Você está na página 1de 9

Conteúdo

1. Introdução............................................................................................................................................. 1
2. Internacionalização das empresas .................................................................................................... 2
3. Diferentes formas de internacionalização de empresas .................................................................. 2
a) Parceria para exportação .................................................................................................................. 2
b) Licenciamento ................................................................................................................................... 3
c) joint-venture ..................................................................................................................................... 3
d) Investimento directo ......................................................................................................................... 3
4. Vantagens de uma empresa ser cotada em bolsa ............................................................................ 4
5. A listagem na Bolsa de Valores como meio de internacionalização das empresas Moçambicanas 4
6. Bibliografia ........................................................................................................................................ 7
7. Conclusão .......................................................................................................................................... 8

0
1. Introdução
A abertura das empresas ao mercado internacional através do seu alistamento a bolsa de valores
tem modificado a dinâmica das empresas, tanto no mercado internacional assim como no
mercado nacional, trazendo consigo oportunidades para as empresas. A bolsa e um excelente
meio de obtenção de capital para financiamento das actividades das empresas, através da venda
de acções, e outros valores mobiliários ao público investidor, facilitando o contacto com o
mercado externo.

Como forma de abordar a Bolsa de Valores como meio de internacionalização das empresas o
presente trabalho se encontra estruturado em três secções: a primeira secção definição de
internacionalização, a segunda secção especifica as vantagens que a Bolsa de Valores tem em
relação a outros meios de internacionalização das empresas e na ultima secção buscamos analisar
o impacto da listagem das empresas moçambicanas na bolsa de valores como meio de
internacionalização, trazendo um caso da CDM.

1
2. Internacionalização das empresas
Obter e garantir vantagem competitiva entre os concorrentes deve ser uma busca constante para
qualquer empresa no mercado, actuar em segmentos e regiões diferentes pode ser uma boa opção
para as empresas se diferenciarem dos seus concorrentes. Actuar num novo mercado é sinónimo
de ganho de novos clientes e aumento do volume de vendas.

Dentre as várias formas de impulsionar a competitividade de uma organização, temos o processo


de internacionalização da mesma. Este vai desde a simples exportação do produto até a produção
em grande escala no mercado internacional.

Internacionalização de uma empresa é a expansão desta através do contacto com o exterior. Esta
expansão pode ter lugar, atendendo os mercados externos através da exportação ou investir
directamente no exterior, instalando representantes comerciais ou unidades produtivas. Há ainda
a possibilidade de internacionalizar buscando parceiros em outros países, que possam gerar
projectos de cooperação e transferência de capital.

A internacionalização é um meio de dispersão do risco da empresa, devidas as limitações do


mercado interno, percepção de dinamismo dos mercados externos, saturação do mercado
doméstico, declínio das vendas no mercado doméstico.

3. Diferentes formas de internacionalização de empresas

a) Parceria para exportação


A exportação e a forma mais simples de entrada no mercado internacional e o primeiro estagio
de internacionalização de uma empresa, exigindo um relativo baixo nível de comportamento com
o mercado internacional visto que a empresa não investe em operações exteriores. Entretanto a
exportação exige uma série de competências por parte da empresa, como a identificação de
clientes, adaptação de produtos, distribuição incluindo questões relacionadas a producao . Assim
as empresas podem desenvolver uma série de parceria para ajudar a lidar com essas questões(
Parcerias tecnológicas)

2
b) Licenciamento
E uma transacção contratual em que a empresa licenciadora oferece alguns activos (direitos de
produtos, tecnologia ou design) a uma empresa estrangeira em troca de pagamento de Royalties.

c) joint-venture
E um empreendimento conjunto de duas ou mais empresas para criar uma nova empresa e
desenvolver uma actividade de produção e ou comercialização;

d) Investimento directo
O estágio mais avançado da internacionalização quando a empresa investe directamente no
mercado estrangeiro, seja por meio de aquisição ou instalação de plantas de produção,
distribuição ou vendas;

Para além das formas de internacionalização destacadas acima podemos ter também
estabelecimento de parcerias (cisão, fusão, aquisição, franchising, etc.)

Estes processos, executados individualmente pelas empresas possuem uma série de


constrangimentos. Por exemplo, no caso das exportações, é necessário que a empresa, no seu
país já tenha um público-alvo no exterior, e para tal terá de incorrer custos de publicidade e
marketing para a promoção do seu produto ou serviço.

No caso de junção de empresas, os constrangimentos são relativos a burocracias para que tais
parcerias aconteçam, para além de que a procura de obtenção de parcerias é por conta da
empresa; o tempo para que tais parcerias sejam firmadas pode levar até 1 ano, o que não constitui
vantagem, devido a dinâmica que cada mercado apresenta

Com a internacionalização, a empresa adquire novos mercados (consumidores), reduz a


dependência dos clientes de um único país, focando na produção para outros países; constitui um
meio de dispersão do risco da empresa, devido as limitações do mercado interno, percepção de
dinamismo dos mercados externos, saturação do mercado doméstico, declínio das vendas no
mercado doméstico. Permite a criação de uma marca Global, o que impulsiona fortemente na
competitividade da empresa.

3
4. Vantagens de uma empresa ser cotada em bolsa
 A Bolsa de Valores possibilita o alargamento de investidores, o que pode ser útil para a
empresa, ganhando detentores diferentes de capital, em áreas geográficas, ou áreas de
actuação diferentes, similares ou complementares, sejam particulares ou instituições;
 Maior notoriedade da empresa proporcionada pela BV, possibilita maior visibilidade, e se
a evolução da empresa for satisfatória, a sua credibilidade junto de fornecedores,
colaboradores e clientes pode aumentar, sendo isto uma maior perspectiva de crescimento
a empresa;
 A Bolsa Valores é um canal que as companhias utilizam para aumentar seus activos e seu
valor de mercado através da oferta de compra de acções de uma companhia por uma
outra companhia. É a forma mais simples de uma economia crescer por meio de fusões e
aquisições de empresas. Sendo um outro sócio, estrangeiro, há possibilidade de novas
experiencias, novas formas de técnicas de trabalho e de produção, podendo adquirir
padrões internacionais de competitividade;
 Dentre as diversas formas de financiamento das empresas, a abertura de capital é a que se
mostra mais eficiente, porque não há necessidade de pagamento das altas taxas de juro
que se efectuam quando se busca um financiamento de terceiros por meio de dívidas, e
nem mesmo a existência de um rendimento pré-definido-, assim sendo, o retorno dos
investidores depende somente do desempenho da empresa;
 Uma vez a empresa cotada em bolsa, quem quiser sair da sociedade mão tem muitas
complicações para o fazer, podendo vender as acções de imediato.

5. A listagem na Bolsa de Valores como meio de internacionalização das


empresas Moçambicanas
A maior notoriedade da empresa proporcionada pela BV, possibilita maior visibilidade, e se a
evolução da empresa for satisfatória, a sua credibilidade junto de fornecedores, colaboradores e
clientes pode aumentar, sendo isto uma maior perspectiva de crescimento a empresa

Para uma empresa de capital aberto (Sociedade Anónima), cotada em bolsa, a facilidade para a
internacionalização constitui uma vantagem. O ponto-chave é que a Bolsa de Valores é um

4
excelente meio de obtenção de capital para financiamento das actividades das empresas, através
da venda de acções, e outros valores mobiliários ao público investidor.

A Bolsa de Valores possibilita o alargamento de investidores, o que pode ser útil para a empresa,
ganhando detentores diferentes de capital, em áreas geográficas, ou áreas de actuação diferentes,
similares ou complementares, sejam particulares ou instituições, é neste âmbito que a
internacionalização de uma empresa via bolsa de valores tem lugar.

A empresa pode abrir o seu capital para investidores tanto nacionais como estrangeiros,
exclusivamente para nacionais ou exclusivamente para estrangeiros. Se uma acção da empresa
for adquirida por um investidor estrangeiro, ele passa a ser (pequeno ou grande, dependendo do
volume de acções adquiridas) dono da empresa; a empresa ganha vantagem neste contexto,
porque um dono de uma empresa, por mais pequena a participação que ele detenha, sempre terá
por intento alargar o volume de negócios da empresa, publicitando directa ou indirectamente em
seu país, o quanto ele puder. Haverá sempre alguns querendo experimentar, surgem daí as
exportações, ganhando desta forma o mercado estrangeiro, sem necessidade de despender
dinheiros em publicidades.

Um outro aspecto, é que dependendo da capacidade económica financeira deste indivíduo, há


possibilidade de criação de parcerias no país estrangeiro, por meio deste mesmo indivíduo.

Ao invés da acção ser adquirida por um indivíduo, ela pode ser adquirida por uma instituição,
dando lugar ao processo de junção de empresas. Este é mais vantajoso, porque, para além da
internacionalização, há também a questão de união de esforços para o crescimento da
organização.

Dependendo da qualidade dessa instituição como sócia, sendo estrangeira, trará para a empresa,
para além do capital, novas formas de tecnologias de produção que proporcionam melhorias nos
padrões de qualidade dos produtos da empresa, trarão novas formas de gestão da empresa; em
comparação com as outras empresas nacionais, esta estará num nível bastante elevado, o que
constitui uma enorme vantagem a longo prazo, uma vez que melhorias geram melhorias, e que a
competitividade interna é um passo para a competitividade externa.

5
Este tipo de parcerias, a dado momento pode passar de simples exportações para instalações de
unidades produtivas no país estrangeiro, este é o auge da parceria, e a busca por novos mercados
é contínua.

Para além de alargar o volume de vendas, os parceiros e sócios estrangeiros podem ter
conhecimentos mais sólidos sobre o negócio, e facilidade de obtenção de novas parcerias,
possibilitando a redução de alguns custos de aquisição de matéria-prima e outros serviços de que
a empresa necessita, podendo ser por troca de fornecedores por melhores, isto impulsiona ainda
mais a vantagem da empresa.

Um outro aspecto a considerar na internacionalização por via de parcerias, é que , a empresa não
estando cotada em Bolsa, querendo realizar tais parcerias, deverá obrigatoriamente contratar um
corrector para cuidar de questões de organização da contabilidade; por via da Bolsa estes custos
são poupados, uma vez que sendo já cotada, possui todos os dados contabilísticos organizados,
sendo o processo mais rápido e seguro.

Actualmente existem 19 empresas cotadas na Bolsa de Valores dentre as quais a Cerveja de


Moçambique (CDM)

Cervejas de Moçambique (ano de cotação da CDM)

A cotação da cerveja de Moçambique na bolsa de valores, fez com que esta empresa ganha se
mais visibilidade no mercado internacional, após ter conquistado o pais com um invejável
portfólio de cervejas de qualidade, a cerveja de Moçambique apartir de 2014 começou a explorar
o mercado internacional e começou a exportar pra Africa do sul e Portugal e este ultimo as
recebe, através de um pequeno agente chamado Larsson, que vende estas marcas em Lisboa,
através do EL corte Inglês e lojas de retalho, o que levou a um incrimento substancial das
receitas e dos lucros dos accionistas fazendo com que as acções dessa empresa sejam muito
concorridas pelos investidores.

A internacionalização dessa empresa constituiu uma enorme vantagem, porque esta empresa foi
obrigada a melhorar o padrão de qualidade dos seus produtos, e isso faz com que a empresa
tenha padrões internacionais de competitividade.

6
6. Bibliografia

7
7. Conclusão