Você está na página 1de 8

CEPE CODIGO DE ETICA DO PROFISSIONAL DE ENFERMAGEM (RESUMO)

Introdução (PREAMBULO)

A Enfermagem é um componente de conhecimentos técnicos e científicos, sendo praticado por normais

e práticas sociais, éticas e políticas, buscando e processando o ensino, pesquisa e assistência.

Dá prestação de serviços à pessoa, família e coletividade.

PRINCIPIOS FUNDAMENTAIS

A enfermagem é uma profissão que se compromete a saúde e qualidade de vida da pessoa, família e

coletividade.

O profissional de enfermagem atua na promoção, prevenção e recuperação e reabilitação da saúde, com

autonomia e de acordo com normais éticas e legais.

Ele (profissional) tem de garantir a defesa e atuação em serviços de saúde, integralidade da assistência, resolutividade (resolver), preservar a autonomia das pessoas, participar da comunidade, hierarquização e descentralização dos serviços.

O PROFISSIONAL TEM DE RESPEITAR A VIDA, DIGNIDADE E DIREITOS HUMANOS EM QUALQUER QUE SEJA AS DIMENSÕES.

ELE TEM DE AGIR COM COMPETENCIA PARA PROMOVER A INTEGRALIDADE DO SER HUMANO, SEGUINDO OS PRINCIPIOS DA ETICA E BIOETICA.

CODIGO DE PROFISSIONAL E SUAS RELAÇÕES PROFISSIONAIS (CONSIGO MESMO)

DIREITOS DO PROFISSIONAL

Art. 1º exercer a profissão com liberdade, autonomia e seguindo princípios legais e éticos.

Art. 2º aprimorar conhecimentos em áreas técnicas, cientificas e culturais para melhorar sua pratica profissional.

Art. 3º Apoiar iniciativas que melhorem a profissão, a defesa de direitos, tanto de si mesmo quanto da sociedade.

RESPONSABILIDADES E DEVERES DO PROFISSIONAL

Exercer a profissão com justiça, compromisso, equidade, honestidade, dignidade, etc.

REPESITO E SOLIDARIEDADE NAS OPINIOES. RESPEITAR A DIVERSIDADE.

PROIBIÇÕES

Não tratar quaisquer indivíduos no âmbito de saude, seja profissional, instituição ou paciente. SEM CALUNIA, SEM DIFAMAÇÃO.

NÃO COMETER CRIME.

RELAÇÃO PROFISSIONAL COM A PESSOA, FAMILIA E COLETIVIDADE (PROFISSIONAL COM A SOCIEDADE)

DIREITOS

Art. 10º pode se recusar a realizar procedimentos que não são de sua capacidade (SE REALIZAR É IMPERICIA)

Art. 11º TEM DIREITO AO ACESSO DE INFORMAÇÕES DO PACIENTE, QUANDO NECESSARIO NO EXERCICIO DA PROFISSÃO.

RESPONSABILIDADES

Não causar danos em sua assistência.

Tem competência para realizar as assistências necessárias.

Aprimorar o conhecimento para benefícios das pessoas, família e coletividade.

SEM DISCRIMINAÇÃO DE QUALQUER NATUREZA.

RESPEITAR O SER HUMANO;

COLABORAR COM A EQUIPE PARA O BEM DO PROXIMO

RESPEITAR A PRESERVAÇÕ DO MEIO AMBIENTE.

RESPEITAR O PRONTUARIO DOS PACIENTES.

PROIBIÇÕES

Negar assistência em qualquer caso que se caracterize urgência ou emergência.

Executar qualquer assistência sem consentimento da pessoa, exceto em risco de morte.

PROVOCAR ABORTO ou PARTICIPAR de pratica que interrompa gestação.

PROVOCAR EUTANASIA. (OU PROMOVER)

ADMINISTRAR MEDICAMENTOS SEM CONHECIMENTO DA DROGA; E CONHECER SEUS RISCOS E EFEITOS.

DAS RELAÇÕES AOS DEMAIS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM, SAUDE E OUTROS

DIREITOS

Art. 36º participar de praticas multiprofissionais com respeito, autonomia e liberdade.

Art. 37º recusar-se a executar prescrição de medicamentos e processos terapêuticos, exceto em casos de urgência e emergência.

RESPONSABILIDADES

ART 40 ELE PODE SE POSICIONAR CONTRA FALTA OU ERRO PROVOCAO POR OUTRO PROFISSIONAL EM CASO DE NEGLIGENCIA, IMPERICIA, IMPRUDENCIA

Prestar informações escritas e verbais para assegurar a assistência.

REGISTRAR TUDO O QUE VOCE FAZ; CADA PROCEDIMENTO DEVE SER DESCRITO.

PROIBIÇÕES

ASSINAR QUALQUER TIPO DE AÇÃO QUE NÃO COMETEU.

COLABORAR COM OUTROS PROFISSIONAIS EM CASOS DE DESCUMPRIMENTO DE LEIS A RESPEITO DE TRANSPLANTES DE ORGAOS, TECIDOS, ESTERILIZAÇÃO HUMANA, FECUNDAÇÃO HUMANA E MANIPULAÇÃO GENETICA.

DIREITOS

ENFEMEIRO

PROFISSIONAL.

O

PODE

IR

AO

COREN

QUANDO

HOUVE

FALHAS

DO

EXERCICIO

ELE PODE PARTICIPAR DE CARGOS E OUTRAS ENTIDADES.

RESPONSABILIDADES

CUMPRIR AS NORMAIS ETICAS E LEGAIS DA PROFISSAO.

Se houver alguma infração do CEPE, COMUNICAR AO COREN.

CUMPRIR O QUE O COFEN DECIDIR, COM PRAZO.

Colaborar com a fiscalização do exercício profissional.

MANTER DADOS CADASTRAIS ATUALIZADOS.

PROIBIÇÕES

IR CONTRA AS NORMAS QUE REGULAM O EXERCICIO DA ENFERMAGEM.

Aceitar algum cargo que descumpra essas normas.

Realizar ou facilitar ações que causem quaisquer danos a patrimônios públicos.

NEGAR, OMITIR INFORMAÇÕES OU EMITIR FALSAS DECLARAÇÕES.

RELAÇÃO

TRABALHA)

DO

DIREITOS:

PROFISSIOAL

A

INSTITUIÇÃO

EMPREGADORA

(AONDE

ELE

DEFENDER A DIGNIDADE PROFISSIONAL, E COBRAR MELHORES CONDIÇÕES DE ASSISTENCIA, TRABALHO E REMUNERAÇÃO

SUSPENDER SUA PRATICA PROFISSIONAL QUANDO A INSTITUÇÃO NÃO OFERECER BOA QUALIDADE PARA TAL.

SALARIO ADEQUADO PARA O SEU TRABALHO

RECUSAR-SE A EXECUTAR ASSISTENCIA QUANDO EXISTIR FALHAS OU FALTAS NOS MATERIAIS NECESSARIOS.

RESPONSABILIDADES

Estimular, promover e criar condições para a melhora do profissional.

Estimular, facilitar e promover as atividades dentro da instituição.

PROIBIÇÕES

Trabalhar ou colaborar com pessoas que desrespeitem os princípios e normas do exercício da enfermagem.

SER DESLEAL.

Fazer SUBORNO ou PRESSAO em cima da instituição ou outro profissional (ou paciente, que seja)

ABUSO DE PODER.

SIGILO PROFISSIONAL (CRIME CRIME CRIME CRIME CRIME)

DIREITOS

A ÚNICA POSSIBILIDADE DE REVELAR SIGILO PROFISSIONAL É A PESSOAS OU ENTIDADES QUE NÃO SÃO OBRIGADAS A SEGUIR O SIGILO, COMO PROFISSIONAIS QUE ESTEJAM NO CASO, ETC.

RESPONSABILIDADES

MANTER SEGREDO DE FATOS SIGILOSOS, A MENOS QUE RECEBA ORDEM JUDICIAL, OU COM CONSENTIMENTO DA PESSOA.

SIGILO = PERMANECE MESMO QUE A PESSOA MORRA.

SIGILO

ASSISTENCIA.

=

PODE

SER

FALADO

QUANDO

NECESSARIO

PARA

REALIZAR

ALGUMA

SIGILO = CASO O PROFISSIONAL SEJA LEVADO COMO TESTEMUNHA PARA ALGUMA AUTORIDADE, DECLARAR O IMPEDIMENTO DE FALAR, DEVIDO AO SIGILO PROFISSIONAL.

MENOR DE IDADE = SIGILO ABSOLUTO.

PROIBIÇÕES

NÃO FALAR. SIGILO ABSOLUTO.

ENSINO, PESQUISA E PRODUÇÃO TECNICO-CIENTIFICA

DIREITOS

O profissional tem direito de participar de atividades que amplifiquem sua profissão, respeito normas éticas e legais (leis)

RESPONSABILIDADES

Interromper a pesquisa em caso de danos morais, éticos etc a pessoa

RESPEITAR A HONESTIDADE.

PROMOVER RESPEITOA DEFESA DOS PRINCIPIOS ETICOS E LEGAIS NO ENSINO, NA PESQUISA ETC.

PROIBIÇÕES

Causar dano devido ao método de ensino ou pesquisa.

Falsificar ou manipular resultados de pesquisa.

PUBLICAR QUALQUER COISA QUE NÃO TENHA ENVOLVIMENTO LEGAL.

INFRAÇÕES E PENALIDADES

Essas coisas acontecem por causa de descumprimento de algum dever, ou fazer algo que seja proibido.

Tipos de penalidades:

ADVERTENCIA VERBAL: Como o nome diz, ele fala sobre uma advertência que será falada ao profissional que desacatar alguma lei ou norma.

Exemplo: deixar de exercer a profissão com justiça, equidade e dignidade, ou provocar algum tipo de violência.

MULTA: Além da bronca verbal, você vai ter de pagar em caso de descumprimento de alguma coisa.

Exemplo: desrespeitar a profissão, agindo de forma injusta, promover calunia e/ou difamação, não cumprir as bases éticas e legais da profissão.

CENSURA: você vai ser calado; o que você disse ou fez seja bom ou ruim, será censurado e reprendido. SERA DIVULGADO PUBLICAMENTE.

Exemplo: descumprimento de responsabilidades, deixar de prescrever procedimentos, etc.

SUSPENSÃO DO EXERCICIO PROFISSIONAL: VOCE FICA SUSPENSO DE TRABALHAR. E SERÁ DIVULGADO.

EXEMPLO: deixar de prestar descrição de procedimentos, causar calunia difamação entre outras coisas.

CASSAÇÃO DO DIREITO AO EXERCICIO PROFISSIONAL: Seguinte: se você for cassado VOCE NÃO PODERA NUNCA MAIS EXERCER A PROFISSÃO. SERA DIVULGADO PUBLICAMENTE.

Exemplo: CAUSAR ALGUM CRIME. CAUSAR DANOS AO PROXIMO. NEGAR ASSISTENCIA EM SITUAÇÃO DE EMERGENCIA E URGENCIA. Etc

VALE LEMBRAR QUE: toda situação de infração depende de vários fatores, tipo o crime que foi cometido, porque foi cometido, a situação em que tudo estava. A pessoa pode receber uma pena menor, por exemplo, se ela tiver boas condutas anteriores, se ela confessou, etc.

Assim pode também ser agravado ainda mais dependendo, o dano causado, aproveitamento de outra situação entre outros fatores. Então, as penalidades podem ser mais ou menos agravadas.