Você está na página 1de 15

Programas de Gerenciamento de Riscos

O que é ?

“Aplicação sistemática de políticas de gerenciamento, procedimentos e práticas


Programa de Gerenciamento de análises, avaliação e controle dos riscos com o objetivo de proteger os
de Risco funcionários, o público em geral, o meio ambiente e as instalações, evitando a
interrupção do processo”
Módulo 2

CCPS/AICHE

Slide 2

Breve histórico (Europa) Breve histórico (EUA)


Políticas de Segurança Industrial para controle de grandes acidentes Após Bhopal:
- CIMAH Regulations 1984 UK - “Emergency Planning and Community Right-to-Know Act” 1986
- (Control of Industrial Major Accident Hazard); Safety Case - “Clean Air Act Amendment” 1990
- Seveso Directives 1986 Europe
- Environmental Law, Env. Ministry Holland 1986
- (Risk Analysis) OSHA’s PSM aprovadas em 1992 (“intramuros”)

Depois de Piper Alpha, Relatório Cullen UK 1992 EPA’s RMP Regulations em 1996 (“extramuros”)
- (Exigem implementação de um Programa de Gestão de Risco; não fazem menção a
critérios de risco pois não exigem Análises de Risco);
UE atualiza Seveso Directive (Seveso II) 1996;
- (Risco de Segurança e Ambiental; Demonstrar nível de risco
- ALARP; Análises de Risco Qualitativas ou Quantitativas) “Office of Pipeline Safety” publicou CFR part 195.452 “Pipeline Integrity
Management in High Consequence Areas” 2001

Slide 3 Slide 4
Regime “offshore” do Reino Unido (“Safety Case”) Regulamentações Internacionais
Substituiu o “Certificate of Fitness” American Petroleum Institute
- RECOMMENDED PRACTICE 750 - MANAGEMENT OF PROCESS HAZARDS
Resultado/ recomendação do Relatório Cullen
Occupational Health and Safety Agency
Requer uma AQR para demonstrar que os riscos estão adequadamente
- OSHA 29 CFR 1910.119
gerenciados e são ALARP
Environmental Protection Agency
Outros regulamentos (DCR,CDM,PGEER) estabelecem um procedimento
baseado em risco para controle da segurança - EPA RMP 40 CFR Part 68

Diretivas de Seveso II
Convenção 174 - O.I.T.

Slide 5 Slide 6

Elementos da OSHA 1910.119 EPA RMP 40 CFR Part 68


1. Informação 1. Informações sobre segurança de processo
2. Análise dos perigos de processo 2. Análise de riscos de processo
3. Procedimentos operacionais 3. Procedimentos operacionais
4. Treinamento 4. Treinamento
5. Contratadas 5. Integridade mecânica
6. Revisão de segurança pré-operacional 6. Gerenciamento de mudanças
7. Integridade mecânica 7. Revisão de segurança de pré-partida
8. Permissão de trabalho a quente
8. Auditoria de Segurança
9. Gerenciamento de modificações
9. Investigação de incidentes
10. Investigação de incidentes
10. Participação dos empregados
11. Planejamento de emergência
11. Permissão para trabalho a quente
12. Auditoria
12. Contratadas
13. Participação dos empregados
13. Planejamento de resposta a emergências
14. Confidencialidade

Slide 7 Slide 8
EPA RMP 40 CFR Part 68 SEVESO 2 - ESTRUTURA
Documento sofreu várias revisões Notificação
- Informações básicas sobre a instalação, seus processos, substâncias existentes e respectivas
Três diferentes níveis de exigência em função do nível de risco da instalação – condições e quantidades, vizinhança e responsável pela instalação
critérios definidos na própria regulamentação Política de Prevenção
- Documento incluindo o sistema de gestão de segurança
Avaliação do pior caso e de um cenário alternativo
Relatório de Segurança
Histórico de acidentes dos últimos 5 anos - Documento contendo os detalhes de cada elemento e os resultados da análise de riscos, o
plano de emergência e os resultados das auditorias e medições de desempenho do programa
Alteração da instalação
Planos de Emergência
Controle de urbanização
Informações a serem prestadas em caso de acidente
Atividades das autoridades competentes dos Estados-membros
Confidencialidade

Slide 9 Slide 10

SEVESO 2 – ELEMENTOS DO PGR SEVESO 2 – ELEMENTOS DO PGR


Informações mínimas contidas no Relatório de Segurança: Elementos do Sistema de Gerenciamento:
- Sistema de gerenciamento e organização da instalação na visão de prevenção dos - Organização e pessoal
acidentes maiores - Responsabilidades nos vários níveis da organização
- Apresentação do ambiente em que a instalação está inserida - Treinamento
- Descrição da instalação - Envolvimento dos empregados e subcontratados
- Identificação dos riscos de acidente e métodos de prevenção - Análise de Riscos sistemática
- Medidas de proteção e intervenção para limitar os danos decorrentes de um - Controles operacionais procedimentos
acidente - Gerenciamento de mudanças
- Planejamento de emergência
- Monitoramento de performance do sistema:
- Informe de acidentes e incidentes principalmente se envolverem falhas de
sistemas de segurança
- Investigação e lições aprendidas
- Auditoria e revisão

Slide 11 Slide 12
Situação no Brasil FEEMA e FEPAM
Feema/RJ Alocação de responsabilidades
Cetesb/SP Informações de segurança de processo
Fepam/RS Análise de Riscos
Feam/MG Procedimentos operacionais
CEPRAM&CRA/BA - Projeto APPOLO 2 Treinamento
ABIQUIM - Atuação Responsável Gerenciamento de modificações
Ministério do Trabalho - Convenção OIT 174 Garantia de integridade e confiabilidade os equipamentos críticos e dos
sistemas de proteção
Planejamento de emergência

Slide 13 Slide 14

Exemplos de Modelos de Programa de Gerenciamento


CETESB em Grandes Corporações

Informações de segurança de processo


Revisão dos riscos de processo
Gerenciamento de modificações
Manutenção e garantia da integridade de sistemas críticos
Procedimentos operacionais
Capacitação de recursos humanos
Investigação de incidentes
Plano de Ação de Emergência (PAE)
Auditorias

Slide 15 Slide 16
Programa da Exxon Mobil Programa da bp
Comprometimento da Liderança e Atribuição de Responsabilidades Liderança e Responsabilidades

Avaliação e Gerenciamento de Riscos Avaliação e Gerenciamento de Riscos


Pessoal, Treinamento e Comportamento
Projeto e Construção das Instalações
Trabalho com Contratados
Informação e Documentação
Projeto e Construção das Instalações
Pessoal e Treinamento
Operação e Manutenção
Operação e Manutenção Gerenciamento de Modificações
Gerenciamento de Modificações Informação e Documentação
Serviços de Terceiros Clientes e Produtos

Análise e Investigação de Acidentes Conscientização da Comunidade e Acionistas


Gerenciamento de Crises e Emergências
Conscientização da Comunidade e Preparação para Emergências
Análise e Prevenção de Incidentes
Avaliação e Melhoria da Integridade Operacional
Avaliação, Garantias e Melhorias

Slide 17 Slide 18

Programa da Conoco Detalhamento de alguns programas


Comprometimento e Liderança SEVESO 2
Planejamento de Segurança e Saúde Ocupacional
Manuais e Procedimentos
Medição OIT 174
Saúde Ocupacional
Participação dos Empregados
API 750 – Base para as regulamentações da OSHA e EPA
Prevenção de Acidentes Causados por Comportamento
Regras e Responsabilidades
Treinamento
Auditoria
Contratadas
Registro e Investigação de Incidentes
Preparação para Emergências
Integridade Mecânica e Operacional

Slide 19 Slide 20
OIT 174 OIT 174
Objetivo Responsabilidade dos empregadores
- Prevenção de acidentes graves que envolvam substâncias perigosas e a limitação - Identificar a presença de substâncias perigosas capazes de gerar acidentes maiores
das consequências desses acidentes - Notificar às autoridades competentes
- Estabelecer um sistema documentado de controle de riscos
Aplicação - Reunir as informações acima em um Relatório de Segurança
- TODOS os estabelecimentos onde existam substâncias perigosas que possam - Em caso de acidente maior enviar à autoridade competente um Relatório de
causar acidentes graves Acidente

Exclusões
- Instalações nucleares (exceto áreas destas instalações que tenham outras
substâncias perigosas)
- Transporte (exceto tubulações)
- Instalações militares
- Outras definidas pela legislação local e que disponham de proteção equivalente

Slide 21 Slide 22

OIT 174 OIT 174


Responsabilidade das autoridades competentes Direitos e obrigações dos empregados e seus representantes
- Estabelecer os critérios para definição de condições capazes de gerar acidentes - Estarem informados dos riscos e suas consequências
maiores com base em uma lista de substâncias perigosas e quantidades mínimas - Estarem informados das ordens, instruções e recomendações das autoridades
- Garantir a criação, manutenção e atualização dos planos de emergência competentes
- Garantir a informação e preparação da população localizada na área vulnerável aos - Serem consultados na elaboração de:
acidentes maiores - Relatórios de segurança
- Estabelecer o zoneamento e controle de urbanização (inclusive para instalações - Planos e procedimentos de emergência
existentes) - Relatórios de acidente
- Dispor de pessoal qualificado para para inspecionar, avaliar matérias relativas a - Serem regularmente treinados nas práticas e procedimentos de prevenção no
Convenção controle de eventos que possam levar aos acidentes maiores e nas ações de
- Interromper as atividades em instalações com risco iminente de acidente grave emergência a serem adotadas

Slide 23 Slide 24
OIT 174 Notificação
Direitos e obrigações dos empregados e seus representantes Devem ser notificadas à autoridade competente todas as instalações capazes
- Tomar medidas corretivas ou interromper atividades que julguem representarem de gerar acidentes maiores segundo os critérios definidos para caracterização
risco iminente de acidente maior. Informar a seu superior antes ou imediatamente destes acidentes
depois e soar alarmes.
- Discutir com os empregadores e avisar à autoridade competente a presença de
Instalações existentes: em um prazo a ser definido
situações capazes de gerar acidentes maiores Instalações novas: antes do início da operação
- Observar todas as práticas e procedimentos de prevenção dos acidentes maiores e
controle dos mecanismos que podem gerar este tipo de acidente Antes do fechamento definitivo
- Observar todos os procedimentos de emergência caso ocorra um acidente maior

Slide 25 Slide 26

Sistema de Controle de Riscos Relatório de Segurança


Identificação e estudo de perigos e avaliação de riscos Informações sobre sistema de controle
Medidas técnicas que compreendam projeto, sistemas de segurança, Revisado em função de:
construção, seleção de substâncias químicas, operação, manutenção e - Modificação significativa na instalação
inspeção sistemática - Progresso nos conhecimentos técnicos ou na avaliação de riscos
Medidas organizacionais que incluam formação e instrução do pessoal, - Nos intervalos estabelecidos por lei ou regulamentos nacionais
fornecimento de equipamentos de segurança, níveis de pessoal, horas de - A pedido da autoridade competente
trabalho, definição de responsabilidades e cotrole de empresas externas e
trabalhadores temporários
Planos de emergência
Medidas para redução de consequências
Consulta aos trabalhadores e seus representantes
Utilização de informações extraídas de acidentes e quase-acidentes

Slide 27 Slide 28
Diretiva de SEVESO 2 SEVESO 2 - PRINCIPAIS ELEMENTOS
Objetivo Notificação
- Prevenção de acidentes graves que envolvam substâncias perigosas
Política de Prevenção
Relatório de Segurança
Aplicação
- TODOS os estabelecimentos onde existam substâncias perigosas em quantidades Alteração da instalação
superiores aos valores fixados na diretiva
Planos de Emergência
Controle de urbanização
Exclusões
- Transporte (rodoviário, ferroviário, dutos, marítima, fluvial ou aérea Informações a serem prestadas em caso de acidente
- Instalações militares
Atividades das autoridades competentes dos Estados-membros
Confidencialidade

Slide 29 Slide 30

Notificação Política de Prevenção


Objetivos e princípios de ação gerais
Identificação do estabelecimento e pessoa responsável
Integração com o sistema de gestão geral
Relação de substâncias perigosas com principais características e Organização e pessoal
quantidades Identificação e avaliação dos riscos graves avaliação da probabilidade de
ocorrência doa acidentes e de sua gravidade
Área circundante - elementos que possam gerar ou agravar os Adoção e implantação de procedimentos para operação segura, incluindo
acidentes manutenções das intalações, processos e equipamentos e paradas
programadas.
Gestão de modificações
Planejamento de emergências
Fiscalização de resultados
Avaliação periódica
Slide 31 Slide 32
Relatório de Segurança API RP - 750
Informação Sobre Segurança de Processo
Informações sobre sistema de gestão
Sem conhecimento adequado do processo e das suas bases de projeto
Zona circundante ao estabelecimento - Os perigos não podem ser e identificados
- Perigos não identificados não podem ser avaliados e seus riscos controlados

Descrição da instalação Definição dos parâmetros críticos de operação


- Desvio da condição normal pode resultar em perda de contenção de uma
Identificação e análise de riscos substância perigosa

Um sistema que reúna as informações sobre segurança de processo deve ser


Medidas de proteção e de intervenção desenvolvido e mantido atualizado. Este sistema deve conter:
- Informações sobre as substâncias perigosas
- Informações sobre o processo
- Informações sobre a integridade mecânica

Slide 33 Slide 34

API RP - 750 API RP - 750


Análise de Perigos de Processo Análise de Perigos de Processo
Aplicação
- A Análise de Perigos de Processo seve ser elaborada em todas as instalações
sujeitas a esta prática recomendável. O objetivo da análise é reduzir a chance de
Periodicidade das análises
ocorrência ou a magnitude das consequências dos possíveis acidentes, identificando - As análises de perigos devem ser revisadas e atualizadas periodicamente, com
as causas e os mecanismos de controle para evitar a ocorrência destes acidentes. intervalos típicos variando de 3 a 10 anos.

Metodologia - Mecanismos de gestão devem ser estabelecidos para garantia de atendimento a


- As análises de riscos devem ser sistematizadas utilizando técnicas reconhecidas de esta periodicidade.
identificação de cenários, classificação ou cálculo de frequência de ocorrência e da
magnitude dos danos.
- As análises podem ser qualitativas ou quantitativas de acordo com os riscos Deve ser desenvolvido um sistema para acompanhamento e garantia da
envolvidos implementação das recomendações geradas
- Medidas de redução de riscos devem ser propostas

Slide 35 Slide 36
API RP - 750 API RP - 750
Gerenciamento de Modificações Procedimentos Operacionais
Frequentemente inexistente na maioria das instalações
- Importante distinguir : - Procedimentos operacionais escritos
- MANUTENÇÃO NORMAL X MODIFICAÇÕES DE PROJETO - Mantidos atualizados
- “replacement in kind”

- ESCREVER O QUE SE FAZ


Importante cobrir: - E
- Modificações temporárias - FAZER O QUE SE ESCREVE
- Modificações de procedimento
- Modificações de parâmetros operacionais
- Ex.: Aumento de temperatura de uma substância escoando em um duto:
- resistência OK, mas taxa de corrosão pode aumentar significativamente

Slide 37 Slide 38

API RP - 750 API RP - 750


Práticas Seguras de Trabalho Treinamento
Na maioria das vezes
- Abertura de equipamentos
- Corte de linhas - Poucas horas de treinamento em sala de aula
- Entrada em espaços confinados
- Trabalhos a quente - Treinamento “On-the-Job”
- Uso de guindaste ou outros equipamentos pesados
- Trabalhos de escavação - Re-treinamento inadequado
- Controle de catalisadores e outros insumos de processo

Slide 39 Slide 40
API RP -750 API RP - 750
Garantia de Integridade Revisão de Segurança Pré-Operacional

- Este elemento abrange tanto a função de garantia da qualidade durante o projeto, a - Realizada por uma equipe que verifica os seguintes aspectos:
fabricação e a montagem, como também um programa de manutenção preventiva - Construção e montagem de acordo com especificações
para garantia da integridade mecânica durante a vida do equipamento. - Existência de procedimentos (de operação, manutenção, segurança e emergência)
- Recomendações das análises de risco implementadas
- Maior deficiência: falta de um programa abrangente de teste de equipamentos - Treinamento dos operadores foi completado
críticos.

Slide 41 Slide 42

API RP - 750 API RP - 750


Resposta e Controle de Emergências Investigação de incidentes
- Plano de ação de emergência
- Centro de controle de emergência
- Todos os incidentes que causarem ou tiverem uma chance considerável de gerar
- “Layout” da instalação e mapas da comunidade grandes liberações de produtos perigosos tem que ser investigados
- Desenhos de utilidades, incluindo o sistema de incêndio - A equipe de investigação deve ser estabelecida, no menor espaço de tempo
- Sistema de iluminação de emergência possível
- Sistema de Comunicação de emergência - Deve ser composta por pessoal com conhecimento do processo envolvido e técnicas
- Materiais de referência apropriados, tais como: de investigação.
- Planos de emergência - Incidentes também devem ser avaliados.
- Relação dos órgãos governamentais que devem ser notificados - O registro de resultados deve ser feito e nas novas análises de riscos, estes devem
- Lista de números de telefone importantes ser utilizados.
- Lista de equipamentos para utilização em emergência (incluindo localização e - A divulgação interna e externa está prevista.
forma de requisição)
- Acesso a dados meteorológicos
- Notificações de emergência

Slide 43 Slide 44
API RP - 750 QUADRO COMPARATIVO DOS ELEMENTOS

Auditoria do Sistema de Gerenciamento OSHA EPA SEVESO OIT FEEMA/RJ e


Elementos API 750 CETESB/SP EXXON BP CONOCO
PSM RMP II 174 FEPAM/RS
1. Atribuições e
Responsabilidades
- Os itens anteriores devem ser auditados periodicamente para garantia de uma boa 2. Informações sobre
Segurança
performance 3. Análise de Riscos
4. Gerenciamento de
- Um intervalo de 3 a 5 anos é sugerido Modificações
5. Procedimentos Operacionais
- É necessária a criação de um sistema de documentação e acompanhamento dos
6. Práticas de Trabalho Seguro * * * *
resultados da auditoria 7. Treinamento
8. Integridade Mecânica de
Equipamentos
9. Revisão de Segurança Pré-
operacional
10. Resposta e Controle de
Emergências e Preparação da
comunidade
11. Investigação de
Acidentes/Incidentes
12. Contratadas
13. Auditoria

Slide 45 Slide 46

Atribuições e Responsabilidades INFORMAÇÕES SOBRE SEGURANÇA


API 750, OSHA, EPA, FEEMA, CETESB, FEPAM
Seveso II
- Características perigosas das substâncias
- Autoridade Competente Uso do Solo; PAE externo; Inspeção
- Dados de processo e processo de equipamentos (com destaque para limites) e Normas
- Operador da Instalação Notificação, Política e Relatório de Segurança (com todos os adotadas
elementos) - Link com Gerenciamento de Mudanças
Convenção OIT-174 - Formas e locais de armazenamento dos documentos e seu acesso
- Autoridade Competente Uso do Solo; PAE externo; Inspeção - Atualização

- Empregador Notificação e Relatórios de Segurança (com todos os elementos) e de Diretiva de Seveso e OIT
Acidentes - Principais perigos identificados
- Empregados Cumprir Normas e Procedimentos relativos a segurança e emergência. - Mecanismos de controle (informações sobre integridade e disponibilidade
Direito de interromper a produção em situações de alto risco

FEEMA e FEPAM
- Gerência Superior Responsável pelo PGR e sua implantação
- Demais responsabilidades Definidas no documento entregue às autoridades

Slide 47 Slide 48
Análise de Riscos Gerenciamento de Modificações
API 750, OSHA e EPA API 750, OSHA, FEEMA, CETESB, EPA
- Não define as técnicas a serem utilizadas, mas citam várias como possíveis FEPAM - Treinamento
- Pequeno e grande porte; processo e - Procedimentos
- Periodicidade de revisões: 3 a 10 anos ou em caso de novos processos ou
instalações; permanentes ou temporárias - Análise de Riscos
instalações
- Análise de riscos
- EPA Análise do Pior Caso e Caso Alternativo - Procedimentos
- Comunicação Seveso e OIT
Seveso e OIT
- Documentação - Política
- Não especifica técnicas ou tipo, mas define necessidade de avaliação de frequência - Relatório de Segurança
e severidade - Duração
- Autorizações
- Periodicidade: 5 anos ou em caso de modificações, avanço nas técnicas de AR ou
solicitações especiais

FEEMA, CETESB e FEPAM


- Especifica técnicas e escalonamento das análises. Critérios de aceitabilidade
definidos.
- Periodicidade: 5 anos ou em caso de alterações significativas

Slide 49 Slide 50

Procedimentos Práticas de Trabalho Seguro


Todos os sistemas de gerenciamento API 750
- Aspectos de segurança inseridos nos procedimentos operacionais e de manutenção - Controle de materiais e substâncias
ou em procedimentos específicos - Ambiente confinado
- Novas instalações Antes da partida - Máquinas e equipamentos pesados
- Link com Gerenciamento de Modificações - Fontes de ignição
- Revisão periódica

API 750 EPA, FEEMA, FEPAM, CETESB, Seveso


- Limites de operação - Liberação/Religamento
- Operação em condições temporárias - Ambiente confinado
- Espaços confinados
- Abertura de equipamentos ou linhas
- Trabalho a quente

Slide 51 Slide 52
Treinamento INTEGRIDADE MECÂNICA
API 750 e CETESB API, OSHA, EPA FEEMA e FEPAM
- Procedimentos - Controle da fabricação - Controle de efluentes incluídos nos
- Inspeção equipamentos críticos
- Treinamento inicial e re-treinamento
- Teste de equipamentos críticos
- Modificações
- Documentação CETESB
- Requisitos e documentação dos treinamentos
- Lista de equipamentos críticos
OIT e Seveso
EPA, OSHA, FEEMA, FEPAM - Inspeção
- Mesmos do API 750 - Construção
- Mecanismo de avaliação do aproveitamento - Manutenção
- Fornecimento de equipamentos

Slide 53 Slide 54

Planos de Emergência Investigação de Acidentes

API 750 e EPA API 750, OSHA


- Base nas regulamentações da OSHA - Menor tempo possível (OSHA – 48 horas)
- Evasão, contagem, primeiros socorros e remoção - Pessoal com conhecimento do processo e de técnicas de investigação
- Alarmes e treinamentos - Incidentes devem ser também avaliados
- Revisão periódica - Novas análises de riscos
- Brigadas - Divulgação interna e externa
- Cuidados na remoção de resíduos
EPA
OSHA - Causas raízes
- Inclui pequenas ocorrências
Seveso e OIT
OIT e Seveso - Regras mais explícitas para comunicação do que para investigação
- Plano externo Responsabilidade das autoridades locais
CETESB
FEEMA, CETESB, FEPAM - Implementação e divulgação das medidas decorrentes da investigação
- Vínculo com as Análises de Riscos

Slide 55 Slide 56
Contratadas Auditorias
Elemento específico apenas na OSHA API 750, OSHA, EPA e CETESB
- Própria empresa ou auditores contratados

Menção nas Disposições Gerais da OIT 174


Seveso e OIT 174
- Autoridades competentes

OSHA
- Restrito às atividades de manutenção Todos
- Contratação: Informações sobre desempenho em segurança e programas de - Intervalo Máximo: 3 anos (API: 3 a 5 anos em função dos riscos)
prevenção
- Responsabilidades de Contratada e Contratante

Slide 57 Slide 58

Comentários Finais

Programas com o mesmo objetivo mas com enfoques diferentes


- Reflexo das necessidades e culturas locais

- Podem representar alterações significativas no trabalho de


desenvolvimento e manutenção

Slide 59