pânico. Este documento atesta que o
Central de penas e medidas alternativas: imóvel, estabelecimento ou área de risco está
estabelecimentos destinados a atender pessoas que regularizado no Corpo de Bombeiros Militar do Estado
cumprem penas e medidas alternativas. de Rio de Janeiro.

Centro de controle operacional (CCO): local Certificado de aprovação simplificado (CAS):


destinado ao gerenciamento e monitoramento do documento expedido pelo Corpo de Bombeiros para
túnel. Nele são instalados todos os equipamentos de um local quando o representante legal, sócio ou
operação e controle dos sistemas e subsistemas administrador da empresa se compromete com as
operacionais e de emergência. informações fornecidas ao Corpo de Bombeiros Militar
do Estado do Rio de Janeiro e informa que cumpriu as
Centro de destroca: local que se destina à destroca
medidas de segurança de contra incêndio e pânico.
de recipientes transportáveis de GLP, entre as
Este documento é emitido para locais de baixo risco,
empresas distribuidoras.
classificados no risco diferenciado. Este documento
Centro de eventos: local destinado à recepção de reúne as medidas de segurança contra incêndio e
público para eventos, que se caracterizam pela pânico, os cuidados e restrições para o funcionamento
mudança de ocupação temporária, com montagens de do estabelecimento. Este documento atesta que o
infraestruturas específicas e servindo à atividades imóvel, estabelecimento ou área de risco está
diversas que atraiam público, tais como centros de regularizado no Corpo de Bombeiros Militar do Estado
convenções, parques para montagens de feiras, do Rio de Janeiro.
pavilhões e assemelhados.
Certificado de registro - CR: documento hábil que
Centro de exibição: local destinado a exibição de autoriza as pessoas físicas ou jurídicas à utilização
desfiles, performances, apresentações musicais, industrial, armazenagem, comércio, exportação,
concertos, shows, apresentações de esportes importação, transporte, manutenção, recuperação e
motorizados, esportes envolvendo animais, rodeios, manuseio de produtos controlados pelo Exército.
comícios, assembleias, cultos religiosos e
Chuveiro automático de controle para aplica ções
assemelhados, tais como sambódromos, arenas de
específicas (CCAE) ou chuveiro de gotas grandes:
rodeio, parques de exposições, conchas acústicas,
chuveiro que atua no modo de controle e se
coliseus, anfiteatros e assemelhados.
caracteriza por produzir gotas grandes de água e que
Centro esportivo: local destinado a receber é testado e aprovado para uso em áreas de incêndios
atividades de prática esportiva, destinadas a de alta intensidade.
treinamentos ou competições, tais como estádios,
Chuveiro automático de resposta e supressão
ginásios, piscinas, canchas, quadras e assemelhados,
rápidas (ESFR): chuveiro que atua no modo de su-
excluindo-se as edificações destinadas
pressão e que se caracteriza por possuir coeficiente
exclusivamente a atividades comerciais e escolares
de descarga K entre 201 e 363. Classifica-se como
de academias de ginástica, musculação, crossfit,
sendo de resposta rápida e distribui água em grande
aeróbica, danças, lutas marciais e assemelhados.
quantidade e de forma especificada, sobre uma área
Centros de observação criminológica: limitada, de modo a proporcionar rápida extinção do
estabelecimentos penais de regime fechado e de fogo, quando instalado apropriadamente.
segurança máxima onde devem ser realizados os
Chuveiro automático do tipo sprinkler: dispositivo
exames cujos resultados serão encaminhados às
para extinção ou controle de incêndios que funciona
comissões técnicas de classificação, as quais
automaticamente quando seu elemento
indicarão o tipo de estabelecimento e o tratamento
termossensível é aquecido a sua temperatura de
adequado para cada pessoa presa.
operação ou acima dela, permitindo que a água seja
Certificado anual de diversões públicas (CADP): descarregada sobre uma área específica. Em geral,
documento expedido pelo Corpo de Bombeiros para este dispositivo está localizado junto ao teto e possui
locais de diversões públicas. Este documento certifica um bulbo de vidro com um líquido na cor vermelha ou
o cumprimento das medidas de segurança contra

9
Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico - Estado do Rio de Janeiro

amarela. Decreto 42/2018 - COSCIP.


Chuveiro de cobertura estendida: tipo de chuveiro Comissão de Controle e Fiscalização (CCF):
projetado para cobrir uma área maior do que a área comissão técnica instituída pelo Comandante-Geral do
de cobertura de chuveiros de cobertura padrão. CBMERJ, com atribuição de analisar processos,
Chuveiros intraprateleira (sprinklers in-racks) e recursos e firmar compromissos de ajustamento de
chuveiros para nível intermediário: chuveiro equi- conduta relativos aos procedimentos de fiscalização.
pado com uma guarnição que protege seu elemento Comissão permanente de assuntos normativos
de operação contra a água descarregada por outros (CPAN): comissão técnica instituída pelo
chuveiros instalados em níveis superiores. Comandante-Geral do CBMERJ, com atribuição de
Cilindro: recipiente transportável, com massa líquida propor atualizações, inovações e reavaliar toda a
de GLP acima de 13 Kg e até 90 Kg (inclusive), legislação de segurança contra incêndio e pânico,
fabricado conforme ABNT NBR 8460. inclusive consolidando as decisões da CAT e da CCF.

Cinto de segurança tipo paraquedista: equipamento Compartimentação: medida de proteção passiva por
de proteção individual utilizado para trabalhos em meio de vedos, fixos ou móveis, destinados a evitar
altura onde haja risco de queda, constituído de ou minimizar a propagação de fogo, calor e gases,
sustentação na parte inferior do peitoral, acima dos interna ou externamente ao edifício, no mesmo
ombros e envolto nas coxas. pavimento ou para outros pavimentos e riscos a
edifícios vizinhos, possuindo resistência mecânica à
Circulação de uso comum: passagem que dá acesso
variação térmica nos tempos requeridos de resistência
à saída de mais de uma unidade autônoma, quarto de
ao fogo (TRRF), determinado pela Nota Técnica
hotel ou assemelhado.
específica.
Classe do SPDA: número que denota a classificação
Compartimentar: separar um ou mais locais do resto
de um SPDA de acordo com o nível de proteção para
da edificação por intermédio de paredes e portas
o qual ele é projetado.
corta-fogo.
Cobertura: fechamento superior da edificação,
Compartimento: edificação ou parte dela, compreen-
inclinado em um ângulo máximo de 70° em relação à
dendo um ou mais cômodos, espaços ou pavimentos,
horizontal, que não apresenta as características de
construídos para evitar a propagação do incêndio de
piso.
dentro para fora de seus limites, incluindo a propaga -
Cocção: processo de preparação de alimentos onde ção entre edifícios adjacentes, quando aplicável.
há o emprego de energia térmica, gerando a emissão
Complexos ou conjuntos penais: conjunto arquite-
de vapor d´água, calor e gases da combustão
tônico de unidades penais que formem um sistema de
contendo propriedades poluentes, aderentes e
atendimentos com algumas funções centralizadas e
combustíveis, com odores característicos.
compartilhadas pelas unidades que o constituem.
Código de projeto: conjunto de normas e regras que
Composição pirotécnica: substância ou mistura de
estabelece os requisitos para o projeto, construção,
substâncias contendo sais oxidantes e materiais com -
montagem, controle de qualidade da fabricação e
bustíveis, para a obtenção de efeitos de projeção,
inspeção de equipamentos.
propulsão, sonoros, visuais, fúmeos ou combinação
Coifa: tipo de captor cujo formato e o posicionamento destes.
deve ser adequado aos distintos equipamentos de
Comprimento de exposição ao fogo (L): com-
cocção da cozinha profissional, de forma a realizar
primento, em metros, de cada uma das paredes con-
captação local, e de forma contínua, dos vapores com
frontantes de edificações contíguas.
ou sem gordura e/ou materiais particulados, enquanto
perdurar a cocção de alimentos. Concentração de agente extintor: porção de agente
extintor na mistura ar e agente, considerando o vo-
Colônias agrícolas, industriais ou similares:
lume do ambiente protegido pelo sistema de inunda-
estabelecimentos penais destinados a abrigar pessoas
ção total, expressa em porcentagem do volume total.
presas que cumprem pena em regime semiaberto.
Concentração de projeto: concentração adotada no
Comércio ambulante: atividade funcionando em vias
dimensionamento do sistema fixo de gases, devendo
e área públicas, com tabuleiros, cabanas, tendas ou
ser maior ou igual a maior concentração mínima de
qualquer proteção física, desde que não seja utilizada
projeto dentre os combustíveis protegidos pelo sis -
alvenaria e caracterizando assim, sua possibilidade de
tema.
desmonte e transferência para outro local, sem
definição da sua estrutura. Concentração mínima de projeto: concentração de
mínima teórica incrementada por um fator de segu-
Comissão de Análise Técnica (CAT): comissão
rança previsto em norma. Assim como a concentração
técnica instituída pelo Comandante-Geral do
mínima teórica é específica para cada combustível.
CBMERJ, com atribuição de analisar e emitir
pareceres relativos aos casos específicos que Concentração mínima teórica: concentração mínima
necessitarem de soluções técnicas complexas ou de agente extintor determinada por ensaios de extin-
apresentem dúvidas quanto às exigências previstas no ção das chamas ou inertização específicas para um

10
Nota Técnica nº 1-02:2019 – Terminologia de segurança contra incêndio e pânico

determinado combustível. Como exemplo, podemos Damper corta-fogo: dispositivo de proteção ativa
citar o Cup Burner Method. contra incêndio, instalado no duto de exaustão, na
4.3 Concessionária: empresa ou entidade a quem o seção onde este atravessa uma parede, piso ou teto
Poder Público delega a prestação do serviço público que limite o ambiente da cozinha, sendo de aciona -
de distribuição de gases combustíveis canalizados por mento eletromecânico, cuja função é de bloquear, em
prazo determinado. caso de incêndio no interior do referido duto de
exaustão, a propagação de fumaça, fogo, e efluentes
Condição padrão do ar: condição do ar à tempera-
oriundos do processo de cocção, a outros ambientes
tura de 20 °C, à pressão atmosférica ao nível do mar
distintos ao da cozinha profissional.
(Patm = 101,325 kPa) e umidade absoluta nula (0
kg/kg). Degrau: conjunto dos dois elementos, horizontal e
vertical, de uma escada: o piso é a superfície hori-
Condutor de equipotencialização: condutor que
zontal do degrau, e o espelho é a superfície vertical
interliga partes condutoras ao SPDA.
entre um piso (degrau) e outro.
Condutor em anel: condutor formando um laço fe-
Densidade relativa do gás: relação entre a densi-
chado ao redor da estrutura e interconectando os
dade absoluta do gás combustível e a densidade ab -
condutores de descida para a distribuição da corrente
soluta do ar seco, na mesma pressão e temperatura.
da descarga atmosférica entre eles.
Depósito: para aplicação desta Nota, serão conside-
Conexão de ensaio: conexão projetada para facilitar
rados depósitos todas as edificações que armazenam
ensaios elétricos e medições em subsistemas do
materiais diversos com altura superior a 3,5 m de
SPDA.
estocagem e possuam pé direito acima de 4,0 m e
Conjunto de bombeamento: conjunto composto por: área construída superior a 450 m².
bomba de incêndio, motor, painel de controle principal
Depósitos aprimorados (ou paióis): depósitos cons-
e acessórios.
truídos visando o armazenamento de explosivos,
Construção: processo que inclui projeto, especifica- acessórios destes, munições, petrechos etc. por longo
ção de material, fabricação, inspeção, exame, teste e tempo. São construídos em alvenaria ou concreto,
avaliação de conformidade de caldeiras, vasos de com paredes duplas (com ventilação especial, natural
pressão e tubulações. ou artificial, visando à permanência prolongada do
Controle de fumaça por exaustão natural: sistema material armazenado). Geralmente usado em fábricas,
que permite a extração da fumaça para o exterior por entrepostos e para grande quantidade de material.
meios naturais, através de aberturas projetadas nas Depósitos rústicos: aqueles de construção sumária,
fachadas e cobertura. A fumaça é extraída através de dada à renovação constante do estoque de explosivos
aberturas permanentes no telhado ou automatizado. neles contidos, sendo constituídos, em princípio, de
Corredor de circulação: espaço totalmente desimpe- um cômodo de parede de alvenaria simples, de pouca
dido, destinado a circulação e evacuação de pessoas, resistência ao choque, coberto de laje de concreto
localizado entre lotes de recipientes contíguos e entre simples ou de telhas. Dispondo de ventilação natural
estes e os limites da área de armazenamento. (geralmente obtida de aberturas enteladas nas partes
Corrimão: barra, cano ou peça similar, com superfície altas das paredes) e de um piso cimentado ou
lisa, arredondada e contínua, localizada junto às pa- asfaltado. É o tipo de depósito construído para
redes ou guardas de escadas, rampas ou passagens armazenamento de explosivos e acessórios em
para as pessoas nela se apoiarem ao subir, descer ou demolições industriais (pedreiras, minerações, des -
se deslocar. montes).

Costado do tanque: estrutura externa de um tanque. Descaracterização: reforma executada em elementos


tombados.
Cozinha profissional: ambiente delimitado por um
único compartimento, ou por compartimentos adja- Descarga: parte da saída de emergência de uma edi-
centes, independente da distinção de pavimentos, ficação que fica entre a escada ou a rampa e o logra-
contendo equipamentos cuja finalidade é o processo douro público ou área externa com acesso a este,
de preparo de alimentos, que se destina diretamente à podendo ser constituídos por corredores ou átrios
finalidade econômica desempenhada, e/ou ao atendi- cobertos ou a céu aberto.
mento da própria coletividade pertencente desempe- Desinterdição: liberação para o funcionamento de um
nha, em apoio aos seus ocupantes, ao exercício de imóvel ou estabelecimento, que foi interditado pelo
atividades econômicas. Corpo de Bombeiros.
CPVC (policloreto de vinila clorado): tubulação em Detecção localizada: quando o objetivo é a rapidez
policloreto de vinila clorado destinados a conduzir a em se detectar a localização da ocorrência, tendo em
água para alimentar os equipamentos de combate a vista minimizar consideráveis perdas de elevado valor
incêndio. agregado, onde os pontos de captação de amostra de
Cup Burner Method: ensaio de extinção de chamas ar estejam localizados dentro de equipamentos, má -
previsto na NFPA 2001 e aplicado para combustíveis quinas e aparelhos.
classe B. Detecção principal: quando os pontos de amostra-

11
Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico - Estado do Rio de Janeiro

gem são localizados com o mesmo critério adotado ção a outros fatores. Os dispositivos de detectores
para os detectores pontuais de fumaça. mais utilizados são os de temperatura fixa, onde são
Detecção secundária: quando os pontos de amostra- acionados quando o ambiente atinge uma temperatura
gem são localizados diretamente no fluxo de ar do determinada, e os termovelocimétricos, instalados em
ambiente protegido. ambientes onde a característica de inicio de combus-
tão seja a elevação brusca de temperatura no sensor.
Detecção vertical: quando a tubulação responsável
pela amostragem do ar ambiente for posicionada na Diferencial de pressão: diferença de pressão entre
vertical ou inclinada. dois ambientes adjacentes.

Detectores de chama: monitoram ambientes, onde o Dique de contenção: maciço de terra, concreto ou
principal fator considerado é o surgimento de chama outro material quimicamente compatível com os pro-
no ambiente, em comparação a outros fatores. São dutos armazenados nos tanques, de forma a conter o
recomendados em ambientes onde haja o surgimento volume oriundo de eventuais vazamentos.
rápido de chama ou em ambientes abertos ou semia- Dispenser: dispositivo montado sobre uma plataforma
bertos, onde a ação de vento pode favorecer a dissi- elevada referido como um refúgio de bomba. O dispo-
pação de fumaça e calor do ambiente, eliminando os sitivo de dispensa de combustível líquido ou gasoso,
fatores de ação dos dispositivos detectores de fumaça incluindo gasolina ou gás natural comprimido, e si-
ou de temperatura. multaneamente, mede a quantidade dispensada.
Detectores de fumaça por amostragem de ar: com- Dispositivo contra bloqueio inadvertido (DCBI):
posto por dispositivo de detecção integrado a rede de meio utilizado para evitar que bloqueios inadvertidos
tubulação destinada a coletar o ar ambiente e realizar impeçam a atuação de dispositivos de segurança.
a análise percentual de partículas de fumaça em sus - Dispositivo regulador de pressão: dispositivo pro-
pensão no ambiente. Os detectores por amostragem jetado com a finalidade de reduzir, regular, controlar
de ar podem ser classificados, a saber: ou restringir a pressão da água.
Detectores lineares de fumaça: são distribuídos no Dispositivos de segurança: dispositivos ou compo-
ambiente a proteger, onde a detecção de fumaça seja nentes que protegem um equipamento contra sobre-
o principal fator considerado no início de combustão. pressão manométrica, independente da ação do ope-
Recebem a especificação de lineares, tendo em vista rador e de acionamento por fonte externa de energia.
que seus posicionamentos são de tal forma que os
Distância de segurança: distância entre uma face
feixes luminosos são projetados em direção paralela
exposta da edificação ou de um local compartimen-
ao teto do ambiente.
tado à divisão do lote, ao eixo da rua ou a uma linha
Detectores lineares de temperatura do tipo cabo: imaginária entre duas edificações ou áreas comparti-
que detecta o aumento de temperatura em qualquer mentadas do mesmo lote, medida perpendicularmente
parte de sua extensão, constituído de um sensor de à face exposta da edificação ou distância medida a
temperatura fixa. partir da extremidade do artifício pirotécnico, devendo
Detectores lineares de temperatura do tipo fibra ser utilizada como distância mínima para o início de
óptica: que detecta variação de temperatura e pres- posicionamento do público. Distância que delimita a
são, em função da variação local quanto as caracte- área de segurança.
rísticas da luz refletida no interior da fibra. Distância elétrica: distância mínima em linha reta
Detectores lineares de temperatura do tipo pneu- entre partes energizadas expostas de um equipa-
mático: baseado no princípio físico, mantendo-se o mento e partes metálicas da instalação.
volume de gases constante, conforme se aumenta a Distância livre: distância entre o topo do material
temperatura, acarreta um aumento de pressão. armazenado e os defletores dos chuveiros do teto.
Detectores lineares de temperatura: aplicados Distância máxima a ser percorrida: distância má-
próximos ou em contato direto com o material a prote- xima real, em metros, a ser percorrida por um opera -
ger. Recomenda-se a aplicação em bandejas de ca- dor, do ponto de fixação do extintor a qualquer ponto
bos, esteiras rolantes e similares. Os referidos detec - da área protegida pelo extintor.
tores podem ser classificados quanto ao tipo:
Diversões públicas: atividade de reunião de público,
Detectores pontuais de fumaça: monitoram ambi- em locais fechados ou ao ar livre, com entrada paga
entes com presença de materiais e atuam no início da ou não, destinados a entretenimento de qualquer
combustão, onde o principal fator considerado é a natureza, recreio ou prática de esportes, que reúna
geração de fumaça no ambiente, em comparação a um determinado público;
outros fatores. Os dispositivos de detectores mais
Duto de entrada de ar (DE): espaço vertical no inte-
utilizados são os tipos óptico (fotoelétrico) e iônico.
rior da edificação, que conduz ar puro, coletado ao
Detectores pontuais de temperatura: monitoram nível inferior desta, às escadas, antecâmaras ou
ambientes com presença de materiais e atuam no acessos, exclusivamente, mantendo-os, com isso,
início da combustão, onde o principal fator conside - devidamente ventilados e livres de fumaça em caso de
rado é a geração de calor no ambiente, em compara- incêndio.

12
Nota Técnica nº 1-02:2019 – Terminologia de segurança contra incêndio e pânico

Duto de exaustão: utilizados como condutores de autônomas destinadas a espaços comerciais (lojas e
gases, vapores e demais efluentes oriundos da coc- salas).
ção, sendo construído em formato de prisma ou em Edificação multifamiliar: edificação destinada ao uso
formato cilíndrico, constituídos por materiais incom - exclusivamente residencial constituída por mais de
bustíveis, tais como: chapa de aço carbono, aço ino - duas unidades residenciais.
xidável, ou qualquer outro material que venha a ga -
Edificação ou material resistente a fogo: material
rantir os mesmos critérios de resistência mecânica ao
de construção com propriedades de resistir à aç ão do
fogo e à corrosão, estanqueidade e rugosidade interna
fogo por determinado período de tempo, mantendo sua
equivalente aos dutos de aço.
segurança estrutural, estanqueidade e isolamento,
Duto de saída de ar (DS): espaço vertical no interior onde aplicável.
da edificação, que permite a saída, em qualquer pa-
Edificação térrea: construção de um pavimento, po-
vimento, de gases e fumaça da antecâmara da escada
dendo possuir mezaninos cujo somatório de áreas
para o ar livre, acima da cobertura da edificação.
deve ser menor que a metade da área do piso de pa-
Edificação: construção destinada a abrigar qualquer vimento.
atividade humana, materiais ou equipamentos,
Edificação unifamiliar: edificação destinada ao uso
incluindo-se os estabelecimentos.
exclusivamente residencial constituída por uma única
Edificação aberta lateralmente: edificação ou parte unidade.
de edificação que, em cada pavimento:
Edificações com tombamento isolado: edificações
a) tenha ventilação permanente em duas ou mais fa - tombadas individualmente, por valores atribuídos di-
chadas externas, provida por aberturas que possam retamente a ela.
ser consideradas uniformemente distribuídas e que
Edificações destacadas e desprotegidas: edifica-
tenham comprimentos em planta que somados atinjam
ções desprovidas de sistema fixo de combate a incên-
pelo menos 40% do perímetro e áreas que somadas
dio.
correspondam a pelo menos 20% da superfície total
das fachadas externas; Edificação residencial privativa multifamiliar:
edificação destinada ao uso exclusivamente
b) tenha ventilação permanente em duas ou mais fa -
residencial privativo constituída por duas ou mais
chadas externas, provida por aberturas cujas áreas
unidades residenciais.
somadas correspondam a pelo menos 1/3 da superfí -
cie total das fachadas externas, e pelo menos 50% Edificação residencial privativa unifamiliar:
destas áreas abertas situadas em duas fachadas edificação destinada ao uso exclusivamente
opostas; residencial privativo constituída por uma única
unidade.
c) em qualquer caso, as áreas das aberturas nas fa-
chadas externas somadas devem corresponder a pelo Edificação térrea: construção de um pavimento,
menos 5% da área do piso no pavimento e as obstru- podendo possuir jirau ou mezanino desde que
ções internas eventualmente existentes devem ter atendidos os requisitos do artigo 11 do Decreto nº 42,
pelo menos 20% de suas áreas abertas, com as de 17 de dezembro de 2018.
aberturas dispostas de forma a poderem ser conside- Edifício garagem: edificação que se destina ao esta-
radas uniformemente distribuídas, para permitir venti- cionamento de veículos, seja de forma exclusiva ou de
lação. forma compartilhada com outras atividades.
Edificação anterior: edificação comprovadamente Efeito chaminé: fluxo de ar vertical dentro das edifi-
construída ou regularizada anteriormente à publicação cações, causado pela diferença de temperatura in-
do Decreto 42/2018 - COSCIP, desde que mantidas a terna e externa.
área e a ocupação da época e não haja disposição em Efeito do sistema: efeito causado pelo erro de pro-
contrário pelo Sistema de Segurança contra Incêndio jeto e/ou instalação com configurações inadequadas
e Pânico. do sistema onde o ventilador está instalado, ocasio -
Edificação bifamiliar: edificação destinada ao uso nando redução do desempenho do ventilador em ter-
exclusivamente residencial constituída por duas uni- mos de vazão.
dades. Efluentes: é a emissão de fluido (líquido ou gasoso)
Edificação constituída por unidades autônomas : derivado do processo de cocção, que são arrastados
edificação destinada a abrigar usos e atividades não pelo sistema de exaustão e são descarregados na
residenciais, apresentando mais de uma unidade au- atmosfera.
tônoma. Elemento estrutural: todo e qualquer elemento cons-
Edificação geminada: tipo de edificação que trutivo do qual dependa a resistência e a estabilidade
compartilha a estrutura, alvenaria e telhado com outra. total ou parcial da edificação.
Edificação mista: para efeitos do Decreto 42/2018 - Eletrobomba: bomba centrífuga de pressurização
COSCIP, é edificação constituída de unidades com acionamento elétrico.
residenciais privativas (apartamentos) e unidades Eletrobomba Jockey: bomba centrífuga com acio-

13
Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico - Estado do Rio de Janeiro

namento elétrico, que tem a função de manter o sis- topo da carga de um palete contendo mercadorias
tema pressurizado, compensando pequenos vaza- combustíveis ou embalagens combustíveis. As merca-
mentos. dorias combustíveis embaladas individualmente com
Eletrodo de aterramento: parte ou conjunto de partes filme plástico e armazenadas de forma exposta sobre
do subsistema de aterramento capaz de realizar o um palete são também consideradas encapsuladas. O
contato elétrico direto com a terra e que dispersa a fechamento com filme plástico somente das laterais
corrente da descarga atmosférica nesta. da carga sobre paletes não é considerado encapsula-
mento. O termo encapsulamento não se aplica a pro -
Eletrodo de aterramento em anel: eletrodo de ater-
dutos ou embalagens envoltas em plástico colocadas
ramento formando um anel fechado ao redor da es -
dentro de caixas grandes fechadas, não envoltas em
trutura, em contato com a superfície ou abaixo do
plástico.
solo.
Ensaio: atividade que envolve o estudo ou a investi-
Elevador comum: aparelho de transporte vertical
gação sumária dos aspectos técnicos e/ou científicos
projetado para mobilizar as pessoas ou bens entre
de determinado assunto, resultando numa peça es -
diferentes níveis.
crita.
Elevador de emergência ou elevador de bombei-
Entrepiso: conjunto de elementos de construção, com
ros: aparelho que obedece a todas as características
ou sem espaços vazios, compreendido entre a parte
de um elevador comum, utilizado para evacuação de
inferior do forro de um pavimento e a parte superior do
feridos, doentes ou pessoas com mobilidade reduzida,
piso do pavimento imediatamente superior.
e em arranha-céus. Deve ficar à disposição dos bom-
beiros ou equipes de socorro. Equipamento ou máquina que produz calor: equi-
pamento ou máquina construído com a finalidade de
Embasamento: parte da edificação composta pelos
produzir calor (caldeira, fornos, boilers etc.), capaz de
pavimentos inferiores, cujas dimensões horizontais
causar uma autoignição do GLP, a uma temperatura
excedem a projeção dos pavimentos superiores.
situada entre 490ºC e 610ºC.
Emboque: estrutura (embocadura) que delimita a en-
Equipamentos de cocção: equipamentos que se
trada e saída de um túnel.
destinam a preparação de alimentos, através de ener-
Emergência: situação crítica e fortuita que representa gia térmica, proveniente do uso de fonte elétrica, uso
perigo à vida, ao meio ambiente e ao patrimônio, de gás ou sólido combustível.
decorrente de atividade humana ou fenômeno da
Equipotencialização para descargas atmosféricas:
natureza que obriga a uma rápida intervenção
ligação ao SPDA de partes condutoras separadas, por
operacional.
conexões diretas ou via dispositivos de proteção con-
Empilhamento: colocação, em posição vertical, de tra surto (DPS), para reduzir diferenças de potencial
um botijão de GLP sobre o outro, desde que assegu - causadas pela corrente da descarga atmosférica.
rada sua estabilidade.
Escada comum ou não enclausurada (NE): escada
Empilhamento estável: disposições de mercadorias que, embora possa fazer parte de uma rota de saída,
onde o colapso ou o deslizamento destas ou a inclina- se comunica diretamente com os demais ambientes,
ção das pilhas em direção aos canais verticais entre como corredores, halls e outros, em cada pavimento,
estas não é provável ocorrer no estágio inicial do in- não possuindo paredes e portas corta-fogo.
cêndio.
Escada de emergência: escada integrante de uma
Empilhamento instável: disposições de mercadorias rota de saída, podendo ser uma escada pressurizada,
onde o colapso ou o deslizamento destas ou a inclina- escada enclausurada à prova de fumaça, escada en-
ção das pilhas em direção aos canais verticais entre clausurada protegida ou escada não enclausurada.
estas deve ocorrer tão logo inicie o desenvolvimento
Escada de emergência enclausurada à prova de
do fogo.
fumaça (PF): escada cuja caixa é envolvida por pare-
Empresas de prestação de serviço de brigadas de des corta-fogo e dotada de portas corta-fogo, aces-
incêndio: são aquelas que devidamente registradas e sada por antecâmara igualmente enclausurada ou
habilitadas no CBMERJ, se encontram em condições local aberto, de modo a evitar fogo e fumaça em caso
de executar o serviço de brigadas de incêndio, no de incêndio.
território do Estado do Rio de Janeiro.
Escada de emergência pressurizada (EEP): escada
Empresas formadoras de bombeiro civil e briga- à prova de fumaça, envolvida por paredes corta-fogo e
dista voluntário de incêndio: são aquelas que devi- dotada de portas corta-fogo, cuja condição de estan-
damente registradas e habilitadas no CBMERJ, se queidade à fumaça é garantida por sistema de pressu-
encontram em condições de executar a formação e a rização.
atualização de bombeiro civil (BC) e a formação e a
Escape de ar: vazão de ar que sai dos ambientes
atualização do brigadista voluntário de incêndio (BVI),
pressurizados, definida em projeto.
no território do Estado do Rio de Janeiro.
Esguicho regulável básico: esguicho de jato regu-
Encapsulamento: método de embalagem que con-
lável em que a vazão de lançamento dá-se a uma
siste em envolver com filme plástico as laterais e o

14
Nota Técnica nº 1-02:2019 – Terminologia de segurança contra incêndio e pânico

pressão determinada pelo ajuste da forma do jato. senciais à estabilidade da edificação como um todo.
Espaços adjacentes: áreas dentro de uma edificação Estruturas temporárias: edificações provisórias fixa-
com comunicação com corredores, malls e átrios (ex. das em um espaço por um lapso temporal não supe-
lojas em um shopping center). rior a 90 dias, geralmente até o fim da realização de
Espoleta: tubo de alumínio contendo, em geral, uma determinado evento quando serão desmontadas e
carga de nitropenta e um misto de azida e estifinato transportadas para outro local. São exemplos de
de chumbo. É destinado a iniciação de explosivos. estruturas temporárias para atividades de caráter
eventual: palcos, camarins, camarotes, tablados, ten -
Estabelecimento: para efeitos do Decreto 42/2018 -
das, fechamentos metálicos (tapumes), house mix,
COSCIP, considera-se estabelecimento todo complexo
palanques, pórticos diversos para sustentação de
de bens organizado, para exercício da atividade da
iluminação, som e afins.
empresa, por empresário, ou por sociedade
empresária, em uma edificação ou partes desta (sala Estruturas verticais abertas e automatizadas de
comercial, loja ou unidades autônomas). estacionamento: estruturas situadas ao ar livre e
sem fechamento lateral, destinadas a estacionamento,
Estabelecimentos comerciais: estabelecimentos que
em que o sistema de condução dos veículos é total-
manuseiam, armazenam ou exponham líquidos
mente automatizado e sem a presença humana.
inflamáveis e combustíveis em recipientes voltados
para o comércio. Estruturas verticais fechadas e automatizadas de
estacionamento: estruturas situadas no interior de
Estabelecimentos especiais: estabelecimentos cuja
edificações, destinadas a estacionamento, em que o
atividade não envolva o comércio nem a in-
sistema de condução dos veículos é totalmente auto-
dustrialização de líquidos inflamáveis ou combustí -
matizado e sem a presença humana.
veis.
Evento pirotécnico: a queima e o uso de fogos de
Estabelecimentos para idosos: estabelecimentos
artifício e/ou artefatos pirotécnicos.
penais próprios, ou seções, ou módulos autônomos,
incorporados ou anexos a estabelecimentos para Evento temporário: qualquer tipo (s) de evento (s)
adultos, destinados a abrigar pessoas presas que classificado na seção 2 da Nota Técnica 5-04 –
tenham no mínimo 60 anos de idade ao ingressarem Eventos temporários de reunião de público, que
ou as que completem essa idade durante o tempo de possua duração inferior a 90 dias.
privação de liberdade. Exercícios simulados: atividade prática realizada
Estabelecimentos penais: todos aqueles utilizados periodicamente conforme o plano de emergência
pela justiça com a finalidade de alojar ou atender contra incêndio pânico (PECIP), com o objetivo de
pessoas presas, quer provisórias, quer condenadas, manter os ocupantes da edificação em condições de
ou ainda aquelas que estejam submetidas à medida enfrentar uma situação real de emergência, realizando
de segurança. o abandono da edificação e os procedimentos básicos
de emergência.
Estacionamento: local coberto ou descoberto em um
terreno, destinado à guarda de veículos. Explosão com projeção: explosão gerando projeção
de material incandescente que pode atingir outros
Estanqueidade: capacidade de um elemento constru-
artefatos.
tivo de impedir a ocorrência de rachaduras ou abertu-
ras, através das quais podem passar chamas e gases Explosão em massa: explosão a partir da iniciação
quentes capazes de ignizar um chumaço de algodão, de um artefato ou material, deflagrando a explosão
conforme estabelecido nas NBR 5628 e NBR 10636. dos demais artefatos ou materiais armazenados.

Estocagem: instalação representada por feixes ou Explosivos plásticos: massas maleáveis, nor-
conjunto móvel de GCC, destinados ao armazena- malmente a base de ciclonite (RDX), trinitrotolueno,
mento de GCC. Permite o abastecimento rápido por nitropenta e óleos aglutinantes.
equalização de pressão sucessiva. Explosivos tipo ANFO: misturas de nitrato de amônio
Estrutura porta-paletes (racks): qualquer combina- com óleos combustíveis.
ção de elementos estruturais verticais, horizontais e Explosivos tipo dinamite: todos os que contêm
diagonais que apoiam mercadorias armazenadas. nitroglicerina em sua composição.
Algumas estruturas porta-paletes utilizam prateleiras Explosivos tipo emulsão: misturas de nitrato de
sólidas. As estruturas porta-paletes podem ser fixas, amônio diluído em água e óleos combustíveis, obtidas
modulares ou móveis. O carregamento pode ser ma- a partir de um agente emulsificante.
nual, utilizando empilhadeiras, gruas ou colocação
Explosivos tipo lama: misturas de nitratos diluídos
manual; ou automático, com sistemas de armazena-
em água e agentes sensibilizantes na forma de
gem e recuperação controlados por máquinas.
pastas.
Estruturas com risco de explosão: estruturas con-
Extintor de incêndio: aparelho de acionamento ma-
tendo materiais explosivos ou zonas perigosas.
nual, constituído de recipiente e acessórios contendo
Estruturas principais: considerar, para efeito desta o agente extintor destinado a combater princípios de
NT, como sendo todas as estruturas que sejam es - incêndio.

15
Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico - Estado do Rio de Janeiro

Extintor portátil: extintor que possui massa total até Fogos frios ou indoor: fogos que quando entram em
245 N (25 kgf). combustão e consequentemente entram em contato
Extintor sobrerrodas: extintor que possui massa total com o oxigênio, apresentam uma rápida perda de ca-
superior a 245 N (25 kgf), montado sobre rodas. lorias.

Extração de fumaça: Retirada (natural ou mecânica) Fogos utilizados: fogos empregados no evento piro-
da fumaça de ambientes protegidos pelo sistema de técnico.
controle de fumaça. Foliões: pessoas que participam dos eventos com o
Fachada cega: paredes laterais de uma edificação propósito de se entreter.
sem aberturas (portas ou janelas). Fonte de ignição: energia mínima necessária, intro-
Fachada de aproximação: fachada da edificação duzida na mistura combustível/comburente, que dá
localizada ao longo de uma via pública ou privada, início ao processo de combustão. As formas de igni-
com largura livre maior ou igual a 6 m, sem obstrução, ção mais comuns são: chamas, superfícies aquecidas,
possibilitando o acesso e o posicionamento adequado fagulhas, centelha e arcos elétricos.
dos equipamentos de combate. A fachada deve pos- Food truck: veículo automotor destinado à comercia-
suir pelo menos um meio de acesso ao interior do lização de gêneros alimentícios em logradouros públi -
edifício e não ter obstáculos. cos, vias e áreas públicas ou privadas, com atividades
Fachada: qualquer das faces externas de uma edifi- que compreendam a venda direta ou distribuição gra -
cação, voltada para o logradouro ou para os afasta- tuita de alimentos ao consumidor, de caráter perma-
mentos da edificação em relação ao terreno ou a outra nente ou eventual, de modo estacionário ou itinerante.
edificação. Formação: curso realizado pelas empresas for-
Famílias de substâncias destruidoras da camada madoras de bombeiro civil e brigadista voluntário de
de ozônio (SDOs): clorofluorcarbonos (CFCs), hidro- incêndio visando à preparação do aluno para exercer
clorofluorcarbonos (HCFCs), Halons, brometo de me- as funções de bombeiro civil (BC) ou brigadista vo-
tila, tetracloreto de carbono (CTC), metilclorofórmio e luntário de incêndio (BVI).
hidrobromofluorcarbonos (HBFCs). Forro resistente ao fogo: conjunto envolvendo as
Fator de fachada: razão entre a maior e a menor placas, perfis, suportes e selagens das aberturas,
dimensão da parede de cada uma das edificações devidamente ensaiado (conjunto), atendendo ao TRRF
confrontantes. mínimo igual ao que seria exigido para o elemento
protegido considerado.
Ficha de segurança pré-evento: ficha que deve ser
preenchida pelos responsáveis das edificações ou Gabinete de armazenamento de líquidos inflamá -
estabelecimentos de reunião de público (com ativi- veis e combustíveis: armários projetados para cen-
dade de diversões públicas), para cada evento, antes tralizar o armazenamento e a estocagem de líquidos
da abertura ao público. Representa uma lista de verifi- inflamáveis e combustíveis de classes I, II e II A, em
cação das condições gerais de segurança contra in- recipientes. A capacidade volumétrica individual por
cêndio e pânico do local. gabinete é de até 460 litros.

Filtro de partículas: elemento destinado a realizar a Gás combustível comprimido (GCC): combustível
retenção de partículas existentes no escoamento de gasoso, gás natural seco ou biogás purificado, odori -
ar e que estão sendo arrastadas por este fluxo. zado e sob pressão.

Flashover: Ignição simultânea de toda carga de in- GLP: Gás liquefeito de petróleo.
cêndio presente no ambiente superaquecido. Gás natural (GN): mistura de gases inorgânicos e
Fogo classe A: fogo envolvendo materiais combustí- hidrocarbonetos saturados, contendo principalmente
veis sólidos, tais como madeiras, tecidos, papéis, metano, cuja composição qualitativa e quantitativa
borrachas, plásticos termoestáveis e outras fibras depende dos fatores envolvidos no processo de pro-
orgânicas, que queimam em superfície e profundi- dução, coleta, condicionamento e escoamento do gás
dade, deixando resíduos. combustível, encontrado em rochas porosas no sub-
solo.
Fogo classe B: fogo envolvendo líquidos e/ou gases
inflamáveis ou combustíveis, plásticos e graxas que Gás natural liquefeito (GNL): fluido no estado líquido
se liquefazem por ação do calor e queimam somente em condições criogênicas, composto predominante-
em superfície. mente de metano e que pode conter quantidades mí -
nimas de etano, propano, nitrogênio ou outros compo-
Fogo classe C: fogo envolvendo equipamentos ener-
nentes normalmente encontrados no gás natural.
gizados, fios, cabos, quadros elétricos e similares,
onde deve se utilizar extintores não condutores de Gás natural veicular (GNV): gás natural destinado à
eletricidade para proteger seus operadores. utilização em veículos.

Fogos de artifício: designação comum a peças piro- Gases ativos: compostos halogenados que possuem
técnicas preparadas para transmitir a inflamação a fim baixo ou nulo potencial de destruição da cam ada de
de produzir luz, ruído, chamas ou explosões e nor- ozônio.
malmente empregado em festividades. Gases inertes: agentes que contenham, como com-

16
Nota Técnica nº 1-02:2019 – Terminologia de segurança contra incêndio e pânico

ponentes primários, um ou mais dos seguintes gases: da carteira de habilitação de bombeiro civil, confec-
hélio, neônio, argônio ou nitrogênio. Quando são cionada pelo Corpo de Bombeiros Militar do Estado do
misturas de gases, podem ter como componentes Rio de Janeiro - CBMERJ, renovada a cada 05 anos,
o o
secundários o dióxido de carbono. conforme o Art. 2 da Lei n 7355 de 14 de julho de
Gelatina explosiva: mistura de nitrocelulose e 2016.
nitroglicerina utilizada na fabricação de explosivos tipo Hospitais de custódia e tratamento, aqui denomi-
dinamite. nados serviço de atenção ao paciente judiciário:
Grelha de insuflação: dispositivo utilizado nas saídas estabelecimentos penais destinados a atender pes -
de ar dos dutos de insuflação para direcionar e distri - soas submetidas à medida de segurança.
buir o ar de modo adequado. Iluminação incandescente: iluminação gerada por
Grelhas e venezianas: aberturas para introdução e lâmpadas constituídas de um bulbo evacuado con-
extração de ar. tendo um filamento metálico que, ao receber uma
corrente elétrica, atinge elevadíssimas temperaturas e
Guarda ou guarda-corpo: barreira protetora vertical,
“incandesce”, emitindo calor e luz.
maciça ou não, delimitando as faces laterais abertas
de escadas, rampas, patamares, terraços, balcões, Imóvel: lote ou terreno, público ou privado, edificado
galerias e assemelhados, servindo como proteção ou não.
contra eventuais quedas de um nível para outro. Imóvel edificado: imóvel ocupado total ou parcial-
Habilitação: reconhecimento e validação de todas as mente com edificação permanente.
etapas pertinentes a manutenção de suas rotinas em Imóvel não edificado: imóvel não ocupado ou ocu-
cursos de atualização e dos seus certificados de pado com edificação provisória, em que não se exer -
conclusão dos cursos de atualização emitidos por çam atividades nos termos da legislação de uso e
empresa formadora de BC credenciada no CBMERJ ocupação do solo.
realizada periodicamente para o exercício das funções Incêndio: fogo fora de controle.
profissionais.
Incêndio natural: variação de temperatura que simula
Halon: composto halogenado produzido artificial- o incêndio real, função da geometria, ventilação, ca-
mente, contendo carbono, bromo e cloro e/ou flúor. racterísticas térmicas dos elementos de vedação e da
Por possuírem alto potencial destruidor da camada de carga de incêndio específica.
ozônio (PDCO), sua importação foi totalmente proibida
Incêndio padrão: elevação padronizada de tempera-
em 2010 pelo Protocolo de Montreal. Atualmente só é
tura em função do tempo, dada pela seguinte expres-
permitida a importação de halons regenerados
são:
(substância usada que foi reprocessada para retornar
às mesmas especificações do produto original) por θ g = θ o + 345 log (8 t + 1) onde:
não fazerem parte do cronograma de eliminação do t é o tempo, em minutos;
protocolo. θ o é a temperatura do ambiente antes do início do
Heliponto: área homologada ou registrada, ao nível aquecimento, em graus celsius, geralmente tomada
do solo ou elevada utilizada para pousos e igual a 20°C;
decolagens de helicópteros. θ g é a temperatura dos gases, em graus celsius, no
Heliporto: helipontos públicos dotados de instalações instante t.
e facilidades para apoio de helicópteros e de Incombustível: material que atende aos padrões de
embarque e desembarque de pessoas, tais como: método de ensaio para determinação da não-combus-
pátio de estacionamento, estação de passageiros, tibilidade.
locais de abastecimento, equipamentos de
Índice de massividade: razão entre o perímetro ex-
manutenção, etc.
posto ao incêndio e a área da seção transversal de
Hidrante (tomada de incêndio): ponto de tomada um perfil estrutural.
d’água provido de registro de manobra e união tipo
Iniciador: conjunto composto por espoleta e tubo fle-
engate rápido.
xível oco com revestimento interno de película de
Hidrante de recalque (hidrante de passeio ou de mistura explosiva.
fachada): dispositivo instalado na canalização ou
Iniciador pirotécnico: dispositivo que sob ação de
rede preventiva, destinado a utilização pelas viaturas
fricção, chama, percussão ou corrente elétrica gera o
do Corpo de Bombeiros.
calor necessário de modo a principiar o funcionamento
Hidrante urbano: ponto de tomada de água provido do fogo de artifício.
de dispositivo de manobra (registro) interligado à rede
Integridade estrutural: conjunto de propriedades e
da companhia distribuidora local.
características físicas necessárias para que um equi -
Homologação: reconhecimento de todas as etapas pamento ou item desempenhe com segurança e efici -
pertinentes ao seu curso de formação e do seu ência as funções para as quais foi projetado.
certificado de conclusão emitidos por empresa forma-
Interdição: ato que impede, total ou parcialmente, o
dora de BC credenciada no CBMERJ, com a emissão
funcionamento de um imóvel, um estabelecimento ou

17
Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico - Estado do Rio de Janeiro

o uso de uma determinada área, por não atender as dido pelo Corpo de Bombeiros Militar, que certifica o
condições de segurança contra incêndio e pânico. cumprimento de todas as medidas de segurança
Este ato pode estar relacionado à interrupção de uma contra incêndio e pânico, baseado no laudo de exi-
atividade específica. gências. Este documento atesta que o imóvel, esta-
Interligação: abertura entre túneis, sinalizada, ilumi- belecimento ou área de risco está regularizado no
nada e provida de porta de emergência do tipo corta - Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Ja-
fogo (PCF) com tempo requerido de resistência ao neiro;
fogo (TRRF) de 90 min. b) Certificado de aprovação assistido (CAA): docu-
Intervenção: toda alteração do aspecto físico, das mento expedido pelo Corpo de Bombeiros Militar para
condições de visibilidade ou da ambiência do bem um local quando um profissional técnico declara o
edificado, tombado ou da sua área de entorno tais cumprimento das medidas de segurança contra in-
como: serviços de instalação, reforma, reconstrução cêndio e pânico. Este documento significa que o imó-
etc. vel, estabelecimento ou área de risco está regulari-
zado no Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rio
Isolamento de risco: distância ou proteção que eli-
de Janeiro.
minam o risco de transmissão do fogo, de tal forma
que, para fins de previsão das exigências de medidas c) Certificado de aprovação simplificado (CAS):
de segurança contra incêndio, uma edificação seja documento expedido pelo Corpo de Bombeiros Militar
considerada independente em relação à outra. para um local quando o responsável legal se compro-
mete com as informações fornecidas e informa que
Jirau: piso elevado no interior de um compartimento,
cumpriu as medidas de segurança de contra incêndio
com altura reduzida, em geral sem fechamento ou
e pânico. Este documento é emitido para locais de
divisões, cobrindo apenas parcialmente a área do
baixo risco, classificados no risco diferenciado. Este
mesmo; distingue-se do mezanino por suas menores
documento reúne as medidas de segurança contra
dimensões, situando-se em compartimentos ou em
incêndio e pânico, os cuidados e restrições para o
edificações pequenas, muito usado em lojas.
funcionamento do estabelecimento. Este documento
Lanço de escada: sucessão ininterrupta de degraus significa que o imóvel, estabelecimento ou área de
entre dois patamares sucessivos, nunca inferior a três risco está regularizado no Corpo de Bombeiros Militar
degraus. do Estado do Rio de Janeiro.
Largura do degrau (L): distância entre o bocel do d) Certificado de vistoria anual (CVA): documento
degrau e a projeção do bocel do degrau imediata- expedido pelo Corpo de Bombeiros Militar para locais
mente superior, medida horizontalmente sobre a linha que possuem áreas de reunião de público. Este do-
de percurso da escada. cumento certifica o cumprimento das medidas de se-
Laudo de exigências (LE): documento expedido pelo gurança contra incêndio e pânico e possui validade de
CBMERJ como resultado da análise e aprovação do doze meses, a contar da data de emissão.
Projeto de Segurança Contra incêndio e Pânico, no d) Certificado de despacho (CD): documento emitido
qual constam as medidas de segurança contra para atestação de pendências nas solicitações de
incêndio e pânico projetadas para uma edificação, laudos de exigências ou certificados de aprovação,
estabelecimento, área de risco ou agrupamento. bem como na concordância de solicitações que não
Laudo de prevenção e combate de incêndio (LPCI): ensejem na emissão dos documentos descritos pelas
documento expedido pelo Corpo de Bombeiros para alíneas (a) e (b);
estádios de futebol, no intuito de atender ao previsto e) Laudo de exigências (LE): documento elaborado
no Decreto nº 6.795, de 16 de março de 2009. Este por vistoriador após vistoria inicial, quando houver,
documento é um parecer elaborado após vistoria no que descreve as providências a serem tomadas pelo
local, avaliando as condições de segurança contra proprietário ou responsável com o objetivo de adequar
incêndio e pânico. o imóvel à legislação dentro do prazo estabelecido;
Legislação: envolve todas as normas jurídicas refe- f) Laudo de prevenção e combate a incêndio e pânico
rentes à segurança contra incêndio e pânico, no âm - (LPCIP): documento expedido pelo CBMERJ para
bito do Estado do Rio de Janeiro. estádios de futebol, no intuito de atender ao previsto
Leiaute (“layout”): distribuição física de elementos no Decreto nº 6.795/2009;
num determinado espaço. Limite da área de armazenamento: linha fixada pela
Licenças: atos administrativos que permitem o exer- fileira externa de recipientes transportáveis de GLP,
cício lícito de habitação ou atividade em um imóvel ou em um lote externo de recipiente, acrescida da largura
estabelecimento, prescrevendo sistemas preventivos a do corredor de circulação, quando houver.
serem mantidos e conservados; são formalizados Limite da propriedade: linha ou divisa que define a
através de documentos emitidos pelo CBMERJ, con- área externa ao empreendimento, delimitando a pro -
forme os tipos de imóveis e ocupações a serem licen- priedade imobiliária, separando o logradouro público
ciados: da área privada e separando terrenos ou construções
a) Certificado de aprovação (CA): documento expe- vizinhas que sejam de propriedade de terceiros.

18
Nota Técnica nº 1-02:2019 – Terminologia de segurança contra incêndio e pânico

Limite do lote de recipientes: linha fixada pela fileira amento, desmembramento ou remembramento, cuja
externa dos recipientes transportáveis de GLP, em um testada é adjacente a logradouro público reconhecido.
lote de recipientes. Loteamento: divisão de glebas em lotes destinados à
Linha de abastecimento: trecho da tubulação para a edificação, com aberturas de novas vias de circulação
condução de GLP, normalmente em fase líquida, que ou de logradouros públicos ou privados.
interliga a tomada de abastecimento ao (s) recipiente Maior risco predominante: risco considerado mais
(s) da central de GLP. relevante (pior risco) dentre os diversos riscos
Líquido miscível em água: líquido que, em qualquer presentes na edificação.
proporção, se misture com a água sem a utilização de Mais desfavorável: circunstância em que, havendo
aditivos químicos, como agentes emulsificantes. mais de uma opção de distância a ser percorrida por
Locais de diversões públicas: locais destinados a pessoas ou pela água e demais substâncias extintoras
entretenimento de qualquer natureza, recreio ou em sistemas preventivos, se adote a de maior risco.
prática de esportes e que reúnam um determinado Mangotinho: ponto de tomada de água onde existe
público. Estes locais podem ser fechados ou ao ar uma saída contendo válvula de abertura rápida,
livre, com entrada paga ou não. adaptador, mangueira semirrígida e esguicho regulá-
Locais de reunião de público: espaço destinado ao vel.
agrupamento de pessoas, em imóvel de uso coletivo, Mangueira: condutor flexível para conduzir água do
público ou não, com capacidade superior a 200 pes - hidrante ao esguicho.
soas, tais como estádios, auditórios, ginásios, esco -
Materiais de acabamento: todo material ou conjunto
las, clubes, teatros, cinemas, parques de diversão,
de materiais utilizados como arremates entre ele-
hospitais, supermercados, cultos religiosos e salões
mentos construtivos.
de uso diverso.
Materiais de revestimento: todo material ou conjunto
Local da apresentação: área necessária à realização
de materiais empregados nas superfícies dos ele-
do evento pirotécnico. Nesta área não estão incluídas
mentos construtivos das edificações, tanto nos ambi -
as áreas destinadas ao desembarque, armazena-
entes internos como nos externos, com finalidade de
mento, espectadores, estacionamento, etc.
atribuir características estéticas, de conforto, de dura -
Local de relativa segurança: local dentro de uma bilidade etc. Incluem-se pisos, forros, revestimentos
edificação ou estrutura onde, por um período limitado têxteis (carpetes, pisos, paredes, dentre outros), pa -
de tempo, as pessoas têm alguma proteção contra os péis de parede e as proteções térmicas dos elementos
efeitos do fogo e da fumaça. Este local deve possuir estruturais.
resistência ao fogo e elementos construtivos, de aca -
Materiais termo acústicos: materiais utilizados para
bamento e de revestimento incombustíveis, proporcio-
o isolamento térmico e/ou acústico, como lã de vidro,
nando às pessoas continuarem sua saída para um
isopores, vermiculita, vidros e outros.
local de segurança. Exemplos: escadas de segurança,
escadas abertas externas, corredores de circulação Material de cobertura: lonas, vidro, telhas cerâmicas
(saída) ventilados (mínimo de 1/3 da lateral com ven - e outros.
tilação permanente). Material resistente ao fogo: material capaz de resis-
Local de saída única: local em um pavimento da edi- tir ao fogo durante no mínimo 2 horas, ensaiado con -
ficação, onde a saída é possível apenas em um sen - forme ABNT NBR 10636.
tido. Material retardante: produtos ou materiais que, em
Local de segurança: local fora da edificação, no qual seu processo químico, recebem tratamento para me-
as pessoas estão sem perigo imediato dos efeitos do lhor se comportarem ante a ação do calor, ou ainda
fogo. aqueles protegidos por produtos que dificultem a
queima, quando expostos a um processo de combus -
Local fechado: ambiente com paredes ou grades
tão.
fixas como fechamento, com portas ou vãos que dão
acesso ao interior do espaço, neste caso podendo Medidas de prevenção de incêndios: aquelas
possuir cobertura ou não. destinadas a minimizar os riscos de ocorrência de
incêndios no sistema de exaustão e nos equipamentos
Logradouro público: espaço de propriedade
de cocção.
municipal, estadual ou federal, destinado ao trânsito
público, oficialmente reconhecido, aceito e identificad o Medidas de proteção ativa: aquelas acionadas
por uma denominação. somente por ocasião do incêndio e compreendem
sistemas fixos de detecção, de alarme e de extinção
Lote de recipiente: conjunto de recipiente transportá-
com ação automática ou manual, registros, damper
veis de GLP, sem que haja necessidade de corredor
corta-fogo com acionamento eletromecânico, extinto-
de circulação entre eles, com área máxima equiva-
res portáteis, hidrantes e dispositivos de intertrava -
lente à superfície ocupada por 120 recipientes de
2 mento para bloqueio das fontes de energia elétrica do
massa líquida, igual a 13kg (até 20m ).
sistema de exaustão e das fontes de energia elétrica e
Lote: parcela autônoma de terreno resultante de lote- combustível dos equipamentos de cocção.

19
Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico - Estado do Rio de Janeiro

Medidas de proteção contra incêndio: aquelas Decreto 42/2018 - COSCIP.


destinadas a minimizar os danos decorrentes do in- Nicho: compartimento com paredes e cobertura com
cêndio, impedindo sua propagação para outros ambi - tempo requerido de resistência ao fogo (TRRF) de no
entes e propiciando a possibilidade de sua extinção mínimo 02 (duas) horas, construído sob a projeção da
ou auto extinção. edificação, no pavimento térreo e com acesso pela
Medidas de proteção passiva: aquelas associadas a fachada da edificação. Destinado à proteção física de
aspectos construtivos intrínsecos ao sistema de recipientes transportáveis de GLP e seus comple-
exaustão e compreende: seleção de materiais e pro- mentos.
cedimentos de fabricação e instalação, incluindo, Nível de descarga: nível no qual uma porta externa
onde aplicável, selagem corta-fogo, enclausuramento conduz ao exterior.
e/ou atendimento aos afastamentos mínimos.
Nível de escape: nível no qual uma porta conduz a
Medidas de segurança contra incêndio e pânico: um local seguro no exterior da edificação.
conjunto de dispositivos, sistemas ou procedimentos a
Nível mais baixo onde se observam efeitos adver -
serem adotados nas edificações e áreas de risco,
sos (LOAEL): nível mais baixo de concentração de
necessários a evitar o surgimento de um incêndio,
agente extintor onde se observam efeitos toxicológi-
limitar sua propagação, possibilitar sua extinção, bem
cos ou fisiológicos adversos ao ser humano.
como propiciar a proteção à vida, meio ambiente e
patrimônio. Nível onde não se observam efeitos adversos (NO
AEL): nível mais alto de concentração de agente ex-
Medidor: equipamento destinado à medição do con-
tintor onde não se observam efeitos toxicológicos ou
sumo de gás combustível.
fisiológicos adversos ao ser humano.
Megajoule (MJ): medida de capacidade calorífica dos
Nível ou pavimento de acesso: nível do terreno no
corpos e materiais, estabelecida pelo sistema
ponto em que se atravessa a projeção da fachada ao
internacional de unidades (SI).
se entrar na edificação.
Mercadorias classe I, II, III e IV: combinação de pro-
Nível ou pavimento de descarga: parte da saída de
dutos com suas embalagens e recipientes, com varia-
emergência de uma edificação que fica entre a escada
dos graus de combustibilidade.
ou rampa e o logradouro público ou área externa com
Método de cálculo determinístico: método de acesso a este.
cálculo baseado no prévio conhecimento da quanti-
Nota técnica (NT): documento técnico, aprovado por
dade e qualidade de materiais existentes na edifica -
portaria do Comandante-Geral do CBMERJ, que
ção em estudo.
regulamenta as medidas de segurança contra incêndio
Método de cálculo probabilístico: método de cálculo e pânico, além de procedimentos administrativos para
baseado em resultados estatísticos do tipo de regularização e fiscalização das edificações e áreas
atividade exercida na edificação em estudo. de risco.
Mezanino: andar encaixado no pé-direito de outro Notificação: documento emitido pelo Corpo de
pavimento, geralmente contendo abertura parcial para Bombeiros ao ser identificado que o imóvel ou esta-
este pavimento. Em compartimentos ou edificações de belecimento não está devidamente regularizado no
menor porte é comumente chamado de jirau. Corpo de Bombeiros ou deixa de atender alguma me-
Módulo de celas: conjunto de celas individuais e/ou dida de segurança contra incêndio e pânico. A notifi -
coletivas, que podem ser dispostas em alas (cor- cação define um prazo para o cumprimento das medi-
redores) e possuem a estrutura intrínseca às ativida- das. Caso não sejam cumpridas as exigências des -
des primordiais e cotidianas das pessoas presas critas na notificação, o imóvel ou estabelecimento
como, por exemplo, refeitório, pátio descoberto (pátio estará sujeito ao auto de infração.
de sol), pátio coberto. Normalmente possui uma en- NPSH (Net Positive Suction Head): pressão mínima
trada única assistida por um controle de agentes de exigida na entrada da bomba para evitar a cavitação.
segurança penitenciária. O módulo de celas pode ser
Objeto da obra: edificação ou estrutura, provisória ou
chamado também de raio, bloco, pavilhão, vivência,
não, que compõe a obra propriamente dita. É o que
entre outros.
está sendo construído ou demolido.
Motogerador cabinado: gerador com um invólucro,
Ocupação: tipo de atividade econômica, uso residen-
um gabinete fechando o equipamento. As cabines
cial ou outro, com ou sem fins lucrativos, nacional ou
podem receber tratamento acústico. Algumas cabines
não, exercida em uma propriedade pública ou privada,
também podem ser usadas ao tempo, sem necessi-
onde possa haver pessoas ou bens.
dade de uma sala apropriada.
Ocupação múltipla: para que a ocupação múltipla se
Motobomba: bomba centrífuga de pressurização
caracterize, é necessário que a área destinada às
acionada por motor à explosão.
ocupações secundárias seja superior a 10% da área
Mudança de ocupação: consiste na alteração de uso total da edificação ou superior a 1.500m².
da edificação que motive a mudança de classificação Caracterizam-se também como ocupação múltipla as
da ocupação, prevista na tabela do Anexo II do edificações que possuam em qualquer pavimento

20
Nota Técnica nº 1-02:2019 – Terminologia de segurança contra incêndio e pânico

ocupações secundárias estabelecidas em área igual parcialmente de material plástico.


ou maior que 90% do mesmo pavimento. Não se Palete de plástico reforçado: palete de plástico
considera como ocupação múltipla, o local onde reforçado internamente por aço ou fibra de vidro ou
predomine uma atividade principal juntamente com outros materiais.
atividades subsidiárias, fundamentais para a sua
Pânico: susto ou pavor que, repentino, provoca nas
concretização.
pessoas reação desordenada, individual ou coletiva,
Ocupação secundária: atividade ou uso exercido na de propagação rápida.
edificação, sendo não subsidiária e não correlata com
Papéis de alta gramatura: papéis de alta gramatura
a ocupação principal.
são papéis com mais de 100 g/m2.
Ocupação subsidiária: atividade ou uso de apoio ou
Papéis de baixa gramatura: papéis de baixa grama-
suporte vinculada a uma ocupação principal, correlata
tura são papéis com menos de 50 g/m2.
e fundamental para a sua concretização, sendo
considerada parte integrante desta. Caso a atividade Papéis de média gramatura: papéis de média gra-
de apoio seja depósito, esta não poderá exceder 10% matura são papéis com gramatura entre 50 a 100
da área total da edificação (limitada a 1.500m²) para g/m2.
que seja considerada subsidiária. Papéis tissue: papéis macios e absorventes, com
Ocupação predominante: ocupação ou atividade de textura característica de gaze, independentemente da
maior risco exercido na edificação, mesmo não sendo gramatura, como por exemplo, lenços de papel, guar -
a atividade econômica principal. danapos, papel higiênico, toalhas de papel, papel para
filtros.
Oficinas de requalificação: local que se destina aos
trabalhos de requalificação e/ou manutenção de reci- Papel: material constituído por uma pasta de fibras de
pientes transportáveis de GLP. celulose, cargas minerais e outros produtos, utilizado
para grande variedade de usos, principalmente impri-
Operação de abastecimento: operação de trans-
mir, escrever e embalar. Para efeito desta nota téc -
ferência de GLP entre o veículo abastecedor e os re -
nica, o termo papel é utilizado independentemente da
cipientes da central de GLP.
gramatura da folha, número de camadas ou método de
Operador: responsável pelas medidas preparatórias e fabricação do material.
pelas ações exigidas no decorrer do evento, tendo a
Parecer técnico (PT): ato administrativo opinativo que
seu encargo a realização do evento pirotécnico, as
funciona como embasamento jurídico para
precauções do desembarque, o recebimento, a
procedimentos administrativos, que indicam e
guarda, a preparação, o isolamento e o disparo dos
fundamentam soluções para determinado assunto não
fogos de artifício.
previsto pela legislação.
Organização Bombeiro Militar (OBM): toda estrutura
Parede cega: parede que não tem portas, janelas ou
física do CBMERJ, dotada de efetivo para o exercício
outra abertura.
das ações de segurança contra incêndio e pânico.
Parede corta-fogo: tipo de compartimentação que,
Órgão de preservação: autarquias ou fundações cuja
sob a ação do fogo, conserva suas características de
missão estabelecida em lei ou outro instrumento legal
resistência mecânica, estanqueidade à propagação da
é a proteção do patrimônio cultural brasileiro. Pode ter
chama e proporciona um isolamento térmico tal que a
âmbito federal, estadual e/ou municipal.
temperatura medida sobre a superfície não exposta
Painel alveolar: painéis pré-moldados de concreto, não ultrapasse 140°C durante um tempo especificado.
em geral, protendido, que possuem seção transversal
Parte interna: local situado no interior da estrutura
com altura constante e alvéolos em seu comprimento.
física do veículo.
Painel de controle principal de bombas de incên-
Passarela de emergência: estrutura destinada a pas-
dio: conjunto de dispositivos utilizados para controlar
sagem de pedestres, exclusivamente para rota de
a partida e a parada do motor da bomba de incêndio,
saída, resgate ou manutenção, construída ao longo da
bem como para monitorar e sinalizar a situação e a
pista ou dos trilhos do túnel, desprovida de qualquer
condição do conjunto da bomba de incêndio.
obstáculo e dotada de sinalização e iluminação.
Painel de fumaça/Barreira de fumaça: elemento
Passeio: parte da via pública, normalmente se-
vertical de separação inserido no teto constituído por
gregada, destinada à circulação de qualquer pessoa,
partes de construção da edificação ou qualquer outro
independente de idade, estatura, limitação de mobili-
elemento que seja resistente ao fogo, utilizado para
dade ou percepção, com autonomia e segurança, bem
evitar a propagação horizontal da fumaça.
como à implantação de mobiliário urbano, equipa-
Palete: estrado de madeira, metal ou plástico utilizado mentos de infraestrutura, vegetação, sinalização e
para suportar cargas, facilitando o transporte e arma - outros fins previstos em leis específicas.
zenamento de mercadorias.
Patamar: superfície horizontal mais alongada que os
Palete de madeira: palete construído inteiramente de pisos (degraus). Servem como descanso ao subir uma
madeira. escada que vence uma grande altura piso a piso.
Palete de plástico: palete constituído total ou

21
Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico - Estado do Rio de Janeiro

Pátio contíguo: entende-se por pátio contíguo a área atendidos pelo CBMERJ, mediante exame técnico das
descoberta balizada lateralmente a uma edificação edificações, materiais e equipamentos, no local ou em
permanente e/ou provisória, dentro do seu perímetro, laboratório especializado.
que possua canalização preventiva. Perigo sério e iminente de causar danos: situação
Pátio de armazenagem: área não coberta que tem ensejadora de interdição ou embargo, prevista no
como destinação de uso a estocagem provisória de Decreto-Lei nº 247/75, caracterizada nas hipóteses do
produtos manufaturados de origem comercial ou in- Capítulo VII – Das Infrações e Penalidades.
dustrial; de produtos produzidos pela atividade agrí - Pessoa com deficiência: aquela que tem impedi-
cola, de extrativismo vegetal ou mineral; bem como mento de longo prazo de natureza física, mental, in -
daqueles derivados das atividades e atribuições legais telectual ou sensorial, o qual, em interação com uma
do poder público. ou mais barreiras, pode obstruir sua participaç ão
Pátio de sol: espaço coletivo destinado ao banho de plena e efetiva na sociedade em igualdade de condi -
sol e ao lazer. ções com as demais pessoas.
Pátio Isolado: área descoberta em terreno delimitado Pessoa com mobilidade reduzida : aquela que tenha,
ou que possua edificação permanente e/ou provisória, por qualquer motivo, dificuldade de movimentação,
dentro do seu perímetro, isenta de canalização pre - permanente ou temporária, gerando redução efetiva
ventiva. da mobilidade, da flexibilidade, da coordenação mo-
Pavimento: conjunto de áreas cobertas ou descober- tora ou da percepção, incluindo idoso, gestante, lac -
tas em uma edificação, situadas entre o plano de um tante, pessoa com criança de colo e obeso.
piso e o teto imediatamente superior, admitindo-se um Piso: superfície superior do elemento construtivo
desnível máximo de 1,50m. horizontal sobre a qual haja previsão de estocagem de
Pavimento de uso comum (PUC): parte integrante materiais ou onde os usuários da edificação tenham
das áreas comuns da edificação, podendo abrigar acesso irrestrito.
dependências de serviço e apoio ao uso principal, Plano de abandono: parte integrante do Plano de
atividades de lazer e recreação, de administração, de Emergência Contra Incêndio Pânico, que estabelece
estacionamento, e outras admitidas pela legislação. um conjunto de ações e procedimentos a ser adotado
Pavimento em pilotis: local edificado de uso comum, em uma edificação ou área de risco, visando a remo -
aberto em pelo menos três lados, devendo os lados ção rápida, segura e ordenada de toda a população
abertos ficar afastados, no mínimo, 1,50 m das fixa e flutuante da edificação em caso de emergência.
divisas. Ou o local coberto, aberto em pelo menos Plano de emergência contra incêndio e pânico
duas faces opostas, cujo perímetro aberto tenha, no (PECIP): documento estabelecido em função dos ris-
mínimo, 70% do perímetro total. cos de incêndio e pânico da edificação, que encerra
Pavimento em subsolo: pavimento cuja cota da face um conjunto de ações e procedimentos a ser adotado,
superior da laje de cobertura não ultrapassa a cota do visando à proteção da vida, do meio ambiente e do
nível do logradouro. patrimônio, bem como a redução das consequências
de sinistros.
Pavimento semiembutido ou semienterrado:
aqueles que têm partes de seus pés direitos contidas Planta de emergência: mapa simplificado do local,
acima e abaixo do nível do logradouro. As partes em escala, indicando os principais riscos existentes,
acima do nível do logradouro, tomada em seu eixo as rotas de fuga a os meios que podem ser utilizados
central, deverão ter altura máxima de 1,50 m. em caso de sinistro.

Pavimento técnico: pavimento de uma edificação, Plásticos, elastômeros e borracha: plásticos, elas-
destinado a abrigar máquinas, piso técnico de tômeros e borrachas são classificados como Grupos
eleva¬dores, caixas de água, circulação vertical ou A, B ou C. Esta classificação é baseada em plásticos
qualquer equipamento, sendo vedada a sua utilização não modificados. O uso de produtos retardantes de
para qualquer fim de ocupação humana permanente. chama ou de fogo, ou alterações na forma física do
material, podem alterar a classificação.
Pé direito de referência: média aritmética das alturas
do ponto mais alto e do ponto mais baixo da cobertura Plásticos expandidos (espumados ou celula res):
(ou do falso teto) medida a partir da face superior do plásticos cuja densidade é reduzida pela pre sença de
piso. grande número de células, interconectadas ou não,
dispersas em seu corpo.
Pé-direito: distância vertical entre o piso e o tet o de
um andar em uma edificação. Plásticos expostos: plásticos não recobertos por
embalagens ou por envoltórios que absorvam água ou
Penitenciárias: estabelecimentos penais destinados
retardem significativamente a combustão da mercado-
ao recolhimento de pessoas presas com condenação
ria. Quando envoltos em papel ou encapsulados em
à pena privativa de liberdade em regime fechado, do-
filme plástico, ou ambos, devem ser considerados
tadas de celas individuais e coletivas.
expostos.
Perícia de incêndio: consiste na apuração das cau-
Plásticos sujeitos a derramamento: plásticos que
sas, desenvolvimento e consequências dos sinistros

22
Nota Técnica nº 1-02:2019 – Terminologia de segurança contra incêndio e pânico

caem de suas embalagens durante um incêndio, obs - destinados ao abastecimento público.


truindo os vãos verticais e criando um efeito de aba - Posto de comando: local fixo ou móvel, com repre-
famento do fogo. Exemplos incluem plásticos em pó, sentantes de todos os órgãos envolvidos no atendi-
paletizados, em flocos ou pequenos objetos (estojos mento de uma emergência.
de lâminas de barbear, pequenos frascos de 30 g a
Posto de gasolina inertizado: posto de gasolina que,
60 g, etc).
após tratamento específico, elimina atmosferas infla -
Pólvora Negra: mistura de nitrato de potássio, carvão máveis, atmosferas explosivas e demais produtos
e enxofre. combustíveis.
Ponto de abastecimento: conjunto formado por uma Prateleiras sólidas: prateleiras sólidas podem ser
mangueira e bico, destinado a efetuar a transf erência fixas, vazadas, de tela metálica ou de outro tipo, utili -
de GCC para veículos, feixes, ou conjunto móvel de zadas em estruturas porta-paletes. As prateleiras não
GCC, podendo possuir as facilidades necessárias serão consideradas sólidas caso tenham mais de 50%
para a medição da quantidade abastecida ou ponto de área vazada, e caso a estrutura tenha vãos verti -
destinado ao abastecimento a granel por volume, cais desimpedidos. Também se excluem desta defini-
através do acoplamento de mangueiras, para transfe- ção prateleiras sólidas com área igual ou menor a
rência de GLP do veículo abastecedor para o recipi- 1,85 m².
ente.
Precipitador eletrostático: comumente denominado
Ponto de ancoragem: ponto destinado a suportar de filtro de ar eletrostático, constitui-se em um equi-
carga de pessoas para a conexão de dispositivos de pamento industrial de controle de poluição destinado à
segurança, tais como cordas, cabos de aço, trava- coleta de material particulado de gases de exaustão.
queda e talabartes. Este dispositivo mecânico ou elétrico, por meio de
Ponto de encontro: local seguro externo à edifica- processo de ionização, carrega eletrostaticamente
ção, protegido dos efeitos do sinistro, onde os ocu - estas partículas poluentes para então capturá-las por
pantes devem aguardar a chegada do socorro, ou atração eletromagnética.
permanecer após o abandono da edificação em caso Preservação: ato ou efeito de proteger, defender,
de emergência. Deve ser previamente estabelecido no guardar ou manter a salvo de perigo, ameaça, mal ou
plano de emergência contra incêndio e pânico. dano futuro aos atributos com significação cultural de
Ponto de quiosque: área que referencia o local do um bem patrimonial.
quiosque, em projeto. Princípio de incêndio: período inicial da queima de
Ponto de utilização: extremidade da tubulação da materiais, compostos químicos ou equipamentos, en-
rede de distribuição interna, destinada à conexão de quanto o incêndio é incipiente.
aparelhos a gás. Prisma: espaço livre e descoberto, de seção horizon-
Pontos de venda de GLP: estabelecimento comercial tal constante ao longo de toda altura da edificação.
que juntamente com outras atividades econômicas, se Procedimentos operacionais: conjunto de ações
destina também ao armazenamento e revenda recipi - realizadas antes das atividades rotineiras de trabalho
entes transportáveis de GLP, não sendo esta sua ati - em altura.
vidade econômica principal.
Processo de adequação técnica (PAT): instaurado a
População: número de pessoas para as quais uma fim de se analisar e emitir pareceres relativos aos
edificação, ou parte dela, é projetada. casos que necessitarem de soluções técnicas comple-
População fixa: população que permanece regular- xas para novos sistemas construtivos ou para alterna-
mente na edificação (residentes, funcionários, colabo- tivas de adequação de edificações comprovadament e
radores, etc.), de acordo com os turnos de trabalho e existentes antes do Decreto 42/2018 - COSCIP.
natureza da ocupação. Processo de segurança contra incêndio e pânico –
População flutuante: população que não permanece (PSCIP): composto pela documentação necessária
regularmente na edificação. Deve ser considerado para a regularização das condições de segurança
sempre o número máximo simultâneo de pessoas. contra incêndio e pânico das edificações e áreas de
Porta corta-fogo leve: porta resistente ao fogo uti- risco, conforme estabelecido em Nota Técnica. Nos
lizada com a finalidade de garantir proteção contra casos em que couber, conterá o Projeto de Segurança
incêndios impedindo a passagem de fogo ou fumaça Contra Incêndio e Pânico.
entre compartimentos. Deve atender as exigências de Processo de verificação de infração (PVI): processo
resistência mecânica, estanqueidade e isolamento administrativo instaurado para apurar o descumpri-
térmico, contidos na NBR 11.742. mento da legislação de segurança contra incêndio e
Posto de abastecimento de uso exclusivo: instala- pânico.
ção interna a uma indústria ou empresa, cuja finali - Profissional Habilitado – PH: aquele que tem com-
dade é o abastecimento de combustível e/ou lubrifi - petência legal para o exercício da profissão de enge-
cantes para sua frota. nheiro nas atividades referentes a projeto de constru -
Posto de abastecimento de uso público: aqueles ção, acompanhamento da operação e da manutenção,

23
Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico - Estado do Rio de Janeiro

inspeção e supervisão de inspeção de caldeiras, va- conforme especificações (como por exemplo, ASME –
sos de pressão e tubulações, em conformidade com a American Society for Testing and Materials, DIN –
regulamentação profissional vigente no país. Deutsches Institut Für Normung, BS – British Stan-
Profundidade de piso em subsolo: profundidade dards, UNI – Ente Nazionale Italiano di Unificazione,
medida em relação ao nível de descarga da edifica- AFNOR – Association Française de Normalisation, JIS
ção. – Japanese Standards Association), para ser abaste-
cido no local da instalação. O recipiente estacionário
Projeção horizontal: toda a área coberta da edifica-
pode ser transportado ou movimentado, contendo no
ção, excluídas as áreas em balanço, como as varan-
máximo um resíduo de 10% em volume de GLP na
das, sacadas, helipontos, heliportos e estruturas con-
fase líquida.
gêneres.
Recipiente estacionário: recipiente com capacidade
Projeto de segurança contra incêndio e pânico: é o
volumétrica superior a 0,5 m³, projetado e construído
projeto específico que representa as medidas de
conforme normas reconhecidas internacionalmente.
segurança contra incêndio e pânico exigidas para a
edificação, estabelecimento ou área de risco. Recipiente transportável abastecido no local:
Somente pode ser elaborado por profissional recipiente transportável, projetado e construído con-
habilitado e cadastrado junto ao CBMERJ. forme ABNT NBR 8460 e ABNT NBR 13523, que pode
ser abastecido por volume no próprio local da central
Projeto simples: é o projeto técnico simples, assi-
de GLP, através de dispositivos apropriados para este
nado por engenheiro ou arquiteto.
fim, respeitando o limite máximo de enchimento a 85
Propriedade não-propagante: propriedade que so- % da capacidade volumétrica.
mente permite a queima do material com a presença
Recipiente transportável trocável: recipiente de
de fonte de calor externa (o material quando incendi-
GLP com capacidade volumétrica igual ou inferior a
ado por fonte de calor externa, por si só, não mantém
0,5 m³, projetado e construído conforme ABNT NBR
a combustão, sendo extinto o incêndio ao se retirar a
8460 e ABNT NBR 13523, abastecido por massa em
chama externa).
base de engarrafamento e transportado cheio para
Proteção ativa: tipo de proteção contra incêndio que troca.
é ativada manual ou automaticamente em respos ta
Recipiente transportável: recipiente para acondi-
aos estímulos provocados pelo fogo, composta basi-
cionar GLP que podem ser transportados manual-
camente das instalações prediais de proteção contra
mente ou por qualquer outro meio, com capacidade
incêndio.
volumétrica total superior a 0,5 m³ (500 l), em confor-
Proteção passiva: conjunto de medidas incorporado midade com a ABNT NBR 8460.
ao sistema construtivo do edifício, sendo funcional
Reconstrução: intervenção destinada a reproduzir
durante o uso normal da edificação e que reage pas-
características arquitetônicas e técnicas de edifica-
sivamente ao desenvolvimento do incêndio, não esta-
ções pré-existentes acometidas de sinistros como:
belecendo condições propícias ao seu crescimento e
incêndio, desabamento, etc
propagação, garantindo a resistência ao fogo, facili-
tando a fuga dos usuários e a aproximação e o in- Recuo: incorporação ao logradouro público de uma
gresso no edifício para o desenvolvimento das ações área de terreno de propriedade particular adjacente ao
de combate. Deve ser obtida através do uso de afas- mesmo logradouro, a fim de possibilitar a implantação
tamentos e enclausuramentos específicos ou revesti- ou modificação de alinhamento aprovado pelo municí -
mento com isolante térmico, aplicados nos encami- pio.
nhamentos horizontais e verticais, conforme orienta- Rede de alimentação: trecho da instalação em alta
ções técnicas da ABNT/NBR 14518:2000. pressão, situado entre os recipientes de GLP e o pri-
Projeção horizontal: toda a área coberta da meiro regulador de pressão.
edificação, excluídas as áreas em balanço, como as Rede de distribuição interna: conjunto de tubula-
varandas, sacadas, helipontos e estruturas ções, medidores, reguladores e válvulas, com os ne-
congêneres. cessários complementos, destinados à condução e ao
Quiosque: pequenas estruturas, tipo estandes comu- uso do gás combustível, compreendido entre o limite
mente destinados a exposição e venda de produtos, da propriedade até os pontos de utilização. No caso
instaladas em galerias e/ou circulações internas a de GLP, considera-se a rede de distribuição interna a
uma edificação. partir da central de GLP.

Rampa: parte inclinada de uma rota de saída, que se Rede de Espuma: instalação hidráulica de combate a
destina a unir dois níveis de pavimento. incêndio que atua, mediante comando, para lança-
mento de espuma.
Recipiente enterrado: recipiente situado abaixo do
nível do solo, coberto com terra ou material inerte Rede geral: tubulação existente nos logradouros
semelhante. públicos, da qual derivam a canalização (ramal) que
conduz o gás combustível até o medidor ou local do
Recipiente estacionário: recipiente com capacidade
medidor.
volumétrica acima de 0,25 m3, projetado e construído

24
Nota Técnica nº 1-02:2019 – Terminologia de segurança contra incêndio e pânico

Rede preventiva: tubulação em ferro fundido, ferro de ventilação.


galvanizado, aço carbono ou cobre com diâmetro Risco: probabilidade latente de que ocorram perdas
nominal mínimo de 75 mm (3”), destinados a conduzir para a saúde, propriedade ou ambiente, avaliado em
a água para alimentar os equipamentos de combate a função da intensidade da ameaça e dos níveis de
incêndio. vulnerabilidade existentes.
Reforma: intervenção que altera as características Risco diferenciado: enquadramento de risco relativo
originais da edificação como, por exemplo, acréscimo a imóveis ou estabelecimentos cujas características e
ou redução de área. atividades econômicas desenvolvidas apresentem
Registro de bomba: registro destinado a abrir e fe- menor vulnerabilidade e menor grau de perigo à inte -
char o hidrante. gridade física de pessoas, ao meio ambiente ou ao
Registro de sobrepressão: dispositivo que atua patrimônio, ensejando a regularização por meio de
como regulador da pressão do ar em ambiente que procedimento simplificado.
deva ser mantido em determinado nível de pressão, Risco específico: situação que proporciona uma pro-
evitando que esta ultrapasse os valores especificados. babilidade aumentada de perigo à edificação, tais
Registro geral de corte: dispositivo destinado a inter- como: caldeira, casa de máquinas, incineradores,
romper o abastecimento de gás combustível para toda centrais de gás combustível, transformadores, fontes
a rede de distribuição interna e todos os pontos de de ignição e outros.
consumo, usualmente, denominado válvula de ramal. Risco isolado: característica construtiva, concebida
Regulador de pressão: equipamento destinado a pelo arquiteto ou engenheiro, na qual se tem a
reduzir a pressão do gás combustível. separação física de uma edificação em relação às
demais circunvizinhas, cuja característica básica é a
Rendimento da bomba: relação entre a potência útil
impossibilidade técnica de uma edificação ser atingida
fornecida pela bomba ao líquido e a potência absor-
pelo calor irradiado, conduzido ou propagado pela
vida por ela.
convecção de massas gasosas aquecidas, emanadas
Reparação: intervenção que não altera as caracterís - de outra atingida por incêndio.
ticas originais da edificação.
Rota de saída: caminhos e saídas devidamente sina-
Reserva técnica de incêndio (RTI): volume de água lizados, dotados de proteção contra incêndio e de-
destinado exclusivamente ao combate a incêndio. sobstruídos, que devem ser percorridos pelas pessoas
Reservatório: compartimento destinado ao armaze- para um rápido e seguro abandono da edificação,
namento d’água. deslocando-se de qualquer local até o ponto de en-
Resíduos sólidos: produtos que resultam de ativida- contro.
des de origem industrial, doméstica, hospitalar, co- Saída de emergência: caminho contínuo,
mercial, agrícola, de serviços e de varrição, e que são devidamente protegido e sinalizado, proporcionado
classificados como passivo ambiental, e, por isso de- por portas, corredores, “halls”, passagens externas,
mandam cuidados específicos por conta do risco de balcões, vestíbulos, escadas, rampas ou outros
contaminação. dispositivos de saída, ou combinações desses, a ser
Resistência ao fogo em túnel: definida como o percorrido pelo usuário em caso de emergência, de
tempo decorrido entre o início do incêndio e o mo- qualquer ponto da edificação até atingir a via pública
mento em que a estrutura não mais exerce a função ou espaço aberto protegido do incêndio ou pânico, em
para a qual foi projetada, devido ao excesso de de - comunicação com o logradouro.
formação ou colapso. Saída horizontal: passagem de um edifício para outro
Resistência ao fogo: propriedade de um elemento de por meio de porta corta-fogo, vestíbulo, passagem
construção de resistir à ação do fogo por determinado coberta, passadiço ou balcão.
período de tempo, mantendo sua segurança estrutu- Sala de armazenamento: ambiente onde estão ins-
ral, estanqueidade e isolamento, onde aplicável. talados os tanques ou recipiente de óleo diesel em -
Responsável técnico: profissional legalmente habili- pregados para o abastecimento dos tanques de con-
tado perante o órgão de fiscalização profissional, para sumo diário da edificação.
elaboração ou execução das atividades relacionadas Sala de comando e controle: local instalado em
com a segurança contra incêndio e pânico. ponto estratégico que proporcione visão geral de todo
Retardo: dispositivo de queima lenta destinado à recinto (setores de público, campo, quadra, arena
transmissão de chama para iniciação de carga de etc.), devidamente equipado com todos os recursos de
abertura e/ou de efeito, proporcionando um tempo de informação e de comunicação disponíveis no local,
espera, compatível com a segurança e o efeito dese- destinado à coordenação integrada das operações
jável. desenvolvidas pelos órgãos de Defesa Civil e Segu-
rança Pública em situação de normalidade.
Reverso de fumaça (backlayering): deslocamento e
movimentação do fluxo de fumaça e dos gases quen- Sala de motogerador: ambiente onde estão instala-
tes em sentido contrário ao da direção do fluxo de ar dos os motogeradores e os tanques ou recipiente de
óleo diesel empregados no consumo diário dos moto-

25
Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico - Estado do Rio de Janeiro

geradores da edificação. de queda, aos quais o trabalhador possa conectar seu


Segurança contra incêndio e pânico: conjunto de equipamento de proteção individual, diretamente ou
ações, medidas de proteção ativa e passiva, além dos através de outro dispositivo, de modo a que perma -
recursos internos e externos as edificações e áreas de neça conectado em caso de perda de equilíbrio, des -
risco, que permitem controlar a situação de incêndio, falecimento ou queda.
promover o escape seguro de pessoas e garantir o Sistema de aplicação local: sistema desenhado para
acesso das equipes de socorro. aplicação do agente extintor diretamente sobre o ma -
Segurança contra incêndio em cozinha profissio- terial em chamas.
nal: adoção de medidas de prevenção e de medidas Sistema de detecção algorítmico: sistema analó-
ativas e passivas de proteção, aplicáveis ao sistema gico, com a avaliação de um ou mais critérios, em
de exaustão mecânica e aos equipamentos de cocção. consideração das condições encontradas do ambiente
Selagem de travessia: é o emprego de material com a ser protegido em função do tempo.
finalidade de preenchimento do vão ou fresta resul- Sistema de detecção analógico: sistema endereçá-
tante entre a passagem de duto de exaustão e parede, vel, com monitoramento contínuo da central, conside -
piso ou teto transpassado pelo referido duto. O mate - rando-se os padrões de valores previamente definidos
rial empregado deverá garantir, no mínimo, a mesma de temperatura e fumaça, para comparação as condi-
classificação do elemento penetrado, principalmente ções apresentadas no ambiente a ser protegido.
quanto a resistência mecânica ao fogo. Sistema de detecção convencional: composto por
Serviço de Segurança Contra Incêndio e Pânico: um ou mais circuitos de detecção, distribuídos pelos
compreende todas as unidades do CBMERJ que, di- ambientes de uma edificação. Ao ser acionado um
reta ou indiretamente, desenvolvem as atividades desses dispositivos de detecção pertencente a um
relacionadas à segurança contra incêndio e pânico determinado circuito, a central indica o ambiente pro -
nas edificações e áreas de risco, observando-se o tegido por esse circuito em questão.
cumprimento das exigências estabelecidas no Decreto Sistema de detecção endereçável: composto por um
42/2018 - COSCIP. ou mais circuitos de detecção, distribuídos pelos am -
Setor: espaço delimitado para acomodação dos es- bientes de uma edificação. Ao ser acionado um des -
pectadores, permitindo a ocupação ordenada do re- ses dispositivos de detecção, a central identificada,
cinto, definido por um conjunto de blocos. não somente o ambiente a ser protegido, mas assim
Setor externo: setor cujo fluxo componha-se de pes- como o específico dispositivo de detecção atuante.
soas estranhas ao estabelecimento (visitas), guarda Sistema de detectores: elementos componentes do
externa e pessoal administrativo. sistema, instalados em determinados ambientes a
Setor intermediário: setor onde possam vir a circular serem protegidos, capazes de detectar um princípio
pessoas dos setores externo e interno. de incêndio com brevidade.

Setor interno: setor onde o uso é exclusivamente de Sistema de espuma: conjunto de equipamentos que,
pessoas presas e de funcionários. associado ao sistema de água de combate a incêndio,
é capaz de produzir e aplicar espuma, a partir de um
Shaft: área específica em uma construção onde
líquido gerador de espuma (LGE).
passa-se várias tubulações aparentes, do tipo água,
elétrica, esgoto, incêndio. Sistema de injeção de água: sistema de segurança
contra incêndio que injeta água a uma grande vazão e
Sinalização: marcação de piso, parede, coluna e/ou
pressão diretamente no interior do recipiente GLP.
teto, destinada a indicar a presença de um extintor.
Sistema de inundação total: sistema desenhado
Sinalização de alerta: sinalização que visa alertar
para aplicação do agente extintor no ambiente onde
para áreas e materiais com potencial risco de incêndio
está o incêndio, de forma que a atmosfera obtida im-
ou explosão.
peça o desenvolvimento e manutenção do fogo.
Sinalização de equipamentos: sinalização que visa
Sistema de proteção contra descargas atmosféri-
indicar a localização e os tipos de equipamentos de
cas (SPDA): sistema completo utilizado para minimi-
combate a incêndio e alarme disponíveis no local.
zar os danos físicos causados por descargas atmosfé-
Sinalização de orientação e salvamento: sinalização ricas em uma estrutura. Consiste nos sistemas de
que visa indicar as rotas de saída e as ações neces - proteção externo e interno.
sárias para o seu acesso e uso adequado.
Sistema de resfriamento para recipientes de gás
Sinalização de proibição: sinalização que visa proibir liquefeito de petróleo: sistema composto por de hi-
e coibir ações capazes de conduzir ao início do incên- drantes, canhão monitor e/ou aspersores juntamente
dio ou ao seu agravamento. com conjunto de dispositivos de combate a incêndio
Sinistro: ocorrência proveniente de risco que resulte reserva técnica de água, bombas de incêndio, rede de
em prejuízo ou dano. tubulação e outros acessórios descritos necessários
Sistema de ancoragem: componentes definitivos ou ao seu funcionamento, tendo como objetivo principal
temporários, dimensionados para suportar impactos reduzir a temperatura dos recipientes de GLP em caso

26
Nota Técnica nº 1-02:2019 – Terminologia de segurança contra incêndio e pânico

de incêndio. Subsolo: pavimento situado abaixo do perfil do


Sistema externo de proteção contra descargas terreno, podendo ser semi-enterrado. Não será
atmosféricas: parte do SPDA consistindo em um sub- considerado como subsolo o pavimento semi-
sistema de captação, um subsistema de descida e um enterrado que tiver sua laje de cobertura acima de
subsistema de aterramento. 1,50 m (um metro e cinquenta centímetros) do perfil
do terreno.
Sistema fixo de extinção de incêndio: são dispositi-
vos utilizados na proteção de captores e de dutos de Talabarte: dispositivo de conexão de um sistema de
exaustão, com acionamento automático e manual, segurança, regulável ou não, para sustentar, posicio -
sendo que o acionamento manual deve ser instalado nar e/ou limitar a movimentação do trabalhador.
na rota de fuga. São indicados como sistema fixo de Tanque com selo flutuante: tanque vertical com teto
extinção: sistema de aspersores de água por chuvei- fixo metálico que dispõe em seu interior de um selo
ros automáticos, sistema de injeção por vapor d´água flutuante metálico suportado por dispositivos herméti -
saturado, injeção de água neblinada e injeção de cos de flutuação metálicos.
agente químico saponificante úmido, além também do Tanque com teto flutuante: tanque vertical projetado
uso de sistema de extinção com dióxido de carbono para operar à pressão atmosférica, cujo teto flutue
(CO 2 ). sobre a superfície do líquido.
Sistema interno de proteção contra descargas at- Tanque de armazenamento: tanque destinado ao
mosféricas: parte do SPDA consistindo em ligações armazenamento de óleo diesel e alimentação de tan -
equipotenciais para descargas atmosféricas ou isola- que diário.
ção elétrica do SPDA externo.
Tanque de consumo diário: tanque diretamente
Sistemas preventivos de segurança contra incên- ligado ao grupo motogerador, visando a sua alimenta-
dio e pânico: conjunto de equipamentos, construções ção imediata.
e seus acessórios, serviços profissionais e estímulos
Tanque de pressão: tanque hidropneumático
visuais ou sonoros destinados a minimizar as
localizando dentro da CMI o qual tem por função
possibilidades de ocorrência de incêndio e pânico,
manter a pressão de trabalho da canalização
assim como sua propagação, acelerar a recuperação,
preventiva, necessária ao perfeito funcionamento do
viabilizando a proteção à vida, ao meio ambiente e ao
sistema.
patrimônio.
Tanque de superfície: tanque que possui sua base
Sobressolo: pavimentos destinados à garagem ou
totalmente apoiada acima da superfície, na superfície
estacionamento de veículos, limitados a dois, e locali -
ou abaixo da superfície com ou sem aterro.
zados acima do subsolo ou do pavimento térreo.
Tanque horizontal: tanque com eixo horizontal que
Soleira: parte inferior do vão da porta, ao nível do
pode ser construído e instalado para operar acima do
chão, constituída por pedra, mármore ou peça de ma-
nível, no nível ou abaixo do nível do solo.
deira quadrilonga.
Tanque portátil: qualquer recipiente fechado con-
Subestação: conjunto de equipamentos usados para
tendo capacidade líquida superior a 230 L e inferior a
controlar as características e/ou a distribuição da
3 000 L, e que não seja destinado à instalação fixa.
potência elétrica, podendo apresentar várias possibili -
Inclui os recipientes intermediários para granel (IBG},
dades de projeto, o qual pode exigir dispositivos de
conforme definido e regulamentado pela Agência Na -
manobra, transformação, reação, correção e/ou prote-
cional de Transportes Terrestres (ANTT).
ção.
Tanque subterrâneo: tanque horizontal construído e
Subestação externa: instalação cujos equipamentos
instalado para operar abaixo do nível do solo e total -
estão expostos ao tempo e sujeitos à ação das intem -
mente enterrado.
péries.
Tanque vertical: tanque com eixo vertical, instalado
Subestação interna: instalação cujos equipamentos
com sua base totalmente apoiada sobre a superfície
estão ao abrigo das intempéries, podendo tal abrigo
do solo.
consistir em uma edificação ou câmara subterrânea.
Tanques aéreos isolados: aqueles considerados
Subsistema de aterramento: parte de um SPDA ex-
isolados para fins de proteção contra incêndio,
terno que é destinada a conduzir e dispersar a cor -
quando distanciarem entre si no mínimo duas vezes o
rente da descarga atmosférica na terra.
diâmetro do maior tanque vertical ou duas vezes a
Subsistema de captação: parte do SPDA externo maior dimensão do tanque horizontal ou 15m de área
que utiliza elementos metálicos dispostos em qualquer livre do terreno a partir do seu costado, considerando
direção, que são projetados e posicionados para in - a maior das três distâncias, e quando estiverem em
terceptar as descargas atmosféricas. bacias de contenção isoladas.
Subsistema de descida: parte de um SPDA externo Taxa de fluxo (F): número de pessoas que passam
projetado para conduzir a corrente da descarga at - por minuto, por determinada largura de saída (pes -
mosférica desde o subsistema de captação até o sub- soas/minuto).
sistema de aterramento.
Taxa de ocupação: relação entre a projeção hori-

27
Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico - Estado do Rio de Janeiro

zontal máxima permitida para a edificação e a área ção de gêneros alimentícios em logradouros públicos,
total do terreno, definida pela municipalidade e vari - vias e áreas públicas ou privadas, com atividades que
ando conforme o tipo de ocupação. compreendam a venda direta ou distribuição gratuita
Tempo de saída: tempo no qual todos os espec- de alimentos ao consumidor, de caráter permanente
tadores, em condições normais, conseguem deixar a ou eventual, de modo estacionário ou itinerante.
respectiva área de acomodação (setor) e adentrarem Trajetória de escape do ar: caminho percorrido pelo
em um local seguro ou de relativa segurança. ar de escape até o exterior da edificaç ão.
Observação: Não inclui o tempo total necessário para Transposição: abertura ou túnel de interligação entre
percorrer a circulação inteira de saída (do assento ao túneis gêmeos, sinalizada, com pavimentação rodoviá-
exterior). ria ou trilhos ferroviários servindo de desvio do tráfego
Tempo equivalente de resistência ao fogo: tempo, de veículos ou de trens.
determinado a partir do incêndio-padrão, necessário Trava-queda: dispositivo de segurança para proteção
para que um elemento estrutural atinja a máxima tem - do usuário contra quedas em operações com movi-
peratura calculada por meio do incêndio natural con- mentação vertical ou horizontal, quando conectado
siderado. com cinturão de segurança para proteção contra que-
Tempo requerido de resistência ao fogo (TRRF): das.
tempo mínimo em horas que um elemento estrutural Trio elétrico: veículo, reboque e semirreboque adap-
deve impedir a propagação do fogo sem comprometer tados com equipamentos de sonorização para qual-
sua função estrutural. quer tipo de apresentação, pronunciamentos e simila-
Termo de declaração e compromisso: termo inicial res (musicais ou não) através de alto-falantes e que
em que o requerente fornece informações cruciais tenha a carroceria adaptada para comportar pessoas.
para o enquadramento do imóvel ou estabelecimento Tubo de lançamento: tubo de carregamento ante
na classificação do correspondente risco, atestando carga utilizado para projeção de bombas aéreas ou
que tem ciência das exigências a serem atendidas, dispositivos similares.
comprometendo-se a atender todas as exigências até
Tubulação: conjunto de tubos, conexões e outros
o início da atividade, além de manter as condições de
acessórios destinados a conduzir a água desde a re-
operação dos sistemas preventivos durante a validade
serva técnica de incêndio até os hidrantes ou mango-
de suas licenças.
tinhos.
Terraço: local sobre uma edificação ou ao nível de
Túneis gêmeos: destinados ao tráfego de veículos e
um de seus pavimentos acima do pavimento térreo,
trens, constituem-se em túneis singelos, interligados
não em balanço, com pelo menos uma face aberta
por transposições e com acesso por meio de embo-
para o exterior.
ques.
Testada: linha que separa o logradouro público do
Túnel bidirecional: túnel singelo com tráfego nos
lote ou terreno e coincide com o alinhamento existente
dois sentidos.
ou projetado.
Túnel de acesso ou “vomitório”: passagem coberta
Teste hidrostático (TH): tipo de teste de pressão
que interliga as áreas de acomodação de público (ar -
com fluido incompressível, executado com o objetivo
quibancadas) às circulações de saída ou de entrada
de avaliar a integridade estrutural dos equipamentos e
do recinto.
o rearranjo de possíveis tensões residuais, de acordo
com o código de projeto. Túnel de serviço: túnel de menor porte, interligado
ao principal, destinado a manutenção, rota de fuga e
Título de registro: documento hábil que autoriza a
acesso de socorro.
pessoa jurídica à fabricação de produtos controlados
pelo Exército. Túnel ferroviário: destinado ao tráfego de trens fer-
roviários, constitui-se em galeria subterrânea de se-
4.4 Tomada para abastecimento: o mesmo que
ção ampla com estrutura pavimentada com trilhos, que
ponto de abastecimento.
liga duas seções de uma via férrea.
Tombamento: meio legal para a preservação de um
Túnel metroviário: destinado ao tráfego de trens
bem, através de ato administrativo que tem por
metroviários, constitui-se em galeria subterrânea de
finalidade proteger, por intermédio de aplicação de
seção ampla com estrutura pavimentada com trilhos,
legislações específicas, bens de valor cultural, impe-
que liga duas seções de uma via férrea.
dindo que venham a ser destruídos ou descaracteri-
zados. Túnel rodoviário: destinado ao tráfego de veículos,
constitui-se em galeria subterrânea de seção ampla
Tombamento integral: tombamento do imóvel de
com estrutura pavimentada e que liga duas seções de
maneira geral, interna e externamente.
uma estrada e/ou rodovia.
Tombamento parcial: é o tombamento apenas da
Túnel singelo: galeria subterrânea com tubo único
volumetria, fachada e/ou cobertura, ou de alguns ele -
para tráfego de veículos ou trens, cujo acesso é deli -
mentos específicos.
mitado por emboques.
Trailer: veículo rebocável destinado à comercializa-

28
Nota Técnica nº 1-02:2019 – Terminologia de segurança contra incêndio e pânico

Túnel unidirecional: túnel gêmeo com tráfego em petróleo, devendo estes seguirem Nota Técnica espe-
sentido único. cífica.
União tipo engate rápido (junta storz): peça desti- Vazamento de ar: vazão de ar que sai do ambiente
nada ao acoplamento de equipamentos por encaixe e/ou do interior da rede de dutos de modo não desejá -
de ¼ de volta. vel, causando a perda de uma parcela do ar movi-
Unidade autônoma: parte da edificação vinculada a mentado pelo ventilador.
uma fração ideal de terreno e coisas comuns, sujeita Vazão da bomba (Q): volume de líquido impulsionado
às limitações da lei, constituída de dependências e pela bomba, numa unidade de tempo, que atravessa
instalações de uso privativo e de parcela das seu bocal de saída.
dependências e instalações de uso comum da Vazão nominal (Q n ): vazão para a qual a bomba é
edificação, destinada a fins residenciais ou não, projetada e, consequentemente, apresenta o melhor
assinalada por designação especial numérica ou rendimento quando nela trabalha.
alfabética, para efeitos de identificação e
4.5 Veículo abastecedor: veículo homologado para
discriminação.
transporte e transferência de GLP a granel.
Unidade de passagem: largura mínima para a passa-
Veículos transportadores de GLP : todo e qualquer
gem de uma fila de pessoas, fixada em 0,55 m.
meio de transporte existente, seja motorizado ou não,
Unidades de abastecimento: conjunto de, no por quaisquer vias (terrestres, marítimas ou aéreas),
máximo, dois pontos de abastecimento. utilizado para transporte de GLP.
Válvula: acessório de tubulação destinado a contro- Ventilação forçada, semilongitudinal (por ventila -
lar ou bloquear o fluxo de água no interior das tubu - dores axiais), horizontais ou verticais: sistema
lações. constituído de poços ou aberturas intermediárias, pro -
Válvula de alívio: dispositivo automático que a de- vidas de equipamentos de ventilação, por onde o ar é
terminado ponto de temperatura e/ou de pressão, exaurido ou insuflado no interior do túnel.
liberando o fluido para a atmosfera ou outro espaço Ventilação longitudinal: sistema constituído por jatos
seguro até que seja restabelecido os parâmetros de ventiladores, através dos quais cria-se um fluxo de ar
temperatura e/ou de pressão preestabelecido, depen - uniforme ao longo de toda a extensão do túnel. Sis -
dendo de sua aplicação; ou válvula próxima à tema constituído de poços ou aberturas intermediá-
descarga da bomba de incêndio utilizada para limitar a rias, providas de equipamentos de ventilação, por
pressão do sistema de proteção contra incêndio, em onde o ar é exaurido ou insuflado no interior do túnel.
condições anormais.
Ventilação transversal: utilização de dutos
Válvula de bloqueio: dispositivo de acionamento fisicamente separados, atuando de forma paralela e
rápido com a finalidade de interromper o fluxo de gás simultânea, sendo o mais recomendado para túneis.
mediante ao acionamento manual e/ou a distância ou Destina-se a insuflação de ar exterior e exaustão de
registro instalado na rede de alimentação dos hidran - fumaça do interior do túnel.
tes para fechamento, em caso de reparo.
Via de acesso: arruamento trafegável para aproxima-
Válvula de bloqueio por excesso de fluxo : disposi- ção e operação dos veículos e equipamentos de
tivo projetado e calibrado para assegurar que na ocor- emergência, junto às edificações ou área de risco.
rência de um corte ou ruptura na tubulação ou qual-
Via interna: via privada para acesso às unidades de
quer outro acessório, possa imediatamente interrom -
agrupamentos.
per o fluxo de gás.
Vigas e estruturas secundárias: vigas e estruturas
Válvula de retenção: dispositivo projetado para per-
não enquadradas no conceito de estruturas principais
mitir o escoamento somente em um único sentido
e vigas principais. A classificação das vigas e
predeterminado.
estruturas como secundárias ou principais é de total
Válvula de segurança ou válvula de alívio de pres - responsabilidade do técnico responsável pelo projeto
são: dispositivo destinado a aliviar a pressão interna estrutural.
do recipiente ou tubulação, por liberação total ou par -
Vigas principais: vigas que estão diretamente ligadas
cial do produto nele contido para a atmosfera.
aos pilares ou a outros elementos estruturais que
Varanda: parte da edificação, não em balanço, limi- sejam essenciais à estabilidade da edificação como
tada pela parede perimetral do edifício, tendo pelo um todo.
menos uma das faces aberta para o logradouro ou
Viradouro: área destinada à manobra e ao retorno de
área de ventilação.
veículos em vias sem saída.
Vasos de pressão: reservatórios projetados para
Vistoria: diligência realizada para verificação do
resistir com segurança a pressões internas diferentes
cumprimento da exigência das medidas de segurança
da pressão atmosférica, ou submetidos à pressão
contra incêndio e pânico nas edificações e áreas de
externa, cumprindo assim a sua função básica no
risco, por meio de exame no local.
processo no qual estão inseridos; para efeitos desta
NT, estão excluídos os vasos de gás liquefeito de Zona enfumaçada: espaço compreendido entre a

29
Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico - Estado do Rio de Janeiro

zona livre de fumaça e a cobertura ou o teto.


Zona livre de fumaça: espaço compreendido entre o
piso de um pavimento e a face inferior das barreiras
de fumaça ou, nos casos em que estes não existam, a
face inferior das bandeiras das portas.

30