Você está na página 1de 20

www.sabo.com.

br

Torque vs
O que é mais
importante em
Potência
um motor?

Setembro 2019
MUITAS PESSOAS, AO COMPRAR UM CARRO, AVALIAM QUANTOS
CV TEM O MOTOR, OUTRAS ESCOLHEM PELA QUANTIDADE DE
KGFM QUE O VEÍCULO APRESENTA. MAS, O QUE ESSAS SIGLAS
REPRESENTAM? QUAL A MAIS IMPORTANTE? A SABÓ, EXPLICA!
Todo motor pode ser classificado por duas medidas: torque (kgfm) e potência (cv).

A primeira exprime a capacidade do motor de gerar força de arranque e tração, já a


segunda, é a forma encontrada para medir em números quanto esse motor consegue
gerar de velocidade, e mais, manter essa velocidade.

Para ficar mais claro: imagine o time de futebol de sua preferência. Enquanto a defesa
deve priorizar o torque, pois são atletas que necessitam de força de explosão para saltar
mais alto e dar arranques rápidos e curtos para antecipar e boquear os atacantes; o
ataque deve ter atletas que possuam potência destacada, que possibilite manter-se em
alta velocidade para não serem alcançados em suas fugas em direção ao gol.

Mas não se engane: isso não quer dizer que atacantes tenham apenas potência e defensores
tenham apenas torque, mas, sim, indicam a prioridade de suas características físicas e de
performance para o desempenho de suas funções.

Da mesma forma o motor. Para um bom desempenho, um motor precisa igualmente de


boa força (torque) e capacidade de manter um ótimo desempenho (potência), havendo
maior necessidade de potência ou de torque de acordo com as exigências de uso, estilo
de condução ou situações de rodagem.

Em um motor, o torque representa a força disponível, dependendo diretamente da pressão


gerada pelos gases de combustão no interior dos cilindros e das dimensões do motor (um
motor com maior capacidade/cilindrada entrega um torque maior).

Já a potência no automóvel, nada mais é do que o produto entre o torque disponível e a


rotação, o que significa que, para um mesmo torque, uma maior velocidade de rotação
desencadeia maior potência.

Em resumo, torque e potência estão relacionados entre si pela velocidade de rotação do


motor, sendo que o torque pode ser medido em Newton-metros (Nm) ou em quilograma-
força metro (kgfm), e a potência, calculada em quilowatts (kW) ou em cavalos-vapor (cv)
– veremos esses padrões de medidas logo mais à frente.

Assim, não erramos em afirmar que dois automóveis iguais, mas, com potências diferentes,
o que tem maior potência declarada percorre o mesmo trecho mais rapidamente.
DE VOLTA AOS BANCOS DA ESCOLA
O que é torque: é a grandeza física que associa a rotação de um corpo à ação de uma
força externa. Ele corresponde ao produto da força externa aplicada no corpo com a
distância da mesma em relação a um polo (ponto escolhido para avaliar o torque).

COMO CALCULAR O TORQUE


T=Fxd
T – torque [Nm]
F – força externa [N]
d – Distância entre a força aplicada e o polo [m]

Essa grandeza física é responsável por tirar ou manter o veículo na inércia. Quanto maior
o torque que o veículo possui maior a facilidade de subir rampas ou ladeiras, por exemplo.

Isso ocorre porque quanto maior o torque, maior a força disponível que o veículo possui
para exercer nas rodas.

O que é potência: é a grandeza física que quantifica a energia cedida por uma fonte a
cada unidade de tempo. No caso, é calculada a partir do produto entre torque e rotação
do motor no instante a ser estudado.

Por definição, na física podemos considerar que uma pessoa realiza trabalho quando ela
aplica uma força em um corpo e que gera um deslocamento no mesmo. A potência é uma
grandeza que permite medir o trabalho realizado em um intervalo de tempo. Define-se
potência como sendo a taxa de realização do trabalho pelo tempo.

P = T x N x 2 x π / 60
COMO CALCULAR A POTÊNCIA
P – Potência [W]
T – Torque [Nm]
N – Rotação do motor [rpm]
π – 3,14159

A potência é medida em watts, para calcular a potência encontrada em cavalo vapor (CV)
basta apenas dividir o valor obtido por 735,499.

A potência é responsável por ditar a velocidade máxima que o veículo pode atingir. Neste
ponto, o motor está entregando o máximo de energia possível para que ele foi projetado.
O QUE É MAIS IMPORTANTE: POTÊNCIA OU TORQUE?
O torque é o que faz as rodas se movimentarem. Se um motor consegue gerar muita
força, consegue puxar muito peso. Um exemplo: uma máquina agrícola precisa que o
seu torque máximo seja o mais elevado possível, de modo que possa ter muita força
para se movimentar nos terrenos arenosos ou enlameados, em situações exigentes para a
mecânica e a muito baixa velocidade.

Pelo contrário, para os carros de competição, pensados para atingir e manter velocidades
incríveis, interessam mecânicas que entreguem elevadas potências.

Considerando os exemplos acima, podemos deduzir que ambas grandezas têm a mesma
importância, pois para cada situação uma das características será mais ou menos relevante
(lembra dos jogadores de defesa e de ataque do seu time...).

Os automóveis em geral devem ter valores equilibrados de potência e torque. Isto porque o
motor deve estar apto a estabelecer e manter velocidades em ruas e estradas (respeitados
os limites estabelecidos na lei), mas também força e elasticidade para ultrapassagens
rápidas ou retomadas de velocidade sem a necessidade de recorrer a reduções de marcha
a toda a hora.

Por falar em elasticidade, o que isso significa? Um motor ser “elástico” quer dizer que,
quanto maior for a diferença entre a rotação que entrega o torque máximo e a rotação da
potência máxima, maior será a “elasticidade” do propulsor. Assim, o motorista consegue
extrair um desempenho mais satisfatório do veículo, sem a necessidade de promover
tantas trocas de marcha em retomadas, por exemplo.

Curvas de Potência e Torque Pico de


potência

Torque máximo
na menor rotação
Curva de potência
é o ideal
Potência máxima
na maior rotação
possível é ideal

Pico de
Torque Torque
em baixas
rotações
QUANTO MAIOR, Curva de Torque
MELHOR

Elasticidade do motor
Sensação de força

rpm

1000
COMO ISSO OCORRE NA PRÁTICA?
Na prática, o cavalo representa potência (medida em cavalo-vapor) e pode ser resumido
como o principal responsável por fazer um carro ganhar velocidade. Já o torque (medido
em kgfm – quilograma-força metro) pode ser entendido como o responsável por entregar
força.

Tanto é que a potência costuma ser mais importante para automóveis, enquanto os
caminhões, ônibus e demais utilitários demandam mais torque.

TORQUE OU POTÊNCIA
Vale esclarecer que os números são enfatizados como forma de ilustrar o que um carro ou
caminhão pode fazer. Na realidade, os números desempenham um papel mais complexo
do que a maioria dos consumidores percebe. O mais importante é perceber que a função
dos números no mundo automotivo é fazer que os dois conceitos (torque e potência)
trabalhem em conjunto, destacando os níveis de performance do veículo.

Lembre-se, torque é o número base para o trabalho, e potência é a taxa de fazer mais
trabalho.

POTENCIAL
Torque potencial é traduzido para aplicações do mundo real através da transmissão e
eixos do veículo, especificamente os diferenciais dos eixos. A forma como esses dois
conjuntos – transmissão e eixos – se relacionam é que determinará como a potência será
traduzida para o torque. Para gerar mais força ou para gerar mais velocidade.
Para entender isso, pense na diferença entre um carro de corridas e um trator. O carro
de corrida desenvolve uma enorme quantidade de potência, mas o torque é usado para
a velocidade nas engrenagens. Não há um monte de trabalho necessário, em sentido
relativo, para empurrar um carro de corrida para a frente (sair da inércia), portanto, menos
trabalho é realizado, deixando mais energia para a velocidade.

Um trator, por outro lado, pode ter o mesmo tamanho de motor, produzindo a mesma
quantidade de cavalos. Essa potência é aproveitada para fazer o trabalho através de
engrenagens. O trator não pode atingir altas velocidades, mas pode puxar e empurrar
enormes quantidades de peso.

Para entender melhor esta relação entre torque e potência, veja um exemplo: um veículo
relativamente vazio, somente com o motorista a bordo e o tanque de combustível cheio,
são necessários 100 cavalos de potência para manter uma velocidade de 60 km/h numa
subida.

Por outro lado, esse mesmo veículo com cinco pessoas a bordo, porta-malas lotado e
igualmente com tanque de combustível cheio, necessitará de uma dose extra de potência
para manter os mesmos 60 km/h na mesma subida.

E é aí que a transmissão aparece. Ainda usando esse exemplo, o propulsor desse veículo
entrega os 100 cavalos de potência a 3.500 rpm com o câmbio em 4ª marcha, o suficiente
para que ele consiga subir apenas com o motorista e o tanque cheio.

Entretanto, com cinco pessoas a bordo, porta-malas cheio e tanque com gasolina até
o bocal, o motorista precisará reduzir para uma 3ª ou 2ª marcha para que a rotação
do motor suba, o nível de potência também aumente e o automóvel consiga subir sem
muitas complicações.

Essa medida representa o torque multiplicado pelas rotações do motor, exprimida em


rotações por minuto (rpm), resultando na quantidade de energia gerada por uma unidade
de tempo. No caso do motor de um automóvel, a potência é importante para especificar
o desempenho entregue pelo conjunto – isso sem considerar outros fatores, como o peso
do veículo, por exemplo.

A exemplo do torque, a potência é variável ao longo da faixa de rotações de trabalho


do propulsor. Essas rotações aparecem de maneira crescente, atingindo um ápice
e declinando, ou seja, ela não será crescente todo o tempo à medida que as rotações
aumentam; na verdade, a potência alcança seu máximo em determinada rotação e, a
partir daí, mesmo que as rotações aumentem, a potência não acompanha esse crescente
giro do motor, pelo contrário, em certos casos até decresce.

Ainda sobre isso, a potência e o torque máximos aparecem em rotações diferentes, como
você pode conferir na ficha técnica do carro na página a seguir.
MERCEDES GLA 2019 – FICHA TÉCNICA

MOTOR 1.6

TIPO Dianteiro transversal, Turbo, Etanol e Gasolina

NÚMERO DE
CILINDROS
4 em linha

CILINDRADA
EM CM3
1596

VÁLVULAS 16

TAXA DE
COMPRESSÃO
10,3:1

INJEÇÃO
ELETRÔNICA DE Direta
COMBUSTÍVEL

POTÊNCIA MÁXIMA
Gasolina: 156 cv @ 5300 rpm / Etanol: 156 cv @
LÍQUIDA
(ABNT NBR 5484)
5300

TORQUE MÁXIMO
Gasolina: 25,5 kgfm @ 1250 rpm / Etanol: 25,5
LÍQUIDO
(ABNT NBR 5484) 
kgfm @ 1250 rpm

(*) Ao final deste E-book, veja mais exemplos de veículos e tabelas de Torque e Potência
QUAL A RELAÇÃO ENTRE OS CV E OS KGFM
Esta é a parte mais complicada. Até porque, quando a rotação do motor sobe, o torque
diminui. E, ao contrário, quando o motor ganha velocidade, sua potência aumenta.

Ou seja, num automóvel, a potência é baixa em rotações menores, e é o torque que tem
maior influência ao colocar tração no asfalto para fazer girar as rodas. Já nas rotações
intermediárias, a potência sobe de forma considerável, pois o veículo circula com mais
velocidade e o torque deixa de ter tanta influência.

A potência do motor é medida usando um dinamômetro. É colocada uma carga sobre o


motor e medida a força de torção do motor contra a carga. A carga é geralmente um freio
impedindo as rodas de rodarem.

O que o dinamômetro está realmente fazendo, no entanto, é medindo a saída do motor


em torque. Num veículo, o torque é medido em várias velocidades do motor, ou rotações
por minuto (rpm).

Esses dois números são alimentados em uma fórmula para chegar até a potência. Existem
dois padrões para determinar potência: líquida e bruta.

Potência bruta remove a maioria das cargas do motor, incluindo controles de emissões,
antes do teste. Ou seja, o motor gira livre sem outros sistemas que o limitem. É apenas o
motor na bancada de testes do dinamômetro.

Já a potência líquida é o número que é encontrado ao testar o veículo que você encontra
na revenda e é a medida usada em publicidade e materiais do fabricante (conforme o
exemplo que vimos na Ficha Técnica do Mercedes Benz GLA 1.6 litros). Aqui, o carro é que
está no dinamômetro, com todos os componentes e sistemas montados.
POR QUE SE USA O TORQUE PARA MEDIDAS?
A potência é determinada a partir do torque porque o torque é mais fácil de medir.
O torque é definido especificamente como uma força de rotação, que pode ou não resultar
em movimento. É medido como a quantidade de força multiplicada pelo comprimento da
alavanca através da qual se atua. Por exemplo, se você usar uma chave de 30,5 cm para
aplicar 4,5 kg de força na cabeça de um parafuso, você está gerando 1,38 kgfm de torque.

Na fórmula, vista anteriormente, fica assim:

30,5 X 4,5 = 137,25/100 = 1,3725, ARREDONDANDO PARA 1,38 KGFM

Provavelmente, você já ouviu falar sobre o termo “cavalos de potência” (ou cavalos de
força). Apesar de parecer antiquada, essa unidade de medida é utilizada até hoje pela
indústria automobilística para descrever o desempenho de um veículo. Mas, você sabe
por que a potência dos motores é medida dessa forma e o que ela significa? Esse é o
nosso próximo tema, mas antes, vamos ver como surgiram estas nomenclaturas e siglas

COMO TUDO COMEÇOU


Por volta de 1760, a mineração de carvão estava em pleno vapor na Inglaterra. Nessa
época, pés e libras eram as principais formas de medição de distância e massa em grande
parte dos países europeus. Mas, e quanto à força de uma ação que envolvesse o peso das
libras e a distância em pés?

De fato, ainda não havia uma maneira de medir a quantidade de energia gasta durante
um tempo específico, calculando a força de motores a vapor, que estavam ainda em fase
de aprimoramento visto que os cavalos faziam quase todo o trabalho de içar os grandes
baldes de carvão das minas.

E foi pensando em uma forma de melhorar esse trabalho que, em 1769, James Watt
patenteou uma máquina a vapor muito mais “aperfeiçoada” do que aquelas que já existiam.
MEDIDA EM CAVALOS DE FORÇA
No início da década de 1780, depois de criar o motor a vapor, Watt buscava uma maneira
de comercializar o seu invento. A solução de Watt foi criar uma nova unidade de medida,
usando como referência a força de cavalos.

Assim, ele passou a determinar o quanto de energia um serviço típico de um cavalo poderia
gerar. Para tornar tudo mais compreensível, a conta de Watt foi a seguinte: como um pé-
libra corresponde à energia necessária para deslocar uma libra (453 g) numa distância de
um pé (30 cm), o cavalo seria capaz de içar 330 libras (150 kg) por 100 pés (30 m) em
um minuto.

Assim, o sistema de Watt deu resultado e o seu motor foi tão revolucionário que
desempenhou um grande papel na Revolução Industrial. Graças a esse fato, sua unidade
de medida de potência também se tornou muito popular, sendo usada até os dias de hoje.

Embora no Sistema Internacional de Unidades (SI) a unidade de potência padrão é o


watts [W], no Brasil utilizamos o cavalo-vapor (cv).

Por definição, 1 cv (cavalo-vapor) é a potência necessária para levantar uma massa de


75 kg, considerando g=10m/s, temos um peso de 750 N a uma altura de 1 metro em 1
segundo. Portanto, 1 cv é igual a 750 newton-metro por segundo (750 Nm/s).

A relação entre um cv e 1 watt é:

1CV = 735,5 W
MEDIDAS DE TORQUE
Torque, como mencionado anteriormente, pode ser gerado sem mover um objeto. No
entanto, quando ele move um objeto, torna-se então trabalho. Quanto mais torque é
produzido por um motor, maior o potencial de trabalho que ele tem.

O torque abrange dois componentes: força e distância. A primeira é multiplicada para


calcular a força aplicada, pela distância medida entre o ponto de aplicação e o centro do
eixo de rotação.

No caso de um motor a combustão que equipa um automóvel, o torque é criado para


girar o virabrequim. Esse componente é responsável justamente por transformar a energia
gerada pela queima do combustível, que gera uma pressão no interior do cilindro da
unidade, produzindo uma força sobre o pistão. Ele, por sua vez, utiliza a sua biela para
levar movimento a uma manivela no virabrequim.

O torque pode ser medido em libra-polegada ou libra-pé, além do Newton-metro seguindo


o Sistema Internacional de Unidades. No Brasil, as unidades mais utilizadas para o torque
são: Nm (Newton-metro) e kgfm (quilograma-força-metro). Nos manuais dos veículos
vendidos no Brasil se utiliza mais essa última. A relação entre essas duas unidades é:

1 KGFM = 9,8 NM
AS UNIDADES DE MEDIDA DE POTÊNCIA MAIS USADAS
PS – Abreviação da palavra alemã Pferdestärke, que significa “cavalo-vapor”. O valor é
medido segundo a norma alemã DIN 70020, e difere ligeiramente do hp (horse-power)
por ser baseado no sistema métrico em vez do sistema imperial.

Cv (cheval vapeur ou cavalo-vapor) – o termo alemão Pferdestärke não era propriamente


fácil de pronunciar. Por isso, os franceses inventaram o cv (cheval vapeur), que no fundo é
o mesmo que a unidade de medida PS alemã. No Brasil usa-se na maioria dos casos o cv,
de cavalo-vapor. Errado quem escreve ou fala que “um carro tem ‘x’ cavalos de potência”;
ele tem “‘x’ cv – ou cavalos-vapor de potência.

Hp (horse-power) – é o valor medido no virabrequim, com todos os acessórios necessários


para ligá-lo e funcionar de forma autônoma.

Bhp (brake horse-power) – valor medido segundo as normas americanas SAE J245 e J
1995 (já meio obsoletas), que permitiam retirar o filtro de ar, alternador, bomba da direção
hidráulica e o motor de partida, além de permitir o uso de coletores de escapamento
especiais. Eliminando essas perdas, essa era a unidade preferida dos fabricantes e
marketeiros interessados em “vender potência”.

kW (quilowatt) – unidade padrão do Sistema Internacional de Medidas (SI), definido pela


Organização Internacional de Normalização (ISO) segundo as normas ISO 31 e ISO 1000.

Em termos quantitativos, as unidades de medida distinguem-se da seguinte forma:

1 HP = 0,7457 KW 1 CV (OU PS) = 0,7355 KW 1 HP = 1,0138 CV (OU PS)

Por norma, o kW é a medida padrão utilizada pela maioria das marcas europeias (em
particular as marcas de origem alemã) nas suas fichas técnicas, enquanto que os
fabricantes norte-americanos preferem o horse-power (hp) e os brasileiros o cv.

Se convertermos todas as formas de medida de potência para o Sistema Internacional de


Medidas (SI) temos:

1 CV = 0,736 KW 1 HP =0,745 KW 1 BHP = 0,746 KW

Como podem conferir, todos muito próximos.


AS UNIDADES DE MEDIDA DE TORQUE MAIS USADAS
Sistema métrico: kgfm (quilograma-força por metro);

Sistema internacional: Nm (Newton por metro);

Sistema inglês: lb.ft (libra-força por pé).

A relação de conversão entre cada medida é:

1 KGFM = 9,8 N.M 1 KGFM = 7,233 LB.FT 1 LB.FT = 1,355 N.M

POTÊNCIA ESPECÍFICA
A potência específica tem como objetivo aferir o nível tecnológico de um motor,
resguardadas suas peculiaridades. Motores a gasolina e/ou álcool tendem a apresentar
potências específicas superiores a outros movidos a diesel ou eletricidade.

Ela é medida pelo quociente entre a divisão da potência total por uma unidade de
deslocamento volumétrico. O padrão costuma ser um litro nos sistemas métrico e
internacional e uma polegada cúbica no sistema inglês.

A leitura fica assim: um motor 1.0 (1000 cm3 ou 1 litro) possui 80 cv, logo sua potência
específica é de 80 cv/litro. Analogamente, um motor 2.0 com 200 cv entrega 100 cv/
litro e um motor 3.0 de 900 cv, como os de Fórmula 1, possui quociente de 300 cv/litro,
denotando o nível de avanço tecnológico obtido em cada propulsor.

TORQUE ESPECÍFICO
Da mesma forma da potência específica, o torque específico tem como objetivo aferir
o nível tecnológico de um motor. Motores a gasolina e/ou álcool tendem a apresentar
menores torques específicos se comparados a motores movidos a diesel ou eletricidade
devido à sua natureza e construção.

Ele é medido pelo quociente entre a divisão de torque total por uma unidade de
deslocamento volumétrico. O padrão costuma ser um litro nos sistemas métrico e
internacional e uma polegada cúbica no sistema inglês.
A leitura fica assim: um motor 1.0 (1000 cm3 ou 1 litro) possui 10 kgfm, logo seu torque
específico é de 10 kgfm/litro, similar ao padrão adotado para descrever a potência. Dá
mesma forma, um motor 2.0 com 30 kgfm entrega 15 kgfm/litro (30 dividido por 2) e um
motor 4.0 de 80 kgfm, como os que equipam caminhões leves, possui quociente de 20
kgfm/litro.

DOIS CARROS COM A MESMA POTÊNCIA


PODEM TER TORQUES DIFERENTES?
Sim, assim como um carro mais potente pode ter menos torque que outro. Essas duas
situações são possíveis, porque o torque e a potência máximos ocorrem em rotações
diferentes do motor.

Veja a comparação entre dois modelos da Volkswagen, ambos com 101 cv de potência:

Volkswagen Gol 1.6L AT


Motor
4 cilindros em linha 1.6, 16V, comando variável
Cilindrada
1598 cm3
Potência máxima
Gasolina Etanol
101 cv a 5.250 rpm 104 cv a 5.250 rpm
Torque máximo
15,4 kgfm a 2.500 rpm 15,6 kgfm a 2.500 rpm

Volkswagen Up 1.0L TSI


Motor
3 cilindros em linha 1.0, 12V, comando duplo e
turbocompressor
Cilindrada
993 cm3
Potência máxima
Gasolina Etanol
101 cv a 5.000 rpm 105 cv a 5.000 rpm
Torque máximo
16,8 kgfm a 1.500 rpm 16,8 kgfm a 1.500 rpm
Segundo esclarecimentos do departamento de Engenharia da Volkswagen, essa diferença
ocorre em razão de que nos motores turbo atuais o torque tem pico cedo e constante,
enquanto a potência cresce progressivamente até próximo do limite de rotação.

Esse ganho de torque e potência é proporcionado pelo turbocompressor, que utiliza


os gases do sistema de escape como fonte de energia. Como resultado, há uma maior
densidade de ar na câmara de combustão, melhorando a queima de combustível e
provocando uma potência mais elevada, e o torque também aumenta, resultando em
arrancadas mais fortes.

O torque depende das eficiências volumétrica, térmica e mecânica do motor e o torque


máximo é atingido na rotação onde se consegue a maior eficiência possível desses três
fatores.

Já a potência depende da multiplicação do torque pela rotação e geralmente atinge seu


pico em giros mais altos.

Assim, em um mesmo motor é possível alcançar potências iguais e torques totalmente


diferentes ou vice-versa. Dependendo da sua aplicação, o fabricante pode privilegiar o
torque ou a potência.

Vamos ver na próxima página mais um comparativo:


CHEVROLET CRUZE 1.4L VOLKSWAGEN POLO 1.0L RENAULT FLUENCE 2.0L
TURBO LTZ 16V FLEX 4P 200 TSI SENSE PRIVILÉGE 16V FLEX 4P
AUTOMÁTICO 2019 AUTOMÁTICO 2020 AUTOMÁTICO 2018

Cilindrada cm3 1399 999 1997


Disposição dos cilindros Linha Linha Linha
Número de cilindros 4 3 4
Número de válvulas por cilindro 4 4 4
Comando de Válvulas DOHC DOHC DOHC
Comando de válvulas variável Sim Sim Sim
Combustível Etanol/Gasolina Etanol/Gasolina Etanol/Gasolina
Alimentação Turbo Turbo Aspirado
Potência (cv/rpm) 153/5200 128/5500 143/6000
COM
ETANOL Torque (kgfm/rpm) 24,5/2000 20,4/2000 20,3/3750

COM Potência (cv/rpm) 150/5600 115/5500 140/6000


GASOLINA Torque (kgfm/rpm) 24/2100 20,4/2000 19,9/3750
Velocidade máxima (km/hora) 214 192 195
Aceleração 0-100 km/h 9,0 9,6 9,9
(segundos)

Acima, temos a Ficha Técnica de três veículos de montadoras diferentes. Todos com
câmbio automático e motores Flex. Um Chevrolet Cruze 1.4 16V Turbo, um VW Polo 1.0
12V Turbo e um Renault Fluence 2.0 16V Aspirado. Vamos considerar apenas os índices
apurados com o combustível Etanol para efeito de comparação.
Dos três, o que apresenta maior potência e velocidade final é o Cruze 1.4 Turbo, que ainda
atinge seu máximo em performance com menor giro do motor (5200 rpm). Embora com
menor capacidade volumétrica, o 1.4 é mais potente e gera mais torque que o motor 2.0

Se compararmos o motor 1.0 Turbo do VW Polo com o 2.0 do Renault Fluence, os dois
apresentam semelhanças. Embora o propulsor 2.0 litros tenha maior potência declarada,
no torque o modelo com motor 1.0 tem índice próximo ao de maior volume, com a
vantagem de um número de giros menor (20,3 kgfm a 3750 rpm do 2.0 contra 20,4 kgfm
a 2000 rpm do 1.0).

Bom, então, o motor 2.0 é mais veloz, correto? Errado. A velocidade final dos dois é bem
semelhante – 192 km/h do VW Polo 1.0 Turbo contra os 195 km/h do Renault Fluence 2.0.
Mais uma vez, o uso do Turbo melhorando a potência e o torque.

AGORA, CONHEÇA MAIS ALGUNS VEÍCULOS


E SEUS TORQUES E POTÊNCIA

VW Virtus 1.6L 2020

Motor
1598 cm3
Potência máxima
110 cv (G) / 117cv (E) – 5.750 rpm
Torque máximo
15,8kgfm (G) / 16,5kgfm (E) – 4.000 rpm
VW Saveiro 1.6L 2020

Motor
1598 cm3
Potência máxima
101 cv (G) / 104 cv (E) – 5.250 rpm
Torque máximo
15,4kgfm (G) / 15,6Kgfm (E) – 2.500 rpm

Renault Duster 1.6L 2020

Motor
1597 cm3
Potência máxima
118 cv (G) / 120 cv (E) – 5.500 rpm
Torque máximo
16,2 kgfm / 16,2 kgfm (E) – 4.000 rpm

BMW 320i turbo 2019

Motor
1998 cm3
Potência máxima
184 cv (G/E) – 5.000 rpm
Torque máximo
30,6 kgfm (300 NM) – 1.250 rpm
Ford Mustang GT Premium 5.0 L V8 2018

Motor
5037 cm3
Potência máxima
466 cv (G) – 7.000 rpm
Torque máximo
556 Nm (ou 56,7 kgfm) a 4.600 rpm

Volvo FH16L - 750 cv 2017

Motor
16 litros
Potência máxima
750 cv (D) – 750 a 1.800 rpm
Torque máximo
3550 Nm (ou 362,2 kgfm) a 1.050 rpm
www.sabo.com.br

facebook.com/sabogrupo instagram.com/sabogrupo twitter.com/sabogrupo

youtube.com/sabogrupo (11) 9 6309 4165 0800.7712155

Você também pode gostar