Você está na página 1de 212

Contabilidade Avançada

Teoria + Questões

Aula 11 (CPC 03. CPC 36)


www.igorcintra.com.br

E aí pessoal, tudo bem? Antes de iniciar a aula desta semana eu gostaria de salientar que você deve bater
em seus pontos fracos. Certamente você mapeou suas fraquezas desde o início do curso. São estes pontos
que você deve ter atenção, ok?

A aula de hoje é muito importante, pois analisaremos as principais disposições do Pronunciamento Técnico
CPC 03 – Demonstração dos Fluxos de Caixa. Este tema despenca em provas de Contabilidade Avançada!

Muitos alunos têm dificuldades em entender a lógica da Demonstração dos Fluxos de Caixa. Isso é
compreensível, pois há diversas análises e particularidades. Se pintar qualquer dúvida não deixe de entrar
em contato comigo, ok?

Para finalizar a aula falaremos a respeito das Demonstrações Consolidadas, de acordo com o Pronunciamento
Técnico CPC 36.

Vamos, portanto, à aula de hoje!

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 1


www.igorcintra.com.br

Sumário
CPC 03 – DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA (DFC) ............................................................................ 3
ALCANCE ........................................................................................................................................................... 8
BENEFÍCIOS DA INFORMAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA ............................................................................... 8
DEFINIÇÕES ...................................................................................................................................................... 8
CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA ................................................................................................................ 13
APRESENTAÇÃO DA DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA (DFC)....................................................... 15
Atividades Operacionais ............................................................................................................. 17
Atividades de Investimento ........................................................................................................ 19
Atividades de Financiamento ..................................................................................................... 24
APRESENTAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS............................................. 37
APRESENTAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO E DE FINANCIAMENTO49
APRESENTAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA EM BASE LÍQUIDA ..................................................................... 50
FLUXOS DE CAIXA EM MOEDA ESTRANGEIRA ............................................................................................ 50
JUROS E DIVIDENDOS ..................................................................................................................................... 52
IR/CSLL SOBRE O LUCRO LÍQUIQO ................................................................................................................97
TRANSAÇÃO QUE NÃO ENVOLVE CAIXA (OU EQUIVALENTES) ................................................................. 98
CPC 36 – DEMONSTRAÇÕES CONSOLIDADAS ............................................................................................ 100
ASPECTOS LEGAIS .......................................................................................................................................... 101
ALCANCE ........................................................................................................................................................ 107
DEFINÇÕES .................................................................................................................................................... 108
CONTROLE ...................................................................................................................................................... 112
PODER ............................................................................................................................................................. 112
REQUISITOS CONTÁBEIS ............................................................................................................................... 116
DATA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS.................................................................................................. 116
PARTICIPAÇÃO DE NÃO CONTROLADORES................................................................................................. 119
PERDA DE CONTROLE ................................................................................................................................... 122
POLÍTICAS CONTÁBEIS UNIFORMES ........................................................................................................... 122
LISTA DAS QUESTÕES COMENTADAS ......................................................................................................... 146
MEMÓRIA DE ELEFANTE ..............................................................................................................................206
GABARITO ...................................................................................................................................................... 210

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 2


www.igorcintra.com.br

CPC 03 – DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA (DFC)


Informações sobre o fluxo de caixa de uma entidade são úteis para proporcionar aos usuários das
demonstrações contábeis uma base para avaliar a capacidade de a entidade gerar caixa e equivalentes de
caixa, bem como as necessidades da entidade de utilização desses fluxos de caixa. As decisões econômicas
que são tomadas pelos usuários exigem avaliação da capacidade de a entidade gerar caixa e equivalentes de
caixa, bem como da época de sua ocorrência e do grau de certeza de sua geração.

𝜟𝑪𝒂𝒊𝒙𝒂 = (𝑺𝒂𝒍𝒅𝒐 𝑭𝒊𝒏𝒂𝒍 𝒅𝒆 𝑪𝒂𝒊𝒙𝒂 – 𝑺𝒂𝒍𝒅𝒐 𝑰𝒏𝒊𝒄𝒊𝒂𝒍 𝒅𝒆 𝑪𝒂𝒊𝒙𝒂)


1. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016)
A análise da DFC de uma entidade proporciona aos seus usuários uma base acerca da capacidade da
entidade de gerar caixa e equivalentes de caixa, nos diferentes fluxos que a compõem.
( ) CERTO ( ) ERRADO

RESOLUÇÃO:
Informações sobre o fluxo de caixa de uma entidade são úteis para proporcionar aos usuários das
demonstrações contábeis uma base para avaliar a capacidade de a entidade gerar caixa e equivalentes de
caixa, bem como as necessidades da entidade de utilização desses fluxos de caixa. As decisões econômicas
que são tomadas pelos usuários exigem avaliação da capacidade de a entidade gerar caixa e equivalentes de
caixa, bem como da época de sua ocorrência e do grau de certeza de sua geração.

Assim, a Demonstração dos Fluxos de Caixa, quando usada em conjunto com as demais demonstrações
contábeis, proporciona informações que permitem que os usuários avaliem as mudanças nos ativos líquidos
da entidade, sua estrutura financeira (inclusive sua liquidez e solvência) e sua capacidade para mudar os
montantes e a época de ocorrência dos fluxos de caixa, a fim de adaptá-los às mudanças nas circunstâncias
e oportunidades. As informações sobre os fluxos de caixa são úteis para avaliar a capacidade de a entidade
gerar caixa e equivalentes de caixa e possibilitam aos usuários desenvolver modelos para avaliar e comparar
o valor presente dos fluxos de caixa futuros de diferentes entidades. A demonstração dos fluxos de caixa
também concorre para o incremento da comparabilidade na apresentação do desempenho operacional por
diferentes entidades, visto que reduz os efeitos decorrentes do uso de diferentes critérios contábeis para as
mesmas transações e eventos.

Com isso, correta a afirmativa.


GABARITO: C

O objetivo do CPC 03 é requerer a prestação de informações acerca das alterações históricas de caixa e
equivalentes de caixa da entidade por meio de demonstração dos fluxos de caixa que classifique os fluxos de
caixa do período por atividades operacionais, de investimento e de financiamento.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 3


www.igorcintra.com.br

Operacionais

DFC ATIVIDADES de Investimentos

de Financiamentos

Vale lembrar que a Demonstração dos Fluxos de Caixa é elaborada a partir dos registros contábeis (que
afetaram o caixa) ou ainda com base na Demonstração do Resultado do Exercício do período em análise,
assim como nos Balanços Patrimoniais do período em análise e do anterior.

O objetivo, portanto, da DFC é evidenciar as variações (fluxos) que ocorreram no caixa da entidade ao longo
do período de acordo com as três atividades citadas acima.

ΔCaixa = AO + AI + AF
Vamos analisar questões!

2. (FUMARC – Analista – CEMIG – 2018)


A Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) apresenta os efeitos das transações que afetam o caixa e
equivalentes de caixa no período, distribuído em 3 grupos.

Esse conjunto de grupos está indicado corretamente em:

a) atividades administrativas; atividades de investimento; atividades financeiras.

b) atividades de caixa; atividades de financiamento; atividades administrativas.

c) atividades financeiras; atividades de caixa; atividades operacionais.

d) atividades operacionais; atividades de investimento; atividades de financiamento.

RESOLUÇÃO:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 4


www.igorcintra.com.br

O objetivo do CPC 03 é requerer a prestação de informações acerca das alterações históricas de caixa e
equivalentes de caixa da entidade por meio de demonstração dos fluxos de caixa que classifique os fluxos de
caixa do período por atividades operacionais, de investimento e de financiamento.

Com isso, correta a alternativa D.


GABARITO: D

3. (VUNESP – Analista – Pref. Registro/SP – 2018)


A demonstração dos fluxos de caixa deve apresentar os fluxos de cada período, classificados por atividades

a) de lucratividade, de aplicações e de financiamento.

b) de economicidade, operacionais e financeiras.


c) de investimento, de financiamento e econômicas.

d) operacionais, de investimento e de financiamento.


e) econômicas, financeiras e de investimento

RESOLUÇÃO:

Segundo o art. 188, I, da Lei n° 6.404/76 a Demonstração dos Fluxos de Caixa deve indicar as alterações
ocorridas, durante o exercício, no saldo de caixa e equivalentes de caixa, segregando-se essas alterações em,
no mínimo, 3 (três) fluxos:
a) das operações;

b) dos financiamentos; e

c) dos investimentos.
Com isso, correta a alternativa D.

GABARITO: D

4. (AOCP – Assistente – SUSIPE – 2018)


Quais demonstrações são usadas para preparar a demonstração de fluxos de caixa?
a) Demonstração das receitas operacionais de saldos em estoques.

b) Demonstração das dívidas ativas e inativas.

c) Demonstração de lucros e prejuízos acumulados e balanços patrimoniais.


d) Demonstração de extratos bancários e despesas com vendas.
e) Demonstração de resultado do exercício e balanços patrimoniais.

RESOLUÇÃO:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 5


www.igorcintra.com.br

A Demonstração dos Fluxos de Caixa é elaborar com base na Demonstração do Resultado do Exercício do
período em análise, assim como dos Balanços Patrimoniais do período em análise e do anterior.

DRE DO
DFC ÚLTIMO
PERÍODO
DOIS
BALANÇOS

Com isso, correta a alternativa E.

GABARITO: E

5. (CESGRANRIO – Contador – TRANSPETRO – 2018)


Ao final de um exercício, uma companhia apresentou os seguintes dados resumidos da Demonstração dos
Fluxos de Caixa, elaborada pelo método indireto:

Fluxo de caixa líquido das atividades operacionais R$ 385.570,00


Fluxo de caixa líquido das atividades de investimento –R$ 106.350,00
Fluxo de caixa líquido das atividades de financiamento –R$ 299.700,00

Se a companhia iniciou o exercício com um saldo de caixa e equivalentes de caixa de R$ 353.100,00, é


correto afirmar que
a) a variação no caixa foi de R$ 32.470,00.

b) o caixa líquido ao final do exercício foi de R$ 332.620,00.

c) o caixa total consumido nas atividades foi de R$ 406.050,00.


d) houve incremento nas disponibilidades financeiras ao final do exercício.
e) as atividades de investimento e de financiamento não afetaram as disponibilidades financeiras.

RESOLUÇÃO:

A partir do saldo inicial de caixa, de R$ 353.100, e dos fluxos de caixa de cada atividade, apresentados no
enunciado, vamos calcular qual é o valor do saldo final do caixa.

∆𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 𝐴𝑂 + 𝐴𝐼 + 𝐴𝐹
(𝑆𝑎𝑙𝑑𝑜 𝐹𝑖𝑛𝑎𝑙 − 𝑆𝑎𝑙𝑑𝑜 𝐼𝑛𝑖𝑐𝑖𝑎𝑙) = 𝐴𝑂 + 𝐴𝐼 + 𝐴𝐹
(𝑆𝑎𝑙𝑑𝑜 𝐹𝑖𝑛𝑎𝑙 − 353.100) = 385.570 − 106.350 − 299.700
𝑺𝒂𝒍𝒅𝒐 𝑭𝒊𝒏𝒂𝒍 = 𝑹$ 𝟑𝟑𝟐. 𝟔𝟐𝟎
Com isso, correta a alternativa B.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 6


www.igorcintra.com.br

Se você quiser calcular qual foi o fluxo de caixa do período basta somar os fluxos de caixa apresentados por
cada atividade:

∆𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 𝐴𝑂 + 𝐴𝐼 + 𝐴𝐹
∆𝑪𝒂𝒊𝒙𝒂 = 385.570 − 106.350 − 299.700 = (𝑹$ 𝟐𝟎. 𝟒𝟖𝟎)
Perceba, portanto, que o fluxo de caixa é negativo, o que indica que no período houve um consumo de caixa
de R$ 20.480 (mais saiu dinheiro que entrou).

GABARITO: B

Muitas vezes os alunos têm dúvidas conceituais básicas de Demonstração dos Fluxos de Caixa que acabam
refletindo na resolução de exercícios mais complexos, que veremos mais adiante. É muito importante você
perceber que a DFC foca em fatos contábeis que provocam variação no caixa (e equivalentes de caixa) da
entidade. Se você tiver este conceito está no caminho certo! Vamos analisar uma questão!

6. (FCC – Analista – MPE-PB – 2015)


NÃO é uma transação que gera movimentação na Demonstração dos Fluxos de Caixa:
(A) Vendas de Mercadorias à Vista.
(B) Permuta total de imóveis.
(C) Aquisição de materiais para venda.

(D) Recebimento de dividendos.


(E) Juros sobre empréstimos.
RESOLUÇÃO:

Vamos analisar as alternativas apresentadas.


a) Incorreta. A venda de mercadorias à vista provoca variação no caixa da entidade. Com isso, será
evidenciada na DFC (atividade operacional).

b) Correta. A permuta de imóveis não influencia no caixa da entidade. Com isso, não será evidenciada na
DFC.
c) Incorreta. A aquisição de materiais para venda (à vista) provoca variação no caixa da entidade, sendo
evidenciada na DFC (atividade operacional).

d) Incorreta. O recebimento de dividendos provoca variação do caixa e deve ser evidenciado na DFC
(atividade operacional).

e) Incorreta. O pagamento ou o recebimento de juros provocam variação do caixa. Com isso, devem ser
evidenciados na DFC (atividade operacional).

GABARITO: B

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 7


www.igorcintra.com.br

ALCANCE
Os usuários das demonstrações contábeis de uma entidade estão interessados em saber como a entidade
gera e utiliza caixa e equivalentes de caixa. Esse é o ponto, independentemente da natureza das atividades
da entidade, e ainda que o caixa seja considerado como produto da entidade, como pode ser o caso de
instituição financeira.

As entidades necessitam de caixa essencialmente pelas mesmas razões, por mais diferentes que sejam as
suas principais atividades geradoras de receita. Elas precisam de caixa para levar a efeito suas operações,
pagar suas obrigações e proporcionar um retorno para seus investidores. Assim sendo, o CPC 03 requer que
todas as entidades apresentem demonstração dos fluxos de caixa.

BENEFÍCIOS DA INFORMAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA


A demonstração dos fluxos de caixa, quando usada em conjunto com as demais demonstrações contábeis,
proporciona informações que permitem que os usuários avaliem as mudanças nos ativos líquidos da
entidade, sua estrutura financeira (inclusive sua liquidez e solvência) e sua capacidade para mudar os
montantes e a época de ocorrência dos fluxos de caixa, a fim de adaptá-los às mudanças nas circunstâncias
e oportunidades. As informações sobre os fluxos de caixa são úteis para avaliar a capacidade de a entidade
gerar caixa e equivalentes de caixa e possibilitam aos usuários desenvolver modelos para avaliar e comparar
o valor presente dos fluxos de caixa futuros de diferentes entidades. A demonstração dos fluxos de caixa
também concorre para o incremento da comparabilidade na apresentação do desempenho operacional por
diferentes entidades, visto que reduz os efeitos decorrentes do uso de diferentes critérios contábeis para as
mesmas transações e eventos.

Informações históricas dos fluxos de caixa são frequentemente utilizadas como indicador do montante,
época de ocorrência e grau de certeza dos fluxos de caixa futuros. Também são úteis para averiguar a
exatidão das estimativas passadas dos fluxos de caixa futuros, assim como para examinar a relação entre
lucratividade e fluxos de caixa líquidos e o impacto das mudanças de preços.

Vamos analisar algumas definições constantes do CPC 03.

DEFINIÇÕES
Os seguintes termos são usados neste Pronunciamento Técnico, com os significados abaixo especificados:

Caixa

Caixa compreende numerário em espécie e depósitos bancários disponíveis.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 8


www.igorcintra.com.br

Equivalentes de Caixa

Equivalentes de caixa são aplicações financeiras de curto prazo, de alta liquidez, que são prontamente
conversíveis em montante conhecido de caixa e que estão sujeitas a um insignificante risco de mudança de
valor.

É importante você lembrar destes requisitos, pois pode ser cobrado em sua prova!

CURTO PRAZO
(3 MESES)

Alta Liquidez
Equivalentes APLICAÇÕES
de Caixa FINANCEIRAS
Prontamente
Conversíveis

Insignificante Risco de
Mudança de Valor

Vamos verificar como isso pode cair em sua prova!

7. (NC-UFPR – Analista Previdenciário – FOZPREV – 2018)


Com base na Demonstração do Fluxo de Caixa, numere a coluna da direita de acordo com sua
correspondência com a coluna da esquerda.

1. Atividades de Financiamento.
2. Atividades de Investimento.
3. Atividades Operacionais.
4. Equivalentes de Caixa.

( ) Relacionam-se normalmente com as transações que aparecem na Demonstração de Resultados.


( ) Possuem três requisitos: ser de curto prazo, ser de alta liquidez e apresentar insignificante risco de
mudança de valor.
( ) Incluem a concessão e o recebimento de empréstimos e a aquisição e venda de instrumentos
financeiros e patrimoniais, entre outras operações.
( ) Relacionam-se com os empréstimos de credores e investidores da entidade.
Assinale a alternativa que apresenta a numeração correta da coluna da direita, de cima para baixo.
a) 3 – 2 – 1 – 4.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 9


www.igorcintra.com.br

b) 4 – 3 – 1 – 2.
c) 3 – 4 – 2 – 1.
d) 4 – 3 – 2 – 1.
e) 1 – 4 – 3 – 2.
RESOLUÇÃO:
As Atividades Operacionais relacionam-se com as atividades usuais da entidade que, normalmente, estão
evidenciadas na Demonstração de Resultado do Exercício.
Por definição, Equivalentes de Caixa são aplicações financeiras de curto prazo, de alta liquidez, que são
prontamente conversíveis em montante conhecido de caixa e que estão sujeitas a um insignificante risco de
mudança de valor.
As Atividades de Investimentos incluem, entre outros fatos, a concessão e o recebimento de empréstimos e
a aquisição e venda de instrumentos financeiros e patrimoniais.
As Atividades de Financiamento, por sua vez, relacionam-se com a captação ode recursos, como
empréstimos de credores e investidores da entidade.
Com isso, correta a alternativa C.

GABARITO: C

8. (CESGRANRIO – Contador – Petrobrás – 2018)


Ao elaborar sua Demonstração dos Fluxos de Caixa, a NE S.A. apurou alguns saldos de suas contas:
• Dinheiro em caixa: R$ 9.000,00
• Conta Corrente no Banco T: R$ 200.000,00
• Investimentos em Poupança: R$ 70.000,00
• Contas a Receber de Clientes, com vencimento em 7 dias: R$ 90.000,00
• CDB - Certificado de Depósito Bancário, com 30 dias de carência: R$ 500.000,00
• Contas a Receber de Clientes, com vencimento em 80 dias: R$ 400.000,00
• Fundos de Investimentos, com 5 anos de carência: R$ 8.000,00
Sendo assim, para efeitos da Demonstração dos Fluxos de Caixa, o total a ser apresentado como Caixa e
Equivalentes de Caixa, em reais, é de
a) 209.000,00
b) 779.000,00
c) 869.000,00
d) 1.269.000,00
e) 1.277.000,00
RESOLUÇÃO:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 10


www.igorcintra.com.br

Equivalentes de caixa são aplicações financeiras de curto prazo, de alta liquidez, que são prontamente
conversíveis em montante conhecido de caixa e que estão sujeitas a um insignificante risco de mudança de
valor. Assim:
Dinheiro em caixa: R$ 9.000,00
Conta Corrente no Banco T: R$ 200.000,00
Investimentos em Poupança: R$ 70.000,00
CDB - Certificado de Depósito Bancário, com 30 dias de carência: R$ 500.000,00
Equivalentes de Caixa R$ 779.000,00
Com isso, correta a alternativa B.

GABARITO: B

Fluxos de Caixa

Fluxos de caixa são as entradas e saídas de caixa e equivalentes de caixa.

Atividades Operacionais

Atividades operacionais são as principais atividades geradoras de receita da entidade e outras atividades
que não são de investimento e tampouco de financiamento.

Atividades de Investimento

Atividades de investimento são as referentes à aquisição e à venda de ativos de longo prazo e de outros
investimentos não incluídos nos equivalentes de caixa.

Atividades de Financiamento
Atividades de financiamento são aquelas que resultam em mudanças no tamanho e na composição do
capital próprio e no capital de terceiros da entidade.

É importante que você tenha em mente pelo menos as principais características de cada atividade.

atividades usuais
Operacionais
da entidade

ativos de longo
Investimentos
prazo

captação de
Financiamentos
recursos

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 11


www.igorcintra.com.br

Vamos analisar uma questão!

9. (CESGRANRIO – Técnico – TRANSPETRO – 2018)


A Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC objetiva, basicamente, evidenciar a movimentação financeira da
empresa, no decorrer de um exercício social.

Nesse contexto, a expressão “as principais atividades geradoras de receita da entidade pelas transações
que envolvem a consecução de seu objeto social” corresponde à definição técnica de

a) atividades de financiamento

b) atividades de investimento

c) atividades operacionais
d) equivalentes de caixa

e) fluxos de caixa

RESOLUÇÃO:
Os fluxos de caixa advindos das atividades operacionais são basicamente derivados das principais atividades
geradoras de receita da entidade.

Com isso, correta a alternativa C.

GABARITO: C

10. (FADESP – Contador – BANPARÁ – 2018)


Sociedade anônima de capital aberto teve o capital social aumentado por meio de novos recursos
aportados pelos acionistas, além de ter pago a estes retornos sobre seus investimentos. Esse fato
econômico é demonstrado na Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC), elaborada pelo método direto
como fluxo das
a) atividades operacionais.
b) atividades de investimento.
c) atividades de financiamentos.
d) atividades mistas.
e) atividades de equivalência de caixa.
RESOLUÇÃO:
A captação de recursos por meio da novos recursos aportados pelos acionistas (integralização de capital
social em dinheiro, por exemplo), é evidenciado como fluxo de caixa das Atividades de Financiamento.
Com isso, correta a alternativa C.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 12


www.igorcintra.com.br

Apenas tenha cuidado, pois não é toda integralização de Capital Social que será evidenciada na DFC, mas
apenas aquele que impacta o caixa. Uma integralização de Capital Social em máquinas e equipamentos,
imóveis ou estoques, por exemplo, não impacta o caixa da entidade e, consequentemente, não é evidenciada
na DFC.

GABARITO: C

CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA


Os equivalentes de caixa são mantidos com a finalidade de atender a compromissos de caixa de curto prazo
e, não, para investimento ou outros propósitos. Para que um investimento seja qualificado como equivalente
de caixa, ele precisa ter conversibilidade imediata em montante conhecido de caixa e estar sujeito a um
insignificante risco de mudança de valor. Portanto, um investimento normalmente qualifica-se como
equivalente de caixa somente quando tem vencimento de curto prazo, por exemplo, três meses ou menos,
a contar da data da aquisição.

EQUIVALENTE VENCIMENTO DE
ATÉ 3 MESES
DE CAIXA CURTO PRAZO

Os investimentos em instrumentos patrimoniais (de patrimônio líquido) não estão contemplados no conceito
de equivalentes de caixa, a menos que eles sejam, substancialmente, equivalentes de caixa, como, por
exemplo, no caso de ações preferenciais resgatáveis que tenham prazo definido de resgate e cujo prazo
atenda à definição de curto prazo.
Empréstimos bancários são geralmente considerados como atividades de financiamento. Entretanto, saldos
bancários a descoberto, decorrentes de empréstimos obtidos por meio de instrumentos como cheques
especiais ou contas correntes garantidas que são liquidados em curto lapso temporal compõem parte integral
da gestão de caixa da entidade. Nessas circunstâncias, saldos bancários a descoberto são incluídos como
componente de caixa e equivalentes de caixa. Uma característica desses arranjos oferecidos pelos bancos é
que frequentemente os saldos flutuam de devedor para credor.
Os fluxos de caixa excluem movimentos entre itens que constituem caixa ou equivalentes de caixa porque
esses componentes são parte da gestão de caixa da entidade e, não, parte de suas atividades operacionais,
de investimento e de financiamento. A gestão de caixa inclui o investimento do excesso de caixa em
equivalentes de caixa.

11. (CESGRANRIO – Técnico – PETROBRAS – 2018)


A Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) evidencia as operações realizadas pela empresa que provocam
alterações no seu Caixa, que é formado pelo dinheiro em Caixa, Saldo de Bancos conta Movimento e
Equivalentes de Caixa.
Nesse contexto do Caixa e dos fluxos de caixa, as aplicações financeiras são consideradas equivalentes de
caixa quando o seu vencimento ocorrer em prazo, em dias, não superior a
a) 30

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 13


www.igorcintra.com.br

b) 60
c) 90
d) 120
e) 180
RESOLUÇÃO:
Equivalentes de Caixa são aplicações financeiras de curto prazo, de alta liquidez, que são prontamente
conversíveis em montante conhecido de caixa e que estão sujeitas a um insignificante risco de mudança de
valor.
Os equivalentes de caixa são mantidos com a finalidade de atender a compromissos de caixa de curto prazo
e, não, para investimento ou outros propósitos. Para que um investimento seja qualificado como equivalente
de caixa, ele precisa ter conversibilidade imediata em montante conhecido de caixa e estar sujeito a um
insignificante risco de mudança de valor. Portanto, um investimento normalmente qualifica-se como
equivalente de caixa somente quando tem vencimento de curto prazo, por exemplo, três meses ou menos,
a contar da data da aquisição. Os investimentos em instrumentos patrimoniais (de patrimônio líquido) não
estão contemplados no conceito de equivalentes de caixa, a menos que eles sejam, substancialmente,
equivalentes de caixa, como, por exemplo, no caso de ações preferenciais resgatáveis que tenham prazo
definido de resgate e cujo prazo atenda à definição de curto prazo.
Com isso, correta a alternativa C.

GABARITO: C

12. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016)


A conta de aplicação financeira de liquidez imediata em moeda corrente, constante no grupo do ativo
circulante, é exemplo de equivalente de caixa componente da DFC.
( ) CERTO ( ) ERRADO
RESOLUÇÃO:
Equivalentes de Caixa são aplicações financeiras de curto prazo, de alta liquidez, que são prontamente
conversíveis em montante conhecido de caixa e que estão sujeitas a um insignificante risco de mudança de
valor.
Os Equivalentes de Caixa são mantidos com a finalidade de atender a compromissos de caixa de curto prazo
e, não, para investimento ou outros propósitos. Para que um investimento seja qualificado como equivalente
de caixa, ele precisa ter conversibilidade imediata em montante conhecido de caixa e estar sujeito a um
insignificante risco de mudança de valor. Portanto, um investimento normalmente qualifica-se como
equivalente de caixa somente quando tem vencimento de curto prazo, por exemplo, três meses ou menos,
a contar da data da aquisição. Os investimentos em instrumentos patrimoniais (de patrimônio líquido) não
estão contemplados no conceito de equivalentes de caixa, a menos que eles sejam, substancialmente,

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 14


www.igorcintra.com.br

equivalentes de caixa, como, por exemplo, no caso de ações preferenciais resgatáveis que tenham prazo
definido de resgate e cujo prazo atenda à definição de curto prazo.
Com isso, correta a afirmativa.

GABARITO: C

13. (CESPE – Contador – DPU – 2016)


São denominados equivalentes de caixa os investimentos conversíveis em moeda e que apresentam alto
risco de alteração de valor, sendo necessária a exposição, no relatório de administração, dos critérios
adotados para identificar as aplicações em equivalente de caixa.
( ) CERTO ( ) ERRADO
RESOLUÇÃO:

Equivalentes de Caixa são aplicações financeiras de curto prazo, de alta liquidez, que são prontamente
conversíveis em montante conhecido de caixa e que estão sujeitas a um insignificante risco de mudança de
valor.
Assim, incorreta a afirmativa.

GABARITO: E

APRESENTAÇÃO DA DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA (DFC)


A demonstração dos fluxos de caixa (DFC) deve apresentar os fluxos de caixa do período classificados por
atividades operacionais, de investimento e de financiamento.

Operacionais

DFC ATIVIDADES de Investimentos

de Financiamentos
A entidade deve apresentar seus fluxos de caixa advindos das atividades operacionais, de investimento e de
financiamento da forma que seja mais apropriada aos seus negócios. A classificação por atividade
proporciona informações que permitem aos usuários avaliar o impacto de tais atividades sobre a posição
financeira da entidade e o montante de seu caixa e equivalentes de caixa. Essas informações podem ser
usadas também para avaliar a relação entre essas atividades.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 15


www.igorcintra.com.br

Uma única transação pode incluir fluxos de caixa classificados em mais de uma atividade. Por exemplo,
quando o desembolso de caixa para pagamento de empréstimo inclui tanto os juros como o principal, a parte
dos juros pode ser classificada como atividade operacional, mas a parte do principal deve ser classificada
como atividade de financiamento.

14. (FGV – Analista – BANESTES – 2018)


Uma empresa apresentou no ano de 2017 um fluxo de caixa negativo. Considerando que o fluxo de caixa
total de uma empresa é sempre resultante do fluxo de caixa operacional (+) fluxo de caixa de
financiamento (+) fluxo de caixa de investimento, aquele fato só foi possível pois a empresa apresentou
em 2017:

a) fluxo de caixa operacional negativo;

b) fluxo de caixa de investimento negativo;

c) caixa inicial superior ao módulo do fluxo de caixa do ano;

d) caixa final maior que o caixa inicial;

e) prejuízo na DRE.
RESOLUÇÃO:

A demonstração dos fluxos de caixa (DFC) deve apresentar os fluxos de caixa do período classificados por
atividades operacionais, de investimento e de financiamento. Ou seja, a DFC explica as variações ocorridas
no caixa e equivalentes de caixa durante determinado período de acordo com estas três atividades.
Segundo o enunciado a empresa apresentou no ano de 2017 um fluxo de caixa negativo. Em outras palavras,
no período em análise houve mais consumo (saída) de caixa que geração (entrada).

Sendo assim, o saldo final do caixa (e equivalentes) certamente será inferior ao saldo inicial.

𝑺𝒂𝒍𝒅𝒐 𝑭𝒊𝒏𝒂𝒍 𝒅𝒆 𝑪𝒂𝒊𝒙𝒂 𝒆 𝑬𝒒𝒖𝒊𝒗𝒂𝒍𝒆𝒏𝒕𝒆𝒔 < 𝑺𝒂𝒍𝒅𝒐 𝑰𝒏𝒊𝒄𝒊𝒂𝒍 𝒅𝒆 𝑪𝒂𝒊𝒙𝒂 𝒆 𝑬𝒒𝒖𝒊𝒗𝒂𝒍𝒆𝒏𝒕𝒆𝒔


Com isso, correta a alternativa C, pois o caixa inicial certamente é superior ao módulo do fluxo de caixa do
ano.

Zé Curioso: “Não entendi esse tal de ”módulo do fluxo de caixa do ano” citado na alternativa C.

Zé, vou responder através de um exemplo! Suponha que o saldo inicial de caixa de determinada entidade
seja R$ 10.000. Suponha, ainda, que ao longo do período tal entidade tenha apresentado fluxo de caixa
negativo, de R$ 7.000, que é a situação proposta pelo enunciado.

Sendo assim, conclui-se que o caixa inicial (R$ 10.000) é superior ao módulo1 do fluxo de caixa do ano (R$
7.000).

1
Módulo (ou valor absoluto) de um valor negativo é igual a seu simétrico, ou seja, o próprio valor do número, mas
positivo.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 16


www.igorcintra.com.br

GABARITO: C

Vamos falar mais um pouco sobre cada Atividade (operacional, de investimento e de financiamento). É muito
importante que você tenha atenção aos exemplos de cada atividade!

Atividades Operacionais
O montante dos fluxos de caixa advindos das atividades operacionais é um indicador chave da extensão pela
qual as operações da entidade têm gerado suficientes fluxos de caixa para amortizar empréstimos, manter a
capacidade operacional da entidade, pagar dividendos e juros sobre o capital próprio e fazer novos
investimentos sem recorrer a fontes externas de financiamento. As informações sobre os componentes
específicos dos fluxos de caixa operacionais históricos são úteis, em conjunto com outras informações, na
projeção de fluxos futuros de caixa operacionais.

Os fluxos de caixa advindos das atividades operacionais são basicamente derivados das principais atividades
geradoras de receita da entidade. Portanto, eles geralmente resultam de transações e de outros eventos que
entram na apuração do lucro líquido ou prejuízo. Exemplos de fluxos de caixa que decorrem das atividades
operacionais são:
(a) recebimentos de caixa pela venda de mercadorias e pela prestação de serviços;
(b) recebimentos de caixa decorrentes de royalties, honorários, comissões e outras receitas;
(c) pagamentos de caixa a fornecedores de mercadorias e serviços;
(d) pagamentos de caixa a empregados ou por conta de empregados;
(e) recebimentos e pagamentos de caixa por seguradora de prêmios e sinistros, anuidades e outros
benefícios da apólice;
(f) pagamentos ou restituição de caixa de impostos sobre a renda, a menos que possam ser
especificamente identificados com as atividades de financiamento ou de investimento; e
(g) recebimentos e pagamentos de caixa de contratos mantidos para negociação imediata ou disponíveis
para venda futura.
Algumas transações, como a venda de item do imobilizado, podem resultar em ganho ou perda, que é
incluído na apuração do lucro líquido ou prejuízo. Os fluxos de caixa relativos a tais transações são fluxos de
caixa provenientes de atividades de investimento. Entretanto, pagamentos em caixa para a produção ou a
aquisição de ativos mantidos para aluguel a terceiros que, em sequência, são vendidos são fluxos de caixa
advindos das atividades operacionais. Os recebimentos de aluguéis e das vendas subsequentes de tais ativos
são também fluxos de caixa das atividades operacionais.

AQUISIÇÃO
ATIVOS MANTIDOS PARA ATIVIDADES
ALUGUEL A TERCEIROS OPERACIONAIS
VENDA

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 17


www.igorcintra.com.br

A entidade pode manter títulos e empréstimos para fins de negociação imediata ou futura, os quais, no caso,
são semelhantes a estoques adquiridos especificamente para revenda. Dessa forma, os fluxos de caixa
advindos da compra e venda desses títulos são classificados como atividades operacionais. Da mesma forma,
as antecipações de caixa e os empréstimos feitos por instituições financeiras são comumente classificados
como atividades operacionais, uma vez que se referem à principal atividade geradora de receita dessas
entidades.

15. (CESPE – Analista – EBSERH – 2018)


O valor pago na aquisição de um imóvel destinado a locação a terceiro é exemplo de fluxo de caixa
decorrente de atividades de investimentos.

( ) CERTO ( ) ERRADO

RESOLUÇÃO:

Algumas transações, como a venda de item do imobilizado, podem resultar em ganho ou perda, que é
incluído na apuração do lucro líquido ou prejuízo. Os fluxos de caixa relativos a tais transações são fluxos de
caixa provenientes de atividades de investimento. Entretanto, pagamentos em caixa para a produção ou a
aquisição de ativos mantidos para aluguel a terceiros que, em sequência, são vendidos são fluxos de caixa
advindos das atividades operacionais. Os recebimentos de aluguéis e das vendas subsequentes de tais
ativos são também fluxos de caixa das atividades operacionais.

Com isso, incorreta a afirmativa.

GABARITO: E

16. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016)


O total de recursos aplicados na compra de mercadorias adquiridas para revenda e com pagamento à vista
deve ser classificado como fluxo de atividades operacionais na demonstração dos fluxos de caixa.
( ) CERTO ( ) ERRADO

RESOLUÇÃO:
Os fluxos de caixa advindos das atividades operacionais são basicamente derivados das principais atividades
geradoras de receita da entidade. Portanto, eles geralmente resultam de transações e de outros eventos
que entram na apuração do lucro líquido ou prejuízo. Exemplos de fluxos de caixa que decorrem das
atividades operacionais são:

(a) recebimentos de caixa pela venda de mercadorias e pela prestação de serviços;


(b) recebimentos de caixa decorrentes de royalties, honorários, comissões e outras receitas;
(c) pagamentos de caixa a fornecedores de mercadorias e serviços;
(d) pagamentos de caixa a empregados ou por conta de empregados;
(e) recebimentos e pagamentos de caixa por seguradora de prêmios e sinistros, anuidades e outros
benefícios da apólice;

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 18


www.igorcintra.com.br

(f) pagamentos ou restituição de caixa de impostos sobre a renda, a menos que possam ser
especificamente identificados com as atividades de financiamento ou de investimento; e
(g) recebimentos e pagamentos de caixa de contratos mantidos para negociação imediata ou disponíveis
para venda futura.

Com isso, correta a afirmativa.


GABARITO: C

Atividades de Investimento
A divulgação em separado dos fluxos de caixa advindos das atividades de investimento é importante em
função de tais fluxos de caixa representarem a extensão em que os dispêndios de recursos são feitos pela
entidade com a finalidade de gerar lucros e fluxos de caixa no futuro. Somente desembolsos que resultam
em ativo reconhecido nas demonstrações contábeis são passíveis de classificação como atividades de
investimento. Exemplos de fluxos de caixa advindos das atividades de investimento são:
(a) pagamentos em caixa para aquisição de ativo imobilizado, intangíveis e outros ativos de longo prazo.
Esses pagamentos incluem aqueles relacionados aos custos de desenvolvimento ativados e aos ativos
imobilizados de construção própria;
(b) recebimentos de caixa resultantes da venda de ativo imobilizado, intangíveis e outros ativos de longo
prazo;
(c) pagamentos em caixa para aquisição de instrumentos patrimoniais ou instrumentos de dívida de
outras entidades e participações societárias em joint ventures (exceto aqueles pagamentos referentes a
títulos considerados como equivalentes de caixa ou aqueles mantidos para negociação imediata ou futura,
que são considerados no fluxo de caixa das atividades operacionais);
(d) recebimentos de caixa provenientes da venda de instrumentos patrimoniais ou instrumentos de
dívida de outras entidades e participações societárias em joint ventures (exceto aqueles recebimentos
referentes aos títulos considerados como equivalentes de caixa e aqueles mantidos para negociação
imediata ou futura);
(e) adiantamentos em caixa e empréstimos feitos a terceiros (exceto aqueles adiantamentos e
empréstimos feitos por instituição financeira, pois esta é a própria atividade operacional da entidade);
(f) recebimentos de caixa pela liquidação de adiantamentos ou amortização de empréstimos concedidos
a terceiros (exceto aqueles adiantamentos e empréstimos de instituição financeira);
(g) pagamentos em caixa por contratos futuros, a termo, de opção e swap, exceto quando tais contratos
forem mantidos para negociação imediata ou futura, ou os pagamentos forem classificados como
atividades de financiamento; e
(h) recebimentos de caixa por contratos futuros, a termo, de opção e swap, exceto quando tais contratos
forem mantidos para negociação imediata ou venda futura, ou os recebimentos forem classificados como
atividades de financiamento.
Quando um contrato for contabilizado como proteção (hedge) de posição identificável, os fluxos de caixa do
contrato devem ser classificados do mesmo modo como foram classificados os fluxos de caixa da posição que
estiver sendo protegida.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 19


www.igorcintra.com.br

17. (CESPE – Auditor – TCM/BA – 2018)


De acordo com o CPC, constitui exemplo de fluxo de caixa associado a atividades de investimento
a) o pagamento a fornecedores de mercadorias e serviços.
b) o recebimento de caixa decorrente de royalties.
c) o recebimento de caixa por seguradora de prêmios e sinistros.
d) o ganho ou a perda na alienação de imóveis.
e) o pagamento a empregados ou por conta de empregados.
RESOLUÇÃO:
Vamos analisar as alternativas apresentadas.
a) Incorreta. O pagamento a fornecedores de mercadorias e serviços é um fluxo de caixa das Atividades
Operacionais.
b) Incorreta. O recebimento de caixa decorrente de royalties é um fluxo de caixa das Atividades Operacionais.
c) Incorreta. O recebimento de caixa por seguradora de prêmios e sinistros é um fluxo de caixa das Atividades
Operacionais.
d) Correta. Apesar do CESPE ter considerado correta esta afirmativa ela tem um erro conceitual. Não é o
ganho ou a perda na alienação de imóveis que deve ser classificado como fluxo de caixa das Atividades de
Investimento mas o valor recebido pela venda (o que é totalmente distinto do resultado apurado por tal
venda).
e) Incorreta. O pagamento a empregados ou por conta de empregado é um fluxo de caixa das Atividades
Operacionais.
Enfim, como não há alternativa correta vamos assinalar a “menos incorreta”, que no caso é a alternativa D.
GABARITO: D

A companhia F, obrigada à elaboração da demonstração dos fluxos de caixa de que trata o Pronunciamento
Técnico CPC 03(R2) do Comitê de Pronunciamentos Contábeis, aprovado pela Deliberação CVM no
641/2010, informou a realização das seguintes operações de caixa, no exercício social encerrado:

Pagamentos de Caixa: Reais


• ao investidor pela compra (resgate) das próprias ações 900,00
• pela aquisição de instrumentos patrimoniais 300,00
• por conta de empregados 700,00
Recebimentos de Caixa:
• da companhia seguradora por sinistro ocorrido 1.100,00
• pela venda de um intangível 500,00
• pelos Royalties de patentes 2.000,00

18. (CESGRANRIO – Profissional Junior – Petrobrás – 2015)

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 20


www.igorcintra.com.br

Considerando-se somente as informações recebidas e os dizeres do Pronunciamento Técnico, o fluxo de


caixa da companhia F, advindo das atividades operacionais, apurado pelo método direto, em reais, é de
(A) (800,00) consumidos
(B) (700,00) consumidos
(C) 400,00 gerados
(D) 1.800,00 gerados
(E) 2.400,00 gerados
RESOLUÇÃO:
Vamos verificar o fluxo de caixa das Atividade Operacionais.
Pagamento a Empegados (R$ 700,00)
( + ) Recebimento por Sinistro R$ 1.100,00
( + ) Recebimento de Royalties R$ 2.000,00
( = ) Fluxo de Caixa das AO R$ 2.400,00
Com isso, correta a alternativa E.

GABARITO: E

19. (CESGRANRIO – Profissional Junior – Petrobrás – 2015)


Considerando-se somente as informações recebidas e os dizeres do Pronunciamento Técnico, o fluxo de
caixa da companhia F, advindo das atividades de investimento, apurado pelo método direto, em reais, é
de
(A) (900,00) consumidos
(B) (500,00) consumidos
(C) 200,00 gerados
(D) 1.000,00 gerados
(E) 1.300,00 gerados

RESOLUÇÃO:
O fluxo de caixa das Atividades de Investimento será de:

Aquisição de Instrumentos Patrimoniais (R$ 300,00)


( + ) Recebimento pela Venda de Intangível R$ 500,00
( = ) Fluxo de Caixa das AI R$ 200,00

Com isso, correta a alternativa C.


GABARITO: C

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 21


www.igorcintra.com.br

20. (CESPE – Perito Criminal – PC-PE – 2016)


Para fins de levantamento da demonstração dos fluxos de caixa, constitui exemplo de fluxo de caixa
originado das atividades operacionais o recebimento
A) por ganhos em derivativos não mantidos para negociação imediata, venda futura ou hedge.

B) pela emissão de debêntures.


C) por conta de royalties, honorários e comissões.

D) pela venda de item integrante do imobilizado de uso.

E) pela venda de instrumentos patrimoniais ou de dívida.

RESOLUÇÃO:

Os fluxos de caixa advindos das atividades operacionais são basicamente derivados das principais atividades
geradoras de receita da entidade. Portanto, eles geralmente resultam de transações e de outros eventos
que entram na apuração do lucro líquido ou prejuízo. Exemplos de fluxos de caixa que decorrem das
atividades operacionais são:
(a) recebimentos de caixa pela venda de mercadorias e pela prestação de serviços;
(b) recebimentos de caixa decorrentes de royalties, honorários, comissões e outras receitas;
(c) pagamentos de caixa a fornecedores de mercadorias e serviços;
(d) pagamentos de caixa a empregados ou por conta de empregados;
(e) recebimentos e pagamentos de caixa por seguradora de prêmios e sinistros, anuidades e outros
benefícios da apólice;
(f) pagamentos ou restituição de caixa de impostos sobre a renda, a menos que possam ser
especificamente identificados com as atividades de financiamento ou de investimento; e
(g) recebimentos e pagamentos de caixa de contratos mantidos para negociação imediata ou disponíveis
para venda futura.

Assim, correta a alternativa C.


Como já vimos, na questão passada, os exemplos dos fluxos de caixa das atividades de financiamento, vamos
verificar os exemplos de fluxos de caixa das atividades de investimento.

A divulgação em separado dos fluxos de caixa advindos das atividades de investimento é importante em
função de tais fluxos de caixa representarem a extensão em que os dispêndios de recursos são feitos pela
entidade com a finalidade de gerar lucros e fluxos de caixa no futuro. Somente desembolsos que resultam
em ativo reconhecido nas demonstrações contábeis são passíveis de classificação como atividades de
investimento. Exemplos de fluxos de caixa advindos das atividades de investimento são:

(a) pagamentos em caixa para aquisição de ativo imobilizado, intangíveis e outros ativos de longo prazo. Esses
pagamentos incluem aqueles relacionados aos custos de desenvolvimento ativados e aos ativos imobilizados
de construção própria;

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 22


www.igorcintra.com.br

(b) recebimentos de caixa resultantes da venda de ativo imobilizado, intangíveis e outros ativos de longo
prazo;
(c) pagamentos em caixa para aquisição de instrumentos patrimoniais ou instrumentos de dívida de outras
entidades e participações societárias em joint ventures (exceto aqueles pagamentos referentes a títulos
considerados como equivalentes de caixa ou aqueles mantidos para negociação imediata ou futura);
(d) recebimentos de caixa provenientes da venda de instrumentos patrimoniais ou instrumentos de dívida
de outras entidades e participações societárias em joint ventures (exceto aqueles recebimentos referentes
aos títulos considerados como equivalentes de caixa e aqueles mantidos para negociação imediata ou
futura);
(e) adiantamentos em caixa e empréstimos feitos a terceiros (exceto aqueles adiantamentos e empréstimos
feitos por instituição financeira);
(f) recebimentos de caixa pela liquidação de adiantamentos ou amortização de empréstimos concedidos a
terceiros (exceto aqueles adiantamentos e empréstimos de instituição financeira);
(g) pagamentos em caixa por contratos futuros, a termo, de opção e swap, exceto quando tais contratos
forem mantidos para negociação imediata ou futura, ou os pagamentos forem classificados como atividades
de financiamento; e
(h) recebimentos de caixa por contratos futuros, a termo, de opção e swap, exceto quando tais contratos
forem mantidos para negociação imediata ou venda futura, ou os recebimentos forem classificados como
atividades de financiamento.

GABARITO: C

21. (ESAF – ANAC – 2016)


Em relação à Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC), é correto afirmar que:

a) não é uma demonstração obrigatória.

b) divide-se obrigatoriamente em dois fluxos: das operações e dos financiamentos.

c) esta deve refletir todas as despesas incorridas pela empresa, a exemplo de Variações Cambiais Passivas.

d) o pagamento de um empréstimo para aquisição de maquinário é uma atividade de financiamento.

e) a venda de um maquinário obsoleto é uma atividade operacional.

RESOLUÇÃO:

Vamos analisar as alternativas.


a) Incorreta. A Demonstração dos Fluxos de caixa é obrigatória, segundo a Lei n° 6.404/76. No entanto, a
companhia fechada com patrimônio líquido, na data do balanço, inferior a R$ 2.000.000,00 (dois milhões de
reais) não será obrigada à elaboração e publicação desta demonstração contábil.
b) Incorreta. A DFC divide-se em três fluxos: operacionais, de investimentos e de financiamentos.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 23


www.igorcintra.com.br

c) Incorreta. A DFC preocupa-se em demonstrar as variações ocorridas no caixa (e equivalentes de caixa) da


entidade. Neste sentido, nem todas despesas incorridas (ou seja, apropriadas ao resultado) refletem variação
no caixa. Um exemplo disso são as variações cambiais.

d) Correta. O pagamento de um empréstimo, independente de qual foi a destinação do valor obtido pela
obtenção deste recurso, relaciona-se com as Atividades de Financiamento.

e) Incorreta. Atividades de Investimento são as referentes à aquisição e à venda de ativos de longo prazo e
de outros investimentos não incluídos nos equivalentes de caixa. Assim, a venda de um maquinário obsoleto
é classificada como uma atividade de investimento.

GABARITO: D

Atividades de Financiamento
A divulgação separada dos fluxos de caixa advindos das atividades de financiamento é importante por ser útil
na predição de exigências de fluxos futuros de caixa por parte de fornecedores de capital à entidade.
Exemplos de fluxos de caixa advindos das atividades de financiamento são:
(a) caixa recebido pela emissão de ações ou outros instrumentos patrimoniais;
(b) pagamentos em caixa a investidores para adquirir ou resgatar ações da entidade;
(c) caixa recebido pela emissão de debêntures, empréstimos, notas promissórias, outros títulos de dívida,
hipotecas e outros empréstimos de curto e longo prazos;
(d) amortização de empréstimos e financiamentos; e
(e) pagamentos em caixa pelo arrendatário para redução do passivo relativo a arrendamento mercantil.
Antes de prosseguir com a aula eu quero dar uma dica importante! Muitos alunos acabam se confundindo
na classificação dos empréstimos e sua classificação. Veja a relação dos empréstimos com as respectivas
atividades:

EMPRÉSTIMO CONCEDIDO
INVESTIMENTO
PELA EMPRESA

EMPRÉSTIMO OBTIDO PELA


FINANCIAMENTO
EMPRESA

A mesma confusão pode ocorrer em relação às operações com ações.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 24


www.igorcintra.com.br

COMPRA/VENDA DE AÇÕES
INVESTIMENTO
DE OUTRAS EMPRESAS

EMISSÃO/RESGATE DE AÇÕES
FINANCIAMENTO
DA PRÓPRIA EMPRESA

Isso é lógico, pense comigo: se a empresa adquire ações de outra empresa ela está investindo seu dinheiro
na compra de tais ações, não é?

Se a empresa faz uma emissão de suas ações para captar dinheiro junto a terceiros, quem está financiando
a empresa? São os acionistas que adquirem tais ações!

Vamos praticar!

22. (FGV – Contador – MPE/AL – 2018)


Uma entidade emitiu uma debênture, em 2014, no valor de R$ 500.000, com juros de 8% ao ano. O valor
recebido foi utilizado para a compra de máquinas, que foram utilizadas no negócio da entidade.

Em 2017, a entidade liquidou integralmente o passivo.


Assinale a opção que indica a classificação do resgate da debênture na Demonstração dos Fluxos de Caixa
(método direto) da entidade, em 31/12/2017.

a) Fluxo de caixa consumido pela atividade operacional.

b) Fluxo de caixa consumido pela atividade de investimento.

c) Fluxo de caixa consumido pela atividade de financiamento.

d) Fluxo de caixa gerado pela atividade de investimento.

e) Fluxo de caixa gerado pela atividade de financiamento.


RESOLUÇÃO:

As debêntures são títulos que a entidade emite (vende) para captar recursos. Sendo assim, sua emissão gera
caixa para a entidade, sendo evidenciado na DFC como fluxo de caixa das Atividades de Financiamento.

O pagamento (resgate) das debêntures, por sua vez, consome caixa da entidade (pelo pagamento aos
investidores, detentores dos títulos). Tal operação será evidenciada na DFC como fluxo de caixa das
Atividades de Financiamento.
Com isso, correta a alternativa C.

GABARITO: C

23. (FEPESE – Contador – CELESC – 2018)

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 25


www.igorcintra.com.br

Assinale a alternativa que apresenta a classificação correta das operações apresentadas referente às
atividades operacionais, de investimento e de financiamento presentes na Demonstração dos Fluxos de
Caixa.

1. Recebimentos de caixa decorrentes de royalties, honorários, comissões e outras receitas.


2. Amortização de empréstimos e financiamentos.

3. Pagamentos em caixa para aquisição de ativo imobilizado, intangíveis e outros ativos de longo prazo.
Esses pagamentos incluem aqueles relacionados aos custos de desenvolvimento ativados e aos ativos
imobilizados de construção própria.

4. Adiantamentos em caixa e empréstimos feitos a terceiros (exceto aqueles adiantamentos e empréstimos


feitos por instituição financeira.

5. Pagamentos de caixa a fornecedores de mercadorias e serviços.


Assinale a alternativa correta.

a) 1 e 2 são atividades de financiamento.

b) 2 e 4 são atividades de financiamento.


c) 3 e 4 são atividades de investimento.
d) 1, 4 e 5 são atividades operacionais.

e) 2, 3 e 4 são atividades de investimento.

RESOLUÇÃO:

Vamos analisar os itens apresentados.


1. Recebimentos de caixa decorrentes de royalties, honorários, comissões e outras receitas são classificados
nas Atividades Operacionais.

2. Amortização de empréstimos e financiamentos é classificada nas Atividades de Financiamento.

3. Pagamentos em caixa para aquisição de ativo imobilizado, intangíveis e outros ativos de longo prazo são
classificados nas Atividades de Investimentos.

4. Adiantamentos em caixa e empréstimos feitos a terceiros (exceto aqueles adiantamentos e empréstimos


feitos por instituição financeira) são classificados nas Atividades de Investimento.
5. Pagamentos de caixa a fornecedores de mercadorias e serviços são classificados dentro das Atividades
Operacionais.

Com isso, correta a alternativa C.


GABARITO: C

24. (IBPG – Analista – PBH ATIVOS – 2018)

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 26


www.igorcintra.com.br

A demonstração dos fluxos de caixa deve apresentar os fluxos de caixa do período classificados por
atividades operacionais, de investimento e de financiamento. A classificação por atividade proporciona
informações que permitem aos usuários avaliar o impacto de tais atividades sobre a posição financeira da
entidade e o montante de seu caixa e equivalentes de caixa.
A esse respeito, numere a COLUNA II de acordo com a COLUNA I, fazendo a relação dos pagamentos e/ou
recebimentos com essas três atividades, conforme prescrito pela NBC TG 03 (R3).

COLUNA I
Atividades operacionais.
Atividades de investimento.
Atividades de financiamento.

COLUNA II
( ) Recebimentos de caixa de contratos mantidos para negociação imediata ou disponíveis para venda
futura.
( ) Pagamentos em caixa pelo arrendatário para redução do passivo relativo a arrendamento mercantil
financeiro.
( ) Recebimentos de caixa por contratos futuros que não são mantidos para negociação imediata ou
venda futura.

Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:


a) 1 2 3.

b) 3 2 1.

c) 1 3 2.

d) 2 1 3.

RESOLUÇÃO:

Os recebimentos de caixa de contratos mantidos para negociação imediata ou disponíveis para venda futura
são classificados nas Atividades Operacionais.

Os pagamentos em caixa pelo arrendatário para redução do passivo relativo a arrendamento mercantil
financeiro são classificados na Atividades de Financiamento.

Os recebimentos de caixa por contratos futuros que não são mantidos para negociação imediata ou venda
futura são classificados na Atividades de Investimento.
Com isso, correta a alternativa C.

GABARITO: C

25. (FUNDEP – Contador – INB – 2018)

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 27


www.igorcintra.com.br

Analise as seguintes afirmativas sobre a Demonstração dos Fluxos de Caixa e assinale com V as verdadeiras
e com F as falsas.

( ) Pagamentos em caixa para a produção ou a aquisição de ativos mantidos para aluguel a terceiros
que, em sequência, são vendidos, são fluxos de caixa advindos das atividades de investimentos.
( ) Os fluxos de caixa advindos da compra e venda de títulos e de empréstimos mantidos pela entidade
para fins de negociação imediata ou futura são classificados como atividades operacionais.

( ) Quando um contrato for contabilizado como proteção (hedge) de posição identificável, os fluxos de
caixa do contrato devem ser classificados do mesmo modo como foram classificados os fluxos de caixa da
posição que estiver sendo protegida.

( ) Saldos bancários a descoberto, decorrentes de empréstimos obtidos por meio de instrumentos, como
contas correntes garantidas que são liquidados em curto lapso temporal, são classificados como atividades
de financiamento.
Assinale a sequência CORRETA.

a) V F V F
b) F V F V
c) V F F V

d) F V V F

RESOLUÇÃO:

Vamos analisar os itens apresentados.


I. Falso. Algumas transações, como a venda de item do imobilizado, podem resultar em ganho ou perda, que
é incluído na apuração do lucro líquido ou prejuízo. Os fluxos de caixa relativos a tais transações são fluxos
de caixa provenientes de atividades de investimento. Entretanto, pagamentos em caixa para a produção ou
a aquisição de ativos mantidos para aluguel a terceiros que, em sequência, são vendidos, são fluxos de
caixa advindos das atividades operacionais. Os recebimentos de aluguéis e das vendas subsequentes de tais
ativos são também fluxos de caixa das atividades operacionais
II. Verdadeiro. Segundo o CPC 03 são classificados como fluxos de caixa das atividades operacionais
recebimentos e pagamentos de caixa de contratos mantidos para negociação imediata ou disponíveis para
venda futura.
III. Verdadeiro. Segundo o CPC 03 quando um contrato for contabilizado como proteção (hedge) de posição
identificável, os fluxos de caixa do contrato devem ser classificados do mesmo modo como foram
classificados os fluxos de caixa da posição que estiver sendo protegida.
IV. Falso. Empréstimos bancários são geralmente considerados como atividades de financiamento.
Entretanto, saldos bancários a descoberto, decorrentes de empréstimos obtidos por meio de instrumentos
como cheques especiais ou contas correntes garantidas que são liquidados em curto lapso temporal
compõem parte integral da gestão de caixa da entidade. Nessas circunstâncias, saldos bancários a

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 28


www.igorcintra.com.br

descoberto são incluídos como componente de caixa e equivalentes de caixa. Uma característica desses
arranjos oferecidos pelos bancos é que frequentemente os saldos flutuam de devedor para credor.
GABARITO: D

26. (IDECAN – Contador – CRF/SP – 2018)


Analisando as demonstrações contábeis de uma companhia, o contador identificou os seguintes registros:
Aplicações Financeiras de Longo Prazo: $ 6.000.
Emissão de Debêntures: $ 3.000.
Obtenção de Empréstimos: $ 2.000.
Pagamento de Dividendos: $ 500.
Pagamento de Juros: $150.
Pagamentos de Tributos e Multas: $ 2.100.
Recebimento de Clientes: $ 5.000.
Regaste de Títulos da Dívida Pública: $ 1.500.
Venda de maquinário da fábrica: $ 10.000.

O Fluxo de Caixa das Atividades de Investimento foi de:

a) $ 5.500.

b) $ 10.250.
c) $ 12.750.
d) $ 16.000.

RESOLUÇÃO:
A partir dos fatos apresentados vamos analisar o Fluxo de Caixa das Atividades de Investimento.

Aplicações Financeiras de Longo Prazo: ($ 6.000)


Regaste de Títulos da Dívida Pública: $ 1.500
Venda de maquinário da fábrica: $ 10.000
Fluxo de Caixa das Atividades de Investimento $ 5.500

Com isso, correta a alternativa A.

Didaticamente vamos aproveitar e calcular os demais fluxos de caixa.

Emissão de Debêntures: $ 3.000


Obtenção de Empréstimos: $ 2.000
Pagamento de Dividendos: ($ 500)
Fluxo de Caixa das Atividades de Financiamento $ 4.500
Pagamento de Juros: ($ 150)
Pagamentos de Tributos e Multas: ($ 2.100)
Recebimento de Clientes: $ 5.000

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 29


www.igorcintra.com.br

Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais $ 2.750


GABARITO: A

27. (FGV – ICMS/RO – 2018)


A Cia. B efetuou as seguintes transações, em 2017.

• Integralização de capital social, por meio de um imóvel no valor de R$ 200.000;


• Compra de computadores, para pagamento em agosto de 2018, por R$ 10.000;
• Pagamento de empréstimo bancário, contraído em 2014 no valor de R$ 30.000;
• Pagamento de despesas diversas, no valor de R$ 50.000;
• Resgate de debênture, no valor de R$ 18.000;
• Pagamento de dividendos, que haviam sido reconhecidos no ano anterior no valor de R$ 15.000;
• Venda de mercadorias à vista, por R$ 300.000;
• Reconhecimento dos custos das mercadorias vendidas, no valor de R$ 200.000;
• Compra de participação em empresa coligada, no valor de R$ 40.000.

Sobre a Demonstração dos Fluxos de Caixa da Cia. B, com base nas recomendações do Pronunciamento
Técnico CPC 03- Demonstração dos Fluxos de Caixa, assinale a afirmativa correta.
a) A atividade operacional gerou R$ 50.000.

b) A atividade de investimento consumiu R$ 70.000.

c) A atividade de investimento consumiu R$ 88.000.

d) A atividade de financiamento consumiu R$ 63.000.


e) A atividade de financiamento gerou R$ 185.000.

RESOLUÇÃO:
Vamos calcular o fluxo de caixa das Atividades Operacionais, Atividades de Investimentos e Atividades de
Financiamentos.

Venda de mercadorias à vista R$ 300.000


Pagamento de despesas diversas (R$ 50.000)
Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais R$ 250.000
Compra de participação de empresa coligada (R$ 200.000)
Fluxo de Caixa das Atividades de Investimento (R$ 200.000)

Pagamento de empréstimo bancário (R$ 30.000)


Resgate de debênture (R$ 18.000)
Pagamento de dividendos (R$ 15.000)
Fluxo de Caixa das Atividades de Financiamento (R$ 63.000)

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 30


www.igorcintra.com.br

Assim, correta a alternativa D


GABARITO: D

28. (NUCEPE – Perito – PC/PI – 2018)


Uma empresa comercial apresentou as seguintes informações para a elaboração da demonstração dos
fluxos de caixa referentes ao exercício de 2017:

Saldo de Caixa e equivalentes de caixa em 31.12.2016 R$ 10.000,00

Entradas:

Recebimentos por vendas de mercadorias à vista R$ 235.346,00


Recebimentos por aquisição de empréstimos bancários R$ 200.000,00
Recebimentos por venda de ativo imobilizado R$ 350.000,00

Saídas:
Pagamento de despesas com pessoal da empresa R$ 94.300,00
Pagamento de fornecedores por aquisição de mercadorias R$ 65.123,00
Pagamento de dividendos aos acionistas da empresa R$ 112.300,00
Considerando-se as informações acima, em relação à Demonstração dos Fluxos de Caixa, o caixa líquido
proveniente das atividades de financiamentos corresponde a:
a) R$ 75.923,00

b) R$ 437.700,00

c) R$ 237.700,00
d) R$ 105.700,00

e) R$ 87.700,00
RESOLUÇÃO:

A partir dos dados do enunciado vamos classificar os eventos mencionados de acordo com a respectiva
atividade.

Recebimentos por vendas de mercadorias à vista R$ 235.346,00


Pagamento de despesas com pessoal da empresa (R$ 94.300,00)
Pagamento de fornecedores por aquisição de mercadorias (R$ 65.123,00)
Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais R$ 75.923,00

Recebimentos por venda de ativo imobilizado R$ 350.000,00


Fluxo de Caixa das Atividades de Investimento R$ 350.000,00

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 31


www.igorcintra.com.br

Recebimentos por aquisição de empréstimos bancários R$ 200.000,00


Pagamento de dividendos aos acionistas da empresa (R$ 112.300,00)
Fluxo de Caixa das Atividades de Financiamento R$ 87.700,00

Com isso, correta a alternativa E.


GABARITO: E

29. (FGV – Analista – ALERO – 2018)


Em 01/12/2016, uma empresa de consultoria adquiriu computadores para utilizar em sua atividade de
prestação de serviços por R$50.000. Do valor, metade foi pago à vista e o restante foi pago em 02/01/2017.

Assinale a opção que indica a correta classificação na Demonstração dos Fluxos de Caixa da empresa em
31/12/2016 e em 31/12/2017, respectivamente.

a) Atividade de investimento e atividade operacional.


b) Atividade de investimento e atividade de financiamento.

c) Atividade operacional e atividade de financiamento.

d) Atividade operacional e atividade operacional.


e) Atividade de investimento e atividade de investimento.

RESOLUÇÃO:
A aquisição de imobilizados à vista é classificado como fluxo de caixa das Atividades de Investimento.
Portanto, em 31/12/2016 a entidade deverá evidenciar o valor pago à vista de R$ 25.000 em sua
Demonstração dos Fluxos de Caixa.
O valor restante, de R$ 25 mil, pago em 02/01/2017, deve ser evidenciado como fluxo de caixa das Atividades
de Financiamento, visto que se trata de mera amortização de um financiamento concedido pelo vendedor
ao comprador (parcela a ser paga a prazo).

Com isso, correta a alternativa B.

GABARITO: B

30. (CESPE – Analista Judiciário – TRE-PE – 2017)


Considerando que a demonstração dos fluxos de caixa (DFC) apresenta informações relevantes sobre a
capacidade das entidades na geração de caixa, assinale a opção correta.

a) Compõem o fluxo de atividades de investimento os recebimentos de caixa decorrentes de royalties,


honorários e comissões, que não entram na apuração do lucro líquido da entidade.

b) O valor da venda de ativos de longo prazo não incluídos nos equivalentes de caixa deve ser classificado na
DFC como fluxo das atividades de investimento.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 32


www.igorcintra.com.br

c) O fluxo de caixa de uma entidade é representado pelo cálculo de entradas de caixa ou equivalentes de
caixa em determinado espaço de tempo.

d) Uma entidade comercial, tendo adquirido mercadorias para revenda no valor de R$ 80.000, pagando 50%
no ato, deverá registrar na DFC uma atividade de financiamento que consumiu caixa no valor de R$ 40.000.
e) Caso uma sociedade empresária tenha sido constituída com capital de R$ 200.000, dos quais R$ 100.000
tenham sido integralizados em dinheiro e R$ 60.000 em terrenos, com o saldo restante em capital a
integralizar, a DFC deverá apresentar atividades de financiamento que geraram caixa no valor de R$ 140.000.

RESOLUÇÃO:

Vamos analisar as alternativas apresentadas.

a) Incorreta. Recebimentos de caixa decorrentes de royalties, honorários e comissões são classificados nas
Atividades Operacionais.
b) Correta. Atividades de Investimento são as referentes à aquisição e à venda de ativos de longo prazo e de
outros investimentos não incluídos nos equivalentes de caixa.

c) Incorreta. O fluxo de caixa de uma entidade é representado pelo cálculo de entradas e saídas de caixa ou
equivalentes de caixa em determinado espaço de tempo.
d) Incorreta. A aquisição de mercadorias à vista relaciona-se com as Atividades Operacionais da entidade.

e) Incorreta. Apenas a integralização do capital social em dinheiro será evidenciada nos fluxos de caixa das
Atividades de Financiamento.

GABARITO: B

31. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016)


O aumento do capital social, que se inclui entre as mudanças na composição do capital próprio da empresa,
é uma entrada de caixa que deve ser apresentada na DFC como fluxo das atividades de investimento.

( ) CERTO ( ) ERRADO

RESOLUÇÃO:

A Demonstração dos Fluxos de Caixa deve apresentar os fluxos de caixa do período classificados por
atividades operacionais, de investimento e de financiamento.
A divulgação separada dos fluxos de caixa advindos das atividades de financiamento é importante por ser
útil na predição de exigências de fluxos futuros de caixa por parte de fornecedores de capital à entidade.
Exemplos de fluxos de caixa advindos das atividades de financiamento são:
(a) caixa recebido pela emissão de ações ou outros instrumentos patrimoniais;

(b) pagamentos em caixa a investidores para adquirir ou resgatar ações da entidade;

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 33


www.igorcintra.com.br

(c) caixa recebido pela emissão de debêntures, empréstimos, notas promissórias, outros títulos de dívida,
hipotecas e outros empréstimos de curto e longo prazos;

(d) amortização de empréstimos e financiamentos; e

(e) pagamentos em caixa pelo arrendatário para redução do passivo relativo a arrendamento mercantil.
Com isso, o aumento do Capital Social em dinheiro é um exemplo de fluxo de caixa apresentado nas
atividades de financiamento, o que torna incorreta a afirmativa.

GABARITO: E

32. (FGV – Contador – Paulínia-SP – 2016)


Uma empresa efetuou as seguintes transações em julho de 2015:
Venda de estoque à vista: R$ 800.000,00.
Recebimento à vista de royalties: R$ 100.000,00.
Pagamento de seguros: R$ 48.000,00.
Pagamento de funcionários terceirizados: R$ 60.000,00.
Recebimento por restituição de imposto sobre a renda: R$ 27.000,00.
Venda à vista de ativo que antes era destinado a aluguel: R$ 80.000,00.
Amortização de empréstimo bancário obtido para a compra de estoque: R$ 600.000,00.

Com base nas informações acima, assinale a opção que indica a geração de caixa pela atividade
operacional, apresentada na Demonstração dos Fluxos de Caixa, em 31/07/2015.
(A) R$ 219.000,00.

(B) R$ 299.000,00.
(C) R$ 772.000,00.
(D) R$ 819.000,00.

(E) R$ 899.000,00.

RESOLUÇÃO:

Segundo o Pronunciamento Técnico CPC 03 – Demonstração dos Fluxos de Caixa, os fluxos de caixa advindos
das atividades operacionais são basicamente derivados das principais atividades geradoras de receita da
entidade. Portanto, eles geralmente resultam de transações e de outros eventos que entram na apuração do
lucro líquido ou prejuízo. Exemplos de fluxos de caixa que decorrem das atividades operacionais são:

(a) recebimentos de caixa pela venda de mercadorias e pela prestação de serviços;

(b) recebimentos de caixa decorrentes de royalties, honorários, comissões e outras receitas;

(c) pagamentos de caixa a fornecedores de mercadorias e serviços;


(d) pagamentos de caixa a empregados ou por conta de empregados;

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 34


www.igorcintra.com.br

(e) recebimentos e pagamentos de caixa por seguradora de prêmios e sinistros, anuidades e outros
benefícios da apólice;

(f) pagamentos ou restituição de caixa de impostos sobre a renda, a menos que possam ser
especificamente identificados com as atividades de financiamento ou de investimento; e
(g) recebimentos e pagamentos de caixa de contratos mantidos para negociação imediata ou disponíveis
para venda futura.

Algumas transações, como a venda de item do imobilizado, podem resultar em ganho ou perda, que é
incluído na apuração do lucro líquido ou prejuízo. Os fluxos de caixa relativos a tais transações são fluxos de
caixa provenientes de atividades de investimento. Entretanto, pagamentos em caixa para a produção ou a
aquisição de ativos mantidos para aluguel a terceiros que, em sequência, são vendidos, conforme descrito
no item 68A do Pronunciamento Técnico CPC 27 – Ativo Imobilizado, são fluxos de caixa advindos das
atividades operacionais. Os recebimentos de aluguéis e das vendas subsequentes de tais ativos são
também fluxos de caixa das atividades operacionais.

A partir disso vamos analisar os fatos contábeis apresentados!


Venda de estoque à vista: R$ 800.000,00.
Trata-se de entrada de caixa relacionado às Atividades Operacionais.

Recebimento à vista de royalties: R$ 100.000,00.

Trata-se de entrada de caixa relacionado às Atividades Operacionais.

Pagamento de seguros: R$ 48.000,00.


Trata-se de saída de caixa relacionado às Atividades Operacionais.

Pagamento de funcionários terceirizados: R$ 60.000,00.

Trata-se de saída de caixa relacionado às Atividades Operacionais.

Recebimento por restituição de imposto sobre a renda: R$ 27.000,00.

Trata-se de entrada de caixa relacionado às Atividades Operacionais.

Venda à vista de ativo que antes era destinado a aluguel: R$ 80.000,00.

Trata-se de entrada de caixa relacionado às Atividades Operacionais.

Amortização de empréstimo bancário obtido para a compra de estoque: R$ 600.000,00.

Trata-se de saída de caixa relacionado às Atividades de Financiamento.

Com isso, vamos agregar as entradas e saídas de caixa relacionadas às Atividades Operacionais.
Venda de Mercadorias à Vista R$ 800.000,00
( + ) Recebimento de Royalties R$ 100.000,00

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 35


www.igorcintra.com.br

(–) Pagamento de Seguros (R$ 48.000,00)


(–) Pagamento de Funcionários (R$ 60.000,00)
(+) Recebimento de Restituição de IR R$ 27.000,00
(+) Venda de Imobilizado (destinado à aluguel) R$ 80.000,00
(=) Fluxo de Caixa das Ativ. Operac. R$ 899.000,00

Assim, correta a alternativa E.

GABARITO: E

33. (FGV – ISS-Cuiabá – 2016)


Em janeiro de 2015 uma entidade realizou as seguintes operações.
– Integralização de capital social no valor de R$ 120.000,00, sendo R$ 80.000,00 em dinheiro e R$ 40.000,00
em um automóvel a ser utilizado pela entidade.
– Pagamento do seguro mensal do automóvel por R$ 2.000,00.
– Pagamento do aluguel antecipado de dois anos por R$ 60.000,00.
– Venda de mercadorias por R$ 100.000,00, sendo metade à vista e metade para recebimento em 2016. As
mercadorias estavam avaliadas por R$ 60.000,00.
– Compra à vista de um computador para ser utilizado na empresa por R$ 6.000,00.
– Reconhecimento de despesas de salários no valor de R$ 12.000,00, que serão pagas no mês seguinte.
– Contração de empréstimo bancário no valor de R$ 30.000,00.

Assinale a opção que indica o fluxo de caixa gerado ou consumido pela entidade operacional e evidenciado
na Demonstração dos Fluxos de Caixa, em 31/01/2015.

(A) Consumo de R$ 12.000,00.


(B) Consumo de R$ 10.000,00.
(C) Geração de R$ 18.000,00.
(D) Geração de R$ 48.000,00.
(E) Geração de R$ 68.000,00.
RESOLUÇÃO:
Vamos analisar os fatos contábeis apresentados.
Integralização de capital social no valor de R$ 120.000,00, sendo R$ 80.000,00 em dinheiro e R$ 40.000,00
em um automóvel a ser utilizado pela entidade.
A integralização de Capital Social em dinheiro provoca variação do caixa. No entanto, trata-se de fluxo de
caixa relacionado às Atividades de Financiamento.
Pagamento do seguro mensal do automóvel por R$ 2.000,00.
O pagamento de seguro provoca saída de caixa relacionada às Atividades Operacionais.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 36


www.igorcintra.com.br

Pagamento do aluguel antecipado de dois anos por R$ 60.000,00.


O pagamento de aluguel antecipado provoca saída de caixa relacionada às Atividades Operacionais.
Venda de mercadorias por R$ 100.000,00, sendo metade à vista e metade para recebimento em 2016. As
mercadorias estavam avaliadas por R$ 60.000,00.
A venda de mercadorias à vista provoca entrada de caixa relacionada às Atividades Operacionais.
Compra à vista de um computador para ser utilizado na empresa por R$ 6.000,00.
A aquisição de imobilizado provoca saída de caixa relacionada às Atividades de Investimento.
Reconhecimento de despesas de salários no valor de R$ 12.000,00, que serão pagas no mês seguinte.
O reconhecimento de despesas de salários não provoca variação no caixa da entidade. Apenas afetará
quando do seu efetivo pagamento.
Contração de empréstimo bancário no valor de R$ 30.000,00.

A obtenção de empréstimo bancário provoca aumento do caixa relacionado Às Atividades de Financiamento.


Assim, o fluxo de caixa relacionado das Atividades Operacionais será:
Pagamento de Seguro (R$ 2.000,00)
( – ) Pagamento do Aluguel (R$ 60.000,00)
( + ) Venda à Vista de Mercadorias R$ 50.000,00
( = ) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais (R$ 12.000,00)

Com isso, correta a alternativa A.

GABARITO: A

APRESENTAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES


OPERACIONAIS
A entidade deve apresentar os fluxos de caixa das atividades operacionais, usando alternativamente:

(a) o método direto, segundo o qual as principais classes de recebimentos brutos e pagamentos brutos
são divulgadas; ou

(b) o método indireto, segundo o qual o lucro líquido ou o prejuízo é ajustado pelos efeitos de transações
que não envolvem caixa, pelos efeitos de quaisquer diferimentos ou apropriações por competência sobre
recebimentos de caixa ou pagamentos em caixa operacionais passados ou futuros, e pelos efeitos de itens
de receita ou despesa associados com fluxos de caixa das atividades de investimento ou de financiamento.

Neste momento é importante que você entenda as principais palavras de cada método (direto ou indireto).

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 37


www.igorcintra.com.br

DIRETO recebimentos/pagamentos brutos

INDIRETO ajuste do resultado (DRE)

Pelo método direto, as informações sobre as principais classes de recebimentos brutos e de pagamentos
brutos podem ser obtidas alternativamente:
(a) dos registros contábeis da entidade; ou
(b) pelo ajuste das vendas, dos custos dos produtos, mercadorias ou serviços vendidos (no caso de
instituições financeiras, pela receita de juros e similares e despesa de juros e encargos e similares) e outros
itens da demonstração do resultado ou do resultado abrangente referentes a:
(i) variações ocorridas no período nos estoques e nas contas operacionais a receber e a pagar;
(ii) outros itens que não envolvem caixa; e
(iii) outros itens tratados como fluxos de caixa advindos das atividades de investimento e de
financiamento.
Segue um exemplo do método direto de apresentação da DFC:

ATIVIDADES OPERACIONAIS
(+) Recebimento de Vendas e Serviços
(–) Pagamento de Fornecedores
(–) Pagamento de Salários e encargos
(–) Pagamento de Impostos e outras Despesas Operacionais
(=) Caixa Líquido (gerado/consumido) pelas Atividades Operacionais

Antes de prosseguir vamos analisar uma questão!

34. (CESGRANRIO – Técnico – TRANSPETRO – 2018)


A Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC.) pode ser elaborada por dois métodos distintos, direto e
indireto, com os critérios de evidenciação da movimentação financeira diferenciados somente em um dos
seus três fluxos.
Nesse contexto, a característica do fluxo operacional, elaborado pelo método direto, é a de evidenciar seus
componentes pelo valor
a) bruto
b) líquido
c) ajustado
d) apurado por diferenças
e) do lucro líquido ajustado

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 38


www.igorcintra.com.br

RESOLUÇÃO:
O método direto é aquele onde as principais classes de recebimentos brutos e pagamentos brutos são
divulgadas.

Com isso, correta a alternativa A.


GABARITO: A

De acordo com o método indireto, o fluxo de caixa líquido advindo das atividades operacionais é
determinado ajustando o lucro líquido ou prejuízo quanto aos efeitos de:
(a) variações ocorridas no período nos estoques e nas contas operacionais a receber e a pagar;
(b) itens que não afetam o caixa, tais como depreciação, provisões, tributos diferidos, ganhos e perdas
cambiais não realizados e resultado de equivalência patrimonial quando aplicável; e
(c) todos os outros itens tratados como fluxos de caixa advindos das atividades de investimento e de
financiamento.

variações de contas
operacionais (ativo e passivo)
AJUSTE DO LLE
(DRE)
MÉTODO itens que não afetam o caixa
INDIRETO
itens que não são fluxos das
atividades operacionais

Alternativamente, o fluxo de caixa líquido advindo das atividades operacionais pode ser apresentado pelo
método indireto, mostrando-se as receitas e as despesas divulgadas na demonstração do resultado ou
resultado abrangente e as variações ocorridas no período nos estoques e nas contas operacionais a receber
e a pagar.
Zé Curioso: Professor, sempre me enrolo com esse lance de método direto e método indireto. Afinal, qual a
razão deste ajuste do resultado no método indireto?”
Zé, o método direto é o seguinte: avalie cada fato contábil separadamente e considere apenas aqueles que
provocam variação no caixa (e equivalentes) da entidade e estão relacionados com a atividade operacional
da entidade. Por exemplo, se a entidade vendeu mercadoria à vista, já sabemos que houve variação do caixa.
Se vendeu a prazo, não afeta o caixa. E assim por diante em relação a todos os fatos contábeis relacionados
com a atividade-fim da empresa (atividades operacionais, como pagamento a fornecedores, recebimento de
clientes, pagamento de seguros, pagamento de salários etc).
Por outro lado, perceba que o método indireto parte do Lucro Líquido (ou prejuízo), que foi apurado na
Demonstração do Resultado do Exercício, que é uma demonstração realizada de acordo com o regime de
competência. Evidente que uma grande parcela do que é evidenciado na DRE tem relação com a atividade-

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 39


www.igorcintra.com.br

fim da entidade, ou seja, sua atividade operacional. É nítido, portanto, que a entidade poderá calcular o fluxo
de caixa das atividades operacionais partindo-se deste resultado apurado na DRE.
Este ajuste é como se fosse uma transformação do Lucro Líquido calculado pelo Regime de Competência
(DRE) para o Regime de Caixa (DFC). No entanto, como estamos falando somente das atividades
operacionais, também temos que expurgar do resultado apurado na DRE as variações de caixa (e
equivalentes) relacionadas às atividades de investimento e financiamento.
Além disso, temos que analisar as variações ocorridas nas contas operacionais do Ativo e Passivo Exigível,
pois fatos contábeis permutativos também afetam o caixa da entidade (como compra de mercadoria à vista,
pagamento a fornecedores etc).
Se você entender isso tenho certeza de que as questões de DFC serão tranquilas!
A conciliação entre o lucro líquido e o fluxo de caixa líquido das atividades operacionais deve ser fornecida,
obrigatoriamente, caso a entidade use o método direto para apurar o fluxo líquido das atividades
operacionais. A conciliação deve apresentar, separadamente, por categoria, os principais itens a serem
conciliados, à semelhança do que deve fazer a entidade que usa o método indireto em relação aos ajustes
ao lucro líquido ou prejuízo para apurar o fluxo de caixa líquido das atividades operacionais.

35. (CESPE – Analista de Controle – TCE/PA – 2016)


A apuração dos fluxos de caixa pelo método indireto implica a realização de conciliação com os valores
obtidos por meio do método direto.
( ) CERTO ( ) ERRADO
RESOLUÇÃO:
Segundo o CPC 03 – Demonstração dos Fluxos de Caixa, a conciliação entre o lucro líquido e o fluxo de caixa
líquido das atividades operacionais deve ser fornecida, obrigatoriamente, caso a entidade use o método
direto para apurar o fluxo líquido das atividades operacionais. A conciliação deve apresentar,
separadamente, por categoria, os principais itens a serem conciliados, à semelhança do que deve fazer a
entidade que usa o método indireto em relação aos ajustes ao lucro líquido ou prejuízo para apurar o fluxo
de caixa líquido das atividades operacionais.
Assim, a apuração dos fluxos de caixa pelo método indireto não implica a realização de conciliação, o que
torna incorreta a afirmativa.

GABARITO: E

Lembre-se disso: se a entidade optar pelo método direto deverá realizar a conciliação entre o lucro líquido e
o fluxo de caixa líquido das atividades operacionais. Exatamente por isso que o método direto também é
chamado de “método da conciliação”.

MÉTODO DIRETO CONCILIAÇÃO


O método indireto, portanto, o fluxo de caixa das atividades operacionais será calculado da seguinte forma:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 40


www.igorcintra.com.br

Segue um exemplo do método indireto de apresentação da DFC:

ATIVIDADES OPERACIONAIS
Lucro Líquido do Exercício (DRE)
( + ) Depreciação/Amortização/Exaustão
( +/– ) Resultado de Equivalência Patrimonial (Perda/Ganho)
( +/– ) Resultado da Venda de Investimentos (Perda/Ganho) 1° AJUSTE (DRE)
( +/– ) Resultado da Venda de Imobilizado (Perda/Ganho)
( +/– ) Resultado da Venda de Intangíveis (Perda/Ganho)
( = ) Lucro Ajustado
( – ) Aumento de Contas Operacionais do Ativo
( + ) Diminuição de Contas Operacionais do Ativo
2° AJUSTE (BP)
( + ) Aumento de Contas Operacionais do Passivo Exigível
( – ) Diminuição de Contas Operacionais do Passivo Exigível
( = ) Caixa Líquido (gerado/consumido) pelas Atividades Operacionais
Perceba, portanto, que o primeiro ajuste será realizando utilizando informações constantes da
Demonstração do Resultado do Exercício. O segundo ajuste, por sua vez, será realizado através das contas
operacionais evidenciadas no Balanço Patrimonial.
É fundamental que você domine o método indireto de evidenciação da Demonstração dos Fluxos de Caixa,
pois despenca em provas de concursos públicos!
Podemos escrever uma fórmula básica para a variação líquida de caixa (ΔCaixa) da entidade em determinado
período:

𝜟𝑪𝒂𝒊𝒙𝒂 = (𝑺𝒂𝒍𝒅𝒐 𝑭𝒊𝒏𝒂𝒍 𝒅𝒆 𝑪𝒂𝒊𝒙𝒂 – 𝑺𝒂𝒍𝒅𝒐 𝑰𝒏𝒊𝒄𝒊𝒂𝒍 𝒅𝒆 𝑪𝒂𝒊𝒙𝒂)


Verificamos que o objetivo da Demonstração dos Fluxos de Caixa é explicar esta variação no Caixa (e
equivalentes de caixa) da entidade em determinado período. Também verificamos que a Demonstração dos
Fluxos de Caixa deve indicar as alterações ocorridas, durante o exercício, no saldo de caixa e equivalentes de
caixa, segregando-se essas alterações em, no mínimo, 3 (três) fluxos: das atividades operacionais (AO), das
atividades de investimentos (AI) e das atividades de financiamento (AF). Sendo assim:

ΔCaixa = AO + AI + AF
Os dois modelos vistos (direto e indireto) da DFC devem ser memorizados! Iremos usá-los nas resoluções de
questões.
Vamos resolver várias questões que exploram os conhecimentos acima.

36. (FAURGS – Analista – HCPA – 2018)


Qual tratamento contábil deve ser dado por uma empresa em sua Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC)
ao ganho proveniente da venda de um parque fabril, segundo o Pronunciamento Técnico do Comitê de
Pronunciamentos Contábeis (CPC) 03?

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 41


www.igorcintra.com.br

a) Como entrada de caixa das atividades de investimentos porque pertence aos ativos imobilizados.
b) Como entrada de caixa das atividades de financiamentos porque o parque fabril foi construído com
financiamentos bancários.
c) Como ajuste do lucro líquido das atividades operacionais na DFC preparada pelo método indireto.
d) Como adição às outras receitas, apresentando-o nas atividades de investimentos na DFC.
e) Como saída de caixa das atividades de investimentos porque pertence aos ativos de longo prazo.

RESOLUÇÃO:

O valor recebido pela venda de um parque fabril (imobilizado) deverá ser evidenciado na Demonstração dos
Fluxos de Caixa como fluxo de caixa das Atividades de Investimento.
No entanto, tenha cuidado, pois o enunciado não questionou o tratamento dado ao valor recebido pela
venda, mas do ganho proveniente da venda.

Exemplo: suponha que o valor contábil do item vendido seja de R$ 1.000.000 e que o valor de venda tenha
sido R$ 1.400.000. Neste caso, o ganho apurado nesta operação é de R$ 400.000.
Tal ganho é apresentado na Demonstração do Resultado do Exercício como Outras Receitas. Por se tratar de
ganho não relacionado às Atividades Operacionais, o valor do ganho será considerado como ajuste do Lucro
Líquido no cálculo das atividades operacionais pelo método indireto.

Com isso, correta a alternativa C.

GABARITO: C

37. (CESPE – Oficial de Inteligência – ABIN – 2018)


Na elaboração da demonstração de fluxo de caixa (DFC) pelo método direto, é facultado à entidade
fornecer a conciliação entre lucro líquido e fluxo de caixa líquido das atividades operacionais.

( ) CERTO ( ) ERRADO

RESOLUÇÃO:

Segundo o Pronunciamento Técnico CPC 03 – Demonstração dos Fluxos de Caixa:

20A. A conciliação entre o lucro líquido e o fluxo de caixa líquido das atividades operacionais deve ser
fornecida, obrigatoriamente, caso a entidade use o método direto para apurar o fluxo líquido das atividades
operacionais. A conciliação deve apresentar, separadamente, por categoria, os principais itens a serem
conciliados, à semelhança do que deve fazer a entidade que usa o método indireto em relação aos ajustes ao
lucro líquido ou prejuízo para apurar o fluxo de caixa líquido das atividades operacionais.

Com isso, trata-se de obrigatoriedade, o que torna incorreta a afirmativa.


GABARITO: E

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 42


www.igorcintra.com.br

38. (VUNESP – Diretor – CM Dois Córregos/SP – 2018)


Na elaboração da Demonstração dos Fluxos de Caixa de uma empresa pelo método indireto, um item que
deve ser reduzido do Lucro Líquido do Exercício para apurar o fluxo de caixa das atividades operacionais é
(A) o resultado positivo de equivalência patrimonial.

(B) a despesa de depreciação.


(C) o resultado negativo com a venda de imobilizado.

(D) a variação negativa do saldo da conta Clientes.

(E) a variação positiva do saldo da conta Fornecedores.

RESOLUÇÃO:

A entidade deve apresentar os fluxos de caixa das atividades operacionais, usando alternativamente:
(a) o método direto, segundo o qual as principais classes de recebimentos brutos e pagamentos brutos são
divulgadas; ou
(b) o método indireto, segundo o qual o lucro líquido ou o prejuízo é ajustado pelos efeitos de transações
que não envolvem caixa, pelos efeitos de quaisquer diferimentos ou apropriações por competência sobre
recebimentos de caixa ou pagamentos em caixa operacionais passados ou futuros, e pelos efeitos de itens
de receita ou despesa associados com fluxos de caixa das atividades de investimento ou de financiamento.

Com isso, correta a alternativa A.

GABARITO: A

39. (FGV – Contador – MPE/AL – 2018)


Uma entidade apresentava, em 31/12/2016, o seguinte balanço patrimonial:

Durante o ano de 2017, a empresa efetuou as seguintes operações:

• Venda de todo o estoque por R$ 20.000, sendo metade à vista e metade para recebimento em 2018. Os
contadores da empresa estimam risco de inadimplência de 5%.
• Reconhecimento de despesa de depreciação dos veículos no valor de R$ 8.000.
• Venda dos terrenos por R$ 12.000, à vista.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 43


www.igorcintra.com.br

Com base nas informações acima, assinale a opção que indica o valor total dos ajustes dos itens que
afetaram o lucro para conciliação entre Lucro Líquido e Fluxo de Caixa operacional, em 31/12/2017, na
elaboração da Demonstração dos Fluxos de Caixa pelo método indireto.
a) - R$ 3.000,00.
b) R$ 5.500,00.
c) R$ 8.500,00.
d) R$ 11.500,00.
e) R$ 12.000,00.

RESOLUÇÃO:
O método indireto é aquele em que o lucro líquido ou o prejuízo é ajustado pelos efeitos de transações que
não envolvem caixa, pelos efeitos de quaisquer diferimentos ou apropriações por competência sobre
recebimentos de caixa ou pagamentos em caixa operacionais passados ou futuros, e pelos efeitos de itens
de receita ou despesa associados com fluxos de caixa das atividades de investimento ou de financiamento
Seguindo o enunciado houve a venda e todo o estoque por R$ 20.000, sendo metade à vista e metade para
recebimento em 2018. Os contadores da empresa estimam risco de inadimplência de 5%. Sendo assim, o
valor a ser constituído como Perdas Estimadas com Créditos de Liquidação Duvidosa é de R$ 500:

𝑷𝑬𝑪𝑳𝑫 = 5% × 𝑅$ 10.000 = 𝑹$ 𝟓𝟎𝟎


O lançamento da PECLD é o seguinte:
D – Despesa com PECLD R$ 500 (Resultado)
C – PECLD R$ 500 (Ativo)
Perceba, portanto, que tal apropriação não impacta o caixa da entidade. Sendo assim, trata-se de um ajuste
a ser realizado no resultado apurado.

O enunciado ainda diz que houve o reconhecimento de despesa de depreciação dos veículos no valor de R$
8.000. Vamos analisar o lançamento contábil deste fato.

D – Despesa com Depreciação R$ 8.000 (Resultado)


C – Depreciação Acumulada R$ 8.000 (Ativo)

Não há qualquer impacto no caixa da entidade, razão pela qual tal fato representa um ajuste a ser realizado
no resultado apurado na DRE.

Por fim, houve a venda dos terrenos por R$ 12.000, à vista. Como o valor contábil dos terrenos é de R$ 15.000
(vide Balanço Patrimonial), conclui-se que a DRE evidenciará uma perda de capital de R$ 3.000. Tal fato, no
entanto, não se relaciona com as Atividades Operacionais da entidade, razão pela qual tal valor representará
um ajuste.

Assim temos a seguinte situação:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 44


www.igorcintra.com.br

Despesa com PECLD R$ 500


Despesa com Depreciação R$ 8.000
Perda com a venda de Terrenos R$ 3.000
Total dos Ajustes R$ 11.500
Com isso, correta a alternativa D.

GABARITO: D

40. (CESGRANRIO – Auditor – PETRONBRÁS – 2018)


Foram extraídas do balanço patrimonial e da demonstração de resultados as informações listadas no
Quadro abaixo, em valores financeiros ($). Essas informações não são suficientes para a apuração do saldo
final de um demonstrativo de fluxo de caixa.
Recebimentos (clientes) 120.000
Recebimento (venda de ativo equipamento) 100.000
Redução no estoque 15.000
Depreciação 1.000
Imposto de renda e contribuição social pagos –1.500
Pagamento despesas operacionais –4.000
Pagamentos – fornecedores –14.000
Considerando-se, todavia, apenas a informação disponível e utilizando-se o método direto, será apurado,
em reais, um fluxo de caixa no valor de
a) 99.500,00
b) 100.500,00
c) 101.500,00
d) 200.500,00
e) 216.500,00
RESOLUÇÃO:
O método direto de cálculo dos fluxos de caixa é aquele onde as principais classes de recebimentos brutos e
pagamentos brutos são divulgadas. Assim:
Recebimentos (clientes) 120.000
Recebimento (venda de ativo equipamento) 100.000
Imposto de renda e contribuição social pagos –1.500
Pagamento despesas operacionais –4.000
Pagamentos – fornecedores –14.000
Fluxo de Caixa 200.500
Com isso, correta a alternativa D.
GABARITO: D

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 45


www.igorcintra.com.br

41. (CFC – Exame de Suficiência – Bacharel – 2018)


Uma entidade apresentava em 31/12/2016 o seguinte Balanço Patrimonial:
Caixa 100.000
Capital Social 100.000
Durante o ano de 2017, aconteceram os seguintes fatos na entidade:
– Compra à vista de estoque por R$ 20.000.
– Compra de moto para entregas por R$ 30.000. Metade do valor foi pago à vista e o restante será pago
em 2018.
– Pagamento do seguro da moto com vigência de dois anos, a partir de janeiro de 2017, no valor de R$
4.800.
– Os sócios integralizaram capital social em dinheiro, no valor de R$ 18.000.
– Contração de empréstimo bancário no valor de R$ 5.000.
– Pagamento de juros sobre o empréstimo bancário no valor de R$ 250.
– Empréstimo feito à empresa controlada no valor de R$ 35.000.
– Venda de metade do estoque por R$ 40.000 para recebimento em 2018.
– Reconhecimento de despesas diversas no valor de R$ 30.000 para pagamento em 2018.
Com base na NBC TG 03 (R3) – Demonstração dos Fluxos de Caixa, assinale a alternativa correta em relação
à Demonstração dos Fluxos de Caixa da entidade em 31/12/2017, admitindo que ela siga os
encorajamentos estabelecidos pela norma.
A) A atividade operacional consumiu R$ 20.000.
B) A atividade operacional consumiu R$ 24.800.
C) A atividade de investimento consumiu R$ 50.000.
D) A atividade de investimento consumiu R$ 54.800.
RESOLUÇÃO:
Vamos iniciar a análise pelo cálculo do Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais.
(–) Compra à vista de estoque (R$ 20.000)
(–) Pagamento do seguro (R$ 4.800)
(–) Pagamento de Juros (R$ 250)
(=) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais (R$ 25.050)
Com isso, descartamos as duas primeiras alternativas. Vamos partir para a análise do fluxo de caixa das
Atividades de Investimento.
( – ) Compra de moto (R$ 15.000)
( – ) Empréstimo feito à empresa controlada (R$ 35.000)
( = ) Fluxo de Caixa das Atividades de Investimento (R$ 50.000)
Com isso, correta a alternativa C.
Por fim, vamos analisar o fluxo de caixa das Atividades de Financiamento.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 46


www.igorcintra.com.br

Integralização de Capital Social em dinheiro R$ 18.000


( + ) Obtenção de Empréstimos R$ 5.000
( = ) Fluxo de Caixa das Atividades de Financiamento R$ 23.000
GABARITO: C

42. (CESPE – Contabilidade – FUNPRESP-JUD – 2016)


A demonstração dos fluxos de caixa, composta pelo fluxo dos financiamentos, dos investimentos e pelo
fluxo operacional, deve ser elaborada por um dos seguintes métodos: método indireto, em que se
apresentam os principais componentes das atividades operacionais; ou método direto, também
denominado método da reconciliação, que parte do lucro líquido até chegar ao saldo em caixa.
( ) CERTO ( ) ERRADO
RESOLUÇÃO:
A entidade deve apresentar os fluxos de caixa das atividades operacionais, usando alternativamente:
(a) o método direto, segundo o qual as principais classes de recebimentos brutos e pagamentos brutos
são divulgadas; ou
(b) o método indireto, segundo o qual o lucro líquido ou o prejuízo é ajustado pelos efeitos de transações
que não envolvem caixa, pelos efeitos de quaisquer diferimentos ou apropriações por competência sobre
recebimentos de caixa ou pagamentos em caixa operacionais passados ou futuros, e pelos efeitos de itens
de receita ou despesa associados com fluxos de caixa das atividades de investimento ou de financiamento.
Além disso, vimos que a conciliação entre o lucro líquido e o fluxo de caixa líquido das atividades operacionais
deve ser fornecida, obrigatoriamente, caso a entidade use o método direto para apurar o fluxo líquido das
atividades operacionais.
Assim, incorreta a afirmativa, que inverteu os conceitos.

GABARITO: E

43. (FCC – Analista Judiciário – TRT – 2016)


Na elaboração da Demonstração dos Fluxos de Caixa, pelo método indireto, correspondem a ajustes do
resultado líquido apurado no período:
(A) a Depreciação do Período e os Resultados de Equivalência Patrimonial.
(B) os Passivos Convertidos em Aumento de Capital e Ganhos/Perdas com a Venda de Imobilizado.
(C) as Perdas com Clientes e os Adiantamentos de Clientes Ocorridos no Período.
(D) a Reversão de PCLD e o Resultado de Equivalência Patrimonial.
(E) a Amortização de Intangíveis e a Aquisição de Propriedades para Investimentos.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 47


www.igorcintra.com.br

RESOLUÇÃO:
A Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) pode ser realizada pelo método indireto, segundo o qual o lucro
líquido ou o prejuízo é ajustado pelos efeitos de transações que não envolvem caixa (como depreciação,
resultado de equivalência patrimonial), pelos efeitos de quaisquer diferimentos ou apropriações por
competência sobre recebimentos de caixa ou pagamentos em caixa operacionais passados ou futuros, e
pelos efeitos de itens de receita ou despesa associados com fluxos de caixa das atividades de investimento
ou de financiamento.
Com isso, correta a alternativa A.

GABARITO: A

44. (CESPE – Contador – DPU – 2016)


No fluxo de caixa pelo método indireto, as variações positivas (negativas) do ativo circulante aumentam
(reduzem) o caixa e as variações positivas (negativas) do passivo circulante reduzem (aumentam) o caixa.

( ) CERTO ( ) ERRADO

RESOLUÇÃO:
A entidade deve apresentar os fluxos de caixa das atividades operacionais, usando alternativamente:
(a) o método direto, segundo o qual as principais classes de recebimentos brutos e pagamentos brutos
são divulgadas; ou

(b) o método indireto, segundo o qual o lucro líquido ou o prejuízo é ajustado pelos efeitos de transações
que não envolvem caixa, pelos efeitos de quaisquer diferimentos ou apropriações por competência sobre
recebimentos de caixa ou pagamentos em caixa operacionais passados ou futuros, e pelos efeitos de itens
de receita ou despesa associados com fluxos de caixa das atividades de investimento ou de financiamento.
De acordo com o método indireto, o fluxo de caixa líquido advindo das atividades operacionais é
determinado ajustando o lucro líquido ou prejuízo quanto aos efeitos de:

(a) variações ocorridas no período nos estoques e nas contas operacionais a receber e a pagar;

(b) itens que não afetam o caixa, tais como depreciação, provisões, tributos diferidos, ganhos e perdas
cambiais não realizados e resultado de equivalência patrimonial quando aplicável; e
(c) todos os outros itens tratados como fluxos de caixa advindos das atividades de investimento e de
financiamento.

As variações positivas no saldo das contas operacionais do Ativo resultam em ajuste negativo no caixa,
enquanto que as variações positivas no saldo das contas operacionais do Passivo Exigível resultam em ajuste
positivo no caixa.

A afirmativa inverteu os conceitos, tornando-a incorreta.


GABARITO: E

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 48


www.igorcintra.com.br

45. (CETRO – ISS-SP – 2014)


Uma sociedade empresária apresentou, em seu Balanço Patrimonial, um saldo de Caixa e Equivalentes de
Caixa de R$350.000,00 em 31/12/2012 e de R$310.000,00 em 31/12/2013. Observando os dados da sua
Demonstração dos Fluxos de Caixa de 2013, verificou-se que as suas atividades operacionais geraram caixa
no valor de R$43.000,00. Observou-se, também, que a única operação em suas atividades de
financiamento foi um aumento de Capital Social em dinheiro no valor de R$20.000,00.

Com base nos dados apresentados, assinale a alternativa que apresenta as Atividades de Investimentos na
Demonstração dos Fluxos de Caixa dessa empresa em 2013.

(A) Geraram caixa no valor de R$103.000,00.

(B) Consumiram caixa no valor de R$103.000,00.

(C) Não apresentou movimentação no período.


(D) Geraram caixa no valor de R$63.000,00.
(E) Consumiram caixa no valor de R$63.000,00.

RESOLUÇÃO:

Vimos que:

∆𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 𝐴𝑂 + 𝐴𝐼 + 𝐴𝐹
O enunciado fornece o saldo de Caixa e Equivalentes de Caixa em 31/12/2012 e 31/12/2013, sendo
respectivamente: R$ 350.000,00 e R$ 310.000,00. Assim, a variação de Caixa e Equivalentes de Caixa do
período foi de (R$ 40.000,00).

Além disso, diz que suas atividades operacionais geraram caixa no valor de R$ 43.000,00. E por fim, afirma
que houve aumento do Capital Social em dinheiro no valor de R$ 20.000,00, correspondendo, portanto, à
geração de caixa pelas atividades de financiamento. Assim:

∆𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 𝐴𝑂 + 𝐴𝐼 + 𝐴𝐹
(𝑅$ 40.000,00) = 𝑅$43.000,00 + 𝐴𝐼 + 𝑅$ 20.000,00
𝑨𝑰 = (𝑹$ 𝟏𝟎𝟑. 𝟎𝟎𝟎, 𝟎𝟎)
Conclui-se, portanto, que as Atividades de Investimento consumiram caixa em R$ 103.000,00.

GABARITO: B

APRESENTAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE


INVESTIMENTO E DE FINANCIAMENTO
A entidade deve apresentar separadamente as principais classes de recebimentos brutos e pagamentos
brutos advindos das atividades de investimento e de financiamento, exceto quando os fluxos de caixa,
conforme veremos no item subsequente, forem apresentados em base líquida.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 49


www.igorcintra.com.br

APRESENTAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA EM BASE LÍQUIDA


Os fluxos de caixa advindos das atividades operacionais, de investimento e de financiamento podem ser
apresentados em base líquida nas situações em que houver:
(a) recebimentos de caixa e pagamentos em caixa em favor ou em nome de clientes, quando os fluxos de
caixa refletirem mais as atividades dos clientes do que as da própria entidade; e
(b) recebimentos de caixa e pagamentos em caixa referentes a itens cujo giro seja rápido, os montantes
sejam expressivos e os vencimentos sejam de curto prazo.
Exemplos de recebimentos de caixa e pagamentos em caixa referentes ao item (a) acima:
(a) movimentação (depósitos e saques) em contas de depósitos à vista de banco;
(b) recursos mantidos para clientes por entidade de investimento; e
(c) aluguéis cobrados em nome de terceiros e pagos inteiramente aos proprietários dos imóveis.
Exemplos de recebimentos de caixa e pagamentos em caixa referentes ao item (b) são os adiantamentos
destinados a, e o reembolso de:
(a) pagamentos e recebimentos relativos a cartões de crédito de clientes;
(b) compra e venda de investimentos; e
(c) outros empréstimos tomados a curto prazo, como, por exemplo, os que têm vencimento em três
meses ou menos, contados a partir da respectiva contratação.

FLUXOS DE CAIXA EM MOEDA ESTRANGEIRA


Os fluxos de caixa advindos de transações em moeda estrangeira devem ser registrados na moeda funcional
da entidade pela aplicação, ao montante em moeda estrangeira, das taxas de câmbio entre a moeda
funcional e a moeda estrangeira observadas na data da ocorrência do fluxo de caixa.

Os fluxos de caixa de controlada no exterior devem ser convertidos pela aplicação das taxas de câmbio entre
a moeda funcional e a moeda estrangeira observadas na data da ocorrência dos fluxos de caixa.

Ganhos e perdas não realizados resultantes de mudanças nas taxas de câmbio de moedas estrangeiras não
são fluxos de caixa. Todavia, o efeito das mudanças nas taxas de câmbio sobre o caixa e equivalentes de
caixa, mantidos ou devidos em moeda estrangeira, é apresentado na demonstração dos fluxos de caixa, a
fim de conciliar o caixa e equivalentes de caixa no começo e no fim do período. Esse valor é apresentado
separadamente dos fluxos de caixa das atividades operacionais, de investimento e de financiamento e inclui
as diferenças, se existirem, caso tais fluxos de caixa tivessem sido divulgados às taxas de câmbio do fim do
período.
Ou seja, as variações cambiais resultantes de moedas estrangeiras provocam variação no valor evidenciado
na moeda funcional da entidade (R$), mas não são fluxos de caixa (entradas e saídas de caixa).

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 50


www.igorcintra.com.br

46. (CESPE – AFC – MPU – 2015)


O efeito das mudanças nas taxas de câmbio sobre o caixa e equivalentes de caixa, mantidos em moeda
estrangeira, deve ser classificado, na demonstração dos fluxos de caixa, como fluxos de caixa das
atividades operacionais.
( ) CERTO ( ) ERRADO
RESOLUÇÃO:
Ganhos e perdas não realizados resultantes de mudanças nas taxas de câmbio de moedas estrangeiras não
são fluxos de caixa. Todavia, o efeito das mudanças nas taxas de câmbio sobre o caixa e equivalentes de
caixa, mantidos ou devidos em moeda estrangeira, é apresentado na demonstração dos fluxos de caixa, a
fim de conciliar o caixa e equivalentes de caixa no começo e no fim do período. Esse valor é apresentado
separadamente dos fluxos de caixa das atividades operacionais, de investimento e de financiamento e inclui
as diferenças, se existirem, caso tais fluxos de caixa tivessem sido divulgados às taxas de câmbio do fim do
período.
Assim, incorreta a afirmativa.

GABARITO: E

47. (FGV – Técnico Contábil – Cuiabá-MT – 2015)


Os Ganhos e as perdas não realizados que resultaram de mudanças nas taxas de câmbio de moedas
estrangeiras devem ser evidenciados, na Demonstração dos Fluxos de Caixa de uma entidade,
(A) como fluxo de caixa da atividade operacional
(B) como fluxo de caixa da atividade de investimento.
(C) como fluxo de caixa da atividade de financiamento.
(D) separadamente, sem fazer parte de uma atividade específica.
(E) nas notas explicativas relacionadas a esta demonstração.
RESOLUÇÃO:
Segundo o CPC 03 – Demonstração dos Fluxos de Caixa, ganhos e perdas não realizados resultantes de
mudanças nas taxas de câmbio de moedas estrangeiras não são fluxos de caixa. Todavia, o efeito das
mudanças nas taxas de câmbio sobre o caixa e equivalentes de caixa, mantidos ou devidos em moeda
estrangeira, é apresentado na demonstração dos fluxos de caixa, a fim de conciliar o caixa e equivalentes de
caixa no começo e no fim do período. Esse valor é apresentado separadamente dos fluxos de caixa das
atividades operacionais, de investimento e de financiamento e inclui as diferenças, se existirem, caso tais
fluxos de caixa tivessem sido divulgados às taxas de câmbio do fim do período.
Com isso, correta a alternativa D.

GABARITO: D

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 51


www.igorcintra.com.br

48. (CESPE – Contador – CADE – 2014)


Os fluxos de caixa anuais de uma controlada no exterior devem ser convertidos para a moeda funcional da
controladora utilizando-se a taxa cambial na data de fechamento de cada mês.
( ) CERTO ( ) ERRADO
RESOLUÇÃO:

Segundo o item 26 do CPC 03, os fluxos de caixa de controlada no exterior devem ser convertidos pela
aplicação das taxas de câmbio entre a moeda funcional e a moeda estrangeira observadas na data da
ocorrência dos fluxos de caixa.
GABARITO: E

49. (CESPE – Contador – CADE – 2014)


Considere que, com a copa do mundo de futebol no Brasil, seja normal que as empresas recebam em
moedas estrangeiras. Nesse caso, os ganhos ou perdas não realizados, resultantes de mudanças nas taxas
de câmbio, são fluxos de caixa e devem ser evidenciados como fluxo de atividade operacional no
demonstrativo dos fluxos do disponível.
( ) CERTO ( ) ERRADO
RESOLUÇÃO:

Segundo o item 28 do CPC 03, ganhos e perdas não realizados resultantes de mudanças nas taxas de câmbio
de moedas estrangeiras não são fluxos de caixa. Todavia, o efeito das mudanças nas taxas de câmbio sobre
o caixa e equivalentes de caixa, mantidos ou devidos em moeda estrangeira, é apresentado na demonstração
dos fluxos de caixa, a fim de conciliar o caixa e equivalentes de caixa no começo e no fim do período. Esse
valor é apresentado separadamente dos fluxos de caixa das atividades operacionais, de investimento e de
financiamento e inclui as diferenças, se existirem, caso tais fluxos de caixa tivessem sido divulgados às taxas
de câmbio do fim do período.
GABARITO: E

JUROS E DIVIDENDOS
Os fluxos de caixa referentes a juros, dividendos e juros sobre o capital próprio recebidos e pagos devem ser
apresentados separadamente. Cada um deles deve ser classificado de maneira consistente, de período a
período, como decorrentes de atividades operacionais, de investimento ou de financiamento.

O montante total dos juros pagos durante o período é divulgado na demonstração dos fluxos de caixa, quer
tenha sido reconhecido como despesa na demonstração do resultado, quer tenha sido capitalizado,
conforme o Pronunciamento Técnico CPC 20 – Custos de Empréstimos.

Os juros pagos e recebidos e os dividendos e os juros sobre o capital próprio recebidos são comumente
classificados como fluxos de caixa operacionais em instituições financeiras. Todavia, não há consenso sobre

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 52


www.igorcintra.com.br

a classificação desses fluxos de caixa para outras entidades. Os juros pagos e recebidos e os dividendos e os
juros sobre o capital próprio recebidos podem ser classificados como fluxos de caixa operacionais, porque
eles entram na determinação do lucro líquido ou prejuízo. Alternativamente, os juros pagos e os juros, os
dividendos e os juros sobre o capital próprio recebidos podem ser classificados, respectivamente, como
fluxos de caixa de financiamento e fluxos de caixa de investimento, porque são custos de obtenção de
recursos financeiros ou retornos sobre investimentos.

Assim, lembre-se que:

Atividade Operacional
JUROS PAGOS
Atividade de Financiamento

Atividade Operacional
JUROS RECEBIDOS
Atividade de Investimento

Os dividendos e os juros sobre o capital próprio pagos podem ser classificados como fluxo de caixa de
financiamento porque são custos da obtenção de recursos financeiros. Alternativamente, os dividendos e os
juros sobre o capital próprio pagos podem ser classificados como componente dos fluxos de caixa das
atividades operacionais, a fim de auxiliar os usuários a determinar a capacidade de a entidade pagar
dividendos e juros sobre o capital próprio utilizando os fluxos de caixa operacionais.

O CPC 03 encoraja fortemente as entidades a classificarem os juros, recebidos ou pagos, e os dividendos e


juros sobre o capital próprio recebidos como fluxos de caixa das atividades operacionais, e os dividendos e
juros sobre o capital próprio pagos como fluxos de caixa das atividades de financiamento. Alternativa
diferente deve ser seguida de nota evidenciando esse fato.

Assim, temos resumidamente que:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 53


www.igorcintra.com.br

JUROS Atividade Operacional


(RECEBIDOS OU PAGOS)

RECEBIDOS Atividade Operacional


DIVIDENDOS
(E JCP)
PAGOS Atividade de Financiamento

Vamos analisar alguns exercícios?

50. (CESPE – Auditor – TCM/BA – 2018)


De acordo com o Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), na demonstração de fluxos de caixa,
quando do pagamento de empréstimo bancário, a parcela relativa a juros e a parcela relativa a amortização
do principal classificam-se como
a) atividade operacional e atividade de investimento, respectivamente.

b) atividade de investimento e atividade de financiamento, respectivamente.

c) atividade operacional e atividade de financiamento, respectivamente.


d) atividade de financiamento, em ambos os casos.

e) atividade operacional, em ambos os casos.

RESOLUÇÃO:

Vimos que o CPC 03 encoraja fortemente as entidades a classificarem os juros, recebidos ou pagos, como
fluxos de caixa das atividades operacionais. Admite-se, alternativamente, a classificação dos juros pagos
como fluxos de caixa das atividades de financiamento.

A parcela relativa à amortização do principal, por sua vez, deve ser classificada como fluxo de caixa das
atividades de financiamento.
Assim, correta a afirmativa C.

Ressalto que a alternativa D não está tecnicamente incorreta, pois admite-se que os juros pagos sejam
classificados como fluxos de caixa das atividades de financiamento. No entanto, como o próprio CPC 03
encoraja a classifica-los como fluxos de caixa das atividades operacionais, a alternativa C torna-se a “mais
correta”.
GABARITO: C

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 54


www.igorcintra.com.br

51. (CESPE – Analista – EMAP – 2018)


O pagamento de um empréstimo que inclua juros e amortização do principal pode ser classificado como
transação que afeta o fluxo de caixa de atividades operacionais e de atividades de financiamento,
simultaneamente.

( ) CERTO ( ) ERRADO
RESOLUÇÃO:

O CPC 03 encoraja que o pagamento de juros seja classificado nas Atividades Operacionais, muito embora
admita-se sua classificação nas Atividades de Financiamento. O pagamento do principal da dívida
(amortização), por sua vez, deve ser classificado nas Atividades de Financiamento.

Com isso, correta a afirmativa.

GABARITO: C

52. (OBJETIVA – Contador – 2018)


Sobre a Demonstração dos Fluxos de Caixa, segundo RIBEIRO, marcar C para as afirmativas Certas, E para
as Erradas e, após, assinalar a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:

( ) Equivalentes de Caixa são as aplicações financeiras de alta liquidez, com vencimento em prazo não
superior a 90 dias.

( ) As atividades de financiamento compreendem os fatos que envolvem captação de recursos


financeiros derivados dos proprietários e de terceiros, bem como o pagamento desses recursos.

( ) Uma única transação pode incluir fluxos de caixa classificados em mais de uma atividade. Por
exemplo, quando o desembolso de caixa para pagamento de empréstimo inclui tanto os juros como o
principal, a parte dos juros pode ser classificada como atividade operacional, mas a parte do principal deve
ser classificada como atividade de financiamento.

a) C - C - C.
b) C - C - E.

c) E - C - E.

d) E - E - C.
RESOLUÇÃO:

Vamos analisar as afirmativas.

I. Correta. Equivalentes de caixa são aplicações financeiras de curto prazo, de alta liquidez, que são
prontamente conversíveis em montante conhecido de caixa e que estão sujeitas a um insignificante risco de
mudança de valor.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 55


www.igorcintra.com.br

I. Correta. Atividades de financiamento são aquelas que resultam em mudanças no tamanho e na composição
do capital próprio e no capital de terceiros da entidade.

III. Correta. O CPC 03 encoraja que o pagamento de juros seja classificado nas Atividades Operacionais, muito
embora admita-se sua classificação nas Atividades de Financiamento. O pagamento do principal da dívida
(amortização), por sua vez, deve ser classificado nas Atividades de Financiamento.

GABARITO: A

53. (OBJETIVA – Contador – CM Caxias do Sul/RS – 2018)


Sobre as demonstrações de fluxos de caixa, marcar C para as afirmativas Certas, E para as Erradas e, após,
assinalar a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:
( ) Atividades de financiamento são as referentes à aquisição e à venda de ativos de longo prazo e de
outros investimentos não incluídos nos equivalentes de caixa.

( ) Atividades de investimento são aquelas que resultam em mudanças no tamanho e na composição do


capital próprio e no capital de terceiros da entidade.
( ) Um investimento sempre qualifica-se como equivalente de caixa, independentemente de sua
conversibilidade e vencimento, seja em curto, médio ou longo prazo.

a) C - C - E.

b) C - E - E.
c) E - C - C.

d) C - E - C.
e) E - E - E.

RESOLUÇÃO:

Vamos analisar as afirmativas.

I. Incorreta. Atividades de investimento são as referentes à aquisição e à venda de ativos de longo prazo e
de outros investimentos não incluídos nos equivalentes de caixa.

I. Incorreta. Atividades de financiamento são aquelas que resultam em mudanças no tamanho e na


composição do capital próprio e no capital de terceiros da entidade.

III. Incorreta. Equivalentes de caixa são aplicações financeiras de curto prazo, de alta liquidez, que são
prontamente conversíveis em montante conhecido de caixa e que estão sujeitas a um insignificante risco de
mudança de valor.

GABARITO: E

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 56


www.igorcintra.com.br

54. (FUMARC – Analista – CEMIG – 2018)


Acerca da Demonstração dos Fluxos de Caixa de uma Sociedade Comercial, está CORRETO o que se afirma
em:
a) A integralização de capital, com a entrega de um terreno, é apresentada simultaneamente como caixa
consumido na atividade de investimento e caixa gerado na atividade de financiamento.
b) Na liquidação de um empréstimo obtido, o pagamento dos juros pode ser classificado como atividade
operacional ou de financiamento, mas o principal da dívida deve ser classificado como atividade de
financiamento.
c) O lucro líquido é apresentado como componente da atividade operacional quando a Demonstração do
Fluxo de Caixa é elaborada pelo método direto.
d) O pagamento de parcela de arrendamento mercantil financeiro, realizado pelo arrendatário, deve ser
classificado na atividade operacional.

RESOLUÇÃO:
Vamos analisar as alternativas apresentadas.

a) Incorreta. A integralização de Capital Social com a entrega de um terreno não impacta o caixa da entidade.
Sendo assim, tal fato não é evidenciado na DFC.
b) Correta. O CPC 03 encoraja que o pagamento de juros seja classificado nas Atividades Operacionais, muito
embora admita-se sua classificação nas Atividades de Financiamento. O pagamento do principal da dívida
(amortização), por sua vez, deve ser classificado nas Atividades de Financiamento.

c) Incorreta. O lucro líquido é apresentado como componente da atividade operacional quando a


Demonstração do Fluxo de Caixa é elaborada pelo método indireto.
d) Incorreta. São classificadas nas Atividades de Financiamento os pagamentos em caixa pelo arrendatário
para redução do passivo relativo a arrendamento (seja financeiro ou operacional).

GABARITO: B

55. (FUNDATEC – Analista – ALERS – 2018)


Determinada sociedade empresária apresenta sua demonstração dos fluxos de caixa.
Em relação à referida demonstração, assinale a alternativa correta.

a) O método indireto requer conciliação entre o lucro líquido e o caixa das operações anexas ao fluxo de
caixa.

b) O método direto à conciliação entre o lucro líquido e o caixa das operações pode ser feito no próprio corpo
da demonstração do fluxo de caixa.

c) As atividades operacionais podem ser apresentadas pelo método direto ou pelo indireto.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 57


www.igorcintra.com.br

d) O lucro líquido é apresentado, quando da elaboração do fluxo de caixa, como componente da atividade
operacional pelo método direto.

e) O pagamento de dividendos deve ser classificado na atividade de investimento.

RESOLUÇÃO:
Vamos analisar as alternativas apresentadas.

a) Incorreta. O método direto requer conciliação entre o lucro líquido e o caixa das operações anexas ao fluxo
de caixa.

b) Incorreta. A conciliação entre o lucro líquido e o caixa das operações é divulgada em notas explicativas.

c) Correta. O fluxo de caixa das atividades operacionais podem ser apresentadas pelo método direto,
segundo o qual as principais classes de recebimentos brutos e pagamentos brutos são divulgadas; ou pelo
indireto, segundo o qual o lucro líquido ou o prejuízo é ajustado pelos efeitos de transações que não
envolvem caixa, pelos efeitos de quaisquer diferimentos ou apropriações por competência sobre
recebimentos de caixa ou pagamentos em caixa operacionais passados ou futuros, e pelos efeitos de itens
de receita ou despesa associados com fluxos de caixa das atividades de investimento ou de financiamento .
d) Incorreta. O lucro líquido é apresentado, quando da elaboração do fluxo de caixa, como componente da
atividade operacional pelo método indireto.
e) Incorreta. O pagamento de dividendos é encorajado a ser classificado nas Atividades Operacionais, mas
admite-se sua apresentação nas Atividades de Financiamento.

GABARITO: C

56. (CESPE – Contador – FUB – 2015)


Segundo recomendação do CPC, o pagamento de juros sobre o capital próprio deve integrar,
preferencialmente, o fluxo de atividades de financiamento.

( ) CERTO ( ) ERRADO

RESOLUÇÃO:

O CPC 03 encoraja fortemente as entidades a classificarem os juros, recebidos ou pagos, e os dividendos e


juros sobre o capital próprio recebidos como fluxos de caixa das atividades operacionais, e os dividendos e
juros sobre o capital próprio pagos como fluxos de caixa das atividades de financiamento. Alternativa
diferente deve ser seguida de nota evidenciando esse fato.

Assim, correta a afirmativa.


GABARITO: C

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 58


www.igorcintra.com.br

57. (CESPE – Auditor – TCE-RN – 2015)


É recomendável que os juros sobre o capital próprio e os dividendos pagos sejam classificados, na
demonstração dos fluxos de caixa, como fluxo das atividades de financiamento.
( ) CERTO ( ) ERRADO

RESOLUÇÃO:
Vimos que o CPC 03 encoraja fortemente as entidades a classificarem os juros, recebidos ou pagos, e os
dividendos e juros sobre o capital próprio recebidos como fluxos de caixa das atividades operacionais, e os
dividendos e juros sobre o capital próprio pagos como fluxos de caixa das atividades de financiamento.
Alternativa diferente deve ser seguida de nota evidenciando esse fato.

Assim, correta a afirmativa.

GABARITO: C

58. (FGV – Auditor – CGE-MA – 2014)


O CPC 03 – Demonstração dos Fluxos de Caixa versa sobre a elaboração e a apresentação desta
demonstração. Em relação à classificação dos juros pagos e recebidos, o CPC determina que

(A) os juros pagos podem ser classificados como atividade operacional ou de investimento, enquanto os juros
recebidos podem ser classificados como atividade operacional ou de financiamento.

(B) os juros pagos podem ser classificados como atividade operacional ou de financiamento, enquanto os
juros recebidos podem ser classificados como atividade operacional ou de investimento.
(C) os juros pagos e recebidos têm que ser classificados como atividade operacional.

(D) os juros pagos têm que ser classificados como atividade de financiamento, enquanto os juros recebidos
têm que ser classificados como atividade de investimento.
(E) os juros pagos podem ser classificados como atividade de financiamento ou operacional, enquanto os
juros recebidos podem ser classificados como atividade de financiamento ou investimento.

RESOLUÇÃO:

Vimos que:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 59


www.igorcintra.com.br

Com isso, correta a alternativa B.


GABARITO: B

Pessoal, vamos trabalhar com questões práticas de Demonstração dos Fluxos de Caixa. Tenha muita atenção
pois são nestes exercícios que a maioria dos alunos se desesperam!
Eu quero que você sempre se lembre que na DFC devemos focar nos fatos que provocam variação no caixa
da entidade. Vamos praticar algumas questões práticas, que sempre provocam reações várias nos alunos,
que tem calafrios da DFC?

59. (FCC – Analista Legislativo – ALESE – 2018)


A Cia. Liquidez é uma empresa comercial e apresentava as seguintes demonstrações contábeis, com os
valores expressos em reais:

Sabendo-se que as despesas com juros não foram pagas e que o terreno foi vendido à vista, o fluxo de
caixa decorrente das Atividades Operacionais gerado em 2017 foi, em reais,
(A) 139.000,00.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 60


www.igorcintra.com.br

(B) 146.000,00.
(C) 177.000,00.
(D) 165.000,00.
(E) 159.000,00.
RESOLUÇÃO:
Sempre que o enunciado da questão fornecer o Balanço Patrimonial de dois períodos e a Demonstração do
Resultado do Exercício do último período e pedir o fluxo de caixa das Atividades Operacionais devemos optar
pelo método indireto, onde partimos do lucro e procedemos aos ajustes de operações que foram
consideradas na DRE pelo regime de competência, mas que não provocam impacto no caixa.
Além disso temos que ajustar aquelas operações que se relacionam com as atividades de investimento e de
financiamento. Por fim, procedemos aos ajustes das variações das contas operacionais do ativo e passivo.
Assim:
Lucro Líquido 120.000
(+) Depreciação 20.000
(+) Juros Não Pagos 6.000
(+) Prejuízo na Venda de Terreno 12.000
(=) Lucro Ajustado 158.000
(–) Aumento de Duplicatas a Receber (36.000)
(–) Aumento de Estoques (14.000)
(+) Aumento de Fornecedores 74.000
(–) Diminuição de Salários a Pagar (5.000)
(=) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais 177.000
Assim, correta a alternativa C.

GABARITO: C

60. (FCC – Analista – Pref. Recife/PE – 2019)


Os Balanços Patrimoniais de 31/12/2017 e 30/6/2018, bem como a Demonstração do Resultado do
primeiro semestre de 2018 da Cia. A são apresentados a seguir:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 61


www.igorcintra.com.br

Informações Adicionais:
− A despesa financeira (juros) não foi paga.
− O terreno foi vendido à vista.

O fluxo de caixa decorrente das Atividades Operacionais apurado no primeiro semestre de 2018 pela Cia.
A foi, em reais,

(A) 50.000,00, negativo.

(B) 40.000,00, negativo.

(C) 8.000,00, negativo.

(D) 2.000,00, positivo.

(E) 35.000,00, positivo.


RESOLUÇÃO:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 62


www.igorcintra.com.br

Nas questões de DFC você sempre tem que prestar muita atenção aos dados adicionais do enunciado. Veja
que foi fornecido o Balanço Patrimonial comparativo de dois períodos além da DRE do último período. Neste
caso, devemos calcular o fluxo de caixa das atividades operacionais pelo método indireto.

DRE DO
DOIS MÉTODO
ÚLTIMO
BALANÇOS INDIRETO
PERÍODO

Com isso, partiremos do lucro líquido apurado pela DRE (regime de caixa) e procederemos aos ajustes
necessários.

É exatamente por isso que as informações adicionais não tão importantes! Veja que o enunciado diz que as
despesas financeiras (que estão consideradas na DRE por competência) não foram pagas. Com isso, temos
que ajustar o valor destas despesas, pois não impactaram o caixa da entidade.

Também expurgaremos o efeito do lucro com a venda de terreno, pois esta atividade não se relaciona com
as atividades operacionais, mas com as atividades de investimento.

Por fim, vamos proceder ao ajuste pela variação das contas patrimoniais operacionais (analisando os dois
Balanços Patrimoniais).

Assim:
Lucro Líquido do Exercício 105.000
(+) Despesas de Depreciação 30.000
(+) Despesas Financeiras 20.000
(–) Lucro na Venda de Terreno (10.000)
(=) Lucro Ajustado 145.000
(–) Aumento em Duplicatas a Receber (60.000)
(+) Diminuição em Estoques 15.000
(–) Aumento em Adiantamento a Fornecedores (85.000)
(–) Diminuição em Fornecedores (70.000)
(+) Aumento em Impostos a Pagar 5.000
(=) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais (50.000)

Com isso, correta a alternativa A.


GABARITO: A

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 63


www.igorcintra.com.br

61. (FCC – Analista – AFAP – 2019)


A Empresa de Segurança Maduro S.A. apresentou a Demonstração do Resultado do ano de 2017 e os
Balanços Patrimoniais em 31/12/2016 e 31/12/2017 a seguir:
Empresa de Segurança Maduro S.A.
Demonstração do Resultado – Período: 01/01/2017 a 31/12/2017 (em reais)
Receitas de vendas 204.000
(−) Custo das Mercadorias Vendidas (131.000)
(=) Resultado com Mercadorias 73.000
(−) Despesas operacionais
Despesas diversas ( 59.000)
Depreciação ( 6.000)
(+) Resultado de Equivalência Patrimonial 3.000
(=) Resultado antes dos efeitos financeiros 11.000
(−) Despesas financeiras ( 5.000)
(=) Resultado após os efeitos financeiros 6.000
(+) Outras receitas e despesas não recorrentes
Lucro na venda de imóveis 7.000
(=) Resultado antes de impostos e participações 13.000
(−) Despesa com imposto de renda
(=) Resultado líquido 9.100

Sabe-se que no ano de 2017 a empresa não vendeu investimentos nem máquinas, não liquidou qualquer
empréstimo, não pagou as despesas financeiras do ano e o aumento de capital foi em dinheiro. Se os
imóveis não são depreciados, os valores no ano de 2017, correspondentes ao Caixa das atividades
operacionais e ao Caixa das atividades de financiamentos foram, respectivamente, em reais:
a) 17.300 (negativo) e 52.000 (positivo).
b) 5.300 (negativo) e 52.000 (positivo).

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 64


www.igorcintra.com.br

c) 5.300 (negativo) e 72.000 (positivo).


d) 12.300 (negativo) e 52.000 (positivo).

e) 12.300 (negativo) e 72.000 (positivo).

RESOLUÇÃO:
Vamos iniciar a resolução calculando o fluxo de caixa das Atividades Operacionais pelo método indireto, ou
seja, partindo do lucro apurado na Demonstração do Resultado do Exercício.

Lucro Líquido do Exercício 9.100


(+) Despesas de Depreciação 6.000
(+) Despesas Financeiras 5.000
(–) Resultado de Equivalência Patrimonial (3.000)
(–) Lucro na Venda de Imóveis (7.000)
(=) Lucro Ajustado 10.100
(–) Aumento em Clientes (20.000)
(–) Aumento em Estoques (16.000)
(+ ) Aumento em Fornecedores 9.700
(+) Aumento em Impostos a Pagar 3.900
(=) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais (12.300)

Por fim, vamos analisar o fluxo de caixa das Atividades de Financiamento.

Primeiramente vamos analisar o comportamento da conta “Empréstimos Obtidos”, cujo saldo inicial era de
R$ 45.000 e saldo final de R$ 97.000, indicando que houve a obtenção de novos empréstimos. No entanto,
parte deste aumento de R$ 52.000 refere-se às despesas financeiras não pagas, no valor de R$ 5.000. O
restante, de R$ 47.000, portanto, refere-se à novas obtenções de recursos de terceiros.

Além disso, perceba que houve a integralização do Capital Social em dinheiro, justificando o aumento da
conta Capital Social em R$ 25.000.

Por fim, percebe-se que não houve pagamento de dividendos no período em análise. Como eu posso afirmar
isso? Basta verificar qual foi a destinação do lucro do período, de R$ 9.100, às reservas de lucros e aos
dividendos.

Reservas
R$ 5.785
de Lucros
R$ 9.100
(LLE)
Dividendos R$ 3.315

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 65


www.igorcintra.com.br

Perceba, pela análise do saldo inicial e final da conta Dividendos a Pagar que, portanto, não houve pagamento
de dividendos no período.

Com isso:

Obtenção de empréstimos R$ 47.000


Integralização de Capital Social R$ 25.000
Fluxo de Caixa das Atividades de Financiamento R$ 72.000

Com isso, correta a alternativa E.

GABARITO: E

Atenção: Para responder às questões seguintes, considere os balanços patrimoniais da Cia. Batucada, em
31/12/2017 e 30/06/2018, e a demonstração do resultado do primeiro semestre de 2018 apresentados a
seguir:

As seguintes informações adicionais são conhecidas:

− As despesas financeiras (juros) do período não foram pagas;

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 66


www.igorcintra.com.br

− Os investimentos são avaliados pelo método da equivalência patrimonial;


− O terreno foi vendido à vista;
− Não houve venda de máquinas no período;
− O aumento de capital foi realizado com os seguintes recursos: R$ 25.000,00 em máquinas e o restante
com reservas de lucros;
− Não houve pagamento de empréstimos.

62. (FCC – ICMS/SC – 2018)


O fluxo de caixa decorrente das Atividades Operacionais gerado pela Cia. Batucada no primeiro semestre
de 2018 foi, em reais,

(A) 11.000,00, negativo.

(B) 27.000,00, positivo.

(C) 26.000,00, negativo.


(D) 19.000,00, positivo.

(E) 57.000,00, positivo.

RESOLUÇÃO:
Vamos calcular o fluxo de caixa das Atividade Operacionais pelo método indireto, ou seja, partindo-se do
Lucro Líquido apurado na Demonstração do Resultado do Exercício.

Lucro Líquido do Exercício 89.000


(+) Despesas de Depreciação 25.000
(–) Resultado de Equivalência Patrimonial (16.000)
(+) Despesas Financeiras (não pagas) 9.000
(–) Prejuízo na Venda de Terrenos 38.000
(=) Lucro Ajustado 145.000
(+) Diminuição em Duplicatas a Receber 15.000
(–) Aumento em Estoques (42.000)
(–) Aumento em Seguros Antecipados (36.000)
(–) Diminuição em Fornecedores (35.000)
(–) Diminuição em Impostos a Pagar (13.000)
(–) Diminuição em Adiantamento de Clientes (22.000)
(+) Aumento em Provisões 15.000
(=) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais 27.000

Com isso, correta a alternativa B.

GABARITO: B

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 67


www.igorcintra.com.br

63. (FCC – ICMS/SC – 2018)


O fluxo de caixa decorrente das Atividades de Investimento e das Atividades de Financiamento apurado
pela Cia. Batucada no primeiro semestre de 2018 foram, respectivamente, em reais,
(A) 109.000,00 e 45.000,00, positivos.

(B) 125.000,00 e 36.000,00, positivos.


(C) 100.000,00 e 61.000,00, positivos.

(D) 125.000,00 e 45.000,00, positivos.

(E) 109.000,00 e 36.000,00, positivos.

RESOLUÇÃO:

Existe um macete neste tipo de questão que pode te ajudar na hora da prova! Sabe-se que a variação no
caixa de determinado período é explicada por três atividades (operacionais, de investimento e de
financiamento).
No caso em tela a variação do caixa é positiva, de R$ 188.000 (vide a conta “Disponível” no Balanço
Patrimonial). Assim:

∆𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 𝐴𝑂 + 𝐴𝐼 + 𝐴𝐹
𝑅$ 188.000 = 𝑅$ 27.000 + 𝐴𝐼 + 𝐴𝐹
𝑨𝑰 + 𝑨𝑭 = 𝑹$ 𝟏𝟔𝟏. 𝟎𝟎𝟎
Sendo assim, as alternativas apresentadas para os fluxos de caixa decorrente das Atividades de Investimento
e das Atividades de Financiamento deve necessariamente apresentar este valor. Vamos fazer um teste!
(A) 109.000,00 e 45.000,00, positivos = R$ 154.000

(B) 125.000,00 e 36.000,00, positivos = R$ 161.000


(C) 100.000,00 e 61.000,00, positivos = R$ 161.000

(D) 125.000,00 e 45.000,00, positivos = R$ 170.000


(E) 109.000,00 e 36.000,00, positivos = R$ 145.000

Perceba que apenas com esta reflexão descartamos três alternativas!


Vamos, portanto, calcular o fluxo de caixa das Atividades de Financiamento.

Conta Empréstimos

Pelos valores evidenciados no Balanço Patrimonial percebe-se que a conta Empréstimos passou de R$
200.000 para R$ 245.000, indicando a captação de recursos ao longo do período. No entanto, o enunciado
afirma que despesa financeira de R$ 9.000 (vide DRE) não foi paga. Sendo assim, parte do aumento da conta
“Empréstimos Obtidos”, se justifica pela apropriação da despesa financeira que não foi liquidada (no valor
de R$ 9 mil). Com isso, conclui-se que a captação de recursos foi de R$ 36.000.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 68


www.igorcintra.com.br

Aumento do Capital Social


Segundo o enunciado o aumento de capital foi realizado com os seguintes recursos: R$ 25.000,00 em
máquinas e o restante com reservas de lucros. Sendo assim, conclui-se que não houve integralização do
Capital Social em dinheiro.
Desta forma, conclui-se que o fluxo de caixa das Atividades de Financiamento se resume à captação de novos
empréstimos no valor de R$ 36.000, o que torna correta a alternativa B.

Vamos confirmá-la pela análise do fluxo de caixa das Atividades de Investimento.

Conta Investimento – Cia. A

Pela análise do Balanço Patrimonial percebe-se que o saldo da conta Investimentos passou de R$ 180.000
para R$ 196.000, indicando a aquisição de novos investimentos. No entanto, este aumento é explicado pelo
resultado positivo de equivalência patrimonial, de R$ 16.000 (vide DRE).
D – Investimentos R$ 36.000 (Ativo)
C – Resultado de Equivalência Patrimonial R$ 36.000 (Resultado)

Assim, percebe-se que não houve a aquisição de novos investimentos.


Conta Terreno
Perceba que a conta Terrenos, cujo saldo inicial era de R$ 180.000, está zerada. Pela análise conjunta da DRE,
que menciona que houve um prejuízo na venda deste terreno de R$ 38 mil, conclui-se que o valor de venda
foi de R$ 142.000 (ou seja, R$ 38 mil inferior ao valor contábil do item).

Conta Máquinas
Perceba, pela análise do Balanço Patrimonial, que o saldo da conta Máquinas passou de R$ 200.000 para R$
242.000. Parte deste aumento é resultante da integralização de Capital Social em máquinas no valor de R$
25.000. O valor restante, de R$ 17.000, refere-se à novas aquisições.

Com isso:

Aquisição de Máquinas (R$ 17.000)


Venda de Terrenos R$ 142.000
Fluxo de Caixa das Atividades de Investimento R$ 125.000

Confirma-se, portanto, a alternativa B como gabarito da questão.

GABARITO: B

64. (FCC – ISS São Luís/MA – 2018)


A Cia. Transparente publicou os Balanços Patrimoniais em 31/12/2016 e 31/12/2017, e a Demonstração
do Resultado para o ano 2017, os quais estão apresentados a seguir:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 69


www.igorcintra.com.br

Durante o ano de 2017 a empresa não liquidou nenhum empréstimo e não pagou as despesas financeiras
incorridas. O valor correspondente ao Caixa das Atividades Operacionais é, em reais,

(A) 269.000,00

(B) 214.000,00

(C) 212.000,00
(D) 224.000,00

(E) 244.000,00

RESOLUÇÃO:
Nas questões de DFC você sempre tem que prestar muita atenção aos dados adicionais do enunciado. Veja
foi fornecido o Balanço Patrimonial comparativo de dois períodos além da DRE do último período. Neste
caso, devemos calcular o fluxo de caixa das atividades operacionais pelo método indireto.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 70


www.igorcintra.com.br

Com isso, partiremos do lucro líquido apurado pela DRE (regime de caixa) e procederemos aos ajustes
necessários.

É exatamente por isso que as informações adicionais não tão importantes! Veja que o enunciado diz que as
despesas financeiras (que estão consideradas na DRE por competência) não foram pagas. Com isso, temos
que desconsiderar o valor destas despesas (estamos nada mais do que ajustando para o regime de caixa).

Também expurgaremos o efeito que do resultado de equivalência patrimonial, pois não tem impacto no caixa
da entidade.

Além disso, temos que proceder ao ajuste pela variação das contas patrimoniais operacionais (analisando os
dois Balanços Patrimoniais)!

Assim:

Lucro Líquido do Exercício 221.000


(+) Despesas de Depreciação 34.000
(+) Despesas Financeiras 12.000
(–) Resultado de Equiv. Patrimonial (10.000)
(=) Lucro Ajustado 257.000
(–) Aumento em Clientes (60.000)
(+) Diminuição em Estoques 50.000
(–) Aumento em Despesas (20.000)
(–) Diminuição em Fornecedores (30.000)
(+) Aumento em Impostos a Pagar 17.000
(=) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais 214.000

Com isso, correta a alternativa B.

GABARITO: B

Atenção: Com base nas informações a seguir responda as questões seguintes.

São apresentados a seguir os Balanços Patrimoniais em 31/12/2015 e 31/12/2016, e a Demonstração do


Resultado do ano de 2016 da empresa Comércio de Produtos Populares S.A. (valores expressos em reais):

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 71


www.igorcintra.com.br

65. (FCC – ICMS/GO – 2018)


Considerando que as despesas financeiras não foram pagas em 2016, o fluxo de Caixa das Atividades
Operacionais de 2016 foi, em reais,

(A) 123.600,00 (negativo).

(B) 147.600,00 (negativo).

(C) 207.600,00 (negativo).

(D) 63.600,00 (negativo).

(E) 111.600,00 (negativo).


RESOLUÇÃO:

Vamos calcular o fluxo de caixa das Atividade Operacionais pelo método indireto, ou seja, partindo-se do
Lucro Líquido apurado na Demonstração do Resultado do Exercício.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 72


www.igorcintra.com.br

Lucro Líquido do Exercício 124.800


(+) Despesas de Depreciação 72.000
(–) Resultado de Equivalência Patrimonial (36.000)
(+) Despesas Financeiras (não pagas) 60.000
(–) Lucro na Venda de Imóveis (84.000)
(=) Lucro Ajustado 136.800
(–) Aumento em Contas a Receber (240.000)
(–) Aumento em Estoques (112.000)
(–) Aumento em Adiantamento a Fornecedores (80.000)
(+) Aumento em Fornecedores 116.400
(+) Aumento em Impostos a Pagar 31.200
(=) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais (147.600)
Com isso, correta a alternativa B.

GABARITO: B

66. (FCC – ICMS/GO – 2018)


Considere que os imóveis foram vendidos em 02/01/2016 e que durante o ano de 2016 a empresa não
vendeu investimentos nem veículos, não liquidou qualquer empréstimo, não pagou as despesas
financeiras e pagou os dividendos constantes do balanço de 31/12/2015.

Com base nestas informações, é correto afirmar que o fluxo de caixa das atividades de
(A) financiamento foi R$ 864.000,00, positivo.

(B) investimento foi R$ 396.000,00, negativo.


(C) financiamento foi R$ 894.000,00, positivo.

(D) investimento foi R$ 480.000,00, negativo.

(E) investimento foi R$ 324.000,00, negativo.

RESOLUÇÃO:

Inicialmente vamos calcular o fluxo de caixa das Atividades de Financiamento.


Conta Empréstimos Obtidos

Pelos valores evidenciados no Balanço Patrimonial percebe-se que a conta Empréstimos passou de R$
540.000 para R$ 1.164.000, indicando a captação de recursos ao longo do período. No entanto, o enunciado
afirma que despesa financeira de R$ 60.000 (vide DRE) não foi paga. Sendo assim, parte do aumento da conta
“Empréstimos Obtidos”, se justifica pela apropriação da despesa financeira que não foi liquidada (no valor
de R$ 60 mil). Com isso, conclui-se que a captação de recursos foi de R$ 564.000.
Aumento do Capital Social

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 73


www.igorcintra.com.br

Pela análise do Balanço Patrimonial percebe-se que houve integralização do Capital Social no valor de R$
300.000. Como não há informações adicionais vamos considerar que a integralização ocorreu em dinheiro.

Conta Dividendos a Pagar

Perceba que a conta “Dividendos a Pagar” possui saldo inicial de R$ 30.000 e saldo final de R$ 49.920.

Temos, portanto, que verificar qual foi o valor dos dividendos distribuídos no período em análise. Para isso
vamos analisar como se deu a distribuição do lucro de R$ 124.800 apurado na Demonstração do Resultado
do Exercício.

Reservas de Lucros R$ 74.880


R$ 124.800
(LLE)
Dividendos R$ 49.920

Sendo assim, o lançamento contábil da distribuição dos dividendos é o seguinte:


D – Lucros Acumulados R$ 49.920 (PL)
C – Dividendos a Pagar R$ 49.920 (Passivo Exigível)

Vamos, portanto, evidenciar este crédito de R$ 49.920 na conta Dividendos a Pagar.

Conclui-se, portanto, que no período em análise houve o pagamento de R$ 30.000 a título de dividendos,
conforme o seguinte lançamento:

D – Dividendos a Pagar R$ 30.000 (Passivo Exigível)


C – Caixa R$ 30.000 (Ativo)

Após este lançamento veja que o razonete da conta Dividendos a Pagar enfim fica fechado!

Sendo assim:

Captação de Empréstimos R$ 564.000


Integralização de Capital Social R$ 300.000

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 74


www.igorcintra.com.br

Pagamento de Dividendos (R$ 30.000)


Fluxo de Caixa das Atividades de Financiamento R$ 854.000

Com isso, descartamos as alternativas A e C.

Vamos, por fim, analisar o fluxo de caixa das Atividades de Investimentos.


Conta Investimentos

Pela análise do Balanço Patrimonial percebe-se que o saldo da conta Investimentos passou de R$ 84.000 para
R$ 216.000, indicando a aquisição de novos investimentos. No entanto, parte deste aumento é explicado
pelo resultado positivo de equivalência patrimonial, de R$ 36.000 (vide DRE).

Lembre-se que o lançamento contábil do resultado de equivalência patrimonial é o seguinte:

D – Investimentos R$ 36.000 (Ativo)


C – Resultado de Equivalência Patrimonial R$ 36.000 (Resultado)
Sendo assim, vamos analisar o comportamento desta conta.

A partir disso vamos calcular o valor das aquisições de novas participações societárias (X).

84.000 + 36.000 + 𝑋 = 216.000


𝑿 = 𝑹$ 𝟗𝟔. 𝟎𝟎𝟎
Conta Veículos

Tenha cuidado com o saldo da conta Veículos nesta questão, pois está representando o valor contábil dos
itens (e não seu custo de aquisição). Como eu sei disso? Ora, não há no Balanço Patrimonial a conta
Depreciação Acumulada retificando a conta Veículos! Sendo assim, vamos analisar o comportamento desta
conta. Perceba que realizei a crédito o lançamento da Depreciação do período em análise, no valor de R$
72.000 (vide DRE). Este crédito representa a contrapartida da despesa de depreciação (que seria lançada na
conta Depreciação Acumulada).

Assim, o valor de novas aquisições de veículos (X) foi o seguinte:

504.000 + 𝑋 − 72.000 = 1.092.000


𝑿 = 𝑹$ 𝟔𝟔𝟎. 𝟎𝟎𝟎

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 75


www.igorcintra.com.br

Conta Imóveis
Perceba, pela análise do Balanço Patrimonial, que o saldo da conta Imóveis foi baixado. Pela análise da DRE
há informação de que houve lucro na venda de imóveis no valor de R$ 84.000. Conclui-se, portanto, que o
valor de venda dos imóveis foi de R$ 360.000 (ou seja, R$ 84 mil acima do valor contábil, de R$ 276 mil).
Com isso:

Aquisição de Investimentos (R$ 96.000)


Aquisição de Veículos (R$ 660.000)
Venda de Imóveis R$ 360.000
Fluxo de Caixa das Atividades de Investimento (R$ 396.000)

Com isso, correta a alternativa B.

GABARITO: B

67. (FGV – Contador – SEFIN/RO – 2018)


Uma sociedade empresária apresentava os seguintes balanços patrimoniais, em 31/12/2016 e em
31/12/2017.

Além disso, a Demonstração do Resultado do Exercício, em 31/12/2017, era a seguinte:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 76


www.igorcintra.com.br

Assinale a opção que indica o fluxo de caixa gerado pela atividade operacional da sociedade empresária,
em 2017.

(A) R$ 81.200.

(B) R$ 88.000.
(C) R$ 108.000.
(D) R$ 138.000.

(E) R$ 158.000.

RESOLUÇÃO:
Vamos apurar o fluxo de caixa gerado pelas atividades operacionais pelo método indireto, ou seja, partindo-
se do lucro líquido apurado na DRE e realizando os ajustes necessários.

Lucro Líquido 13.200


(–) Ganho em Venda de Terreno (20.000)
(=) Lucro Ajustado (6.800)
(+) Diminuição em Estoques 80.000
(–) Aumento em Aluguel Antecipado (12.000)
(+) Aumento em Despesas a Pagar 20.000
(+) Aumento em IR a Pagar 6.800
(=) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais 88.000

Com isso, correta a alternativa B.

GABARITO: B

Atenção: Com base nas informações a seguir, responda às próximas questões

As demonstrações contábeis da Cia. Só Pizza são apresentadas a seguir, sendo constituídas dos Balanços
Patrimoniais em 31/12/2016 e 31/12/2017, e da Demonstração do Resultado de 2017:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 77


www.igorcintra.com.br

As seguintes informações adicionais são conhecidas:


• A despesa financeira (juros) não foi paga.
• O terreno foi vendido à vista.
• O aumento de capital foi integralizado com R$ 50.000,00 em dinheiro e R$ 50.000,00 em imóveis.
• Do valor dos imóveis adquiridos, R$ 50.000,00 foram pagos com recursos obtidos de um novo
empréstimo e o restante com recursos da Cia.

68. (FCC – Analista – SABESP – 2018)


É correto afirmar que o fluxo de caixa das Atividades de
(A) Financiamento foi R$ 107.000,00, positivo.
(B) Investimento foi R$ 10.000,00, positivo.
(C) Financiamento foi R$ 150.000,00, positivo.
(D) Investimento foi R$ 20.000,00, negativo.
(E) Investimento foi R$ 70.000,00, negativo.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 78


www.igorcintra.com.br

RESOLUÇÃO:
Vamos iniciar a resolução calculando o fluxo de caixa das Atividades de Financiamento.

Conta Empréstimos

Pelos valores evidenciados no Balanço Patrimonial percebe-se que a conta Empréstimos passou de R$
100.000 para R$ 157.000, indicando a captação de recursos ao longo do período. No entanto, o enunciado
afirma que despesa financeira de R$ 7.000 (vide DRE) não foi paga. Sendo assim, parte deste aumento, de R$
57 mil, se justifica pela apropriação da despesa financeira que não foi liquidada (no valor de R$ 7 mil). Com
isso, conclui-se que a captação de recursos foi de R$ 50.000.

Aumento do Capital Social

Segundo o enunciado o aumento de capital foi integralizado com R$ 50.000,00 em dinheiro e R$ 50.000,00
em imóveis. Sendo assim, apenas a parte integralizada em dinheiro afetará o caixa da entidade.
Sendo assim:

Captação de Empréstimos R$ 50.000


Integralização de Capital Social R$ 50.000
Fluxo de Caixa das Atividades de Financiamento R$ 100.000
Com isso descartamos as alternativas A e C.

Vamos calcular o fluxo de caixa das Atividades de Investimentos.

Conta Terrenos

Perceba que a conta Terrenos, cujo saldo inicial era de R$ 150.000, está zerada. Pela análise conjunta da DRE,
que menciona que houve um lucro na venda deste terreno de R$ 80 mil, conclui-se que o valor de venda foi
de R$ 230.000 (ou seja, R$ 80 mil superior ao valor contábil do item).

Conta Imóveis

Pela análise do Balanço Patrimonial percebe-se que a conta Imóveis aumentou em R$ 300.000. No entanto,
tenha cuidado, pois parte deste aumento é proveniente da integralização ode Capital Social em imóveis, no
valor de R$ 50 mil. Sendo assim, conclui-se que no período em análise houve a aquisição à vista de imóveis
no valor de R$ 250 mil.

Assim:

Venda de Terrenos R$ 230.000


Aquisição de Imóveis (R$ 250.000)
Fluxo de Caixa das Atividades de Investimento (R$ 20.000)

Com isso, correta a alternativa D.

GABARITO: D

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 79


www.igorcintra.com.br

69. (FCC – Analista – SABESP – 2018)


O fluxo de caixa das Atividades Operacionais gerado no ano de 2017 foi, em reais,
(A) 143.000,00.
(B) 123.000,00.
(C) 173.000,00.
(D) 93.000,00.
(E) 63.000,00.
RESOLUÇÃO:
Você pode calcular o fluxo de caixa das atividades operacionais pela variação no caixa da entidade, de R$
143.000 (vide saldo inicial e final das disponibilidades no Balanço Patrimonial).
∆𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 𝐴𝑂 + 𝐴𝐼 + 𝐴𝐹
(𝑆𝑎𝑙𝑑𝑜 𝐹𝑖𝑛𝑎𝑙 − 𝑆𝑎𝑙𝑑𝑜 𝐼𝑛𝑖𝑐𝑖𝑎𝑙) = 𝐴𝑂 + 𝐴𝐼 + 𝐴𝐹
(323.000 − 180.000) = 𝐴𝑂 − 20.000 + 100.000
𝐀𝐎 = 𝐑$ 𝟔𝟑. 𝟎𝟎𝟎
Com isso, correta a alternativa E.
Didaticamente, vamos calcular o fluxo de caixa das Atividades Operacionais pelo método indireto.

Lucro Líquido 136.000


(+) Depreciação 30.000
(+) Despesas Financeiras 7.000
(–) Lucro em Venda de Terreno (80.000)
(=) Lucro Ajustado 93.000
(–) Aumento em Duplicatas a Receber (25.000)
(+) Diminuição em Estoques 30.000
(–) Diminuição em Fornecedores (40.000)
(+) Aumento em IR a Pagar 5.000
(=) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais 63.000

Confirma-se, portanto, o gabarito da questão!

GABARITO: E

70. (CFC – Exame de Suficiência – Bacharel – 2018)


As informações a seguir foram disponibilizadas pelo Departamento Contábil de uma Sociedade Anônima
que atua no setor de comércio.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 80


www.igorcintra.com.br

Demonstração do Resultado
31.12.2017
RECEITA DE VENDAS 12.500.000
(–) CUSTO DAS MERCADORIAS VENDIDAS (6.000.000)
(=) LUCRO BRUTO 6.500.000
DESPESAS ADMINISTRATIVAS (4.500.000)
(–) SALÁRIOS E ORDENADOS (2.400.000)
(–) DEPRECIAÇÃO E AMORTIZAÇÃO (1.000.000)
(–) DESPESAS ADMINISTRATIVAS GERAIS (1.100.000)
(=) LUCRO LÍQUIDO 2.000.000

– Em 2017 foram pagos dividendos no valor de R$ 700.000,00.

Considerando-se as informações apresentadas e a NBC TG 03 (R3) – DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA,


assinale o valor que representa o Caixa Líquido Gerado pelas Atividades Operacionais dessa companhia.
A) (R$ 2.400.000,00).

B) (R$ 1.200.000,00).
C) R$ 800.000,00.

D) R$ 2.400.000,00.

RESOLUÇÃO:

A partir dos dados do enunciado vamos calcular o Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais pelo método
indireto, ou seja, partindo do lucro apurado na Demonstração do Resultado do Exercício.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 81


www.igorcintra.com.br

Lucro Líquido 2.000.000


(+) Depreciação 1.000.000
(=) Lucro Ajustado 3.000.000
(–) Aumento de Duplicatas a Receber (3.500.000)
(–) Aumento de Estoques (1.000.000)
(+) Aumento de Fornecedores 2.200.000
(+) Aumento de Salários a Pagar 100.000
(=) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais 800.000

Com isso, correta a alternativa C.

GABARITO: C

Utilize os dados a seguir para as responder à próxima questão.


O Balanço Patrimonial e a Demonstração de Resultado do Exercício em 31.12.2017 de uma sociedade são
apresentados a seguir.
Informações Adicionais: Sabe-se que a empresa pagou dividendos referentes ao exercício de 2017 no valor
de R$ 42.500,00 e que os classifica como Atividades de Financiamento para fins de elaboração da
Demonstração do Fluxo de Caixa.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 82


www.igorcintra.com.br

71. (VUNESP – Contador – TJ/SP – 2019)


O caixa das atividades operacionais apresentado na Demonstração de Fluxos de Caixa (DFC) pelo método
indireto totalizou, em R$:
(A) 30.500,00.
(B) 12.500,00.
(C) (12.500,00).
(D) (29.500,00).
(E) 29.500,00.

RESOLUÇÃO:

A partir do Lucro Líquido do Exercício apurado na DRE vamos calcular o fluxo de caixa das atividades
operacionais pelo método indireto.

Lucro Líquido 72.500


(+) Despesa de Depreciação 10.000
(–) Receita de Equivalência Patrimonial (5.000)
(–) Ganho na Valorização de Propriedades (59.500)
(=) Lucro Ajustado 18.000
(+) Diminuição em Contas a Receber 21.000
(–) Aumento em Estoques (30.000)
(–) Aumento em Seguros Antecipados (5.000)
(+) Aumento em Fornecedores 21.000
(+) Aumento em IR/CSLL a Pagar 5.500
(=) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais 30.500
Com isso, correta a alternativa A.

GABARITO: A

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 83


www.igorcintra.com.br

72. (VUNESP – Especialista – ARSESP – 2018)


Responda à próxima questão com base nos dados obtidos mediante a leitura do balanço patrimonial e da
demonstração de resultado do exercício da Águas Abençoadas São Pedro S/A, em 31 de dezembro de 2017,
em comparação a 31 de dezembro de 2016, como segue:

Operação Reais
Lucro do exercício 9.000
Resultado de equivalência patrimonial (2.500)
Depreciação e amortização 4.200
Provisão para contingências (2.100)
Redução (aumento) em contas a receber 4.500
Redução (aumento) nos estoques (3.600)
Aumento (redução) em fornecedores (4.300)
Aumento (redução) em impostos e contribuições a recolher 3.900
Aquisição de ativo imobilizado (4.500)
Aquisição do ativo intangível (1.400)
Aquisição de investimentos (200)
Empréstimos tomados 2.800
Integralização de capital 3.500
Pagamentos de empréstimos – principal (4.900)

Assinale a alternativa que demonstra corretamente o valor, em Reais, que representa o caixa líquido
obtido das atividades operacionais da empresa no fluxo de caixa indireto da empresa, em 31 de dezembro
de 2017.

(A) 8.600.

(B) 9.100.

(C) 4.700.

(D) 1.400.
(E) 6.100.

RESOLUÇÃO:

Vamos calcular o fluxo de caixa das atividades operacionais pelo método indireto, ou seja, partindo do Lucro
Líquido apurado na DRE.

Lucro Líquido 9.000


(+) Despesa de Depreciação/Amortização 4.200
(–) Receita de Equivalência Patrimonial (2.500)
(–) Reversão de Provisões (2.100)
(=) Lucro Ajustado 8.600
(+) Redução em contas a receber 4.500
(–) Aumento em Estoques (3.600)

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 84


www.igorcintra.com.br

( – ) Redução em Fornecedores (4.300)


( + ) Aumento em impostos e contribuições a recolher 3.900
( = ) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais 9.100

Com isso, correta a alternativa B.


A grande dificuldade desta questão é perceber que o Resultado de Equivalência Patrimonial e a Provisão para
Contingências tiveram impacto positivo na DRE e devem, portanto, ser ajustadas de forma negativa no
cálculo do lucro ajustado. Como chegamos a tal conclusão? Veja que a VUNESP evidencia seus valores entre
parênteses, indicado que o lançamento foi a crédito.

GABARITO: B

73. (CESPE – Auditor – TCE/PB – 2018)


A seguir, a tabela I apresenta, em reais, as variações entre os dois últimos exercícios, verificadas por uma
empresa em suas demonstrações contábeis; e a tabela II apresenta, em reais, a composição da
demonstração dos lucros ou prejuízos acumulados do exercício mais recente da referida empresa.

Tabela I
caixa e equivalente + 6.200
contas a receber – 1.700
estoques + 4.900
imobilizados + 12.300
depreciação + 9.300
contas a pagar + 4.400
salários a pagar + 300
imposto de renda + 600
outros circulantes a pagar + 200
obrigações diversas de longo prazo – 4.300
impostos parcelados – 200
capital social + 200
reservas de lucros + 11.200

Tabela II

saldo inicial de lucros retidos 89.700


lucro líquido do exercício 14.000
lucros retidos antes dos dividendos 103.700
dividendos pagos 2.800
saldo final de lucros retidos 100.900

Conforme os dados das tabelas I e II, o total, em reais, das fontes de caixa a ser considerado para o exercício
mais recente foi de

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 85


www.igorcintra.com.br

a) 21.400.
b) 18.600.

c) 6.200.

d) 30.700.
e) 27.900

RESOLUÇÃO:

O enunciado não é dos mais claros, mas elaborando os três fluxos de caixa conclui-se que a variação do caixa
da entidade é de R$ 6.200 (geração), o que confirma o raciocínio empregado.

Atividades Operacionais:
lucro líquido 14.000
( + ) depreciação 9.300
( + ) Diminuição em contas a receber 1.700
( – ) Aumento em estoques (4.900)
( + ) Aumento em contas a pagar 4.400
( + ) Aumento em salários a pagar 300
( + ) Aumento em imposto de renda 600
( + ) Aumento em outros circulantes a pagar 200
( – ) Diminuição de impostos parcelados (200)
( = ) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais 25.400

Atividades de Financiamento:
Integralização de Capital Social 200
( – ) Pagamento de Dividendos (2.800)
( – ) Pagamento Obrigações de Longo Prazo (4.300)
( = ) Fluxo de Caixa das Atividades de Financiamento ( 6.900)

Atividades de Investimento:
Aquisição de Imobilizados (12.300)
( = ) Fluxo de Caixa das Atividades de Investimento (12.300)

Neste sentido, as fontes de recursos são:

lucro líquido 14.000


(+) depreciação 9.300
(+) Diminuição em contas a receber 1.700
(+) Aumento em contas a pagar 4.400
(+) Aumento em salários a pagar 300
(+) Aumento em imposto de renda 600
(+) Aumento em outros circulantes a pagar 200

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 86


www.igorcintra.com.br

( + ) Integralização de Capital Social 200


( = ) Fontes de Recursos 30.700

Assim, correta a alternativa D.

GABARITO: D

74. (FGV – Contador – SMF Niterói-RJ – 2015)


Os fluxos de caixa da Eta S.A. durante o exercício de x1 foram os seguintes, em milhares de reais:

De acordo como o CPC 03 (R2): Demonstração dos Fluxos de Caixa, o menor valor pelo qual o caixa líquido
gerado pelas atividades de financiamento da Eta S.A. poderá ser apresentado é de:
(A) R$ 11.600.000;
(B) R$ 14.600.000;

(C) R$ 15.400.000;
(D) R$ 18.400.000;

(E) R$ 20.400.000.

RESOLUÇÃO:

Questão interessantíssima da FGV! O enunciado pergunta por qual é o menor valor do caixa líquido gerado
pelas atividades de financiamento da Eta S.A. que poderá ser apresentado. Compreender o termo “poderá”
é fundamental para a resolução da questão.

Sabe-se que o CPC 03 encoraja as entidades a classificarem os juros pagos nos fluxos de caixa das atividades
operacionais. No entanto, admite-se que a entidade os classifique como fluxo de caixa das atividades de
financiamento.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 87


www.igorcintra.com.br

Ou seja, ela pode escolher um ou outra alternativa. Iremos considerar aquela que gera o menor valor para o
cálculo do caixa líquido gerado pelas atividades de financiamento, qual seja: juros pagos serão evidenciados
como fluxo de caixa das atividades de financiamento!

Assim:
Pagamento de Dividendos (R$ 3.000,00)
Emissão de Ações R$ 32.000,00
Amortização de Empréstimos (R$ 13.600,00)
Juros pagos (R$ 3.800,00)
Fluxo de Caixa das AF R$ 11.600,00

Com isso, correta a alternativa A.

Veja que o aluno que não fez a análise das possibilidades de classificação dos juros pagos pode ter assinalado
a alternativa C!
GABARITO: A

75. (FGV – ISS-Niterói-RJ – 2015)


Os fluxos de caixa da Cia. Iota durante o exercício de x1 foram os seguintes, em milhares de reais:

De acordo como o CPC 03 (R2): Demonstração dos Fluxos de Caixa, o menor montante pelo qual o caixa
líquido consumido nas atividades de investimento da Cia. Iota poderá ser apresentado é de:

(A) R$ 24.100.000;

(B) R$ 25.000.000;

(C) R$ 26.800.000;
(D) R$ 27.700.000;

(E) R$ 30.000.000.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 88


www.igorcintra.com.br

RESOLUÇÃO:
Questão típica da FGV! O enunciado pede o menor montante pelo qual o caixa líquido consumido nas
atividades de investimento da Cia. Iota poderá ser apresentado.

Sabe-se que o CPC 03 encoraja as entidades a classificarem os Juros e os Dividendos recebidos nos fluxos de
caixa das atividades operacionais. No entanto, admite-se que tais valores sejam considerados nos fluxos de
caixa das atividades de investimento. Com isso, vamos analisar as duas hipóteses para verificar qual será o
menor montante de caixa consumido.

1ª Hipótese: considerando que os Juros e os Dividendos recebidos são classificados nas Atividades
Operacionais

Aquisição de Imobilizado (30.000)


Alienação de Participações Societárias 2.300
Caixa Consumido pelas Atividades de Investimento 27.700
2ª Hipótese: considerando que os Juros e os Dividendos recebidos são classificados nas Atividades de
Investimento
Aquisição de Imobilizado (30.000)
Alienação de Participações Societárias 2.300
Juros Recebidos 2.700
Dividendos Recebidos 900
Caixa Consumido pelas Atividades de Investimento 24.100
Com isso, conclui-se que o menor montante foi de R$ 24.100,00, o que torna a alternativa A correta.

GABARITO: A

76. (FCC – Analista – DPE/RS – 2017)


A empresa Flores Verdes S.A. publicou os Balanços Patrimoniais em 31/12/2015 e 31/12/2016, e a
Demonstração do Resultado para o ano 2016, os quais são apresentados abaixo.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 89


www.igorcintra.com.br

Durante o ano de 2016 a empresa não liquidou os empréstimos e não pagou as despesas financeiras
incorridas. O valor em reais correspondente ao Caixa das Atividades Operacionais é
(A) 210.000,00

(B) 162.000,00

(C) 92.000,00

(D) 140.000,00

(E) 132.000,00

RESOLUÇÃO:
Assim, vamos partir do lucro líquido do exercício e ajustá-lo para chegar ao fluxo de caixa das Atividades
Operacionais.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 90


www.igorcintra.com.br

Lucro Líquido 175.000


(+) Depreciação 42.000
(–) Resultado de Equivalência Patrimonial (15.000)
(+) Despesas Financeiras Não Pagas 8.000
(–) Lucro na Venda de Terreno (48.000)
(=) Lucro Ajustado 162.000
(+) Variação Negativa em Clientes 30.000
(–) Variação Positiva em Estoques (60.000)
(–) Variação Positiva em Despesas Antecipadas (10.000)
(–) Variação Negativa em Fornecedores (62.000)
(+) Variação Positiva em Impostos a Pagar 32.000
(=) Fluxo de Caixa as Atividades Operacionais 92.000
Com isso, correta a alternativa C.

GABARITO: C

77. (VUNESP – Controlador Interno – CM Campo Limpo/SP – 2018)


A Demonstração dos Fluxos de Caixa é uma demonstração obrigatória segundo a Lei no 6.404/76 e a Norma
Brasileira de Contabilidade TG 26 (R4) do Conselho Federal de Contabilidade. Os fluxos de caixa das
atividades operacionais podem ser obtidos pelo método direto ou indireto. São dadas, em R$, as seguintes
informações em relação a uma determinada companhia no ano de 2017:
Lucro Líquido do Exercício 855.000,00
Despesas de Amortização do Ativo Intangível 47.000,00
Reversão de provisões 32.500,00
Aumento de Contas a Pagar 90.000,00
Diminuição de Tributos a Pagar 39.500,00
Diminuição de Recebíveis de Curto Prazo 27.000,00
Aumento de Estoques 15.500,00
Com essas informações, é possível concluir que o fluxo de caixa das atividades operacionais da companhia
citada no exercício de 2017 representou uma entrada líquida de recursos equivalente, em R$, a
(A) 931.500,00.
(B) 917.000,00.
(C) 869.500,00.
(D) 855.000,00.
(E) 807.500,00.
RESOLUÇÃO:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 91


www.igorcintra.com.br

Vamos calcular o fluxo de caixa das atividades operacionais pelo método indireto, ou seja, partindo do Lucro
Líquido apurado na DRE.

Lucro Líquido 855.000


(+) Despesa de Amortização 47.000
(–) Reversão de Provisões (32.500)
(=) Lucro Ajustado 869.500
(+) Redução em Recebíveis de Curto Prazo 27.000
(–) Aumento em Estoques (15.500)
(–) Redução em Tributos a Pagar (39.500)
(+) Aumento em Contas a Pagar 90.000
(=) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais 931.500

Com isso, correta a alternativa A.


GABARITO: A

78. (VUNESP – Contador – Pref. Nova Odessa/SP – 2018)


Dados extraídos da Demonstração dos Fluxos de Caixa da Cia. Bananal, em R$:
• Lucro líquido do exercício 750.000,00
• Despesas de Depreciação 80.000,00
• Receita da Equivalência Patrimonial 120.000,00
• Aumento em Recebíveis 90.000,00
• Aumento em Fornecedores 110.000,00
• Diminuição em Estoques 30.000,00
• Diminuição em Contas a Pagar 60.000,00

Utilizando-se os dados fornecidos e aplicando-se o método indireto, o fluxo de caixa das atividades
operacionais foi, em R$, equivalente a

(A) 750.000.00

(B) 730.000,00

(C) 720.000,00

(D) 710.000,00

(E) 700.000,00
RESOLUÇÃO:

Vamos calcular o fluxo de caixa das atividades operacionais pelo método indireto, ou seja, partindo do Lucro
Líquido apurado na DRE.
Lucro Líquido 750.000
( + ) Despesa de Depreciação 80.000

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 92


www.igorcintra.com.br

(–) Receita de Equivalência Patrimonial (120.000)


(=) Lucro Ajustado 710.000
(–) Aumento em Recebíveis (90.000)
(+) Diminuição em Estoques 30.000
(+) Aumento em Fornecedores 110.000
(–) Diminuição em Contas a Pagar (60.000)
(=) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais 700.000

Com isso, correta a alternativa E.

GABARITO: E

79. (FCC – Contador – CLDF – 2018)


A Cia. das Caixas é uma empresa comercial e apresentava as seguintes demonstrações contábeis, com
valores em reais:

Demonstração do Resultado
01/01/2017 a 31/12/2017
Receita Bruta de Vendas 750.000
(−) Custo dos Produtos Vendidos (380.000)
(=) Lucro Bruto 370.000
(−) Despesas Operacionais
Despesas de Salários (70.000)
Despesas de Seguros (15.000)
Despesas de depreciação (20.000)
(+) Outras receitas operacionais
Lucro na venda do Terreno 32.000
(=) Lucro antes do resultado financeiro 297.000
(−) Despesa financeira (juros) (25.000)
(=) Lucro antes do IR e CSLL 272.000

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 93


www.igorcintra.com.br

(−) Despesa com Imposto de Renda e CSLL (52.000)


(=) Lucro Líquido 220.000

Sabendo-se que a despesa financeira não foi paga e que o terreno foi vendido à vista, o fluxo de caixa
decorrente das Atividades Operacionais gerado no ano de 2017 foi, em reais,
(A) 213.000,00

(B) 208.000,00

(C) 240.000,00

(D) 274.000,00

(E) 233.000,00

RESOLUÇÃO:

Vamos calcular o fluxo de caixa das atividades operacionais pelo método indireto, ou seja, partindo do
resultado apurado na Demonstração do Resultado do Exercício.

Lucro Líquido do Exercício 220.000


(+) Despesas de Depreciação 20.000
(+) Despesas Financeiras 25.000
(–) Lucro na Venda de Terreno (32.000)
(=) Lucro Ajustado 233.000
(–) Aumento em Duplicatas a Receber (70.000)
(+) Diminuição em Estoques 15.000
(+) Diminuição em Seguros Pagos Antecipadamente 5.000
(+) Aumento em Fornecedores 50.000
(–) Aumento em Adiantamento a Fornecedores (25.000)
(=) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais 208.000

Com isso, correta a alternativa B.

GABARITO: B

80. (FGV – Agente de Fiscalização – TCM-SP – 2015)


Considere os balanços patrimoniais e a demonstração do resultado do exercício da Comercial Gama S.A.,
apresentados a seguir.

Comercial Gama S.A.


Balanço patrimonial em 31/12
em milhares de reais
2014 2013
Ativo circulante 83.200 75.000
Caixa e equivalentes de caixa 4.200 2.000

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 94


www.igorcintra.com.br

Clientes 40.000 30.000


Dividendos a receber 4.000 3.000
Estoques 35.000 40.000
Ativo não circulante 323.500 330.000
Investimentos 86.000 80.000
Imobilizado 237.500 250.000
Total do ativo 406.700 405.000
2014 2013
Passivo circulante 81.750 71.000
Fornecedores 20.000 15.000
Contas e salários a pagar 20.000 12.000
IR e CSLL a recolher 1.200 8.000
Empréstimos e financiamentos 34.200 30.000
Dividendos a distribuir 6.350 6.000
Passivo não circulante 102.600 120.000
Empréstimos e financiamentos 102.600 120.000
Patrimônio líquido 222.350 214.000
Capital social 200.000 200.000
Reservas de lucros 22.350 14.000
Total do passivo e do patrimônio líquido 406.700 405.000

Comercial Gama S.A.


Demonstração do resultado do exercício findo em 31/12/2014
em milhares de reais
Vendas de mercadorias 230.000
(-) Custo das mercadorias vendidas (160.000)
(=) Resultado bruto 70.000
(-/+) Despesas/receitas operacionais (29.900)
(-) Despesas com vendas (9.400)
(-) Despesas gerais e administrativas (32.500)
(+) Resultado da equivalência patrimonial 12.000
(=) Resultado antes do resultado financeiro e dos tributos 39.500
(-) Resultado financeiro (21.000)
(-) Despesas financeiras (21.000)
(=) Resultado antes dos tributos sobre o lucro 19.100
(-) Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro (2.400)
(=) Lucro líquido 16.700
Durante o exercício de 2014 a companhia não adquiriu ou alienou investimentos ou ativos imobilizados,
nem tampouco tomou novos empréstimos e financiamentos. Em sua Demonstração dos Fluxos de Caixa,
a Comercial Gama S.A. classifica os dividendos, recebidos ou pagos, conforme o CPC 03 (R2) encoraja,
enquanto os juros pagos são classificados da maneira alternativa que o pronunciamento permite. Assim,
no exercício de 2014, seus fluxos de caixa das atividades operacionais apresentarão uma geração líquida
de caixa de:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 95


www.igorcintra.com.br

(A) R$ 31.400.000;
(B) R$ 36.400.000;
(C) R$ 39.400.000;
(D) R$ 40.200.000;
(E) R$ 44.400.000.
RESOLUÇÃO:

Antes de tudo é interessante observar que o enunciado contém um equívoco de cálculo na DRE, pois o
Resultado antes do Resultado financeiro é de R$ 40.100,00 (e não de R$ 39.500,00). Abstraindo-se isso,
vamos realizar analisar o fluxo de caixa das atividades operacionais pelo método indireto.
O enunciado diz que a entidade classifica os dividendos, recebidos ou pagos, conforme o CPC 03 (R2)
encoraja, enquanto os juros pagos são classificados da maneira alternativa que o pronunciamento permite.
Assim, conclui-se que os dividendos pagos são considerados nas atividades de financiamento, ao passo que
os dividendos recebidos como atividades operacionais. Os juros pagos, aparentemente são classificados nas
atividades de financiamento (é o que o enunciado chamou de “maneira alternativa” de classificação. Assim:
Lucro Líquido do Exercício R$ 16.700,00
(+) Despesa Financeira R$ 21.000,00
(–) Resultado de Equivalência Patrimonial (R$ 12.000,00)
(+) Depreciação R$ 12.500,00 → vide ANC – Imobilizado
(=) Lucro Ajustado R$ 38.200,00
(–) Aumento de Clientes (R$ 10.000,00)
(+) Diminuição de Estoques R$ 5.000,00
(+) Aumento de Fornecedores R$ 5.000,00
(+) Aumento de Salários R$ 8.000,00
(–) Diminuição de IR/CSLL a Recolher (R$ 6.800,00)
(+) Recebimento de Dividendos R$ 5.000,00 → vide explicação abaixo
(=) Fluxo de Caixa das Ativ. Operacionais R$ 44.400,00

Para chegar ao valor dos dividendos recebidos, que são considerados nas atividades operacionais, você
deveria perceber que houve o reconhecimento da receita de equivalência de patrimonial no valor de R$
12.000,00, o que geraria, em tese, um aumento de mesmo valor no ANV – Investimentos. No entanto, pela
análise do Balanço Patrimonial percebe-se que a conta ANC – Investimentos aumentou em apenas R$
6.000,00, indicando que houve a distribuição de dividendos pela investida de R$ 6.000,00. A partir disso basta
analisar o razonete da conta Dividendos a Receber!

Dividendos a Receber
Saldo Inicial 3.000 5.000 Recebimento de Dividendos no período
Dividendos Distribuídos pela Investidora 6.000
Saldo Final 4.000
Com isso, correta a alternativa E.
GABARITO: E

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 96


www.igorcintra.com.br

IR/CSLL SOBRE O LUCRO LÍQUIQO


Os fluxos de caixa referentes ao imposto de renda (IR) e contribuição social sobre o lucro líquido (CSLL) devem
ser divulgados separadamente e devem ser classificados como fluxos de caixa das atividades operacionais, a
menos que possam ser identificados especificamente como atividades de financiamento e de
investimento.

Os tributos sobre o lucro (IR e CSLL) resultam de transações que originam fluxos de caixa que são classificados
como atividades operacionais, de investimento ou de financiamento na demonstração dos fluxos de caixa.
Embora a despesa com impostos possa ser prontamente identificável com as atividades de investimento ou
de financiamento, torna-se, às vezes, impraticável identificar os respectivos fluxos de caixa dos impostos,
que podem, também, ocorrer em período diferente dos fluxos de caixa da transação subjacente. Portanto,
os impostos pagos são comumente classificados como fluxos de caixa das atividades operacionais.

Todavia, quando for praticável identificar o fluxo de caixa dos impostos com uma determinada transação,
da qual resultem fluxos de caixa que sejam classificados como atividades de investimento ou de
financiamento, o fluxo de caixa dos impostos deve ser classificado como atividade de investimento ou de
financiamento, conforme seja apropriado. Quando os fluxos de caixa dos impostos forem alocados em mais
de uma classe de atividade, o montante total dos impostos pagos no período também deve ser divulgado.

81. (FGV – Contador – DPE-MT – 2015)


Uma empresa apresentava, em 01/01/2013, o seguinte balanço patrimonial:

Em 2013 a empresa vendeu o terreno por R$ 4.000,00 à vista e pagou imposto de renda de 34% sobre o
lucro.
Considerando apenas essa transação, assinale a opção que indica o valor que foi gerado pela atividade de
investimento na DFC 2013.
(A) R$ 1.360,00.

(B) R$ 1.980,00.

(C) R$ 2.640,00.

(D) R$ 2.980,00.

(E) R$ 4.000,00.

RESOLUÇÃO:

A venda de um item do imobilizado é classificada como geração de caixa das atividades de investimentos. O
CPC 03 – Demonstrações dos Fluxos de Caixa diz que os fluxos de caixa referentes ao imposto de renda (IR)
e contribuição social sobre o lucro líquido (CSLL) devem ser divulgados separadamente e devem ser

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 97


www.igorcintra.com.br

classificados como fluxos de caixa das atividades operacionais, a menos que possam ser identificados
especificamente como atividades de financiamento e de investimento.

Assim, quando for praticável identificar o fluxo de caixa dos impostos com uma determinada transação, da
qual resultem fluxos de caixa que sejam classificados como atividades de investimento ou de financiamento,
o fluxo de caixa dos impostos deve ser classificado como atividade de investimento ou de financiamento,
conforme seja apropriado. É o caso da questão!

O enunciado disse que a empresa pagou (houve, portanto, influência sobre o caixa da entidade) imposto de
renda de 34% sobre o lucro. Assim:

Valor de Venda R$ 4.000,00


( – ) Valor Contábil (R$ 1.000,00)
( = ) Lucro da Venda R$ 3.000,00

Com isso conclui-se que o valor do Imposto de Renda pago sobre este ganho de capital será de R$ 1.020,00
(34% x R$ 3.000,00). Então, considerando apenas essa transação, o valor que foi gerado pela atividade de
investimento foi de:
Recebimento pela Venda de Imobilizado R$ 4.000,00
( – ) Pagamento de IR sobre o Ganho (R$ 1.020,00)
( = ) Fluxo de Caixa Gerado pelas AI R$ 2.980,00

GABARITO: D

TRANSAÇÃO QUE NÃO ENVOLVE CAIXA (OU EQUIVALENTES)


Transações de investimento e financiamento que não envolvem o uso de caixa ou equivalentes de caixa
devem ser excluídas da demonstração dos fluxos de caixa. Tais transações devem ser divulgadas nas notas
explicativas às demonstrações contábeis, de modo que forneçam todas as informações relevantes sobre
essas atividades de investimento e de financiamento.

Muitas atividades de investimento e de financiamento não têm impacto direto sobre os fluxos de caixa
correntes, muito embora afetem a estrutura de capital e de ativos da entidade. A exclusão de transações que
não envolvem caixa ou equivalentes de caixa da demonstração dos fluxos de caixa é consistente com o
objetivo de referida demonstração, visto que tais itens não envolvem fluxos de caixa no período corrente.
Exemplos de transações que não envolvem caixa ou equivalente de caixa são:
(a) a aquisição de ativos, quer seja pela assunção direta do passivo respectivo, quer seja por meio de
arrendamento;
(b) a aquisição de entidade por meio de emissão de instrumentos patrimoniais; e
(c) a conversão de dívida em instrumentos patrimoniais.
Vamos verificar como isso pode cair em prova!

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 98


www.igorcintra.com.br

82. (FCC – Contador – ELETROSUL – 2016)


A Empresa Holding S.A., constituída exclusivamente para controlar os investimentos da família, está
elaborando a sua Demonstração de Fluxos de Caixa. Realizou a compra de um prédio para instalação da
sede com a entrega de ações da companhia, pelo valor correspondente. O impacto na demonstração é

(A) o aumento das fontes de financiamento, pelo valor da transação.


(B) a diminuição das fontes de investimento, pelo montante das ações entregues.

(C) a movimentação econômica nas atividades operacionais.

(D) uma aplicação nas operações de financiamento.

(E) nulo, tendo a empresa que explicar em nota.

RESOLUÇÃO:

Perceba que o fato contábil apresentado não possui nenhum impacto no caixa e equivalente de caixa da
entidade.
Transações de investimento e financiamento que não envolvem o uso de caixa ou equivalentes de caixa
devem ser excluídas da demonstração dos fluxos de caixa. Tais transações devem ser divulgadas nas notas
explicativas às demonstrações contábeis, de modo que forneçam todas as informações relevantes sobre
essas atividades de investimento e de financiamento.
Com isso, correta a alternativa E.

GABARITO: E

83. (FGV – Técnico Contábil – Cuiabá-MT – 2015)


De acordo com o Pronunciamento Técnico CPC 3 – Demonstração dos Fluxos de Caixa, a informação que
deve ser divulgada em nota explicativa é:

(A) valor dos fluxos de caixa por ação.


(B) justificativa pela escolha do método direto ou indireto para apresentação da demonstração.

(C) transações de investimento e financiamento que não envolvem o uso de caixa ou equivalentes

(D) parte operacional da demonstração de acordo com o método direto, caso a empresa tenha optado por
evidenciar a demonstração dos fluxos de caixa pelo método indireto.

(E) transações realizadas em moeda estrangeira.

RESOLUÇÃO:
Segundo o CPC 03 – DFC, transações de investimento e financiamento que não envolvem o uso de caixa ou
equivalentes de caixa devem ser excluídas da demonstração dos fluxos de caixa. Tais transações devem ser
divulgadas nas notas explicativas às demonstrações contábeis, de modo que forneçam todas as informações
relevantes sobre essas atividades de investimento e de financiamento.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 99


www.igorcintra.com.br

Muitas atividades de investimento e de financiamento não têm impacto direto sobre os fluxos de caixa
correntes, muito embora afetem a estrutura de capital e de ativos da entidade. A exclusão de transações que
não envolvem caixa ou equivalentes de caixa da demonstração dos fluxos de caixa é consistente com o
objetivo de referida demonstração, visto que tais itens não envolvem fluxos de caixa no período corrente.
Exemplos de transações que não envolvem caixa ou equivalente de caixa são:

(a) a aquisição de ativos, quer seja pela assunção direta do passivo respectivo, quer seja por meio de
arrendamento financeiro;

(b) a aquisição de entidade por meio de emissão de instrumentos patrimoniais; e

(c) a conversão de dívida em instrumentos patrimoniais.

Com isso, correta a alternativa C.

GABARITO: C

Pessoal, considero que estes são os aspectos mais importantes sobre o CPC 03 – Demonstração dos Fluxos
de Caixa. Vamos passar, portanto, ao estudo do CPC 36, que trata das Demonstrações Consolidadas.

CPC 36 – DEMONSTRAÇÕES CONSOLIDADAS


O objetivo do CPC 36 é estabelecer princípios para a apresentação e elaboração de demonstrações
consolidadas quando a entidade controla uma ou mais entidades.
Perceba, portanto, que o processo de consolidação das demonstrações é aplicado quando há uma relação
de controle.
Para isso, o CPC 36:
(a) exige que a entidade (controladora) que controle uma ou mais entidades (controladas) apresente
demonstrações consolidadas;
(b) define o princípio de controle e estabelece controle como a base para a consolidação;
(c) define como aplicar o princípio de controle para identificar se um investidor controla a investida e,
portanto, deve consolidá-la; e
(d) define os requisitos contábeis para a elaboração de demonstrações consolidadas.

84. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016)


A obrigatoriedade de consolidação das demonstrações contábeis está diretamente associada ao controle
que uma empresa investidora exerce sobre uma empresa investida.
( ) CERTO ( ) ERRADO

RESOLUÇÃO:
O objetivo do Pronunciamento Técnico CPC 36 é estabelecer princípios para a apresentação e elaboração de
demonstrações consolidadas quando a entidade controla uma ou mais entidades. Portanto, a entidade que
seja controladora deve apresentar demonstrações consolidadas.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 100


www.igorcintra.com.br

Com isso, correta a afirmativa.


GABARITO: C

Antes de prosseguir com a análise do CPC 36 vejamos alguns aspectos legais da consolidação.

ASPECTOS LEGAIS
A Lei n° 6.404/76 dispõe acerca da necessidade da elaboração e publicação das demonstrações consolidadas.
Vamos analisar alguns artigos.

DEMONSTRAÇÕES CONSOLIDADAS
Art. 249. A companhia aberta que tiver mais de 30% (trinta por cento) do valor do seu patrimônio
líquido representado por investimentos em sociedades controladas deverá elaborar e divulgar,
juntamente com suas demonstrações financeiras, demonstrações consolidadas nos termos do
artigo 250.
Parágrafo único. A Comissão de Valores Mobiliários poderá expedir normas sobre as sociedades
cujas demonstrações devam ser abrangidas na consolidação, e:
a) determinar a inclusão de sociedades que, embora não controladas, sejam financeira ou
administrativamente dependentes da companhia;
b) autorizar, em casos especiais, a exclusão de uma ou mais sociedades controladas.

NORMAS SOBRE CONSOLIDAÇÃO


Art. 250. Das demonstrações financeiras consolidadas serão excluídas:
I - as participações de uma sociedade em outra;
II - os saldos de quaisquer contas entre as sociedades;
III – as parcelas dos resultados do exercício, dos lucros ou prejuízos acumulados e do custo de
estoques ou do ativo não circulante que corresponderem a resultados, ainda não realizados, de
negócios entre as sociedades.
§ 1º A participação dos acionistas não controladores no patrimônio líquido e no lucro do exercício
será destacada, respectivamente, no balanço patrimonial e na demonstração do resultado do
exercício.
§ 2º A parcela do custo de aquisição do investimento em controlada, que não for absorvida na
consolidação, deverá ser mantida no ativo não circulante, com dedução da provisão adequada
para perdas já comprovadas, e será objeto de nota explicativa.
§ 3º O valor da participação que exceder do custo de aquisição constituirá parcela destacada dos
resultados de exercícios futuros até que fique comprovada a existência de ganho efetivo.
§ 4º Para fins deste artigo, as sociedades controladas, cujo exercício social termine mais de 60
(sessenta) dias antes da data do encerramento do exercício da companhia, elaborarão, com
observância das normas desta Lei, demonstrações financeiras extraordinárias em data
compreendida nesse prazo.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 101


www.igorcintra.com.br

(...)
DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS
Art. 275. O grupo de sociedades publicará, além das demonstrações financeiras referentes a cada
uma das companhias que o compõem, demonstrações consolidadas, compreendendo todas as
sociedades do grupo, elaboradas com observância do disposto no artigo 250.
§ 1º As demonstrações consolidadas do grupo serão publicadas juntamente com as da sociedade
de comando.
§ 2º A sociedade de comando deverá publicar demonstrações financeiras nos termos desta Lei,
ainda que não tenha a forma de companhia.
§ 3º As companhias filiadas indicarão, em nota às suas demonstrações financeiras publicadas, o
órgão que publicou a última demonstração consolidada do grupo a que pertencer.
§ 4º As demonstrações consolidadas de grupo de sociedades que inclua companhia aberta serão
obrigatoriamente auditadas por auditores independentes registrados na Comissão de Valores
Mobiliários, e observarão as normas expedidas por essa comissão.

Segundo o CPC 36 as Demonstrações consolidadas devem:


(a) combinar itens similares de ativos, passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da
controladora com os de suas controladas;
(b) compensar (eliminar) o valor contábil do investimento da controladora em cada controlada e a parcela
da controladora no patrimônio líquido de cada controlada;
(c) eliminar integralmente ativos e passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa
intragrupo relacionados a transações entre entidades do grupo (resultados decorrentes de transações
intragrupo que sejam reconhecidos em ativos, tais como estoques e ativos fixos, são eliminados
integralmente). Os prejuízos intragrupo podem indicar uma redução no valor recuperável de ativos, que
exige o seu reconhecimento nas demonstrações consolidadas.

Com estes conhecimentos você já consegue matar algumas questões de concursos!

85. (Quadrix – Analista – CODHAB – 2018)


Se determinada empresa controlada fizer negócios com sua controladora, os resultados não realizados,
decorrentes desses negócios, deverão constar das demonstrações financeiras consolidadas.

( ) CERTO ( ) ERRADO

RESOLUÇÃO:

Segundo a Lei n° 6.404/76, art. 250, das demonstrações financeiras consolidadas serão excluídas:

I - as participações de uma sociedade em outra;

II - os saldos de quaisquer contas entre as sociedades;

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 102


www.igorcintra.com.br

III – as parcelas dos resultados do exercício, dos lucros ou prejuízos acumulados e do custo de estoques ou
do ativo não circulante que corresponderem a resultados, ainda não realizados, de negócios entre as
sociedades.

Com isso, incorreta a afirmativa, dado que os resultados não realizados decorrente de negócios entre as
sociedades devem ser excluídos das demonstrações consolidadas.

GABARITO: E

86. (CESPE – Analista – FUNPRESP-JUD – 2016)


A eliminação de resultados não realizados decorrentes de operações intragrupo impacta tanto o valor do
ativo quanto o valor do patrimônio líquido do balanço consolidado.

( ) CERTO ( ) ERRADO
RESOLUÇÃO:
Segundo a Lei n° 6.404/76, art. 250, das demonstrações financeiras consolidadas serão excluídas:

I – as participações de uma sociedade em outra;


II – os saldos de quaisquer contas entre as sociedades;
III – as parcelas dos resultados do exercício, dos lucros ou prejuízos acumulados e do custo de estoques ou
do ativo não circulante que corresponderem a resultados, ainda não realizados, de negócios entre as
sociedades.
Segundo o CPC 36 as Demonstrações consolidadas devem:
(a) combinar itens similares de ativos, passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da
controladora com os de suas controladas;
(b) compensar (eliminar) o valor contábil do investimento da controladora em cada controlada e a parcela
da controladora no patrimônio líquido de cada controlada;

(c) eliminar integralmente ativos e passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa
intragrupo relacionados a transações entre entidades do grupo (resultados decorrentes de transações
intragrupo que sejam reconhecidos em ativos, tais como estoques e ativos fixos, são eliminados
integralmente). Os prejuízos intragrupo podem indicar uma redução no valor recuperável de ativos, que exige
o seu reconhecimento nas demonstrações consolidadas.

A título de exemplo, supondo que no período houve, por exemplo, lucro numa operação intragrupo
relacionada à venda de estoques ainda não repassados a terceiros, o ajuste dos Lucros Não Realizados
decorrentes desta operação é realizado mediante o seguinte lançamento.

D – Lucros Não Realizados (Despesa – Retificadora do MEP)


C – Estoques (Ativo Circulante da Compradora)

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 103


www.igorcintra.com.br

Com isso, correta a afirmativa, pois ao lançar uma despesa, representativa dos Lucros Não Realizados (conta
retificadora do Método de Equivalência Patrimonial), consequentemente o resultado, e o Patrimônio Líquido,
serão afetados.

GABARITO: C

87. (CESPE – Perito Criminal – PC-PE – 2016)


No que concerne à consolidação de demonstrações contábeis, assinale a opção correta.
A) Os lucros a realizar reconhecidos no passivo da investidora decorrentes de transações entre investidora e
investida não serão eliminados.
B) Sociedade com investimento em sociedade coligada avaliada pelo método da equivalência patrimonial
consolida as demonstrações contábeis.

C) O dividendo a receber da investida reconhecido no ativo da investidora não deve ser compensado com o
dividendo a pagar para a investidora reconhecido no passivo da investida.

D) O ganho resultante da venda de terreno da investidora para a investida que estiver reconhecido no ativo
da investida permanecerá no balanço patrimonial consolidado.

E) Devem ser eliminados o valor contábil do investimento da controladora na controlada e a parte dessa
controladora no patrimônio líquido da controlada.

RESOLUÇÃO:
Vamos analisar as alternativas apresentadas.

a) Incorreta. Nas Demonstrações Consolidadas devem ser excluídas as parcelas dos resultados do exercício,
dos lucros ou prejuízos acumulados e do custo de estoques ou do ativo não circulante que corresponderem
a resultados, ainda não realizados, de negócios entre as sociedades.

b) Incorreta. A entidade que seja controladora deve apresentar demonstrações consolidadas (com suas
controladas). Assim, não há que se falar em consolidação com coligadas.

c) Incorreta. Os saldos de quaisquer contas entre as sociedades deve ser excluído nas Demonstrações
Consolidadas.

d) Incorreta. O ganho resultante da venda de terreno da investidora para a investida que estiver reconhecido
no ativo da investida é considerado não realizado e, portanto, deve ser excluído do balanço patrimonial
consolidado.
e) Correta. Nas Demonstrações Consolidadas devem ser excluídas as participações de uma sociedade em
outra.
GABARITO: E

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 104


www.igorcintra.com.br

88. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016)


Situação hipotética: Uma empresa obteve lucro de R$ 400.000 com a venda de estoque para outra empresa
do mesmo grupo. No final do exercício, o estoque negociado permaneceu no ativo da empresa
compradora. A empresa vendedora está sujeita a uma alíquota de 30% de impostos e contribuições sobre
o lucro.
Assertiva: Nesse caso, na consolidação dos balanços, o lucro consolidado será reduzido pela diferença
entre o lucro obtido na negociação intergrupo e a tributação sobre esse lucro.

( ) CERTO ( ) ERRADO

RESOLUÇÃO:

Vimos que nas Demonstrações Consolidadas o lucro obtido numa operação intragrupo deve ser excluído e,
obviamente, deve ser pelo valor líquido do tributo.
Com isso, correta a afirmativa.
GABARITO: C

89. (AOCP – Analista – UFSCAR – 2015)


A CIA aberta que tiver mais de 30% do valor do seu patrimônio líquido representado por investimento em
sociedades controladas deverá elaborar e divulgar, juntamente com suas demonstrações financeiras,

(A) as demonstrações Separadas.

(B) as demonstrações Consolidadas.


(C) a demonstração das Origens e Aplicações de Recursos.

(D) a demonstração do Valor Adicionado.

(E) a demonstração Complementar.


RESOLUÇÃO:
Vimos que a companhia aberta que tiver mais de 30% (trinta por cento) do valor do seu patrimônio líquido
representado por investimentos em sociedades controladas deverá elaborar e divulgar, juntamente com suas
demonstrações financeiras, demonstrações consolidadas nos termos do artigo 250.

Com isso, correta a alternativa B.


GABARITO: B

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 105


www.igorcintra.com.br

90. (CESPE – Técnico Judiciário – TRE-BA – 2017)


O processo mediante o qual os ativos e os passivos de sociedades controladas e controladora são somados
e são eliminadas as operações entre tais companhias, mas estas continuam a existir juridicamente, é
denominado

A) fusão.
B) incorporação.

C) combinação de negócios.

D) consolidação de demonstrações financeiras.

E) cisão.

RESOLUÇÃO:

Demonstrações consolidadas são as demonstrações contábeis de grupo econômico, em que os ativos,


passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da controladora e de suas controladas são
apresentados como se fossem uma única entidade econômica.

Vimos que das demonstrações financeiras consolidadas serão excluídas:

I – as participações de uma sociedade em outra;


II – os saldos de quaisquer contas entre as sociedades;

III – as parcelas dos resultados do exercício, dos lucros ou prejuízos acumulados e do custo de estoques ou
do ativo não circulante que corresponderem a resultados, ainda não realizados, de negócios entre as
sociedades.

Com isso, correta a alternativa D.

GABARITO: D

91. (CESPE – Analista – EMAP – 2018)


A entidade controladora deve apresentar no balanço patrimonial consolidado os seus próprios ativos
líquidos, sem incluir os ativos e passivos das entidades que ela controla.
( ) CERTO ( ) ERRADO
RESOLUÇÃO:
Demonstrações consolidadas são as demonstrações contábeis de grupo econômico, em que os ativos,
passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da controladora e de suas controladas são
apresentados como se fossem uma única entidade econômica.
Com isso, conclui-se que a afirmativa está incorreta, pois a consolidação inclui os ativos e passivos das
entidades que ela controla.
GABARITO: E

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 106


www.igorcintra.com.br

É importante verificar que para as companhias abertas a consolidação de acordo com o padrão internacional
passou a ser obrigatória para os exercícios encerrados a partir de dezembro de 2010, bem como para as
demonstrações financeiras de 2009 divulgadas em conjunto com as demonstrações de 2010 para fins de
comparação.

ALCANCE
A entidade que seja controladora deve apresentar demonstrações consolidadas.
Portanto, o CPC 36 é aplicado a todas as controladoras, com as seguintes exceções:
(a) a controladora pode deixar de apresentar as demonstrações consolidadas somente se satisfizer todas
as condições a seguir, além do permitido legalmente:
(i) a controladora é ela própria uma controlada (integral ou parcial) de outra entidade, a qual, em
conjunto com os demais proprietários, incluindo aqueles sem direito a voto, foram consultados e não
fizeram objeção quanto à não apresentação das demonstrações consolidadas pela controladora;
(ii) seus instrumentos de dívida ou patrimoniais não são negociados publicamente (bolsa de valores
nacional ou estrangeira ou mercado de balcão, incluindo mercados locais e regionais);
(iii) ela não tiver arquivado nem estiver em processo de arquivamento de suas demonstrações
contábeis junto a uma Comissão de Valores Mobiliários ou outro órgão regulador, visando à
distribuição pública de qualquer tipo ou classe de instrumento no mercado de capitais; e
(iv) a controladora final, ou qualquer controladora intermediária da controladora, disponibiliza ao
público suas demonstrações consolidadas em conformidade com os Pronunciamentos do CPC.
(b) planos de benefícios pós-emprego ou outros planos de benefícios de longo prazo a empregados aos
quais seja aplicável o Pronunciamento Técnico CPC 33 – Benefícios a Empregados.

92. (FGV – Analista de Controle Interno – SEFAZ-RJ – 2011)


As alternativas abaixo apresentam casos em que uma empresa controladora pode deixar de apresentar as
demonstrações contábeis consolidadas, À EXCEÇÃO DE UMA. Assinale-a.

a) A controladora é ela própria uma controlada (integral ou parcial) de outra entidade, a qual, em conjunto
com os demais proprietários, incluindo aqueles sem direito a voto, foram consultados e não fizeram objeção
quanto à não apresentação das demonstrações contábeis consolidadas pela controladora.

b) Os instrumentos de dívida ou patrimoniais da controladora não são negociados em mercado aberto (bolsas
de valores no País ou no exterior ou mercado de balcão - mercado descentralizado de títulos não listados em
bolsa de valores ou cujas negociações ocorrem diretamente entre as partes, incluindo mercados locais e
regionais).

c) A controladora não registrou e não está em processo de registro de suas demonstrações contábeis na
Comissão de Valores Mobiliários ou outro órgão regulador, visando à emissão de algum tipo ou classe de
instrumento em mercado aberto.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 107


www.igorcintra.com.br

d) A controladora final (ou intermediária) da controladora disponibiliza ao público suas demonstrações


contábeis consolidadas em conformidade com os Pronunciamentos Técnicos do Comitê de Pronunciamentos
Contábeis.

e) Os acionistas minoritários deliberam em reunião oficial não haver necessidade de divulgação.


RESOLUÇÃO:

A entidade que seja controladora deve apresentar demonstrações consolidadas.

O CPC 36 se aplica a todas as entidades controladoras, com as seguintes exceções:

(a) a controladora pode deixar de apresentar as demonstrações consolidadas somente se satisfizer todas as
condições a seguir, além do permitido legalmente:

(i) a controladora é ela própria uma controlada (integral ou parcial) de outra entidade, a qual, em conjunto
com os demais proprietários, incluindo aqueles sem direito a voto, foram consultados e não fizeram objeção
quanto à não apresentação das demonstrações consolidadas pela controladora;

(ii) seus instrumentos de dívida ou patrimoniais não são negociados publicamente (bolsa de valores nacional
ou estrangeira ou mercado de balcão, incluindo mercados locais e regionais);
(iii) ela não tiver arquivado nem estiver em processo de arquivamento de suas demonstrações contábeis
junto a uma Comissão de Valores Mobiliários ou outro órgão regulador, visando à distribuição pública de
qualquer tipo ou classe de instrumento no mercado de capitais; e

(iv) a controladora final, ou qualquer controladora intermediária da controladora, disponibiliza ao público


suas demonstrações consolidadas em conformidade com os Pronunciamentos do CPC.
(b) planos de benefícios pós-emprego ou outros planos de benefícios de longo prazo a empregados aos quais
seja aplicável o Pronunciamento Técnico CPC 33 – Benefícios a Empregados.

Assim, incorreta a alternativa E, pois não há previsão de que os acionistas minoritários deliberem pela não
necessidade de divulgação das demonstrações consolidadas.

Perceba que as condições do “item a” são bem restritivas, haja vista que a controladora deve atender a todas
as condições para poder deixar de apresentar as demonstrações consolidadas.

GABARITO: E

DEFINÇÕES
O Apêndice A do CPC 38 elenca alguns termos com os seguintes significados.

Demonstrações Consolidadas

Demonstrações consolidadas são as demonstrações contábeis de grupo econômico, em que os ativos,


passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da controladora e de suas controladas são
apresentados como se fossem uma única entidade econômica.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 108


www.igorcintra.com.br

Grupo econômico é a controladora e todas as suas controladas.

Controladora é uma entidade que controla uma ou mais controladas.

Demonstrações RELAÇÃO DE
Consolidadas CONTROLE
Como isso pode cair em sua prova?

93. (CESPE – Auditor – TCM/BA – 2018)


Segundo o CPC 36, as demonstrações consolidadas devem ser apresentadas pela empresa
a) coligada sem controle acionário

b) investida de grande porte.


c) investidora sem controle acionário.

d) investida de médio porte.

e) investidora com controle acionário.


RESOLUÇÃO

Demonstrações consolidadas são as demonstrações contábeis de grupo econômico, em que os ativos,


passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da controladora e de suas controladas são
apresentados como se fossem uma única entidade econômica.

Perceba, portanto, que a consolidação das demonstrações contábeis requer que haja uma relação de
controle entre a investidora e a investida.

Com isso, correta a alternativa E.


GABARITO: E

94. (CESPE – Analista – ANTAQ – 2014)


A consolidação das demonstrações contábeis tem por finalidade apresentar informações contábil-
financeiras de forma mais abrangente aos usuários da informação, transformando controladora e suas
controladas em uma única empresa com personalidade jurídica.
( ) CERTO ( ) ERRADO

RESOLUÇÃO:

Demonstrações consolidadas são as demonstrações contábeis de um grupo econômico, em que ativos,


passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da controladora e de suas controladas são
apresentados como se fossem uma única entidade econômica.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 109


www.igorcintra.com.br

Não há, portanto, criação de uma nova entidade com personalidade jurídica.
GABARITO: E

Controle de Investida

Um investidor controla a investida quando está exposto a, ou tem direitos sobre, retornos variáveis
decorrentes de seu envolvimento com a investida e tem a capacidade de afetar esses retornos por meio de
seu poder sobre a investida.

Poder são direitos existentes que dão a capacidade atual de dirigir as atividades relevantes (que são
atividades da investida que afetam significativamente os retornos da investida).

Lembre-se disso, pois pode ser cobrado em sua prova!

CONTROLE retornos variáveis

PODER atividades relevantes


Veja como tal conceito foi cobrado em prova!

95. (FGV – Analista – BANESTES – 2018)


Quando um investidor tem direitos sobre retornos variáveis decorrentes do seu envolvimento com uma
investida e tem a capacidade de afetar esses retornos, diz-se que esse investidor:

a) é um financiador externo;
b) é membro do conselho;

c) tem influência significativa;


d) tem controle;

e) tem poder.

RESOLUÇÃO:

Um investidor controla a investida quando está exposto a, ou tem direitos sobre, retornos variáveis
decorrentes de seu envolvimento com a investida e tem a capacidade de afetar esses retornos por meio de
seu poder sobre a investida.

Com isso, correta a alternativa D.

GABARITO: D

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 110


www.igorcintra.com.br

Tomador de Decisões

Entidade com direitos de tomada de decisões que seja principal ou agente de outras partes.

Participação de Não Controlador

É a parte do patrimônio líquido da controlada não atribuível, direta ou indiretamente, à controladora.


Antes de prosseguir com mais alguns aspectos do CPC 36 vamos resolver mais um exercício!

96. (CFC – Exame de Suficiência – Bacharelado – 2017)


As normas contábeis, atualmente em vigor no Brasil, requerem, nas Demonstrações Contábeis
Consolidadas, a identificação da Participação de Não Controladores.
Considerando-se o que dispõe a NBC TG 36 (R3) – DEMONSTRAÇÕES CONSOLIDADAS, a participação de
não controlador é:

a) a parte do ativo da controlada não atribuível, direta ou indiretamente, à controladora.


b) a parte do ativo da controladora não atribuível, direta ou indiretamente, à controlada.
c) a parte do patrimônio líquido da controladora não atribuível, direta ou indiretamente, à controlada.

d) a parte do patrimônio líquido da controlada não atribuível, direta ou indiretamente, à controladora.


RESOLUÇÃO:

Por definição participação de não controlador é a parte do patrimônio líquido da controlada não atribuível,
direta ou indiretamente, à controladora.

Com isso, correta a alternativa D.


GABARITO: D

97. (AOCP – Contador – Pref. Angra dos Reis – 2015)


As demonstrações resultantes da agregação das demonstrações contábeis, estabelecidas pelas Normas
Brasileiras de Contabilidade, de duas ou mais entidades, das quais uma tem o controle direto ou indireto
sobre a outra deverão apresentar suas demonstrações de forma

(A) intermediária.

(B) não-consolidada.

(C) separada.

(D) consolidada.

(E) fracionada.
RESOLUÇÃO:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 111


www.igorcintra.com.br

Demonstrações consolidadas são as demonstrações contábeis de grupo econômico, em que os ativos,


passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da controladora e de suas controladas são
apresentados como se fossem uma única entidade econômica.

Com isso, correta a alternativa D.


GABARITO: D

CONTROLE
O investidor, independentemente da natureza de seu envolvimento com a entidade (investida), deve
determinar se é controlador avaliando se controla a investida.
O investidor controla a investida quando está exposto a, ou tem direitos sobre, retornos variáveis
decorrentes de seu envolvimento com a investida e tem a capacidade de afetar esses retornos por meio de
seu poder sobre a investida.
Assim, o investidor controla a investida se, e somente se, o investidor possuir todos os atributos seguintes:
(a) poder sobre a investida;
(b) exposição a, ou direitos sobre, retornos variáveis decorrentes de seu envolvimento com a investida; e
(c) a capacidade de utilizar seu poder sobre a investida para afetar o valor de seus retornos.
O investidor deve considerar todos os fatos e as circunstâncias ao avaliar se controla a investida. O investidor
deve reavaliar se controla a investida, caso fatos e circunstâncias indiquem que há mudanças em um ou mais
dos três elementos de controle relacionados nos itens acima.

PODER
O investidor tem poder sobre a investida quando tem direitos existentes que lhe dão a capacidade atual de
dirigir as atividades relevantes, ou seja, as atividades que afetam significativamente os retornos da investida.
O poder decorre de direitos. Algumas vezes, avaliar o poder é simples, como, por exemplo, quando o poder
sobre a investida é obtido direta e exclusivamente dos direitos de voto concedidos por instrumentos
patrimoniais, tais como ações, e pode ser avaliado considerando-se os direitos de voto decorrentes dessas
participações acionárias. Em outros casos, a avaliação é mais complexa e exige que mais de um fator seja
considerado, como, por exemplo, quando o poder resulta de um ou mais acordos contratuais.
O investidor com a capacidade atual de dirigir as atividades relevantes tem poder mesmo que seus direitos
de direção ainda estejam por ser exercidos. Evidências de que o investidor tem dirigido atividades relevantes
podem ajudar a determinar se o investidor tem poder, mas essas evidências, por si só, não são conclusivas
no sentido de determinar se o investidor tem poder sobre a investida.
98. (FGV – Analista – BANESTES – 2018)
Quando um investidor tem direitos sobre retornos variáveis decorrentes do seu envolvimento com uma
investida e tem a capacidade de afetar esses retornos, diz-se que esse investidor:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 112


www.igorcintra.com.br

a) é um financiador externo;
b) é membro do conselho;
c) tem influência significativa;
d) tem controle;
e) tem poder.

RESOLUÇÃO:
Segundo o CPC 36 o investidor tem poder sobre a investida quando tem direitos existentes que lhe dão a
capacidade atual de dirigir as atividades relevantes, ou seja, as atividades que afetam significativamente os
retornos da investida.
Com isso, correta a alternativa E.

GABARITO: E

Presume-se o controle quando a investidora possui mais de 50% das ações com direito a voto da investida.

AÇÕES COM
CONTROLE MAIS DE 50%
DIREITO A VOTO
Vamos analisar uma questão que explora o controle, que pode ser direto ou indireto (através de outras
controladas).

99. (CESGRANRIO – Contador – TRANSPETRO – 2018)


Considere a ilustração a seguir que apresenta as empresas relacionadas com a Cia. Alfa.

Os percentuais representam a participação da Cia. Alfa no patrimônio líquido de cada uma das entidades.
Além disso, registra-se que a Cia. Alfa adquiriu a participação na Ômega com o objetivo de manter o
investimento para venda. Considerando essas informações e as disposições do CPC 36 para apresentação
das demonstrações contábeis, as entidades que devem ser consolidadas pela Cia. Alfa são, apenas
a) Delta e Jota

b) Beta, Jota e Ômega

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 113


www.igorcintra.com.br

c) Beta, Delta e Jota


d) Beta, Delta e Ômega

e) Gama, Jota, Sigma e Ômega

RESOLUÇÃO:
Demonstrações consolidadas são as demonstrações contábeis de grupo econômico, em que os ativos,
passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da controladora e de suas controladas são
apresentados como se fossem uma única entidade econômica.

Sendo assim, são entidades controladas diretamente pela Cia. Alfa: Beta e Delta. Por outro lado, a Cia. Jota
é controlada direta da Delta. Com isso, Alfa controla Jota indiretamente.

Sendo assim, Beta, Delta e Jota deverão consolidar suas demonstrações contábeis com a controladora, o que
torna correta a alternativa C.
Zé Curioso: “Professor, por quê a Cia. Ômega não deve consolidar suas demonstrações contábeis?

Zé, eu sabia que você iria me perguntar isso! Perceba que o enunciado afirma que “a Cia. Alfa adquiriu a
participação na Ômega com o objetivo de manter o investimento para venda”. Sendo assim, tal investimento
é classificado como um instrumento financeiro (não se trata de investimento de caráter permanente). Sendo
assim, não há que se falar em consolidação das demonstrações contábeis para tal item.

GABARITO: C

Retornos

O investidor está exposto a, ou tem direitos sobre, retornos variáveis como resultado de seu envolvimento
com a investida quando os retornos do investidor decorrentes de seu envolvimento têm o potencial de variar
conforme o resultado do desempenho da investida. Os retornos do investidor podem ser somente positivos,
somente negativos ou ambos, positivos e negativos.

Embora somente o investidor possa controlar a investida, mais de uma parte pode participar dos retornos
da investida. Por exemplo, os titulares de participações de não controladores podem participar dos lucros ou
distribuições da investida.

Relação entre Poder e Retornos

O investidor controla a investida se possui não apenas poder sobre a investida e exposição a, ou direitos
sobre, retornos variáveis decorrentes de seu envolvimento com a investida, mas também a capacidade de
usar seu poder para afetar seus retornos decorrentes de seu envolvimento com a investida.

Assim, o investidor com direitos de tomada de decisões deve determinar se é um principal ou um agente. O
investidor que é agente de acordo com os itens não controla a investida quando exerce direitos de tomada
de decisões a ele delegados.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 114


www.igorcintra.com.br

Direitos de Voto Potenciais

Quando existirem direitos de voto potenciais ou outros derivativos contendo direitos de voto potenciais, a
proporção do resultado e das mutações do patrimônio líquido alocada à controladora e a participações de
não controladores ao elaborar as demonstrações consolidadas deve ser determinada exclusivamente com
base em participações societárias existentes, não refletindo o possível exercício ou conversão de direitos de
voto potenciais e outros derivativos.

No entanto, em algumas circunstâncias a entidade tem, em essência, participação societária existente como
resultado de transação que atualmente lhe concede acesso aos retornos associados à participação societária.
Nessas circunstâncias, a proporção alocada à controladora e a participações de não controladores ao
elaborar demonstrações consolidadas deve ser determinada levando-se em conta o eventual exercício
desses direitos de voto potenciais e outros derivativos que atualmente concedam à entidade acesso aos
retornos.

Vamos analisar uma questão da FGV que cobra conceitos de controle!

100. (FGV – ISS-Niterói-RJ – 2015)


A Alfa S.A. é uma holding que detém participações societárias em diversas outras sociedades. O diagrama
abaixo indica, através de setas, os percentuais de participação de cada uma dessas sociedades no capital
votante das outras.

Em cada uma das companhias, o restante das participações societárias, não indicadas no diagrama, é
detido por um único acionista, que não é parte relacionada da Alfa S.A. e não mantém nenhum tipo de
acordo de acionistas com ela. As demonstrações contábeis consolidadas da Alfa S.A. deverão incluir, como
se fossem uma única entidade econômica, os ativos, passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e
fluxos de caixa:

(A) da Cia. B;

(B) das Cias. B e E;


(C) das Cias. A, B, D e E;

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 115


www.igorcintra.com.br

(D) das Cias. B, C, E e F;


(E) de todas as companhias.

RESOLUÇÃO:

O objetivo da consolidação das demonstrações contábeis é apresentar aos usuários da informação contábil
a posição da entidade controladora e suas controladas como se fossem uma única entidade.

Presume-se o controle quando a investidora possui mais de 50% das ações com direito a voto da investida.
O controle pode ocorrer diretamente (Cia. B) ou indiretamente, por meio de outras controladas (Cia. E).

Perceba que a Cia. Alfa também possui o controle indireto sobre a entidade C, pois possui o controle de 51%
das ações (das quais 46% de forma direta e 5% pela Cia. B, sua controlada.) Da mesma forma há controle da
Cia. Alfa sobre a Cia. F no mesmo valor de 51% (5% pela Cia. B, 45% pela Cia. C e 1% pela Cia. E)

Assim, correta a alterativa D.


Perceba que a análise de controle é distinta da análise da propriedade. Por exemplo, a Alfa S.A. é proprietária
de 30,25% da Cia. E (55% de 55%). No entanto, trata-se de sua controlada indireta, pela própria relação de
controle que a Cia. B possui sobre a Cia. E.
GABARITO: D

REQUISITOS CONTÁBEIS
A controladora deve elaborar demonstrações consolidadas utilizando políticas contábeis uniformes para
transações similares e outros eventos em circunstâncias similares.

A consolidação da investida se inicia a partir da data em que o investidor obtiver o controle da investida e
cessa quando o investidor perder o controle da investida.

DATA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS


As demonstrações contábeis da controladora e de suas controladas utilizadas na elaboração das
demonstrações consolidadas devem ter a mesma data-base. Quando o final do período das demonstrações
contábeis da controladora for diferente do da controlada, a controlada deve elaborar, para fins de
consolidação, informações contábeis adicionais de mesma data que as demonstrações contábeis da
controladora para permitir que esta consolide as informações contábeis da controlada, a menos que seja
impraticável fazê-lo.

Se for impraticável fazê-lo, a controladora deve consolidar as informações contábeis da controlada usando
as demonstrações contábeis mais recentes da controlada, ajustadas para refletir os efeitos de transações ou
eventos significativos ocorridos entre a data dessas demonstrações contábeis e a data das demonstrações
consolidadas. Em qualquer caso, a diferença entre a data das demonstrações contábeis da controlada e a das
demonstrações consolidadas não deve ser superior a dois meses, e a duração dos períodos das

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 116


www.igorcintra.com.br

demonstrações contábeis e qualquer diferença entre as datas das demonstrações contábeis devem ser as
mesmas de período para período.

Vamos realizar um exercício que cobrou este conceito!

101. (CESPE – ICMS/RS – 2019)


Com relação à consolidação de demonstrações contábeis, julgue os itens a seguir.

I. Trata-se de procedimento obrigatório para todas as sociedades por ações, abertas ou fechadas, e, ainda,
para entidades limitadas, quando existirem investimentos em controladas, sem qualquer exceção.

II. É admissível uma defasagem de até sessenta dias entre as datas das demonstrações contábeis das
empresas consolidadas e da empresa consolidadora, desde que satisfeitas as demais condições exigíveis.
III. Devem ser excluídos das demonstrações os custos de estoque e os lucros ou prejuízos relativos a
resultados ainda não realizados de negócios entre sociedades.

IV. Os resultados relativos ao goodwill decorrente de operações intragrupo devem ser evidenciados na
consolidação. Estão certos apenas os itens
A) I e II.
B) I e IV.

C) II e III.

D) I, III e IV.
E) II, III e IV.

RESOLUÇÃO:
Vamos analisar as alternativas apresentadas.

I. Incorreta. Demonstrações consolidadas são as demonstrações contábeis de grupo econômico, em que os


ativos, passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da controladora e de suas
controladas são apresentados como se fossem uma única entidade econômica.

No entanto, há uma exceção!

Segundo o Pronunciamento Técnico CPC 36

31. Salvo conforme descrito no item 32, a entidade de investimento não deve consolidar as suas controladas
nem deve aplicar o Pronunciamento Técnico CPC 15 quando obtiver o controle de outra entidade. Em vez
disso, a entidade de investimento deve mensurar esse investimento em controlada ao valor justo por meio do
resultado, de acordo com o Pronunciamento Técnico CPC 38.
II. Correta. As demonstrações contábeis da controladora e de suas controladas utilizadas na elaboração das
demonstrações consolidadas devem ter a mesma data-base. Quando o final do período das demonstrações
contábeis da controladora for diferente do da controlada, a controlada deve elaborar, para fins de
consolidação, informações contábeis adicionais de mesma data que as demonstrações contábeis da

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 117


www.igorcintra.com.br

controladora para permitir que esta consolide as informações contábeis da controlada, a menos que seja
impraticável fazê-lo.

Se for impraticável fazê-lo, a controladora deve consolidar as informações contábeis da controlada usando
as demonstrações contábeis mais recentes da controlada, ajustadas para refletir os efeitos de transações ou
eventos significativos ocorridos entre a data dessas demonstrações contábeis e a data das demonstrações
consolidadas. Em qualquer caso, a diferença entre a data das demonstrações contábeis da controlada e a das
demonstrações consolidadas não deve ser superior a dois meses, e a duração dos períodos das
demonstrações contábeis e qualquer diferença entre as datas das demonstrações contábeis devem ser as
mesmas de período para período.

Tal disposição vai ao encontro com o inciso I do art. 248 da Lei n° 6.404/76, que menciona que “o valor do
patrimônio líquido da coligada ou da controlada será determinado com base em balanço patrimonial ou
balancete de verificação levantado, com observância das normas desta Lei, na mesma data, ou até 60
(sessenta) dias, no máximo, antes da data do balanço da companhia; no valor de patrimônio líquido não
serão computados os resultados não realizados decorrentes de negócios com a companhia, ou com outras
sociedades coligadas à companhia, ou por ela controladas;”
III. Correta. Segundo o inciso I do art. 248 da Lei n° 6.404/76 “(...) no valor de patrimônio líquido não serão
computados os resultados não realizados decorrentes de negócios com a companhia, ou com outras
sociedades coligadas à companhia, ou por ela controladas;”
IV. Incorreta. O item 26 da INTERPRETAÇÃO TÉCNICA ICPC 09 (R2) dispõe que o goodwill deve ser
reclassificado para o Intangível, conforme destacado abaixo:

26. No balanço consolidado, o ágio (goodwill) da combinação deve ficar registrado no subgrupo do ativo
intangível por se referir à expectativa de rentabilidade futura da controlada adquirida, cujos ativos e passivos
estão consolidados nos da controladora. Já no balanço individual da controladora, a parte desse ágio
atribuível à controladora deve integrar o saldo contábil do investimento e, portanto, ficar no subgrupo de
investimentos do grupo de ativos não circulantes, porque, para a investidora, faz parte do seu investimento
na aquisição da controlada, não sendo ativo intangível seu (como dito atrás, essa parte da expectativa de
rentabilidade futura – o genuíno intangível – é da controlada). O processo de reconhecimento de impairment,
por outro lado, deve ser aplicado tanto à conta de ágio (goodwill) no balanço consolidado (ver
Pronunciamento Técnico CPC 01 – Redução ao Valor Recuperável de Ativos), como à subconta também de
ágio (goodwill) no balanço individual.

Esta afirmativa, no entanto, não explora tal conceito, pois menciona “resultados relativos ao goodwill
decorrente de operações intragrupo”.
O CESPE, no entanto, acabou considerando incorreta a afirmativa IV, que realmente é bastante confusa ao
mencionar “resultados relativos ao goodwill decorrente de operações intragrupo”.
GABARITO: C

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 118


www.igorcintra.com.br

102. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016)


Para fins de consolidação dos balanços, caso o período contábil da controlada seja encerrado seis meses
antes do final do período contábil da controladora, a controlada deverá elaborar informações contábeis
adicionais de mesma data que as demonstrações contábeis da controladora.

( ) CERTO ( ) ERRADO
RESOLUÇÃO:

Segundo o Pronunciamento Técnico CPC 36, as demonstrações contábeis da controladora e de suas


controladas utilizadas na elaboração das demonstrações consolidadas devem ter a mesma data-base.
Quando o final do período das demonstrações contábeis da controladora for diferente do da controlada, a
controlada deve elaborar, para fins de consolidação, informações contábeis adicionais de mesma data que
as demonstrações contábeis da controladora para permitir que esta consolide as informações contábeis da
controlada, a menos que seja impraticável fazê-lo.
Se for impraticável fazê-lo, a controladora deve consolidar as informações contábeis da controlada usando
as demonstrações contábeis mais recentes da controlada, ajustadas para refletir os efeitos de transações ou
eventos significativos ocorridos entre a data dessas demonstrações contábeis e a data das demonstrações
consolidadas. Em qualquer caso, a diferença entre a data das demonstrações contábeis da controlada e a das
demonstrações consolidadas não deve ser superior a dois meses, e a duração dos períodos das
demonstrações contábeis e qualquer diferença entre as datas das demonstrações contábeis devem ser as
mesmas de período para período.

Com isso, correta a afirmativa.

GABARITO: C

PARTICIPAÇÃO DE NÃO CONTROLADORES


Uma controladora deve apresentar as participações de não controladores no balanço patrimonial
consolidado, dentro do patrimônio líquido, separadamente do patrimônio líquido dos proprietários da
controladora.

Mudanças na participação societária detida por controladores de controladora na controlada que não
resultam na perda de controle da controlada pela controladora constituem transações patrimoniais (ou seja,
transações com os sócios, tais quais operações de aquisição de suas próprias ações para manutenção em
tesouraria).

A entidade deve atribuir os lucros e os prejuízos e cada componente de outros resultados abrangentes aos
proprietários da controladora e às participações de não controladores. A entidade deve atribuir também o
resultado abrangente total aos proprietários da controladora e às participações de não controladores, ainda
que isto resulte em que as participações de não controladores tenham saldo deficitário.

Se a controlada tiver ações preferenciais em circulação com direito a dividendos cumulativos, que sejam
classificadas como patrimônio líquido, e sejam detidas por acionistas não controladores, a entidade deve

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 119


www.igorcintra.com.br

calcular sua parcela de lucros e prejuízos após efetuar ajuste para refletir os dividendos sobre essas ações,
tenham ou não esses dividendos sido declarados.

Vamos verificar como isso pode cair em prova?

103. (CESPE – Técnico – SEFAZ/RS – 2018)


Conforme a legislação vigente, no balanço patrimonial consolidado, a participação dos acionistas não
controladores é apresentada, de forma destacada, no

a) passivo circulante.

b) passivo não circulante.

c) patrimônio líquido.

d) ativo circulante.

e) ativo não circulante.


RESOLUÇÃO:
Segundo o Pronunciamento Técnico CPC 36 – Demonstrações Consolidadas:

“22. Uma controladora deve apresentar as participações de não controladores no balanço patrimonial
consolidado, dentro do patrimônio líquido, separadamente do patrimônio líquido dos proprietários da
controladora.”

Assim, correta a alternativa C.

GABARITO: C

104. (CESPE – Analista Judiciário – TRT/TO – 2017)


Um princípio aplicável a elaboração e apresentação de demonstrações contábeis consolidadas de
companhias abertas consiste em
A) evidenciar a participação dos não controladores no balanço patrimonial consolidado em conta destacada
do passivo exigível a longo prazo de forma separada do patrimônio líquido dos proprietários da controladora.
B) admitir uma defasagem máxima de seis meses entre as datas de encerramento das demonstrações da
controlada e das demais entidades em processo de consolidação, devendo ser considerados os efeitos de
transações relevantes nesse período.
C) eliminar integralmente os resultados decorrentes de transações entre entidades do grupo que envolvam
a venda de ativos, até a sua realização final pelo grupo como um todo.
D) considerar o patrimônio da controladora e de suas controladas e coligadas como se esse patrimônio
pertencesse a uma única entidade.
E) utilizar políticas contábeis não uniformes que respeitem as diferenças entre os setores econômicos a que
pertençam as entidades que estejam sendo objeto de consolidação.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 120


www.igorcintra.com.br

RESOLUÇÃO:
Vamos analisar as alternativas apresentadas.

a) Incorreta. Uma controladora deve apresentar as participações de não controladores no balanço


patrimonial consolidado, dentro do patrimônio líquido, separadamente do patrimônio líquido dos
proprietários da controladora.

b) Incorreta. Segundo o Pronunciamento Técnico CPC 36, as demonstrações contábeis da controladora e de


suas controladas utilizadas na elaboração das demonstrações consolidadas devem ter a mesma data-base.
Quando o final do período das demonstrações contábeis da controladora for diferente do da controlada, a
controlada deve elaborar, para fins de consolidação, informações contábeis adicionais de mesma data que
as demonstrações contábeis da controladora para permitir que esta consolide as informações contábeis da
controlada, a menos que seja impraticável fazê-lo.

Se for impraticável fazê-lo, a controladora deve consolidar as informações contábeis da controlada usando
as demonstrações contábeis mais recentes da controlada, ajustadas para refletir os efeitos de transações ou
eventos significativos ocorridos entre a data dessas demonstrações contábeis e a data das demonstrações
consolidadas. Em qualquer caso, a diferença entre a data das demonstrações contábeis da controlada e a das
demonstrações consolidadas não deve ser superior a dois meses, e a duração dos períodos das
demonstrações contábeis e qualquer diferença entre as datas das demonstrações contábeis devem ser as
mesmas de período para período.
c) Correta. 36 as Demonstrações consolidadas devem:

(a) combinar itens similares de ativos, passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da
controladora com os de suas controladas;

(b) compensar (eliminar) o valor contábil do investimento da controladora em cada controlada e a parcela
da controladora no patrimônio líquido de cada controlada;

(c) eliminar integralmente ativos e passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa
intragrupo relacionados a transações entre entidades do grupo.

d) Incorreta. Apenas a controladora com suas controladas consolidam as demonstrações contábeis. Ou seja,
as coligadas não consolidam suas demonstrações contábeis com a investidora.

e) Incorreta. A controladora deve elaborar demonstrações consolidadas utilizando políticas contábeis


uniformes para transações similares e outros eventos em circunstâncias similares. Se um membro do grupo
utilizar políticas contábeis diferentes daquelas adotadas nas demonstrações consolidadas para transações
similares e eventos em circunstâncias similares, devem ser feitos ajustes apropriados às demonstrações
contábeis desse membro do grupo na elaboração das demonstrações consolidadas para garantir a
conformidade com as políticas contábeis do grupo.

GABARITO: C

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 121


www.igorcintra.com.br

105. (FUNCAB – CONTADOR – SEFIN-RO – 2014)


As participações minoritárias deverão ser apresentadas no Balanço Consolidado, integrando:

A) o Passivo Circulante.
B) o Investimentos.

C) Entre o Patrimônio Líquido e o Não Circulante.


D) o Patrimônio Líquido.

E) o Exigível a Longo Prazo.

RESOLUÇÃO:

Segundo o CPC 36 – Demonstrações Consolidadas, a controladora deve apresentar as participações de não


controladores no balanço patrimonial consolidado, dentro do patrimônio líquido, separadamente do
patrimônio líquido dos proprietários da controladora.
Com isso, correta a alternativa D.
GABARITO: D

PERDA DE CONTROLE
Se a controladora perder o controle da controlada, a controladora deve:
(a) desreconhecer os ativos e passivos da ex-controlada do balanço patrimonial consolidado;
(b) reconhecer o investimento remanescente na ex-controlada, se houver, ao seu valor justo na data em
que o controle foi perdido e, subsequentemente, contabiliza esse investimento e quaisquer montantes a
pagar ou a receber da ex-controlada, de acordo com os Pronunciamentos Técnicos, Orientações e
Interpretações relevantes do CPC. Esse valor justo deve ser considerado como o valor justo no
reconhecimento inicial de ativo financeiro de acordo com o Pronunciamento Técnico CPC 38 –
Instrumentos Financeiros: Reconhecimento e Mensuração ou, quando apropriado, como custo no
reconhecimento inicial de investimento em coligada ou empreendimento controlado em conjunto;
(c) reconhecer o ganho ou a perda associado à perda do controle atribuível à ex-controladora.

POLÍTICAS CONTÁBEIS UNIFORMES


Se um membro do grupo utilizar políticas contábeis diferentes daquelas adotadas nas demonstrações
consolidadas para transações similares e eventos em circunstâncias similares, devem ser feitos ajustes
apropriados às demonstrações contábeis desse membro do grupo na elaboração das demonstrações
consolidadas para garantir a conformidade com as políticas contábeis do grupo.

106. (IBFC – Perito Criminal – Polícia Científica-PR – 2017)


Com relação à consolidação das demonstrações financeiras, assinale a alternativa incorreta.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 122


www.igorcintra.com.br

a) Exige-se que a entidade (controladora) que controle uma ou mais entidades (controladas) apresente
demonstrações consolidadas.

b) A controladora deve elaborar demonstrações consolidadas utilizando políticas contábeis uniformes para
transações similares e outros eventos em circunstâncias similares.
c) A controladora deve apresentar as participações de não controladores no balanço patrimonial
consolidado, dentro do patrimônio líquido, incluso no patrimônio líquido dos proprietários da controladora.

d) Demonstrações consolidadas são as demonstrações contábeis de grupo econômico, em que os ativos,


passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da controladora e de suas controladas são
apresentados como se fossem uma única entidade econômica.

e) A consolidação da investida se inicia a partir da data em que o investidor obtiver o controle da investida e
cessa quando o investidor perder o controle da investida.

RESOLUÇÃO:
Vamos analisar as alternativas apresentadas, que trazem conceitos literais a respeito do Pronunciamento
Técnico CPC 36 – Demonstrações Consolidadas.
a) Correta. Segundo o item 4 do CPC 36 “a entidade que seja controladora deve apresentar demonstrações
consolidadas.”

b) Correta. O item 19 do CPC 36 menciona que “a controladora deve elaborar demonstrações consolidadas
utilizando políticas contábeis uniformes para transações similares e outros eventos em circunstâncias
similares.”
c) Incorreta. O item 22 do CPC 36 diz que “uma controladora deve apresentar as participações de não
controladores no balanço patrimonial consolidado, dentro do patrimônio líquido, separadamente do
patrimônio líquido dos proprietários da controladora.”

d) Correta. O Apêndice A do CPC 36 define que “Demonstrações Consolidadas são as demonstrações


contábeis de grupo econômico, em que os ativos, passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de
caixa da controladora e de suas controladas são apresentados como se fossem uma única entidade
econômica”.
e) Correta. O item 20 do CPC 36 cita que “a consolidação da investida se inicia a partir da data em que o
investidor obtiver o controle da investida e cessa quando o investidor perder o controle da investida.”

GABARITO: C

107. (CESPE – Analista – FUNPRESP-JUD – 2016)


A consolidação requer a utilização de políticas contábeis uniformes para transações similares.

( ) CERTO ( ) ERRADO
RESOLUÇÃO:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 123


www.igorcintra.com.br

Segundo o Pronunciamento Técnico CPC 36 – Demonstrações Consolidadas, a controladora deve elaborar


demonstrações consolidadas utilizando políticas contábeis uniformes para transações similares e outros
eventos em circunstâncias similares.

Se um membro do grupo utilizar políticas contábeis diferentes daquelas adotadas nas demonstrações
consolidadas para transações similares e eventos em circunstâncias similares, devem ser feitos ajustes
apropriados às demonstrações contábeis desse membro do grupo na elaboração das demonstrações
consolidadas para garantir a conformidade com as políticas contábeis do grupo.

Com isso, correta a afirmativa.

GABARITO: C

108. (FUNDEP – Contador – INB – 2018)


O objetivo da NBC TG 36 (R3) é estabelecer princípios para a apresentação e a elaboração de
demonstrações consolidadas quando a entidade controla uma ou mais entidades.
Com relação aos preceitos dessa norma contábil, assinale a alternativa INCORRETA.
a) O investidor controla a investida quando está exposto a, ou tem direitos sobre, retornos variáveis
decorrentes de seu envolvimento com a investida e tem a capacidade de afetar esses retornos por meio de
seu poder sobre a investida.
b) O investidor deve reavaliar se controla a investida, caso fatos indiquem que há mudanças nos três
elementos de controle: poder sobre a investida, exposição a retornos variáveis e capacidade de afetar o valor
de seus retornos.
c) O investidor tem poder sobre a investida quando tem direitos existentes que lhe dão a capacidade atual
de dirigir as atividades relevantes, ou seja, as atividades que afetam significativamente os retornos da
investida.
d) O investidor pode ter poder sobre a investida mesmo que outras entidades tenham direitos existentes que
lhes deem a capacidade atual de participar da direção das atividades relevantes.
RESOLUÇÃO:
Vamos analisar as alternativas apresentadas.

a) Correta. Segundo o CPC 36 o investidor controla a investida quando está exposto a, ou tem direitos sobre,
retornos variáveis decorrentes de seu envolvimento com a investida e tem a capacidade de afetar esses
retornos por meio de seu poder sobre a investida.

Assim, o investidor controla a investida se, e somente se, o investidor possuir todos os atributos seguintes:

(a) poder sobre a investida;


(b) exposição a, ou direitos sobre, retornos variáveis decorrentes de seu envolvimento com a investida;
e
(c) a capacidade de utilizar seu poder sobre a investida para afetar o valor de seus retornos.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 124


www.igorcintra.com.br

b) Incorreta. O investidor deve reavaliar se controla a investida caso fatos e circunstâncias indiquem que há
mudanças em um ou mais dos três elementos de controle. Tenha cuidado, pois a alternativa menciona que
a necessidade de todos os três elementos de controle.

c) Correta. Segundo o CPC 36 o investidor tem poder sobre a investida quando tem direitos existentes que
lhe dão a capacidade atual de dirigir as atividades relevantes, ou seja, as atividades que afetam
significativamente os retornos da investida.

d) Correta. O investidor pode ter poder sobre a investida mesmo que outras entidades tenham direitos
existentes que lhes deem a capacidade atual de participar da direção das atividades relevantes, como, por
exemplo, quando outra entidade tem influência significativa. Contudo, o investidor que detêm apenas
direitos de proteção não tem poder sobre a investida e, consequentemente, não controla a investida.

GABARITO: B

109. (CFC – Exame de Suficiência – Bacharelado – 2018)


A Sociedade Empresária Alfa e a Sociedade Empresária Beta apresentaram os seguintes Balanços
Patrimoniais não consolidados e encerrados em 31/12/2017. A Sociedade Empresária Alfa é controladora
da Sociedade Empresária Beta e avalia o investimento pelo método da equivalência patrimonial.

Outras informações:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 125


www.igorcintra.com.br

Durante o ano de 2017 Beta vendeu, a prazo, mercadorias de seu estoque para Alfa por R$ 300.000,00,
com margem de lucro de 50%. Metade dessas mercadorias ainda se encontra nos estoques de Alfa.
No Balanço Patrimonial não consolidado de Alfa, a conta Investimentos em Beta não contém qualquer tipo
de ágio.
Considerando-se apenas as informações apresentadas e a NBC TG 36 (R3) – Demonstrações consolidadas
e ITG 09 (R1) – Demonstrações contábeis individuais, demonstrações separadas, demonstrações
consolidadas e aplicação do método da equivalência patrimonial, assinale o saldo em Ativo Circulante que
deveria ser divulgado pela Sociedade Empresária Alfa em seu Balanço Patrimonial Consolidado em
31/12/2017.
a) R$ 970.000.
b) R$ 1.195.000.
c) R$ 1.270.000.
d) R$ 1.570.000.
RESOLUÇÃO:
Segundo o enunciado durante o ano de 2017 Beta vendeu, a prazo, mercadorias de seu estoque para Alfa
por R$ 300.000,00, com margem de lucro de 50%. Metade dessas mercadorias ainda se encontra nos
estoques de Alfa. Com isso podemos calcular o Lucro Não Realizado!
𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝑁ã𝑜 𝑅𝑒𝑎𝑙𝑖𝑧𝑎𝑑𝑜 = 𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝐼𝑛𝑡𝑟𝑎𝑔𝑟𝑢𝑝𝑜 × % 𝑃𝑜𝑑𝑒𝑟 𝑑𝑜 𝐺𝑟𝑢𝑝𝑜
𝑳𝒖𝒄𝒓𝒐 𝑵ã𝒐 𝑹𝒆𝒂𝒍𝒊𝒛𝒂𝒅𝒐 = 𝑅$ 150.000 × 50% = 𝑹$ 𝟕𝟓. 𝟎𝟎𝟎
Perceba, pela análise do Balanço Patrimonial de Alfa, que os estoques evidenciados são de R$ 150.000,
correspondente à metade dos estoques transacionados na operação intragrupo.
A partir destes dados vamos realizar a consolidação dos Balanços Patrimoniais apresentados.
ELIMINAÇÕES
Contas Alfa Beta DÉBITO CRÉDITO CONSOLIDADO
Ativo Circulante 1.195.000
Bancos 620.000 350.000 970.000
Contas a Receber de Alfa - 300.000 300.000 -
Estoques 150.000 150.000 75.000 225.000
Ativo Não Circulante 675.000
Investimento em Beta 565.000 - 565.000 -
Ativo Imobilizado 475.000 200.000 675.000
TOTAL ATIVO 1.870.000
Passivo Circulante 520.000
Empréstimos Bancários 320.000 - 320.000
Contas a Pagar a Beta 300.000 - 300.000 -
Fornecedores - 200.000 200.000
Patrimônio Líquido 1.350.000
Capital Social 625.000 650.000 565.000 710.000
Reservas 565.000 150.000 75.000 640.000
TOTAL PE + PL 1.870.000

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 126


www.igorcintra.com.br

Com isso, correta a alternativa B.


GABARITO: B

110. (IBFC – Analista – EMBASA – 2017)


Com base na NBC TG 36 (R3) – Demonstrações Consolidadas, analise as afirmativas, classificandoas como
Verdadeiras (V) ou Falsas (F) e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta de
cima para baixo.
( ) A controladora deve elaborar demonstrações consolidadas utilizando políticas contábeis uniformes
para transações similares e outros eventos em circunstâncias similares.
( ) A controladora deve apresentar as participações de não controladores no balanço patrimonial
consolidado, dentro do patrimônio líquido, separadamente do patrimônio líquido dos proprietários da
controladora.
( ) Demonstrações consolidadas são as demonstrações contábeis de grupo econômico, em que os
ativos, passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da controladora e de suas
controladas são apresentados como se fossem uma única entidade econômica.
a) V, V, V
b) F, V, F
c) V, F, V
d) F, F, F
RESOLUÇÃO:
Vamos analisar as afirmativas apresentadas.
I. Correta. A controladora deve elaborar demonstrações consolidadas utilizando políticas contábeis
uniformes para transações similares e outros eventos em circunstâncias similares.
II. Correta. Uma controladora deve apresentar as participações de não controladores no balanço patrimonial
consolidado, dentro do patrimônio líquido, separadamente do patrimônio líquido dos proprietários da
controladora.
III. Correta. Segundo o CPC 36 demonstrações consolidadas são as demonstrações contábeis de grupo
econômico, em que os ativos, passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da
controladora e de suas controladas são apresentados como se fossem uma única entidade econômica.
GABARITO: A

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 127


www.igorcintra.com.br

111. (CESPE – Analista – STJ – 2015)


Os resultados decorrentes de transações intragrupo que sejam reconhecidos no ativo, a exemplo da venda
de estoques e de itens do ativo imobilizado, somente devem ser eliminados das demonstrações contábeis
consolidadas quando tais ativos forem negociados com terceiros.

( ) CERTO ( ) ERRADO
RESOLUÇÃO:

Muito pelo contrário! Tais resultados, decorrentes de transações intragrupo, só devem ser excluídos das
Demonstrações Consolidadas quando não realizados, ou seja, quando tais ativos ainda não tiverem sido
negociados com terceiros.

Com isso, incorreta a afirmativa.

GABARITO: E

112. (CESPE – Contador – Telebras – 2015)


Para a empresa consolidadora, a eliminação dos lucros não realizados resultantes de transações entre
entidades do mesmo grupo deve ser feita a crédito de uma conta de ativo e a débito de uma conta de
resultado.

( ) CERTO ( ) ERRADO

RESOLUÇÃO:

Vimos, na questão acima, que serão excluídas, nas Demonstrações Consolidadas, as parcelas dos resultados
do exercício, dos lucros ou prejuízos acumulados e do custo de estoques ou do ativo não circulante que
corresponderem a resultados, ainda não realizados, de negócios entre as sociedades.

O lançamento deste ajuste é realizado mediante um débito em conta de despesa (retificadora do Método de
Equivalência Patrimonial) e a crédito no Ativo correspondente.
Com isso, correta a afirmativa.

GABARITO: C

113. (CESPE – Analista – ANTAQ – 2014)


No processo de consolidação das demonstrações contábeis, devem ser mantidos todos os saldos a receber
e a pagar decorrentes de transações entre as empresas.

( ) CERTO ( ) ERRADO
RESOLUÇÃO:
Vimos que das demonstrações financeiras consolidadas serão excluídas:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 128


www.igorcintra.com.br

I - as participações de uma sociedade em outra;


II - os saldos de quaisquer contas entre as sociedades;

III – as parcelas dos resultados do exercício, dos lucros ou prejuízos acumulados e do custo de estoques ou
do ativo não circulante que corresponderem a resultados, ainda não realizados, de negócios entre as
sociedades.

Com isso, incorreta a afirmativa.

GABARITO: E

114. (CESPE – Analista – FUNPRESP-JUD – 2016)


Outros resultados abrangentes constantes do balanço consolidado devem ser atribuídos aos proprietários
da controladora e às participações de não controladores.

( ) CERTO ( ) ERRADO
RESOLUÇÃO:

Segundo o Pronunciamento Técnico CPC 36 – Demonstrações Consolidadas, a entidade deve atribuir os


lucros e os prejuízos e cada componente de outros resultados abrangentes aos proprietários da
controladora e às participações de não controladores. A entidade deve atribuir também o resultado
abrangente total aos proprietários da controladora e às participações de não controladores, ainda que isto
resulte em que as participações de não controladores tenham saldo deficitário.

Com isso, correta a afirmativa.

GABARITO: C

115. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016)


Ao apurar os lucros no exercício, exceto aqueles computados no resultado abrangente, a entidade que
reporta a informação contábil deve atribuí-los aos proprietários e às participações de não controladores.

( ) CERTO ( ) ERRADO

RESOLUÇÃO:

Segundo o Pronunciamento Técnico CPC 36 a entidade deve atribuir os lucros e os prejuízos e cada
componente de outros resultados abrangentes aos proprietários da controladora e às participações de não
controladores. A entidade deve atribuir também o resultado abrangente total aos proprietários da
controladora e às participações de não controladores, ainda que isto resulte em que as participações de não
controladores tenham saldo deficitário.
Com isso, incorreta a afirmativa, pois não há a exceção mencionada.
GABARITO: E

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 129


www.igorcintra.com.br

Por fim, vamos analisar algumas questões práticas de consolidação!

116. (FGV – Analista – Contador – CODEBA – 2016)


Em 31/12/2015, a Cia. Alfa possuía 80% de participação na Cia. Beta.
As sociedades empresárias apresentavam o seguinte Balanço Patrimonial nesta data:

De acordo com Pronunciamento Técnico CPC 36 – Demonstrações Consolidadas em 31/12/2015, assinale


a opção que indica o valor do Patrimônio Líquido Consolidado:
(A) R$ 50.000.

(B) R$ 70.000.

(C) R$ 80.000.
(D) R$ 100.000.

(E) R$ 150.000.
RESOLUÇÃO:

Segundo o artigo 250 da Lei n° 6.404/76:


Art. 250. Das demonstrações financeiras consolidadas serão excluídas:

I - as participações de uma sociedade em outra;


II - os saldos de quaisquer contas entre as sociedades;

III – as parcelas dos resultados do exercício, dos lucros ou prejuízos acumulados e do custo de estoques ou do
ativo não circulante que corresponderem a resultados, ainda não realizados, de negócios entre as sociedades.

Assim, vamos elaborar o Balanço Patrimonial consolidado!

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 130


www.igorcintra.com.br

Com isso, o valor do Patrimônio Líquido consolidado é de R$ 70.000,00.


GABARITO: B

117. (FGV – Contador – COMPESA – 2016)


Em 31/12/X0 a Cia. Alfa tinha 80% de participação da Cia. Beta. Os balanços patrimoniais da Cia. Alfa e da
Cia. Beta, em 31/12/X0, eram os seguintes:

No ano X1 a Cia. Beta vendeu o terreno para a Cia. Alfa por R$ 1.500,00, a prazo.

Assinale a opção que indica o valor total do Patrimônio Líquido Consolidado, em 31/12/X1, considerando
apenas essa operação.

(A) R$ 1.000,00.

(B) R$ 1.200,00.

(C) R$ 1.400,00.
(D) R$ 1.500,00.

(E) R$ 2.200,00.
RESOLUÇÃO:

Segundo o artigo 250 da Lei n° 6.404/76:


Art. 250. Das demonstrações financeiras consolidadas serão excluídas:

I - as participações de uma sociedade em outra;

II - os saldos de quaisquer contas entre as sociedades;


III – as parcelas dos resultados do exercício, dos lucros ou prejuízos acumulados e do custo de estoques ou do
ativo não circulante que corresponderem a resultados, ainda não realizados, de negócios entre as sociedades.

Uma forma muito rápida de chegar ao valor do Patrimônio Líquido Consolidado é pensar no valor do Ativo e
Passivo Exigível do “grupo”, desconsiderando o valor da participação de Alfa em Beta, bem como eventuais
saldos entre as entidades.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 131


www.igorcintra.com.br

Neste sentido, conclui-se que o Ativo do “grupo” é composto pelo “Caixa”, de R$ 400,00, e “Terrenos”, de R$
1.200,00 (esqueça a transação de venda deste terreno Beta para Alfa). Por outro lado, a única obrigação é o
“Financiamento de R$ 200,00”.

Assim:

𝑃𝐿 𝐶𝑜𝑛𝑠𝑜𝑙𝑖𝑑𝑎𝑑𝑜 = 𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 𝐶𝑜𝑛𝑠𝑜𝑙𝑖𝑑𝑎𝑑𝑜 − 𝑃𝑎𝑠𝑠𝑖𝑣𝑜 𝐸𝑥𝑖𝑔í𝑣𝑒𝑙 𝐶𝑜𝑛𝑠𝑜𝑙𝑖𝑑𝑎𝑑𝑜


𝑷𝑳 𝑪𝒐𝒏𝒔𝒐𝒍𝒊𝒅𝒂𝒅𝒐 = 1.600 − 200 = 𝑹$ 𝟏. 𝟒𝟎𝟎, 𝟎𝟎
Assim, correta a alternativa C.

Só para enriquecer o comentário, vamos elaborar as Demonstrações Consolidadas, levando em consideração


a venda do terreno de Beta para Alfa por R$ 1.500,00 a prazo. Neste sentido os Balanços Individuais das
entidades serão:

Perceba que até aqui apenas evidenciei o valor da venda do terreno, bem como o reconhecimento do lucro
desta venda pela Cia. Beta (de R$ 300).
Vamos efetuar a consolidação, de acordo com o disposto no art. 250 da Lei n° 6.404/76.

Confirmamos, portanto, o raciocínio utilizado no início da resolução, onde o valor do Patrimônio Líquido
Consolidado é de R$ 1.400,00.
GABARITO: C

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 132


www.igorcintra.com.br

118. (FGV – Contador – SMF Niterói-RJ – 2015)


A Cia. Comercial Beta tem uma participação de 80% no capital social da Industrial Gama S.A., que é
composto exclusivamente por ações ordinárias. Durante x1, a Industrial Gama S.A. produziu 250.000
unidades do Produto X, a um custo unitário de R$ 1,70, tendo vendido, ao todo, 200.000 unidades do
produto durante o período. Dessas 200.000 unidades, 100.000 foram adquiridas pela Cia. Comercial Beta,
a um preço de R$ 2,00 cada, que revendeu 60.000 unidades a terceiros independentes do grupo econômico
ao qual a Cia. Comercial Beta pertence, por R$ 2,50 cada. Essas transações não são tributadas, a Industrial
Gama S.A. é fornecedora exclusiva dos Produtos X à Cia. Comercial Beta, e no início de x1 nenhuma das
companhias possuía estoques desse produto. Desse modo, a menos que seu valor realizável líquido seja
menor, no balanço patrimonial consolidado da Cia. Comercial Beta, em 31/12/x1, o estoque de Produtos
X estará registrado pelo custo de:

(A) R$ 68.000;
(B) R$ 80.000;

(C) R$ 153.000;

(D) R$ 165.000;
(E) R$ 180.000.
RESOLUÇÃO:

Segundo o enunciado a empresa Gama (controlada) vendeu 200 mil unidades do Produto X, sendo 100 mil
unidades para a empresa Beta (controladora).

O enunciado ainda diz que a empresa Beta revendeu 60 mil unidades a terceiros. Com isso, conclui-se que
permaneceram em seu estoque 40 mil unidades (ou 40% das mercadorias adquiridas de sua controlada).

Percebe-se que houve um Lucro na operação “intragrupo” de R$ 30.000,00. No entanto, nem toda
mercadoria adquirida nesta operação “intragrupo” foi repassada a terceiro (vimos que 40% das mercadorias
adquiridas pela Beta permanecem em seu estoque). Com isso conclui-se que o Lucro Não Realizado é de R$
12.000,00 (40% x R$ 30.000,00).

Com isso, percebe-se que o valor do estoque final da Gama é de R$ 85.000,00 (50 mil unidades x R$ 1,70). O
estoque final da Beta, por sua vez, é de R$ 80.000,00.

Zé Curioso: “Professor, então quer dizer que a soma dos estoques é de R$ 165.000,00 e a alternativa D é a
resposta?”

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 133


www.igorcintra.com.br

Não Zé, cuidado! A questão pede o valor do estoque no Balanço Consolidado! Temos, neste caso, que
desconsiderar os lucros não realizados do estoque de Beta. Assim, o estoque consolidado será de:

𝐸𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑠𝑜𝑙𝑖𝑑𝑎𝑑𝑜 = 𝐸𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒𝐺𝑎𝑚𝑎 + 𝐸𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒𝐵𝑒𝑡𝑎 − 𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝑁ã𝑜 𝑅𝑒𝑎𝑙𝑖𝑧𝑎𝑑𝑜


𝐸𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑠𝑜𝑙𝑖𝑑𝑎𝑑𝑜 = 𝑅$ 85.000,00 + 𝑅$ 80.000,00 − 𝑅$ 12.000,00
𝑬𝒔𝒕𝒐𝒒𝒖𝒆 𝑪𝒐𝒏𝒔𝒐𝒍𝒊𝒅𝒂𝒅𝒐 = 𝑹$ 𝟏𝟓𝟑. 𝟎𝟎𝟎, 𝟎𝟎
Com isso, correta a alternativa C.

Outra forma de chegar ao resultado é pensar na quantidade de unidades do Produto X em poder do grupo.
Sabe-se que há 50 mil unidades na Gama e 40 mil unidades na Beta. O grupo, portanto, possui em seus
estoques 90 mil unidades ao custo unitário de R$ 1,70. Assim, o estoque consolidado será de R$ 153.000,00
(90 mil unidades x R$ 1,70).

Veja que neste caso devemos utilizar o custo de produção do Produto X contabilizado pela Gama (e não o
custo de aquisição dos estoques para a empresa Beta, que foi de R$ 2,00).

GABARITO: C

119. (FGV – Analista Judiciário – TJ-RO – 2015)


Em 31/11/20x2, a Industrial Épsilon S.A. possuía um estoque de 10.000 unidades de mercardorias, cujos
custos de produção foram de R$ 1.200.000. Durante dezembro de 20x2 a companhia produziu mais 5.000
unidades de mercadorias, a um custo total de R$ 450.000. Após o encerramento dessa produção, a
Industrial Épsilon S.A. vendeu 6.000 unidades de mercadorias à Companhia Comercial Digama, por R$
780.000, não tendo efetuado nenhuma outra venda de mercadorias no período. A Companhia Comercial
Digama, por sua vez, que não possuía estoques de mercadorias antes dessa aquisição, ainda em dezembro
de 20x2 vendeu 4.000 unidades a terceiros. Sabendo que a Industrial Épsilon S.A. avalia seus estoques pelo
custo médio ponderado, e que a Companhia Comercial Digama é a única entidade incluída em suas
demonstrações financeiras consolidadas, o saldo do estoque de mercadorias nessas demonstrações em
31/12/20x2 será de:

(A) R$ 990.000;
(B) R$ 1.170.000;

(C) R$ 1.190.000;

(D) R$ 1.210.000;

(E) R$ 1.250.000.

RESOLUÇÃO:

O enunciado diz que a Companhia Comercial Digama é a única entidade incluída nas demonstrações
financeiras consolidadas da Industrial Épsilon. Assim, perceba que há uma operação intragrupo, conforme
esquema abaixo:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 134


www.igorcintra.com.br

Zé Curioso: “Professor, viajei na maionese! De onde você tirou que o custo das mercadorias vendidas na venda
da Industrial Épsilon para a Comercial Digama é de R$ 660.000,00?”

Zé, temos que calcular o custo médio!


𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝑃𝑟𝑜𝑑𝑢çã𝑜 𝑅$ 1.200.000 + 𝑅$ 450.000
𝑪𝒖𝒔𝒕𝒐 𝑴é𝒅𝒊𝒐 = = = 𝑹$ 𝟏𝟏𝟎, 𝟎𝟎
𝑈𝑛𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒𝑠 𝑃𝑟𝑜𝑑𝑢𝑧𝑖𝑑𝑎𝑠 10.000 𝑢𝑛𝑖𝑑. +5.000 𝑢𝑛𝑖𝑑.
Com isso, o Custo das Mercadorias Vendidas (6.000 unidades) será de R$ 660.000,00.

O enunciado diz, ainda, que a Comercial Digrama vendeu 4.000 unidades a terceiros. Isso representa 2/3 das
mercadorias que estavam em seu estoque. Conclui-se, portanto, que restou em seu estoque R$ 260.000,00
em mercadorias, conforme detalhado abaixo:

Veja, portanto, que nem todo o Lucro de R$ 120.000,00, apurado na operação intragrupo, foi realizado, pois
ainda há mercadorias no estoque da Comercial Digama (à razão de 1/3 das mercadorias transacionadas). É
o que chamamos de Lucro Não Realizado. Assim:
1
𝑳𝒖𝒄𝒓𝒐 𝑵ã𝒐 𝑹𝒆𝒂𝒍𝒊𝒛𝒂𝒅𝒐 = 𝑅$ 120.000,00 × = 𝑹$ 𝟒𝟎. 𝟎𝟎𝟎, 𝟎𝟎
3
Tal Lucro Não Realizado é deduzido do valor consolidado dos estoques. Assim:
𝐸𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑠𝑜𝑙𝑖𝑑𝑎𝑑𝑜 = 𝐸𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒 É𝑝𝑠𝑖𝑙𝑜𝑛 + 𝐸𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒 𝐷𝑖𝑔𝑎𝑚𝑎 − 𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝑁ã𝑜𝑅𝑒𝑎𝑙𝑖𝑧𝑎𝑑𝑜
𝑬𝒔𝒕𝒐𝒒𝒖𝒆 𝑪𝒐𝒏𝒔𝒐𝒍𝒊𝒅𝒂𝒅𝒐 = 𝑅$ 990.000 + 𝑅$ 260.000 − 𝑅$ 40.000 = 𝑹$ 𝟏. 𝟐𝟏𝟎. 𝟎𝟎𝟎, 𝟎𝟎
Obs.: Estoque Épsilon = R$ 1.200.000,00 + R$ 450.000,0 – R$ 660.000,00
Assim, correta a alternativa D.
Zé Curioso: “Professor, eu resolvi de forma mais rápida que você! Depois de calcular o custo médio, de R$
110,00, eu considerei apenas a transação do grupo com terceiros, de 4.000 unidades. Assim, é como se o
custo das mercadorias vendidas na ótica do grupo fosse de R$ 440.000,00. Basta subtrair este valor do
estoque da Industrial Épsilon (R$ 1.650.000,00 – R$ 440.000,00 = R$ 1.210.000,00) para chegar ao gabarito
da questão!”
Perfeito Zé! Este é o espírito! Considerar apenas as operações do grupo, como um todo, com terceiros...

GABARITO: D

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 135


www.igorcintra.com.br

120. (FGV – Agente de Fiscalização – TCM-SP – 2015)


A Cia. Industrial Lambda tem uma participação de 75% no capital social da Comercial Mi S.A., que é
composto exclusivamente por ações ordinárias. Os demais investidores da Comercial Mi S.A. são
independentes do grupo econômico ao qual a Cia. Industrial Lambda pertence. Em 30/11/x1, a Cia.
Industrial Lambda vendeu produtos à Comercial Mi S.A. por um total de R$1.000.000. Esses produtos
tiveram um custo para a Cia. Industrial Lambda de R$800.000. Até 31/12/x1, a Comercial Mi S.A. havia
vendido metade desses produtos, por R$750.000, a clientes que não eram partes relacionadas nem dela
nem da Cia. Industrial Lambda. Sabendo que essas transações não são tributadas e que não houve outras
operações entre ambas as companhias durante x1, o efeito líquido das transações descritas no resultado
consolidado do exercício de x1 da Cia. Industrial Lambda será de:

(A) R$100.000;

(B) R$200.000;
(C) R$250.000;

(D) R$350.000;

(E) R$450.000.
RESOLUÇÃO:
Para analisar o efeito destas transações no Balanço Consolidado basta pensar que as transações intragrupo
não existiram. Temos a seguinte situação:

Perceba que você deve tentar imaginar apenas as transações do grupo com terceiros (compra e venda). Ou
seja, eu sei que houve uma venda do grupo (Comercial Mi) com terceiros de R$ 750.000,00. Sei também que
tais mercadorias custaram para o grupo (Industrial Labda) R$ 400.000,00 (metade do CMV da venda entre
Lambda e Mi).

Com isso, o efeito das transações descritas no resultado consolidado será de R$ 350.000,00 (R$ 750.000,00
– R$ 400.000,00).

GABARITO: D

121. (FGV – Contador – DPE-RJ – 2014)


Considere as informações apresentadas resumidamente no quadro abaixo em relação às empresas TDK e
KDT.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 136


www.igorcintra.com.br

GRUPOS TDK KDT


Ativo circulante (AC) 600 500
Ativo não circulante (ANC) 360 250
Total do Ativo 960 750
Passivo Circulante (PC) 660 300
Patrimônio Líquido (PL) 300 450
Total do Passivo + Patrimônio Líquido 960 750

Sabe-se que a empresa TDK detém 80% do capital de KDT, que é sua controlada. A KDT é 100% dependente
da produção da empresa TDK e ambas não mantinham estoques na data em que as informações acima
foram coletadas. A dívida da empresa KDT com seu fornecedor representa 80% do seu exigível.

Após os procedimentos de consolidação, o valor do ativo não circulante, do passivo circulante e da


participação dos acionistas não controladores são, respectivamente
(A) 610, 240, 60

(B) 250, 960, 90


(C) 250, 720, 60
(D) 610, 960, 90

(E) 250, 720, 90

RESOLUÇÃO:

O enunciado diz que a empresa TDK detém 80% do capital de KDT (ou seja, há uma relação de controle,
fazendo-se necessário elaborar as demonstrações consolidadas).

Segundo o artigo 250 da Lei n° 6.404/76, das demonstrações financeiras consolidadas serão excluídas:

I - as participações de uma sociedade em outra;

II - os saldos de quaisquer contas entre as sociedades;

III – as parcelas dos resultados do exercício, dos lucros ou prejuízos acumulados e do custo de estoques ou
do ativo não circulante que corresponderem a resultados, ainda não realizados, de negócios entre as
sociedades.

Veja na tabela que o Patrimônio Líquido da empresa KDT é de 450. Assim, conclui-se que 80% disso é de 360
(que é exatamente o valor do Ativo Não Circulante da empresa TDK). Devemos fazer um ajuste neste valor a
crédito no Ativo Não Circulante (eliminando o valor lançado no grupo ANC – Investimentos do Balanço
Patrimonial da empresa TDK).

Mas este não é o único ajuste! O enunciado disse que a empresa KDT é 100% dependente da produção da
empresa TDK, ou seja, o único fornecedor da empresa KDT é a empresa TDK. Assim, há que se eliminar a
dívida de 240 (80% de 300) da empresa KDT com seu fornecedor (empresa TDK).
Vamos, portanto, realizar a Consolidação dos Balanços!

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 137


www.igorcintra.com.br

Com isso conclui-se que os valores consolidados do Ativo Não Circulante e do Passivo Circulante são de 250
e 720, respectivamente. Com isso podemos assinalar a alternativa E.
Zé Curioso: “Professor, e a participação dos acionistas não controladores, onde que é apresentada?”
Zé, ótima pergunta! Na Consolidação do Balanço Patrimonial, o valor da participação dos acionistas não
controladores deve integrar o Patrimônio Líquido consolidado (que é de 390, conforme calculado acima), de
forma separada dos acionistas controladores. Assim, perceba que o PL Consolidado

Patrimônio Líquido Consolidado 390


- PL dos Acionistas Controladores 300
- PL dos Acionistas Não Controladores 90

Veja que para chegar ao valor da participação dos acionistas não controladores basto subtrair o PL
Consolidado (390) do PL da empresa TDK (300).
O que confirma a alternativa E!

GABARITO: E

122. (FGV – ICMS-RO – 2018)


A Cia. Um possui 80% de participação na Cia. Dois.
Em 31/12/2016, o Balanço Patrimonial das duas empresas eram os seguintes:

Em 2017, aconteceram os fatos a seguir.


A Cia. Dois comprou 10 unidades de estoque, por R$ 100 cada, à vista.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 138


www.igorcintra.com.br

A Cia. Dois vendeu as 10 unidades para a Cia. Um por R$ 120 cada, a prazo.
A Cia. Um vendeu 8 unidades de estoque para terceiros, por R$ 150 cada, à vista.

Com base nas informações acima, assinale a opção que indica o valor do Patrimônio Líquido Consolidado
da Cia. Um, em 31/12/2017.
a) R$ 1.300.

b) R$ 1.660.

c) R$ 1.700.

d) R$ 1.900.

e) R$ 2.620.

RESOLUÇÃO:

Antes de realizar o cálculo do PL consolidado temos que considerar o valor dos lucros apurados pelas
entidades em análise. Vamos esquematizar as operações de compras e vendas de mercadorias fornecidas
pelo enunciado.

Com isso, percebe-se que a Cia. Dois apurou um lucro de R$ 200 na operação “intragrupo”, ao passo que a
Cia. Um apurou um lucro de R$ 240 ao repassar as mercadorias a terceiros.
Lembre-se que o enunciado diz que a Cia. Um possui 80% de participação na Cia. Dois. Assim, ao aplicar o
método de equivalência patrimonial chegará ao seguinte valor:

𝑀𝐸𝑃 = (𝐿𝐿𝐸 × % 𝑑𝑒 𝑃𝑎𝑟𝑡𝑖𝑐𝑖𝑝𝑎çã𝑜) − 𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝑁ã𝑜 𝑅𝑒𝑎𝑙𝑖𝑧𝑎𝑑𝑜


O Lucro Não Realizado corresponde ao percentual de mercadorias ainda em poder do grupo, ou seja, que
ainda não foram repassadas a terceiros, multiplicado pelo lucro apurado na operação “intragrupo”. Assim:

𝑴𝑬𝑷 = (𝑅$ 200 × 80%) − (𝑅$ 200 × 20%) = 𝑹$ 𝟏𝟐𝟎


Assim, os balanços individuais após estas transações serão os seguintes:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 139


www.igorcintra.com.br

Com isso, para consolidar o Balanço Patrimonial vamos analisar as disposições do art. 250 da Lei n° 6.404/76.
Art. 250. Das demonstrações financeiras consolidadas serão excluídas:

I - as participações de uma sociedade em outra;

II - os saldos de quaisquer contas entre as sociedades;


III - as parcelas dos resultados do exercício, dos lucros ou prejuízos acumulados e do custo de estoques ou do
ativo não circulante que corresponderem a resultados, ainda não realizados, de negócios entre as sociedades.

Assim, o Balanço Consolidado terá a seguinte característica:

Com isso, correta a alternativa D.

GABARITO: D

123. (FCC – ISS São Luís/MA – 2018)


As Demonstrações dos Resultados do ano de 2016 das empresas Dominadora S.A. e Submissa S.A. estão
apresentadas a seguir:
Demonstrações dos resultados de 2016 (Valores em R$)
Descrição das contas Dominadora S.A. Submissa S.A.
Receitas de Vendas 15.000 9.000
(−) Custo da Mercadoria Vendida (9.000) (5.400)
(=) Resultado Bruto com Vendas 6.000 3.600
(−) Despesas gerais (1.500) (3.000)
(+) Resultado de Equivalência Patrimonial 240 −
(=) Resultado Líquido 4.740 600
As seguintes informações são conhecidas:
I. A empresa Dominadora S.A. detém 100% do capital da empresa Submissa S.A.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 140


www.igorcintra.com.br

II. A empresa Submissa S.A. efetuou uma venda no valor de R$ 3.000,00 para a empresa Dominadora S.A.,
sendo que o Custo dos Produtos Vendidos foi R$ 2.100,00. Desta forma, a margem bruta nesta venda foi
30%.
III. A empresa Dominadora S.A. ainda mantém em estoque o valor de R$ 1.200,00 das compras que fez da
empresa Submissa S.A.
O Resultado Bruto com Vendas e o Resultado Líquido evidenciados na demonstração consolidada dos
resultados do ano de 2016 foram, respectivamente, em reais,
(A) 8.700,00 e 4.200,00
(B) 9.240,00 e 5.100,00
(C) 9.240,00 e 4.740,00
(D) 9.600,00 e 4.740,00
(E) 9.600,00 e 5.100,00
RESOLUÇÃO:

Para consolidar as Demonstrações do Resultado do Exercício que realizar alguns ajustes!


O primeiro ajuste é desconsiderar a receita intragrupo, de R$ 3.000. Isso é realizado de acordo com o seguinte
lançamento:
D – Receita de Vendas R$ 3.000 (DRE)
C – CMV R$ 2.640 (DRE)
C – Estoques R$ 360 (Balanço)
Perceba que este ajuste tem impacto na Demonstração do Resultado do Exercício e no Balanço Patrimonial
consolidados.
O segundo ajuste é a exclusão do Resultado de Equivalência Patrimonial. Este ajuste não tem contrapartida!
É, portanto, algo a ser considerado apenas na DRE consolidada. Assim:
ELIMINAÇÕES
Dominadora Submissa
Descrição das contas DÉBITO CRÉDITO CONSOLIDADO
S.A. S.A.
Receitas de Vendas 15.000 9.000 3.000 21.000
(−) Custo da Mercadoria Vendida -9.000 -5.400 2.640 -11.760
(=) Resultado Bruto com Vendas 6.000 3.600 9.240
(−) Despesas gerais -1.500 -3.000 -4.500
(+) Resultado de Equivalência
240 − 240 0
Patrimonial
(=) Resultado Líquido 4.740 600 4.740
Assim, correta a alternativa C.
GABARITO: C

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 141


www.igorcintra.com.br

124. (FGV – Contador – SUSAM-AM – 2014)


O Governo do Estado possui duas empresas, Cia. G e Cia. H. A Cia. G possui 80% da Cia. H, cujo Patrimônio
Líquido, em 31/12/2013, era de R$ 1.000,00.
Ao longo do ano de 2013, a Cia. H obteve receitas operacionais no valor de R$ 950,00 e despesas
operacionais de R$ 600,00, ambas com entidades não consolidadas.
Considerando que a Cia. G não possui outros investimentos e não realizou outras transações econômicas
no ano de 2013, o valor do patrimônio líquido no balanço consolidado é de

(A) Zero.

(B) R$ 350,00.

(C) R$ 1.000,00.

(D) R$ 1.080,00.
(E) R$ 1.350,00.
RESOLUÇÃO:

O enunciado não forneceu o valor do Patrimônio Líquido da Cia. G, não sendo possível calcular o valor do PL
Consolidado. Supondo que a Cia. G possui um Ativo composto apenas pelo seu investimento da Cia. H, de R$
800,00, conclui-se que seu PL terá igual valor (considerando, claro, que a Cia. G não possua obrigações).
Supondo também que a Cia. H não possua obrigações, teremos a seguinte consolidação:

Veja que no PL da Cia. H já computei o valor do Lucro Líquido do exercício (receitas – despesas).
GABARITO: E

125. (FGV – Auditor – CGE-MA – 2014)


Em 31/12/2012, a Cia. Amarela apresentava o seguinte balanço patrimonial:

Também em 31/12/2012, a Cia. Verde apresentava o seguinte balanço patrimonial:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 142


www.igorcintra.com.br

Ao longo de 2013, a Cia. Verde auferiu receitas de vendas no valor de R$ 18.000,00 e incorreu em despesas
gerais no valor de R$ 14.000,00, ambas com terceiros.

Com base nas informações acima, o saldo da conta Participação de não Controladores no Balanço
Patrimonial Consolidado de 31/12/2013 da Cia. Amarela é de

(A) R$ 800,00.
(B) R$ 2.800,00.

(C) R$ 3.200,00.

(D) R$ 4.000,00.
(E) R$ 11.200,00.
RESOLUÇÃO:

Segundo o CPC 36 – Demonstrações Consolidadas, uma controladora deve apresentar as participações de


não controladores no balanço patrimonial consolidado, dentro do patrimônio líquido, separadamente do
patrimônio líquido dos proprietários da controladora.

Pela análise dos Balanços dá para perceber que a Cia. Amarela possui 80% de participação na Cia. Verde, pois
o Investimento está avaliado no valor de R$ 8.000,00 ao passo que a Cia. Verde possui um Patrimônio Líquido
de R$ 10.000,00.
Assim, no Balanço Patrimonial Consolidado de 31/12/2012 a participação dos não controladores será de R$
2.000,00.

No entanto, verifica-se que durante o exercício de 2013 a Cia. Verde auferiu receitas de vendas no valor de
R$ 18.000,00 e incorreu em despesas gerais no valor de R$ 14.000,00, ambas com terceiros, o que resulta
em um Lucro Líquido do Exercício de R$ 4.000,00.

Consequentemente, o Patrimônio Líquido da Cia. Verde, em 31/12/2013, será de R$ 14.000, dos quais:
– 80% pertencem aos Controladores = R$ 11.200,00;
– 20% pertencem aos Não Controladores = R$ 2.800,00.
Este será o valor da participação dos minoritários, ou não controladores, no Patrimônio Líquido consolidado,
que deverá ser apresentado separadamente do patrimônio líquido dos proprietários da controladora.
GABARITO: B

126. (FUNDATEC – AFRE – SEFAZ-RS – 2014)


A Joia do Nilo, encerou o ano de 2011 apresentando os seguintes valores em seu ativo:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 143


www.igorcintra.com.br

Caixa e Equivalentes de Caixa R$ 80.000,00


Clientes – Terceiros R$ 250.000,00
Clientes – Subsidiária R$ 150.000,00
Estoques R$ 100.000,00
Investimentos em Subsidiária R$ 225.000,00
Imobilizado R$ 400.000,00
TOTAL DO ATIVO R$ 1.205.000,00

Sabe-se que a empresa possui uma subsidiária integral que encerou o ano de 31/dez/201 com os seguintes
saldos.

Caixa e Equivalentes de Caixa R$ 50.000,00


Clientes – Terceiros R$ 150.000,00
Estoques R$ 40.000,00
Imobilizado R$ 400.000,00
TOTAL DO ATIVO R$ 640.000,00
Sabendo que a empresa Joia do Nilo irá consolidar seu ativo com o da subsidiária, podemos afirmar que
para fins de consolidação serão excluídos do ativo os seguintes valores:

A) R$ 150.000,00, oriundos da conta clientes – subsidiária

B) R$ 375.000,00, representados pelas seguintes contas: contas clientes – subsidiária e investimentos em


subsidiária.

C) R$ 225.000,00, oriundos da conta investimentos em subsidiária.

D) R$ 75.000,00, representados pelos ajustes líquidos das seguintes contas: contas clientes – subsidiária e
investimentos em subsidiária.

E) R$ 250.000,00, oriundos da conta clientes – subsidiária.

RESOLUÇÃO:

Demonstrações consolidadas são as demonstrações contábeis de grupo econômico (controladora e todas as


duas controladas), em que os ativos, passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da
controladora e de suas controladas são apresentados como se fossem uma única entidade econômica.

Assim, a consolidação permite que apenas as transações efetuadas com terceiros sejam demonstradas,
justificando a eliminação das transações entre empresas do mesmo grupo econômico.
Para que a consolidação apresente informações sobre o grupo tendo informações como se fosse uma única
entidade, o valor contábil do investimento da controladora em sua subsidiaria deve ser totalmente
eliminado, ou seja, R$ 225.000,00. Além disso, é necessário eliminar o valor dos direitos com as subsidiárias,
de R$ 150.000,00.

Desta forma, correta a alternativa B.


GABARITO: B

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 144


www.igorcintra.com.br

127. (FCC – AFR – SEFAZ-SP – 2013)


A Cia. Global (controladora) possui 100% das ações da Cia. Marítima (controlada). No exercício de 2012, a
Cia. Marítima vendeu produtos de sua industrialização para a controladora por R$ 480.000,00, obtendo
um lucro de 20% sobre o custo das mercadorias vendidas. A Cia. Global vendeu para terceiros 80% do lote
comprado, no mesmo exercício, por R$ 441.600,00. A parcela de lucros não realizados, remanescente nos
estoques da controladora, a ser eliminada na consolidação das Demonstrações Financeiras do grupo,
referentes ao exercício social de 2012 é, em R$,
a) 7.680,00.
b) 16.000,00.
c) 19.500,00.
d) 80.000,00.
e) 96.000,00.
RESOLUÇÃO:
A maior dificuldade da questão é descobrir qual o valor do Lucro da operação. O enunciado diz que a Cia.
Marítima vendeu produtos de sua industrialização para a controladora por R$ 480.000,00, obtendo um lucro
de 20% sobre o custo das mercadorias vendidas. Assim:
Vendas R$ 480.000,00
( – ) CMV (X)
( = ) Lucro 20% de X
𝑅$ 480 𝑚𝑖𝑙 – 𝑋 = 0,2𝑋
1,2 𝑋 = 𝑅$ 480 𝑚𝑖𝑙 → 𝑿 = 𝑹$ 𝟒𝟎𝟎. 𝟎𝟎𝟎, 𝟎𝟎
Para facilitar veja o esquema:

Vimos que:

𝑳𝒖𝒄𝒓𝒐 𝑵ã𝒐 𝑹𝒆𝒂𝒍𝒊𝒛𝒂𝒅𝒐 = 𝑳𝒖𝒄𝒓𝒐 𝒏𝒂 𝑽𝒆𝒏𝒅𝒂 × % 𝒅𝒆 𝑴𝒆𝒓𝒄𝒂𝒅𝒐𝒓𝒊𝒂𝒔 𝒆𝒎 𝑬𝒔𝒕𝒐𝒒𝒖𝒆


𝑳𝒖𝒄𝒓𝒐 𝑵ã𝒐 𝑹𝒆𝒂𝒍𝒊𝒛𝒂𝒅𝒐 = 𝑅$ 80 𝑚𝑖𝑙 × 20% = 𝑹$ 𝟏𝟔. 𝟎𝟎𝟎, 𝟎𝟎
Com isso, correta a alternativa B.
GABARITO: B

Pessoal, assim terminamos a aula de hoje.! Se pintar alguma dúvida estou à disposição no fórum do site!
Lembre-se de bater forte em seus pontos fracos, ok?
Grande abraço e até a próxima!

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 145


www.igorcintra.com.br

LISTA DAS QUESTÕES COMENTADAS


1. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016)
A análise da DFC de uma entidade proporciona aos seus usuários uma base acerca da capacidade da
entidade de gerar caixa e equivalentes de caixa, nos diferentes fluxos que a compõem.
( ) CERTO ( ) ERRADO

2. (FUMARC – Analista – CEMIG – 2018)


A Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) apresenta os efeitos das transações que afetam o caixa e
equivalentes de caixa no período, distribuído em 3 grupos.
Esse conjunto de grupos está indicado corretamente em:
a) atividades administrativas; atividades de investimento; atividades financeiras.
b) atividades de caixa; atividades de financiamento; atividades administrativas.
c) atividades financeiras; atividades de caixa; atividades operacionais.
d) atividades operacionais; atividades de investimento; atividades de financiamento.

3. (VUNESP – Analista – Pref. Registro/SP – 2018)


A demonstração dos fluxos de caixa deve apresentar os fluxos de cada período, classificados por atividades
a) de lucratividade, de aplicações e de financiamento.
b) de economicidade, operacionais e financeiras.
c) de investimento, de financiamento e econômicas.
d) operacionais, de investimento e de financiamento.
e) econômicas, financeiras e de investimento

4. (AOCP – Assistente – SUSIPE – 2018)


Quais demonstrações são usadas para preparar a demonstração de fluxos de caixa?
a) Demonstração das receitas operacionais de saldos em estoques.
b) Demonstração das dívidas ativas e inativas.
c) Demonstração de lucros e prejuízos acumulados e balanços patrimoniais.
d) Demonstração de extratos bancários e despesas com vendas.
e) Demonstração de resultado do exercício e balanços patrimoniais.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 146


www.igorcintra.com.br

5. (CESGRANRIO – Contador – TRANSPETRO – 2018)


Ao final de um exercício, uma companhia apresentou os seguintes dados resumidos da Demonstração dos
Fluxos de Caixa, elaborada pelo método indireto:
Fluxo de caixa líquido das atividades operacionais R$ 385.570,00
Fluxo de caixa líquido das atividades de investimento –R$ 106.350,00
Fluxo de caixa líquido das atividades de financiamento –R$ 299.700,00

Se a companhia iniciou o exercício com um saldo de caixa e equivalentes de caixa de R$ 353.100,00, é


correto afirmar que

a) a variação no caixa foi de R$ 32.470,00.

b) o caixa líquido ao final do exercício foi de R$ 332.620,00.

c) o caixa total consumido nas atividades foi de R$ 406.050,00.


d) houve incremento nas disponibilidades financeiras ao final do exercício.
e) as atividades de investimento e de financiamento não afetaram as disponibilidades financeiras.

6. (FCC – Analista – MPE-PB – 2015)


NÃO é uma transação que gera movimentação na Demonstração dos Fluxos de Caixa:

(A) Vendas de Mercadorias à Vista.


(B) Permuta total de imóveis.

(C) Aquisição de materiais para venda.

(D) Recebimento de dividendos.

(E) Juros sobre empréstimos.

7. (NC-UFPR – Analista Previdenciário – FOZPREV – 2018)


Com base na Demonstração do Fluxo de Caixa, numere a coluna da direita de acordo com sua
correspondência com a coluna da esquerda.

1. Atividades de Financiamento.
2. Atividades de Investimento.
3. Atividades Operacionais.
4. Equivalentes de Caixa.
( ) Relacionam-se normalmente com as transações que aparecem na Demonstração de Resultados.
( ) Possuem três requisitos: ser de curto prazo, ser de alta liquidez e apresentar insignificante risco de
mudança de valor.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 147


www.igorcintra.com.br

( ) Incluem a concessão e o recebimento de empréstimos e a aquisição e venda de instrumentos


financeiros e patrimoniais, entre outras operações.
( ) Relacionam-se com os empréstimos de credores e investidores da entidade.
Assinale a alternativa que apresenta a numeração correta da coluna da direita, de cima para baixo.
a) 3 – 2 – 1 – 4.
b) 4 – 3 – 1 – 2.
c) 3 – 4 – 2 – 1.
d) 4 – 3 – 2 – 1.
e) 1 – 4 – 3 – 2.

8. (CESGRANRIO – Contador – Petrobrás – 2018)


Ao elaborar sua Demonstração dos Fluxos de Caixa, a NE S.A. apurou alguns saldos de suas contas:
• Dinheiro em caixa: R$ 9.000,00
• Conta Corrente no Banco T: R$ 200.000,00
• Investimentos em Poupança: R$ 70.000,00
• Contas a Receber de Clientes, com vencimento em 7 dias: R$ 90.000,00
• CDB - Certificado de Depósito Bancário, com 30 dias de carência: R$ 500.000,00
• Contas a Receber de Clientes, com vencimento em 80 dias: R$ 400.000,00
• Fundos de Investimentos, com 5 anos de carência: R$ 8.000,00
Sendo assim, para efeitos da Demonstração dos Fluxos de Caixa, o total a ser apresentado como Caixa e
Equivalentes de Caixa, em reais, é de
a) 209.000,00
b) 779.000,00
c) 869.000,00
d) 1.269.000,00
e) 1.277.000,00

9. (CESGRANRIO – Técnico – TRANSPETRO – 2018)


A Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC objetiva, basicamente, evidenciar a movimentação financeira da
empresa, no decorrer de um exercício social.
Nesse contexto, a expressão “as principais atividades geradoras de receita da entidade pelas transações
que envolvem a consecução de seu objeto social” corresponde à definição técnica de

a) atividades de financiamento

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 148


www.igorcintra.com.br

b) atividades de investimento
c) atividades operacionais

d) equivalentes de caixa

e) fluxos de caixa

10. (FADESP – Contador – BANPARÁ – 2018)


Sociedade anônima de capital aberto teve o capital social aumentado por meio de novos recursos
aportados pelos acionistas, além de ter pago a estes retornos sobre seus investimentos. Esse fato
econômico é demonstrado na Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC), elaborada pelo método direto
como fluxo das
a) atividades operacionais.
b) atividades de investimento.
c) atividades de financiamentos.
d) atividades mistas.
e) atividades de equivalência de caixa.

11. (CESGRANRIO – Técnico – PETROBRAS – 2018)


A Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) evidencia as operações realizadas pela empresa que provocam
alterações no seu Caixa, que é formado pelo dinheiro em Caixa, Saldo de Bancos conta Movimento e
Equivalentes de Caixa.
Nesse contexto do Caixa e dos fluxos de caixa, as aplicações financeiras são consideradas equivalentes de
caixa quando o seu vencimento ocorrer em prazo, em dias, não superior a
a) 30
b) 60
c) 90
d) 120
e) 180

12. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016)


A conta de aplicação financeira de liquidez imediata em moeda corrente, constante no grupo do ativo
circulante, é exemplo de equivalente de caixa componente da DFC.
( ) CERTO ( ) ERRADO

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 149


www.igorcintra.com.br

13. (CESPE – Contador – DPU – 2016)


São denominados equivalentes de caixa os investimentos conversíveis em moeda e que apresentam alto
risco de alteração de valor, sendo necessária a exposição, no relatório de administração, dos critérios
adotados para identificar as aplicações em equivalente de caixa.
( ) CERTO ( ) ERRADO

14. (FGV – Analista – BANESTES – 2018)


Uma empresa apresentou no ano de 2017 um fluxo de caixa negativo. Considerando que o fluxo de caixa
total de uma empresa é sempre resultante do fluxo de caixa operacional (+) fluxo de caixa de
financiamento (+) fluxo de caixa de investimento, aquele fato só foi possível pois a empresa apresentou
em 2017:
a) fluxo de caixa operacional negativo;
b) fluxo de caixa de investimento negativo;

c) caixa inicial superior ao módulo do fluxo de caixa do ano;

d) caixa final maior que o caixa inicial;


e) prejuízo na DRE.

15. (CESPE – Analista – EBSERH – 2018)


O valor pago na aquisição de um imóvel destinado a locação a terceiro é exemplo de fluxo de caixa
decorrente de atividades de investimentos.

( ) CERTO ( ) ERRADO

16. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016)


O total de recursos aplicados na compra de mercadorias adquiridas para revenda e com pagamento à vista
deve ser classificado como fluxo de atividades operacionais na demonstração dos fluxos de caixa.

( ) CERTO ( ) ERRADO

17. (CESPE – Auditor – TCM/BA – 2018)


De acordo com o CPC, constitui exemplo de fluxo de caixa associado a atividades de investimento
a) o pagamento a fornecedores de mercadorias e serviços.
b) o recebimento de caixa decorrente de royalties.
c) o recebimento de caixa por seguradora de prêmios e sinistros.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 150


www.igorcintra.com.br

d) o ganho ou a perda na alienação de imóveis.


e) o pagamento a empregados ou por conta de empregados.

A companhia F, obrigada à elaboração da demonstração dos fluxos de caixa de que trata o Pronunciamento
Técnico CPC 03(R2) do Comitê de Pronunciamentos Contábeis, aprovado pela Deliberação CVM no
641/2010, informou a realização das seguintes operações de caixa, no exercício social encerrado:

Pagamentos de Caixa: Reais


• ao investidor pela compra (resgate) das próprias ações 900,00
• pela aquisição de instrumentos patrimoniais 300,00
• por conta de empregados 700,00

Recebimentos de Caixa:
• da companhia seguradora por sinistro ocorrido 1.100,00
• pela venda de um intangível 500,00
• pelos Royalties de patentes 2.000,00

18. (CESGRANRIO – Profissional Junior – Petrobrás – 2015)


Considerando-se somente as informações recebidas e os dizeres do Pronunciamento Técnico, o fluxo de
caixa da companhia F, advindo das atividades operacionais, apurado pelo método direto, em reais, é de

(A) (800,00) consumidos

(B) (700,00) consumidos

(C) 400,00 gerados


(D) 1.800,00 gerados
(E) 2.400,00 gerados

19. (CESGRANRIO – Profissional Junior – Petrobrás – 2015)


Considerando-se somente as informações recebidas e os dizeres do Pronunciamento Técnico, o fluxo de
caixa da companhia F, advindo das atividades de investimento, apurado pelo método direto, em reais, é
de
(A) (900,00) consumidos

(B) (500,00) consumidos

(C) 200,00 gerados

(D) 1.000,00 gerados

(E) 1.300,00 gerados

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 151


www.igorcintra.com.br

20. (CESPE – Perito Criminal – PC-PE – 2016)


Para fins de levantamento da demonstração dos fluxos de caixa, constitui exemplo de fluxo de caixa
originado das atividades operacionais o recebimento
A) por ganhos em derivativos não mantidos para negociação imediata, venda futura ou hedge.

B) pela emissão de debêntures.


C) por conta de royalties, honorários e comissões.

D) pela venda de item integrante do imobilizado de uso.

E) pela venda de instrumentos patrimoniais ou de dívida.

21. (ESAF – ANAC – 2016)


Em relação à Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC), é correto afirmar que:
a) não é uma demonstração obrigatória.
b) divide-se obrigatoriamente em dois fluxos: das operações e dos financiamentos.

c) esta deve refletir todas as despesas incorridas pela empresa, a exemplo de Variações Cambiais Passivas.

d) o pagamento de um empréstimo para aquisição de maquinário é uma atividade de financiamento.

e) a venda de um maquinário obsoleto é uma atividade operacional.

22. (FGV – Contador – MPE/AL – 2018)


Uma entidade emitiu uma debênture, em 2014, no valor de R$ 500.000, com juros de 8% ao ano. O valor
recebido foi utilizado para a compra de máquinas, que foram utilizadas no negócio da entidade.

Em 2017, a entidade liquidou integralmente o passivo.

Assinale a opção que indica a classificação do resgate da debênture na Demonstração dos Fluxos de Caixa
(método direto) da entidade, em 31/12/2017.
a) Fluxo de caixa consumido pela atividade operacional.

b) Fluxo de caixa consumido pela atividade de investimento.

c) Fluxo de caixa consumido pela atividade de financiamento.

d) Fluxo de caixa gerado pela atividade de investimento.


e) Fluxo de caixa gerado pela atividade de financiamento.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 152


www.igorcintra.com.br

23. (FEPESE – Contador – CELESC – 2018)


Assinale a alternativa que apresenta a classificação correta das operações apresentadas referente às
atividades operacionais, de investimento e de financiamento presentes na Demonstração dos Fluxos de
Caixa.

1. Recebimentos de caixa decorrentes de royalties, honorários, comissões e outras receitas.


2. Amortização de empréstimos e financiamentos.

3. Pagamentos em caixa para aquisição de ativo imobilizado, intangíveis e outros ativos de longo prazo.
Esses pagamentos incluem aqueles relacionados aos custos de desenvolvimento ativados e aos ativos
imobilizados de construção própria.

4. Adiantamentos em caixa e empréstimos feitos a terceiros (exceto aqueles adiantamentos e empréstimos


feitos por instituição financeira.
5. Pagamentos de caixa a fornecedores de mercadorias e serviços.
Assinale a alternativa correta.

a) 1 e 2 são atividades de financiamento.

b) 2 e 4 são atividades de financiamento.


c) 3 e 4 são atividades de investimento.

d) 1, 4 e 5 são atividades operacionais.

e) 2, 3 e 4 são atividades de investimento.

24. (IBPG – Analista – PBH ATIVOS – 2018)


A demonstração dos fluxos de caixa deve apresentar os fluxos de caixa do período classificados por
atividades operacionais, de investimento e de financiamento. A classificação por atividade proporciona
informações que permitem aos usuários avaliar o impacto de tais atividades sobre a posição financeira da
entidade e o montante de seu caixa e equivalentes de caixa.

A esse respeito, numere a COLUNA II de acordo com a COLUNA I, fazendo a relação dos pagamentos e/ou
recebimentos com essas três atividades, conforme prescrito pela NBC TG 03 (R3).

COLUNA I
Atividades operacionais.
Atividades de investimento.
Atividades de financiamento.

COLUNA II
( ) Recebimentos de caixa de contratos mantidos para negociação imediata ou disponíveis para venda
futura.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 153


www.igorcintra.com.br

( ) Pagamentos em caixa pelo arrendatário para redução do passivo relativo a arrendamento mercantil
financeiro.
( ) Recebimentos de caixa por contratos futuros que não são mantidos para negociação imediata ou
venda futura.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:

a) 1 2 3.

b) 3 2 1.

c) 1 3 2.

d) 2 1 3.

25. (FUNDEP – Contador – INB – 2018)


Analise as seguintes afirmativas sobre a Demonstração dos Fluxos de Caixa e assinale com V as verdadeiras
e com F as falsas.

( ) Pagamentos em caixa para a produção ou a aquisição de ativos mantidos para aluguel a terceiros
que, em sequência, são vendidos, são fluxos de caixa advindos das atividades de investimentos.

( ) Os fluxos de caixa advindos da compra e venda de títulos e de empréstimos mantidos pela entidade
para fins de negociação imediata ou futura são classificados como atividades operacionais.

( ) Quando um contrato for contabilizado como proteção (hedge) de posição identificável, os fluxos de
caixa do contrato devem ser classificados do mesmo modo como foram classificados os fluxos de caixa da
posição que estiver sendo protegida.

( ) Saldos bancários a descoberto, decorrentes de empréstimos obtidos por meio de instrumentos, como
contas correntes garantidas que são liquidados em curto lapso temporal, são classificados como atividades
de financiamento.
Assinale a sequência CORRETA.

a) V F V F

b) F V F V

c) V F F V
d) F V V F

26. (IDECAN – Contador – CRF/SP – 2018)


Analisando as demonstrações contábeis de uma companhia, o contador identificou os seguintes registros:
Aplicações Financeiras de Longo Prazo: $ 6.000.
Emissão de Debêntures: $ 3.000.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 154


www.igorcintra.com.br

Obtenção de Empréstimos: $ 2.000.


Pagamento de Dividendos: $ 500.
Pagamento de Juros: $150.
Pagamentos de Tributos e Multas: $ 2.100.
Recebimento de Clientes: $ 5.000.
Regaste de Títulos da Dívida Pública: $ 1.500.
Venda de maquinário da fábrica: $ 10.000.

O Fluxo de Caixa das Atividades de Investimento foi de:

a) $ 5.500.

b) $ 10.250.

c) $ 12.750.

d) $ 16.000.

27. (FGV – ICMS/RO – 2018)


A Cia. B efetuou as seguintes transações, em 2017.

• Integralização de capital social, por meio de um imóvel no valor de R$ 200.000;


• Compra de computadores, para pagamento em agosto de 2018, por R$ 10.000;
• Pagamento de empréstimo bancário, contraído em 2014 no valor de R$ 30.000;
• Pagamento de despesas diversas, no valor de R$ 50.000;
• Resgate de debênture, no valor de R$ 18.000;
• Pagamento de dividendos, que haviam sido reconhecidos no ano anterior no valor de R$ 15.000;
• Venda de mercadorias à vista, por R$ 300.000;
• Reconhecimento dos custos das mercadorias vendidas, no valor de R$ 200.000;
• Compra de participação em empresa coligada, no valor de R$ 40.000.

Sobre a Demonstração dos Fluxos de Caixa da Cia. B, com base nas recomendações do Pronunciamento
Técnico CPC 03- Demonstração dos Fluxos de Caixa, assinale a afirmativa correta.

a) A atividade operacional gerou R$ 50.000.

b) A atividade de investimento consumiu R$ 70.000.

c) A atividade de investimento consumiu R$ 88.000.

d) A atividade de financiamento consumiu R$ 63.000.


e) A atividade de financiamento gerou R$ 185.000.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 155


www.igorcintra.com.br

28. (NUCEPE – Perito – PC/PI – 2018)


Uma empresa comercial apresentou as seguintes informações para a elaboração da demonstração dos
fluxos de caixa referentes ao exercício de 2017:
Saldo de Caixa e equivalentes de caixa em 31.12.2016 R$ 10.000,00

Entradas:
Recebimentos por vendas de mercadorias à vista R$ 235.346,00
Recebimentos por aquisição de empréstimos bancários R$ 200.000,00
Recebimentos por venda de ativo imobilizado R$ 350.000,00

Saídas:

Pagamento de despesas com pessoal da empresa R$ 94.300,00


Pagamento de fornecedores por aquisição de mercadorias R$ 65.123,00
Pagamento de dividendos aos acionistas da empresa R$ 112.300,00
Considerando-se as informações acima, em relação à Demonstração dos Fluxos de Caixa, o caixa líquido
proveniente das atividades de financiamentos corresponde a:

a) R$ 75.923,00
b) R$ 437.700,00
c) R$ 237.700,00

d) R$ 105.700,00
e) R$ 87.700,00

29. (FGV – Analista – ALERO – 2018)


Em 01/12/2016, uma empresa de consultoria adquiriu computadores para utilizar em sua atividade de
prestação de serviços por R$50.000. Do valor, metade foi pago à vista e o restante foi pago em 02/01/2017.
Assinale a opção que indica a correta classificação na Demonstração dos Fluxos de Caixa da empresa em
31/12/2016 e em 31/12/2017, respectivamente.

a) Atividade de investimento e atividade operacional.

b) Atividade de investimento e atividade de financiamento.

c) Atividade operacional e atividade de financiamento.

d) Atividade operacional e atividade operacional.

e) Atividade de investimento e atividade de investimento.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 156


www.igorcintra.com.br

30. (CESPE – Analista Judiciário – TRE-PE – 2017)


Considerando que a demonstração dos fluxos de caixa (DFC) apresenta informações relevantes sobre a
capacidade das entidades na geração de caixa, assinale a opção correta.
a) Compõem o fluxo de atividades de investimento os recebimentos de caixa decorrentes de royalties,
honorários e comissões, que não entram na apuração do lucro líquido da entidade.
b) O valor da venda de ativos de longo prazo não incluídos nos equivalentes de caixa deve ser classificado na
DFC como fluxo das atividades de investimento.

c) O fluxo de caixa de uma entidade é representado pelo cálculo de entradas de caixa ou equivalentes de
caixa em determinado espaço de tempo.

d) Uma entidade comercial, tendo adquirido mercadorias para revenda no valor de R$ 80.000, pagando 50%
no ato, deverá registrar na DFC uma atividade de financiamento que consumiu caixa no valor de R$ 40.000.
e) Caso uma sociedade empresária tenha sido constituída com capital de R$ 200.000, dos quais R$ 100.000
tenham sido integralizados em dinheiro e R$ 60.000 em terrenos, com o saldo restante em capital a
integralizar, a DFC deverá apresentar atividades de financiamento que geraram caixa no valor de R$ 140.000.

31. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016)


O aumento do capital social, que se inclui entre as mudanças na composição do capital próprio da empresa,
é uma entrada de caixa que deve ser apresentada na DFC como fluxo das atividades de investimento.

( ) CERTO ( ) ERRADO

32. (FGV – Contador – Paulínia-SP – 2016)


Uma empresa efetuou as seguintes transações em julho de 2015:
Venda de estoque à vista: R$ 800.000,00.
Recebimento à vista de royalties: R$ 100.000,00.
Pagamento de seguros: R$ 48.000,00.
Pagamento de funcionários terceirizados: R$ 60.000,00.
Recebimento por restituição de imposto sobre a renda: R$ 27.000,00.
Venda à vista de ativo que antes era destinado a aluguel: R$ 80.000,00.
Amortização de empréstimo bancário obtido para a compra de estoque: R$ 600.000,00.

Com base nas informações acima, assinale a opção que indica a geração de caixa pela atividade
operacional, apresentada na Demonstração dos Fluxos de Caixa, em 31/07/2015.

(A) R$ 219.000,00.
(B) R$ 299.000,00.

(C) R$ 772.000,00.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 157


www.igorcintra.com.br

(D) R$ 819.000,00.
(E) R$ 899.000,00.

33. (FGV – ISS-Cuiabá – 2016)


Em janeiro de 2015 uma entidade realizou as seguintes operações.
– Integralização de capital social no valor de R$ 120.000,00, sendo R$ 80.000,00 em dinheiro e R$ 40.000,00
em um automóvel a ser utilizado pela entidade.
– Pagamento do seguro mensal do automóvel por R$ 2.000,00.
– Pagamento do aluguel antecipado de dois anos por R$ 60.000,00.
– Venda de mercadorias por R$ 100.000,00, sendo metade à vista e metade para recebimento em 2016. As
mercadorias estavam avaliadas por R$ 60.000,00.
– Compra à vista de um computador para ser utilizado na empresa por R$ 6.000,00.
– Reconhecimento de despesas de salários no valor de R$ 12.000,00, que serão pagas no mês seguinte.
– Contração de empréstimo bancário no valor de R$ 30.000,00.

Assinale a opção que indica o fluxo de caixa gerado ou consumido pela entidade operacional e evidenciado
na Demonstração dos Fluxos de Caixa, em 31/01/2015.
(A) Consumo de R$ 12.000,00.
(B) Consumo de R$ 10.000,00.
(C) Geração de R$ 18.000,00.
(D) Geração de R$ 48.000,00.
(E) Geração de R$ 68.000,00.

34. (CESGRANRIO – Técnico – TRANSPETRO – 2018)


A Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC.) pode ser elaborada por dois métodos distintos, direto e
indireto, com os critérios de evidenciação da movimentação financeira diferenciados somente em um dos
seus três fluxos.
Nesse contexto, a característica do fluxo operacional, elaborado pelo método direto, é a de evidenciar seus
componentes pelo valor

a) bruto
b) líquido

c) ajustado
d) apurado por diferenças
e) do lucro líquido ajustado

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 158


www.igorcintra.com.br

35. (CESPE – Analista de Controle – TCE/PA – 2016)


A apuração dos fluxos de caixa pelo método indireto implica a realização de conciliação com os valores
obtidos por meio do método direto.
( ) CERTO ( ) ERRADO

36. (FAURGS – Analista – HCPA – 2018)


Qual tratamento contábil deve ser dado por uma empresa em sua Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC)
ao ganho proveniente da venda de um parque fabril, segundo o Pronunciamento Técnico do Comitê de
Pronunciamentos Contábeis (CPC) 03?

a) Como entrada de caixa das atividades de investimentos porque pertence aos ativos imobilizados.
b) Como entrada de caixa das atividades de financiamentos porque o parque fabril foi construído com
financiamentos bancários.
c) Como ajuste do lucro líquido das atividades operacionais na DFC preparada pelo método indireto.
d) Como adição às outras receitas, apresentando-o nas atividades de investimentos na DFC.
e) Como saída de caixa das atividades de investimentos porque pertence aos ativos de longo prazo.

37. (CESPE – Oficial de Inteligência – ABIN – 2018)


Na elaboração da demonstração de fluxo de caixa (DFC) pelo método direto, é facultado à entidade
fornecer a conciliação entre lucro líquido e fluxo de caixa líquido das atividades operacionais.

( ) CERTO ( ) ERRADO

38. (VUNESP – Diretor – CM Dois Córregos/SP – 2018)


Na elaboração da Demonstração dos Fluxos de Caixa de uma empresa pelo método indireto, um item que
deve ser reduzido do Lucro Líquido do Exercício para apurar o fluxo de caixa das atividades operacionais é

(A) o resultado positivo de equivalência patrimonial.

(B) a despesa de depreciação.

(C) o resultado negativo com a venda de imobilizado.

(D) a variação negativa do saldo da conta Clientes.

(E) a variação positiva do saldo da conta Fornecedores.

39. (FGV – Contador – MPE/AL – 2018)


Uma entidade apresentava, em 31/12/2016, o seguinte balanço patrimonial:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 159


www.igorcintra.com.br

Durante o ano de 2017, a empresa efetuou as seguintes operações:

• Venda de todo o estoque por R$ 20.000, sendo metade à vista e metade para recebimento em 2018. Os
contadores da empresa estimam risco de inadimplência de 5%.
• Reconhecimento de despesa de depreciação dos veículos no valor de R$ 8.000.
• Venda dos terrenos por R$ 12.000, à vista.
Com base nas informações acima, assinale a opção que indica o valor total dos ajustes dos itens que
afetaram o lucro para conciliação entre Lucro Líquido e Fluxo de Caixa operacional, em 31/12/2017, na
elaboração da Demonstração dos Fluxos de Caixa pelo método indireto.
a) - R$ 3.000,00.
b) R$ 5.500,00.
c) R$ 8.500,00.
d) R$ 11.500,00.
e) R$ 12.000,00.

40. (CESGRANRIO – Auditor – PETRONBRÁS – 2018)


Foram extraídas do balanço patrimonial e da demonstração de resultados as informações listadas no
Quadro abaixo, em valores financeiros ($). Essas informações não são suficientes para a apuração do saldo
final de um demonstrativo de fluxo de caixa.

Recebimentos (clientes) 120.000


Recebimento (venda de ativo equipamento) 100.000
Redução no estoque 15.000
Depreciação 1.000
Imposto de renda e contribuição social pagos –1.500
Pagamento despesas operacionais –4.000
Pagamentos – fornecedores –14.000

Considerando-se, todavia, apenas a informação disponível e utilizando-se o método direto, será apurado,
em reais, um fluxo de caixa no valor de

a) 99.500,00
b) 100.500,00

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 160


www.igorcintra.com.br

c) 101.500,00
d) 200.500,00

e) 216.500,00

41. (CFC – Exame de Suficiência – Bacharel – 2018)


Uma entidade apresentava em 31/12/2016 o seguinte Balanço Patrimonial:
Caixa 100.000
Capital Social 100.000
Durante o ano de 2017, aconteceram os seguintes fatos na entidade:
– Compra à vista de estoque por R$ 20.000.
– Compra de moto para entregas por R$ 30.000. Metade do valor foi pago à vista e o restante será pago
em 2018.
– Pagamento do seguro da moto com vigência de dois anos, a partir de janeiro de 2017, no valor de R$
4.800.
– Os sócios integralizaram capital social em dinheiro, no valor de R$ 18.000.
– Contração de empréstimo bancário no valor de R$ 5.000.
– Pagamento de juros sobre o empréstimo bancário no valor de R$ 250.
– Empréstimo feito à empresa controlada no valor de R$ 35.000.
– Venda de metade do estoque por R$ 40.000 para recebimento em 2018.
– Reconhecimento de despesas diversas no valor de R$ 30.000 para pagamento em 2018.
Com base na NBC TG 03 (R3) – Demonstração dos Fluxos de Caixa, assinale a alternativa correta em relação
à Demonstração dos Fluxos de Caixa da entidade em 31/12/2017, admitindo que ela siga os
encorajamentos estabelecidos pela norma.
A) A atividade operacional consumiu R$ 20.000.
B) A atividade operacional consumiu R$ 24.800.
C) A atividade de investimento consumiu R$ 50.000.
D) A atividade de investimento consumiu R$ 54.800.

42. (CESPE – Contabilidade – FUNPRESP-JUD – 2016)


A demonstração dos fluxos de caixa, composta pelo fluxo dos financiamentos, dos investimentos e pelo
fluxo operacional, deve ser elaborada por um dos seguintes métodos: método indireto, em que se
apresentam os principais componentes das atividades operacionais; ou método direto, também
denominado método da reconciliação, que parte do lucro líquido até chegar ao saldo em caixa.
( ) CERTO ( ) ERRADO

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 161


www.igorcintra.com.br

43. (FCC – Analista Judiciário – TRT – 2016)


Na elaboração da Demonstração dos Fluxos de Caixa, pelo método indireto, correspondem a ajustes do
resultado líquido apurado no período:
(A) a Depreciação do Período e os Resultados de Equivalência Patrimonial.
(B) os Passivos Convertidos em Aumento de Capital e Ganhos/Perdas com a Venda de Imobilizado.
(C) as Perdas com Clientes e os Adiantamentos de Clientes Ocorridos no Período.
(D) a Reversão de PCLD e o Resultado de Equivalência Patrimonial.
(E) a Amortização de Intangíveis e a Aquisição de Propriedades para Investimentos.

44. (CESPE – Contador – DPU – 2016)


No fluxo de caixa pelo método indireto, as variações positivas (negativas) do ativo circulante aumentam
(reduzem) o caixa e as variações positivas (negativas) do passivo circulante reduzem (aumentam) o caixa.
( ) CERTO ( ) ERRADO

45. (CETRO – ISS-SP – 2014)


Uma sociedade empresária apresentou, em seu Balanço Patrimonial, um saldo de Caixa e Equivalentes de
Caixa de R$350.000,00 em 31/12/2012 e de R$310.000,00 em 31/12/2013. Observando os dados da sua
Demonstração dos Fluxos de Caixa de 2013, verificou-se que as suas atividades operacionais geraram caixa
no valor de R$43.000,00. Observou-se, também, que a única operação em suas atividades de
financiamento foi um aumento de Capital Social em dinheiro no valor de R$20.000,00.
Com base nos dados apresentados, assinale a alternativa que apresenta as Atividades de Investimentos na
Demonstração dos Fluxos de Caixa dessa empresa em 2013.
(A) Geraram caixa no valor de R$103.000,00.
(B) Consumiram caixa no valor de R$103.000,00.
(C) Não apresentou movimentação no período.
(D) Geraram caixa no valor de R$63.000,00.
(E) Consumiram caixa no valor de R$63.000,00.

46. (CESPE – AFC – MPU – 2015)


O efeito das mudanças nas taxas de câmbio sobre o caixa e equivalentes de caixa, mantidos em moeda
estrangeira, deve ser classificado, na demonstração dos fluxos de caixa, como fluxos de caixa das
atividades operacionais.
( ) CERTO ( ) ERRADO

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 162


www.igorcintra.com.br

47. (FGV – Técnico Contábil – Cuiabá-MT – 2015)


Os Ganhos e as perdas não realizados que resultaram de mudanças nas taxas de câmbio de moedas
estrangeiras devem ser evidenciados, na Demonstração dos Fluxos de Caixa de uma entidade,
(A) como fluxo de caixa da atividade operacional
(B) como fluxo de caixa da atividade de investimento.
(C) como fluxo de caixa da atividade de financiamento.
(D) separadamente, sem fazer parte de uma atividade específica.
(E) nas notas explicativas relacionadas a esta demonstração.

48. (CESPE – Contador – CADE – 2014)


Os fluxos de caixa anuais de uma controlada no exterior devem ser convertidos para a moeda funcional da
controladora utilizando-se a taxa cambial na data de fechamento de cada mês.
( ) CERTO ( ) ERRADO

49. (CESPE – Contador – CADE – 2014)


Considere que, com a copa do mundo de futebol no Brasil, seja normal que as empresas recebam em
moedas estrangeiras. Nesse caso, os ganhos ou perdas não realizados, resultantes de mudanças nas taxas
de câmbio, são fluxos de caixa e devem ser evidenciados como fluxo de atividade operacional no
demonstrativo dos fluxos do disponível.
( ) CERTO ( ) ERRADO

50. (CESPE – Auditor – TCM/BA – 2018)


De acordo com o Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), na demonstração de fluxos de caixa,
quando do pagamento de empréstimo bancário, a parcela relativa a juros e a parcela relativa a amortização
do principal classificam-se como

a) atividade operacional e atividade de investimento, respectivamente.

b) atividade de investimento e atividade de financiamento, respectivamente.


c) atividade operacional e atividade de financiamento, respectivamente.

d) atividade de financiamento, em ambos os casos.


e) atividade operacional, em ambos os casos.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 163


www.igorcintra.com.br

51. (CESPE – Analista – EMAP – 2018)


O pagamento de um empréstimo que inclua juros e amortização do principal pode ser classificado como
transação que afeta o fluxo de caixa de atividades operacionais e de atividades de financiamento,
simultaneamente.

( ) CERTO ( ) ERRADO

52. (OBJETIVA – Contador – 2018)


Sobre a Demonstração dos Fluxos de Caixa, segundo RIBEIRO, marcar C para as afirmativas Certas, E para
as Erradas e, após, assinalar a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:

( ) Equivalentes de Caixa são as aplicações financeiras de alta liquidez, com vencimento em prazo não
superior a 90 dias.

( ) As atividades de financiamento compreendem os fatos que envolvem captação de recursos


financeiros derivados dos proprietários e de terceiros, bem como o pagamento desses recursos.
( ) Uma única transação pode incluir fluxos de caixa classificados em mais de uma atividade. Por
exemplo, quando o desembolso de caixa para pagamento de empréstimo inclui tanto os juros como o
principal, a parte dos juros pode ser classificada como atividade operacional, mas a parte do principal deve
ser classificada como atividade de financiamento.

a) C - C - C.

b) C - C - E.
c) E - C - E.

d) E - E - C.

53. (OBJETIVA – Contador – CM Caxias do Sul/RS – 2018)


Sobre as demonstrações de fluxos de caixa, marcar C para as afirmativas Certas, E para as Erradas e, após,
assinalar a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:

( ) Atividades de financiamento são as referentes à aquisição e à venda de ativos de longo prazo e de


outros investimentos não incluídos nos equivalentes de caixa.

( ) Atividades de investimento são aquelas que resultam em mudanças no tamanho e na composição do


capital próprio e no capital de terceiros da entidade.
( ) Um investimento sempre qualifica-se como equivalente de caixa, independentemente de sua
conversibilidade e vencimento, seja em curto, médio ou longo prazo.

a) C - C - E.
b) C - E - E.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 164


www.igorcintra.com.br

c) E - C - C.
d) C - E - C.

e) E - E - E.

54. (FUMARC – Analista – CEMIG – 2018)


Acerca da Demonstração dos Fluxos de Caixa de uma Sociedade Comercial, está CORRETO o que se afirma
em:
a) A integralização de capital, com a entrega de um terreno, é apresentada simultaneamente como caixa
consumido na atividade de investimento e caixa gerado na atividade de financiamento.
b) Na liquidação de um empréstimo obtido, o pagamento dos juros pode ser classificado como atividade
operacional ou de financiamento, mas o principal da dívida deve ser classificado como atividade de
financiamento.
c) O lucro líquido é apresentado como componente da atividade operacional quando a Demonstração do
Fluxo de Caixa é elaborada pelo método direto.
d) O pagamento de parcela de arrendamento mercantil financeiro, realizado pelo arrendatário, deve ser
classificado na atividade operacional.

55. (FUNDATEC – Analista – ALERS – 2018)


Determinada sociedade empresária apresenta sua demonstração dos fluxos de caixa.
Em relação à referida demonstração, assinale a alternativa correta.
a) O método indireto requer conciliação entre o lucro líquido e o caixa das operações anexas ao fluxo de
caixa.

b) O método direto à conciliação entre o lucro líquido e o caixa das operações pode ser feito no próprio corpo
da demonstração do fluxo de caixa.

c) As atividades operacionais podem ser apresentadas pelo método direto ou pelo indireto.
d) O lucro líquido é apresentado, quando da elaboração do fluxo de caixa, como componente da atividade
operacional pelo método direto.

e) O pagamento de dividendos deve ser classificado na atividade de investimento.

56. (CESPE – Contador – FUB – 2015)


Segundo recomendação do CPC, o pagamento de juros sobre o capital próprio deve integrar,
preferencialmente, o fluxo de atividades de financiamento.

( ) CERTO ( ) ERRADO

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 165


www.igorcintra.com.br

57. (CESPE – Auditor – TCE-RN – 2015)


É recomendável que os juros sobre o capital próprio e os dividendos pagos sejam classificados, na
demonstração dos fluxos de caixa, como fluxo das atividades de financiamento.
( ) CERTO ( ) ERRADO

58. (FGV – Auditor – CGE-MA – 2014)


O CPC 03 – Demonstração dos Fluxos de Caixa versa sobre a elaboração e a apresentação desta
demonstração. Em relação à classificação dos juros pagos e recebidos, o CPC determina que

(A) os juros pagos podem ser classificados como atividade operacional ou de investimento, enquanto os juros
recebidos podem ser classificados como atividade operacional ou de financiamento.

(B) os juros pagos podem ser classificados como atividade operacional ou de financiamento, enquanto os
juros recebidos podem ser classificados como atividade operacional ou de investimento.
(C) os juros pagos e recebidos têm que ser classificados como atividade operacional.

(D) os juros pagos têm que ser classificados como atividade de financiamento, enquanto os juros recebidos
têm que ser classificados como atividade de investimento.
(E) os juros pagos podem ser classificados como atividade de financiamento ou operacional, enquanto os
juros recebidos podem ser classificados como atividade de financiamento ou investimento.

59. (FCC – Analista Legislativo – ALESE – 2018)


A Cia. Liquidez é uma empresa comercial e apresentava as seguintes demonstrações contábeis, com os
valores expressos em reais:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 166


www.igorcintra.com.br

Sabendo-se que as despesas com juros não foram pagas e que o terreno foi vendido à vista, o fluxo de
caixa decorrente das Atividades Operacionais gerado em 2017 foi, em reais,
(A) 139.000,00.
(B) 146.000,00.
(C) 177.000,00.
(D) 165.000,00.
(E) 159.000,00.

60. (FCC – Analista – Pref. Recife/PE – 2019)


Os Balanços Patrimoniais de 31/12/2017 e 30/6/2018, bem como a Demonstração do Resultado do
primeiro semestre de 2018 da Cia. A são apresentados a seguir:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 167


www.igorcintra.com.br

Informações Adicionais:
− A despesa financeira (juros) não foi paga.
− O terreno foi vendido à vista.

O fluxo de caixa decorrente das Atividades Operacionais apurado no primeiro semestre de 2018 pela Cia.
A foi, em reais,

(A) 50.000,00, negativo.


(B) 40.000,00, negativo.
(C) 8.000,00, negativo.

(D) 2.000,00, positivo.


(E) 35.000,00, positivo.

61. (FCC – Analista – AFAP – 2019)


A Empresa de Segurança Maduro S.A. apresentou a Demonstração do Resultado do ano de 2017 e os
Balanços Patrimoniais em 31/12/2016 e 31/12/2017 a seguir:

Empresa de Segurança Maduro S.A.


Demonstração do Resultado – Período: 01/01/2017 a 31/12/2017 (em reais)
Receitas de vendas 204.000
(−) Custo das Mercadorias Vendidas (131.000)
(=) Resultado com Mercadorias 73.000
(−) Despesas operacionais
Despesas diversas ( 59.000)
Depreciação ( 6.000)
(+) Resultado de Equivalência Patrimonial 3.000

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 168


www.igorcintra.com.br

(=) Resultado antes dos efeitos financeiros 11.000


(−) Despesas financeiras ( 5.000)
(=) Resultado após os efeitos financeiros 6.000
(+) Outras receitas e despesas não recorrentes
Lucro na venda de imóveis 7.000
(=) Resultado antes de impostos e participações 13.000
(−) Despesa com imposto de renda
(=) Resultado líquido 9.100

Sabe-se que no ano de 2017 a empresa não vendeu investimentos nem máquinas, não liquidou qualquer
empréstimo, não pagou as despesas financeiras do ano e o aumento de capital foi em dinheiro. Se os
imóveis não são depreciados, os valores no ano de 2017, correspondentes ao Caixa das atividades
operacionais e ao Caixa das atividades de financiamentos foram, respectivamente, em reais:

a) 17.300 (negativo) e 52.000 (positivo).


b) 5.300 (negativo) e 52.000 (positivo).

c) 5.300 (negativo) e 72.000 (positivo).


d) 12.300 (negativo) e 52.000 (positivo).

e) 12.300 (negativo) e 72.000 (positivo).

Atenção: Para responder às questões seguintes, considere os balanços patrimoniais da Cia. Batucada, em
31/12/2017 e 30/06/2018, e a demonstração do resultado do primeiro semestre de 2018 apresentados a
seguir:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 169


www.igorcintra.com.br

As seguintes informações adicionais são conhecidas:


− As despesas financeiras (juros) do período não foram pagas;
− Os investimentos são avaliados pelo método da equivalência patrimonial;
− O terreno foi vendido à vista;
− Não houve venda de máquinas no período;
− O aumento de capital foi realizado com os seguintes recursos: R$ 25.000,00 em máquinas e o restante
com reservas de lucros;
− Não houve pagamento de empréstimos.

62. (FCC – ICMS/SC – 2018)


O fluxo de caixa decorrente das Atividades Operacionais gerado pela Cia. Batucada no primeiro semestre
de 2018 foi, em reais,

(A) 11.000,00, negativo.


(B) 27.000,00, positivo.

(C) 26.000,00, negativo.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 170


www.igorcintra.com.br

(D) 19.000,00, positivo.


(E) 57.000,00, positivo.

63. (FCC – ICMS/SC – 2018)


O fluxo de caixa decorrente das Atividades de Investimento e das Atividades de Financiamento apurado
pela Cia. Batucada no primeiro semestre de 2018 foram, respectivamente, em reais,

(A) 109.000,00 e 45.000,00, positivos.

(B) 125.000,00 e 36.000,00, positivos.

(C) 100.000,00 e 61.000,00, positivos.


(D) 125.000,00 e 45.000,00, positivos.

(E) 109.000,00 e 36.000,00, positivos.

64. (FCC – ISS São Luís/MA – 2018)


A Cia. Transparente publicou os Balanços Patrimoniais em 31/12/2016 e 31/12/2017, e a Demonstração
do Resultado para o ano 2017, os quais estão apresentados a seguir:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 171


www.igorcintra.com.br

Durante o ano de 2017 a empresa não liquidou nenhum empréstimo e não pagou as despesas financeiras
incorridas. O valor correspondente ao Caixa das Atividades Operacionais é, em reais,
(A) 269.000,00

(B) 214.000,00
(C) 212.000,00

(D) 224.000,00

(E) 244.000,00

Atenção: Com base nas informações a seguir responda as questões seguintes.

São apresentados a seguir os Balanços Patrimoniais em 31/12/2015 e 31/12/2016, e a Demonstração do


Resultado do ano de 2016 da empresa Comércio de Produtos Populares S.A. (valores expressos em reais):

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 172


www.igorcintra.com.br

65. (FCC – ICMS/GO – 2018)


Considerando que as despesas financeiras não foram pagas em 2016, o fluxo de Caixa das Atividades
Operacionais de 2016 foi, em reais,

(A) 123.600,00 (negativo).


(B) 147.600,00 (negativo).

(C) 207.600,00 (negativo).


(D) 63.600,00 (negativo).
(E) 111.600,00 (negativo).

66. (FCC – ICMS/GO – 2018)


Considere que os imóveis foram vendidos em 02/01/2016 e que durante o ano de 2016 a empresa não
vendeu investimentos nem veículos, não liquidou qualquer empréstimo, não pagou as despesas
financeiras e pagou os dividendos constantes do balanço de 31/12/2015.

Com base nestas informações, é correto afirmar que o fluxo de caixa das atividades de

(A) financiamento foi R$ 864.000,00, positivo.

(B) investimento foi R$ 396.000,00, negativo.


(C) financiamento foi R$ 894.000,00, positivo.

(D) investimento foi R$ 480.000,00, negativo.

(E) investimento foi R$ 324.000,00, negativo.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 173


www.igorcintra.com.br

67. (FGV – Contador – SEFIN/RO – 2018)


Uma sociedade empresária apresentava os seguintes balanços patrimoniais, em 31/12/2016 e em
31/12/2017.

Além disso, a Demonstração do Resultado do Exercício, em 31/12/2017, era a seguinte:

Assinale a opção que indica o fluxo de caixa gerado pela atividade operacional da sociedade empresária,
em 2017.

(A) R$ 81.200.
(B) R$ 88.000.
(C) R$ 108.000.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 174


www.igorcintra.com.br

(D) R$ 138.000.
(E) R$ 158.000.

Atenção: Com base nas informações a seguir, responda às próximas questões

As demonstrações contábeis da Cia. Só Pizza são apresentadas a seguir, sendo constituídas dos Balanços
Patrimoniais em 31/12/2016 e 31/12/2017, e da Demonstração do Resultado de 2017:

As seguintes informações adicionais são conhecidas:


• A despesa financeira (juros) não foi paga.
• O terreno foi vendido à vista.
• O aumento de capital foi integralizado com R$ 50.000,00 em dinheiro e R$ 50.000,00 em imóveis.
• Do valor dos imóveis adquiridos, R$ 50.000,00 foram pagos com recursos obtidos de um novo
empréstimo e o restante com recursos da Cia.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 175


www.igorcintra.com.br

68. (FCC – Analista – SABESP – 2018)


É correto afirmar que o fluxo de caixa das Atividades de
(A) Financiamento foi R$ 107.000,00, positivo.
(B) Investimento foi R$ 10.000,00, positivo.
(C) Financiamento foi R$ 150.000,00, positivo.
(D) Investimento foi R$ 20.000,00, negativo.
(E) Investimento foi R$ 70.000,00, negativo.

69. (FCC – Analista – SABESP – 2018)


O fluxo de caixa das Atividades Operacionais gerado no ano de 2017 foi, em reais,
(A) 143.000,00.
(B) 123.000,00.
(C) 173.000,00.
(D) 93.000,00.
(E) 63.000,00.

70. (CFC – Exame de Suficiência – Bacharel – 2018)


As informações a seguir foram disponibilizadas pelo Departamento Contábil de uma Sociedade Anônima
que atua no setor de comércio.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 176


www.igorcintra.com.br

Demonstração do Resultado
31.12.2017
RECEITA DE VENDAS 12.500.000
(–) CUSTO DAS MERCADORIAS VENDIDAS (6.000.000)
(=) LUCRO BRUTO 6.500.000
DESPESAS ADMINISTRATIVAS (4.500.000)
(–) SALÁRIOS E ORDENADOS (2.400.000)
(–) DEPRECIAÇÃO E AMORTIZAÇÃO (1.000.000)
(–) DESPESAS ADMINISTRATIVAS GERAIS (1.100.000)
(=) LUCRO LÍQUIDO 2.000.000

– Em 2017 foram pagos dividendos no valor de R$ 700.000,00.


Considerando-se as informações apresentadas e a NBC TG 03 (R3) – DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA,
assinale o valor que representa o Caixa Líquido Gerado pelas Atividades Operacionais dessa companhia.

A) (R$ 2.400.000,00).

B) (R$ 1.200.000,00).
C) R$ 800.000,00.

D) R$ 2.400.000,00.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 177


www.igorcintra.com.br

Utilize os dados a seguir para as responder à próxima questão.


O Balanço Patrimonial e a Demonstração de Resultado do Exercício em 31.12.2017 de uma sociedade são
apresentados a seguir.

Informações Adicionais: Sabe-se que a empresa pagou dividendos referentes ao exercício de 2017 no valor
de R$ 42.500,00 e que os classifica como Atividades de Financiamento para fins de elaboração da
Demonstração do Fluxo de Caixa.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 178


www.igorcintra.com.br

71. (VUNESP – Contador – TJ/SP – 2019)


O caixa das atividades operacionais apresentado na Demonstração de Fluxos de Caixa (DFC) pelo método
indireto totalizou, em R$:
(A) 30.500,00.
(B) 12.500,00.
(C) (12.500,00).
(D) (29.500,00).
(E) 29.500,00.

72. (VUNESP – Especialista – ARSESP – 2018)


Responda à próxima questão com base nos dados obtidos mediante a leitura do balanço patrimonial e da
demonstração de resultado do exercício da Águas Abençoadas São Pedro S/A, em 31 de dezembro de 2017,
em comparação a 31 de dezembro de 2016, como segue:
Operação Reais
Lucro do exercício 9.000
Resultado de equivalência patrimonial (2.500)
Depreciação e amortização 4.200
Provisão para contingências (2.100)
Redução (aumento) em contas a receber 4.500
Redução (aumento) nos estoques (3.600)
Aumento (redução) em fornecedores (4.300)
Aumento (redução) em impostos e contribuições a recolher 3.900
Aquisição de ativo imobilizado (4.500)
Aquisição do ativo intangível (1.400)
Aquisição de investimentos (200)
Empréstimos tomados 2.800
Integralização de capital 3.500
Pagamentos de empréstimos – principal (4.900)
Assinale a alternativa que demonstra corretamente o valor, em Reais, que representa o caixa líquido
obtido das atividades operacionais da empresa no fluxo de caixa indireto da empresa, em 31 de dezembro
de 2017.
(A) 8.600.
(B) 9.100.
(C) 4.700.
(D) 1.400.
(E) 6.100.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 179


www.igorcintra.com.br

73. (CESPE – Auditor – TCE/PB – 2018)


A seguir, a tabela I apresenta, em reais, as variações entre os dois últimos exercícios, verificadas por uma
empresa em suas demonstrações contábeis; e a tabela II apresenta, em reais, a composição da
demonstração dos lucros ou prejuízos acumulados do exercício mais recente da referida empresa.

Tabela I
caixa e equivalente + 6.200
contas a receber – 1.700
estoques + 4.900
imobilizados + 12.300
depreciação + 9.300
contas a pagar + 4.400
salários a pagar + 300
imposto de renda + 600
outros circulantes a pagar + 200
obrigações diversas de longo prazo – 4.300
impostos parcelados – 200
capital social + 200
reservas de lucros + 11.200

Tabela II

saldo inicial de lucros retidos 89.700


lucro líquido do exercício 14.000
lucros retidos antes dos dividendos 103.700
dividendos pagos 2.800
saldo final de lucros retidos 100.900

Conforme os dados das tabelas I e II, o total, em reais, das fontes de caixa a ser considerado para o exercício
mais recente foi de
a) 21.400.

b) 18.600.

c) 6.200.

d) 30.700.

e) 27.900

74. (FGV – Contador – SMF Niterói-RJ – 2015)


Os fluxos de caixa da Eta S.A. durante o exercício de x1 foram os seguintes, em milhares de reais:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 180


www.igorcintra.com.br

De acordo como o CPC 03 (R2): Demonstração dos Fluxos de Caixa, o menor valor pelo qual o caixa líquido
gerado pelas atividades de financiamento da Eta S.A. poderá ser apresentado é de:
(A) R$ 11.600.000;

(B) R$ 14.600.000;
(C) R$ 15.400.000;

(D) R$ 18.400.000;

(E) R$ 20.400.000.

75. (FGV – ISS-Niterói-RJ – 2015)


Os fluxos de caixa da Cia. Iota durante o exercício de x1 foram os seguintes, em milhares de reais:

De acordo como o CPC 03 (R2): Demonstração dos Fluxos de Caixa, o menor montante pelo qual o caixa
líquido consumido nas atividades de investimento da Cia. Iota poderá ser apresentado é de:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 181


www.igorcintra.com.br

(A) R$ 24.100.000;
(B) R$ 25.000.000;

(C) R$ 26.800.000;

(D) R$ 27.700.000;
(E) R$ 30.000.000.

76. (FCC – Analista – DPE/RS – 2017)


A empresa Flores Verdes S.A. publicou os Balanços Patrimoniais em 31/12/2015 e 31/12/2016, e a
Demonstração do Resultado para o ano 2016, os quais são apresentados abaixo.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 182


www.igorcintra.com.br

Durante o ano de 2016 a empresa não liquidou os empréstimos e não pagou as despesas financeiras
incorridas. O valor em reais correspondente ao Caixa das Atividades Operacionais é

(A) 210.000,00

(B) 162.000,00
(C) 92.000,00

(D) 140.000,00

(E) 132.000,00

77. (VUNESP – Controlador Interno – CM Campo Limpo/SP – 2018)


A Demonstração dos Fluxos de Caixa é uma demonstração obrigatória segundo a Lei no 6.404/76 e a Norma
Brasileira de Contabilidade TG 26 (R4) do Conselho Federal de Contabilidade. Os fluxos de caixa das
atividades operacionais podem ser obtidos pelo método direto ou indireto. São dadas, em R$, as seguintes
informações em relação a uma determinada companhia no ano de 2017:

Lucro Líquido do Exercício 855.000,00


Despesas de Amortização do Ativo Intangível 47.000,00
Reversão de provisões 32.500,00
Aumento de Contas a Pagar 90.000,00
Diminuição de Tributos a Pagar 39.500,00
Diminuição de Recebíveis de Curto Prazo 27.000,00
Aumento de Estoques 15.500,00
Com essas informações, é possível concluir que o fluxo de caixa das atividades operacionais da companhia
citada no exercício de 2017 representou uma entrada líquida de recursos equivalente, em R$, a
(A) 931.500,00.
(B) 917.000,00.
(C) 869.500,00.
(D) 855.000,00.
(E) 807.500,00.

78. (VUNESP – Contador – Pref. Nova Odessa/SP – 2018)


Dados extraídos da Demonstração dos Fluxos de Caixa da Cia. Bananal, em R$:
• Lucro líquido do exercício 750.000,00
• Despesas de Depreciação 80.000,00
• Receita da Equivalência Patrimonial 120.000,00
• Aumento em Recebíveis 90.000,00

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 183


www.igorcintra.com.br

• Aumento em Fornecedores 110.000,00


• Diminuição em Estoques 30.000,00
• Diminuição em Contas a Pagar 60.000,00

Utilizando-se os dados fornecidos e aplicando-se o método indireto, o fluxo de caixa das atividades
operacionais foi, em R$, equivalente a

(A) 750.000.00

(B) 730.000,00

(C) 720.000,00

(D) 710.000,00

(E) 700.000,00

79. (FCC – Contador – CLDF – 2018)


A Cia. das Caixas é uma empresa comercial e apresentava as seguintes demonstrações contábeis, com
valores em reais:

Demonstração do Resultado
01/01/2017 a 31/12/2017
Receita Bruta de Vendas 750.000
(−) Custo dos Produtos Vendidos (380.000)
(=) Lucro Bruto 370.000
(−) Despesas Operacionais
Despesas de Salários (70.000)
Despesas de Seguros (15.000)
Despesas de depreciação (20.000)
(+) Outras receitas operacionais
Lucro na venda do Terreno 32.000
(=) Lucro antes do resultado financeiro 297.000

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 184


www.igorcintra.com.br

(−) Despesa financeira (juros) (25.000)


(=) Lucro antes do IR e CSLL 272.000
(−) Despesa com Imposto de Renda e CSLL (52.000)
(=) Lucro Líquido 220.000
Sabendo-se que a despesa financeira não foi paga e que o terreno foi vendido à vista, o fluxo de caixa
decorrente das Atividades Operacionais gerado no ano de 2017 foi, em reais,

(A) 213.000,00

(B) 208.000,00

(C) 240.000,00

(D) 274.000,00

(E) 233.000,00

80. (FGV – Agente de Fiscalização – TCM-SP – 2015)


Considere os balanços patrimoniais e a demonstração do resultado do exercício da Comercial Gama S.A.,
apresentados a seguir.

Comercial Gama S.A.


Balanço patrimonial em 31/12
em milhares de reais
2014 2013
Ativo circulante 83.200 75.000
Caixa e equivalentes de caixa 4.200 2.000
Clientes 40.000 30.000
Dividendos a receber 4.000 3.000
Estoques 35.000 40.000
Ativo não circulante 323.500 330.000
Investimentos 86.000 80.000
Imobilizado 237.500 250.000
Total do ativo 406.700 405.000
2014 2013
Passivo circulante 81.750 71.000
Fornecedores 20.000 15.000
Contas e salários a pagar 20.000 12.000
IR e CSLL a recolher 1.200 8.000
Empréstimos e financiamentos 34.200 30.000
Dividendos a distribuir 6.350 6.000
Passivo não circulante 102.600 120.000
Empréstimos e financiamentos 102.600 120.000
Patrimônio líquido 222.350 214.000

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 185


www.igorcintra.com.br

Capital social 200.000 200.000


Reservas de lucros 22.350 14.000
Total do passivo e do patrimônio líquido 406.700 405.000

Comercial Gama S.A.


Demonstração do resultado do exercício findo em 31/12/2014
em milhares de reais
Vendas de mercadorias 230.000
(-) Custo das mercadorias vendidas (160.000)
(=) Resultado bruto 70.000
(-/+) Despesas/receitas operacionais (29.900)
(-) Despesas com vendas (9.400)
(-) Despesas gerais e administrativas (32.500)
(+) Resultado da equivalência patrimonial 12.000
(=) Resultado antes do resultado financeiro e dos tributos 39.500
(-) Resultado financeiro (21.000)
(-) Despesas financeiras (21.000)
(=) Resultado antes dos tributos sobre o lucro 19.100
(-) Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro (2.400)
(=) Lucro líquido 16.700
Durante o exercício de 2014 a companhia não adquiriu ou alienou investimentos ou ativos imobilizados,
nem tampouco tomou novos empréstimos e financiamentos. Em sua Demonstração dos Fluxos de Caixa,
a Comercial Gama S.A. classifica os dividendos, recebidos ou pagos, conforme o CPC 03 (R2) encoraja,
enquanto os juros pagos são classificados da maneira alternativa que o pronunciamento permite. Assim,
no exercício de 2014, seus fluxos de caixa das atividades operacionais apresentarão uma geração líquida
de caixa de:
(A) R$ 31.400.000;
(B) R$ 36.400.000;
(C) R$ 39.400.000;
(D) R$ 40.200.000;
(E) R$ 44.400.000.

81. (FGV – Contador – DPE-MT – 2015)


Uma empresa apresentava, em 01/01/2013, o seguinte balanço patrimonial:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 186


www.igorcintra.com.br

Em 2013 a empresa vendeu o terreno por R$ 4.000,00 à vista e pagou imposto de renda de 34% sobre o
lucro.

Considerando apenas essa transação, assinale a opção que indica o valor que foi gerado pela atividade de
investimento na DFC 2013.
(A) R$ 1.360,00.

(B) R$ 1.980,00.

(C) R$ 2.640,00.

(D) R$ 2.980,00.

(E) R$ 4.000,00.

82. (FCC – Contador – ELETROSUL – 2016)


A Empresa Holding S.A., constituída exclusivamente para controlar os investimentos da família, está
elaborando a sua Demonstração de Fluxos de Caixa. Realizou a compra de um prédio para instalação da
sede com a entrega de ações da companhia, pelo valor correspondente. O impacto na demonstração é

(A) o aumento das fontes de financiamento, pelo valor da transação.


(B) a diminuição das fontes de investimento, pelo montante das ações entregues.

(C) a movimentação econômica nas atividades operacionais.

(D) uma aplicação nas operações de financiamento.


(E) nulo, tendo a empresa que explicar em nota.

83. (FGV – Técnico Contábil – Cuiabá-MT – 2015)


De acordo com o Pronunciamento Técnico CPC 3 – Demonstração dos Fluxos de Caixa, a informação que
deve ser divulgada em nota explicativa é:

(A) valor dos fluxos de caixa por ação.

(B) justificativa pela escolha do método direto ou indireto para apresentação da demonstração.

(C) transações de investimento e financiamento que não envolvem o uso de caixa ou equivalentes
(D) parte operacional da demonstração de acordo com o método direto, caso a empresa tenha optado por
evidenciar a demonstração dos fluxos de caixa pelo método indireto.

(E) transações realizadas em moeda estrangeira.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 187


www.igorcintra.com.br

84. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016)


A obrigatoriedade de consolidação das demonstrações contábeis está diretamente associada ao controle
que uma empresa investidora exerce sobre uma empresa investida.
( ) CERTO ( ) ERRADO

85. (Quadrix – Analista – CODHAB – 2018)


Se determinada empresa controlada fizer negócios com sua controladora, os resultados não realizados,
decorrentes desses negócios, deverão constar das demonstrações financeiras consolidadas.
( ) CERTO ( ) ERRADO

86. (CESPE – Analista – FUNPRESP-JUD – 2016)


A eliminação de resultados não realizados decorrentes de operações intragrupo impacta tanto o valor do
ativo quanto o valor do patrimônio líquido do balanço consolidado.
( ) CERTO ( ) ERRADO

87. (CESPE – Perito Criminal – PC-PE – 2016)


No que concerne à consolidação de demonstrações contábeis, assinale a opção correta.
A) Os lucros a realizar reconhecidos no passivo da investidora decorrentes de transações entre investidora e
investida não serão eliminados.
B) Sociedade com investimento em sociedade coligada avaliada pelo método da equivalência patrimonial
consolida as demonstrações contábeis.

C) O dividendo a receber da investida reconhecido no ativo da investidora não deve ser compensado com o
dividendo a pagar para a investidora reconhecido no passivo da investida.

D) O ganho resultante da venda de terreno da investidora para a investida que estiver reconhecido no ativo
da investida permanecerá no balanço patrimonial consolidado.

E) Devem ser eliminados o valor contábil do investimento da controladora na controlada e a parte dessa
controladora no patrimônio líquido da controlada.

88. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016)


Situação hipotética: Uma empresa obteve lucro de R$ 400.000 com a venda de estoque para outra empresa
do mesmo grupo. No final do exercício, o estoque negociado permaneceu no ativo da empresa
compradora. A empresa vendedora está sujeita a uma alíquota de 30% de impostos e contribuições sobre
o lucro.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 188


www.igorcintra.com.br

Assertiva: Nesse caso, na consolidação dos balanços, o lucro consolidado será reduzido pela diferença
entre o lucro obtido na negociação intergrupo e a tributação sobre esse lucro.

( ) CERTO ( ) ERRADO

89. (AOCP – Analista – UFSCAR – 2015)


A CIA aberta que tiver mais de 30% do valor do seu patrimônio líquido representado por investimento em
sociedades controladas deverá elaborar e divulgar, juntamente com suas demonstrações financeiras,

(A) as demonstrações Separadas.

(B) as demonstrações Consolidadas.


(C) a demonstração das Origens e Aplicações de Recursos.

(D) a demonstração do Valor Adicionado.

(E) a demonstração Complementar.

90. (CESPE – Técnico Judiciário – TRE-BA – 2017)


O processo mediante o qual os ativos e os passivos de sociedades controladas e controladora são somados
e são eliminadas as operações entre tais companhias, mas estas continuam a existir juridicamente, é
denominado

A) fusão.

B) incorporação.

C) combinação de negócios.
D) consolidação de demonstrações financeiras.
E) cisão.

91. (CESPE – Analista – EMAP – 2018)


A entidade controladora deve apresentar no balanço patrimonial consolidado os seus próprios ativos
líquidos, sem incluir os ativos e passivos das entidades que ela controla.
( ) CERTO ( ) ERRADO

92. (FGV – Analista de Controle Interno – SEFAZ-RJ – 2011)


As alternativas abaixo apresentam casos em que uma empresa controladora pode deixar de apresentar as
demonstrações contábeis consolidadas, À EXCEÇÃO DE UMA. Assinale-a.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 189


www.igorcintra.com.br

a) A controladora é ela própria uma controlada (integral ou parcial) de outra entidade, a qual, em conjunto
com os demais proprietários, incluindo aqueles sem direito a voto, foram consultados e não fizeram objeção
quanto à não apresentação das demonstrações contábeis consolidadas pela controladora.

b) Os instrumentos de dívida ou patrimoniais da controladora não são negociados em mercado aberto (bolsas
de valores no País ou no exterior ou mercado de balcão - mercado descentralizado de títulos não listados em
bolsa de valores ou cujas negociações ocorrem diretamente entre as partes, incluindo mercados locais e
regionais).

c) A controladora não registrou e não está em processo de registro de suas demonstrações contábeis na
Comissão de Valores Mobiliários ou outro órgão regulador, visando à emissão de algum tipo ou classe de
instrumento em mercado aberto.

d) A controladora final (ou intermediária) da controladora disponibiliza ao público suas demonstrações


contábeis consolidadas em conformidade com os Pronunciamentos Técnicos do Comitê de Pronunciamentos
Contábeis.

e) Os acionistas minoritários deliberam em reunião oficial não haver necessidade de divulgação.

93. (CESPE – Auditor – TCM/BA – 2018)


Segundo o CPC 36, as demonstrações consolidadas devem ser apresentadas pela empresa
a) coligada sem controle acionário

b) investida de grande porte.

c) investidora sem controle acionário.

d) investida de médio porte.

e) investidora com controle acionário.

94. (CESPE – Analista – ANTAQ – 2014)


A consolidação das demonstrações contábeis tem por finalidade apresentar informações contábil-
financeiras de forma mais abrangente aos usuários da informação, transformando controladora e suas
controladas em uma única empresa com personalidade jurídica.
( ) CERTO ( ) ERRADO

95. (FGV – Analista – BANESTES – 2018)


Quando um investidor tem direitos sobre retornos variáveis decorrentes do seu envolvimento com uma
investida e tem a capacidade de afetar esses retornos, diz-se que esse investidor:

a) é um financiador externo;

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 190


www.igorcintra.com.br

b) é membro do conselho;
c) tem influência significativa;

d) tem controle;

e) tem poder.

96. (CFC – Exame de Suficiência – Bacharelado – 2017)


As normas contábeis, atualmente em vigor no Brasil, requerem, nas Demonstrações Contábeis
Consolidadas, a identificação da Participação de Não Controladores.

Considerando-se o que dispõe a NBC TG 36 (R3) – DEMONSTRAÇÕES CONSOLIDADAS, a participação de


não controlador é:

a) a parte do ativo da controlada não atribuível, direta ou indiretamente, à controladora.

b) a parte do ativo da controladora não atribuível, direta ou indiretamente, à controlada.


c) a parte do patrimônio líquido da controladora não atribuível, direta ou indiretamente, à controlada.
d) a parte do patrimônio líquido da controlada não atribuível, direta ou indiretamente, à controladora.

97. (AOCP – Contador – Pref. Angra dos Reis – 2015)


As demonstrações resultantes da agregação das demonstrações contábeis, estabelecidas pelas Normas
Brasileiras de Contabilidade, de duas ou mais entidades, das quais uma tem o controle direto ou indireto
sobre a outra deverão apresentar suas demonstrações de forma

(A) intermediária.
(B) não-consolidada.
(C) separada.

(D) consolidada.
(E) fracionada.

98. (FGV – Analista – BANESTES – 2018)


Quando um investidor tem direitos sobre retornos variáveis decorrentes do seu envolvimento com uma
investida e tem a capacidade de afetar esses retornos, diz-se que esse investidor:
a) é um financiador externo;
b) é membro do conselho;
c) tem influência significativa;

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 191


www.igorcintra.com.br

d) tem controle;
e) tem poder.

99. (CESGRANRIO – Contador – TRANSPETRO – 2018)


Considere a ilustração a seguir que apresenta as empresas relacionadas com a Cia. Alfa.

Os percentuais representam a participação da Cia. Alfa no patrimônio líquido de cada uma das entidades.
Além disso, registra-se que a Cia. Alfa adquiriu a participação na Ômega com o objetivo de manter o
investimento para venda. Considerando essas informações e as disposições do CPC 36 para apresentação
das demonstrações contábeis, as entidades que devem ser consolidadas pela Cia. Alfa são, apenas

a) Delta e Jota

b) Beta, Jota e Ômega

c) Beta, Delta e Jota


d) Beta, Delta e Ômega
e) Gama, Jota, Sigma e Ômega

100. (FGV – ISS-Niterói-RJ – 2015)


A Alfa S.A. é uma holding que detém participações societárias em diversas outras sociedades. O diagrama
abaixo indica, através de setas, os percentuais de participação de cada uma dessas sociedades no capital
votante das outras.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 192


www.igorcintra.com.br

Em cada uma das companhias, o restante das participações societárias, não indicadas no diagrama, é
detido por um único acionista, que não é parte relacionada da Alfa S.A. e não mantém nenhum tipo de
acordo de acionistas com ela. As demonstrações contábeis consolidadas da Alfa S.A. deverão incluir, como
se fossem uma única entidade econômica, os ativos, passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e
fluxos de caixa:

(A) da Cia. B;

(B) das Cias. B e E;

(C) das Cias. A, B, D e E;

(D) das Cias. B, C, E e F;

(E) de todas as companhias.

101. (CESPE – ICMS/RS – 2019)


Com relação à consolidação de demonstrações contábeis, julgue os itens a seguir.

I. Trata-se de procedimento obrigatório para todas as sociedades por ações, abertas ou fechadas, e, ainda,
para entidades limitadas, quando existirem investimentos em controladas, sem qualquer exceção.
II. É admissível uma defasagem de até sessenta dias entre as datas das demonstrações contábeis das
empresas consolidadas e da empresa consolidadora, desde que satisfeitas as demais condições exigíveis.

III. Devem ser excluídos das demonstrações os custos de estoque e os lucros ou prejuízos relativos a
resultados ainda não realizados de negócios entre sociedades.

IV. Os resultados relativos ao goodwill decorrente de operações intragrupo devem ser evidenciados na
consolidação. Estão certos apenas os itens
A) I e II.
B) I e IV.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 193


www.igorcintra.com.br

C) II e III.
D) I, III e IV.
E) II, III e IV.

102. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016)


Para fins de consolidação dos balanços, caso o período contábil da controlada seja encerrado seis meses
antes do final do período contábil da controladora, a controlada deverá elaborar informações contábeis
adicionais de mesma data que as demonstrações contábeis da controladora.
( ) CERTO ( ) ERRADO

103. (CESPE – Técnico – SEFAZ/RS – 2018)


Conforme a legislação vigente, no balanço patrimonial consolidado, a participação dos acionistas não
controladores é apresentada, de forma destacada, no
a) passivo circulante.
b) passivo não circulante.
c) patrimônio líquido.
d) ativo circulante.
e) ativo não circulante.

104. (CESPE – Analista Judiciário – TRT/TO – 2017)


Um princípio aplicável a elaboração e apresentação de demonstrações contábeis consolidadas de
companhias abertas consiste em
A) evidenciar a participação dos não controladores no balanço patrimonial consolidado em conta destacada
do passivo exigível a longo prazo de forma separada do patrimônio líquido dos proprietários da controladora.
B) admitir uma defasagem máxima de seis meses entre as datas de encerramento das demonstrações da
controlada e das demais entidades em processo de consolidação, devendo ser considerados os efeitos de
transações relevantes nesse período.
C) eliminar integralmente os resultados decorrentes de transações entre entidades do grupo que envolvam
a venda de ativos, até a sua realização final pelo grupo como um todo.
D) considerar o patrimônio da controladora e de suas controladas e coligadas como se esse patrimônio
pertencesse a uma única entidade.
E) utilizar políticas contábeis não uniformes que respeitem as diferenças entre os setores econômicos a que
pertençam as entidades que estejam sendo objeto de consolidação.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 194


www.igorcintra.com.br

105. (FUNCAB – CONTADOR – SEFIN-RO – 2014)


As participações minoritárias deverão ser apresentadas no Balanço Consolidado, integrando:

A) o Passivo Circulante.
B) o Investimentos.

C) Entre o Patrimônio Líquido e o Não Circulante.


D) o Patrimônio Líquido.

E) o Exigível a Longo Prazo.

106. (IBFC – Perito Criminal – Polícia Científica-PR – 2017)


Com relação à consolidação das demonstrações financeiras, assinale a alternativa incorreta.

a) Exige-se que a entidade (controladora) que controle uma ou mais entidades (controladas) apresente
demonstrações consolidadas.

b) A controladora deve elaborar demonstrações consolidadas utilizando políticas contábeis uniformes para
transações similares e outros eventos em circunstâncias similares.
c) A controladora deve apresentar as participações de não controladores no balanço patrimonial
consolidado, dentro do patrimônio líquido, incluso no patrimônio líquido dos proprietários da controladora.

d) Demonstrações consolidadas são as demonstrações contábeis de grupo econômico, em que os ativos,


passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da controladora e de suas controladas são
apresentados como se fossem uma única entidade econômica.
e) A consolidação da investida se inicia a partir da data em que o investidor obtiver o controle da investida e
cessa quando o investidor perder o controle da investida.

107. (CESPE – Analista – FUNPRESP-JUD – 2016)


A consolidação requer a utilização de políticas contábeis uniformes para transações similares.

( ) CERTO ( ) ERRADO

108. (FUNDEP – Contador – INB – 2018)


O objetivo da NBC TG 36 (R3) é estabelecer princípios para a apresentação e a elaboração de
demonstrações consolidadas quando a entidade controla uma ou mais entidades.
Com relação aos preceitos dessa norma contábil, assinale a alternativa INCORRETA.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 195


www.igorcintra.com.br

a) O investidor controla a investida quando está exposto a, ou tem direitos sobre, retornos variáveis
decorrentes de seu envolvimento com a investida e tem a capacidade de afetar esses retornos por meio de
seu poder sobre a investida.
b) O investidor deve reavaliar se controla a investida, caso fatos indiquem que há mudanças nos três
elementos de controle: poder sobre a investida, exposição a retornos variáveis e capacidade de afetar o valor
de seus retornos.
c) O investidor tem poder sobre a investida quando tem direitos existentes que lhe dão a capacidade atual
de dirigir as atividades relevantes, ou seja, as atividades que afetam significativamente os retornos da
investida.
d) O investidor pode ter poder sobre a investida mesmo que outras entidades tenham direitos existentes que
lhes deem a capacidade atual de participar da direção das atividades relevantes.

109. (CFC – Exame de Suficiência – Bacharelado – 2018)


A Sociedade Empresária Alfa e a Sociedade Empresária Beta apresentaram os seguintes Balanços
Patrimoniais não consolidados e encerrados em 31/12/2017. A Sociedade Empresária Alfa é controladora
da Sociedade Empresária Beta e avalia o investimento pelo método da equivalência patrimonial.

Outras informações:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 196


www.igorcintra.com.br

Durante o ano de 2017 Beta vendeu, a prazo, mercadorias de seu estoque para Alfa por R$ 300.000,00,
com margem de lucro de 50%. Metade dessas mercadorias ainda se encontra nos estoques de Alfa.
No Balanço Patrimonial não consolidado de Alfa, a conta Investimentos em Beta não contém qualquer tipo
de ágio.
Considerando-se apenas as informações apresentadas e a NBC TG 36 (R3) – Demonstrações consolidadas
e ITG 09 (R1) – Demonstrações contábeis individuais, demonstrações separadas, demonstrações
consolidadas e aplicação do método da equivalência patrimonial, assinale o saldo em Ativo Circulante que
deveria ser divulgado pela Sociedade Empresária Alfa em seu Balanço Patrimonial Consolidado em
31/12/2017.
a) R$ 970.000.

b) R$ 1.195.000.

c) R$ 1.270.000.

d) R$ 1.570.000.

110. (IBFC – Analista – EMBASA – 2017)


Com base na NBC TG 36 (R3) – Demonstrações Consolidadas, analise as afirmativas, classificandoas como
Verdadeiras (V) ou Falsas (F) e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta de
cima para baixo.
( ) A controladora deve elaborar demonstrações consolidadas utilizando políticas contábeis uniformes
para transações similares e outros eventos em circunstâncias similares.
( ) A controladora deve apresentar as participações de não controladores no balanço patrimonial
consolidado, dentro do patrimônio líquido, separadamente do patrimônio líquido dos proprietários da
controladora.
( ) Demonstrações consolidadas são as demonstrações contábeis de grupo econômico, em que os
ativos, passivos, patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da controladora e de suas
controladas são apresentados como se fossem uma única entidade econômica.
a) V, V, V
b) F, V, F
c) V, F, V
d) F, F, F

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 197


www.igorcintra.com.br

111. (CESPE – Analista – STJ – 2015)


Os resultados decorrentes de transações intragrupo que sejam reconhecidos no ativo, a exemplo da venda
de estoques e de itens do ativo imobilizado, somente devem ser eliminados das demonstrações contábeis
consolidadas quando tais ativos forem negociados com terceiros.

( ) CERTO ( ) ERRADO

112. (CESPE – Contador – Telebras – 2015)


Para a empresa consolidadora, a eliminação dos lucros não realizados resultantes de transações entre
entidades do mesmo grupo deve ser feita a crédito de uma conta de ativo e a débito de uma conta de
resultado.

( ) CERTO ( ) ERRADO

113. (CESPE – Analista – ANTAQ – 2014)


No processo de consolidação das demonstrações contábeis, devem ser mantidos todos os saldos a receber
e a pagar decorrentes de transações entre as empresas.

( ) CERTO ( ) ERRADO

114. (CESPE – Analista – FUNPRESP-JUD – 2016)


Outros resultados abrangentes constantes do balanço consolidado devem ser atribuídos aos proprietários
da controladora e às participações de não controladores.
( ) CERTO ( ) ERRADO

115. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016)


Ao apurar os lucros no exercício, exceto aqueles computados no resultado abrangente, a entidade que
reporta a informação contábil deve atribuí-los aos proprietários e às participações de não controladores.

( ) CERTO ( ) ERRADO

116. (FGV – Analista – Contador – CODEBA – 2016)


Em 31/12/2015, a Cia. Alfa possuía 80% de participação na Cia. Beta.
As sociedades empresárias apresentavam o seguinte Balanço Patrimonial nesta data:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 198


www.igorcintra.com.br

De acordo com Pronunciamento Técnico CPC 36 – Demonstrações Consolidadas em 31/12/2015, assinale


a opção que indica o valor do Patrimônio Líquido Consolidado:

(A) R$ 50.000.

(B) R$ 70.000.

(C) R$ 80.000.
(D) R$ 100.000.

(E) R$ 150.000.

117. (FGV – Contador – COMPESA – 2016)


Em 31/12/X0 a Cia. Alfa tinha 80% de participação da Cia. Beta. Os balanços patrimoniais da Cia. Alfa e da
Cia. Beta, em 31/12/X0, eram os seguintes:

No ano X1 a Cia. Beta vendeu o terreno para a Cia. Alfa por R$ 1.500,00, a prazo.

Assinale a opção que indica o valor total do Patrimônio Líquido Consolidado, em 31/12/X1, considerando
apenas essa operação.

(A) R$ 1.000,00.

(B) R$ 1.200,00.
(C) R$ 1.400,00.

(D) R$ 1.500,00.
(E) R$ 2.200,00.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 199


www.igorcintra.com.br

118. (FGV – Contador – SMF Niterói-RJ – 2015)


A Cia. Comercial Beta tem uma participação de 80% no capital social da Industrial Gama S.A., que é
composto exclusivamente por ações ordinárias. Durante x1, a Industrial Gama S.A. produziu 250.000
unidades do Produto X, a um custo unitário de R$ 1,70, tendo vendido, ao todo, 200.000 unidades do
produto durante o período. Dessas 200.000 unidades, 100.000 foram adquiridas pela Cia. Comercial Beta,
a um preço de R$ 2,00 cada, que revendeu 60.000 unidades a terceiros independentes do grupo econômico
ao qual a Cia. Comercial Beta pertence, por R$ 2,50 cada. Essas transações não são tributadas, a Industrial
Gama S.A. é fornecedora exclusiva dos Produtos X à Cia. Comercial Beta, e no início de x1 nenhuma das
companhias possuía estoques desse produto. Desse modo, a menos que seu valor realizável líquido seja
menor, no balanço patrimonial consolidado da Cia. Comercial Beta, em 31/12/x1, o estoque de Produtos
X estará registrado pelo custo de:

(A) R$ 68.000;
(B) R$ 80.000;

(C) R$ 153.000;

(D) R$ 165.000;
(E) R$ 180.000.

119. (FGV – Analista Judiciário – TJ-RO – 2015)


Em 31/11/20x2, a Industrial Épsilon S.A. possuía um estoque de 10.000 unidades de mercardorias, cujos
custos de produção foram de R$ 1.200.000. Durante dezembro de 20x2 a companhia produziu mais 5.000
unidades de mercadorias, a um custo total de R$ 450.000. Após o encerramento dessa produção, a
Industrial Épsilon S.A. vendeu 6.000 unidades de mercadorias à Companhia Comercial Digama, por R$
780.000, não tendo efetuado nenhuma outra venda de mercadorias no período. A Companhia Comercial
Digama, por sua vez, que não possuía estoques de mercadorias antes dessa aquisição, ainda em dezembro
de 20x2 vendeu 4.000 unidades a terceiros. Sabendo que a Industrial Épsilon S.A. avalia seus estoques pelo
custo médio ponderado, e que a Companhia Comercial Digama é a única entidade incluída em suas
demonstrações financeiras consolidadas, o saldo do estoque de mercadorias nessas demonstrações em
31/12/20x2 será de:

(A) R$ 990.000;

(B) R$ 1.170.000;
(C) R$ 1.190.000;

(D) R$ 1.210.000;

(E) R$ 1.250.000.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 200


www.igorcintra.com.br

120. (FGV – Agente de Fiscalização – TCM-SP – 2015)


A Cia. Industrial Lambda tem uma participação de 75% no capital social da Comercial Mi S.A., que é
composto exclusivamente por ações ordinárias. Os demais investidores da Comercial Mi S.A. são
independentes do grupo econômico ao qual a Cia. Industrial Lambda pertence. Em 30/11/x1, a Cia.
Industrial Lambda vendeu produtos à Comercial Mi S.A. por um total de R$1.000.000. Esses produtos
tiveram um custo para a Cia. Industrial Lambda de R$800.000. Até 31/12/x1, a Comercial Mi S.A. havia
vendido metade desses produtos, por R$750.000, a clientes que não eram partes relacionadas nem dela
nem da Cia. Industrial Lambda. Sabendo que essas transações não são tributadas e que não houve outras
operações entre ambas as companhias durante x1, o efeito líquido das transações descritas no resultado
consolidado do exercício de x1 da Cia. Industrial Lambda será de:
(A) R$100.000;
(B) R$200.000;
(C) R$250.000;
(D) R$350.000;
(E) R$450.000.

121. (FGV – Contador – DPE-RJ – 2014)


Considere as informações apresentadas resumidamente no quadro abaixo em relação às empresas TDK e
KDT.
GRUPOS TDK KDT
Ativo circulante (AC) 600 500
Ativo não circulante (ANC) 360 250
Total do Ativo 960 750
Passivo Circulante (PC) 660 300
Patrimônio Líquido (PL) 300 450
Total do Passivo + Patrimônio Líquido 960 750
Sabe-se que a empresa TDK detém 80% do capital de KDT, que é sua controlada. A KDT é 100% dependente
da produção da empresa TDK e ambas não mantinham estoques na data em que as informações acima
foram coletadas. A dívida da empresa KDT com seu fornecedor representa 80% do seu exigível.
Após os procedimentos de consolidação, o valor do ativo não circulante, do passivo circulante e da
participação dos acionistas não controladores são, respectivamente
(A) 610, 240, 60
(B) 250, 960, 90
(C) 250, 720, 60
(D) 610, 960, 90
(E) 250, 720, 90

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 201


www.igorcintra.com.br

122. (FGV – ICMS-RO – 2018)


A Cia. Um possui 80% de participação na Cia. Dois.

Em 31/12/2016, o Balanço Patrimonial das duas empresas eram os seguintes:

Em 2017, aconteceram os fatos a seguir.

A Cia. Dois comprou 10 unidades de estoque, por R$ 100 cada, à vista.


A Cia. Dois vendeu as 10 unidades para a Cia. Um por R$ 120 cada, a prazo.

A Cia. Um vendeu 8 unidades de estoque para terceiros, por R$ 150 cada, à vista.

Com base nas informações acima, assinale a opção que indica o valor do Patrimônio Líquido Consolidado
da Cia. Um, em 31/12/2017.

a) R$ 1.300.

b) R$ 1.660.
c) R$ 1.700.
d) R$ 1.900.

e) R$ 2.620.

123. (FCC – ISS São Luís/MA – 2018)


As Demonstrações dos Resultados do ano de 2016 das empresas Dominadora S.A. e Submissa S.A. estão
apresentadas a seguir:
Demonstrações dos resultados de 2016 (Valores em R$)
Descrição das contas Dominadora S.A. Submissa S.A.
Receitas de Vendas 15.000 9.000
(−) Custo da Mercadoria Vendida (9.000) (5.400)
(=) Resultado Bruto com Vendas 6.000 3.600
(−) Despesas gerais (1.500) (3.000)
(+) Resultado de Equivalência Patrimonial 240 −
(=) Resultado Líquido 4.740 600
As seguintes informações são conhecidas:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 202


www.igorcintra.com.br

I. A empresa Dominadora S.A. detém 100% do capital da empresa Submissa S.A.


II. A empresa Submissa S.A. efetuou uma venda no valor de R$ 3.000,00 para a empresa Dominadora S.A.,
sendo que o Custo dos Produtos Vendidos foi R$ 2.100,00. Desta forma, a margem bruta nesta venda foi
30%.
III. A empresa Dominadora S.A. ainda mantém em estoque o valor de R$ 1.200,00 das compras que fez da
empresa Submissa S.A.
O Resultado Bruto com Vendas e o Resultado Líquido evidenciados na demonstração consolidada dos
resultados do ano de 2016 foram, respectivamente, em reais,
(A) 8.700,00 e 4.200,00
(B) 9.240,00 e 5.100,00
(C) 9.240,00 e 4.740,00
(D) 9.600,00 e 4.740,00
(E) 9.600,00 e 5.100,00

124. (FGV – Contador – SUSAM-AM – 2014)


O Governo do Estado possui duas empresas, Cia. G e Cia. H. A Cia. G possui 80% da Cia. H, cujo Patrimônio
Líquido, em 31/12/2013, era de R$ 1.000,00.

Ao longo do ano de 2013, a Cia. H obteve receitas operacionais no valor de R$ 950,00 e despesas
operacionais de R$ 600,00, ambas com entidades não consolidadas.

Considerando que a Cia. G não possui outros investimentos e não realizou outras transações econômicas
no ano de 2013, o valor do patrimônio líquido no balanço consolidado é de

(A) Zero.

(B) R$ 350,00.
(C) R$ 1.000,00.

(D) R$ 1.080,00.

(E) R$ 1.350,00.

125. (FGV – Auditor – CGE-MA – 2014)


Em 31/12/2012, a Cia. Amarela apresentava o seguinte balanço patrimonial:

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 203


www.igorcintra.com.br

Também em 31/12/2012, a Cia. Verde apresentava o seguinte balanço patrimonial:

Ao longo de 2013, a Cia. Verde auferiu receitas de vendas no valor de R$ 18.000,00 e incorreu em despesas
gerais no valor de R$ 14.000,00, ambas com terceiros.

Com base nas informações acima, o saldo da conta Participação de não Controladores no Balanço
Patrimonial Consolidado de 31/12/2013 da Cia. Amarela é de
(A) R$ 800,00.

(B) R$ 2.800,00.

(C) R$ 3.200,00.
(D) R$ 4.000,00.
(E) R$ 11.200,00.

126. (FUNDATEC – AFRE – SEFAZ-RS – 2014)


A Joia do Nilo, encerou o ano de 2011 apresentando os seguintes valores em seu ativo:
Caixa e Equivalentes de Caixa R$ 80.000,00
Clientes – Terceiros R$ 250.000,00
Clientes – Subsidiária R$ 150.000,00
Estoques R$ 100.000,00
Investimentos em Subsidiária R$ 225.000,00
Imobilizado R$ 400.000,00
TOTAL DO ATIVO R$ 1.205.000,00

Sabe-se que a empresa possui uma subsidiária integral que encerou o ano de 31/dez/201 com os seguintes
saldos.

Caixa e Equivalentes de Caixa R$ 50.000,00


Clientes – Terceiros R$ 150.000,00
Estoques R$ 40.000,00
Imobilizado R$ 400.000,00
TOTAL DO ATIVO R$ 640.000,00

Sabendo que a empresa Joia do Nilo irá consolidar seu ativo com o da subsidiária, podemos afirmar que
para fins de consolidação serão excluídos do ativo os seguintes valores:

A) R$ 150.000,00, oriundos da conta clientes – subsidiária

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 204


www.igorcintra.com.br

B) R$ 375.000,00, representados pelas seguintes contas: contas clientes – subsidiária e investimentos em


subsidiária.

C) R$ 225.000,00, oriundos da conta investimentos em subsidiária.

D) R$ 75.000,00, representados pelos ajustes líquidos das seguintes contas: contas clientes – subsidiária e
investimentos em subsidiária.

E) R$ 250.000,00, oriundos da conta clientes – subsidiária.

127. (FCC – AFR – SEFAZ-SP – 2013)


A Cia. Global (controladora) possui 100% das ações da Cia. Marítima (controlada). No exercício de 2012, a
Cia. Marítima vendeu produtos de sua industrialização para a controladora por R$ 480.000,00, obtendo
um lucro de 20% sobre o custo das mercadorias vendidas. A Cia. Global vendeu para terceiros 80% do lote
comprado, no mesmo exercício, por R$ 441.600,00. A parcela de lucros não realizados, remanescente nos
estoques da controladora, a ser eliminada na consolidação das Demonstrações Financeiras do grupo,
referentes ao exercício social de 2012 é, em R$,
a) 7.680,00.
b) 16.000,00.
c) 19.500,00.
d) 80.000,00.
e) 96.000,00.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 205


www.igorcintra.com.br

MEMÓRIA DE ELEFANTE
CPC 03 – DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

O objetivo do CPC 03 é requerer a prestação de informações acerca das alterações históricas de caixa e equivalentes de
caixa da entidade por meio de demonstração dos fluxos de caixa que classifique os fluxos de caixa do período por
atividades operacionais, de investimento e de financiamento.

Definições

Caixa compreende numerário em espécie e depósitos bancários disponíveis.

Equivalentes de caixa são aplicações financeiras de curto prazo, de alta liquidez, que são prontamente conversíveis em
montante conhecido de caixa e que estão sujeitas a um insignificante risco de mudança de valor.

Fluxos de caixa são as entradas e saídas de caixa e equivalentes de caixa.

Atividades operacionais são as principais atividades geradoras de receita da entidade e outras atividades que não são
de investimento e tampouco de financiamento.

Atividades de investimento são as referentes à aquisição e à venda de ativos de longo prazo e de outros investimentos
não incluídos nos equivalentes de caixa.

Atividades de financiamento são aquelas que resultam em mudanças no tamanho e na composição do capital próprio
e no capital de terceiros da entidade.

Atividades Operacionais

Exemplos de fluxos de caixa que decorrem das atividades operacionais são:


(a) recebimentos de caixa pela venda de mercadorias e pela prestação de serviços;
(b) recebimentos de caixa decorrentes de royalties, honorários, comissões e outras receitas;
(c) pagamentos de caixa a fornecedores de mercadorias e serviços;
(d) pagamentos de caixa a empregados ou por conta de empregados;

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 206


www.igorcintra.com.br

(e) recebimentos e pagamentos de caixa por seguradora de prêmios e sinistros, anuidades e outros benefícios da
apólice;
(f) pagamentos ou restituição de caixa de impostos sobre a renda, a menos que possam ser especificamente
identificados com as atividades de financiamento ou de investimento; e
(g) recebimentos e pagamentos de caixa de contratos mantidos para negociação imediata ou disponíveis para venda
futura.
Atenção! Pagamentos em caixa para a produção ou a aquisição de ativos mantidos para aluguel a terceiros que, em
sequência, são vendidos são fluxos de caixa advindos das atividades operacionais. Os recebimentos de aluguéis e das
vendas subsequentes de tais ativos são também fluxos de caixa das atividades operacionais.

Atividades de Investimentos

Exemplos de fluxos de caixa advindos das atividades de investimento são:


(a) pagamentos em caixa para aquisição de ativo imobilizado, intangíveis e outros ativos de longo prazo. Esses
pagamentos incluem aqueles relacionados aos custos de desenvolvimento ativados e aos ativos imobilizados de
construção própria;
(b) recebimentos de caixa resultantes da venda de ativo imobilizado, intangíveis e outros ativos de longo prazo;
(c) pagamentos em caixa para aquisição de instrumentos patrimoniais ou instrumentos de dívida de outras
entidades e participações societárias em joint ventures (exceto aqueles pagamentos referentes a títulos
considerados como equivalentes de caixa ou aqueles mantidos para negociação imediata ou futura, que são
considerados no fluxo de caixa das atividades operacionais);
(d) recebimentos de caixa provenientes da venda de instrumentos patrimoniais ou instrumentos de dívida de
outras entidades e participações societárias em joint ventures (exceto aqueles recebimentos referentes aos títulos
considerados como equivalentes de caixa e aqueles mantidos para negociação imediata ou futura);
(e) adiantamentos em caixa e empréstimos feitos a terceiros (exceto aqueles adiantamentos e empréstimos feitos
por instituição financeira, pois esta é a própria atividade operacional da entidade);
(f) recebimentos de caixa pela liquidação de adiantamentos ou amortização de empréstimos concedidos a terceiros
(exceto aqueles adiantamentos e empréstimos de instituição financeira);
(g) pagamentos em caixa por contratos futuros, a termo, de opção e swap, exceto quando tais contratos forem
mantidos para negociação imediata ou futura, ou os pagamentos forem classificados como atividades de
financiamento; e
(h) recebimentos de caixa por contratos futuros, a termo, de opção e swap, exceto quando tais contratos forem
mantidos para negociação imediata ou venda futura, ou os recebimentos forem classificados como atividades de
financiamento.

Atividades de Financiamentos

Exemplos de fluxos de caixa advindos das atividades de financiamento são:


(a) caixa recebido pela emissão de ações ou outros instrumentos patrimoniais;
(b) pagamentos em caixa a investidores para adquirir ou resgatar ações da entidade;
(c) caixa recebido pela emissão de debêntures, empréstimos, notas promissórias, outros títulos de dívida, hipotecas
e outros empréstimos de curto e longo prazos;
(d) amortização de empréstimos e financiamentos; e
(e) pagamentos em caixa pelo arrendatário para redução do passivo relativo a arrendamento mercantil.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 207


www.igorcintra.com.br

Apresentação dos Fluxos de Caixa das Atividades Operacionais

A entidade deve apresentar os fluxos de caixa das atividades operacionais, usando alternativamente:
(a) o método direto, segundo o qual as principais classes de recebimentos brutos e pagamentos brutos são
divulgadas; ou
(b) o método indireto, segundo o qual o lucro líquido ou o prejuízo é ajustado pelos efeitos de transações que não
envolvem caixa, pelos efeitos de quaisquer diferimentos ou apropriações por competência sobre recebimentos de
caixa ou pagamentos em caixa operacionais passados ou futuros, e pelos efeitos de itens de receita ou despesa
associados com fluxos de caixa das atividades de investimento ou de financiamento.

MÉTODO DIRETO

MÉTODO INDIRETO

Juros e Dividendos
O CPC 03 encoraja fortemente as entidades a classificarem os juros, recebidos ou pagos, e os dividendos e juros sobre
o capital próprio recebidos como fluxos de caixa das atividades operacionais, e os dividendos e juros sobre o capital
próprio pagos como fluxos de caixa das atividades de financiamento.

CPC 36 – DEMONSTRAÇÕES CONSOLIDADAS

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 208


www.igorcintra.com.br

Demonstrações consolidadas são as demonstrações contábeis de grupo econômico, em que os ativos, passivos,
patrimônio líquido, receitas, despesas e fluxos de caixa da controladora e de suas controladas são apresentados como
se fossem uma única entidade econômica.

Um investidor controla a investida quando está exposto a, ou tem direitos sobre, retornos variáveis decorrentes de seu
envolvimento com a investida e tem a capacidade de afetar esses retornos por meio de seu poder sobre a investida.
Poder são direitos existentes que dão a capacidade atual de dirigir as atividades relevantes (que são atividades da
investida que afetam significativamente os retornos da investida).

Aspetos Legais

Art. 250. Das demonstrações financeiras consolidadas serão excluídas:


I - as participações de uma sociedade em outra;
II - os saldos de quaisquer contas entre as sociedades;
III – as parcelas dos resultados do exercício, dos lucros ou prejuízos acumulados e do custo de estoques ou do ativo
não circulante que corresponderem a resultados, ainda não realizados, de negócios entre as sociedades.
§ 1º A participação dos acionistas não controladores no patrimônio líquido e no lucro do exercício será destacada,
respectivamente, no balanço patrimonial e na demonstração do resultado do exercício.
§ 2º A parcela do custo de aquisição do investimento em controlada, que não for absorvida na consolidação, deverá
ser mantida no ativo não circulante, com dedução da provisão adequada para perdas já comprovadas, e será objeto
de nota explicativa.
§ 3º O valor da participação que exceder do custo de aquisição constituirá parcela destacada dos resultados de
exercícios futuros até que fique comprovada a existência de ganho efetivo.
§ 4º Para fins deste artigo, as sociedades controladas, cujo exercício social termine mais de 60 (sessenta) dias antes
da data do encerramento do exercício da companhia, elaborarão, com observância das normas desta Lei,
demonstrações financeiras extraordinárias em data compreendida nesse prazo.
Requisitos Contábeis
A controladora deve elaborar demonstrações consolidadas utilizando políticas contábeis uniformes para transações
similares e outros eventos em circunstâncias similares.
Data das Demonstrações Contábeis
As demonstrações contábeis da controladora e de suas controladas utilizadas na elaboração das demonstrações
consolidadas devem ter a mesma data-base. Se for impraticável fazê-lo, a controladora deve consolidar as informações
contábeis da controlada usando as demonstrações contábeis mais recentes da controlada, ajustadas para refletir os
efeitos de transações ou eventos significativos ocorridos entre a data dessas demonstrações contábeis e a data das
demonstrações consolidadas. Em qualquer caso, a diferença entre a data das demonstrações contábeis da controlada
e a das demonstrações consolidadas não deve ser superior a dois meses, e a duração dos períodos das demonstrações
contábeis e qualquer diferença entre as datas das demonstrações contábeis devem ser as mesmas de período para
período.
Participação de Não Controladores
Uma controladora deve apresentar as participações de não controladores no balanço patrimonial consolidado, dentro
do patrimônio líquido, separadamente do patrimônio líquido dos proprietários da controladora.

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 209


www.igorcintra.com.br

GABARITO
01 – C 14 – C 27 – D 40 – D 53 – E 66 – B 79 –B 92 – E 105 – D 118 – C
02 – D 15 – E 28 – E 41 – C 54 – B 67 – B 80 – E 93 – E 106 – C 119 – D
03 – D 16 – C 29 – B 42 – E 55 – C 68 – D 81 – D 94 – E 107 – C 120 – D
04 – E 17 – D 30 – B 43 – A 56 – C 69 – E 82 – E 95 – D 108 – B 121 – E
05 – B 18 – E 31 – E 44 – E 57 – C 70 – C 83 – C 96 – D 109 – B 122 – D
06 – B 19 – C 32 – E 45 – B 58 – B 71 – A 84 – C 97 – D 110 – A 123 – C
07 – C 20 – C 33 – A 46 – E 59 – C 72 – B 85 – E 98 – E 111 – E 124 – E
08 – B 21 – D 34 – A 47 – D 60 – A 73 – D 86 – C 99 – C 112 – C 125 – B
09 – C 22 – C 35 – E 48 – E 61 – E 74 – A 87 – E 100 – D 113 – E 126 – B
10 – C 23 – C 36 – C 49 – E 62 – B 75 – A 88 – C 101 – C 114 – C 127 – B
11 – C 24 – C 37 – E 50 – C 63 – B 76 – C 89 – B 102 – C 115 – E
12 – C 25 – D 38 – A 51 – C 64 – B 77 – A 90 – D 103 – C 116 – B
13 – E 26 – A 39 – D 52 – A 65 – B 78 – E 91 – E 104 – C 117 – C

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 210


www.igorcintra.com.br

Contabilidade Avançada – Teoria e Questões – 2019 211