Você está na página 1de 4

TRAUMATOLOGIA FORENSE/ LESONOLOGIA

-LESÕES (ponto de vista jurídico) + ENERGIA + DIAG E PROG -> IMPLICAÇÕES LEGAIS.
TRAUMA (desvio da normalidade; morfológica ou não) x LESÃO (estrutural – visível)

ENERGIAS VULNERANTES -> pelo fenômeno que ela desencadeia


-BORI: MECÂNICA – FÍSICA – FISI-QUIMICA – BIOQUIMICA – BIODINÂNMICA – MISTA
-LESÕES EM LINHA X LESÕES EM PONTO X LESÕES EM PLANO
CORTANTES X PERFURANTES X CONTUDENTES

LESÕES CONTUDENTES – MECÂNICA


->Tração; torção; compressão; sucção -> dinâmica.

1-RUBEFAÇÃO-> ERITMA -> vasodilatação vital – EFÊMERA – VERMELHA – FUGAZ!

2-EQUIMOSE-> Extravasamento de sangues *demostra que havia vida! DEIXA PIGMENTOS.


-*EQUIMONA-> grandes. TARDIRU->asfixia direta. PALTAUF-> afogamento. CIANOSE-> sangue na
cabeça – NÃO MECÂNICA-> emotivas. *ÓSSEA-> afogados azuis.
-*Mobilidade equimótica
-ZORRO/GUAXINIM -> cortes na cabeça ou fratura no crânio.
-BATLE-> hemorragia no ouvido
-CULLEN -> periumbical. A sugilação é o famoso "chupão
V-R-A-V-A

1 dia; 2-3 dia; 4-6 dia; 7-11 dia; 12-17 dia

VERMELHO - ROXO - AZUL - VERDE - AMARELO

3-HEMATOMA-> sangue + sem difusão do tecido -> RELEVO NA PELE, TECIDOS VIZINHOS COMPRIMIDOS.

4-BOSSAS-> aumento do volume dos tecidos. *tumor do parto (se tiver, estava vivo)
*apresenta um plano ósseo!!!!!

5-ESCORIAÇÕES-> EPIDERME – Se atinge a derme é ferida!!! Se no pós morte NÃO HÁ CROSTA!

6-FERIDA CONTUSA-> LESÕES ABERTA -> CICATRIZES

7-ENTORCE-> ESTIRAMENTO DA ARTICULAÇÃO.

8-LUXAÇÃO-> DESLOCAMENTO DA ARTICULAÇÃO – Completas ou Não.

9- FRATURAS: patológicas; fechadas; abertas; cominutivas. *Embolia gordurosa.

10- RUPTURA VICERAIS-> O´RGÃOS INTERNOS

11- LESÕES POR MARTELO-> Mapa mundi de carrar (afundamento); Strassmann(perpendicular); Hoffmann
(triangular).

12-DEFENESTRAÇÃO-> PRECIPATAÇÃO – CAI O CORPO. Suicídio(ser maior ainda).

13-ENCRAVAMENTO-> PENETRAÇÃO

14-EMPALAMENTO-> ÂNUS

15-ACIDENTE AÉREO-> prioridade é a causa da queda e a identificação.

LESÕES PRODUZIDAS POR INSTRUMENTOS CORTANTES – INCISAS – CORTAM TECIDO

-Bordas REGULARES (Vértice e Fundo) - AÇÃO DESLIZANTE


CARACTERÍSTICAS:
-Centro + profundo – Fundo regular – Sem traumas ao redor da ferida - +extensas que profunda – Sangram +q as
contusas – Borda lisa e regular.
*ferida contusa regular-> crista óssea.

1-SINAIS DE ROMANESE, LACASSAGNE E GILVAZ – SENTIDO DA LESÃO


-Romanese-> cauda de escoriação >
-Lacassagne-> cauda de rato >PONTO DE SAIDA OU ULTIMO DE CONTATO
-Gilvas-> cicatriz >
-Chavigny-> ordem das lesões que se cruzam , 2ª não linear.

2-LESÕES DE DEFESA E HESITAÇÃO


-PARA SE DEFENDER (antebraço e palma das mãos) – SUICÍDIO (múltiplas nem sempre profundas).

3-ESGORJAMENTO – FERIDA LONGITUDINAL - ANTERIOR PESCOÇO (FRENTE)


-Embolia ou anemia – gorge ->garganta.

4-DEGOLAMENTO – INCISA OU CORTOCONTUSA – POSTERIOR PESCOÇO (ATRÁS)

LESÕES PRODUZIDAS POR INSTRUMENTOS PERFURANTES – AFASTAM TECIDO - PUNCTÓRIAS


-Abertura estreita – raro sangrar – ñ nociva a superfície - **menor diâmetro q o agente vulnerante - *saída
geralmente é menor.

1-INSTRUMENTO PEFURANTE DE PEQUENO CALIBRE


-PUNTIFORMES – Circular , menor que 1 milímetro – EX: seringa.

2-INSTRUMENTO PERFURANTE DE MÉDIO CALIBRE


-FUSIFORMES – BOTÃO – BOTOEIRA -
-Em regiões depressivas do corpo, lesão aparenta ser + profunda do que o instrumento.
*LESÕES ARCODEÃO.
2.2LEI DOS FILHOS: EDOUARD E VON LAGER
-1º - Lei da semelhança: continuidade da ferida, instrumentos de 2 gumes, botão.
-2º - Lei do paralelismo: obedecem ao sentido de força das fibras elásticas da pele.
-PERFURANTE MÉDIO X INCISAS: LESÕES SEGUEM DIREÇÕES DO INSTRUMENTO (#)
*tiro a distância não tem z de enxugo

3-INSTRUMENTOS PERFUROCORTANTES - +PROFUNDO QUE EXSTENSO


1- UM GUME: +profundas q extensas – borda lisa – ângulo agudo e arredondado (rombo= dorso do instrumento. EX:
peixeira.
2- DOIS GUMES: PUNHAL
3-+ DE DOIS GUMES: LEI DOS FILHOS, PERFU MÉDIO
*FERIDAS EM ESCALPE (coro cabeludo, tecido mole); FERIDA MUTILANTE; FERIDA SEDENHO (NÃO SE APROFUNDA).

LESÕES PRODUZIDAS POR INSTRUMENTOS CORTOCONTUDENTES


-PERCUSSÃO – DESLIZAMENTO – PRESSÃO

1-DECAPITAÇÃO – HOMICIDA OU ACIDENTAL *VÁRIAS FORMAS

2-ESPOSTEJAMENTO – Multifragmentos irregulares. Acidente aéreo.

3-ESQUARTEJAMENTO – Reduz o corpo em quartos – fragmentos +regulares.

4-MORDEDURA.

LESÕES PRODUZIDAS POR INSTRUMENTOS PERFUROCONTUDENTES


-PAF -> projeto de arma de fogo. *Ponta de guarda chuva.

1-LESÕES PROVOCADAS POR PROJÉTEIS DE ARMA DE FOGO


-Acionamento da espoleta- câmara de combustão – cano. CRIME – ACIDENTE – SUICÍDIO
ARMAMENTOS: -REVÓLVER – PISTOLA – SUBMETRALHADORAS (CANO RAIADO) – ESPINGARDAS (ALMA LISA,
REPETIÇAO) – CARABINAS (ALMA RAIADA – PROJÉTEIS) – FUZIL (ALMA RAIADA – MILITAR)

-CANO-> Cristas e Sulcos ->HELICOIDAL – RAIA=SULCOS->RESSALTOS. CRISTAS=CHEIOS->CAVADOS.

-CARACTERISTICAS DOS ARMAMENTOS:


PORTABILIDADE – MODO DE CARREGAR (retro e ante) – CANO – CALIBRE (REAL=CANO E NOMINAL=CARTUCHO) –
PORTE.
-MEDIÇÃO DO CALIBRE: PAR=DUAS CRISTAS. IMPAR=ESPECIAL.
*ALMA LISA-> qnt esferas de chumbo, até completar uma libra, diâmetro idêntico ao cano.
*ESTABILIDADE DO PROJÉTIL = 6MILX O SEU CALÍBRE.
* DEC 3665/2000- PRODUTOS CONTROADOS R-105.

-CARACTERÍSTICAS DAS MUNIÇÕES:


ESTOJO(latão) + ESPOLETA(composto químico) + POLVORA(propelente, após combustão da espoleta ingna) +
PROJÉTIL (ogival ; ponta oca(hollow point); explosiva, traçante)

-CONE DE DISPERSÃO: PROJÉTIL – GÁS – FUMAÇA – MICRO METAIS.


-COEFICIENTE BALÍSTICO: CAPACIDADE DE TRANSFIXAR - MASSA/PONTA X CALIBRE²
*Densidade prejudica a estabilidade.
-ESTRIAÇÕES -> ranhuras nos projéteis. 1ª-> maiores. 2ª-> finas. 3ª-> raias desgastadas.
-ibis-> equipamento
-PRESENÇA DE PÓLVORA: DIFENILAMINA(nitritos). GRIESS (sufanil). PARAFINA/ITURIOZ (desaconselhado pelo FBI). –
ESPECTOFOTÔMETRO.
->>RECENTICIDADE DO DISPARO-> NEGRA-> cheiro 12 hrs. Ferrugem no cano ->5dias.
-NITRITO QUEIMOU – NITRATO NÃO.

- CENTRO DE MASSA X PRESSÃO (imaginário, ideal). = ESTABILIDADE.

-MOVIMENTOS= ROTAÇÃO – TRANSLAÇÃO – NUTAÇÃO (pequenos círculos na ponta, faz o projétil sair) – PRECeSSÃO
(forma a nutação)
-FORÇAS= ARRASTO (dificulta a progressão do projétil, AR) – GRAVITACIONAL.
*MAIOR ROTAÇÃO , MAIRO ESTABELIDADE E MENOR A NUTAÇÃO.

*MAIS LONGE O ALVO, MAIOR A PENETRAÇÃO, AINDA QUE MENOR VELOCIDADE

LESÕES DE ENTRADA
-1- LONGA DISTÂNCIA = ALVO LONGE DO CONE DE DISPERSÃO - SÓ PROJÉTIL – BORDAS PRA DENTRO, ENTRADA
MENOR Q O PROJÉTIL, ARREDONDADA, EQUI+ENXU+ESCORI

*ORLA DE ENXUGO-> alimpadura; chavigny; canuto; impurezas na pele, identificação da direção (entrada).
*ORLA DE ESCORIAÇÃO-> Anel de fisch; concussão; erosiva; inflamatória, escoriações pela passagem do projétil.
*ORLA DE EQUIMOSE-> ação contundente do projétil
*ORLA CONCÊNTRICA-> mesma espessura- PERPENDICULAR (itecerpton)
*ORLA EXÊNCTRICA-> porção mais larga indica o sentido – OBLÍQUO (torto).

-2-CURTA DISTÂNCIA/QUEIMA ROUPA = DENTRO DO CONE, ATÉ 10CM.


*+ORLA ESFUMAÇAMENTO/TISNADO-> FALSA TATUAGEM
***No tiro oblíquo é maior no sentido oposto do PAF.
*ORLA DE TATUAGEM-> PELE por grânulos de pólvora, resíduos sólidos, maior que a fumaça.
*ORLA DE CHAMUSCAMENTO/QUEIMADURA-> 1º E 2º

-3-TIRO ENCOSTADO = Toda a munição vai penetrar.


*sinal de hoffmann-> GASES DENTRO - boca de mina – pele e o osso – forma de estrela
*sinal de Bonnet-> ossos – tronco do cone x base = Identifica a entrada e saída.
*sinal de Puppe-> marca da massa de mira do cano.
*Rosa de tiro Cevidalli-> em grupo, balins projéteis múltiplos.
*sinal de Schusskanol-> parede esfumaçada
*sinal de Richter-> fragmentos de osso.
*sinal de tovo e Lattes-> pele no interiro
*sinal de bonnet calcado-> queima roupa, imprime desenho das vestes.
*sinal do rashão crucial de nerio-> as roupas, no curta distância rasgam em cruciforme.
*sinal de escarapela-> anéis, disparo a queima roupa.
***TRJETO É INTERNO, TRAJETÓRIA É TUDO.

LESÕES DE SAÍDA -
1- PROJÉTIL ÚNICO-> irregular, bordas para fora, mais sangre, sem orlas
*órgãos são diferentes os padrões.
2-PROJÉTIL MULTIPLO/DESFRAGMENTADO – Anteparos ósseos -

Em AGUDAS:

PRIMEIRO GRAU - Formas depilatória ou eritematosa. Essa fase normalmente dura cerca de 60 dias e deixa uma
mancha escura que desparece muito lentamente.

SEGUNDO GRAU - (forma papuloeritematosa)- Geralmente representada por ulceração dolorosa, recoberta por
crosta seropurulenta. Têm cicatrização difícil, deixando em seu lugar um placa esbranquiçada de pele rugosa, frágil e
de características atípicas.

TERCEIRO GRAU - (forma ulcerosa)- Estão representadas por zonas de necrose, de aspecto grosseiro e grave. São
Conhecidas por Úlceras de Röentgen. Nos profissionais que trabalham com raios X, sem os devidos cuidados, pode
aparecer lesões na mãos ( mãos de Röentgen).

2) Em CRÔNICAS

- Podem apresentar as formas úlcero-atrófica, telangiectásica ou neoplásica.

- A Neoplásica é também chamada de câncer cutâneo dos radiologistas ou câncer Röentgeniano, quase sempre do
tipo epitelioma pavimentoso.