Você está na página 1de 2

DIRT001 - IED

Princípios Jurídicos

Princípios como fundamento de uma norma base (premissas dedutivas) / princípios


expressos e implícitos (princípios a partir do direito vigente) / Princípios gerais do
Direito /

A caracterização identificação do que seja o princípio parte da premissa de que norma


jurídica é enunciado ou proposição prescritiva que possui duas significações: regra ou
princípio
Ambos são proposições prescritivas, só que em um caso há uma relação vis a vis (não é
individual)
Princípios fundamentam as regras, determinam ou prescrevem condutas
Existem princípios a partir do direito vigente
Se você parte do pressuposto kelseniano que um sistema é composto por elementos
normativos e o que não é normativo não é sistemático, “sistema jurídico é um conjunto
de normas jurídicos apenas e norma jurídica é uma prescrição, um enunciado ou
proposição”
A ideia de Alfred Tarskl compreende que sistema jurídico é um conjunto dedutivo de
enunciados; só precisa de um enunciado prescritivo, pois os outros elementos
prescritivos podem ser dedutivos a partir deste.
Ronald Dworkin diz que o princípio jurídico é, então, o fundamento de uma norma
geral que irá possibilitar a dedução de outras. O princípio é uma premissa
argumentativa. – princípio como fundamentação
Um outro autor alemão Robert Alexy seguidor da mesma ideia de Ronald Dworkin; os
princípios são razões de decisão; o operador jurídico decide a regra a partir de uma
análise de sua validade; SUJEITO (capaz, competente) – OBJETO (lícito, possível) –
FORMA (prescrita, não proibida): análise de uma regra jurídica; os princípios não são
analisados diretamente, não descaracteriza o ato jurídico, a análise é feita a partir da
calibração ou ponderação em um dado ato jurídico (fazer prevalecer naquela situação o
princípio que cause menor prejuízo aos sistema)

O fundamento do Direito que surge no século XIX é o Direito Romano e esse direito foi
construído a partir do uso de formulários comprobatórios; passa a pensar além da
fixação de obrigações de cidadãos junto a outros, o romano passa a pensar em premissas

07/11/14
DIRT001 - IED

lógicas: neminem laedere – não prejudicar, ninguém pode ser autorizado a prejudicar
outro; suum cuiqe tribuere – dar a a cada um o que é seu;
Art. 4º - Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro (LINDB): quando a lei for
omissa, o juiz deverá analisar o caso de acordo com analogias dos costumes e princípios
gerais do direito

07/11/14