Você está na página 1de 21

Equipe

Atenção Domiciliar - CONCEITO

Anna Karoline Lopes Magalhães


Edina Maria Araújo
Glenda Lara Marques Fernandes
João Paulo Borges
Karem Oliveira Magalhães
Maria Isabel de Araújo Dourado
Atenção Domiciliar - CONCEITO
Atenção Domiciliar - CONCEITO

Atenção Domiciliar constitui uma nova modalidade de atenção à


saúde, substitutiva ou complementar às já existentes, caracterizada
por um conjunto de ações de promoção à saúde, prevenção e
tratamento de doenças e reabilitação prestadas em domicílio, com
garantia de continuidade de cuidados e integrada às redes de atenção
à saúde.

Ampliação e qualificação da
Atenção Domiciliar no SUS
Atenção Domiciliar - OBJETIVO
Atenção Domiciliar - CONCEITO

Redução da demanda por atendimento


hospitalar;

Redução do período de permanência de


usuários internados;

Humanização da atenção à saúde, com


a ampliação da autonomia dos
usuários;

A desinstitucionalização e a otimização
dos recursos financeiros e estruturais
da RAS.
Atenção Domiciliar - LEGISLAÇÃO
Atenção Domiciliar - CONCEITO

O Programa é regido atualmente por:


Portaria nº 825, de 25 de abril de 2016, que redefine
a Atenção Domiciliar no âmbito do Sistema Único de
Saúde (SUS) e atualiza as equipes habilitadas.

Dentre outras coisas, a Portaria trata


sobre:
Definições da Atenção Domiciliar, Serviço de
Atenção Domiciliar e Cuidador;
As Diretrizes de Programa;
A organização da Atenção Domiciliar;
Organização do Serviço: Equipes, Infraestrutura
Mínima.
As Diretrizes do Programa
Atenção Domiciliar - CONCEITO

I - Ser estruturada nas perspectivas das Redes de Atenção à


Saúde;

II - Estar incorporada ao sistema de regulação;

III - Adotar linhas de cuidado baseando-se nas necessidades do


usuário;

IV - Estimular a participação ativa dos profissionais de saúde


envolvidos, do usuário, da família e do(s) cuidador(es).
CritériosAtenção
de adesão ao Programa Melhor
Domiciliar - CONCEITO
em Casa
 Apresentar popul. igual ou superior a 40mil EMAD Tipo 1

 Municípios com população entre 20mil e 40mil habitantes


isoladamente;
EMAD Tipo 2
 Agrupamento de municípios, população igual ou superior a 20mil
habitantes:

EMAD Tipo 2

 Para todos: Possua SAMU ou serviço móvel de urgência equivalente


+ Indique um Hospital de Referência.
Atenção Atenção
Domiciliar Integrada na Rede de
Domiciliar - CONCEITO
Atenção à Saúde
As equipes de atenção domiciliar que compõem o Programa Melhor em
Casa são:

01 Médico;
02 Enfermeiros;
EMAD
03 Técnicos de Enfermagem;
03 Fisioterapeutas.

01 Fonoaudiólogo;
01 Assistente Social;
01 Nutricionista; EMAP
01 Psicólogo;
01 Terapeuta Ocupacional.
Atenção Atenção
Domiciliar Integrada na Rede de
Domiciliar - CONCEITO
Atenção à Saúde
Modalidades da AD Origens dos usuários da AD

- AD1
ESF/NASF
EMAD Tipo 1;
- AD2
EMAD Tipo 2;
- AD3 EMAP.

Cada equipe é Origens dos usuários da AD


referência para
cerca de 100 mil - Atenção Básica;
pessoas. - Serviço de Urgência e Emergência;
- Hospital;
- Outros.
Atenção Atenção
Domiciliar Integrada na Rede de
Domiciliar - CONCEITO
Atenção à Saúde - MODALIDADES
PERFIL DO PERMANÊNCIA
Grupo preferencial MODALIDADE RESPONSÁVEL
USUÁRIO E VINCULO
para admissão em
Crônica,
AD1, 2 e 3: Longa,
estável,
AD1 ESF + NASF habitualmente
pouco
frágeis, restritos ao definitivo.
complexo.
leito e ao lar.
Agudo,
EMAD + Curta e
AD2 e 3: e que AD2 crônico
EMAP transitório.
necessitem de agudizado.
cuidados de Crônico
intensidade e EMAD + complexo, Longa,
complexidade AD3 EMAP maior uso transitório ou
intermediárias entre de definitivo.
hospital e UBS. tecnologia.
Atenção Domiciliar - CONCEITO
Fluxo para aderir ao Programa Melhor em
Atenção Domiciliar - CONCEITO
Casa
Gestor elabora o Projeto de Atenção Domiciliar de acordo com a Portaria 825 de 25 de abril de
2016, detalhado no Manual Instrutivo do Melhor em Casa.

Gestor encaminha o Projeto para a Coordenação-Geral de Atenção Domiciliar/DAB/MS.

A Coordenação-Geral de Atenção Domiciliar realiza análise técnica dos documentos enviados


pelo gestor.

Departamento de Atenção Básica publica portaria específica habilitando os estabelecimentos,


com suas respectivas equipes de atenção domiciliar.

Gestor cadastra as equipes (EMAD Tipo 1 ou Tipo 2 e EMAP) no Cadastro Nacional de


Estabelecimentos de Saúde (CNES).

Início de repasse dos recursos de custeio.


Recurso de Custeio
Atenção Domiciliar - CONCEITO

Repasse federal (R$) Mensal/fundo a


Equipe
fundo

EMAD Tipo 1 50.000,00

EMAD Tipo 2 34.000,00

EMAP 6.000,00
Nas três modalidades de AD, as equipes responsáveis
Atenção Domiciliar - CONCEITO
pela assistência tem como atribuição:

I - trabalhar em equipe II - identificar, orientar e III - acolher demanda de IV - promover espaços de


multiprofissional integrada à capacitar o(s) cuidador(es) dúvidas e queixas dos cuidado e de trocas de
RAS; do usuário em atendimento; usuários, familiares ou experiências para cuidadores
cuidadores; e familiares;

V - utilizar linguagem VI - pactuar fluxos para VII - articular, com os VIII - participar dos
acessível, considerando o atestado de óbito; demais estabelecimentos da processos de educação
contexto; RAS, fluxos para admissão e permanente e capacitações
alta dos usuários em AD; pertinentes.
Critérios para a inclusão do usuário
Atenção Domiciliar - CONCEITO

I - afecções agudas ou III - necessidade de


crônicas agudizadas, cuidados paliativos
com necessidade de com
cuidados parenterais acompanhamento
ou reabilitação; clínico no mínimo
semanal;
II - afecções crônico-
degenerativas, IV - prematuridade e
considerando o grau baixo peso em bebês
de comprometimento com necessidade de
causado pela doença; ganho ponderal.
CritériosAtenção
paraDomiciliar
a não- CONCEITO
- inclusão do usuário
Será inelegível ao Programa aquele usuário que apresenta:

Necessidade de
Necessidade de assistência contínua de
monitorização contínua; enfermagem;

Necessidade de
Necessidade de
propedêutica
tratamento cirúrgico
complementar, para a
em caráter de urgência;
realização de vários
procedimentos;

Necessidade de uso de
ventilação mecânica
invasiva.
Critérios de Alta / desligamento
Atenção Domiciliar - CONCEITO

Receberá alta do Programa o usuário nas seguintes situações:

Não permanência
Mudança de área de do cuidador no
abrangência,; domicílio;
Não aceitação do
acompanhamento;

Recuperação das condições


de deslocamento até a
unidade de saúde;

Piora clínica que justifique


a internação hospitalar;

Cura ou
melhora;

Óbito.
Infraestrutura especificamente destinada
Atenção Domiciliar - CONCEITO
para o seu funcionamento

I-Equipamentos; III-Aparelho
telefônico;

II-Material
permanente e de IV-Veículo(s)
consumo; para locomoção
das equipes.
Informações
Portais: Caderno de At. Domiciliar

 www.saude.gov.br/dab

 dab.saude.gov.br/melhoremcasa

 www.saude.gov.br/saudetodahora
Manuais:
Informações
Atenção Domiciliar - CONCEITO
Atenção Domiciliar - CONCEITO