Você está na página 1de 3

Universidade Federal de Goiás

Faculdade de Letras
Curso de Especialização em Estudos Literários e Ensino de Literatura

Disciplina: Escrita Criativa na Educação Básica


Docente: Prof. Dr. Jamesson Buarque de Souza
Discente: Miquéias Jacinto de Deus

Atividade de Aplicação 1

Como se pode observar em parte da contologia de Machado de Assis e de Lima


Barreto, há uma perspectiva de expor a conjuntura política reinante no Brasil de modo
negativo, tendo em vista o controle oligárquico de exploração do povo e da corrupção,
a fim de promover um reflexão sobre a ética social, a exemplo, respectivamente, dos
contos “A Sereníssima República” (publicado em Papéis avulsos, de 1882) e “O
juramento” (publicado em Histórias e sonhos como integrante da coletânea Contos
argelinos, de 1920). Por sua vez, sem a contemporaneidade que havia entre Machado
e Barreto, Castro Alves compôs o poema “O povo ao poder” (de 1846, publicado em
1870, em Espumas flutuantes, o único livro publicado em vida pelo poeta) e Vinicius
de Moraes publicou o poema “Pátria minha” (do livro homônimo, de 1949). Cada um
desses poetas, a seu modo, apresentam uma imagem política do Brasil. Como base
nisso, mas sem recorrer aos contos e poemas citados, considere apresentar as
linhas gerais de uma oficina de escrita criativa de conto ou de poesia que trate
de um patrimônio literário, como a imagem política da pátria, mediante o que foi
apresentado a respeito da H17 da C5 em relação ao que foi apresentado sobre a
H15 da mesma Competência, no sentido de uma produção não por “imitação de
estilo” – logo, considerando que o alunado recorra ao que tenha de
conhecimento sobre conto ou poema –, mas por “atualização”.
OFICINA DE ESCRITA CRIATIVA

Miquéias Jacinto

1) Discutir com os alunos o que é considerado texto literário, identificando as marcas


de literariedade (partindo da contologia nacional).
2) Discutir com os alunos as ideias em torno das noções de dom, esforço, prática e
inspiração, ligadas à criação literária.
3) Estimular a criação de lista de palavras-chaves, baseadas em questionário
estimulante (ANEXO 1).
4) Provocar os alunos a criarem cenas de as ações das personagens de ficção associadas
às palavras-chaves (ANEXO 2).
5) Solicitar que os alunos contem (oralmente) casos de experiências pessoais
relacionadas a racismo.
6) Expor as marcas da chamada “literatura fantástica” do século XX, a partir de contos
de José J. Veiga, Gabriel García Marquez e Jorge Luis Borges.

 Trabalho final: Produção de um conto de literatura fantástica baseado no episódio de


racismo compartilhado oralmente no último encontro da Oficina.

Observações Gerais:

 A Oficina ocorrerá em 3 (três) finais de semana consecutivos;


 O Trabalho final deverá ser entregue via e-mail, dentro do prazo de até uma semana,
após a finalização da Oficina.
ANEXO 1

Questionário Estimulante (responda com apenas uma palavra):

I. Comida favorita?
II. Bebida nojenta?
III. Esporte complicado?
IV. Parte do corpo humano mais atraente?
V. Música desprezível?
VI. Objeto assustador?
VII. Móvel intrigante?
VIII. Animal indefeso?
IX. Profissão respeitável?
X. Personagem de filme ou animação?

ANEXO 2

Com base nas palavras-chaves levantadas anteriormente, crie as seguintes cenas, descrevendo
as ações e sensações envolvidas:

1º. “X” injere “II” e ataca, sem piedade, “VIII”.


2º. Narrador em primeira pessoa, observa “IV”, ouvindo “V”, mas é constrangido por fala
de “IX”.
3º. Personagem relata episódio em que “VI” quase o matou enquanto comia,
despreocupadamente, “I”.
4º. Enquanto praticava “III”, personagem tem sua atenção desviada por movimento
incomum de “VII”, sente seus pés caindo quando, num sobressalto, desperta e percebe
que estava sonhando.

Você também pode gostar