Você está na página 1de 10

______________________________________________________________________Por Carlos Coléct

A origem pagã do Natal “cristão”_


e as Festas do Eterno para o Seu Povo
2

1. O Natal Solar “cristão” jamais foi uma festividade da Igreja do Eterno de Israel
_____________________________________________________________________________________

A festa do Natal jamais esteve incluída nas festividades da Igreja, mas lembrando que a Igreja do
Eterno é Israel constituída por naturais e não naturais vivendo a mesma constituição, a Torah(Ef 2) .E de
acordo com as Escrituras nenhuma “nova igreja” foi fundada por Yeshua quando aqui esteve em
carne.Portanto , quanto a questão do Natal, tratamos aqui de uma “igreja” que não foi fundada pelo Eterno
de Israel, mas por um sistema de engano Greco-romano, a esta “ igreja” cabe a celebração do Natal, pois
faz parte de sua natureza, mas não faz parte da verdadeira Igreja do Eterno. Quem está em Roma celebra as
suas festas e vive as suas leis, mas quem está em Jerusalém está desassociado de Roma.
Por isso digo que se você quiser saber algo sobre as Escrituras ou sobre as Suas Festas, você precisa
olhar para Jerusalém e Israel do plano original e não para Roma, pois como está declarado pelo Eterno
irrevogavelmente, a sua Torah(Lei ) sai de Sião e a Sua Palavra de Jerusalém, não está escrito que a
Palavra do Eterno sai de qualquer outro lugar e muito menos de Roma ou Babilônia.

Is 2.3 - Irão muitas nações e dirão: Vinde, e subamos ao monte do SENHOR e à casa do Elohim de Jacó,
para que nos ensine os seus caminhos, e andemos pelas suas veredas; porque de Sião sairá a lei(Torah), e
a palavra do SENHOR, de Jerusalém.

Os caminhos do Eterno são ensinado na casa do Eterno de Jacó, não há outra casa que possamos
encontrar os caminhos do Eterno de Israel.
É algo muito claro e simples, se você perguntar sobre o a festa do Natal para um judeu que crê em
Yeshua ou para um Rabino e também perguntar para um Pastor ou um Padre(não generalizando as
pessoas), certamente as respostas serão muito diferentes.Porque para o judeu, o hebreu e o israelita nunca
houve tal festa no calendário.E lembremos que Yeshua e os seus discípulos eram hebreus e judeus e
pensavam desta forma.
Mas enfim, o Israel em obediência ao Eterno nunca celebrou tal festa de natal .Porém temos o
relato na história que os desobedientes de Israel se contaminaram com essas abominações e tiveram más
conseqüências, então é uma celebração que remonta os tempos antigos,mas assim veremos no decorrer
deste artigo.Mas a questão é que não vemos nas Escrituras, o Eterno ordenando uma celebração natalícia
ao seu Povo.
Pois bem, os discípulos de Yeshua (os nazarenos do I séc) nunca celebraram o Natal, pois viviam
dentro da Comunidade de Israel e seguiam a Torah, a Instrução do Eterno de Israel . Esta festa só começou
a ser introduzida após o início da formação daquele sistema que hoje é conhecido como Igreja Romana, um
cristianismo universal e que de uma forma geral percorre na história tendo em sua essência o pensamento
romano e grego. Somente no século 5o foi oficialmente ordenado que o Natal fosse observado para sempre,
como festa cristã, no mesmo dia da secular festividade em honra ao nascimento do deus Sol Hélios, o qual
é um sincretismo de Tamuz , o deus Sol da Babilônia.

2. O Natal é uma tradição Babilônica


_____________________________________________________________________________________

O Natal é uma das principais tradições do sistema corrupto chamado Babilônia.Aconselho a você a
ver outro estudo com o título “sai dela povo meu”, vai lhe ajudar a compreender mais sobre este sistema de
engano chamado de Babilônia. Mas de forma resumida, Babilônia quanto nome tem sua origem relatada
em Gn 10, em Babel, que se chama “mistura, confusão”, pois ali o Senhor confundiu a fala dos homens e
os seus intentos.Em Babel há a origem da confusão e da mistura, é um sistema organizado de impérios e
governos humanos, de explorações econômicas, e de todos os matizes de idolatria e ocultismo.
E a Babilônia desde o seu princípio tem o desejo de se colocar no lugar do Eterno.E este desejo da
Babilônia , este espírito, esta mentalidade, este sistema, percorre a história.
3

Is 14.13-14 - Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Elohim exaltarei o meu
trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte; 14 subirei acima das mais
altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo.

Não entrarei em toda a questão da Babilônia querer ser semelhante ao Altíssimo de Israel, mas é
importante termos isto em mente, pois a festa do Natal originária em Babilônia também tem esse intuído de
receber louvor e celebração como que sendo ao Verdadeiro Messias, porém é uma festa ao falso messias
criado em Babilônia e que permanece em Roma.
Quem dominava sobre Babel era Ninrode, e interessante que Ninrode é” ‫ נמרד‬Nimrod “ , que em
um de seus sentidos pode ser “rebelião” . Ou seja, Babel foi erigida sob o domínio da rebelião.

Gn 10.8-10 - Cuxe gerou a Ninrode, o qual começou a ser poderoso na terra. 9 Foi valente caçador diante
do SENHOR; daí dizer-se: Como Ninrode, poderoso caçador diante do SENHOR. 10 O princípio do seu reino
foi Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinar.

Neste verso acima, onde diz “ caçador diante do Senhor”, pode também significar “ caçador em
oposição ao Eterno”, pois a palavra “ diante” é “ panaim” que é face, onde podemos ter o sentido de estar
diante da face de alguém em oposição.

3. A Origem da celebração do Natal em Babilônia


_____________________________________________________________________________________

E assim neste Sistema de engano Babilônio, temos a origem do Natal e de seus adereços como a
Árvore.

Semíramis era casada com Ninrode(fundador de Babilônia) e após a morte dele, estando ela
grávida, deu à luz a Tamuz. Semíramis
reivindicou que este filho era a reencarnação
de Ninrode.E reivindicou que seu filho fora
concebido de maneira sobrenatural;
Semíramis reivindicou que Tamuz era a
semente prometida, o "Salvador".
Quando Tamuz era moço e sai para
uma caçada na mata, é morto por um porco
selvagem. Então, esta é a lenda que os
babilônicos criam, Semíramis reúne as
mulheres de Babilônia e vão jejuar e chorar
por Tamuz. Depois de 40 dias de jejum e
clamores, Tamuz volta à vida e Semíramis
passa a ser adorada como a doadora da vida(
Rainha dos céus).
Ela declarou que, em cada
aniversário de seu natal (nascimento),
Tamuz desejaria presentes em uma árvore.
A data de seu nascimento era 25 de
dezembro, no solstício de inverno.
Desenvolveu-se então em Babilônia
uma religião do culto chamado "culto à mãe
com a criança", em que a mãe era adorada
4

pois trouxe o filho à vida novamente; o poder era dela. Rapidamente essa religião espalhou-se pelo mundo.
Foi levada pelos fenícios (grandes navegadores) e esse culto instalou-se em várias partes do mundo. Os
nomes de Semíramis e Tamuz mudavam de acordo com a língua do local:
Nesse sincretismo, a Vênus e o Cupido de Roma, que eram Semíramis e Tamuz na Babilônia,
passaram a ser chamados de "Maria e o menino Jesus".

E para o grego, Tamuz se associou ao Hélios, o deus Sol, o qual também se misturou com o Jesus
nascido em Roma.Ao me referir Jesus não me refiro a Yeshua, pois tratamos aqui de um Jesus que teve sua
origem em Roma , misturado com os ídolos das nações, mas Yeshua nasceu de Judá e nada tem a ver com
Roma , suas leis e tradições festivas.
Basta observarmos um pouco os retratos de figuras como “Jesus” na santa ceia, em geral vemos ali
um homem com roupas romanas e gregas, em um ambiente nada hebraico/ judaico, com uma fisionomia
nada judaica .Muitas vezes aparece com uma auréola ao redor da cabeça, e esta auréola foi acrescentada
por influência de um deus grego chamado Hélios, deus solar e este mesmo deus teve seu nascimento em 25
de dezembro e o seu dia é o domingo(inglês é Sunday “dia do sol”).

E veja na figura abaixo as semelhanças.Na primeira figura temos Jesus pintado na basílica de São
Pedro(sec IV d.C), e na segundo figura abaixo temos Hélio no templo de Atena( sec III a.C) e a terceira
figura temos o deus sol invicto(soli invictus), que se assemelha com todas as imagens e da onde surge os
raios solares na cabeça.
5

"Lista de Placas | necrópole pré-constantiniana


sob a Basílica de São Pedro":

A carruagem de Hélio
Detalhe da métopa do templo de Atena em Ílion, Ásia
Menor
Data: -300 / -275
Berlim, Staatliche Museen - Antikenmuseen
© Ekdotike Athenon S.A.
te: Κ. ΣΕΡΒΗ, Ελληνική Μυθολογία, Αθήνα, 1998.

O deus sol invictus romano(soli


invictus ou também conhecido como
Mitra), o qual é o mesmo que o Hélios
grego.Vejamos que também há
semelhança com as imagens de Jesus e
hélios que vimos.o CULTO AO SOLI
INVICTUS foi instituído Pelo imperador
Aureliano em 270 d.C

Vejamos a seguir uma descrição sobre o Hélio, o astro solar, o qual é para Roma o mesmo que
Jesus. Segue uma citação do Dicionário de mitologia grega e romana.

Hélio, o astro solar, é filho dos Titãs Hiperíon e Teia e irmão do astro lunar, Selene, e da
Aurora, Eos.
Todas as manhãs ele percorria os céus, montado no seu carro de fogo, atrelado a cavalos
alados de uma brancura estrondosa. Quando lá chegava, enquanto os seus cavalos
cansados se banhavam, Hélio repousava no seu palácio de ouro para depois alcançar, de
barca, o Oriente.
6

O culto do astro solar perdeu a sua importância na época clássica em benefício, sobretudo,
de Apolo, o deus do Sol, voltando a recuperar toda a sua força durante o Império, graças à
influência das religiões orientais (Mitra, chamado Sol ffivictus). A partir de então tenderá,
cada vez mais, para um monoteísmo, onde o cristianismo colherá as suas tradições. As
datas do Natal e da Páscoa foram, na origem, determinadas pelas datas do calendário
solar.
Hélio é representado com os traços de um homem jovem e belo, com longa cabeleira
encaracolada, de olhos abertos, a cabeça aureolada por raios e vestido com umas
roupagens que ondulavam ao vento.
(Dicionário de Mitologia Grega e Romana [Georges Hacquard] grifo meu)

Percebe-se que a descrição física de Hélio se assemelha com a imagem física do Jesus
romano.
E desta forma também percebemos a origem da festa Solar do Natal.

Mas lembremos que esta é a imagem


de um Jesus romano, porém há o verdadeiro
Yeshua, imagem física do qual não sabemos
com exatidão, mas isto não vem ao caso.O
que importa é entendermos o sincretismo
que houve no Jesus Romano com o deus
Sol. Pois é este Jesus que é celebrado no
Natal, um deus Sol com roupas de Jesus
romano.
De uma maneira geral, salvo
exceções , os cristãos tem essa imagem de
Jesus, tem uma identidade criada por Roma,
o que se diferencia da identidade do judeu Yeshua, o Messias.O Israelita , o judeu, o hebreu, não vê a
identidade do Seu Messias estando de acordo com o Jesus nascido em Roma, é uma identidade estranha
para o nosso povo Israel.Porém Yeshua se encaixa muito mais com a identidade do Messias esperado de
Israel.Quando assim falo, não estou falando simplesmente do nome, mas sim do contexto histórico de vida,
sua missão, seu pensamento, seu propósito como o Ungido.
E desta forma temos a festa solar do Natal com um Jesus Romano associado a Tamuz e Hélios,
nascido em 25 de dezembro. E todas estas informações podem ser achadas facilmente em livros de
histórias e mitologias, e ainda vemos na própria Escritura relatada.

4. A Celebração Solar é relatada pelos Profetas do Eterno


_____________________________________________________________________________________

E temos nas Escrituras relatos de que Israel desobedeceu ao Eterno participando da celebração a
Tamuz e sua mãe, a “rainha dos céus”.Israel participa deste culto ao ídolo solar justamente na época do
exílio babilônico, ou seja, Israel estava sendo influenciado pelas praticas babilônicas.

Ez 8.14 -18 - Levou-me à entrada da porta da Casa do SENHOR, que está no lado norte, e eis que estavam
ali mulheres assentadas chorando a Tamuz. 15 Disse-me: Vês isto, filho do homem? Verás ainda
abominações maiores do que estas.16 Levou-me para o átrio de dentro da Casa do SENHOR, e eis que
estavam à entrada do templo do SENHOR, entre o pórtico e o altar, cerca de vinte e cinco homens, de
costas para o templo do SENHOR e com o rosto para o oriente; adoravam o sol, virados para o oriente. 17
Então, me disse: Vês, filho do homem? Acaso, é coisa de pouca monta para a casa de Judá o fazerem eles
as abominações que fazem aqui, para que ainda encham de violência a terra e tornem a irritar-me? Ei-los
7

a chegar o ramo ao seu nariz. 18 Pelo que também eu os tratarei com furor; os meus olhos não pouparão,
nem terei piedade. Ainda que me gritem aos ouvidos em alta voz, nem assim os ouvirei.

Jer 7:18 Os filhos apanham a lenha, os pais acendem o fogo, e as mulheres amassam a farinha, para se
fazerem bolos à Rainha dos Céus; e oferecem libações a outros deuses, para me provocarem à
ira.

Também está relatado nas Escrituras que realmente havia cultos pagãos que se utilizavam de
árvores. As pessoas se reuniam em baixo de árvores frondosas para cultuarem o ídolo. E assim Israel se
prostituiu participando das celebrações pagãs dos povos.

Jer 3:6 Disse mais o Senhor nos dias do rei Josias: Viste o que fez a pérfida Israel? Foi a todo monte
alto e debaixo de toda árvore frondosa e se deu ali a toda prostituição.
Jer 3:9 Sucedeu que, pelo ruidoso da sua prostituição, poluiu ela a terra; porque adulterou, adorando
pedras e árvores.

Então, vemos as celebrações debaixo de árvores, e que não agradaram e não agradam o Eterno de
Israel, isso lhe provoca a ira. O Povo Dele não deve participar de tais celebrações.Veja bem, a sentença do
Eterno veio sobre Israel, o qual é o seu povo.Quem é Povo do Eterno de Israel não deve provocar a ira do
Senhor celebrando as festas de outros povos.Israel não deve andar no engano da Babilônia e por isso o
Eterno declara “ Sai dela povo meu”. Aquele que não é Povo do Eterno é natural que celebre aos seus
ídolos, no fim cada um terá a sua recompensa devida, para bem ou para mal.

5. O Papai Noel
_____________________________________________________________________________________

Não me aterei na figura do Papai Noel, pois é óbvio que esta personagem
da festa do natal não se encontra nas Escrituras e por isso dispensa muitos
comentários, é simplesmente uma crendice popular baseada em um homem
chamado Nicolau, o qual foi um homem caridoso.Portanto é irrelevante se
aprofundar em falar dessa figura, pois é claro que para aquele que serve o Eterno
de Israel não faz sentido algum qualquer símbolo chamado de Papai Noel,mas
farei apenas um resumo.
A figura do Papai Noel nasce baseada em um homem do mediterrâneo
chamado São Nicolau, um bispo cristão que viveu entre o séc III e IV, e foi
considerado um santo da Igreja Cristã Universal . Ele era um homem piedoso e
caridoso para com as pessoas, e em certa ocasião quando soube que um homem
teria que entregar suas três filhas para a prostituição, Nicolau por três dias na
escuridão da noite jogou sacos com dinheiro pela janela do homem, para que ele pudesse pagar o dote por
suas filhas e elas não serem entregues à prostituição.Esta ação de São Nicolau inspirou a prática de freiras
séculos depois, e estas então colocavam frutas e alimentos dentro de meias e a noite colocavam nas portas
dos pobres.Bom, com o Protestantismo o dia 6 de dezembro , dia em que São Nicolau era cultuado e
celebrado, passou a ser celebrado junto com o dia 25 de dezembro, mas durante o protestantismo no séc
XVI, a imagem de São Nicolau
se tornou um Elfo, mas a Coca-
Cola a popularizou em suas
campanhas com a imagem de um
velhinho de barbas brancas.E
este é o Papai Noel que se
conhece na festa do Natal.
8

6. O Nascimento do Messias Yeshua


_____________________________________________________________________________________

Yeshua, o verdadeiro Messias, não nasceu em 25 de dezembro e isto é fato. Porém não se tem
nenhuma data exata do nascimento de Yeshua, há alguns entendimentos e pensamentos sobre isso, mas
nada exato, por isso não vou colocar nada a esse respeito.

E quando Yeshua nasceu, nos é relatado que:

Lucas 2:8 - "... havia naquela mesma comarca pastores que estavam no campo, e guardavam, durante
as vigílias da noite, o seu rebanho."

O mês de dezembro é muito frio, é inverno na Judéia, e nesta época os pastores não saem na vigília
da noite para guardarem seus rebanhos, e também muito provável que não fosse feito nenhum
recenseamento como foi feito por parte de Cesar Augusto.

Luc 2:1 Naqueles dias, foi publicado um decreto de César Augusto, convocando toda a população do
império para recensear-se.

E quanto ao nascimento de Yeshua, gostaria apenas de colocar uma curiosidade, que talvez poucos
tenham percebido.
Sobre o nascimento de Yeshua nós temos Mateus e Lucas, mas em Mateus temos aqueles que
observavam os céus e em Lucas temos os pastores, os quais são pessoas diferentes. Em Mateus os
observadores do céu chegaram para ver Yeshua provavelmente quando Ele já tinha quase 2 anos, pois
Yeshua estava na casa com Miriam e Herodes mandou matar as crianças de 2 anos para baixo, de acordo
com o tempo que os observadores do céu haviam lhe informado.

Mat 2:16 Vendo-se iludido pelos observadores do céu, enfureceu-se Herodes grandemente e mandou
matar todos os meninos de Belém e de todos os seus arredores, de dois anos para baixo,
conforme o tempo do qual com precisão se informara dos observadores do céu.

Sendo assim os observadores do céu que foram guiados pela estrela , não chegaram quando Yeshua
era um recém nascido.
Porém, em Lucas já parece que os pastores chegaram para ver Yeshua recém nascido, pois na
continuidade do texto fala que aos oitavo dia levaram Yeshua para ser circuncidado.
E aquele que deseja saber Daquele que é nascido rei dos judeus, esse precisa fazer como os
observadores do céu fizeram, ou seja, precisam olhar para o Alto, o Altíssimo e vir a Jerusalém, pois de
Jerusalém sempre seremos conduzidos a Belém ao Rei dos judeus Yeshua.

Mt 2.1,2 - Tendo Yeshua nascido em Belém da Judéia, em dias do rei Herodes, eis que vieram uns
observadores do céu do Oriente a Jerusalém. 2 E perguntavam: Onde está o nascido Rei dos judeus?
Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para reverenciá-lo .

Mas em relação às celebrações natalícias, não era um costume de Israel, pois sendo os escritores
das Escrituras israelitas, eles não relatam festas natalícias, e isto porque não era muito relevante. Não quero
dizer com isso que fazer festa de aniversário é pagão.Mas simplesmente trazer que não era um costume
muito vigente em Israel, mas sim dos povos fora de Israel, e estas festas natalícias geralmente eram
realizadas para os imperadores, os reis, pessoas que eram consideradas divindades, e até mesmo os
próprios ídolos eram honrados em suas festas natalícias. E por isso que não é a toa que quem seguiu a
9

Estrela até Yeshua, foram os observadores do céu, os quais não eram de Israel, porque para eles tinha-se o
costume de honrar o nascimento dos ídolos, e para eles Yeshua era como um ídolo que tinha nascido.

2. As Festas do Senhor estabelecidas para o seu Povo


_____________________________________________________________________________________

Pelo que vimos a celebração do Natal não faz parte das festividades do Povo do Eterno, mas quais
celebrações cabem ao Seu Povo? Aquelas que por Ele foram estabelecidas irrevogavelmente.
As celebrações fixas do Senhor podem ser encontradas na Torá no livro de Levítico 23 (vaikrá),
sendo destas, três, as chamadas festas de peregrinação, ou seja, que ocorria a peregrinação à Jerusalém para
entregar as ofertas no Templo,quando ainda estava de pé. E estas são: Pessach(páscoa), Sucot
(tabernáculos) e Shavuot(pentecostes)
Sabemos que as festas são tempos determinados pelo Eterno, e estes tempos estão descritos na
Torah como Seu estatuto a ser cumprido. E sabemos também que o Eterno nada faz por acaso e que toda a
Torah aponta para um fim específico e profético que transcende as épocas.O Senhor sempre está dizendo
em sua Instrução: “ por vossas gerações”, ou seja, isto fala de um hoje e de um futuro.
Cada festa tem uma beleza única, aponta para uma realização do Messias Yeshua, e a realização
destas festas pelas gerações nos trazem a noção do agir do Eterno na terra e os seus planos.

Quanto as festas fixas, ou seja, como vimos os Moedim( tempos determinados)o Senhor então
declara esta perpetuidade de suas festas.São festas DO SENHOR e não de Israel, foram confiadas a Israel,
mas não são de possessão de Israel ou celebração exclusiva do israelita natural, isto é, aqueles de qualquer
nação que se achegam a Israel para servir ao Eterno também as celebram por ordem do Eterno .
Não entrarei nos estatutos das suas celebrações, mas somente as citarei a seguir.

Shabat ( sábado / descanso)


Êx 31:13 Tu, pois, falarás aos filhos de Israel e lhes dirás: Certamente, guardareis os meus sábados; pois é sinal
entre mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que eu sou o Senhor, que vos santifica

Rosh Chodesh (princípio do mês)


Núm 28:11 Nos princípios dos vossos meses, oferecereis, em holocausto ao Senhor, dois novilhos e um carneiro,
sete cordeiros de um ano, sem defeito,
Núm 28:14 As suas libações serão a metade de um him de vinho para um novilho, e a terça parte de um him para
um carneiro, e a quarta parte de um him para um cordeiro; este é o holocausto de cada mês, por
todos os meses do ano.
Núm 10:10 Da mesma sorte, no dia da vossa alegria, e nas vossas solenidades, e nos princípios dos vossos
meses, também tocareis as vossas trombetas sobre os vossos holocaustos e sobre os vossos
sacrifícios pacíficos, e vos serão por lembrança perante vosso Elohim. Eu sou o Senhor, vosso Elohim
Núm 10:8 Os filhos de Arão, sacerdotes, tocarão as trombetas; e a vós outros será isto por estatuto perpétuo
nas vossas gerações.

Chag hamatzot(pães asmos / Pessach / primícias)


Êx 12:17 Guardai, pois, a Festa dos Pães Asmos, porque, nesse mesmo dia, tirei vossas hostes da terra do
Egito; portanto, guardareis este dia nas vossas gerações por estatuto perpétuo.
Lev 23:14 Não comereis pão, nem trigo torrado, nem espigas verdes, até ao dia em que trouxerdes a oferta ao
vosso Elohim; é estatuto perpétuo por vossas gerações, em todas as vossas moradas.

Shavuot(semanas)
Lev 23:21 No mesmo dia, se proclamará que tereis santa convocação; nenhuma obra servil fareis; é estatuto
perpétuo em todas as vossas moradas, pelas vossas gerações.

Yom Teruá ( dia das trombetas)


Núm 10:8 Os filhos de Arão, sacerdotes, tocarão as trombetas; e a vós outros será isto por estatuto perpétuo nas
vossas gerações.
10

Yom Kippur ( dia da expiação)


Lev 23:31 Nenhuma obra fareis; é estatuto perpétuo pelas vossas gerações, em todas as vossas moradas.

Sucot (tabernáculos)
Lev 23:41 Celebrareis esta como festa ao Senhor, por sete dias cada ano; é estatuto perpétuo pelas vossas
gerações; no mês sétimo, a celebrareis.

Só uma observação sobre a festa dos tabernáculos, que creio ser de relevância para nós como Igreja
é o seu sentido escatológico, pois em Zc 14.14, declara a subida das nações a Jerusalém para celebrarem
esta festa na glória futura.

Zc 14.14 - ” Todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém subirão de ano em
ano para adorar o Rei, o SENHOR dos Exércitos, e para celebrar a Festa dos Tabernáculos.”

Quão importante são essas celebrações dadas pelo Senhor como estatuto, pois a realização de cada
festa tem um sentido profético para cada crente no Senhor e também revelam a pessoa do Messias, Por isso
se estamos no messias Yeshua é interessante observarmos estes estatutos assim como a Igreja do primeiro
séc observava (1Co 5.7) até 341 d.C quando o Concílio de Antioquia proibiu a celebração da
Páscoa(pessach), porém se faz importante que realizemos com um entendimento de que cada celebração
diz respeito ao nosso crescimento no Senhor e aponta para Yeshua.A festa de Sucot(Tabernáculos) por
exemplo, é uma celebração onde meditamos se o Messias tem tabernaculado em nós como João diz em
1.14 e se sua presença real tem estado dentro de nós.

Shalom em Yeshua
Carlos Coléct

www.centroteshuva.blogspot.com

Interesses relacionados