Você está na página 1de 4

Tarefa: Células e Estruturas secretoras

Arthur Loures C. R. de Oliveira ,Yan Luca Santos, Arian Ferreira , Caique


Rodrigues

1 - Hidatódios:
Estômatos modificados para liberar o excesso de água no estado líquido através
de gotas (gutação). Essas estruturas são normalmente localizadas nas margens
foliares. Importância na regulação do equilíbrio osmótico da planta.

2 - Nectário:
São glândulas de um organismo vegetal capaz de produzir Néctar, que é um
fluído atrativo para polinizadores. O néctar sai por estômatos modificados ou por
tricomas. Podem ser de dois tipos:
-Nectários Florais: estruturas secretoras ficam nas peças florais. Importante para a
atração de polinizadores.
-Nectários Extra-florais: estruturas fora do cálice da flor e que não estão
diretamente relacionados com a polinização. Podem estar nas margens das folhas,
axilas, pecíolos, estipula, pedúnculos florais, etc.

3 - Glândulas de sal:
Típicas de plantas que vivem em ambientes salinos e ajuda a evitar que os
minerais se acumulem no tecido de maneira nociva. São tricomas modificados
semelhantes aos Hidatódios, e estão distribuídos ao longo do limbo foliar
normalmente.
4 - Glândulas digestiva:

Responsáveis por produzir enzimas digestivas.


Elas são típicas de plantas carnívoras, que
conseguem a digestão das presas graças à presença
dessas enzimas. São tricomas modificados para
ajudar na digestão de presas das plantas carnívoras.

5 - Tricomas glândulares:

Secretam substâncias que atuarão de diferentes


formas, como no afastamento de herbívoros. Esses
tricomas são formados, normalmente, por um
pedúnculo e uma cabeça, que é a porção secretora do
tricoma. Podemos encontrar tricomas glandulares em
plantas carnívoras, como a Drosera intermedia.

6 - Coléter :

Coléteres são tricomas multicelulares, emergências


ou glândulas vascularizadas que produzem secreção
mucilaginosa e/ou lipofílica. Esta secreção protege
órgãos vegetativos e reprodutivos em diferenciação
contra a dessecação, enquanto a porção lipofílica atua
como dissuasivo contra microorganismos .
7 - Osmóforo:

Osmóforo é um termo botânico que designa uma glândula que


produz substâncias voláteis que produzem o perfume das flores.
Existem em muitas espécies, por exemplo das famílias
Asclepiadaceae, Aristolochiaceae, Araceae e Orchidaceae. O
tecido secretor nos osmóforos pode ter uma ou várias camadas
de espessura.

8 - Glândulas Secretoras: Bolsas e Canais Secretores


( Esquizógena, Lisígena, Esquizo-lisígena)

Esquizógena, lisígena ou esquizo-lisígena é a


forma de classificação de uma glândula secretora
a partir de sua origem, sendo: esquizógena
glândulas originárias do afastamento das células
do tecido, lisígena glândulas originárias da lise
(quebra/destruição) de certas células do tecido e
esquizo-lisígena quando ocorre os dois processos
associados.
Sendo as bolsas/cavidades secretoras e os
dutos/canais secretores exemplos referentes a
essas classificações. Essas estruturas têm como função a criação e armazenamento
de óleos essenciais, terpenóides sendo os canais secretores específicos para resinas.
9 - Laticíferos:

Estruturas que garantem a produção do látex, produto que apresenta uma


composição variável, dependendo da espécie estudada. Como exemplo de planta
produtora de látex podemos citar a seringueira.

Você também pode gostar